Patrocínio Apoio 2 Ranking e-commerce 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Patrocínio Apoio 2 Ranking e-commerce 2015"

Transcrição

1

2 Patrocínio Apoio 2 Ranking e-commerce 2015

3 EDITORIAL O varejo brasileiro vem passando por grandes transformações em função de uma nova realidade econômica e de um novo consumidor. Um dos grandes ícones desta mudança é o comércio eletrônico, que começou de forma midiática no final da década de 90, passou por uma década em crise existencial e voltou a ganhar força a partir de 2010, atingindo em 2014 R$ 35,8 bilhões em receita bruta, passando assim a representar quase 3% do varejo total brasileiro. A SBVC Sociedade Brasileira de varejo e Consumo, cumprindo com seu propósito de estudar, pesquisar e produzir informações sobre o setor que já publica um Ranking das 250 Maiores Empresas do Varejo Brasileiro, lança um estudo inédito com a lista das 50 maiores empresas do comércio eletrônico brasileiro. Durante meses, uma equipe técnica formada por renomados especialistas do setor trabalhou no levantamento, coleta e análise dos dados das principais empresas do e-commerce brasileiro. Além da listagem ordenada pelo faturamento bruto das 50 maiores empresas, o estudo mostra uma série de cortes e análises que irão contribuir para uma melhor compreensão do mercado a respeito deste canal de vendas. Apesar de um percentual ainda considerado baixo em relação a outros países, como os Estados Unidos onde o e-commerce já representa 7,4% do varejo total, há mais de uma década o e-commerce ganha participação no varejo como um todo, se tornando assim, um caminho natural dos novos investimentos das empresas do setor. A SBVC espera que este estudo possa servir de base e referência para toda a cadeia de valor do e-commerce brasileiro. Boa leitura a todos! Eduardo Terra Presidente da SBVC 3 Ranking e-commerce 2015

4 SUMÁRIO EDITORIAL... 3 SUMÁRIO... 4 VAREJO CONCEITOS E DEFINIÇÕES... 5 O VAREJO EM RETROSPECTIVA NÚMEROS HISTÓRICOS O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO MUNDO O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL RANKING MAIORES DO E-COMMERCE REFLEXÕES E CONCLUSÕES EQUIPE TÉCNICA Ranking e-commerce 2015

5 VAREJO Conceitos e Definições

6 VAREJO Tratado como um canal de distribuição pela literatura mais tradicional de marketing, ao longo dos anos, o varejo tem ganhado destaque tendo em vista sua posição estratégica na distribuição de produtos e serviços e sua proximidade junto aos consumidores finais. De acordo com a literatura: 1. KOTLER (2012, pág. 482): O varejo inclui todas as atividades relativas à venda de bens e serviços diretamente ao consumidor final, para uso pessoal e não comercial. Um varejista ou loja de varejo é qualquer empreendimento comercial cujo volume de vendas provenha principalmente do varejo. Qualquer organização que venda para consumidores finais seja ela um fabricante, atacadista ou varejista está envolvida em varejo. Não importa como os bens ou serviços são vendidos (pessoalmente, pelo correio, pelo telefone, por máquinas de venda automática ou pela internet) ou onde eles são vendidos (em uma loja, na rua ou na casa do consumidor) 2. RICHTER (1954): É o processo de compra de produtos em quantidade relativamente grande dos produtores atacadistas e outros fornecedores e posterior venda em quantidades menores ao consumidor final. 3. SPOHN (1977): uma atividade comercial responsável por providenciar mercadorias e serviços desejados pelos consumidores. De acordo com o entendimento da literatura citada e conforme as principais associações mundiais do setor, a SBVC Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo estabeleceu a seguinte definição do conceito de varejo: O varejo é toda atividade econômica da venda de um bem ou um serviço para o consumidor final, ou seja, uma transação entre um CNPJ e um CPF. A partir desse conjunto maior de atividades comerciais, o varejo é tradicionalmente no mundo segmentado da seguinte forma: 1. Bens de consumo (menos carros e combustíveis); 2. Carros e Combustíveis; 3. Serviços oferecidos ao consumidor final; No Brasil o IBGE apresenta os dados do varejo segmentando de uma forma um pouco diferente: 1. Varejo Restrito (Todos os bens de consumo menos carros e construção); 2. Varejo Ampliado (Todos os bens de consumo incluindo carros e construção); 3. Serviços em geral; Neste estudo, a partir do consumo das famílias brasileiras iremos apresentar os números com base nos dois critérios de segmentação. 6 Ranking e-commerce 2015

7 A história da KPMG tem sido construída por pessoas que não esperam que o Brasil seja o país do futuro, mas que trabalham para que ele se torne o país do presente. Transparência, inovação, agilidade e visão de futuro fazem parte da nossa essência e inspiram o crescimento de inúmeras pessoas e empresas. Estamos felizes por celebrar uma história de sucesso. A nossa história no Brasil. kpmg.com/br FACEBOOK LINKEDIN TWITTER /kpmgbrasil App KPMG Brasil Disponível em IOS e Android

8 VAREJO NO BRASIL Números e Representatividade

9 NÚMEROS E REPRESENTATIVIDADE DO PIB Pelos dados oficiais do IBGE o Consumo das famílias em 2014 foi de R$2.942 trilhões. O consumo das famílias é a principal referência do volume que o varejo como um todo movimenta no país. Este montante representa um impacto do varejo em 55% do PIB, tendo como base os números de Impacto do varejo total no PIB 55,71% Quando estratificamos o valor total Consumo das famílias de R$2.942 trilhões nas três categorias apresentadas de varejo temos a seguinte distribuição: 1. Varejo de bens de consumo ( menos carros e combustíveis ) - R$1.230 trilhão Peso do Consumo de bens no PIB 26,29 % 2. Varejo de veículos e combustíveis em relação ao consumo das famílias - R$294.2 bi Peso do consumo veículos e combustíveis 6,26 % 3. Varejo de Serviços - R$ trilhão Peso do Varejo de Serviços no PIB 23,16 % O PESO DO VAREJO NO PIB BRASILEIRO Para estimarmos o valor agregado do varejo no PIB brasileiro precisamos utilizar como referência uma média da margem bruta utilizada no setor. Partindo de um (MVA) Margem de Valor Agregado médio de 40%, o valor agregado do varejo no PIB corresponde à aproximadamente 22% no Brasil. 9 Ranking e-commerce 2015

10 Fonte: IBPT. Relatório Gerado dia 24/06/2015 VAREJO 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Agropecuária Indústria Varejo Fonte: IBGE Informação 2013 Variação 13 X Variação 14 X Representação Total Serviços ,43% ,01% ,90% Comércio ,67% ,22% ,74% Indústria ,36% ,46% ,22% Agronegócio ,4% ,12% ,56% Financeiro ,09% ,37% ,29% Serviços Públicos ,79% ,28% ,29% Total ,42% ,07% % 10 Ranking e-commerce 2015

11 Fonte: IBPT. Relatório Gerado dia 24/06/2015 VAREJO RESTRITO X VAREJO AMPLIADO O IBGE por meio de sua pesquisa mensal do comércio (PMC) apresenta os dados do varejo nacional segmentado em dois grandes grupos; o varejo restrito e o varejo ampliado. O varejo ampliado inclui, além de todo o varejo restrito, o comércio de veículos E construção. Esta no entanto não é a segmentação padrão utilizada em outros países dificultando a comparação de dados e estatísticas. A segmentação mais utilizada é a apresentada anteriormente neste estudo; varejo de bens, varejo de veículos e combustíveis e varejo de serviços. Empresas Com. Varejista de Artigos do Vestuário e Acessórios Com. Varejista de mercado em geral, com predominância de produtos Lanchonetes, Casas de Chá, de Sucos e Similares N de Empresas Ativas Cabeleireiros Atividades de Associações de Defesa dos Direitos Sociais Restaurantes e Similares Transporte Rodoviário de Carga, exceto Produtos Perigosos e Mudanças Obras de Alvenaria Condomínios Prediais Comércio Varejista de Outros Produtos não Especificados Anteriormente Ranking e-commerce 2015

12 VAREJO RESTRITO 12,00% 10,00% 8,00% 6,00% 4,00% 2,00% 0,00% VAREJO AMPLIADO 16,00% 14,00% 12,00% 10,00% 8,00% 6,00% 4,00% 2,00% 0,00% -2,00% -4,00% -6,00% Ranking e-commerce 2015

13

14 O VAREJO EM RETROSPECTIVA Números e Históricos

15 ANO PIB (TRILHÕES) CRESCIME NTO (%) POSIÇÃO NA ECONOMIA MUNDIAL VAREJO RESTRITO (%) VAREJO AMPLIADO (%) INFLAÇÃO (%) TAXA DE DESEMPRE GO (%) CARGA TRIBUTÁRI A (%) ,769 4,90% 13º 9,30% 11,10% 7,60% 11,50% 33,49% ,148 2,30% 10º 4,80% 3,10% 5,69% 9,90% 34,13% ,37 3,80% 10º 6,20% 6,40% 3,14% 10,00% 34,52% ,661 6,10% 10º 9,70% 13,60% 4,46% 9,30% 34,69% ,032 5,20% 8º 9,10% 9,90% 5,90% 7,90% 35,16% ,143 (-)0,2% 8º 5,90% 6,80% 4,31% 8,10% 35,02% ,675 7,50% 7º 10,90% 12,20% 5,91% 6,70% 35,13% ,143 2,70% 6º 6,70% 6,60% 6,50% 6,00% 35,30% ,403 1,00% 7º 8,40% 8,00% 5,84% 5,50% 35,60% ,84 2,50% 7º 4,30% 3,60% 5,91% 5,40% 36,42% ,1 0,02% 8º * 2,20% (-)3,7% 7,14% 6,80% 35,42% 15 Ranking e-commerce 2015

