Projeto Básico Versão Solução de Monitoramento Integrado de Segurança e Ambiência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto Básico Versão 10-05-2013-1.0. Solução de Monitoramento Integrado de Segurança e Ambiência"

Transcrição

1 Brasília (DF), 10 de maio de DINOP/DIGES Pré Projeto Básico Versão Solução de Monitoramento Integrado de Segurança e Ambiência Página 1 de 40

2 Sumário 1. OBJETO ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA Requisitos Funcionais Requisitos Técnicos Não Funcionais DIMENSIONAMENTO ADAPTAÇÃO E CUSTOMIZAÇÃO MÓDULOS, INTERFACES, PROCESSOS, RECURSOS E ROTINAS DE OPERAÇÃO OUTROS RECURSOS CRITÉRIOS DE SEGURANÇA E AUDITORIA DOS PROCESSOS E ACESSOS AO SISTEMA CONDIÇÕES DE ACEITE CONDIÇÕES DE GARANTIA E ASSISTÊNCIA TÉCNICA, MANUTENÇÃO E SUPORTE TÉCNICO TREINAMENTO PLANO DE ENTREGA INSTALAÇÃO, ATIVAÇÃO, ADAPTAÇÃO E CUSTOMIZAÇÃO NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS PENALIDADES: GARANTIA FINANCEIRA PREÇO E CONDIÇÕES DE PAGAMENTO ASPECTOS DE SEGURANÇA VIGÊNCIA Página 2 de 40

3 1. OBJETO Banco do Brasil S.A Cessão de direito de uso permanente de licenças de software de uma Solução Integrada de Monitoramento de Segurança e Ambiência, denominada SOLUÇÃO, composta por tecnologias que permitam receber, enviar, monitorar, operar, tratar eventos e comandos de modo a supervisionar e atuar remotamente em ambientes e equipamentos do banco, visando diminuir os riscos de ocorrências de ilícitos e verificar condições de uso dos ambientes monitorados. 2. ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 2.1. Requisitos Funcionais A SOLUÇÃO inclui os softwares núcleo, eventuais softwares sublicenciados, softwares adicionais, software de servidores de aplicação, software de servidores de banco de dados, softwares clientes, plataforma clientes web e quaisquer outros componentes adicionais necessários; além de contemplar os serviços de implantação (transferência de tecnologia, instalação, parametrização, integração, treinamento de administradores, supervisores, técnicos e usuários, entre outros) e garantia técnica da SOLUÇÃO inclui manutenção preventiva, manutenção corretiva, manutenção evolutiva, suporte técnico de operação, suporte técnico de integração, atualizações de segurança A SOLUÇÃO deve possuir módulo de administração de acesso e usuários, no mínimo, com perfis de usuários a seguir: Usuários técnicos Administradores técnicos: com perfil de administradores da SOLUÇÃO, e que tenham acesso irrestrito para parametrização e instalação da SOLUÇÃO, definição de leiautes de formulários e relatórios (templates), definição de regras de negócio do sistema, definição de regras de segurança e acesso, edição e consulta de informações, além de outras atividades inerentes ao perfil; Suporte técnico: com perfil de acompanhamento e orientação da operação da SOLUÇÃO, e que tenham acesso irrestrito para parametrização e instalação da SOLUÇÃO, aplicação dos leiautes de formulários e relatórios (templates), aplicação das regras de negócio do sistema, aplicação das regras de segurança e acesso, edição e consulta de informações, além de outras atividades inerentes ao perfil Usuários operacionais Administradores operacionais: com perfil de administradores da SOLUÇÃO, e que tenham acesso irrestrito operação da SOLUÇÃO. São responsáveis pelas atividades de planejamento, controle, gestão e validação de modelos/objetos de processos, riscos e controles da SOLUÇÃO, criação, concessão e controle de acesso aos demais usuários operacionais, além de outras atividades pertinentes ao Página 3 de 40

4 perfil gerencial; Monitoradores: com perfil de tratar e dar encaminhamento aos eventos recebidos pela SOLUÇÃO, além de outras atividades inerentes ao perfil; Analistas: com perfil de consultar e gerar relatórios gerenciais e operacionais, análise, consulta e tratamento do banco de dados; Consultas: com perfil de realizar consultas aos relatórios, às imagens ao vivo das unidades monitoradas A SOLUÇÃO deve ser capaz de realizar a gestão, gerenciamento, supervisão, operação e auditoria dos processos de tratamento de eventos originários de sistemas de CFTV (Circuito Fechado de Televisão), sistema de controle de acesso físico, sistema de alarme sensorial, sistemas de abertura de cofres, entre outros. Possuindo, no mínimo, os serviços a seguir: Serviços de gestão, operação, supervisão e tratamento de eventos originários dos sistemas de segurança e ambiência instalados nas unidades monitoradas; Serviços de recepção de eventos e disponibilização para a operação por meio de fila dinâmica com recursos de priorização e classificação dos eventos para tratamento; Serviços de gestão, operação, supervisão e monitoramento ativo e passivo sistemas de CFTV (canais de vídeo e áudio bidirecional) analógico, digital, híbrido e /ou com tecnologia IPs, inclusive dispositivos com recursos de vídeo analítico e processamento de imagens embarcado; Serviço de gravação das imagens locais (dos ambientes monitorados), capturadas pelo sistema de CFTV, de cada unidade, com possibilidade de gravação das mesmas ou acesso às imagens previamente gravadas, pela central de monitoramento; Serviços de gestão, abertura, operação e supervisão de fechaduras de retardo instaladas nos cofres do Banco; Serviços de gestão, abertura, operação e supervisão de sistemas de controle de acesso físico a ambientes monitorados; Serviços de gestão, operação, supervisão do sistema de alarme sensorial incluindo a recepção e envio de comandos de programação e acionamento de dispositivos para as centrais de alarmes instaladas nos ambientes monitorados Serviços de transmissão de Comunicação remota através de canal de voz bidirecional; Serviços de gestão, supervisão, envio e recepção de comandos de acionamento de dispositivos integrados aos sistemas e dispositivos instalados nos ambientes monitorados, de forma programada ou manual como, por exemplo, o sistema de iluminação, fechaduras eletromagnéticas etc.; Página 4 de 40

5 Serviços de gestão, parametrização e operação da SOLUÇÃO envolvendo as regras de monitoramento; cadastramento, seleção, parametrização de dispositivos, sistemas e ambientes monitorados; cadastramento, administração e parametrização dos usuários, perfis e poderes de acesso, gestão, parametrização e administração dos serviços ativados em cada ambiente; Serviços de configuração e parametrização de dispositivos integrados de forma manual, automatizada, individualmente ou em lotes (tipo broadcast); Serviços de administração e gerenciamento do consumo de banda da rede de dados das unidades monitoradas, em especial, para o controle do impacto gerado pela transmissão de streaming de vídeo Serviços de gestão, parametrização e operação de múltiplas centrais de monitoramento com a utilização de servidores de aplicação e de banco de dados centralizados, podendo operar em arquitetura e infraestrutura com servidores virtualizados; Serviços de criação e parametrização de relatórios gerenciais do cadastro, dos serviços e da operação da SOLUÇÃO; Serviços de segurança e auditoria de todos os processos e acessos aos serviços A SOLUÇÃO deve ser capaz e possuir suporte para integração, recepção e envio de dados, de comandos, sinais de áudio e vídeo, entre outros com sistemas, dispositivos e equipamentos existentes nas unidades monitoradas por meio do uso de documentos como API s, SDK, DLL, protocolos de comunicação, entre outros, fornecidos pelos fabricantes e, eventualmente, com novos dispositivos e equipamentos adquiridos pelo Banco A SOLUÇÃO deve ser capaz e possuir sistema de gestão e controle de cópia de segurança de todos os dados processados nas múltiplas centrais de monitoramento. Inclusive dados de áudio e vídeo A SOLUÇÃO deve ser capaz e possuir suporte para integração, recepção e envio de dados, de comandos, sinais de áudio com centrais telefônicas e de gravação telefônica que atendam as centrais de monitoramento por meio de documentos como API s, SDK, DLL, protocolos de comunicação, entre outros, fornecidos pelos fabricantes e, eventualmente, com novos dispositivos e equipamentos adquiridos pelo Banco A SOLUÇÃO deve ser capaz de estabelecer comunicação com os sistemas corporativos do Banco do Brasil, se requisitado pelo contratante, com capacidade de exportar e importar dados Requisitos Técnicos Não Funcionais Processamento Os componentes servidores da SOLUÇÃO devem: Página 5 de 40

