Cisco Networking Academy

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Cisco Networking Academy"

Transcrição

1 Cisco Networking Academy Ânderson P. R. Rodrigues Presentation_ID 1

2 Onde o CCNA se encaixa ao Mercado Subtitle: Size 24, Left Aligned Estudos globais indicam uma demanda crescente por profissionais de TI e a falta de pessoal qualificado para preencher as vagas oferecidas no mercado de trabalho A Cisco Networking Academy fornece o conhecimento necessários para atender a esta demanda incluindo uma experiência de aprendizado consistente em todo o mundo O currículo CCNA prepara os estudantes para iniciar a carreira, com aprendizado contínuo e Certificação reconhecida mundialmente CCNA Overview 2

3 Habilidades do CCNA para o sucesso dos Estudantes Subtitle: Size 24, Left Aligned As habilidades e conhecimentos do CCNA abrem um mundo de possibilidades para estudantes em busca de conhecimento com objetivo de obter uma carreira de sucesso no mercado de trabalho de agora e do futuro CCNA Overview 3

4 Experiência de Aprendizado no CCNA Aprendizado Interativo Centrado no Estudante Currículo Online e Instrutor Avaliações Online e Inovativas Aprendizado Baseado em Simulações Habilidades exigidas no Século 21 Atividades interativas Hands-on labs com equipamentos reais Aplicação do conhecimentos/habilidades envolvendo a teoria e a prática CCNA Overview 4

5 Academia no Brasil Academias: +280 Instrutores: +530 Estudantes: CCNA Overview 5

6 Academia no SENAI Parceria desde 2001 Principais Academias no País: Senai/SC Senai/BA UFRJ Fundação Bradesco IBTA SENAC/SP SC coordena academias em SC, RS, PR, RJ e AM. CCNA Overview 6

7 Hierarquia CCNA Overview 7

8 Cisco Networking Academy Curriculo Portfolio CCNP ROUTE CCNP SWITCH Network Professional Network Specialist IT Essentials: PC Hardware and Software Networking for Home and Small Businesses Working at a Small-to-Medium Business or ISP Introducing Routing and Switching in the Enterprise Designing and Supporting Computer Networks Fundamentos de Rede Protocolos e Conceitos de Roteamento Comutação de Rede Local e Sem fio Acessando a WAN CCNA Security Security CCNP TSHOOT CCNP CCNP Network Associate Network Technician IT Technician IT Essentials CCNA Discovery CCNA Exploration Cisco Packet Tracer Student Networking Knowledge and Skills Presentation_ID 8

9 Cisco Networking Academy Curriculo Portfolio Preparação para Certificações CompTIA A+ CCNA CCENT CCNA CCNA Security CCNP IT Essentials CCNA Discovery CCNA Exploration Security CCNP Student Networking Knowledge and Skills Presentation_ID 9

10 CCNA Visão Geral do Currículo CCNA Overview 10

11 Caminhos para a Certificação CCNA CCNA Discovery CCNA Exploration CCNA Discovery Networking for Home and Small Businesses Working at a Small-to-Medium Business or ISP CCENT Certification (optional) Introducing Routing and Switching in the Enterprise Designing and Supporting Computer Networks Fundamentos de Rede Protocolos e Conceitos de Roteamento Comutação de Rede Local e Sem-Fio Acessando a WAN Networking for Home and Small Businesses Working at a Small-to-Medium Business or ISP CCENT Certification (optional) CCNA Exploration Protocolos e Conceitos de Roteamento Comutação de Rede Local e Sem-Fio Acessando a WAN CCNA Certification CCNA Overview 11

12 Ferramentas e Recursos CCNA Overview 12

13 Recursos no CISCO NetSpace Especificações Documentação Equipamentos Demo dos produtos FAQs Visão Geral do CCNA Informações de Empregos Áreas no site sobre: Packet Tracer Avaliações Certificação Link para a Cisco press Um guia interativo: CCNA Overview 13

14 NetSpaceHomepage CCNA Overview 14

15 Livros da Cisco Press CCNA Exploration Para cada curso ICND 1 ICND 2 CCNA Overview 15

16 Livros da Cisco Press CCNA Overview 16

17 Aprendizado baseado em simulação com o Packet Tracer O que é o Packet Tracer? Um Software completo de simulação de tecnologia de rede Simulação poderosa, visualização, avaliação e capacidade de colaboração Projete, Construa, Configure e Solucione Problemas de Rede utilizando Equipamentos Virtuais Permite praticar fora da sala de aula e laboratório Complementa os equipamentos de laborátório Suporta aulas, laboratórios individuais e em grupos, exames, jogos e competições Auxilia os estudantes a desenvolver as habilidades necessárias no século 21 Solução de Problemas, Tomada de Decisão, criatividade e pensamento crítico CCNA Overview 17

18 Simulação, Visualização e Colaboração Simule Comandos do IOS Visualize o Tráfego da Rede Colabora em atividades multiusuário CCNA Overview 18

19 Suporta Tarefas e Preparação para LABs CCNA Overview 19

20 Integrado ao Currículo CCNA Estudantes iniciam o Packet Tracer direto das atividades do currículo do CCNA Exploration CCNA Overview 20

