MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETO E TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETO E TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO"

Transcrição

1 1/50 FACULDADE CECAP NÚCLEO DE ESTÁGIOS E PROJETOS ESPECIAIS NEPE MANUAL DE ELABORAÇÃO DE PROJETO E TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Paranoá 2015

2 2/50 FACULDADES CECAP Diretoria Acadêmica: Kátia Cristina Catta Preta Carneiro Coordenação Acadêmica: Ivone de Almeida Pires Revisão do Manual de TCC: Luciane Maria Neves Gomes.

3 3/50 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO OBJETIVO GERAL DO PROJETO DE TCC E DE TCC OBJETIVOS EXPECIFÍCOS PROJETO DE TCC E DE TCC ATRIBUIÇÕES DOS ORIENTADORES DE PROJETOS DE TCC E TCC ATRIBUIÇÕES DO ALUNO DIREITOS DO ALUNO DAS DISCPLINAS DO PROJETO DE TCC E TCC DOCUMENTAÇÃO MATRÍCULA NAS DISCIPLINAS PROJETO DE TCC E TCC DESLIGAMENTO NAS DISCIPLINAS DE PROJETO DE TCC E TCC TERMO DE CIÊNCIA E RESPONSABILIDADE PLÁGIO CONSIDERAÇÕES TIPOS DE PLÁGIO AVALIAÇÃO DOCUMENTOS A SEREM AVALIADOS ATRIBUTOS DE NOTA APROVAÇÃO NO TCC REVISÃO DE NOTA ESTRUTURA FORMAL DO TCC ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS ELEMENTOS TEXTUAIS ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS RESUMO EM LÍNGUA PORTUGUESA NBR RESUMO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA NBR LISTAS Lista de Ilustração NBR :2011, item Lista de Tabelas NBR :2011, item Título da Tabela Tracejamento LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS NBR :2011, ITEM Lista de Símbolos NBR :2011, item SUMÁRIO NBR CITAÇÕES CITAÇÃO INDIRETA CITAÇÃO DIRETA SUPRESSÃO DE TRECHOS SISTEMA ALFABÉTICO DE CHAMADA...25

4 4/ SEM AUTOR EXPLÍCITO CITAÇÃO DA CITAÇÃO NOTAS DE RODAPÉ, NBR :2002, ITEM APÊNDICE ANEXOS REFERÊNCIAS CAPA DO TCC FOLHA DE ROSTO FOLHA DE APROVAÇÃO AGRADECIMENTOS EPÍGRAFE DESCRIÇÃO DOS ELEMENTOS TEXTUAIS DO TCC INTRODUÇÃO REVISÃO DE LITERATURA METODOLOGIA ANÁLISE DE DADOS E DISCUSSÃO CONSIDERAÇÕES FINAIS INTRODUÇÃO PARA APRESENTAÇÃO ORAL - BANCA EXAMINADORA DE TCC ASPECTOS GERAIS COMPOSIÇÃO DA BANCA EXAMINADORA PROCEDIMENTOS JUNTO AOS PROFESSORES CONVIDADOS DURANTE A APRESENTAÇÃO/DEFESA EXCLUSÃO DA BANCA INDICAÇÃO DE TRABALHOS PARA APRESENTAÇÃO AOS ALUNOS CALOUROS...47 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...48 ANEXOS...49

5 5/50 1. APRESENTAÇÃO O Projeto de TCC e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) são processos interdisciplinares e avaliativos, articuladores da teoria com a prática e do ensino com a pesquisa, que buscam proporcionar ao aluno a oportunidade de entendimento do estado da arte, garantindo-lhe a possibilidade de abrir uma janela para o futuro e vislumbrar a realidade teórica em conjunto com sua atuação profissional. Esta fase da formação profissional dos alunos desta Instituição de Ensino Superior (IES) está dividida em algumas etapas de construção do projeto de TCC e de TCC apresentadas neste Manual. Esse compêndio de instruções apresenta os requisitos necessários e obrigatórios para a elaboração e o desenvolvimento dos projeto de TCC e de TCCs, atendendo as regras da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e o regulamento desta IES. 1.1 OBJETIVO GERAL DO PROJETO DE TCC E DE TCC Construir o conhecimento, aliando a teoria a aspectos das práticas administrativas, pedagógicas e secretariais permitindo uma visão mais ampla como complemento à formação acadêmica e profissional. 1.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROJETO DE TCC E DE TCC a) Promover a integração aluno-faculdade-organizações; b) Viabilizar o processo de integração teoria-prática, possibilitando o desenvolvimento tanto profissional quanto pessoal; c) Colaborar com o acadêmico para uma visão mais ampliada sobre o campo de atuação profissional; d) Possibilitar o fortalecimento da pesquisa como fundamento da prática em consonância do aprendizado adquiridos no decorrer do curso;

6 6/50 e) Promover geração de novos conhecimentos científicos e práticos. 2. ATRIBUIÇÕES DOS ORIENTADORES DE PROJETO DE TCC E TCC a) Atender ao aluno nos horários da turma na qual foi matriculado; a) Orientar o aluno sobre a forma de realização das atividades bem como, as regras para o desenvolvimento do projeto e conclusão do TCC; b) Supervisionar as atividades realizadas pelo aluno decorrente do seu progresso na elaboração do projeto de TCC e do TCC; c) Avaliar o desempenho do aluno nas diversas etapas do desenvolvimento do projeto de TCC e do TCC; d) Registrar os atendimentos realizados, mantendo os registros atualizados; e) Definir a composição de Banca Examinadora de TCC, juntamente com a Coordenação de TCC e participar na defesa de seu aluno. 3. ATRIBUIÇÕES DO ALUNO DE TCC a) Frequentar as aulas com assiduidade e pontualidade. O aluno deverá comparecer as aulas presenciais/orientação, bem como realizar as postagens via (que será fornecido pelo orientador) onde será revisado pelo professor responsável; b) A data limite para envio do material por deverá ser fornecido pelo orientador e cumprida pelo aluno; c) Caso o aluno não cumpra com a data de envio por marcada por seu orientador, perderá a correção, atrasando assim seu trabalho; d) Cabe ao aluno cumprir as exigências estabelecidas quanto aos prazos para a revisão e alteração de suas produções, bem como a conclusão e entrega do projeto de TCC e de TCC estabelecidos pelo orientador; e) O tema escolhido pelo aluno será desenvolvido sob orientação;

