Manual SI Mercado. Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual SI Mercado. Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015"

Transcrição

1 1 Manual SI Mercado Nova Classificação ANBIMA Data: 01/09/2015

2 Sumário/Índice... 1 Manual SI Mercado... SUMÁRIO/ÍNDICE... 2 NOVA CLASSIFICAÇÃO DE FUNDOS ANBIMA... 4 MUDANÇAS NO SISTEMA SI ANBIMA... 4 CLASSIFICAÇÃO ATUAL... 5 VISÃO ATUAL... 5 NOVA CLASSIFICAÇÃO... 6 VISÃO FUTURA... 6 CAMPOS NOVOS E ALTERADOS... 7 DESCRIÇÃO DOS NOVOS CAMPOS... 7 CAMPOS ALTERADOS... 9 CAMPOS ALTERADOS CAMPOS ALTERADOS CONTINUAÇÃO NOVOS CAMPOS NOVOS CAMPOS CONTINUAÇÃO NOVOS CAMPOS CONTINUAÇÃO NOVOS CAMPOS CONTINUAÇÃO NOVOS CAMPOS CONTINUAÇÃO TIPOS ANBIMA TIPOS NOVOS E ENCERRADOS TIPOS ANBIMA CONTINUAÇÃO TIPOS ANBIMA CONTINUAÇÃO

3 3

4 Nova Classificação de Fundos ANBIMA Mudanças no Sistema SI ANBIMA A classificação ANBIMA busca agrupar fundos de investimento com as mesmas características, identificando suas estratégias e fatores de risco, para facilitar a comparação de performance entre os produtos. Sua estrutura foi construída com o objetivo de facilitar o processo de decisão de investimento e contribuir para aumentar a transparência do mercado. O novo modelo conta com três níveis de detalhamento, que buscam refletir a lógica do processo de investimento. Com isso, promove-se o fácil entendimento, sem perda de profundidade técnica, com clareza dos fatores de riscos e estratégias. Inspirada nos padrões internacionais, preserva as características da indústria local. A classe CVM, considerada o primeiro nível, obedece à classificação definida na Instrução nº555 da CVM, que regula a indústria de fundos. Isto é, conta com as classes renda fixa, multimercados, ações e cambial. Já o segundo nível, chamado de tipos de gestão e riscos, procura classificar os fundos de acordo os estilos de gestão ativo ou indexado (passivo) e, nos casos das carteiras com mais de 40% alocados em papéis internacionais, adquiridos no exterior. As principais estratégias fazem parte do terceiro nível, que oferece um maior detalhamento das estratégias dos gestores. O tipo ANBIMA é o resultado da combinação dos três níveis (Classe ANBIMA, Categoria e Subcategoria). Para refletir este novo modelo, foram criados campos e incluídos novos domínios em outros de forma a não ser alterada a atual estrutura do banco de dados utilizada pelo sistema SI ANBIMA, que serão descritos ao longo deste manual. 4

5 Classificação Atual Visão Atual A estrutura atual da classificação conta com 46 Tipos Anbima registrados no sistema, conforme quadro abaixo: Tipo ANBIMA Sigla Tipo ANBIMA Siglas Ações Dividendos DIVD Investimento no Exterior FIEX Ações FMP - FGTS AFFGTS Long And Short - Direcional LASD Ações IBOVESPA Ativo IBOA Long And Short - Neutro LASN Ações IBOVESPA Indexado IBOI Multimercados Estratégia Especifica MEESP Ações IBrX Ativo IBRXA Multimercados Juros e Moedas MJRMD Ações IBrX Indexado IBRXI Multimercados Macro MMACR Ações Livre ACLIV Multimercados Multiestratégia MMEST Ações Setoriais ACST Multimercados Multigestor MMGEST Ações Small Caps SMCP Multimercados Trading MTRAD Ações Sustentabilidade/Governança SUGOV Off Shore Renda Mista OFFSRM Balanceados BAL Offshore OFFSRF Cambial CMBL Offshore Renda Variável OFFSRV Capital Protegido KP Previdência Ações PRAC Curto Prazo CP Previdência Balanceados 15 a 30 PB1530 Exclusivo Fechado FEF Previdência Balanceados acima de 30 PB30 FIDC Agro Indústria e Comércio FDCAIC Previdência Balanceados até 15 PB15 FIDC Financeiro FDCFIN Previdência Data Alvo PRDTA FIDC Fomento Mercantil FDCFM Previdência Multimercados PRMULT FIDC Outros FDCO Previdência PRF Fundos de Índices - ETF FIETF Referenciado DI REFDI Fundos de Investimento Imobiliário IMOB RF Fundos de Participações FIP Crédito Livre RFCL Fundos Fechados de Ações ACFEC Índices RFI 5

