Manual Operacional do PROESF Fase 2 Revisão 1 Volume 4 SUMÁRIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual Operacional do PROESF Fase 2 Revisão 1 Volume 4 SUMÁRIO"

Transcrição

1 !!!

2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO LINHAS DE AÇÃO FINANCIÁVEIS: COMPONENTE III LISTA POSITIVA INDICADORES DE DESEMPENHO FEDERAL COMPONENTE III INDICADORES DE GATILHO DA FASE 2 PARA A FASE 3 DO PROESF INDICADORES FEDERAIS DE RESULTADOS Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 2

3 INTRODUÇÃO A execução do Componente III será de responsabilidade do Ministério da Saúde e incluirá atividades e ações relacionadas com os processos de Educação e de Monitoramento e Avaliação da Atenção Básica/Saúde da Família. A partir de um Plano de Aquisições pré-estabelecido e negociado com o BIRD, a execução desse Componente ancorar-se-á nas regras emanadas pelo Departamento de Logística (DLOG) do Ministério da Saúde, e nas emanadas pelo Banco Internacional para a Reconstrução e o Desenvolvimento (BIRD). Caberá ao Núcleo Operacional (NO) do PROESF coordenar e acompanhar a execução das ações previstas no Componente III. Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 3

4 1 LINHAS DE AÇÃO FINANCIÁVEIS: COMPONENTE III Componente 3. Aprimoramento e fortalecimento da gestão federal e apoio ao fortalecimento das gestões estaduais e municipais da Atenção Básica / Saúde da Família Subcomponente 3.1. Desenvolvimento e implementação de Projetos afins Linha de ação Implementação / desenvolvimento de estratégias de gestão, planejamento e organização da Atenção Básica/Saúde da Família AÇÃO CÓDIGO DESCRIÇÃO DA AÇÃO META GRUPO DE INSUMO (conforme Lista Positiva) Desenvolvimento e implementação da cooperação horizontal entre Municípios para fortalecimento da AB/SF Efetivação de premiação para Municípios participantes da Fase Desenvolvimento e implementação de Projetos de gestão por resultados na AB/SF municipal Desenvolvimento e implementação de Projetos de controle de custos na AB/SF municipal Divulgação de experiências exitosas em Atenção Básica/Saúde da Família Projeto desenvolvido e implementado Premiação efetivada Projeto desenvolvido e implementado Projeto desenvolvido e implementado Experiências impressas e divulgadas Consultoria física ou jurídica para elaboração e supervisão de projetos; Material permanente: coleções e materiais bibliográficos; Serviços de terceiros: passagens; Serviços de terceiros: gráficos; Serviços de terceiros: eventos (locação de espaço para eventos, locação de equipamentos, serviços de hospedagem); Serviços de terceiros (diárias). Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 4

5 Linha de ação Apoio técnico aos Estados e Municípios - avaliação e acompanhamento dos planos e projetos municipais e estaduais de investimentos AÇÃO CÓDIGO DESCRIÇÃO DA AÇÃO Fortalecimento da assessoria gerencial / técnica e administrativa para gestão e avaliação do PROESF 2. Capacitações e/ou treinamentos regionais (oficinas) Realização de eventos/oficinas/workshops para discussão e efetivação de estratégias para apoio técnico a Estados e Municípios META Consultores contratados/planos avaliados e acompanhados Capacitações/ treinamentos/ oficinas realizados Eventos/oficinas/ workshops realizados GRUPO DE INSUMO (conforme Lista Positiva) Consultoria física ou jurídica para elaboração e supervisão de projetos; Consultoria física ou jurídica para formação/capacitação; Material permanente: coleções e materiais bibliográficos; Serviços de terceiros: passagens; Serviços de terceiros: gráficos; Serviços de terceiros: eventos (locação de espaço para eventos, locação de equipamentos, serviços de hospedagem); Serviços de terceiros (diárias). Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 5

6 Linha de ação Atualização e publicação de protocolos assistenciais para a AB/SF AÇÃO CÓDIGO DESCRIÇÃO DA AÇÃO META GRUPO DE INSUMO (conforme Lista Positiva) Atualizações e publicações de protocolos assistenciais nas diferentes áreas de atenção relacionadas à Atenção Básica / Saúde da Família Elaboração de outros materiais informativos e técnicos nas diferentes áreas de atenção relacionadas à Atenção Básica / Saúde da Família Protocolos atualizados, publicados e distribuídos Material Informativo elaborado, publicado e distribuído Consultoria física ou jurídica para elaboração e supervisão de projetos; Consultoria física ou jurídica: estudos/pesquisas; Material permanente: coleções e materiais bibliográficos; Serviços de terceiros: passagens; Serviços de terceiros: gráficos; Serviços de terceiros (diárias). Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 6

7 Linha de ação Estudos e pesquisas para apoio à implementação e avaliação da Saúde da Família e rede de serviços. AÇÃO CÓDIGO DESCRIÇÃO DA AÇÃO Estudos e pesquisas relacionados à Atenção Básica/Saúde da Família (3 pesquisas na Fase 2) META Estudos e pesquisas realizados GRUPO DE INSUMO (conforme Lista Positiva) Consultoria física ou jurídica para elaboração e supervisão de projetos; Consultoria física ou jurídica para estudos/pesquisas; Elaboração de material de divulgação com metodologia e resultados de pesquisas e estudos Material de divulgação Material permanente: coleções e materiais bibliográficos; Serviços de terceiros: passagens; Serviços de terceiros: gráficos; Serviços de terceiros (diárias). Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 7

