DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40"

Transcrição

1 ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO CONCURSO PÚBLICO Nº. 01/2010 Concurso público para provimento de cargos de Agente de Vigilância Sanitária - PSF DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40 LÍNGUA PORTUGUESA...10 CONHECIMENTOS ESPECÍFICO...20 CONHECIMENTOS GERAIS/ATUALIDADES...05 CONHECIMENTOS LOCAIS...05

2 PORTUGUÊS Texto para as questões 1 a 4: Vamos admitir que o estudante se encontre diante da página em branco, de lápis e papel em punho, a esperar que as idéias lhe jorrem da mente com ímpeto proporcional à sua ansiedade. É um momento de transe em que estão sujeitos todos os que ainda não adquiriram o desembaraço natural advindo da prática diuturna de escrever (transe e aflição traduzidos em mordiscar a ponta do lápis). O assunto sobre o qual se propõe a escrever é vago, não depende de pesquisa, mas apenas da experiência e das vivências. E agora? Vejamos como resolver isso, mediante a sábia lição do professor Júlio Nogueira: O assunto é um desses temas abstratos, que nos aparecem áridos, avaros de idéias: a amizade, por exemplo. Que dizer sobre a amizade? Como encher tantas linhas, formando períodos sobre períodos, se as idéias nos escapam, se a imaginação está inerte, se nada encontramos no cérebro que nos pareça digno de ser expresso de forma agradável e, sobretudo, correta? Antes de tudo, se nosso estado de espírito é de perplexidade, se nos domina essa preocupação pungente, esse desânimo de chegar a um resultado satisfatório, o que devemos fazer é não começar a tarefa imediatamente. Em vez de lançar a esmo algumas frases inexpressivas no papel, devemos refletir, devemos nos concentrar. Uma quarta parte do tempo de que dispomos deve ser destinada a metodizar o assunto, a dividi-lo nos pontos que comporta. (Othon Garcia. Comunicação em Prosa Moderna) 01. A idéia que encerra o texto traduz que: a) Escrever é uma prática comum e só depende de habilidade. b) O ato de escrever está diretamente ligado às experiências do homem vivenciadas em seu meio. c) É necessário um momento de reflexão diante do assunto. d) É somente deixar fluir naturalmente. 02. As palavras em destaque no texto acima se classificam morfologicamente como: a) advérbio, substantivo, substantivo b) substantivo, adjetivo, advérbio c) adjetivo, adjetivo, substantivo d) adjetivo, adjetivo, advérbio a esperar que as idéias lhe jorrem da mente.... A expressão grifada refere-se semanticamente a: a) sair calmamente b) sair de forma organizada c) sair com grande força d) sair piedosamente 04. Em vez de lançar a esmo algumas frases inexpressivas no papel.... A expressão em destaque pode ser substituída sem alteração semântica por: a) ao acaso b) com violência c) sistematicamente d) coerentemente 05. Estima-se que cerca de 50 milhões de dólares seriam necessários/ para reformar os estádios no Brasil antes do início da Copa do Mundo de O período acima apresenta orações que se classificam, respectivamente, como: a) Oração Subordinada Substantiva Predicativa e Oração Subordinada Adverbial Temporal. b) Oração Subordinada Substantiva Subjetiva e Oração Subordinada Adverbial Final c) Oração Coordenada Sindética Adversativa e Oração Coordenada Assindética. d) Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta e Oração Subordinada Adverbial Comparativa. 06. Identifique a assertiva em que as regras de concordância verbal foram rigorosamente obedecidas: a) De fato, existe, atualmente, homens e mulheres pouco confiáveis. b) Atualmente, chegam notícias que não têm nenhum fundamento e só provocam especulações ilógicas. c) Devem haver, certamente, informações ainda bastante confiáveis. d) O alcance das informações emitidas pela mídia eletrônica são infinitamente maiores. 07. Obedecendo ao novo acordo ortográfico da Língua Portuguesa, identifique a assertiva correta: a) A palavra exceção deve ser grafada com ç; e a palavra repercussão com ss. b) As palavras pretencioso e ancioso estão grafadas corretamente. c) As palavras rúbrica e púdica são acentuadas por serem proparoxítonas. d) As palavras distinguir e quero perderam o trema com o novo acordo ortográfico. 08. Observe o trecho e identifique a alternativa correta: No entanto, verifica-se que as pessoas de classe alta têm mais prestígio no Brasil como um todo que os outros. O conectivo em destaque indica uma: a) conclusão b) oposição c) hipótese d) explicação 2 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO-PI

3 09. A alternativa que apresenta o emprego da regência verbal de forma INCORRETA é: a) Deus perdoa aos pecados ao pecador. b) Chamei todos os amigos, para participarem da comemoração. c) Sua irresponsabilidade custou sofrimento a todos. d) Ele namorava a filha da amiga. 10. Quanto às palavras médico/medico, líquido/liquido, analise as assertivas e informe o que for correto: I. Não há mudança de classe de palavras, pois todas são substantivos. II. Não há mudança de classe de palavras, pois todas são verbos. III. Há mudança na classe de palavras devido à mudança na posição da sílaba tônica. a) apenas I b) apenas III c) apenas I e III d) apenas II CONHECIMENTO ESPECÍFICO 11. A infecção do homem pelo Shistosoma mansoni ocorre através de: a) Penetração ativa das cercárias na pele e mucosa. b) Penetração de formas não ativa de cercárias na pele e mucosa. c) Penetração de formas leveduriformes de cercárias. d) Penetração de formas intermediárias de cercárias ativas. 12. A forma infectante do Shistosoma mansoni, é: a) Miracídio. b) Biomphalaria. c) Cercária. d) Pulpamona. 13. O ciclo biológico do Tripanosoma cruzi é do tipo heteroxênico, passando o parasita por uma fase de multiplicação intracelular no hospedeiro vertebrado e extracelular, no inseto vetor. O reservatório do T. Cruzi é: a) Biomphalaria. b) Rato. c) A mosca das frutas. d) Barbeiro. 14. Mecanismo de transmissão do agente etiológico da doença de Chagas que tem maior importância epidemiológica, é: a) Transmissão por transplante. b) Transmissão pelo coito. c) Transmissão pelo vetor. d) Transmissão congênita. 15. O vetor se infecta ao ingerir as formas tripomastigotas do agente etiológico presente na corrente circulatória do hospedeiro vertebrado durante o hematofagismo. Essa forma de infecção é observada na doença denominada: a) Esquistossomose. b) Dengue. c) Leishmaniose. d) Doença de Chagas. 16. O principal reservatório da Leishmania chagasi, protozoário causador da leishmaniose visceral ou calazar, na área urbana, é: a) Mosquito flebótomo. b) Mosquito Culex quinquefasciatus. c) O homem. d) Água parada. 17. Esse inseto ao exercer o hematofagismo, a fêmea corta com suas mandíbulas o tecido subcutâneo logo abaixo da epiderme, formando sob esta um afluxo de sangue, onde são inoculadas as formas promastigotas metacíclicas provenientes das regiões anteriores do trato digestivo. Esse mecanismo de transmissão ocorre em uma doença denominada de: a) Esquistossomose. b) Filariose. c) Leishmaniose. d) Doença de Chagas. 18. A transmissão da Leishmania chagasi é feita através da picada da fêmea, de: a) Leishmania longipalpis. b) Leishmania intermedis. c) Leishmania longitaltis. d) Leishmania longivalvis. 19. O reservatório do vírus que causa a dengue, é: a) O homem. b) Mosquito Culex quinquefasciatus. c) Mosquito Aedes aegypti. d) Água parada. 20. A transmissão natural do agente etiológico ao homem se dá quando fêmeas de mosquitos anofelinos, parasitadas com esporozóitos em suas glândulas salivares, inoculam estas formas infectantes durante o repasto sanguíneo. As informações acima referem-se à(o) a) Doenças de Chagas. b) Malária. c) Shigelose. d) Paracoccidioidofilariose. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO-PI 3

