CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS FÁBRICA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS FÁBRICA"

Transcrição

1 CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS FÁBRICA REVISÃO DOS DADOS 04

2 RELAÇÃO DE CARGOS Auxiliar de Montagem Montador Supervisor de Produção Técnico de Programação da Produção Coordenador de Produção

3 IDENTIFICAÇÃO DO CARGO Título do Cargo: Auxiliar de Montagem Departamento/Setor: Fábrica Subordinação Coordenador de Fábrica Tipo de Cargo Operacional Administrativo Técnico Gestão Sumário das atividades desenvolvidas pelo cargo. RESUMO DAS ATRIBUIÇÕES Auxiliar nos serviços na montagem de painéis e equipamentos eletrônicos, realizando marcação furação, fixação e identificação de componentes de acordo com os projetos e diagramas. ATRIBUIÇÃO DETALHADA Atividades e responsabilidades do cargo, com detalhamento para entendimento geral, sempre iniciando a frase com verbo no infinitivo. Receber, ler e interpretar desenho elétrico e mecânico do painel a ser montado. Realizar serviços de marcação mecânica no painel de acordo com o projeto. Realizar furações no painel de acordo com projeto. Realizar a Fixação dos componentes no painel. Separar e identificar os componentes para montagem do painel. Estabelecer dimensões e distancias. Realizar o intertravamento dos componentes. Realizar a limpeza, conservação e higiene do local de trabalho. Realizar outras tarefas correlatas de acordo com solicitação, instrução e/ou acompanhamento de seu superior imediato, visando contribuir para o seu aperfeiçoamento e desenvolvimento profissional. Contribuir para a manutenção da certificação ISO 9001, ISO e OHSAS , através do acompanhamento e atualização de arquivos de diretrizes da área, bem como sugerindo alterações com vistas à eficácia do processo. PERFIL DO CARGO ESCOLARIDADE ESPECIALIDADE RECOMENDADA Ensino Médio Cursando Ensino Médio Completo Ensino Técnico Cursando Ensino Técnico Completo ou Equivalente Ensino Superior Cursando Ensino Superior Completo Pós Graduação Eletricidade básica CURSOS COMPLEMENTARES/TREINAMENTOS Política da Qualidade Política da Segurança da Informação MGI - Manual de Gestão Integrada Procedimentos Gerais (PO 03, PO 04, PO 06, PO 020, PO 023, PO 032) Procedimentos Específicos Área (PO 033)

4 Procedimentos Específicos de outras Áreas (PO 08, PO 09, P0 019, PO 031) TREINAMENTOS DESEJÁVEIS Capacitação em Leitura e interpretação de desenhos elétricos e mecânicos. Desenvolvimento de chicotes elétricos Capacitação em Elétrica Industrial Capacitação nos Fluxograma da empresa EXPERIÊNCIA de 0 a 2 anos de 2 a 5 anos de 5 a 9 anos acima de 9 anos COMPETÊNCIAS TÉCNICAS A competência é capacidade de aplicar nosso potencial com resultado para o desempenho da função, é o saber fazer, saber aplicar. 1. Saber ler e interpretar desenhos mecânicos e diagramas elétricos. 2. Conhecer políticas, missões e valores da empresa. 3. Saber interpretar programa de produção. 4. Conhecer os diversos tipos de materiais aplicados na montagem de painéis. 5. Ter conhecimento geral da montagem de painéis. 6. Saber utilizar ferramentas adequadas na marcação e furação de painéis. 7. Conhecer o fluxo de produção da fabrica. 8. Saber identificar os diversos tipos de fixação nos painéis. 9. Conhecer e saber aplicar os princípios básicos de produtividade. X 10. Ter conhecimento básico em elétrica. HABILIDADES GERAIS As habilidades necessárias para o desempenho da função é maneira de se fazer melhor às atividades e de aplicar melhor as competências / conhecimentos. 1. Ter capacidade de organização. 2. Ter facilidade para interpretar manual e instruções de trabalho. 3. Saber identificar situações de risco no trabalho. 4. Possuir habilidade no manuseio de ferramentas e equipamentos móveis. 5. Ter senso de arrumação e limpeza na execução das tarefas. 6. Saber trabalhar de forma adaptativa e multifuncional 7. Saber trabalhar em equipe. 8. Capacidade em cumprir metas estabelecidas.

5 9. Apresentar assiduidade regularmente. 10. Possuir maturidade profissional e pessoal. POSTURAS E ATITUDES ESPERADAS Aqui estão as Posturas e Atitudes que a empresa espera que o ocupante do cargo pratique. Manter sigilo sobre informações que tem acesso. Manter boas relações profissionais com setores internos, superiores e clientes. Ser pontual em suas metas e prazos. Preservar a imagem da empresa interna e externamente. Apresentar disposição contínua de aprendizado pessoal e profissional para progressões de carreira. Estar atento ao cumprimento das normas e procedimentos da empresa. Estar comprometido com a qualidade dos serviços executados. Ser disciplinado e organizado em suas atividades. Ser persistente na busca da melhoria contínua e superação de metas.

6 IDENTIFICAÇÃO DO CARGO Título do Cargo: Montador Departamento/Setor: Fábrica Subordinação Coordenador de Fábrica Tipo de Cargo Operacional Administrativo Técnico Gestão Sumário das atividades desenvolvidas pelo cargo. RESUMO DAS ATRIBUIÇÕES Realizar serviços na montagem de painéis e equipamentos eletrônicos, inspecionando materiais e ferramentas de acordo com os projetos e diagramas. ATRIBUIÇÃO DETALHADA Atividades e responsabilidades do cargo, com detalhamento para entendimento geral, sempre iniciando a frase com verbo no infinitivo. Receber, ler e interpretar desenho elétrico e mecânico do painel a ser montado. Conferir o arranjo físico da Placa verificando cotas e componentes dimensionais. Solicitar os materiais segundo os projetos a ser executado. Realizar a identificação e conferência de materiais, suas quantidades e ferramentas de acordo com o projeto garantindo a execução do serviço programado. Realizar a montagem do painel ou cubículo, passando a fiação, placas de cobre, disjuntores, parafusos, instrumentos e amarrações cumprindo os métodos e processos de operação e segurança. Preencher todas as documentações de produção pertinentes a cada processo, assegurando veracidade das informações. Realizar o chekclist (de montagem) após o término da montagem de cada painel. Identificar e comunicar ao superior imediato a necessodade de revisão do projeto. Realizar inspeção visual de produtos utilizados na montagem, garantindo a qualidade aplicada. Realizar outras tarefas correlatas de acordo com solicitação, instrução e/ou acompanhamento de seu superior imediato, visando contribuir para o seu aperfeiçoamento e desenvolvimento profissional. Contribuir para a manutenção da certificação ISO 9001, ISO e OHSAS , através do acompanhamento e atualização de arquivos de diretrizes da área, bem como sugerindo alterações com vistas à eficácia do processo. PERFIL DO CARGO ESCOLARIDADE ESPECIALIDADE RECOMENDADA Ensino Médio Cursando Ensino Médio Completo Ensino Técnico Cursando Ensino Técnico Completo ou Equivalente Ensino Superior Cursando Ensino Superior Completo Pós Graduação CURSOS COMPLEMENTARES/TREINAMENTOS Política da Qualidade Política da Segurança da Informação

