CONTROLE ELETRONICO CLIMATIZAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONTROLE ELETRONICO CLIMATIZAÇÃO"

Transcrição

1 CONTROLE ELETRONICO CLIMATIZAÇÃO TH500 Painel motorista simples TH505 Painel motorista completo TH510 Caixa de Controle THERMOBUS MANUAL DE INSTRUÇÃO PARA OPERADOR Dezembro 2005 / Rev.C Versão software painel TH500:da1.5 Versão software painel TH505: da2.2 Versão software control box TH510: da2.0

2 2 INDICE 1) INTRODUÇÃO...3 2) DESCRIÇÃO DOS ELEMENTOS DO SISTEMA ) Display TH ) Display TH ) Control Box ) Regulador de velocidade ) Válvula água motorizada ) Sondas de temperatura...8 3) FUNÇÕES (SIA TH500 CHE TH ) Temperatura selecionada ) Modo full AUTO ) Velocidade evaporadores ) Condicionamento ) Convetores ) Reheating ) Defrost ) Ar fresco/ recirculação ) FUNÇÕES EXCLUSIVAS PAINEL TH ) Pré-aquecimento ) Ajuste do relógio ) Ajuste do tempo de pré-aquecimento ) OPERAÇÕES DE SERVIÇO TEST MODE ) VISUALIZAÇÃO DE DADOS AUXILIARES ) CODIGOS DE FALHAS ) OPERAÇÕES SEM PAINEL ) CONEXÕES PAINEIS E CONTROL BOX ) EXEMPLOS DE COLIGAMENTO ) Ônibus standard ) Ônibus de dois pisos...24

3 3 1) INTRODUÇÃO O sistema de comando para climatizadores Thermobus é composto de um painel de comando (TH500 e/ou TH505) e de uma ou duas centrais control box que recebem as indicações e enviam os sinais aos diversos elementos do sistema; a conexão entre quadro de comando e control box através de um cabo de comunicação Half Duplex. Para ônibus standard os painéis TH500 e TH505 são alternativos (o modelo TH505 é composto de mais funções) O sistema dispõe de diferentes sensores para leitura da temperatura externa, interna (aplicada na zona passageiros) e do ar misturado (colocada no canal que manda ar tratado). O sistema, para alcançar e manter a temperatura solicitada pelo operador, atua nos seguintes elementos: - estado da válvula de passagem refrigerante on/off - estado do compressor on/off - velocidade ventiladores (ajuste de velocidade de 1 a 6) - estado do flap pego ar externo (no caso previsto) - contribuição de água quente ao evaporador intermediário válvula parcial - válvula de passagem de água (parcial ou on/off em base ao tipo de instalação previsto) aquecedores suplementares (convector ou aerotermico) - estado bomba água aquecimento O painel TH505 também possui um sistema de ignição do pré-aquecimento manual e com timer.

4 2) DESCRIÇÕES ELEMENTOS DO SISTEMA 2.1) Display TH500 4 O display é composto de dois dígitos (números ou letras) que indicam a temperatura interna ou externa, códigos de anomalias e os parâmetros. Legenda piscante: 1) piscante para seleções administração passageiros, lugar guia e para visualizar temperatura externa 2) led aceso motorista 3) led aceso passageiros N.B.led 2 e 3 acesos visualização temperatura externa 4) pulsante incremento 5) pulsante decremento 6) ventilação manual 7) pulsante AUTO 8) led aceso: ventilação em estado manual e não automático 9) led aceso: todas as funções em modo AUTO 10) pulsante abertura/fechamento flap recirculação manual 11) led aceso: flap ar externo fechado quando função recirculação ativada 12) distribuição ar motorista 13) led aceso: fluxo ar superior Veja parágrafo para esquemas elétricos e conexões

5 5 2.2) Display TH505 O display é composto de dois dígitos(números ou letras) que indicam a temperatura interna ou externa, códigos de anomalia e os parâmetros. Legenda piscante: 1) Aquecimento suplementar (convetor ou aerotermico) 2) Descongelamento pára-brisa 3) Pulsante incremento 4) Pulsante decremento 5) Pulsante comutação gestão funções passageiros ou posto guia: led aceso função posto guia 6) Pré-aquecimento 7) Visualização temperatura externa 8) Seleção velocidade ventarolas (manuais) 9) Modalidade AUTO 10) Recirculação 11) Comutação ar motorista pé/ frontal pára-brisa (onde previsto) Veja parágrafo para esquema elétrico e conexões

6 6 2.3) Control Box O control box se localiza próximo aos elementos de potencia na instalação tanto para a zona de passageiros quanto para o front box. O control box é dotado de 4 led luminosos verde e 2 vermelhos. Os quatro verdes indicam o estado de ativação de: 3) convetores 4) bomba água 5) velocidade ventiladores evaporadores 6) roldana compressor Quando os dois leds vermelhos (1 e 2) estão acesos, indicam que o control box e o painel se comunicam corretamente seja em envio ou recepção de dados. Quando piscam indicam a passagem do sinal. Veja parágrafo para esquema elétricos e conexões

7 7 2.4) Reguladores de velocidade Os reguladores de velocidade que possuem os sistemas de climatização Thermobus, têm 6 step de incremento. Isto permite uma ótima regulagem da entrada de ar. Esquema de ligação dos reguladores Thermobus: 2.5) Válvula água motorizada Esta válvula permite um fluxo de água quente aos evaporadores (os aquecedores suplementares) proporcionais a quantidade de calor solicitado pelo sistema para chegar à temperatura selecionada. As válvulas de passagem água são sujeitas a um ciclo de funcionamento (abertura e fechamento total) qualquer volta que vem acionado o motor do veículo. Conexões su conector válvula 1) POT1 2) POT2 3) massa 4) sinal 5) n.c. 6) sinal

8 8 2.6) Sondas de temperatura O sistema prevê três tipologias de sonda: 2.6.1) Sonda ar interno As sondas de ar interno indicam a temperatura do ambiente dos passageiros e posto guia. São dotados de uma ventarola aspirante para uma melhor leitura da temperatura. Se encontram geralmente na parte central. É ligada ao control box intermediário 3 fios, nos quais 2 são relativos ao sinal e um especifico para a alimentação da ventarola de 12V ) Sonda ar externo Se o sistema prevê um climatizador de teto, é colocado o sensor externamente em posição protegida. Deve ser colocada externamente do ônibus em posição ventilada. É ligada ao control box intermediário através de 2 fios (sinais).

9 ) Sonda ar misturado É colocada no canal ar tratado e assinala a temperatura do ar que vem imersa no habitat influenciando o clima. Como pela sonda interna, existe uma sonda ar misturado por qualquer microclima (passageiros e posto guia),. É coligada ao control box intermediário 2 fios (sinais). 3) FUNÇÕES 3.1) Temperatura selecionada A Temperatura selecionada é a temperatura que se deseja atingir. Para modificá-la deve-se pressionar as teclas ou. Pressionando o botão para cima até o máximo valor apareno no displau (high temperature). Nesta condição é requerida o máximo de potência de aquecimento. O compressor não é ligado, as válvulas de expanção continuam fechadas porém, as de água quente evaporadores e aquecedores são abertas ao máximo. Pressionando pulsante para baixo até seu mínimo valor aparece (low temperature). Neste modo requer-se a maior potência de refrigeração. O compressor liga e as válvulas de expanção abrem. 3.2) Modo full AUTO. Pressionando a tecla se entra na modalidade de gerenciamento automático da climatização. O painel indica a temperatura selecionada e o sistema começa a trabalhar desfrutando todos os elementos que há a disposição para chegar tal temperatura (Ventilação, Ar Condicionado e/ou Aquecimento) em concomitância com os sinais que recebe das sondas de temperatura interna e externa. Enquanto aguarda a climatização e o aquecimento, o sistema utiliza um algoritmo bem preciso a fim de criar as melhores condições de benefício interno do habitat. Para entender melhor a lógica de funcionamento veja o gráfico abaixo.