8 Subcomponente 3.2. Fortalecimento da capacidade técnica em monitoramento e avaliação e processos de educação na Atenção Básica/Saúde da Família Linha de ação Aprimoramento da capacidade técnica do MS e Estados participantes em M&A AÇÃO CÓDIGO DESCRIÇÃO DA AÇÃO Fortalecimento da equipe do Ministério da Saúde em Monitoramento e Avaliação Fortalecimento da capacidade técnica dos Estados em Monitoramento e avaliação: Centros Colaboradores em Atenção Básica/Saúde da Família META Equipe técnica do MS envolvida com M & A da Atenção Básica estruturada/ ampliada Centros Colaboradores contratados Implantação da AMQ em Municípios participantes AMQ implantada Capacitações e/ou treinamentos regionais (oficinas) para capacitação e treinamento em AMQ Capacitações e/ou treinamentos regionais (oficinas) para capacitação e treinamento em Monitoramento e Avaliação Capacitações/ treinamentos/ oficinas realizadas Capacitações/ treinamentos/ oficinas realizadas GRUPO DE INSUMO (conforme Lista Positiva) Consultoria física ou jurídica para elaboração e supervisão de projetos de projetos; Consultoria física ou jurídica para formação/capacitação; Material permanente: coleções e materiais bibliográficos; Serviços de terceiros: passagens; Serviços de terceiros: gráficos; Serviços de terceiros: eventos (locação de espaço para eventos, locação de equipamentos, serviços de hospedagem); Serviços de terceiros (diárias). Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 8

9 Linha de ação Educação permanente/capacitações de profissionais AÇÃO CÓDIGO DESCRIÇÃO DA AÇÃO Subprojeto para formação e treinamento Elaboração, produção, divulgação e distribuição de vídeos para capacitação de profissionais das Equipes Saúde da Família META Formação/ treinamentos concluídos Vídeos elaborados produzidos, divulgados e distribuídos GRUPO DE INSUMO (conforme Lista Positiva) Consultoria física ou jurídica para formação/ capacitação; Serviços de terceiros: passagens; Serviços de terceiros: gráficos; Serviços de terceiros (diárias). Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 9

10 Subcomponente 3.3. Fortalecimento da capacidade técnica para gerenciamento e supervisão do PROESF Fase 2 Linha de ação Fortalecimento da unidade operacional e de supervisão do Projeto AÇÃO CÓDIGO DESCRIÇÃO DA AÇÃO META GRUPO DE INSUMO (conforme Lista Positiva) Fortalecimento do Núcleo Operacional (NO) Fortalecimento dos processos de supervisão Realização de oficinas, seminários e/ou eventos equivalentes para discussão, orientação e/ou divulgação das estratégias de gestão e supervisão da Fase 2 do PROESF Consultores contratados Rotina de supervisão implantada Eventos realizados Consultoria física ou jurídica para formação/ capacitação; Consultoria física ou jurídica para desenvolvimento de sistemas de informação; Material permanente: equipamento audiovisual; Material permanente: equipamento de comunicação; Material permanente: equipamento de informática; Material permanente: coleções e materiais bibliográficos; Serviços de terceiros: eventos (locação de espaço para eventos, locação de equipamentos, serviços de hospedagem); Serviços de terceiros: passagens; Serviços de terceiros: gráficos; Serviços de terceiros (diárias). Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 10

11 2 LISTA POSITIVA MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde PROESF - Projeto de Expansão e Consolidação da Estratégia Saúde da Família LISTA POSITIVA PROESF FASE 2 COMPONENTES I, II e III Material Permanente: APARELHO DE CD PLAYER Equipamento APARELHO DE DVD Audiovisual Material Permanente: Equipamento de Comunicação Material Permanente: Equipamento de Informática Material Permanente: Coleções e Materiais Bibliográficos Serviços de Terceiros: Eventos APARELHO DE SOM CÂMERA FILMADORA DIGITAL CÂMERA FOTOGRÁFICA DIGITAL GRAVADOR DE AUDIO DIGITAL PROJETOR RETROPROJETOR TELA PARA PROJEÇÃO TELEVISÃO APARELHO DE FAC-SIMILE APARELHO DE TELEFONE FIXO COM CENTRAL PABX APARELHO DE GPS RÁDIO COMUNICADOR COMPUTADOR DE MÃO (PALMTOP) COMPUTADOR PARA ESTAÇÃO DE TRABALHO COMPUTADOR PARA SERVIDOR COMPUTADOR PORTÁTIL (NOTEBOOK) ESTABILIZADOR GRAVADOR DE CD/DVD EXTERNO IMPRESSORA A JATO DE TINTA IMPRESSORA A LASER IMPRESSORA PLOTTER NO-BREAK ROTEADOR SCANNER SWITCH LIVROS TÉCNICOS LIVROS - COLEÇÕES LOCAÇÃO DE ESPAÇO PARA EVENTOS (CAPACITAÇÕES, REUNIÕES, OFICINAS DE TRABALHO, SEMINÁRIOS, FÓRUNS, ENCONTROS TÉCNICOS, PALESTRAS E CONGRESSOS) SERVIÇOS DE HOSPEDAGEM LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 11

12 Serviços de Terceiros: Passagens Serviços de Terceiros: Diárias Serviços de Terceiros: Gráficos Física: Formação/Capacitação Física: Elaboração e Supervisão de Projetos Física: Implantação de Sistemas de Informação Jurídica: Formação/Capacitação Jurídica: Bolsa de Estudo Jurídica: Elaboração e Supervisão de Projetos Jurídica: Implantação de Sistemas de Informação Física: Desenvolvimento de Sistemas de Informação Física: Estudos e Pesquisas Jurídica: Desenvolvimento de Sistemas de Informação Jurídica: Estudos e Pesquisas PASSAGENS DIÁRIAS (para os Componentes I e II, o teto limite desse insumo corresponderá, no máximo, a 2% do Teto Financeiro Potencial) IMPRESSÃO, REPRODUÇÃO, PUBLICAÇÕES ASSINATURA DE PERIÓDICOS CURSOS/CAPACITAÇÕES OU TREINAMENTOS ORGANIZAÇÃO/COORDENAÇÃO DE SEMINÁRIOS ORGANIZAÇÃO/COORDENAÇÃO DE OFICINAS ELABORAÇÃO DE PROJETO DAS ÁREAS ESTRATÉGICAS DA APS SUPERVISÃO/ACOMPANHAMENTO DE PROJETO DAS ÁREAS ESTRATÉGICAS DA APS IMPLANTAÇÃO DE SOFTWARE CURSOS/ CAPACITAÇÕES OU TREINAMENTOS DE SOFTWARE CURSOS/ CAPACITAÇÕES OU TREINAMENTOS ORGANIZAÇÃO/COORDENAÇÃO DE SEMINÁRIOS ORGANIZAÇÃO/COORDENAÇÃO DE OFICINAS BOLSA DE ESTUDO ELABORAÇÃO DE PROJETO DAS ÁREAS ESTRATÉGICAS DA APS SUPERVISÃO/ACOMPANHAMENTO DE PROJETO DAS ÁREAS ESTRATÉGICAS DA APS IMPLANTAÇÃO DE SOFTWARE CURSOS/ CAPACITAÇÕES OU TREINAMENTOS DE SOFTWARE COMPONENTE III ELABORAÇÃO/ACOMPANHAMENTO DE PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ESTUDOS/PESQUISAS ELABORAÇÃO/ACOMPANHAMENTO DE PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ESTUDOS/PESQUISAS Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 12