7 MGI - Manual de Gestão Integrada Procedimentos Gerais (PO 03, PO 04, PO 06, PO 020, PO 023, PO 032) Procedimentos Específicos Área (PO 033) Procedimentos Específicos de outras Áreas (PO 08, PO 09, P0 019, PO 031) TREINAMENTOS DESEJÁVEIS Capacitação em Leitura e interpretação de desenho elétrico e mecânico Técnicas básicas de planejamento, organização e controle Desenvolvimento de chicotes elétricos e potencia Capacitação em Elétrica Industrial Capacitação nos Fluxograma da empresa EXPERIÊNCIA de 0 a 2 anos de 2 a 5 anos de 5 a 9 anos acima de 9 anos COMPETÊNCIAS TÉCNICAS A competência é capacidade de aplicar nosso potencial com resultado para o desempenho da função, é o saber fazer, saber aplicar. 1. Saber ler e interpretar desenhos e diagramas elétricos. 2. Conhecer políticas, missões e valores da empresa. 3. Saber ler cronograma de produção. 4. Conhecer os diversos tipos de materiais aplicados na montagem de painéis. 5. Saber atualizar os quadros de controle de produção. 6. Ter conhecimento geral da montagem de painéis. 7. Saber utilizar ferramentas adequadas na montagem de painéis. 8. Saber avaliar os itens do checklist de montagem. 9. Saber identificar fiação de força e controle. 10. Conhecer e saber aplicar os princípios básicos de produtividade. HABILIDADES GERAIS As habilidades necessárias para o desempenho da função é maneira de se fazer melhor às atividades e de aplicar melhor as competências / conhecimentos. 1. Ter capacidade de planejamento, organização e controle. 2. Ter facilidade para interpretar manual e instruções de trabalho. 3. Saber identificar situações de risco no trabalho. 4. Possuir habilidade no manuseio de ferramentas e equipamentos móveis. 5. Ter senso de organização e limpeza na execução das tarefas.

8 6. Saber trabalhar de forma adaptativa e multifuncional 7. Saber trabalhar em equipe. 8. Ter iniciativa de propor ideias e solucionar problemas. 9. Capacidade em cumprir metas estabelecidas. 10. Apresentar assiduidade regularmente. POSTURAS E ATITUDES ESPERADAS Aqui estão as Posturas e Atitudes que a empresa espera que o ocupante do cargo pratique. Manter sigilo sobre informações que tem acesso. Manter boas relações profissionais com setores internos, superiores e clientes. Ser pontual em suas metas e prazos. Preservar a imagem da empresa interna e externamente. Apresentar disposição contínua de aprendizado pessoal e profissional para progressões de carreira. Estar atento ao cumprimento das normas e procedimentos da empresa. Estar comprometido com a qualidade dos serviços executados. Ser disciplinado e organizado em suas atividades. Ser persistente na busca da melhoria contínua e superação de metas.

9 IDENTIFICAÇÃO DO CARGO Título do Cargo: Supervisor de Produção Departamento/Setor: Fábrica Subordinação Coordenador de Produção Tipo de Cargo Operacional Administrativo Técnico Gestão Sumário das atividades desenvolvidas pelo cargo. RESUMO DAS ATRIBUIÇÕES Realizar atividades junto ao superior imediato no planejamento supervisão e controlar as atividades de produção e montagem de equipamentos, de acordo com os projetos e padrões de qualidade estabelecidos visando a assegurar o cumprimento dos objetivos da empresa. Buscar e/ou aperfeiçoar processos, equipamentos ou ferramental, bem como estabelecer controles de processos, visando garantir melhor qualidade e maior produtividade. ATRIBUIÇÃO DETALHADA Atividades e responsabilidades do cargo, com detalhamento para entendimento geral, sempre iniciando a frase com verbo no infinitivo. Prestar apoio na organização e orientação à equipe da Fábrica, envolvendo os processos de fabricação e montagem de equipamentos elétricos de acordo com as normas e padrões de qualidade estabelecidos. Acompanhar a elaboração dos cronogramas de fabricação, visando a garantir a melhor alocação da mão-de-obra, equipamentos e materiais em atendimento aos prazos estabelecidos. Controlar o orçamento da Fábrica (energia elétrica, custos de manutenção, insumos etc.), analisar e identificar oportunidades ou alternativas que permitam a redução de custos. Participar da definição os turnos de trabalho necessários para o balanceamento da mão-de-obra, visando manter o fluxo de produção e maior produtividade. Acompanhar e controlar sistematicamente o desempenho da produção, por meio da análise de indicadores gerenciais apropriados, propondo os planos e ações necessárias, visando assegurar o cumprimento das metas e objetivos estabelecidos. Participar de estudos, em conjunto com outras áreas, o desenvolvimento de melhorias em equipamentos, insumos, automações, layout e processos contribuindo para aumentar a qualidade e competitividade dos produtos da SINER. Controlar os indicadores de controle, estoques de matérias-primas, produtos em elaboração e acabados, materiais diversos e insumos, fluxos de armazenagem e expedição. Participar de estudos de novos negócios ou produtos, elaborando e disponibilizando as informações necessárias. Participar da preparação do orçamento da Fabrica, mobilizando pessoas e recursos. Orientar equipe de trabalho sobre o uso de equipamento de segurança e preservação do meio ambiente. Participar de reuniões de trabalho apresentando os resultados e analisando possíveis desvios propondo sugestões no sentido de melhorar os processos de trabalho e reduzir custos. Providenciar a manutanção do local e equipamentos de trabalho em excelente estado de higiene e conservação. Usar e promover o uso de EPI - Equipamento de Proteção Individual em sua equipe conforme as exigências do cargo alem dos procedimentos para a preservação do meio ambiente. Manter os colaboradores motivados e integrados através da liderança de equipes e gerenciamento de conflitos, fornecendo condições de trabalho e informações adequadas para atingir os resultados esperados. Pesquisar e promover em sua área o conceito de Redução de Custos bem como a melhoria contínua na relação Custo x Benefício dos processos, produtos e insumos da empresa. Promover ações de melhorias em processos e procedimentos que contribuam para o desenvolvimento e a manutenção das certificações: NBR ISO9001:2008 Sistemas de Gestão de Qualidade, NBR ISO14001:2004 Sistemas de Gestão Ambiental, OHSAS 18001:2007 Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança. PERFIL DO CARGO ESCOLARIDADE ESPECIALIDADE RECOMENDADA Ensino Médio Cursando