10 10 Na primeira parte do gráfico, lendo da esquerda para a direita, nos achamos na condição de temperatura interna superior desejada (set point), cujo compressor é aceso. Como se pode observar, quando o sistema está por chegar ao set point o aquecimento começa a funcionar a fim de obter uma temperatura na saída dos evaporadores mais próximo possível àquela desejada. No ônibus se podem obter as melhores condições de conforto com a utilização contemporânea de ar condicionado e aquecimento. O compressor pára quando a temperatura interna do sistema chega a 2 C sob o set point. Recomeça a funcionar quando a temperatura interna supera o set point. Quando se efetua um controle da temperatura com o aquecimento, o flap da recirculação permanece aberto. Se o motorista desejar poderá fechá-lo manualmente. 3.3) Velocidade ventiladores evaporadores Quando for selecionada a modalidade AUTO a velocidade dos ventiladores é gerenciada baseando-se na diferença entre temperatura interna e temperatura selecionada. Quando a diferença estiver alta o sistema aumenta a velocidade afim de acertar o clima na condição desejada o mais rápido possível. Assim que se atingir o set point a velocidade diminui gradualmente. Para alterar a configuração das velocidades dos evaporadores é necessário pressionar a tecla e atualizar o valor normalmente, conforme o modo de ventilação. Nesta opção a velocidade se manterá constante e o LED estará ligado. Para retornar ao modo de velocidade automática, pressione a tecla durante 3 (três) segundos. O led irá desligar e a velocidade retornará ao modo automático.

11 11 Quando gerenciada manualmente a ventilação o flap de recirculação se abre. A função para fechamento flap de recirculação é ativada acionando e tecla. 3.4) Condicionamento O ar condicionado funciona como no gráfico do controle automático. Os elementos vêm inseridos na seguinte maneira: - Compressor e ventiladores do condensador: A embreagem do compressor é acionada na condição em que a central verificar, de acordo com a temperatura, pressostato, setpoint e parâmetros. A embreagem é acionada junto aos motores do condensador. A central de controle mantém um tempo fixo de 60 (sessenta) segundos para evitar que a embreagem acione e desacione com um tempo menor que este. Esta é uma proteção do sistema e não pode ser alterada. - Pressostatos A central de controle monitora o sinal de pressostato de alta e baixa pressão e do termostato de anticongelamento. Os três são ligados em série. Estes são verificados quando é acionada a embreagem e, em caso de falha, desaciona a embreagem e também os motores de condensadores imediatamente, passando 0,5 segundo, a saída da central de controle também desligará. Nesta situação o display apresentará o código de falha. Este permanecerá intermitente por 3 (três) minutos (tempo para estabilizar a pressão) e em seguida acionará a embreagem outra vez. Se não mais houver o problema, o sistema atuará normalmente. 3.5) Convector O aquecimento suplementar do pavimento (convetores) intervem somente no caso de haver diferença entre a temperatura interna e a temperatura solicitada. A passagem da água é controlada por uma válvula proporcional que permite a passagem da correta quantidade de fluido em relação a temperatura interna, externa e aquela desejada. Em função AUTO os convectores se inserem nestas condições: - temperatura externa inferior a 15 - diferença entre temperatura interna e pedida superior a -8 Os convetores podem ser acionados manualmente. O painel TH500 prevê o acionamento pressionando a tecla por 3 segundos, enquanto que para o painel TH505 existem duas teclas dedicados uma para os convectores da zona de passageiros, e outra para um eventual climatização na zona motorista. Em ambos os casos aparecem no display simbolo Cn. O controle manual não tem conto da temperatura externa e os convetores continuam a trabalhar até a -2 C da temperatura selecionada. Para desligar os convetores pressionar novamente por 3 segundos a tecla para o painel TH500 e o correspondente pulsante para o painel TH505.

12 12 3.6) Reheating Para ativar a função REHEAT pressionar o pulsante por 5 segundos. O sistema deve ter o aquecimento aceso e uma temperatura externa superior a 7 graus C. Se a temperatura é inferior aos 7 C aparece no display Lt. Quando se ativa o REHEAT no display aparece Rh alternado com a temperatura selecionada. No sistema se intervem os seguintes elementos: - válvula água aberta ao nível pré-programado (default 100%) - intervento do compressor Os outros elementos continuam a trabalhar de maneira automática. O tempo programado para o REHEAT é de 300 segundos transcorridos e quais o sistema torna a situação precedente. Se desejar interromper antecipadamente a função será necessário pressionar a tecla por 5 segundos. Quando se desativa o REHEAT a válvula de água retorna na situação precedente. 3.7) Defrost Esta função consente em efettuar o descongelamento do parabrisa frontal do motorista. Automaticamente se insere a ventilação ao máximo e a válvula de água abre completamente. Para inserí-la, o painel TH500 pressione ao mesmo tempo as teclas e por 3 segundos, enquanto o painel TH505 dispõe do pulsante dedicado No display comparece o símbolo de. A função termina automaticamente transcorrido um tempo igual a 60 sec. 3.8) Renovação de Ar /Recírculação O sistema prevê o gerenciamento de um flap de recírculação para o ar da zona de passageiros e um para a zona do motorista. A recirculação funciona em modo automatico ou manual. Em função automatica:

13 13 - na situação de valores de temperatura interna próximos aquela imposta, o funcionamento do flap é gerenciado por uma série de parâmetros que controlam a abertura e o fechamento periódico mantendo a temperatura desejada e a renovação de ar no habitat. - Na situação de valores de temperatura interna muito differente respeitando aquela desejada o flap permanece fechado para ajutar o sistema a atingir mais rapidamente a temperatura desejada. O sistema é habilitado ao gerenciamento manual do flap por intermédio da tecla caso se acende o led correspondente. A recirculação, automaticamente se fecha transcorrido o tempo do parâmetro para evitar que o motorista se esqueça de fechá-la.. Neste. Isto serve No caso cuja temperatura externa seja inferior aos 15 o flap é para introduzir ar fresco no habitat no lugar de acionar o compressor. 4) FUNÇÕES EXCLUSIVAS PARA PAINEL TH ) Pré aquecedor O sistema prevê a possibilidade de acionar o pre aquecedor manualmente, por intermédio da tecla correspondente, ou por intermédio da programação do horário de ignição entre as próximas 24 horas. Quando não vem programadas a ignição, é prevista que o pré aquecedor funcione automaticamente para 60 ; a programação permanece memorizada também pelas sucessivas 24 horas. O inserimento da programação de ignição do pre aquecedor é evidenciada pelo led vermelho piscante à direita do display. A programação do timer se efetua mediante as operações reportadas no capítulo ) Ajuste da hora Aqui a seguir é reportado o procedimento para regular o relógio interno do painel de comando ) Regulagem da hora Pressionar por cerca 4 segundos, transcorridos os quais aparecerá no display, pressionar para entrar e com as teclas o regular o valor. Depois de ter regulado pressionar para retornar ou para sair da função Regulagem relógio ) Regulagem minutos

14 14 Pressionar em seguida no display aparece, pressionar para entrar e com as teclas ou regular o valor. Depois de ter regulado pressionar para retornar ou para sair da função Regulagem relógio ) Visualização segundos Pressionar em seguida no display aparece, pressionar para visualizar. Sucessivamente pressionar para retornar ou para sair da função Regulagem relógio. N.B.: Não se pode regular os segundos, somente visualizá-los. 4.3) Regulagem do timer pré aquecedor 4.3.1) Regulagem da hora Pressionar por cerca de 4 segundos, transcorridos os quais aparecerá no display, pressionar para entrar e com as teclas ou regular o valor. Depois de ter regulado pressionar para retornar ou para sair da função Regulagem do pre-aquecedor ) Regulagem minutos Pressionar em seguida no display aparerá, pressionar para entrar e com as teclas ou regular o valore. Depois de ter regulado pressionar para retornar ou para sair da função Regulagem do Pre-aquecedor. N.B.: Não se podem programar os segundos ) Cancelar função do Pre-aquecedor Para cancelar a função Pre-aquecimento pressionar por cerca de 4 segundos, transcorridos os quais no display aparece, pressionar para entrar, e sucessivamente ou até no display aparecer. Depois de ter efetuado a regulagem pressionar para retornar ou para sair da função Regulagem do Preaquecedor.

