EXPERIÊNCIA DE ATIVIDADE SOBRE INTEGRAL UTILIZANDO O SOFTWARE GEOGEOBRA Frank Amorim 1, Giselle Sousa 2

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXPERIÊNCIA DE ATIVIDADE SOBRE INTEGRAL UTILIZANDO O SOFTWARE GEOGEOBRA Frank Amorim 1, Giselle Sousa 2"

Transcrição

1 EXPERIÊNCIA DE ATIVIDADE SOBRE INTEGRAL UTILIZANDO O SOFTWARE GEOGEOBRA Frank Amorim 1, Giselle Sousa 2 1 IFRN/Professor de Matemática do Ensino Básico e Tecnológico do IFRN, 2 UFRN/Professora Adjunto do Departamento de Matemática da UFRN e Orientadora no PPGECNM/UFRN, 1 CONTEXTO DO RELATO Neste relato, trazemos o resultado de um experimento sobre a importância do uso das TIC 1, especificamente do Software Geogebra 2 no ensino de Cálculo Diferencial e Integral I, mais precisamente no estudo de integral para os cursos de graduação da UFRN. Deste modo, o presente trabalho consiste em relatar os resultados de uma pesquisa que fez parte de um conjunto investigatório maior, a saber, falaremos da concepção, aplicação e análise de resultados com atividades sobre integral via Geogebra as quais compõem um corpo maior de atividades sobre Cálculo Diferencial e Integral com o referido software. A partir de dados coletados na PROGRAD 3 UFRN, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte, UFRN Natal oferecia em 2008 (55) cinquenta e cinco cursos de graduação. Sendo que, em 24 desses cursos, a referida instituição apresenta em sua estrutura curricular, a disciplina Cálculo Diferencial e Integral I (CDI I) ou equivalente, isto é, aproximadamente 47% dos cursos de graduação da UFRN Natal. (dados referentes ao ano de 2008) Diante dos números postos, reportamos a importância dessa disciplina (componente curricular) para a graduação na UFRN, de modo geral. Dentre os 24 cursos que possuem em sua estrutura curricular a disciplina de Cálculo I ou equivalente, decidimos analisar com mais detalhes cada um dos 8 cursos do CCET 4, haja vista a possibilidade de realização do experimento nos mesmos. Quanto à reprovação, segundo os dados da PROGRAD desses oito cursos, sete apresentam um número superior a 30% de seus alunos reprovados, sendo dois deles com percentual superior a 50% (Matemática e Química do petróleo), por isso, e inspirados nessas discussões, propomos uma alternativa para ensino de Cálculo I à luz das TIC, mais especificamente fazendo uso do software GeoGebra, para os alunos do CCET, particularmente do curso de matemática. Nosso experimento de pesquisa, com CDI via Geogebra, foi realizado no laboratório de informática do CCET da UFRN. Esse laboratório é destinado para estudo de alunos que fazem parte do CCET 5, mas conseguimos, a partir de memorandos do PPGECNM ao diretor do centro, a autorização para realizar nossas atividades. Em , tínhamos quinze computadores com o software GeoGebra nesse laboratório, o que facilitou nosso experimento, porque contávamos com uma média de doze alunos para cada encontro, de modo que propomos que fizessem as atividades individualmente. 1 Tecnologia da Informação e Comunicação 2 Criado por MarkusHohenwarter na Universidade americana ForidaAtlanticUniversity, o GeoGebra é um sotware gratuito de matemática dinâmica que reúne recursos de Geometria, Álgebra e Cálculo. Para maiores informações ou fazer donwload do programa acesse: (HOHENWARTER, 2009). 3 Pró-Reitoria de Graduação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte 4 CCET (Centro de Ciências Exatas e da Terra). 5 A escolha deste centro se deveu pelo fato de ser um dos que possuem mais cursos com a referida disciplina e com maior taxa de insucesso, conforme dados da PROGRAD.

2 Assim, o experimento foi estruturado em cinco encontros, nos quais realizávamos sessões de atividades com estudantes de CDI I, de uma turma de matemática do segundo semestre de 2010, no turno matutino, código da turma MAT0345 (Cálculo Diferencial e Integral I), turma 02, nos horário de segunda, quarta e sexta, das 7h às 8h40min, no setor de aulas 3, bloco A, sala 4. Como segue no quadro 01. Essas sessões de atividades eram realizadas no horário das 13h às 14:30min. Vale ressaltar que do total desses cinco encontros, apenas o quinto se destinou ao que aqui será relatado. Quadro 01 Distribuição das sessões no experimento Sessões do Experimento Sessões Nome da atividade Encontro/ Conteúdo Data I Domínio e Imagem de uma Função e familiarização, 1º Familiarização com o software; utilizando o software 24/08/2010 Domínio e imagem GeoGebra. de uma função. II III IV V Noção intuitiva de limite e continuidade de uma função, utilizando o Construindo a ideia de Derivadas, a partir de retas tangentes, com o Fazendo teste da primeira derivada, utilizando o Introdução do conceito de Integral definida, com o 2º 31/08/2010 3º 14/09/2010 Limite de uma função em um ponto; Continuidade de uma função. Derivada de uma função em um ponto; Função derivada. Crescimento e 4º 05/10/2010 decrescimento de uma função; Pontos críticos de uma função. Relação da 5º integral definida 09/11/2010 com a área determinada pelo gráfico da função. Fonte: arquivo pessoal do professor pesquisador O professor pesquisador dispunha de um computador; data show; quadro branco e pincel, além do apoio de dois monitores de CDI I, o monitor do laboratório de micros e os três observadores. Particularizando o contexto do presente relato, neste momento trataremos apenas do quinto encontro, ou seja, o contexto da sessão de atividades sobre integral. Salienta-se ainda que tal sessão foi aplicada no semestre , após ajustes feitos a partir de uma experiência piloto ocorrida no semestre anterior, em doze encontros com carga horária de 1h e 30min cada, no turno vespertino no espaço do laboratório de micros do CCET em virtude de ser o mais equipado e disponível para os alunos do centro. Logo, como posto, a sessão de atividades para a Introdução do conceito de Integral definida, utilizando o software GeoGebra