10 Ensino Médio Completo Ensino Técnico Cursando Ensino Técnico Completo ou Equivalente Ensino Superior Cursando Ensino Superior Completo Pós Graduação Elétrica, Eletrônica ou equivalentes CURSOS COMPLEMENTARES/TREINAMENTOS Política da Qualidade Política da Segurança da Informação MGI - Manual de Gestão Integrada Procedimentos Gerais (PO 03, PO 04, PO 06, PO 020, PO 023, PO 032) Procedimentos Específicos Área (PO 033) Procedimentos Específicos de outras Áreas (PO 08, PO 09, PO 019, PO 031) TREINAMENTOS DESEJÁVEIS Planejamento e Controle de produção Elétrica e/ou mecânica Planejamento e Controle de Produção PCP Gestão Administrativa EXPERIÊNCIA de 0 a 2 anos de 2 a 5 anos de 5 a 9 anos acima de 9 anos COMPETÊNCIAS TÉCNICAS A competência é capacidade de aplicar nosso potencial com resultado para o desempenho da função, é o saber fazer, saber aplicar. 1. Saber aplicar conhecimentos sobre processos de fabricação de painéis. 2. Saber ler e interpretar cronogramas de fabricação de produtos. 3. Saber acompanhar os processos da fabricação para identificação de não conformidades. 4. Conhecer e saber avaliar insumos e componentes elétricos utilizados no processo de fabricação. 5. Saber monitorar e analisar as principais causas de paralisações da produção tomando e sugerindo medidas corretivas. 6. Saber inspecionar os equipamentos/ferramentas de trabalho, verificando o seu funcionamento e as condições operacionais. 7. Conhecer as normas e rotinas das áreas de interface com a Fábrica. 8. Conhecer as normas e procedimentos técnicos sobre elétrica. 9. Saber ler e interpretar projetos elétricos de fabricação. 10. Saber gerenciar pontos críticos de controle de processos, buscando melhoria da produtividade.

11 COMPETÊNCIAS GERENCIAIS As habilidades necessárias para o desempenho da função é maneira de se fazer melhor às atividades e de aplicar melhor as competências / conhecimentos.. 1. Saber organizar e administrar os recursos com racionalidade, senso de economia e qualidade. 2. Saber integrar sua área com as demais áreas de interface. 3. Saber propor alterações e inovações em políticas e práticas de gestão administrativa. 4. Saber elaborar relatórios técnicos sobre a produção com parâmetros de avaliação de resultados. 5. Saber cumprir os planos de objetivos e metas internos e/ou externos. 6. Saber diagnosticar problemas e propor soluções. 7. Saber ser justo, criterioso e isento no tratamento dado aos colaboradores. 8. Saber aplicar técnicas de liderança na administração de conflitos dentro da equipe e entre equipes. 9. Saber preparar orçamentos e avaliar custos. 10. Saber administrar conflitos dentro da equipe e entre equipes. HABILIDADES GERAIS As habilidades necessárias para o desempenho da função é maneira de se fazer melhor às atividades e de aplicar melhor as competências / conhecimentos. 1. Facilidade no relacionamento com clientes internos e externos 2. Possuir visão de produção, aliada ao senso crítico. 3. Ser flexível e saber adaptar-se a mudanças surgidas. 4. Capacidade para buscar o desenvolvimento contínuo de novos procedimentos, técnicas e ferramentas de trabalho. 5. Ser integrador de equipes. 6. Capacidade de antecipar aos problemas. 7. Capacidade para administrar tempo e recursos aplicados na produção. 8. Capacidade para avaliar custos e orçamentos. 9. Capacidade de negociar prazos e serviços com argumentação e persuasão. 10. Possuir orientação e determinação para inovações e mudanças POSTURAS E ATITUDES ESPERADAS Aqui estão as Posturas e Atitudes que a empresa espera que o ocupante do cargo pratique. Manter sigilo sobre informações que tem acesso. Manter boas relações profissionais com setores internos, superiores e clientes. Ser pontual em suas metas e prazos. Preservar a imagem da empresa interna e externamente. Apresentar disposição contínua de aprendizado pessoal e profissional para progressões de carreira. Estar atento ao cumprimento das normas e procedimentos da empresa. Estar comprometido com a qualidade dos serviços executados.

12 Ser disciplinado e organizado em suas atividades. Ser persistente na busca da melhoria contínua e superação de metas.

13 IDENTIFICAÇÃO DO CARGO Título do Cargo: Técnico de Programação da Produção Departamento/Setor: Fábrica Subordinação Coordenador de Produção Tipo de Cargo Operacional Administrativo Técnico Gestão Sumário das atividades desenvolvidas pelo cargo. RESUMO DAS ATRIBUIÇÕES Elaborar o planejamento, programação e controle da produção, para atender os objetivos de fabricação e otimização da capacidade de produção da empresa. Realizar analise dos projetos, suprimentos, equipe, máquinas e ferramentas para elaborar cronogramas de produção acompanhando e propondo ações de melhorias e métodos e processos com o objetivo de aumentar a produtividade. ATRIBUIÇÃO DETALHADA Atividades e responsabilidades do cargo, com detalhamento para entendimento geral, sempre iniciando a frase com verbo no infinitivo. Planejar a produção (montagem) de painéis obedecendo ao cronograma das obras as disponibilidades de materiais e mão de obra. Programar a produção e controlar o estoque dos componentes para a montagem de painéis e cubículos. Elaborar planilhas de produção com a posição de cada material para cada obra em andamento. Participar de reuniões de abertura para preparação dos cronogramas de produção avaliando os diversos recursos necessários. Controlar o recebimento dos materiais atuando junto à área de suprimentos em eventuais atrasos. Acompanhar o cronograma para fornecimento de informações e projetos de montagem por parte da área da Engenharia efetuando cobranças junto aos responsáveis. Elaborar planilhas de controle de materiais planejando o possível colaboradores que ira executar a montagem. Acompanhar o processo de produção avaliando o cumprimento dos prazos e identificando possibilidade de redução do tempo de execução das tarefas buscando junto ao coordenador a revisão do cronograma. Propor sugestões com base nos acompanhamento de produção no sentido de melhorar os processos de produção visando reduzir tempo e custo. Acompanhar e controlar o cronograma de produção avaliando a produção realizada versus o programado, apurando as causas dos desvios. Realizar o planejamento de materiais de consumo (que não são projetados) necessários para a montagem de painéis. (estoque regulador) enviando para a área de Compras. Providenciar a autorização para a retirada de material do estoque. Participar de reunião com a equipe de produção para apresentar e discutir sobre propostas de melhorias nos processos de fabricação e revisão de cronogramas. Orientar tecnicamente a equipe na realização dos trabalhos, evitando retrabalhos ou falhas por falta de conhecimento. Solicitar os recursos necessários para a realização dos trabalhos, evitando atrasos na produção. Manter contatos com as áreas de interface, procurando articular o cumprimento dos prazos previstos. Manter atualizados os quadros de Controle visual com os resultados da produção do dia. Arquivar todos os documentos e processos do setor seja via sistema informatizado ou físico. Realizar outras tarefas correlatas de acordo com solicitação, instrução e/ou acompanhamento de seu superior imediato, visando contribuir para o seu aperfeiçoamento e desenvolvimento profissional. Contribuir para a manutenção da certificação ISO 9001, ISO e OHSAS , através do acompanhamento e atualização de arquivos de diretrizes da área, bem como sugerindo alterações com vistas à eficácia do processo. PERFIL DO CARGO

