Riscos Ambientais. Riscos Ambientais

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Riscos Ambientais. Riscos Ambientais"

Transcrição

1 Riscos Ambientais Riscos Ambientais São os agentes, elementos ou substâncias presentes nos locais de trabalho. A exposição dos trabalhadores a estes agentes pode causar acidentes com lesões ou danos à saúde do trabalhador, que caracterizam as chamadas doenças do trabalho ou doenças profissionais. Riscos Ambientais agentes químicos; agentes físicos; agentes biológicos; agentes ergonômicos; agentes de acidentes (mecânicos).

2 Agentes Físicos ruídos, vibrações, radiações ionizantes e não ionizantes, pressões anormais, temperaturas extremas, iluminação deficiente, umidade. Agentes Físicos - Ruído Ruídos: provocam cansaço, irritação, dores de cabeça, diminuição da audição, aumento da pressão arterial, problemas no aparelho digestivo, taquicardia, perigo de infarto, etc. - sensação de zumbido - surdez temporária - ruptura do tímpano - surdez permanente Efeitos à Audição Agentes Físicos - Ruído Efeitos no Trabalho Problemas na comunicação Baixa concentração Desconforto Cansaço Nervosismo Diminuição da produtividade

3 Agentes Físicos - Ruído Agentes Físicos - Vibração Vibrações: São oscilações, tremores, balanços, movimentos vibratórios e trepidações produzidas por máquinas e equipamentos Vibrações: provocam cansaço, irritação, dores nos membros, dores na coluna, doença do movimento, artrite, problemas digestivos, lesões ósseas, lesões dos tecidos moles, lesões circulatórias. Ex.: ferramentas manuais elétricas, motoristas de ônibus, caminhão e trator. video furadeira.wmv video rebites.wmv Agentes Físicos - Vibração

4 Agentes Físicos - Radiação Radiações ionizantes: provocam alterações celulares, câncer, fadiga, problemas visuais, acidentes do trabalho. E.: aparelhos de raio X e raios gama. Radiações não ionizantes: provocam queimaduras, lesões na pele, nos olhos e em outros órgãos. Ex.: radiações infravermelho, presentes em operações de fornos, de soldagem oxiacetilênica; ultravioleta, produzida pela soldgem com arco elétrico e laser. Agentes Físicos Pressão Anormal Pressões Anormais: são as pressões a que estão expostos trabalhadores que realizam suas atividades abaixo ou acima do nível do mar. Intoxicação pelo gás carbônico (CO 2 ) Embolia Agentes Físicos Calor / Frio São condições térmicas rigorosas bastante diferentes daquelas a que o organismo humano está habitualmente submetido, onde o trabalhador realiza suas atividades profissionais.

5 Agentes Físicos Calor / Frio Temperaturas Extremas Calor Intenso Frio Intenso Insolação Prostração Térmica Desidratação Queimaduras Caimbras do calor Enregelamento dos membros Hipotermia Ulcerações do frio Fadiga Agentes Físicos - Umidade Trabalhar em locais alagados ou encharcados. Ex: frigoríficos, lavadores de automóveis, construção de pontes, aguadores de lavouras de arroz, dentre outras. Agentes Biológicos bacilos, bactérias, fungos, protozoários, parasitas, vírus,

6 Agentes Biológicos Muitas atividades profissionais favorecem o contato com tais agentes. É o caso das indústrias de alimentação, hospitais, limpeza pública (coleta de lixo), laboratórios etc. Risco à saúde Agentes Biológicos Pode causar as seguintes doenças: tuberculose, intoxicação alimentar, fungos (microrganismos causadores de infecções), malária, febre amarela. Agentes Ergonômicos São os agentes caracterizados pela falta de adaptação das condições de trabalho às características psicofisiológicas do trabalhador: esforço físico intenso; levantamento e transporte manual de peso; exigência de postura inadequada; controle rígido de produtividade; imposição de ritmos excessivos; trabalho em turno e noturno; jornadas de trabalho prolongadas; monotonia e repetitividade; outras situações causadoras de stress físico e/ou psíquico

7 Agentes de Acidente (mecânicos) arranjo físico inadequado; máquinas e equipamentos sem proteção; ferramentas inadequadas ou defeituosas; iluminação inadequada; eletricidade; probabilidade de incêndio ou explosão; armazenamento inadequado; animais peçonhentos; outras situações de risco que poderão contribuir para a ocorrência de acidentes. Análise de artigo: COMBINAÇÃO PERIGOSA

TIPOS DE RISCOS. Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonómicos Riscos de Acidentes

TIPOS DE RISCOS. Riscos Físicos Riscos Químicos Riscos Biológicos Riscos Ergonómicos Riscos de Acidentes RISCO Consideram-se Risco de Trabalho todas as situações, reais ou potenciais, suscetíveis de a curto, médio ou longo prazo, causarem lesões aos trabalhadores ou à comunidade, em resultado do trabalho.