3 ocorreu dentro de um bloco de sessões de atividades de um experimento maior que contemplava assuntos de todo o componente curricular supracitado de modo que os discentes já tinham visto o conteúdo em sala de aula. Em virtude, da incompatibilidade de horário, espaço e quantidade de computadores, a sessão teve que ocorrer no horário inverso e para uma quantidade restrita e voluntária, o que justifica a frequência média de 12 discentes. De fato, a turma do horário regular tinha 40 alunos. A seguir, detalharemos os procedimentos utilizados no encontro do experimento. 2 DETALHAMENTO DAS ATIVIDADES À luz da investigação matemática, que é sugerida por Ponte (2003, p. 04) como sendo o processo de descobrir relações entre objetos matemáticos conhecidos ou entre estes e novos objectos matemáticos procurando identificar e comprovar as respectivas propriedades, a sessão de atividades aqui relatada foi proposta. De fato, nela os alunos foram levados a descobrir as relações entre os objetos matemáticos (que eles já conheciam, ou entre os novos) envolvidos no processo de integração e apresentados na atividade a fim de identificar e comparar suas propriedades. Ainda no mesmo artigo, Ponte (2003, p. 07) detalha os processos para a metodologia de investigações matemáticas a partir do quadro 02: Quadro 02 Momentos na realização de uma investigação Momentos de uma investigação Actividades Exploração e formulação de Reconhecer uma situação questões problemática; Explorar a situação problemática; Formular questões. Formulação de conjecturas Organizar dados; Formular conjecturas. Teste e reformulação de Realizar testes; conjecturas Justificação e avaliação Refinar uma conjectura. Justificar uma conjectura; Avaliar um raciocínio ou resultado do raciocínio. Fonte: (PONTE, 2003, p. 07) Assim, na realização de nosso trabalho, seguimos cada uma dessas etapas, primeiramente, através de pesquisas realizadas na PROGRAD 6 -UFRN e em entrevista com professores, buscamos reconhecer a situação problema no que diz respeito ao ensino de CDI I na UFRN, para, em seguida, dentro das possibilidades e potencialidades do GeoGebra, formular questões que atendessem às dificuldades relatadas por alunos e professores tais como: melhor compreensão das definições, visualização melhor das construções, bem como, maior sentido da aplicações como cálculo de áreas. Após essa etapa, buscamos organizar os dados obtidos e formular uma sessão de atividades que contemplem a formulação de conjeturas iniciais do tipo: o 6 Pró-reitoria de Graduação da UFRN.

4 uso do GeoGebra facilita a compreensão de integral definida por meio da aplicação de cálculo de áreas de regiões planas? Logo, conforme posto, fizemos o piloto onde as atividades foram testadas e reformuladas na busca de trazer, desses alunos, o maior número de informações que norteassem o experimento final. Para isso, fizemos uso de atividades por escrito, bem como o uso de um dos recursos do GeoGebra, o protocolo de construções 7, conforme propõe Vianna (2003). A fim de justificar as conjeturas e avaliar os resultados, usamos ainda o relatório dos observadores como instrumento de coleta de dados. Outro fator importante, segundo Vianna (2003, p. 11), consiste na: [...] formação e o treinamento de todos os elementos que vão participar como observadores. O primeiro passo a ser dado está na discussão do planejamento da pesquisa com os futuros observadores, descrevendo todas as fases do trabalho e esclarecendo as dúvidas que certamente surgirão, para que todos tenham uma idéia bastante clara e concreta do que vai ser realizado e como serão registrados as informações. Com relação a esse aspecto, é de fundamental importância uma conversa prévia com todos os observadores, para que possam ter um mesmo olhar, centrado no foco da pesquisa. Para isso, fizemos fichas de observação para cada experimento. Em suma, a sessão de atividade foi realizada em duas etapas, sendo a primeira sobre a introdução do conceito de Integral definida e, em seguida, sobre a área definida por duas curvas. Cada uma foi composta de título, objetivos, descrição da atividade e algumas conjeturas. Neste relato trataremos apenas da primeira etapa. No quadro 03, temos uma descrição detalhada dessa atividade, em seguida, uma apresentação dos resultados. Quadro 03 Descrição da primeira etapa da sessão de atividades Introdução do conceito de Integral definida, utilizando o software GeoGebra Objetivos - Apresentar a integral definida a partir da interpretação intuitiva do cálculo da área de uma região S limitada pelo eixo x, uma função f contínua, positiva e não constante e as retas x = a e x = b, por meio da soma inferior e soma superior de áreas de retângulos, com base na definição: Se y = f(x) for não negativa e integrável em um intervalo fechado [a, b], então a área sob a curva y = f(x) desde a até b será a integral de f de a até b, ; (THOMAS, et al, 2002, p. 350) Descrição da atividade - Insira a função f(x) = x 2 3x + 2 na caixa de entrada; - Na caixa de ferramentas, selecione a opção novo ponto (2ª janela), clique no gráfico em dois lugares diferentes (considerando x(a) e x(b) tais que sua imagem seja maior ou igual a zero, conforme o teorema supracitado); - Na penúltima caixa de ferramentas, escolha a opção seletor, em seguida, clique na zona geométrica. Na caixa exibida, faça esse valor variar de 50 a 50, 7 É um recurso do GeoGebra que consiste num quadro que mostra todos os passos da construção, permitindo refazê-lo passo a passo, utilizando a barra de navegação situada na base da zona gráfica. Além disso, é possível inserir novos passos e mudar a sua sequência. (Nota do autor).

5 nomeie de n e aplique; - Obter uma aproximação da área S, inserindo um polígono regular inscrito em S, formado pela soma de n retângulos formados abaixo do gráfico entre os pontos A e B, cuja soma das áreas é obtida inserindo, na caixa de entrada, o seguinte comando: somainferior[f(x), x(a), x(b), n] e teclando Enter (como resultado obterá o valor de a; Testando os conhecimentos - Mova n e observe o que faz o comando soma inferior? - O que significa esse valor de n? - Agora, vamos calcular outra aproximação da área S, tomando por base a partição de A, B com o ponto de máximo da função em cada retângulo. Para isso, insira o comando somasuperior[f(x), x(a), x(b), n], na caixa de entrada, e tecle Enter (obterá b). Que diferença e conclusões você tira sobre esse recurso do software e a investigação da área S? - Por último, vamos calcular o valor da integral definida no intervalo [a,b] inserindo, na caixa de entrada, o seguinte comando integral [f(x), x(a), x(b)] (obterá o valor c). E agora, teça considerações sobre os resultados obtidos nos itens anteriores (2.4 e 2.5). - Para uma melhor visualização dos valores, na primeira caixa de ferramentas, com a ferramenta mover, desloque os resultados encontrados, arrastando-os para um local onde não tenha região hachurada, observando a construção; - Manipule o seletor para valores n > 0 (opção mover, 1ª janela). Observe e justifique sua resposta. - Manipule o seletor para valores n < 0 ou n = 0. O que observa? Justifique sua resposta. - Mova A ou B de modo que f(x) 0, para todo x (A,B). O que observa com os valores de a, b e c? - O que acontece com a, b e c se movermos A ou B, ou ambos, de modo que f(x)<0? Há relação com a área hachurada S? Visualizando melhor: para verificar a relação entre as áreas, selecione com o botão direito do mouse, em qualquer parte do gráfico, onde aparecem as áreas arraste e solte. Ao fazer isso, a opção zoom in é acionada e essa região será ampliada. - Descreva abaixo se você utilizou algum outro recurso ou estratégia diferente dos vistos anteriormente para cada cálculo dessas áreas. Fonte: arquivo pessoal do professor pesquisador Figura 01 Construção feita por um dos alunos sobre integral definida.