14 ESCOLARIDADE ESPECIALIDADE RECOMENDADA Ensino Médio Cursando Ensino Médio Completo Ensino Técnico Cursando Ensino Técnico Completo ou Equivalente Ensino Superior Cursando Ensino Superior Completo Pós Graduação Eletrotécnico ou Logística CURSOS COMPLEMENTARES/TREINAMENTOS Política da Qualidade Política da Segurança da Informação MGI - Manual de Gestão Integrada Procedimentos Gerais (PO 03, PO 04, PO 06, PO 020, PO 023, PO 032) Procedimentos Específicos Área (PO 033) Procedimentos Específicos de outras Áreas (PO 08, PO 09, PO 019, PO 031) TREINAMENTOS DESEJÁVEIS Planejamento e controle de produção Logística Capacitação no fluxo produtivo da empresa Capacitação nas ferramentas de Qualidade CEP EXPERIÊNCIA de 0 a 2 anos de 2 a 5 anos de 5 a 9 anos acima de 9 anos COMPETÊNCIAS TÉCNICAS A competência é capacidade de aplicar nosso potencial com resultado para o desempenho da função, é o saber fazer, saber aplicar. 1. Saber organizar e controlar e arquivar a toda documentação da fábrica. 2. Saber acompanhar e dar subsídios nos processos de produção/montagem de Painéis. 3. Saber estabelecer critérios nas conferências efetuadas na área. 4. Conhecer e saber aplicar as rotinas da área da Fábrica e áreas de interface. 5. Saber elaborar controles de produção e prazos de cronogramas. 6. Saber aplicar a melhoria contínua nos processos de fabricação. 7. Saber identificar necessidades de manutenção em equipamentos e ferramentas. 8. Saber atualizar, conferir e controlar a quantidades de materiais para o abastecimento dos equipamentos. 9. Saber aplicar técnicas de Planejamento, programação e controle.

15 10. Saber avaliar a capacidade produtiva das linhas de produção da empresa. HABILIDADES GERAIS As habilidades necessárias para o desempenho da função é maneira de se fazer melhor às atividades e de aplicar melhor as competências / conhecimentos. 1. Ter capacidade de planejamento, organização e controle no desenvolvimento das rotinas de trabalho. 2. Capacidade de trabalhar em equipe. 3. Possuir capacidade de argumentação e persuasão. 4. Ser detalhista e organizado em suas atividades. 5. Ser criterioso nas análises de procedimentos. 6. Ser persistente e determinado diante de dificuldades encontradas. 7. Ter capacidade de observação e percepção de detalhes. 8. Ter habilidade de comunicação, sendo claro ao expor suas idéias e pensamentos. 9. Possuir facilidade em assimilar conceitos. 10. Ter facilidade para resolver problemas práticos em sua área. POSTURAS E ATITUDES ESPERADAS Aqui estão as Posturas e Atitudes que a empresa espera que o ocupante do cargo pratique. Manter sigilo sobre informações que tem acesso. Manter boas relações profissionais com setores internos, superiores e clientes. Ser pontual em suas metas e prazos. Preservar a imagem da empresa interna e externamente. Apresentar disposição contínua de aprendizado pessoal e profissional para progressões de carreira. Estar atento ao cumprimento das normas e procedimentos da empresa. Estar comprometido com a qualidade dos serviços executados. Ser disciplinado e organizado em suas atividades. Ser persistente na busca da melhoria contínua e superação de metas.

16 IDENTIFICAÇÃO DO CARGO Título do Cargo: Coordenador de Produção Departamento/Setor: Fábrica Subordinação Diretor Industrial Tipo de Cargo Operacional Administrativo Técnico Gestão Sumário das atividades desenvolvidas pelo cargo. RESUMO DAS ATRIBUIÇÕES Planejar, coordenar e controlar as atividades de produção e montagem de equipamentos, de acordo com os projetos e padrões de qualidade estabelecidos visando a assegurar o cumprimento dos objetivos da empresa. Pesquisar e/ou aperfeiçoar processos, equipamentos ou ferramental, bem como estabelecer controles de processos, visando garantir melhor qualidade e maior produtividade. Controlar o orçamento da Fabrica analisando e identificando oportunidades ou alternativas que permitam a redução de custos. ATRIBUIÇÃO DETALHADA Atividades e responsabilidades do cargo, com detalhamento para entendimento geral, sempre iniciando a frase com verbo no infinitivo. Organizar e supervisionar as atividades da Fábrica, envolvendo os processos de fabricação e montagem de equipamentos elétricos de acordo com as normas e padrões de qualidade estabelecidos, visando a assegurar o cumprimento dos objetivos da empresa. Coordenar a elaboração do plano anual de metas de produção, visando à otimização dos recursos produtivos disponíveis. Coordenar a elaboração dos cronogramas de fabricação, visando a garantir a melhor alocação da mão-de-obra, equipamentos e materiais em atendimento aos prazos estabelecidos. Elaborar e controlar o orçamento da Fábrica (energia elétrica, custos de manutenção, insumos etc.), analisar e identificar oportunidades ou alternativas que permitam a redução de custos. Elaborar procedimentos e determinar diretrizes para manutenção predial da fabrica, no que se refere à limpeza, pintura, conservação etc., visando manter o local em condições que propiciem o melhor desempenho dos funcionários e dos equipamentos. Definir os turnos de trabalho necessários para o balanceamento da mão-de-obra, visando manter o fluxo de produção e maior produtividade dos recursos humanos da Indústria. Fomentar a criação e a manutenção de um clima saudável e propício ao desempenho das atividades profissionais, estimulando e motivando os colaboradores, bem como realizando avaliação de desempenho da equipe. Acompanhar e controlar sistematicamente o desempenho da produção, por meio da análise de indicadores gerenciais apropriados, propondo os planos e ações necessárias, visando assegurar o cumprimento das metas e objetivos estabelecidos. Estudar, em conjunto com outras áreas, o desenvolvimento de melhorias em equipamentos, insumos, automações, lay-out e processos contribuindo para aumentar a qualidade e competitividade dos produtos e participação de mercado da empresa. Controlar os indicadores de controle, estoques de matérias-primas, produtos em elaboração e acabados, materiais diversos e insumos, fluxos de armazenagem e expedição. Elaborar e implementar planos de contingência e ações preventivas. Participar das atividades relacionadas com o planejamento estratégico da empresa, levantando e analisando as informações sobre os cenários apresentados, contribuindo para a elaboração de planos de ação que levem a empresa a atingir seus objetivos. Acompanhar a execução de auditorias na fábrica, identificando necessidades de alterações/modificações que permitam obtenção das certificações. Participar de estudos de novos negócios ou produtos, elaborando e disponibilizando as informações necessárias. Realizar a coordenação orçamentária de sua gerência, mobilizando pessoas e recursos. Convocar e coordenar reuniões semanais com a equipe de trabalho, apresentando os resultados, esclarecendo dúvidas e analisando o clima organizacional. Orientar equipe de trabalho sobre o uso de equipamento de segurança e preservação do meio ambiente. Participar de reuniões de trabalho apresentando sugestões no sentido de melhorar os processos de trabalho e reduzir custos.