6 Nova Classificação Visão Futura A partir de 1 de outubro/2015, a nova classificação passa a ser construída a partir de três níveis (Classe ANBIMA, Categoria e Subcategoria). A concatenação dos três caracteriza a constituição do Tipo Anbima. A tabela abaixo é preenchida pelos 66 Tipos resultados da combinação dos três níveis da classificação: Tipo ANBIMA Sigla Tipo ANBIMA Sigla Ações Dividendos DIVD Multimercados Invest. no Exterior MIVEX Ações FMP - FGTS AFFGTS Multimercados Juros e Moedas MJRMD Ações Indexados ACIDX Multimercados L/S - Direcional LASD Ações Índice Ativo ACIA Multimercados L/S - Neutro LASN Ações Invest. no Exterior ACIE Multimercados Livre MMEST Ações Livre ACLIV Multimercados Macro MMACR Ações Setoriais ACST Multimercados Trading MTRAD Ações Small Caps SMCP Off Shore Renda Mista OFFSRM Ações Sustentabilidade/Governança SUGOV Offshore OFFSRF Ações Valor/Crescimento ACVC Offshore Renda Variável OFFSRV Cambial CMBL Previdência Ações PRAC Fechados de Ações ACFEC Previdência Balanceados > 30 PB30 FIDC Agro, Indústria e Comércio FDCAIC Previdência Balanceados até 15 PB15 FIDC Financeiro FDCFIN Previdência Balanceados de PB1530 FIDC Fomento Mercantil FDCFM Previdência Data-Alvo PRDTA FIDC Outros FDCO Previdência Multimercados PRMULT FII Desenvolvimento para Renda Gestão Ativa IDRGA Previdência PRF FII Desenvolvimento para Renda Gestão Passiva IDRGP Dívida Externa FIEX FII Desenvolvimento para Venda Gestão Ativa IDVGA Duração Alta Crédito Livre RFDAGL FII Desenvolvimento para Venda Gestão Passiva IDVGP Duração Alta Grau de Investimento RFDAGI FII Hibrido Gestão Ativa IHGA Duração Alta Soberano RFDAS FII Híbrido Gestão Passiva IHGP Duração Baixa Crédito Livre RFDBCL FII Renda Gestão Ativa IRGA Duração Baixa Grau de Investimento RFDBG FII Renda Gestão Passiva IRGP Duração Baixa Soberano RFDBS FII TVM Gestão Ativa ITGA Duração Livre Crédito Livre RFDLCL FII TVM Gestão Passiva IVGP Duração Livre Grau de Investimento RFDLGI Fundos de índices - ETF FIETF Duração Livre Soberano RFDLS Fundos de Mono Ação FMA Duração Média Crédito Livre RFDMCL Fundos de Participações FIP Duração Média Grau de Investimento RFDMGI Multimercados Balanceados BAL Duração Média Soberano RFDMS Multimercados Capital Protegido KP Indexados RFIDX Multimercados Dinâmico MDIN Investimento no Exterior RFIE Multimercados Estrat. Específica MEESP Simples RFS 6

7 Campos Novos e Alterados Descrição dos Novos Campos A manutenção do Tipo Anbima visa minimizar impactos aos usuários do sistema com a nova estrutura da classificação (três níveis). No entanto, a identificação dos níveis de forma individualizada é importante para o usuário dos sistema. Neste sentido, foram criados novos domínios na tabela fundos_status, quais sejam: - Classe ANBIMA, - Categoria - Subcategoria Adicionalmente aos campos destinados para atender a classificação, foram criados domínios adicionais com informações relevantes para melhor identificação dos fundos, conforme as mudanças promovidas pela regulamentação: - Subclasse CVM - Benchmark - Multigestor - Investidor Qualificado Como o mesmo objetivo, os campos a seguir tiver seu domínio alterado: - Classe CVM - Investimento no Exterior - Foco de Atuação - Status Para não ocorrerem alterações na atual estrutura do banco de dados do SI ANBIMA, foi mantida a mesma forma de atualização das informações, por meio da tabela fundos_status. As novas informações podem ser consultadas diretamente no banco ou através da consulta Valores Diários por Status, disponível no sistema. 7

8 Estrutura da Tabela Status Tabela: Status Tipo Codstatus Numeric (3) Descrição Char (40) opcoes_status Dataini Datafim Datahora Ordem Char(20) Smalldatetime Smalldatetime Smalldatetime smallint Abaixo seguem as novas informações com seus respectivos códigos e domínios com a visão atual e a futura a partir da nova classificação: Obs: Os domínios encerrados ou novos estão em negrito nas tabelas 8

9 Campos Alterados Campos Alterados Classe CVM - Código 8 - Domínios Atuais Novos /Encerrados Ações Ações Ações FMP - FGTS Encerrado na nova classificação Cambial Cambial Curto Prazo Encerrado na nova classificação Div. Externa Encerrado na nova classificação FIDC Não Padronizado FIDC Não Padronizado FIDC PIPS FIDC PIPS FIDC Padronizado FIDC Padronizado Fundos Imobiliários Fundos Imobiliários Fundos de Índices Fundos de Índices Multimercado Multimercado Não se Aplica Não se Aplica Referenciado Encerrado na nova classificação Participações Atuais ND Não Não se Aplica SIM Investimento no Exterior - Código 10 Novos /Encerrados ND Não Não se Aplica Encerrado na nova classificação Até 20 % Até 40 % > 67% Até 100% Até 100% 9

10 Campos Alterados Continuação Atuais FC FF FI Fundo - Código 2 Novos /Encerrados FC FF FI FM Foco de Atuação - Código 13 Atuais Novo /Encerrados Atuais Novo /Encerrados Construção Civil Construção Civil FIDC Rec.Comerciais FIDC Rec.Comerciais Consumo Consumo FIDC Recuperação FIDC Recuperação Dólar Encerrado na Nova Classificação FMP Livre FMP Livre ETF - CARBONO ETF - CARBONO FMP Petrobrás FMP Petrobrás ETF Consumo ETF Consumo FMP Vale FMP Vale ETF Financeiro ETF Financeiro Financeiro Financeiro ETF IBrX ETF IBrX Governança Governança ETF IBrX-50 ETF IBrX-50 IBrX IBrX 10