21 CCNA Exploration CCNA Overview 21

22 Sequência do Curso CCNA Exploration O currículo consiste de 4 cursos Fundamentos de Rede é o primeiro curso e não necessita de prérequisitos O currículo oferece flexibilidade de ensino de diferentes formas Fundamentos de Rede Protocolos e Conceitos de Roteamento Comutação de Rede Local e Sem-fio Acessando a WAN Protocolos e Conceitos de Roteamento Fundamentos de Rede Acessando a WAN Comutação de Rede Local e Semfio Fundamentos de Rede Comutação de Rede Local e Sem-fio Protocolos e Conceitos de Roteamento Acessando a WAN CCNA Overview 22

23 Plano do Curso CCNA Exploration Capítulo 1 Fundamentos de Rede Vivendo em um mundo centrado na Rede Protocolos e Conceitos de Roteamento Introdução ao roteamento e ao encaminhamento de pacotes 2 Comunicando-se pela Rede Roteamento Estático 3 Funcionalidade e Protocolos da Camada de Aplicação 4 Camada de Transporte OSI Introdução aos Protocolos de Roteamento Dinâmico Protocolos de Roteamento Vetor de Distância Comutação de Rede Local e Sem-fio Design de Rede Local Configuração e Conceitos Básicos de Switch VLANs VTP Acessando a WAN Introdução a WANs PPP Frame Relay Segurança de Rede 5 Camada de Rede OSI RIPv1 STP Access Control Lists (ACLs) 6 Endereçamento de Rede IPv4 7 Camada de Enlace RIPv2 8 Camada Física do Modelo OSI VLSM e CIDR 9 Ethernet EIGRP A Tabela de Roteamento: Um Exame mais Detalhado Roteamento entre VLANs Conceitos Básicos e Configuração de Rede Semfio Seviço de Funcionário Remoto Serviços de Endereçamento IP Identificação e Solução de Problemas de Rede Planejamento e Cabeamento de Redes Configurando e Testando a sua Rede Protocolos de Roteamento Link-State OSPF CCNA Overview 23

24 Habilidades do CCNA Exploration Fundamentos de Rede Protocolos e Conceitos de Roteamento Comutação de Rede Local e Semfio Acessando a WAN Planejamento e Projeto Básico Solução de Problemas Planejamento e Projeto Básico Solução de Problemas Planejamento e Projeto Básico Solução de Problemas Planejamento e Projeto Básico Solução de Problemas Definição de requisitos Documentação Pensamento Crítico Comunicação com o Cliente CCNA Overview 24

25 CCNA Overview 25

26 CCNA Overview 26

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate

CENTRO DE INFORMATICA CCNA. Cisco Certified Network Associate CENTRO DE INFORMATICA CCNA Cisco Certified Network Associate E ste currículo ensina sobre redes abrange conceitos baseados em tipos de redes práticas que os alunos podem encontrar, em redes para residências

Leia mais

Atualizações do programa Cisco Networking Academy na USP

Atualizações do programa Cisco Networking Academy na USP Atualizações do programa Cisco Networking Academy na USP Robson Nascimento CCE - USP 1 Programa NetAcad Cursos oferecidos pelo CCE Recursos didáticos Sala Cisco do CCE Inscrições para o programa Questões

Leia mais

Portfólio. Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Beja. Curso de Engenharia Informática. 4º Ano. José Afonso Esteves Janeiro

Portfólio. Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Beja. Curso de Engenharia Informática. 4º Ano. José Afonso Esteves Janeiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Beja Curso de Engenharia Informática 4º Ano Portfólio José Afonso Esteves Janeiro Certificação CISCO CCNA (Cisco Certificate Network Associate) 2009 1 Índice Resumo...3

Leia mais

Preparatório Cisco CCNA. Instrutor: Marco A. Filippetti. www.cloudcampus.com.br. Preparatório Cisco CCNA. Aula 1: Agenda

Preparatório Cisco CCNA. Instrutor: Marco A. Filippetti. www.cloudcampus.com.br. Preparatório Cisco CCNA. Aula 1: Agenda Instrutor: Marco A. Filippetti Aula 1: Agenda Apresentação do Curso Apresentação dos ambientes online Apresentação da estrutura do curso e do cronograma Histórico da Cisco e suas certificações 1 Por que

Leia mais

Formação em Redes de Computadores, composta pelos seguintes módulos:

Formação em Redes de Computadores, composta pelos seguintes módulos: O grande crescimento da Internet e das tecnologias e serviços a ela associados, bem como a liberalização do mercado das telecomunicações, está a originar uma procura de profissionais na área das Tecnologias

Leia mais

* * Cisco*Networking*Academy* *

* * Cisco*Networking*Academy* * Universidade*de*Aveiro* Serviços*e*Tecnologias*nas*Instituições* Prof.*Arnaldo*Santos*e*Prof.*Fernando*Ramos* 2011/2012* * * Cisco*Networking*Academy* * * Carlos*Amorim*(61262)* Elisabete*Rosa*(62997)*

Leia mais

Sumário. CAPÍTULO 1: Introdução às Certificações Cisco... 1

Sumário. CAPÍTULO 1: Introdução às Certificações Cisco... 1 Sumário Sumário IX CAPÍTULO 1: Introdução às Certificações Cisco... 1 Por que Ser um Profissional Certificado... 2 Por que Cisco?... 3 CCNA Routing and Switching (200-120)... 4 Como é a Prova?... 6 As

Leia mais

Sistemas Informáticos Cisco Certified Networking Academy (v5.0)