17 Manter o local e equipamentos de trabalho em excelente estado de higiene e conservação. Usar e promover o uso de EPI - Equipamento de Proteção Individual em sua equipe conforme as exigências do cargo alem dos procedimentos para a preservação do meio ambiente. Garantir que as informações relevantes fluam com transparência e exatidão na empresa, orientando ações a partir delas, com a antecipação necessária. Garantir que a equipe esteja atualizada quanto a assuntos ligados a sua gerência, buscando o aprimoramento contínuo de suas habilidades profissionais e identificação de necessidades específicas de treinamento. Manter os colaboradores motivados e integrados através da liderança de equipes e gerenciamento de conflitos, fornecendo condições de trabalho e informações adequadas para atingir os resultados esperados. Pesquisar e promover em sua área o conceito de Redução de Custos bem como a melhoria contínua na relação Custo x Benefício dos processos, produtos e insumos da empresa. Promover ações de melhorias em processos e procedimentos que contribuam para o desenvolvimento e a manutenção das certificações: NBR ISO9001:2008 Sistemas de Gestão de Qualidade, NBR ISO14001:2004 Sistemas de Gestão Ambiental, OHSAS 18001:2007 Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança. PERFIL DO CARGO ESCOLARIDADE ESPECIALIDADE RECOMENDADA Ensino Médio Cursando Ensino Médio Completo Ensino Técnico Cursando Ensino Técnico Completo ou Equivalente Ensino Superior Cursando Ensino Superior Completo Pós Graduação Elétrica, Eletrônica ou equivalentes CURSOS COMPLEMENTARES/TREINAMENTOS Política da Qualidade Política da Segurança da Informação MGI - Manual de Gestão Integrada Procedimentos Gerais (PO 03, PO 04, PO 06, PO 020, PO 023, PO 032) Procedimentos Específicos Área (PO 033) Procedimentos Específicos de outras Áreas (PO 08, PO 09, Po 019, PO 031) TREINAMENTOS DESEJÁVEIS Gestão de Pessoas Elétrica e/ou mecânica Planejamento e Controle de Produção PCP Gestão Administrativa EXPERIÊNCIA de 0 a 2 anos de 2 a 5 anos de 5 a 9 anos acima de 9 anos - -

18 COMPETÊNCIAS TÉCNICAS A competência é capacidade de aplicar nosso potencial com resultado para o desempenho da função, é o saber fazer, saber aplicar. 1. Saber aplicar sólidos conhecimentos sobre processos de fabricação de painéis. 2. Saber ler e interpretar cronogramas e planos de fabricação de produtos. 3. Saber efetuar levantamentos e diagnósticos dos processos da fabricação para identificação de não conformidades. 4. Conhecer e saber avaliar insumos e componentes elétricos utilizados no processo de fabricação. 5. Saber monitorar e analisar as principais causas de paralisações da produção tomando e sugerindo medidas corretivas. 6. Saber gerenciar pontos críticos de controle dos processos, buscando melhoria da produtividade. 7. Saber inspecionar os equipamentos / ferramentas de trabalho, verificando o seu funcionamento e as condições operacionais. 8. Conhecer e saber aplicar as normas e rotinas das áreas de interface com a Fábrica. 9. Conhecer e saber aplicar normas e procedimentos técnicos sobre elétrica. 10. Saber ler e interpretar projetos elétricos de fabricação. COMPETÊNCIAS GERENCIAIS As habilidades necessárias para o desempenho da função é maneira de se fazer melhor às atividades e de aplicar melhor as competências / conhecimentos.. 1. Saber organizar e administrar os recursos com racionalidade, senso de economia e qualidade. 2. Saber solicitar e utilizar os recursos de apoio que permitem melhorar a organização, desempenho e tomada de decisão. 3. Saber integrar sua área com as demais áreas de interface. 4. Saber propor alterações e inovações em políticas e práticas de gestão administrativa. 5. Saber elaborar relatórios gerenciais com parâmetros de avaliação econômica. 6. Saber cumprir os planos de objetivos e metas internos e/ou externos. 7. Saber diagnosticar problemas e propor soluções. 8. Ser justo, criterioso e isento no tratamento com os colaboradores. 9. Saber administrar conflitos dentro da equipe e entre equipes. x Ser apoiador e incentivador nos trabalhos entre equipes. HABILIDADES GERAIS As habilidades necessárias para o desempenho da função é maneira de se fazer melhor às atividades e de aplicar melhor as competências / conhecimentos. 1. Facilidade no relacionamento com clientes internos e externos 2. Possuir visão analítica, aliada ao senso crítico. 3. Ser flexível e saber adaptar-se a mudanças que surgirem. 4. Capacidade para buscar o desenvolvimento contínuo de novos procedimentos, técnicas e ferramentas de trabalho.

19 5. Capacidade de organizar e conduzir o trabalho de pessoas e equipes. 6. Saber se antecipar aos problemas. 7. Possuir habilidade para administrar tempo e recursos. 8. Saber assumir riscos necessários. 9. Ter habilidade de negociação, com capacidade de argumentação e persuasão. 10. Capacidade de obter sincronismo e comprometimento dos colaboradores de sua equipe às metas estabelecidas. POSTURAS E ATITUDES ESPERADAS Aqui estão as Posturas e Atitudes que a empresa espera que o ocupante do cargo pratique. Estar comprometido com os objetivos, missões do cargo e metas da empresa. Ter responsabilidade com as políticas e assuntos estratégicos de sua área e da empresa. Contribuir com ações pró-ativas na implementação de melhorias nos processos de sua área. Ser apoiador e incentivador do trabalho em equipe. Preservar a imagem da empresa interna e externamente. Ter idoneidade para lidar com valores, informações estratégicas e assuntos específicos da empresa. Ter disponibilidade e dedicação para o desenvolvimento processos de trabalho.

CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS ELETROMECÂNICA - OPERAÇÕES

CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS ELETROMECÂNICA - OPERAÇÕES CADERNO DE DESCRIÇÕES DE CARGOS ELETROMECÂNICA - OPERAÇÕES REVISÃO DOS DADOS 03 RELAÇÃO DE CARGOS Ajudante Eletromecânico Auxiliar Administrativo Auxiliar de Almoxarife Almoxarife Coordenador de Obras

Leia mais

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades 1. DESCRIÇÕES DO CARGO - ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIA NUCLEAR E DEFESA a) Descrição Sumária Geral Desenvolver, projetar, fabricar,

Leia mais

Cód. Doc. TAB-RHU-003

Cód. Doc. TAB-RHU-003 1 de 27 ÁREA: SUPERINTENDÊNCIA CARGO: Diretor Superintendente Garantir o correto funcionamento dos sistemas de informação utilizados pela empresa; Aprovar projetos de melhorias nos equipamentos e sistemas

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO (Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO... 3 2 ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO Missão: Atuar nas diferentes áreas (administração, planejamento e orientação educacional) com o intuito

