Currículo. Mestre em Engenharia de Sistemas Agrícolas - ESALQ/USP Doutorando em Engenharia de Sistemas Agrícolas ESALQ/USP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Currículo. Mestre em Engenharia de Sistemas Agrícolas - ESALQ/USP 2013. Doutorando em Engenharia de Sistemas Agrícolas ESALQ/USP"

Transcrição

1 Gestão Financeira e Custo de Produção de Cana-de-açúcar Taquaritinga/SP Outubro/21 João Henrique Mantellatto Rosa PECEGE/ESALQ/USP Currículo Formação: Engenheiro Agrônomo ESALQ /USP 21 Mestre em Engenharia de Sistemas Agrícolas - ESALQ/USP 21 Doutorando em Engenharia de Sistemas Agrícolas ESALQ/USP Coordenador Executivo: Levantamento de custos de produção de Cana-de-Açúcar, Açúcar e Etanol no Brasil 1 1

2 Agenda do Treinamento 1. Introdução 2. Levantamento PECEGE/CNA de custos de produção de Canade-Açúcar por fornecedores. Resultados* da Safra 21/16. Gerenciamento dos custos de produção de: Ferramentas e Análises. 2 Introdução Por quê calcular custos? 2

3 Introdução Introdução Lucro = Preço - Custo

4 ... A maioria dos fornecedores não sabe quanto custa sua cana! Introdução 6 Introdução FORNECEDOR Y FORNECEDOR X FORNECEDOR P1 7

5 O projeto 8 Amostra 26 PONTOS AMOSTRAIS 9 ESTADOS,2 MILHÕES DE HECTARES 9

6 Amostra* GUARIBA 1 * EM NEGOCIAÇÃO Amostra* 11 * EM NEGOCIAÇÃO 6

7 Coleta de Dados Painel Encontro presencial onde os participantes, que em geral são produtores rurais e técnicos de cooperativas, associações e sindicatos, caracterizam de forma consensual a unidade produtiva modal da região em questão, indicando os coeficientes técnicos e econômicos pré-determinados que definem o pacote tecnológico de produção de cana. 12 Coleta de Dados O levantamento foca os itens de maior Relevância. 1 7

8 * realizadas por terceiros Coleta de Dados OPERÇÕES ANTES DA SULCAÇÃO OPERAÇÕES DA SULCAÇÃO À COBRIÇÃO OPERAÇÕES DEPOIS DA COBRIÇÃO 1 Coleta de Dados /SP 8 t/ha 7 cortes 12 kg ATR/t 7 hectares 1% mecanizado* 1 safra 21/16 (acompanhamento) 8

9 Goiatuba Área em produção - hectares Coleta de Dados /SP Foto do painel de 16 Benchmarking Área em (ha) Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 17 9

10 Goiatuba ATR - kg/t Produtividade média - t/ha Goiatuba Benchmarking Produtividade (t/ha) Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 18 Benchmarking ATR (kg/t)c Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 19 1

11 Goiatuba Plantio - R$/ha Utilização de mudas t/ha Goiatuba Preparo de solo - R$/ha Benchmarking Preparo de solo (R$/ha) R$/ha Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 2 Benchmarking Plantio (R$/ha) R$/ha e 1 t/ha.8 R$/ha e 19 t/ha Manual Mecanizado 21 11

12 Goiatuba R$/ha Goiatuba Tratos planta - R$/ha Benchmarking Tratos Cana Planta (R$/ha) R$/ha Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 22 Benchmarking Formação do Canavial (R$/ha) Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Preparo de solo Plantio Tratos planta Formação do canavial 2 12

13 Goiatuba Tratos soca - R$/ha 2.19 Goiatuba % participação na formação do canavial Benchmarking Formação do Canavial (R$/ha) 1% 9% 8% 7% 6% % % % 2% 1% % 1% 11% 1% 1% 12% 11% 6% 8% % 8% 9% 11% % 8% 17% 1% 9% 1% 12% 7% 9% 1% 61% 6% % 68% 66% 66% 66% 6% 68% % 66% 6% 66% 6% 72% 9% 9% 77% 6% 6% 7% 7% % % 12% 22% 2% 2% 26% 28% 26% 2% 2% % % 26% 1% 19% 27% 29% 28% 12% 16% 21% Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 2% Preparo de solo 6% Plantio 1% Tratos planta 2 Benchmarking Tratos de Soca (R$/ha) R$/ha Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 2 1

14 Goiatuba Administrativo - R$/ha Goiatuba Colheita - R$/t Benchmarking Colheita (R$/t) Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 26 Benchmarking Administrativo (R$/ha) Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 27 1

15 Goiatuba R$/t Benchmarking Resumo Estágios de Produção Estágio de Produção Und Mínimo Máximo Média Desvio Padrão CV (%) Preparo de solo R$/ha ,82 1% Plantio R$/ha ,1 19%. Tratos planta R$/ha ,8 1% 969 Formação do canavial R$/ha ,62 18% 6.89 Tratos soca R$/ha ,1 21% Colheita R$/t ,2 8% 28 Administrativo R$/ha ,19 % Benchmarking Custo Operacional Total Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Formação do canavial Tratos soca Colheita Administrativo Outros 29 1

16 Goiatuba R$/t Goiatuba Participação no cutsto - % 1% 9% 8% Benchmarking Custo Operacional Total % 6% % % % 2% 1% % Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Formação do canavial Tratos soca Colheita Administrativo Outros Benchmarking Custo Operacional Total Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Formação do canavial Tratos soca Colheita Administrativo Outros 1 16

17 Goiatuba R$/t Goiatuba R$/t Benchmarking Custo Operacional Total Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Série2 COT Preço da cana 2 Benchmarking Margem Líquida¹ Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 1 MARGEM LÍQUIDA = PREÇO CUSTO OPERACIONAL TOTAL 17

18 Goiatuba t/ha Benchmarking Margem Líquida¹ -6,1-11,8,2 -,6,6 -,98-2,6-12,1-1,91-11, -9,62 1 MARGEM LÍQUIDA = PREÇO CUSTO OPERACIONAL TOTAL 1 Benchmarking Produtividade de nivelamento da Margem Líquida¹ Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Produtividade média Lacuna de produtividade COT 1 MARGEM LÍQUIDA = PREÇO CUSTO OPERACIONAL TOTAL 18

19 Goiatuba Arrendamento - t/ha BENCHMARKING PRODUTIVIDADE DE NIVELAMENTO DA MARGEM LÍQUIDA E O CUSTO DE 1 OPORTUNIDADE? 6 1 MARGEM LÍQUIDA = PREÇO CUSTO OPERACIONAL TOTAL Benchmarking Arrendamento SE NÃO ESTIVE PRODUZINDO, PODERIA ESTAR ARRENDANDO... 1 t/ha t/ha Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 7 19