11 Campos Alterados Continuação Foco de Atuação - Código 13 (continuação) Atuais Novo /Encerrados Atuais Novo /Encerrados ETF IFNC ETF IFNC Ibovespa Ibovespa ETF IGC ETF IGC Infraestrutura Infraestrutura ETF IMAT ETF IMAT ND ND ETF ISE ETF ISE Não Não ETF Ibovespa ETF Ibovespa Outros Setores Outros Setores ETF Imobiliário ETF Imobiliário Petrobras Petrobras ETF Mid-Large Cap ETF Mid-Large Cap S&P500 TRN S&P500 TRN ETF Small Cap ETF Small Cap Sustentabilidade Sustentabilidade Energia Energia Telecomunicações Telecomunicações Euro Encerrado na Nova Calassificação Vale Vale FIDC Agronegócio FIDC Agronegócio Lajes Corporativas A partir de 01/10/2015 FIDC Crédito Consig. FIDC Crédito Corp. FIDC Crédito Imob. FIDC Crédito Pessoal FIDC Fin.de Veículos FIDC Fomento Merc. FIDC Infraestrutura FIDC Multicart. AIC. FIDC Multicart. Fin. FIDC Multicart. Out. FIDC Poder Público FIDC Crédito Consig. Shoppings A partir de 01/10/2015 FIDC Crédito Corp. Logística A partir de 01/10/2015 FIDC Crédito Imob. Hospital A partir de 01/10/2015 FIDC Crédito Pessoal Residencial A partir de 01/10/2015 FIDC Fin.de Veículos TVM A partir de 01/10/2015 FIDC Fomento Merc. Hotel A partir de 01/10/2015 FIDC Infraestrutura Agências A partir de 01/10/2015 FIDC Multicart. AIC. Educacional A partir de 01/10/2015 FIDC Multicart. Fin. Híbrido A partir de 01/10/2015 FIDC Multicart. Out. Outros A partir de 01/10/2015 FIDC Poder Público Não se Aplica A partir de 01/10/

12 Novos Campos Novos Status Descrição dos novos campos Nível 1 Classe ANBIMA - Obedece à classificação definida na Instrução nº555 da CVM, que regula a indústria de fundos. Isto é, conta com as classes renda fixa, multimercados, ações e cambial. Nível 2 - Categoria - procura classificar os fundos de acordo os estilos de gestão ativo ou indexado (passivo) e, nos casos das carteiras com mais de 40% alocados em papéis internacionais, adquiridos no exterior. Nível 3 - Subcategoria - As principais estratégias fazem parte do terceiro nível, que oferece um maior detalhamento das estratégias dos gestores. Subclasse CVM Obedece à classificação definida na Instrução nº555 da CVM Benchmark Lista com índices de referência de desempenho do fundo. Multigestor Identifica fundos que fazem gestão através da compra de cotas de outros fundos,. Investidor Qualificado Identifica os fundos que são destinados a Investidores Qualificados e Profissionais conforme definido na Instrução CVM nº555 Abaixo seguem as novas informações com seus respectivos códigos e domínios a partir da nova classificação: 12

13 Novos Campos Continuação Nível 1 Nível 2 Classe ANBIMA -Código 16 Categoria ANBIMA - Código - 17 Ações Agro, Ind., Comércio Cambial Alocação ETF Ativos FIDC Cambial FII Desenv. para Renda FIP Desenv. para Venda Multimercados Duração Alta Não se Aplica Duração Baixa Previdência Duração Livre Duração Média Específicos Estratégias ETF Financeiro Fomento Mercantil Híbrido Indexados Invest. no Exterior Não se Aplica Outros Participações Previdência Renda Simples Renda Mista Renda Variável TVM 13

14 Novos Campos Continuação Nível 3 Nível 3 Subcategoria ANBIMA - Código - 18 Subcategoria ANBIMA - Código 18(continuação) Ações Índices Agro, Ind., Comércio Invest. no Exterior Balanceados Juros e Moedas Balanceados > 30 L/S - Direcional Balanceados até 15 L/S Neutro Balanceados de Livre Cambial Macro Capital Protegido Mono Ação Crédito Livre Multimercados Data-Alvo Não se Aplica Dinâmico Outros Dívida Externa Participações Dividendos Estrat. Específica Simples ETF Renda Mista Fechados de Ações Renda Variável Financeiro Setoriais FMP-FGTS Small Caps Fomento Mercantil Soberano Gestão Ativa Sutentab/Governança Gestão Passiva Trading Grau de Investimento Valor/Cresc. Índice Ativo 14

15 Novos Campos Continuação Subclasse CVM - Código 15 Ações BDR Nível 1 Curto Prazo Dívida Externa Invest. no Exterior Mercado de Acesso Não se Aplica Referenciado Simples Benchmark - Código 19 CDI IDKA IPCA 2A IMA-GERAL CDI 30X30 IDKA IPCA 30A IMA-GERAL EX-C DÓLAR PTAX IDKA IPCA 3A IMA-S EURO IDKA IPCA 5A IMAT FGV IDKA PRÉ 1A IMOB - IMOBILIÁRIO GLOBAL BDRX IDKA PRÉ 2A INDX IBOVESPA FECHAMENTO IDKA PRÉ 3A INPC IBOVESPA MÉDIO IDKA PRÉ 3M IRF-M IBRA IDKA PRÉ 5A IRF-M 1 IBRX IEE ENERGIA IRF-M 1+ IBRX-100 IFIX ISE IBRX-50 IFNC - FINANCEIRO ITAG ICO2 IGC IVBX ICON - CONSUMO IGC-NM IVBX-2 IDA-DI IGCT MLCX - MID-LARGE CAP IDA-GERAL IGP-DI OUTROS IDA-GERAL EX-C IGP-M POUPANÇA IDA-IGPM IHFA SELIC 30X30 IDA-IPCA IMA-B SMALL - SMALL CAP IDIV - DIVIDENDOS IMA-B 5 TAXA SELIC IDKA IPCA 10A IMA-B 5+ UTIL IDKA IPCA 15A IMA-C Não se Aplica IDKA IPCA 20A 15