Leia mais

1. Esta Política Institucional de Gestão de Continuidade de Negócios:

1. Esta Política Institucional de Gestão de Continuidade de Negócios: 1. Esta Política Institucional de Gestão de Continuidade de Negócios: a) é elaborada por proposta da área de gestão de continuidade de negócios da Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Sicoob

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP

Fatores e Indicadores de Desempenho ADP Fatores e Indicadores de Desempenho ADP RESPONSABILIDADE / COMPROMETIMENTO COM A INSTITUIÇÃO - Assumir o compromisso na realização das atribuições - Atuar com disposição para mudanças - Buscar qualidade

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

Sistemas de Gestão da Qualidade. Introdução. Engenharia de Produção Gestão Estratégica da Qualidade. Tema Sistemas de Gestão da Qualidade

Sistemas de Gestão da Qualidade. Introdução. Engenharia de Produção Gestão Estratégica da Qualidade. Tema Sistemas de Gestão da Qualidade Tema Sistemas de Gestão da Qualidade Projeto Curso Disciplina Tema Professor Pós-graduação Engenharia de Produção Gestão Estratégica da Qualidade Sistemas de Gestão da Qualidade Elton Ivan Schneider Introdução

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

Modelo de Plano de Ação

Modelo de Plano de Ação Modelo de Plano de Ação Para a implementação da Estratégia Multimodal da OMS para a Melhoria da Higiene das Mãos Introdução O Modelo de Plano de Ação é proposto para ajudar os representantes de estabelecimentos

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

CARGOS E FUNÇÕES APEAM

CARGOS E FUNÇÕES APEAM CARGOS E FUNÇÕES APEAM 1. PRESIDÊNCIA A Presidência possui por finalidades a representação oficial e legal da associação, coordenação e integração da Diretoria Executiva, e o acompanhamento, avaliação,

Leia mais

CAERN. Descrição de Perfis

CAERN. Descrição de Perfis Nível: Superior Reporte: Coordenador Sumário Participar do planejamento e desenvolvimento das políticas e práticas de Recursos Humanos da empresa. Desenvolver atividades técnicas de avaliação comportamental

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE

COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE COMPETÊNCIAS FUNCIONAIS QUALIDADE DESCRIÇÕES DOS NÍVEIS APRENDIZ SABER Aprende para adquirir conhecimento básico. É capaz de pôr este conhecimento em prática sob circunstâncias normais, buscando assistência

Leia mais

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação...

Leia mais

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional.

Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Tema 1: Eficiência Operacional Buscar a excelência na gestão de custos operacionais. Garantir a economicidade dos recursos e a melhor alocação dos recursos necessários à prestação jurisdicional. Agilizar

Leia mais

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL

FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU - BRASIL REGULAMENTO DO PROCESSO SELETIVO Nº 10.15 A FUNDAÇÃO PARQUE TECNOLÓGICO ITAIPU BRASIL (FPTI-BR) torna público que serão recebidas as inscrições para o Processo Seletivo nº 10.15 sob contratação em regime

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312

NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL - NOR 312 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO FUNCIONAL COD: NOR 312 APROVAÇÃO: Resolução DIREX Nº 009/2012 de 30/01/2012 NORMA DE AVALIAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO 1/17 ÍNDICE

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/educacao-a-distancia/2012/09/1,5682/novos-cursos.html Novos Cursos O SENAI criou 40 novos cursos a distância, sendo 10 cursos

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM LOGÍSTICA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais O

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Páginas: 1 de 13 APROVAÇÃO Este Manual de Gestão está aprovado e representa o Sistema de Gestão Integrada implementado na FOX Comércio de Aparas Ltda. Ricardo Militelli Diretor FOX Páginas: 2 de 13 1.

Leia mais

1. Esta Política institucional de gestão de continuidade de negócios:

1. Esta Política institucional de gestão de continuidade de negócios: 1. Esta Política institucional de gestão de continuidade de negócios: a) é elaborada por proposta da área de gestão de continuidade de negócios da Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob Sicoob

Leia mais

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO

EMENTA CURSO TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICO-ALVO: Os Cursos Técnicos são destinados a todos que estão cursando o 2º ano ou já completaram o Ensino Médio e que desejam aprender uma profissão, entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor

Leia mais

CÓPIA NÃO CONTROLADA. DOCUMENTO CONTROLADO APENAS EM FORMATO ELETRÔNICO. PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE

CÓPIA NÃO CONTROLADA. DOCUMENTO CONTROLADO APENAS EM FORMATO ELETRÔNICO. PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE PSQ 290.0339 - PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVAÇÃO CARLOS ROBERTO KNIPPSCHILD Gerente da Qualidade e Assuntos Regulatórios Data: / / ELABORAÇÃO REVISÃO

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES Das

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI)

Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) Domínios, Competências e Padrões de Desempenho do Design Instrucional (DI) (The Instructional Design (ID) Domains, Competencies and Performance Statements) International Board of Standards for Training,

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Formulário de Avaliação de Desempenho

Formulário de Avaliação de Desempenho Formulário de Avaliação de Desempenho Objetivos da Avaliação de Desempenho: A avaliação de desempenho será um processo anual e sistemático que, enquanto processo de aferição individual do mérito do funcionário

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO TÉCNICO EM ELETROELETRÔNICA Das

Leia mais

Universidade Presidente Antônio Carlos Faculdade de Ciências Humanas e Exatas Curso de Administração Campus VI

Universidade Presidente Antônio Carlos Faculdade de Ciências Humanas e Exatas Curso de Administração Campus VI A) Área de Administração Geral ÁREAS E ATIVIDADES DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO O estagiário desta área de interesse deverá participar de atividades essenciais de uma empresa, tais como: marketing, produção,

Leia mais

Política de Logística de Suprimento

Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento 5 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas Eletrobras, através da integração

Leia mais

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira

GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS. Vanice Ferreira GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS Vanice Ferreira 12 de junho de 2012 GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais DE QUE PROCESSOS ESTAMOS FALANDO? GESTÃO E OTIMIZAÇÃO DE PROCESSOS: conceitos iniciais

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, BACHARELADO Administração LFE em Administração de Empresas Lajeado 4811 Administração LFE em Administração

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

b) supervisionar o cumprimento desta política pelas entidades integrantes do Sistema Sicoob;

b) supervisionar o cumprimento desta política pelas entidades integrantes do Sistema Sicoob; 1. Esta Política institucional de gestão de pessoas: Política institucional de gestão de pessoas a) é elaborada por proposta da área de Gestão de Pessoas da Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições

Leia mais

Prefeitura Municipal de Brejetuba

Prefeitura Municipal de Brejetuba INSTRUÇÃO NORMATIVA SPO Nº. 001/2014 DISPÕE SOBRE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO E EXECUÇÃO DO PPA NO MUNICÍPIO DE BREJETUBA-ES. VERSÃO: 01 DATA DE APROVAÇÃO: 06/05/2014 ATO DE APROVAÇÃO: Decreto Municipal

Leia mais

Associação Matogrossense dos Municípios

Associação Matogrossense dos Municípios PORTARIA Nº 021/2010 O Presidente da Associação Matogrossense dos Municípios AMM, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas pelo Estatuto Social e Resolução 002/2010 da AMM, RESOLVE: Art.

