Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "www.evangelhohoje.blogspot.com www.reginaldorochajr.blogspot.com reginaldorecife@gmail.com"

Transcrição

1

2 CAPÍTULO 1 No princípio era o Kernel, e o Kernel estava com o Linux, e o Kernel era o Linux desenvolvido por Linus Torvalds. O KERNEL O Kernel é a peça fundamental do sistema, responsável por criar a infra-estrutura básica necessária para que os programas e drivers funcionem. O Kernel é algo comum em todas as diferentes distribuições Linux; pode haver diferentes versões, mas o Kernel sempre estará lá. É ele quem dá suporte aos mais diferentes periféricos como: som, placa de rede, placa de vídeo, drivers e etc. O executável do Kernel encontra-se dentro da pasta /boot de qualquer distribuição Linux, junto com outros arquivos. Você encontrará um arquivo chamado vmlinuz. Este é o tão falado KERNEL. O ARQUIVO X Outro componente base do sistema, usado em todas as distribuições, é o servidor gráfico, o famoso X. É ele quem fornece a base para o funcionamento da parte gráfica, incluindo o suporte à placa de vídeo e mouse. É aquela tela cinza que aparece, antes de se iniciar o ambiente gráfico. Sem ele, jamais teríamos um ambiente gráfico no Linux, ficando apenas no modo texto do Kernel, como antigamente. O AMBIENTE GRÁFICO Existiam no Linux várias interfaces gráficas diferentes, conhecidas como Gerenciador de Janelas. Mas, isto mudou com o aparecimento do KDE (que é a interface padrão de diversas distribuições) e mais tarde também com o GNOME. Algumas distribuições usam um ou outro ou até os dois tipos de ambiente gráfico. Graças a isso, não existe um ambiente gráfico padrão no Linux como temos no Windows. O usuário pode optar entre eles. Alguns usuários preferem uma distribuição que venha com o GNOME como ambiente gráfico padrão, outros preferem com o KDE. É como uma roupa, que se torna algo pessoal na preferência, mas por baixo, tudo é Linux. O ambiente gráfico é apenas uma roupagem. OS PACOTES No começo existia o código fonte. Você baixava um pacote.tar.gz, contendo o código fonte do programa. A instalação consistia em compilar e instalar os executáveis gerados na sua máquina. Este processo de instalação além de ser demorado nem sempre é simples. Uma vez que você precisa ter instalado uma grande quantidade de compiladores e bibliotecas. Nasciam então os pacotes pré-compilados, onde ao instalar um pacote os arquivos são descompactados no diretório raiz, fazendo com que todos os arquivos sejam colocados nos diretórios corretos. Ao desinstalar o pacote, os arquivos são removidos, deixando o sistema da forma como estava inicialmente.

3 Basicamente existem três formatos de pacotes diferentes:.deb Usados pela distribuições derivadas do Debian, tais como: Kurumin, Ubuntu, Kubuntu, Knopix, entre outros..rpm Usados pelas distribuições derivadas do Red Hat: Fedora, Mandriva, etc..tgz Usados pelo Slackware e derivados. Não existe nada de fundamentalmente diferente entre os três formatos e é inclusive possível transformar um pacote.rpm em.deb e vice-versa, entretanto não existe garantia de que um pacote do Fedora funcione perfeitamente no Debian, devido as diferenças que existem entre uma distribuição e outra. OS GERENCIADORES DE PACOTES Os gerenciadores de pacotes são programas que permitem baixar e instalar novos programas de forma automática, verificando as dependências e bibliotecas de que o programa inicial precisa. Vejamos alguns: A apt-get Gerenciador usado nas distribuições derivadas do Debian. B urpmi Usado no Mandriva e derivados. C yum Usado no Fedora e derivados. D emerge Usado no Gentoo. Linux: INSTALANDO PROGRAMAS Em resumo, podemos afirmar que existem três maneiras de instalar programas no I A Através dos gerenciadores de pacotes. II B Através de programas com instaladores próprios. III C Através do código fonte. A GERENCIADORES DE PACOTES Esta é a mais simples e menos passível de problemas, que você usa sempre que possível, conforme os gerenciadores de cada distribuição. 1 apt-get Utiliza um conceito de fonte de atualizações. Ele pode obter pacotes de praticamente qualquer lugar, incluindo CDROMs. Mas, o meio mais usado é justamente baixar os pacotes via internet. Você pode instalar programas usando o comando # apt-get install.

4 Exemplo: # apt-get install k3b # apt-get install openoffice # apt-get install mplayer e assim por diante. Para remover pacotes, usamos o parâmetro remove, como em: # apt-get remove k3b # apt-get remove openoffice # apt-get remove mplayer. Podemos também forçar a reinstalação de um pacote, usando o parâmetro - - reinstall. Vejamos: # apt-get install - - reinstall k3b # apt-get install - - reinstall openoffice # apt-get install - - reinstall mplayer Finalmente, existe a opção de atualizar todo o sistema, o que é feito usando os comandos: # apt-get update # apt-get upgrade O update baixa a lista de pacotes disponíveis, enquanto que o upgrade atualiza todos de uma só vez. a. O dpkg O dpkg complementa o apt-get, permitindo instalar pacotes.deb baixados manualmente. Ele faz o trabalho braçal, mas não é bom em resolver problemas. Utilize a instalação manual usando o dpkg apenas como último recurso. Digamos que você tenha baixado, por exemplo, o programa skype_ _i386.deb, o pacote com o skype, disponível no site: Para instalá-lo, você usaria o comando: # dpkg i skype_ _i386.deb (Para instalar) # dpkg i - -force-all skype_ _i386.deb (Caso você receba erros de dependências, mas queira forçar a instalação).

