MANUAL PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC"

Transcrição

1 FACULDADE BERTIOGA FABE MANUAL PARA ORGANIZAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO TCC BERTIOGA - SP 2012

2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO DEFINIÇÕES ESTRUTURA DOS TRABALHOS ACADÊMICOS PARTE EXTERNA CAPA LOMBADA PARTE INTERNA ELEMENTOS PRÉ TEXTUAIS Folha De Rosto Verso Da Folha De Rosto Dados Internacionais De Catalogação Na Publicação Errata Folha De Aprovação Dedicatória Agradecimentos Epigrafe Resumo Na Língua Do Texto Redação do resumo Resumo Em Língua Estrangeira Lista Sumário ELEMENTOS TEXTUAIS INTRODUÇÃO DESENVOLVIMENTO CONCLUSÃO ELEMENTOS PÓS TEXTUAIS REFERENCIAS ASPECTOS GRÁFICOS MODELOS DE REFERENCIAS Autoria GLOSSÁRIO APÊNDICE(S) ANEXO(S)... 30

3 6.5 ÍNDICE(S) ELEMENTOS DE APOIO AO TEXTO CITAÇÃO TIPOS DE CITAÇÃO Citação Direta, Literal ou Textual Citação Indireta ou Livre Citação de Citação Citação de Informação Verbal Formalização da Citação Expressões: Abreviaturas, Utilização e Exemplo NOTAS DE RODAPÉ REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇAO PAPEL FONTE MARGENS ESPAÇAMENTO DIVISÃO DO TEXTO PAGINAÇÃO SIGLAS EQUAÇÕES E FORMULAS ILUSTRAÇÕES TABELAS ENTREGA DO TCC REFERÊNCIAS APÊNDICE A Dicas de Formatação APÊNDICE B - Dicas de Verbos... 51

4 3 INTRODUÇÃO Este manual tem como propósito indicar normas e fornecer instrumentos para que a comunidade acadêmica da Faculdade Bertioga possa padronizar e apresentar os trabalhos acadêmicos de acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT. O manual apresenta a estrutura de trabalhos acadêmicos com suas principais subdivisões, que compreendem elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais. Para apresentação de Trabalho Acadêmico é imprescindível à consulta das normas abaixo relacionadas. Quadro 1 - Normas usadas na elaboração de um trabalho acadêmico: AUTOR TÍTULO DATA ABNT NBR 6023: Informação e documentação - Referências Elaboração ABNT NBR 6024: Informação e documentação - Numeração 2012 progressiva das seções de um documento escrito - Apresentação ABNT NBR 6027: Informação e documentação - Sumário Apresentação ABNT NBR 6028: Informação e documentação - Resumo Apresentação ABNT NBR 6034: Informação e documentação - Índice - Apresentação 2004 ABNT NBR 10520: Informação e documentação - Citações em 2002 documentos - Apresentação ABNT NBR 12225: Informação e documentação - Lombada Apresentação ABNT NBR 14724: Informação e documentação Trabalhos 2011 acadêmicos Apresentação ABNT NBR 15287: Informação e documentação Projeto de 2011 pesquisa - Apresentação IBGE Normas de apresentação tabular 1993 FEBAB Código de Catalogação Anglo-Americano 2004 Fonte: ABNT NBR 14724(2011, p1)

5 4 1. DEFINIÇÕES Existem vários tipos de trabalhos acadêmicos, dentre os quais serão definidos e apresentados os mais solicitados para alunos de graduação e pós-graduação e devem ser observadas as variações e finalidades de cada tipo: Trabalho de Graduação Interdisciplinar: Documento exigido no curso de graduação sobre estudos realizados pelos alunos, com o objetivo de induzir e fixar o aprendizado. Deve ser feito sob a coordenação do professor. TCC (Trabalho de Conclusão de Curso): documento que representa o resultado de estudo, devendo expressar conhecimento do assunto escolhido, que deve ser obrigatoriamente abordado pelo curso. Deve ser realizado sob a coordenação de um orientador MONOGRAFIA: trabalho desenvolvido como resultado final do curso de pósgraduação lato sensu (especialização), sob a coordenação de um orientador. Deve obrigatoriamente, enfocar assuntos relativos ao curso.

6 5 2. ESTRUTURA DOS TRABALHOS ACADÊMICOS ESTRUTURA BÁSICA DO TRABALHO ACADÊMICO PRÉ-TEXTUAIS TEXTUAIS PÓS-TEXTUAIS ELEMENTOS Capa (obrigatório), NBR 14724/2011 Lombada (opcional), NBR 14724/2011 Folha de rosto (obrigatório), NBR 14724/2011 Errata (opcional) Folha de aprovação (obrigatório), NBR 14724/2011 Dedicatória(s) (opcional), NBR 14724/2011 Agradecimento(s) (opcional), NBR 14724/2011 Epígrafe (opcional), NBR 14724/2011 Resumo na língua vernácula (obrigatório para monografias), NBR 6028/2003 Resumo em língua estrangeira (obrigatório para monografias), NBR 6028/2003 Lista de ilustrações (opcional), NBR 14724/2011 Lista de tabelas (opcional), NBR 14724/2011; IBGE Lista de abreviaturas e siglas (opcional), NBR 14724/2011 Lista de símbolos (opcional), NBR 14724/2011 Sumário (obrigatório), NBR 6027/2003 Introdução, NBR 14724/2011 Desenvolvimento, NBR 14724/2011 Conclusão, NBR 14724/2011 Referências (obrigatório), NBR 6023/2002 Glossário (opcional), NBR 14724/2011 Apêndice(s) (opcional), NBR 14724/2011 Anexo(s) (opcional), NBR 14724/2011 Índice(s) (opcional), NBR 14724/2011

7 6

8 7 3. PARTE EXTERNA É composta pela capa e pela lombada. 3.1 CAPA (obrigatório) Cobertura que reveste e dá proteção ao trabalho. As informações indispensáveis devem ser impressas na seguinte ordem: Nome da Instituição; nome do autor; título do trabalho deve ser claro e preciso, identificando o seu conteúdo; subtítulo (se houver) deve ser precedido de dois pontos, evidenciando sua subordinação ao título; cidade; ano. Nota: Para trabalhos realizados em grupo, recomenda-se que o nome dos autores seja colocado centralizado e em ordem alfabética.

9 8 Margem superior: 3 cm. FACULDADE BERTIOGA FABE BRUNO DE ALMEIDA Título superior: Arial ou Times New Roman tamanho 14, em negrito e letras maiúsculas. Alinhamento ao centro. Margem esquerda: 3 cm. Colocar o(s) nome(s) do(s) autor(es): Arial ou Times New Roman tamanho 14 em letra maiúscula e em ordem alfabética O e-rh COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA PARA Título da obra: Arial ou Times New Roman tamanho 14, em negrito e letras maiúsculas. Alinhamento ao centro e espaçamento de 1,5 se precisar. AS EMPRESAS Parte inferior: Arial ou Times New Roman tamanho 12, em negrito e letras maiúsculas. Alinhamento ao centro e espaçamento de 1,5. Situado nas duas últimas linhas da folha. Margem direita: 2 cm. BERTIOGA SP 2012 Margem inferior: 2 cm.

10 9 3.2 LOMBADA (opcional) Também chamada de dorso, é a parte da capa onde as folhas são unidas. Pode conter o título da folha de rosto (abreviado ou não), nome(s) do(s) autor(es), identificação do volume, fascículo e data (se houver). Utilizar o mesmo tipo de letra para autor e título. Nota: Reservar 4 cm na borda inferior da lombada para colocação da etiqueta usada pela biblioteca.

11 10 4. PARTE INTERNA É composta pelos elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais. 4.1 ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Elementos que precedem o texto, dados que identificam o trabalho Folha De Rosto (obrigatório) Folha de abertura na qual se apresentam as informações essenciais do trabalho na seguinte ordem: Nome do autor; título do trabalho; subtítulo (se houver); natureza do trabalho (trabalho, TCC, etc.); objetivo (nota, aprovação em disciplina, grau pretendido); nome da instituição; área de concentração; nome do orientador e co-orientador (se houver); cidade; ano; dados internacionais de catalogação na publicação, conforme o Código de Catalogação Anglo-Americano (no verso). NOTA: Para trabalhos realizados em grupo, recomenda-se que o nome dos autores seja colocado centralizado e em ordem alfabética.

12 11 BRUNO DE ALMEIDA Autor: Arial ou Times New Roman tamanho 14, em negrito e letras maiúsculas. Alinhamento ao centro e espaçamento de 1,5. Título da obra: Arial ou Times New Roman tamanho 14, em negrito e letras maiúsculas. Alinhamento ao centro e espaçamento de 1,5. Texto: Arial ou Times New Roman tamanho 12, sem negrito, nem sublinhado ou itálico. Alinhamento justificado com espaçamento simples. Parágrafo com recuo esquerdo de 8,0 cm. O e-rh COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA PARA AS EMPRESAS Dois espaço de 1,5 em branco entre título da obra e texto descritivo. Um espaço de 1,5 em branco entre texto descritivo e o orientador. Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade Bertioga, como requisito parcial para obtenção do Grau de Bacharel em Administração. _. Orientador: Prof. Ms. Sergio Sampaio Título inferior: Arial ou Times New Roman tamanho 12, em negrito e letras maiúsculas. Alinhamento ao centro e espaçamento de 1,5. Situado nas duas últimas linhas da folha. Orientador: Arial ou Times New Roman tamanho 12, em negrito e somente as 1 as letras em maiúsculas. Alinhamento à direita e espaçamento de 1,5 se precisar. BERTIOGA - SP 2012

13 12 Exemplos aplicados a FABE: Trabalho Trabalho para obtenção de nota da disciplina Sociologia, curso de Direito - V Semestre. TCC Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade Bertioga FABE, como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharel em Administração. Pós Graduação Monografia apresentada à Faculdade Bertioga FABE, como requisito parcial para obtenção do título de Especialista ou Psicopedagogo Verso Da Folha De Rosto Dados Internacionais De Catalogação Na Publicação (obrigatório) Registro dos elementos bibliográficos de um documento, com o intuito de identificálo e distingui-los entre os outros. Deve ser elaborada de acordo com o Código de Catalogação Anglo-Americano AACR2 e impressa no verso da folha de rosto. O numero de registro de seu trabalho deve ser solicitado na biblioteca da Faculdade Bertioga FABE.