Leia mais

Segurança a e Saúde no Trabalho

Segurança a e Saúde no Trabalho Metodologia de inspeção nos locais de trabalho: Portaria No. 5 do DSST de 17/08/92 Portaria No. 25 da SSST de 29/12/1992 Etapas de planejamento 1o. Conhecer os trabalhos anteriores 2o. Levantar a Planta

Leia mais

Grupo 1. Grupo 2. Poeiras minerais Ex.: sílica, asbesto, carvão, minerais Poeiras vegetais Ex.: algodão, bagaço de cana-de-açúcar

Grupo 1. Grupo 2. Poeiras minerais Ex.: sílica, asbesto, carvão, minerais Poeiras vegetais Ex.: algodão, bagaço de cana-de-açúcar Zelãene dos Santos SEGURANÇA NO TRABALHO E MEIO AMBIENTE NR-9 - RISCOS AMBIENTAIS (Atual: Programa de Controle Médico de Saúde Ambientais PPRA) Ambientais Consideram-se riscos ambientais os agentes químicos,

Leia mais

CIPA GESTÃO 2013/2014

CIPA GESTÃO 2013/2014 HOSPITAL SÃO PAULO-SPDM Mapa de Risco da Empresa: Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Mapa de Risco é uma representação gráfica de um conjunto de fatores presentes nos locais de trabalho,

Leia mais

Pelo exercício do Trabalho. A serviço da Empresa. Lesão Corporal Perturbação Funcional Redução da Capacidade e/ou Morte. Temporária ou Permanente

Pelo exercício do Trabalho. A serviço da Empresa. Lesão Corporal Perturbação Funcional Redução da Capacidade e/ou Morte. Temporária ou Permanente ACIDENTE DO TRABALHO CONCEITO LEGAL Pelo exercício do Trabalho. A serviço da Empresa. PROVOCANDO Lesão Corporal Perturbação Funcional Redução da Capacidade e/ou Morte Temporária ou Permanente ACIDENTE

Leia mais

MAPA DE RISCO. Risco Químico Leve. Risco Químico Médio. Risco Químico Elevado. Risco Ergonômico Leve. Risco Ergonômico Médio. Risco Ergonômico Elevado

MAPA DE RISCO. Risco Químico Leve. Risco Químico Médio. Risco Químico Elevado. Risco Ergonômico Leve. Risco Ergonômico Médio. Risco Ergonômico Elevado MAPA DE RISCO Mapa de Risco é uma representação gráfica de um conjunto de fatores presentes nos locais de trabalho, capazes de acarretar prejuízos à saúde dos trabalhadores: acidentes e doenças de trabalho.

Leia mais

MAPA DE RISCOS COMSAT

MAPA DE RISCOS COMSAT MAPA DE RISCOS COMSAT Comissão de Saúde do Trabalhador 1 - Cores usadas no Mapa de Risco e Tabela de Gravidade GRUPO 1: VERDE GRUPO 2: VERMELHO GRUPO 3: MARROM GRUPO 4: AMARELO GRUPO 5: AZUL Riscos Físicos

Leia mais

Riscos Ambientais MAPA DE RISCOS

Riscos Ambientais MAPA DE RISCOS Riscos Ambientais MAPA DE RISCOS MAPA DE RISCOS Previsto na NR 5. 5.16 A CIPA terá por atribuição: a) identificar os riscos do processo de trabalho, e elaborar o mapa de riscos, com a participação do maior

Leia mais

CONCEITO DIVISÃO LABORAIS RISCOS CARACTERÍSTICA COR TIPOLOGIA DE RISCOS 16/03/2012. Riscos Operacionais. Riscos Ambientais

CONCEITO DIVISÃO LABORAIS RISCOS CARACTERÍSTICA COR TIPOLOGIA DE RISCOS 16/03/2012. Riscos Operacionais. Riscos Ambientais RISCOS LABORAIS São agentes presentes nos ambientes de trabalho, decorrentes de precárias condições que, se não forem detectados e eliminados a tempo, provocam os Acidentes de Trabalho e as Doenças Ocupacionais.

Leia mais

MAPA DE RISCO. Anexo XIV Mapa de Risco

MAPA DE RISCO. Anexo XIV Mapa de Risco MAPA DE RISCO O QUE É? Mapa de Risco é uma representação gráfica de um conjunto de fatores presentes nos locais de trabalho (sobre a planta baixa da empresa, podendo ser completo ou setorial), capazes

Leia mais

Seminário CBCS Inauguração do Comitê Temático Gerenciamento de Riscos Ambientais Riscos no Ambiente de Trabalho no Setor de Construção Civil Elisabete Poiani Delboni HISTÓRICO DA CONSTRUÇÃO Construção

Leia mais

APOSENTADORIA ESPECIAL

APOSENTADORIA ESPECIAL FUNDAMENTO LEGAL Artigo 201, 1º, CF/88 Artigo 57 e 58 da Lei 8213/91 Artigo 64 a 70, do Decreto 3048/99 Artigo 246 a 299 da IN 77/2015 CONCEITO É o benefício previdenciário devido ao segurado que tenha

Leia mais

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES

CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES C1 OBJETIVOS DA CIPA Prevenção de Doenças e Acidentes de Trabalho, mediante o controle dos Riscos presentes: no ambiente nas condições e na organização do

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA OS LABORATÓRIOS DE PESQUISA DO CBPF

PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA OS LABORATÓRIOS DE PESQUISA DO CBPF PROCEDIMENTOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO PARA OS LABORATÓRIOS DE PESQUISA DO CBPF MÓDULO 1: Acidentes de Trabalho e Riscos Ambientais Serviço Especializado em Engenharia de Segurança do Trabalho do CBPF

Leia mais

MANUAL DE ELABORAÇÃO MAPA DE RISCOS

MANUAL DE ELABORAÇÃO MAPA DE RISCOS MANUAL DE ELABORAÇÃO MAPA DE RISCOS da Superintendência Central de Recursos Humanos www.segplan.go.gov.br Rua Dr. Olinto Manso Pereira, 45, Setor Sul Goiânia - GO CEP 74083-105 - Fone: (62) 32016824 ÍNDICE