13 2.1.1 INDICADORES DE DESEMPENHO FEDERAL COMPONENTE III Os indicadores abaixo relacionados traduzem os compromissos do Gestor Federal do PROESF e serão monitorados para acompanhamento dos resultados esperados com a implantação do Componente III INDICADORES DE GATILHO DA FASE 2 PARA A FASE 3 DO PROESF Indicador: percentual de cobertura da Saúde da Família, no conjunto dos Municípios participantes do Componente I do PROESF Fase 2. Meta: 37%. Indicador: percentual de ESF, nos Municípios participantes, com auto-avaliações do Projeto Avaliação para a Melhoria da Qualidade (AMQ) AMQ realizadas (instrumentos 4 e 5) em dois Momentos Avaliativos, durante a execução da fase 2 do PROESF. Meta: 15%. Indicador: cartas-compromisso para a expansão e consolidação da SF, assinadas com a totalidade dos Municípios com mais de habitantes, participantes da Fase 2, com alocação de recursos, por meio de sistema de financiamento com base em desempenho. Meta: 100% dos Municípios participantes. Indicador: Estados com planos de M&A implantados e avaliados, incluindo: (i) estabelecimento de unidade de M&A; (ii) definição de indicadores de resultados; (iii) definição de indicadores e coleta de dados de linha de base para M&A da AB/SF; e (iv) elaboração de documento de análise dos dados do sistema de monitoramento. Meta: 20 Estados. Indicador: modelo de gestão da SF com base em resultados desenvolvido e testado em Municípios pilotos. Meta: modelo desenvolvido e testado em, pelo menos, 3 Municípios INDICADORES FEDERAIS DE RESULTADOS Gestão do PROESF com base em resultados: vincular o financiamento dos Projetos municipais, estaduais e do Distrito Federal, ao desempenho nos indicadores pactuados. Indicador: Sistema de gestão do PROESF com base em resultados implantado. Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 13

14 Metas: (i) Fase 2: sistema desenvolvido e aplicado; e (ii) Fase 3: sistema atualizado e aplicado. Sistema de Custos da Saúde da Família: desenvolver ferramentas de gestão de custos da estratégia Saúde da Família. Indicador: estudo e sistema de custo da SF. Meta: Fase 2: estudo e sistema concluídos. Indicador: sistema de custo da SF desenvolvido e implantado. Metas: (i) Fase 2: sistema desenvolvido; e (ii) Fase 3: sistema implantado. Descritor: pesquisas em Saúde da Família projetos de pesquisa em Saúde da Família concluídos, incluindo, pelo menos, um sobre os seguintes temas: doenças crônicas, satisfação dos usuários das ESF e outro a definir. Metas: (i) Fase 2: 3 estudos concluídos; e (ii) Fase 3: 3 estudos concluídos. Descritor: avaliação de impacto avaliação de impacto do PROESF planejada e concluída. Metas: (i) Fase 2: plano, metodologia e termo de referência concluídos; e (ii) Fase 3: avaliação concluída. Descritor: Cooperação Horizontal para consolidação da Saúde da Família: Projeto de Cooperação Horizontal (CH) entre Municípios participantes do Componente I da Fase 2, desenvolvido e implantado, em parceria com os Estados e o Distrito Federal, contemplando: (i) plano com detalhamento do conteúdo da Cooperação Horizontal, priorizando as seguintes áreas: gestão, coordenação e processos de trabalho em AB/SF); (ii) os participantes; (iii) o conjunto das atividades que serão financiadas; (iv) o sistema de monitoramento/avaliação que será utilizado; e (v) o conjunto de relatórios finais das atividades desenvolvidas no Projeto. Metas: (i) Fase 2: 20 Estados em CH ; e (ii) Fase 3: 25 Estados em CH. Descritor: gestão da Saúde da Família com base em resultados: desenvolver, testar e implantar um modelo de gestão da SF, com base em resultados, incluindo o uso de contratos de metas com as ESF. Metas: (i) Fase 2: modelo desenvolvido e testado em, pelo menos, 3 Municípios; e (ii) Fase 3: modelo implantado em 20% das ESF dos Municípios participantes do Componente I. Descritor: monitoramento das internações sensíveis à atenção básica: desenvolver estudo sobre causas de internações sensíveis à atenção básica, com o objetivo de Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 14

15 monitorá-las, avaliar a resolutividade da atenção básica e promover a redução dessas internações. Metas: (i) Fase 2: estudo concluído e meta da Fase 3 definida; e (ii) Fase 3: alcance da meta de redução dessas internações. Fase 2 do Projeto de Expansão e Consolidação da Saúde da Família 15

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO Tipo: 1 - Finalístico Programa: 5140 - ESPAÇO ABERTO Objetivo: PROMOVER A INTEGRAÇÃO ENTRE O PODER PÚBLICO MUNICIPAL E OS MUNÍCIPES EM CONJUNTO COM OS DEMAIS ORGÃOS QUE COMPÕE A ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL.

Leia mais

IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DA CEARÁ

IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DA CEARÁ IMPLANTAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DA SAÚDE DA FAMÍLIA NO ESTADO DO CEARÁ AUTORES MARIA IMACULADA FERREIRA DA FONSECA Mércia Marques Jucá; Gardênia Maria Costa de Oliveira; Maria Lucineide Lavor Gonçalves; Hermínia

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA INDIVIDUAL EM GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA

TERMO DE REFERÊNCIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA INDIVIDUAL EM GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA TERMO DE REFERÊNCIA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA INDIVIDUAL EM GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA I. CONTEXTO A Saúde da Família (SF), estratégia priorizada pelo Ministério da Saúde para organização,

Leia mais

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO

PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA PROJETO IICA/BRA/09/005 TERMO DE REFERÊNCIA: MODALIDADE PRODUTO 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratar consultoria por produto para formular

Leia mais

Oficina O Uso dos Sistemas de Informação como Ferramentas de Gestão Local do SUAS

Oficina O Uso dos Sistemas de Informação como Ferramentas de Gestão Local do SUAS Oficina O Uso dos Sistemas de Informação como Ferramentas de Gestão Local do SUAS O Cadastro Único e a Gestão do SUAS: Essa ferramenta auxilia no processo de planejamento das ações socioassistenciais?

Leia mais

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello

SAÚDE. Coordenador: Liliane Espinosa de Mello Coordenador: Liliane Espinosa de Mello SAÚDE Visão: Que Santa Maria seja o principal Polo na Área de Saúde do interior do Rio Grande do Sul, contribuindo para a melhor qualidade de vida da população da

Leia mais

Projeto Nacional de Ações Integradas Público-Privadas para Biodiversidade PROBIO II AÇÕES DO MMA

Projeto Nacional de Ações Integradas Público-Privadas para Biodiversidade PROBIO II AÇÕES DO MMA Projeto Nacional de Ações Integradas Público-Privadas para Biodiversidade PROBIO II AÇÕES DO MMA COMPONENTE 1: Priorização da Biodiversidade em Setores Governamentais Objetivo: Implementar a Política Nacional

Leia mais

E-SUS ATENÇÃO BÁSICA. Julho / 2013

E-SUS ATENÇÃO BÁSICA. Julho / 2013 E-SUS ATENÇÃO BÁSICA Julho / 2013 Estratégia de Qualificação da AB Saúde Bucal PMAQ Requalifica UBS PSE Telessaúde Brasil Redes Academia da Saúde Atenção Básica Financiamento Consultório na Rua Provimento

Leia mais

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA

TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA TELESSAÚDE BRASIL REDES NA ATENÇÃO BÁSICA MANUAL INSTRUTIVO Sumário Introdução... 3 Atividades a serem desenvolvidas dentro

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto - Nacional Número e Título do Projeto: BRA/ 09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo de internacionalização

Leia mais

Apresentação da Coordenação. Estadual de Alimentação e Nutrição. do Estado do Paraná

Apresentação da Coordenação. Estadual de Alimentação e Nutrição. do Estado do Paraná Apresentação da Coordenação Estadual de Alimentação e Nutrição do Estado do Paraná Apresentação da Equipe Estadual Estado: PARANÁ Coordenadora: ADRIANE LEANDRO Equipe técnica: ADRIANE LEANDRO CÉLIA RATIGUIERI

Leia mais

POA 2007 - TCE/MA De 01/01/2007 a 31/12/2007

POA 2007 - TCE/MA De 01/01/2007 a 31/12/2007 Extrato de Programação de POA Emitido Em 19/12/2007 13:15:45 POA 2007 - TCE/MA De 01/01/2007 a 31/12/2007 Identificação Tipo: Projeto Nº de revisão: 1 Última modificação em: 06/03/2007 Setor Responsável:

Leia mais

AVALIAÇÃO PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA. Apresentação Geral, Objetivos e Diretrizes

AVALIAÇÃO PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA. Apresentação Geral, Objetivos e Diretrizes AVALIAÇÃO DA ATENÇÃO BÁSICA PROJETO AVALIAÇÃO PARA MELHORIA DA QUALIDADE DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA Apresentação Geral, Objetivos e Diretrizes Outubro de 2005 Justificativa A grande expansão da estratégia

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS"

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - A SANTA MARIA QUE QUEREMOS 1 - Apoiar a construção coletiva e implementação do Plano Realizar a Conferência com uma ampla participação da comunidade Sugerir propostas não contempladas na proposta do Plano Conferência Municipal de

Leia mais

DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA

DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA 1 APRESENTAÇÃO Este conjunto de diretrizes foi elaborado para orientar a aquisição de equipamentos

Leia mais

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança

PLANO SETORIAL DE DANÇA. DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança PLANO SETORIAL DE DANÇA DOCUMENTO BASE: Secretaria de Políticas Culturais - SPC Fundação Nacional de Artes FUNARTE Câmaras Setoriais de Dança MARÇO DE 2009 CAPÍTULO I DO ESTADO FORTALECER A FUNÇÃO DO ESTADO

Leia mais

Conservação de Aves Marinhas com Pesca Produtiva

Conservação de Aves Marinhas com Pesca Produtiva No. 003/10 Santos, 26 de março de 2010 CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTA PARA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO Serviço de Terceiros Pessoa Jurídica Consultoria de nível superior para processamento e análise

Leia mais

3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA

3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA 3601 - SECRETARIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - ADMINISTRAÇÃO DIRETA Legislação: Lei nº 15.506, de 31 de julho de 1991; Decreto nº 15.813, de 24 de abril de 1992; Lei nº 15.738, de

Leia mais

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO Tipo: 1 - Finalístico Programa: 5224 - NÚCLEO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO Objetivo: CRIAR UM NÚCLEO DE GESTÃO DA INFORMAÇÃO CAPAZ DE MAPEAR, CATEGORIZAR, ORGANIZAR E DISTRIBUIR INFORMAÇÕES PARA OS DIVERSOS

Leia mais

Implantação do Sistema de Divulgação de Melhores Práticas de Gestão na Administração Pública

Implantação do Sistema de Divulgação de Melhores Práticas de Gestão na Administração Pública Ministério do Planejamento, Orçamento e Programa 0792 GESTÃO PÚBLICA EMPREENDEDORA Objetivo Promover a transformação da gestão pública para ampliar os resultados para o cidadão e reduzir custos. Indicador(es)

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2015. Consultor Programa Nacional de Gestão de Custos Ciências da Saúde

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2015. Consultor Programa Nacional de Gestão de Custos Ciências da Saúde TERMO DE REFERÊNCIA Nº 07/2015 Consultor Programa Nacional de Gestão de Custos Ciências da Saúde Intervenção Sistêmica para Implantação da Gestão de Custos em Unidades Hospitalares do SUS Projeto QualiSUS

Leia mais

Critérios de Elegibilidade Resolução CNAS nº08/2013 e Resolução CNAS nº10/2014

Critérios de Elegibilidade Resolução CNAS nº08/2013 e Resolução CNAS nº10/2014 Critérios de Elegibilidade Resolução CNAS nº08/2013 e Resolução CNAS nº10/2014 Municípios com alta incidência de trabalho infantil que apresentaram: a) mais de 250 casos de trabalho infantil ou com taxa

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE MATO GROSSO

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE MATO GROSSO DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE MATO GROSSO EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE DIRETRIZ: Direito à saúde, garantia de acesso e atenção de qualidade. Prioritária

Leia mais

ANEXO 15: NECESSIDADES DE CONHECER DA COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (CGDEP)

ANEXO 15: NECESSIDADES DE CONHECER DA COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (CGDEP) ANEXO 15: NECESSIDADES DE CONHECER DA COORDENAÇÃO GERAL DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS (CGDEP) Referentes ao Planejamento Estratégico EIXO 1 - GESTÃO POR COMPETÊNCIAS E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Objetivo

Leia mais

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Marcelo de Paula Neves Lelis Gerente de Projetos Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental Ministério das Cidades Planejamento

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS FIN 04 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS FIN 04 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS FIN 04 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria Financeira de conciliação das informações repassadas pelos

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 008/2009 1. Perfil: Plano de Ação IPHAN Central 01 planejamento urbano e/ou desenvolvimento local, com conhecimento específico em processos

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2014 CONSULTOR PROGRAMA NACIONAL DE GESTÃO DE CUSTOS - SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2014 CONSULTOR PROGRAMA NACIONAL DE GESTÃO DE CUSTOS - SISTEMAS DE INFORMAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA Nº 04/2014 CONSULTOR PROGRAMA NACIONAL DE GESTÃO DE CUSTOS - SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Intervenção Sistêmica para Implantação da Gestão de Custos em Unidades Hospitalares do Sistema Único

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional. Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação.

TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional. Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação. TERMO DE REFERÊNCIA No XXX Contrato por Produto - Nacional 1. Função no Projeto: Elaboração de Plano de Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação. 2. Nosso Número BRA/12/010 3. Antecedentes A missão

Leia mais

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense

PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense PROJETO Educação de Qualidade: direito de todo maranhense 1. DISCRIMINAÇÃO DO PROJETO Título do Projeto Educação de Qualidade: direito de todo maranhense Início Janeiro de 2015 Período de Execução Término

Leia mais

PROJETO TELESSAÚDERS. Projeto de Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Núcleo Rio Grande do Sul.

PROJETO TELESSAÚDERS. Projeto de Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Núcleo Rio Grande do Sul. PROJETO TELESSAÚDERS Projeto de Telemática e Telemedicina em Apoio à Atenção Primária à Saúde no Brasil: Núcleo Rio Grande do Sul. (TelessaúdeRS) O que é o TelessaúdeRS? É um serviço de suporte assistencial

Leia mais

SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DA SAÚDE, INVESTIMENTOS E DESENVOLVIMENTO INFORME CIT

SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DA SAÚDE, INVESTIMENTOS E DESENVOLVIMENTO INFORME CIT SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DA SAÚDE, INVESTIMENTOS E DESENVOLVIMENTO INFORME CIT PROJETO DE FORMAÇÃO E MELHORIA DA QUALIDADE DA REDE DE SAÚDE QUALISUS-REDE O Projeto de Formação e Melhoria

Leia mais

XXVI Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo

XXVI Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo XXVI Congresso de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo Marília Março 2012 A Cidade de Guarulhos A cidade de Guarulhos Brasil -190 milhões de habitantes Região Metropolitana de São Paulo

Leia mais

Painel de Contribuição ASGE (Outubro/2015)

Painel de Contribuição ASGE (Outubro/2015) ASGE (Outubro/2015) Objetivo Estratégico / Iniciativa Estratégica/ Meta Estratégica 1. Alcançar 82% dos Projetos dentro do Prazo/ Aperfeiçoar a gestão de projetos 2. Implementar a Gestão de Riscos a) Criar

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA)

TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA ESPECIALIZADA (PESSOA FÍSICA) Contrato por Produto Nacional CONSULTOR SÊNIOR Número e Título do Projeto: BRA/09/004 Fortalecimento da CAIXA no seu processo

Leia mais

Ministério do Meio Ambiente MMA. Programa Nacional do Meio Ambiente PNMA (Fase 2)

Ministério do Meio Ambiente MMA. Programa Nacional do Meio Ambiente PNMA (Fase 2) Ministério do Meio Ambiente MMA Programa Nacional do Meio Ambiente PNMA (Fase 2) Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - IBAMA Termo de Referência PNMA nº 02/2013 O presente

Leia mais

PLANO DE DIRETRIZES E METAS DA AMOSC 2015

PLANO DE DIRETRIZES E METAS DA AMOSC 2015 PLANO DE DIRETRIZES E METAS DA AMOSC 2015 DIRETORIA EXECUTIVA/SECRETARIA EXECUTIVA Anexo 6 EIXOS DE ATUAÇÃO Representação Política Desenvolvimento Regional Assessoria Técnica Capacitação Processos Internos

Leia mais

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO

OBJETIVO CARACTERIZAÇÃO OBJETIVO Incrementar a economia digital do Estado de Alagoas e seus benefícios para a economia local, através de ações para qualificação, aumento de competitividade e integração das empresas e organizações

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA - Projeto BRA/11/008 EDITAL 03/2015 Objetivo da Contratação Nosso número Antecedentes (breve histórico justificando a contratação) DADOS DA CONSULTORIA Contratação

Leia mais

PROGRAMA PROREDES BIRD

PROGRAMA PROREDES BIRD ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA INFRAESTRUTURA E LOGÍSTICA PROGRAMA PROREDES BIRD TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR INDIVIDUAL PARA APOIO TÉCNICO À GESTÃO DOS PROJETOS DE RESTAURAÇÃO

Leia mais

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração

INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE. Palestra para o Conselho Regional de Administração INSTRUMENTOS DE DESENVOLVIMENTO DAS MPEs OFERTADOS PELO SEBRAE Palestra para o Conselho Regional de Administração 1 O QUE É O SEBRAE? 2 O Sebrae O Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas da Bahia

Leia mais

I. APRESENTAÇÃO... i II. CARACTERIZAÇÃO DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA (ES)... 1

I. APRESENTAÇÃO... i II. CARACTERIZAÇÃO DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA (ES)... 1 SUMÁRIO I. APRESENTAÇÃO... i EQUIPE... iii METODOLOGIA... v II. CARACTERIZAÇÃO DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA (ES)... 1 1. CARACTERÍSTICAS GEOGRÁFICAS E DEMOGRÁFICAS... 1 2. CARACTERÍSTICAS ECONÔMICAS... 1 3.

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 09/2015

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 09/2015 TERMO DE REFERÊNCIA Nº 09/2015 Consultor em Tecnologia da Informação para o desenvolvimento do conjunto de ferramentas do EPI INFO para a implantação e monitoramento das ações e serviços da Assistência

Leia mais

PLANO DE AÇÃO PDTI-PBH

PLANO DE AÇÃO PDTI-PBH 1 PA00 PA00 Preparação para acompanhamento e execução do PDTI Projeto para a criação da instância para acompanhamento e execução do PDTI 2 PA00 Projeto para a criação da metodologia de trabalho 3 PA00

Leia mais

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico MANUAL DO SISTEMA DE METAS DE TREINAMENTO 1. OBJETIVOS

SEPLAN. Secretaria de Estado de Planejamento e Desenvolvimento Econômico MANUAL DO SISTEMA DE METAS DE TREINAMENTO 1. OBJETIVOS MANUAL DO SISTEMA DE METAS DE TREINAMENTO 1. OBJETIVOS 1.1. Definir procedimentos necessários para o acompanhamento dos Programas de Treinamento e Capacitação de Recursos Humanos da SEPLAN e dos Órgãos

Leia mais

PROJETO DE FORMAÇÃO E MELHORIA DA QUALIDADE DA REDE DE SAUDE QUALISUS-REDE

PROJETO DE FORMAÇÃO E MELHORIA DA QUALIDADE DA REDE DE SAUDE QUALISUS-REDE TERMO DE REFERÊNCIA Nº 10/2015 Consultor Conteudista para elaboração do Curso EAD voltado à Implantação de Serviço de Clínica Farmacêutica Intervenção Sistêmica Gestão da Assistência Farmacêutica : Implantação

Leia mais

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015

XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 XVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia e Documentação 22 a 24 de julho de 2015 Modelo 2: resumo expandido de relato de experiência Resumo expandido O Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São

Leia mais

WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO

WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO WEB-RÁDIO MÓDULO 2: RÁDIO NOME DO PROJETO Web Rádio: Escola César Cals- Disseminando novas tecnologias via web ENDREÇO ELETRÔNICO www.eccalsofqx.seduc.ce.gov.br PERÍODO DE EXECUÇÃO Março a Dezembro de

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Bolonha, fevereiro de 2014

Bolonha, fevereiro de 2014 Bolonha, fevereiro de 2014 Portaria n.º 1654, de 19 de Julho de 2011. Objetivo principal Induzir a ampliação do acesso e a melhoria da qualidade da atenção básica, com garantia de um padrão de qualidade

Leia mais

PROJETO EXPORTAR BRASIL

PROJETO EXPORTAR BRASIL CNPJ: 10692.348/0001-40 PROJETO EXPORTAR BRASIL Apresentação da GS Educacional A GS Educacional faz parte de um grupo que trabalha há vários anos com cursos e serviços na área de comércio exterior e vem

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES E PROJETOS EXECUTADOS EM 2004

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES E PROJETOS EXECUTADOS EM 2004 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES E PROJETOS EXECUTADOS EM 2004 A Fundação Aprender, no ano de 2004, procurou cumprir as etapas previstas no Planejamento 2003, levando a efeito iniciativas no sentido de ampliar

Leia mais

GSAN SOFTWARE COMERCIAL LIVRE MODELO DE DESENVOLVIMENTO COLABORATIVO

GSAN SOFTWARE COMERCIAL LIVRE MODELO DE DESENVOLVIMENTO COLABORATIVO GSAN SOFTWARE COMERCIAL LIVRE MODELO DE DESENVOLVIMENTO COLABORATIVO José Maria Villac Pinheiro (1) Engenheiro pela Universidade de São Paulo USP Escola de Engenharia de São Carlos EESC. Especialização

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO LEGISLAÇÃO: Lei Municipal nº 8.834 de 01/07/2002 e Decreto nº 529 de 09/08/2002. ATRIBUIÇÕES: 0700 - SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO 0710 - COORDENAÇÃO GERAL Compete

Leia mais

Governo do Estado de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento Unidade de Apoio a Projetos Especiais. durante o Estágio Probatório.

Governo do Estado de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento Unidade de Apoio a Projetos Especiais. durante o Estágio Probatório. Governo do Estado de Mato Grosso Secretaria de Estado de Planejamento Unidade de Apoio a Projetos Especiais REGULAMENTO 001, DE 10 DE OUTUBRO DE 2013. Regula o Monitoramento da Inserção e das Atividades

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática

Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação. Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação Parte 4 - Programas Prioritários em Informática Rede Nacional de Pesquisa Ministério da Ciência e Tecnologia Resultados da Lei de Informática - Uma Avaliação

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09. 01 Vaga

TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09. 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS-MON 04-09 01 Vaga 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria de pessoa física para aprimoramento das estratégias e metodologias

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA N.º

TERMO DE REFERÊNCIA N.º MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL, DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Programa de Capacitação

Programa de Capacitação Programa de Capacitação 1. Introdução As transformações dos processos de trabalho e a rapidez com que surgem novos conhecimentos e informações têm exigido uma capacitação permanente e continuada para propiciar

Leia mais

Subcomponente 2.3 Integração das comunidades

Subcomponente 2.3 Integração das comunidades Programa Áreas Protegidas da Amazônia Departamento de Áreas Protegidas Secretaria de Biodiversidade e Florestas Ministério do Meio Ambiente TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE CONSULTOR(A) PARA O PROGRAMA

Leia mais

Círculos de Diálogos no Município. Municipalização dos ODM - 2010

Círculos de Diálogos no Município. Municipalização dos ODM - 2010 Círculos de Diálogos no Município Municipalização dos ODM - 2010 Desde 2006, o Movimento Nós Podemos Paraná articula os Círculos de Diálogo que são encontros para incentivar o trabalho voluntário dos três

Leia mais

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012)

DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS. (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) DIRETRIZES DO FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/NÓS PODEMOS (aprovada em 2010 e 1ª revisão em agosto de 2012) Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior - SECITECE

Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior - SECITECE Governo do Estado do Ceará Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior - SECITECE TERMO DE REFERÊNCIA Suporte Técnico Especializado em Inovação Sênior- Pessoa Física, visando apoiar a COTEC/SECITECE

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA nº 2014.0425.00020-0

TERMO DE REFERÊNCIA nº 2014.0425.00020-0 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA DE BIODIVERSIDADE E FLORESTAS (SBF) DIRETORIA DE ÁREAS PROTEGIDAS (DAP) PROGRAMA ÁREAS PROTEGIDAS DA AMAZÔNIA (ARPA) TERMO DE REFERÊNCIA nº 2014.0425.00020-0 OBJETIVO:

Leia mais

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2008/prt1559_01_08_2008.html Página 1 de 5 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Gabinete do Ministro PORTARIA Nº 1.559, DE 1º DE AGOSTO DE 2008 Institui a Política Nacional

Leia mais

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD.

Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 2013. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. Edital para publicação no site período de 23 a 30 de junho de 203. PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. GESTÃO EAD Os currículos deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

Tribunal de Contas da União. Controle Externo

Tribunal de Contas da União. Controle Externo Tribunal de Contas da União Controle Externo 1224 Controle Externo Objetivo Assegurar a efetiva e regular gestão dos recursos públicos federais em benefício da sociedade e auxiliar o Congresso Nacional

Leia mais

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social

Desenvolvimento de Novos Produtos e Serviços para a Área Social Programa 0465 SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO - INTERNET II Objetivo Incrementar o grau de inserção do País na sociedade de informação e conhecimento globalizados. Público Alvo Empresas, usuários e comunidade

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento

Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento 1 Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Economia da Saúde e Desenvolvimento I Congresso Informação de Custos e Qualidade do Gasto no Setor Público Oficina II Informação de Custo para

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2008/2011. Fórum das Agências Reguladoras Intercâmbio Interno de Experiências em Planejamento e Gestão Abril/2009.

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2008/2011. Fórum das Agências Reguladoras Intercâmbio Interno de Experiências em Planejamento e Gestão Abril/2009. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2008/2011 Fórum das Agências Reguladoras Intercâmbio Interno de Experiências em Planejamento e Gestão Abril/2009. Premissas para a Construção do Planejamento Estratégico Início

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL DIURNO

PLANO DE AÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL DIURNO FORMULÁRIO 14: Plano de Ação PLANO DE AÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL DIURNO META PLURIANUAL: Aumentar para 87% a taxa de aprovação e reduzir para 7% a taxa de abandono no Ensino Fundamental até dezembro de

Leia mais

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA. ANEXO ÚNICO DO ATO PGJ n 056/2010

PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA. ANEXO ÚNICO DO ATO PGJ n 056/2010 PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA ANEXO ÚNICO DO ATO PGJ n 056/2010 SUPERINTENDÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO: Indicador: Percentual de órgãos com estrutura de equipamentos adequada. Meta: 79, 24% Melhorar a estrutura

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA N.º 02/2010

TERMO DE REFERÊNCIA N.º 02/2010 INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATTURAIS RENOVÁVEIS - IBAMA PROJETO FLORESTA EM PÉ TERMO DE REFERÊNCIA N.º 02/2010 TÍTULO DO SERVIÇO A SER PRESTADO: Assessoria de natureza financeira

Leia mais

Implantação de Sistema Integrado de Gerenciamento da Execução da Reforma Agrária e Agricultura Familiar

Implantação de Sistema Integrado de Gerenciamento da Execução da Reforma Agrária e Agricultura Familiar Programa 0139 Gestão da Política de Desenvolvimento Agrário Objetivo Coordenar o planejamento e a formulação de políticas setoriais e a avaliação e controle dos programas na área de desenvolvimento agrário

Leia mais

famílias de baixa renda com acesso aos direitos

famílias de baixa renda com acesso aos direitos Acompanhamento das Condicionalidades do Programa Bolsa Família Na Saúde Seminário Regional Programa Bolsa Família na Saúde - 2009 Programa Bolsa Família Programa de transferência de renda para famílias

Leia mais

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural

Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural Orientações para o Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural 1. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento Ambiental Rural no bioma Amazônia... 2 2. Apoio do Fundo Amazônia ao Cadastramento

Leia mais

componente de avaliação de desempenho para sistemas de informação em recursos humanos do SUS

componente de avaliação de desempenho para sistemas de informação em recursos humanos do SUS Informação como suporte à gestão: desenvolvimento de componente de avaliação de desempenho para sistemas de Esta atividade buscou desenvolver instrumentos e ferramentas gerenciais para subsidiar a qualificação

Leia mais

Descrição Valores Fonte Categoria

Descrição Valores Fonte Categoria Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized BIRD Componente A - Investimento Produtivo 31,540,00 Projetos de Investimento Produtivo 22,782,00 PIP s 22,782,00

Leia mais

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados

Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados E77p Espírito Santo. Tribunal de Contas do Estado. Plano de Ação 2015: Objetivos estratégicos, Indicadores, Metas e Projetos priorizados / Tribunal de Contas do Estado. Vitória/ES: TCEES, 2015. 13p. 1.Tribunal

Leia mais

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Programa 1374 Desenvolvimento da Educação Especial Numero de Ações 16 Ações Orçamentárias 0511 Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Produto: Projeto apoiado UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

1 Projeto Biblioteca Vitrine Perfil de Biblioteca Parceira Nome da Escola Nome da Biblioteca e CRB Endereço com CEP Cidade, UF (DDD) Telefone e E-mail Telefone E-mail Responsável pela biblioteca Horários

Leia mais

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015

PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios. Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 PLANO DE EDUCAÇÃO DA CIDADE DE SÃO PAULO: processo, participação e desafios Seminário dos/as Trabalhadores/as da Educação Sindsep 24/09/2015 Ação Educativa Organização não governamental fundada por um

Leia mais

TJSP - Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo 01/08/2014-16:08

TJSP - Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo 01/08/2014-16:08 Relatório de Proposta Orçamentária - Detalhado Página: 1 de 14 Ano: 2015 Secretaria: STI - Secretaria de Tecnologia da Informação Ação: - Órgão Orçamentário: 3000 - Tribunal de Justiça Unidade Orçamentária:

Leia mais

1. Documento: 23330-2015-2

1. Documento: 23330-2015-2 1. Documento: 23330-2015-2 1.1. Dados do Protocolo Número: 23330/2015 Situação: Ativo Tipo Documento: Termo de Abertura do Projeto Assunto: Planejamento estratégico - Metas Unidade Protocoladora: DADM

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ HOSPITAL OPHIR LOYOLA - HOL DIRETORIA DE ENSINO E PESQUISA - DEP

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ HOSPITAL OPHIR LOYOLA - HOL DIRETORIA DE ENSINO E PESQUISA - DEP GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ HOSPITAL OPHIR LOYOLA - HOL DIRETORIA DE ENSINO E PESQUISA - DEP ORIENTAÇÕES PARA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS 1. Preencher Requerimento padrão solicitando o evento, encaminhando-o

Leia mais

ambientais e sociedade em geral dos municípios, e entre estes e a realidade da gestão ambiental local e regional.

ambientais e sociedade em geral dos municípios, e entre estes e a realidade da gestão ambiental local e regional. TR Nº TERMO DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇO DE PESSOA JURÍDICA PARA CRIAÇÃO E PRODUÇÃO DE VÍDEO INSTITUCIONAL EDUCATIVO SOBRE OS CONCEITOS, A LEGISLAÇÃO, OS PROCEDIMENTOS E AS METODOLOGIAS

Leia mais

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350

POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 462, de 10/09/2012. VIGÊNCIA: 10/09/2012 POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO CORPORATIVA - NOR 350 1/6 ÍNDICE

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 TERMO DE REFERÊNCIA (TR) nº 001/2009 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultor (a) para desenvolver, treinar e implantar o Sistema de Gestão de Projetos do IBAMA. 2 JUSTIFICATIVA 2.1 Contextualização: O

Leia mais

Planos Municipais de Educação

Planos Municipais de Educação Planos Municipais de Educação Ciclo de Seminários da UNDIME Florianópolis, 10 de setembro de 2014 Oficina PME/UNDIME HISTÓRICO 1932 Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova, foi marco inaugural do projeto

Leia mais

TJSP - Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo 17/06/2013-13:33

TJSP - Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo 17/06/2013-13:33 Relatório de Proposta Orçamentária - Detalhado Página: 1 de 13 Ano: 2014 Secretaria: STI - Secretaria de Tecnologia da Informação Ação: - Órgão Orçamentário: 3000 - Tribunal de Justiça Unidade Orçamentária:

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES CREDENCIAMENTO DE PÓLO DE APOIO PRESENCIAL PARA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância - Dresead Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira

Leia mais

Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) Departamento de Gestão e da Regulação do Trabalho (DEGERTS)

Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) Departamento de Gestão e da Regulação do Trabalho (DEGERTS) Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) Departamento de Gestão e da Regulação do Trabalho (DEGERTS) Os contratos de gestão e as repercussões na qualificação e valorização dos profissionais

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA AVALIAÇÃO EXTERNA DO PROJETO EDUCANDO COM A HORTA ESCOLAR 1. Breve Histórico do Projeto de Cooperação Técnica

Leia mais

Núcleo Estadual GesPública RS

Núcleo Estadual GesPública RS Programa Nacional de Gestão Pública e Desburocratização GESPÚBLICA Núcleo Estadual GesPública RS Contexto do GESPÚBLICA no MINISTÉRIO Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão G E S P Ú B L I C A Conselho

Leia mais

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008

Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública. Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Desenvolvimento de Pessoas na Administração Pública Assembléia Legislativa do Estado de Säo Paulo 14 de outubro de 2008 Roteiro 1. Contexto 2. Por que é preciso desenvolvimento de capacidades no setor

Leia mais

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional

1 LIDERANÇA. Indicador 1: Eficiência da Comunicação Organizacional COMPILADO DAS SUGESTÕES DE MELHORIAS PARA O IDGP/2011 por critério e indicador 1 LIDERANÇA O critério Liderança aborda como está estruturado o sistema de liderança da organização, ou seja, o papel da liderança

Leia mais

(Publicada no DOU de 27/4/2005, Seção 2, pág. 131)

(Publicada no DOU de 27/4/2005, Seção 2, pág. 131) PORTARIA- Nº 105, DE 25 DE ABRIL DE 2005 Aprova a realização do projeto de Implementação do Processo de Educação a Distância - Pégaso e designa seu gestor. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO,

Leia mais