5 Exemplo: # dpkg i k3b.deb (instalar) # dpkg i - -force-all k3b.deb (forçar a instalação). Por fim, rode o comando apt-get f install para que o apt-get possa verificar o que foi feito e corrigir possíveis problemas que tenham ocorrido durante a instalação. E para remover, use o comando dpkg r, como em: # dpkg r k3b # dpkg r skype_ _i386.deb. 2 O yum do Fedora funciona de forma bem similar ao apt-get do Debian, baixando os pacotes via internet, junto com as dependências. Usamos os seguintes comandos: # yum install k3b (para instalar) # yum remove k3b (para remover) # yum update (que atualiza de uma só vez todos os pacotes do sistema, de forma similar ao apt-get upgrade). No yum não existe necessidade de baixar uma lista de pacotes, como no apt-get update, pois ele faz isso automaticamente no início de cada operação. 3 No Mandriva é usado o rpmdrake, um utilitário gráfico que permite instalar, remover e atualizar programas. Também é possível instalar programas via linha de comandos urpmi, como: # urpmi k3b (para instalar) # urpme k3b (para remover). Como vimos, a idéia básica de instalação é praticamente a mesma nas diversas distribuições, independente dos gerenciadores de pacotes. Para isso, faz-se necessário primeiro, logar como root no terminal antes de inserir as linhas de comando dos gerenciadores de pacotes. Lembre-se de que para virar root, basta digitar su no terminal e fornecera senha configurada durante a instalação do Linux. Use o comando sudo passwd para definir a senha, caso esteja rodando a distribuição a partir de um Live-CD.

6 Lembre-se: Distribuição Pacotes Gerenciador Derivados Debian.deb apt-get/dpkg Knopix, Kurumin, Ubuntu, Xandros, LinEx... Red Hat.rpm yum Fedora, Mandriva, Fox Linux, Centos... Mandriva.rpm urpmi Pc Linux Slackware.tgz Vector, Slax, Suse Gentoo emerge Nota: Lembre-se do fator de estar sempre surgindo novas distribuições Linux. Por isso, é muito importante saber de que família ela vem, qual o tipo de pacote utilizado e qual gerenciador de pacotes é usado. B PROGRAMAS COM INSTALADORES PRÓPRIOS Alguns exemplos de programas que já vem com instaladores próprios são o JAVA, REAL PLAYER, ACROBAT READER, muitos jogos e outros. Estes programas quase sempre usam a extensão.sh e são fáceis de instalar, bastando apenas executá-lo no terminal para iniciá-lo. Muitos programas podem ser executados diretamente com seu login de usuário, desde que você instale o programa em uma pasta dentro do seu home. Outros realmente precisam ser executados como root. Ao baixar o arquivo, muitos virão com a permissão de execução desmarcada por medida de segurança. Para ativar a permissão de execução, use o comando chmod +x, como em: $ chmod +x realplayer Lnx beta3.run Você também pode executar o programa diretamente pelo Konqueror, apenas clicando sobre e o instalador se encarrega do resto da instalação. O inconveniente é que esses pacotes são desenvolvidos para funcionar em qualquer distribuição, e por isso incluem todo tipo de bibliotecas e módulos de que o programa possa precisar, sem reaproveitar os componentes que você já tem instalado em sua máquina. Isso faz com que os pacotes sejam práticos de instalar, mas em compensação bem maiores e mais pesados, assim como muitos programas do Windows. C OS CÓDIGOS FONTES Os pacotes com código fonte, distribuídos na forma dos famosos pacotes.tar.gz ou.tar.bz2, são os formatos mais universal, porém o mais complicado de instalar, que você deixa como último recurso. Primeiro é necessário ter instalado um conjunto de compiladores, ferramentas e bibliotecas. Este kit básico é instalado durante a instalação da distribuição.

7 Se os pré-requisitos estiverem em ordem, a compilação em si é feita descompactando o arquivo, usando o comando tar zxvf pacote.tar.gz ou tar jxvf pacote.tar.bz2. Exemplo: # tar zxvf k3b.tar.gz # tar jxvf firefox.tar.bz2 Após descompactado, acesse a pasta que será criada rodando três comandos básicos: $./configure $ make $ make install O./configure executa um script (dentro da pasta do programa), que verifica o sistema, em busca de componentes de que precisa. Ele avisa caso algo esteja faltando. O make cuida do trabalho pesado, fazendo a compilação propriamente dita. Ele se baseia nas informações deixadas pelo./configure para encontrar os componentes de que precisa. O make install finalmente instala o programa, copiando os arquivos gerados pelo make para as pastas corretas do sistema. Ao contrário dos dois primeiros comandos, ele precisa ser executado como root, já que envolve fazer alterações no sistema. OBS.: Apesar destes três comandos serem um padrão adotado na maioria dos pacotes, eles não são necessariamente uma regra. Por isso é sempre bom dar uma olhada no arquivo INSTALL ou README dentro da pasta, que explica os passos necessários. 1 MAIS EXEMPLOS a. Vamos supor que você queira instalar o BrOffice em seu sistema derivado do Debian. O primeiro passo é baixar o pacote de instalação disponível no site: Para instalar, comece descompactando o pacote baixado, o que pode ser feito tanto clicando sobre o arquivo usando o botão direito, quanto usando o comando: # tar jxvf broffice.org deb.tar.bz2. Em seguida, acesse a pasta DEBS/ que será criada e rode o comando: dpkg i*.deb, para concluir a instalação. Para a versão.rpm o processo é similar, com a diferença que você usaria o comando rpm Uvh *rpm para instalar os pacotes.