Leia mais

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho

Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Noções de Segurança e Higiene do Trabalho Sinópse Generalidades. Antecedentes Históricos. Conceitos Básicos: - Acidente do Trabalho; - Atividades e Operações Insalúbres; - Riscos Ocupacionais; - Equipamentos

Leia mais

FTST - Formação Técnica em Segurança do Trabalho AULA 05

FTST - Formação Técnica em Segurança do Trabalho AULA 05 FTST - Formação Técnica em Segurança do Trabalho Módulo Gestão Aplicada a SST (Segurança e Saúde do Trabalho) AULA 05 Prof. Fábio Diniz FTST FORMAÇÃO TÉCNICA EM SEGURANÇA DO TRABALHO GESTÃO APLICADA A

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE S AMBIENTAIS Importância PPRA O PPRA é parte integrante do conjunto mais amplo das iniciativas da empresa no campo da preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores;

Leia mais

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA

INSPEÇÃO DE SEGURANÇA INSPEÇÃO DE SEGURANÇA Grupo 01 Riscos Físicos 01. Existe ruído constante no setor? 02. Existe ruído intermitente no setor? 03. Indique os equipamentos mais ruidosos: 04. Os funcionários utilizam Proteção

Leia mais

Risco Ocupacional e Saúde dos Médicos

Risco Ocupacional e Saúde dos Médicos Risco Ocupacional e Saúde dos Médicos SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHADOR Profª Drª Rosa Amélia Andrade Dantas & AMARÁS, POIS, AO SENHOR TEU DEUS DE TODO O TEU CORAÇÃO, E DE TODA A TUA ALMA, E DE TODO O TEU

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO PORTARIA N.º 25, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1994 (*) (DOU de 30/12/94 Seção 1 págs 21.280 a 21.282) (Republicada em 15/12/95 Seção

Leia mais

Riscos à Saúde dos Trabalhadores na Operação Portuária. Antônio Carlos Garcia Júnior Pesquisador da Fundacentro antonio.garcia@fundacentro.gov.

Riscos à Saúde dos Trabalhadores na Operação Portuária. Antônio Carlos Garcia Júnior Pesquisador da Fundacentro antonio.garcia@fundacentro.gov. Riscos à Saúde dos Trabalhadores na Operação Portuária Antônio Carlos Garcia Júnior Pesquisador da Fundacentro antonio.garcia@fundacentro.gov.br Marco Teórico O campo de estudo da Saúde do Trabalhador

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO

SEGURANÇA DO TRABALHO GESTÃO DE PESSOAS EM UAN / UPR SEGURANÇA DO TRABALHO Profª Celeste Viana TREINAMENTO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Portaria 3.214/78, NR nº9, subítem 9.5.2: Os empregadores deverão informar aos trabalhadores, de

Leia mais

PROCEDIMENTO GERAL. Identificação e Avaliação de Perigos e Riscos de SST

PROCEDIMENTO GERAL. Identificação e Avaliação de Perigos e Riscos de SST PÁG. 1/8 1. OBJETIVO Definir a sistemática para identificação contínua de perigos, avaliação de riscos de e determinação de medidas de controle para redução dos riscos de, seguindo a hierarquia: eliminação,

Leia mais

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO

SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO UNESP-2014 DANIELLE VARGAS E-mail:danielle@franca.unesp.br COSTSA Grupo de Segurança e Sustentabilidade Ambiental -7 (sete) TST -1 engenheiro de Segurança -1 engenheiro eletricista

Leia mais

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008

Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978. Revogadas NR rurais em 15/04/2008 Ministério Trabalho e Emprego -CLT Aprovadas pela Portaria 3214 de 08/06/1978 36 NR (última( (19/04/2013 Segurança e Saúde no Trabalho em Empresas de Abate e Processamento de Carnes e Derivados) Revogadas

Leia mais

PORTARIA Nº 25, DE 29.12.94, DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DOU DE 30.12.94, REPUBLICADA NO DE 15.02.95

PORTARIA Nº 25, DE 29.12.94, DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DOU DE 30.12.94, REPUBLICADA NO DE 15.02.95 PORTARIA Nº 25, DE 29.12.94, DO SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DOU DE 30.12.94, REPUBLICADA NO DE 15.02.95 Norma Regulamentadora NR 9 Riscos ambientais Nova redação Programa de Prevenção de

Leia mais

INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS. Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP. Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP

INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS. Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP. Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP INSTRUÇÕES BÁSICAS P ARA A ELABORAÇÃO DE MAPA DE RISCOS Dilaine RS Schneider SESMT/UNICAMP Maurício Gervanutti SESMT/UNICAMP 2014 1. INTRODUÇÃO Com o decorrer do tempo e os avanços tecnológicos tornando

Leia mais

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE RISCO AMBIENTAL. Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE RISCO AMBIENTAL. Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos ANÁLISE E AVALIAÇÃO DE RISCO AMBIENTAL? FATORES AMBIENTAIS TRABALHADOR RISCOS AMBIENTAIS São os riscos existentes nos ambientais de trabalho que em função de sua natureza, concentração ou intensidade e

Leia mais

LAUDO 007 / 2014 DELIMITAÇÃO DE ATIVIDADES AUXILIAR DE COZINHEIRA / SMED LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE 1.