6 Fonte: Arquivo do professor pesquisador. Essa construção, apresentada na figura 01, é um dos resultados dessa sessão de atividades. 3 ANÁLISE E DISCUSSÃO DO RELATO Na sessão de atividades, os alunos fizeram relação com a história da matemática a partir da discussão com o professor formador, relacionando os procedimentos da atividade e a construção obtida com o cálculo de áreas de regiões curvas que, historicamente está atrelado a um trabalho exaustivo de aproximação. Também conseguiram relacionar melhor com o teorema que afirma que, respondendo às atividades e fazendo relação com os seus conhecimentos vistos em sala de aula. De fato, alguns alegaram encontrar melhor significado nas aplicações após a visualização concomitante ao uso do recurso de arrastar, dessa forma conseguiram visualizar melhor os conceitos de integral definida. Os mesmos também concordaram que essa atividade melhorou o entendimento dos mesmo no que diz respeito ao assunto de integral definida. Ao analisar o protocolo de construção das atividades realizadas pelos alunos participantes do experimento, percebeu-se que os pequenos problemas que tiveram com relação à utilização do GeoGebra, como o uso e localização de algumas ferramentas, foram resolvidos por eles mesmos. Entretanto, também pode-se observar que tiveram uma pequena dificuldade em relacionar as expressões inseridas na caixa de entrada, com o que estava aparecendo na zona gráfica. Por exemplo, ao inserir na caixa de entrada a expressão somainferior[f(x), x(a), x(b), n], ficaram sem entender o que esse n significava; outros, ainda, insistiram em colocar a expressão sem criar o seletor n. Neste caso, o problema foi logo resolvido pelo professor pesquisador, com uma breve explanação e com a ajuda do monitor de CDI I. Após as explanações os alunos fizeram bem a relação entre as três expressões: somainferior[f(x), x(a), x(b), n], somasuperior[f(x), x(a), x(b), n] e integral[f(x), x(a), x(b)], e o que elas significavam. Frente ao posto, seguem as considerações finais deste relato de experiência. 4 CONSIDERAÇÕES FINAIS Dessa forma, os alunos perceberam a relação, existente entre a área da região limitada pelo gráfico de uma função, o eixo x e limites de integração com a

7 integral definida no intervalo delimitado, ao alterar o seletor n o qual permite alterar o número de partes em que devemos repartir a região em que queremos determinar a área. Como consequência, perceberam que quanto maior o valor de n, mais próximo fica da integral definida. Segundo Lopes (2010), nesse tipo de atividade investigativa, vários processos são envolvidos, desde a formulação das questões até a prova de conjeturas que resistiram a sucessivos testes, pois interagem entre si. Realmente, aqui, os alunos puderam realizar esses testes sucessivos em pouco tempo; testes, estes, que, ao longo da história, levaram muito tempo para serem realizados (de modo até exaustivo). A partir da aplicação dessa atividade, obtiveram-se alguns resultados. Para o professor, observou-se que consegue perceber com mais facilidade o que o aluno apresenta como dúvida, além disso, viu-se que é possível adequar a diferentes atividades de CDI I; no caso do aluno, além de visualizar e manipular as construções, existe a possibilidade de relacionar de forma direta e em tempo real a parte gráfica e algébrica. Sobre o software GeoGebra, além de ser livre e de fácil familiarização por parte de alunos e professores, é possível realizar testes sucessivos, o que facilita o poder de investigação pelo dinamismo. 5 REFERÊNCIAS HOHENWARTER, Markus; PREINER, Judith. Tutorial GeoGebra Disponível em: < Acesso em: 03 nov LOPES, Maria Maroni. Construções e aplicações de uma sequência didática para o ensino de trigonometria usando o Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Ciências Exatas e da Terra, Natal, PONTE J. P. Investigação sobre investigações matemáticas em Portugal. Investigar em Educação, Disponível em: < Acesso em: 10/ out THOMAS, George B.et al. Cálculo. 10.ed. São Paulo: Addison Wesley, VIANNA, H. M.. Pesquisa em educação: a observação. Brasília: Plano, 2003.

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA DOS ÓRGÃOS. Curso de Matemática

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA DOS ÓRGÃOS. Curso de Matemática Introdução ao GeoGebra software livre 0 CENTRO UNIVERSITÁRIO DA SERRA DOS ÓRGÃOS Curso de Matemática Primeiros Passos Com o Software Livre GeoGebra Março de 2010 Prof. Ilydio Pereira de Sá Introdução ao

Leia mais

Experiência de atividade sobre derivada utilizando o software Geogebra

Experiência de atividade sobre derivada utilizando o software Geogebra Experiência de atividade sobre derivada utilizando o software Geogebra Frank Victor Amorim Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Brasil frank.amorim@ifrn.edu.br Giselle

Leia mais

Introdução ao GeoGebra

Introdução ao GeoGebra Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Introdução ao GeoGebra Prof. Dr. José Carlos de Souza Junior AGOSTO 2010 Sumário 1 Primeiros Passos com o GeoGebra 4 1.1 Conhecendo o Programa............................

Leia mais

DIFERENCIAÇÃO IMPLÍCITA: VISUALIZANDO AS RETAS TANGENTES E NORMAIS COM O AUXÍLIO DO WINPLOT

DIFERENCIAÇÃO IMPLÍCITA: VISUALIZANDO AS RETAS TANGENTES E NORMAIS COM O AUXÍLIO DO WINPLOT DIFERENCIAÇÃO IMPLÍCITA: VISUALIZANDO AS RETAS TANGENTES E NORMAIS COM O AUXÍLIO DO WINPLOT Silmara Alexandra da Silva Vicente Universidade Presbiteriana Mackenzie Gisela Hernandes Gomes Universidade Presbiteriana

Leia mais

Aplicação do Software GeoGebra no ensino de Funções

Aplicação do Software GeoGebra no ensino de Funções Ricardo Antonio Faustino da Silva Braz Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA Brasil ricardobraz@ufersa.edu.br Jean Michel Moura Bezerra Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA Brasil

Leia mais

APÊNDICES ATIVIDADES OBJETOS DE APRENDIZAGEM

APÊNDICES ATIVIDADES OBJETOS DE APRENDIZAGEM APÊNDICES ATIVIDADES OBJETOS DE APRENDIZAGEM APÊNDICE A - Análise dos softwares GeoGebra e Winplot I Objetivo: Identificar o software que será utilizado para desenvolver as atividades. II Metodologia:

Leia mais

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior http://www.unifal-mg.edu.br/matematica/?q=disc jc Aula 05 - Desvendando o GeoGebra PARTE 04 - COMO APAGAR OBJETOS. Ao iniciar o GeoGebra,

Leia mais

FUNÇÕES POLINOMIAIS DO SEGUNDO GRAU MEDIADOS PELO SOFTWARE GEOGEBRA NA PERSPECTIVA DOS REGISTROS DE REPRESENTAÇÃO SEMIÓTICA

FUNÇÕES POLINOMIAIS DO SEGUNDO GRAU MEDIADOS PELO SOFTWARE GEOGEBRA NA PERSPECTIVA DOS REGISTROS DE REPRESENTAÇÃO SEMIÓTICA FUNÇÕES POLINOMIAIS DO SEGUNDO GRAU MEDIADOS PELO SOFTWARE GEOGEBRA NA PERSPECTIVA DOS REGISTROS DE REPRESENTAÇÃO SEMIÓTICA Modalidade: Relato de experiência Izaias Cordeiro Néri Mestrando em Educação

Leia mais

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral

Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral III Mostra de Pesquisa da Pós-Graduação PUCRS Reflexões sobre as dificuldades na aprendizagem de Cálculo Diferencial e Integral Marcelo Cavasotto, Prof.ª Dra. Ruth Portanova (orientadora) Mestrado em Educação