Leia mais

Evolução do uso de competências para remuneração

Evolução do uso de competências para remuneração Tema: Competências e Instrumentos de Análise de Desempenho na Gestão da Remuneração: Experiências e Lições dos Principais Grupos Empresariais do Brasil José Hipólito Evolução do uso de competências para

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das disposições gerais O estágio

Leia mais

S ] Striai S indu o SS proce estão para g engenharia e S de S integrada [ Soluçõe nevesdobrasil.com.br

S ] Striai S indu o SS proce estão para g engenharia e S de S integrada [ Soluçõe nevesdobrasil.com.br [ Soluções integradas de Engenharia e Gestão para Processos Industriais ] [ apresentação ] A NEVES DO BRASIL Fundada em 2008 com sua unidade matriz em Americana (SP) a Neves do Brasil busca fornecer soluções

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. Curso Superior de Tecnologia em Construção Naval

Curso Superior de Tecnologia em Automação Industrial. Curso Superior de Tecnologia em Construção Naval Automação Industrial Indústria O Tecnólogo em Automação Industrial é um profissional a serviço da modernização das técnicas de produção utilizadas no setor industrial, atuando na execução de projetos,

Leia mais

Administração e Gestão de Pessoas

Administração e Gestão de Pessoas Administração e Gestão de Pessoas Aula de Capacitação e Desenvolvimento Prof.ª Marcia Aires www.marcia aires.com.br mrbaires@gmail.com Era Industrial Era Conhecimento Competência..., o que é? Qualidade

Leia mais

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS

SELO ABRAIDI Programa de BPADPS SELO ABRAIDI Programa de BPADPS Reuniões: Julho a Agosto de 2010 Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Implantes PAUTA * OBJETIVOS * ASPECTOS FUNDAMENTAIS * HISTÓRICO * SITUAÇÃO ATUAL

Leia mais

Trilhas de aprendizagem UCSebrae um caminho em construção

Trilhas de aprendizagem UCSebrae um caminho em construção Trilhas de aprendizagem UCSebrae um caminho em construção Trilhas de aprendizagem Trilhas de desenvolvimento Foco no desenvolvimento de competências Foco no desenvolvimento de carreiras O Sebrae O Serviço

Leia mais

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP

Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP Planejamento Avançado da Qualidade Elementos APQP São descritos a seguir objetivos, expectativas e requisitos relativos à documentação dos elementos individuais do APQP Status Report (ver QSV / S 296001

Leia mais

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER

Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER Informações sobre oportunidades de trabalho na INTELECTO CONTACT CENTER ASSISTENTE DE DEPARTAMENTO PESSOAL Salário a combinar São Bernardo do Campo/SP Atribuições: Atendimento aos clientes, organização

Leia mais

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES VERIFICAÇÃO APROVAÇÃO ARQUIVO SQ SIGLA DA UO SULOG RUBRICA SIGLA DA UO G-SCQ RUBRICA 1 OBJETIVO Definir os requisitos e procedimentos mínimos para avaliação e seleção de fornecedores, assegurando fontes

Leia mais

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) -

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) - CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Participar do processo de planejamento e elaboração da proposta pedagógica da escola; orientar a aprendizagem dos alunos; organizar as atividades inerentes ao processo

Leia mais

COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO

COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO COMPETÊNCIA, CONSCIENTIZAÇÃO E TREINAMENTO OBJETIVO DA SEÇÃO Esta seção apresenta a Competência, Conscientização e do Sistema da Qualidade da TELEDATA que atende ao item 6.2.2 Norma ISO 9001:2008. DIRETRIZES

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011 Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade Julho/2011 GESPÚBLICA Perfil do Facilitador Servidor de carreira que tenha credibilidade Bom relacionamento interpessoal Acesso a alta administração

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ANEXO II DO EDITAL N. 002/GR/UNIR/2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA ANEXO II DO EDITAL N. 002/GR/UNIR/2013 ANEXO II DO EDITAL N. 002/GR/UNIR/2013 DESCRIÇÃO SUMÁRIA DOS CARGOS/NÍVEL DE CLASSIFICAÇÃO E - SUPERIOR ADMINISTRADOR: Planejar, organizar, controlar e assessorar as organizações nas áreas de recursos

Leia mais

METODOLOGIA HSM Centrada nos participantes com professores com experiência executiva, materiais especialmente desenvolvidos e infraestrutura tecnológica privilegiada. O conteúdo exclusivo dos especialistas

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 014/2006.

ATO NORMATIVO Nº 014/2006. ATO NORMATIVO Nº 014/2006. Dispõe sobre a organização da Superintendência de Gestão Administrativa do Ministério Público do Estado da Bahia e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV

MANUAL DA QUALIDADE Viva Vida Produtos de Lazer Ltda. Manual da Qualidade - MQ V. 1 Sistema de Gestão da Qualidade Viva Vida - SGQVV MANUAL DA QUALIDADE Manual da Qualidade - MQ Página 1 de 15 ÍNDICE MANUAL DA QUALIDADE 1 INTRODUÇÃO...3 1.1 EMPRESA...3 1.2 HISTÓRICO...3 1.3 MISSÃO...4 1.4 VISÃO...4 1.5 FILOSOFIA...4 1.6 VALORES...5

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) Sustentabilidade POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (SMS) A CONCERT Technologies S.A. prioriza a segurança de seus Colaboradores, Fornecedores,

Leia mais

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte!

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte! Câmara Municipal de Barueri Conheça a Norma SA8000 Você faz parte! O que é a Norma SA 8000? A SA 8000 é uma norma internacional que visa aprimorar as condições do ambiente de trabalho e das relações da

Leia mais

Sistemas para Gestão e Inovação

Sistemas para Gestão e Inovação Sistemas para Gestão e Inovação empresa A ACCION é uma empresa de software, inovação, relacionamento e suporte à gestão. O nome ACCION, tem origem na vocação de nossa empresa: AÇÃO! Nos segmentos que atuamos,

Leia mais

PADRÃO DO SISTEMA DE GESTÃO

PADRÃO DO SISTEMA DE GESTÃO Emitente QUALIDADE E GESTÃO Revisão: 00 Pág. 1/5 Nome Data Elaboração Verificação Aprovação Núcleo de Gestão e Qualidade. Núcleo de Gestão e Qualidade Alta Direção (subprefeito, coordenadores, chefe de

Leia mais

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9 Página: 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer sistemática de funcionamento e aplicação das Auditorias Internas da Qualidade, fornecendo diretrizes para instruir, planejar, executar e documentar as mesmas. Este

Leia mais

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS

MANUAL DE CONTROLES INTERNOS POLÍTICAS CORPORATIVAS 8 - Política de segurança da informação 8.1 Introdução A informação é um ativo que possui grande valor para a COOPERFEMSA, devendo ser adequadamente utilizada e protegida contra ameaças e riscos. A adoção

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007

ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 ATO NORMATIVO Nº 006 /2007 Dispõe sobre os cargos em comissão do Ministério Público do Estado da Bahia, e dá outras providências. O PROCURADOR-GERAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA BAHIA, no uso das atribuições

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

ERRATA Nº. 01 CONVITE 18/2008. A Comissão Permanente de Licitação informa alteração no referente Convite:

ERRATA Nº. 01 CONVITE 18/2008. A Comissão Permanente de Licitação informa alteração no referente Convite: 01/07/2008 ERRATA Nº. 01 CONVITE 18/2008 A Comissão Permanente de Licitação informa alteração no referente Convite: A data de abertura foi transferida para o dia 18/07/2008, às 14 horas; o prazo para realização

Leia mais

ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO

ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL - ESPECIALISTA EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO/DESENVOLVIMENTO Requisitos: graduação em qualquer curso da área de Tecnologia da Informação - Elaborar

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Serviços que superam as expectativas contribuem na produção ágil e segura.