LAUDO 007 / 2014 DELIMITAÇÃO DE ATIVIDADES AUXILIAR DE COZINHEIRA / SMED LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE E PERICULOSIDADE 1. PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE SMS GERÊNCIA DE SAÚDE DO SERVIDOR MUNICIPAL EQUIPE DE PERÍCIA TÉCNICA EPT LAUDO 007 / 2014 DELIMITAÇÃO DE ATIVIDADES AUXILIAR DE COZINHEIRA

Leia mais

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CIPA COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES C1 Objetivo do Curso Levar ao conhecimento do membro da CIPA as principais normas, instruções e rotinas sobre segurança e saúde do trabalho. Definir competências

Leia mais

mapa de risco como ferramenta de prevenção de acidentes e minimização de riscos

mapa de risco como ferramenta de prevenção de acidentes e minimização de riscos mapa de risco como ferramenta de prevenção de acidentes e minimização de riscos abordagens na prevenção de acidentes Retrospectivas Análise dos casos de acidentes já ocorridos Prospectivas Mapas de risco

Leia mais

MAPAS DE RISCO como ferramentas de prevenção de acidentes e minimização de riscos

MAPAS DE RISCO como ferramentas de prevenção de acidentes e minimização de riscos Universidade Federal de Santa Catarina Departamento de Microbiologia e Parasitologia MAPAS DE RISCO como ferramentas de prevenção de acidentes e minimização de riscos Edmundo C. Grisard & Carlos J. C.

Leia mais

PPRA E PCMSO EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES. Elizabeth Sadeck Burlamaqui 09.01.2015

PPRA E PCMSO EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES. Elizabeth Sadeck Burlamaqui 09.01.2015 EXIGÊNCIAS E COMPATIBILIDADES PCMSO (NR-7) estabelece que o programa deverá ser desenvolvido sob a responsabilidade de um médico coordenador (OBRIGATORIAMENTE MT, podendo este repassar responsabilidades

Leia mais

Módulo 3 OHSAS 18001: requisitos gerais, política para SSO, identificação de perigos, análise de riscos, determinação de controles, exercícios.

Módulo 3 OHSAS 18001: requisitos gerais, política para SSO, identificação de perigos, análise de riscos, determinação de controles, exercícios. Módulo 3 OHSAS 18001: requisitos gerais, política para SSO, identificação de perigos, análise de riscos, determinação de controles, exercícios. 4 - Requisitos do sistema de gestão de SSO 4.1 - Requisitos

Leia mais

NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS Transcrito pela Nutri Safety * O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERANDO o disposto nos artigos 155

Leia mais

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES. Venda Proibida - Gratuito

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES. Venda Proibida - Gratuito COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES C1 OBJETIVOS DA CIPA Prevenção de Doenças e Acidentes de Trabalho, mediante o controle dos Riscos presentes: no ambiente nas condições e na organização do trabalho

Leia mais

ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO UFMG P C M A T PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO

ENGENHARIA DE SEGURANÇA DO TRABALHO UFMG P C M A T PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO UFMG P C M A T PROGRAMA DE CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO O PROGRAMA É UM DOCUMENTO TÉCNICO - LEGAL PODER CONSTITUINTE DE DIREITO; DECIFRADOR DE DÚVIDAS MATERIAIS; DESCOMPASSO

Leia mais

Levantamento dos riscos ocupacionais presentes em uma indústria de sorvetes

Levantamento dos riscos ocupacionais presentes em uma indústria de sorvetes Levantamento dos riscos ocupacionais presentes em uma indústria de sorvetes Nívio Batista Santana (UESB) - niviobs@hotmail.com Cristina Xavier dos Santos (UESB) - cris.salinas@bol.com.br Luciano Brito

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA E SEGURANÇA PARA USUÁRIOS DOS LABORATÓRIOS E PLANTAS PILOTO DO DCA

NORMAS DE CONDUTA E SEGURANÇA PARA USUÁRIOS DOS LABORATÓRIOS E PLANTAS PILOTO DO DCA Pág. 11/49 Código: NLP- 5.4. Instrução para Elaborar Mapa do Risco (ANEXO IV) 5.4.1 Conhecer o processo de trabalho no local analisado: Os servidores: número, sexo, idade, treinamentos profissionais e

Leia mais

PPRA / NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS

PPRA / NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS PPRA / NR 9 PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS SETEMBRO / 2005 SANTA MARIA - RS Avenida. Medianeira 1900, Centro Santa Maria/ RS, CEP 97060-002- Fone (55) 3027 8911 Sumário 1 INTRODUÇÃO... 3 2

Leia mais

Data de Vigência: Página 1 de 9

Data de Vigência: Página 1 de 9 Data de Vigência: Página 1 de 9 1- Objetivo: Realizar os exames admissionais, periódicos, demissionais e de retorno ao trabalho respeitando os critérios estabelecidos na NR 7. 2- Aplicação: Este procedimento

Leia mais

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno

Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno PPRA MANUAL PRÁTICO PARA ELABORAÇÃO FORMULÁRIO PARA RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Material do curso PPRA EXPERT Apostila do aluno RECONHECIMENTO DOS RISCOS AMBIENTAIS Esse Formulário deve ser aplicado

Leia mais

ANÁLISE DE RISCO AMBIENTAL

ANÁLISE DE RISCO AMBIENTAL ANÁLISE DE RISCO AMBIENTAL ANÁLISE DE RISCO Artigo 225 Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder

Leia mais

A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO

A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO por A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO por Resolução do Conselho 2002/C161/01 Nova Estratégia Comunitária de Saúde e Segurança (2002 2006) Redução dos Acidentes de Trabalho

Leia mais

Mapa de Risco. TST Manoel A. de Andrade RG-13689 1

Mapa de Risco. TST Manoel A. de Andrade RG-13689 1 Mapa de Risco É uma representação gráfica do reconhecimento dos riscos que o indivíduo está sujeito no meio em que vive ou trabalha. A elaboração dos Mapas de Riscos Ambientais é competência dos membros