Sistemas Informáticos Cisco Certified Networking Academy (v5.0) Sistemas Informáticos Cisco Certified Networking Academy (v5.0) Enquadramento Geral Objetivos do Percurso Dotar os formandos de conhecimentos iniciais de Routing e Switching Preparar para os exames de

Leia mais

Certificação Cisco 5.0 R&S CCNAX 200-120 v2 CCENT (ICND-1 & ICND-2) v2. Prof. Robson Vaamonde SENAC Tatuapé

Certificação Cisco 5.0 R&S CCNAX 200-120 v2 CCENT (ICND-1 & ICND-2) v2. Prof. Robson Vaamonde SENAC Tatuapé Certificação Cisco 5.0 R&S CCNAX 200-120 v2 CCENT (ICND-1 & ICND-2) v2 Prof. Robson Vaamonde SENAC Tatuapé Prof. Robson Vaamonde Consultor de Infraestrutura de Redes de Computadores há 18 anos, técnico

Leia mais

NetRiders para a América Latina e Caribe

NetRiders para a América Latina e Caribe NetRiders para a América Latina e Caribe CCNA NetRiders Perguntas frequentes (FAQ) Publicado em 30 de março de 2015 OBSERVAÇÃO: este FAQ será atualizado conforme recebemos dúvidas por e-mail. Consulte

Leia mais

NetRiders para a América Latina e Caribe

NetRiders para a América Latina e Caribe NetRiders para a América Latina e Caribe CCENT NetRiders Perguntas frequentes (FAQ) Publicado em 30 de março de 2015 OBSERVAÇÃO: este FAQ será atualizado conforme recebemos dúvidas por e-mail. Consulte

Leia mais

Sumário 1 Introdução... 1 2 O Modelo OSI... 13 3 Switching e VLANs... 53

Sumário 1 Introdução... 1 2 O Modelo OSI... 13 3 Switching e VLANs... 53 Sumário 1 Introdução... 1 1.1 Um Resumo da História da Cisco Systems... 1 1.2 Sobre a Certificação Cisco Certified Network Associate CCNA... 2 1.2.1 Por que Tornar-se um CCNA?... 3 1.2.2 Perguntas Freqüentes...

Leia mais

Sumário 1 Introdução... 19 2 O Modelo OSI... 33

Sumário 1 Introdução... 19 2 O Modelo OSI... 33 Sumário 1 Introdução... 19 1.1 Um Resumo da História da Cisco Systems... 19 1.2 Sobre a Certificação Cisco Certified Network Associate CCNA Routing and Switching (R&S)... 20 1.2.1 Por que Tornar-se um

Leia mais

Apresentação da Disciplina

Apresentação da Disciplina COMPONENTES ATIVOS DE REDE i Paulo Montenegro paulo.montenegro@simplestec.com.br 04 de fevereiro de 2009 FP.AC.010.00 Sumário Assuntos: Objetivos da Disciplina Competências Habilidades Bibliografia Didática

Leia mais

Diego Ragazzi http://www.ragazzid.com.br http://blog.ragazzid.com.br http://estudo.ragazzid.com.br

Diego Ragazzi http://www.ragazzid.com.br http://blog.ragazzid.com.br http://estudo.ragazzid.com.br Diego Ragazzi http://www.ragazzid.com.br http://blog.ragazzid.com.br http://estudo.ragazzid.com.br Exercício final CCNA-C1 Esse exercício irá tentar abordar o maior número possível de conteúdos que são

Leia mais

Conteúdo Programático CISCO CCNA (ICND 1)

Conteúdo Programático CISCO CCNA (ICND 1) Conteúdo Programático CISCO CCNA (ICND 1) 40 horas Módulo 1: Conceitos Gerais de Redes Modelos de Redes em Camadas As Funções das camadas do Modelo OSI Comunicação Ponto a Ponto Encapsulamento de dados

Leia mais

Marco Aurélio Filippetti. Cisco CCNA 4.1. (Exame 640-802) Guia de Estudo Completo. Visual. Books

Marco Aurélio Filippetti. Cisco CCNA 4.1. (Exame 640-802) Guia de Estudo Completo. Visual. Books Marco Aurélio Filippetti Cisco CCNA 4.1 (Exame 640-802) Guia de Estudo Completo Visual Books Sumário Apresentação... 9 1 Introdução... 19 1.1 Um Resumo da História da Cisco Systems... 19 1.2 Sobre a Certificação

Leia mais

SERVIÇO DE OPERAÇÕES

SERVIÇO DE OPERAÇÕES República de Moçambique Ministério das Finanças CEDSIF - Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças UGEA-Unidade Gestora Executora das Aquisições UNIÃO EUROPEIA (FINANCIADO PELA UNIÃO

Leia mais

Introdução Fourth level à Tecnologia Cisco

Introdução Fourth level à Tecnologia Cisco Instituto Federal do Ceará IFCE Campus de Canindé Prof. DSc. Rodrigo Costa - rodrigo.costa@ifce.edu.br Introdução à Tecnologia Cisco Definições Básicas Mercado em Redes Componentes Básicos Funcionamento

Leia mais

CCNA ICND2. Guia Oficial de Certificação do Exame Segunda Edição. Wendell Odom, CCIE Nº. 1624 ii