6 Suportar ao menos um dos seguintes sistemas operacionais: Suse Linux Enterprise Server 11 SP2 ou Red Hat Enterprise Linux 6.2 ou Windows Server 2008 R2, todos para plataforma x86 64 bits em ambiente virtualizado ou IBM AIX 7.0 ou Oracle Solaris 10.0 e respectivas versões superiores Quando a arquitetura for Web: A SOLUÇÃO deve implementar a execução dos servidores da camada de apresentação em cluster; A SOLUÇÃO deve implementar a execução dos servidores da camada de negócio em cluster; A SOLUÇÃO deve suportar a especificação JEE 5 (Java Enterprise Edition) ou superiores; A interface web da SOLUÇÃO deverá ser fornecida por meio de componentes web executados no Container Web de servidores de aplicações certificados para a especificação JEE 5 (Java Enterprise Edition) ou superiores; A lógica de negócio da SOLUÇÃO deverá ser fornecida por meio de componentes EJB executados em Container EJB de servidores de aplicação certificados para a especificação JEE 5 (Java Enterprise Edition) ou superiores; A SOLUÇÃO deve suportar instalação em servidores de aplicativo JEE WebSphere versão 7.0 ou superiores; A SOLUÇÃO deve suportar instalação em servidores de aplicativo JEE WebLogic versão 10.3 ou superiores Quando a arquitetura for cliente servidor: Quando a arquitetura for cliente-servidor, havendo, durante a vigência do contrato, disponibilização de nova arquitetura para a SOLUÇÃO (arquitetura web, por exemplo) ficará garantido ao Banco do Brasil optar pela arquitetura que melhor lhe convier, sem a cobrança de custos adicionais Suportar multiprocessamento. Quando instalado em máquinas multiprocessadas, deve estar habilitado para utilizar todos os processadores Suportar instalação em ambiente virtualizado Os componentes client da SOLUÇÃO devem: Suportar um dos seguintes sistemas operacionais: MS - Windows XP, MS - Windows Vista Business, Seven Professional (32 e 64 bits), SuSE GNU/Linux Enterprise SLES 12.1 (32 e 64 bits), GNU/Linux opensuse 11.1 (32 e 64 bits), e versões superiores de todos estes Sistemas Operacionais lançadas até a data da publicação do Edital Suportar um dos seguintes softwares de apoio: Microsoft Página 6 de 40

7 Office versão 2007, Microsoft Office versão 2010, Br Office versão 3.0.8, Adobe Acrobat Reader X, e respectivas versões superiores Suportar um dos seguintes browsers, quando a arquitetura for WEB: Mozilla Firefox versão 6.0, Internet Explorer 6.0, Internet Explorer 7.0, Internet Explorer 8.0, Internet Explorer 9.0 e respectivas versões superiores A critério do BANCO, a SOLUÇÃO poderá ser instalada em outros modelos/marcas de servidores, sistemas operacionais e softwares básicos, diferentes dos mencionados neste documento, e que sejam suportados pela SOLUÇÃO A SOLUÇÃO deve suportar mecanismo de alta disponibilidade para todos os componentes de hardware e software O PROPONENTE, em caso de descontinuidade do sistema operacional ou Banco de Dados, substituirá os itens descontinuados, sem prejuízos e sem ônus para o BB, com sua expressa autorização. Os itens a serem substituídos deverão ser aprovados previamente pelo Banco do Brasil Na existência de mais de uma plataforma, banco de dados, sistema operacional, softwares de apoio, etc; caberá ao Banco do Brasil a escolha da plataforma para teste, homologação técnica, execução e instalação da SOLUÇÃO Banco de Dados A SOLUÇÃO deve suportar ao menos um dos seguintes SGBDs: ORACLE versão 11g R2 e respectivas versões superiores DB2 UDB versão 9.7 e respectivas versões superiores SQL Server versão 2008 R2 e respectivas versões superiores Os respectivos conectores devem fazer parte da SOLUÇÃO a ser fornecida As respectivas licenças para utilização poderão ser fornecidas juntamente com a SOLUÇÃO desde que sem ônus para o Banco do Brasil O PROPONENTE deve fornecer as interfaces transacionais com os SGBDs utilizados no Banco do Brasil Deve implementar rotinas de backup e recuperação das bases de dados de configurações, usuários, perfis e informações/transações A SOLUÇÃO deve garantir a integridade das informações, ou seja, ter a capacidade de desfazer transações incompletas e manter a consistência das informações na base de dados A SOLUÇÃO deve implementar o acesso simultâneo e concorrente de múltiplos usuários ao sistema, para pesquisa e edição, preservando a integridade dos dados A SOLUÇÃO deve suportar bancos de dados em cluster. Página 7 de 40

8 Redes A SOLUÇÃO deve ser compatível com os protocolos IP (Internet Protocol) versão A SOLUÇÃO deve ser compatível com os serviços DNS (Domain Name Server) A SOLUÇÃO deve ser compatível com os seguintes protocolos de transporte: TCP (Transmission Control Protocol) ou UDP (User Datagram Protocol) A SOLUÇÃO deve suportar a configuração do número da porta TCP/UDP dos componentes da SOLUÇÃO A SOLUÇÃO deve possuir mecanismo de controle da taxa de transmissão de dados enviados para a rede Gerenciamento/Monitoração/Operação/Segurança A solução deve fornecer recursos de notificação automáticos para fins de monitoração quando qualquer objeto que compõe a solução entrar ou sair do estado normal de funcionamento, considerando indisponibilidade e desempenho, enviando as informações através de mensagem com layout parametrizável e via comunicação TCP/IP. Para cada notificação deve ser fornecido orientação para retorno da normalidade, em manual e em conteúdo legível para ser inserido nos sistemas de bilhetagens internos; A SOLUÇÃO deve ser instalada em ambiente que permita a instalação de agentes das ferramentas de gerenciamento do BANCO, para fins de monitoração, coleta de informações para planejamento de capacidade e análise de performance (HP Operations Agent versão 11 e superiores) A SOLUÇÃO deverá fornecer logs com registro de informações a serem utilizadas na depuração e verificação de falhas da solução; A SOLUÇÃO deverá fornecer recursos que permitam a operação, manutenção, diagnóstico e supervisão de alarmes em console local e remota através de comunicação TCP/IP; A SOLUÇÃO deverá fornecer recursos para alteração de configuração de maneira remota através de digitação de comandos ou interface gráfica; A SOLUÇÃO deverá fornecer recursos para alteração de configuração de maneira remota, sem intervenção humana e em lotes, através de mecanismos próprios, ou possibilitando o uso de soluções de distribuição de software para o envio das alterações e suas efetivações; A SOLUÇÃO deverá fornecer recursos para exportação das configurações da solução para os formatos tradicionais de intercâmbio de arquivos entre aplicações, tais como CSV e XML A SOLUÇÃO deve oferecer recursos para monitorar atividades dos usuários; Página 8 de 40

9 A SOLUÇÃO deve possuir padronização para integração com o catálogo de diretório LDAP para identificação e autenticação de usuários; A SOLUÇÃO deve possuir padronização para integração com o catálogo de diretório LDAP para controle de autorização de usuários; Armazenamento/Backup A SOLUÇÃO deve ser compatível com a ferramenta padrão de backup utilizada no Banco do Brasil, IBM Tivoli Storage Manager TSM, versões 6 e superior Gravação de sistemas de telefonia A SOLUÇÃO dever ser compatível com os modelos de gravadores existentes no Banco, abaixo relacionados Cybertech Pro/Mynavoice Verint Ultra Vocale Nice Trading Recording Cisco Media Sense A SOLUÇÃO deve permitir a integração com o banco de dados dos gravadores listados no item , assim como utilização de integração CTI para a indexação das gravações realizadas Telefonia A SOLUÇÃO deve ser compatível com os modelos de centrais telefônicas existentes no Banco, abaixo relacionados Aastra MX ONE NEC NEAX Siemens Hipath Alcatel OmniPCX Enterprise Cisco Call Manager V Leucotron Ision RDS Intelbrás Impacta Rack 94/140/ A SOLUÇÃO deve permitir a utilização de entroncamento SIP, RFC 3261, com os equipamentos listados no item Acesso às imagens Para este item, denominamos canal o dispositivo de captura (câmera) instalado nos pontos remotos A SOLUÇÃO deverá prover capacidade de controlar streaming de vídeo, horários de acesso, tamanho das imagens, acessos simultâneos e prioridade de acesso As consultas às imagens deverão ser realizadas somente por Página 9 de 40