7 7/50 f) Responsabilidade pela elaboração do projeto de TCC ou do TCC é do aluno, sob orientação do professor orientador; g) Não é permitido pela IES que o aluno proceda ao desenvolvimento do projeto de TCC ou do TCC sem orientação de um professor orientador designado pela coordenação acadêmica; h) Tratar com respeito os professores, colegas, funcionários administrativos e prestadores de serviço envolvidos no processo de elaboração do projeto de TCC e de TCC; i) Entregar as atividades e documentação do projeto de TCC e do TCC nas datas definidas pela Coordenação e professores orientadores; j) Realizar as atividades com esmero e dedicação de acordo com o estabelecido no Projeto de TCC e no Manual de TCC e proceder à entrega semanal de acordo com o que foi previamente estabelecido; k) Comunicar a Coordenação Acadêmica possíveis irregularidades quanto ao processo de orientação para que não fique prejudicado em seu processo de produção do projeto de TCC ou do TCC; l) O projeto de TCC e/ou o TCC deverão apresentar qualidade ortográfica e gramatical e ainda, ser elaborado de acordo com as regras da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e sua lógica deve ser orientada pela Metodologia Cientifica estando em concordância com o Manual de Elaboração de Trabalhos Acadêmicos desta IES; m) Submeter-se à avaliação da Banca Examinadora de TCC; n) A apresentação oral do TCC junto a Banca Examinadora ocorrerá somente com o consentimento prévio do orientador; o) É expressamente proibido o aluno solicitar Banca Examinadora sem orientador; p) O aluno/orientando fará a apresentação pública oral em dia e hora marcados pelo orientador;

8 8/50 q) A Banca Examinadora é composta por três membros, o orientador como presidente da mesa e dois professores convidados que serão escolhidos expressamente pelo orientador; r) A apresentação do TCC consiste em uma exposição oral dos pontos principais do trabalho durante 20 (vinte) minutos acompanhados de 7(sete) a 10 (dez) slides; s) Em seguida a exposição do aluno/orientando, a Banca Examinadora realizará suas considerações, sendo permitidos 10 (dez) minutos para cada examinador; t) Acatar as determinações estipuladas pela Banca Examinadora de TCC; u) O não cumprimento das solicitações feitas pelo orientador, tais como: correções ortográficas, análise e interpretações de dados, sistematização dos resultados/análise, resultados parciais à elaboração do TCC e o não cumprimento de prazos será informado a Coordenação pelo orientador; v) Sendo detectado plágio e/ou contratação de serviços de terceiros para a elaboração parcial ou total do TCC, o aluno será encaminhado à Coordenação que procederá com uma advertência por plágio que ficará arquivada na pasta do aluno. Ocorrendo a segunda infração de plágio, o Trabalho de Conclusão de Curso será invalidado e o aluno será reprovado; w) Caso o aluno/orientando passe 2 (duas) semanas consecutivas sem interação, ou seja, não interaja em 4 (quatro) etapas da orientação (2 (duas) por e 2 (duas) presenciais, o professor orientador comunicará à Coordenação Acadêmica. Além disso, o aluno receberá faltas como em qualquer outra disciplina; x) É expressamente proibido por parte do aluno/orientando dirigir ofensas verbais ou por escrito ao professor orientador, deixando claro que se o aluno possui alguma reclamação do orientador deverá ser feita à Coordenação Acadêmica que tomará as devidas providências junto ao Regimento Interno da IES;

9 9/50 y) Caso o Trabalho de Conclusão de Curso/TCC obtenha aprovação com recomendações, o aluno terá um prazo determinado pelo Presidente da Banca Examinadora, o orientador. Esse prazo estará na Folha de Aprovação que o aluno receberá ao término do processo; z) O aluno deverá entregar o CD contendo o Projeto do TCC, o TCC revisado, os slides da apresentação oral e a folha de aprovação digitalizada com as assinaturas do orientador e dos professores examinadores; aa) Somente depois da entrega do CD o aluno recebe a sua folha de aprovação com a nota final. 3.1 DIREITOS DO ALUNO DAS DISCIPLINAS DE PROJETO DE TCC E DE TCC a)ser informado sobre o Manual de Elaboração de Projeto de TCC e de TCC, disponível no Moodle; b) Ter um professor orientador designado pela Faculdade; c) Definir o tema do seu trabalho, desde que seja viável para pesquisa acadêmica e encontre aporte teórico para desenvolvê-lo; d) Solicitar orientação diretamente e tão somente ao professor orientador da respectiva disciplina; e) Informar à Coordenação Acadêmica quando o professor não o estiver orientando. 4. DOCUMENTAÇÃO 4.1 MATRÍCULA NAS DISCIPLINAS PROJETO DE TCC E TCC A matrícula realiza-se como nas demais disciplinas do curso, observados os pré-requisitos previstos na grade curricular. Deverá ser formalizada junto à secretaria acadêmica no prazo estabelecido pelo calendário escolar vigente.