CCNA ICND2. Guia Oficial de Certificação do Exame Segunda Edição. Wendell Odom, CCIE Nº. 1624 ii CCNA ICND2 Guia Oficial de Certificação do Exame Segunda Edição Wendell Odom, CCIE Nº. 1624 ii CCNA ICND2 Guia Oficial de Certificação do Exame Segunda Edição Wendell Odom, CCIE Nº. 1624 ii Rio de Janeiro.2008

Leia mais

Edital da V Maratona de Redes de Computadores de Uberlândia

Edital da V Maratona de Redes de Computadores de Uberlândia Edital da V Maratona de Redes de Computadores de Uberlândia 1. O que é a Maratona? Edição 2015/2 A Maratona de Redes de Computadores de Uberlândia é uma competição de estudantes de cursos na área de tecnologia

Leia mais

Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Tema da Aula: Roteadores Estaticos

Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Tema da Aula: Roteadores Estaticos Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Tema da Aula: Roteadores Estaticos Professor Rene - UNIP 1 Introdução do capitulo Função do roteador Roteamento estático O roteador é um computador com uma finalidade

Leia mais

Projeto de Redes Locais e a Longa Distância. Thiago Leite

Projeto de Redes Locais e a Longa Distância. Thiago Leite <thiago.leite@udf.edu.br> Projeto de Redes Locais e a Longa Distância Thiago Leite COMER, Douglas. Redes de computadores e internet: abrange transmissão de dados, ligados inter-redes, web e aplicações.

Leia mais

Guia de Certificação do Exame

Guia de Certificação do Exame I Guia de Estudo CCNA CCNA ICND Guia de Certificação do Exame Wendell Odom, CCIE Nº. 1624 Cisco Press II III IV Sumário Parte I Capítulo I Revisão de LAN Switching e a Configuração de Switches de LANs

Leia mais

Configuração de Roteadores e Switches CISCO

Configuração de Roteadores e Switches CISCO Configuração de Roteadores e Switches CISCO Introdução ao CISCO IOS Protocolos de Roteamento Módulo - V Professor do Curso de CISCO Prof. Robson Vaamonde, consultor de Infraestrutura de Redes de Computadores

Leia mais

CURRICULUM VITAE. Data de Nasc: 13/02/1986 Valeriano Tomás Português e Laura Martins Canário

CURRICULUM VITAE. Data de Nasc: 13/02/1986 Valeriano Tomás Português e Laura Martins Canário CURRICULUM VITAE Informação Pessoal Nome: Marcelo Valeriano Apelido: Português Data de Nasc: 13/02/1986 Filiação: Valeriano Tomás Português e Laura Martins Canário Naturalidade: Maputo B.I Nº : 110304235064Q

Leia mais

Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Tema da Aula: Características Roteamento

Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Tema da Aula: Características Roteamento Curso: Redes II (Heterogênea e Convergente) Tema da Aula: Características Roteamento Professor Rene - UNIP 1 Roteamento Dinâmico Perspectiva e histórico Os protocolos de roteamento dinâmico são usados

Leia mais

Simulando redes complexas com o GNS3

Simulando redes complexas com o GNS3 Simulando redes complexas com o GNS3 Elias Knebel¹, Gerson Battisti¹ ¹Departamento de Ciências Exatas e Engenharias Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUI) elias_knebel@yahoo.com.br,

Leia mais

NetRiders para a América Latina e Caribe

NetRiders para a América Latina e Caribe NetRiders para a América Latina e Caribe IT Essentials NetRiders Perguntas frequentes (FAQ) Publicado em 30 de março de 2015 OBSERVAÇÃO: este FAQ será atualizado conforme recebemos dúvidas por e-mail.

Leia mais

TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES SOBRE O CURSO Redes de computadores são fundamentais para as corporações garantirem agilidade na troca de informações e arquivos. Portanto, o tecnólogo de Rede de Computadores

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação DISCIPLINA: Redes I PROFESSOR: Ademar

Leia mais

Arquitetura do Protocolo da Internet. Aula 05 - Protocolos de Roteamento. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.

Arquitetura do Protocolo da Internet. Aula 05 - Protocolos de Roteamento. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu. Arquitetura do Protocolo da Internet Aula 05 - Protocolos de Roteamento Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão Roteamento; Gateway; Tabelas de Roteamento; Slide 2 de 82 Rotas?!

Leia mais

Capítulo 3: Implementar a segurança por meio de VLANs

Capítulo 3: Implementar a segurança por meio de VLANs Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 3: Implementar a segurança por meio de VLANs Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID

Leia mais

Cisco Packet Tracer 5.3

Cisco Packet Tracer 5.3 Cisco Packet Tracer 5.3 www.rsobr.weebly.com O PT 5.3 (Packet Tracer) permite criar ambientes de redes LANs e WANs e além disso simular também, permitindo realizar diversas situações como por exemplo:

Leia mais

Configuração de VLANS em ambientes CISCO

Configuração de VLANS em ambientes CISCO Configuração de VLANS em ambientes CISCO Vanderlei Lemke Kruger, André Moraes 1 Faculdade de Tecnologia Senac Pelotas (FATEC - Senac) Rua Gonçalves Chaves, 602 Centro Curso Superior de Tecnologia em Redes

Leia mais

CISCO Networking Academy. copyright Thiago MacAllister, 2006 C C N A. versão 3.1. Aulas. 3º Semestre Capítulo 1. Introdução ao Roteamento Classless