16 16 Ranking e-commerce 2015

17 O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO MUNDO Tabelas e Análises

18 O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO MUNDO A história do e-commerce no mundo se confunde com o desenvolvimento do comércio eletrônico no varejo americano. Das primeiras empresas do setor, em meados dos anos 90, até o cenário omnichannel de hoje, passando pelo surgimento dos primeiros players de impacto (como a Amazon), pela bolha pontocom do início do século (quando se pensava que o e- commerce destruiria os negócios tradicionais), pelo crash da Nasdaq, pelo entendimento de que o melhor caminho seria uma estratégia multicanal até, mais recentemente, o showrooming e novamente a preocupação com o que seria das lojas físicas com o crescimento da conectividade e o empoderamento dos consumidores, o fato é que o e-commerce foi visto alternadamente como ameaça e como modismo que nunca cumpriria as promessas feitas por consultores e gurus de mercado. Nem tão ao céu, nem tão à terra. A importância do comércio eletrônico como canal de vendas é crescente. Números do Quarterly E-Commerce Report, do US Census Bureau, mostram que a participação das vendas online no faturamento total do varejo americano vem crescendo de forma consistente. O setor encerrou o terceiro trimestre de 2015 correspondendo a 7,4% das vendas totais do varejo e, como o faturamento avança mais rapidamente que o do varejo físico, a tendência é que continue a ganhar espaço. 18 Ranking e-commerce 2015

19 As diversas consultorias que cobrem o mercado de e-commerce divergem nos números, mas não no fato de que o varejo online continuará em expansão nos próximos anos. Para a emarketer, o setor crescerá de US$ 304,1 bilhões em 2014 para US$ 491,5 bilhões em 2018, enquanto a Forrester Research estima um desempenho mais modesto, indo de US$ 294 bilhões para US$ 414 bilhões no mesmo período. 19 Ranking e-commerce 2015

20 Se os primeiros 20 anos da internet no mundo formam uma narrativa guiada pelo que aconteceu no mercado americano, é bem possível que nos próximos 20 o centro das atenções passe a ser a China. Se a Amazon (somando as vendas em seu marketplace) ultrapassou o Walmart e se tornou em 2014 o maior varejista mundial, o chinês Alibaba já superou ambos e é apenas um dos players que despontam naquele país. Segundo dados da chinesa iresearch e do Departamento de Comércio dos Estados Unidos, em 2010 o mercado online americano era o dobro do chinês. Apenas três anos depois, o e- commerce chinês já era o maior do mundo. 20 Ranking e-commerce 2015

21 Considerando o forte crescimento dos varejistas on-line chineses, muito maior que o alcançado pelas empresas americanas, européias ou latinoamericanas listadas nos rankings da Internet Retailer, a posição de primazia do varejo on-line chinês tende a se consolidar nos próximos anos. Esse movimento tem implicações globais, uma vez que empresas como o AliExpress, marketplace do Alibaba, estendem sua presença para todo o mundo e conseguem entregar produtos no Brasil, por exemplo, a preços bem inferiores aos praticados por aqui. Assim, ganham mercado apesar do longo prazo de entrega dos produtos. 21 Ranking e-commerce 2015

22

23 O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL Tabelas e Análises

24 O COMÉRCIO ELETRÔNICO NO BRASIL Embora o e-commerce faça parte do cenário varejista brasileiro há cerca de 20 anos, ele continua se comportando como um setor em seus estágios iniciais de vida, com crescimento muito acima dos 10% ano após ano. Segundo a Forrester Research, depois de um crescimento médio anual de 24% entre 2011 e 2014, o setor pode continuar a crescer e alcançar a marca de US$ 35 bilhões em Como comparação, no Brasil o e-commerce teve um ritmo de crescimento 1,6 vezes mais rápido que os 15% de expansão apresentados nos Estados Unidos no mesmo período. dos quais 10,2 milhões fizeram sua primeira compra em 2014, o e- commerce brasileiro registrou mais de 103,4 milhões de pedidos, com um tíquete médio de R$ 347. Aproveitando a oportunidade apresentada por um ambiente de compras conveniente, repleto de ofertas e promoções, amplo mix de produtos e frete grátis em grande parte das ocasiões, o consumidor brasileiro tem buscado intensamente o varejo on-line, seja como destino de compras, seja como ponto de partida para pesquisa sobre produtos, preços e condições. O varejo online brasileiro fechou o ano de 2014 com um faturamento de R$ 35,8 bilhões e um crescimento nominal de 24%, de acordo com informações da E-bit. Com mais de 51,5 milhões de consumidores, Como acontece nos principais mercados mundiais, as vendas on-line crescem no Brasil em um ritmo muito mais intenso que o varejo off-line. Novos negócios surgem e a abertura de possibilidades em segmentos que, há pouco tempo, não se mostravam viáveis para as vendas on-line se aliam ao aumento de escala dos grandes players, ao crescimento do uso dos dispositivos móveis e à expansão dos marketplaces para criar um ambiente de negócios efervescente. 24 Ranking e-commerce 2015

25 INTERNET NO BRASIL É impossível falar em e-commerce sem abordar o crescimento da conectividade no cenário brasileiro. Afinal, a existência de computadores, tablets e smartphones é pré-condição para as vendas online, uma vez que os consumidores primeiramente se habituam ao ambiente online, navegando em sites diversos, para depois utilizar sites de varejistas (inicialmente para consultas) e, então, iniciar suas compras. O processo de aculturamento do consumidor também faz com que ele comece seu relacionamento com o e-commerce a partir de categorias que ofereçam menos possibilidade de erro e cujo processo de compra seja menos complexo, como livros, CDs e DVDs. Dessa maneira, há um fluxo constante de novos consumidores e uma intensificação do volume e número de categorias presentes nas compras online conforme o consumidor aprofunda seu relacionamento com as empresas do setor. Números recentemente divulgados pelo IBOPE Nielsen mostra que o número de pessoas morando em residências com computador subiu de 9,8 milhões em 2000 para 95,6 milhões em Nesse período, os anos de maior crescimento porcentual foram 2004 (quando as redes sociais começaram a se popularizar) e 2007 (devido ao barateamento dos computadores em virtude de isenções fiscais). 25 Ranking e-commerce 2015

26 O computador, porém, conta apenas uma parte dessa história. Nos últimos anos, o maior impulsionador do acesso dos consumidores à internet tem sido o smartphone, que agregou a individualidade e a mobilidade à possibilidade de conexão, gerando novas experiências de navegação e acelerando a cultura digital do brasileiro. Segundo o estudo IDC Mobile Phone Tracker, realizado pela IDC Brasil, o mercado de smartphones atingiu 54 milhões de unidades em 2014, 76,1% do total de telefones comercializados. O crescimento da venda de smartphones foi de 53,5%, contrastando fortemente com a queda de 45,6% no número de celulares tradicionais vendidos e fazendo com que o mercado total crescesse 7%. Ao mesmo tempo em que tem havido a substituição dos celulares tradicionais por smartphones (com as vantagens tecnológicas e a possibilidade de uso de aplicativos), o mercado continua a crescer. De acordo com o IBOPE Nielsen, nos 12 meses encerrados em setembro de 2015 o número de usuários de smartphone com internet subiu de 51,4 milhões para 76,1 milhões. Caso o ritmo de crescimento se mantenha, em menos de dois anos o número de usuários de internet via celular superará os computadores pessoais. Ainda que as experiências de navegação sejam bem diferentes (especialmente quando se leva em conta o volume de celulares pré-pagos no mercado brasileiro), o mobile commerce começa a se tornar mais consistente e a ganhar espaço no planejamento estratégico do varejo. Tão relevante quanto o volume de celulares no mercado é sua penetração em relação ao tamanho total da população. De acordo com o CIA World Factbook (http://www.indexmundi.com/g/r.aspx?v=4010&l=pt), em 2014 havia no Brasil 124,58 celulares para cada 100 habitantes, colocando o país na 61ª colocação do ranking global. Os primeiros colocados no índice são Macau (279,05), Emirados Árabes Unidos (259,21) e Hong Kong (229,30). 26 Ranking e-commerce 2015

27

28 Mais importante que a posse dos equipamentos é seu uso efetivo. Segundo o IBOPE Nielsen, os horários em que os celulares são mais utilizados são o almoço (53%), a saída do trabalho (55%) e após chegar em casa (63%), embora se mantenha relativamente alto durante todo o dia, demonstrando que o celular está na vida dos usuários o tempo todo e torna-se, assim, um canal relevante de contato com marcas, produtos e serviços. Um outro estudo, divulgado pela comscore, mostra que, para sites de varejo, o acesso via tablets também é relevante, pela necessidade de visualização de produtos. O estudo também mostra que o tempo total gasto online pelos brasileiros praticamente dobrou entre 2010 e 2014, período em que a participação dos celulares nesse consumo total de conteúdo também quase duplicou. 28 Ranking e-commerce 2015

29 No Brasil, 17,6 milhões de pessoas fizeram sua primeira compra online no primeiro semestre de 2015, de acordo com informações da E-bit, e 89,9% dos pedidos foram feitos por meio de PCs. Os números mostram que o consumidor tem o celular em mãos mas ainda não aderiu ao m-commerce. Considerando a presença cada vez maior dos smartphones na vida dos consumidores, parece ser questão de tempo para que essa questão se resolva, uma vez que os aspectos relacionados à experiência de uso dos sites (ou apps) de e-commerce estão, de modo geral, equalizados. 29 Ranking e-commerce 2015

30 AS CATEGORIAS MAIS VENDIDAS O e-commerce brasileiro é movido a indulgência: as duas principais categorias em número de pedidos são Moda e Acessórios (17% dos pedidos) e Cosméticos / Perfumaria / Cuidados Pessoais / Saúde (15%). Categorias mais tradicionais no comércio eletrônico, como Eletrodomésticos (12%), Telefonia e Celulares (8%) e Livros/Assinaturas/Revistas (8%), continuam tendo bom desempenho, impulsionadas pela busca dos consumidores por preços baixos. Categoria + Vendidos (pedidos) em 2014 Brinquedos e Games Informática Esporte e Lazer Eletrônicos Telefonia / Celulares Livros / Assinaturas e Revistas Casa e Decoração Eletrodomésticos Moda e Acessórios Cosméticos e Perfumaria / Cuidados Pessoais / Saúde 0,00% 2,00% 4,00% 6,00% 8,00% 10,00% 12,00% 14,00% 16,00% 18,00% 30 Ranking e-commerce 2015

31 AS CATEGORIAS MAIS VENDIDAS A transparência trazida pelo e-commerce tem provocado um efeito de redução de preço, beneficiando os consumidores. Em 2014, a queda de 3,25% no preço médio dos produtos no comércio eletrônico brasileiro, segundo o Índice Fipe/Buscapé, foi puxada por segmentos como Moda e Acessórios e Telefonia, cujos preços médios recuaram na casa dos dois dígitos. 31 Ranking e-commerce 2015