4 21. As manifestações clínicas na fase crônica da esquistossomose são caracterizadas por diarréias repetidas, do tipo mucosanguinolenta ou não. O fígado e o baço não são palpáveis, embora exista, frequentemente, queixa de dor abdominal. Assinale a alternativa que traz a forma clínica correspondente a essas manifestações: a) Hepatointestinal. b) Hepatoesplênica. c) Dermatite cercariana. d) Intestinal. 22. Essa variável epidemiológica é definida como a freqüência de casos existentes de uma determinada doença, em uma determinada população e em um dado momento. As informações acima referem-se à: a) Variança. b) Incidência. c) Prevalência. d) Mediana. 23. Dentro dos atributos da vigilância epidemiológica, um atributo de qualidade é caracterizado pela capacidade de se adaptar às mudanças, objetivando garantir a utilidade das informações obtidas. Identifique a alternativa que apresenta esse atributo: a) Flexibilidade. b) Representatividade. c) Simplicidade. d) Sensibilidade. 24. As ações de controle de vetores, por interromper os ciclos biológicos dos agentes infecciosos na natureza são medidas de: a) Prevenção secundária. b) Prevenção primária. c) Prevenção terciária. d) Prevenção quartenária. 25. Consistem em atribuições dos agentes de vigilância sanitária quanto à avaliação dos riscos ao meio ambiente: a) Fiscalizar equipamentos novos existentes nos laboratórios de análises clínicas. b) Fiscalizar o descarte de resíduos químicos e biológicos no meio ambiente. c) Evitar a implantação de novas tecnologias no mercado de trabalho. d) Estabelecer parâmetros para a criação de novas leis relacionadas ao meio ambiente. 26. Método de diagnóstico indireto de escolha na detecção do parasito na fase crônica da doença de Chagas: a) Exame de sangue a fresco. b) Exame de sangue em gota espessa. c) Xenodiagnóstico. d) Esfregaço sanguíneo corado pelo Giemsa. 27. A alternativa que apresenta uma medida que poderia diminuir a incidência de algumas parasitoses em áreas urbanas é: a) Contratação de agentes de vigilância sanitária. b) Contratação de médicos. c) Admissão de enfermeiros na rede pública de saúde. d) Investimento em saneamento básico. 28. O controle na qualidade da água pode ser estabelecido por: a) emissão de partículas suspensas. b) aumento da temperatura do ambiente. c) tratamento das estações de água potável e esgotos que desembocam nos rios. d) reciclagem de lixo caseiro. 29. As formas clínicas mais graves da malária são ocasionadas quando o paciente está infectado pelo: a) Plasmodium falciparum. b) Plasmodium vivax. c) Plasmodium malariae. d) Plasmodium intermédio. 30. O método parasitológico utilizado para o diagnóstico da leishmaniose tegumentar, muito utilizado na rede pública, é: a) ELISA. b) Raspado de pele da lesão. c) Reação de Montenegro. d) Exame de sangue. CONHECIMENTOS GERAIS ATUALIDADES 31. O mundo atravessa uma profunda crise financeira, cujo ápice ocorreu em Tal crise provocou a falência de grandes companhias financeiras, o que comprometeu todos os setores da atividade econômica em escala global. A referida crise tem sua origem: a) No excedente de produção industrial da China. b) No setor imobiliário dos Estados Unidos c) Na instabilidade política do Oriente Médio d)na quebra da Bolsa de Valores de Tóquio. 32. A 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima, conhecida como COP 15, foi um encontro importante para a prevenção de desastres climáticos. O evento, realizado entre os dias 07 e 18 de dezembro de 2009, em Copenhague, Dinamarca, reuniu líderes de todo o mundo e pretendia definir o comportamento dos países para a diminuição do aquecimento global (disponível em 4 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO-PI