20 Goiatuba R$/t Goiatuba R$/t Benchmarking Custo Total Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Custo Operacional Remuneração da terra + capital 8 Benchmarking Custo Total Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Custo Operacional Preço da cana 9 2

21 Goiatuba R$/t Benchmarking Lucro¹ Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto BENCHMARKING PRODUTIVIDADE DE NIVELAMENTO DA MARGEM LÍQUIDA 1 E QUEM ESTÁ PRODUZINDO EM ÁREA ARRENDADA? 1 1 MARGEM LÍQUIDA = PREÇO CUSTO OPERACIONAL TOTAL 21

22 Goiatuba R$/t Goiatuba Arrendamento - t/ha % Arrendamento/Produtividade Benchmarking Arrendamento 12 1% 9% % 7% 6% % 2 18% 1% 16% 1% 1% 16% 16% 1% 18% 18% 19% 21% 2% 2% 22% 1% % 27% 26% % % 17 % 28 % % 2% 1% % Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Arrendamento Produtividade SALDO % Arrendamento/Produtividade 2 1 MARGEM LÍQUIDA = PREÇO CUSTO OPERACIONAL TOTAL Benchmarking Lucro em área 1% arrendada Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto 1 LUCRO = PREÇO CUSTO TOTAL 22

23 Goiatuba t/ha Benchmarking Produtividade de Nivelamento em área arrendada Arar/Bau/Pira Rib. Preto/S. J. do Rio Preto Produtividade média Lacuna de produtividade CT 2

24 R$/t Simulação*: Aumento de Área Área (hectares) ML L COT CT AUMENTO DA ESCALA DE PRODUÇÃO = DILUIÇÃO DE CUSTOS FIXOS... ATÉ O PONTO DE AUMENTO DE ESTRUTURA 6 *UTIIZANDO O SISTEMA DE PRODUÇÃO DE GUARIBA/SP COMO REFERÊNCIA ; TODAS AS OUTRAS VARIÁVEIS FORAM MANTIDAS CONSTANTES SIMULAÇÃO*: AUMENTO DE ÁREA EM PRODUÇÃO 7 *UTIIZANDO O SISTEMA DE PRODUÇÃO DE GUARIBA/SP COMO REFERÊNCIA ; TODAS AS OUTRAS VARIÁVEIS FORAM MANTIDAS CONSTANTES A PRODUTIVIDADE NA ÁREA ARRENDADA VAI COMPENSAR? 2

25 Produtividade agrícola t/ha COT - R$/t 8 78 Simulação*: Aumento de área em produção por arrendamento t/ha t/ha 2 t/ha 1 t/ha 1 t/ha t/ha ÁREA PRÓPRIA INICIAL 7 hectares Área adicional a ser arrendada 8 *UTIIZANDO O SISTEMA DE PRODUÇÃO DE GUARIBA/SP COMO REFERÊNCIA ; TODAS AS OUTRAS VARIÁVEIS FORAM MANTIDAS CONSTANTES Análise de Cenários*: Produção em área arrendada (1 há) Margem Líquida R$/t Arrendamento t/ha ,7-1,1-8,6 -, -62, -69, 6-22,86-28,6 -, -,8 -,82-1,6 7-1,62-19,1-2, -29,29 -,18-9,7 8-8, -12,76-17,2-21,28-2, -29,8 9 -,78-7,6-11, -1,1-18,88-22,6 1 -, -,2-6,81-1,19-1,8-16,97 11,2 -, -,12-6,19-9,27-12, 12,6 2,7 -,7-2,88 -,69-8, 1 7,69,1 2,1 -,8-2,67 -,26 1 9,2 7,12,72 2,1 -,9-2,9 1 11,1 8,86 6,62,8 2,1 -, ,8 1,8 8,28 6,19,9 1,99 9 *UTIIZANDO O SISTEMA DE PRODUÇÃO DE GUARIBA/SP COMO REFERÊNCIA ; TODAS AS OUTRAS VARIÁVEIS FORAM MANTIDAS CONSTANTES 2

26 Produtividade agrícola t/ha Margem Líquida R$/t Análise de Cenários*: Produtividade x Longevidade Número de cortes , -9,27 -,8-2,86 -,77-9,1 6-9,1 -,91-1,96-29,78-28,1-26, , -2,82-22,8-2,6-19,16-18, 8-2,2-17, -1,26-1,7-12, -11, 9-1,18-11,6-9,77-8,1-7,6-6,2 1-9,2-7, -, -,2 -,26-2,2 11 -,7 -,1-1,8 -,77,7,7 12-2,9 -,22 1,1 2,8 2,8,6 1,67 2,7,8,9,19,7 1,2,9,71 6, 7,19 7,7 1, 6,1 7, 8,2 8,92 9, 16 6,8 8,19 9,1 9,87 1, 1,88 *UTIIZANDO O SISTEMA DE PRODUÇÃO DE GUARIBA/SP COMO REFERÊNCIA ; TODAS AS OUTRAS VARIÁVEIS FORAM MANTIDAS CONSTANTES Análise de Cenários*: Produtividade x Longevidade *UTIIZANDO O SISTEMA DE PRODUÇÃO DE GUARIBA/SP COMO REFERÊNCIA ; TODAS AS OUTRAS VARIÁVEIS FORAM MANTIDAS CONSTANTES 26

27 Produtividade agrícola t/ha Análise de Cenários*: Produtividade x Adubação Margem Líquida R$/t Dose do Fertilizante de Soca kg/ha ,28-1,7-2,86 -,6-6, -8,22 -, 7-2,9-21,61-2,1-2,66-26,18-27,7-29,2 8-1,27-1,6-1,92-17,2-18,8-19,9-21,2 9-8,1-9,18-1,6-11, -12,71-1,88-1,6 1 -,82 -,88 -,9-6,99-8, -9,9-1,1 11 -,2-1,7-2, -,29 -,2 -,2-6,1 12 2,1 1,,66 -,21-1,9-1,96-2,8 1,79,99,18 2,8 1,7,76 -, 1 6,8 6,8,,9,8,9 2, 1 8,9 7,9 7,2 6,,8,11,1 2 *UTIIZANDO O SISTEMA DE PRODUÇÃO DE GUARIBA/SP COMO REFERÊNCIA ; TODAS AS OUTRAS VARIÁVEIS FORAM MANTIDAS CONSTANTES BENCHMARKING CUSTO TOTAL 27

28 Obrigado! 28

Projeções de custos e rentabilidade do setor sucroenergético na região Nordeste para a safra 2013/14: o desafio de sobrevivência dos fornecedores

Projeções de custos e rentabilidade do setor sucroenergético na região Nordeste para a safra 2013/14: o desafio de sobrevivência dos fornecedores Projeções de custos e rentabilidade do setor sucroenergético na região Nordeste para a safra 2013/14: o desafio de sobrevivência dos fornecedores Essa publicação apresenta as projeções de custos de produção

Leia mais

Custos de Produção de. Versão Resumida CANA DE AÇÚCAR, AÇÚCAR E ETANOL NO BRASIL. Fechamento da safra 2011/2012

Custos de Produção de. Versão Resumida CANA DE AÇÚCAR, AÇÚCAR E ETANOL NO BRASIL. Fechamento da safra 2011/2012 Custos de Produção de CANA DE AÇÚCAR, AÇÚCAR E ETANOL Versão Resumida NO BRASIL Fechamento da safra 2011/2012 ESALQ USP CUSTOS DE PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR, AÇÚCAR E ETANOL NO BRASIL: FECHAMENTO DA SAFRA

Leia mais

PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA

PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA PROJETO CAMPO FUTURO CUSTO DE PRODUÇÃO DO CAFÉ EM LUÍS EDUARDO MAGALHÃES-BA Os produtores de Luís Eduardo Magalhães se reuniram, em 09/04, para participarem do levantamento de custos de produção de café

Leia mais

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2014/2015 São Paulo, 23 de abril de 2014 ROTEIRO I. Safra 2013/2014 na região Centro-Sul: dados finais Condições climáticas e agronômicas Moagem e produção Mercados

Leia mais

O custo atual de produção de etanol viabiliza novos investimentos?

O custo atual de produção de etanol viabiliza novos investimentos? Workshop BNDES -Desafios para o Investimento em Novas Usinas de Etanol no Brasil O custo atual de produção de etanol viabiliza novos investimentos? Carlos Eduardo Osório Xavier Gestor de projetos PECEGE/ESALQ/USP

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO CADASTRO

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO CADASTRO 1 MANUAL DE PREENCHIMENTO DO QUESTIONÁRIO CADASTRO Atualizado em 07-abr-2014 Este documento refere-se às instruções de preenchimento do cadastro de usinas para o levantamento de custos de produção de cana-de-açúcar,

Leia mais

CUSTOS DE PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR, AÇÚCAR E ETANOL NO BRASIL: ACOMPANHAMENTO DA SAFRA 2011/2012 - CENTRO-SUL. 1ª Edição

CUSTOS DE PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR, AÇÚCAR E ETANOL NO BRASIL: ACOMPANHAMENTO DA SAFRA 2011/2012 - CENTRO-SUL. 1ª Edição CUSTOS DE PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR, AÇÚCAR E ETANOL NO BRASIL: ACOMPANHAMENTO DA SAFRA 2011/2012 - CENTRO-SUL 1ª Edição Fevereiro de 2012 Universidade de São Paulo - USP Escola Superior de Agricultura

Leia mais

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014

Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA DA SAFRA 2013/2014 São Paulo, 29 de abril de 2013 ROTEIRO I. Safra 2012/2013 na região Centro-Sul: dados finais Moagem e produção Mercados de etanol e de açúcar Preços e

Leia mais

Cortadores de cana têm vida útil de escravo em SP

Cortadores de cana têm vida útil de escravo em SP Cortadores de cana têm vida útil de escravo em SP Pressionado a produzir mais, trabalhador atua cerca de 12 anos, como na época da escravidão Conclusão é de pesquisadora da Unesp; usineiros dizem que estão

Leia mais

Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo

Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo Versão Online Boletim No: 02/2014 Dezembro, 2014 Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo I. PANORAMA DA SAFRA A área destinada à produção de cana-deaçúcar na safra 2014/15 apresentou

Leia mais

METODOLOGIA E RESULTADOS DO LEVANTAMENTO DE CUSTO DE PRODUÇÃO DE ARROZ IRRIGADO

METODOLOGIA E RESULTADOS DO LEVANTAMENTO DE CUSTO DE PRODUÇÃO DE ARROZ IRRIGADO METODOLOGIA E RESULTADOS DO LEVANTAMENTO DE CUSTO DE PRODUÇÃO DE ARROZ IRRIGADO Maria Aparecida Nogueira Serigatto Braghetta Equipe Projeto Arroz Cepea/Esalq-USP Economista e Mestre em Direito Ambiental

Leia mais

Estudo econômico de ciclo produtivo da cana-de-açúcar para reforma de canavial, em área de fornecedor no Estado de São Paulo.

Estudo econômico de ciclo produtivo da cana-de-açúcar para reforma de canavial, em área de fornecedor no Estado de São Paulo. ESTUDO ECONÔMICO DO CICLO PRODUTIVO DA CANA-DE-AÇÚCAR PARA REFORMA DE CANAVIAL, EM ÁREA DE FORNECEDOR DO ESTADO DE SÃO PAULO mmzborba@fcav.unesp.br Apresentação Oral-Economia e Gestão no Agronegócio MARIA

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE GRÃOS EM LONDRINA-PR Foi realizado no dia 12 de julho de 2012 em Londrina (PR), o painel de custos de produção de grãos. A pesquisa faz parte do Projeto Campo Futuro da Confederação

Leia mais

1,20 Fungicidas Transporte Interno 0,80 Colheita Mecanizada 1,20 Subtotal Mão de Obra Limpeza de máq. e

1,20 Fungicidas Transporte Interno 0,80 Colheita Mecanizada 1,20 Subtotal Mão de Obra Limpeza de máq. e CUSTOS DE PRODUÇÃO O objetivo é dar suporte para o uso dos coeficientes técnicos e outros subsídios necessários para o cálculo do custo e para a análise financeira da produção de sementes. Os custos podem

Leia mais

Uso da Palha da Cana vs Emissões de GEE

Uso da Palha da Cana vs Emissões de GEE Uso da Palha da Cana vs Emissões de GEE Luis Augusto B. Cortez e Manoel Regis Lima Verde Leal Oficina de Trabalho Sustentabilidade do Bioetanol Brasília, 25 e 26 de Fevereiro de 2010 Conteúdo da Apresentação

Leia mais

Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo

Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo Versão Online Boletim No: 12 Outubro, 2015 Monitoramento da Cultura de Cana-de-Açúcar no Estado de São Paulo I. PANORAMA Chuvas intensas no mês de setembro atrasaram a colheita de cana-de-açúcar nas principais

Leia mais

CONJUNTURA 2013: PONTOS A PONDERAR

CONJUNTURA 2013: PONTOS A PONDERAR CONJUNTURA 2013: PONTOS A PONDERAR ELABORAÇÃO: EQUIPE MANDIOCA CEPEA/ESALQ APRESENTAÇÃO: Lucilio Rogerio Aparecido Alves Prof. Dr. da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz ESALQ/USP Pesquisador

Leia mais

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 38,34%

Índices Zootécnicos Taxa de mortalidade 1,0% Idade de abate do boi gordo ou venda do animal Taxa de desfrute 38,34% CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM PARANAVAÍ/PR. Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

Cap 10: Planejamento de Vendas e Estruturação da Área Comercial na Revenda de Insumos

Cap 10: Planejamento de Vendas e Estruturação da Área Comercial na Revenda de Insumos Cap 10: Planejamento de Vendas e Estruturação da Área Comercial na Revenda de Insumos AGRODISTRIBUIDOR: O Futuro da Distribuição de Insumos no Brasil. São Paulo: Atlas, 2011. Org: Matheus Alberto Cônsoli,

Leia mais

Reunião Pública 2013 Safra 13/14

Reunião Pública 2013 Safra 13/14 Reunião Pública 2013 Safra 13/14 Grupo São Martinho 300.000 ha Área agrícola de colheita 4 usinas São Martinho, Iracema, Santa Cruz e Boa Vista 21 milhões de tons Capacidade de processamento de cana de

Leia mais

DIA DE CAMPO JOHN DEERE / NETAFIM

DIA DE CAMPO JOHN DEERE / NETAFIM DIA DE CAMPO JOHN DEERE / NETAFIM Fazenda Natal Igaraçu do Tietê - SP MARCO LORENZZO CUNALI RIPOLI Sugar Cane Business Unit Agosto / 2006 Ribeirão Preto, 21 de agosto de 2006. 1. Objetivo O objetivo do

Leia mais

Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br

Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br Gilberto Tozatti tozatti@gconci.com.br 8 o Dia do HLB Cordeirópolis/SP 12 de Março 2015 Agronegócio Citrícola Brasileiro Agronegócio Citrícola Brasileiro 2010 PIB: US$ 6,5 bilhões (Ext. 4,39 + Int. 2,15)

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM LONDRINA/PR

CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM LONDRINA/PR CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM LONDRINA/PR Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO E O SETOR DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 E OS CENÁRIOS DE LONGO PRAZO Carlos Cogo Agosto/2012 LA NIÑA PROVOCA FORTES QUEBRAS EM SAFRAS DE GRÃOS O

Leia mais

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético

Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético 23 de julho de 2015 Situação atual e perspectivas para o setor sucroenergético Antonio de Padua Rodrigues Diretor técnico ROTEIRO I. Perspectivas para a safra 2015/2016 II. Mercados de açúcar e de etanol

Leia mais

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca.

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca. CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM GUARAPUAVA/PR Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

ANÁLISE DE CUSTOS E COMPETITIVIDADE AGRÍCOLA FORNECEDORES E USINAS

ANÁLISE DE CUSTOS E COMPETITIVIDADE AGRÍCOLA FORNECEDORES E USINAS ANÁLISE DE CUSTOS E COMPETITIVIDADE AGRÍCOLA FORNECEDORES E USINAS MATO GROSSO DO SUL VS. MICRORREGIÕES TRADICIONAIS DE SÃO PAULO E ESTADOS DO PARANÁ, MINAS GERAIS E GOIÁS CONFIDENCIAL São Paulo, Brasil

Leia mais

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira Clusters para exportação sustentável nas cadeias produtivas da carne bovina e soja Eng Agrônomo Lucas Galvan Diretor

Leia mais

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ALGODÃO MARCIO PORTOCARRERO. Diretor Executivo da Abrapa

PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ALGODÃO MARCIO PORTOCARRERO. Diretor Executivo da Abrapa PERSPECTIVAS PARA O MERCADO DE ALGODÃO MARCIO PORTOCARRERO Diretor Executivo da Abrapa PERSPECTIVAS 16/06/2015 PARA O MERCADO DE ALGODÃO Confidencial Uso Interno X Público 1 AGENDA ALGODÃO NO BRASIL PROJEÇÕES

Leia mais

Eng o Agr o Decio Luiz Gazzoni. Do Oiapoque ao Chuí

Eng o Agr o Decio Luiz Gazzoni. Do Oiapoque ao Chuí Eng o Agr o Decio Luiz Gazzoni Do Oiapoque ao Chuí Nos últimos 40 anos, ocorreu no Brasil uma revolução sem paralelo na História da Agricultura: Passamos de importador de alimentos a maior exportador

Leia mais

NEW HOLLAND IDEA 2014

NEW HOLLAND IDEA 2014 NEW HOLLAND IDEA 2014 Samir de Azevedo Fagundes Marketing PLM Agricultura de Precisão Felipe Sousa Marketing Especialista Agricultura de Precisão IDEA Edições anteriores... 2009 Influência da lastragem

Leia mais

Situação atual e perspectivas para a retomada do crescimento

Situação atual e perspectivas para a retomada do crescimento Setor de cana-de-açúcar no Brasil: Setor de cana-de-açúcar no Brasil: Situação atual e perspectivas para a retomada do crescimento Luiz Carlos Corrêa Carvalho Canaplan X Seminário Guarani, safra 12/13

Leia mais

Manejo Varietal na Usina Iracema

Manejo Varietal na Usina Iracema Manejo Varietal na Usina Iracema Eng Agro. Ivan Barcellos Dalri Gerência Agrícola Usina Iracema Março de 2012 INTRODUÇÃO Localização Geográfica Grupo São Martinho Goiás Quirinópolis Boa Vista São Martinho

Leia mais

CTC. Rogério Salles Loureiro 04.08.10. Gerente de TI e Gestão do Conhecimento. CTC-Centro de Tecnologia Canavieira

CTC. Rogério Salles Loureiro 04.08.10. Gerente de TI e Gestão do Conhecimento. CTC-Centro de Tecnologia Canavieira CTC Rogério Salles Loureiro Gerente de TI e Gestão do Conhecimento CTC-Centro de Tecnologia Canavieira 04.08.10 ROGÉRIO SALLES LOUREIRO Graduação : Engenharia Elétrica UFMG Pós-Graduação: Análise de Sistemas

Leia mais

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017

27 de abril de 2016. Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 27 de abril de 2016 Coletiva de imprensa ESTIMATIVA SAFRA 2016/2017 ROTEIRO I. Considerações sobre a atual situação do setor sucroenergético II. Bioeletricidade III. Condições climáticas e agronômicas

Leia mais

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro

Gerenciamento de citros e custos de produção. Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro Gerenciamento de citros e custos de produção Leandro Aparecido Fukuda Farmatac - Bebedouro FARM FARM ATAC Pesquisa Consultoria (Produção e econômica) Produção Convênio com EECB Estação de pesquisa 08 Agrônomos

Leia mais

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Organização Internacional do Café - OIC Londres, 21 de setembro de 2010. O Sistema Agroindustrial do Café no Brasil - Overview 1 Cafés

Leia mais

Plano de Negócio - Agronegócio Atividade Individual em aula 3,0 pontos

Plano de Negócio - Agronegócio Atividade Individual em aula 3,0 pontos FUNDAÇÃO DE ENSINO SUPERIOR DA REGIÃO CENTRO SUL FUNDASUL FACULDADE CAMAQÜENSE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS CONTABILIDADE DE AGRONEGÓCIOS Professor Paulo Nunes 1

Leia mais

MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR

MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR MIGDOLUS EM CANA DE AÇÚCAR 1. INTRODUÇÃO O migdolus é um besouro da família Cerambycidae cuja fase larval causa danos ao sistema radicular da cana-de-açúcar, passando a exibir sintomas de seca em toda

Leia mais

STAB- Sertãozinho, julho de 2015 Seminário de Mecanização Agrícola José Fernandes

STAB- Sertãozinho, julho de 2015 Seminário de Mecanização Agrícola José Fernandes Dalplan AGRÍCOLA RIO CLARO LENÇÓIS PAULISTA-SP STAB- Sertãozinho, julho de 2015 Seminário de Mecanização Agrícola José Fernandes Mecanização Agrícola: Erros, Acertos: Perdas e Ganhos Operacionais lcdalben@terra.com.br

Leia mais

Boletim Ativos do Café - Edição 15 / Dezembro 2013 Preços do café intensificam a descapitalização na cafeicultura brasileira em 2013

Boletim Ativos do Café - Edição 15 / Dezembro 2013 Preços do café intensificam a descapitalização na cafeicultura brasileira em 2013 Boletim Ativos do Café - Edição 15 / Dezembro 2013 Preços do café intensificam a descapitalização na cafeicultura brasileira em 2013 Entre janeiro/13 e novembro/13 o Coffea arabica (Arábica) apresentou

Leia mais

PROJETO LAVOURA COMUNITÁRIA

PROJETO LAVOURA COMUNITÁRIA Agência Goiânia de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária-Emater Vinculada à Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação MINUTA PROJETO LAVOURA COMUNITÁRIA Safra 20XX /20XX Município:

Leia mais

Título ALTERNATIVA DE CUSTO DA MECANIÇÃO NA PRODUÇÃO DE CANA- DE-AÇÚCAR.

Título ALTERNATIVA DE CUSTO DA MECANIÇÃO NA PRODUÇÃO DE CANA- DE-AÇÚCAR. ALTERNATIVA DE CUSTO DA MECANIÇÃO NA PRODUÇÃO DE CANA-DE-AÇÚCAR. ELÓI BIQUER GOMES; FRANCISCO CARLOS DA SILVEIRA CAVALCANTI; UFAC RIO BRANCO - AC - BRASIL eloibiquer@hotmail.com PÔSTER Economia e Gestão

Leia mais

AGRÍCOLA RIO CLARO. Manejo Varietal. Adilson José Rossetto Luiz Carlos Dalben Silvio Luiz Boso Ascana Agnaldo José da Silva Ascana

AGRÍCOLA RIO CLARO. Manejo Varietal. Adilson José Rossetto Luiz Carlos Dalben Silvio Luiz Boso Ascana Agnaldo José da Silva Ascana AGRÍCOLA RIO CLARO Manejo Varietal Adilson José Rossetto Luiz Carlos Dalben Silvio Luiz Boso Ascana Agnaldo José da Silva Ascana Março / 2012 LOCALIZAÇÃO LOCALIZAÇÃO VISTA PARCIAL Distância da Usina Município

Leia mais

Agrícola ISO 9001 OHSAS 18001 ISO 22000 ISO 14001

Agrícola ISO 9001 OHSAS 18001 ISO 22000 ISO 14001 Agrícola ISO 9001 OHSAS 18001 ISO 22000 ISO 14001 1 Tema: PREPARO REDUZIDO E PLANTIO DIRETO Local: Ribeirão Preto - SP Palestrante: Hilário 2 LOCALIZAÇÃO Latitude: 20º28 41 S UAM Longitude: 47º52 21 W

Leia mais

Simpósio: Apoio ao uso Balanceado de Potássio na Agricultura Brasileira

Simpósio: Apoio ao uso Balanceado de Potássio na Agricultura Brasileira Simpósio: Apoio ao uso Balanceado de Potássio na Agricultura Brasileira Como criar novos patamares de produtividade na cultura da soja. O que é necessário ser feito para aumentar a produtividade média

Leia mais

COMPOSIÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DA CANA-DE- AÇÚCAR NA REGIÃO DO TRIÂNGULO MINEIRO

COMPOSIÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DA CANA-DE- AÇÚCAR NA REGIÃO DO TRIÂNGULO MINEIRO ISSN 1984-9354 COMPOSIÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DA CANA-DE- AÇÚCAR NA REGIÃO DO TRIÂNGULO MINEIRO Área temática: Gestão Estratégica de Riscos Juliana Eloise Trevisan juli-trevisan@hotmail.com Nilton Cesar

Leia mais

Fundamentos de Mercado Futuro e de Opções no Agronegócio

Fundamentos de Mercado Futuro e de Opções no Agronegócio Fundamentos de Mercado Futuro e de Opções no Agronegócio Quais alternativas um produtor rural tem para diminuir os riscos de preços na hora de vender sua safra? Modelo tradicional: contato direto com o

Leia mais

FORMULÁRIOS DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO

FORMULÁRIOS DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO ISSN 0104-5172 Geraldo Augusto de Melo Filho Alceu Richetti MANUAL DE CONTAS DA EMPRESA RURAL FORMULÁRIOS DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO Dourados, MS 1998 EMBRAPA-CPAO. Documentos, 18 Exemplares desta publicação

Leia mais

Uso de Imagens de Satélite e VANT como Ferramenta de Gestão na Cultura da Cana de Açúcar

Uso de Imagens de Satélite e VANT como Ferramenta de Gestão na Cultura da Cana de Açúcar Uso de Imagens de Satélite e VANT como Ferramenta de Gestão na Cultura da Cana de Açúcar Luciano Rosolem Gerente Regional de Vendas luciano.rosolem@geoagri.com.br (65) 9683-9102 Julho de 2015 Necessidade

Leia mais

VIII Simpósio Técnicas de Plantio e Manejo de Eucalipto para Usos Múltiplos

VIII Simpósio Técnicas de Plantio e Manejo de Eucalipto para Usos Múltiplos VIII Simpósio Técnicas de Plantio e Manejo de Eucalipto para Usos Múltiplos Linhas de crédito para o setor florestal Homero José Rochelle Engº Agrônomo ESALQ 1979 Plano de Safra 2014/2015 MAPA - Ministério

Leia mais

Aspectos Econômicos do Controle de Plantas Daninhas na Cultura da Cana-de-Acúcar

Aspectos Econômicos do Controle de Plantas Daninhas na Cultura da Cana-de-Acúcar Aspectos Econômicos do Controle de Plantas Daninhas na Cultura da Cana-de-Acúcar Simpósio sobre Controle de Ervas Daninhas na Cultura da Cana-de-Acúcar 8 de outubro de 22 Marli Dias Mascarenhas Oliveira

Leia mais

AFRUTOP Produtor: Responsável Técnico: Município: Setor: População Total: População Biolchim:

AFRUTOP Produtor: Responsável Técnico: Município: Setor: População Total: População Biolchim: Produtor: Ailton Porto Viana Responsável Técnico: Sr. Marcondes Município: Dom Basílio Setor: 19 População Total: 1.066 Plantas População Biolchim: 410 Plantas Produtor: Ailton Porto Viana Posicionamento:

Leia mais

Pecege. usp. Pecege. Cursos Rápidos pecege. esalq. Revista

Pecege. usp. Pecege. Cursos Rápidos pecege. esalq. Revista Pecege Pecege Pecege ESALQ USP Instituto Pecege O Pecege engloba empresas e projetos com um objetivo em comum: inovar na transmissão e disseminação do conhecimento. Propõe-se também a identificar necessidades

Leia mais

AÇÚCAR EM NOVA YORK ASSUME VANTAGEM SOBRE PREÇOS DO HIDRATADO EM RIBEIRÃO PRETO

AÇÚCAR EM NOVA YORK ASSUME VANTAGEM SOBRE PREÇOS DO HIDRATADO EM RIBEIRÃO PRETO Boletim Semanal sobre Tendências de Mercados Ano XVII 07/setembro/2015 n. 591 AÇÚCAR EM NOVA YORK ASSUME VANTAGEM SOBRE PREÇOS DO HIDRATADO EM RIBEIRÃO PRETO A finalização da primeira semana de setembro

Leia mais

Comparative Analysis of Costs of Sugar Cane: Independent Producers x Large Producers of Sugar and Alcohol

Comparative Analysis of Costs of Sugar Cane: Independent Producers x Large Producers of Sugar and Alcohol 84 Comparative Analysis of Costs of Sugar Cane: Independent Producers x Large Producers of Reception of originals: 11/10/2011 Release for publication: 06/04/2012 Abstract Mariana Guidoni Moreira Graduanda

Leia mais

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012

XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 XXIX CONGRESSO NACIONAL DE MILHO E SORGO - Águas de Lindóia - 26 a 30 de Agosto de 2012 Custo de Produção e Lucratividade da Cultura de Milho Sequeiro: um estudo de caso no município de Sud Mennucci, SP

Leia mais

Relatório de Resultados: 1T 14. A. Raízen Energia. Dados de Produção

Relatório de Resultados: 1T 14. A. Raízen Energia. Dados de Produção Os números apresentados neste relatório podem diferir dos números reportados pela Cosan como sendo referentes à Raízen. Isto se deve a algumas diferenças contábeis, principalmente em função de efeitos

Leia mais

Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar. Leila Luci Dinardo-Miranda

Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar. Leila Luci Dinardo-Miranda Bases do manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar Leila Luci Dinardo-Miranda CURSO: Manejo integrado de pragas em cana-de-açúcar Leila Luci Dinardo-Miranda 16 e 17/10/2012 infobibos.com.br Cenários

Leia mais

ANÁLISE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE ACEROLA PARA MESA, EM JALES-SP: UM ESTUDO DE CASO 1

ANÁLISE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE ACEROLA PARA MESA, EM JALES-SP: UM ESTUDO DE CASO 1 411 ANÁLISE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE ACEROLA PARA MESA, EM JALES-SP: UM ESTUDO DE CASO 1 RICARDO ALESSANDRO PETINARI 2 & MARIA APARECIDA ANSELMO TARSITANO 3 RESUMO - Este trabalho foi realizado no município

Leia mais

PESQUISA DE CUSTOS E INDICADORES CCT/CTT

PESQUISA DE CUSTOS E INDICADORES CCT/CTT PESQUISA DE CUSTOS E INDICADORES CCT/CTT Abrangência: Todo o território brasileiro. A quem se destina: As unidades produtoras de açúcar, etanol, levedura e bioeletricidade. Público Alvo: Gestores das áreas

Leia mais

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste

Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Variedades de Cana-de-Açúcar Pragas e Doenças: Eng. Agr. Gustavo de Almeida Nogueira Canaoeste Sumário: Novos Desafios do Setor; Programas de Melhoramento Genético de Cana-de-açúcar; Principais Características

Leia mais

Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja.

Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja. Biocombustíveis: Estudo de culturas adequadas à sua produção: um panorama da produção agrícola da cana de açúcar e da soja. Maria Helena M. Rocha Lima Nilo da Silva Teixeira Introdução Quais os fatores

Leia mais

Agronegócios: momento e perspectivas.

Agronegócios: momento e perspectivas. Agronegócios: momento e perspectivas. Perfil das propriedades rurais brasileiras. Familiares Patronais Região Estabelecimentos Familiares (a) Norte 380.895 Nordeste 2.055.157 Centro-Oeste 162.062 Sudeste

Leia mais

Índice. Introdução. Informações Gerais do Programa. Plano de Negócio. Resultado Final e Estruturação do Plano de Suporte Conjunto

Índice. Introdução. Informações Gerais do Programa. Plano de Negócio. Resultado Final e Estruturação do Plano de Suporte Conjunto Índice Introdução Informações Gerais do Programa Plano de Negócio Definição e Objetivos Preenchimento Parâmetros de Seleção dos Plano de Negócio Resultado Final e Estruturação do Plano de Suporte Conjunto

Leia mais

II Simpósio de Mecanização. na Cultura do Cacau

II Simpósio de Mecanização. na Cultura do Cacau PRODECAU BRASIL - MAPA - CEPLAC II Simpósio de Mecanização na Cultura do Cacau Instalação de: 12 fábricas de chocolate; 12 usinas de beneficiamento de borracha; 325 unidades de extração de óleo de pequeno

Leia mais

CTC Centro de Tecnologia Canavieira

CTC Centro de Tecnologia Canavieira Título da Apresentação CTC Centro de Tecnologia Canavieira Autor Divulgação Livre CTC Centro de Tecnologia Canavieira 148 associadas 131 usinas e/ou destilarias 17 assoc. fornecedores de cana 214,5 milhões

Leia mais

CONSECANA - Conselho de Produtores de Cana-de-Açúcar, Açúcar e Etanol do Estado de São Paulo

CONSECANA - Conselho de Produtores de Cana-de-Açúcar, Açúcar e Etanol do Estado de São Paulo CONSECANA - Conselho de Produtores de Cana-de-Açúcar, Açúcar e Etanol do Estado de São Paulo CIRCULAR Nº 02/12 DATA: 17 de abril de 2012 Ref.: Nova metodologia de apuração dos indicadores de preço do açúcar

Leia mais

PLANTIO MECANIZADO MAIS UM DESAFIO A SER VENCIDO

PLANTIO MECANIZADO MAIS UM DESAFIO A SER VENCIDO PLANTIO MECANIZADO MAIS UM DESAFIO A SER VENCIDO Armene José Conde Gerente Regional Mauro Sampaio Benedini Gerente Regional José Guilherme Perticarrari Coordenador de Pesquisa Tecnológica CTC - Centro

Leia mais

Agronegócio. Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ. Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze. 41 3379 8719 brandalizze@uol.com.

Agronegócio. Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ. Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze. 41 3379 8719 brandalizze@uol.com. Agronegócio Realidade e Perspectivas Foco no ARROZ Araranguá SC, Fevereiro de 2014 Vlamir Brandalizze 41 3379 8719 brandalizze@uol.com.br GRÃOS Produção (milhões de T. USDA - Fevereiro de 2014; Projeções

Leia mais

Expectativa de receita potencial para a safra 2017/18

Expectativa de receita potencial para a safra 2017/18 twitter.com/sistemacna facebook.com/sistemacna instagram.com/sistemacna www.cnabrasil.org.br www.canaldoprodutor.tv.br 7ª Edição - Setembro de 07 Expectativa de receita potencial para a safra 07/8 Desde

Leia mais

AGRICULTURA DE PRECISÃO EM SISTEMAS AGRÍCOLAS

AGRICULTURA DE PRECISÃO EM SISTEMAS AGRÍCOLAS IX SIMPÓSIO NACIONAL CERRADO BRASÍLIA 12 A 17 DE OUTUBRO DE 2008 AGRICULTURA DE PRECISÃO EM SISTEMAS AGRÍCOLAS ANTÔNIO MARCOS COELHO OBJETIVOS : INTRODUÇÃO - CONCEITOS E DEFFINIÇÕES: PRECISÃO NA AGRICULTURA

Leia mais

REUNIÃO TÉCNICA DE ECONOMIA O SETOR SUCROALCOOLEIRO UMA RADIOGRAFIA DO SETOR

REUNIÃO TÉCNICA DE ECONOMIA O SETOR SUCROALCOOLEIRO UMA RADIOGRAFIA DO SETOR REUNIÃO TÉCNICA DE ECONOMIA O SETOR SUCROALCOOLEIRO UMA RADIOGRAFIA DO SETOR CELSO FUJIOKA Março de 2014 DIRETORIA DE ECONOMIA DA ANEFAC POTENCIAL DE CULTIVO O plantio da cana-deaçúcar ocupa menos de 1%

Leia mais

Custo de Produção de Mandioca no Estado de São Paulo: Mandioca industrial (maio/04) e de mesa (junho/04) *

Custo de Produção de Mandioca no Estado de São Paulo: Mandioca industrial (maio/04) e de mesa (junho/04) * Custo de Produção de Mandioca no Estado de São Paulo: Mandioca industrial (maio/04) e de mesa (junho/04) * Lucilio Rogerio Aparecido Alves ** Fábio Isaias Felipe *** Geraldo Sant Ana de Camargo Barros

Leia mais

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades

O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global. Arnaldo José Raizer P&D - Variedades O Melhoramento de Plantas e o Aquecimento Global 1 Arnaldo José Raizer P&D - Variedades Roteiro Aquecimento Global Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) O setor sucro-energético Melhoramento Genético e

Leia mais

UMA EMPRESA DEDICADA À SUSTENTABILIDADE

UMA EMPRESA DEDICADA À SUSTENTABILIDADE UMA EMPRESA DEDICADA À SUSTENTABILIDADE Ricardo Blandy Vice - Presidente Nexsteppe Sementes do Brasil Novembro 2015 Nexsteppe Sede mundial em São Franscisco, CA Empresa de comercialização de SEMENTES DE

Leia mais

Indicadores técnicos e custos de produção de cana-de-açúcar, açúcar e etanol no Brasil: Fechamento de safra 2013/14

Indicadores técnicos e custos de produção de cana-de-açúcar, açúcar e etanol no Brasil: Fechamento de safra 2013/14 Revista ipecege 1(1):103-107, 2015 DOI: 10.22167/r.ipecege.2015.1.103 Indicadores técnicos e custos de produção de cana-de-açúcar, açúcar e etanol no Brasil: Fechamento de safra 2013/14 Technical indicators

Leia mais

CUSTOS DA CANA-DE-AÇÚCAR EM DISTINTOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO

CUSTOS DA CANA-DE-AÇÚCAR EM DISTINTOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO CAPÍTULO 5 CUSTOS DA CANA-DE-AÇÚCAR EM DISTINTOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO Marli Dias Mascarenhas Oliveira 1 Katia Nachiluk 2 1 INTRODUÇÃO A informação sobre o custo de produção de uma

Leia mais

Painel 4 Perspectivas dos mercados de açúcar e etanol

Painel 4 Perspectivas dos mercados de açúcar e etanol BMFBovespa Seminário Perspectivas do Agribusiness 2012-2013 Painel 4 Perspectivas dos mercados de açúcar e etanol Andy Duff, Food & Agribusiness Research, Rabobank Brasil 22 de maio de 2012 Food & Agribusiness

Leia mais

Seminário de Mecanização Agrícola "José Fernandes Inovação no processo de colheita da cana-de-açúcar: uma necessidade

Seminário de Mecanização Agrícola José Fernandes Inovação no processo de colheita da cana-de-açúcar: uma necessidade Seminário de Mecanização Agrícola "José Fernandes Inovação no processo de colheita da cana-de-açúcar: uma necessidade Programa Agrícola - CTBE Mecanização de Baixo Impacto Específica para a Cana-de-açúcar

Leia mais

ESTRUTURA SOCIETÁRIA

ESTRUTURA SOCIETÁRIA APIMEC 2011 ESTRUTURA SOCIETÁRIA 2 VANTAGENS COMPETITIVAS SMTO Matéria-Prima Um dos players mais integrados do Brasil (mais de 70% de cana própria) Ganhos de Escala Expertise na administração de grandes

Leia mais

Impurezas e Qualidade da Cana-de-Açúcar

Impurezas e Qualidade da Cana-de-Açúcar Impurezas e Qualidade da Cana-de-Açúcar Levantamento dos níveis de impurezas nas últimas safras Jaime Finguerut jaime@ctc.com.br Luiz Antonio Dias Paes 5 de Junho de 2014 Agenda Dados Gerais da Safra 13/14

Leia mais

MENSURAÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DE ARROZ IRRIGADO NO RIO GRANDE DO SUL SAFRA 2014/2015. Tiago Sarmento Barata Ramiro Toledo

MENSURAÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DE ARROZ IRRIGADO NO RIO GRANDE DO SUL SAFRA 2014/2015. Tiago Sarmento Barata Ramiro Toledo MENSURAÇÃO DO CUSTO DE PRODUÇÃO DE ARROZ IRRIGADO NO RIO GRANDE DO SUL SAFRA 2014/2015 Tiago Sarmento Barata Ramiro Toledo Conhecimento do custo de produção Profissionais X amadores Avaliação da viabilidade

Leia mais

Mapeando Agricultura Melhorando Resultados no Campo

Mapeando Agricultura Melhorando Resultados no Campo Mapeando Agricultura Melhorando Resultados no Campo Introdução Poucas atividades comerciais apresentam tantos riscos quanto a atividade agrícola. Pragas Clima Mercado Introdução Os serviços de análise

Leia mais

Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 2014/15

Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 2014/15 Tereos Internacional Resultados do Primeiro Trimestre 20 São Paulo 12 de agosto de 2014 Principais Iniciativas e Destaques do Operacional 2 Cana-de-açúcar Brasil: Aumento dos benefícios do programa Guarani

Leia mais

PESQUISA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PESQUISA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PESQUISA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Abrangência: Todo o território brasileiro. A quem se destina: As unidades produtoras de açúcar, etanol, levedura e bioeletricidade. Público Alvo: Gestores de Tecnologia

Leia mais

Subsídios técnicos para a agenda brasileira de bioetanol

Subsídios técnicos para a agenda brasileira de bioetanol Subsídios técnicos para a agenda brasileira de bioetanol Oficina Sustentabilidade do Bioetanol 25 e 26 de fevereiro de 2010 Brasília Miguel Taube Netto UniSoma Luis Franco de Campos Pinto UniSoma Estudo

Leia mais

AGRONEGÓCIO CANAVIEIRO SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS LUIZ CARLOS CORRÊA CARVALHO CANAPLAN EVENTO STAB, CANA CRUA ESALQ/USP, 02/10/13

AGRONEGÓCIO CANAVIEIRO SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS LUIZ CARLOS CORRÊA CARVALHO CANAPLAN EVENTO STAB, CANA CRUA ESALQ/USP, 02/10/13 AGRONEGÓCIO CANAVIEIRO SITUAÇÃO ATUAL E PERSPECTIVAS LUIZ CARLOS CORRÊA CARVALHO CANAPLAN EVENTO STAB, CANA CRUA ESALQ/USP, 02/10/13 UM NOVO E COMPLEXO MUNDO AUMENTO POPULACIONAL PROCESSO GLOBAL COM INTENSA

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom. Reunião Gerencial, 20/05/2008

Apresentação de resultados. Algar Telecom. Reunião Gerencial, 20/05/2008 Apresentação de resultados Algar Telecom 2008 Agenda Segmentos de negócios Concessão e Expansão Resultados de 2008 Agenda Segmentos de negócios Concessão e Expansão Resultados de 2008 Segmentos de negócios

Leia mais

VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA PRODUÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO DO PINHÃO MANSO

VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA PRODUÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO DO PINHÃO MANSO VIABILIDADE ECONÔMICO-FINANCEIRA DA PRODUÇÃO E INDUSTRIALIZAÇÃO DO PINHÃO MANSO Aziz Galvão da Silva Júnior 1 Ronaldo Perez 2 Raphael Augusto Motta 3 Joélcio Cosme Carvalho Ervilha 4 Marco Antônio Viana

Leia mais

O PAPEL DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO NA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O AGRONEGÓCIO

O PAPEL DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO NA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O AGRONEGÓCIO O PAPEL DO ENGENHEIRO AGRÔNOMO NA FORMULAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA O AGRONEGÓCIO O que caracteriza as sociedades modernas e prósperas? CONHECIMENTO que determina... Produtos que sabemos produzir Produtos

Leia mais

UNIDADES DE MANEJO: UMA OPÇÃO DESAFIADORA E MAIS INTELIGENTE

UNIDADES DE MANEJO: UMA OPÇÃO DESAFIADORA E MAIS INTELIGENTE Departamento de Engenharia de Biossistemas ESALQ/USP UNIDADES DE MANEJO: UMA OPÇÃO DESAFIADORA E MAIS INTELIGENTE V Seminário de Agricultura de Precisão Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz 9

Leia mais

Alternativas para a reestruturação financeira com apoio de fornecedores e investidores - uma visão abrangente para a cadeia produtiva sucroenergética

Alternativas para a reestruturação financeira com apoio de fornecedores e investidores - uma visão abrangente para a cadeia produtiva sucroenergética Alternativas para a reestruturação financeira com apoio de fornecedores e investidores - uma visão abrangente para a cadeia produtiva sucroenergética POR: ANTÓNIO AIRES - 14/08/2014 SITUAÇÃO ATUAL Valor

Leia mais

CENSO VARIETAL E DE PRODUTIVIDADE EM 2012

CENSO VARIETAL E DE PRODUTIVIDADE EM 2012 CENSO VARIETAL E DE PRODUTIVIDADE EM 2012 REGIÃO CENTRO-SUL RESUMO O censo varietal e de produtividade de cana-de-açúcar é realizado pelo CTC - Centro de Tecnologia Canavieira, na Região Centro-Sul do

Leia mais

Eng. Agro. Cristiano Moura Representante Comercial SP/PR

Eng. Agro. Cristiano Moura Representante Comercial SP/PR Eng. Agro. Cristiano Moura Representante Comercial SP/PR AGENDA Nexsteppe Sorgo Sacarino O que temos de novidade Como podemos ajudar o mercado? QUEM SOMOS Empresa de comercialização de sementes de sorgo,

Leia mais

A feira. O maior evento mundial do setor sucroenergético. 26 a 29 de Agosto de 2014 Centro de Eventos Zanini Sertãozinho - São Paulo Brasil

A feira. O maior evento mundial do setor sucroenergético. 26 a 29 de Agosto de 2014 Centro de Eventos Zanini Sertãozinho - São Paulo Brasil Resultados Fenasucro 2014 A feira 26 a 29 de Agosto de 2014 Centro de Eventos Zanini Sertãozinho - São Paulo Brasil O maior evento mundial do setor sucroenergético O setor sucroenergético do Brasil já

Leia mais

Custo de. Gerência de Custos de Produção- GECUP

Custo de. Gerência de Custos de Produção- GECUP Custo de Produção Gerência de Custos de Produção- GECUP GECUP Produtos Estimativas de custos de produção da agropecuária, atualizados bimestralmente; Análise do mercado de insumos e de fatores de produção;

Leia mais

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011

BB Seguro Agrícola Faturamento. Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 BB Seguro Agrícola Faturamento Brasília (DF), 06 de Julho de 2011 1 Mitigadores de Produção/Intempéries. 2 Mitigadores de Preço. 3 Seguro de Faturamento. Exemplos. Mitigadores de Produção/Intemp ão/intempéries

Leia mais

Instituto Brasileiro de Florestas:

Instituto Brasileiro de Florestas: Instituto Brasileiro de Florestas: O Instituto Brasileiro de Florestas (IBF) tem como missão a restauração e conservação de florestas nativas. Desde a sua fundação, o IBF se preocupa em encontrar soluções

Leia mais

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita)

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita) Fornecer aos agentes envolvidos no agronegócio, notadamente as indústrias de insumos agropecuários e de alimentos, além dos produtores, Governo e academia, informações estratégicas sobre a dinâmica futura

Leia mais