8 ENTENDENDO OS DIRETÓRIOS O primeiro choque para quem está chegando agora é a estrutura de diretórios do Linux, que não lembra em nada o que temos no Windows. No Windows temos os arquivos do sistema concentrados nas pastas Windows e Arquivos de Programas. No Linux, o diretório raiz está tomado pelas pastas do sistema e espera-se que você armazene seus arquivos pessoais dentro da sua pasta no diretório /home. A primeira coisa com que você precisa se habituar é que no Linux os discos e partições não aparecem necessariamente como unidades diferentes, como o C:, D:, E: do Windows. Tudo faz parte de um único diretório, chamado diretório raiz ou simplesmente /. Dentro deste diretório temos todos os arquivos e partições de disco, CD-Rom, drive de disquete e outros dispositivos, formando a estrutura que você vê no gerenciador de arquivos. Os diretórios são: /bin Armazena os executáveis de alguns comandos básicos do sistema, como: su, tar, cat, rm, pwd, etc. Geralmente isto soma cerca de 5 a 7 MB. /usr Ficam instalados o grosso dos programas. Este é o diretório com mais arquivos em qualquer distribuição Linux, pois é aqui que ficam os executáveis e bibliotecas de de todos os principais programas. /usr/bin Armazena cerca de programas e atalhos para programas em uma instalação típica. Se você tiver que chutar em que pasta está o executável de um determinado programa, o melhor chute seria justamente a pasta /usr/bin. /usr/lib Ficam armazenadas as bibliotecas usadas pelos programas. A função destas bibliotecas lembra um pouco os arquivos dll do Windows. /boot Armazena o Kernel (vmlinuz) e alguns arquivos usados pelos gerenciadores de boot do sistema, que são carregados na fase inicial do boot. Estes arquivos são pequenos, ocupam cerca de 5 MB. /dev Este diretório é o exemplo mais exótico de estrutura de diretório no Linux. Todos os arquivos contidos aqui, como: dev/hda, /dev/modem, etc. não são arquivos armazenados no HD, mas sim ponteiros para dispositivos de hardware. Por exemplo: o arquivo /dev/mouse contém as informações enviadas pelo mouse, enquanto o /dev/dsp permite acessar a placa de som. Esta organização visa facilitar a vida dos programadores, que podem acessar o hardware do micro simplesmente fazendo seus programas lerem e gravarem em arquivos, deixando que o Kernel se encarregue da parte complicada.

9 /etc Concentra os arquivos de configuração do sistema, substituindo de certa forma o registro do Windows. A vantagem é que enquanto o registro do Windows. A vantagem é que enquanto o registro é uma espécie de caixa preta, os scripts do diretório /etc são desenvolvidos justamente para facilitar a edição manual. Na maioria dos casos isto não é necessário, graças aos vários utilitários de configurações disponíveis. Os arquivos contidos neste diretório recebem o nome dos programas seguidos geralmente da extensão.conf. por exemplo: O arquivo de configuração do servidor DHCP é o /etc/dhcpd.conf O arquivo de configuração do servidor FTP é o /etc/proftpd.conf Ao contrário do registro do Windows, os arquivos do /etc não se corrompem sozinhos e é fácil fazer cópias de segurança caso necessário. /mnt Este diretório recebe este nome justamente por servir de ponto de montagem para CD-Rom (/mnt/cdroom), drive de disquetes (/mnt/floppy), entre outros dispositivos de armazenamentos. CONFIGURANDO UMA REDE ENTRE DOIS MICROS RAPIDAMENTE A forma mais rápida e barata de criar uma rede entre dois micros, sem precisar nem mesmo um HUB, é usando um cabo CROSS-OVER. Os cabos de redes normais são chamados de cabos retos ou STRAIGHT. Eles são chamados de retos pelo fato de usar o mesmo padrão nos dois lados do cabo, ou seja, o fio crimpado no primeiro pino do lado A vai ser crimpado também no primeiro pino do lado B e assim por diante. Os cabos cruzados, ou cross-over, possuem a posição de dois dos pares trocados em uma das pontas. Essa combinação permite que dois micros conversem diretamente, sem precisar de um hub. Você simplesmente liga os cabos e tem uma rede instantânea entre os dois. No Linux é mais simples configurar a rede que no Windows, pois você pode configurar o IP e ativar a rede, independentemente da distribuição usada, com um único comando (logado como root), como em: # ifconfig eth up A menos que você tenha mais de uma placa de rede, sua placa cabeada será sempre a eth0. O numeral é o endereço IP e o UP conclui o comando dizendo que a placa deve ser ativada imediatamente. Agora você só precisa ativar o segundo micro, configurando-o com um IP diferente, como em: # ifconfig eth up

10 Você pode usar o comando ping para testar a conectividade entre os dois micros (ele não funcionará se você estiver usando firewall). Abra o terminal e consulte o outro micro, digitando o comando: $ ping Para transferir arquivos entre duas máquinas, ative o servidor SSH na máquina que fará o papel de servidor e usar o fish:// do Konqueror na máquina que ficará como cliente. Abra uma janela do Konqueror na segunda máquina e, na barra de endereços, digite: aqui, o usuário é o login da outra máquina e o é o IP dele. Ele vai pedir a senha da conta. A partir daí o gerenciador passa a mostrar arquivos da outra máquina e você pode transferir arquivos simplesmente arrastando-os e soltando-os de uma janela para outra. TIPOS DE CONEXÃO WEB Graças ao uso do protocolo TCP/IP, podemos hoje em dia acessar a Web a partir de praticamente qualquer aparelho com um mínimo de poder de processamento; dos PCs aos celulares. É possível acessar a Web de (basicamente) 8 maneiras diferentes: 1. Através de uma conexão compartilhada, dentro da rede local; 2. Via modem discado; 3. Via ADSL, com IP fixo ou modem ADSL configurado como roteador; 4. Via ADSL autenticado via PPPoE, com modem configurado em modo bridje; 5. Via rádio; 6. Via cabo; 7. Via Wireless; 8. Via GPRS, EDGE ou outra rede celular.

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip Se, assim como a maioria, você possui um único PC ou notebook, uma opção para testar as distribuições Linux sem precisar mexer no particionamento do HD e instalar o sistema em dualboot, é simplesmente

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Labgrad. Usúario: <matricula> Senha: senha

Labgrad. Usúario: <matricula> Senha: senha Suporte A equipe do Suporte é responsável pela gerência da rede do Departamento de Informática, bem como da manutenção dos servidores da mesma, e também é responsável pela monitoria do LabGrad e do LAR.