5 Sobre os resultados obtidos ao final da referida conferência, podemos afirmar corretamente que: a) Foram extremamente positivos, tendo em vista que foram estabelecidas metas obrigatórias para a redução das emissões de gases poluentes para os países desenvolvidos. b) Foram bastante positivos, na medida em que o documento final obriga os países que possuem grandes florestas a conterem os desmatamentos. c) Foram frustrantes, tendo em vista a postura dos países desenvolvidos, especialmente dos Estados Unidos, que não assumem compromissos no sentido de reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa. d) Foram incipientes, na medida em que os países produtores de petróleo, maiores poluidores do planeta, não se comprometeram em reduzir suas emissões de gases poluentes. 33. Os atentados terroristas de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos causaram um grande impacto nas relações internacionais. É possível afirmar que a tragédia americana estabeleceu uma nova era nas relações internacionais, sendo possível afirmar corretamente que: a) A Organização das Nações Unidas passou a ter um papel muito mais forte nas relações internacionais, obrigando os países a declararem guerra contra o terrorismo. b) A postura diplomática dos Estados Unidos permitiu um histórico acordo entre Judeus e Palestinos, solucionando um dos mais graves problemas territoriais do planeta. c) O governo dos Estados Unidos, na sua declarada Guerra ao Terror invadiu o Afeganistão em 2001, acusando este país de dar proteção a terroristas, em especial Osama Bin Laden. d) Países emergentes como o Brasil passaram a ter uma ação política muito mais importante nas relações internacionais com a conquista do poder de veto no Conselho de Segurança da ONU. 34. Em relação à produção e consumo de energia e seus impactos ambientais, assinale a única alternativa correta. a) A geração de energia elétrica em usinas hidrelétricas, apesar de utilizar uma fonte renovável e não lançar gases causadores do efeito estufa, provoca impactos ambientais decorrentes da construção das usinas, com o alagamento de grandes áreas, afetando a vegetação, a fauna, os solos, bem como populações das áreas próximas. b) As usinas nucleares, apesar de se constituírem numa alternativa barata para a geração de energia, são muito poluentes, já que lançam grande quantidade de gases causadores do efeito estufa. c) A produção dos biocombustíveis não apresenta qualquer restrição do ponto de vista ambiental. d) Apesar do alto custo, as usinas termelétricas constituem-se na opção mais viável do ponto de vista ambiental. 35. A Terceira Revolução Industrial, caracterizada pelos constantes avanços técnico-científicos, vem se realizando desde as últimas décadas do século XX, principalmente nos países desenvolvidos. Atividades como a robótica, a biotecnologia e a microeletrônica ganham maior destaque nesse cenário. No entanto, o Brasil possui dificuldades para ocupar uma posição de destaque no cenário das inovações científico-tecnologicas. Essas dificuldades são em decorrência, principalmente da: a) Da carência de recursos naturais. b) Da insuficiente infra-estrutura no setor energético e de transportes. c) Da legislação ambiental brasileira, extremamente rígida, impedindo grandes investimentos das empresas multinacionais. d) Da escassez de mão-de-obra qualificada, reflexo da falta de maiores investimentos na educação e na pesquisa científica. CONHECIMENTO LOCAL 36. O atual município de Porto teve como denominação inicial murruás, sendo então uma simples fazenda de gado pertencente ao município de Barras. O desenvolvimento verificado até aos dias atuais deve-se, em grande parte, á localização do município às margens do rio Parnaíba. A construção de casas na localidade fez com que dentro de pouco tempo se constituísse um razoável núcleo populacional. Fonte: Fundação Cepro. Perfil dos Municípios. Teresina. 1992, p.363). Com base no texto acima podemos afirmar que: a) O surgimento da cidade de Porto está relacionado ao surgimento de um mercado comercial na região. b) A origem da cidade está relacionada à criação de uma fazenda, bem como a proximidade com rio Parnaíba. c) A cidade originou-se com a atividade da piscicultura. d) A cidade se originou a partir de construção de casas patrocinada pelo poder público estadual. 37. Assinale alternativa INCORRETA em relação a posição geográfica do município de Porto: a) Ao norte os limites são Campo Largo do Piauí e o Estado do Maranhão. b) Os limites a leste são Nossa Senhora dos Remédios e Campo Largo do Piauí. c) A oeste os seus limites são Miguel Alves e Nossa Senhora dos Remédios. d) Ao sul os limites são Miguel Alves e Nossa Senhora dos Remédios. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO-PI 5

6 38. A padroeira do município de Porto é: a) Nossa Senhora dos Remédios. b) Nossa Senhora da Conceição. c) Nossa Senhora Aparecida. d) Nossa Senhora do Livramento. 39. Observe dos dados abaixo sobre a distribuição da população de Porto segundo a localidade (urbana e rural) e marque a alternativa correta. c) As ações do poder municipal voltaram-se tanto para a zona urbana, quanto a zona rural. As formas de nomeação dos novos funcionaram públicos atendeu ao disposto na Constituição de d) Mostra a necessidade de atendimento público exclusivo a população rural. DISTRIBUIÇÃO DA POPULAÇÃO RESIDENTE SEGUNDO A LOCALIDADE DISTRIBUIÇÃO Nº. ABSOLUTO % Urbana ,3 Rural ,7 TOTAL ,0 Fontes: CEPRO13_f3277d99a4.pdf. Acesso em 16/06/2010. Logo podemos concluir que: a) A maioria da população de Porto reside na zona rural. b) Os números demonstram concentração da população na zona urbana, porém é possível observar um significativo crescimento da população rural. c) O percentual da população tanto da zona urbana como da rural são equivalentes. d) Os dados apresentados possibilitam afirmar que número de pessoas residentes na zona urbana é maior que o da rural. Prefeito Dó Bacelar empossa 29 Agentes Comunitário de Saúde O Prefeito de Porto, Dó Bacelar (PMDB), no auditório da Câmara Municipal de vereadores, empossou nesta sexta-feira (29/04), 29 Agente Comunitário de Saúde (ACS), como concursados, sendo 19 da Zona Rural e 10 da Zona urbana. Muita gente participou da solenidade de entrega da portaria de nomeação. [...]. Isso é uma grande conquista [...], fruto de nossos esforços e colaboração do prefeito Dó Bacelar, falou o líder do ACS de Porto, Nizael Batista. Fonte: empossa-29- agente-comunitario-de-saude html. Acesso em 15/06/ Sobre o fragmento de texto acima podemos afirmar que: a) As ações do poder municipal só atenderam a zona urbana, deixando a zona rural para um segundo momento. b) A reportagem refere-se a avaliação anual realizada pelo município sobre a ação dos agentes de saúde frente aos problemas de saúde pública população. 6 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO-PI

7 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO-PI 7

8 8 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO-PI

DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40

DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40 ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE BOQUEIRÃO DO PIAUÍ CONCURSO PÚBLICO Nº. 01/2010 Concurso público para provimento de cargos de Técnico em Higiene Dental DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO:

Leia mais

DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40

DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40 ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE BOQUEIRÃO DO PIAUÍ CONCURSO PÚBLICO Nº. 01/2010 Concurso público para provimento de cargos de Fiscal de Tributos DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4

Leia mais

PROVA FORMAÇÃO DE AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS Prefeitura Municipal de Ouro Preto 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia.