32

33 O CRESCIMENTO DO VAREJO MOBILE A presença cada vez mais constante dos smartphones e tablets na vida dos consumidores tem como consequência o aumento do uso dos dispositivos móveis para a pesquisa ou compra de produtos. Segundo a Internet Retailer, as vendas realizadas por meio de dispositivos móveis corresponderam em 2014 a 8% das compras pela internet no mercado brasileiro. Segundo a E-bit, 56% das transações são realizadas a partir de smartphones e 44% de tablets. O consumidor mobile é predominantemente das classes A e B (62% do total) e têm renda média maior que a dos compradores que usam somente o e-commerce (R$ 6.128,00 contra R$ 4.378,00). As mulheres são quem mais compram por dispositivos móveis (56% do total) e a média de idade desse público é de 40 anos, sendo que 39% dos m- consumidores têm entre 35 e 49 anos. O desenvolvimento de aplicativos para iphones, ipads e dispositivos Android continuará a estimular o crescimento das vendas via mobile no mercado brasileiro nos próximos anos, tornando o m-commerce um processo mais amigável, rápido e também social, com a integração com mídias sociais e reviews de outros consumidores. 33 Ranking e-commerce 2015

34 AUMENTAM AS COMPRAS EM SITES INTERNACIONAIS Os sites internacionais vêm crescendo na preferência dos brasileiros, que buscam preços baixos ou produtos não encontrados em sites nacionais. Dados divulgados pela E-bit mostram que, no final de 2014, 40% dos consumidores online brasileiros haviam feito alguma compra em sites internacionais nos 12 meses anteriores, sendo que os sites chineses representaram 55% das últimas transações realizadas. Os produtos mais consumidos são os de Moda e Acessórios (33%), Eletrônicos (31%) e Informática (24%). Com a força dos sites da China, o gasto anual médio baixou para US$ 163,21, contra US$ 214,40 na edição anterior do estudo. De acordo com a E-Bit, as compras feitas por brasileiros em sites internacionais chegaram a R$ 6,6 bilhões, o equivalente a 18% do total de faturamento dos sites brasileiros de e-commerce. Um estudo divulgado no segundo semestre de 2015 pelo Google mostra que entre os sites mais utilizados pelos brasileiros no exterior estão AliExpress (41% do total), Amazon (15%) e ebay (10%). O consumidor não se importa em aguardar até 3 meses por determinados produtos (especialmente vestuário, a categoria mais comprada online no exterior) desde que o preço valha a pena ou o produto não tenha similar nacional. 34 Ranking e-commerce 2015

35 O lado negativo dos sites de e-commerce estrangeiros está na satisfação e fidelização dos clientes. Segundo a E-bit, em 2014 o Net Promoter Score (NPS) médio dos sites internacionais foi de 23%, número que cai para apenas 13% no caso dos sites chineses e fica muito distante dos 57% dos sites nacionais. Em 2015, a presença dos sites internacionais no e-commerce brasileiro continuou importante. Um estudo realizado pela Ipsos e divulgado no mês de novembro pela PayPal mostra que 49% dos brasileiros que compraram online ao longo do ano fizeram pelo menos uma compra em sites estrangeiros, sendo que 4% compraram apenas em e-commerces internacionais. Dos que compraram online fora do País, 23% disseram realizar mais da metade de suas compras em sites internacionais, contra apenas 5% em 2014, mesmo com a alta do dólar. De acordo com a PayPal, os brasileiros gastaram R$ 9,5 bilhões em sites americanos e R$ 3,3 bilhões em sites chineses em Os produtos mais adquiridos foram itens de vestuário (52%), eletrônicos (38%) e itens de entretenimento e educação, como e- books, aplicativos e arquivos digitais de músicas e filmes (36%). Essas são as mesmas categorias líderes de vendas no Brasil, de acordo com a PayPal, embora em proporções diferentes: 61% para vestuário, 57% para eletrônicos e 48% para entretenimento e educação. O levantamento mostra que 85% dos clientes que compraram na China afirmam que a compra é motivada pelos preços baixos e 64% também indicaram a oportunidade de adquirir produtos aos quais não têm acesso no Brasil como um fator importante para a compra. 35 Ranking e-commerce 2015

36 EFEITO AMPULHETA Um movimento que se acelera no varejo online brasileiro é o que pode ser chamado de efeito ampulheta. Por um lado, o mercado vem se consolidando, com uma forte relevância dos principais varejistas online. Segundo a edição 2015 do relatório da Internet Retailer sobre os 500 maiores varejistas online da América Latina, B2W e Cnova, os maiores operadores do setor, mais o Walmart (quarto maior no âmbito latinoamericano), somam 48,3% das vendas do e-commerce brasileiro. A possibilidade de adoção de estratégias omnichannel por essas empresas, unindo as operações online à possibilidade de entrega nas lojas físicas das Lojas Americanas, Extra e Walmart, deverão gerar aumento mais acelerado nas vendas e contribuir para a consolidação do setor. Ao mesmo tempo em que as empresas no topo se tornam cada vez maiores, a base da pirâmide do e-commerce também ganha relevância. A criação de marketplaces não apenas por empresas que começaram como sites de leilões, como Mercado Livre, AliExpress e ebay, mas também por grandes varejistas como B2W e Cnova, oferecem ao pequeno varejo novas oportunidades de exposição de seus produtos e o ganho de escala para todo o e-commerce, reduzindo custos e tornando esses pequenos players mais competitivos. O potencial do mercado latinoamericano é gigantesco: para a Euromonitor, os marketplaces deverão movimentar US$ 47 bilhões em 2018, contra US$ 27 bilhões em O Brasil, que corresponde a mais de 53% do e-commerce da região, lidera essa expansão que torna a região a segunda de maior crescimento para os marketplaces no mundo, atrás apenas da China. 36 Ranking e-commerce 2015

37

38 RANKING MAIORES DO E-COMMERCE 2015 Tabelas e Análises

39 MÉTODO ADOTADO PARA A ELABORAÇÃO DO ESTUDO Da coleta de dados/informações, arquivamento e apresentação A SBVC Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo constituiu um grupo de trabalho, composto por especialistas em varejo e e- commerce que contribuiu com uma extensa relação de empresas atuantes no setor de varejo brasileiro, abrangendo empresas com operações em âmbito local, regional e nacional, cujo faturamento no e-commerce estaria potencialmente colocado entre as maiores 50 empresas do e-commerce brasileiro. Em continuação, o grupo segmentou as empresas listadas, de acordo com os principais ramos de atuação, procurando ratificar e/ou retificar a lista original, de acordo com as informações de entidades e associações de cada segmento, quando existentes e com informações disponibilizadas. Em seguida, a equipe técnica de estudos e pesquisas da SBVC iniciou a coleta de dados necessárias a elaboração do estudo, buscando informações primárias (Balanços e dados divulgados no site das empresas ou informações fornecidas diretamente pelos representantes das próprias empresas). Complementarmente, foram adicionadas informações secundárias, divulgadas por reconhecidos veículos de imprensa e mídia. Nos casos de eventuais conflitos de dados, sempre foram privilegiados os dados primários, quando disponíveis. Este estudo não está posicionado como um relatório contábil, bem como a sua emissão e seu conteúdo não constituem uma asseguração dos dados coletados, arquivados e apresentados. Logo, o resultado do estudo destina-se a fornecer somente um panorama geral da dinâmica do mercado de e-commerce brasileiro a partir dos critérios e limitações expostas na metodologia. Dos critérios e das premissas adotadas O Ranking das 50 maiores empresas do e- commerce brasileiro tem como variável tronco o Faturamento Bruto das empresas no exercício de De forma decrescente foram listadas as empresas do 1º ao 50º lugar. As empresas foram segmentadas no estudo de acordo com alguns critérios; Sortimento: classificamos as empresas como especializadas quando a oferta de produtos está restrita a poucas categorias. As empresa com sortimento mais amplo foram chamadas de multicategorias e foram classificadas também aquelas que operam no sistema de marketplace. Origem do Capital: As empresas forma classificas também pela origem do controle do seu capital, temos empresas listas de capital nacional e capital estrangeiros. Canais: foram separadas as empresas que operam apenas no e-commerce das empresas do varejo tradicional que tem no 39 Ranking e-commerce 2015

40 MÉTODO ADOTADO PARA A ELABORAÇÃO DO ESTUDO e-commerce um de seus canais de venda, Neste segundo caso o percentual do e- commerce relativo ao faturamento total foi levantado e listado neste estudo. Mesmo as empresas que operam apenas no e-commerce mas que pertencem a grupos econômicos do varejo tradicional como a B2W e a C-nova foram consideradas neste trabalho como empresas apenas e- commerce. Com relação à origem das informações coletadas, foi dado prioridade aos dados primários - enviados pelas próprias empresas ou pelas áreas de Relacionamento com investidores e quando não informado pelas empresas, seja por negativa, seja por não resposta, foram utilizados os balanços divulgados. Nos casos de empresas que não publicam balanços, foram utilizadas informações de outros rankings, tais como: Euromonitor, Internet Retailer, entre outros. Nos casos nos quais nenhuma das fontes acima indicadas foi encontrada, foram utilizados dados publicados em matérias de veículos de imprensa conhecidos. Todos os documentos relacionados à coleta dos números estão arquivados na área de pesquisas da SBVC Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo. 40 Ranking e-commerce 2015

41 Empresas 1 B2W Digital 2 Cnova¹ AS CINQUENTA MAIORES EMPRESAS DO E-COMMERCE BRASILEIRO Lojas Americanas.com, Submarino.com.br, Shoptime.com.br, Soubarato.com.br Casasbahia.com.br, Pontofrio.com.br, Cdiscount.com.br, Barateiro.com, Extra.com.br, e-commerce / Multicanal 3 Magazine Luiza Magazineluiza.com.br Multicanal 4 Máquina de Vendas Ricardoeletro.com.br, Insinuante.com.br, Citylar.com.br, Salfer.com.br, Eletroshopping.com.br Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto 2014 % Controle Nacional e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 22,0% Sim Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 22,1% Sim 5 Privallia Privallia.com e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 6 Netshoes Netshoes.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 7 GFG Dafiti.com.br, Kanui.com.br, Tricae.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 8 Saraiva Saraiva.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 31,0% Sim 9 Walmart Brasil Walmart.com.br Multicanal Multicategorias e Marketplace R$ ,84 R$ ,00 2,0% Não 10 Fast Shop Fastshop.com.br, A2U.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,45 R$ ,00 18,5% Sim 11 Bud ² Compracerta.com e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 12 Lojas Renner 13 Grupo SBF Renner.com.br, Youcom.com.br Centauro.com.br, Nike.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 6,0% Sim Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 15,0% Sim 14 Ultrafarma Ultrafarma.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 50,0% Sim 15 Fnac Fnac.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 48,7% Não ¹ Faturamento calculado a partir do faturamento líquido da operação brasileira em Euros, à taxa de câmbio média de 2014 e premissa de incidência de impostos de 20% ² Faturamento extraído do relatório de investidores incluindo outros canais 41 Ranking e-commerce 2015