10 10/ DESLIGAMENTO NAS DISCIPLINAS PROJETO DE TCC E TCC a) Automaticamente, ao término da conclusão da disciplina de projeto de TCC e/ou TCC; b) Em decorrência de faltas superiores a 25% da carga horária prevista para as disciplinas; c) A partir da interrupção temporária do curso do aluno por meio de solicitação de Trancamento de Matrícula (justificada ou não); d) A partir da identificação de plágio no projeto de TCC e no TCC. 4.3 Termo de ciência e responsabilidade Assinatura do termo (Anexo 1). 5. PLÁGIO - CONSIDERAÇÕES O projeto de TCC e TCC são disciplinas obrigatórias das matrizes curriculares dos alunos e, portanto, fundamental para sua aprovação e consequente colação de grau. O trabalho acadêmico se constitui pela sua originalidade, contextualização e sistematização de um tema e assim, transformando o autor em um componente cultural e intelectual no mundo acadêmico. O conteúdo produzido no projeto de TCC e no TCC é um marco na vida do graduando, pois o impulsiona para o conhecimento maior criando um vínculo com o saber e o impulsionando para uma trajetória de construção e, consequentemente, como um conhecedor de uma determinada área. Além do conhecimento, a ética é um fator preponderante nessa trajetória intelectual, formando o caráter acadêmico do autor do trabalho consolidando um novo profissional na área. Essa trajetória pode ser interrompida de forma grave quando o trabalho acadêmico possui um plágio, seja de qualquer natureza, onde o aluno passa a ter o ato especificado em seu arquivo pessoal na instituição de ensino bem como pode levá-lo à reprovação, expulsão e, até mesmo, cassação do diploma.

11 11/50 O plágio em trabalhos acadêmicos é considerado ato desrespeitoso, ilícito e antiético. Ações indicativas de plágio não serão toleradas e o acadêmico que o praticar estará sujeito a sanções e penalidades previstas nas normas regimentais da Faculdade CECAP, podendo levar a responder a processo criminal por violação de direitos autorais e a reprovação automática na disciplina. Poderá ser considerado plágio trechos iguais ou parafraseados de livros, artigos ou sites da internet sem a referência da fonte. O uso ou a reprodução desautorizada de obras intelectuais (Livros, TCCs, Dissertações, Teses, Artigos) é plágio e se configura como crime no artigo 184 do Código Penal Brasileiro de violação de direitos de autor com pena prevista de detenção de três meses a um ano de prisão ou pagamento de multa. A reprodução de conteúdo intelectual se torna plágio não porque ocorre apenas na reprodução parcial, total ou rebuscada de material escrito, mas pela falta da atribuição do nome do responsável original. Os trabalhos que são comprados dos piratas do conhecimento ou o trabalho idêntico feito pelo autor com outro fim para outra disciplina é considerado plágio consentido e autoplágio, quando apresentado duas vezes. Quando o trabalho é comprado, a autoria pertence a quem o está vendendo, configurando plágio por quem o adquiriu. O material apresentado pelo aluno será submetido à verificação de indícios de plágio em qualquer etapa da realização do TCC. 5.1 TIPOS DE PLÁGIO a) Plágio direto Cópias literais na íntegra, palavra por palavra, conteúdo (ideia, texto, imagens, gráficos, desenhos, tabelas) que estão presentes em um trabalho sem a indicação (citação) do mesmo e a identificação (referência) da obra.

12 12/50 As citações possuem apresentação bem específica. Citações de 3 (três) linhas são apresentadas entre aspas ( ) no corpo do texto devidamente referenciada. As citações com mais de 4 (quatro) linhas são apresentadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, fonte Arial, tamanho 10 com espaçamento simples entrelinhas e devidamente referenciada. b) Plágio Indireto Nesse caso, a reprodução não é literal de um conteúdo original. É uma reprodução de conteúdos originais reescritos, principalmente, utilizando sinônimos. c) Uso de Paráfrase Quando se faz uma mudança na forma da apresentação do texto, mascarando ou usando uma nova roupagem na característica da originalidade. d) Elaboração de Mosaico São os famosos cacos extraídos de fontes diferentes, acrescido de conjunção, preposição e artigos para obter um texto final. Essa modalidade é conhecida no meio acadêmico como colcha de retalhos. e) Plágio de Fontes (Reprodução de Citações) É a retirada de citações de um texto que foi utilizada no mesmo formato e ordem por outro autor. Na realidade o conteúdo de ideias foi selecionado por um autor e utilizado por um terceiro, configurando plágio de fontes. f) Plágio Consentido (Conluio) É a colaboração de amigos que fornecem seus trabalhos já apresentados ou não ou quando se trata de trabalhos comprados em empresas de pirataria intelectual.

13 13/50 g) Conluio entre colaboradores Quando se usa de forma consciente o trabalho intelectual de outra pessoa, mesmo que o autor original autorize ou expresse seu consentimento. O trabalho não é original e configura apropriação intelectual. h) Conluio Comercial É a elaboração de um trabalho acadêmico onde se realiza um acordo comercial entre duas partes, ou seja, o autor paga para ter seu trabalho elaborado e concluído. A compra de trabalhos acadêmicos é conluio comercial e configurado como plágio, pois o autor verdadeiro é quem elabora o trabalho não quem o compra. i) Autoplágio Quando um trabalho é entregue para exame em situações diferentes e não é devidamente indicado que já houve sua apresentação e utilização antes. O autor apresenta mais de uma vez seu próprio trabalho, isso é caracterizado autoplágio. Observação: Quaisquer das situações apresentadas acima são consideradas plágio e, portanto, passíveis de recebimento de Advertência de Plágio emitida pela Coordenação Acadêmica na presença do aluno e de seu orientador. Caso haja reincidência no fato, o aluno será reprovado nas disciplinas TCC ou Projeto de TCC, dependendo da situação curricular do discente. 6. AVALIAÇÃO 6.1 DOCUMENTOS A SEREM AVALIADOS a) Frequência às aulas e reuniões com professor orientador; b)textos produzidos nas fases do TCC; c)tcc finalizado em versão impressa para a Banca Examinadora; d)ficha de avaliação referente a apresentação oral (Apêndice 01); e)versão final em CD devidamente identificado.