10 meio da solução, isto é, não deverá ser permitido o acesso direto aos dispositivos de captura (DVR, câmeras) A SOLUÇÃO deverá prover o acesso, de forma centralizada, aos usuários, através de interface web, para visualização dos canais Para cada canal, independente da quantidade de acessos para visualização das imagens, a solução deverá estabelecer apenas uma conexão entre a SOLUÇÃO e o canal solicitado. 3. DIMENSIONAMENTO 3.1. Capacidade de gerenciar, atender e monitorar: No mínimo, (dez mil) ambientes distribuídos pelas unidades de atendimento do Banco do Brasil no país e, eventualmente, no exterior; No mínimo, 100 (cem) pontos (canais de vídeo, pontos de alarme, controle de acesso, dispositivo gerenciável, etc.) por ambiente; No mínimo, 20 (vinte) centrais de monitoramento funcionando de forma balanceada e sincronizada, localizadas em localidades distintas; No mínimo, 30 (trinta) operadores de monitoramento por central ativada; No mínimo, 50 (cinquenta) operadores remotos simultâneos, acessando a SOLUÇÃO para consultas gerenciais, visualização de canais de vídeo, tratamento de ocorrências, etc No mínimo, 5000 usuários concorrentes cadastrados, sendo que deve permitir, no mínimo, 1000 acessos simultâneos destes usuários por meio do Client Web Dos Clients de operação, monitoramento e consulta: Os Clients (Web ou não) utilizados nas centrais de monitoramentos, devem obrigatoriamente possuir suporte para utilização com estações de trabalho com mais de um monitor; Os Clients Web para consulta (dados e imagens) e/ou monitoramento em contingência devem funcionar apenas com instalação de plug-in on-line no aplicativo de navegação, possuindo suporte, no mínimo, para Internet Explorer, Mozilla Firefox (Windows e Linux) e Google Chrome Características básicas dos ambientes monitorados: Possui pelos menos um dos sistemas, equipamentos ou dispositivos, passiveis de gerenciamento, monitoramento e/ou supervisão pela SOLUÇÃO, listados a seguir: Sistema de CFTV composto de DVR (Gravador de vídeo digital) conectado a 16 câmeras analógicas; Página 10 de 40

11 Sistema de CFTV composto de DVR (Gravador de vídeo digital) híbrido conectado a 24 câmeras analógicas e/ou IPs; Sistema de alarme sensorial composto de central de alarme digital, sensores de detecção de intrusão e acessórios; Sistema de controle de acesso de portas e eclusas com intertravamento; Sistema de controle de acesso de cofres ou portas de caixa-forte (fechadura de tempo programável) Sistema de energia ininterrupta gerenciável; Sistema de controle de iluminação (PLC ou comando elétrico); Sistemas de fechamento de portas por meio de fechaduras eletromagnéticas e/ou eletromecânicas Ambientes do tipo: Agências bancárias; Posto de atendimento bancários; Salas de autoatendimento bancário; Terminais de autoatendimento bancário; Tesourarias Regionais; Prédios administrativos; Datacenters; entre outros. 4. ADAPTAÇÃO E CUSTOMIZAÇÃO 4.1. A SOLUÇÃO deve possuir, no mínimo, compatibilidade para troca de dados com os equipamentos (já adquiridos, utilizados e testados pelo Banco), dispositivos e protocolos a seguir: Sistemas de CFTV: Gravador de vídeo digital: Fabricante: LG Eletronics do Brasil Ltda Modelo: Família LE 4016D; Modelo: Família LE 3116D; Modelo: Familia: LRH 7160D Fabricante: Intelbrás S/A Ind. de Telec. Eletrônica Brasileira: Modelo: VD 16M 480; Modelo: HVD 7016; Protocolo de comunicação com sistema de vídeo IP para transmissão dos sinais de áudio e vídeo com DVR (Gravador de Vídeo Página 11 de 40

12 Digital), NVR (Gravador de Vídeo em Rede), DVR híbridos (Gravador de Vídeo Digital Hibrido), Câmeras IPs HD (alta definição) e Câmeras IPs Megapixel, Câmeras IPs PTZ: Onvif (Axis, Sony, Panasonic); Samsung; Intelbras S/A Ind. de Telec. Eletrônica Brasileira; LG Eletronics do Brasil Ltda; Protocolo de rede: TCP/IP, UDP/IP, RTP (UDP), RTP (TCP), RTSP, NTP, HTTP, DHCP, PPPoE, SMTP, ICMP, IGMP, ARP, DNS, DDNS, UPnP, ONVIF Protocolo compressão vídeo: H.264 e superior Protocolo de compressão de áudio: G.711, G.723.1, G Sistemas de alarme sensorial: Fabricante: Honeywell: Modelos Vista 120.e Vista 128BP; Fabricante: Rokonet Brasil Ltda Risco Group: Modelo: ProSys 128; Fabricante: ViaWeb System: Modelo VW16ZETH Sistemas de recepção de alarmes via linha discada (CONTACT ID): Fabricante Sug-Gard modelo: Sug-Gard System III; A solução deve comunicar-se com sistemas de alarme que se comuniquem no padrão OPC; A solução deve permitir o recebimento de eventos de receptoras no padrão ADEMCO 685; Sistema de controle de acesso (controladoras IPs e seriais, fechaduras eletromecânicas e eletromagnéticas, leitores de senha, leitores de cartão mifare, leitores biométricos, entre outros): Honeywell; Automatiza Sistema de iluminação: Sistemas de comando elétrico e Controladores lógicos programáveis Sistema de energia Sistemas de energia gerenciáveis No-breaks Sistema de abertura de cofres e portas de caixa-forte: Unilyner Modelo: Novatech C38H BB; Intergard Modelo: Gold Hibrida BB. Página 12 de 40

13 4.2. A SOLUÇÃO deve possuir capacidade e suporte técnico para adição de novos dispositivos, equipamentos e protocolos por meio de manutenção evolutiva, com o uso da documentação como API s, SDK, DLL, protocolos de comunicação, entre outros, fornecidos pelos fabricantes e, eventualmente, com novos dispositivos e equipamentos adquiridos pelo Banco: 5. MÓDULOS, INTERFACES, PROCESSOS, RECURSOS E ROTINAS DE OPERAÇÃO A Solução deve, no mínimo, possuir módulos para: Tratamento de eventos e ocorrências originados dos diversos sistemas, aplicativos de supervisão, aplicativos de monitoramento, dispositivos monitorados, entre outros Neste módulo devem existir recursos para cadastramento de contatos, procedimentos, regras de atendimento (Scripts), registro de ações; As regras de atendimento devem estar contextualizadas com o evento, unidade monitorada, data/hora do evento, etc Deve existir fila dinâmica com os eventos a serem tratados contemplando tipo de evento, priorização, criticidade, etc Visualização de imagens vinculadas a eventos e para monitoramento passivo/ativo de unidades monitoradas Cadastro de unidades monitoradas, dispositivos, sistemas de alarme, sistemas de CFTV, sistemas de controle de acesso, contatos (pessoas, senhas e contrassenhas, endereços, telefones, etc.), órgãos de segurança pública, órgãos de emergência pública etc Cadastro de usuários, poderes, jurisdição, etc Cadastro de vínculos entre unidades monitoradas, eventos, sistemas, centrais de monitoramento, etc Cadastro de eventos, procedimentos de atendimento, etc Sistema de relatórios gerenciais, operacionais, de ocorrências padrões e personalizados (gerador de relatórios); Sistema de controle e acionamento dos setores de segurança e manutenção para responder a eventos de alarme, defeito, manutenção, etc Sistema de registro de logs de eventos e ações de usuários para permitir apuração e auditoria Possuir o cadastramento e atendimento manual ou automático de eventos originários de aplicativos e dispositivos, por exemplo: oriundos de aplicativos ou sistemas de vídeo com recurso de processamento de imagens e/ou vídeo analítico; Possuir o cadastramento e atendimento manual ou automático de eventos originários de aplicativos de reconhecimento biométrico, por exemplo: Página 13 de 40