42 Empresas Lojas e-commerce / Multicanal Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto 2014 % Controle Nacional 16 Passarela³ Passarela.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 40,0% Sim 17 Posthaus Posthaus.com.br e-commerce Especializado R$ ,40 R$ ,40 100,0% Sim 18 Kalunga Kalunga.com.br Multicanal Especializado R$ ,45 R$ ,00 15,8% Sim 19 Natura Natura.com.br Multicanal Especializado R$ , ,00 3,3% Sim 20 Lojas Colombo Colombo.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 14,8% Sim 21 wine.com.br wine.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 22 Mobly Mobly.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 23 Polishop Polishop.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 14,0% Sim 24 Leroy Merlin Leroymerlin.com.br Multicanal Especializado R$ ,95 R$ ,00 3,4% Não 25 Panvel Farmácias Panvel.com Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 7,0% Sim 26 Grupo Boticário 27 Bebê Store Boticario.com.br, Eudora.com.br, Quemdisseberenice.co m.br, Thebeautybox.com.br Baby.com.br; bebestore.com.br Multicanal Especializado R$ ,30 R$ ,00 1,3% Sim e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 28 Livraria Cultura 29 Grupo Soma Livrariacultura.com.br, Geek.etc.br Animale.com.br, Farm.com, Fabula.com.br, Fyistore.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 22,0% Sim Multicanal Especializado R$ ,16 R$ ,00 25,9% Sim 30 Avon Avon.com.br Multicanal Especializado R$ ,25 R$ ,00 0,9% Não 31 Adidas.com* Adidas.com.br e-commerce Especializado R$ ,60 R$ ,60 100,0% Não 32 Lojas Marisa Marisa.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 1,8% Sim 33 Supermercados Zona Sul Zonasulatende.com.br Multicanal Especializado R$ ,89 R$ ,00 5,1% Sim 34 Netfarma³ netfarma.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 35 Angeloni Angeloni.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 2,1% Sim ³ Foi considerada apenas a operação de e-commerce da Adidas excluindo as lojas físicas. * Nota explicativa geral: Para todas as empresas onde a informação coletada foi referente a faturamento líquido, assumiu-se a premissa de 20% de impostos para estimativa do faturamento bruto. 42 Ranking e-commerce 2015

43 Empresas Lojas e-commerce / Multicanal Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto 2014 % Controle Nacional 36 Lojas Koerich Koerich.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 7,0% Sim 37 Telha Norte Telha Norte.com.br Multicanal Especializado R$ ,95 R$ ,00 2,0% Não 38 Madeira Madeira MadeiraMadeira.com.br e-commerce Especializado R$ ,20 R$ ,20 100,0% Sim 39 Hering Hering.com.br, Heringforyou.com.br,Her ingkids.com.br, Puc.com.br, Dzarm.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 1,8% Sim 40 Zelo Zelo.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 7,0% Sim 41 Di Santinni Disantini.com.br Multicanal Especializado R$ ,75 R$ ,00 9,6% Sim 42 Ri Happy/PBKids RiHappy.com.br, PBKids.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 2,0% Não 43 Arezzo² Schutz.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 2,9% Sim 44 Época Cosméticos ÉpocaCosméticos.com.br e-commerce Especializado R$ ,20 R$ ,20 100,0% Sim 45 Inbrands Ellus.com, Richards.com.br, Bobstore.com.br, Salinascompras.com.br, loja.hercovitch.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 2,9% Sim 46 Berlanda Berlanda.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 3,0% Sim 47 Camicado Camicado.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 6,0% Sim 48 Drogaria Onofre Onofre.com.br Multicanal Especializado R$ ,90 R$ ,00 2,3% Sim 49 Doce Beleza DoceBeleza.com.br e-commerce Especializado R$ ,65 R$ ,65 100,0% Sim 50 Le Postiche LePostiche.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 1,6% Sim ⁴ Dados referentes à marca Schutz 43 Ranking e-commerce 2015

44

45 REPRESENTATIVIDADE Nas empresas multicanais, ou seja que operam além do varejo tradicional o e-commerce, as vendas realizadas pela internet representam em média 12% do Faturamento total. Vendas Online 12% Faturamento Total 88% Faturamento Total Vendas Online 45 Ranking e-commerce 2015

46 O e-commerce representou em ,91% do varejo total. Além disso o segmento cresceu 24% em 2014 em comparação com 2013 versus o crescimento de 2,2% do varejo tradicional ou seja 11 vezes mais. E-commerce Varejo Total Varejo Total E-commerce 46 Ranking e-commerce 2015

47 As 50 empresas listadas neste ranking representam 85,32% do comércio eletrônico brasileiro 50 Maiores Empresas do E-commerce Brasileiro 85,32% 47 Ranking e-commerce 2015

48 As duas maiores empresas em faturamento do Ranking B2W e Cnova representam 41,72% do comércio eletrônico brasileiro MAIORES VAREJISTAS Apenas 14 dos maiores varejistas estão entre os cinquenta maiores do e- commerce 48 Ranking e-commerce 2015

49 AS DEZ MAIORES As dez maiores empresas do Ranking representam 70% do comércio eletrônico brasileiro. Empresas Lojas e-commerce / Multicanal Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto 2014 % Controle Nacional 1 B2W Digital 2 Cnova¹ Americanas.com, Submarino.com.br, Shoptime.com.br, Soubarato.com.br Casasbahia.com.br, Pontofrio.com.br, Cdiscount.com.br, Barateiro.com, Extra.com.br, e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 3 Magazine Luiza Magazineluiza.com.br Multicanal Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 22,0% Sim 4 Máquina de Vendas Ricardoeletro.com.br, Insinuante.com.br, Citylar.com.br, Salfer.com.br, Eletroshopping.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 22,1% Sim 5 Privallia Privallia.com e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 6 Netshoes Netshoes.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 7 GFG Dafiti.com.br, Kanui.com.br, Tricae.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 8 Saraiva Saraiva.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 31,0% Sim 9 Walmart Brasil Walmart.com.br Multicanal Multicategorias e Marketplace R$ ,84 R$ ,00 2,0% Não 10 Fast Shop Fastshop.com.br, A2U.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,45 R$ ,00 18,5% Sim ¹ Faturamento calculado a partir do faturamento líquido da operação brasileira em Euros, à taxa de câmbio média de 2014 e premissa de incidência de impostos de 20% 49 Ranking e-commerce 2015

50 A participação das dez maiores do varejo tradicional versus o faturamento do setor foi de 15,41% Como mostrado anteriormente o e-commerce tem um nível de concentração bem superior ao varejo tradicional. 15,41% 84,59% 50 Ranking e-commerce 2015

51 AS CINCO MAIORES As cinco maiores empresas do Ranking representam 58,23% do comércio eletrônico brasileiro. Empresas Lojas e-commerce / Multicanal Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto 2014 % Controle Nacional 1 B2W Digital 2 Cnova¹ Americanas.com, Submarino.com.br, Shoptime.com.br, Soubarato.com.br Casasbahia.com.br, Pontofrio.com.br, Cdiscount.com.br, Barateiro.com, Extra.com.br, e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 3 Magazine Luiza Magazineluiza.com.br Multicanal Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 22,0% Sim 4 Máquina de Vendas Ricardoeletro.com.br, Insinuante.com.br, Citylar.com.br, Salfer.com.br, Eletroshopping.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 22,1% Sim 5 Privallia Privallia.com e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não ¹ Faturamento calculado a partir do faturamento líquido da operação brasileira em Euros, à taxa de câmbio média de 2014 e premissa de incidência de impostos de 20% 41,77% 58,23% 51 Ranking e-commerce 2015

52 E-COMMERCE Das cinquenta empresas listadas 15 operam apenas no canal de e-commerce Empresas 1 B2W Digital 2 Cnova¹ Lojas Americanas.com, Submarino.com.br, Shoptime.com.br, Soubarato.com.br Casasbahia.com.br, Pontofrio.com.br, Cdiscount.com.br, Barateiro.com, Extra.com.br, e-commerce / Multicanal Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto 2014 % Controle Nacional e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 3 Privallia Privallia.com e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 4 Netshoes Netshoes.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 5 GFG Dafiti.com.br, Kanui.com.br, Tricae.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 6 Bud ² Compracerta.com e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 7 Posthaus Posthaus.com.br e-commerce Especializado R$ ,40 R$ ,40 100,0% Sim 8 wine.com.br wine.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 9 Mobly Mobly.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 10 Bebê Store Baby.com.br; bebestore.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 11 Adidas.com* Adidas.com.br e-commerce Especializado R$ ,60 R$ ,60 100,0% Não 12 Netfarma³ netfarma.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 13 Madeira Madeira MadeiraMadeira.com.br e-commerce Especializado R$ ,20 R$ ,20 100,0% Sim 14 Época Cosméticos ÉpocaCosméticos.com.br e-commerce Especializado R$ ,20 R$ ,20 100,0% Sim 15 Doce Beleza DoceBeleza.com.br e-commerce Especializado R$ ,65 R$ ,65 100,0% Sim * Nota explicativa geral: Para todas as empresas onde a informação coletada foi referente a faturamento líquido, assumiu-se a premissa de 20% de impostos para estimativa do faturamento bruto. ¹ Faturamento calculado a partir do faturamento líquido da operação brasileira em Euros, à taxa de câmbio média de 2014 e premissa de incidência de impostos de 20% ² Faturamento extraído do relatório de investidores incluindo outros canais ³ Foi considerada apenas a operação de e-commerce da Adidas excluindo as lojas físicas. 52 Ranking e-commerce 2015

53 Das 15 empresas listadas que operam apenas no canal de e-commerce representam 66,85% dois terços do faturamento do ranking representam 57% do faturamento total do e-commerce brasileiro. Apenas 43% está nas mãos de empresas que vieram do varejo tradicional Total e-commerce Varejo Tradicional 43% 58,23% 53 Ranking e-commerce 2015