14 14/ ATRIBUTOS DA NOTA A Nota Final do TCC será registrada abrangendo a frequência, aproveitamento e apresentação oral, sendo expressa por uma única nota, na escala de zero a dez, permitindo-se apenas uma casa decimal. Essa nota será composta de três partes: a) A primeira, valendo 10% (dez por cento) da nota total da disciplina, referente à frequência às aulas presenciais de orientação, de acordo com o cronograma estabelecido pela coordenação acadêmica ou professor orientador; b) A segunda, que complementará a avaliação da disciplina, valendo 60% (setenta por cento), referente ao TCC em sua versão final; c) A terceira relacionada à apresentação oral na Banca examinadora composta de dois ou três professores, sendo composta obrigatoriamente do professor orientador, com valência de 30% (trinta por cento) da nota final da disciplina. 6.3 APROVAÇÃO NO TCC É considerado aprovado o aluno que obtiver o mínimo de 75% de frequência às aulas de orientação e nota semestral igual ou superior a 6,0 (seis). Não existe o abono de faltas. O limite de 25%, legalmente previsto no regimento da IES, possui a finalidade de atender às eventuais necessidades de ausência do aluno. Os alunos que não obtiverem Nota Final igual ou superior a 6 (seis) na composição da nota (frequência, material de TCC e apresentação oral) serão considerados reprovados por força do não cumprimento dos requisitos mínimos de frequência e não obtenção de rendimento superior para a conclusão do TCC.

15 15/ REVISÃO DE NOTA Será permitida a revisão de notas do aluno que formalizar essa solicitação no prazo de 72 (setenta e duas) horas após a divulgação dos resultados da Banca Examinadora. Da decisão do professor orientador caberá recurso fundamentado à Coordenação do curso, apresentado no prazo de 72(setenta e duas) horas após a comunicação da decisão do professor orientador. O processo de revisão de notas atenderá às normas específicas do Conselho Acadêmico. 7. ESTRUTURA FORMAL DO TCC O TCC pode ser elaborado a partir de uma pesquisa bibliográfica, pesquisa de campo ou um artigo. A estrutura dos trabalhos acadêmicos adotada pela IES é abordada neste Manual conforme NBR Nº :2011 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que existe no Brasil, desde A formatação dos trabalhos científicos é estabelecida por vários Comitês Nacionais, o comitê que normatiza as regras acadêmicas é o CB14, onde também figuram em conjunto com Finanças, Bancos, Seguros, Comercio, Administração e Documentação. Os trabalhos acadêmicos são constituídos por elementos definidos, sequenciados de forma lógica e preestabelecida. 7.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Antecedem o corpo do trabalho: Folha de Rosto (Obrigatória); Errata (Opcional); Folha de Aprovação (Obrigatória); Dedicatória (Opcional); Agradecimentos (Opcional); Epígrafe (Opcional); Resumo em língua portuguesa (Obrigatório); Resumo em língua estrangeira (Obrigatório);

16 16/50 Lista de Ilustrações (Opcional); Lista de Abreviaturas e Siglas (Opcional); Lista de Símbolos (Opcional); Sumário (Obrigatório). Observação: Na paginação, os elementos pré-textuais são contados, mas não numerados. 7.2 ELEMENTOS TEXTUAIS É o corpo do trabalho composto por 3 (três) partes: Introdução; Desenvolvimento e Conclusão. A NBR :2011, no item destaca: O texto é composto de uma parte introdutória, que apresenta objetivos do trabalho e as razões de sua elaboração; o desenvolvimento, que detalha a pesquisa ou estudo realizado e uma parte conclusiva. Itens do projeto não devem ser inseridos no trabalho, apenas figurar na Introdução em forma de texto. 7.3 ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS Complementam o trabalho sendo apresentado após o corpo do trabalho. Referências (Obrigatório); Glossário (Opcional); Apêndice (Opcional); Anexo (Opcional); Índice (Opcional). 7.4 RESUMO EM LÍNGUA PORTUGUESA - NBR 6028 É uma apresentação breve de 150(cento e cinquenta) a 500 (quinhentas) palavras abordando as características do trabalho, ressaltando o objetivo, o método empregado na pesquisa, os resultados e as conclusões do trabalho. O Resumo deve ser elaborado na terceira pessoa do singular, no presente do indicativo, em espaço simples e sem parágrafo. É um texto único.

17 17/50 Abaixo do texto localizam-se as palavras chaves separadas por ponto que são um elemento obrigatório. documento. Resumo é a apresentação concisa dos pontos relevantes de um O resumo deve permitir ao leitor decidir sobre a necessidade ou não de consulta ao documento original; deve ressaltar o objetivo principal, o limite da pesquisa, o método utilizado, os resultados e as conclusões do documento; a primeira frase deve ser significativa, explicar o tema principal do documento e indicar a categoria do tratamento (memória, estudo de caso, análise da situação etc.). Usar frases concisas e objetivas e verbo na voz ativa na terceira pessoa do singular no presente do indicativo. Não usar enumeração de tópicos, críticas e comentários pessoais e nem emitir julgamento de valor. Evitar as referências, abreviaturas, fórmulas ou equações (se forem imprescindíveis, defini-los na primeira vez que aparecerem); termos e palavras irrelevantes, frases negativas, símbolos, contrações que não sejam de uso corrente e adjetivos. R E S U M O No presente estudo objetivou-se investigar as competências essenciais aos altos executivos brasileiros de grandes empresas. Altos executivos foram considerados, aqueles que atuavam em grandes empresas, instituições públicas ou privadas, em cargos de Superintendência ou Diretoria, com determinado faturamento. A pesquisa foi realizada através de entrevista semiestruturada, em que se buscou identificar as competências essenciais a essa categoria. A amostra foi constituída por 16 altos executivos de empresas no Brasil. Buscou-se identificar as competências, a frequência com que eram mencionadas e apresentar a distribuição das frequências de acordo com a natureza da empresa. Os resultados permitiram identificar competências comuns a altos executivos independentemente de empresa, segmento, idade ou sexo. Dentre as principais competências evidenciadas no estudo, encontram-se o conhecimento em gestão empresarial e sobre o mercado em que se atua; a habilidade em liderar e negociar e a atitude de proatividade e flexibilidade. Apesar de limitado, o estudo pode ser aprofundado numa amostra maior e servir de base e incentivo para outras pesquisas sobre o tema. Palavras chave: Altos executivos, competências e liderança. FIGURA 01: Modelo de resumo