14 oriundos de aplicativos de reconhecimento facial Possuir recursos de administração de acessos que permitam individualmente ou por lote cadastrar perfis, direitos, filtros, jurisdição, agenda, etc. para todos os usuários da SOLUÇÃO Possuir recursos de gestão suporte técnico e manutenção (geração e controle de ordens de serviço) da SOLUÇÃO, dispositivos e ambientes monitorados Possuir recurso de geolocalização para as unidades monitoradas com apresentação em tela do mapa com a localização e situação (por exemplo: em alarme, em atendimento, em manutenção, ativa, em instalação, etc.) das unidades No cadastro de pessoas e usuários possuir campo especificado para inclusão de imagem No cadastro de unidade monitorada possuir campo especificado para inclusão de imagem com planta baixa da unidade Interfaces de usuário: A SOLUÇÃO deve possuir interface única de operação Na tela principal de trabalho possuir uma fila de eventos/ocorrências; Permitir vincular, no tratamento de ocorrências/eventos com imagens e áudios gerados pelo sistema de CFTV; Permitir vincular, no tratamento de ocorrências/eventos com o cadastro da unidade monitorada para execução de contatos para validação e acionamento dos setores/pessoas de suporte e atendimento (de manutenção, de vigilância, de limpeza, de segurança, de administração, policia, bombeiro, resgate, etc.); Possuir recursos necessários ao tratamento eficaz e rápido dos eventos, pelo operador. Podendo o operador ter acesso rápido a todos os recursos, serviços e sistemas disponíveis na SOLUÇÃO e na unidade monitorada para auxilio, validação e registro da ocorrência. Os recursos disponíveis devem estar vinculados e contextualizados com o tipo de ocorrência que esta em tratamento Possuir telas adequadas a cada tipo de serviço, atividade e processo que esta sendo executado pelos usuários, por exemplo: tela para tratamento de ocorrências, tela para monitoramento ativo de imagens, tela para cadastro e parametrização de unidades, tela para administração de acessos, tela de gerenciamento de perfis de usuários, etc A SOLUÇÃO deve possuir interfaces de trabalho customizáveis e adequadas a cada tipo de serviço realizado e perfil de usuário que esta acessando. Por exemplo: Usuários técnicos devem acessar interface e telas adequadas às tarefas de parametrização e ajuste de funcionamento da solução; Usuários operacionais de monitoramento devem acessar telas, Página 14 de 40

15 em no mínimo dois monitores, onde, por exemplo, o primeiro apresente a fila dinâmica de recepção de eventos e a janela de tratamento destes eventos e no segundo as interfaces de validação dos eventos como a de acesso a imagens/áudio ao vivo e gravadas vinculadas e em contexto com a ; Usuários operacionais de consulta devem acessar telas de apresentação de relatórios e/ou telas de seleção e consulta de imagem Interface de tratamento de ocorrências A solução deve apresentar uma única interface - Tela de Tratamento de Eventos - para que o serviço de monitoramento possa tratar os eventos dos dispositivos integrados e realizar/verificar, ao mesmo tempo, com os seguintes recursos mínimos: Planta baixa com leiaute apresentando pontos de controle e imagens da dependência que solicitar algum serviço remoto ou originar eventos em geral. Os equipamentos devem ser apresentados com a identificação de suas características e localização, podendo se utilizar do recurso de legenda Identificação na planta da localização dos dispositivos existentes, com sinalização em caso de acionamento/problema do dispositivo; Orientação de procedimentos a serem executados pelo operador (scripts e normas, dados para contato com os intervenientes etc); Campos de preenchimento obrigatório para o operador dar sequência ao tratamento da ocorrência; Correlação de eventos e apresentação das imagens das câmeras de CFTV mais convenientes para o monitoramento, de acordo com o leiaute da dependência; Atalhos (acessos/botões), fácil acesso às demais imagens e equipamentos da dependência e permitir intervenção, operação e comunicação (voz) remota, de forma integrada, com os equipamentos instalados; Disponibilização em tela, com possibilidade de impressão de relatório da relação de ocorrências abertas (não atendidas/perdidas, em fila e em atendimento) Acionamento dos dispositivos remotos integrados Estado dos dispositivos de segurança da dependência monitorada; Outras informações necessárias à operação do sistema; 5.3. Processos: Possuir processos automáticos de supervisão de dispositivos gerando Página 15 de 40

16 eventos para não conformidades identificadas; Possuir processos automáticos para geração de ações de correção para módulos de manutenção; Possuir parametrização de regras de atendimento automatizadas para tratamento automático de eventos Registro manual e automatizado dos procedimentos adotados em cada evento recebido na Central; Acesso para a emissão de relatórios gerenciais e demais funcionalidades do sistema, dependente de autorização por nível de usuário Interface deverá permitir ao usuário, respeitados os níveis de acesso, a operacionalização de todas as funções previstas para a central e os dispositivos integrados Alerta de eventos A SOLUÇÃO deve oferecer opções para configurar a apresentação dos eventos recebidos tipos de alertas - (pop-up, aviso sonoro, relatório, envio e recepção de s e/ou SMS etc.); A SOLUÇÃO deve exibir pop-up, aviso sonoro ou outro meio para alertar o usuário que existe novo evento. Por exemplo, segundo plano intermitente, mudança de cor, letreiro luminoso, aviso sonoro diferenciado de acordo com a criticidade do evento etc.; A SOLUÇÃO deve emitir novo aviso sonoro para eventos não tratados após X segundos/minutos da chegada do evento. Depois disso, emitir aviso a cada Y segundos/minutos até que o tratamento do evento seja iniciado por algum operador; A solução deve permitir configurações e segmentação por tipo de sistema, região da unidade, grupos de dependências, eventos etc.; A solução deve permitir configuração, por tipo de ocorrência, para abertura automática e imediata das imagens de dependência e/ou das câmeras mais próximas ao(s) dispositivo(s)/sensor(es) gerador(es) do evento Quando do recebimento de disparos de alarme, o aplicativo deve identificar a prioridade do evento (previamente configurada) A SOLUÇÃO deve organizar em fila customizável (pela ordem de geração do evento no local, tipo de evento, criticidade e tipo) os eventos recebidos, indicando em tela única as informações Disponibilizar acesso rápido à Tela de Tratamento de Eventos, de forma a permitir o acesso ao Sistema de CFTV (imagens da unidade), demais equipamentos integrados e dados cadastrais da dependência; Configurar a exigência ou dispensa de preenchimento de campos específicos pelo operador, para permitir avançar o atendimento e o encerramento da ocorrência com o registro das providências tomadas e regras de atendimento pré-estabelecidas. Página 16 de 40

17 6. OUTROS RECURSOS 6.1. A SOLUÇÃO deve permitir aos operadores da central de monitoramento, operar e interagir remotamente com as soluções e dispositivos integrados, por meio das seguintes funcionalidades: Receber e enviar dados (arquivos e comandos) aos sistemas e dispositivos: Receber alarmes e pré-alarmes dos sistemas e dispositivos; Acionar os sistemas e os dispositivos; Operar os sistemas e os dispositivos; Configurar os sistemas e os dispositivos; Monitorar o estado dos equipamentos integrados, tais como no break, fechadura de retardo, sensores de iluminação e os itens monitorados, indicando no mínimo os estados de em operação, fora de operação, sem recebimento de energia, com defeito e em perfeito funcionamento Comunicar (falar e ouvir) com a dependência monitorada pelo sistema de voz bidirecional vinculado a integração com os CTFV e/ou telefonia; Acessar o cadastro - na Central- das unidades monitoradas para: Atender ocorrências de alarme e pré-alarme; Atender os acionamentos de eventos em geral (ex: controle de acesso) Monitorar ativamente as dependências; Consultar, incluir e atualizar informações (inclusive posição de sensores e outros equipamentos na planta da dependência) Tratamento de ocorrências em mais de uma central de monitoramento Possibilitar que o monitoramento e a operação de equipamentos sejam realizados por mais de uma Central, com as seguintes configurações: Opção de seleção de dependências pelas Centrais, em tempo real ou programado; Opção para indicar e/ou retirar a dependência da fila, respeitando-se a ordem de monitoramento, ou seja, liberar sempre a dependência que estiver a mais tempo sem este serviço; Distribuição randômica de dependências para as Centrais Distribuição randômica para as Centrais, sendo que: quando um evento de uma unidade monitorada já estiver em tratamento por um operador, se chegar no evento da mesma unidade será direcionado para tratamento conjunto com a ocorrência em aberto Possibilitar a configuração da distribuição de carga entre as Centrais; O evento identificado como irregular (fora da normalidade) ou de alta criticidade deve ser tratado também como ocorrência e, para tanto, deve ser Página 17 de 40