Serviços que superam as expectativas contribuem na produção ágil e segura. A CRAFT ENGENHARIA E SERVIÇOS é uma empresa arrojada, dedicada a proporcionar solução e desenvolvimento em projeto, gerenciamento, serviços para empresas de Processo Industrial, Predial e Residencial.

Leia mais

Quem somos DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS TRANSPOR TE DE PASSAGEIROS E CARGAS QUALIDADE SEGURANÇA- MEIO AMBIENTE - SAÚDE

Quem somos DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS TRANSPOR TE DE PASSAGEIROS E CARGAS QUALIDADE SEGURANÇA- MEIO AMBIENTE - SAÚDE Quem somos QUALIDADE SEGURANÇA- MEIO AMBIENTE - SAÚDE TRANSPOR TE DE PASSAGEIROS E CARGAS DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS Quem somos O mercado está cada dia mais competitivo e dentro deste cenário, nasce a

Leia mais

DESCRITIVO DE CARGOS. Diretor Presidente

DESCRITIVO DE CARGOS. Diretor Presidente Experiência mínima requerida: Acessor de Departamento Diretor de Departamento Competências Específicas: DESCRITIVO DE CARGOS Diretor Presidente Humildade Respeito Companheirismo Senso de justiça com bases

Leia mais

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional COMPILADO DAS SUGESTÕES DE MELHORIAS PARA O IDGP/2011 por critério e indicador 1 LIDERANÇA O critério Liderança aborda como está estruturado o sistema de liderança da organização, ou seja, o papel da liderança

Leia mais

Sistema de Gestão de SMS

Sistema de Gestão de SMS DESCRIÇÃO DA EMPRESA Nome SMART EXPRESS TRANSPORTES LTDA EPP CNPJ 12.103.225/0001-52 Insc.Est. 79.477.680 Atividade: transporte rodoviário de carga em geral Código: 206-2 Nº de funcionários (inclusive

Leia mais

CONTRATA GRANDE POSSIBILIDADE DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL!! CARGO: ELETROTÉCNICO JR. Requisitos e Perfil:

CONTRATA GRANDE POSSIBILIDADE DE CRESCIMENTO PROFISSIONAL!! CARGO: ELETROTÉCNICO JR. Requisitos e Perfil: CARGO: ELETROTÉCNICO JR. Requisitos e Perfil: Curso Técnico em Eletrotécnica, Eletromecânica, Eletroeletrônica ou Automação. Desejável: Conhecimento básico em montagem ou manutenção de painéis de comando

Leia mais

Manual do Estagiário 2008

Manual do Estagiário 2008 Manual do Estagiário 2008 Sumário Introdução... 2 O que é estágio curricular... 2 Objetivos do estágio curricular... 2 Duração e carga horária do estágio curricular... 3 Requisitos para a realização do

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte II Agenda sumária dos Processos em suas categorias e níveis de maturidade

Leia mais

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS

VESTIBULAR 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS VESTIBULAR 2015/1 SELEÇÃO PARA CURSOS TECNICOS SUBSEQUENTES DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TOCANTINS 2015/1 INFORMAÇÕES SOBRE OS CURSOS CURSO TÉCNICO EM AGRIMENSURA Aprovado

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001 Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Conceitos Gerais A gestão ambiental abrange uma vasta gama de questões, inclusive aquelas com implicações estratégicas

Leia mais

PROCEDIMENTO GERENCIAL

PROCEDIMENTO GERENCIAL PÁGINA: 1/10 1. OBJETIVO Descrever o procedimento para a execução de auditorias internas a intervalos planejados para determinar se o sistema de gestão da qualidade é eficaz e está em conformidade com:

Leia mais

Relatório de Atividade Técnica

Relatório de Atividade Técnica RUA DESEMBARGADOR JÚLIO GUIMARÃES, 275 SAÚDE -SÃO PAULO -BR-SP CEP: 04158-060 CNPJ: 46.995.494/0001-92 Telefone: (11) 5058-6066 Pessoa de Contato: ALMO BRACCESI (almo@betta.com.br) Tipo: Auditoria de Manutenção

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

LEI Nº 10.031. Parágrafo único A execução do Programa terá uma programação inicial de 12 (doze) meses, podendo ser prorrogado se houver interesse.

LEI Nº 10.031. Parágrafo único A execução do Programa terá uma programação inicial de 12 (doze) meses, podendo ser prorrogado se houver interesse. LEI Nº 10.031 Autoriza a criação e a composição da estrutura organizacional do Programa de Educação em tempo integral - PROETI. O Povo do Município de Uberaba, Estado de Minas Gerais, por seus representantes

Leia mais

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza

A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G. por Adriana Silveira de Souza A visão do modelo MPS.BR para Gerência de Projeto - Nível G por Adriana Silveira de Souza Agenda Visão Geral do MPS.BR Processos e Capacidade de Processo Níveis de Maturidade Atributos de Processo Processo

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultor (a) para desenvolver, treinar e implantar o Sistema de Gestão de Projetos do IBAMA. 2 JUSTIFICATIVA 2.1 Contextualização: O

Leia mais

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes

Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes Nosso negócio é a melhoria da Capacidade Competitiva de nossos Clientes 1 SÉRIE DESENVOLVIMENTO HUMANO FORMAÇÃO DE LÍDER EMPREENDEDOR Propiciar aos participantes condições de vivenciarem um encontro com

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA N.º 806/2007. (publicada no DOE nº 236, de 13 de dezembro de 2007) Dispõe sobre o Programa de Gerenciamento

Leia mais

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2

Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Visão Geral sobre Gestão de Projetos e Iniciação de Projetos Aula 2 Miriam Regina Xavier de Barros, PMP mxbarros@uol.com.br Agenda Bibliografia e Avaliação 1. Visão Geral sobre o PMI e o PMBOK 2. Introdução

Leia mais

Portifólio de Serviços

Portifólio de Serviços Portifólio de Serviços A PM11K conta com uma abrangência de mercado muito grande graças ao seu modelo inovador. Aqui você contrata um consultor e, junto dele, mais centenas de outros consultores em rede,

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Rafael D. Ribeiro, M.Sc. rafaeldiasribeiro@gmail.com http://www.rafaeldiasribeiro.com.br A expressão ISO 9000 (International Organization for Standardization) designa um grupo de normas técnicas que estabelecem

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais