1ª OLIMPIADA DO LEITE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1ª OLIMPIADA DO LEITE"

Transcrição

1 1ª OLIMPIADA DO LEITE Justificativa : Como o avanço e o aparecimento de novas tecnologias é de fundamental importância que o produtor rural, assim como em qualquer atividade que demande tecnologia, venha aderir a esses avanços, sob pena de ficar sempre no pretérito e conseqüentemente produzindo cada vez menos quantidade e qualidade, arriscando ainda a ficar fora do mercado consumidor de seus produtos. A justificativa para a realização da 1ª Olimpíada do Leite deve-se ao fato de que a produção leiteira paranaense, apesar de apresentar uma taxa de crescimento razoável, ou seja, de 3% aa possui um rendimento físico de produção/vaca bastante pequeno, sendo de 1,047 litros de leite/ano, segundo dados IBGE. A região da Amerios conta com 32 municípios, dos quais 31 implantou o PIA em parceria com a SEAB. A Região da Amerios detêm um rebanho superior a cabeças de bovinos, na grande maioria Azebuada, e a atividade de exploração de gado leiteiro mostra-se com desvantagem, uma vez que os animais com estas características produzem pouco leite, com uma média inferior a 5 litros/dia, e o número de pequenas propriedades que exploram a atividade leiteira é significativa e importante tendo em vista o número de indústrias que beneficiam o leite na região. Se o objetivo do PIA é o fomento da produção Leiteira é necessário que o número de Inseminações/mês/município aumente,bem como se deve aumentar o número de propriedades beneficiadas pelo programa. A Secretária Estadual de Agricultura, através do PIA, entende que é necessária a introdução de novas técnicas de manejo e alimentação, o que proporcionará um melhor aproveitamento dos animais produzidos com genética melhorada. Assim sendo, para que se otimize o Pia e a bovinocultura de leite regional, é necessário que aconteça melhor divulgação tanto a nível da estrutura pública, quanto privada, como também junto à comunidade de produtores.

2 As rápidas mudanças dos modelos de gestão e administração, a globalização da economia, a preocupação com o meio ambiente, a evolução das tecnologias produtivas, aliadas as oportunidades surgidas com a implantação do Mercosul, faz com que as exposições sejam oportunidades de mostrar o potencial genético e de negócios da região. Motivo pelo qual justifica a realização da 1ª Olimpíada do leite, conjuntamente com a realização da 30ª Exposições Feira de Umuarama. Objetivos: - Incentivar a integração e a organização dos produtores de leite. - Difundir novas técnicas de manejo, alimentação, sanidade e genética em gado leiteiro. - Divulgar o Programa de Inseminação Artificial PIA, da Secretaria Estadual de Agricultura, junto aos produtores de leite, entidades organizadas, tanto as públicas como privadas e comunidade em geral. - Demonstrar de modo prático a viabilidade do PIA. - Expor animais filhos do PIA. - Divulgar e levar para os produtores que não estão cadastrados no PIA a importância do mesmo e incentivá-los a cadastrar-se. Estratégia de ação: - Reunir animais em produção de leite de propriedades que estão ou não inseridas no programa de modo efetivo, promovendo entre estes, torneio leiteiro, através de ordenhas sucessivas durante 3 dias e ao final premiando os que se destacarem na produção. - Expondo, por ocasião da Expo Umuarama, nas dependências da Sociedade Rural, estes animais, bem como suas progênies. - Reunir produtores, empresas privadas, segmentos do serviço público, bem como integrantes da comunidade em geral para difusão de técnicas de ordenha, alimentação, manejo e sanidade diferenciadas para a produção de gado leiteiro. - Promover mostra de produtos e derivados de origem Láctea durante a olimpíada. - Fomentar, de modo geral, a atividade de produção de leite na região e adoção do PIA nas propriedades rurais de modo mais significativo.

3 Recursos: Recursos financeiros serão oriundos da Secretaria Estadual da Agricultura, através do Programa Paraná 12 Meses, Municípios conveniados com a SEAB/PIA, empresas privadas e outras entidades. Programação da Olimpíada: 26/02/04 Entrada dos animais 27/02/04 Entrada dos animais até as 15:oo hs 27/02/04 18:00 hs Ordenha de esgotamento 28/02/04 06:00 hs Primeira ordenha 13:30 hs Segunda ordenha 20:30 hs Terceira ordenha 29/02/04 06:00 hs Primeira ordenha 13:30 hs Segunda ordenha 20:30 hs Terceira ordenha 01/03/04 06:00 hs Primeira ordenha 08:00 hs Inicio do curso de Inseminação Artificial 13:30 hs Segunda ordenha 20:30 hs Terceira ordenha 02/03/04 09:00 hs Julgamento 03/03/04 09:00 hs Inicio do Encontro para Técnicos 04/03/04 09:00 hs Continuação do Encontro para Técnicos 18:00 hs Encerramento do Encontro para Técnicos

4 05/03/04 13:30 hs Inicio do Encontro de Produtores 18:30 hs Inicio do Leilão 06/03/04 08:00 hs Inicio dos jogos do leite 07/03/04 19:30 hs Jantar de Premiação Premiações: Torneio Leiteiro 01) Grande Campeã 02) Reservada Grande Campeã 03) Campeã Vaca Holandesa com registro (P O.) 04) Reservada Campeã Vaca Holandesa com registro (P. O.) 05) Campeã Holandesa com registro (P. C.) 06) Reservada Campeã Holandesa com registro (P. C.) 07) 3º Lugar Holandesa com registro (P. C.) 08) Campeã Holandesa sem registro (padrão racial) 09) Reservada campeã Holandesa sem registro (padrão racial) 10) 3º Lugar Holandesa sem registro ( padrão racial) 11) Campeã Mestiça 12) Reservada Campeã Mestiça 13) 3º Lugar mestiça 14) Campeã Raça Jersey 15) Reservada Raça jersey 16) Campeã Novilha Holandesa com registro (P. O.) 17) Reservada Campeã Novilha Holandesa com registro (P. O.) 18) Campeã Novilha Holandesa com registro (P. C.) 19) Reservada Campeã Novilha Holandesa com registro (P. C.) 20) Campeã Novilha Holandesa sem registro 21) Reservada Campeã Novilha Holandesa sem registro 22) Melhor Ordenhador Manual 23) Melhor Ordenhador com ordenha mecânica Julgamento: Fêmeas Campeonato Bezerra categoria de 06 a 09 meses categoria de 09 a 12 meses

5 Campeonato Novilha menor categoria de 12 a 15 meses categoria de 15 a 18 meses Campeonato Vaca Jovem categoria de 18 a 24 meses categoria de 24 a 30 meses categoria de 30 a 36 meses Campeonato Vaca categoria + de 36 meses Campeonato Melhor Úbere Vaca Jovem categoria até 36 meses Campeonato Melhor Úbere Vaca categoria acima de 36 meses Jogos do Leite (gincana): Modalidades: -Futebol de Areia (masculino) 4 linha 1 gol máximo de 8 inscritos. -Vôlei de Areia dupla (masculino e feminino) -Truco (masculino uma dupla) -Gincana: Retirada do Jaleco, Suando a Garrafa, Bexiga Cheia, Corrida do Garçom, Corrida do Ovo, Corrida do Prendedor, Corrida do saco, Cabo de Guerra. Serão necessários 10 pessoas para realização das provas da gincana, podendo ser masculinos e femininos. Pontuação Geral: Participação: Torneio Leiteiro Julgamento Leilão Mostra de Bezerras Encontro de Técnicos Encontro de Produtores Curso de I. A Jogos do Leite (gincana) 300 Pontos 80 Pontos 80 Pontos Pontuação por Modalidades: Torneio Leiteiro: 1º Lugar ( vaca ) na Categoria 10 Pontos 2º Lugar ( vaca ) na Categoria 06 Pontos

6 3º Lugar ( vaca ) na Categoria 04 Pontos 4º Lugar ( vaca ) na Categoria 03 Pontos 5º Lugar ( vaca ) na Categoria 02 Pontos 6º Lugar ( vaca ) na Categoria 01 Ponto Encontro de Produtores: 40 Produtores 80 Pontos 35 Produtores 60 Pontos 30 Produtores 25 Produtores 40 Pontos 20 Produtores 30 Pontos 15 Produtores 20 Pontos 10 Produtores 10 Pontos 05 Produtores 05 Pontos Julgamento: Por categoria 1º Lugar 03 pontos 2º Lugar 02 Pontos 3º Lugar 01 Ponto Obs.: O município que trazer 3 produtores ou mais para assistir o julgamento terá mais 05 Pontos Jogos do Leite: Por modalidade 1º Lugar 03 Pontos 2º Lugar 02 Pontos 3º Lugar 01 Ponto Obs.: Os Municípios que respeitarem o Horário previsto para inicio dos jogos que é as 09:00 hs ganharam mais 10 Pontos, e os municípios que forem indisciplinados ou seja causar brigas com colegas de outro município ou comissão organizadora ou até mesmo com colegas do próprio município perderá 20 pontos (o que vale é divertir se). As equipes terão que ser formadas por produtores e produtoras, podendo ter o reforço dos técnicos da Prefeitura e Emater. Ao final da 1ª OLIMPIADA DO LEITE, premiaremos o município que tiver o maior numero de pontos ganhos. Considerações Gerais:

7 O PIA vem conseguindo implantar várias melhorias no que diz respeito a manejo, sanidade e principalmente genética, demonstrando através do aumento no número de inseminações dos plantéis junto aos pequenos e médios produtores da região de Umuarama. Espera-se melhorar ainda mais os índices de produção dos planteis da região, pois até a presente data, 31 dos 32 municípios da região da Amerios pertencentes ao Núcleo Regional da SEAB de Umuarama firmaram convênio, e se comprometeram a fomentar a atividade de inseminação artificial em seus Municípios. O que se tem observado é que, embora com grandes dificuldades, alguns municípios têm se destacado mais que outros na condução do programa e no decorrer dos anos, desde o inicio, o PIA tem sido uma das poucas fontes de melhorias de qualidade de plantel, de fonte de tecnologia e até mesmo de incentivo e permanência do produtor no campo. Nesta região o êxodo rural tem sido preocupante e cada vez maior, devemos incentivar novas alternativas, apoiar novas técnicas de produção, manejo sanidade, não somente na atividade leiteira, como também em outros setores não menos importantes e essenciais da atividade rural, a fim de garantir a permanência dos produtores no campo. Assim sendo, a promoção de eventos de natureza competitiva e expositiva, como a 1ª Olimpíada do Leite, poderá ser uma alternativa, uma vez que envolvem a iniciativa privada, órgãos públicos municipais e estaduais, e o mais importante o produtor rural, de forma objetiva e otimista todos em conjunto, buscando soluções e novas técnicas para as atividades produtivas e a melhoria da qualidade de vida de todos os cidadãos. Qualquer dúvida pode ser esclarecida através do Cid Clay Bazoti Gabarão SEAB/PIA- Núcleo Regional de Umuarama

Gabinete do Prefeito Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aos 28 dias do mês de junho de 2001.

Gabinete do Prefeito Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná, aos 28 dias do mês de junho de 2001. LEI Nº 1114/2001 SÚMULA: Autoriza o Executivo Municipal, a criar o Programa de Incentivo da Produção Leiteira das pequenas propriedades no município de Mangueirinha, Pr. Faço saber, que a Câmara Municipal

Leia mais

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR.

EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. EMATER PARANÁ CONDOMÍNIOS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL: UMA PROPOSTA DE MELHORAMENTO GENÉTICO EM BOVINOS DE LEITE NO MUNICÍPIO DE TOLEDO PR. Gelson Hein Médico Veterinário Unidade Local de Toledo NOVEMBRO

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA PRODUÇÃO DE BOVINOS LEITEIROS DA AGRICULTURA FAMILIAR RURAL DO PARANÁ Área Temática: Tecnologia e Produção Júlio Cesar Damasceno (Coordenador da ação de Extensão) Júlio Cesar

Leia mais

Sistemas de Produção de Leite Prof. Geraldo Tadeu dos Santos

Sistemas de Produção de Leite Prof. Geraldo Tadeu dos Santos Sistemas de Produção de Leite Prof. Geraldo Tadeu dos Santos É Exite uma grande diversidade dos sistemas de produção de leite praticados nos vários países produtores Argentina Austrália Nova Zelândia É

Leia mais

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES

PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES PROGRAMAS DE INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL EM REBANHOS BOVINOS: ANÁLISE DOS GANHOS PARA OS PEQUENOS PRODUTORES Rafael Herrera Alvarez Médico Veterinário, Doutor, Pesquisador Científico do Pólo Centro Sul/APTA

Leia mais

Enfrentando os Desafios Para Criar Competitividade Sustentável

Enfrentando os Desafios Para Criar Competitividade Sustentável SIMPÓSIO REGIONAL DE BOVINOCULTURA DE LEITE Guarapuava,07/10/2015 Enfrentando os Desafios Para Criar Competitividade Sustentável Ronei Volpi Coordenador Geral da Aliança Láctea Sul Brasileira Competitividade

Leia mais

PROGRAMA REFERENCIAL DE QUALIDADE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PECUÁRIA BOVINA DE MINAS GERAIS. Hélio Machado. Introdução

PROGRAMA REFERENCIAL DE QUALIDADE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PECUÁRIA BOVINA DE MINAS GERAIS. Hélio Machado. Introdução Capítulo 34 Gestão da pecuária bovina de Minas Gerais PROGRAMA REFERENCIAL DE QUALIDADE ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PECUÁRIA BOVINA DE MINAS GERAIS Hélio Machado Introdução Minas Gerais tem uma área de 58

Leia mais

A PRODUCAO LEITEIRA NOS

A PRODUCAO LEITEIRA NOS A PRODUCAO LEITEIRA NOS ESTADOS UNIDOS Estatisticas A produção leiteira durante Janeiro de 2012 superou os 7 bilhões de kg, 3.7% acima de Janeiro de 2011. A produção por vaca foi em media 842 kg em Janeiro,

Leia mais

ASPECTOS SOCIAIS DA PRODUÇÃO DE LEITE NO BRASIL. Elmer Ferreira Luiz de Almeida. Introdução

ASPECTOS SOCIAIS DA PRODUÇÃO DE LEITE NO BRASIL. Elmer Ferreira Luiz de Almeida. Introdução Capítulo 9 - Aspectos sociais da produção de leite no Brasil ASPECTOS SOCIAIS DA PRODUÇÃO DE LEITE NO BRASIL Elmer Ferreira Luiz de Almeida Introdução O agronegócio Leite no Brasil tem passado por mudanças

Leia mais

Programa Estadual de Controle e Erradicação da Tuberculose e Brucelose Bovídea - PROCETUBE

Programa Estadual de Controle e Erradicação da Tuberculose e Brucelose Bovídea - PROCETUBE Estado do Rio Grande do Sul Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio Departamento de Defesa Agropecuária Divisão de Defesa Sanitária Animal Programa Estadual de Controle e Erradicação da Tuberculose

Leia mais

Cadeia Produtiva do Leite. Médio Integrado em Agroindústria

Cadeia Produtiva do Leite. Médio Integrado em Agroindústria Médio Integrado em Agroindústria A importância da cadeia do leite A cadeia do leite e de seus derivados desempenha papel relevante no suprimento de alimentos e na geração de emprego e renda, se igualando

Leia mais

Comparação do ganho de peso e desempenho de bezerras alimentadas com leite de descarte e leite normal durante a fase de aleitamento

Comparação do ganho de peso e desempenho de bezerras alimentadas com leite de descarte e leite normal durante a fase de aleitamento Comparação do ganho de peso e desempenho de bezerras alimentadas com leite de descarte e leite normal durante a fase de aleitamento Vinicius Emanoel Carvalho 1, Thiago Paim Silva 1, Marco Antônio Faria

Leia mais

PRODUÇÃO E PERPECTIVAS DA CADEIA DO LEITE NA AGRICULTURA FAMILIAR. Eng. Agr. Breno Kirchof

PRODUÇÃO E PERPECTIVAS DA CADEIA DO LEITE NA AGRICULTURA FAMILIAR. Eng. Agr. Breno Kirchof PRODUÇÃO E PERPECTIVAS DA CADEIA DO LEITE NA AGRICULTURA FAMILIAR Eng. Agr. Breno Kirchof SITUAÇÃO MUNDIAL PRODUÇÃO MUNDIAL LEITE VACA - 599,6 bilhões de litros leite/ano CRESCIMENTO PRODUÇÃO - 1% a 2%

Leia mais

Mestiçagem das vacas e rentabilidade da produção de leite 1

Mestiçagem das vacas e rentabilidade da produção de leite 1 Mestiçagem das vacas e rentabilidade da produção de leite 1 Sebastião Teixeira Gomes 2 Estima-se que 80% das vacas ordenhadas, no Brasil, são mestiças de raças européias e zebuínas. Dentre as européias,

Leia mais

Informativo Capal Edição especial Expoleite 21/08/15

Informativo Capal Edição especial Expoleite 21/08/15 Informativo Capal Edição especial Expoleite 21/08/15 43 Expoleite recebe cerca de seis mil visitantes e reforça sua tradição Com a visita de mais de 6 mil pessoas, a 43 edição da Expoleite Arapoti, realizada

Leia mais

III CIRCUITO DE CONCURSOS DE CARCAÇAS CARNE PAMPA

III CIRCUITO DE CONCURSOS DE CARCAÇAS CARNE PAMPA III CIRCUITO DE CONCURSOS DE CARCAÇAS CARNE PAMPA OBJETIVOS: REGULAMENTO GERAL O III Circuito de Concursos de Carcaça Carne Pampa, promovido em parceria entre a e o Frigoríficos Marfrig, tem como principais

Leia mais

Fortalecimento da cadeia produtiva do leite Elizabeth Nogueira Fernandes Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia

Fortalecimento da cadeia produtiva do leite Elizabeth Nogueira Fernandes Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia Audiência Pública Comissão de Agricultura e Reforma Agrária Fortalecimento da cadeia produtiva do leite Elizabeth Nogueira Fernandes Chefe Adjunto de Transferência de Tecnologia Cadeia produtiva do leite