18 passível de segmentação dentro da solução de monitoramento. Deve ser disponibilizada a funcionalidade de selecionar eventos e direcioná-los para operadores específicos, à escolha da supervisão da Central Os scripts de atendimentos citados neste documento devem ser passíveis de configuração, de modo a incluir as etapas de tratamento de eventos e de ocorrências irregulares ou de alta criticidade A ocorrência poderá ser priorizada em relação ao evento rotineiro ou direcionada para grupo específico de operadores, conforme necessidade do serviço Grupos de monitoramento e operação Permitir criação de grupos de unidades monitoradas, para a realização segmentada dos serviços previstos monitoramento e operação remotos, tais como: Grupo por tipo de dependência grupos de acordo com o tipo de dependência monitorada; Grupo por Nível de dependência grupos por nível de classificação negocial das dependências; Grupo por região demográfica grupos de dependências, por determinada região demográfica; Grupo por jurisdição grupos de dependências, de acordo com a sua jurisdição dentro da organização; Grupo por tipo de evento por evento, agrupando as dependências por tipo de evento recebido na central, num espaço de tempo determinado; Grupo randômico de dependências possibilidade de criar grupos de dependência randomicamente, definindo período (diário, semanal, mensal, etc.) para a realização de serviços como dentro da capacidade operacional das centrais; Grupo por criticidade de segurança permitir estabelecer grupos de acordo com o nível de segurança; Grupos específicos outros grupos específicos de dependências, de acordo com a necessidade do serviço Rotinas automatizadas Permitir a configuração de rotinas automatizadas de monitoramento, solicitando intervenção do operador apenas no momento de eventos críticos, da seguinte forma: Na normalidade, apenas registro em banco de dados; Na inoperância, informa o operador, indicando a causa e registrar em banco de dados; Na falta de fornecimento de energia, informa ao operador e registra em banco de dados. Página 18 de 40

19 Configuração de ações automáticas na ocorrência de eventos: Enviar para múltiplos destinatários; Enviar imagens do local do evento para múltiplos destinatários; Emitir mensagens de voz pré-gravadas; Bloquear equipamentos; Desativar funcionalidades de equipamentos; Acender ou apagar as luzes da dependência, por setores e horário; Entre outros necessários para o serviço Importação e a correlação das informações do banco de dados da central de monitoramento com os sistemas corporativos Realizar cópias de segurança ( backup ) de todos os dados e arquivos Gestão, supervisão e configuração remota dos dispositivos monitorados Para a eficiência operacional da solução de monitoramento é desejável que os dispositivos e equipamentos monitorados sejam supervisionados automaticamente, por meio de: Verificação dos dispositivos ocorrendo de forma automática e ininterrupta; Sinalização imediata para a central quando detectada inoperância/falta de energia para os equipamentos instalados nos ambientes monitorados; Comunicação de inoperância com informações necessárias para utilização da Planta Baixa da dependência com identificação dos dispositivos). 7. CRITÉRIOS DE SEGURANÇA E AUDITORIA DOS PROCESSOS E ACESSOS AO SISTEMA 7.1. A concessão de acesso deve ocorrer da seguinte forma: Seleção dos acessos individualmente para cada funcionalidade do sistema. Para tanto, deve ser apresentada relação com todas as ações citadas neste documento, por sistema integrado, para serem assinaladas, de acordo com a necessidade dos serviços de cada operador; Criação e configuração de perfis de operadores e cadastramento de conjuntos de acessos para cada perfil. Por exemplo: tipo de monitoramento, grupos de dependências, acionamento de dispositivos etc.; O registro e a confirmação de cadastramento de operadores e concessão de acessos a Administrador devem ser realizadas por duas pessoas (administradores do sistema) distintas Autenticar o acesso dos operadores ao sistema de gerenciamento da central por meio de código de usuário e senha; Penalizar o usuário com suspensão de acesso caso insira nome de Página 19 de 40

20 usuário ou a senha incorretamente por três vezes consecutivas. A liberação do acesso após punição deve ser executada por outro usuário com perfil de Administrador do sistema; Possuir sistema que force a alteração da senha dos usuários, configurável por período ou número/quantidade de acessos (critérios configuráveis); Não admitir o uso de senhas repetidas para o mesmo usuário, a partir da primeira renovação e durante cinco alterações Para garantir padrões de qualidade e de procedimentos, o sistema de gerenciamento deve possibilitar o registro e arquivamento eletrônico dos atendimentos às ocorrências, nos formatos pré-definidos (script): Condicionar o encerramento de ocorrências aos registros de informações em campos obrigatórios, ou seja, a Tela de Tratamento de Eventos deve exigir o preenchimento de um mínimo de informações necessárias para torná-las analisáveis e mensuráveis; Permitir, opcional e aleatoriamente, que as ocorrências sejam supervisionadas por usuários com acesso específico, antes do seu encerramento definitivo Para garantir a auditoria, o sistema deve gerar, manter arquivado por 12 (doze) meses e possibilitar consulta aos arquivos de log, identificando a ação, usuários e a data/hora da execução: Das transações realizadas pelos usuários da central; Dos registros de atendimentos realizados; Da inclusão e atualização de dados cadastrais, por parte do operador habilitado com este nível de acesso; Dos equipamentos integrados que possuírem tal funcionalidade, sempre que ocorrer a baixa dos log dos equipamentos, remotamente, pela central; Dos acessos concedidos pelos administradores. 8. CONDIÇÕES DE ACEITE 8.1. A SOLUÇÃO será considerada recebida após realização dos testes de aderência à especificação técnica e de funcionalidades (homologação da solução) e a subsequente emissão do Termo de Aceite pelo Banco, devidamente assinada por ambas às partes O Banco realizará os exames necessários para homologação e aceitação de cada uma das entregas, de modo a comprovar o atendimento das especificações estabelecidas, por meio de emissão de relatório de testes. Eventual ocorrência ou erro na solução, durante o processo de homologação, deverá ser corrigido pela CONTRATADA em até 5 dias úteis, contados a partir da comunicação do fato. Página 20 de 40

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA ESTABELECE, RESPONSABILIDADES DIVERSAS, TIPOS E HORÁRIO DE COBERTURA DE SUPORTE, E DEMAIS RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA RELATIVAS

Leia mais

EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 001/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO 009/2015

EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 001/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO 009/2015 Londrina, 07 de outubro de 2015. EDITAL CONCORRÊNCIA PÚBLICA N.º 001/2015 PROCESSO ADMINISTRATIVO 009/2015 OBJETO: Art.1º. Constitui objeto desta licitação a aquisição de 01 (uma) Plataforma de Solução

Leia mais

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView

SISTEMA DE GERÊNCIA - DmView Sistema de Gerenciamento DmView O DmView é o Sistema de Gerência desenvolvido para supervisionar e configurar os equipamentos DATACOM, disponibilizando funções para gerência de supervisão, falhas, configuração,

Leia mais

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação

Termo de Referência. Anexo II - Especificações Técnicas - Requisitos Funcionais. Diretoria Técnica-Operacional. Gerência de Tecnologia da Informação Diretoria Técnica-Operacional Gerência de Tecnologia da Informação Termo de Referência Anexo II Especificação Técnica 1 - INTRODUÇÃO Página 2 de 9 do TR-007-3700 de Este anexo tem por objetivo detalhar

Leia mais

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace

TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM IP Guia de Funcionalidades com n-iplace Tactium Tactium IP IP TACTIUM IP com Integração à plataforma n-iplace Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de

Leia mais

Tactium IP. Tactium IP. Produtividade para seu Contact Center.

Tactium IP. Tactium IP. Produtividade para seu Contact Center. TACTIUM IP com Integração à plataforma Asterisk Vocalix Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de uso dos recursos

Leia mais

TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall. Guia de Funcionalidades. Tactium IP IP

TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall. Guia de Funcionalidades. Tactium IP IP IP TACTIUM IP com Integração à plataforma Dígitro EasyCall Guia de Funcionalidades 1 Independência de localização e redução de custos: o TACTIUM IP transforma em realidade a possibilidade de uso dos recursos

Leia mais

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Documento confidencial Reprodução proibida 1 Introdução Em um mundo onde as informações fluem cada vez mais rápido e a comunicação se torna cada vez mais

Leia mais

Secullum Acesso.Net ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Secullum Acesso.Net. Ficha Técnica. Serviço de Comunicação. Módulo. Estacionamento.

Secullum Acesso.Net ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS. Secullum Acesso.Net. Ficha Técnica. Serviço de Comunicação. Módulo. Estacionamento. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Serviço de Comunicação Secullum Acesso.Net Estacionamento Gerencial Integração CFTV Pessoal Recepção Refeitório Automação Sistema Operacional: compatível com Windows XP ou superior

Leia mais

DINOP e URO. Projeto Básico. Versão - 2.9.1 Solução de Monitoramento Integrado de Segurança e Ambiência. Brasília (DF), 23 de julho de 2014.

DINOP e URO. Projeto Básico. Versão - 2.9.1 Solução de Monitoramento Integrado de Segurança e Ambiência. Brasília (DF), 23 de julho de 2014. Brasília (DF), 23 de julho de 2014. DINOP e URO Versão - 2.9.1 Solução de Monitoramento Integrado de Segurança e Ambiência Página 1 de 57 Sumário Banco do Brasil S.A. 1. OBJETO... 4 2. ESCOPO DOS SERVIÇOS...

Leia mais

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída.