CISCO Networking Academy. copyright Thiago MacAllister, 2006 C C N A. versão 3.1. Aulas. 3º Semestre Capítulo 1. Introdução ao Roteamento Classless CISCO Networking Academy 3º Semestre C C N A versão 3.1 2006 Índice 1.1 VLSM 1.1.1 O que é VLSM e por que ele é usado 1.1.2 Desperdício de endereços 1.1.3 Quando usar VLSM 1.1.4 Cálculo de sub-redes com

Leia mais

Capítulo 5: Roteamento Inter-VLANS

Capítulo 5: Roteamento Inter-VLANS Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 5: Roteamento Inter-VLANS Roteamento e Comutação Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers 1 Capítulo 5 5.1 Configuração

Leia mais

Capítulo 11: NAT para IPv4

Capítulo 11: NAT para IPv4 Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 11: NAT para IPv4 Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID 1 Capítulo 11 11.0

Leia mais

Packet Tracer 4.0: Overview Session. Conceitos e práticas

Packet Tracer 4.0: Overview Session. Conceitos e práticas Packet Tracer 4.0: Overview Session Conceitos e práticas Processo de Flooding ou Inundação envia informações por todas as portas, exceto aquela em que as informações foram recebidas; Cada roteador link-state

Leia mais

Guia de Certificação Oficial para o Exame CCENT/CCNA ICND1

Guia de Certificação Oficial para o Exame CCENT/CCNA ICND1 I Preparação para o Exame CCENT/CCNA ICND 1 Guia de Certificação Oficial para o Exame CCENT/CCNA ICND1 Wendell Odom, CCIE Nº. 1624 Rio de Janeiro.2008 Sobre o Autor Wendell Odom, CCIE No. 1624, trabalha

Leia mais

Capítulo 10: DHCP. Conceitos Essenciais de Roteamento e Switching. Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores

Capítulo 10: DHCP. Conceitos Essenciais de Roteamento e Switching. Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 10: DHCP Conceitos Essenciais de Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID 1

Leia mais

Semestre 4 do CCNA Prova final baseada em habilidades Treinamento do aluno Diretrizes para o instrutor Visão geral e administração da prova

Semestre 4 do CCNA Prova final baseada em habilidades Treinamento do aluno Diretrizes para o instrutor Visão geral e administração da prova Semestre 4 do CCNA Prova final baseada em habilidades Treinamento do aluno Diretrizes para o instrutor Visão geral e administração da prova Esta prova deve ser utilizada nas aulas regulares do CCNA ministradas

Leia mais

Ter conhecimentos de Redes IP (nível básico) ou ter concluído o curso EaD "Redes IP Protocolos e Aplicações".

Ter conhecimentos de Redes IP (nível básico) ou ter concluído o curso EaD Redes IP Protocolos e Aplicações. Fundado em 1965, o Instituto Nacional de Telecomunicações - Inatel - é um centro de excelência em ensino e pesquisa na área de Engenharia, e tem se consolidado cada vez mais, no Brasil e no exterior, como

Leia mais

Roteamento IP & MPLS. Prof. Marcos Argachoy

Roteamento IP & MPLS. Prof. Marcos Argachoy REDES DE LONGA DISTANCIA Roteamento IP & MPLS Prof. Marcos Argachoy Perfil desse tema O Roteador Roteamento IP Protocolos de Roteamento MPLS Roteador Roteamento IP & MPLS Hardware (ou software) destinado

Leia mais

Curso Superior em Redes de Computadores

Curso Superior em Redes de Computadores Curso Superior em Redes de Computadores Roteamento IP UNICAST Prof. Sales Filho Objetivo Apresentar o simulador Packet Tracer 5 Implementar uma topologia utilizando o protocolo

Leia mais

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES

TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES SOBRE O CURSO No mercado atual, empresas de todos os portes das pequenas às grandes corporações multinacionais já contam com redes de computadores. A atuação de um tecnólogo

Leia mais

Este documento é propriedade intelectual 2013 do Núcleo de Educação a distância da NRsystem e distribuído sob os seguintes termos:

Este documento é propriedade intelectual 2013 do Núcleo de Educação a distância da NRsystem e distribuído sob os seguintes termos: NRSYSTEM SOLUÇÕES Fundamentos de Design de Interfaces para Internet Este documento é propriedade intelectual 2013 do Núcleo de Educação a distância da NRsystem e distribuído sob os seguintes termos: 1.

Leia mais

Curso de Redes de Computadores

Curso de Redes de Computadores Curso de Redes de Computadores EMENTA Objetivo do curso: abordar conceitos básicos das principais tecnologias de rede e seus princípios de funcionamento. Instrutor: Emanuel Peixoto Conteúdo CAPÍTULO 1

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula Complementar - EQUIPAMENTOS DE REDE 1. Repetidor (Regenerador do sinal transmitido) É mais usado nas topologias estrela e barramento. Permite aumentar a extensão do cabo e atua na camada física

Leia mais

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP Modelos OSI e TCP/IP Modelo em camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Comparação dos modelos Endereçamento de rede Modelo de camadas Encapsulamento Desencapsulamento Modelo OSI Sistema

Leia mais

Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário

Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário Estudo de Caso Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário Cisco Networking Academy Program CCNA 3: Conceitos Básicos de Switching e Roteamento Intermediário Visão geral e objetivos O seguinte