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia - UESB I Semana de Educação Matemática: Discutindo o trabalho docente aliado às novas tendências educacionais 25 a 29 de maio de 2009 Minicurso: GEOGEBRA UM FORTE

Leia mais

O TEOREMA DE PITÁGORAS UMA EXPERIENCIA UTILIZANDO O SOFTWARE GEOGEBRA COM ALUNOS DO PROGRAMA VIVA ESCOLA

O TEOREMA DE PITÁGORAS UMA EXPERIENCIA UTILIZANDO O SOFTWARE GEOGEBRA COM ALUNOS DO PROGRAMA VIVA ESCOLA O TEOREMA DE PITÁGORAS UMA EXPERIENCIA UTILIZANDO O SOFTWARE GEOGEBRA COM ALUNOS DO PROGRAMA VIVA ESCOLA Loreni Aparecida Ferreira Baldini 1 Colégio Est. Pe. José de Anchieta - loreni@ibest.com.br RESUMO

Leia mais

CAPÍTULO 4. A Produção de Significados para a Noção de Base: Um Estudo de Caso

CAPÍTULO 4. A Produção de Significados para a Noção de Base: Um Estudo de Caso CAPÍTULO 4 A Produção de Significados para a Noção de Base: Um Estudo de Caso 77 4. Um Estudo Preliminar Na primeira fase de elaboração das atividades do estudo de caso, tentamos reunir alguns elementos

Leia mais

EXPLORANDO A CONSTRUÇÃO DE MACROS NO GEOGEBRA

EXPLORANDO A CONSTRUÇÃO DE MACROS NO GEOGEBRA EXPLORANDO A CONSTRUÇÃO DE MACROS NO GEOGEBRA Valdeni Soliani Franco Universidade Estadual de Maringá vsfranco@uem.br Karla Aparecida Lovis Universidade Estadual de Maringá vsfranco@uem.br Resumo: Em geral,

Leia mais

POTENCIALIDADES DO SOFTWARE GEOGEBRA NA SALA DE AULA DE MATEMÁTICA: UM EXEMPLO COM ENSINO E APRENDIZAGEM DE TRIGONOMETRIA

POTENCIALIDADES DO SOFTWARE GEOGEBRA NA SALA DE AULA DE MATEMÁTICA: UM EXEMPLO COM ENSINO E APRENDIZAGEM DE TRIGONOMETRIA POTENCIALIDADES DO SOFTWARE GEOGEBRA NA SALA DE AULA DE MATEMÁTICA: UM EXEMPLO COM ENSINO E APRENDIZAGEM DE TRIGONOMETRIA Maria Maroni Lopes Universidade Federal do Rio Grande do Norte marolopes@hotmail.com

Leia mais

Applets no Geogebra. Acesse os endereços dados a seguir e conheça exemplos de Applets. http://206.110.20.132/~dhabecker/geogebrahtml/index.

Applets no Geogebra. Acesse os endereços dados a seguir e conheça exemplos de Applets. http://206.110.20.132/~dhabecker/geogebrahtml/index. Applets no Geogebra Sonia Regina Soares Ferreira UFBA Applet é um software aplicativo que é executado no contexto de outro programa. Os applets geralmente tem algum tipo de interface de usuário, ou fazem

Leia mais

Matemática em Toda Parte II

Matemática em Toda Parte II Matemática em Toda Parte II Episódio: Matemática no Transporte Resumo O episódio Matemática no Transporte, da série Matemática em Toda Parte II, vai mostrar como alguns conceitos matemáticos estão presentes

Leia mais

MOSAICOS. RECURSO DIDÁTICO Software Geogebra (http://www.geogebra.org/cms/) 1ª TAREFA: Construção de um quadrado.

MOSAICOS. RECURSO DIDÁTICO Software Geogebra (http://www.geogebra.org/cms/) 1ª TAREFA: Construção de um quadrado. MOSAICOS Este experimento prático visa auxiliar ao estudante desenvolver a noção de espaço, localização espacial e direção. Trabalha com as noções de translação por um vetor. O que auxilia o aluno a se

Leia mais

Informática Educativa no Ensino da Matemática Estudo de Geometria com o Software GeoGebra.

Informática Educativa no Ensino da Matemática Estudo de Geometria com o Software GeoGebra. Informática Educativa no Ensino da Matemática Estudo de Geometria com o Software GeoGebra. Orientador: Sérgio Antônio Wielewski Autora: Veridiana Cristina Soares de Melo e-mail: veridianacsm@gmail.com

Leia mais

O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE

O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE O USO DO SOFTWARE GEOGEBRA COMO METODOLOGIA DE ENSINO DE MATEMÁTICA NO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DO COLÉGIO SÃO JOÃO BATISTA, CEDRO-CE ¹C. J. F. Souza (ID); ¹M. Y. S. Costa (ID); ²A. M. Macêdo (CA)

Leia mais

Atividades com o GeoGebra: possibilidades para o ensino e aprendizagem da Geometria no Fundamental

Atividades com o GeoGebra: possibilidades para o ensino e aprendizagem da Geometria no Fundamental Atividades com o GeoGebra: possibilidades para o ensino e aprendizagem da Geometria no Maria da Conceição Alves Bezerra Universidade Federal da Paraíba Brasil mcabst@hotmail.com Cibelle Castro de Assis

Leia mais

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas

Trabalhando Matemática: percepções contemporâneas CONSTRUINDO CONCEITOS SOBRE FAMÍLIA DE FUNÇÕES POLINOMIAL DO 1º GRAU COM USO DO WINPLOT Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 MARCOS ANTONIO HELENO DUARTE Secretaria

Leia mais

O USO DO SOFTWARE MATHEMATICA PARA O ENSINO DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL

O USO DO SOFTWARE MATHEMATICA PARA O ENSINO DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL O USO DO SOFTWARE MATHEMATICA PARA O ENSINO DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL Edward Luis de Araújo edward@pontal.ufu.br Evaneide Alves Carneiro eva@pontal.ufu.br Germano Abud de Rezende germano@pontal.ufu.br

Leia mais

MARCOS GEODÉSICOS / REFERÊNCIAS DE NÍVEL

MARCOS GEODÉSICOS / REFERÊNCIAS DE NÍVEL MARCOS GEODÉSICOS / REFERÊNCIAS DE NÍVEL MANUAL DE UTILIZAÇÃO TERMO DE USO E COMPROMISSO As informações contidas neste aplicativo Marcos Geodésicos/Referências de Nível, com exceção às monografias (para

Leia mais

POTENCIALIDADES DO SOFTWARE GEOGEBRA NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE TRIGONOMETRIA

POTENCIALIDADES DO SOFTWARE GEOGEBRA NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE TRIGONOMETRIA POTENCIALIDADES DO SOFTWARE GEOGEBRA NO ENSINO E APRENDIZAGEM DE TRIGONOMETRIA Maria Maroni Lopes Secretaria Estadual de Educação Resumo: O presente mini-curso tem como objetivo apresentar as potencialidades

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA

UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA ISSN 2177-9139 UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA Natanna Silva Dutra natannabg@hotmail.com Fundação Universidade Federal do Pampa, Campus Bagé, 96413-170 Bagé, RS, Brasil Nathália Cabral