Leia mais

LEI Nº 7.043, DE 8 DE OUTUBRO DE 2007

LEI Nº 7.043, DE 8 DE OUTUBRO DE 2007 LEI Nº 7.043, DE 8 DE OUTUBRO DE 2007 Publicada no DOE(Pa) de 09.10.07. Dispõe sobre Política Estadual para a Promoção do Uso de Sistemas Orgânicos de Produção Agropecuária e Agroindustrial. Lei: A ASSEMBLÉIA

Leia mais

Circuito Feicorte NFT

Circuito Feicorte NFT Circuito Feicorte NFT 2012 Perfil da Carne Bovina Brasileira (2010) Rebanho Bovino Brasileiro por Estado (mi cab.) Rebanho Bovino (mi cab.) Var. % Var. % % do Total Estado 1999 (a) 2008 (b) 2009 (c) (b)/(a)

Leia mais

Projeto Execução Expositores

Projeto Execução Expositores Projeto Execução Expositores Realização: Cooperativa Agropecuária Petrópolis PIA EMATER RS ASCAR Prefeitura Municipal de Nova Petrópolis A ENTIDADE PROMOTORA DO RURALSHOW 2014. COOPERATIVA AGROPECUÁRIA

Leia mais

JOÃO DOMINGOS RODRIGUES DA SILVA, Prefeito Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul.

JOÃO DOMINGOS RODRIGUES DA SILVA, Prefeito Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. JOÃO DOMINGOS RODRIGUES DA SILVA, Prefeito Municipal de Almirante Tamandaré do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. Faço saber que o Legislativo aprovou e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: LEI MUNICIPAL

Leia mais

Christiano Rehbein HAGEMEYER. christhiano@gmail.com Universidade Estadual do Centro Oeste- UNICENTRO

Christiano Rehbein HAGEMEYER. christhiano@gmail.com Universidade Estadual do Centro Oeste- UNICENTRO QUALIDADE DO LEITE: FATORES QUE INTERFEREM E A IMPORT ツ NCIA DA A ヌテ O DOS PRODUTORES Autor: Izamara de oliveira FERREIRA. izarf.oli@hotmail.com Co-autores: Luiz Fernando Rizzardi SILVESTRI. luizsilvestri@globo.com

Leia mais

Gerencia de Arranjos Produtivos Locais. Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia

Gerencia de Arranjos Produtivos Locais. Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia Diretoria de Desenvolvimento Econômico Gerencia de Arranjos Produtivos Locais APL Pecuária Leiteira Região Sul e Sudeste

Leia mais

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM)

FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) FACULDADE METODISTA DE BIRIGUI REGIMENTO DO NÚCLEO DE EXTENSÃO EMPRESARIAL (NEXEM) A extensão é o processo educativo, cultural e científico que articula, amplia, desenvolve e reforça o ensino e a pesquisa,

Leia mais

NEWS BRASIL SEM FRONTEIRAS ABC & ANO IV N o 04 R$ 19,50

NEWS BRASIL SEM FRONTEIRAS ABC & ANO IV N o 04 R$ 19,50 ASSOCIAÇÃO 1 DORPER BRASIL SEM FRONTEIRAS NEWS ANO IV N o 04 R$ 19,50 9 771414 620009 0 2 ORGÃO OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO ABC & DORPER B R A S I L BRASILEIRA DOS CRIADORES DE DORPER BIOTECNOLOGIAS REPRODUTIVAS

Leia mais

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014

Leite. A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades. relatório de inteligência. Abril 2014 Leite relatório de inteligência Abril 2014 A utilização de softwares no gerenciamento produtivo de pequenas propriedades A rotina em uma propriedade leiteira exige acompanhamento e atenção em todos os

Leia mais

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre

Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre Projeto Alvorada: ação onde o Brasil é mais pobre N o Brasil há 2.361 municípios, em 23 estados, onde vivem mais de 38,3 milhões de pessoas abaixo da linha de pobreza. Para eles, o Governo Federal criou

Leia mais

Feiras livres da agricultura familiar

Feiras livres da agricultura familiar Feiras livres da agricultura familiar FEIRAS LIVRES DA AGRICULTURA FAMILIAR Tradicionalmente, a Emater MG tem participação efetiva na organização e implantação dessas feiras no Estado, desenvolvendo ações,

Leia mais

Estado da tecnologia avançada na gestão dos recursos genéticos animais

Estado da tecnologia avançada na gestão dos recursos genéticos animais PARTE 4 Estado da tecnologia avançada na gestão dos recursos genéticos animais A caracterização de raças e ambientes de produção precisa ser melhorada para fomentar políticas de decisão na gestão dos recursos

Leia mais

ZAP Zambezia Agro Pecuaria Lda - Mozambique DESENVOLVIMENTO DE GADO LEITEIRO GIROLANDA FERTILIZACAO IN VITRO IVF

ZAP Zambezia Agro Pecuaria Lda - Mozambique DESENVOLVIMENTO DE GADO LEITEIRO GIROLANDA FERTILIZACAO IN VITRO IVF 1 ZAP Zambezia Agro Pecuaria Lda - Mozambique DESENVOLVIMENTO DE GADO LEITEIRO GIROLANDA FERTILIZACAO IN VITRO IVF 2 Capitulo 1 - Parceiros e Principal Fornecedor. Parceiros do projeto In Vitro Brasil

Leia mais

Maria Nezilda Culti 1 (Coordenadora da Ação de Extensão)

Maria Nezilda Culti 1 (Coordenadora da Ação de Extensão) IMPLANTAÇÃO DAS TECNOLOGIAS SOCIAIS: PRODUÇÃO AGROECOLÓGICA INTEGRADA SUSTENTÁVEL- PAIS (HORTA MANDALA), CISTERNA E FOSSA SÉPTICA BIODIGESTORA COMO MEIO DE SUSTENTABILIDADE PARA AGRICULTURA FAMILIAR. Área

Leia mais

Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba. Sebastião Teixeira Gomes

Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba. Sebastião Teixeira Gomes Produzir Leite é Bom Negócio? Alto Paranaíba Sebastião Teixeira Gomes Viçosa Novembro 1996 1 Índice Especificação Página 1. Introdução... 2 2. Notas Metodológicas... 2 3. Recursos Disponíveis... 3 4. Raça