Leia mais

Biossegurança. Riscos Físicos. Prof. Alexandre Rieger rieger@unisc.br Laboratório de Genética e Biotecnologia - UNISC

Biossegurança. Riscos Físicos. Prof. Alexandre Rieger rieger@unisc.br Laboratório de Genética e Biotecnologia - UNISC Biossegurança Riscos Físicos Prof. Alexandre Rieger rieger@unisc.br Laboratório de Genética e Biotecnologia - UNISC Risco Conceito probabílistico de natureza bidimensional. Representa um efeito adverso

Leia mais

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES

COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES C.I.P.A. COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES CURSO DE FORMAÇÃO DE CIPEIROS ÍNDICE PÁGINA INTRODUÇÃO 002 RISCOS AMBIENTAIS 003 MAPA DE RISCOS 004 ACIDENTE DO TRABALHO 006 CAUSAS DOS ACIDENTES 007

Leia mais

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB

I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB I SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UCB 29 de setembro, 09 e 10 de outubro de 2012 MODELO PARA APRESENTAÇÃO DO TRABALHO: Título do trabalho Elaboração de Mapa de Risco: uma ação comunitária de cuidado interno na

Leia mais

Mapa de Risco da Empresa :

Mapa de Risco da Empresa : Mapa de Risco da Empresa : Questionário auxiliar para elaboração do Mapa de Riscos Objetivos: A - O objetivo deste questionário é de reunir as informações necessárias para estabelecer o diagnóstico da

Leia mais

TRABALHO NO RS Um acidente a cada 10 minutos. Fonte: Zero Hora Dezembro de 2013 (Sábado 14/12/2013)

TRABALHO NO RS Um acidente a cada 10 minutos. Fonte: Zero Hora Dezembro de 2013 (Sábado 14/12/2013) TRABALHO NO RS Um acidente a cada 10 minutos Fonte: Zero Hora Dezembro de 2013 (Sábado 14/12/2013) ACIDENTES Descaso com a segurança no ambiente profissional provocou 166 mortes de trabalhadores no Rio

Leia mais

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2

Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Segurança do Trabalho no Canteiro de Obras PARTE 2 Equipamento de Proteção Coletiva (EPC): 2 Áreas vazadas: Equipamento de Proteção Coletiva (EPC) 18.13.1. É obrigatória a instalação de proteção coletiva

Leia mais

ALUNO: C I P A C o m i s s ã o I n t e r n a d e P r e v e n ç ã o d e A c i d e n t e s

ALUNO: C I P A C o m i s s ã o I n t e r n a d e P r e v e n ç ã o d e A c i d e n t e s 1 Consultoria e Assessoria em Segurança e Medicina do Trabalho Ltda. Visite nosso site: www.cipamed.com e-mail: cipamed@cipamed.com cipamed@uol.com.br ALUNO: Matriz: Av. Humaitá, 420 - Zona 04 - Maringá

Leia mais

GLOSSÁRIO: - MEIO URBANO; - UNIDADES DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL; - RISCOS AMBIENTAIS; - IMPACTO SIGNIFICATIVO.

GLOSSÁRIO: - MEIO URBANO; - UNIDADES DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL; - RISCOS AMBIENTAIS; - IMPACTO SIGNIFICATIVO. FUNDAÇÃO EDUCACIONAL SERRA DOS ÓRGÃOS CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DISCIPLINA: NAI PROFESSORA: Drª CÁTIA FARIAS GLOSSÁRIO: - MEIO URBANO; - UNIDADES DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL; - RISCOS AMBIENTAIS; -

Leia mais

Riscos e Impactos. 2 - ESCOPO Este procedimento se aplica a todas as áreas de atuação da SMART EXPRESS, inclusive quando em serviços externos.

Riscos e Impactos. 2 - ESCOPO Este procedimento se aplica a todas as áreas de atuação da SMART EXPRESS, inclusive quando em serviços externos. 1 - OBJETIVO Este procedimento tem por finalidade definir a metodologia e os critérios utilizados para identificação e avaliação dos riscos ocupacionais e impactos ambientais na SMART EXPRESS. 2 - ESCOPO

Leia mais

ANALISE DE ACIDENTES DE DO TRABALHO

ANALISE DE ACIDENTES DE DO TRABALHO ANALISE DE ACIDENTES DE DO TRABALHO ACIDENTE DO TRABALHO Acidente do trabalho é aquele que ocorrer pelo exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal, ou perturbação funcional,

Leia mais

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO

CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO CONFEDERAÇÃO NACIONAL DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DA CONSTRUÇÃO E DO MOBILIÁRIO RECONHECIDA NOS TERMOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE EM 16 DE SETEMBRO DE 2010 Estudo técnico Edição nº 08 maio de 2014 Organização:

Leia mais

Gerenciamento de Riscos em Serviços de Saúde e a Segurança a dos Trabalhadores

Gerenciamento de Riscos em Serviços de Saúde e a Segurança a dos Trabalhadores Gestão em Saúde e Segurança a no Trabalho em Serviços de Saúde Gerenciamento de Riscos em Serviços de Saúde e a Segurança a dos Trabalhadores 2007 As invenções do homem, em busca do bem estar e de melhores

Leia mais

NR 5. C I P A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978

NR 5. C I P A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes. Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 NR 5 C I P A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes Portaria 3.214 de 08 de junho de 1978 A Norma Regulamentadora 5, cujo título é Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) estabelece a obrigatoriedade