Leia mais

5o Encontro da RPM 3 a 4 de junho de 2011 Salvador - BA Minicurso. Computador na sala de aula: atividades com Geometria Dinâmica

5o Encontro da RPM 3 a 4 de junho de 2011 Salvador - BA Minicurso. Computador na sala de aula: atividades com Geometria Dinâmica 1 5o Encontro da RPM 3 a 4 de junho de 2011 Salvador - BA Minicurso Computador na sala de aula: atividades com Geometria Dinâmica Cristina Cerri IME USP Cada vez mais estamos incorporando o computador

Leia mais

Oficina Ensinando Geometria com Auxílio do Software GEOGEBRA. Professor Responsável: Ivan José Coser Tutora: Rafaela Seabra Cardoso Leal

Oficina Ensinando Geometria com Auxílio do Software GEOGEBRA. Professor Responsável: Ivan José Coser Tutora: Rafaela Seabra Cardoso Leal Universidade Tecnológica Federal do Paraná Câmpus Apucarana Projeto Novos Talentos Edital CAPES 55/12 Oficina Ensinando Geometria com Auxílio do Software GEOGEBRA Professor Responsável: Ivan José Coser

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 D. AFONSO III. Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015

ESCOLA E.B. 2,3 D. AFONSO III. Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Planificação da disciplina de Matemática - CEF - 2º Ano Ano letivo de 2014/2015 COMPETÊNCIAS OBJECTIVOS CONCEITOS METEDOLOGIAS /SITUAÇÕES DE APREDIZAGEM AULAS PREVISTAS Módulo 11

Leia mais

MINICURSO DE GEOGEBRA PARA INICIANTES NO ESTUDO DE CÁLCULO I

MINICURSO DE GEOGEBRA PARA INICIANTES NO ESTUDO DE CÁLCULO I Universidade dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri UFVJM Instituto de Ciência, Engenharia e Tecnologia ICET Grupo de Estudos em Software Livre no Ensino GESE MINICURSO DE GEOGEBRA PARA INICIANTES NO ESTUDO

Leia mais

A Estação da Evolução

A Estação da Evolução Microsoft Excel 2010, o que é isto? Micorsoft Excel é um programa do tipo planilha eletrônica. As planilhas eletrônicas são utilizadas pelas empresas pra a construção e controle onde a função principal

Leia mais

Programa de Edição de Textos- Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 2

Programa de Edição de Textos- Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 2 Programa de Edição de Textos- Profª Érica Barcelos CAPÍTULO 2 2. MANIPULAÇÃO DE DOCUMENTOS Os processadores de textos possibilitam a criação e a manipulação de diversos modelos de documentos. Com eles

Leia mais

UM OLHAR PARA AS REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS ATRAVÉS DO SOFTWARE GRAFEQ

UM OLHAR PARA AS REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS ATRAVÉS DO SOFTWARE GRAFEQ ISSN 2316-7785 UM OLHAR PARA AS REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS ATRAVÉS DO SOFTWARE GRAFEQ Marinela da Silveira Boemo Universidade Federal de Santa Maria marinelasboemo@hotmail.com Carmen Reisdoerfer Universidade

Leia mais

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma.

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma. 2ª Fase Matemática Introdução A prova de matemática da segunda fase é constituída de 12 questões, geralmente apresentadas em ordem crescente de dificuldade. As primeiras questões procuram avaliar habilidades

Leia mais

ROTEIRO PARA OFICINA DE DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS

ROTEIRO PARA OFICINA DE DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 2011 ROTEIRO PARA OFICINA DE DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS sadeam2011 Oficina de Apropriação dos Resultados 4 ROTEIRO DE OFICINA Multiplicador Este roteiro deverá ser utilizado por você como subsídio para

Leia mais

O tratamento de informação através de planilha eletrônica, aplicada ao software Excel

O tratamento de informação através de planilha eletrônica, aplicada ao software Excel Instituto Federal Catarinense Campus Avançado Sombrio Educação Matemática e Tecnologias O tratamento de informação através de planilha eletrônica, aplicada ao software Excel Letícia Fontana Paulo Malu

Leia mais

Microsoft Access: Criar consultas para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos

Microsoft Access: Criar consultas para um novo banco de dados. Vitor Valerio de Souza Campos Microsoft Access: Criar consultas para um novo banco de Vitor Valerio de Souza Campos Conteúdo do curso Visão geral: consultas são essenciais Lição: inclui sete seções Tarefas práticas sugeridas Teste.

Leia mais

CONSIDERAÇÕES SOBRE USO DO SOFTWARE EDUCACIONAL FALANDO SOBRE... HISTÓRIA DO BRASIL EM AULA MINISTRADA EM LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA

CONSIDERAÇÕES SOBRE USO DO SOFTWARE EDUCACIONAL FALANDO SOBRE... HISTÓRIA DO BRASIL EM AULA MINISTRADA EM LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA CONSIDERAÇÕES SOBRE USO DO SOFTWARE EDUCACIONAL FALANDO SOBRE... HISTÓRIA DO BRASIL EM AULA MINISTRADA EM LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA Dorisvaldo Rodrigues da Silva drsilva@unioeste.br Vera Lúcia Ruiz Rodrigues

Leia mais

ATIVIDADES USANDO O SOFTWARE GEOGEBRA

ATIVIDADES USANDO O SOFTWARE GEOGEBRA ATIVIDADES USANDO O SOFTWARE GEOGEBRA Alesson Silva de Lima- UFRN -silva.alesson@gmail.com Danillo Alves da Silva-UFRN-danilloalves2@yahoo.com.br Ronaldo César Duarte- UFRN -ronaldocesar@rocketmail.com

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES UMA PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O ESTUDO DAS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS POR MÉTODOS NUMÉRICOS.

CADERNO DE ATIVIDADES UMA PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O ESTUDO DAS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS POR MÉTODOS NUMÉRICOS. 1 CADERNO DE ATIVIDADES UMA PROPOSTA METODOLÓGICA PARA O ESTUDO DAS EQUAÇÕES DIFERENCIAIS ORDINÁRIAS POR MÉTODOS NUMÉRICOS. PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS MESTRADO EM ENSINO DE CIÊNCIAS

Leia mais

MATEMÁTICA I AULA 07: TESTES PARA EXTREMOS LOCAIS, CONVEXIDADE, CONCAVIDADE E GRÁFICO TÓPICO 02: CONVEXIDADE, CONCAVIDADE E GRÁFICO Este tópico tem o objetivo de mostrar como a derivada pode ser usada

Leia mais

MODELAGEM MATEMÁTICA

MODELAGEM MATEMÁTICA 600 MODELAGEM MATEMÁTICA *Carla da Silva Santos **Marlene Menegazzi RESUMO Este artigo retrata através de seus dados históricos, métodos e exemplo prático uma metodologia alternativa de ensino nos levando

Leia mais

GeoGebra Quickstart Guía Rápida de Referência sobre GeoGebra www.geogebra.at autor: Markus Hohenwarter Markus.Hohenwarter@sbg.ac.