18 18/ RESUMO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA NBR 6028 É a versão em língua estrangeira do Resumo em língua portuguesa, é formatado na mesma métrica, possuem as mesmas palavras e quantidade de palavras. 7.6 LISTAS Lista de Ilustrações NBR :2011, item Deve apresentar ordenadamente as ilustrações conforme aparecem no texto. Elemento opcional. A ABNT chama de ilustrações desenhos, esquemas, fluxograma, fotografias, gráficos, mapas, organogramas, plantas, quadros, retratos, diagramas e lâminas. Exemplo: Lista de Ilustrações Gráfico das Técnicas...20 Gráfico das Bases...28 Gráfico dos Resultados O espaço entre linhas é simples Lista de Tabelas NBR :2011, item É uma unidade independente e deve ser composta conforme prescrição do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em ordem conforme aparecem no texto, com a referida paginação, com espaço simples entre linhas, aparece antes do Sumário. Elemento opcional. Exemplo: Tabela Tabela Tabela

19 19/ Título da tabela Colocado na parte superior da Tabela, em letras minúsculas, centrado com espaço simples entre linhas Tracejamento As tabelas figuram com as laterais abertas, apresentam traços contínuos no alto e embaixo, e colunas verticais que separam os itens. 7.7 LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS NBR :2011, ITEM Deverão ser apresentadas em ordem alfabética as siglas/abreviaturas que foram utilizadas no corpo do trabalho com seu significado por extenso. Deverá ser elaborada uma lista quando há um número extenso de siglas/abreviaturas, conforme recomenda a ABNT. A primeira aparição da sigla no texto deve figurar completa por extenso acompanhada da sigla entre parênteses, e nas demais aparições, apenas a sigla. Lista de Abreviaturas GDF Governo do Distrito Federal Org. Organização MEC Mistério da Educação e Cultura Lista de Símbolos NBR :2011, item Deve conter os símbolos utilizados no texto com o significado ao lado. A apresentação deve ser realizada na ordem que aparece no texto. Lista de Símbolos Doc.: documentos Obs.: observação Col.: coleção

20 20/50 8. SUMÁRIO NBR 6027 É o último elemento pré-textual. É muito importante, pois apresenta como o trabalho foi dividido, fornecendo ao leitor uma visão do desenvolvimento que encontrará no trabalho. O sumário é iniciado com a Introdução. É formatado em espaço simples entrelinhas e as seções são separadas com uma linha em branco. Na ABNT, os capítulos são seções primárias e no decorrer do trabalho, quando necessário, devem ser inseridas as subdivisões em seções secundárias e terciárias. A ABNT aponta para o exagero do uso de subdivisões e determina que não ultrapasse a quinaria. Os títulos no texto devem ser centralizados e apresentados em nova página. Entre o título e a subdivisão deve ser deixado um espaço em branco. Os títulos, seções e subdivisões permanecem com o mesmo tamanho e fonte (arial 12). Os recursos utilizados para dar destaque são apenas negrito, itálico e letras em caixa alta (letra maiúscula). As seções secundárias (que pertencem a subdivisão) devem figurar na margem esquerda. Cada título no sumário recebe uma numeração (somente algarismos arábicos) que o antecede sendo separado apenas por um espaço. As partes independentes do trabalho acadêmico Sumário, Errata, Agradecimentos, Listas, Resumo, Anexos, Apêndices, Glossário, jamais recebem numeração no texto e no sumário. Somente as seções e subseções são numeradas, fazem parte do desenvolvimento do texto.

21 21/50 Quando ocorrer a necessidade de colocar alíneas que são divisões menores no texto dentro de uma seção ou subseção, as mesmas devem ser ordenadas alfabeticamente, com letra minúscula entre parêntese, com espaço 1,5 entrelinhas. Exemplo: Devem ser configuradas da seguinte maneira: a) O texto que antecede as divisões menores termina com dois pontos; b) Suas reentradas obedecem a margem esquerda niveladas com um parágrafo; c) A frase começa com letra maiúscula e termina com ponto e virgula; d) A última frase termina com ponto. Exemplo de sumário SUMÁRIO INTRODUÇÃO CAIXA ALTA EM NEGRITO CAIXA ALTA SEM NEGRITO CAIXA ALTA SEM NEGRITO Minúscula Em Negrito Minúscula Em Negrito Minúscula Sem Negrito Minúscula Sem Negrito Minúscula Sem Negrito Minúscula Sem Negrito CAIXA ALTA SEM NEGRITO Minúscula Em Negrito Minúscula Em Negrito CAIXA ALTA SEM NEGRITO...45

22 22/50 2 CAIXA ALTA EM NEGRITO CAIXA ALTA SEM NEGRITO CAIXA ALTA SEM NEGRITO CAIXA ALTA SEM NEGRITO CAIXA ALTA EM NEGRITO CAIXA ALTA SEM NEGRITO CAIXA ALTA SEM NEGRITO...65 CONCLUSÃO...70 REFERÊNCIAS...74 APÊNDICES...77 ANEXOS CITAÇÕES As citações são apresentadas ao longo do texto, como elementos informativos, argumentativos ou opiniões essenciais de outros autores que embasam a ideia central do trabalho. A ABNT aponta três tipos de citações. 9.1 CITAÇÃO INDIRETA (paráfrase) É a interpretação de ideias e informações de outro autor escritas com as palavras do autor do trabalho. Mesmo quando há uma interpretação é necessária a identificação do autor original em letras minúsculas no corpo do texto seguido da data entre parênteses e se o autor estiver identificado com letras maiúsculas deve figurar entre parênteses acompanhado do ano. Exemplo: Conforme aborda Guimarães (2009) a ABNT nos oportuniza a capacidade de elaborarmos trabalhos coesos com estrutura acadêmica.