16 Novos Campos Continuação Multigestor - Código - 20 Investidor Qualificado - Código 21 Multigestor Inv. Qualificado Feeder Inv. Profissional Espelho Não Não se Aplica A identificação dos fundos Restritos na base de dados será alterada para Reservado a partir de 1/10. Esta identificação é feita pelo campo Restrito na tabela status_fundo, o qual terá sua vigência encerrada em 30/09/15. O novo status Reservado terá início de vigência a partir de 01/10/15 Atuais Exclusivo Restrito Não há Restrição Tipo de Investidor - Código 5 Novos /Encerrados Exclusivo Reservado Não há Restrição 16

17 Tipos ANBIMA Tipos Novos e Encerrados A estrutura utilizada para o Tipo ANBIMA não sofreu alteração mantendo a associação de todos os fundos a um único Tipo Anbima conforme sua política de investimento. Abaixo, um exemplo da associação do fundo a um Tipo ANBIMA e os atributos Classe CVM, Classe Anbima, Categoria e Subcategoria: Classificação Atual Nova Classificação Tipo ANBIMA Classe CVM Tipo ANBIMA Classe CVM Classe ANBIMA Categoria Subcategoria Crédito Livre Crédito Livre Duração Média Crédito Livre O quadro a seguir demonstra quais tipos que serão encerrados, alterados ou entrarão em vigor a partir de 01/10/2015. Tipo ANBIMA Código Tipo Código Supertipo Nova Classificação Ações Dividendos Permanece Ativo Ações FMP - FGTS Permanece Ativo Ações IBOVESPA Ativo Fim de Vigência em 30/09/2015 Ações IBOVESPA Indexado Fim de Vigência em 30/09/2015 Ações IBrX Ativo Fim de Vigência em 30/09/2015 Ações IBrX Indexado Fim de Vigência em 30/09/2015 Ações Indexados Vigência a partir de 01/10/2015 Ações Índice Ativo Vigência a partir de 01/10/2015 Ações Invest. no Exterior Vigência a partir de 01/10/2015 Ações Livre Permanece Ativo Ações Setoriais Permanece Ativo Ações Small Caps Permanece Ativo Ações Sustentabilidade/Governança Permanece Ativo Ações Valor/Crescimento Vigência a partir de 01/10/2015 Cambial Permanece Ativo Curto Prazo Fim de Vigência em 30/09/2015 Exclusivo Fechado Fim de Vigência em 30/09/2015 Fechados de Ações Permanece Ativo FIDC Agro, Indústria e Comércio Permanece Ativo FIDC Financeiro Permanece Ativo FIDC Fomento Mercantil Permanece Ativo FIDC Outros Permanece Ativo 17

18 Tipos ANBIMA Continuação Tipo ANBIMA Código Tipo Código Supertipo Nova Classificação FII Desenv. para Renda Gestão Ativa Vigência a partir de 01/10/2015 FII Desenv. para Renda Gestão Passiva Vigência a partir de 01/10/2015 FII Desenv. para Venda Gestão Ativa Vigência a partir de 01/10/2015 FII Desenv. para Venda Gestão Passiva Vigência a partir de 01/10/2015 FII Híbrido Gestão Ativa Vigência a partir de 01/10/2015 FII Híbrido Gestão Passiva Vigência a partir de 01/10/2015 FII Renda Gestão Ativa Vigência a partir de 01/10/2015 FII Renda Gestão Passiva Vigência a partir de 01/10/2015 FII TVM Gestão Ativa Vigência a partir de 01/10/2015 FII TVM Gestão Passiva Vigência a partir de 01/10/2015 Fundos de Índices - ETF Permanece Ativo Fundos de Investimento Imobiliário Fim de Vigência em 30/09/2015 Fundos de Mono Ação Vigência a partir de 01/10/2015 Fundos de Participações Permanece Ativo Multimercados Balanceados Permanece Ativo Multimercados Capital Protegido Permanece Ativo Multimercados Dinâmico Vigência a partir de 01/10/2015 Multimercados Estrat. Específica Permanece Ativo Multimercados Invest. no Exterior Vigência a partir de 01/10/2015 Multimercados Juros e Moedas Permanece Ativo Multimercados L/S - Direcional Permanece Ativo Multimercados L/S - Neutro Permanece Ativo Multimercados Livre Ex- Multimercado Multiestratégia Multimercados Macro Permanece Ativo Multimercados Multigestor Fim de Vigência em 30/09/2015 Multimercados Trading Permanece Ativo Offshore Renda Mista Permanece Ativo Offshore Permanece Ativo Offshore Renda Variável Permanece Ativo Previdência Ações Permanece Ativo Previdência Balanceados > Permanece Ativo Previdência Balanceados até Permanece Ativo Previdência Balanceados de Permanece Ativo Previdência Data-Alvo Permanece Ativo 18