Leia mais

TALENTEDGE. Ofertas diversificadas QUEM SOMOS

TALENTEDGE. Ofertas diversificadas QUEM SOMOS TALENTEDGE QUEM SOMOS A C.T.I.C., Colégio de Tecnologias de informação e Comunicação representa a marca TALENTEDGE em Angola. A TALENTEDGE Angola é o resultado de uma franchise com a TALENTEDGE Índia,

Leia mais

Equipamentos de Rede. Prof. Sérgio Furgeri 1

Equipamentos de Rede. Prof. Sérgio Furgeri 1 Equipamentos de Rede Repetidor (Regenerador do sinal transmitido)* Mais usados nas topologias estrela e barramento Permite aumentar a extensão do cabo Atua na camada física da rede (modelo OSI) Não desempenha

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Planejamento e Projeto de Redes

Planejamento e Projeto de Redes Planejamento e Projeto de Redes Carlos Sampaio Identificação das Necessidades e Objetivos do Cliente Análise dos objetivos e restrições de negócio Análise dos objetivos e restrições técnicos Caracterização

Leia mais

Configuração de Roteadores e Switches CISCO

Configuração de Roteadores e Switches CISCO Configuração de Roteadores e Switches CISCO Introdução ao CISCO IOS Protocolo MPLS Módulo - VI Professor do Curso de CISCO Prof. Robson Vaamonde, consultor de Infraestrutura de Redes de Computadores há

Leia mais

Protocolo OSPF UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br

Protocolo OSPF UNIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br UNIP rffelix70@yahoo.com.br Introdução Protocolo OSPF O protocolo OSPF é um protocolo de roteamento link-state (estado de enlace). A idéia por trás de roteamento link-state é simples e pode ser apresentada

Leia mais

Capítulo 2: Introdução às redes comutadas (configuração switch)

Capítulo 2: Introdução às redes comutadas (configuração switch) Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 2: Introdução às redes comutadas (configuração switch) Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers

Leia mais

DEDICATÓRIA. COMO UTILIZAR ESTE LIVRO vii ÍNDICE... 1 - INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMUNICAÇÃO... 1

DEDICATÓRIA. COMO UTILIZAR ESTE LIVRO vii ÍNDICE... 1 - INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMUNICAÇÃO... 1 índice DEDICATÓRIA v COMO UTILIZAR ESTE LIVRO vii ÍNDICE...... ix 1 - INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMUNICAÇÃO...... 1 Introdução 1 Redes de Comunicação 2 Arquitectura de Comunicação OSI 4 Funcionamento do Modelo

Leia mais

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR

GUIA DE FUNCIONAMENTO DA UNIDADE CURRICULAR Curso Engenharia Informática Ano letivo 2012/2013 Unidade Curricular Redes de alta velocidade ECTS 4 Regime Opcional Ano 2º/3º Semestre 2º sem Horas de trabalho globais Docente (s) Fernando Melo Rodrigues

Leia mais

Projeto de Redes Top-Down

Projeto de Redes Top-Down Projeto de Redes Top-Down Referência: Slides extraídos (material de apoio) do livro Top-Down Network Design (2nd Edition), Priscilla Oppenheimer, Cisco Press, 2010. http://www.topdownbook.com/ Alterações

Leia mais

Global Knowledge & Cisco Portugal. Especialização Advanced Security Architecture Programa de Formação para Parceiros Gold

Global Knowledge & Cisco Portugal. Especialização Advanced Security Architecture Programa de Formação para Parceiros Gold Global Knowledge & Cisco Portugal Especialização Advanced Security Programa de Formação para Parceiros Gold Alterações Cisco Channel Partner As alterações no Programa de Parceiros de Canal Cisco foi anunciada

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Administração de Empresas 2º Período Informática Aplicada REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Prof. Sérgio Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Introdução Este trabalho tem como objetivos: definir

Leia mais

Id: 10113 (36 years)

Id: 10113 (36 years) Foto não disponível Id: 10113 (36 years) DADOS PESSOAIS: Gênero: Masculino Data de nascimento: 04/03/1979 País: Mozambique, Região: Maputo, Cidade: Maputo Ver CV completo Grave o CV TRABALHO DESEJADO:

Leia mais

Emerging Markets Technical Advocacy Team

Emerging Markets Technical Advocacy Team CCNA Tutorial de Preparação Maio 2009 EM Technical Manager Emerging Markets Technical Advocacy Team Associate Technical Managers 1 O que é o CCNA Tutorial? 3 sessões online conduzidas pelo time técnico

Leia mais

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Sumário Fundamentos Arquitetura OSI e TCP/IP Virtual LAN: Dispositivos

Leia mais

A camada de rede do modelo OSI

A camada de rede do modelo OSI A camada de rede do modelo OSI 1 O que faz a camada de rede? (1/2) Esta camada tem como função principal fazer o endereçamento de mensagens. o Estabelece a relação entre um endereço lógico e um endereço

Leia mais

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 60 PRATICA: 12. CURSO(S): Sistemas de Informação

PLANO DE ENSINO. DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 60 PRATICA: 12. CURSO(S): Sistemas de Informação 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA UDESC CENTRO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ALTO VALE DO ITAJAÍ CEAVI PLANO DE ENSINO DEPARTAMENTO: DSI Sistemas de Informação DISCIPLINA: Redes II PROFESSOR: Ademar

Leia mais

Apresentação. Redes de Computadores 4o. Semestre 8/16/13 2

Apresentação. Redes de Computadores 4o. Semestre 8/16/13 2 Apresentação Prof. MsC. Robson Velasco Garcia Formação: Engenheiro Eletrônico- Telecomunicações (2000) IMT / EEM Escola de Engenharia Mauá; Mestre em Engenharia da Computação (2009) Redes de Computadores