15 15 5) OPERAÇÕES DE SERVIÇO TEST MODE Nesta seção é possível visualizar as operações de serviço. É possível visualizar os sinais de ingresso (entrada) e colocar alguma saída das centrais. Para aceder esta modalidade proceder como a seguir: Pressionar as teclas + + contemporaneamente. No display comparece, Neste ponto inserir a senha cujo valor é. Usar as teclas e para visualizar o valor correto. Pressionar para confirmar. Neste caso, se a senha não for correta, o painel retorna a indicar a temperatura selecionada. Se, a senha estiver correta no painel comparece i. Agora se pode visualizar as informações. Pressionar para percorrer entre entrada e saída. Pressionar na informação requerida. No painel comparece ou no caso seja selecionada uma saída ou uma entrada. Se trata de uma entrada o led indica o seu estado. Se estiver acesa, a entrada é inserida. Se estiver pulsante, a entrada não é inserida. Quando se seleciona uma saída (ou) invés, pressionar mesma. neste caso o led indica o estado. para inserir ou apagar a saída a Pressionar ou para percorrer entre saída e entrada. Assegurar-se de apagar antes de passar de uma função a outra se não se quer deixá-la inserida. Para sair deste modo, pressionar duas vezes. ENTRADA DESCRIÇÕES Led Acceso Led Pulsante A entrada de luzes é A entrada de luzes Entrada de Luzes inserida não é inserida Interruptor de pressão Central Motorista O dois interruptores de pressão funcionam corretamente O sistema verificou o estado do control box motorista Um ou ambos resultam abertos ou tem qualquer problema de ligação O sistema não individualizou o control box motorista

16 16 SAÍDA DESCRIÇÕES Velocidade diferente de zero Passageiros 50% Condensadores Roldana (verifica o estado dos pressostatos). Convetor Passageiros Bomba de água Passageiros Recírculo Passageiros Válvula de água Velocidade diferente de zero Motorista 50% Válvula climatização Motorista Convetor Motorista Bomba de água Motorista Recírculo Motorista Válvula de água Motorista Distribuição Ar CO Função carga gas. Permite inserir o compressor sem o controle da temperatura (interna e externa). A proteção dos pressostatos é ainda a disponibilidade

17 17 6) VISUALIZAÇÃO DADOS AUXILIARES O painel consente a verificação de uma serie de dados não imediatamente indicados do sistema. Para ver estes dados é necessário pressionar contemporaneamente as teclas e por 3 segundos e em seguida utilizar as mesmas teclas para deslocar-se de uma informação e outra. Para visualizar a informação desejada pressionar para retornar ao menu.. Repressionar o mesmo Para sair desta função pressionar a tecla. INDICAÇÃO DESCRIÇÃO Temperatura Interna dos passageiros Temperatura Ar Misturado dos passageiros Tensão da central dos passageiros Percentual de abertura da válvula de água dos passageiros. Versão do software do painel Versão do software da central dos passageiros. Temperatura Interna do motorista Temperatura Ar Misturado do motorista Tensão da central do motorista Percentual de abertura da válvula de água do motorista. Versão do software da central do motorista

18 18 7) CODIGOS ANOMALIAS ANOMALIA DESCRIÇÕES Operação com Anomalia Erro sonda ar interno O sistema considera um valore de temperatura interna de 22 C. Em caso de aquecimento, o motorista deve impor um valor de temperatura selecionada superior a 22 C. (temperatura selecionada > 22 ºC). Se contrário é necessario o condicionamento, é necessario impor um valor inferior a 22 C (temperatura selecionada <= 22 ºC). Sonda temperatura externa interrompida Sonda temperatura interna interrompida Sonda interna aberto temperatura passageiros Sonda temperatura interna passageiros em curto circuito. O controle vem efetuado considerando a temperatura de retorno do ar Sonda temperatura ar misturado passageiros aberta Sonda temperatura ar misturado passageiros em curto circuito. Erro no comando de válvula água passageiros. Erro no comando de válvula água motorista. Anomalia de comunicação entre o painel e a central passageiros O controle vem efetuado considerando a temperatura de retorno do ar

19 19 Anomalia de comunicação entre o painel e a central motorista. Sonda temperatura interna motorista interrompida. Sonda temperatura interna motorista em curto circuito. O controle vem efetuado considerando a temperatura de retorno de ar Sonda temperatura ar misturado motorista em curto circuito. Sonda temperatura ar misturado motorista aberta Erro sonda ar externo Pressostato aberto O controle vem efetuado considerando a temperatura de retorno de ar O sistema considera um valor de temperatura externa igual a 22 C. A roldana se desinsere. Passados 3 minutos tenta novamente o inserimento. Se ainta tiver um problema se desinsere novamente e torna a indicar a anomalia. 8) OPERAÇÕES SEM PAINEL Quando se insere a chave de ignição, o sistema procura reconhcer todos os seus dispositivos. Transcorido 15 segundos o sistema começa a trabalhar normalmente. Sistemas de segurança: No caso em que se verificam problemas de conexões entre o painel e as centrais (control box), no display comparecem os códigos de erros se o problema é com a central dos passageiros e se a anomalia diz respeito a central do motorista. Nesta condição de anomalia o sistema é dotado de um dispositivo de segurança cuja climatização trabalha em modo automático, mantendo como objetivo a ultima temperatura selecionada antes do desligamento do sistema.

20 9) CONEXÕES PAINEIS E ESQUEMA DE COLIGAMENTO 9.1) TH500 Elenco conexões 1 COM (comum) 2 MASSA 3 N.C. 4 COM (comum) 5 N.C. 6 N.C V depois interruptor ignição 8 N.C. 9 N.C. 9.2) TH V Bateria 2 N.C. 3 COM (comum) 4 N.C. 5 N.C. 6 N.C. 7 MASSA 8 Saída pre aquecimento 9 N.C v sinal D+ (61) 11 N.C. 12 N.C. 9.3) TH510 CN1 1 Sensor ar interno 2 Sensor ar externo 3 Sensor ar misturado 4 Pressostatos 5 Sensor ar interno 6 Sensor ar externo 7 Sensor ar misturado 8 N.C. 20

21 21 CN2 1 Chave (15) 2 Luzes (58) 3 COM (comum) 4 MASSA 5 Bateria (30) 6 N.C. CN4 1 Válvula água 2 Válvula água (POT1) 3 Valvula água (massa) 4 Flap recìrculo 5 Flap distribuição 6 Roldana V Chave 8 Bomba água 9 Válvula água 10 Válvula água (POT2) V P/sensor ar interno 12 Flap recírculo 13 Flap distribuição 14 Velocidade diferente de zero 15 Convetores 16 Saída analogica (velocidade ventiladores evaporadores)

22

23

24

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle

CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO. GL-T540 Painel de Controle CONTROLADOR ELETRÔNICO DE AR CONDICIONADO GL-T540 Painel de Controle MANUAL PARA OPERADOR Maio 2005 Rev. BI Versão Software: 1.1 SUMMARIO 1) INTRODUÇÃO... 03 1.1) Introdução... 03 1.2) Painel de Controle...