14 13 NÚMERO DE REGISTRO DA FICHA CATALOGRÁFICA DISPONÍVEL NA BIBLIOTECA DA FACULDADE BERTIOGA S237a SANTOS, Marilene dos 1986 Eventos Como Estratégia de Marketing Promocional. Marilene dos Santos f.: Il.color: 30cm Orientador: Ms.João Carlos Sampaio Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel) Faculdade Bertioga SP, Curso de Administração, Marketing. 2. Marketing promocional. 3. Eventos. I SAMPAIO, João Carlos. II. Faculdade Bertioga SP. Curso de Administração.. Título Errata (opcional) Lista de erros, de natureza tipográfica ou não, com as devidas correções, indicandose as folhas, parágrafos e/ou linhas em que aparecem. Impressa, geralmente, em retalho de papel avulso, que se anexa ao trabalho após a folha de rosto, constituída pela referência do trabalho e pelo texto da errata. Folha Parágrafo Linha Onde se lê Leia-se Pedagogia de educação Pedagogia da educação Administração do markenting Administração de markenting Criação de uma universidade Criação de universidades

15 Folha De Aprovação (obrigatório) Folha em que os membros da banca examinadora registram o desempenho do aluno. Deve conter os seguintes itens: Nome do autor; título do trabalho; subtítulo (se houver) a subordinação deve ser evidenciada; natureza do trabalho (TCC, monografia); nome da instituição; objetivo (aprovação em disciplina, grau pretendido) e; área de concentração; orientador e co-orientador (se houver); banca examinadora (nome, titulação dos examinadores, instituições a que pertencem e assinatura); nota / menção. Nota: A data de aprovação e assinaturas dos membros da banca examinadora é incluída após a aprovação do trabalho.

16 15 BRUNO DE ALMEIDA 4 espaços de 1,5 em branco entre o nome e o título. O e-rh COMO FONTE DE VANTAGEM COMPETITIVA PARA AS EMPRESAS Dois espaço de 1,5 em branco entre título da obra e texto descritivo. Dois espaço de 1,5 em branco entre texto descritivo e o orientador e entre os membros da banca Trabalho de Conclusão de Curso apresentado à Faculdade Bertioga FABE, para obtenção do grau de Bacharel em Administração, pela Banca Examinadora, formada por: _. Presidente: Prof. Ms. Sergio Sampaio Orientador, FABE Membro: Profª. Ms. Maria Alice Albuquerque Membro: Profº. Ms. Diego Camargo de Godoy Bertioga, de de Dedicatória(s) (opcional) Homenagem que se presta a uma ou mais pessoas. Deve ser transcrita em folha distinta, com o texto alinhado à direita na parte inferior da folha.

17 16 Não usar título na dedicatória Texto em Arial ou Times New Roman tamanho 12, em letras minúsculas. Alinhamento à direita, com espaçamento 1,5 e o texto não deve ultrapassar a metade da página. Dedico este trabalho à minha esposa e meus filhos por estarem sempre presente em minha vida Agradecimento(s) (opcional) Manifestação de gratidão do autor à(s) pessoa(s) ou à(s) instituição(ões) que, direta ou indiretamente, o auxiliou(aram) na elaboração do trabalho. Deve ser transcrito em folha distinta, com o texto justificado e a palavra AGRADECIMENTO centralizada na parte superior.

18 17 1 espaço de 1,5 AGRADECIMENTOS Titulo em Arial ou Times New Roman 12, negrito, em letras maiúscula, centralizado Agradeço aos meus pais, pelo apoio incondicional na realização desta conquista. Aos meus colegas e amigos, pelos bons momentos proporcionados durante os cinco anos. Ao meu orientador, pelo conhecimento e experiência transmitidos durante a elaboração deste trabalho. Texto em Arial ou Times New Roman tamanho 12, negrito, em letras minúsculas. Alinhamento justificado, com espaçamento 1,5 e o texto iniciando junto à margem esquerda Epígrafe (opcional) Citação de um pensamento relacionado ao tema do trabalho, destacado entre aspas, com indicação de autoria. Deve ser transcrita em folha distinta, com o texto colocado à direita na parte inferior da folha.

19 18 NÃO ESCREVER TÍTULO Texto entre aspas em Arial ou Times New Roman tamanho 12, em letras minúsculas. Alinhamento à direita, com espaçamento 1,5 e o texto não pode ultrapassar a metade da folha. O autor segue esta formatação, além de ser impresso em itálico. Não se pode ter a cabeça erguida sobre os homens sem antes tê-la baixado sobre os livros (Rui Barbosa) Resumo Na Língua Do Texto (obrigatório) O resumo deve ser transcrito em folha distinta com o título RESUMO centralizado ao alto, apresentado sem divisão de parágrafos (paragrafo único), logo abaixo devem figurar palavras representativas do conteúdo, separadas entre si por ponto e finalizado também por ponto, antecedidas da expressão palavras-chave.

20 Redação do resumo Permitir ao leitor decidir sobre a necessidade ou não de consulta ao documento original; Conter claramente expresso o objetivo principal, o limite da pesquisa, o método utilizado, os resultados e as conclusões do documento; Ter a primeira frase com redação suficientemente significativa, que explique o tema principal do documento e indique a categoria do tratamento (memória, estudo de caso, análise da situação). Usar Frases concisas e objetivas; Verbos na voz ativa, na terceira pessoa do singular. Não usar Enumeração de tópicos; Críticas, comentários pessoais, nem emitir julgamento de valor. Evitar Referências, abreviaturas, fórmulas ou equações (se forem imprescindíveis, definir na primeira vez em que aparecerem); Termos e palavras irrelevantes, frases negativas, símbolos e contrações que não sejam de uso corrente; Adjetivos. Extensão do resumo De 150 a 500 palavras para trabalhos acadêmicos (TCC, monografia) e relatórios técnico-científicos, entre outros.

21 20 1 espaço de 1,5 RESUMO Titulo em Arial ou Times New Roman 12, negrito, em letras maiúscula, centralizado Este manual estabelece os critérios de padronização para organização do Trabalho de Conclusão de Curso para a Faculdade de Bertioga FABE. Apresenta de forma prática e detalhada os elementos exigidos para normalização de trabalhos acadêmicos, de acordo com as disposições estabelecidas nas normas referentes à informação e documentação da Associação Brasileira de Normas Técnicas. Descreve e ilustra cada etapa de formatação geral de um trabalho acadêmico elaborado a partir do editor de texto Microsoft Word. Apresenta os elementos que compõe um trabalho acadêmico e sua divisão em pré-textuais, textuais e pós-textuais. Define, classifica e dá exemplos de citação em documentos. Descreve os elementos essenciais para apresentação de referências, exemplificando-a para cada tipo de material. Palavras-chave: Trabalho de Conclusão de Curso. Normalização. Faculdade Bertioga. Normalização. Usar Arial ou Times New Roman 12, espaço simples, justificado e texto iniciando à margem esquerda Resumo Em Língua Estrangeira (obrigatório) Versão em idioma de divulgação internacional com as mesmas características do resumo em língua portuguesa.

22 21 ABSTRACT This manual sets out the criteria for standardization organization of the End of Course Work for the College of Bertioga - Fabe. It presents a practical and detailed elements required for normalization of academic work, in accordance with the provisions in the rules regarding information and documentation of the Brazilian Association of Technical Standards. Describes and illustrates each step of formatting a general academic work drawn from the Microsoft Word text editor. Presents the elements that make up academic work and its division into pre-textual, textual and post-textual. Defines, classifies and gives examples of quotation documents. Describes the essential elements for presentation of references, illustrating it for each type of material. Keywords: End of Course Work. Standardization. Faculty Bertioga. Standardization Lista(s) (opcional) Relação de elementos selecionados do texto, tais como: abreviaturas e/ou siglas, símbolos, figuras e/ou ilustrações, tabelas que devem estar na mesma ordem de ocorrência, número, título e folha ou página. Quando necessário, recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo de ilustração.