Leia mais

LAUDO 012/2013 SAE C.S. SANTA MARTA. SMS LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 012/2013 1

LAUDO 012/2013 SAE C.S. SANTA MARTA. SMS LAUDO PERICIAL DE INSALUBRIDADE/ PERICULOSIDADE N 012/2013 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE - SMS GERÊNCIA DE SAÚDE DO SERVIDOR MUNICIPAL - GSSM EQUIPE DE PERÍCIA TÉCNICA - EPT LAUDO 012/2013 SAE C.S. SANTA MARTA. SMS LAUDO PERICIAL

Leia mais

Princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos

Princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos Módulo 4 Princípios de higiene do trabalho e de medidas de controle e risco; proteção individual/ NR6 Equipamentos de proteção; noções sobre acidentes e doenças do trabalho na empresa; portaria 25; riscos

Leia mais

AULA Nº 9 E 10 HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO

AULA Nº 9 E 10 HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO AULA Nº 9 E 10 HIGIENE, SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO Papel da escola na promoção de uma cultura de HSST no trabalho PANORAMA GERAL: 330 000 acidentes de trabalho/ano 22% afecta os jovens com idade inferior

Leia mais

ERGONOMIA: ATIVIDADES QUE COMPROMETEM A SAÚDE DO TRABALHADOR

ERGONOMIA: ATIVIDADES QUE COMPROMETEM A SAÚDE DO TRABALHADOR 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 ERGONOMIA: ATIVIDADES QUE COMPROMETEM A SAÚDE DO TRABALHADOR Danielle Satie Kassada 1 ; Fernando Luis Panin Lopes 2 ; Daiane Ayumi Kassada 3 RESUMO: O

Leia mais

ACIDENTES DE TRABALHO PREVINA-SE

ACIDENTES DE TRABALHO PREVINA-SE ACIDENTES DE TRABALHO PREVINA-SE NÚMEROS ALARMANTES São 160 milhões de trabalhadores no mundo. Não essa não é uma estatística sobre um mega evento comemorativo ou o número de vagas disponíveis no Mercado

Leia mais

12 e 13 de agosto de 2011 ISSN 1984-9354

12 e 13 de agosto de 2011 ISSN 1984-9354 ISSN 1984-9354 ANÁLISE DE PROCESSOS E A IMPLANTAÇÃO DO MAPA DE RISCO OCUPACIONAL EM SERVIÇOS DE SAÚDE: UM ESTUDO NO SERVIÇO DE HEMOTERAPIA DE UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA FEDERAL Rosanna Novello (Ministério

Leia mais

QUESTIONÁRIO N.º. 1-Sexo: 3- Nacionalidade: 4-Estado Civil: 5-Grau de ensino (completo): 4 anos de escolaridade 11 anos de escolaridade

QUESTIONÁRIO N.º. 1-Sexo: 3- Nacionalidade: 4-Estado Civil: 5-Grau de ensino (completo): 4 anos de escolaridade 11 anos de escolaridade QUESTIONÁRIO N.º O presente inquérito tem como objectivo registar as opiniões dos trabalhadores que trabalham na Construção Civil, com vista a recolher informações relativamente às condições ambientais

Leia mais

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho;

Aplicar os princípios de ergonomia na realização do trabalho; Curso: Técnico de Segurança do Trabalho Curso Reconhecido pelo MEC: PORTARIA N 959/2007 Apresentação: O curso de Técnico de Segurança do Trabalho da Conhecer Escola Técnica é reconhecido pela excelência

Leia mais

ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3)

ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) ANEXO VII: NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) NR 9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS (109.000-3) 9.1. Do objeto e campo de aplicação. 9.1.1. Esta Norma Regulamentadora

Leia mais

SGA. Introdução. Qualidade SGA ISO 14001. SGA por Níveis. Sistemas. Integrados. Sistemas. Sustentáveis. Casos. Prática SGA. Introdução.

SGA. Introdução. Qualidade SGA ISO 14001. SGA por Níveis. Sistemas. Integrados. Sistemas. Sustentáveis. Casos. Prática SGA. Introdução. por A GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO UMA NOVA ABORDAGEM DE GESTÃO por Legislação aplicada no âmbito de S.H.S.T. Prescrições mínimas de segurança e saúde sobre os componentes materiais do Trabalho

Leia mais

HIGIENE E SEGURANÇA NO TRABALHO Segundo a OMS, a verificação de condições de Higiene e Segurança consiste num estado de bem-estar estar físico, mental e social e não somente a ausência de doença e enfermidades.

Leia mais

Fazer sem permissão; Falta ou inadequação de dispositivos de proteção de máquinas e equipamentos; Direção perigosa;

Fazer sem permissão; Falta ou inadequação de dispositivos de proteção de máquinas e equipamentos; Direção perigosa; Vigilância de Acidentes e Doenças Relacionadas ao Trabalho Nexo Causal entre Doença e Trabalho Dr. Jean Alexandre Corrêa Vieira Médico do Trabalho Por que ocorrem? Fazer sem permissão; Direção perigosa;

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 22

PROVA ESPECÍFICA Cargo 22 13 PROVA ESPECÍFICA Cargo 22 QUESTÃO 31 Os Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho, obedecendo ao Quadro II da NR- 4, subitem 4.4, com redação dada pela Portaria nº