19 Tipos ANBIMA Continuação Tipo ANBIMA Código Tipo Código Supertipo Nova Classificação Previdência Multimercados Permanece Ativo Previdência Permanece Ativo Referenciado DI Fim de Vigência em 30/09/ Fim de Vigência em 30/09/2015 Crédito Livre Fim de Vigência em 30/09/2015 Dívida Externa Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Alta Crédito Livre Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Alta Grau de Invest Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Alta Soberano Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Baixa Crédito Livre Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Baixa Grau de Invest Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Baixa Soberano Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Livre Crédito Livre Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Livre Grau de Invest Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Livre Soberano Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Média Crédito Livre Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Média Grau de Invest Vigência a partir de 01/10/2015 Duração Média Soberano Vigência a partir de 01/10/2015 Indexados Vigência a partir de 01/10/2015 Índices Fim de Vigência em 30/09/2015 Invest. no Exterior Vigência a partir de 01/10/2015 Simples Vigência a partir de 01/10/

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 58

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 58 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 58 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

Fundos de Investimento LEIA O PROSPECTO E O REGULAMENTO ANTES DE INVESTIR

Fundos de Investimento LEIA O PROSPECTO E O REGULAMENTO ANTES DE INVESTIR ANTES ESTRATÉGIA FUNDO FUNDO FIXA SIMPLES LIQUIZ S PERFIL RISCO CAIXA FI FIXA SIMPLES LP 50,00 1,50 D0 / D0 D0 / D0 Selic Até 100% Até 50% 0 CONSERVADOR CAIXA FIC FÁCIL FIXA SIMPLES 50,00 2,00 D0 / D0

Leia mais

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO

FUNDOS DE INVESTIMENTO EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO I Curso de Férias do Grupo de Estudos de Direito Empresarial - Direito UFMG EM AÇÕES E FUNDOS MULTIMERCADO Fernanda Valle Versiani Mestranda em Direito Empresarial pela Universidade Federal de Minas Gerais,

Leia mais

Nova Classificação de Fundos. Perguntas & Respostas Data: 13/04/2015

Nova Classificação de Fundos. Perguntas & Respostas Data: 13/04/2015 1 Nova Classificação de Fundos Perguntas & Respostas Data: 13/04/2015 Sumário/Índice CLASSE DE ATIVOS: RENDA FIXA... 3 1. FUNDOS DE RENDA FIXA - DURAÇÃO ALTA PODEM POSSUIR ATIVOS CUJA DURATION É INFERIOR

Leia mais

Critérios de Premiação para o Guia de Fundos Exame 2009 Fundos e Gestores

Critérios de Premiação para o Guia de Fundos Exame 2009 Fundos e Gestores Critérios de Premiação para o Guia de Fundos Exame 2009 Fundos e Gestores Prof. William Eid Junior Prof. Ricardo Ratner Rochman GV CEF Centro de Estudos em Finanças Escola de Administração de Empresas

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Luciane Ribeiro Coordenadora da Subcomissão de Base de Dados da ANBID Diretora Executiva Grupo Santander Brasil 1 Agenda O que é a classificação ANBID de Fundos Para que serve a classificação Pilares da

Leia mais

Manual para Reclassificação de Fundos. ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais Data: 13/04/2015

Manual para Reclassificação de Fundos. ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais Data: 13/04/2015 1 Manual para Reclassificação de Fundos ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais Data: 13/04/2015 Índice INTRODUÇÃO... 3 1. INVESTIDOR QUALIFICADO... 4 2. STATUS...

Leia mais

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson

Política e Alternativas de Investimentos. Alessandra Cardoso Towers Watson Política e Alternativas de Investimentos Alessandra Cardoso Towers Watson Processo de gestão de recursos Governança Definir Definição dos objetivos Alocação dos recursos Estrutura de investimento Executar

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 71 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO- ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES DA

Leia mais

Prezados (as) Associados (as),

Prezados (as) Associados (as), Prezados (as) Associados (as), A ANBIMA coloca em audiência pública minuta da nova classificação dos Fundos de Ações e dos Fundos Cambiais. Esta minuta é resultando da proposta realizada pelo Grupo de

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano IX N 97 maio/214 Melhora retorno dos Fundos de Investimento em abril Indústria de Fundos em Números abr/14 A continuidade na recuperação da performance dos principais indicadores

Leia mais

Capítulo 7 Fundos de Investimentos

Capítulo 7 Fundos de Investimentos Capítulo 7 Fundos de Investimentos 7.1 Apresentação do capítulo O objetivo deste capítulo é apresentar as principais características e classificações de um fundo de investimento. Ao final, você terá visto:

Leia mais

BOLETIM. Fundos de Investimento. Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Dez/12

BOLETIM. Fundos de Investimento. Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Dez/12 Fundos de Investimento BOLETIM Ano VIII Nº 81 Janeiro/2013 Indústria registra captação líquida de R$ 97,6 bi no ano Indústria de Fundos em Números - Dez/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.189,0 bi de PL 0,2% Variação

Leia mais

Classificação de Fundos. Visão geral e nova estrutura Data: 13/04/2015

Classificação de Fundos. Visão geral e nova estrutura Data: 13/04/2015 1 Classificação de Fundos Visão geral e nova estrutura Data: 13/04/2015 Sumário/Índice APRESENTAÇÃO... 3 OS USOS DE UMA CLASSIFICAÇÃO DE FUNDOS... 4 A QUEM SE DESTINA A CLASSIFICAÇÃO: PÚBLICOS-ALVO...

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano X N 112 Agosto/15 Macro se destacam com alta do dólar Em julho, mês marcado pela alta acentuada do dólar (9,39%), os fundos das categorias Cambial e, que vinham apostando na

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Ano IX N 99 julho/214 Fundos de Ações são destaque de rentabilidade em junho Impulsionados pela alta dos principais índices acionários, os fundos da categoria Ações apresentaram

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% )

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS (1 - RF)

Leia mais

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO BANCO CENTRAL DO BRASIL. Focus Relatório de Mercado de 6 de março de 2015. Disponível em: http://www.bcb.gov.br/pec/gci/port/readout/r20150306.pdf.

Leia mais

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos CENÁRIOS ECONÔMICOS JUROS JUROS x INFLAÇÃO x META ATUARIAL Meta Atuarial = 6,00% + IPCA (FOCUS

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Impactos da 555 para Assets, Gestores e Investidores

Impactos da 555 para Assets, Gestores e Investidores Impactos da 555 para Assets, Gestores e Investidores Prof. William Eid Junior Professor Titular Coordenador do GV CEF Centro de Estudos em Finanças FGV/EAESP Escola de Administração de Empresas de São

Leia mais

Consultoria de investimentos para RPPS

Consultoria de investimentos para RPPS Consultoria de investimentos para RPPS (Regime Próprio de Previdência Social). www.investorbrasil.com A INVESTOR é uma empresa especializada em consultoria e implementação de soluções na área de investimentos

Leia mais

Petrobras, Poupança e Inflação. 16 de Abril de 2015

Petrobras, Poupança e Inflação. 16 de Abril de 2015 Petrobras, Poupança e Inflação 16 de Abril de 2015 Tópicos Poupança e Cenário Econômico Petrobras Fundos Poupança e Cenário Econômico Caderneta de Poupança 1990: Data do confisco:16 de março de 1990. Cenário

Leia mais

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet. Autoatendimento. Fone Fácil. Agência

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet. Autoatendimento. Fone Fácil. Agência Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet Fone Fácil Autoatendimento Agência Internet Produto Horário Limite Diário BRADESCO NET FIC FI REFERENCIADO DI BRADESCO NET FIC FI RENDA FIXA BRADESCO

Leia mais

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa

Workshop de Securitização FIDC E CRI. Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Workshop de Securitização FIDC E CRI Comitê de FIDCs da ANBIMA Ricardo Augusto Mizukawa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Mercado Iniciativas do Mercado - ANBIMA Classificação de FIDCs Formulário

Leia mais

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet. Autoatendimento. Fone Fácil. Agência

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet. Autoatendimento. Fone Fácil. Agência Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet Fone Fácil Autoatendimento Agência Internet Produto Horário* Limite Diário BRADESCO PRIME NET FIC FI REFERENCIADO DI BRADESCO PRIME NET FIC FI

Leia mais

Processo de Seleção de Gestores e Fundos

Processo de Seleção de Gestores e Fundos Processo de Seleção de Gestores e Fundos Fórum ANCEP 2013 Mercado Brasileiro de Fundos de Investimentos Classificação ANBIMA Fundos Classificação Anbima Fundos Ações Dividendos 55 Investimentos no Exterior

Leia mais

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID

A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil. Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A Indústria de Fundos de Investimento no Brasil Luiz Calado Gerente de Certificação da ANBID A ANBID A ANBID Associação Nacional dos Bancos de Investimentos Criada em 1967, é a maior representante das

Leia mais

Fundos de Investimentos

Fundos de Investimentos Fundos de Investimentos 1 O que e um fundo de investimentos? Um fundo de investimentos concentra em uma unica entidade juridica, varios investidores com o mesmo objetivo e que compartilham a mesma estrategia

Leia mais

BOLETIM. Fundos de Investimento. Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Abr/12

BOLETIM. Fundos de Investimento. Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa. Destaque do Mês. Indústria de Fundos em Números - Abr/12 Fundos de Investimento BOLETIM Ano VII Nº 73 Maio/2012 Recuo dos juros favorece aplicações em renda fixa Indústria de Fundos em Números - Abr/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.032,4 bi de PL 0,3% Variação % do

Leia mais

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Milhares (R$) Milhões 1. Introdução O presente relatório possui o objetivo de demonstrar

Leia mais

As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais

As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais A retomada dos investimentos e o Mercado de Capitais Agosto de 2015 As entidades locais no apoio às empresas regionais na retomada dos investimentos e experiência do Instituto Mineiro de Mercado de Capitais

Leia mais

O que são os ETFs (Fundos de Índice)? Ibovespa - IBOV (Referência ETF BOVA11) Gráfico Diário 01/02/2013

O que são os ETFs (Fundos de Índice)? Ibovespa - IBOV (Referência ETF BOVA11) Gráfico Diário 01/02/2013 O que são os ETFs (Fundos de Índice)? ETFs (Exchange Traded Funds) é como são conhecidos mundialmente os Fundos de Índice, isto é, fundos que replicam os mais variados índices de mercado e têm cotas negociadas

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Santa Helena. jan/12 Aplicações Financeiro Inicial Aplicação Resgate Rendimento Total

Santa Helena. jan/12 Aplicações Financeiro Inicial Aplicação Resgate Rendimento Total Santa Helena Consultoria de Investimentos TC Consultoria de Investimentos Consultor Responsável: Diego Siqueira Santos Certificado pela CVM, Ato declaratório 11.187, de 23 de Julho de 2010 jan/12 Aplicações

Leia mais

A importância do asset allocation na otimização dos resultados

A importância do asset allocation na otimização dos resultados A importância do asset allocation na otimização dos resultados Joaquim Levy Diretor Superintendente da BRAM Cristiano Picollo Corrêa Portfolio Specialist da BRAM Agenda Introdução Estudo de Casos Caso

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL Expectativas de Mercado BACEN (15/05/2015) Pág. 2 maio de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % MARÇO ABRIL DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

BOLETIM. Patrimônio Líquido da indústria doméstica ultrapassa R$ 2 trilhões 100% 30% 29% 27% 27% 31% 31% 80%

BOLETIM. Patrimônio Líquido da indústria doméstica ultrapassa R$ 2 trilhões 100% 30% 29% 27% 27% 31% 31% 80% Fundos de Investimento BOLETIM Ano VII Nº 72 Abril/2012 Patrimônio Líquido da indústria doméstica ultrapassa R$ 2 trilhões Indústria de Fundos em Números - Mar/12 MERCADO DOMÉSTICO R$ 2.027,7 bi de PL

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO Expectativas de Mercado BACEN (17/04/2015) Pág. 2 abril de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % FEVEREIRO MARÇO DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA Proposta de Consultoria Financeira. MENSAL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA A/C.: Superintendente INVESTOR - APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO A INVESTOR é uma empresa especializada em consultoria e implementação de soluções

Leia mais

E-book de Fundos de Investimento

E-book de Fundos de Investimento E-book de Fundos de Investimento O QUE SÃO FUNDOS DE INVESTIMENTO? Fundo de investimento é uma aplicação financeira que funciona como se fosse um condomínio, onde as pessoas somam recursos para investir

Leia mais

Metodologia de Aplicação de Multas para Cadastro de Fundos de Investimento

Metodologia de Aplicação de Multas para Cadastro de Fundos de Investimento Metodologia de Aplicação de Multas para Cadastro de Fundos de Investimento ANBIMA Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais Outubro/2015 Sumário Introdução...3 1. s do Cadastro...4

Leia mais

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar.

Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. FUNDO REFERENCIADO DI Os fundos referenciados identificam em seu nome o indicador de desempenho que sua carteira tem por objetivo acompanhar. Para tal, investem no mínimo 80% em títulos públicos federais

Leia mais

Módulo V Fundos de Investimentos. De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%)

Módulo V Fundos de Investimentos. De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%) Módulo V Fundos de Investimentos De 13 a 15 Questões na prova (26% a 40%) 5 - Fundos de Investimentos Definições legais Tipos de Fundo Administração Documentos dos fundos Dinâmica de Aplicação e resgate

Leia mais

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL. Política de Investimentos Exercício de 2013

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL. Política de Investimentos Exercício de 2013 Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Pelotas - PREVPEL Política de Investimentos Exercício de 2013 Política de Investimentos do RPPS do Município de Pelotas RS, aprovada pelo

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2009 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 2 2 OBJETIVOS... 2 2.1 OBJETIVO GERAL... 2 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 2 3 VIGÊNCIA... 3 3.1 MODELO DE GESTÃO... 3 3.2 PROCESSO

Leia mais

Baixa do dólar e recuo das Treasuries corroboram para fechamento dos juros futuros; Fatores domésticos levam a depreciação do dólar frente ao real;

Baixa do dólar e recuo das Treasuries corroboram para fechamento dos juros futuros; Fatores domésticos levam a depreciação do dólar frente ao real; 20-jan-2014 Baixa do dólar e recuo das Treasuries corroboram para fechamento dos juros futuros; Fatores domésticos levam a depreciação do dólar frente ao real; Ibovespa recuou 1,04% na semana, seguindo

Leia mais

Cartilha da Nova Classificação de Fundos

Cartilha da Nova Classificação de Fundos Cartilha da Nova Classificação de Fundos Expediente Redação: Amanda Brum, Marcel Gomes, Marcelo Billi e Marineide Marques Edição e projeto gráfico: Nichos Comunicação Coordenação: Marcelo Billi Gerência

Leia mais

Conheça mais sobre dividendos, direitos de subscrição e bonificações clicando aqui.

Conheça mais sobre dividendos, direitos de subscrição e bonificações clicando aqui. Fonte: CVM O que é uma Ação? Ação é a menor parcela do capital social das companhias ou sociedades anônimas. É, portanto, um título patrimonial e, como tal, concede aos seus titulares, os acionistas, todos

Leia mais

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

Política Anual de Investimentos (PAI)

Política Anual de Investimentos (PAI) Política Anual de Investimentos (PAI) 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 2.1 OBJETIVO GERAL... 3 2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS... 3 3 VIGÊNCIA... 3 4 MODELO DE GESTÃO... 4 5 PROCESSO DE SELEÇÃO

Leia mais

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO SERVIÇO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL Rua Monsenhor Soares nº. 65 Centro Itapetininga SP Fones (015)3271-0728 e 3271-7389(telefax) E-mail: seprem@uol.com.br POLITICA DE INVESTIMENTOS EXERCÍCIO 2.011 SUMÁRIO

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%)

DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%) DADOS ECONÔMICOS - 31 DE JULHO DE 2.012 META ATUARIAL= 6,86% (MÊS= 0,93%) CARTEIRA ANO= 11,88% (MÊS= 2,06%) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS (1 - RF) 239410 37.386.754,15

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%)

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%) DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.012 META ATUARIAL= 3,86 % (MÊS= 1,14%) CARTEIRA ANO= 8,20% (MÊS= 2,46%) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS 239410 39.931.053,81 0,00

Leia mais

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010

Política Anual de Investimentos. Período : 01/2010 a 12/2010 Regime Próprio de Previdência Social de Varginha(MG) Política Anual de Investimentos Período : 01/2010 a 12/2010 Política de Investimentos do RPPS do Município de Varginha(MG), aprovada em30/12/2009. 1.