23 22 Exemplo 1: Lista de Figuras LISTA DE FIGURAS Figura 1 Movimento cíclico da economia 1990/ Figura 2 Evolução da produção cafeeira Exemplo 2: Lista de Tabelas LISTA DE TABELAS Tabela 1: Cursos em que participaram... 9 Tabela 2: Disciplinas lecionadas entre Tabela 3: Fatores que influenciaram no crescimento entre Tabela 4: Idade dos jovens que participaram da pesquisa Tabela 5: População urbana em idade escolar Exemplo 3: Lista de Abreviaturas e Siglas LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas ADI - Ação Direta de Inconstitucionalidade CLT - Consolidação das Leis do Trabalho CPC - Código de Processo Civil Sumário (obrigatório) Enumeração das principais divisões, seções e outras partes de uma publicação na mesma ordem e grafia em que a matéria aparece no texto, acompanhado do respectivo número da página. localizado antes da introdução (último elemento pré-textual); transcrito em folha distinta com o título SUMÁRIO centralizado ao alto, com a mesma fonte utilizada para os títulos das seções primárias; não devem constar no sumário os elementos pré-textuais; a subordinação dos itens deve ser destacada pela apresentação tipográfica utilizada no texto;

24 23 não deve ser confundido com índice e lista. Nota: Os resumos e as listas não são considerados capítulos e, portanto, não são numerados. 1 espaços de 1,5 SUMÁRIO Titulo em Arial ou Times New Roman 12, negrito, em letras maiúscula, centralizado INTRODUÇÃO OS PRINCIPIOS CONSTITUCIONAIS O PRINCÍPIO DEMOCRÁTICO APLICABILIDADE DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS A CRISE DE EFICÁCIA DAS NORMAS CONSTITUCIONAIS O Direito à Saúde REFORMA POLITICA OS MOVIMENTOS SOCIAIS CONCLUSÃO REFÊRENCIAS ANEXO A LEI 5,304/

25 24 5. ELEMENTOS TEXTUAIS Três partes fundamentais constituem os elementos textuais: introdução, desenvolvimento e conclusão. 5.1 INTRODUÇÃO (obrigatório) Parte inicial do texto que deve expressar claramente a delimitação do assunto, os objetivos da pesquisa e os elementos que situam o tema escolhido. 5.2 DESENVOLVIMENTO (obrigatório) Parte principal do texto que descreve, de forma ordenada e detalhada, o assunto da pesquisa e seu desenvolvimento. Divide-se em seções e subseções, que variam em função da abordagem do tema e do método. É nessa parte que o autor debate as ideias e teorias que sustentam o tema (fundamentação teórica), apresenta os procedimentos metodológicos e analisa os resultados da pesquisa de campo e/ou relatos de casos. O título dessa seção, não deve estampar a palavra desenvolvimento nem corpo do trabalho. O autor de escolher um título geral que englobe o tema abordado na seção e subdividi-lo conforme a necessidade. 5.3 CONCLUSÃO (obrigatório) Síntese do trabalho fundamentada nos resultados, na discussão e vinculada ao objetivo formulado na introdução. Propostas de novas pesquisas e soluções para os problemas detectados também podem ser apresentadas.

26 25 6. ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS Elementos utilizados para complementar o texto. 6.1 REFERÊNCIAS (obrigatório) Referências Bibliográficas constituem um conjunto de elementos que permitem a identificação, no todo ou em parte, de documentos impressos ou registrados em diversos tipos de materiais (livros, artigos, internet, CDs, fitas de vídeo, etc.). 6.2 ASPECTOS GRÁFICOS Localização e ordenação As referências bibliográficas devem vir listadas em ordem alfabética pelo sobrenome do primeiro autor, em maiúsculas e em ordem crescente de data de publicação. Espaçamento As referências devem ser digitadas em espaço simples entre linhas e espaço duplo para separá-las. Margem As referências são alinhadas somente à margem esquerda. Pontuação Usa-se ponto logo após o nome do autor/autores, após o título, edição e no final da referência; Os dois pontos são usados antes do subtítulo, antes da editora e depois do termo In:; A vírgula é usada após o sobrenome dos autores, após a editora, entre o volume e o número de páginas da revista e após o título da revista; O ponto e vírgula seguidos de espaço são usados para separar os autores; O hífen é utilizado entre páginas (ex: 10-15) e entre datas de fascículos sequenciais (ex: ); A barra transversal; é usada entre números e datas de fascículos não sequenciais (ex: 7/9, 1979/1981); Os colchetes são usados para indicar os elementos de referência, que não aparecem na obra referenciada, mas que são conhecidos (ex: [1991]);

27 26 Os parênteses são usados para indicar série, grau e para o título que caracteriza a função e/ou responsabilidade, de forma abreviada. (Coord., Org., Comp.) Ex: BOSI, Alfredo (Org.); As reticências são usadas para indicar a supressão de títulos. Ex: Anais...3 Maiúscula Usa-se maiúscula ou caixa-alta para: Sobrenome do autor; Primeira palavra do título quando esta inicia a referência; Nomes geográficos (órgão governamental da administração: Ex: BRASIL. Ministério da Educação); Títulos de eventos (congressos, seminários, etc.). Negrito Usa-se negrito para: Títulos das obras que não iniciam a referência; Título de livros e de artigos (periódicos). 6.3 MODELOS DE REFERÊNCIA Sempre deve ser consultada as normas da ABNT, disponíveis na biblioteca Autoria 1 autor SILVA, E. Reengenharia Farmacêutica. 2 ed. Florianópolis: Guanabara Koogan, p. 2 autores HARDMAN, B.; GEOFREY, R. International economics. 3 ed. London: Mac Millan, p. 3 autores NORTON, P.; AIKTEN, P.; WILTON, R. Farmacologia: Geral e Aplicada. 5 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, p. Mais de 3 autores

28 27 GILMAN, G. A. et.al. Goodman e Gilman: As Bases Farmacológicas da Terapêutica. 9. ed. Rio de Janeiro: McGraw-Hill, p. Autor Desconhecido Em caso de autor desconhecido a entrada é feita pelo título. O termo anônimo não deve ser usado em substituição ao nome do autor desconhecido. frase e texto In: Lenilson Naveira. Gerência da vida. 3 ed. Rio de Janeiro: Record, p Pseudônimo Quando o autor da obra adotar pseudônimo, este deve ser considerado para a entrada. Quando o verdadeiro nome for conhecido, deve ser indicado entre colchetes após o pseudônimo. ATHAYDE, Tristão de [Alceu Amoroso Lima]. Debates pedagógicos. 2 ed. Rio de Janeiro: Schmidt, Livros e Publicações Avulsas (folhetos, etc.) SOBRENOME, nome. Título: subtítulo (se houver). Tradução de fulano de tal (se houver). N da edição (se houver). Local da publicação (cidade): editora, ano de publicação. páginas. CONN, E. E.; STUMPF, P. K. Introdução à Bioquímica. Tradução de Leida Mennuccci e outros. 4 ed. São Paulo: Edgar Blucher, p. Dissertações e Teses RODRIGUES, M. V. Qualidade de vida no trabalho f. Dissertação (Mestrado em Administração) Faculdade de Ciências Econômicas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. Artigos de Periódicos SOBRENOME, nome. Título do artigo. Título do periódico, número do volume, número do fascículo, página inicial-página final, ano. RASHID, M. M.; NEMAT-NASSER, S. Modeling very large lastics flow at very large strain rates for large scale computation. Computers and Struture, v. 37, n. 2, p , 1990.

29 28 Trabalhos ou artigos (congressos, seminários, artigo de livro etc.) SOBRENOME, nome (autor do capítulo). Título do capítulo. In: SOBRENOME, nome (autor ou editor do livro). Título do livro: subtítulo. Tradução de fulano de tal (se houver). Edição. Local da publicação (cidade): Editora. Ano. Volume, capítulo: Página inicial e final. SANTOS, J. M. Fermentações Alcoólicas. In: SOUZA, P. B. Fermentações Industriais. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora S. A. 1992, v. 2, cap. 5: p Artigos de Periódicos (on-line) SOBRENOME, nome do autor. Título do artigo. Título do periódico, local, volume, número, mês, ano. Paginação ou indicação de tamanho. Disponível em <Endereço>. Acesso em: data. MALOFF, J. A internet e o valor da internetização. Ciência da Informação, Brasília, v. 26, n. 3, Disponível em: <http://www.ibict.br/cionline/>. Acesso em: 18 de maio Sites de Internet (homepage) AUTOR. Título. Informações complementares (Coordenação, desenvolvido por, quando houver). Disponível em <Endereço>. Acesso: data ETSnet. Toefl on line: Test of english a foreign language. Disponível em: <http://www.toefl.org>. Acesso em: 19 de maio CD-Rom INSTITUTO BRASILEIRO DE INFORMAÇÃO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA IBICT Base de dados em Ciências e Tecnologia. Brasília: IBICT, n 1, CD-Rom. Órgãos Governamentais BRASIL. Ministério do Trabalho. Secretaria de Formação e Desenvolvimento Profissional. Educação Profissional: um projeto para o desenvolvimento sustentado. Brasília: SEFOR, p. Organizadores, Compiladores, Editores, Adaptadores etc. Quando a responsabilidade intelectual de uma obra for atribuída a um organizador, editor etc., a entrada deve ser feita pelo sobrenome, seguida da abreviatura correspondente entre parênteses.

30 29 BOSI, A. (Org.) O conto brasileiro contemporâneo. 3 ed. São Paulo: Cultrix, p. Autor Entidade Coletiva (Associações, Empresas, Instituições) ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM. Centro de Estudos em Enfermagem. Informações pesquisas e pesquisadores em Enfermagem. São Paulo, p. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. Instituto Agronômico Geográfico. Anuário Gastronômico. São Paulo, p. Tradutor, Prefaciador, Ilustrador SZPERKOWICZ, J. Nicolas Copérnico: Tradução de Victor M. Ferreras Tascón. Carlos de Leon Aragon. Varsóvia: Editorial Científica Polaca p. Enciclopédias THE NEW Enciclopaedia Britannica: micropaedia. Chicago: Enciclopaedia Britannica, v. Normas Técnicas ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Resumos: NB-68. Rio de Janeiro, p. Jornadas JORNADA INTERNA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 18, 1996, Rio de Janeiro. Livro de Resumos do XVIII Jornada de Iniciação Científica. Rio de Janeiro: UFRJ, p. Reuniões ANNUAL MEETING OF THE AMERICAN SOCIETY OF INTERNATIONAL LAW. 65., 1967, Washington. Proceedings... Washington: ASIL, p. Conferências CONFERÊNCIA NACIONAL DA ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL, 11., 1986, Belém. Anais... [S.1.]: OAB, [1986?]. 924 p.