Leia mais

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS

I N F O R M Á T I C A. Sistemas Operacionais Prof. Dr. Rogério Vargas Campus Itaqui-RS I N F O R M Á T I C A Sistemas Operacionais Campus Itaqui-RS Sistemas Operacionais É o software que gerencia o computador! Entre suas funções temos: inicializa o hardware do computador fornece rotinas

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 Protocolo de rede... 3 Protocolo TCP/IP... 3 Máscara de sub-rede... 3 Hostname... 3

Leia mais

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação.

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. 1.Todo software livre deve ser desenvolvido para uso por pessoa física em ambiente com sistema

Leia mais

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre

16:21:50. Introdução à Informática com Software Livre 16:21:50 Introdução à Informática com Software Livre 1 16:21:50 Hardware & Software 2 16:21:50 Hardware Hardware é a parte física de um computador, é formado pelos componentes eletrônicos, como por exemplo,

Leia mais

História. Sistema Operacional

História. Sistema Operacional História Linux é o termo geralmente usado para designar qualquer sistema operacional que utilize o núcleo Linux. Foi desenvolvido pelo Finlandês Linus Torvalds, inspirado no sistema Minix. O seu código

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03 Prof. Gabriel Silva Temas da Aula de Hoje: Servidores Linux. Conceitos Básicos do Linux. Instalando Servidor Linux.

Leia mais

Configurando um servidor DHCP

Configurando um servidor DHCP Configurando um servidor DHCP OBS.: Esse documento retrata uma configuração em uma rede do tipo rede local (192.168.xx.xx), onde existe um servidor contendo duas interfaces de rede, eth0 e eth1. Hoje em

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado

Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Sistema Operacional Unidade 4.2 - Instalando o Ubuntu Virtualizado Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 CRIAÇÃO DA MÁQUINA VIRTUAL... 3 Mas o que é virtualização?... 3 Instalando o VirtualBox...

Leia mais

Redes Ponto a Ponto. Os drivers das placas de rede devem estar instalados.

Redes Ponto a Ponto. Os drivers das placas de rede devem estar instalados. Redes Ponto a Ponto É fácil configurar uma rede ponto-a-ponto em qualquer versão do Windows. Antes entretanto é preciso tomar algumas providências em relação ao hardware: Todos os computadores devem estar

Leia mais

Linux pra mim, Linux pra você!

Linux pra mim, Linux pra você! Linux pra mim, Linux pra você! Almir Mendes de Araújo Analista de Sistemas - Certificado LPIC-1 Membro Organizador do PHP-ES Membro ativo do Linux-ES almir@almirmendes.net www.almirmendes.net 2 Objetivos

Leia mais

HOW TO. Instalação do Firewall 6.1 Software

HOW TO. Instalação do Firewall 6.1 Software Introdução HOW TO Página: 1 de 14 Para fazer a migração/instalação do 6.1 Software, é necessária a instalação do Sistema Operacional Linux Fedora Core 8. Explicaremos passo a passo como formatar a máquina,

Leia mais

Instalação do Simulador e execução da partida

Instalação do Simulador e execução da partida Instalação do Simulador e execução da partida PET - Engenharia de Computação http://www.inf.ufes.br/~pet Em caso de dúvidas, cadastre-se no e-group em http://groups.google.com.br/group/ simulacao-2d e

Leia mais

É altamente recomendável testar as conexões usando o programa PING (será visto posteriormente).

É altamente recomendável testar as conexões usando o programa PING (será visto posteriormente). Redes Ponto a Ponto Lista de checagem É fácil configurar uma rede ponto-a-ponto em qualquer versão do Windows. Antes entretanto é preciso tomar algumas providências em relação ao hardware: Todos os computadores

Leia mais

Como é o Funcionamento do LTSP

Como é o Funcionamento do LTSP Instalação e configuração do LTSP 5 no Ubuntu 11.04 Funcionamento do LTSP e Instalação do Servidor Como é o Funcionamento do LTSP O primeiro requisito para que o LSTP funcione bem é ter uma rede de boa

Leia mais

Aula 2 Introdução ao Software Livre

Aula 2 Introdução ao Software Livre Aula 2 Introdução ao Software Livre Aprender a manipular o Painel de Controle no Linux e mostrar alguns softwares aplicativos. Ligando e desligando o computador através do sistema operacional Não é aconselhável

Leia mais

Curso de Linux Básico com o Linux Educacional

Curso de Linux Básico com o Linux Educacional Curso de Linux Básico com o Felipe Buarque de Queiroz felipe.buarque@gmail.com Unidade Gestora de Tecnologia da Informação - UGTI Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de Alagoas - FAPEAL Maio de 2009

Leia mais

UDPcast Clonagem de HDs via rede utilizando

UDPcast Clonagem de HDs via rede utilizando Manual Clonando Discos com o UDPcast Clonagem de HDs via rede utilizando o UDPCast. Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Clonando Discos com o UDPcast

Leia mais

Instalação de pacotes

Instalação de pacotes Instalação de pacotes Introdução Qualquer distribuição Linux sempre irá possuir um gerenciador de pacotes, que nada mais é do que um programa que irá instalar (adicionar) programas, listar, remover, etc.

Leia mais

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br SISTEMA OPERACIONAL APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br SISTEMA OPERACIONAL APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) SISTEMA OPERACIONAL APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 ÍNDICE Aula 1 Conhecendo o Linux... 3 Apresentação... 3 Tela de Logon... 4 Área de trabalho... 5 Explorando o Menu

Leia mais

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual

Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma maquina virtual Maria Augusta Sakis Tutorial: Instalando Linux Educacional em uma Máquina Virtual Máquinas virtuais são muito úteis no dia-a-dia, permitindo ao usuário rodar outros sistemas operacionais dentro de uma

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Versão 1.5 Histórico de revisões Revisão Data Descrição da alteração 1.0 18/09/2015 Criação deste manual 1.1 22/09/2015 Incluído novas

Leia mais

Como montar uma rede Wireless

Como montar uma rede Wireless Como montar uma rede Wireless Autor: Cristiane S. Carlos 1 2 Como Montar uma Rede Sem Fio sem Usar um Roteador de Banda Larga Introdução Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível

Leia mais

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04

Guia de Prática. Windows 7 Ubuntu 12.04 Guia de Prática Windows 7 Ubuntu 12.04 Virtual Box e suas interfaces de rede Temos 04 interfaces de rede Cada interface pode operar nos modos: NÃO CONECTADO, que representa o cabo de rede desconectado.

