ALTERNATIVAS ALIMENTARES NA CRIAÇÃO DE ANIMAIS LEITEIROS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA RESUMO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ALTERNATIVAS ALIMENTARES NA CRIAÇÃO DE ANIMAIS LEITEIROS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA RESUMO"

Transcrição

1 ALTERNATIVAS ALIMENTARES NA CRIAÇÃO DE ANIMAIS LEITEIROS NA COMUNIDADE QUILOMBOLA Mariana Viegas dos Santos 1 ; Euclides Reuter de Oliveira 2 ; Rafael Henrique Tonissi e Buschinelli de Goes 2 ; Andréa Maria de Araújo Gabriel 2 ; Leandro do Valle Mendes da Silva 3 ; Thaís Lemos Pereira 3. UFGD/FCA - Caixa Postal 533, Dourados MS, ¹aluna de graduação em Zootecnia pela UFGD/ Dourados-MS e Bolsista de Extensão ; 2 Docente da Faculdade de Ciências Agrárias da UFGD/Dourados-MS; 3 Acadêmico do do curso de Zootecnia, Faculdade de Ciências Agrárias da UFGD. RESUMO Objetivou-se com este projeto orientar os quilombos na criação de bovinos leiteiros por meio do manejo de Cynodon spp.. O trabalho iniciou-se em 2012, na comunidade quilombola. As famílias foram orientadas no manejo dos animais em função do rodízio dos piquetes de Tifton 85, numa área de 3.160,00 m2. Foram também orientados quanto a Sanidade animal por meio de palestras. As visitas foram feitas a cada 30 dias com a participação de docentes da área, discentes e bolsistas do PROEX, CNPq e MEC. Após a execução das ações os participantes foram avaliados mediante um questionário com dados quantitativos e qualitativos de forma participativa. Notou-se que após a introdução da ação as famílias foram contempladas com uma maior produção de leite no período das águas possibilitando um maior consumo e o excedente na comercialização. PALAVRAS-CHAVE: Ação Social, Leite, Quilombos, Ruminantes. INTRODUÇÃO Mato Grosso do Sul apresenta potencial para o desenvolvimento da pecuária leiteira em sistema de pastejo do país, pois apresenta terras propicias, clima favorável para a produção assim como disponibilidade de grãos e subprodutos para alimentação do rebanho. Segundo FERNANDES & GOMES (2001) no estado do Mato Grosso do Sul a atividade leiteira é uma complementação à pecuária de corte, sendo portanto 70% do leite produzido oriundo de rebanhos não especializados, de aptidão mista ou de corte e conduzida principalmente de maneira extensiva, assim como na agricultura familiar. De acordo com ABRAMOVAY (2000), uma atividade de grande importância econômica e social como a atividade leiteira tem sido a ocupação da mão de obra familiar. Sendo assim GUANZIROLI & CARDIM (2000) pressupõem que a produção leiteira passou a

2 ser adotada em 36% dos estabelecimentos familiares do Brasil, correspondendo à aproximadamente 1,5 milhões de estabelecimentos. No Brasil a pecuária leiteira enfrenta dificuldades quanto ao nível de tecnologia na produção, principalmente por pequenos produtores terem baixos níveis de tecnologia, o alto custo de produção se comparado ao pequeno porte aquisitivo da população, baixas produções e produção do rebanho, assim como a falta de política no setor leiteiro. A intensificação os sistemas de produção juntamente com a modernização da atividade e adoção de novas tecnologias podem cooperar para que haja maior disponibilidade de leite para toda a população a preços menores, (Weiverberg, 2010). A criação de animais em comunidades e assentamentos rurais é praticada como alternativa de renda e subsistência pelos pequenos pecuaristas nas diversas regiões do Brasil. No entanto, apresenta reduzido desenvolvimento tecnológico, o que proporciona baixo rendimento do trabalho. Fatores como a baixa produtividade, falta de alimento ao longo do ano e falta de uma infra-estrutura dirigida às necessidades desses produtores do cerrado muitas vezes inviabilizam o sucesso de suas atividades (Carvalho, 2006). Um desenvolvimento baseado na agricultura familiar deve possibilitar atividades zootécnicas mais adaptadas às características naturais dos ecossistemas (Sauer, 1998). Neste sentido, torna-se urgente a discussão e análise sobre a busca de alternativas locais e regionais que possibilitem o desenvolvimento sustentável na região do bioma cerrado (Duarte, 1998). Dentre as várias atividades ligadas a produção animal nos assentamentos e comunidades rurais, destaca-se a produção de leite como fonte de renda, uma vez que o leite comercializado in natura ou processado possibilita retorno rápido aos pequenos produtores, promovendo desta forma a permanência do mesmo na atividade. Segundo HOLMES & WILSON (1990), em uma produção leiteira, por motivos econômicos, o produtor dependerá muito das forragens de pasto para alimentação do seu rebanho. Entretanto, a disponibilidade de forragem varia durante o ano devido as diferentes taxas de crescimento dos pastos. As exigências que as vacas apresentam quanto a forragem também variam durante o ano em função do estado fisiológico na qual esta se apresenta (lactação ou seca). A alimentação com volumoso (pasto) eficiente supre as exigências nutricionais ao máximo do rebanho durante o ano. Segundo GOMIDE (1994), a capacidade leiteira da vaca, o valor nutritivo do pasto e o consumo de forragem são variáveis que determinam a produção de leite da vaca. Sob pastejo, o consumo de matéria seca é afetado sobretudo pela disponibilidade de forragem, mas também pela estrutura da vegetação como: densidade, altura, relação folha-colmo. Sendo a

3 pressão de pastejo o fator de manejo determinante da produção de leite por vaca (kg de leite/vaca) e por hectare (kg de leite/há). As forrageiras são uma fonte de alimento mais econômica para a alimentação de vacas leiteiras, na medida em que a relação custo/beneficio na implantação da pastagem é largamente favorável. Pois na produção à pasto os próprios animais vão atrás do próprio alimento o que consequentemente diminui a mão de obra e custos com maquinários, sendo também esta a melhor opção para pequenos produtores pois estes não possuem capital para possuírem tecnologias em suas produções. Desta maneira, a produção leiteira deve ser entendida como a integração solo/planta/animal, ( Geron & Brancher, 2007). OBJETIVOS Proporcionar aos produtores envolvidos uma compreensão técnica sobre o processo produtivo do leite e a produção animal; Desenvolver a organização produtiva para que se inicie um processo de aprendizagem continuo; Introduzir praticas de manejo adequado de pastagens para produção durante período das águas e seca ; Introduzir conceito de manejo sanitário, reprodutivo e profilático, evitando a incidência de doenças que acometem os rebanhos; Reforçar as informações sobre as vacinações em rebanho executadas na região de Mato Grosso do Sul; Aprendizado na coleta de material para analises laboratoriais, sanitárias e de solo para correção do solo; Transferir conhecimento da universidade na área do campo; Integração entre docentes, discentes e a comunidade quilombola a troca de informações praticas e teóricas, extensão-ensino-pesquisa, no meio rural. METODOLOGIA O trabalho esta sendo realizado no município de Dourados/MS, na comunidade Quilombola. Foi formada uma área de pastagem de 3.160,00 m2 dividida em piquetes de 451,48 m2 em número de sete piquetes com capacidade de três unidades animal (UA). Para o início dos trabalhos com os animais, os pequenos produtores, em número de 6 famílias obtiveram orientação sobre demarcação da área piqueteada e posterior retirada de amostra de

4 solo com envio para análise ao laboratório de solo da Faculdade de Ciências Agrárias da UFGD. Estes trabalhos estão sendo acompanhados por docentes, técnicos e discentes da área agrícola. Com os resultados da análise do solo foram programadas orientações para a implantação, do Cynodon spp Tifton 85, e manutenção por meio das adubações de acordo com as análises laboratoriais das exigências da pastagem. O período de ocupação é de três dias e de descanso de 18 dias. Cursos e palestras sobre manejo dos animais e sobre forragens foram administrados de forma teórica e prática. Os animais utilizados são da própria comunidade, de baixa produção, e mantidos em instalações composta de cerca eletrificada, bebedouros, porteiras/colchetes. O leite produzido é consumido no local e o excedente comercializado. As visitas aconteceram a cada 15 dias no início das atividades e espaçadas a cada 30 dias de acordo com a necessidade. Sendo elaborado um questionário sobre a validação dos procedimentos da criação dos animais leiteiros para identificação dos pontos críticos durante esta prática. As avaliações foram feitas por meio de reuniões participativas, periodicamente, para discutir os problemas locais e para efetuar as avaliações das ações executadas acrescida pelo questionário aplicado. As ações tiveram o acompanhamento dos docentes, técnicos, discentes dos cursos de zootecnia, agronomia e engenharia agrícola e demais cursos da UFGD. E contou também com a participação de extensionistas da AGRAER e Prefeitura Municipal de Dourados. RESULTADOS E DISCUSSÃO Notou-se uma aprendizagem com o manejo da pastagem Cynodon spp. de forma racional tendo como principal preocupação a correta altura da forrageira para entrada e saída dos animais respeitando um período de ocupação de 3 dias e de descanso de 18 dias. Como a área não esta irrigada algumas alterações estão sendo feitas, no período de seca na falta de pasto os animais estão recebendo suplementação volumosa de capim napiê, resíduos de canade-açúcar, e suplementação com concentrado de resíduos de soja e milho triturados. Ao considerar a importância do manejo com Cynodon spp. Estudos feitos com Tifton 85 para Andrade et al. (2012) a altura do relvado ideal para início do pastejo foi de 25,4 cm. A forrageira Tifton 85 obteve maior acúmulo de forragem ao comparar com a forrageira Vaquero. Quanto à composição bromatológica, a maioria das variáveis avaliadas foram superiores no verão.

5 Dada a importância da alimentação, trabalhos de Castro et al. (2011) ao caracterizar a atividade leiteira desenvolvida no Sul da Mato Grosso do Sul, em Dourados, a pecuária leiteira é a principal atividade econômica desenvolvida, estando presente em 73,5% das propriedades. A produtividade leiteira apresenta forte variação sazonal, sendo influenciada negativamente pela redução da oferta de alimentos na época seca. Quanto aos cursos e palestras foram administrados sobre sanidade animal o que envolve o manejo sanitário dos animais, desde a criação dos bezerros (cura do umbigo, descorna, identificação) até os procedimentos com as doenças como a brucelose, tuberculose, febre aftosa e controle de carrapato e de verminose nos bovinos. Em reuniões foram apresentados dados quantitativos referentes à produção leiteira e quanto à mortalidade dos animais. No início dos trabalhos os animais apresentaram uma produção de três litros diários e no momento encontra-se com uma média de 5 litros/dia no período das águas e obtiveram queda na produção no período seco. Outro fato de importância foi à constatação da falta de mortalidade de bezerros em função das orientações prestadas. Refere-se ganhos econômicos alem da visualização prática das ações aplicadas da teoria oferecida pela universidade aliado a extensão no campo. Respostas dessas ações reafirmam dados publicados por Oliveira (2011) que descreve sobre o contexto da extensão rural no campo brasileiro dando como característica o tutelar, consumir, produzir cada vez mais foram premissas ideologicas incutidas, via progresso tecnológico, no campo, promovidos pelo extensionismo. REFERÊNCIAS ABRAMOVAY, R. AGRICULTURA, DIFERENCIAÇÃO SOCIAL E DESEMPENHO ECONÔMICO. Projeto IPEA-NEAD/MDA Banco Mundial, São Paulo, FEA-USP, CARVALHO, IGOR S. H. DESENVOLVIMENTO E GESTÃO AMBIENTAL PARA ASSENTAMENTOS RURAIS NO CERRADO. III Encontro da ANPPAS, Brasília-DF, DUARTE, LAURA M.G. GLOBALIZAÇÃO, AGRICULTURA E MEIO AMBIENTE: O PARADOXO DO DESENVOLVIMENTO DOS CERRADOS IN TRISTES CERRADOS. Brasília:Paralelo 15, p.11-22, FERNANDES, E.N.; ZOCCAL, R.; GOMES, A.T.; et al. MAPEAMENTO DA EVOLUÇÃO DA PRODUÇÃO DE LEITE NO ESTADO DO MATO GROSSO DO SUL, 1985/1996. Cadeia de lácteos no Brasil: restrições ao seu desenvolvimento. Juiz de Fora MG, Embrapa Gado de Leite, p , 2001.

6 GERON, L.J.V.; BRANCHER, M.A. PRODUÇÃO DE LEITE A PASTO: UMA REVISÃO. Pubvet, V. 1, N. 10, Ed. 10, Art. 244, ISSN , GOMIDE, J. A. MANEJO DE PASTAGENS PARA A PRODUÇÃO DE LEITE. In: SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE FORRAGICULTURA. Reunião da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 31. Maringá-Pr Anais... Maringá:Pr. EDUEM, 1994, p GUANZIROLI, C.H.; CARDIM, S.E. NOVO RETRATO DA AGRICULTURA FAMILIAR O BRASIL REDESCOBERTO. Brasília: Projeto de Cooperação Técnica, INCRA/FAO, p.56, HOLMES, C. W; WILSON, G. F. PRODUÇÃO DE LEITE A PASTO. TRADUÇÃO EDGARD LEONE CAIELLI, Campinas-SP: Instituto Campineiro de Ensino Agrícola, p SAUER, S. REFORMA AGRÁRIA E GERAÇÃO DE EMPREGOS NO MEIO RURAL. São Paulo:ABET, WEIVERBERG, S.L.; SONAGLIO, C.M. CARACTERIZAÇÃO DA PRODUÇÃO DE LEITE NO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL. 48º Congresso SOBER, Campo Grande MS, 2010.

Comunicado Técnico 06

Comunicado Técnico 06 Comunicado Técnico 06 ISSN 2177-854X Agosto. 2010 Uberaba - MG Irrigação de Pastagens Instruções Técnicas Responsáveis: André Luis Teixeira Fernandes; E-mail: andre.fernandes@fazu.br Engenheiro Agrônomo;

Leia mais

Produção de Leite a Pasto

Produção de Leite a Pasto Produção de Leite a Pasto Levar o gado ao pasto e não o pasto ao gado Menor custo, redução da mão-de-obra Mais saúde para os animais Menor impacto ambiental Maior rentabilidade PRODUÇÃO DE LEITE A PASTO

Leia mais

TAXA DE LOTAÇÃO EM PASTAGEM DE TIFTON 85 SOB MANEJO DE IRRIGAÇÃO E SEQUEIRO NO PERÍODO DA SECA*

TAXA DE LOTAÇÃO EM PASTAGEM DE TIFTON 85 SOB MANEJO DE IRRIGAÇÃO E SEQUEIRO NO PERÍODO DA SECA* TAXA DE LOTAÇÃO EM PASTAGEM DE TIFTON 85 SOB MANEJO DE IRRIGAÇÃO E SEQUEIRO NO PERÍODO DA SECA* SENE. G. A. 1 ; JAYME. D. G.²; BARRETO. A. C. 2 ; FERNANDEZ. L. O. 3, OLIVEIRA. A. I. 4 ; BARBOSA. K. A.

Leia mais

Moacyr Bernardino Dias-Filho Embrapa Amazônia Oriental www.diasfilho.com.br Importância das pastagens na pecuária brasileira A maioria (> 90%) do rebanho é criado a pasto Pastagem é a forma mais econômica

Leia mais

OS QUILOMBOS E A FRUTICULTURA

OS QUILOMBOS E A FRUTICULTURA OS QUILOMBOS E A FRUTICULTURA VAREIRO,Jéssica Davalos 1 ; OLIVEIRA, Euclides Reuter 2 ; FORNASIERI, José Luiz 2 ; RAMOS, Marisa Bento Marins 3 ; MONÇÃO,Flávio Pinto 4 ; PIESANTI, Gustavo Henrique Leite

Leia mais

Fortalecimento da cadeia produtiva do leite Elizabeth Nogueira Fernandes Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia

Fortalecimento da cadeia produtiva do leite Elizabeth Nogueira Fernandes Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia Audiência Pública Comissão de Agricultura e Reforma Agrária Fortalecimento da cadeia produtiva do leite Elizabeth Nogueira Fernandes Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia Cadeia produtiva do leite

Leia mais

Sistemas de Produção de Leite Prof. Geraldo Tadeu dos Santos

Sistemas de Produção de Leite Prof. Geraldo Tadeu dos Santos Sistemas de Produção de Leite Prof. Geraldo Tadeu dos Santos É Exite uma grande diversidade dos sistemas de produção de leite praticados nos vários países produtores Argentina Austrália Nova Zelândia É

Leia mais

O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE 1 O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE Prof. Dr. Antonio Ferriani Branco PhD em Nutrição e Produção de Ruminantes afbranco@uem.br O SISTEMA VACA-BEZERRO Os fatores que afetam mais significativamente

Leia mais

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES Rafael Herrera Alvarez Médico Veterinário, Doutor, Pesquisador Científico do Pólo Centro Sul/APTA

Leia mais

Aimportância do trigo pode ser aquilatada pela

Aimportância do trigo pode ser aquilatada pela 199 Trigo não é somente para alimentar o homem Renato Serena Fontaneli Leo de J.A. Del Duca Aimportância do trigo pode ser aquilatada pela posição ocupada como uma das culturas mais importantes para alimentar

Leia mais

ESTRATÉGIAS DE MANEJO E SUPLEMENTAÇÃO DO PASTO SOBRE CARACTERÍSTICAS DO DOSSEL E DESEMPENHO BIOECONOMICO DE BOVINOS EM RECRIA NA SECA

ESTRATÉGIAS DE MANEJO E SUPLEMENTAÇÃO DO PASTO SOBRE CARACTERÍSTICAS DO DOSSEL E DESEMPENHO BIOECONOMICO DE BOVINOS EM RECRIA NA SECA ESTRATÉGIAS DE MANEJO E SUPLEMENTAÇÃO DO PASTO SOBRE CARACTERÍSTICAS DO DOSSEL E DESEMPENHO BIOECONOMICO DE BOVINOS EM RECRIA NA SECA Carlos Alberto Vicente Soares 1 ; Regis Luis Missio 2 1 Aluno do Curso

Leia mais

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Leite relatório de inteligência JANEIRO 2014 O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Na busca da eficiência nos processos produtivos na atividade leiteira este

Leia mais

SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM UMA UNIDADE DE PRODUÇÃO FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE MIRAGUAI - RS

SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM UMA UNIDADE DE PRODUÇÃO FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE MIRAGUAI - RS SUSTENTABILIDADE ECONÔMICA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM UMA UNIDADE DE PRODUÇÃO FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE MIRAGUAI - RS José Rubens Hermann dos Santos 1 ; Anderson Clayton Rhoden 2, Fabiana Raquel Mühl 3, Neuri

Leia mais

PRODUÇÃO MÉDIA DE LEITE DE VACAS GIROLANDO MANTIDAS EM PASTEJO ROTACIONADO DE TIFTON 85 COM E SEM IRRIGAÇÃO NO PERÍODO CHUVOSO*

PRODUÇÃO MÉDIA DE LEITE DE VACAS GIROLANDO MANTIDAS EM PASTEJO ROTACIONADO DE TIFTON 85 COM E SEM IRRIGAÇÃO NO PERÍODO CHUVOSO* PRODUÇÃO MÉDIA DE LEITE DE VACAS GIROLANDO MANTIDAS EM PASTEJO ROTACIONADO DE TIFTON 85 COM E SEM IRRIGAÇÃO NO PERÍODO CHUVOSO* OLIVEIRA, A.I.¹; JAYME, D.G.²; BARRETO, A.C. 3 ; FERNANDES, L.O. 4 ; SENE,

Leia mais

Programa de extensão universitária mais leite

Programa de extensão universitária mais leite Programa de extensão universitária mais leite Renato SOARES OLIVEIRA¹; Samuel PIASSI TELES²; Rafael BASTOS TEIXEIRA³; Cassia MARIA SILVA NORONHA 4 ; Alan Dhan COSTA LIMA 5 ; Arnaldo Júnior VALERIANO RESENDE

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias Departamento de Zootecnia Código da Disciplina: ZOO 05453 Disciplina: Bovinocultura de Leite PROGRAMA DA DISCIPLINA CAMPUS: Alegre CURSO:

Leia mais

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR.

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. Gelson Hein Médico Veterinário Unidade Local de Toledo NOVEMBRO

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia Universidade Federal de Uberlândia Relatório Visita técnica Embrapa Gado de Corte-MS Grupo de estudos e pesquisa em forragicultra UFU GEPFOR Guilherme Amorim Soares da Silva Zootecnia Uberlândia 2014 I

Leia mais

QUALIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO LEITEIRA FAMILIAR POR MEIO DE ATIVIDADES DIDÁTICAS

QUALIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO LEITEIRA FAMILIAR POR MEIO DE ATIVIDADES DIDÁTICAS QUALIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO LEITEIRA FAMILIAR POR MEIO DE ATIVIDADES DIDÁTICAS EJE- EXTENSIÓN, DOCENCIA E INVESTIGACIÓN PICOLI, Tony 1 ; ZANI, João Luíz 2 ; MARQUES, Lúcia Treptow 3 ; SCHUCH, Luís Filipe

Leia mais

Manejo de Pastagens e Suplementação na Pecuária. Ari José Fernades Lacôrte Engenheiro Agrônomo MS

Manejo de Pastagens e Suplementação na Pecuária. Ari José Fernades Lacôrte Engenheiro Agrônomo MS 1 Manejo de Pastagens e Suplementação na Pecuária Ari José Fernades Lacôrte Engenheiro Agrônomo MS 2 PECUÁRIA NO MUNDO GRAFICO 1: REBANHO MUNDIAL EM 2.008 78,1 17,8 26,5 29,9 51,2 87,0 96,5 138,90 281,9

Leia mais

Técnicas Aplicadas à Produção Intensiva de Leite no Projeto Balde Cheio Formação e Manejo de Pastagens

Técnicas Aplicadas à Produção Intensiva de Leite no Projeto Balde Cheio Formação e Manejo de Pastagens Técnicas Aplicadas à Produção Intensiva de Leite no Projeto Balde Cheio Formação e Manejo de Pastagens PARANÁ 71 municípios 27 extensionistas 306 propriedades assistidas SANTA CATARINA 16 municípios 04

Leia mais

O MANEJO SANITÁRIO E SUA IMPORTÂNCIA NO NOVO CONTEXTO DO AGRONEGÓCIO DA PRODUÇÃO DE PECUÁRIA DE CORTE

O MANEJO SANITÁRIO E SUA IMPORTÂNCIA NO NOVO CONTEXTO DO AGRONEGÓCIO DA PRODUÇÃO DE PECUÁRIA DE CORTE O MANEJO SANITÁRIO E SUA IMPORTÂNCIA NO NOVO CONTEXTO DO AGRONEGÓCIO DA PRODUÇÃO DE PECUÁRIA DE CORTE Guilherme Augusto Vieira, MV, MSc gavet@uol.com.br 1 Danilo Gusmão de Quadros, Eng.Agro,DSc - uneb_neppa@yahoo.com.br

Leia mais

DESAFIOS DA PECUÁRIA LEITEIRA

DESAFIOS DA PECUÁRIA LEITEIRA DESAFIOS DA PECUÁRIA LEITEIRA Walter Miguel Ribeiro Engenheiro Agrônomo GERAR RENDA??? Como gerar renda Renda Resultado = Quantidade de leite + Quantidade de animais - CUSTO TOTAL x preço do leite x preço

Leia mais

ASPECTOS SOCIAIS DA PRODUÇÃO DE LEITE NO BRASIL. Elmer Ferreira Luiz de Almeida. Introdução

ASPECTOS SOCIAIS DA PRODUÇÃO DE LEITE NO BRASIL. Elmer Ferreira Luiz de Almeida. Introdução Capítulo 9 - Aspectos sociais da produção de leite no Brasil ASPECTOS SOCIAIS DA PRODUÇÃO DE LEITE NO BRASIL Elmer Ferreira Luiz de Almeida Introdução O agronegócio Leite no Brasil tem passado por mudanças

Leia mais

USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS

USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS Ivan Pedro de O. Gomes, Med.Vet., D.Sc. Professor do Departamento de Zootecnia CAV/UDESC. e-mail: a2ipog@cav.udesc.br A alimentação constitui-se no principal componente

Leia mais

Sistemas de produção e Índices zootécnicos. Profª.: Valdirene Zabot

Sistemas de produção e Índices zootécnicos. Profª.: Valdirene Zabot Sistemas de produção e Índices zootécnicos Profª.: Valdirene Zabot O que é uma CADEIA? É um conjunto de elos onde cada um depende dos demais. Na cadeia de produção da carne e do couro, o bovino é ó elo

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DOS PRODUTORES FAMILIARES NO MUNICÍPIO DE MONÇÕES, ESTADO DE SÃO PAULO 1.

CARACTERIZAÇÃO DOS PRODUTORES FAMILIARES NO MUNICÍPIO DE MONÇÕES, ESTADO DE SÃO PAULO 1. CARACTERIZAÇÃO DOS PRODUTORES FAMILIARES NO MUNICÍPIO DE MONÇÕES, ESTADO DE SÃO PAULO 1. MARIA AP. ANSELMO TARSITANO 2 JULIANO A. FABRÍCIO 3, ANTONIO LÁZARO SANT'ANA 2, ERCIO R. PROENÇA 2, SILVIA M. A.

Leia mais

Sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) de Corte da Embrapa Milho e Sorgo

Sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) de Corte da Embrapa Milho e Sorgo Sistema de Integração Lavoura-Pecuária (ILP) de Corte da Embrapa Milho e Sorgo Ramon C. Alvarenga¹ e Miguel M. Gontijo Neto¹ Pesquisadores da Embrapa Milho e Sorgo (Sete Lagoas-MG) A Embrapa Milho e Sorgo

Leia mais

AGROECONÔMICA CONSULTORIA MEIO AMBIENTE E PECUÁRIA

AGROECONÔMICA CONSULTORIA MEIO AMBIENTE E PECUÁRIA PASTAGENS: INTENSIDADE DE MANEJO E ADEQUAÇÃO ESTRATÉGICA. O que mais impressiona na nossa pecuária de corte é a possibilidade de um uso bastante conveniente e de baixo custo das pastagens. O Brasil, um

Leia mais

Ano V - Edição 34 Agosto 2014

Ano V - Edição 34 Agosto 2014 da pecuária de leite Ano V - Edição 34 Agosto 2014 PODER DE COMPRA AUMENTA NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2014 Por Pedro de Lima, equipe Gado de Leite Cepea O poder de compra do pecuarista de leite esteve maior,

Leia mais

CUSTO DE PRODUÇÃO DE LEITE DA EMBRAPA E O PREÇO DO LEITE

CUSTO DE PRODUÇÃO DE LEITE DA EMBRAPA E O PREÇO DO LEITE CUSTO DE PRODUÇÃO DE LEITE DA EMBRAPA E O PREÇO DO LEITE Sebastião Teixeira Gomes 1 1. INTRODUÇÃO Desde sua criação, em 1977, o Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Leite (CNPGL), da EMBRAPA, vem se

Leia mais

FONTES E DOSES DE RESÍDUOS ORGÂNICOS NA RECUPERAÇÃO DE SOLO DEGRADADO SOB PASTAGENS DE Brachiaria brizantha cv. MARANDÚ

FONTES E DOSES DE RESÍDUOS ORGÂNICOS NA RECUPERAÇÃO DE SOLO DEGRADADO SOB PASTAGENS DE Brachiaria brizantha cv. MARANDÚ FONTES E DOSES DE RESÍDUOS ORGÂNICOS NA RECUPERAÇÃO DE SOLO DEGRADADO SOB PASTAGENS DE Brachiaria brizantha cv. MARANDÚ Carlos Augusto Oliveira de ANDRADE 1 ; Rubens Ribeiro da SILVA. 1 Aluno do Curso

Leia mais

Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba. Sebastião Teixeira Gomes

Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba. Sebastião Teixeira Gomes Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba Sebastião Teixeira Gomes Viçosa Novembro 1996 1 Índice Especificação Página 1. Introdução... 2 2. Notas Metodológicas... 2 3. Recursos Disponíveis... 3 4. Raça

Leia mais

ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL

ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL ATUAL SITUAÇÃO DA PECUÁRIA DE CORTE NO BRASIL Empresa Júnior de Nutrição de Ruminantes NUTRIR FCA-UNESP-FMVZ INTRODUÇÃO CONCEITOS BÁSICOS CENÁRIO DADOS MERCADO DO BOI CONSIDERAÇÕES FINAIS CONCEITOS BÁSICOS

Leia mais

MELHORIA NA QUALIDADE DO LEITE JUNTO À COOPERATIVA AGROLEITE NO SUL DO BRASIL, COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL.

MELHORIA NA QUALIDADE DO LEITE JUNTO À COOPERATIVA AGROLEITE NO SUL DO BRASIL, COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL. MELHORIA NA QUALIDADE DO LEITE JUNTO À COOPERATIVA AGROLEITE NO SUL DO BRASIL, COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL. Área temática: Políticas públicas para a promoção e inclusão social. Resumo: A agricultura

Leia mais

SEGUNDA RETIFICAÇÃO DO ANEXO V DO EDITAL EMATER-MG Nº 01/2015

SEGUNDA RETIFICAÇÃO DO ANEXO V DO EDITAL EMATER-MG Nº 01/2015 SEGUNDA RETIFICAÇÃO DO ANEXO V DO EDITAL EMATER-MG Nº 01/2015 A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais - EMATER-MG, no uso das suas atribuições, torna pública a Segunda

Leia mais

PANORAMA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM PASTAGENS NO BRASIL

PANORAMA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM PASTAGENS NO BRASIL PANORAMA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM PASTAGENS NO BRASIL ALICE: Gato, qual o caminho correto? GATO: Depende Alice... Para onde você quer ir? ALICE: Não sei, estou perdida. GATO: Para quem não sabe onde quer

Leia mais

SIMPOSIO DE GADO LEITEIRO RIBEIRÃO PRETO SP AGO/2013

SIMPOSIO DE GADO LEITEIRO RIBEIRÃO PRETO SP AGO/2013 SIMPOSIO DE GADO LEITEIRO RIBEIRÃO PRETO SP AGO/2013 MAURICIO SILVEIRA COELHO 35 9133 1825 mauricio@grupocaboverde.com.br WWW.GRUPOCABOVERDE.COM.BR FAZENDA SANTA LUZIA - HISTÓRICO Proprietário: José Coelho

Leia mais

FAZENDA SANTA LUZIA. Maurício Silveira Coelho HISTÓRICO

FAZENDA SANTA LUZIA. Maurício Silveira Coelho HISTÓRICO FAZENDA SANTA LUZIA Maurício Silveira Coelho Medico Veterinário CRMV MG 2352 Fazenda Santa Luzia PASSOS/MG E-mail mauricio@josecaboverde.com.br HISTÓRICO Proprietário: José Coelho Vítor e filhos Localização:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MANEJO NO PERÍODO SECO

A IMPORTÂNCIA DO MANEJO NO PERÍODO SECO A IMPORTÂNCIA DO MANEJO NO PERÍODO SECO Ricardo Dias Signoretti 1 Na prática, o período seco e transição (pré-parto) constituem-se num desafio aos técnicos e produtores de leite, que devem ficar atentos

Leia mais

APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE LINGO

APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE LINGO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 8 APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE

Leia mais

ENCONTRO MICRORREGIONAL DO AGRONEGÓCIO DO RIO DOCE

ENCONTRO MICRORREGIONAL DO AGRONEGÓCIO DO RIO DOCE ENCONTRO MICRORREGIONAL DO AGRONEGÓCIO DO RIO DOCE PROGRAMA ESTADUAL DA CADEIA PRODUTIVA DO LEITE Minas Leite Minas Leite: Uma Alternativa de Sucesso de Gestão ALESSANDRA FÉLIX SENA BOTELHO Assessora Técnica

Leia mais

A3-436 Caracterização dos sistemas de produção leiteira nos sistemas agroecológico, transição e convencional em municípios da Cantuquiriguaçu, PR

A3-436 Caracterização dos sistemas de produção leiteira nos sistemas agroecológico, transição e convencional em municípios da Cantuquiriguaçu, PR A3-436 Caracterização dos sistemas de produção leiteira nos sistemas agroecológico, transição e convencional em municípios da Cantuquiriguaçu, PR Christoffoli, P. I.,UFFS 1 ; Silva, A. C., UFFS 2 ; Oliveira,

Leia mais

Cadeia Produtiva do Leite. Médio Integrado em Agroindústria

Cadeia Produtiva do Leite. Médio Integrado em Agroindústria Médio Integrado em Agroindústria A importância da cadeia do leite A cadeia do leite e de seus derivados desempenha papel relevante no suprimento de alimentos e na geração de emprego e renda, se igualando

Leia mais

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE Nos primeiros meses de vida os bezerros obtêm grande parte dos nutrientes de que precisa do leite materno, que é de fácil digestão para o animal que ainda é jovem. Em

Leia mais

Palestras Scot Consultoria

Palestras Scot Consultoria Palestras Scot Consultoria índice palestras scot consultoria As melhores e mais fiéis informações de mercado vão até você temas 3 pecuária de corte e seus derivados temas 5 pecuária de leite e derivados

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC DE MANEJO DE PASTAGENS EM BOVINOCULTURA DE LEITE. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC DE MANEJO DE PASTAGENS EM BOVINOCULTURA DE LEITE. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

Realização: PROGRAMA DO CURSO Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA

Realização: PROGRAMA DO CURSO Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA Realização: PROGRAMA DO CURSO Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA Parceria: Programa do curso Gestão da Pecuária de Corte Marabá, PA O curso Gestão da Pecuária de Corte oferece ao participante conhecimento

Leia mais

SUBPROGRAMA 16.1 REMANEJAMENTO DA POPULAÇÃO

SUBPROGRAMA 16.1 REMANEJAMENTO DA POPULAÇÃO SUBPROGRAMA 16.1 REMANEJAMENTO DA POPULAÇÃO ASSISTÊNCIA TÉCNICA E SOCIAL - (ATS) REASSENTAMENTO RURAL COLETIVO DE MANGUEIRINHA-PR EMPRESA CONTRATADA Agrisolo Projetos Técnicos Subprograma 16.1 Remanejamento

Leia mais

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca.

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca. CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM GUARAPUAVA/PR Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Embrapa Amazônia Oriental Belém, PA 2015 CUSTOS DE IMPLANTAÇÃO DE CERCA CONVENCIONAL

Leia mais

Estado Atual e Perspectivas Técnicas T da Pecuária de Corte no Brasil

Estado Atual e Perspectivas Técnicas T da Pecuária de Corte no Brasil Universidade de São S o Paulo Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Departamento de Zootecnia Estado Atual e Perspectivas Técnicas T da Pecuária de Corte no Brasil Prof. Dr. Moacyr Corsi Eng Agro.

Leia mais

A PRODUCAO LEITEIRA NOS

A PRODUCAO LEITEIRA NOS A PRODUCAO LEITEIRA NOS ESTADOS UNIDOS Estatisticas A produção leiteira durante Janeiro de 2012 superou os 7 bilhões de kg, 3.7% acima de Janeiro de 2011. A produção por vaca foi em media 842 kg em Janeiro,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ Área Temática: Tecnologia e Produção Júlio Cesar Damasceno (Coordenador da ação de Extensão) Júlio Cesar

Leia mais

A visão da Indústria de Insumos. FEICORTE 22 DE JULHO 2007 Sergio Carlo Franco Morgulis ASBRAM

A visão da Indústria de Insumos. FEICORTE 22 DE JULHO 2007 Sergio Carlo Franco Morgulis ASBRAM A visão da Indústria de Insumos FEICORTE 22 DE JULHO 2007 Sergio Carlo Franco Morgulis ASBRAM Objetivos Objetivos em comum para toda a cadeia Economicamente viável Socialmente responsável Ambientalmente

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE EQUINOS

ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE EQUINOS ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE EQUINOS Prof. Dr. João Ricardo Dittrich Universidade Federal do Paraná Departamento de Zootecnia ROTEIRO Particularidades anatômicas e fisiológicas. Características ambientais.

Leia mais

DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS

DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 DIMENSIONAMENTO DE UM SISTEMA DE SECAGEM E ARMAZENAGEM DE GRÃOS Vinicius Calefi Dias 1 ; Jefferson

Leia mais

JUSTIFICATIVA DO EVENTO

JUSTIFICATIVA DO EVENTO JUSTIFICATIVA DO EVENTO Técnica e Técnica e Científica Dados da pesquisa para sistemas de produção de leite e dados de campo para sistemas de produção de carne Econômica Escala de produção, padrão de vida,

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS ÍNDICES ZOOTÉCNICOS DE MÉDIAS PROPRIEDADES LEITEIRAS

AVALIAÇÃO DOS ÍNDICES ZOOTÉCNICOS DE MÉDIAS PROPRIEDADES LEITEIRAS www.ueg.br www.prp.ueg.br AVALIAÇÃO DOS ÍNDICES ZOOTÉCNICOS DE MÉDIAS PROPRIEDADES LEITEIRAS André Luiz de Lima Filho 1 ; Reinaldo Cunha de Oliveira Junior 2 ; Daiane Aparecida Fausto 3 ; Juliano José

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO 1 Ricardo Dias Signoretti A atual situação econômica da cadeia produtiva do leite exige que os produtores realizem todas as atividades

Leia mais

MANEJO DE BOVINOS DE CORTE Confinamento. Prof : Ricardo Alexandre Silva Pessoa

MANEJO DE BOVINOS DE CORTE Confinamento. Prof : Ricardo Alexandre Silva Pessoa MANEJO DE BOVINOS DE CORTE Confinamento Prof : Ricardo Alexandre Silva Pessoa Julho/2013 1 Confinamento - sistema de criação onde lotes de animais são encerrados em piquetes ou currais com área restrita

Leia mais

Linha completa de suplementos minerais e proteinados da Guabi.

Linha completa de suplementos minerais e proteinados da Guabi. 0090_mar10 Linha completa de suplementos minerais e proteinados da Guabi. Campinas/SP - 19. 3729 4477 Sales Oliveira/SP - 16. 3852 0011 Pará de Minas/MG - 37. 3231 7300 Além Paraíba/MG - 32. 3466 5555

Leia mais

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA

VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Ano 6 - Edição 25 Agosto 2014 VALORIZAÇÃO DO BEZERRO ATRAI ATENÇÃO PARA A CRIA Por Prof. Dr. Sergio De Zen, Pesquisador; Equipe Pecuária de Corte As cotações praticadas em todos os elos da cadeia pecuária

Leia mais

Diferimento de pastagens para animais desmamados

Diferimento de pastagens para animais desmamados Diferimento de pastagens para animais desmamados Marco Antonio Alvares Balsalobre Eng. Agrônomo doutor em Ciência Animal e Pastagens Diretor de Produto da Bellman Nutrição Animal LTDA Mirella Colombo Moscardini

Leia mais

Implantação de tecnologia na atividade leiteira com acompanhamento zootécnico e financeiro

Implantação de tecnologia na atividade leiteira com acompanhamento zootécnico e financeiro Implantação de tecnologia na atividade leiteira com acompanhamento zootécnico e financeiro Adriana Lopes Ribeiro Lelis Flávia de Carvalho Lage Ricardo de Magalhães Luz Brasília DF 2015 1. Introdução Com

Leia mais

Projeto Agrisus 1084-13

Projeto Agrisus 1084-13 EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA EMBRAPA AGROPECUÁRIA OESTE RELATÓRIO FINAL DE PROJETO Projeto Agrisus 1084-13 TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO DA ÁREA OCUPADA COM SISTEMAS DE INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA

Leia mais

Vantagens da integração lavoura-pecuária na recuperação de pastagens degradadas

Vantagens da integração lavoura-pecuária na recuperação de pastagens degradadas Vantagens da integração lavoura-pecuária na recuperação de pastagens degradadas Armindo Neivo Kichel 1 ; José Alexandre Agiova da Costa 1 ; Roberto Giolo de Almeida 1 1 Pesquisador EMBRAPA Gado de Corte,

Leia mais

Ano 5 n o 41 abril/2012

Ano 5 n o 41 abril/2012 Ano 6 no 75 fevereiro/2013 Ano 5 n o 41 abril/2012 Embrapa Gado de Leite Rua Eugênio do Nascimento, 610 Bairro Dom Bosco 36038-330 Juiz de Fora/MG Telefone: (32) 3311-7494 Fax: (32) 3311-7499 e-mail: sac@cnpgl.embrapa.br

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia Universidade Federal de Uberlândia Júlio Cézar Pessanha Rangel Júnior Relatório de Viagem ao estado do Mato Grosso do Sul Relatório de visitas à Embrapa Gado de Corte e propriedades da região Uberlândia

Leia mais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais

O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais O papel do engenheiro agrônomo no desenvolvimento das plantas medicinais Alexandre Sylvio Vieira da Costa 1 1.Engenheiro Agrônomo. Professor Universidade Vale do Rio Doce/Coordenador Adjunto da Câmara

Leia mais

TÍTULO DO PROGRAMA/PROJETO COORDENADOR RESUMO. Carlos Antônio Alvarenga Gonçalves. Estelamar Maria Borges Teixeira

TÍTULO DO PROGRAMA/PROJETO COORDENADOR RESUMO. Carlos Antônio Alvarenga Gonçalves. Estelamar Maria Borges Teixeira MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS UBERABA. COORDENAÇÃO GERAL DE EXTENSÃO COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO TÍTULO DO PROGRAMA/PROJETO COORDENADOR

Leia mais

FACULDADE CATÓLICA DOM ORIONE VIABILIDADE E DEMANDA DA PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE E LEITE NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO TOCANTINS- guarda-chuva

FACULDADE CATÓLICA DOM ORIONE VIABILIDADE E DEMANDA DA PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE E LEITE NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO TOCANTINS- guarda-chuva FACULDADE CATÓLICA DOM ORIONE VIABILIDADE E DEMANDA DA PRODUÇÃO DE BOVINOS DE CORTE E LEITE NA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO TOCANTINS- guarda-chuva Coordenador: Cláudio Henrique Clemente Fernandes Araguaína-TO

Leia mais

PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO

PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO PRODUTIVIDADE DO CONSÓRCIO MILHO-BRAQUIÁRIA EM INTEGRAÇÃO COM PECUÁRIA E FLORESTA DE EUCALIPTO Valdecir Batista Alves (1), Gessí Ceccon (2), Júlio Cesar Salton (3), Antonio Luiz Neto Neto (4), Leonardo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MEC Secretaria de Educação Superior - SESu Departamento de Modernização e Programas da Educação Superior DEPEM Programa de Educação Tutorial PET 2006 MEC/SESu/DEPEM ANEXO I Proposta

Leia mais

Parâmetros Genéticos

Parâmetros Genéticos MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL Parâmetros Genéticos 1. INTRODUÇÃO Os parâmetros genéticos são

Leia mais

PRÁTICAS DE MANEJO PARA CORRETA CRIAÇÃO DE BEZERRAS LEITEIRAS

PRÁTICAS DE MANEJO PARA CORRETA CRIAÇÃO DE BEZERRAS LEITEIRAS PRÁTICAS DE MANEJO PARA CORRETA CRIAÇÃO DE BEZERRAS LEITEIRAS Ricardo Dias Signoretti 1 Em sistemas de produção de bovinos leiteiros a criação de bezerras na fase compreendida do nascimento ao desaleitamento,

Leia mais

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE CARNE ORGÂNICA: A RASTREABILIDADE COMO FERRAMENTA PARA A CERTIFICAÇÃO.

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE CARNE ORGÂNICA: A RASTREABILIDADE COMO FERRAMENTA PARA A CERTIFICAÇÃO. SISTEMA DE PRODUÇÃO DE CARNE ORGÂNICA: A RASTREABILIDADE COMO FERRAMENTA PARA A CERTIFICAÇÃO. Valmir L. Rodrigues Médico Veterinário/Biorastro Hoje, mais que antigamente, o consumidor busca serviços de

Leia mais

Suplementação de Bovinos de corte

Suplementação de Bovinos de corte Suplementação de Bovinos de corte Leonardo de Oliveira Fernandes Professor da FAZU Pesquisador da EPAMIG leonardo@epamiguberaba.com.br FAZU/EPAMIG Brasil POTENCIAL DAS PASTAGENS 0,6 a 0,8 kg/bovino/dia

Leia mais

Reforma Agrária e Assentamentos Rurais: caminhos para erradicação da pobreza e para a Segurança Alimentar

Reforma Agrária e Assentamentos Rurais: caminhos para erradicação da pobreza e para a Segurança Alimentar Reforma Agrária e Assentamentos Rurais: caminhos para erradicação da pobreza e para a Segurança Alimentar Sonia Maria Pessoa Pereira Bergamasco Feagri/UNICAMP Fórum: Combate à Pobreza e Segurança Alimentar

Leia mais

ZAP Zambezia Agro Pecuaria Lda - Mozambique DESENVOLVIMENTO DE GADO LEITEIRO GIROLANDA FERTILIZACAO IN VITRO IVF

ZAP Zambezia Agro Pecuaria Lda - Mozambique DESENVOLVIMENTO DE GADO LEITEIRO GIROLANDA FERTILIZACAO IN VITRO IVF 1 ZAP Zambezia Agro Pecuaria Lda - Mozambique DESENVOLVIMENTO DE GADO LEITEIRO GIROLANDA FERTILIZACAO IN VITRO IVF 2 Capitulo 1 - Parceiros e Principal Fornecedor. Parceiros do projeto In Vitro Brasil

Leia mais

PROGRAMA REFERENCIAL DE QUALIDADE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PECUÁRIA BOVINA DE MINAS GERAIS. Hélio Machado. Introdução

PROGRAMA REFERENCIAL DE QUALIDADE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PECUÁRIA BOVINA DE MINAS GERAIS. Hélio Machado. Introdução Capítulo 34 Gestão da pecuária bovina de Minas Gerais PROGRAMA REFERENCIAL DE QUALIDADE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PECUÁRIA BOVINA DE MINAS GERAIS Hélio Machado Introdução Minas Gerais tem uma área de 58

Leia mais

Estimativas dos custos de produção da atividade leiteira nos municípios assistidos pelo Programa Mais Leite.

Estimativas dos custos de produção da atividade leiteira nos municípios assistidos pelo Programa Mais Leite. Estimativas dos custos de produção da atividade leiteira nos municípios assistidos pelo Programa Mais Leite. Jéssica Samara Leão SIMÕES¹; André da Mata CARVALHO²; Marlon MARTINS Moraes ²; Joiciane Maria

Leia mais

Regimento. Programa de Residência Zootécnica como formador de agentes de desenvolvimento. Regimento

Regimento. Programa de Residência Zootécnica como formador de agentes de desenvolvimento. Regimento Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regimento Programa de Residência Zootécnica como formador de agentes de desenvolvimento territorial 2013 Embrapa Gado de Leite Juiz de Fora

Leia mais

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO Agropecuária É o termo utilizado para designar as atividades da agricultura e da pecuária A agropecuária é uma das atividades mais antigas econômicas

Leia mais

Fazenda São Francisco São Francisco de Paula-RS Proprietário: José Lauri Moreira de Lucena

Fazenda São Francisco São Francisco de Paula-RS Proprietário: José Lauri Moreira de Lucena Fazenda São Francisco São Francisco de Paula-RS Proprietário: José Lauri Moreira de Lucena Área total: 354 ha Área pastoril: 330 ha Sistema de produção: Cria de Bovinos Histórico 1982 Início da propriedade

Leia mais

1ª OLIMPIADA DO LEITE

1ª OLIMPIADA DO LEITE 1ª OLIMPIADA DO LEITE Justificativa : Como o avanço e o aparecimento de novas tecnologias é de fundamental importância que o produtor rural, assim como em qualquer atividade que demande tecnologia, venha

Leia mais

XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA

XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA XI CONGRESSO BRASILEIRO DE SOCIOLOGIA 1 a 5 de setembro de 2003, UNICAMP, Campinas, SP Título da atividade: 5) Do Monopólio da Modernização à Diversidade do Progresso Social: as formas sociais de produção

Leia mais

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014 Leite relatório de inteligência Abril 2014 A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades A rotina em uma propriedade leiteira exige acompanhamento e atenção em todos os

Leia mais

A Importância do Fósforo na Dieta de Vacas de Leite

A Importância do Fósforo na Dieta de Vacas de Leite A Importância do Fósforo na Dieta de Vacas de Leite As pressões de mercado exigem uma eficiência cada vez maior no uso dos fatores de produção e no controle dos custos da atividade leiteira. A garantia

Leia mais

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira Clusters para exportação sustentável nas cadeias produtivas da carne bovina e soja Eng Agrônomo Lucas Galvan Diretor

Leia mais

PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP

PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP PLANTIO DE MILHO COM BRAQUIÁRIA. INTEGRAÇÃO LAVOURA PECUÁRIA - ILP Autores: Eng.º Agr.º José Alberto Ávila Pires Eng.º Agr.º Wilson José Rosa Departamento Técnico da EMATER-MG Trabalho baseado em: Técnicas

Leia mais

Adubaçã. ção o potássica em sistemas intensivos de manejo de pastagens. (Potash Fertilization in Intensive Pastures Management Systems)

Adubaçã. ção o potássica em sistemas intensivos de manejo de pastagens. (Potash Fertilization in Intensive Pastures Management Systems) Adubaçã ção o potássica em sistemas intensivos de manejo de pastagens (Potash Fertilization in Intensive Pastures Management Systems) Alberto C. de Campos Bernardi Pecuária brasileira: 220 milhões de hectares

Leia mais

ARTIGO TÉCNICO Minerthal Pró-águas Suplementação protéica energética no período das águas

ARTIGO TÉCNICO Minerthal Pró-águas Suplementação protéica energética no período das águas ARTIGO TÉCNICO Minerthal Pró-águas Suplementação protéica energética no período das águas A bovinocultura de corte brasileira tem sua produção concentrada em sistemas de pastejo e, portanto, dependente

Leia mais

Apoio à comercialização da agricultura familiar

Apoio à comercialização da agricultura familiar Apoio à comercialização da agricultura familiar Programa de Aquisição de Alimentos 1. Contexto Liberalização dos mercados de produtos agrícolas (anos 90) Intenso processo de concentração de capitais no

Leia mais

AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG. Área Temática: Meio Ambiente

AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG. Área Temática: Meio Ambiente AÇÕES AGROECOLÓGICAS E DESENVOLVIMENTO RURAL: PRÁTICAS SUSTENTÁVEIS NO ASSENTAMENTO PRIMEIRO DO SUL CAMPO DO MEIO, MG Área Temática: Meio Ambiente Responsável pelo trabalho: Artur Leonardo Andrade Universidade

Leia mais

2 Planilha para Cálculo do Custo de Produção de Leite na Agricultura Familiar

2 Planilha para Cálculo do Custo de Produção de Leite na Agricultura Familiar ISSN 1516-41XX Planilha para Cálculo do Custo de Produção de Leite na Agricultura Familiar 32 Introdução Economistas rurais, administradores e zootecnistas elaboram diversas planilhas de custo de produção

Leia mais

PECUÁRIA DE CORTE BRASILEIRA: IMPACTOS AMBIENTAIS E EMISSÕES DE GASES EFEITO ESTUFA (GEE)

PECUÁRIA DE CORTE BRASILEIRA: IMPACTOS AMBIENTAIS E EMISSÕES DE GASES EFEITO ESTUFA (GEE) PECUÁRIA DE CORTE BRASILEIRA: IMPACTOS AMBIENTAIS E EMISSÕES DE GASES EFEITO ESTUFA (GEE) I EQUIPE DE TRABALHO Prof. Dr. Sergio De Zen Professor Doutor do Departamento de Economia, Administração e Sociologia

Leia mais

Agronegócios: conceitos e dimensões. Prof. Paulo Medeiros

Agronegócios: conceitos e dimensões. Prof. Paulo Medeiros Agronegócios: conceitos e dimensões Prof. Paulo Medeiros Agricultura e Agronegócios Durante milhares de anos, as atividades agropecuárias sobreviveram de forma muito extrativista, retirando o que natureza

Leia mais