31 30 Consulte sempre ABNT NBR 6023/2002 disponível na Biblioteca da Faculdade Bertioga. 6.4 GLOSSÁRIO (opcional) Relação de palavras ou expressões técnicas de uso restrito, utilizadas no texto, listadas em ordem alfabética, acompanhadas de seu significado. 6.5 APÊNDICE(S) (opcional) Texto ou documento elaborado pelo autor a fim de complementar sua argumentação sem prejuízo da unidade nuclear do trabalho. Deve ser precedido da palavra APÊNDICE, identificado por letra maiúscula, travessão e respectivo título. A paginação deve ser contínua à do texto principal. Na apresentação, é opcional usar uma folha apenas com a palavra APÊNDICE(S) centralizado no papel como divisória. Na sequência, inserir o(s) apêndice(s) ordenado(s) e titulado(s), na mesma ordem que for(em) citado(s) no texto. Exemplo: APÊNDICE A Título do apêndice APÊNDICE B Título do apêndice 6.6 ANEXO(S) (opcional) Documento auxiliar, não elaborado pelo autor, que fundamenta, comprova e ilustra o trabalho. Deve ser precedido da palavra ANEXO, identificado por letra maiúscula, travessão e respectivo título. A paginação deve ser contínua à do texto principal. Na apresentação é opcional usar uma folha somente com a palavra ANEXO(S) centralizado no papel como divisória. Na sequência, inserir o(s) anexo(s) ordenado(s) e titulado(s), na mesma ordem em que for(em) citado(s) no texto. Exemplo: ANEXO A Título do anexo ANEXO B Título do anexo

32 ÍNDICE(S) (opcional) Relação ordenada, segundo determinado critério, de nomes pessoais, entidades, assuntos, nomes geográficos, que localizam e remetem para as informações contidas no texto. O índice deve ser impresso no final do documento, com paginação consecutiva ou em volume separado. Nota: Não confundir índice com sumário nem com lista.

33 32 7.ELEMENTOS DE APOIO AO TEXTO 7.1 CITAÇÃO As citações fundamentam e melhoram a qualidade científica do trabalho, portanto, elas têm a função de oferecer condições de comprovar a fonte das quais foram extraídas as ideias, frases ou conclusões, possibilitando-lhe ainda aprofundar o tema/assunto em discussão. Têm ainda como função, acrescentar indicações bibliográficas de reforço ao texto. Conforme a ABNT (NBR 6023), as citações podem ser registradas tanto em notas de rodapé chamadas de Sistema Numérico, como no corpo do texto, chamado de Sistema Alfabético. Na Faculdade Bertioga - FABE, usaremos o registro de citações pelo Sistema Alfabético, que coloca, imediatamente após as aspas finais do trecho citado, os elementos entre parênteses no corpo do texto. 7.2 TIPOS DE CITAÇÃO De acordo com a ABNT, as formas de citações mais conhecidas são: direta, indireta e citação de citação Citação Direta, Literal ou Textual Citações diretas, literais ou textuais: transcrição do trecho do texto de parte da obra do autor consultado.

34 33 Exemplo 1: Espaçamento 1,5cm Tamanho = 12 Podemos ilustrar o conceito de nação, com destaque a sua identidade comunitária através do seguinte trecho: A nação pode ser uma figura coletiva do Sujeito. Ela é o quando se define simultaneamente pela vontade de viver junto no quadro de instituições livres e por uma memória coletiva. Tornou-se habitual opor uma definição revolucionária da soberania nacional contra o rei, a uma concepção alemã da nação como comunidades de destino (TOURAINE, 1994, p.45). Espaçamento 1,0cm Tamanho = 10 Recuo = 4,0 cm Autor em CAIXA ALTA, data, página Ponto final Exemplo 2: A citação com menos de 3 linhas é colocada entre aspas As características da "educação militar compartilhada pelos homens e mulheres espartanas" são tão conhecidas que não vale a pena perdermos tempo em descrevê-las (PONCE, 1994, p.37). Ponto final Autor em CAIXA ALTA, data, página Citação Indireta ou Livre Citações indiretas ou livres é o texto baseado na obra do autor consultado (uso de paráfrase).

35 34 Exemplo 1: Indicação do Autor no começo do texto citar em Caixa Baixa seguida da data Segundo De Sordi (1995) devemos considerar o conceito de qualidade de ensino como algo impregnado de conteúdo ideológico. Sendo que a escola deve explicitar de que qualidade está falando no planejamento de seus métodos de ensino. Ponce (1994), nos leva a compreender o exato alcance das ideias pedagógicas de Lutero, ressaltando que não devemos perder de vista dados anteriores. Afirma ainda que a instrução elementar era o primeiro dever da caridade, e que mesmo no fanatismo de Lutero não sobrasse muito lugar para o saber profano, aconselhava aos pais que enviassem seus filhos à escola. Exemplo 2: Indicação do Autor no meio do texto entre (parênteses), colocar em CAIXA ALTA, separando-se por ponto e vírgula. Essa ideia de vulnerabilidade traz em si o próprio sentido da questão social para Castel (BELFIORE; BÓGUS; YAZBEK, 1997), que a entende como a dificuldade que faz com que uma sociedade se interrogue sobre a possibilidade de manter a coesão e evitar o risco de sua fratura. Pode-se dizer que essa vulnerabilidade representa a privação da liberdade social de participação política e de exercício efetivo da cidadania Citação de Citação Citação de citação é aquela em que o autor do texto não tem acesso direto à obra citada, valendo-se de citação constante em outra obra. Exemplo 1: Indicação dos Autores separados pela expressão apud ou citado por Ponce (1982), citado por Silva (1994), declara que instrução, no sentido moderno do termo, quase não existia entre os espartanos. Exemplo 2:

36 35 A organização documental é importante, sem ela, todo o resto seria invalidado, porém o fazer biblioteconômico é muito mais do que apenas isso dentro da biblioteca universitária. Ela deve estar a serviço, ser uma atividade meio e não um fim em si mesma. O humano e a técnica devem caminhar juntos, de forma equilibrada, para que a organização possa cumprir seu papel social maior. (Usar a citação: AUTOR, data apud AUTOR, data, página). A indústria de informação, isoladamente, não produz conhecimento. Produz estoques de informação organizada para uso imediato ou futuro, ou, o que é pior, a criação voluntária no Brasil de uma base importante para sustentar a indústria transnacional de indústria da informação em ciência e tecnologia, na qual o profissional é formado no país para funcionar como um mero executor de normas e regulamentos, sem, no entanto, têlos criado (BARRETO, 1990 apud SOUZA, 1991, p. 183). Apud usa-se quando o leitor não tem em mãos a obra original, e na obra consultada encontra-se esta referência que é citada primeiramente, seguida do autor, data e página da obra consultada Citação de informação verbal Os dados obtidos por informação oral (comunicação pessoal, palestras, apontamentos em aula, etc.) podem ser citados e suas referências aparecerão apenas em nota de rodapé. Exemplo: 1. Inglês, portanto, não é uma linguagem boa para usar durante a programação. Esta tem sido realizada por outros que necessitam de comunicar instruções. (Tedd, 1977, p. 29). No texto (comunicação pessoal): PEREIRA constatou que há indícios de cones de rejeição². No texto (apontamentos em aula):

37 36 A Internet é vista como um grande meio de difusão dos aspectos da globalização³ Formalização da Citação Para formalizar uma boa citação, sugerimos algumas formas para iniciar um parágrafo no texto acadêmico. Veja: Vale ressaltar que... / Em função disso... / A partir dessa reflexão, podemos dizer que... / É importante ressaltar que... / Com base em (autor) queremos buscar caminhos... / É necessário, pois, analisar... / Nesse sentido, ressaltamos que... / Coaduna-se com essas reflexões (x autor) quando ressalta que... / Posto que [a leitura é sempre produção de significados], consideramos que... / Daí a necessidade de... / Podemos inferir, com (autor) que... / Assim, entendemos que... / Dessa perspectiva... / Dessas acepções, podemos ressaltar que... / Disso decorre... / Assim sendo, salientamos que.. / A partir desses levantamentos, cabe-nos... / Contudo, ressalta (autor) que... / Podemos compreender, com base em (autor) que... / Tais afirmações vêm de encontro ao que queremos... (no sentido de choque) / Os estudos desses autores vêm o encontro de nossos anseios, no sentido de mostrar que...(para somar) (ECKERT-HOFF, 2001 apud FACULDADES NETWORK, 2002) Expressões: Abreviaturas, Utilização e Exemplos Abreviatura Utilização Exemplo Apud (citado por, conforme, segundo) Idem ou Id. (do mesmo autor) Ibidem ou Ibid. (na mesma obra) Opus citatum ou op. Cit. (opere citado, obra citada) Única expressão latina que pode ser usada tanto no texto como em notas de rodapé Usada em substituição ao nome do autor, quando se trata de citação de diferentes obras de um mesmo autor Usada em substituição aos dados da citação anterior, pois o único dado que varia é a página. Usada no caso da abra citada anteriormente, na mesma página, quando houver intercalação de Atanasiu et al. (1951 apud REIS; NÓBREGA, 1956, p.55) 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA, Id., SARMENTO, Id., ANDRADE, M. M. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação. São Paulo: Atlas, Ibid., p Ibid., p SALGUEIRO, 1998, p SMITH, 2000, p SALGUEIRO, op. cit., p

38 37 Passim ou passim (aqui e ali, em diversas passagens) Loco citato ou loc. Cit. (no lugar citado) Confira ou Cf. (conforme) Sequentia ou et seq. (seguinte ou que se segue) outras notas. 4 SMITH, op. cit., p Usada em informação retirada de diversas páginas do documento referenciado Usada para designar a mesma página de uma obra já citada anteriormente, mas com intercalação de notas. Usada como abreviatura para recomendar consulta a um trabalho ou notas Usada em informação seguinte ou que se segue. Usada quando não se quer citar todas as páginas da obra referenciada. 1 QUEIROZ, 1999, passim. 2 SANCHEZ; COELHO, 2000, passim. 1 FIGUEIREDO, 1999, p SANCHEZ; CARAZAS, 2000, p FIGUEREDO, 1999, loc. cit. 4 SANCHEZ; CARAZAS, 2000, loc. cit. 1 Cf. GOMES, 1999, p Cf. nota 1 deste capítulo 1 GOMES, 1999, p. 76 et seq. 2 FOUCAULT, 1994, p. 17 et seq. Mais detalhes sobre citações e acesso às diferentes variações possíveis para o rodapé estão na norma NBR 10520/2002 da ABNT disponível na Biblioteca da Faculdade Bertioga FABE. 7.3 NOTAS DE RODAPÉ Nota ao pé da página que se destina a prestar esclarecimentos, comprovar uma afirmação ou justificar uma informação que não deve ser incluída no texto. Limita-se ao mínimo necessário. (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS, 2002b). A nota de rodapé é separada do corpo do texto por um espaço e um traço horizontal contínuo de 3 cm, iniciado na margem esquerda; deve aparecer em espaço simples nas entrelinhas e com letra menor que a do texto. Cada nota deve ser iniciada em uma nova linha com a devida sinalização. A formatação da nota deverá seguir a primeira letra do texto, ou seja, desconsiderando o expoente.