Leia mais

OpenFlow: abrindo portas para inovações nas redes de nossos campi

OpenFlow: abrindo portas para inovações nas redes de nossos campi 1 OpenFlow: abrindo portas para inovações nas redes de nossos campi Leandro Haruo Aoyagi Universidade Federal de São Carlos, Campus Sorocaba Sorocaba, São Paulo Email: aoyagi.haruo@gmail.com Resumo A comunidade

Leia mais

BC-0506: Comunicação e Redes Aula 03: Princípios de Redes de Computadores

BC-0506: Comunicação e Redes Aula 03: Princípios de Redes de Computadores BC-0506: Comunicação e Redes Aula 03: Princípios de Redes de Computadores Santo André, 2Q2011 1 Comutação Comutação (chaveamento): alocação dos recursos da rede para a transmissão pelos diversos dispositivos

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Dispositivos de Rede I AULA 07 Roteamento Dinâmico / Protocolo RIP Prof: Jéferson Mendonça de Limas Protocolos de Roteamento Dinâmico Em 1969 a ARPANET utilizava-se de algoritmos

Leia mais

Projetos de Redes. Prof. Dr. Eng. Frederico Sauer

Projetos de Redes. Prof. Dr. Eng. Frederico Sauer Projetos de Redes Prof. Dr. Eng. Frederico Sauer Estrutura do TCC Introdução Requisitos do Projeto Requisitos de Negócio Requisitos Técnicos Projeto de Rede Projeto Lógico Topologia Lógica Legada Discrepâncias

Leia mais

da mão-de-obra de TI da América Latina está no Brasil (considerado o maior empregador do setor) seguido pelo México com 23%.

da mão-de-obra de TI da América Latina está no Brasil (considerado o maior empregador do setor) seguido pelo México com 23%. Números de tecnologia 630 mil é o número de novos postos de trabalho em TI até 2009 9 em cada 10 PC s vendidos saem com Microsoft Windows 47% da mão-de-obra de TI da América Latina está no Brasil (considerado

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC RODRIGUES DE ABREU Código: 135 Município: Bauru / SP Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA Qualificação:

Leia mais

Ao escolher os protocolos nesta fase do projeto, você terá subsídio para listar as características funcionais dos dispositivos a ser adquiridos

Ao escolher os protocolos nesta fase do projeto, você terá subsídio para listar as características funcionais dos dispositivos a ser adquiridos Seleção de Protocolos de Switching e Roteamento Protocolos de switching/roteamento diferem quanto a: Características de tráfego gerado Uso de CPU, memória e banda passante O número máximo de roteadores

Leia mais

Aula 03 Comandos Básicos do IOS Cisco

Aula 03 Comandos Básicos do IOS Cisco Disciplina: Dispositivos de Rede I Professor: Jéferson Mendonça de Limas 3º Semestre Aula 03 Comandos Básicos do IOS Cisco 2014/1 Roteiro de Aula Correção Exercícios Aula Anterior O que é o Roteador? Componentes

Leia mais

VLAN (Virtual Local Area Network)

VLAN (Virtual Local Area Network) ISEP - Administração de Sistemas 2007/2008 1/6 VLAN (Virtual Local Area Network) É um grupo de dispositivos de rede no mesmo domínio de broadcast Segmenta de uma forma lógica em contraste com a segmentação

Leia mais

MPLS. Multi Protocol Label Switching

MPLS. Multi Protocol Label Switching MPLS Multi Protocol Label Switching Nome: Edson X. Veloso Júnior Engenheiro em Eletrônica Provedor de Internet desde 2002 Integrante da equipe de instrutores da MikrotikBrasil desde 2007 Certificado Mikrotik:

Leia mais

Redes Corporativas. 9 junho 2004 Fabio Montoro

Redes Corporativas. 9 junho 2004 Fabio Montoro Redes Corporativas 9 junho 2004 Fabio Montoro Experiência do responsável técnico Experiência em redes de dados, áudio e vídeo Primeiro fornecimento de mux voz-dados do Brasil em 1991 Primeiro fornecimento

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Topologias Tipos de Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 REDES LOCAIS LAN -

Leia mais

Rafael Vilas Boas Salgado

Rafael Vilas Boas Salgado Curriculum vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Rafael Vilas Boas Salgado Rua da Martinha 275 Gamil, 4755221 Barcelos (Portugal) 00351918513723 00351253831184 rafaelsalgado17@hotmail.com Home rvbsalgado Sexo Masculino

Leia mais

Aula-19 NAT, IP Móvel e MPLS. Prof. Dr. S. Motoyama

Aula-19 NAT, IP Móvel e MPLS. Prof. Dr. S. Motoyama Aula-19 NAT, IP Móvel e MPLS Prof. Dr. S. Motoyama 1 NAT Network address translation Resto da Internet 138.76.29.7 10.0.0.4 Rede local (ex.: rede doméstica) 10.0.0/24 10.0.0.1 10.0.0.2 10.0.0.3 Todos os

Leia mais

Interconexão de Redes. Aula 03 - Roteamento IP. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br

Interconexão de Redes. Aula 03 - Roteamento IP. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Interconexão de Redes Aula 03 - Roteamento IP Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão Repetidor Transceiver Hub Bridge Switch Roteador Domínio de Colisão Domínio de Broadcast

Leia mais

Laboratório 8.2.4 Verificando Configurações de VLANs.