GeoGebra Quickstart Guía Rápida de Referência sobre GeoGebra www.geogebra.at autor: Markus Hohenwarter Markus.Hohenwarter@sbg.ac. GeoGebra Quickstart Guía Rápida de Referência sobre GeoGebra www.geogebra.at autor: Markus Hohenwarter Markus.Hohenwarter@sbg.ac.at Introdução Geometria, Álgebra e Cálculo estão disponíveis no programa

Leia mais

AULA COM O SOFTWARE GRAPHMATICA PARA AUXILIAR NO ENSINO E APRENDIZAGEM DOS ALUNOS

AULA COM O SOFTWARE GRAPHMATICA PARA AUXILIAR NO ENSINO E APRENDIZAGEM DOS ALUNOS AULA COM O SOFTWARE GRAPHMATICA PARA AUXILIAR NO ENSINO E APRENDIZAGEM DOS ALUNOS Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 Manoel Luiz de Souza JÚNIOR Universidade Estadual

Leia mais

Software Tutorial sobre Sistema Solar

Software Tutorial sobre Sistema Solar Software Tutorial sobre Sistema Solar Alan Correa, Antônio Rocir, Sandro Niederauer Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) Rua 24 de maio, 141 95520-000 Osório RS Brasil {sandroniederauer, alan.sms}@hotmail.com,

Leia mais

O ENSINO DA FUNÇÃO AFIM COM O AUXÍLIO DO SOFTWARE GEOGEBRA

O ENSINO DA FUNÇÃO AFIM COM O AUXÍLIO DO SOFTWARE GEOGEBRA O ENSINO DA FUNÇÃO AFIM COM O AUXÍLIO DO SOFTWARE GEOGEBRA Conceição BRANDÃO de Lourdes Farias FACIG clfb_05@hotmail.com Evanilson LANDIM Alves UFPE evanilson.landim@ufpe.br RESUMO O uso das tecnologias

Leia mais

O USO DO COMPUTADOR (GEOGEBRA) E DO LOGOTIPO DO MC DONALD S NO ESTUDO DA FUNÇÃO DO 2º GRAU

O USO DO COMPUTADOR (GEOGEBRA) E DO LOGOTIPO DO MC DONALD S NO ESTUDO DA FUNÇÃO DO 2º GRAU O USO DO COMPUTADOR (GEOGEBRA) E DO LOGOTIPO DO MC DONALD S NO ESTUDO DA FUNÇÃO DO 2º GRAU Elda Vieira Tramm/UFBa/EMFoco Jussara G. Araújo Cunha/SEC/Ba/EMFoco Nosso Desafio Construir o m do Mc Donald s

Leia mais

Equações do primeiro grau

Equações do primeiro grau Módulo 1 Unidade 3 Equações do primeiro grau Para início de conversa... Você tem um telefone celular ou conhece alguém que tenha? Você sabia que o telefone celular é um dos meios de comunicação que mais

Leia mais

O USO DO SOFTWARE EM SALA DE AULA

O USO DO SOFTWARE EM SALA DE AULA 1 O USO DO SOFTWARE EM SALA DE AULA Flavio Lemos da Silva. flavio_lemos18@hotmail.com Daniella Nunes Santos danii.nunes14@hotmail.com Luan Alves Ferreira luan.aragominas@gmail.com Camila Luciana Bonfim

Leia mais

Excel Planilhas Eletrônicas

Excel Planilhas Eletrônicas Excel Planilhas Eletrônicas Capitulo 1 O Excel é um programa de cálculos muito utilizado em empresas para controle administrativo, será utilizado também por pessoas que gostam de organizar suas contas

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB MULTIUSUÁRIO PARA SISTEMA DE GERAÇÃO AUTOMÁTICA DE QUADROS DE HORÁRIOS ESCOLARES. Trabalho de Graduação

DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB MULTIUSUÁRIO PARA SISTEMA DE GERAÇÃO AUTOMÁTICA DE QUADROS DE HORÁRIOS ESCOLARES. Trabalho de Graduação DESENVOLVIMENTO DE INTERFACE WEB MULTIUSUÁRIO PARA SISTEMA DE GERAÇÃO AUTOMÁTICA DE QUADROS DE HORÁRIOS ESCOLARES Trabalho de Graduação Orientando: Vinicius Stein Dani vsdani@inf.ufsm.br Orientadora: Giliane

Leia mais

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior

Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior Informática no Ensino de Matemática Prof. José Carlos de Souza Junior http://www.unifal-mg.edu.br/matematica/?q=disc jc Aula 02 ATIVIDADE 01 Para poupar esforço de digitação, você pode usar o tradicional

Leia mais

Capitulo 1 - Otimização de Marketing

Capitulo 1 - Otimização de Marketing Tutorial URCHIN Versão 6 Portal da Construção (PS: Solicite ajuda para maiores esclarecimentos do uso deste programa por: Telefone (16) 3911-9331 (Samuel Coutinho) e-mail: ti@portaldaconstrucao.com.br)

Leia mais

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor Introdução O SIAP, Sistema de Apoio ao Professor, é um programa que vai contribuir, de forma decisiva, com o cotidiano escolar de alunos, professores, gestores e funcionários administrativos. Com a implantação

Leia mais

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml

Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Fonte: http://revistaescola.abril.com.br/gestao-escolar/coordenador-pedagogico/projeto-formacao-professoresmatematica-623627.shtml Projeto de formação de professores em Matemática Um projeto exclusivo

Leia mais

Manual Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle-ESPMG 2.0

Manual Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle-ESPMG 2.0 Manual Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle-ESPMG 2.0 Adriano Lima Belo Horizonte 2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Acesso ao Ambiente Virtual de Aprendizagem AVA ESP-MG... 3 Programação do curso no AVA-ESPMG

Leia mais

Bolsistas: Guimara Bulegon, Maiara Ghiggi e Viviane Polachini. Recursos: Sala de informática, Software GeoGebra, folha de atividades.

Bolsistas: Guimara Bulegon, Maiara Ghiggi e Viviane Polachini. Recursos: Sala de informática, Software GeoGebra, folha de atividades. COLÉGIO ESTADUAL VISCONDE DE BOM RETIRO Plano de aula 10 Funções do 1º Grau Bolsistas: Guimara Bulegon, Maiara Ghiggi e Viviane Polachini Supervisora: Raquel Marchetto Disciplina: Matemática Série: 1º

Leia mais

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO.

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO. SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ... 2 DICAS PEDAGÓGICAS:... 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO... 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD... 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO... 3 PASSO 3 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO... 4 CRIANDO NOVAS

Leia mais

O SOFTWARE EUCLIDEAN REALITY AUXILIANDO NA CONSTRUÇÃO DO TEOREMA DE PITÁGORAS

O SOFTWARE EUCLIDEAN REALITY AUXILIANDO NA CONSTRUÇÃO DO TEOREMA DE PITÁGORAS O SOFTWARE EUCLIDEAN REALITY AUXILIANDO NA CONSTRUÇÃO DO TEOREMA DE PITÁGORAS Vânia de Moura Barbosa Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco vanibosa@terra.com.br Introdução Um dos primeiros questionamentos

Leia mais

MICROSOFT OFFICE EXCEL 2007

MICROSOFT OFFICE EXCEL 2007 LEIAME Nenhuma informação da APOSTILA - MICROSOFT OFFICE EXCEL 2007 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do autor. MICROSOFT OFFICE EXCEL 2007 Efetue cálculos, analise

Leia mais

EXPLORANDO O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL POR MEIO DA MODELAGEM MATEMÁTICA

EXPLORANDO O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL POR MEIO DA MODELAGEM MATEMÁTICA ISSN 2177-9139 EXPLORANDO O ÍNDICE DE MASSA CORPORAL POR MEIO DA MODELAGEM MATEMÁTICA. Caroline Conrado Pereira 1 caroline_conrado@ymail.com Centro Universitário Franciscano, Rua Silva Jardim, 1175 Santa

Leia mais

Palavras-chave: Educação Matemática; Avaliação; Formação de professores; Pró- Matemática.