39 38 8. REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO Modo de organização física e visual que deve conter, entre outros aspectos, estrutura, formato, diagramação e tipo. 8.1 PAPEL Deve ser branco no formato A4 (21 cm x 29,7 cm) e impressão em preto, outras cores somente para ilustrações. Os elementos pré-textuais devem iniciar no anverso da folha, com exceção dos Dados internacionais de catalogação na publicação que devem vir no verso da folha de rosto. 8.2 FONTE Texto: Arial ou Times New Roman 12; notas de rodapé, paginação, dados internacionais de catalogação na publicação, legendas e fontes das ilustrações e das tabelas: Arial 10; citações diretas de mais de três linhas: Arial 10 e recuo de 4 cm da margem esquerda; nomes científicos e expressões estrangeiras: Arial 12, itálico. 8.3 MARGENS Superior e esquerda: 3 cm Inferior e direita: 2 cm Iniciar cada parágrafo com distância de 1,25 cm da margem esquerda, com texto justificado; natureza do trabalho e o termo de aprovação devem ser alinhados do meio da página para a direita (recuo de 8 cm);

40 39 notas de rodapé devem obedecer às margens do texto alinhadas somente à esquerda, a partir da segunda linha da mesma nota, deve ser alinhada abaixo da primeira letra da primeira palavra destacando o expoente, separadas do texto por um espaço simples e filete de 5 cm; não usar: barras, travessões, hifens, asteriscos ou outros sinais gráficos, na margem lateral direita do texto, para não apresentar reentrâncias; referência alinhada somente à margem esquerda. Não justificar. Nota: As margens definidas permitem encadernação e reprodução. 8.4 ESPAÇAMENTO O texto deverá ser justificado, com espaço de um e meio (1,5 entrelinhas) e com espaço de 6 pontos (6 pt) entre um e outro parágrafo; para citações diretas de mais de três linhas, notas de rodapé, referências, legendas das ilustrações e das tabelas, natureza (tipo do trabalho, objetivo, nome da instituição a que é submetido e área de concentração), utilizar entrelinhas simples; As referências, ao final do trabalho, devem apresentar espaço simples e serem separadas entre si por um espaço duplo; O indicativo numérico de uma seção precede seu título, alinhado à esquerda, separado por um espaço de caractere. Não se pode usar pontuação no final do título da seção ou subseção. - recuo de parágrafo para citação direita (ou longa): 4 cm - alinhamento do texto: Justificado - alinhamento de título de capítulo e subcapítulos: Esquerda - alinhamento de título sem indicação numérica (Resumo, Abstract, Listas, Sumário, Referências): Centralizado

41 40 - entrelinhas: 1,5 (linha) (Formatação - Parágrafos do Word) Exceções: citações longas, notas, resumo, abstract em que o espaço deve ser simples. - Título de capítulo: deve começar em nova folha sem espaçamento da margem superior e ser separados do texto que os sucede por um espaço 1,5, colocados junto à margem esquerda. Todo o capitulo ou seção primaria deve iniciar em nova pagina. 8.5 DIVISÃO DO TEXTO O sistema de numeração progressiva das seções de um documento escrito expõe numa sequência lógica, o inter-relacionamento da matéria e permite sua localização. Empregar algarismos arábicos na numeração; iniciar cada seção (ou capítulo) em página ímpar (anverso); o título das seções (seções primárias, secundárias) deve ser separado do texto que o precede e o sucede por dois espaços de um e meio (1,5 entrelinhas); os títulos das seções primárias devem começar em página ímpar (anverso); os títulos que ocupem mais de uma linha devem ser, a partir da segunda linha, alinhados abaixo da primeira letra da primeira palavra do título; o indicativo numérico de uma seção é alinhado à esquerda, separado do título somente por um espaço; os títulos, sem indicativo numérico errata, agradecimento, lista de ilustrações, lista de abreviaturas e siglas, lista de símbolos, resumos, sumário, referência, glossário, apêndice(s), anexo(s) e índice(s) devem ser centralizados, conforme a Associação Brasileira de Normas Técnicas (2003a); folha de aprovação, dedicatória e a epígrafe são elementos sem título e sem indicativo numérico; destacar gradativamente os títulos das seções, utilizando os recursos de negrito, itálico, grifo, caixa alta. Utilizar o mesmo destaque no sumário.

42 41 1 SEÇÃO PRIMÁRIA Arial, caixa alta, negrito, tamanho SEÇÃO SECUNDÁRIA Arial, caixa alta, sem negrito, tamanho Seção Terciária Arial, caixa baixa, com negrito, tamanho Seção Quaternária Arial, caixa baixa, sem negrito, tamanho Seção Quinaria Arial, caixa baixa, em itálico, tamanho 12 Nota: Recomenda-se limitar o número de seções até a seção quinaria, caso haja necessidade de mais subdivisões estas podem ser colocadas em alíneas (a, b, c,...), ordenadas alfabeticamente por letras minúsculas seguidas de parênteses e reentradas em relação à margem esquerda. Nos títulos digitados em caixa baixa, as primeiras letras do titulo, são em caixa alta. 8.6 PAGINAÇÃO As folhas ou páginas da parte pré-textual devem ser contadas, mas não numeradas. Todas as folhas, a partir da folha de rosto, devem ser contadas sequencialmente, considerando somente o anverso. A numeração deve figurar a partir da introdução, em algarismos arábicos, no canto superior direito da folha, a 2 cm da borda superior, sem traços, pontos ou parênteses. Havendo apêndice e anexo, as suas folhas ou páginas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação deve dar seguimento à do texto principal. 8.7 SIGLAS Quando aparece pela primeira vez no texto, indicar o nome por extenso, acompanhado da sigla entre parênteses ou separada por traço. A partir daí, usar apenas a sigla.

43 EQUAÇÕES E FÓRMULAS Para facilitar a leitura devem ser destacadas no texto e, se necessário, numeradas com algarismos arábicos entre parênteses, alinhados à direita. Na sequência normal do texto, é permitido o uso de uma entrelinha maior que comporte seus elementos tais como expoentes e índices. 7.9 ILUSTRAÇÕES Complementam o texto e devem ser inseridas o mais próximo possível dos trechos a que se referem. Cada ilustração deve possuir um título, sua identificação aparece na parte superior, precedida da palavra designativa (desenho, esquema, fluxograma, tabela, fotografia, gráfico, mapa, organograma, planta, quadro, retrato, figura, imagem, entre outros), seguida de seu número de ordem de ocorrência no texto, em algarismos arábicos, travessão e do respectivo título. Após a ilustração, na parte inferior, indicar a fonte consultada (elemento obrigatório, mesmo que seja produção do próprio autor). Legenda, notas e outras informações necessárias à sua compreensão (se houver) devem ser colocadas logo abaixo, com exceção da tabela TABELAS Elementos demonstrativos de síntese que constituem unidade autônoma com informações tratadas estatisticamente. Forma de apresentação: numeração independente e consecutiva título colocado na parte superior, precedido da palavra TABELA e do número de ordem em algarismo arábico; fontes citadas na construção de tabelas e notas eventuais aparecem abaixo da linha de fechamento; se a tabela não couber em uma folha, deve continuar na seguinte; nesse caso, sem delimitação por traço horizontal na parte inferior, sendo o título e o cabeçalho repetidos na folha seguinte.

44 ENTREGA DO TCC A entrega do TCC deverá ser feita em 3 (três) vias encadernadas em espiral e após as correções sugeridas pela banca examinadora o(a) aluno(a) deverá entregar uma via encadernada em capa dura na cor estabelecida para o seu curso e gravar o conteúdo do TCC em um CD (Compact Disc), no formato PDF obedecendo às normas padronizadas para a entrega. Ressalta-se ainda que o CD-ROM (TCC) e o TCC encadernado em capa dura, somente será recebido pela Biblioteca, com o termo de encaminhamento devidamente assinados pelo aluno(a) e pelo orientador(a). Cor da capa dura: PEDAGOGIA AZUL BIC ESCRITA EM DOURADO ADMINISTRAÇÃO AZUL BIC ESCRITA EM DOURADO DIREITO VERMELHO ESCRITA EM DOURADO MODELO DA CAPA DO CD PARA SER COLOCADO EM CAIXA DE ACRÍLICO RESUMO FACULDADE BERTIOGA - FABE AUTOR RESUMO INTEGRAL DO TCC TITULO BERTIOGA 2012

45 44 TERMO DE ENTREGA E AUTORIZAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO AUTORIZO a Biblioteca da Faculdade Bertioga FABE SP, a disponibilizar em seu acervo e publicar através do seu site, sem ressarcimento dos direitos autorais, o texto integral da obra abaixo citada, em arquivo único em formato PDF, a título de divulgação gerada pelo Centro Acadêmico. NOME DO AUTOR: TÍTULO CURSO DE: NOME DO ORIENTADOR: DO(S) AUTOR(ES) Bertioga, de de 2012 Bruno de Almeida Prof. Ms. Sergio Sampaio

46 45 REFERÊNCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro, 2002a. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6024: informação e documentação: numeração progressiva das seções de um documento escrito: apresentação. Rio de Janeiro, ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6027: informação e documentação: sumário: apresentação. Rio de Janeiro, 2003b. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6028: informação e documentação: resumo: apresentação. Rio de Janeiro, 2003c. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6034: informação e documentação: Índice: apresentação. Rio de Janeiro, 2004a. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro, 2002b. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 12225: informação e documentação: lombada: apresentação. Rio de Janeiro, 2004b. ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: informação e documentação: trabalhos acadêmicos: apresentação. Rio de Janeiro, CÓDIGO de catalogação anglo-americano. 2. ed. São Paulo: FEBAB, ECKERTT-HOFF, Beatriz; CECILIO, Tânia Cristina Bassani. Regulamento de estágio supervisionado e de trabalho de conclusão de curso (TCC). Nova Odessa: Fac. Network, IBGE. Centro de Documentação e Disseminação de Informação. Normas de apresentação tabular. 3. ed. Rio de Janeiro: IBGE, 1993.

47 46 APÊNDICE A Dicas de formatação Ajustar as configurações básicas (página e margens) antes de iniciar a digitação. Página A configuração de página define o tamanho e as margens do papel no trabalho. Layout da Página Margens Margens Personalizadas...

48 47 Fonte A formatação da fonte define o tipo de letra, o tamanho e o destaque tipográfico (se necessário). Tamanho do papel Basta selecionar a guia Layout da Página e clicar em Tamanho.

49 48 Folha de rosto, folha de aprovação, termo de aprovação, dedicatória e epígrafe Formatar Parágrafo OBS. Nas citações diretas com mais de três linhas, o recuo à esquerda é de 0,4 cm e a fonte tamanho 10

50 49 Resumo em língua portuguesa e em língua estrangeira Formatar Parágrafo ou Página inicial Parágrafo

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos

Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011. São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico: de acordo com NBR 14724/2011 São Carlos Guia para Apresentação de Trabalho Acadêmico As orientações abaixo estão de acordo com NBR 14724/2011 da Associação

Leia mais

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e

Os trabalhos acadêmicos devem ser divididos em: elementos pré-textuais, textuais e NORMAS PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor

Leia mais

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III

UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III UNIVERSIDADE PAULISTA INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E COMUNICAÇÃO CURSOS DE GESTÃO TECNOLÓGICA PIM - III Projeto Integrado Multidisciplinar Cursos Superiores Tecnológicos G. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Trabalho

Leia mais

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS Curso de Comunicação Social - Publicidade e Propaganda NORMAS PARA ELABORAÇÃO / APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS 1 ESTRUTURA A estrutura e a disposição dos elementos de um trabalho acadêmico são as

Leia mais

ESTRUTURA DO TRABALHO. Estrutura Pré-textuais

ESTRUTURA DO TRABALHO. Estrutura Pré-textuais Orientação para apresentação de Relatório de Defesa de Dissertação ao Programa de Mestrado Profissional em Processos de Ensino, Gestão e Inovação, na área de Educação. ESTRUTURA DO TRABALHO Estrutura Pré-textuais

Leia mais

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos

(Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO. Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos Revisto e atualizado de acordo com a NBR 15287/2011 Brasília 2011 1 APRESENTAÇÃO De acordo

Leia mais

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica

NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL) Apresentação Gráfica UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Faculdade de Educação UAB/UnB Curso de Especialização em Educação na Diversidade e Cidadania, com Ênfase em EJA Parceria MEC/SECAD NORMAS DE FORMATAÇÃO DO TRABALHO FINAL (PIL)

Leia mais

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS

MONOGRAFIA ESTRUTURA DE MONOGRAFIAS MONOGRAFIA Trata-se de uma construção intelectual do aluno-autor que revela sua leitura, reflexão e interpretação sobre o tema da realidade. Tem como base a escolha de uma unidade ou elemento social, sob

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIA ANEXO da Norma 004/2008 CCQ Rev 1, 28/09/2009 UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE QUÍMICA CURSO DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Salvador 2009 2 1 Objetivo Estabelecer parâmetros para a apresentação gráfica

Leia mais

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010

Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 1 Checklist da Estrutura de Monografia, Tese ou Dissertação na MDT UFSM 2010 Pré-textuais Textuais Pós-textuais Estrutura Elemento OK Capa (obrigatório) Anexo A (2.1.1) Lombada (obrigatório) Anexo H Folha

Leia mais

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008)

- TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto de 2008) Faculdade Dom Bosco de Porto Alegre Curso de Sistemas de Informação Trabalho de Conclusão de Curso Prof. Dr. Luís Fernando Garcia - TCC A/B - ORIENTAÇÕES PARA ESTRUTURAÇÃO E FORMATAÇÃO (Versão 1.3 Agosto

Leia mais

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA

DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA 1 DIRETRIZES PARA A REDAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOENGENHARIA O projeto gráfico é de responsabilidade do autor do trabalho, ou seja, o que não consta no texto destas

Leia mais

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF)

MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) (Publicações da Biblioteca; 4) ORGANIZAÇÃO Weber Vasconcellos Gomes Maria Consuelene Marques Maurinete dos Santos MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISAS (PADRÃO UDF) 3ª edição Revisto e atualizado

Leia mais

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo

NBR 14724/2011 ABNT NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 NBR 14724/2011 19/10/2011. Objetivo Objetivo ABNT Normas para elaboração de trabalhos científicos Esta Norma especifica os princípios gerais para a elaboração de trabalhos acadêmicos, visando sua apresentação à instituição Estrutura Parte

Leia mais

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA

CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA CONSTRUINDO MINHA MONOGRAFIA 1 Prezado(a) aluno(a), Este roteiro foi preparado para auxiliá-lo na elaboração de sua monografia (TCC). Ele o apoiará na estruturação das etapas do seu trabalho de maneira

Leia mais

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO

REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO 1 REGRAS PARA APRESENTAÇÃO DE RELATÓRIO DE ESTÁGIO Os seguintes padrões atendem às exigências da FTC Feira de Santana, em conformidade com a NBR 14724:2002/2005 da Associação Brasileira de Normas Técnicas

Leia mais

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS

DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS ACADÊMICOS DISCIPLINA: PRÁTICA PROFISSIONAL E ESTÁGIO SUPERVISIONADO I, II E III CIÊNCIAS CONTÁBEIS APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROF. DR. MARCOS FRANCISCO R. SOUSA PROF. Me. CELSO LUCAS COTRIM APRESENTAÇÃO

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO (FORMATO

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT. ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ - UESC PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BOTÂNICA - PPGBOT ANEXO 1 Normas de editoração e estruturação de dissertações 1ª edição Ilhéus BA 2012 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS APRESENTAÇÃO O trabalho deve ser digitado e impresso em papel formato A4. O texto deve ser digitado, no anverso das folhas, em espaço 1,5, letra do tipo

Leia mais

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS:

NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT TRABALHOS ACADÊMICOS: MANUAL PARA TCC www.etecmonteaprazivel.com.br Estrada do Bacuri s/n Caixa Postal 145 Monte Aprazível SP CEP 15150-000 Tel.: (17) 3275.1522 Fax: (17) 3275.1841 NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS ABNT

Leia mais

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR SANT ANA LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PONTA GROSSA 2011 LUCIO MAURO BRAGA MACHADO MANUAL PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA

SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA SISTEMA DE BIBLIOTECAS FMU/FIAM-FAAM/FISP NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA São Paulo 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO 1 ELEMENTOS EXTERNOS 1.1 CAPA 1.2 LOMBADA 2 ELEMENTOS INTERNOS PRÉ-TEXTUAIS

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS 0 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS MANUAL PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS DA UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE PIRENÓPOLIS PIRENÓPOLIS 2012 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1

Leia mais

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= *

OBRIGATÓRIO= + OPCIONAL= * Lombada* UFRGS FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS BIBLIOTECA GLÁDIS W. DO AMARAL ORIENTAÇÃO SOBRE A ESTRUTURA DO TRABALHO ACADÊMICO Elementos póstextuais INDICES * PARTE INTERNA ANEXOS * APENDICES * GLOSSARIO

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE INGRESSO E VITALICIAMENTO DOS NOVOS MEMBROS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO CEARÁ GESTÃO2010/2012 ESCOLASUPERIORDOMINISTÉRIOPÚBLICO(Art.1ºdaLei11.592/89) Credenciada pelo Parecer 559/2008, de 10/12/08, do CEC (Art. 10, IV da Lei Federal n.º 9.394, de 26/12/1996 - LDB) NORMAS PARA ELABORAÇÃO

Leia mais

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos

Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Padrão FEAD de normalização Manual para normalização de trabalhos técnicos científicos Objetivo Visando padronizar os trabalhos científicos elaborados por alunos de nossa instituição Elaboramos este manual

Leia mais

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos

Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Maria Bernardete Martins Alves Marili I. Lopes Procedimentos para apresentação e normalização de trabalhos acadêmicos Módulo 3 Apresentação

Leia mais

Normas da ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos

Normas da ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos Normas da ABNT Apresentação de trabalhos acadêmicos Profa. Ms. Alcione Torres Ribeiro Quando dava aulas de Metodologia da Pesquisa ou mesmo de Química, um dos maiores problemas que enfrentava com os alunos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 002/2009/PEQ-UFS ANEXO I NORMAS PARA A ELABORAÇÃO DA DISSERTAÇÃO 1. INTRODUÇÃO A Dissertação é a apresentação escrita do trabalho de pesquisa desenvolvido no âmbito do Programa de

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA APRESENTAÇÃO NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS O trabalho deve ser digitado e impresso em papel

Leia mais

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1

BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS. NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 BIBLIOTECA DE CIÊNCIAS JURÍDICAS NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS CIENTÍFICOS: TRABALHOS ACADÊMICOS Aula 1 Paula Carina de Araújo paulacarina@ufpr.br 2014 Pesquisa Pesquisa Atividade básica da ciência

Leia mais

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.