Leia mais

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens:

Para montar sua própria rede sem fio você precisará dos seguintes itens: Introdução: Muita gente não sabe que com o Windows XP ou o Windows Vista é possível montar uma rede sem fio em casa ou no escritório sem usar um roteador de banda larga ou um ponto de acesso (access point),

Leia mais

Lazarus pelo SVN Linux/Windows

Lazarus pelo SVN Linux/Windows Lazarus pelo SVN Linux/Windows Sei que não faltam artigos sobre como obter e compilar o Lazarus e o FPC pelo SVN, mas sei também que nunca é de mais divulgar um pouco mais e talvez escrever algo diferente.

Leia mais

Configuração de acesso VPN

Configuração de acesso VPN 1. OBJETIVO 1 de 68 Este documento tem por finalidade auxiliar os usuários na configuração do cliente VPN para acesso a rede privada virtual da UFBA. 2. APLICAÇÃO Aplica-se a servidores(técnico-administrativos

Leia mais

Servidor Messenger Openfire passo-a-passo no Linux

Servidor Messenger Openfire passo-a-passo no Linux 1 of 11 23/6/2010 22:45 Servidor Messenger Openfire passo-a-passo no Linux Autor: Paulo Roberto Junior - WoLF Data: 20/10/2008 Introdução Caso não goste de ler textos, vá logo

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2

SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2 SUMÁRIO 1. AULA 7 INTRODUÇÃO À REDES PONTO A PONTO = PARTE 1:... 2 1.1 Introdução... 2 1.2 Montando Redes Ponto-a-Ponto... 3 1.2.1 Parte lógica... 3 1.2.2 Escolhendo o sistema operacional... 3 1.2.3 Instalação

Leia mais

Sistema de Arquivos do Windows

Sistema de Arquivos do Windows Registro mestre de inicialização (MBR) A trilha zero do HD, onde ficam guardadas as informações sobre o(s) sistema(s) operacionais instalados. Onde começa o processo de inicialização do Sistema Operacional.

Leia mais

Como Instalar Programas no GNU/Linux. Elexsandro Rangel dos Santos elexsandro.rangel@yahoo.com.br

Como Instalar Programas no GNU/Linux. Elexsandro Rangel dos Santos elexsandro.rangel@yahoo.com.br Como Instalar Programas no GNU/Linux Elexsandro Rangel dos Santos elexsandro.rangel@yahoo.com.br Sumário O que é um pacote? Principais formatos de pacotes no GNU/Linux Sistema de Gerenciamento de Pacotes

Leia mais

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc

Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Procedimentos para Reinstalação do Sisloc Sumário: 1. Informações Gerais... 3 2. Criação de backups importantes... 3 3. Reinstalação do Sisloc... 4 Passo a passo... 4 4. Instalação da base de dados Sisloc...

Leia mais

Como instalar uma impressora?

Como instalar uma impressora? Como instalar uma impressora? Antes de utilizar uma impressora para imprimir seus documentos, arquivos, fotos, etc. é necessário instalá-la e configurá-la no computador. Na instalação o computador se prepara

Leia mais

DISPOSITIVOS DE REDES SEM FIO

DISPOSITIVOS DE REDES SEM FIO AULA PRÁTICA DISPOSITIVOS DE REDES SEM FIO Objetivo: Apresentar o modo de operação Ad Hoc de uma rede padrão IEEE 802.11g/b e implementá-la em laboratório. Verificar os fundamentos de associação/registro

Leia mais

Seu manual do usuário XEROX 6279 http://pt.yourpdfguides.com/dref/5579951

Seu manual do usuário XEROX 6279 http://pt.yourpdfguides.com/dref/5579951 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para XEROX 6279. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a XEROX 6279 no manual

Leia mais

Manual comandos Básicos para instalar e desinstalar Firebird em Sistema operacional Linux

Manual comandos Básicos para instalar e desinstalar Firebird em Sistema operacional Linux Manual comandos Básicos para instalar e desinstalar Firebird em Sistema operacional Linux Primeiramente certifique se que o Administrador de rede tem o Samba configurado no Linux,e se já não existe um

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 8.2 Instalação de aplicativos. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática

Sistema Operacional Unidade 8.2 Instalação de aplicativos. QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática Sistema Operacional Unidade 8.2 Instalação de aplicativos Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 GERENCIAMENTO DE PACOTES DEBIAN... 3 #apt-get... 3 #apt-get update... 3 #apt-get upgrade...

Leia mais

Configurando um Grupo Doméstico e Compartilhando arquivos no Windows 7

Configurando um Grupo Doméstico e Compartilhando arquivos no Windows 7 Configurando um Grupo Doméstico e Compartilhando arquivos no Windows 7 Para criar um grupo doméstico e compartilhar arquivos é necessário que tenhamos pelo menos dois computadores ligados entre si (em

Leia mais

Instalando o Debian em modo texto

Instalando o Debian em modo texto Instalando o Debian em modo texto Por ser composto por um número absurdamente grande de pacotes, baixar os CDs de instalação do Debian é uma tarefa ingrata. Você pode ver uma lista dos mirrors disponíveis

Leia mais

Agente local Aranda GNU/Linux. [Manual Instalación] Todos los derechos reservados Aranda Software www.arandasoft.com [1]

Agente local Aranda GNU/Linux. [Manual Instalación] Todos los derechos reservados Aranda Software www.arandasoft.com [1] Todos los derechos reservados Aranda Software www.arandasoft.com [1] Introdução O Agente Aranda para sistemas Linux se encarrega de coletar as seguintes informações em cada uma das estações de trabalho

Leia mais

Manual de Instalação PIMSConnector em Windows

Manual de Instalação PIMSConnector em Windows Manual de Instalação PIMSConnector em Windows Julho/2015 Sumário 1. Contexto de negócio (Introdução)... 3 2. Pré-requisitos instalação/implantação/utilização... 4 3. JBOSS... 6 3.1. Instalação... 6 3.2.