PROVA FORMAÇÃO DE AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS Prefeitura Municipal de Ouro Preto 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia. 1- Assinale a alternativa que define o que é epidemiologia. a) Estudo de saúde da população humana e o inter relacionamento com a saúde animal; b) Estudo de saúde em grupos de pacientes hospitalizados;

Leia mais

Doença de Chagas ou Tripanossomíase Americana

Doença de Chagas ou Tripanossomíase Americana ou Tripanossomíase Americana Distribuição geográfica: América latina, afetando 12-14 milhões de pessoas. Agente Etiológico: Trypanosoma cruzi Ordem: Kinetoplastida Família: Trypanosomatidae Gênero: Trypanosoma

Leia mais

Doença de Chagas. 4) Número de Aulas: as atividades serão desenvolvidas em três etapas, divididas em aulas a critério do professor.

Doença de Chagas. 4) Número de Aulas: as atividades serão desenvolvidas em três etapas, divididas em aulas a critério do professor. Doença de Chagas Introdução Em 1909 o pesquisador do Instituto Osvaldo Cruz, Carlos Chagas, descobriu uma doença infecciosa no interior de Minas Gerais. Segundo seus estudos, era causada pelo protozoário

Leia mais

Aula 21 Protozoários parasitas

Aula 21 Protozoários parasitas Aula 21 Protozoários parasitas Os protozoários são seres unicelulares, eucariontes e podem ser parasitas ou de vida livre. As células dos protozoários executam todas as funções vitais que nos grupos animais

Leia mais

Saneamento Básico e Saúde

Saneamento Básico e Saúde Conferência Nacional de Segurança Hídrica Uberlândia - MG Saneamento Básico e Saúde Aparecido Hojaij Presidente Nacional da Assemae Sobre a Assemae A Associação Nacional dos Serviços Municipais de Saneamento

Leia mais

Pareceres dos Consultores sobre o Estudo de Impacto Ambiental do Projeto para Aproveitamento Hidrelétrico de Santo Antônio e Jirau, Rio Madeira RO

Pareceres dos Consultores sobre o Estudo de Impacto Ambiental do Projeto para Aproveitamento Hidrelétrico de Santo Antônio e Jirau, Rio Madeira RO Pareceres dos Consultores sobre o Estudo de Impacto Ambiental do Projeto para Aproveitamento Hidrelétrico de Santo Antônio e Jirau, Rio Madeira RO Parecer Técnico sobre Entomologia Consultor: Prof. Dr.

Leia mais

Boletim Epidemiológico UHE Santo Antônio do Jari

Boletim Epidemiológico UHE Santo Antônio do Jari Editorial Índice - Editorial - Doença Leishmaniose - Gráfico de Notificações - Doença Malária Este é o segundo número do ano de, com veiculação semestral, referente aos meses de janeiro a junho, contendo

Leia mais

DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40

DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO DE QUESTÕES: 40 ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE COCAL CONCURSO PÚBLICO Nº. 01/2010 Concurso público para provimento de cargos de Agente de Trânsito DATA: 18/07/2010 HORÁRIO: 08h às 12h DURAÇÃO: 4 horas NÚMERO

Leia mais

Aula IV Protozoários Zoopatogênicos

Aula IV Protozoários Zoopatogênicos ZOOLOGIA E PARASITOLOGIA Aula IV Protozoários Zoopatogênicos Professora: Luciana Alves de Sousa Doenças causadas por Protozoários Doença de Chagas Leishmaniose Malária Giardíase Amebíase Toxoplasmose Doença

Leia mais

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto

Capítulo 21 Meio Ambiente Global. Geografia - 1ª Série. O Tratado de Kyoto Capítulo 21 Meio Ambiente Global Geografia - 1ª Série O Tratado de Kyoto Acordo na Cidade de Kyoto - Japão (Dezembro 1997): Redução global de emissões de 6 Gases do Efeito Estufa em 5,2% no período de

Leia mais

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa.

O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O que é o Aquecimento Global? O Aquecimento Global se caracteriza pela modificação, intensificação do efeito estufa. O efeito estufa é um fenômeno natural e consiste na retenção de calor irradiado pela

Leia mais

As Principais Fontes De Energia Presentes No Mundo

As Principais Fontes De Energia Presentes No Mundo As Principais Fontes De Energia Presentes No Mundo INTRODUÇÃO: Desde a pré-história o homem vem se utilizando de diversas fortes e formas de energia, para suprir suas necessidades energéticas, por isso,

Leia mais

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo.

Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade IV Natureza sociedade: questões ambientais. Aula 19 Conteúdo O homem e o meio ambiente. Principais problemas ambientais do mundo. 2 CONTEÚDO

Leia mais

é o processo biológico de decomposição e de reciclagem da matéria orgânica contida em

é o processo biológico de decomposição e de reciclagem da matéria orgânica contida em Módulo: Responsabilidade Socioambiental Educador: Flavio Furtado. O que é compostagem? é o processo biológico de decomposição e de reciclagem da matéria orgânica contida em restos de origem animal ou vegetal

Leia mais

Geografia. Professor: Jonas Rocha

Geografia. Professor: Jonas Rocha Geografia Professor: Jonas Rocha Questões Ambientais Consciência Ambiental Conferências Internacionais Problemas Ambientais Consciência Ambiental Até a década de 1970 o homem acreditava que os recursos

Leia mais

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços

Pesquisa e Desenvolvimento que geram avanços P&D O compromisso das empresas com o desenvolvimento sustentável por meio da energia limpa e renovável será demonstrado nesta seção do relatório. Nela são disponibilizados dados sobre a Pesquisa, Desenvolvimento

Leia mais

FORTALECENDO SABERES APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA DESAFIO DO DIA. Conteúdo:

FORTALECENDO SABERES APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES GEOGRAFIA DESAFIO DO DIA. Conteúdo: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA A Conteúdo: O gás carbônico se acumula na atmosfera; O buraco na camada de ozônio. A crescente escassez de água potável no mundo; A relação sociedade-natureza.

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 01. Qual das opções abaixo relacionadas constitui as Leis Orgânicas da Saúde do Brasil: a) Lei Federal nº 8.689/93 e Lei Federal nº 8.080/90; b) Lei Federal nº 8.112/90 e Lei

Leia mais

Quanto maior o desenvolvimento econômico de um país

Quanto maior o desenvolvimento econômico de um país Capítulo 8 Quanto maior o desenvolvimento econômico de um país Maior é o consumo de energia: -Economia dinâmica; - Elevado padrão de consumo da população Aumento da capacidade produtiva Aumento do consumo

Leia mais

Tratados internacionais sobre o meio ambiente

Tratados internacionais sobre o meio ambiente Tratados internacionais sobre o meio ambiente Conferência de Estocolmo 1972 Preservação ambiental X Crescimento econômico Desencadeou outras conferências e tratados Criou o Programa das Nações Unidas para

Leia mais

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER?