Leia mais

PRÊMIO SERTÃO EMPREENDEDOR EDITAL

PRÊMIO SERTÃO EMPREENDEDOR EDITAL PRÊMIO SERTÃO EMPREENDEDOR EDITAL A Universidade Estadual de Alagoas UNEAL, através da Direção do Campus II Santana do Ipanema, e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural em Alagoas SENAR/AL convidam os

Leia mais

As exigências por parte do laticínio têm-se refletido nas organizações das

As exigências por parte do laticínio têm-se refletido nas organizações das 215 Foto 1: Imagem do curral situado no lote nº 15. A infra-estrutura existente não está adequada de acordo com as exigências que o laticínio tem solicitado aos produtores. A infra-estrutura de cobertura

Leia mais

Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR

Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR Projeto PODEMOS MAIS E MELHOR Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: "PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE RIBEIRÃO

Leia mais

Regimento. Programa de Residência Zootécnica como formador de agentes de desenvolvimento. Regimento

Regimento. Programa de Residência Zootécnica como formador de agentes de desenvolvimento. Regimento Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regimento Programa de Residência Zootécnica como formador de agentes de desenvolvimento territorial 2013 Embrapa Gado de Leite Juiz de Fora

Leia mais

Cabras leiteiras em condomínio: renda para o produtor

Cabras leiteiras em condomínio: renda para o produtor Comunidade Cabras leiteiras em condomínio: renda para o produtor Daniel Maia Nogueira e Francisco Nilton de Menezes Cavalcanti A criação de cabras está ligada ao homem desde o início da civilização e teve

Leia mais

Conheça a primeira central de inseminação do mundo.

Conheça a primeira central de inseminação do mundo. Conheça a primeira central de inseminação do mundo. A primeira central de inseminação do mundo nasceu nos Estados Unidos e veste verde e amarelo há mais de 40 anos. A C.R.I. Genética é uma cooperativa

Leia mais

Tabela 1 Produção de leite no Brasil, em 2007, de acordo com cada região do país.

Tabela 1 Produção de leite no Brasil, em 2007, de acordo com cada região do país. A PRODUÇÃO DE LEITE COMO ALTERNATIVA PARA MELHORAR A RENDA DE PEQUENOS PRODUTORES RURAIS: CONSIDERAÇÕES SOBRE A REALIDADE OBSERVADA NO MUNICÍPIO DE CORUMBATAÍ DO SUL-PR COLAVITE, Mariana, USF/Pró-DEPPEC,

Leia mais

1º PRÊMIO SECTTI-FAPES DE INCENTIVO AO PESQUISADOR INOVADOR CAPIXABA

1º PRÊMIO SECTTI-FAPES DE INCENTIVO AO PESQUISADOR INOVADOR CAPIXABA 1º PRÊMIO SECTTI-FAPES DE INCENTIVO AO PESQUISADOR INOVADOR CAPIXABA A Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo FAPES, em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia, Educação Profissional

Leia mais

8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor

8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor 8ª Edição do Prêmio Prefeito Empreendedor Projeto nº: 2. 250650/2013 Município: UF: Prefeito: Gurjão PB RONALDO RAMOS DE QUEIROZ Orçamento total da Prefeitura: R$ 10.386.175,36 Qtd. Emp. Form.ME, EPP.

Leia mais

6º MERCOSUL OPEN SENIORS DE BADMINTON Torneio Integração dos Povos do Mundo

6º MERCOSUL OPEN SENIORS DE BADMINTON Torneio Integração dos Povos do Mundo 6º MERCOSUL OPEN SENIORS DE BADMINTON Torneio Integração dos Povos do Mundo A Comissão Organizadora e a Comunidade Chinesa do Paraguai convidam todas as entidades de prática e atletas do Brasil e do Exterior

Leia mais

Conscientização da qualidade do leite e prevenção da mastite nas comunidades rurais de Bambuí

Conscientização da qualidade do leite e prevenção da mastite nas comunidades rurais de Bambuí Conscientização da qualidade do leite e prevenção da mastite nas comunidades rurais de Bambuí Clara Costa Zica Gontijo¹; Brenda Veridiane Dias¹; Silvana Lúcia dos Santos Medeiros² ¹Estudante de Zootecnia.

Leia mais

Páginas: OFICINAS DE ESPORTES. Oficinas de esportes consolidam a formação de atletas em Canavieiras

Páginas: OFICINAS DE ESPORTES. Oficinas de esportes consolidam a formação de atletas em Canavieiras Páginas: 10 OFICINAS DE ESPORTES Oficinas de esportes consolidam a formação de atletas em Canavieiras A Prefeitura de Canavieiras vem incentivando a prática regular de esportes, através de diversas iniciativas

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA CECÍLIA GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE SANTA CECÍLIA GABINETE DO PREFEITO Lei Nº 181/2014 Dispõe sobre a utilização de equipamentos e máquinas doados ao município no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento PAC2, assim como os equipamentos e máquinas objetos de compra

Leia mais

PROJETO GERAL. 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL

PROJETO GERAL. 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL PROJETO GERAL 22 A 25 / MAIO / 2014 9h ÀS 20h - PARQUE DA EFAPI CHAPECÓ - SC - BRASIL Promoção: Associação Catarinense de Criadores de Bovinos Organização: Montadora Oficial: zoom FEIRAS&EVENTOS Apoio

Leia mais

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca.

de inverno que viraram opção para o pecuarista da região para conseguir ter pasto na época da seca. CUSTO DE PRODUÇÃO DE BOVINOCULTURA DE CORTE EM GUARAPUAVA/PR Com a iniciativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem (SENAR) e o Centro

Leia mais

Projeto NELOGIR. Cruzamento Nelore x Gir como matriz para F1. Resultados parciais. Dr. Ronaldo Lazzarini Santiago

Projeto NELOGIR. Cruzamento Nelore x Gir como matriz para F1. Resultados parciais. Dr. Ronaldo Lazzarini Santiago Projeto NELOGIR. Cruzamento Nelore x Gir como matriz para F1. Resultados parciais Dr. Ronaldo Lazzarini Santiago Colonial Agropecuária e Fazenda Calciolândia F-1, A MATRIZ MAIS ADEQUADA AO SISTEMA DE PRODUÇÃO

Leia mais

LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE UM DIREITO SEU QUE TRANSFORMA VIDAS

LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE UM DIREITO SEU QUE TRANSFORMA VIDAS LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE UM DIREITO SEU QUE TRANSFORMA VIDAS Realização: OS TRÊS SERVIÇOS PIRÂMIDE INSTITUCIONAL ORGANOGRAMA: SEDE O QUE É: Uma ação socioesportiva que transforma positivamente a vida

Leia mais

Árvore da informação do agronegócio do leite. identificação animal e rastreamento da produção de bovinos de leite

Árvore da informação do agronegócio do leite. identificação animal e rastreamento da produção de bovinos de leite Árvore da informação do agronegócio do leite identificação animal e rastreamento da produção de bovinos de leite 1. Introdução Claudio Nápolis Costa 1 A exposição dos mercados dos diversos países às pressões

Leia mais

Produção de F1 pelas fazendas Calciolândia e Colonial

Produção de F1 pelas fazendas Calciolândia e Colonial Produção de F1 pelas fazendas Calciolândia e Colonial Ronaldo Lazzarini Santiago 1 INTRODUÇÃO As fazendas Calciolândia e Colonial, de Gabriel Donato de Andrade, sempre foram a referência na seleção do

Leia mais

Ano V - Edição 34 Agosto 2014

Ano V - Edição 34 Agosto 2014 da pecuária de leite Ano V - Edição 34 Agosto 2014 PODER DE COMPRA AUMENTA NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2014 Por Pedro de Lima, equipe Gado de Leite Cepea O poder de compra do pecuarista de leite esteve maior,

Leia mais

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários.

O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar negócios de produtos agropecuários. Comercialização de carne na Bolsa Brasileira de Mercadorias Abril de 2010 1. Pregão por Prazo Determinado O Sistema de Pregão Por Prazo Determinado da Bolsa Brasileira de Mercadorias foi criado para realizar

Leia mais

REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADA ESCOLAR DE NOVO HAMBURGO 2012

REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADA ESCOLAR DE NOVO HAMBURGO 2012 REGULAMENTO GERAL OLIMPÍADA ESCOLAR DE NOVO HAMBURGO 2012 OBJETIVO GERAL Formação para o pleno exercício da cidadania de crianças e adolescentes por meio do esporte. CAPÍTULO I DA FINALIDADE DO EVENTO

Leia mais

CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA

CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA CRIAÇÃO DE GALINHA CAIPIRA INTEGRADA ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS - Brasil Sem Miséria (BSM) e Programa de Aquisição de Alimento (PAA): A EXPERIÊNCIA DE UMA FAMÍLIA SERRATALHADENSE. Serra Talhada, 2014 CRIAÇÃO

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO Ações de Inclusão Social e de Combate à Pobreza Modelo Próprio de Desenvolvimento Infra-estrutura para o Desenvolvimento Descentralizado Transparência na Gestão

Leia mais

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC DE MANEJO DE PASTAGENS EM BOVINOCULTURA DE LEITE. Parte 1 (solicitante)

Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO FIC DE MANEJO DE PASTAGENS EM BOVINOCULTURA DE LEITE. Parte 1 (solicitante) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Aprovação do curso e Autorização da oferta PROJETO PEDAGÓGICO

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO - PROPEX PROGRAMA DO LEITE DO VALE DO TAQUARI MUNICÍPIO DE POUSO NOVO PRODUTORES DE LEITE

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO - PROPEX PROGRAMA DO LEITE DO VALE DO TAQUARI MUNICÍPIO DE POUSO NOVO PRODUTORES DE LEITE CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REITORIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO - PROPEX BANCO DE DADOS REGIONAL - BDR PROGRAMA DO LEITE DO VALE DO TAQUARI MUNICÍPIO DE POUSO NOVO PRODUTORES DE LEITE UNIVATES

Leia mais

I. DOS OBJETIVOS: DAS PRÁTICAS E PROCEDIMENTOS:

I. DOS OBJETIVOS: DAS PRÁTICAS E PROCEDIMENTOS: CÓDIGO DE ÉTICA Da Associação Paranaense de Criadores de Bovinos da Raça Holandesa para Exposições da Raça Holandesa I. DOS OBJETIVOS: Artigo 1 - O presente Código de Ética tem por objetivo, regulamentar

Leia mais

Instruções e planilhas para o controle de produção visando o melhoramento genético na bovinocultura de corte de base familiar

Instruções e planilhas para o controle de produção visando o melhoramento genético na bovinocultura de corte de base familiar ISSN 0103-376X Setembro, 2006 Instruções e planilhas para o controle de produção visando o melhoramento genético na bovinocultura de corte de base familiar 57 Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV

INFORMATIVO MENSAL LAPBOV Com o mercado aquecido, agosto tem pouca variação O custo da produção na pecuária de corte aumentou no primeiro semestre deste ano, mais que em todo o ano de 2012. Com a alta do dólar, o cenário da exportação

Leia mais

A INVISIBILIDADE DO TRABALHO DA MULHER NA ORGANIZAÇÃO DOS ESTABELECIMETNOS AGROPECUÁRIOS: UM ESTUDO DO MUNICÍPIO DE MARMELEIRO (PR)

A INVISIBILIDADE DO TRABALHO DA MULHER NA ORGANIZAÇÃO DOS ESTABELECIMETNOS AGROPECUÁRIOS: UM ESTUDO DO MUNICÍPIO DE MARMELEIRO (PR) A INVISIBILIDADE DO TRABALHO DA MULHER NA ORGANIZAÇÃO DOS ESTABELECIMETNOS AGROPECUÁRIOS: UM ESTUDO DO MUNICÍPIO DE MARMELEIRO (PR) LUÍS CARLOS BRAGA UNESP Presdiente Prudente l.karlos2009@hotmail.com

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROJETO DE LONGA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do Projeto:

Leia mais

APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE LINGO

APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE LINGO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 8 APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE

Leia mais

REGULAMENTO. 1) Indústria 2) Comércio 3) Serviços 4) Agronegócio DO OBJETIVO

REGULAMENTO. 1) Indústria 2) Comércio 3) Serviços 4) Agronegócio DO OBJETIVO REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1º. O PRÊMIO JOVEM TALENTO EMPREENDEDOR é uma iniciativa da Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Emprego,