23 23/50 Exemplo: No caso de trabalhos acadêmicos quem melhor explicitou foi o autor (GUIMARÃES, 2009) enfatizando que a ABNT oportuniza aos alunos a elaboração de trabalhos coesos com estrutura bem definida. 9.2 CITAÇÃO DIRETA São citações transcritas exatamente, palavra por palavra, de outro autor devidamente referenciadas. Podem ser breves ou longas. a) Breves Citações que possuem até três linhas (não podendo ultrapassar) figuram dentro do texto e são apresentadas entre aspas. Não há alteração de letra ou tamanho. Exemplo O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) impulsiona o aluno ao mundo acadêmico e muitas vezes científico na busca pelo conhecimento como estabelece Matias-Pereira a pesquisa cientifica é a atividade criadora complexa e que, por isso, não se enquadra em moldes rígidos (2012, p.19) sendo utilizada para analisar, compreender, descrever um processo de pesquisa. Exemplo O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) impulsiona o aluno ao mundo acadêmico e, muitas vezes, científico na busca pelo conhecimento esclarecendo que a pesquisa cientifica é a atividade criadora complexa e que, por isso, não se enquadra em moldes rígidos (MATIAS-PEREIRA, 2012, p.19) sendo utilizada para analisar, compreender, descrever um processo de pesquisa.

24 24/50 b) Longas Citações textuais com mais de quatro linhas devem ser apresentadas com recuo de 4 cm da margem esquerda, com 1,5 cm de parágrafo, letra arial tamanho 10, espaço simples entrelinhas. Exemplo: A ABNT sugere que a digitação dos elementos textuais e póstextuais do trabalho seja feita somente na frente (anverso), ou na frente e no verso das folhas, ou seja, o autor do trabalho pode optar por usar um lado da folha ou usar os dois (FURASTÉ, 2013, p18). 9.3 SUPRESSÃO DE TRECHOS Quando há a necessidade do uso de apenas uma parte do texto de outro autor, o que a ABNT chama de supressão de trechos, deve ser apresentado com a indicação com reticências entre colchetes [...]. São inseridas no início e no fim quando o texto não está completo. Caso o texto tenha sido extraído no meio e o final da sentença seja ponto final será utilizado apenas no começo da citação. A citação com supressão de trechos obedece às regras de apresentação da citação direta breve e longa. Exemplo: [...] esclarecemos que serão utilizadas, neste livro, as acepções trazidas pela ABNT. Quando ocorre de a ABNT não trazer a definição, essa então, será adotada com base no uso consagrado pelos diversos autores consultados, na tradição e pelo uso comum que delas fazem as diversas Instituições de Ensino (FURASTÉ, 2013, p. 15). Exemplo: [...] o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico de tema único e bem delimitado. Deve ser elaborado com base em investigação original [...] (FURASTÉ, 2013, p.15).

25 25/ SISTEMA ALFABÉTICO DE CHAMADA (autor data) A fonte é pelo sobrenome do autor, em maiúscula, seguida da data da publicação e o número da página. O número da página figura somente nas citações diretas, breves ou longas, separadas por vírgula e apresentadas entre parênteses. A identificação completa da obra deve ser apresentada nas Referências. Exemplo: O plágio muitas vezes envolve mais de uma pessoa identificado quando envolve dois sujeitos: o responsável original pela obra o autor e a pessoa que o copia o redator (KROKOSCZ, 2012, p.12) e ocorre de figurar uma terceira pessoa a que recebe o material, o leitor. 9.5 SEM AUTOR EXPLÍCITO Segue o mesmo formato, porém a referência utilizada é a primeira palavra do título da obra seguida de reticências, a data de publicação e a página ou páginas utilizadas, separadas por vírgula entre parênteses. Exemplo: Podemos associar as referentes diretrizes observando atentamente o material vigente (ESTUDOS..., 2005, p.20). Deverá figurar nas Referências: ESTUDOS dirigidos. Capacitação para Gestores da Educação. Rio de Janeiro: p CITAÇÃO DE CITAÇÃO Acontece quando há a necessidade de citar um texto de um autor ao qual não teve acesso e que tomou conhecimento através de citação na obra de outro autor, a indicação é realizada com a palavra latina apud, que significa segundo, conforme, de acordo com.

26 26/50 Exemplo: A formação do caráter de um individuo deve ser pontuado através da ética, transformando-o em autentico cidadão (HONORI apud FERNADES, 1986, p.80). A informação que deverá figurar nas Referências será a do segundo autor, dentro dos padrões estabelecidos para as referencias. O trabalho acadêmico exige originalidade, o apud deve ser usado com restrições, o aluno deve sempre solicitar o auxilio do orientador. O excesso de apud implica em erro de ABNT. 10. NOTAS DE RODAPÉ, NBR 10520:2002, ITEM 7 As notas de rodapé de página são explicações ou observações que o autor utiliza para manter a uniformidade de seu texto, evitando que prejudique o desenvolvimento do trabalho. São apresentados separados do texto por um filete (traço) de 3 cm à partir da margem esquerda, com letra pitch APÊNDICE É utilizado como complemento de ideias desenvolvidas no decorrer do trabalho pelo autor: documentos, texto, artigo. Ilustra e acrescenta algo interessante, porém não é considerado parte do todo do trabalho. É elemento opcional. 12. ANEXOS Fornecem suporte para comprovar e fundamentar o texto. É importante frisar que os anexos se compõem de elementos que não foram elaborados pelo autor, como: ilustrações, questionário, formulários de instituições, relatórios, autorizações, impressos, leis e decretos.