ACONTECENDO? O QUE ESTÁ O QUE PODEMOS FAZER? O QUE ESTÁ ACONTECENDO? O futuro é uma incógnita. As tendências são preocupantes, mas uma coisa é certa: cada um tem de fazer sua parte. Todos somos responsáveis. A atual forma de relacionamento da humanidade

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte II Período

Leia mais

Prefeitura Municipal de Jaboticabal

Prefeitura Municipal de Jaboticabal LEI Nº 4.715, DE 22 DE SETEMBRO DE 2015 Institui a Política Municipal de estímulo à produção e ao consumo sustentáveis. RAUL JOSÉ SILVA GIRIO, Prefeito Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, no

Leia mais

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus.

Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. SAÚDE AMBIENTAL DOENÇAS CAUSADAS PELA FALTA DE SANEAMENTO BÁSICO HEPATITE A Doença causada por vírus. Contaminação: água e alimentos contaminados com fezes de pessoas portadoras do vírus. Falta de higiene,

Leia mais

Resolução de Questões- Tropa de Elite ATUALIDADES Questões- AULA 1-4 NILTON MATOS

Resolução de Questões- Tropa de Elite ATUALIDADES Questões- AULA 1-4 NILTON MATOS Resolução de Questões- Tropa de Elite ATUALIDADES Questões- AULA 1-4 NILTON MATOS 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. OBS: EM NEGRITO OS ENUNCIADOS, EM AZUL AS

Leia mais

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 6 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. PLANETA sustentável QUANTO SE GASTA DE ÁGUA

Leia mais

Desenvolvimento e Meio Ambiente: As Estratégias de Mudanças da Agenda 21

Desenvolvimento e Meio Ambiente: As Estratégias de Mudanças da Agenda 21 Desenvolvimento e Meio Ambiente: As Estratégias de Mudanças da Agenda 21 Resenha Desenvolvimento Raíssa Daher 02 de Junho de 2010 Desenvolvimento e Meio Ambiente: As Estratégias de Mudanças da Agenda 21

Leia mais

ECONOMIA VERDE A Nova Economia Desafios e Oportunidades FACULDADE FLAMINGO

ECONOMIA VERDE A Nova Economia Desafios e Oportunidades FACULDADE FLAMINGO ECONOMIA VERDE A Nova Economia Desafios e Oportunidades FACULDADE FLAMINGO O mundo dá sinais de exaustão Mudanças Climáticas Alterações ambientais Paradoxo do consumo: Obesidade x Desnutrição Concentração

Leia mais

IV Fórum da Terra. " Mudança Climática o Desafio do Século XXI

IV Fórum da Terra.  Mudança Climática o Desafio do Século XXI IV Fórum da Terra " Mudança Climática o Desafio do Século XXI Mariana Luz CEBRI Centro Brasileiro de Relações Internacionais Rio de Janeiro, 25 de Outubro de 2011 Economia verde como desafio global Economia

Leia mais

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento.

M ERCADO DE C A R. de captação de investimentos para os países em desenvolvimento. MERCADO DE CARBONO M ERCADO DE C A R O mercado de carbono representa uma alternativa para os países que têm a obrigação de reduzir suas emissões de gases causadores do efeito estufa e uma oportunidade

Leia mais

PIAUÍ: PASSADO,PRESENTE E PERSPECTIVAS - Conhecendo a História do Piauí - SANEAMENTO BÁSICO Fonte de Saúde e Bem-Estar

PIAUÍ: PASSADO,PRESENTE E PERSPECTIVAS - Conhecendo a História do Piauí - SANEAMENTO BÁSICO Fonte de Saúde e Bem-Estar PIAUÍ: PASSADO,PRESENTE E PERSPECTIVAS - Conhecendo a História do Piauí - SANEAMENTO BÁSICO Fonte de Saúde e Bem-Estar Professores Colaboradores: Professora Coordenadora Profª. Ioneide Ribeiro INTERDISCIPLINARIDADE

Leia mais

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37 01 - Os problemas ambientais estão na ordem do dia dos debates científicos, das agendas políticas, da mídia e das relações econômicas. Até muito recentemente, ao se falar de meio ambiente, as instituições

Leia mais

RENASES LISTA 2012 V I G I L Â N C I A S A N I T Á R I A

RENASES LISTA 2012 V I G I L Â N C I A S A N I T Á R I A RENASES LISTA 2012 V I G I L Â N C I A S A N I T Á R I A Nota: A lista de critérios ou regramentos de acesso às ações e serviços constantes da RENASES está prevista no art. 7º da Portaria nº 842/GM/MS,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS EDITAL Nº. 001/2012 ANEXO VI

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS EDITAL Nº. 001/2012 ANEXO VI PROCESSO SELETIVO PÚBLICO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE - SMS EDITAL Nº. 001/2012 ANEXO VI CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CARGO: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE - ACS LÍNGUA PORTUGUESA 1. Interpretação de textos

Leia mais

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 5 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA

Leia mais

Sistema Nacional de Vigilância Ambiental em Saúde. Ministério da Saúde Fundação Nacional de Saúde

Sistema Nacional de Vigilância Ambiental em Saúde. Ministério da Saúde Fundação Nacional de Saúde Sistema Nacional de Vigilância Ambiental em Saúde Ministério da Saúde Fundação Nacional de Saúde 1 FLUXO DA VIGILÂNCIA SISTEMAS SETORIAIS RELACIONADOS COM SAÚDE E AMBIENTE (Saúde, Educação, Des. Urbano,

Leia mais

Portal de Memória Técnica

Portal de Memória Técnica Portal de Memória Técnica 1. INTRODUÇÃO A atividade de consultoria é valorizada devido à vasta experiência em diversos cenários e culturas. Muitas vezes o serviço ou produto é o mesmo, no entanto a prática

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER FAZENDO E APRENDENDO GEOGRAFIA. Aula 18.2 Conteúdo.

CONTEÚDO E HABILIDADES APRENDER A APRENDER APRENDER A APRENDER FAZENDO E APRENDENDO GEOGRAFIA. Aula 18.2 Conteúdo. A A Aula 18.2 Conteúdo Mudanças globais 2 A A Habilidades Perceber as mudanças globais que estão ocorrendo no Brasil e no mundo. 3 A A Conferências e protocolos Preocupados com os problemas relacionados

Leia mais

OBSERVAÇÃO DOS CONHECIMENTOS E PRÁTICAS DA POPULAÇÃO, DE UMA MICROÁREA DE UM BAIRRO DO RECIFE-PE SOBRE DENGUE

OBSERVAÇÃO DOS CONHECIMENTOS E PRÁTICAS DA POPULAÇÃO, DE UMA MICROÁREA DE UM BAIRRO DO RECIFE-PE SOBRE DENGUE OBSERVAÇÃO DOS CONHECIMENTOS E PRÁTICAS DA POPULAÇÃO, DE UMA MICROÁREA DE UM BAIRRO DO RECIFE-PE SOBRE DENGUE TEIXEIRA, A.Q. (¹) ; BRITO, A.S. (²) ; ALENCAR, C.F. (2) ; SILVA, K.P. (2), FREITAS, N.M.C.

Leia mais

ENERGIA X MEIO AMBIENTE: O QUE DIZ O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DE FURNAS?

ENERGIA X MEIO AMBIENTE: O QUE DIZ O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DE FURNAS? ENERGIA X MEIO AMBIENTE: O QUE DIZ O RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE DE FURNAS? Maranhão, R.A. 1 1 PECE/POLI/USP, MBA em Gestão e Tecnologias Ambientais, Biológo e Mestre em Geografia, romeroalbuquerque@bol.com.br

Leia mais

DATA: VALOR: 20 PONTOS NOME COMPLETO:

DATA: VALOR: 20 PONTOS NOME COMPLETO: DISCIPLINA: Geografia PROFESSOR(A): Rodrigo/Saulo DATA: VALOR: 20 PONTOS NOTA: NOME COMPLETO: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2ªEM TURMA: Nº: 01. RELAÇÃO DO CONTEÚDO Demografia (Transição

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ENGENHEIRO CALDAS PROCESSO SELETIVO 001/2009

PREFEITURA MUNICIPAL DE ENGENHEIRO CALDAS PROCESSO SELETIVO 001/2009 Para responder às questões 1-3 leia o trecho abaixo. CARGO: AGENTE DE COMBATE A ENDEMIAS EDITORIAL Uma corrida pelo ouro negro Carlos José Marques A real dimensão da riqueza de petróleo contida na chamada

Leia mais

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht

Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertold Brecht Do rio que tudo arrasta se diz que é violento Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem Bertold Brecht Instalações Elétricas Prediais A ENG04482 Prof. Luiz Fernando Gonçalves AULA 3 Usinas Hidrelétricas

Leia mais

S.O.S TERRA. Associated Press

S.O.S TERRA. Associated Press S.O.S TERRA O mundo atravessa uma fase crítica com relação ao clima e aos desafios energéticos. Se a Terra falasse, com certeza pediria socorro! Mas os desastres naturais já falam por ela e dizem muito

Leia mais

ROTEIRO PARA AVALIAÇÃO PARCIAL 2ª ETAPA 5º ANO - MATUTINO ARTES

ROTEIRO PARA AVALIAÇÃO PARCIAL 2ª ETAPA 5º ANO - MATUTINO ARTES 5º ANO - MATUTINO - Leitura e interpretação de textos. - Verbo- modo indicativo: pessoa, número, tempo, conjugação e infinitivo -Terminações isar/izar e esa/esa - Formas verbais tem/têm e vem/vêm Unidade

Leia mais

BRIEFING BRASIL. Parceiro:

BRIEFING BRASIL. Parceiro: BRIEFING BRASIL Parceiro: 1 ÍNDICE 1 Índice... 1 2 Introdução... 2 3 Apresentação... 3 3.1 Tema 1 Consumo consciente... 3 3.2 Tema 2 - Qualidade e Satisfação no Atendimento ao Cliente... 4 4 Desenvolvimento

Leia mais

SUSTENTABILIDADE EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA

SUSTENTABILIDADE EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA SUSTENTABILIDADE EM UMA INDÚSTRIA AUTOMOTIVA Fabíola Santos Silva 1 Márcio Santos Godinho 1 Sara Floriano 1 Vivian Alves de Lima 1 Akira Yoshinaga 2 Helio Rubens Jacintho Pereira Junior 2 RESUMO Este trabalho

Leia mais

Iniciativas Futuro Verde" do Japão

Iniciativas Futuro Verde do Japão 1. Compreensão Básica Iniciativas Futuro Verde" do Japão 1. Nas condições atuais, em que o mundo está enfrentando diversos problemas, como o crescimento populacional, a urbanização desordenadas, a perda

Leia mais

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 28 REINO PROTISTA

BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 28 REINO PROTISTA BIOLOGIA - 3 o ANO MÓDULO 28 REINO PROTISTA Corpúsculo basal Membrana ondulante Citoplasma núcleo flagelo Reprodução assexuada em flagelados Parasita Leishmania brasiliensis Transmissor homem Phlebotomus

Leia mais

A questão energética. Capítulo 28

A questão energética. Capítulo 28 A questão energética Capítulo 28 Balanço energético mundial Energia é a capacidade de produzir trabalho; Aumento da capacidade produtiva Aumento do consumo Necessidade de novas fontes de energia Ciclos

Leia mais

Entrega dia 13/07. Avaliação dia 16/07 3º horário. Entrega dia 13/07. Entrega dia 13/07. Avaliação dia 15/07 3º horário.

Entrega dia 13/07. Avaliação dia 16/07 3º horário. Entrega dia 13/07. Entrega dia 13/07. Avaliação dia 15/07 3º horário. LÍNGUA PORTUGUESA: Substantivo; Artigo; Adjetivo; Interpretação de texto. Avaliação dia 16/07 3º horário. Números primos e compostos. Problemas (adição, subtração, multiplicação e divisão). Frações (definição

Leia mais

Taxa de incidência da dengue, Brasil e regiões, 1998-2001

Taxa de incidência da dengue, Brasil e regiões, 1998-2001 1 reintrodução da dengue no Brasil em 1986 pelo Estado do Rio de Janeiro um sério problema de Saúde Pública, com 8 epidemias associadas aos sorotipos 1, 2 e 3 taxas de incidência: novo aumento a partir

Leia mais

Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima

Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Anexo III da Resolução n o 1 da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável I Introdução O Projeto Granja São Roque de redução

Leia mais

Alcançado (b) Número total de casos notificados. Número total de notificações negativas recebidas

Alcançado (b) Número total de casos notificados. Número total de notificações negativas recebidas INSTRUTIVO PARA PREENCHIMENTO DO ROTEIRO DE ACOMPANHAMENTO DA PROGRAMAÇÃO PACTUADA INTEGRADA DE EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE DE DOENÇAS PPI-ECD - NAS UNIDADES FEDERADAS 1 2 Este instrutivo contém informações

Leia mais

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017)

Comentários sobre o. Plano Decenal de Expansão. de Energia (PDE 2008-2017) Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017) PAULO CÉSAR RIBEIRO LIMA JANEIRO/2009 Paulo César Ribeiro Lima 2 Comentários sobre o Plano Decenal de Expansão de Energia (PDE 2008-2017)

Leia mais

O capitalismo e a sociedade de consumo

O capitalismo e a sociedade de consumo O capitalismo e a sociedade de consumo Sociedade de consumo As sociedades dos países capitalistas desenvolvidos que usufruem intensamente dos bens e serviços existentes no mundo moderno. O consumismo contribui

Leia mais

Plataforma Ambiental para o Brasil

Plataforma Ambiental para o Brasil Plataforma Ambiental para o Brasil A Plataforma Ambiental para o Brasil é uma iniciativa da Fundação SOS Mata Atlântica e traz os princípios básicos e alguns dos temas que deverão ser enfrentados na próxima

Leia mais

Jornal de Piracicaba, Piracicaba/SP, em 4 de Junho de 1993, página 22. Animais de companhia: O verme do coração do cão

Jornal de Piracicaba, Piracicaba/SP, em 4 de Junho de 1993, página 22. Animais de companhia: O verme do coração do cão Jornal de Piracicaba, Piracicaba/SP, em 4 de Junho de 1993, página 22 Animais de companhia: O verme do coração do cão Quando se fala em vermes, as primeiras imagens que vêm à mente das pessoas são: "lombrigas"

Leia mais

Biologia. Setor 1423 Móds. 03 a 06. Prof. Rafa

Biologia. Setor 1423 Móds. 03 a 06. Prof. Rafa Biologia Setor 1423 Móds. 03 a 06 Prof. Rafa PROTISTAS PROTISTAS ALGAS FOTOSSINTETIZANTES PROTOZOÁRIOS PARASITAS Protozoários (Reino Protista) Características: Estrutura Formas de vida Eucariontes Unicelulares

Leia mais

Jus>fica>va. Obje>vos

Jus>fica>va. Obje>vos Jus>fica>va O Brasil está entre os dez maiores emissores de gases de efeito estufa do mundo e a cada ano os brasileiros de Norte a Sul do país são mais afetados pelas consequências das mudanças climá>cas

Leia mais

Prevenção e conscientização é a solução. Ciências e Biologia

Prevenção e conscientização é a solução. Ciências e Biologia Prevenção e conscientização é a solução Ciências e Biologia Dengue Transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, a dengue é uma doença viral que se espalha rapidamente no mundo. A palavra dengue tem origem

Leia mais

Nomes: Melissa nº 12 Naraiane nº 13 Priscila nº 16 Vanessa nº 20 Turma 202

Nomes: Melissa nº 12 Naraiane nº 13 Priscila nº 16 Vanessa nº 20 Turma 202 Nomes: Melissa nº 12 Naraiane nº 13 Priscila nº 16 Vanessa nº 20 Turma 202 A doença de chagas é assim denominada em homenagem ao seu descobridor, o médico brasileiro Dr. Carlos Justiniano Ribeiro das Chagas.

Leia mais

CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO

CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO CAPÍTULO 3 PROTOCOLO DE KIOTO Medidas estão sendo tomadas... Serão suficientes? Estaremos, nós, seres pensantes, usando nossa casa, com consciência? O Protocolo de Kioto é um acordo internacional, proposto

Leia mais

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre

Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Biologia Professor Vianna 2ª série / 1º trimestre Módulo 3 PLATELMINTOS E NEMATELMINTOS 1 Ao abrir o envelope com o resultado de seu exame parasitológico de fezes, Jequinha leu Positivo para ovos de Ascaris

Leia mais

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc...

Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Protozoários Primeiros animais/ primitivos; Seres aquáticos: mares, rios, tanques etc... Estrutura: Realizam as funções vitais: Locomoção e respiração; Obtenção de alimentos; Digestão; Excreção; Reprodução.

Leia mais

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia

Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia Uma visão geral do sector das energias renováveis na Roménia A Roménia localiza-se geograficamente no centro da Europa (parte sudeste da Europa Central). O país tem,5 milhões de habitantes e abrange uma

Leia mais

HIV. O vírus da imunodeficiência humana HIV-1 e HIV-2 são membros da família Retroviridae, na subfamília Lentividae.

HIV. O vírus da imunodeficiência humana HIV-1 e HIV-2 são membros da família Retroviridae, na subfamília Lentividae. A Equipe Multiprofissional de Saúde Ocupacional da UDESC lembra: Dia 01 de dezembro é dia mundial de prevenção à Aids! Este material foi desenvolvido por alunos do Departamento de Enfermagem da Universidade

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

PARASITISMO E SAÚDE HUMANA

PARASITISMO E SAÚDE HUMANA PARASITISMO E SAÚDE HUMANA Antes de começar O que é um parasita? O que é um hospedeiro? Qual a diferença entre um ciclo monoxeno e um heteroxeno? Qual a diferença entre endemia, epidemia e pandemia? Endemia

Leia mais

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1

Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Unidade IV Ser Humano e saúde. Aula 17.1 Conteúdo: O efeito estufa. Habilidade: Demonstrar uma postura crítica diante do uso do petróleo. REVISÃO Reações de aldeídos e cetonas. A redução de um composto

Leia mais

Gabarito Fase 2 Nível 1

Gabarito Fase 2 Nível 1 Gabarito Fase 2 Nível 1 (4 o ano) língua PORTUGUESA 1. a) (1,0) Editora Abril; edição 286; 10 dez./2010. b) (2,0) Alguns dados que comprovam a denominação da revista como edição verde: Cor da capa. A chamada

Leia mais

O BRASILEIRO E AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS

O BRASILEIRO E AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL O BRASILEIRO E AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS Novembro/2009 2 O brasileiro e as mudanças climáticas O DataSenado realizou pesquisa de opinião pública de abrangência nacional

Leia mais

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas

Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas CONCURSO PETROBRAS TÉCNICO(A) AMBIENTAL JÚNIOR Emissões Atmosféricas e Mudanças Climáticas Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS DA BANCA CESGRANRIO DRAFT Produzido por Exatas Concursos www.exatas.com.br

Leia mais

O Sr. CELSO RUSSOMANNO (PP-SP) pronuncia o. seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores

O Sr. CELSO RUSSOMANNO (PP-SP) pronuncia o. seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores O Sr. CELSO RUSSOMANNO (PP-SP) pronuncia o seguinte discurso: Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, transcorreram já mais de duas décadas desde que a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida

Leia mais

QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA

QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO I - O Problema Ecológico (para as questões de 1 a 5) Se uma nave extraterrestre invadisse o espaço aéreo da Terra, com certeza seus tripulantes diriam que neste planeta

Leia mais

Relatos de Sustentabilidade

Relatos de Sustentabilidade Os trechos em destaque encontram-se no Glossário. Relatos de Sustentabilidade Descreva até 3 projetos/programas/iniciativas/práticas relacionadas a sustentabilidade Instruções 2015 Esse espaço é reservado

Leia mais

AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Prof.Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Faculdade de Engenharia de Sorocaba Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento

Leia mais

O que é saneamento básico?

O que é saneamento básico? O que é saneamento básico? Primeiramente, começaremos entendendo o real significado de saneamento. A palavra saneamento deriva do verbo sanear, que significa higienizar, limpar e tornar habitável. Portanto,

Leia mais

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro?

Como está a situação da população mundial e que expectativa razoável podemos ter para o futuro? População mundial Leia as manchetes abaixo: População mundial superará 9,2 bilhões em 2050, estima ONU BBC Brasil Casais ricos burlam lei do filho único na China BBC Brasil A população mundial atingiu

Leia mais

CONTEÚDOS DE GEOGRAFIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO

CONTEÚDOS DE GEOGRAFIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO DE GEOGRAFIA PARA O ENSINO FUNDAMENTAL COM BASE NOS PARÂMETROS CURRICULARES DO ESTADO DE PERNAMBUCO GOVERNADOR DE PERNAMBUCO João Lyra Neto SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO E ESPORTES Ricardo Dantas SECRETÁRIA EXECUTIVA

Leia mais

"É possível levar energia renovável para todos"

É possível levar energia renovável para todos "É possível levar energia renovável para todos" Por Daniela Chiaretti De Nairóbi, Quênia Connie Hedegaard: "Acho que quando temos uma crise global como a que estamos vivendo, é uma oportunidade excelente

Leia mais

Novas Tecnologias para Ônibus 12/12/2012

Novas Tecnologias para Ônibus 12/12/2012 Novas Tecnologias para Ônibus 12/12/2012 FETRANSPOR Sindicatos filiados: 10 Empresas de ônibus: 208 Frota: 20.300 Passageiros/mês: 240 milhões Viagens/mês: 4,5 milhões Empregos diretos: 100.000 Idade média:

Leia mais

COLÉGIO JOÃO PAULO I LABORATÓRIO DE BIOLOGIA - 2º ANO PROF. ANDRÉ FRANCO FRANCESCHINI MALÁRIA

COLÉGIO JOÃO PAULO I LABORATÓRIO DE BIOLOGIA - 2º ANO PROF. ANDRÉ FRANCO FRANCESCHINI MALÁRIA COLÉGIO JOÃO PAULO I LABORATÓRIO DE BIOLOGIA - 2º ANO PROF. ANDRÉ FRANCO FRANCESCHINI MALÁRIA AGENTE CAUSADOR: Plasmodium falciparum, P. vivax e P. malariae. protozoário esporozoário parasita da hemáceas.

Leia mais

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR

GABARITO PRÉ-VESTIBULAR LINGUAGENS 01. C 02. D 03. C 04. B 05. C 06. C 07. * 08. B 09. A 10. D 11. B 12. A 13. D 14. B 15. D LÍNGUA ESTRANGEIRA 16. D 17. A 18. D 19. B 20. B 21. D MATEMÁTICA 22. D 23. C De acordo com as informações,

Leia mais

Trabalho, Mudanças Climáticas e as Conferências do Clima: subsídios para as negociações da UGT na COP-21 Resumo Executivo

Trabalho, Mudanças Climáticas e as Conferências do Clima: subsídios para as negociações da UGT na COP-21 Resumo Executivo Trabalho, Mudanças Climáticas e as Conferências do Clima: subsídios para as negociações da UGT na COP-21 Resumo Executivo I Informações Gerais Impactos das Mudanças Climáticas As mudanças climáticas impõem

Leia mais

CONTEÚDOS DAS AVALIAÇÕES 6º ANOS. - Flexão dos substantivos e dos adjetivos: gênero e número (p. 126 a 132) - Encontros vocálicos (p.

CONTEÚDOS DAS AVALIAÇÕES 6º ANOS. - Flexão dos substantivos e dos adjetivos: gênero e número (p. 126 a 132) - Encontros vocálicos (p. 6º ANOS Cap. 4 - Sociedade: história e cultura Cap. 5 - As primeiras sociedades Cap. 7 - Os Egípcios Cap. 8 - Outros povos africanos Percursos: 7- Representação Gráfica do relevo 8- Os gráficos 9- A Terra

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A VIDA NO PLANETA: SOMOS CONSUMIDORES RESPONSÁVEIS?

REFLEXÕES SOBRE A VIDA NO PLANETA: SOMOS CONSUMIDORES RESPONSÁVEIS? REFLEXÕES SOBRE A VIDA NO PLANETA: SOMOS CONSUMIDORES RESPONSÁVEIS? Ensino Fundamental II e Ensino Médio O sistema capitalista move a nossa sociedade, sendo um modelo econômico atual que pressupõe uma

Leia mais

Resumo. O caminho da sustentabilidade

Resumo. O caminho da sustentabilidade Resumo O caminho da sustentabilidade Termos recorrentes em debates e pesquisas, na mídia e no mundo dos negócios da atualidade, como sustentabilidade, desenvolvimento sustentável, responsabilidade empresarial

Leia mais

Controle do Aedes aegypti e ações intersetoriais

Controle do Aedes aegypti e ações intersetoriais II eminário DENGUE: desafios para políticas integradas de ambiente, atenção e promoção da saúde Controle do Aedes aegypti e ações intersetoriais Instituto Oswaldo Cruz FIOCUZ Laboratório Fisiologia e Controle

Leia mais

Ideal Qualificação Profissional

Ideal Qualificação Profissional 2 0 1 1 Finalista Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Vencedora Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Finalista Nacional Categoria Serviços de Educação Apresentação O desenvolvimento

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tribunais Gestão de Pessoas Questões Giovanna Carranza 01. Conceitualmente, recrutamento é: (A) Um conjunto de técnicas e procedimentos

Leia mais