5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5. 5 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE MONOGRAFIAS OU TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)... 478 5.1 Ordenamento dos elementos da monografia ou TCC... 48 5.2 Capa... 48 5.3 Folha de rosto... 51 5.4 Errata... 53

Leia mais

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM I. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I Projeto Integrado Multidisciplinar PIM I - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e Análise de Práticas de Gestão Organizacional em uma Empresa. OBJETIVOS: Favorecer aos alunos ingressantes

Leia mais

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT

METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT METODOLOGIA DO TRABALHO CIENTÍFICO MATERIAL DIDÁTICO DA ABNT www.abnt.org.br Objetivos da normalização Comunicação Simplificação Níveis de normalização Menos exigente (Genérica) INTERNACIONAL REGIONAL

Leia mais

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA

ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA ANEXO II PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA A elaboração da monografia deve ter como referência a ABNT NBR 14724/ 2006, a qual destaca que um trabalho acadêmico compreende elementos pré-textuais,

Leia mais

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2

DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA TCC2 UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS SÓCIO-ECONÔMICAS E HUMANAS COORDENAÇÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA COORDENAÇÃO ADJUNTA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DIRETRIZES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS

REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS F A C UL DA DE DE P R E S I DE N T E V E N C E S L A U REGRAS BÁSICAS PARA APRESENTAÇÃO FORMAL DE TRABALHOS APRESENTAÇÃO GRÁFICA - CONFIGURAÇÃO DAS MARGENS Ir ao menu Arquivo, escolher a opção Configurar

Leia mais

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC

Escola de Administração Biblioteca. Normas para elaboração do TCC Universidade Federal do Rio Grande do Sul Escola de Administração Biblioteca Normas para elaboração do TCC O que é um Trabalho de Conclusão de Curso? O TCC, é um trabalho acadêmico feito sob a coordenação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA BIOMÉDICA Regulamento do TCC ANEXO A TERMO DE COMPROMISSO DE ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE Nome do Aluno: Matricula: Título do TCC CONCLUSAO DE CURSO (TCC) Solicito que seja designado como meu Orientador do Trabalho de Conclusão de Curso

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UNIRIO Centro de Ciências Humanas e Sociais CCHS Programa de Pós-Graduação em Educação Mestrado MANUAL DE DEFESA Exame de Qualificação: banca examinadora

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP

CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP CURSO DE PEDAGOGIA MANUAL DO TCC ARUJÁ SP 2011 ESTRUTURA 1 ELEMENTOS DE PRÉ-TEXTO 1.1 Capa 1.2 Lombada descendente 1.3 Folha de rosto 1.4 Folha de aprovação 1.5 Dedicatória 1.6 Agradecimentos 1.7 Epígrafe

Leia mais

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1

universia.com.br/materia/img/tutoriais/ /01.jsp 1/1 5/12/2008 Monografias - Apresentação Fazer um trabalho acadêmico exige muito de qualquer pesquisador ou estudante. Além de todo esforço em torno do tema do trabalho, é fundamental ainda, adequá-lo às normas

Leia mais

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011]

ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] ABNT NBR 14724 [terceira edição atualizada em 2011] Professora Alcione Mazur 25/07/11 Cancela e substitui a edição anterior. ABNT NBR 14724: 2005 Não houve alterações na estrutura do trabalho, mas em uma

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA (ABNT - NBR 15287- válida a partir de 30.01.2006) 1 COMPONENTES DE UM PROJETO DE PESQUISA (itens em negrito são obrigatórios) ELEMENTOS PRÉ-TEXTUAIS Capa

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA!

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO. REVISTA DiCA! CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE AGUDOS - FAAG BIBLIOTECA MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS PARA O PERIÓDICO REVISTA DiCA! Biblioteca - FAAG Tel. (14) 3262-9400 Ramal: 417 Email: biblioteca@faag.com.br http://www.faag.com.br/faculdade/biblioteca.php

Leia mais

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS DA ABNT PARA TRABALHOS ACADÊMICOS O texto a seguir tratará das seguintes normalizações: A. NBR 14724:2001 Informação e documentação - Trabalhos acadêmicos - Apresentação Informações pré-textuais

Leia mais

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura

Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Trabalhos Científicos Usuais: Caracterização e Estrutura Iniciação à Pesquisa em Informática Profª MSc. Thelma E. C. Lopes e-mail: thelma@din.uem.br 2 Texto Científico: o que é? A elaboração do texto científico

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO SUDOESTE DA BAHIA (UESB) DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS (DCE) CURSO DE MATÉMATICA VANÊIDE ROCHA DIAS RIBEIRO FORMATAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (FTA) VITÓRIA DA CONQUISTA BA 2009

Leia mais

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros

PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ. Prof. Marat Guedes Barreiros PROJETO MULDISCIPLINAR DO CURSO DE BACHAREL EM ADMINISTRAÇÃO DA UNIESP FACULDADE DO GUARUJÁ Prof. Marat Guedes Barreiros GUARUJÁ 2º semestre de 2013 PROJETO MULDISCIPLINAR Curso superior de BACHAREL em

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 1 APRESENTAÇÃO Tanto o artigo quanto a monografia são trabalhos monográficos, ou seja, trabalhos que apresentam resultados de pesquisa sobre um

Leia mais

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação

Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação AGO 2002 NBR 14724 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13 2º andar CEP 20003-900 Caixa Postal

Leia mais

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório.

2- DETALHES SOBRE A ESTRUTURA DO RELATÓRIO A seguir estão orientações sobre como formatar as diversas partes que compõem o relatório. 1 - ESTRUTURA DO RELATÓRIO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO O relatório do Estágio Supervisionado de todos os cursos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Minas Gerais Campus Formiga - irá mostrar

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC. Título UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC CENTRO DE CIÊNCIAS NATURAIS E HUMANAS Programa de Pós-Graduação em Biotecnociência Título Santo André dd/mm/aaaa Normas para Dissertações Mestrado em Biotecnociência - UFABC.

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica

TRABALHO ACADÊMICO. Apresentação gráfica 2012 2 Núcleo de Apoio à Pesquisa na Graduação- NAP/UNIMAR Projeto de Pesquisa; Apresentação gráfica TRABALHO ACADÊMICO Apresentação gráfica Segundo normas estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Apresentação de Trabalhos Acadêmicos ABNT Editoração do Trabalho Acadêmico 1 Formato 1.1. Os trabalhos devem ser digitados em papel A-4 (210 X297 mm) apenas no anverso (frente) da folha. 2 Tipo e tamanho

Leia mais

FKB Biblioteca Padre Lambert Prins Tutorial de formatação MS-Word Agary Veiga Graf CRB/8-3809

FKB Biblioteca Padre Lambert Prins Tutorial de formatação MS-Word Agary Veiga Graf CRB/8-3809 1 INTRODUÇÃO Tutorial é um programa ou texto, contendo ou não imagens, que ensina passo a passo, didaticamente, como um aplicativo funciona. Regra geral a maioria dos educandos já conhece o Microsoft Office

Leia mais

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto

TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5. Formatação do Texto TRABALHO ACADÊMICO: Guia fácil para diagramação: formato A5 Antes de iniciar a digitação de seu trabalho acadêmico configure seu documento com as especificações a seguir, facilitando a visualização e sua

Leia mais

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação

ABNT NBR 15287 NORMA BRASILEIRA. Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15287 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Informação e documentação Projeto de pesquisa Apresentação Information and documentation Research project Presentation

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA FORMATAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 1. APRESENTAÇÃO É essencial o uso de normas técnicas para uma boa apresentação e compreensão da leitura de um trabalho acadêmico-científico.

Leia mais

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC

NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO -TCC 1 APRESENTAÇÃO As recomendações a seguir resumem os princípios para a elaboração

Leia mais

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002)

NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) NORMAS PARA A APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS (ABNT/NBR-14724, AGOSTO 2002) DIRETOR: Profº. Daniel Jorge dos Santos Branco Borges COORDENADORA PEDAGÓGICA: Profª. Paloma Martinez Veiga Branco COORDENADORA

Leia mais

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar

GESTÃO HOSPITALAR. PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar GESTÃO HOSPITALAR PIM VI Projeto Integrado Multidisciplinar 1 PIM PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Elaborar um estudo acerca Estrutura e Funcionamento do Sistema de Saúde Pública e Privada no Brasil.

Leia mais

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005

Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Manual para Elaboração Trabalhos Acadêmicos Conforme a NBR 14724:2005 Produzido pelos bibliotecários da Rede de Bibliotecas do Senac/RS com a finalidade de orientar os usuários na elaboração de seus trabalhos

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS APLICADAS BIBLIOTECA PROF. DR. ALFONSO TRUJILLO FERRARI GUIA PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS: diretrizes para normalização Rosemeire Zambini Bibliotecária CRB5018

Leia mais

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS

FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS FACULDADE DE ADMINISTRAÇÃO E NEGÓCIOS DE SERGIPE - FANESE NÚCLEO DE PÓS-GRADUAÇÃO E EXTENSÃO NPGE MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE ARTIGOS CIENTÍFICOS ARACAJU 2012 2 PREFÁCIO A apresentação dos trabalhos acadêmicos

Leia mais

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS

PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA PADRÃO PARA FORMATAÇÃO DE TRABALHOS A estrutura de uma monografia compreende as seguintes partes: a) elementos pré-textuais; b) elementos textuais; c) elementos pós-textuais.