Leia mais

Tabela 3 AGENTE CAUSADOR DA DOENÇA PROFISSIONAL OU DO TRABALHO / DESCRIÇÃO DA SITUAÇÃO GERADORA DA DOENÇA

Tabela 3 AGENTE CAUSADOR DA DOENÇA PROFISSIONAL OU DO TRABALHO / DESCRIÇÃO DA SITUAÇÃO GERADORA DA DOENÇA Tabela 3 AGENTE CAUSADOR DA DOENÇA PROFISSIONAL OU DO TRABALHO / DESCRIÇÃO DA SITUAÇÃO GERADORA DA DOENÇA 20.00.04.300 IMPACTO DE PESSOA CONTRA OBJETO PARADO 20.00.04.600 IMPACTO DE PESSOA CONTRA OBJETO

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO

CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL DE TÉCNICO DE SEGURANÇA E HIGIENE DO TRABALHO 1/19 Programa do curso Módulo Designação Duração (h) Componente Sócio-Cultural 1 Legislação, regulamentos e normas de segurança,

Leia mais

Aspectos do Projeto e Planejamento na Gestão Segurança do Trabalho

Aspectos do Projeto e Planejamento na Gestão Segurança do Trabalho Aspectos do Projeto e Planejamento na Gestão Segurança do Trabalho Prof.MSc.Gonçalo Siqueira Santos / SP Segurança no trabalho Qual a sua atividade? Esta frase é uma das mais utilizadas entre os médicos

Leia mais

Transformar o trabalho ponos em trabalho ergon. Profa. Linda Nice Gama

Transformar o trabalho ponos em trabalho ergon. Profa. Linda Nice Gama Transformar o trabalho ponos em trabalho ergon Profa. Linda Nice Gama segurança, conforto, bem-estar e a eficácia das atividades humanas Ergonomia de Concepção: projeto posto, instrumento, máquina, sistemas

Leia mais

ANÁLISE DOS RISCOS AMBIENTAIS EM POSTO DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS

ANÁLISE DOS RISCOS AMBIENTAIS EM POSTO DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 124 ANÁLISE DOS RISCOS AMBIENTAIS EM POSTO DE REVENDA DE COMBUSTÍVEIS Fernando Henrique Camargo Jardim¹ 1 Engenheiro

Leia mais

PERDA AUDITIVA INDUZIDA POR RUIDO PAIR. Ana Cláudia F.B. Moreira Fonoaudióloga

PERDA AUDITIVA INDUZIDA POR RUIDO PAIR. Ana Cláudia F.B. Moreira Fonoaudióloga PERDA AUDITIVA INDUZIDA POR RUIDO PAIR Ana Cláudia F.B. Moreira Fonoaudióloga O QUE É? A Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR), relacionada ao trabalho, é uma diminuição gradual da acuidade auditiva

Leia mais

Integrantes Promopetro

Integrantes Promopetro Apostila de Segurança do Trabalhbo Integrantes Promopetro Coordenador: Professor Sérgio Lucena Edição de Apostilas: Aklécio N. Silva Paloma Boa Vista Felix Sérgio Lucena Valnísia Nogueira Capa: Cléber

Leia mais

Segurança e Higiene do Trabalho

Segurança e Higiene do Trabalho Guia Técnico Segurança e Higiene do Trabalho Volume XXI Acidentes de Trabalho um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído sem a

Leia mais

PERDA AUDITIVA INDUZIDA POR RUIDO PAIR. Ana Cláudia F. B. Moreira

PERDA AUDITIVA INDUZIDA POR RUIDO PAIR. Ana Cláudia F. B. Moreira PERDA AUDITIVA INDUZIDA POR RUIDO PAIR Ana Cláudia F. B. Moreira O QUE É? A Perda Auditiva Induzida por Ruído (PAIR), relacionada ao trabalho, é uma diminuição gradual da acuidade auditiva decorrente da

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA - DQ CURSO DE QUÍMICA INDUSTRIAL - QI

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA - DQ CURSO DE QUÍMICA INDUSTRIAL - QI UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA - CCT DEPARTAMENTO DE QUÍMICA - DQ CURSO DE QUÍMICA INDUSTRIAL - QI LEVANTAMENTO DE RISCO E MAPEAMENTO DE ÁREA EM UMA EMPRESA DE ENTREGAS

Leia mais

Conceitos básicos em Medicina e Segurança do Trabalho

Conceitos básicos em Medicina e Segurança do Trabalho Conceitos básicos em Medicina e Segurança do Trabalho A Consolidação das Leis do Trabalho foi aprovada pelo decreto-lei nº 5.452, de 1º de maio de l.943. Em seu art. 1º a Consolidação estatui as normas

Leia mais

Treinamento de Prot. Auditiva. Treinamento aos usuários de protetores auriculares

Treinamento de Prot. Auditiva. Treinamento aos usuários de protetores auriculares Treinamento de Prot. Auditiva Treinamento aos usuários de protetores auriculares 1 Objetivo Reconhecer o agente físico ruído Conhecer os efeitos à saúde causado por exposição ao ruído Conhecer os tipos

Leia mais

Newsletter do Grupo 4Work Nº 60 Setembro de 2014

Newsletter do Grupo 4Work Nº 60 Setembro de 2014 A 4 Work - Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho, Lda., vai realizar a partir do início do mês de Outubro, uma campanha de vacinação antigripal, desenvolvida e dirigida às empresas, independentemente

Leia mais

PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA.

PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA. PPRA Programa de Prevenção de Riscos Ambientais ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA. 15/10/2012 Vigência do PPRA Identificação Empresa ECOMAX SERVICOS AMBIENTAIS LTDA. Endereço Rua dos Ciclames, 802 Cep Cidade

Leia mais

LER/DORT. Dr. Rodrigo Rodarte

LER/DORT. Dr. Rodrigo Rodarte LER/DORT Dr. Rodrigo Rodarte Há dois lados em todas as questões (Pitágoras, 410 445 a.c.) Definição: As L.E.R. são Lesões por Esforços Repetitivos (definição mais antiga) A D.O.R.T. (conhecidas como doenças

Leia mais

UNIJUÍ Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

UNIJUÍ Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul 1 UNIJUÍ Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E ENGENHARIAS Curso de Pós Graduação Lato Sensu em Engenharia de Segurança do Trabalho JÔNATAS

Leia mais

Gestão de riscos em saúde, segurança e higiene Ergonomia no espaço do trabalho. Pablo Barrera Engenheiro de SSMA - COPESUL

Gestão de riscos em saúde, segurança e higiene Ergonomia no espaço do trabalho. Pablo Barrera Engenheiro de SSMA - COPESUL Gestão de riscos em saúde, segurança e higiene Ergonomia no espaço do trabalho Pablo Barrera Engenheiro de SSMA - COPESUL O Pólo Petroquímico do Sul - Localização A Copesul e a Sustentabilidade Sistemas

Leia mais

ISALUBRIDADE ATIVIDADE ESPECIAL PROFISSÕES QUE DAVAM DIREITO A CONTAGEM ESPECIAL ATÉ 28/04/1995.

ISALUBRIDADE ATIVIDADE ESPECIAL PROFISSÕES QUE DAVAM DIREITO A CONTAGEM ESPECIAL ATÉ 28/04/1995. ISALUBRIDADE ATIVIDADE ESPECIAL PROFISSÕES QUE DAVAM DIREITO A CONTAGEM ESPECIAL ATÉ 28/04/1995. Quem exerce atividade insalubre poderá conseguir a aposentadoria especial, que exige 15,20 ou 25 anos de

Leia mais

NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS AOS EPI

NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS AOS EPI ANEXO II NORMAS TÉCNICAS APLICÁVEIS AOS EPI Equipamento de Proteção Individual EPI Enquadramento NR 06 Anexo I A PROTEÇÃO DA CABEÇA Proteção da cabeça contra: A.1.1. Impactos de objetos sobre o crânio;

Leia mais

Perda Auditiva Induzida por Ruído

Perda Auditiva Induzida por Ruído AUDIÇÃO E TRABALHO Audição e Trabalho Ouvir é essencial para a comunicação verbal. É pela audição que percebemos os sons e temos uma boa orientação ambiental. A audição é um canal importante de entrada

Leia mais

SEGURANÇA DO TRABALHO: Aplicações ao Servidor Público do DER

SEGURANÇA DO TRABALHO: Aplicações ao Servidor Público do DER DEPARTAMENTO DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA ADMINISTRATIVO FINANCEIRA COORDENADORIA DE RECURSOS HUMANOS Gerência de Segurança Ocupacional SEGURANÇA DO TRABALHO: Aplicações ao Servidor Público do DER

Leia mais

Saúde do trabalhador

Saúde do trabalhador Marcia Agostini SciELO Books / SciELO Livros / SciELO Libros ANDRADE, A., PINTO, SC., and OLIVEIRA, RS., orgs. Animais de Laboratório: criação e experimentação [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ,

Leia mais

Relatório de Segurança e Medicina do Trabalho. Ciretran de Vitória/ES. Adendo

Relatório de Segurança e Medicina do Trabalho. Ciretran de Vitória/ES. Adendo Relatório de Segurança e Medicina do Trabalho Ciretran de Vitória/ES Ciretran Vitória/ES, situado à Avenida Nossa Senhora da Penha, nº1388, Vitória - ES foram encontradas várias condições inadequadas de

Leia mais

AVALIAÇÃO DE RISCOS A SAUDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL

AVALIAÇÃO DE RISCOS A SAUDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL Número Situação Probabilidade Gravidade Resultado da Significância AVALIAÇÃO DE RISCOS A SAUDE E SEGURANÇA OCUPACIONAL Avaliação do Risco a SSO Processo Atividade Perigo Riscos Associados Controle Existente

Leia mais

Riscos ocupacionais: Impactos na saúde do trabalhador do calor

Riscos ocupacionais: Impactos na saúde do trabalhador do calor 1 Riscos ocupacionais: Impactos na saúde do trabalhador do calor Ellen Christian de Almeida 1 Maísa Crivellini Tessuto 2 Nely Regina Sartori 3 Cristiane Aparecida Silveira 4 Sonia Maria Alves de Paiva

Leia mais

VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL CIEVS- Centro de Informações Estratégicas em Saúde

VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL CIEVS- Centro de Informações Estratégicas em Saúde VIGILÂNCIA EM SAÚDE AMBIENTAL CIEVS- Centro de Informações Estratégicas em Saúde Boletim de Alerta do VIGIAR Palmas 09 de setembro de 2014 RECOMENDAÇÕES PARA ENFRENTAR SITUAÇÕES DE A BAIXA UMIDADE RELATIVA

Leia mais

LEVANTAMENTO DE PERIGOS E DANOS E AVALIAÇÃO DE RISCOS

LEVANTAMENTO DE PERIGOS E DANOS E AVALIAÇÃO DE RISCOS fl. de 7 Endereço Local Aprovado Data Rev. UNIOP-SP Av. Paulista, 06 São Paulo SP 9º, 5º, 7º e 8º andares JMn (SESMS) 0/08/ C Atividade Perigo Dano (Todas) Agressão Física Assédio Discriminação Energizadas

Leia mais