Leia mais

Instalando um pacote LAMP (Linux, Apache, MySQL, PHP) no Mandriva

Instalando um pacote LAMP (Linux, Apache, MySQL, PHP) no Mandriva Instalando um pacote LAMP (Linux, Apache, MySQL, PHP) no Mandriva 1 Como instalar programas em Linux Para que possamos inicar o processo de instalação, precisamos configurar o gerenciador de pacotes do

Leia mais

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre

22:59:36. Introdução à Informática com Software Livre 22:59:36 Introdução à Informática com Software Livre 1 22:59:36 O Debian é uma distribuição GNU/Linux desenvolvida abertamente por um grupo mundial de voluntários, no esforço de se produzir um sistema

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX

Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Guia de instalação para ambiente de Desenvolvimento LINUX Conteúdo deste manual Introdução O guia de instalação... 3 Capítulo 1 Instalando o servidor Web Apache... 4 Teste de instalação do Apache... 9

Leia mais

NAT com firewall - simples, rápido e funcional

NAT com firewall - simples, rápido e funcional NAT com firewall - simples, rápido e funcional Todo administrador de redes aprende logo que uma das coisas mais importantes para qualquer rede é um bom firewall. Embora existam muitos mitos em torno disto,

Leia mais

Projeto Amadeus. Guia de Instalação 00.95.00 Linux

Projeto Amadeus. Guia de Instalação 00.95.00 Linux Projeto Amadeus Guia de Instalação 00.95.00 Linux Agosto 2010 Sumário 1. Introdução...3 2. Pré-Requisitos...4 2.1 Máquina Virtual Java...4 2.1.1 Instalando JDK via apt-get...4 2.1.2 Instalando JDK a partir

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba Mini Curso Linux Eu defendo!!! Apresentação Rafael Arlindo Dias Técnico em Informática CEFET Rio Pomba/MG Cursos

Leia mais

Resolvendo problemas de conexão de rede wireless no pregão 83/2008

Resolvendo problemas de conexão de rede wireless no pregão 83/2008 Resolvendo problemas de conexão de rede wireless no pregão 83/2008 Recentemente forma instalados em minha cidade novos laboratórios do pregão 83/2008 mas em nenhum deles os terminais acessavam a rede.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL DE REDE (AULA 9)

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL DE REDE (AULA 9) Prof. Breno Leonardo Gomes de Menezes Araújo brenod123@gmail.com http://blog.brenoleonardo.com.br ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMA OPERACIONAL DE REDE (AULA 9) Pacotes Quando o Linux surgiu, os procedimentos de

Leia mais

LABORATÓRIO I. UMA REDE DE DIFUSÃO SIMPLES USANDO HUB COMO DOMÍNIO DE COLISÃO Documento versão 0.2. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO I. UMA REDE DE DIFUSÃO SIMPLES USANDO HUB COMO DOMÍNIO DE COLISÃO Documento versão 0.2. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO I UMA REDE DE DIFUSÃO SIMPLES USANDO HUB COMO DOMÍNIO DE COLISÃO Documento versão 0.2 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo

Leia mais

INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX ENT. DESKTOP 10

INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX ENT. DESKTOP 10 Duração: 02:45 min INSTALAÇÃO DO SUSE LINUX ENT. DESKTOP 10 1. Inicializar o Virtual PC 2007 e criar uma máquina virtual. a. Salvar em C:\Laboratorio b. O nome da máquina virtual será: Linux_Suse_Seunome.vmc

Leia mais

Introdução a Sistemas Abertos

Introdução a Sistemas Abertos Introdução a Sistemas Abertos Apresentação filipe.raulino@ifrn.edu.br Sistemas Abertos Qualquer programa de computador que pode ser usado, copiado, estudado e redistribuído inclusive com seu código fonte

Leia mais

Conexão rápida entre dois computadores em uma plataforma Linux

Conexão rápida entre dois computadores em uma plataforma Linux Conexão rápida entre dois computadores em uma plataforma Linux Algumas vezes, novos usuários de Linux acabam achando difícil transferir aquivos entre duas máquinas Linux em rede (no meu caso via cabo).

Leia mais

Recuperando o GRUB após instalação do Windows

Recuperando o GRUB após instalação do Windows Recuperando o GRUB após instalação do Windows PET Engenharia de Computação - http://www.inf.ufes.br/~pet 1 Instruções iniciais Para efetuar as configurações a seguir talvez precisaremos executar comandos

Leia mais

Universidade Federal de Goiás. Alexandre Ferreira de Melo CERCOMP / UFG

Universidade Federal de Goiás. Alexandre Ferreira de Melo CERCOMP / UFG Universidade Federal de Goiás Ubuntu Desktop Alexandre Ferreira de Melo CERCOMP / UFG Conpeex / 2010 Agenda Introdução Conceitos Categorias de Software História do Linux Arquitetura do Linux Ubuntu Projeto

Leia mais

SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2

SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2 SUMÁRIO 1. AULA 6 ENDEREÇAMENTO IP:... 2 1.1 Introdução... 2 1.2 Estrutura do IP... 3 1.3 Tipos de IP... 3 1.4 Classes de IP... 4 1.5 Máscara de Sub-Rede... 6 1.6 Atribuindo um IP ao computador... 7 2

Leia mais

Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores. Módulo LPI Aula 5. Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes?

Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores. Módulo LPI Aula 5. Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes? Universidade Tuiuti do Paraná Especialização em Redes de Computadores Módulo LPI Aula 5 Meu Deus do Shell! Porque eu não optei pelo Linux antes? 1 [1] NEVES, Júlio César Gerenciamento de Pacotes Por que

Leia mais

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x

Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Instalação e configuração Linux CentOS 6.x Objetivo: Instalar e configurar o sistema operacional Linux CentOS e efetuar suas configurações iniciais. 1- Abra o Virtuabox e clique em novo, e configure conforme

Leia mais

Preparação: Verifique se a máquina virtual já está copiada em sua máquina Execute o VMWare Acesse o Linux com o usuário asa e senha aslinux12

Preparação: Verifique se a máquina virtual já está copiada em sua máquina Execute o VMWare Acesse o Linux com o usuário asa e senha aslinux12 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNC. E TEC. DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO DE TECNOLOGIA EM TELEMÁTICA DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS PROFESSOR: ANDERSON COSTA ASSUNTO: MÓDULOS, DISPOSITIVOS DE

Leia mais

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive Google Drive um sistema de armazenagem de arquivos ligado à sua conta Google e acessível via Internet, desta forma você pode acessar seus arquivos a partir de qualquer dispositivo que tenha acesso à Internet.

Leia mais

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1

Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1 Formação de Administradores de Redes Linux LPI level 1 SENAC TI Fernando Costa YUM, APT-GET, DPKG, RPM Comando: cpio Para criar um backup, pode-se usar o comando cpio. O cpio recebe uma lista de arquivos

Leia mais

PROPRIEDADES E FUNCIONALIDADES DO SISTEMA LINUX PARA INICIANTES

PROPRIEDADES E FUNCIONALIDADES DO SISTEMA LINUX PARA INICIANTES PROPRIEDADES E FUNCIONALIDADES DO SISTEMA LINUX PARA INICIANTES FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS Material desenvolvido pelos alunos do Curso Superior de Tecnologia em Redes de Computadores na Unidade

Leia mais

SIMULADO DE INFORMÁTICA BÁSICA TÉCNICO DO MPU PROF. ALEXANDRE LÊNIN / PROF. JUNIOR MARTINS

SIMULADO DE INFORMÁTICA BÁSICA TÉCNICO DO MPU PROF. ALEXANDRE LÊNIN / PROF. JUNIOR MARTINS Olá, pessoal, tudo bem? Vamos fazer um simulado com 10 questões de informática direcionadas para o cargo de TÉCNICO DO MPU? São questões já aplicadas pelo CESPE em certames anteriores, mas que podem ser

Leia mais

Guia Rápido de Instalação Ilustrado

Guia Rápido de Instalação Ilustrado Livre S.O. Guia Rápido de Instalação Ilustrado Introdução Este guia tem como objetivo auxiliar o futuro usuário do Livre S.O. durante o processo de instalação. Todo procedimento é automatizado sendo necessárias

Leia mais

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7) SafeNet Authentication Client 8.2 SP1 (Para MAC OS 10.7) 2/28 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Tokens Homologados... 4 5 Instruções de Instalação...

Leia mais

Instalação do PHP no Linux

Instalação do PHP no Linux Instalação do PHP no Linux O código PHP está embutido diretamente nos documentos XHTML, embora esses segmentos de script sejam interpretados pelo servidor antes de serem entregues para o cliente, o que

Leia mais

Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Server 11

Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Server 11 Inicialização rápida da instalação SUSE Linux Enterprise Server 11 NOVELL CARTÃO DE INICIALIZAÇÃO RÁPIDA Use os seguintes procedimentos para instalar uma nova versão do SUSE Linux Enterprise 11. Este documento

Leia mais

SCPIWeb. SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 )

SCPIWeb. SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 ) 2010 SCPIWebDespRec Aplicação Web para Consulta de Despesas e Receitas ( Lei Complementar nº 131 de 27 Maio de 2009 ) SCPIWebCotacao Aplicação Web para Cotação de Preços via Internet Resumo de Instruções

Leia mais

Introdução à redes de computadores

Introdução à redes de computadores 1/8 Introdução à redes de computadores Faz todo o sentido ligar os computadores em rede. Você não precisa ter uma impressora, um HD de grande capacidade, um gravador de DVDs e conexão via ADSL para cada

Leia mais

Motorola Phone Tools. Início Rápido

Motorola Phone Tools. Início Rápido Motorola Phone Tools Início Rápido Conteúdo Requisitos mínimos... 2 Antes da instalação Motorola Phone Tools... 3 Instalar Motorola Phone Tools... 4 Instalação e configuração do dispositivo móvel... 5

Leia mais

Atualizaça o do Playlist Digital

Atualizaça o do Playlist Digital Atualizaça o do Playlist Digital Prezados Clientes, Nós da Playlist Software Solutions empresa líder de mercado no desenvolvimento de software para automação de rádios - primamos pela qualidade de nossos

Leia mais

Manual de instalação. Manual de instalação. Liberdade. Liberdade. Versão 1.0.0-31/10/2002. Versão 1.0.0-31/10/2002

Manual de instalação. Manual de instalação. Liberdade. Liberdade. Versão 1.0.0-31/10/2002. Versão 1.0.0-31/10/2002 Liberdade Manual de instalação Liberdade Manual de instalação Versão 1.0.0-31/10/2002 Versão 1.0.0-31/10/2002 Praça dos Açorianos, s/n - CEP 90010-340 Porto Alegre, RS (051) 3210-3100 http:\\www.procergs.com.br

Leia mais

O projeto Metasploit é um framework que foi criado em 2003 por HD Moore e é uma plataforma que permite a verificação do estado da segurança dos

O projeto Metasploit é um framework que foi criado em 2003 por HD Moore e é uma plataforma que permite a verificação do estado da segurança dos O projeto Metasploit é um framework que foi criado em 2003 por HD Moore e é uma plataforma que permite a verificação do estado da segurança dos computadores existentes numa determinada rede, permitindo