Leia mais

BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F

BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F BTQCC1000v1_0.docx - Página 1 de 6 BT QCC 1000 Quadro elétrico para câmaras frigoríficas até 3HP 220V2F 1.0 Descrições gerais: BT QCC 1000 é amplamente usado para pequenas e médias câmaras frigoríficas,

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Temporizador Automático / Relógio Programador de Horário Para Acionamento Automático de Sirenes e Outros Equipamentos Código: AFKITPROG 2 O REGISTRADOR ELETRÔNICO DE PONTO REP O Relógio Acionador Automático

Leia mais

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides

1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides 1.3 Conectando a rede de alimentação das válvulas solenóides CONTROLE DE FLUSHING AUTOMÁTICO LCF 12 Modo Periódico e Horário www.lubing.com.br (19) 3583-6929 DESCALVADO SP 1. Instalação O equipamento deve

Leia mais

manual do usuário d o s i m a x i n p l a c e rev.03

manual do usuário d o s i m a x i n p l a c e rev.03 manual do usuário d o s i m a x i n p l a c e 2 0 1 3 rev.03 manual do usuário d o s i m a x i n p l a c e 2 0 1 3 1. descrição 4 2. Configuração da Máquina 6 3. Calibração das bombas 9 4. Programação

Leia mais

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082

Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 MANUAL DE OPERAÇÃO Duplo Indicador de Temperatura com Alarme T204i/2T0-AL HNI Cód. 90.506.0082 Programa Executivo: T204AP_2T0AL Modelos: 220VAC, 127VAC e 24VAC. 40.000.0181 Rev. A maio 2011. ÍNDICE 1.

Leia mais

AUTO-DIAGNÓSTICO KOC G1

AUTO-DIAGNÓSTICO KOC G1 AUTO-DIAGNÓSTICO KOC G1 Unidade Interna Sensor de temperatura do evaporador em (somente frio/quente) Bóia ou bomba do dreno DEF./FAN ALARM Unidade Externa Os modelos Cassete Trifásicos possuem uma placa

Leia mais

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D

Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Controlador Eletrônico Microprocessado CDL006D Apresentação Conjunto básico Dados técnicos Interface homem-máquina Apêndices 1 Apresentação Trata-se de um controlador especialmente projetado para o controle

Leia mais

Boletim Técnico Agosto / 2011

Boletim Técnico Agosto / 2011 Página 01/08 TÍTULO: INFORMATIVO DO NOVO CONTROLE REMOTO COM FIO PARA UNIDADES SPLITÃO 2 ESTÁGIOS SUMÁRIO Esta publicação visa informar o novo controle remoto com fio para as Unidades da Linha Splitão

Leia mais

ERRO. Ao ligar e se deparar com o erro E4, devem ser feitos os testes abaixo indicados antes de trocar a placa da evaporadora:

ERRO. Ao ligar e se deparar com o erro E4, devem ser feitos os testes abaixo indicados antes de trocar a placa da evaporadora: ERRO E-4 O erro ocorre quando o sensor de imersão da serpentina da evaporadora informa à placa principal da própria evaporadora que a serpentina está numa temperatura anormal (ou muito fria ou muito quente

Leia mais

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo.

BOLETIM DE GARANTIA. (N o 05 / 2013) LED do TIMER pisca frequência de 1Hz / segundo. LED do TIMER pisca freqüência de 1Hz / segundo. BOLETIM DE GARANTIA (N o 05 / 2013) Código de erro do Cassete e Piso-Teto No. TIPO DESCRIÇÃO Flash Blink Código Nota 1 Falha 2 Falha 3 Falha 4 Falha 5 Falha 6 Falha Placa acusa erro no sensor de temperatura

Leia mais

05-Relogio 06-Config 07-Descricoes 08-Layout. 01-Codigo acesso 02-Funcoes 03-Parametros 04-Agenda

05-Relogio 06-Config 07-Descricoes 08-Layout. 01-Codigo acesso 02-Funcoes 03-Parametros 04-Agenda CONTROLADOR DIFERENCIAL DE TEMPERATURA PARA AQUECIMENTO SOLAR COM SENSORES E SAÍDAS CONFIGURÁVEIS Ver. ENERGYSOLV T65 DESCRIÇÃO O EnergySol plus é um controlador diferencial de temperatura para sistemas

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO0081

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO0081 BT RVT 46 i Setembro / 214 Página 1/8 TÍTULO: INFORMATIVO DO MANUAL DE PROGRAMAÇÃO E INSTALAÇÃO DO KIT KCO81 PARA A FAMÍLIA SPLITÃO SÉRIE EiV (INVERTER) ESTE BOLETIM TÉCNICO CANCELA E SUBSTITUI O BT RVT

Leia mais

!"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456)75)

!#$%&'(%)*&+$%,#-.) /-.%0%.+11'()!23456)75) !"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456)75) Apresentação Dados técnicos Interface Homem-Máquina Descrição Funcional Apêndices 1 Apresentação O Controlador CDL035 S3 foi especialmente projetado para

Leia mais

ÍNDICE. 1.0 Introdução. 2.0 Descrição. 3.0 Instalação e Aplicação. 4.0 Programação. 5.0 Características Técnicas. 6.0 Principais Problemas e Soluções

ÍNDICE. 1.0 Introdução. 2.0 Descrição. 3.0 Instalação e Aplicação. 4.0 Programação. 5.0 Características Técnicas. 6.0 Principais Problemas e Soluções ÍNDICE 1.0 Introdução 2.0 Descrição 3.0 Instalação e Aplicação 4.0 Programação 5.0 Características Técnicas 6.0 Principais Problemas e Soluções Termo de Garantia 5 6 9 16 18 18 21 4 1.0 Introdução A TRANSSEN

Leia mais

Trata-se de um controle eletrônico capaz de comandar qualquer dos modelos de bombas de dosagem das Séries DD, DE e DEC. MODELO BOMBA DD - DE - DEC

Trata-se de um controle eletrônico capaz de comandar qualquer dos modelos de bombas de dosagem das Séries DD, DE e DEC. MODELO BOMBA DD - DE - DEC 2 1. DESCRIÇÃO Trata-se de um controle eletrônico capaz de comandar qualquer dos modelos de bombas de dosagem das Séries DD, DE e DEC. CONTROLLER MODEL E1290/22 E1290/38 E1290/44 E1290/M22 MODELO BOMBA

Leia mais

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev.

Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais. Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204. Versão 1.XX / Rev. Medição, Controle e Monitoramento de Processos Industriais Manual de Instruções Contador Digital Microprocessado K204 Versão 1.XX / Rev. 1 Índice Item Página 1. Introdução...02 2. Características...02

Leia mais

T6861-M Series Termostato Digital com Display LCD

T6861-M Series Termostato Digital com Display LCD T-M Series Termostato Digital com Display CD Folha de Dados Aplicação Os termostatos digitais T são projetados para aplicações de refrigeração ou aquecimento. Incluindo: Frio/Quente/Mudança Manual Quente-Frio

Leia mais

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V

Desumidificador. Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Desumidificador Desidrat Plus IV Desidrat Plus V Obrigado por escolher esse produto. Por favor, leia esse manual de instrução antes de usar o aparelho. Índice: Introdução do Produto... 1 Instrução de Uso...

Leia mais

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0.

Máx Unid Padrão. Mín 1 / 0.1 0/0 0/0 0/0 0/0 100 / 6.9 100 / 6.9 100 / 6.9 999 150.0 / 302 5.0/9 2 -50.0 / -58 0.1/1 1 / 0. PCT6 plus CONTROLADOR DIGITAL DE PRESSÃO PARA CENTRAIS DE REFRIGERAÇÃO Ver. PCT6VT74. DESCRIÇÃO O PCT6 plus é um controlador de pressão para ser utilizado em centrais de refrigeração que necessitem de

Leia mais

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330.

BLOCKGAS. Sistema de Monitoração e Alarme de vazamento de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás SB330. Este módulo é parte integrante do sistema de detecção de gás. É composto por um circuito inteligente (microcontrolado) que recebe o sinal gerado por um sensor eletrônico de gás, processa sua calibração

Leia mais

Programa Especial Injeção Eletrônica 2

Programa Especial Injeção Eletrônica 2 Programa Especial Injeção Eletrônica 2 21/10/2008 às 20h00 Apresentação: Augusto Passadore Introdução A monoinjeção de combustível IAW-G6/G7 é um sistema de injeção intermitente de combustível tipo single

Leia mais

MOBPROG. Manual rápido de utilização

MOBPROG. Manual rápido de utilização MOBPROG Manual rápido de utilização Tempo de injeção e tempo morto.(r) Linha superior: medição do tempo de injeção lido da centralina do carro. Linha inferior: indicação do tempo morto do bico injetor

Leia mais

Biblioteca de aplicações

Biblioteca de aplicações Biblioteca de aplicações Observação: as descrições que se seguem mostram as ligações que permitem aceder à aplicação correspondente. Se o software Zelio Soft 2 estiver instalado, clique uma vez na ligação

Leia mais

MANUAL LCS PLUS (LAMBDA CONTROL SISTEM PLUS) MÓDULOS VERSÕES 0016, 0017, 0018 OU SUPERIORES SOFTWARE VERSÃO LCS PLUS 3.2

MANUAL LCS PLUS (LAMBDA CONTROL SISTEM PLUS) MÓDULOS VERSÕES 0016, 0017, 0018 OU SUPERIORES SOFTWARE VERSÃO LCS PLUS 3.2 MANUAL LCS PLUS (LAMBDA CONTROL SISTEM PLUS) MÓDULOS VERSÕES 0016, 0017, 0018 OU SUPERIORES SOFTWARE VERSÃO LCS PLUS 3.2 LCS PLUS 1-Diagrama Elétrico do LCS PLUS COMUTADORA Azul-Azul Preto-Preto Branco-Branco

Leia mais

Ness P2 Compressor Parafuso

Ness P2 Compressor Parafuso Ness P2 Compressor Parafuso Índice 1. Descritivo de Funcionamento do Compressor...3 2. Descrição das Setagens...4 2.1.Setagens de Operação de Controle do Compressor...5 2.2.Setagens do Controle de Capacidade...5

Leia mais

Manual do Usuário. TVA Digital

Manual do Usuário. TVA Digital Manual do Usuário TVA Digital AF_Manual_TV_SD_8.indd 1 AF_Manual_TV_SD_8.indd 2 Parabéns por escolher a TVA Digital! Além de optar por uma excelente programação, você terá uma série de recursos e interatividade.

Leia mais

CR20C. Manual do Usuário

CR20C. Manual do Usuário CR20C Manual do Usuário Descrição Geral Controlador para ar condicionado CR20C O CR20C é um controlador digital microprocessado de baixo custo e de fácil programação e instalação. O seu avançado software

Leia mais

Bem-vindo ao melhor do entretenimento.

Bem-vindo ao melhor do entretenimento. Manual do usuário Bem-vindo ao melhor do entretenimento. Agora, com a Vivo TV, você tem alta qualidade de som e imagem para assistir a uma programação completa com canais infantis, seriados, programas

Leia mais

MANUAL DO COMANDO REMOTO

MANUAL DO COMANDO REMOTO MANUAL DO COMANDO REMOTO Rev.0712 RG51Q1/BGE RG51Q/BGE RG51IJ(1)(BGE RG51J(1)/E Índice Manusear o controlo remoto 2 Especificações técnicas do controlo remoto 3 Botões de função 4 Indicações no display

Leia mais

CR20PW. Manual do Usuário

CR20PW. Manual do Usuário CR20PW Manual do Usuário R Índice Termostato eletrônico com saída controlada CR20PW... 3 Descrição Geral... 3 Características Técnicas... 3 Modo de Operação... 4 Programação... 4 Esquema de ligações...

Leia mais

ATENÇÃO! Etapa da seqüência. ativados

ATENÇÃO! Etapa da seqüência. ativados ATENÇÃO! ESTA UNIDADE POSSUI UMA PLACA DE CONTROLE E INSTALADA. PEÇA HOSHIKAZI NÚMERO 2A0836-02. A placa E inclui dispositivos de segurança com luzes LED e alarmes sonoros. O LED vermelho indica a voltagem

Leia mais

Horímetro Digital H100-A HNI

Horímetro Digital H100-A HNI MANUAL DE OPERAÇÃO Horímetro Digital H100-A HNI Programa Executivo: H100A HNI v.1.2 Modelos: 220VAC, 127VAC, 24VAC e 12-24VDC 40-000-0101 Rev. C dezembro 2008. ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO:... 3 2. INSTALAÇÃO

Leia mais

!"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456*)

!#$%&'(%)*&+$%,#-.) /-.%0%.+11'()!23456*) !"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!23456*) Apresentação Dados técnicos Interface Homem-Máquina Descrição Funcional Apêndices 1 Apresentação O Controlador CDL035E foi especialmente projetado para

Leia mais

CARACTERÍSTICAS E MODOS DE FUNCIONAMENTO MODOS DE OPERAÇÃO DOS BOTÕES PROTEÇÃO ANTIESMAGAMENTO MODO FAIL

CARACTERÍSTICAS E MODOS DE FUNCIONAMENTO MODOS DE OPERAÇÃO DOS BOTÕES PROTEÇÃO ANTIESMAGAMENTO MODO FAIL CARACTERÍSTICAS E MODOS DE FUNCIONAMENTO Os módulos da linha TOTALSAFE PRO foram desenvolvidos para agregar além de conforto, segurança total na automação dos vidros elétricos. Essa linha de produtos oferece

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03

MANUAL DE INSTRUÇÕES Indicador Microprocessado - IT-IND-2S-LC INFORMAÇÕES DO PRODUTO. Versão: 1.xx / Rev. 03 1 Introdução: Os indicadores possuem uma entrada analógica configurável por software, que permite a conexão de diverstos tipos de sensores de temperatura e outras grandezas elétricas sem a necessidade

Leia mais

DataQuest. Soluções para Controle de Acesso. DataCar. Manual Técnico Software Ver. 5.2. www.dqcc.com.br 1

DataQuest. Soluções para Controle de Acesso. DataCar. Manual Técnico Software Ver. 5.2. www.dqcc.com.br 1 DataQuest Soluções para Controle de Acesso DataCar Manual Técnico Software Ver. 5.2 www.dqcc.com.br 1 GUIA DE INSTALAÇÃO DataCar 5.2 Controle de Acesso A DataCar Há 5 anos atrás a DataQuest lançou no mercado

Leia mais

AFERIDOR E PROGRAMADOR DE BANCADA MICROSAD STC-BR

AFERIDOR E PROGRAMADOR DE BANCADA MICROSAD STC-BR MANUAL DE OPERAÇÃO AFERIDOR E PROGRAMADOR DE BANCADA MICROSAD STC-BR STC-BR REV-002 Atenção: Modificações futuras serão reportadas através das Informações de Serviço (I.S.). Este documento é propriedade

Leia mais

Módulo de Acesso com Teclado 1. Manual do Usuário. Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações

Módulo de Acesso com Teclado 1. Manual do Usuário. Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações Módulo de Acesso com Teclado 1 Manual do Usuário Apresentação Instalação Codificação dos Receptores Programações Operações 2 Manual do Usuário Módulo de Acesso com Teclado 3 ÍNDICE CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO...07

Leia mais

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia

Módulo FGM721. Controlador P7C - HI Tecnologia Automação Industrial Módulo Controlador P7C - HI Tecnologia 7C O conteúdo deste documento é parte do Manual do Usuário do controlador P7C da HI tecnologia (PMU10700100). A lista de verbetes consta na versão

Leia mais

P á g i n a 2. Avisos Importantes

P á g i n a 2. Avisos Importantes P á g i n a 1 P á g i n a 2 Avisos Importantes Todas as instruções contidas neste manual devem ser seguidas, caso contrário o produto perderá a garantia. Faça primeiro as conexões dos cabos de alimentação

Leia mais

Contador Digital Up/Down

Contador Digital Up/Down MANUAL DE OPERAÇÃO Contador Digital Up/Down C100D HNI Cód. 90.506.1010 Programa Executivo: C100D HNI v.1.0 Modelos: 220VAC, 127VAC, 24VAC e 12VDC e 24VDC 40-000-0129 Rev. A fevereiro 2008. ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO:...

Leia mais

1 Introdução. 2 REDES sem fio de comunicações

1 Introdução. 2 REDES sem fio de comunicações 1 Introdução Neste manual serão apresentados os procedimentos de instalação e configuração do sistema de detecção e prevenção de incêndio GALBA V251, além de dicas que certamente agilizarão os trabalhos

Leia mais

Série Infrared IR32 UNIVERSAL (instalação e ajustes) Carel Sud America

Série Infrared IR32 UNIVERSAL (instalação e ajustes) Carel Sud America Série Infrared IR32 UNIVERSAL (instalação e ajustes) Carel Sud America 1 - Descrição do frontal dos instrumentos 1 Display: visualiza o valor do sensor coligado. Em caso de alarme o valor do sensor é visualizado

Leia mais

ANALISADOR DE ENERGIA CEM 1000

ANALISADOR DE ENERGIA CEM 1000 ANALISADOR DE ENERGIA CEM 1000 MANUAL DE INSTRUÇÕES ANALISADOR DE ENERGIA CEM1000 1.- INTRODUÇÃO: O analisador de energia CIBER modelo CEM1000, mede, calcula e totaliza as principais grandezas elétricas

Leia mais

CONTROLE REMOTO COM FIO REC 08

CONTROLE REMOTO COM FIO REC 08 CONTROLE REMOTO COM FIO REC 08 Simples e intuitivo; Permite a gestão completa da caldeira Parâmetros para ajuste da caldeira (incluindo a definição de serviço); Exibição do modo de funcionamento; Cronotermostato

Leia mais

CONTROLE REMOTO RG08K/(C)EF.RG08K1/(C)EF.RG08K3/(C)E

CONTROLE REMOTO RG08K/(C)EF.RG08K1/(C)EF.RG08K3/(C)E D / I www.canyonbrasil.com.br CTROLE REMOTO RG08K/(C)EF.RG08K/(C)EF.RG08K/(C)E FUNÇÃO : / D Use o botão para ativar a função de acionamento do movimento automático das aletas direcionadoras de ar (auto

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC

MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO IBRATEC IBRATEC www.sibratec.ind.br MANUAL DE INSTRUÇÕES AOB508-G21 CONTROLADOR DE TEMPERATURA E PROCESSO 1 - INTRODUÇÃO O AOB508-G21 é um controlador digital de grandezas de alta precisão que pode ser utilizado

Leia mais

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input.

Manual do instalador Box Input Rev. 0.01.000. Figura 01 Apresentação do Box Input. Pág. 1/10 Apresentação Equipamento para detecção de acionamentos e monitoração de sensores. Comunicação com outros dispositivos por rede CAN. Possui seis entradas digitais optoacopladas com indicação de

Leia mais

RT-1000 B Manual de Instalação, Operação e Programação

RT-1000 B Manual de Instalação, Operação e Programação Introdução The RT1000-B is an amplifier 50W/100W created to command all acoustic and visual functions of a vehicle adapted with lightbar and siren. It has digital inputs that allow you to activate these

Leia mais

Controlador Automatizador CAP-1

Controlador Automatizador CAP-1 Controlador Automatizador CAP-1 Guia de Referência 1 Sumá rio 1 Introdução... 3 2 Especificações Técnicas... 3 2.1 Itens Inclusos... 4 3 Controle Remoto... 4 3.1 Funcionalidades das Teclas... 4 4 Conexões...

Leia mais

3.5 SAÍDAS DE CONTROLE * Saída 1: Saída do Compressor. Saída à relé, máx. 2A, carga resistiva. * Saída 2: Saída do degelo.

3.5 SAÍDAS DE CONTROLE * Saída 1: Saída do Compressor. Saída à relé, máx. 2A, carga resistiva. * Saída 2: Saída do degelo. (63(&,,&$d (6 1Ë9(/'(352*5$0$d 2 &$5$&7(5Ë67,&$6 O MJS é um controlador digital microcontrolado projetado para aplicações de refrigeração, atuando no controle do compressor, nos ciclos de degelo, nos ventiladores

Leia mais

PCT-3001 plus. Display LCD

PCT-3001 plus. Display LCD PCT3 plus CONTROLADOR DIGITAL DE PRESSÃO PARA CENTRAIS DE REFRIGERAÇÃO Ver.2 DESCRIÇÃO Controlador de pressão para sistemas de refrigeração que controla os estágios de sucção (compressores) e de descarga

Leia mais

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR

Temporizador NT240. TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS SAÍDAS DO TEMPORIZADOR TEMPORIZADOR PROGRAMÁVEL - MANUAL DE INSTRUÇÕES V2.0x A INTRODUÇÃO O temporizador programável tem como função básica monitorar o tempo e acionar sua saída de acordo com programação previamente realizada

Leia mais

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8

Apresentação...3. Vantagens...3. Instalação...4. Informações Técnicas...5. Especificações Técnicas...8 1 ÍNDICE Apresentação...3 Vantagens...3 Instalação...4 Informações Técnicas...5 Especificações Técnicas......8 2 APRESENTAÇÃO: O SS100 é um rastreador desenvolvido com os mais rígidos padrões de qualidade

Leia mais

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS

GLOBUS SISTEMAS ELETRÔNICOS 89 mm 3, 8 mm Controlador Tipo para Instalação em Painel, com Teclado e Características Principais O é um controlador desenvolvido para acionamento, controle de temperatura e degelo e supervisão de defeitos,

Leia mais

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI

Comm5 Tecnologia Manual de utilização da família MI. Manual de Utilização. Família MI Manual de Utilização Família MI ÍNDICE 1.0 COMO LIGAR O MÓDULO... pág 03 e 04 2.0 OBJETIVO... pág 05 3.0 COMO CONFIGURAR O MÓDULO MI... pág 06, 07, 08 e 09 4.0 COMO TESTAR A REDE... pág 10 5.0 COMO CONFIGURAR

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO SCANNER DE INJEÇÃO ELETRÔNICA LINHA HONDA E YAMAHA

MANUAL DO USUÁRIO SCANNER DE INJEÇÃO ELETRÔNICA LINHA HONDA E YAMAHA MANUAL DO USUÁRIO SCANNER DE INJEÇÃO ELETRÔNICA LINHA HONDA E YAMAHA MANUAL DE INSTRUÇÕES SCANNER DE INJEÇÃO ELETRÔNICA LINHA HONDA E YAMAHA O EQUIPAMENTO Com a entrada da Injeção Eletrônica de Combustível

Leia mais

Manual de Instruções. C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l para P i s c i n a. Rev. B

Manual de Instruções. C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l para P i s c i n a. Rev. B Manual de Instruções C o n t r o l a d o r D i f e r e n c i a l para P i s c i n a Rev. B 1. Descrição Índice 1.Descrição... pág 1 2.Dados Técnicos... pág 2 3.Instalação... pág 3 4.Ajuste e Operação...

Leia mais

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006

SOLUTION. Painel Convencional de Alarme de Incêndio. SOLUTION - Sistema de Detecção e Alarme de Incêndio. Revisão 1.1 Maio de 2006 SOLUTION Painel Convencional de Alarme de Incêndio TABELA DE CONTEÚDO Capitulo 1: Descrição do Produto... 2 1.1: Características...2 1.2: Especificações...2 Capitulo 2: Lógica de Detecção e Alarme de Incêndios...

Leia mais

MANUAL DE FUNCIONAMENTO E INSTALAÇÃO

MANUAL DE FUNCIONAMENTO E INSTALAÇÃO MANUAL DE FUNCIONAMENTO E INSTALAÇÃO x 1000 MODE ON/OFF 2 1 1 2 set ECOLEAN CLIMATIC 200/400 Portuguese/01-2004 ÍNDICE GERAL CONTENIDO PÁGINA ÍNDICE GERAL DESCRIÇÃO GERAL O TECLADO MODELO Climatic 200

Leia mais

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas

CLIMATIZAÇÃO. Relação de Entradas e Saídas CLIMATIZAÇÃO O exemplo apresentado aqui controla um sistema que envolve bombas, torres, chillers e fan-coils para climatização ambiente para conforto térmico. Pode-se montar controles para sistemas dos

Leia mais

Manual Utilização. Central Detecção Incêndio. JUNIOR-NET CSA v.4. Sistema Analógico Endereçável

Manual Utilização. Central Detecção Incêndio. JUNIOR-NET CSA v.4. Sistema Analógico Endereçável Manual Utilização Central Detecção Incêndio JUNIOR-NET CSA v.4 Sistema Analógico Endereçável Modelo com aprovação das normas EN54PT2 e PT4 1999 GFE 1/5 Legenda da Central: 1 33 32 2 3 31 30 4 10 5 29 28

Leia mais

APLICATIVOS GM BOSCH MOTRONIC M1.5.4 P

APLICATIVOS GM BOSCH MOTRONIC M1.5.4 P CAPITULO 64 APLICATIVOS GM BOSCH MOTRONIC M1.5.4 P VECTRA 2.0-8V - 97 VECTRA 2.0-16V - 97 KADETT 2.0-97 S10 2.2 VECTRA 2.2 COMO FUNCIONA O SISTEMA. Este sistema de injeção eletrônica é um sistema digital

Leia mais

SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO

SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO AUTOMAÇÃO SEGURANÇA SOM SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO MANUAL DO UTILIZADOR www.only-pt.pt INTRODUÇÃO... 4 EQUIPAMENTOS... 4 CONTROLOS E INDICAÇÕES... 5 CONFIGURAÇÃO ATRAVÉS DO OTC-CLIMA... 6 1. Ajuste de data

Leia mais

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA

FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA FingerTech Importação e Comércio de produtos tecnológicos LTDA Avenida Tiradentes, 501 - Torre 2 5 Andar - Sala 502 Jardim Shangrilá A - 86070-565 Londrina - PR Sumário 1. Introdução...4 1.1 Características...4

Leia mais

ANÁLISE DE DEFEITOS. Antes de chamar o serviço de manutenção, confira os seguintes pontos.

ANÁLISE DE DEFEITOS. Antes de chamar o serviço de manutenção, confira os seguintes pontos. 6 ANÁLISE DE DEFEITOS Antes de chamar o serviço de manutenção, confira os seguintes pontos. Inoperante O fusível de proteção está queimado ou o disjuntor desarmou. A pilha do controle remoto está fraca.

Leia mais

CONTROLE DA EFICIÊNCIA DO SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO

CONTROLE DA EFICIÊNCIA DO SISTEMA DE CLIMATIZAÇÃO Ferramental EXXOTest Ferramental VALEO Exxoclim N OPR : 9776.EA Clim test 2 : 4372-T. Modo de utilização : Ver instruções da montadora Modo de utilização : Ver instruções da montadora E5AP2N4D E5AP2N5D

Leia mais

Controlador de Segurança para chamas de Gás

Controlador de Segurança para chamas de Gás Controlador de Segurança para chamas de Gás Para queimadores de gás atmosféricos de 2 estágios: Detecção de chamas: - Sonda de Ionização - Detector de Infra-vermelho IRD 1020 - Sensor de chamas Ultravioleta

Leia mais

Catálogo de Produtos. Qualidade, tecnologia e baixo custo

Catálogo de Produtos. Qualidade, tecnologia e baixo custo Catálogo de Produtos Qualidade, tecnologia e baixo custo Índice Temporizador Termostato Termostato e Temporizador Controlador para Refrigeração Painel Eletrônico de LED Fluoreled Contador Indicador Universal

Leia mais

BOSCH MOTRONIC M2.8-16V

BOSCH MOTRONIC M2.8-16V CAPITULO 56 BOSCH MOTRONIC M2.8-16V APLICATIVOS GM VECTRA GSI CALIBRA 2.0 16V COMO FUNCIONA O SISTEMA MOTRONIC 2.8 DO VECTRA GSI 2.0 E CALIBRA 2.0 16V Como funciona injeção eletrónica de combustível MOTRONIC

Leia mais

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Gama 04 Gama de 2013 O que é Therma V? 06 O que é Therma V? Vantagens Therma V 08 Elevada Eficiência Energética 10 Programação Semanal 12 Instalação

Leia mais

BOSCH MOTRONIC 1.5.1 E 1.5.2

BOSCH MOTRONIC 1.5.1 E 1.5.2 CAPÍTULO 52 BOSCH MOTRONIC 1.5.1 E 1.5.2 APLICATIVO DA GM OMEGA 2.0 SUPREMA 2.0 OMEGA 3.0 SUPREMA 3.0 VECTRA 2.0 COMO FUNCIONA O SISTEMA MOTRONIC 1.5 Omega 2.0 e 3.0 Vectra 2.0 Como funciona injeção eletrónica

Leia mais

PAINEL DE ALARME VERSÃO 01

PAINEL DE ALARME VERSÃO 01 PAINEL DE ALARME VERSÃO 01 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes; 95 usuários, 3 usuários temporários, além

Leia mais

!"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!234562)

!#$%&'(%)*&+$%,#-.) /-.%0%.+11'()!234562) !"#$%"&'("%)*&+$%,#-.") /-.%"0%".+11'(")!234562) Apresentação Dados técnicos Interface Homem-Máquina Descrição Funcional Apêndices 1 Apresentação O Controlador CDL035D foi especialmente projetado para

Leia mais

R O B Ó T I C A. Sensor Smart. Seguidor de Linha. Versão Hardware: 1.0 Versão Firmware: 2.0 REVISÃO 1211.19. www.robouno.com.br

R O B Ó T I C A. Sensor Smart. Seguidor de Linha. Versão Hardware: 1.0 Versão Firmware: 2.0 REVISÃO 1211.19. www.robouno.com.br R O B Ó T I C A Sensor Smart Seguidor de Linha Versão Hardware: 1.0 Versão Firmware: 2.0 REVISÃO 1211.19 Sensor Smart Seguidor de Linha 1. Introdução Os sensores seguidores de linha são sensores que detectam

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO QTA-GMG

MANUAL DE INSTALAÇÃO QTA-GMG MANUAL DE INSTALAÇÃO QTA-GMG 1º verificar o nível de água do radiador, e ligue os cabos da bateria. 2º verificar o nível do óleo do motor 3º Ligação da rede ao painel.. Dentro do painel, na parte superior

Leia mais

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO

Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO Leandro N.Alem 1351/53 -(1871)- Dock Sud Buenos Aires - Argentina T.E.:4201-5316 / 4222-9821 FAX:4222-9821 Web:www.ingecozs.com MANUAL DE OPERAÇÃO ÍNDICE Especificações... 3 INSTALAÇÃO... 3 Operação...

Leia mais

3.2 DIMENSÕES PLACA IHM: * Peso aproximado: 205g. * Dimensões para fixação na parte interna da parede: 120,8x120, 8x5,2 mm.

3.2 DIMENSÕES PLACA IHM: * Peso aproximado: 205g. * Dimensões para fixação na parte interna da parede: 120,8x120, 8x5,2 mm. 3. ESPECIFICAÇÕES 4.1 MODO DE OPERAÇÃO 3.1 GERAIS * Displays touchscreen; * Controle de dia e hora via RTC (Real-Time Clock), com bateria interna; * Duas agendas com memória para até 56 eventos (liga/desliga)

Leia mais

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 15 INVERSOR DE FREQUÊNCIA (AULA PRÁTICA)

IECETEC. Acionamentos elétricos AULA 15 INVERSOR DE FREQUÊNCIA (AULA PRÁTICA) AULA 15 INVERSOR DE FREQUÊNCIA (AULA PRÁTICA) FOLHA DE ROTEIRO - 02 DISCIPLINA: INVERSOR DE FREQUÊNCIA ALUNO EXPERIMENTO AULA DE CAMPO TIPO DE ATIVIDADE AULA PRÁTICA DEMONSTRAÇÃO NOME DA ATIVIDADE INSTALAÇÃO

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Condicionadores de Ar Série MSE

MANUAL DO USUÁRIO. Condicionadores de Ar Série MSE MANUAL DO USUÁRIO Condicionadores de Ar Série MSE Midea Midea SAC: 0800 6001005. Midea Midea; Midea Midea Midea técnica credenciada Midea. O não cumprimento deste aviso pode vir a resultar na perda da

Leia mais

TM 527 - INJEÇÃO VW INJEÇÃO ELETRÔNICA. 1 Menu Principal

TM 527 - INJEÇÃO VW INJEÇÃO ELETRÔNICA. 1 Menu Principal INJEÇÃO ELETRÔNICA TM 527 - INJEÇÃO VW VW - Marelli 4LV Linha Gol 1.0 EGAS, Gol 1.0 16V EGAS VW - Motronic 5.9.2v3 Linha Golf/Bora 2.0/Beetle 2.0 VW - Motronic ME7.5.10 Golf 1.6 EGAS 1 Menu Principal Opcao:

Leia mais

Controle Piscina MASTER FLOW

Controle Piscina MASTER FLOW Controle Piscina MASTER FLOW Lazer, conforto e Segurança juntos. Índice O que é o Controle Piscina MASTER FLOW; - MASTER FLOW Aplicações e vantagens; Funções e configuração do Controle Piscina MASTER FLOW.

Leia mais

Material de Apoio INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL BOSCH. Programa Especial - Injeção Eletrônica LE-Jetronic

Material de Apoio INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL BOSCH. Programa Especial - Injeção Eletrônica LE-Jetronic INJEÇÃO ELETRÔNICA DE COMBUSTÍVEL BOSCH A necessidade de se reduzir o consumo de combustível dos automóveis, bem como de se manter a emissão de poluentes pelos gases de escape dentro de limites, colocou

Leia mais

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ.

3.1.6 Entradas digitais Quantidade: 8. Tipo: NPN / PNP conforme configuração, dividida em 2 grupos de 4 entradas. Impedância de entrada: 8.8KΩ. 8 Tecla Cancelar. Utilizado para retorno de nível de programação. 9 Tecla Enter. Utilizado para acessar programação. Obs.: Todas as teclas podem ser utilizadas no diagrama Ladder. 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

Leia mais

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0

CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 CONTROLADOR DE RODIZIO NANO V 3.0 Hardware: CPN1D1A2 CONTROLADOR PROGRAMAVEL C-PRO NANO 12V LED Acessórios: 0065300060 CABO/FIOS C/CONECTOR FEMEA MINIFIT 16 POLOS 1M CPN 0750000131 CONECTOR FEMEA 12 VIAS

Leia mais

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904L

CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-904L CONTROLADOR DE TEMPERATURA DIGITAL MICROPROCESSADO XMT-94L 1-CARACTERISTICAS PRINCIPAIS Alimentação 1 ~24Vca. 2 Display LED de alto brilho de 4 dígitos cada. Multi-entrada : Termopar, termoresistência,

Leia mais

Manual Placa DMX 4 pixels RGB

Manual Placa DMX 4 pixels RGB Manual Placa DMX 4 pixels RGB 2012 Lumikit Sistemas para Iluminação rev.2 16/10/2015 Lumikit Sistemas para Iluminação www.lumikit.com.br 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3 2. CONEXÕES DA PLACA... 4 3. DIMENSÕES

Leia mais

Attack 1.35. Software de controle e Monitoração de amplificadores

Attack 1.35. Software de controle e Monitoração de amplificadores Attack 1.35 Software de controle e Monitoração de amplificadores 1 Índice 1 Hardware necessário:... 3 1.1 Requisitos do computador:... 3 1.2 Cabos e conectores:... 3 1.3 Adaptadores RS-232 USB:... 4 1.4

Leia mais

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento

Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável. Manual de Instalação e Funcionamento Referência do Modelo: 54311 Termóstato de Ambiente Electrónico, Programável Manual de Instalação e Funcionamento www.chacon.be hotline@chacon.be Índice 1. Introdução...3 2. Características técnicas...6

Leia mais

Conversor flex para 4 injetores + sistema de partida a frio

Conversor flex para 4 injetores + sistema de partida a frio Tflex4 APRESENTAÇÃO E CARACTERÍSTICAS Os Conversores Flex TFLEX4full, TFLEX4full + e TFLEX4full ++ são módulos eletrônicos desenvolvidos para serem aplicados em veículos com injeção eletrônica de combustível

Leia mais

QUADRO ELECTRÓNICO LRX 2150

QUADRO ELECTRÓNICO LRX 2150 QUADRO ELECTRÓNICO LRX 2150 Central electrónica monofásica, para a automatização de portões batentes com receptor rádio incorporado. - Mod. LG 2150 : Sem rádio Receptor - Mod. (LR 2150) : 306 Mhz. - Mod.

Leia mais

- PD64 PROGRAMADOR DE PARISON MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE OPERAÇÃO PD64

- PD64 PROGRAMADOR DE PARISON MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE OPERAÇÃO PD64 - PD64 PROGRAMADOR DE PARISON MANUAL DO USUÁRIO 01 SEÇÃO INDICE PÁGINA 1. Apresentação 04 2. Descrição geral do Programador de Parison 04 a 06 2.1. Funcionamento 04 2.2. Controle de Precisão 05 2.3. Programa.

Leia mais

www.sulton.com.br 1. Apresentação do Tele Alarme Tom e Pulso

www.sulton.com.br 1. Apresentação do Tele Alarme Tom e Pulso 1. Apresentação do Tele Alarme Tom e Pulso Equipamento desenvolvido a fim de realizar automaticamente discagens telefônicas para aviso de alarme. Podendo ser implementado praticamente à todos os sistema

Leia mais

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS

3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 3.2 CARACTERÍSTICAS DE SOFTWARE 1. CARACTERÍSTICAS O CLG535R é um controlador programável que integra os principais recursos empregados em uma automação industrial. Dispõe integrado

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. STK 728U, STK 738U e STK 748. Apostila elaborada pelo. Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D

MANUAL DO USUÁRIO. STK 728U, STK 738U e STK 748. Apostila elaborada pelo. Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D MANUAL DO USUÁRIO STK 728U, STK 738U e STK 748 Apostila elaborada pelo Eng. Sergio Americano Mendes CREA-MG 29.539/D Proibida a reprodução não autorizada 2014 1 OPERANDO O SISTEMA COMO USUÁRIO Teclado

Leia mais

A senha 001 de fábrica é 151515.

A senha 001 de fábrica é 151515. 1 2 Índice PROGRAMANDO USUÁRIOS...4 MODO DE PROGRAMAÇÃO DE SENHAS:...4 COMO CADASTRAR NOVOS USUÁRIOS:... 4 COMO DESABILITAR USUÁRIOS:... 4 ATIVANDO A CENTRAL...5 ATIVAR GERAL... 5 ATIVAÇÃO RÁPIDA...5 ATIVAR

Leia mais

INFORMATIVO DE PRODUTO

INFORMATIVO DE PRODUTO Central de Iluminação de Emergência 12 V(cc), 20 A, com Capacidade de 240 W. Código AFB240 A central de iluminação de emergência é alimentada pela rede elétrica predial (110 ou 220 volts) e também possui

Leia mais

ÍNDICE. Informações Técnicas... 12 Posição de montagem e dimensões... 13

ÍNDICE. Informações Técnicas... 12 Posição de montagem e dimensões... 13 1 ÍNDICE Função do detector de inclinação... 4 Instalação do módulo do sensor de ângulo... 5 Instalação do display... 6 Operação da unidade de display... 7 Reporte do display... 8 Parametrização do display...

Leia mais

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO

PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO PAINEL DE ALARME GUIA DE INSTALAÇÃO Active 20 GPRS Rev00 23/04/2009 1- CARACTERÍSTICAS GERAIS 8 Zonas duplas programáveis, mais 1 zona por teclado; 4 Teclados endereçáveis com programações independentes;

Leia mais