Laboratório 8.2.4 Verificando Configurações de VLANs. Laboratório 8.2.4 Verificando Configurações de VLANs. Objetivo Criar uma configuração básica de switch e verificá-la. Criar duas VLANs. Nomear as VLANs e atribuir várias portas a elas. Testar a funcionalidade,

Leia mais

Capítulo 9: Listas de Controle de Acesso

Capítulo 9: Listas de Controle de Acesso Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 9: Listas de Controle de Acesso Roteamento e switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID 1

Leia mais

Laboratório Configuração de um túnel ponto a ponto VPN GRE

Laboratório Configuração de um túnel ponto a ponto VPN GRE Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-Rede Gateway padrão OESTE G0/1 172.16.1.1 255.255.255.0 N/A S0/0/0 (DCE) 10.1.1.1 255.255.255.252 N/A Tunnel0 172.16.12.1

Leia mais

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br

TI Aplicada. Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br TI Aplicada Aula 05 Redes de Computadores (parte 2) Prof. MSc. Edilberto Silva edilms@yahoo.com http://www.edilms.eti.br Conceitos Básicos Equipamentos, Modelos OSI e TCP/IP O que são redes? Conjunto de

Leia mais

Redes WAN MPLS. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha

Redes WAN MPLS. Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha Redes WAN MPLS Redes de Longa Distância Prof. Walter Cunha Vantagens do Multiprotocol Label Switching (MPLS) em relação às redes IP puras: Possibilitar a utilização de switches no roteamento Principalmente

Leia mais

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22

PLANO DE ENSINO CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA: 50 PRÁTICA: 22 DEPARTAMENTO: Sistemas de Informação PLANO DE ENSINO DISCIPLINA: Redes de Computadores I PROFESSOR: SERGIO ROBERTO VILLARREAL SIGLA: RED I E-MAIL: sergio.villarreal@udesc.br CARGA HORÁRIA TOTAL: 72 TEORIA:

Leia mais

Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 10 - Conceitos Básicos de Roteamento e de Sub-redes 1 Protocolos Roteáveis e Roteados Protocolo roteado: permite que o roteador encaminhe dados entre nós de diferentes redes. Endereço de rede:

Leia mais

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes

Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Arquitetura do Protocolo da Internet Aula 07 - Ferramentas para Administração e Gerência de Redes Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão AS ou SA; IGP e EGP; Vetor de Distância,

Leia mais

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação VPN Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação Conceito Vantagens Tipos Protocolos utilizados Objetivos VPN (Virtual Private Network) Rede Privada Virtual - uma conexão onde o acesso e a troca de

Leia mais

Ilustração 1: Exemplo de uma rede Frame Relay

Ilustração 1: Exemplo de uma rede Frame Relay Laboratório de RCO2 12 o experimento Objetivo: Introdução Configurar uma rede Frame Relay A tecnologia WAN Frame Relay é uma rede de transporte implantada como infraestrutura em operadoras de serviço (por

Leia mais

CONFIGURAÇÃO DE ROTEADORES CISCO. Prof. Dr. Kelvin Lopes Dias Msc. Eng. Diego dos Passos Silva

CONFIGURAÇÃO DE ROTEADORES CISCO. Prof. Dr. Kelvin Lopes Dias Msc. Eng. Diego dos Passos Silva CONFIGURAÇÃO DE ROTEADORES CISCO Prof. Dr. Kelvin Lopes Dias Msc. Eng. Diego dos Passos Silva ROTEADOR Roteador CISCO 2600: INTERFACES DE UM ROTEADOR - Interface p/ WAN - Interface p/ LAN - Interface p/

Leia mais

Aplicando segurança em redes locais através de gerenciamento de ativos de redes.

Aplicando segurança em redes locais através de gerenciamento de ativos de redes. Aplicando segurança em redes locais através de gerenciamento de ativos de redes. Nome do Aluno: Anderson Rauber da Silva Daniel Devegili Descrição da Contribuição: Anderson Rauber da Silva: Introdução

Leia mais

24/03/2015. Prof. Marcel Santos Silva

24/03/2015. Prof. Marcel Santos Silva Prof. Marcel Santos Silva Embora os roteadores possam ser usados para segmentar os dispositivos de LAN, seu principal uso é como dispositivos de WAN. Os roteadores têm interfaces de LAN e WAN. As tecnologias

Leia mais

Ficha da Unidade Curricular (UC)

Ficha da Unidade Curricular (UC) Impressão em: 03-01-2013 16:10:13 Ficha da Unidade Curricular (UC) 1. Identificação Unidade Orgânica : Escola Superior de Tecnologia e Gestão Curso : [IS] Informática para a Saúde Tipo de Curso : UC/Módulo

Leia mais

CALENDÁRIO DE FORMAÇÃO MICROSOFT > 2º Semestre 2010

CALENDÁRIO DE FORMAÇÃO MICROSOFT > 2º Semestre 2010 CURSOS IT PROFESSIONAL Horas Dias Jul Ago Set Out Nov Dez Exame Certificação Valor Microsoft Windows XP M2261 - Supporting Users Running the MS Windows XP OS 21 3 5 7 1..3 70-271 MCP+MCDST 1 800 USD M2262

Leia mais