54 MULTICANAL Das cinquenta empresas listadas 35 vieram do varejo tradicional e passaram a operar também no canal de e- commerce Empresas Lojas e-commerce / Multicanal Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto 2014 % Controle Nacional 1 Magazine Luiza Magazineluiza.com.br Multicanal Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 22,0% Sim 2 Máquina de Vendas Ricardoeletro.com.br, Insinuante.com.br, Citylar.com.br, Salfer.com.br, Eletroshopping.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 22,1% Sim 3 Saraiva Saraiva.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 31,0% Sim 4 Walmart Brasil Walmart.com.br Multicanal Multicategorias e Marketplace R$ ,84 R$ ,00 2,0% Não 5 Fast Shop Fastshop.com.br, A2U.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,45 R$ ,00 18,5% Sim 6 Lojas Renner Renner.com.br, Youcom.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 6,0% Sim 7 Grupo SBF Centauro.com.br, Nike.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 15,0% Sim 8 Ultrafarma Ultrafarma.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 50,0% Sim 9 Fnac Fnac.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 48,7% Não 10 Passarela³ Passarela.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 40,0% Sim 11 Kalunga Kalunga.com.br Multicanal Especializado R$ ,45 R$ ,00 15,8% Sim 12 Natura Natura.com.br Multicanal Especializado R$ , ,00 3,3% Sim 13 Lojas Colombo Colombo.com.br Multicanal Multicategorias R$ ,00 R$ ,00 14,8% Sim ³ Foi considerada apenas a operação de e-commerce da Adidas excluindo as lojas físicas. 54 Ranking e-commerce 2015

55 ESPECIALIZADOS Das cinquenta 40 são considerados operadores especializados, ou seja, operando em poucas categorias Empresas Lojas e-commerce / Multicanal Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto 2014 % Controle Nacional 1 Privallia Privallia.com e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 2 Netshoes Netshoes.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 3 GFG Dafiti.com.br, Kanui.com.br, Tricae.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 4 Bud ² Compracerta.com e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 5 Lojas Renner Renner.com.br, Youcom.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 6,0% Sim 6 Grupo SBF Centauro.com.br, Nike.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 15,0% Sim 7 Ultrafarma Ultrafarma.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 50,0% Sim 8 Passarela³ Passarela.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 40,0% Sim 9 Posthaus Posthaus.com.br e-commerce Especializado R$ ,40 R$ ,40 100,0% Sim 10 Kalunga Kalunga.com.br Multicanal Especializado R$ ,45 R$ ,00 15,8% Sim 11 Natura Natura.com.br Multicanal Especializado R$ , ,00 3,3% Sim 12 wine.com.br wine.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 13 Mobly Mobly.com.br e-commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 14 Polishop Polishop.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 14,0% Sim 15 Leroy Merlin Leroymerlin.com.br Multicanal Especializado R$ ,95 R$ ,00 3,4% Não ² Faturamento extraído do relatório de investidores incluindo outros canais 55 Ranking e-commerce 2015

56 Empresas Lojas e-commerce / Multicanal Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto Panvel Farmácias Panvel.com Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 7,0% Sim 17 Grupo Boticário 18 Bebê Store 19 Livraria Cultura 20 Grupo Soma Boticario.com.br, Eudora.com.br, Quemdisseberenice.com.br, Thebeautybox.com.br Baby.com.br; bebestore.com.br Livrariacultura.com.br, Geek.etc.br Animale.com.br, Farm.com, Fabula.com.br, Fyistore.com.br % Controle Nacional Multicanal Especializado R$ ,30 R$ ,00 1,3% Sim e- commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 22,0% Sim Multicanal Especializado R$ ,16 R$ ,00 25,9% Sim 21 Avon Avon.com.br Multicanal Especializado R$ ,25 R$ ,00 0,9% Não 22 Adidas.com* Adidas.com.br e- commerce Especializado R$ ,60 R$ ,60 100,0% Não 23 Lojas Marisa Marisa.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 1,8% Sim 24 Supermercados Zona Sul 25 Netfarma³ netfarma.com.br Zonasulatende.com.br Multicanal Especializado R$ ,89 R$ ,00 5,1% Sim e- commerce Especializado R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim 26 Lojas Koerich Koerich.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 7,0% Sim 27 Telha Norte Telha Norte.com.br Multicanal Especializado R$ ,95 R$ ,00 2,0% Não 28 Madeira Madeira MadeiraMadeira.com.br Puro Especializado R$ ,20 R$ ,20 100,0% Sim 29 Hering Hering.com.br, Heringforyou.com.br,Her ingkids.com.br, Puc.com.br, Dzarm.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 1,8% Sim 30 Zelo Zelo.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 7,0% Sim 31 Di Santinni Disantini.com.br Multicanal Especializado R$ ,75 R$ ,00 9,6% Sim 32 Ri Happy/PBKids RiHappy.com.br, PBKids.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 2,0% Não 33 Arezzo² Schutz.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 2,9% Sim 34 Época Cosméticos ÉpocaCosméticos.com.br 35 Inbrands Ellus.com, Richards.com.br, Bobstore.com.br, Salinascompras.com.br, loja.hercovitch.com.br e- commerce Especializado R$ ,20 R$ ,20 100,0% Sim Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 2,9% Sim 36 Berlanda Berlanda.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 3,0% Sim 37 Camicado Camicado.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 6,0% Sim 38 Drogaria Onofre Onofre.com.br Multicanal Especializado R$ ,90 R$ ,00 2,3% Sim 39 Doce Beleza DoceBeleza.com.br e- commerce Especializado R$ ,65 R$ ,65 100,0% Sim 40 Le Postiche LePostiche.com.br Multicanal Especializado R$ ,00 R$ ,00 1,6% Sim * Nota explicativa geral: Para todas as empresas onde a informação coletada foi referente a faturamento líquido, assumiu-se a premissa de 20% de impostos para estimativa do faturamento bruto. ² Faturamento extraído do relatório de investidores incluindo outros canais ³ Foi considerada apenas a operação de e-commerce da Adidas excluindo as lojas físicas. 56 Ranking e-commerce 2015

57 MARKETPLACE São 4 as empresas no ranking que além de multicategorias operam marketplace, no entanto são eles que estão entre os dez maiores Empresas Lojas e-commerce / Multicanal Sortimento Faturamento e-commerce Faturamento Bruto 2014 % Controle Nacional 1 B2W Digital 2 Cnova¹ Americanas.com, Submarino.com.br, Shoptime.com.br, Soubarato.com.br Casasbahia.com.br, Pontofrio.com.br, Cdiscount.com.br, Barateiro.com, Extra.com.br, e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Sim e-commerce Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 100,0% Não 3 Magazine Luiza Magazineluiza.com.br Multicanal Multicategorias e Marketplace R$ ,00 R$ ,00 22,0% Sim 4 Walmart Brasil Walmart.com.br Multicanal Multicategorias e Marketplace R$ ,84 R$ ,00 2,0% Não ¹ Faturamento calculado a partir do faturamento líquido da operação brasileira em Euros, à taxa de câmbio média de 2014 e premissa de incidência de impostos de 20% 57 Ranking e-commerce 2015

Brasil, potência no e-commerce

Brasil, potência no e-commerce Brasil, potência no e-commerce CONTEXTO GLOBAL E REGIONAL 10º mercado em termos mundiais Maior e mais maduro mercado da AL Potencial de crescimento elevado Um país que compra cada vez mais online CONTEXTO

Leia mais

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO TÍTULO: COMERCIO ELETRÔNICO (E-COMMERCE) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE AURIFLAMA AUTOR(ES): EBERSON EVANDRO DA SILVA GUNDIN, PAULO

Leia mais

MARKETING NA INTERNET

MARKETING NA INTERNET MARKETING NA INTERNET HUGO HOCH CONSULTOR DE MARKETING ER. BAURU SEBRAE-SP hugoh@sebraesp.com.br Marketing na Internet O que é? o Marketing na Internet, também referido como: i-marketing, web marketing,

Leia mais

Panorama do e-commerce tendências e expectativas.

Panorama do e-commerce tendências e expectativas. Panorama do e-commerce tendências e expectativas. As marcas BuscaPé atuam em toda a cadeia de valores do e-commerce na América Latina Ciclo de Compras PERCEPÇÃO INTERESSE DECISÃO AÇÃO PÓS-VENDA REVENDA

Leia mais

Comércio na internet: muito mais que e-commerce

Comércio na internet: muito mais que e-commerce Comércio na internet: muito mais que e-commerce Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência

Leia mais

Teleconferência e Webcast de Resultados 2T12

Teleconferência e Webcast de Resultados 2T12 Teleconferência e Webcast de Resultados 2T12 Quarta-feira, 15 de agosto de 2012 Horário: 12:00 p.m. (Brasil) - 11:00 a.m. (US EDT) Telefone: +55 (11) 4688.6361 - Código: B2W Webcast: www.b2winc.com/webcast2t12

Leia mais

Introdução ao E-Commerce. São Paulo (11) 4063 0165 Porto Alegre (51) 3092 0102 Recife (81) 4062 9373

Introdução ao E-Commerce. São Paulo (11) 4063 0165 Porto Alegre (51) 3092 0102 Recife (81) 4062 9373 Introdução ao E-Commerce ecommerce não é site NÃO É UM SITE, É UMA EMPRESA A DIFERENÇA: FIQUE ATENTO ÀS MÉTRICAS VISITAS E COMENTÁRIOS X RECEITA E MARGEM NÃO É FEELING, É MULTIDISCIPLINARIDADE ecommerce

Leia mais

B2W DIGITAL Divulgação de Resultados 4T12/2012

B2W DIGITAL Divulgação de Resultados 4T12/2012 Estar Mais Próximo do Cliente B2W DIGITAL Divulgação de Resultados 4T12/2012 Considerações Gerais Considerações referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros,

Leia mais

Comunicação por meio de dispositivos móveis ainda tem muito para crescer no país

Comunicação por meio de dispositivos móveis ainda tem muito para crescer no país Comunicação por meio de dispositivos móveis ainda tem muito para crescer no país Atualmente, não dá para falar em mídias digitais sem considerar o mobile. Se por um lado os acessos móveis ganham força,

Leia mais

Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO

Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO Felipe Morais @plannerfelipe O CENÁRIO DO E-COMMERCE BRASILEIRO ESPECIALISTA EM PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL Autor do livro PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DIGITAL (Ed. Brasport) Autor do Blog do Planejamento

Leia mais

MOBILE MARKETING. Prof. Fabiano Lobo

MOBILE MARKETING. Prof. Fabiano Lobo MOBILE MARKETING Prof. Fabiano Lobo - Conforme estipulado no Termo de Uso, todo o conteúdo ora disponibilizado é de titularidade exclusiva do IAB ou de terceiros parceiros e é protegido pela legislação

Leia mais

A ERA DIGITAL E AS EMPRESA

A ERA DIGITAL E AS EMPRESA A ERA DIGITAL E AS EMPRESA Em 1997 o Brasil já possuia 1,8 MILHÕES de usuários Brasil O 5 Maior país em extensão territorial Brasil 5 Vezes campeão do Mundo Brasil O 5 Maior país em número de pessoas conectadas

Leia mais

Estar Mais Próximo do Cliente. Divulgação dos Resultados 4T14

Estar Mais Próximo do Cliente. Divulgação dos Resultados 4T14 Estar Mais Próximo do Cliente Divulgação dos Resultados 4T14 CONQUISTAS DO ANO DE 2014 Anúncio Aumento de Capital R$ 2,38 Bi Divulgação 1T14 +30% RB Lançamento Marketplace Americanas.com Conclusão Aumento

Leia mais

A nova classe média vai às compras

A nova classe média vai às compras A nova classe média vai às compras 18 KPMG Business Magazine Cenário é positivo para o varejo, mas empresas precisam entender o perfil do novo consumidor Nos últimos anos o mercado consumidor brasileiro

Leia mais

Estratégias de Marketing Digital

Estratégias de Marketing Digital Estratégias de Marketing Digital @SandraTurchi www.sandraturchi.com.br E-commerce no Mundo Movimentou US$ 1 trilhão em 2012 Tíquete médio US$ 73 Brasil será o 4º país até 2015 (atrás de China, EUA e Japão).

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA SILVA, FERNANDO TEIXEIRA CARVALHO, RENAN GUSTAVO MOLINA

AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA SILVA, FERNANDO TEIXEIRA CARVALHO, RENAN GUSTAVO MOLINA TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO E-COMMERCE NAS PEQUENAS EMPRESAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA AUTOR(ES): MAITHÊ CORSI DA

Leia mais

Muito ALÉM de uma simples LOJA VIRTUAL. Vanessa Kupczik

Muito ALÉM de uma simples LOJA VIRTUAL. Vanessa Kupczik Muito ALÉM de uma simples LOJA VIRTUAL. Vanessa Kupczik Mestre em Design (UFPR). MBA e pós-graduação em Marketing (UFPR). Pós-graduada em Web Design (PUCPR). Graduação em Desenho Industrial (UFPR). Técnico

Leia mais

Comentários gerais. desta publicação. 5 O âmbito de atividades da pesquisa está descrito com maior detalhamento nas Notas técnicas

Comentários gerais. desta publicação. 5 O âmbito de atividades da pesquisa está descrito com maior detalhamento nas Notas técnicas Comentários gerais Pesquisa Anual de Comércio - PAC investiga a estrutura produtiva do A segmento empresarial do comércio brasileiro, sendo os resultados referentes a 2012 divulgados neste volume. A pesquisa

Leia mais

B2W Companhia Global do Varejo Divulgação de Resultados - 3T12

B2W Companhia Global do Varejo Divulgação de Resultados - 3T12 B2W Companhia Global do Varejo Divulgação de Resultados - 3T12 TELECONFERÊNCIA 3T12 Quarta-feira, 14 de novembro de 2012 Horário: 13:00 p.m. (Brasil) - 10:00 a.m. (US EST) Telefone: +55 (11) 4688.6361

Leia mais

O mercado de e-commerce e como torná-lo mais rentável usando o marketing digital. Julia Lopes - gerente de parcerias de canais

O mercado de e-commerce e como torná-lo mais rentável usando o marketing digital. Julia Lopes - gerente de parcerias de canais O mercado de e-commerce e como torná-lo mais rentável usando o marketing digital Julia Lopes - gerente de parcerias de canais Dados de e-commerce no Brasil dimensionando o mercado Faturamento do e-commerce

Leia mais

Panorama Mundial (2013)

Panorama Mundial (2013) Panorama Mundial (2013) Produção mundial alcançou US$ 444 bilhões em 2013; Mesmo com os efeitos da crise internacional, registra 85% de crescimento desde 2004, a uma taxa média de 7% ao ano; 54% da produção

Leia mais

Desembaraço. Informações da indústria como você nunca viu

Desembaraço. Informações da indústria como você nunca viu Desembaraço Informações da indústria como você nunca viu Introdução É uma ferramenta dominada pela geração Y, mas que foi criada pela geração X. Ela aproxima quem está longe e tem distanciado quem está

Leia mais

O varejo e a era da disrupção

O varejo e a era da disrupção 10Minutos Varejo Total Retail 2015 - Pesquisa anual da PwC com os consumidores O varejo e a era da disrupção Destaques Os consumidores estão definindo sua própria abordagem de relacionamento com o varejo,

Leia mais

B2W Companhia Digital Divulgação de Resultados 1T13

B2W Companhia Digital Divulgação de Resultados 1T13 Estar Mais Próximo do Cliente B2W Companhia Digital Divulgação de Resultados 1T13 Considerações Gerais Considerações referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros,

Leia mais

O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL

O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL Março 2015 1. PANORAMA DO CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL Eletroeletrônicos, livros e calçados foram os itens mais comprados em 2014. Índice de satisfação do consumidor virtual brasileiro

Leia mais

Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br

Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br Mais informações sobre e-commerce em: www.portalgerenciais.com.br Extra, Extra notícias fresquinhas Você pode ter uma loja que funciona 24hs, inclusive aos domingos e feriados, não paga aluguel e nem condomínio

Leia mais

Tema: O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender. tomada de decisão do jovem na hora da compra.

Tema: O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender. tomada de decisão do jovem na hora da compra. Radar Jovem 2015 Tema: Já sabemos que o jovem é um dos consumidores que mais possui poder aquisitivo do país*. O que, como, quando e quanto compra é o que precisamos entender agora. Nesse estudo iremos

Leia mais

RESULTADOS 3T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 4 de novembro de 2011

RESULTADOS 3T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 4 de novembro de 2011 RESULTADOS 3T11 Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades 4 de novembro de 2011 ELETRO GPA ALIMENTAR AGENDA RESULTADOS Supermercados Proximidade Atacarejo Postos e Drogarias Hipermercado Lojas Especializadas

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

Incentivar, desenvolver, regulamentar e promover o uso dos meios interativos;

Incentivar, desenvolver, regulamentar e promover o uso dos meios interativos; Missão do IAB Brasil Incentivar, desenvolver, regulamentar e promover o uso dos meios interativos; Criar normas e padrões para o planejamento, criação, compra, venda, veiculação e mensuração de mensagens

Leia mais

E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS

E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS Central de Cases E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS www.espm.br/centraldecases Central de Cases E-COMMERCE COMO FERRAMENTA DE VENDAS Preparado pelo Prof. Vicente Martin Mastrocola, da ESPM SP. Disciplinas

Leia mais

Vendas Coletivas e publicidade nas indústrias criativas. Laura Fragomeni

Vendas Coletivas e publicidade nas indústrias criativas. Laura Fragomeni Vendas Coletivas e publicidade nas indústrias criativas Laura Fragomeni Agenda Crescimento do E-commerce Modelos de negócio Breve histórico das Vendas Coletivas Vendas Coletivas e o Marketplace Novas Tendências

Leia mais

Comércio Eletrônico AULA 06. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis

Comércio Eletrônico AULA 06. Sistemas para Internet. Professora Ms Karen Reis Comércio Eletrônico AULA 06 Professora Ms Karen Reis 2011 Sistemas para Internet 1 APRESENTAÇÃO ESTUDOS DE ESTUDOS DE CASOS B2B B2C B2G G2C G2G C2C 2 Os emarketplaces podem ser classificados em verticais

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS O COMÉRCIO RESPONDE POR 12,7% DO PIB BRASILEIRO O COMÉRCIO VAREJISTA É RESPONSÁVEL POR 42% DO COMÉRCIO

Leia mais

E-COMMERCE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE ÀS TRANSAÇÕES ON-LINE 1. Tahinan Pattat 2, Luciano Zamberlan 3.

E-COMMERCE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE ÀS TRANSAÇÕES ON-LINE 1. Tahinan Pattat 2, Luciano Zamberlan 3. E-COMMERCE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE ÀS TRANSAÇÕES ON-LINE 1 Tahinan Pattat 2, Luciano Zamberlan 3. 1 Trabalho de conclusão de curso de Administração da Unijuí 2 Aluno do Curso de Administração

Leia mais

de um portfólio amplo de produtos, proporcionando ao cliente maior número e variedade de opções do que aquelas disponíveis nas lojas físicas.

de um portfólio amplo de produtos, proporcionando ao cliente maior número e variedade de opções do que aquelas disponíveis nas lojas físicas. 1 Introdução Segundo a World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA), a venda direta é um canal de distribuição dinâmico, vibrante e em rápida expansão para o marketing de produtos e serviços

Leia mais

Projeto Setorial de Exportação. ABF Associação Brasileira de Franchising

Projeto Setorial de Exportação. ABF Associação Brasileira de Franchising Projeto Setorial de Exportação ABF Associação Brasileira de Franchising Abril / 2013 INTRODUÇAO A ABF A Associação Brasileira de Franchising é uma entidade sem fins lucrativos, criada em 1987. Hoje a ABF

Leia mais

FRANCHISING JAIR PASQUALI

FRANCHISING JAIR PASQUALI FRANCHISING JAIR PASQUALI jair.pasquali@marisolsa.com PARTICIPAÇÃO DOS SEGMENTOS DE VAREJO RECEITA TOTAL DO COMÉRCIO VAREJISTA E DE VEÍCULOS Produtos farmacêuticos 5,7% Tecidos e artigos do vestuário 7,5%

Leia mais

Varejo Multicanal: e-commerce, Mobile e Mídias Sociais

Varejo Multicanal: e-commerce, Mobile e Mídias Sociais Seminário GVcev Varejo Multicanal: e-commerce, Mobile e Mídias Sociais ONOFRE Caso de Sucesso Lismeri Avila Varejo Multicanal Alternativa de negócio? Palestra 2007 Vantagem competitiva passa a ser a DIFERENCIAÇÃO

Leia mais

Nova Pontocom ANEFAC

Nova Pontocom ANEFAC Nova Pontocom ANEFAC Quem somos Uma empresa brasileira, focada em comércio eletrônico, nascida a partir da associação dos dois maiores grupos do varejo nacional. 2 3 Estruturada em cinco unidades de negócios

Leia mais

Sua publicidade num toque. MIDIA KIT 2015

Sua publicidade num toque. MIDIA KIT 2015 Sua publicidade num toque. MIDIA KIT 2015 QUEM SOMOS A ADMAG é a primeira rede de anúncios publicitários em Publicações Mobile. Contamos com uma estratégia inédita e um Ad Server exclusivo para distribuir

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Comércio Eletrônico Um breve histórico Comércio compra, venda, troca de produtos e serviços; Incrementado pelos Fenícios, Árabes, Assírios e Babilônios uso

Leia mais

Ticket Médio. 6 Passos Para Aumentar Vendas e Lucros. Carlos Rassy

Ticket Médio. 6 Passos Para Aumentar Vendas e Lucros. Carlos Rassy Carlos Rassy Ticket Médio Carlos Rassy Ticket Médio e o Conceito Conceitualmente, o Ticket Médio tem definição muito simples, todavia seu impacto nos resultados de vendas e lucros é gigantesco e complexo.

Leia mais

7 dicas para. melhorar. a performance do seu e-commerce

7 dicas para. melhorar. a performance do seu e-commerce 7 dicas para melhorar a performance do seu e-commerce Índice 03 Introdução 04 A invasão mobile 07 Mídias Sociais 10 OmniChannel: Sua empresa está preparada? 12 Marketing de conteúdo para e-commerce 14

Leia mais

RESULTADOS 2T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 26 de julho de 2011

RESULTADOS 2T11. Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades. 26 de julho de 2011 RESULTADOS 2T11 Grupo Pão de Açúcar e Globex Utilidades 26 de julho de 2011 DESTAQUES DO 2T11 Impacto macroeconômico > IPCA 12 meses: +6,7% > Crescimento real GPA Alimentar: +2,3% > Aumento taxa Selic

Leia mais

Comércio Eletrônico em Números

Comércio Eletrônico em Números Comércio Eletrônico em Números Evolução do E-commerce no Brasil 23 milhões é um grande número. 78 milhões 23 milhões Enorme potencial de crescimento no Brasil Mas fica pequeno se comprarmos com o número

Leia mais

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco

Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco O que é o NTCPE? O Núcleo Gestor da Cadeia Têxtil e de Confecções em Pernambuco/NTCPE é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos.

Leia mais

REDUÇÃO DA TAXA DE POUPANÇA E AS EMPRESAS NÃO FINANCEIRAS: 2010-2014

REDUÇÃO DA TAXA DE POUPANÇA E AS EMPRESAS NÃO FINANCEIRAS: 2010-2014 NOTAS CEMEC 01/2015 REDUÇÃO DA TAXA DE POUPANÇA E AS EMPRESAS NÃO FINANCEIRAS: 2010-2014 Carlos A. Rocca Lauro Modesto Santos Jr. Fevereiro de 2015 1 1. Introdução No Estudo Especial CEMEC de novembro

Leia mais

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira

A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA. -feira A EDIÇÃO PAULISTA DA ECONOFARMA ESTÁ DE VOLTA -feira EM 2014, A ECONOFARMA RETORNA COM UM NOVO OLHAR SOBRE O VAREJO FARMACÊUTICO CENÁRIO ATUAL O varejo nacional projeta otimismo de crescimento para os

Leia mais

1 Descrição do Problema 1.1.Introdução

1 Descrição do Problema 1.1.Introdução 14 1 Descrição do Problema 1.1.Introdução Desde a década de 90, a Internet tem-se mostrado importante instrumento na vida cotidiana do consumidor, não somente para ampliar a pesquisa de informações sobre

Leia mais

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP

Varejo virtual ERA DIGITAL. por Tânia M. Vidigal Limeira FGV-EAESP ERA DIGITAL Varejo virtual Ovolume de operações registrado recentemente no âmbito do comércio eletrônico atesta que a Internet ainda não chegou às suas últimas fronteiras. Vencidas as barreiras tecnológicas

Leia mais

COMO USAR OS VÍDEOS ONLINE PARA ALAVANCAR O MEU E-COMMERCE

COMO USAR OS VÍDEOS ONLINE PARA ALAVANCAR O MEU E-COMMERCE COMO USAR OS VÍDEOS ONLINE PARA ALAVANCAR O MEU E-COMMERCE White Paper com dicas essenciais para quem já trabalha ou pretende trabalhar com vídeos em lojas virtuais. 1 PORQUE USAR VÍDEOS ONLINE NO E-COMMERCE?

Leia mais

Otimismo desenvolvedoras de softwares

Otimismo desenvolvedoras de softwares Otimismo nas nuvens Ambiente favorável alavanca negócios das empresas desenvolvedoras de softwares, que investem em soluções criativas de mobilidade e computação em nuvem para agilizar e agregar flexibilidade

Leia mais

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013

Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 Pesquisa sobre Logística no E-commerce Brasileiro 2013 www.brazilpanels.com.br www.abcomm.com.br www.ecommerceschool.com.br Apoio: INTRODUÇÃO A Logística foi escolhida para ser o tema do primeiro estudo

Leia mais

Seminário GVcev E-COMMERCE, MOBILE E MÍDIAS SOCIAIS NO VAREJO. Está na Hora de Criar um App para sua loja? Wilson Cunha

Seminário GVcev E-COMMERCE, MOBILE E MÍDIAS SOCIAIS NO VAREJO. Está na Hora de Criar um App para sua loja? Wilson Cunha Seminário GVcev E-COMMERCE, MOBILE E MÍDIAS SOCIAIS NO VAREJO Está na Hora de Criar um App para sua loja? Wilson Cunha Mobile Commerce Quem deve ter; Website mobile; Aplicativos mobile; Diferenças Tecnologia;

Leia mais

livrarias. No Brasil, o mercado livreiro é um dos melhores do mundo.

livrarias. No Brasil, o mercado livreiro é um dos melhores do mundo. Universidade Castelo Branco O PROCESSO DE EVOLUÇÃO DO E-COMMERCE DA SARAIVA RUAN CAÍQUE DE JESUS SIMAS Orientação: Prof.ª Carla Mota. Rio de Janeiro, jun. 2014 Introdução O comercio varejista brasileiro

Leia mais

The Director s Report: The State of ecommerce in Brazil. Por Lariza Carrera, Executive Director, etail Brazil

The Director s Report: The State of ecommerce in Brazil. Por Lariza Carrera, Executive Director, etail Brazil The Director s Report: The State of ecommerce in Brazil Por Lariza Carrera, Executive Director, etail Brazil etailbrazil.com 2014 O mercado está se ajustando a uma realidade multi-canal não excludente,

Leia mais

Introdução. 1. O que é e-commerce?

Introdução. 1. O que é e-commerce? Introdução As vendas na internet crescem a cada dia mais no Brasil e no mundo, isto é fato. Entretanto, dominar esta ferramenta ainda pode ser um mistério tanto para micro quanto para pequenos e médios

Leia mais

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015.

Abril - 2015. Divulgado em 14 de maio de 2015. Abril - 2015 Divulgado em 14 de maio de 2015. VAREJO AMPLIADO CRESCE 1,1% EM ABRIL, APONTA ICVA Indicador considera a receita de vendas deflacionada pelo IPCA em comparação com abril de 2014; no índice

Leia mais

ESTUDO SOBRE CIRCULAÇÃO DE REVISTAS

ESTUDO SOBRE CIRCULAÇÃO DE REVISTAS ESTUDO SOBRE CIRCULAÇÃO DE REVISTAS MERCADO BRASILEIRO 2000 A 2011 2 Sumário 1 METODOLOGIA... 3 2 EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE EXEMPLARES DE 2000 A 2011... 4 3 RECEITAS ANUAIS POR PERIODICIDADE... 5 3.1 PREÇO

Leia mais

As diretrizes de consumo no Brasil

As diretrizes de consumo no Brasil As diretrizes de consumo no Brasil A visão do consumidor Luiz Goes A GS&MD Gouvêa de Souza Consultoria Empresarial Canais de distribuição / Centrais e redes de negócios/ Controladoria e finanças / Crédito

Leia mais

Mudanças no mercado de TI com a popularização da internet GUSTAVO FREITAS

Mudanças no mercado de TI com a popularização da internet GUSTAVO FREITAS Mudanças no mercado de TI com a popularização da internet GUSTAVO FREITAS Formação Acadêmica Bacharel em Sistemas de Informação Pós graduado em Docência do Ensino Superior Experiência profissional Fui

Leia mais

Web. Professor André Martins

Web. Professor André Martins Web Professor André Martins Internet é agora A internet é a promessa de sermos todos um. Aldeia Global*, não com a Tv, mas com a internet. Teoria do caos (Edward Lorenz)- o bater de asas de uma simples

Leia mais

O CONSUMIDOR MOBILE. Uma visão global

O CONSUMIDOR MOBILE. Uma visão global O CONSUMIDOR MOBILE Uma visão global A PRÓXIMA POTÊNCIA EM MÍDIA Quando a primeira chamada foi realizada por um telefone móvel em 1973, o protótipo utilizado tinha bateria com duração de 30 minutos e levava

Leia mais

O CONSUMIDOR OMNICHANNEL NO BRASIL

O CONSUMIDOR OMNICHANNEL NO BRASIL O CONSUMIDOR OMNICHANNEL NO BRASIL O consumidor omnichannel quer usar todos os canais de compras disponíveis: smartphones, tablets, computadores, televisão, rádio, mala direta, televendas e catálogo. Os

Leia mais

Setor de Panificação e Confeitaria

Setor de Panificação e Confeitaria Setor de Panificação e Confeitaria Em 2014 o setor de Panificação e Confeitaria brasileiro cresceu 8,02%e faturou R$ 82,5 bilhões. Desde 2010, o mercado vem registrando uma desaceleração. Setor de Panificação

Leia mais

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS

SINCOR-SP 2015 JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS JULHO 2015 CARTA DE CONJUNTURA DO SETOR DE SEGUROS 1 Sumário Palavra do presidente... 3 Objetivo... 4 1. Carta de Conjuntura... 5 2. Análise macroeconômica... 6 3. Análise do setor de seguros 3.1. Receita

Leia mais

Exportação de Serviços

Exportação de Serviços Exportação de Serviços 1. Ementa O objetivo deste trabalho é dar uma maior visibilidade do setor a partir da apresentação de algumas informações sobre o comércio exterior de serviços brasileiro. 2. Introdução

Leia mais

COMPETITIVIDADE: DESENVOLVIMENTO PRÓXIMOS ANOS? COMO SERÁ O DO SEU NEGÓCIO NOS. Sussumu Honda

COMPETITIVIDADE: DESENVOLVIMENTO PRÓXIMOS ANOS? COMO SERÁ O DO SEU NEGÓCIO NOS. Sussumu Honda REFLEXÕES SOBRE A COMPETITIVIDADE: COMO SERÁ O DESENVOLVIMENTO DO SEU NEGÓCIO NOS PRÓXIMOS ANOS? Sussumu Honda 2013: O MUNDO Perspectivas Globais RECUPERAÇÃO GRADATIVA COM GRANDES MUDANÇAS Perspectivas

Leia mais

TIC Domicílios 2007 Comércio Eletrônico

TIC Domicílios 2007 Comércio Eletrônico TIC Domicílios 2007 Comércio Eletrônico DESTAQUES 2007 O Estudo sobre Comércio Eletrônico da TIC Domicílios 2007 apontou que: Quase a metade das pessoas que já utilizaram a internet declarou ter realizado

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (O Mercado Mobile no Brasil) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto

Leia mais

5.500 postos de serviço

5.500 postos de serviço 5.500 postos de serviço Em 2009, a Ipiranga manteve sua trajetória de expansão acelerada da escala, com a aquisição das operações da rede de distribuição de combustíveis da Texaco no Brasil e investimentos

Leia mais

Nova Pontocom Day. 30 de março de 2011

Nova Pontocom Day. 30 de março de 2011 Nova Pontocom Day 30 de março de 2011 Que empresa é essa que...... com menos de R$ 30 milhões de aporte de capital cresceu quase 10x em dois anos? Em 2008 Em 2010 R$ 290 mi R$ 2,4 bi R$ 2,7 bi 2 Muito

Leia mais

AGENDA. A internet continuará mudando o jeito da sua empresa realizar negócios. 8ª Edição. Hotel Intercontinental. 17 de Março de 2015.

AGENDA. A internet continuará mudando o jeito da sua empresa realizar negócios. 8ª Edição. Hotel Intercontinental. 17 de Março de 2015. AGENDA A internet continuará mudando o jeito da sua empresa realizar negócios. 8ª Edição D 17 de Março de 2015? Hotel Intercontinental Realização: www.corpbusiness.com.br Patrocínio Gold Apoio Realização:

Leia mais

O consumo dos brasileiros atingirá R$ 3,7 trilhões, em 2015

O consumo dos brasileiros atingirá R$ 3,7 trilhões, em 2015 O consumo dos brasileiros atingirá R$ 3,7 trilhões, em 2015 A potencialidade de consumo dos brasileiros deve chegar a R$ 3,730 trilhões neste ano, ao mesmo tempo em que revela significativo aumento dos

Leia mais

SUPERMERCADOS: TENDÊNCIAS 2015

SUPERMERCADOS: TENDÊNCIAS 2015 SUPERMERCADOS: TENDÊNCIAS 2015 Tecnologias e soluções para aplicar na sua empresa e aumentar a sua competitividade. NRF 2015 ÍNDICE Objetivo...04 De multicanal para omnichannel...05 O propósito...05 Capital

Leia mais

ÍNDICE CIELO APONTA CRESCIMENTO TÍMIDO DE 0,5% DO VAREJO EM JUNHO

ÍNDICE CIELO APONTA CRESCIMENTO TÍMIDO DE 0,5% DO VAREJO EM JUNHO ÍNDICE CIELO APONTA CRESCIMENTO TÍMIDO DE 0,5% DO VAREJO EM JUNHO Número refere-se ao aumento da receita de vendas deflacionada pelo IPCA em relação a junho de 2013; com os ajustes dos efeitos de calendário,

Leia mais

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06

PAINEL 9,6% dez/07. out/07. ago/07 1.340 1.320 1.300 1.280 1.260 1.240 1.220 1.200. nov/06. fev/07. ago/06 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior ASSESSORIA ECONÔMICA PAINEL PRINCIPAIS INDICADORES DA ECONOMIA BRASILEIRA Número 35 15 a 30 de setembro de 2009 EMPREGO De acordo com a Pesquisa

Leia mais

O Mercado dos Seguros de Automóveis Pensando a Distribuição. Marco Antonio Gonçalves Bradesco Seguros

O Mercado dos Seguros de Automóveis Pensando a Distribuição. Marco Antonio Gonçalves Bradesco Seguros O Mercado dos Seguros de Automóveis Pensando a Distribuição Marco Antonio Gonçalves Bradesco Seguros Agenda Indústria Prioridades Automobilística Financeiras Mercado de Seguros Auto O Novo Consumidor Concentração

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Março de 205 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO 4T4 2 Sumário A VIA VAREJO EM RESUMO B POSICIONAMENTO DA VIA VAREJO C DESTAQUES DO 4T4

Leia mais

Pesquisa APAS/LatinPanel mostra as principais marcas na preferência dos consumidores brasileiros

Pesquisa APAS/LatinPanel mostra as principais marcas na preferência dos consumidores brasileiros Pesquisa APAS/LatinPanel mostra as principais marcas na preferência dos consumidores brasileiros Estudo Mais Mais A Escolha do Consumidor aponta que em 79% das 94 categorias de produtos pesquisadas houve

Leia mais

Introdução do Jornalismo Móvel

Introdução do Jornalismo Móvel Introdução do Jornalismo Móvel Semana 1: Visão geral das plataformas móveis, tendências e futuro Instrutor Técnico Móvel: Will Sullivan Instrutora Brasileira: Lorena Tárcia http://visual.ly/reaching-50-million-users

Leia mais

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online.

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Assunto E-commerce Metodologia Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Quantidade de entrevistas realizadas: 1.652 mulheres Perfil: 18 a 50 anos Mercado: Brasil

Leia mais

Competitividade da indústria nacional de PCs Política industrial e incentivos fiscais no Brasil. 6 de outubro de 2009

Competitividade da indústria nacional de PCs Política industrial e incentivos fiscais no Brasil. 6 de outubro de 2009 Competitividade da indústria nacional de PCs Política industrial e incentivos fiscais no Brasil 6 de outubro de 2009 1 Agenda Estado da Indústria Nacional de Informática Estímulos à Indústria Nacional

Leia mais

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO

FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO FEDERAÇÃO DO COMÉRCIO DO PARANÁ PESQUISA CONJUNTURAL DO COMÉRCIO ANÁLISE CONJUNTURAL DO MÊS DE DEZEMBRO DE 2013 CURITIBA E R.M Este relatório, referente ao mês de Dezembro de 2013, da Pesquisa Conjuntural

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 04 DE NOVEMBRO DE 2014 crescimento do setor de telecomunicações

Leia mais

A Carga Tributária para a Indústria de Transformação

A Carga Tributária para a Indústria de Transformação nº 01 A A Indústria de Transformação brasileira deve encerrar 2014 com mais um resultado negativo para a produção, ratificando o quadro de baixa atividade fabril que caracterizou últimos quatro anos, período

Leia mais

TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND

TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND julho/2012 Case de Sucesso TERRA DESENVOLVE O SUNDAYTV, SERVIÇO DE VÍDEO ON DEMAND Para publicar um case no Portal IT4CIO, entre em contato pelo e-mail comunicacao@it4cio.com. PERFIL Terra é parte da Telefônica

Leia mais

Quem sou eu? Marcelo Salomão Guimarães Casado a 8 anos 1 filha de 7 anos

Quem sou eu? Marcelo Salomão Guimarães Casado a 8 anos 1 filha de 7 anos Quem sou eu? Marcelo Salomão Guimarães Casado a 8 anos 1 filha de 7 anos Diretor de negócios Gigatron Franchising Diretor CTRA Centro Tecnológico da Região de Araçatuba Diretor ABRADI-isp Associação Brasileira

Leia mais

ESTUDO DE ÓTICAS 2014 MERCADO, VAREJISTAS E CLIENTES

ESTUDO DE ÓTICAS 2014 MERCADO, VAREJISTAS E CLIENTES ESTUDO DE ÓTICAS 2014 MERCADO, VAREJISTAS E CLIENTES VAREJISTAS E CLIENTES PESQUISA DE MERCADO - MÉTODO E AMOSTRA 2012 350 entrevistas com gerentes e proprietários de óticas 2014 541 entrevistas com gerentes

Leia mais

Palestra Mercado Feminino. Mulheres 3.0 Quem são elas e como vender para mulheres online.

Palestra Mercado Feminino. Mulheres 3.0 Quem são elas e como vender para mulheres online. Palestra Mercado Feminino Mulheres 3.0 Quem são elas e como vender para mulheres online. UNIVERSO FEMININO Passado X Presente Universo Feminino Mercado Feminino OS DILEMAS DA MULHER ATUAL O que elas querem?

Leia mais

Entrevista Jornal Zero Hora (RS)

Entrevista Jornal Zero Hora (RS) Entrevista Jornal Zero Hora (RS) ZH: Grifes europeias estariam voltando seus olhos para emergentes como o Brasil em razão da crise em seus países de origem. Vamos ver abrir mais lojas de produtos de luxo

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - NATAL Natal, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando compra...

Leia mais

1) Lançamento. 2) Conteúdo

1) Lançamento. 2) Conteúdo HIGHLIGHTS Apoio: Patrocinador: Realização: Versão Resumida a íntegra do Ranking é um benefício dos associados IBEVAR, entre em contato através do email contato@ibevar.org.br para maiores informações.

Leia mais

Desindustrialização e Produtividade na Indústria de Transformação

Desindustrialização e Produtividade na Indústria de Transformação Desindustrialização e Produtividade na Indústria de Transformação O processo de desindustrialização pelo qual passa o país deve-se a inúmeros motivos, desde os mais comentados, como a sobrevalorização

Leia mais