Palavras-chave: Educação Matemática; Avaliação; Formação de professores; Pró- Matemática. PRÓ-MATEMÁTICA 2012: UM EPISÓDIO DE AVALIAÇÃO Edilaine Regina dos Santos 1 Universidade Estadual de Londrina edilaine.santos@yahoo.com.br Rodrigo Camarinho de Oliveira 2 Universidade Estadual de Londrina

Leia mais

AULA 1 Iniciando o uso do TerraView

AULA 1 Iniciando o uso do TerraView 1.1 AULA 1 Iniciando o uso do TerraView Essa aula apresenta a interface principal do TerraView e sua utilização básica. Todos os arquivos de dados mencionados nesse documento são disponibilizados junto

Leia mais

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA OFICINA Nº8

SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA OFICINA Nº8 SEQUÊNCIA DIDÁTICA PARA OFICINA Nº8 Desenvolver juntamente aos professores, alunos, equipe diretiva e demais participantes atividades que auxiliem no uso do aplicativo KlogoTurtle e KPresenter assim os

Leia mais

PO 19: ENSINO DE ÂNGULOS: O AUXÍLIO DA LOUSA DIGITAL COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA

PO 19: ENSINO DE ÂNGULOS: O AUXÍLIO DA LOUSA DIGITAL COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA PO 19: ENSINO DE ÂNGULOS: O AUXÍLIO DA LOUSA DIGITAL COMO FERRAMENTA TECNOLÓGICA José Erildo Lopes Júnior 1 juniormat2003@yahoo.com.br RESUMO Neste trabalho, vamos apresentar o conteúdo de ângulos, através

Leia mais

Plano de Aula MATEMÁTICA. Juntando minha família

Plano de Aula MATEMÁTICA. Juntando minha família Plano de Aula MATEMÁTICA Juntando minha família Juntando minha família. 09 p.; il. (Série Plano de Aula; Matemá ca) ISBN: 1. Ensino Fundamental - Matemá ca 2. Número e Operações 3. Álgebra - Funcões I.

Leia mais

GEOMETRIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIA COM UM PROJETO DE EXTENSÃO

GEOMETRIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIA COM UM PROJETO DE EXTENSÃO GEOMETRIA NO ENSINO FUNDAMENTAL: EXPERIÊNCIA COM UM PROJETO DE EXTENSÃO André Luís Mattedi Dias mattedi@uefs.br Jamerson dos Santos Pereira pereirajamerson@hotmail.com Jany Santos Souza Goulart janymsdesenho@yahoo.com.br

Leia mais

Ajuda ao SciEn-Produção 1. 1. O Artigo Científico da Pesquisa Experimental

Ajuda ao SciEn-Produção 1. 1. O Artigo Científico da Pesquisa Experimental Ajuda ao SciEn-Produção 1 Este texto de ajuda contém três partes: a parte 1 indica em linhas gerais o que deve ser esclarecido em cada uma das seções da estrutura de um artigo cientifico relatando uma

Leia mais

Prática no Laboratório de Informática: Jogos no Programa Mais Educação

Prática no Laboratório de Informática: Jogos no Programa Mais Educação Prática no Laboratório de Informática: Jogos no Programa Mais Educação Escola Municipal de Ensino Fundamental Madre Teresa Laboratório com 18 máquinas com sistema operacional Linux Educacional Turma Mista

Leia mais

10 A demonstração nos programas de Matemática: Uma análise transversal

10 A demonstração nos programas de Matemática: Uma análise transversal 10 A demonstração nos programas de Matemática: Uma análise transversal Cecília Costa Departamento de Matemática da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro Pedro Tadeu ESTIG Instituto Politécnico de

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA IVINHEMA MS MAIO DE 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de código de barras e separação de documentos

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de código de barras e separação de documentos Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de código de barras e de separação de documentos no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se

Leia mais

Geogebra, uma ferramenta genial

Geogebra, uma ferramenta genial Geogebra, uma ferramenta genial Eduardo Antônio Soares Júnior Jéssica Amorim Mamed Paulo Tarso Farias Teixeira Roberta Layra Faragó Jardim Jaime Batista de Souza Deborah Faragó Jardim 9 de abril de 2013

Leia mais

APLICAÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS UTILIZANDO O SISVAR

APLICAÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS UTILIZANDO O SISVAR APLICAÇÃO DE TÉCNICAS ESTATÍSTICAS UTILIZANDO O SISVAR Nádia Giaretta Biase 1 Universidade Federal de Uberlândia nadia@pontal.ufu.br Jéssica Paula Silva Costa 2 Universidade Federal de Uberlândia jessicapaula@mat.pontal.ufu.br

Leia mais

Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ

Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ 1 1. Introdução Tutorial: Abrindo Vídeos e Medindo Comprimentos no ImageJ O ImageJ é um software livre (freeware) que pode ser obtido gratuitamente no site http://rsb.info.nih.gov/ij/. Esse software é

Leia mais

Microsoft Office PowerPoint 2007

Microsoft Office PowerPoint 2007 INTRODUÇÃO AO MICROSOFT POWERPOINT 2007 O Microsoft Office PowerPoint 2007 é um programa destinado à criação de apresentação através de Slides. A apresentação é um conjunto de Sides que são exibidos em

Leia mais

ESTUDANDO CONCEITOS DE GEOMETRIA PLANA ATRAVÉS DO SOFTWARE GEOGEBRA

ESTUDANDO CONCEITOS DE GEOMETRIA PLANA ATRAVÉS DO SOFTWARE GEOGEBRA ESTUDANDO CONCEITOS DE GEOMETRIA PLANA ATRAVÉS DO SOFTWARE GEOGEBRA Cristina Girotto; Adriana Teresina de Campos; Damares Kessler; Juarez Dumke Streda; Vanessa Günzel; Vilson Hennemann; Julhane Thomas

Leia mais

AULA 1 Iniciando o Uso do TerraView

AULA 1 Iniciando o Uso do TerraView 1.1 AULA 1 Iniciando o Uso do TerraView Essa aula apresenta o software TerraView apresentando sua interface e sua utilização básica. Todos os arquivos de dados mencionados neste documento bem como o executável

Leia mais

MODELAGEM CONCEITUAL EM MATEMÁTICA. UMA EXPERIÊNCIA COM O USO DO SOFTWARE CMAPTOOLS

MODELAGEM CONCEITUAL EM MATEMÁTICA. UMA EXPERIÊNCIA COM O USO DO SOFTWARE CMAPTOOLS MODELAGEM CONCEITUAL EM MATEMÁTICA. UMA EXPERIÊNCIA COM O USO DO SOFTWARE CMAPTOOLS Dr. André Ricardo Magalhães andrerm@gmail.com Universidade do Estado da Bahia Brasil Modalidade: Comunicação Breve Nível

Leia mais

Área Enriquecimento Curricular INFORMÁTICA

Área Enriquecimento Curricular INFORMÁTICA Área Enriquecimento Curricular INFORMÁTICA A escolha das actividades aqui sugeridas foi feita ten em consideração o material disponibiliza pela Espalha Ideias para cada grupo turma. Contu, poderão existir

Leia mais

Professor On-line. Em construção versão: 16/01/2015. Elaboração SED/DITI/GETIG

Professor On-line. Em construção versão: 16/01/2015. Elaboração SED/DITI/GETIG Professor On-line Em construção versão: 16/01/2015 Tela inicial de acesso Nº do IP do equipamento que está acessando o sistema 2 Login Matrícula no formato NNNNNN-D-VV (número, dígito, vínculo) Obs: independente

Leia mais

Palavras-chave: Projeto de ensino; reprovação em Matemática; monitoria.