Leia mais

REGULAMENTO DO OBJETIVO

REGULAMENTO DO OBJETIVO REGULAMENTO DO OBJETIVO Art. 1º. O Prêmio Jovem Talento Empreendedor edição 2012 é uma iniciativa da Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Secretaria Municipal do Desenvolvimento Econômico, Trabalho

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL RESOLUÇÃO Nº 21 DE 10 DE OUTUBRO DE 2001

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL RESOLUÇÃO Nº 21 DE 10 DE OUTUBRO DE 2001 Publicada no D.O.U. de 20/12/2001, Seção 1, Página 36 CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL RESOLUÇÃO Nº 21 DE 10 DE OUTUBRO DE 2001 Dispõe sobre a aprovação do Programa Jovem Agricultor

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS TURÍSTICOS

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS TURÍSTICOS MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS TURÍSTICOS Curitiba 2004 GOVERNO DO ESTADO DO PARANÁ Governador Roberto Requião Vice-governador Orlando Pessuti SECRETARIA DE ESTADO DO TURISMO Secretário

Leia mais

Eficiência no uso da terra: um dos caminhos para alcançar maiores rentabilidades

Eficiência no uso da terra: um dos caminhos para alcançar maiores rentabilidades Eficiência no uso da terra: um dos caminhos para alcançar maiores rentabilidades Christiano Nascif, zootecnista, coordenador de assistência do PDPL-RV e coordenador técnico do Projeto Educampo/Sebrae.

Leia mais

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva.

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva. ARTIGO Paulo Lanes Lobato * RESUMO Considerando que o marketing é hoje integrante de grande parte das conversas relacionadas ao esporte e, principalmente, que se transformou na esperança do esporte em

Leia mais

Estratégias para a implantação do T&V

Estratégias para a implantação do T&V 64 Embrapa Soja, Documentos, 288 Estratégias para a implantação do T&V Lineu Alberto Domit 1 A estratégia de ação proposta está baseada na experiência acumulada na implantação do sistema T&V no estado

Leia mais

Prefeitura Municipal de Itapemirim GABINETE DA PREFEITA

Prefeitura Municipal de Itapemirim GABINETE DA PREFEITA DECRETO N. 5109, DE 05 JULHO DE 2011. Regulamenta as Leis Municipal nrs. 2.067/2007 e 2.425/2011 as quais dispõe sobre o Programa de Atendimento ao Produtor Rural, Pró-Rural, e dá outras providências.

Leia mais

Fonte: USDA (2014) *Previsão para 2014 (Fonte: FAO)

Fonte: USDA (2014) *Previsão para 2014 (Fonte: FAO) 1 Fonte: USDA (2014) *Previsão para 2014 (Fonte: FAO) 2 Produtividade de leite Países selecionados (litros/vaca/dia) Produtividade em 2011 (litros/vaca/dia) 27,7 25,9 24,1 Aumento de Produtividade 2011-2014

Leia mais

para controle da mastite e melhora da qualidade do leite

para controle da mastite e melhora da qualidade do leite Björn Qvarfordt Técnico habilitado realizando manutenção preventiva no equipamento de ordenha Medidas práticas para controle da mastite e melhora da qualidade do leite Por: Renata Travaglini Gonçalves

Leia mais

ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DO DOCUMENTO TÉCNICO DO PROJETO PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO DO CONVÊNIO

ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DO DOCUMENTO TÉCNICO DO PROJETO PLANEJAMENTO PEDAGÓGICO DO CONVÊNIO Ministério do Esporte Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social Departamento de Formulação de Política e Estratégias Coordenação-Geral de Esporte e Lazer ROTEIRO DE ELABORAÇÃO DO

Leia mais

Estimativas dos custos de produção da atividade leiteira nos municípios assistidos pelo Programa Mais Leite.

Estimativas dos custos de produção da atividade leiteira nos municípios assistidos pelo Programa Mais Leite. Estimativas dos custos de produção da atividade leiteira nos municípios assistidos pelo Programa Mais Leite. Jéssica Samara Leão SIMÕES¹; André da Mata CARVALHO²; Marlon MARTINS Moraes ²; Joiciane Maria

Leia mais

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS

MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS MINISTERIO DO MEIO AMBIENTE DEPARTAMENTO DE FLORESTAS Referência: Agenda para a criação de instrumentos de financiamentos e crédito para o setor florestal Interessado: DFLOR/SBF/MMA. 1. ANTECEDENTES: O

Leia mais

REGULAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA, MEIO AMBIENTE E TURISMO.

REGULAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE AGRICULTURA, MEIO AMBIENTE E TURISMO. REGULAMENTO Com o objetivo de Promover ações que estimulem a reflexão sobre a coleta seletiva, com foco nos princípios da Lei Federal 12.305/2010, sensibilizando, de maneira prática e dinâmica, toda a

Leia mais

Inseminação Artificial Aplicada ao Melhoramento Genético Animal

Inseminação Artificial Aplicada ao Melhoramento Genético Animal Inseminação Artificial Aplicada ao Melhoramento Genético Animal Equipe de pesquisadores MGA/ CNPGL: Maria Gabriela C.D. Peixoto Rui da Silva Verneque João Cláudio do Carmo Panetto Frank Ângelo Tomita Bruneli

Leia mais

estratégias para melhorar seu rebanho

estratégias para melhorar seu rebanho Texto adaptado pela CRI Genética Brasil Fonte: Associação Americana de Angus CRI Genética Brasil estratégias para melhorar seu rebanho O que é Relatório de Avaliação de Touro? A Associação Americana de

Leia mais

OBJETIVO BENEFICIÁRIOS

OBJETIVO BENEFICIÁRIOS OBJETIVO Fortalecer a atividade de laticínio no Sertão Alagoano, tornando-a sustentável e competitiva, visando a geração de emprego e renda, com planejamento ambiental. BENEFICIÁRIOS 80 queijarias trabalhadas;

Leia mais

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC

PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC PLANO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA DO PRONATEC Dados da Instituição Razão Social Esfera Administrativa Site de Instituição e do Programa Universidade Federal de Viçosa - Campus UFV Florestal

Leia mais

REGULAMENTO PRÊMIO MINIEMPRESA 2014

REGULAMENTO PRÊMIO MINIEMPRESA 2014 REGULAMENTO PRÊMIO MINIEMPRESA 2014 O Prêmio Miniempresa é uma competição nacional entre as Miniempresas do Brasil, organizada pela Associação Junior Achievement do Brasil. O objetivo é incentivar nos

Leia mais

MELHORIA NA QUALIDADE DO LEITE JUNTO À COOPERATIVA AGROLEITE NO SUL DO BRASIL, COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL.