27 27/ REFERÊNCIAS A ABNT define referências como um conjunto padronizado de elementos descritivos, retirados de um documento, que permite a sua identificação individual. Os itens que seguem são rigorosamente elementos da NBR As referências são alinhadas, unicamente à margem esquerda. Devem figurar com espaço simples entrelinhas e são separadas por uma linha em branco. O título da obra referenciada é apresentado em negrito. a) Elementos obrigatórios na Referência Bibliográfica conforme ABNT: - Autor (es); - título (e subtítulo, se houver); - edição (à partir da segunda); - imprenta (local, editora, ano de publicação). b) Elementos complementares: - Indicação da página da obra consultada; - número total de páginas da obra; - indicação de série, coleção, caderno, suplemento; - indicação de volume, tomo, fascículo; - ISBN; - periodicidade; - indicação de coluna em jornais. O sobrenome do autor é apresentado em letras maiúsculas, seguido dos outros nomes em letras minúsculas abreviadas ou não, separadas por vírgula.

28 28/50 Exemplo: FURASTÉ, Pedro Augusto. Normas técnicas para o trabalho cientifico. 17º ed. Porto Alegre. Dáctilo-Plus No caso da obra consultada possuir mais de um autor, o nome dos dois deve figurar nas referências. Exemplo: VICTORIANO, B. A. D.; GARCIA, C.C. Produzindo monografia trabalho de conclusão de curso. 4º ed. São Paulo. Publisher Brasil Quando a obra consulta possui mais de um autor, o nome de todos deve figurar nas referências. Exemplo: CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino; SILVA, Roberto da. Metodologia Cientifica. 6º ed. São Paulo. Pearson Prentice Hall A ABNT também permite que quando a obra for composta por três autores poderá figurar apenas com o nome do primeiro, acrescentando et al. que significa outros em latim. É importante ressaltar que et al. é uma abreviatura portanto não dispensa o ponto. Exemplo: RESENDE, Andre Lara; FUNARO, Dilson; SAYAD, João; et al. Os pais do cruzado contam porque não deu certo. São Paulo. Editora L&PM São considerados autores entidade, Associações, Empresas, Instituições e Órgãos Governamentais, seus nomes figuram na referência em letras maiúsculas. Exemplo: ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR :Trabalhos Acadêmicos Elaboração. Rio de Janeiro

29 29/ CAPA DO TCC A capa é uma proteção do trabalho. Contém informações importantes para o leitor e deve apresentar a seguinte formatação e conteúdo, como mostra a Figura 02. Deverá conter os seguintes elementos: a) nome da Instituição / curso; b) nome do aluno; c) título do trabalho; d) subtítulo (se houver); e) local (cidade) da instituição onde o trabalho será apresentado; g) ano

30 30/50 Mantenedora: Associação Península Norte de Educação, Ciência e Cultura - ASPEN Cursos: Administração, Pedagogia e Secretariado Executivo Campus: UNIDADE SEDE ADMINISTRATIVA NOME DO AUTOR - CENTRALIZADO - LETRAS MAIÚSCULAS EM NEGRITO ARIAL 14 TÍTULO DO TCC - CENTRALIZADO LETRAS MAIÚSCULAS EM NEGRITO ARIAL 14 Local - Centralizado - Letras Minúsculas - arial 12 Ano Centralizado - Letras Minúsculas arial 12 FIGURA 02: Modelo de capa

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso

Manual de Trabalho de Conclusão de Curso CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Manual de Trabalho de Conclusão de Curso Curso de Engenharia de Produção NATAL RN 2010 Apresentação O curso de Engenharia de Produção institui

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) 1 Guia de Orientação para o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) Gepós Unidade de Gestão de Pós Graduação Como requisito obrigatório para a obtenção do certificado de pós-graduação, o TCC deve ser desenvolvido

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

Título do trabalho: subtítulo do trabalho

Título do trabalho: subtítulo do trabalho Título do trabalho: subtítulo do trabalho Resumo Este documento apresenta um modelo de formatação a ser utilizado em artigos e tem como objetivo esclarecer aos autores o formato a ser utilizado. Este documento

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO

MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL - RELATÓRIO DE ESTÁGIO MODELO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GESTÃO AMBIENTAL Estrutura formal do relatório Estrutura Elemento Capa Folha de Rosto Pré-textuais Folha de Identificação Sumário 1. Introdução Textuais 2. Atividades

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

Normas para Apresentação de Monografias

Normas para Apresentação de Monografias UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE DEPARTAMENTO DE SISTEMAS E COMPUTAÇÃO COORDENAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Normas para Apresentação de Monografias Campina Grande, dezembro 2010

Leia mais

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC)

ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) ANEXO II - Trabalho de conclusão de curso (TCC) O Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) compreende a elaboração de trabalho de caráter individual teórico, projetual ou aplicativo, com observância de exigências

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 013, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº 013, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2012. Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Câmpus Porto Alegre RESOLUÇÃO Nº 013, DE 13 DE NOVEMBRO

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT

Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT FACULDADE CRISTÃ DE CURITIBA Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT Elaborado pela bibliotecária Teresinha Teterycz - CRB 9 / 1171

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DO MARANHÃO - FACEMA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO PARA TRABALHOS ACADÊMICOS Caxias MA 2012 1. INTRODUÇÃO Conforme regulamento do núcleo de trabalho de conclusão de curso da

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE ALTA FLORESTA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIODIVERSIDADE E AGROECOSSISTEMAS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP

MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP MODELO DE PROJETO DE PESQUISA DA ADJETIVO CETEP REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DOS TRABALHOS Formato: A4 Cor preta Espaçamento entre linhas: 1,5cm Fonte texto: Times New Roman, 12 ou Arial, 11 Margem superior

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Faculdade de Jussara FAJ Curso de Direito Coordenação de Trabalho de Conclusão de Curso MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PRÉ-PROJETOS DE MONOGRAFIA DO CURSO DE DIREITO/FAJ Jussara 2013 APRESENTAÇÃO Este manual

Leia mais

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES

NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS VETERINÁRIAS NORMAS INTERNAS PARA ELABORAÇÃO DAS DISSERTAÇÕES E TESES Material de apoio para elaboração padronizada

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA NORMAS PARA ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO CAMPINA GRANDE 2015 1 DISSERTAÇÃO A defesa pública da dissertação

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA

Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Trabalho de Conclusão de Curso (Administração) ETEC TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Objetivo: Estas diretrizes têm por objetivo padronizar a apresentação dos Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) dos Cursos Técnicos

Leia mais

NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA APRESENTADA NO FINAL DO CURSO

NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA APRESENTADA NO FINAL DO CURSO U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E O U R O P R E T O - U F O P ESCOLA DE MINAS EM C O L E G I A D O C U R S O E N G E N H A R I A D E C O N T R O L E E A U T O M A Ç Ã O ( C E C A U ) NORMAS PARA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

NORMAS ESPECÍFICAS DO TFG DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA

NORMAS ESPECÍFICAS DO TFG DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA NORMAS ESPECÍFICAS DO TFG DO CURSO DE PUBLICIDADE E PROPAGANDA Art. 1º - Este regulamento disciplina o processo de elaboração, apresentação e avaliação do Trabalho Final de Graduação (TFG) do curso de

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE COSTA RICA-FECRA INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO LAURADAIANE REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC CURSO: LETRAS INTRODUÇÃO FORMAS E REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA.

NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. NORMAS GERAIS PARA REDAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO E PROJETO ORIENTADO DO CURSO DE ENGENHARIA AGRÍCOLA. I ESTRUTURA DO TRABALHO A estrutura do trabalho irá depender do tipo de atividade

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO OESTE DONA LINDU GUIA PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE GRADUAÇÃO EM FARMÁCIA UFSJ DIVINÓPOLIS MG 2009 O Trabalho de

Leia mais

ORIENTAÇÃO DE TCC CURSO: PROF(A):

ORIENTAÇÃO DE TCC CURSO: PROF(A): ORIENTAÇÃO DE TCC CURSO: PROF(A): MATRÍCUL A ALUNO (A) REUNI ÃO ORIENTAÇ ÕES TCC Entregue Corrigida Nota Assinatura do Orientador: Data: / / Assinatura do Orientador: Data: / / Assinatura do Orientador:

Leia mais

Sociedade Educacional da Paraíba - SEDUP Faculdades de Ensino Supeior da Paraíba - FESP

Sociedade Educacional da Paraíba - SEDUP Faculdades de Ensino Supeior da Paraíba - FESP Sociedade Educacional da Paraíba - SEDUP Faculdades de Ensino Supeior da Paraíba - FESP REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO TCC CURSO DE DIREITO DA FESP FACULDADES Ultima versão 21/08/2012 CAPÍTULO

Leia mais

Presidente da FUSVE Américo da Silva Carvalho. Vice-Presidente Executivo da FUSVE Antônio Orlando Izolani. Reitora da USS Ana Maria Severiano de Paiva

Presidente da FUSVE Américo da Silva Carvalho. Vice-Presidente Executivo da FUSVE Antônio Orlando Izolani. Reitora da USS Ana Maria Severiano de Paiva Presidente da FUSVE Américo da Silva Carvalho Vice-Presidente Executivo da FUSVE Antônio Orlando Izolani Reitora da USS Ana Maria Severiano de Paiva Vice-Reitor da USS Marco Antonio Soares de Souza Pró-Reitor

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL

INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CAMPUS CENTRAL NATAL DIRETORIA DE ENSINO E TECNOLOGIA EM CONSTRUÇÃO CIVIL NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE UM RELATÓRIO TÉCNICO Eurípedes de Medeiros Junior 1 Mara Matos

Leia mais

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto.

Pré-texto. Texto. Pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso. A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Estrutura do Trabalho Final de Curso A estrutura do Trabalho Final de Curso compreende: pré-texto, texto e pós-texto. Pré-texto Capa Folha de Rosto Dedicatória Agradecimentos Epígrafe Resumo Sumário Texto

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

PADRÃO PARA NORMALIZAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE PROMOVE DE JANAÚBA:

PADRÃO PARA NORMALIZAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE PROMOVE DE JANAÚBA: Modelo de Capa ASSOCIAÇÃO EDUCATIVA DO BRASIL - SOEBRAS FACULDADE PROMOVE DE JANAÚBA PADRÃO PARA NORMALIZAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DA FACULDADE PROMOVE DE JANAÚBA: modelo apresentado para

Leia mais

REGULAMENTO PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO

REGULAMENTO PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO REGULAMENTO PARA TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CAPÍTULO I Da Finalidade e Objetivos Artigo 1º - Este regulamento tem a finalidade de orientar os alunos dos cursos da Faculdade Apogeu, no processo de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO ESCOLA DE MINAS COLEGIADO DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE GRADUAÇÃO A SER APRESENTADO AO FINAL DO CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL

Leia mais

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento do Trabalho de Conclusão de Curso Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 REGULAMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Art. 1º -O Trabalho de Conclusão de Curso tem por objetivos contribuir

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA. MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Engenharias

CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA. MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Engenharias CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Engenharias BELO HORIZONTE 2013 CENTRO UNIVERSITÁRIO NEWTON PAIVA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA

Leia mais