Palavras-chave: Projeto de ensino; reprovação em Matemática; monitoria. REPROVAÇÃO EM MATEMÁTICA NO ENSINO SUPERIOR: UMA TENTATIVA DE REDUZIR OS ALTOS ÍNDICES Profa. Dra. Camila Pinto da Costa Universidade Federal de Pelotas camila.ufpel@gmail.com Profa. Dra. Rejane Pergher

Leia mais

A formação do licenciado em matemática

A formação do licenciado em matemática A formação do licenciado em matemática VIANA,P.A. Sobral Matemática Universidade Estadual Vale do Acaraú 6 de agosto de 2011 paty.alvi@hotmail.com pré-prints da Sobral Matemática no.2011-02 Editor Tarcisio

Leia mais

Guia do professor. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância.

Guia do professor. Ministério da Ciência e Tecnologia. Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. números e funções Guia do professor Objetivos da unidade 1. Analisar representação gráfica de dados estatísticos; 2. Familiarizar o aluno com gráfico de Box Plot e análise estatística bivariada; 3. Utilizar

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 2 O AMBIENTE WINDOWS

CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 2 O AMBIENTE WINDOWS CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 2 O AMBIENTE WINDOWS Relembrando... Gabinete Ligando o computador São três passos básicos O ambiente Windows O Windows é um tipo de software chamado sistema operacional

Leia mais

Tutorial 5 Questionários

Tutorial 5 Questionários Tutorial 5 Questionários A atividade Questionário no Moodle pode ter várias aplicações, tais como: atividades de autoavaliação, lista de exercícios para verificação de aprendizagem, teste rápido ou ainda

Leia mais

GeoGebra: alternativa para o estudo dos parâmetros de funções na educação básica

GeoGebra: alternativa para o estudo dos parâmetros de funções na educação básica GeoGebra: alternativa para o estudo dos parâmetros de funções na educação básica Ana Paula Santos Rebello Universidade do Vale do Rio dos Sinos Brasil prof.anapaula@ibest.com.br Márcio Alexandre Rodriguez

Leia mais

Ambiente Moodle 2º Semestre de 2010 Modelo A4

Ambiente Moodle 2º Semestre de 2010 Modelo A4 Ambiente Moodle 2º Semestre de 2010 Modelo A4 Apresentação dos Professores Carla Kozan- Administração (4º Sem), Direito Matutino (4º Sem), Direito Noturno (4º Sem) Ciências Contábeis (4º Sem), Computação

Leia mais

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Departamento de Matemática - UEL - 2010. Ulysses Sodré. http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010. Matemática Essencial Extremos de funções reais Departamento de Matemática - UEL - 2010 Conteúdo Ulysses Sodré http://www.mat.uel.br/matessencial/ Arquivo: minimaxi.tex - Londrina-PR, 29 de Junho de 2010.

Leia mais

PASSO A PASSO MOVIE MAKER

PASSO A PASSO MOVIE MAKER PASSO A PASSO MOVIE MAKER Nesta etapa, você deverá apresentar o programa e ajudá-los a montarem o filme. Veja como é fácil. Siga as instruções do passo-a-passo: DICA O que é o Movie Maker? Com o Microsoft

Leia mais

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 02

MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 02 MICROSOFT EXCEL - AULA NÚMERO 02 Escrevendo Fórmulas Você pode executar cálculos com seus dados usando fórmulas, que são formatadas por operadores de dados e quase sempre por funções. Você vai aprender

Leia mais

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática

Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Pesquisa com Professores de Escolas e com Alunos da Graduação em Matemática Rene Baltazar Introdução Serão abordados, neste trabalho, significados e características de Professor Pesquisador e as conseqüências,

Leia mais

Prêmio Vivaleitura. Dicas para se inscrever no. e outros projetos...

Prêmio Vivaleitura. Dicas para se inscrever no. e outros projetos... Dicas para se inscrever no Prêmio Vivaleitura e outros projetos... 2011 Vaga Lume R. Aspicuelta, 678 Vila Madalena São Paulo SP 05433-011 (11) 3032-6032 www.vagalume.org.br falecom@vagalume.org.br 1) Apresentação

Leia mais

MINICURSO: CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS INTERATIVAS COM A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA

MINICURSO: CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS INTERATIVAS COM A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA ISSN 2177-9139 MINICURSO: CONSTRUÇÕES GEOMÉTRICAS INTERATIVAS COM A UTILIZAÇÃO DO SOFTWARE GEOGEBRA Vanessa Etcheverria Cassuriaga vanessa19921000@hotmail.com Fundação Universidade Federal do Pampa, Campus

Leia mais

Revisão NT Editora e Figuramundo. Projeto Gráfico NT Editora. Editoração Eletrônica NT Editora e Figuramundo. Capa NT Editora e Figuramundo

Revisão NT Editora e Figuramundo. Projeto Gráfico NT Editora. Editoração Eletrônica NT Editora e Figuramundo. Capa NT Editora e Figuramundo Autor Ismael Souza Araujo Pós-graduado em Gerência de Projetos PMBOK UNICESP, Graduado em Tecnologia em Segurança da Informação - UNICESP. Professor de concurso da área de informática e consultor em EAD.

Leia mais

A Turma da Tabuada 3

A Turma da Tabuada 3 A Turma da Tabuada 3 Resumo Aprender brincando e brincando para aprender melhor. É dessa forma que a turma da tabuada nos levará a mais uma grande aventura pelo mundo do espaço e das formas. Na primeira

Leia mais

AULA: BrOffice Impress terceira parte. Ao final dessa aula, você deverá ser capaz de:

AULA: BrOffice Impress terceira parte. Ao final dessa aula, você deverá ser capaz de: AULA: BrOffice Impress terceira parte Objetivo Ao final dessa aula, você deverá ser capaz de: Conhecer a integração dos softwares do BrOffice; Aprender a trabalhar no slide mestre; Utilizar interação entre

Leia mais

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010.

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010. 1 Publisher 2010 O Publisher 2010 é uma versão atualizada para o desenvolvimento e manipulação de publicações. Juntamente com ele você irá criar desde cartões de convite, de mensagens, cartazes e calendários.

Leia mais