Leia mais

Normas para Redação da Dissertação/Tese

Normas para Redação da Dissertação/Tese Normas para Redação da Dissertação/Tese Estrutura A estrutura de uma dissertação, tese ou monografia compreende três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos prétextuais, elementos

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Maria Bernardete Martins Alves * Susana Margaret de Arruda ** Nome do (s) autor

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1 Modelo de Artigo de periódico baseado na NBR 6022, 2003. Título do artigo, centralizado. COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO Andersown Becher Paes de Barros * Ideraldo Bonafé ** RESUMO Este trabalho apresenta

Leia mais

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I

FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA. MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I FACULDADE PAN AMAZÔNICA CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MANUAL ESPECÍFICO Projeto Integrado Multidisciplinar I PIM I Este manual atende todos os cursos de gestão 1º semestre, turmas ingressantes em fevereiro

Leia mais

NORMAS PARA ENTREGA DE TRABALHOS ACADÊMICOS

NORMAS PARA ENTREGA DE TRABALHOS ACADÊMICOS NORMAS PARA ENTREGA DE TRABALHOS ACADÊMICOS ESTRELA 2015 1 FORMATAÇÕES O texto deve ser digitado em cor preta, podendo utilizar outras cores apenas para as ilustrações. Utilizar somente o anverso. Se

Leia mais

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar

PIM III. Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III Projeto Integrado Multidisciplinar PIM III - PROJETO INTEGRADO MULTIDISCIPLINAR TEMA: Descrição e análise de práticas de gestão em empresas hospitalares de médio porte. OBS: O Projeto deverá ser

Leia mais

Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT

Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT FACULDADE CRISTÃ DE CURITIBA Guia de Orientação para Apresentação de Projeto de Pesquisa para Alunos da FCC de acordo com as Normas da ABNT Elaborado pela bibliotecária Teresinha Teterycz - CRB 9 / 1171

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003)

PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) PROCEDIMENTOS PARA APRESENTAÇÃO DE ARTIGO EM PUBLICAÇÃO PERIÓDICA CIENTÍFICA (NBR 6022:2003) Maio de 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. Biblioteca Universitária. Programa de capacitação. 2 NORMAS

Leia mais

Manual TCC Administração

Manual TCC Administração 1 Manual TCC Administração 2013 2 Faculdade Marista Diretor Geral Ir. Ailton dos Santos Arruda Diretora Administrativo-Financeiro Sra. Rafaella Nóbrega Coordenador do Curso de Administração e Gestão de

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP. FACULDADE (do aluno) CURSO. TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP FACULDADE (do aluno) CURSO TÍTULO DO PROJETO Subtítulo do Projeto AUTOR DO PROJETO TÍTULO DO RELATÓRIO AUTOR(ES) DO RELATÓRIO SÃO PAULO 200_ NOTA PRÉVIA

Leia mais

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS

FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS FACULDADE ÚNICA DE CONTAGEM CLAUDIANE SANTANA MANUAL DE NORMALIZAÇÃO DE TRABALHOS ACADÊMICOS CIENTÍFICOS Baseado nas obras de Júnia Lessa França e Ana Cristina de Vasconcellos; Rosy Mara Oliveira. Atualizado

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE 1 INSTRUÇÕES PARA FORMATAÇÃO DE TESES E DISSERTAÇÕES DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE INSTRUÇÕES GERAIS: papel branco A4, fonte Arial tamanho 12, com espaçamento de 1,5 cm entre as linhas,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ - Unioeste PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS AMBIENTAIS - PPGCA Normas para elaboração de Dissertações do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais MODELO

Leia mais

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO

FACULDADE DOM BOSCO. Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO FACULDADE DOM BOSCO Credenciada através da Portaria nº 2.387, D.O.U. em 12/08/2004 Cornélio Procópio/Paraná MANUAL DE TRABALHO DE CURSO CORNÉLIO PROCÓPIO 2012 Como elaborar um TC 1 Introdução Objetiva-se

Leia mais

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ

GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA - UFSJ UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL-REI UFSJ CAMPUS CENTRO-OESTE DONA LINDU CCO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM BIOTECNOLOGIA GUIA PARA ELABORAÇÃO DISSERTAÇÃO DE MESTRADO (SEGUNDO ABNT-NBR 14724) PROGRAMA

Leia mais

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1)

COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) 1 COMO ELABORAR UM ARTIGO CIENTÍFICO (1) SOBRENOME, Nome Aluno 1 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV SOBRENOME, Nome Aluno 2 Graduando em Administração de Empresas Decision/FGV RESUMO Este

Leia mais

NORMATIZAÇÃO TÉCNICA PARA ELABORAÇÃO DE TCC COM BASE NAS NBR S. Por: Edirlane Carvalho de Souza Freitas - Bibliotecária

NORMATIZAÇÃO TÉCNICA PARA ELABORAÇÃO DE TCC COM BASE NAS NBR S. Por: Edirlane Carvalho de Souza Freitas - Bibliotecária NORMATIZAÇÃO TÉCNICA PARA ELABORAÇÃO DE TCC COM BASE NAS NBR S. Quem define a normatização técnica? Normas mais comuns utilizadas em trabalhos acadêmicos: NBR 6023 Referências; NBR 6024 Numeração progressiva

Leia mais

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO

4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO 4 ESTRUTURA E APRESENTAÇÃO DE ARTIGO CIENTÍFICO Este capítulo visa a orientar a elaboração de artigos científicos para os cursos de graduação e de pós-graduação da FSG. Conforme a NBR 6022 (2003, p. 2),

Leia mais

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) GUIA PARA CONFECÇÃO DE PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) Mestrado Profissional em Metrologia e Qualidade Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial 2010 APRESENTAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO

INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 39 INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DA MONOGRAFIA OU DO TRABALHO CIENTIFICO 1. MONOGRAFIA Monografias são exposições de um problema ou assunto específico, investigado cientificamente, assim, não exige originalidade,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte Faculdade de Educação ORIENTAÇÕES GERAIS PARA NORMALIZAÇÃO DA MONOGRAFIA 2014 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS Campus de Belo Horizonte

Leia mais

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB

MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Centro de Excelência em Turismo MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIAS DO CET/UnB Por: Jakeline V. de Pádua APRESENTAÇÃO As páginas que se seguem especificam os princípios gerais

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS - DIPLOMAÇÃO E MONOGRAFIA

ORIENTAÇÕES BÁSICAS - DIPLOMAÇÃO E MONOGRAFIA INSTITUTO DE FORMAÇÃO E EDUCAÇÃO TEOLÓGICA- IFETE-CURSOS LIVRES Rua João Dias de Carvalho, 78. Alto da Expectativa. Sobral/CE CEP: 62041-570 Fone: (88)3611-3160/(88)3611-7630 acadêmico@ifete.com.br / academico2@ifete.com.br

Leia mais

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica:

Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Apresentação e formatação de artigo em publicação periódica científica: Conforme NBR 6022:2003 Seção de atendimento ao usuário - SISBI Outubro 2013 Normas técnicas Norma técnica é um documento estabelecido

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE CIÊNCIAS BÁSICAS DA SAÚDE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MICROBIOLOGIA AGRÍCOLA E DO AMBIENTE Comissão Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica

PROJETO DE PESQUISA. Apresentação gráfica 2012 PROJETO DE PESQUISA Apresentação gráfica Revisto e atualizado segundo alterações ABNT: NBR 15287:2011 Projeto de Pesquisa; NBR 14724:2011 Trabalhos Acadêmicos. Profa. Dra. Wakiria Martinez Heinrich

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE GOIÁS IESGO FACULDADES IESGO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA MANUAL DE NORMAS PARA APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA FORMOSA/GO

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa

PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011. Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa PROJETO DE PESQUISA ABNT NBR 15287:2011 Especifica os princípios gerais para a elaboração de projetos de pesquisa REFERÊNCIA NORMATIVA Documentos indispensáveis à aplicação deste documento ABNT NBR 6023

Leia mais

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos

Apresentação de Trabalhos Acadêmicos Keina Cristina S. S. Silva, Bibª. Me. Marilene S. de Araújo, Bibª. Esp. Sale Mário Gaudêncio, Bibº. Esp. Vanessa Christiane A. S. Borba, Bibª. Esp. Vanessa Oliveira Pessoa, Bibª. Esp. Apresentação de Trabalhos

Leia mais

MARIA BERNADETE MIRANDA

MARIA BERNADETE MIRANDA MARIA BERNADETE MIRANDA Trabalhos Acadêmicos segundo a ABNT-NBR 14724:2002 NORMALIZAÇÃO DOCUMENTÁRIA! Referências! Citações em documentos! Trabalhos Acadêmicos ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS!

Leia mais

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA

FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA FEMPAR Fundação Escola do Ministério Público do Paraná NORMAS METODOLÓGICAS PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO FINAL DE MONOGRAFIA CURITIBA 2012 SUMÁRIO 1. ESTRUTURA DA MONOGRAFIA...03 1.1. Elementos pré-textuais...03

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas

Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá. Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas Ministério da Educação Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Pós-Graduação Curso de Pós-graduação em Ciências Farmacêuticas MANUAL PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE PESQUISA Segundo a NBR 15287:2011

Leia mais

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES

GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS TRABALHOS NO PROGRAMA DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS UNIDADE UNIVERSITÁRIA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM CIÊNCIAS MOLECULARES GUIA PARA EDIÇÃO DE DISSERTAÇÃO, QUALIFICAÇÃO E OUTROS

Leia mais