MELHORIA NA QUALIDADE DO LEITE JUNTO À COOPERATIVA AGROLEITE NO SUL DO BRASIL, COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL. MELHORIA NA QUALIDADE DO LEITE JUNTO À COOPERATIVA AGROLEITE NO SUL DO BRASIL, COMO INSTRUMENTO DE INCLUSÃO SOCIAL. Área temática: Políticas públicas para a promoção e inclusão social. Resumo: A agricultura

Leia mais

LEI PAULISTA DE INCENTIVO AO ESPORTE PIE PROGRAMA DE INCENTIVO AO ESPORTE DECRETO 55.636/2010

LEI PAULISTA DE INCENTIVO AO ESPORTE PIE PROGRAMA DE INCENTIVO AO ESPORTE DECRETO 55.636/2010 LEI PAULISTA DE INCENTIVO AO ESPORTE PIE PROGRAMA DE INCENTIVO AO ESPORTE DECRETO 55.636/2010 ESCOLA DE Pedal Batatais Histórico da Entidade e Descritivo de Atividades Fundada em 1999 por JOSÈ REGINALDO

Leia mais

Prêmio Socioambiental CHICO MENDES. PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE

Prêmio Socioambiental CHICO MENDES. PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE Prêmio Socioambiental CHICO MENDES PROCERT Programa de Certificação do Compromisso da Responsabilidade Socioambiental. Edição 2013 SELO VERDE REGULAMENTO 1 DO PROMOTOR E OBJETIVOS 1.1 - A realização da

Leia mais

Xº Aberto de Golfe do Alphaville Graciosa Clube será realizado em duas etapas:

Xº Aberto de Golfe do Alphaville Graciosa Clube será realizado em duas etapas: Xº Aberto de Golfe do Alphaville Graciosa Clube será realizado em duas etapas: PROGRAMAÇÃO DO TORNEIO para a primeira etapa 120 vagas 30/09/2011 - sexta-feira Livre para treino dos participantes do torneio

Leia mais

Ovinocultura de Leite. Uma alternativa de renda às famílias rurais.

Ovinocultura de Leite. Uma alternativa de renda às famílias rurais. Ovinocultura de Leite Uma alternativa de renda às famílias rurais. Área de abragência Oeste, Meio Oeste, Alto Uruguai e Extremo Oeste Catarinense. 53% dos estabelecimentos rurais e 67% da área total rural.

Leia mais

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO

APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO APÊNDICE C DIRETRIZES VOLUNTÁRIAS PARA A INTEGRAÇÃO DA BIODIVERSIDADE NAS POLÍTICAS, PROGRAMAS E PLANOS DE AÇÃO NACIONAIS E REGIONAIS DE NUTRIÇÃO Objetivo O objetivo das Diretrizes é apoiar os países a

Leia mais

(E-MAIL): marfa.alessandra@seagro.to.gov.br. Fortalecimento dos Serviços Públicos Selecionados

(E-MAIL): marfa.alessandra@seagro.to.gov.br. Fortalecimento dos Serviços Públicos Selecionados NOME DO PROJETO: PROJETO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL INTEGRADO E SUSTENTÁVEL PDRIS Nº ACORDO EMPRÉSTIMO: 8185-0/BR NÃO OBJEÇÃO - (TERMO DE REFERÊNCIA) Nº DO TDR: 02/2015 DATA: 01/02/2015 COMPONENTE: SUBCOMPONENTE:

Leia mais

SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014

SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014 SÃO PAULO, DEZEMBRO 2014 Objetivo e público Programa para incentivar a prática esportiva nas escolas, democratizar o acesso ao esporte, desenvolver e difundir valores olímpicos e paraolímpicos entre estudantes

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO - PROPEX PROGRAMA DO LEITE DO VALE DO TAQUARI MUNICÍPIO DE TEUTÔNIA PRODUTORES DE LEITE

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO - PROPEX PROGRAMA DO LEITE DO VALE DO TAQUARI MUNICÍPIO DE TEUTÔNIA PRODUTORES DE LEITE CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REITORIA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E EXTENSÃO - PROPEX BANCO DE DADOS REGIONAL - BDR PROGRAMA DO LEITE DO VALE DO TAQUARI MUNICÍPIO DE TEUTÔNIA PRODUTORES DE LEITE Lajeado,

Leia mais

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL O Seminário Sul Brasileiro vem sendo organizado desde 2005, como um evento paralelo a Suinofest, festa gastronômica de derivados da carne suína, por um grupo formado pela UERGS, ACI-E, EMATER e Secretaria

Leia mais

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE CARNE ORGÂNICA: A RASTREABILIDADE COMO FERRAMENTA PARA A CERTIFICAÇÃO.

SISTEMA DE PRODUÇÃO DE CARNE ORGÂNICA: A RASTREABILIDADE COMO FERRAMENTA PARA A CERTIFICAÇÃO. SISTEMA DE PRODUÇÃO DE CARNE ORGÂNICA: A RASTREABILIDADE COMO FERRAMENTA PARA A CERTIFICAÇÃO. Valmir L. Rodrigues Médico Veterinário/Biorastro Hoje, mais que antigamente, o consumidor busca serviços de

Leia mais

DE CRIADOR PARA CRIADOR

DE CRIADOR PARA CRIADOR DE CRIADOR PARA CRIADOR No clima para a máxima produção com qualidade. Altitude e temperatura perfeitas. O resultado são rebanhos com máxima produção de sêmen com qualidade, para você vender sempre mais.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MANOEL VIANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE MANOEL VIANA PREFEITURA MUNICIPAL DE MANOEL VIANA "UNIR PARA FORTALECER" Lei n 874/2003 De 02 de setembro de 2003 Ione OIarte Caminha. Prefeita Municipal de Manoe) Viana -RS. Faço saber, em disposto no artigo 56 da

Leia mais