Esclarecimento: Não, a operação de matching ocorre no lado cliente da solução, de forma distribuída. 1 Dúvida: - Em relação ao item 1.2 da Seção 2 - Requisitos funcionais, entendemos que a solução proposta poderá funcionar em uma arquitetura Web e que na parte cliente estará apenas o componente de captura

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

ScatiSuite, A melhor ferramenta para a gravação e a gestão do CFTV

ScatiSuite, A melhor ferramenta para a gravação e a gestão do CFTV ScatiSuite, A melhor ferramenta para a gravação e a gestão do CFTV www.scati.com info@scati.com Índice Scati Suite Caraterísticas gerais Gravação Aplicações cliente de gestão Outras funcionalidades Scati

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9

TERMO DE REFERÊNCIA TÍTULO: Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD. GECOQ Gerência de Controle e Qualidade 1/9 TÍTULO: ASSUNTO: GESTOR: TERMO DE REFERÊNCIA Termo de Referência para contratação de ferramenta case de AD DITEC/GECOQ Gerência de Controle e Qualidade ELABORAÇÃO: PERÍODO: GECOQ Gerência de Controle e

Leia mais

Winconnection 6. Internet Gateway

Winconnection 6. Internet Gateway Winconnection 6 Internet Gateway Descrição Geral O Winconnection 6 é um gateway de acesso à internet desenvolvido dentro da filosofia UTM (Unified Threat Management). Assim centraliza as configurações

Leia mais

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX)

CEP 2 100 99010-640 0 (XX) 54 3316 4500 0 (XX) ANEXO 2 INFORMAÇÕES GERAIS VISTORIA 1. É obrigatória a visita ao hospital, para que a empresa faça uma vistoria prévia das condições, instalações, capacidade dos equipamentos, migração do software e da

Leia mais

CSI IT Solutions. WebReport2.5. Relatórios abertos. Acesso controlado Extensibilidade de módulos IMPACTO AMBIENTAL

CSI IT Solutions. WebReport2.5. Relatórios abertos. Acesso controlado Extensibilidade de módulos IMPACTO AMBIENTAL CSI IT Solutions 2.5 solução CSI PrintManager G e s t ã o d e A m b i e n t e d e I m p r e s s ã o O CSI dá aos gestores de TI o poder de uma gestão integral através do acesso fácil às informações gerenciais

Leia mais

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS

ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS ANEXO 9 DO PROJETO BÁSICO DA FERRAMENTA DE MONITORAMENTO, SEGURANÇA E AUDITORIA DE BANCO DE DADOS Sumário 1. Finalidade... 2 2. Justificativa para contratação... 2 3. Premissas para fornecimento e operação

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310 Especificação Técnica 1. A Solução de Fitoteca ofertada deverá ser composta por produtos de Hardware e Software obrigatoriamente em linha de produção do fabricante, não sendo aceito nenhum item fora de

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

Gravação e Transmissão

Gravação e Transmissão O D-Guard Center é um poderoso sistema de controle e monitoramento, integrado aos mais diversos equipamentos de segurança eletrônica. Ilimitados dispositivos podem ser controlados e monitorados simultaneamente:

Leia mais

BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica

BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica 1. Arquitetura da Aplicação 1.1. O Banco Postal utiliza uma arquitetura cliente/servidor WEB em n camadas: 1.1.1. Camada de Apresentação estações de atendimento, nas

Leia mais

APÊNDICE V SISTEMAS DE APOIO À GESTÃO

APÊNDICE V SISTEMAS DE APOIO À GESTÃO APÊNDICE V SISTEMAS DE APOIO À GESTÃO 1 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 SISTEMA DE GERENCIAMENTO DO ATENDIMENTO... 3 2.1 Objeto... 3 2.2 Descrição Referencial do Sistema... 3 2.2.1 Diretrizes para acessibilidade

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE CONTROLS, também conhecido como NEXCON, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas pela Nexcode

Leia mais

Projeto SAT-CF-e Guia de Procedimentos para uso do SRSAT e do Ambiente de Testes por Fabricantes

Projeto SAT-CF-e Guia de Procedimentos para uso do SRSAT e do Ambiente de Testes por Fabricantes 1 Índice Projeto SAT-CF-e Guia de Procedimentos para uso do SRSAT e do Ambiente de Testes por Fabricantes (Versão 1.4.4 atualizado em 14/05/2014) 1. Introdução... 1 2. Fluxo Geral... 1 3. Detalhamento

Leia mais

Projeto Básico - Prestação de Serviços

Projeto Básico - Prestação de Serviços Diretoria de Tecnologia Gerência de Fornecimento de TI Projeto Básico - Prestação de Serviços 1. Objeto: 1.1 Contratação de empresa para prestação de serviços especializados de escuta de gravações e monitoração

Leia mais

Positivo Network Manager 4

Positivo Network Manager 4 Positivo Network Manager 4 O gerenciamento eficiente de informações e de tecnologia da informação (TI) é um fator reconhecidamente crítico na maioria das organizações. As informações e as tecnologias que

Leia mais

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes.

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes. Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes. A versão Enterprise é o pacote que compreende todos os recursos disponíveis para o Sistema Digifort, oferecendo

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 133/2012 COMPRASNET AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE ANTIVÍRUS MCAFEE PARA PLATAFORMA DE SERVIDORES VIRTUALIZADOS VMWARE DA REDE CORPORATIVA PRODAM Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia-

Leia mais

Manual Software CMS. Introdução:

Manual Software CMS. Introdução: Introdução: O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa eletrônico

Leia mais

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES

CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES CONTROLADOR CENTRAL P25 FASE 1 CAPACIDADE MÍNIMA PARA CONTROLAR 5 SITES O sistema digital de radiocomunicação será constituído pelo Sítio Central, Centro de Despacho (COPOM) e Sítios de Repetição interligados

Leia mais

ANEXO II PERFIL DOS TÉCNICOS E ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER

ANEXO II PERFIL DOS TÉCNICOS E ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER PERFIL DOS TÉCNICOS E ANALISTAS, FORMAÇÃO E ATIVIDADES A DESENVOLVER 1. FORMAÇÃO, CONHECIMENTO E HABILIDADES EXIGIDAS 1.1. PERFIL DE TÉCNICO EM INFORMÁTICA: 1.1.1.DESCRIÇÃO DO PERFIL: O profissional desempenhará

Leia mais

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário

NETALARM GATEWAY. Manual do Usuário Índice 1. Introdução...3 2. Requisitos Mínimos de Instalação...3 3. Instalação...3 4. Inicialização do Programa...5 5. Abas de Configuração...6 5.1 Aba Serial...6 5.2 Aba TCP...7 5.2.1 Opções Cliente /

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 2011 1 1. APRESENTAÇÃO No momento de sua concepção não haviam informações detalhadas e organizadas sobre os serviços de Tecnologia da

Leia mais

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Nota Fiscal Paulista Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) Versão 1.1 15/02/2008 Página 1 de 17 Índice Analítico 1. Considerações Iniciais 3 2. Instalação do

Leia mais

Digifort Professional A solução ideal para empresas que necessitam o gerenciamento de até 64 câmeras

Digifort Professional A solução ideal para empresas que necessitam o gerenciamento de até 64 câmeras Digifort Professional A solução ideal para empresas que necessitam o gerenciamento de até 64 câmeras A versão Professional fornece os melhores recursos para o monitoramento local e remoto de até 64 câmeras

Leia mais

Manual Digifort Evidence Versão 1.0.1 Rev. A

Manual Digifort Evidence Versão 1.0.1 Rev. A Manual Digifort Evidence Versão 1.0.1 Rev. A Índice ANTES DE VOCÊ COMEÇAR... 4 PRÉ-REQUISITOS... 4 SCREEN SHOTS... 4 A QUEM SE DESTINA ESTE MANUAL... 4 COMO UTILIZAR ESTE MANUAL... 4 Introdução... 5 INSTALANDO

Leia mais

NFS-e AGL Versão X.X.0.26

NFS-e AGL Versão X.X.0.26 NFS-e AGL Versão X.X.0.26 Manual de Instalação e Demonstração AGL Sistemas Corporativos Add-on responsável pela integração do SAP Business One e diversas prefeituras para emissão de notas fiscais de serviços

Leia mais

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes.

Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes. Digifort Enterprise A mais completa solução Digifort para monitoramento de câmeras e alarmes. A versão Enterprise é o pacote que compreende todos os recursos disponíveis para o Sistema Digifort, oferecendo

Leia mais

Software Control Center

Software Control Center Software Control Center Uma solução empresarial de segurança IP, com capacidade de gerenciamento de vídeos, áudio e alarmes sobre redes IP Soluções completas de segurança em vídeo IP www.indigovision.com

Leia mais

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Anexo IV PLANILHA DESCRITIVA DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Requisito Descrição 6.1 - Produtos de Hardware 6.1.1. GRUPO 1 - IMPRESSORA TIPO I (MONOCROMÁTICA 20PPM - A4) 6.1.1.1. TECNOLOGIA DE IMPRESSÃO 6.1.1.1.1.

Leia mais

ANEXO I DO OBJETO/ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ANEXO I DO OBJETO/ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ANEXO I DO OBJETO/ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 1 - Aquisição de Sistema de Gerenciamento de Bibliotecas, destinado ao Sistema de Bibliotecas da Universidade Federal Fluminense (UFF), que compreenda funções

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

Especificação técnica do Software de Gerenciamento de Vídeo

Especificação técnica do Software de Gerenciamento de Vídeo Especificação técnica do Software de Gerenciamento de Vídeo 1. Esta Especificação destina-se a orientar as linhas gerais para o fornecimento de equipamentos. Devido às especificidades de cada central e

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Group Folha no servidor...6

Leia mais

Manual de Instalação Corporate

Manual de Instalação Corporate Manual de Instalação Corporate Sumário 1. Sobre este documento...3 2. Suporte técnico...3 3. Requisitos de hardware...3 3.1. Estação...3 3.2. Servidor...4 4. Instalação...4 4.1. Instalação do Imobiliária21

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES

MANUAL DE INSTRUÇÕES MANUAL DE INSTRUÇÕES 1 Conteúdo 1. LogWeb... 3 2. Instalação... 4 3. Início... 6 3.1 Painel Geral... 6 3.2 Salvar e Restaurar... 7 3.3 Manuais... 8 3.4 Sobre... 8 4. Monitoração... 9 4.1 Painel Sinóptico...

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalação Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 3.1. Estação... 4 3.2. Servidor... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5

Leia mais

EaglePlus CMS/NVR. Gerenciamento Hibrido de Câmeras IP, NVRs, Encoders, Decoders, DVR PC-Based e Standalone

EaglePlus CMS/NVR. Gerenciamento Hibrido de Câmeras IP, NVRs, Encoders, Decoders, DVR PC-Based e Standalone EaglePlus CMS/NVR Gerenciamento Hibrido de Câmeras IP, NVRs, Encoders, Decoders, DVR PC-Based e Standalone Velocidade de visualização e gravação de até 30 FPS por câmera Monitoração e gravação remota de

Leia mais

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO

ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO ANEXO I NÍVEIS MÍNIMOS DE SERVIÇO EXIGIDOS (NMSE) PARA CONTRATO DE APOIO 1. Introdução 1.1. Descrição do serviço Este documento disciplina a cessão de uso permanente da solução de software para Gestão

Leia mais

Sistema irá modular até 32 câmeras: Você pode conectar de 1 até 32 câmeras.

Sistema irá modular até 32 câmeras: Você pode conectar de 1 até 32 câmeras. MANUAL DO SISTEMA Introdução Apresentação Requisitos mínimos Instalação do programa Acessando o Secullum DVR Tela Principal Indicador de espaço em disco Disposição de telas Status de Gravação Usuário atual

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Sistema Operacional: Compatível com Windows XP ou superior; Banco de Dados: Padrão do sistema em SQL Server, podendo, no entanto, ser utilizado com a maioria dos bancos de dados

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 2

Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Regulamento Etapa 2 Programa de Capacitação em Gestão de Projetos e Empreendimentos Criativos Etapa 2 1. Apresentação 1.1 O Programa de Capacitação em Projetos e Empreendimentos Criativos é uma iniciativa do Ministério da

Leia mais

Especificações da oferta Remote Infrastructure Monitoring

Especificações da oferta Remote Infrastructure Monitoring Visão geral do Serviço Especificações da oferta Remote Infrastructure Monitoring Este serviço oferece o Dell Remote Infrastructure Monitoring ("Serviço" ou "Serviços" RIM), como apresentado mais especificamente

Leia mais

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões.

1.1. Gerenciamento de usuários e permissões. Suporta vários níveis de gerenciamento, gerenciamento de usuários e configuração de permissões. CAMERA IP SERIE AV O CMS é uma central de gerenciamento de DVRs, é responsável por integrar imagens de DVRs distintos, com ele é possível realizar comunicação bidirecional, vídeo conferência, função mapa

Leia mais

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1

Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 Nexcode Systems, todos os direitos reservados. Documento versão 15.1.1 1 1 - INTRODUÇÃO NEXCODE NOTE, também conhecido como NEXNOTE, é um conjunto de soluções de software desenvolvidas sob a plataforma

Leia mais

Manual do Usuário GEFRE

Manual do Usuário GEFRE Manual do Usuário GEFRE Gestão de Frequência - Versão 1.2 Março, 2015 Página 1 de 84 Sumário Sumário... 2 Objetivo deste Manual do Usuário... 5 1. Instalação do GEFRE... 7 1.1. Configuração Mínima Recomendada...

Leia mais

Provedor de Digital Signage. Apresentação Comercial. contato@rj21.net www.rj21.net

Provedor de Digital Signage. Apresentação Comercial. contato@rj21.net www.rj21.net Apresentação Comercial contato@rj21.net www.rj21.net O que é Digital Signage? Uma mídia dinâmica e interativa Exibe mensagens digitais em pontos de venda, espaços públicos, transportes, TVs corporativas,

Leia mais

Solução Hibrida para Integração de Câmeras Analógicas e Câmeras IP no Mesmo Servidor

Solução Hibrida para Integração de Câmeras Analógicas e Câmeras IP no Mesmo Servidor Gravador de Vídeo Digital Hibrido em Tempo-Real de até 36 Câmeras Solução Hibrida para Integração de Câmeras Analógicas e Câmeras IP no Mesmo Servidor Velocidade de gravação e visualização entre 120 FPS

Leia mais

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0

Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 Manual de instalação Priority HIPATH 1100 versão 7.0 2014 Innova Soluções Tecnológicas Este documento contém 28 páginas. Elaborado por: Innova Tecnologia de Soluções. Liberado em Novembro de 2014. Impresso

Leia mais

MANUAL DE FUNÇÕES DO DVR

MANUAL DE FUNÇÕES DO DVR MANUAL DE FUNÇÕES DO DVR Flash Systems - Manual de Funções do DVR Manual de Funções do DVR Descrevemos aqui as principais funções do DVR. Para acesso, na tela inicial do DVR, clique o botão direito do

Leia mais

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com.

CRManager. CRManager. TACTIUM CRManager. Guia de Funcionalidades. Versão 5.0 TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades. www.softium.com. Tactium Tactium CRManager CRManager TACTIUM CRManager Guia de Funcionalidades 1 O TACTIUM CRManager é a base para implementar a estratégia de CRM de sua empresa. Oferece todo o suporte para personalização

Leia mais

Runs With. Características Comerciais e Técnicas do Produto

Runs With. Características Comerciais e Técnicas do Produto Runs With Características Comerciais e Técnicas do Produto Introdução Com o objetivo de automatizar os procedimentos relacionados com a Comunicação Bancária no ambiente do Business One TM, a Sistema Informática

Leia mais

Soluções completas de segurança em vídeo IP

Soluções completas de segurança em vídeo IP Soluções completas de segurança em vídeo IP Soluções completas de segurança em vídeo IP www.indigovision.com IndigoVision Visão geral A solução empresarial de segurança IP IndigoVision garante o monitoramento

Leia mais

Visão geral do XProtect

Visão geral do XProtect Milestone Systems Visão geral do Software de gerenciamento de vídeo Uma solução de vigilância que se ajusta a todas suas necessidades O da Milestone é um poderoso software de gerenciamento de vídeo (VMS)

Leia mais

CA Nimsoft Monitor para servidores

CA Nimsoft Monitor para servidores DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Setembro de 2012 CA Nimsoft Monitor para servidores agility made possible CA Nimsoft para monitoramento de servidores sumário CA Nimsoft Monitor para servidores 3 visão geral da solução

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão.5 Manual do Data: 04/0/0 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

Manual de Instalação Flex

Manual de Instalação Flex Manual de Instalação Flex Sumário 1. Sobre este documento... 3 2. Suporte técnico... 3 3. Requisitos de hardware... 4 4. Instalação... 5 4.1. Instalação no servidor... 5 4.1.1. Instalação do sistema...

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL TISS. Manual. Usuário. Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 Manual do Usuário Versão 1.3 atualizado em 13/06/2013 1. CONFIGURAÇÕES E ORIENTAÇÕES PARA ACESSO... 4 2 GUIAS... 11 2.1 DIGITANDO AS GUIAS... 11 2.2 SALVANDO GUIAS... 12 2.3 FINALIZANDO UMA GUIA... 13

Leia mais

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64

Geração e execução de scripts de teste em aplicações web a partir de casos de uso direcionados por comportamento 64 direcionados por comportamento 64 5 Estudo de caso Neste capítulo serão apresentadas as aplicações web utilizadas na aplicação da abordagem proposta, bem como a tecnologia em que foram desenvolvidas, o

Leia mais

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador,

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, Termo de Referência Aquisição de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, para utilização nos Centros de Processamento do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 22 - ( ESAF - 2004 - MPU - Técnico Administrativo ) O

Leia mais

AQUISIÇÃO / INVENTÁRIO. Integração dos módulos de aquisição (sugestões/indicações de compra) com o módulo de tratamento da informação

AQUISIÇÃO / INVENTÁRIO. Integração dos módulos de aquisição (sugestões/indicações de compra) com o módulo de tratamento da informação AQUISIÇÃO / INVENTÁRIO / NÃO 1 Integração dos módulos de aquisição (sugestões/indicações de compra) com o módulo de tratamento da informação Registro de sugestões de compra de materiais bibliográficos

Leia mais

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx

Conecta S_Line. 2.2 Downloads Para instalar o Conecta S_Line, basta acessar www.sline.com.br/downloads.aspx 1 Introdução O Conecta S_Line permite que o laboratório envie à Central S_Line os resultados de exames gerados pelo Sistema de Informação Laboratorial (LIS) em forma de arquivos digitais. Todo o processo

Leia mais

Configuração SERVIDOR.

Configuração SERVIDOR. REQUISITOS MINIMOS SISTEMAS FORTES INFORMÁTICA. Versão 2.0 1. PRE-REQUISITOS FUNCIONAIS HARDWARES E SOFTWARES. 1.1 ANALISE DE HARDWARE Configuração SERVIDOR. Componentes Mínimo Recomendado Padrão Adotado

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão. Manual do Data: /07/00 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. O presente termo de referência, tem por objeto o registro de preços para futuras aquisições dos seguintes itens:

TERMO DE REFERÊNCIA. O presente termo de referência, tem por objeto o registro de preços para futuras aquisições dos seguintes itens: TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO: O presente termo de referência, tem por objeto o registro de preços para futuras aquisições dos seguintes itens: Módulo de expansão para sistema de armazenamento em disco

Leia mais

Manual do Prestador. Autorizador Web

Manual do Prestador. Autorizador Web Manual do Prestador Autorizador Web Instruções Gerais Quando houver a realização de consultas que os beneficiários estiverem sem o cartão de identificação, ou quando este cartão não for reconhecido na

Leia mais

Software de Controle de Acesso

Software de Controle de Acesso Software de Controle de Acesso O W-Access é um software de controle de acesso 100% nacional, com padrões internacionais de qualidade, adequado ao mercado brasileiro e totalmente gerenciável por navegadores

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps

Manual do Usuário Microsoft Apps Manual do Usuário Microsoft Apps Edição 1 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos da Microsoft oferecem aplicativos para negócios para o seu telefone Nokia

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Pregão Presencial nº 001/2008. 2.1 Reposição de partes e de peças de produtos em uso no PRODERJ:

TERMO DE REFERÊNCIA Pregão Presencial nº 001/2008. 2.1 Reposição de partes e de peças de produtos em uso no PRODERJ: ANEXO II TERMO DE REFERÊNCIA Pregão Presencial nº 001/2008 1 DO OBJETO 1.1 Prestação de serviços de suporte especializado destinado ao gerenciamento da infra-estrutura de TIC da Rede Governo (INFOVIA.RJ),

Leia mais

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta?

No item 2.10 é mencionada a ferramenta de controle de acesso. Qual o nível de integração requerido e quais os métodos disponíveis nesta ferramenta? Perguntas: 1. 2. 3. Entendemos que o processo de mudança será realizado através do CMDB atual e que esta mudança deverá ser refletida na solução de DCIM. Além deste processo haverá alguma outra forma de

Leia mais

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET 1. Objetivo 1.1. Contratação de serviços para fornecimento de uma solução de conexão IP Internet Protocol que suporte aplicações TCP/IP e disponibilize a PRODEB acesso a rede mundial de computadores Internet,

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

Manual de Instruções SOFTWARE DVISION PROTECTION DVR

Manual de Instruções SOFTWARE DVISION PROTECTION DVR Manual de Instruções SOFTWARE DVISION PROTECTION DVR ÍNDICE DESCRIÇÃO................................................. PÁG. 1 - Configuração necessária para o bom funcionamento................... 03 2

Leia mais

Serviço HP StoreEasy 1000/3000 and X1000/3000 Network Storage Solution Installation and Startup

Serviço HP StoreEasy 1000/3000 and X1000/3000 Network Storage Solution Installation and Startup Serviço HP StoreEasy 1000/3000 and X1000/3000 Network Storage Solution Installation and Startup HP Technology Services O serviço HP StoreEasy 1000/3000 and X1000/3000 Network Storage Solution fornece a

Leia mais

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE

INTRODUÇÃO REQUISITOS TECNOLÓGICOS E DE AMBIENTE INTRODUÇÃO Na intenção de realizar um novo sistema financeiro para a gestão de recursos de convênios celebrados pela Academia Brasileira de Ciências, o setor de informática juntamente com o setor financeiro

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Especificação Técnica Última atualização em 31 de março de 2010 Plataformas Suportadas Agente: Windows XP e superiores. Customização de pacotes de instalação (endereços de rede e dados de autenticação).

Leia mais

Banco Postal. Processo de Seleção de Parceiros

Banco Postal. Processo de Seleção de Parceiros Banco Postal Processo de Seleção de Parceiros REQUISITOS TÉCNICOS E DESCRIÇÃO SUMÁRIA DA PLATAFORMA TECNOLÓGICA Anexo 5 do Edital de Chamamento do Banco Postal 1 /8 BANCO POSTAL - Plataforma Tecnológica

Leia mais

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0

Índice. http://www.gosoft.com.br/atualiza/gosoftsigadmservico.pdf Versão 4.0 Índice I ENVIO DE BOLETOS POR E-MAIL... 2 APRESENTAÇÃO... 2 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO... 4 ALTERAÇÕES NO SIGADM IMÓVEIS... 6 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONCILIAÇÃO BANCÁRIA... 8 ALTERAÇÕES NO SIGADM CONDOMÍNIO

Leia mais

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10 Sumário 1. Instalação GVcollege... 4 1.1. GVsetup... 4 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6 1.2. Configurações... 10 1.2.1. APS Licence Service... 11 1.2.2. APS Licence File... 11 1.2.3. DBXconfig...

Leia mais

HVR - GRAVADOR DIGITAL DE VÍDEO HÍBRIDO GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO

HVR - GRAVADOR DIGITAL DE VÍDEO HÍBRIDO GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO HVR - GRAVADOR DIGITAL DE VÍDEO HÍBRIDO GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO Guia rápido do usuário para instalação e operação do DVR Edição R1.0 Bem-vindo! A série DVR/HVR, é um gravador, reprodutor e editor de imagens,

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO SYMLEX

SISTEMA DE MONITORAMENTO DE REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO SYMLEX SISTEMA DE MONITORAMENTO DE REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO SYMLEX Manual do Usuário Março/2011 V7 SISTEMA DE MONITORAMENTO AOS REQUISITOS LEGAIS SGA E SGSSO DO SYMLEX MANUAL DE USUÁRIO A KEYASSOCIADOS atua

Leia mais

14º LEILÃO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DE EMPREENDIMENTOS DE GERAÇÃO EXISTENTES

14º LEILÃO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DE EMPREENDIMENTOS DE GERAÇÃO EXISTENTES EDITAL nº 10/2014 - ANEEL 14º LEILÃO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DE EMPREENDIMENTOS DE GERAÇÃO EXISTENTES Os Valores numéricos, bem como datas e horários apresentados são apenas fictícios,

Leia mais

SolarWinds Kiwi Syslog Server

SolarWinds Kiwi Syslog Server SolarWinds Kiwi Syslog Server Monitoramento de syslog fácil de usar e econômico O Kiwi Syslog Server oferece aos administradores de TI o software de gerenciamento mais econômico do setor. Fácil de instalar

Leia mais

Manual de Administração

Manual de Administração Manual de Administração Produto: n-mf Xerox Versão do produto: 4.7 Autor: Bárbara Vieira Souza Versão do documento: 1 Versão do template: Data: 04/04/01 Documento destinado a: Parceiros NDDigital, técnicos

Leia mais