Leia mais

Tutorial Kurumin GNU/Linux 6.0 1/20

Tutorial Kurumin GNU/Linux 6.0 1/20 Tutorial Kurumin GNU/Linux 6.0 1/20 Tutorial para particionamento, instalação do Kurumin GNU/Linux 6.0 e configuração de boot loader. Tutorial Kurumin GNU/Linux 6.0 2/20 Introdução... 3 Requisitos... 4

Leia mais

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM

GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM GUIA MUDANÇA E FORMATAÇÃO DE SERVIDOR - MILLENNIUM ÍNDICE ITEM Página 1. Objetivo... 3 2. Requisitos... 3 3. Diretório do Millennium... 3 4. Procedimento para Transferência de Servidor... 3 4.1 Compartilhamento

Leia mais

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Objetivos Detalhar conceitos sobre o sistema operacional Linux; Operar comandos básicos de sistemas Linux em modo Texto; Realizar a manutenção de arquivos

Leia mais

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem

1. Introdução. 2. Conteúdo da embalagem 1 1. Introdução / 2. Conteúdo da embalagem 1. Introdução O Repetidor WiFi Multilaser é a combinação entre uma conexão com e sem fio. Foi projetado especificamente para pequenas empresas, escritórios e

Leia mais

Gerenciamento de Redes de Computadores. Pfsense Introdução e Instalação

Gerenciamento de Redes de Computadores. Pfsense Introdução e Instalação Pfsense Introdução e Instalação Introdução A utilização de um firewall em uma rede de computadores possui o objetivo básico de proteção relacionado a entrada e saída de dados. Introdução O pfsense é um

Leia mais

INICIANDO A INSTALAÇÃO

INICIANDO A INSTALAÇÃO INICIANDO A INSTALAÇÃO Abra o leitor de CD do computador que será dedicado ao ÚnicoNET. Coloque o CD que acabamos de gravar com o NERO EXPRESS e reinicie o HARDWARE (CTRL+ALT+DEL), caso não consiga reiniciar

Leia mais

Instalando o Internet Information Services no Windows XP

Instalando o Internet Information Services no Windows XP Internet Information Services - IIS Se você migrou recentemente do Windows 95 ou 98 para o novo sitema operacional da Microsoft Windows XP, e utilizava antes o Personal Web Server, deve ter notado que

Leia mais

ETEC Campo Limpo AULA 07. 1. Interpretando informações do UTILITÁRIO DE CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA

ETEC Campo Limpo AULA 07. 1. Interpretando informações do UTILITÁRIO DE CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA AULA 07 1. Interpretando informações do UTILITÁRIO DE CONFIGURAÇÃO DO SISTEMA O Utilitário de configuração do sistema, o famoso "msconfig" está disponível nas versões recentes do Windows. Para abrir o

Leia mais

1 / 13. O ABC do Software Livre. O que é PcLivre?

1 / 13. O ABC do Software Livre. O que é PcLivre? 1 / 13 O ABC do Software Livre O que é PcLivre? O PC Livre é um projeto de iniciativa do PSL-Brasil, coordenado por voluntários e operado por vários parceiros que apoiam a iniciação de novos usuários de

Leia mais

Guia de conexão. Sistemas operacionais suportados. Instalando a impressora. Guia de conexão

Guia de conexão. Sistemas operacionais suportados. Instalando a impressora. Guia de conexão Página 1 de 5 Guia de conexão Sistemas operacionais suportados Com o CD de Software e documentação, você pode instalar o software da impressora nos seguintes sistemas operacionais: Windows 8 Windows 7

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Prof. Marcelo Sabaris Carballo Pinto Gerenciamento de Dispositivos Gerenciamento de Dispositivos de E/S Introdução Gerenciador de Dispositivos Todos os dispositivos

Leia mais

É o UniNorte facilitando a vida de nossos docentes e discentes.

É o UniNorte facilitando a vida de nossos docentes e discentes. ACESSO REMOTO Através do Acesso Remoto o aluno ou professor poderá utilizar em qualquer computador que tenha acesso a internet todos os programas, recursos de rede e arquivos acadêmicos utilizados nos

Leia mais

IBM SPSS Modeler - Princípios Básicos do R: Instruções de Instalação

IBM SPSS Modeler - Princípios Básicos do R: Instruções de Instalação IBM SPSS Modeler - Princípios Básicos do R: Instruções de Instalação Índice IBM SPSS Modeler - Essentials for R: Instruções de Instalação....... 1 IBM SPSS Modeler - Essentials for R: Instruções de Instalação...............

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 2 - DHCP

Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 2 - DHCP Projeto e Instalação de Servidores Servidores Linux Aula 2 - DHCP Prof.: Roberto Franciscatto O que é? Dynamic Host Configuration Protocol Qual sua função? Distribuir endereços IP aos micros da rede de

Leia mais

Introdução ao Sistema Operacional Linux. Responsáveis: Professora Dra. Renata Spolon Lobato Graduando Gabriel Henrique Martinez Saraiva.

Introdução ao Sistema Operacional Linux. Responsáveis: Professora Dra. Renata Spolon Lobato Graduando Gabriel Henrique Martinez Saraiva. Introdução ao Sistema Operacional Linux Responsáveis: Professora Dra. Renata Spolon Lobato Graduando Gabriel Henrique Martinez Saraiva Aula 7 Instalação de Programas Instalação de Programas O que é instalar

Leia mais

Manual. Rev 2 - junho/07

Manual. Rev 2 - junho/07 Manual 1.Desbloquear o software ------------------------------------------------------------------02 2.Botões do programa- --------------------------------------------------------------------- 02 3. Configurações

Leia mais

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÕES DO LINUX EDUCACIONAL 5.0

TUTORIAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÕES DO LINUX EDUCACIONAL 5.0 1 TUTORIAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÕES DO LINUX EDUCACIONAL 5.0 PAULO RODRIGO SCARTEZINI 2 Índice 1) Instalando linux educacional 5.0...3 Passo 1 Navegue até o site do linux educacional 5.0 e baixe a

Leia mais