Leia mais

Política Anual de Investimentos Exercício de 2012

Política Anual de Investimentos Exercício de 2012 Política Anual de Investimentos Exercício de 2012 Política de Investimento -2012 1 SUMARIO 1. Introdução... 03 2. Divulgação da Política de Investimentos... 03 3. Objetivos... 03 4. Composição dos Investimentos

Leia mais

Santos, 30 de setembro de 2009

Santos, 30 de setembro de 2009 Santos, 30 de setembro de 2009 Estas são nossas primeiras impressões, comentário e observações quanto a Resolução 3790/09 que regula as aplicações financeiras dos RPPS: Valorização da elaboração da política

Leia mais

O ETF como instrumento na gestão de recursos:

O ETF como instrumento na gestão de recursos: O ETF como instrumento na gestão de recursos: Agosto de 2013 Tendências e Oportunidades no Brasil e no mundo. Informação Pública Política Corporativa de Segurança da Informação Conteúdo Utilização de ETFs

Leia mais

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Clarice Scheit Calgaro; Atendendo a necessidade

Leia mais

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL

TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL TREINAMENTOS PARA OS CONSELHOS DELIBERATIVO E FISCAL Out/2014 OBJETIVO Estratégia de Investimento Política de Investimentos, Perfis de Investimentos, Agentes Envolvidos na Gestão e Classes de Ativos. POLÍTICA

Leia mais

Private Banking. Volume de ativos sob gestão no segmento Private atinge R$ 527 bi. Destaque do Ano. Private Banking no Brasil - Dez/12

Private Banking. Volume de ativos sob gestão no segmento Private atinge R$ 527 bi. Destaque do Ano. Private Banking no Brasil - Dez/12 Private Banking Boletim Ano III Nº 4 Fevereiro/212 Volume de ativos sob gestão no segmento Private atinge R$ 527 bi Private Banking no Brasil - Dez/12 POSIÇÃO DE AuM R$ 527,3 bi Var % no Ano 21,4% FUNDOS

Leia mais

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS

Mercado de Capitais. Renda Variável. Mercado Primário de Ações. Mercado Primário - ETAPAS. Mercado Primário - ETAPAS Mercado Primário de Ações Mercado de Capitais Renda Variável Mestrando: Paulo Jordão. 03/04/2012 Venda direta aos investidores através de ofertas públicas (IPOs) ou subscrição particular; Motivos: Expansão

Leia mais

Aprenda a investir no mercado de ações.

Aprenda a investir no mercado de ações. Aprenda a investir no mercado de ações. Bolsa Ações Opções Futuros Termo Ser sócio ON Voto PN - Dividendos Riscos sistêmicos Riscos Específicos Renda Variável Contratos firmados Preço Dia Quantidade Condição

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015 Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Regime Próprio de Previdência do Município

Leia mais

Tendências e oportunidades de negócios para os Fundos de Direitos Creditórios. Subcomitê de FIDCs da ANBIMA Coordenador: Ricardo Augusto Mizukawa

Tendências e oportunidades de negócios para os Fundos de Direitos Creditórios. Subcomitê de FIDCs da ANBIMA Coordenador: Ricardo Augusto Mizukawa Tendências e oportunidades de negócios para os Fundos de Direitos Creditórios Subcomitê de FIDCs da ANBIMA Coordenador: Ricardo Augusto Mizukawa Fundo de Investimento em Direitos Creditórios 4 Mercado

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 980.000 Período: Jan/08 - Mar/14 940.000 900.000 860.000 820.000 780.000 740.000 700.000 660.000 620.000 580.000 540.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE JAGUARÃO-RS PARA O EXERCÍCIO DE 2014

POLÍTICA DE INVESTIMENTO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE JAGUARÃO-RS PARA O EXERCÍCIO DE 2014 POLÍTICA DE INVESTIMENTO DO REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES DO MUNICÍPIO DE JAGUARÃO-RS PARA O EXERCÍCIO DE 2014 1. Apresentação A presente Política de Investimentos visa atender as Portarias

Leia mais

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS RPPS Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor FAPS DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 1. FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Este documento estabelece o modelo de investimentos

Leia mais

Princípios de Investimento

Princípios de Investimento Princípios de Investimento Rentabilidade Rentabilidade é o grau de rendimento proporcionado por um investimento pela valorização do capital ao longo do tempo. Liquidez Liquidez é a rapidez com que se consegue

Leia mais

Associação Nacional dos Bancos de Investimento

Associação Nacional dos Bancos de Investimento Associação Nacional dos Bancos de Investimento Dados Estatísticos de Rentabilidade da Indústria de Fundos - Mar/2007 - Dados Estatísticos de Rentabilidade da Indústria de Fundos - Mar/2007 - Índice Quadro

Leia mais

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015

DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 Junho/2015 DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Junho/2015 ANÁLISE GLOBAL DOS INVESTIMENTOS DO PLANO Os investimentos do Plano BD apresentaram, em junho, rentabilidade de 1,24%, o que representa 101,64%

Leia mais

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet. Autoatendimento. Fone Fácil. Agência

Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet. Autoatendimento. Fone Fácil. Agência Clique no nome do canal de atendimento e confira: Internet Fone Fácil Autoatendimento Agência Internet Produto Horário Limite Diário BRADESCO NET FIC FI REFERENCIADO DI BRADESCO NET FIC FI RENDA FIXA BRADESCO

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Fundos de Investimento Difusão de Fundos de Investimento BB DTVM e FGV 17/05/2013 Programa. A ANBIMA. O que são Fundos de Investimento. Como se constituem. Governança. Operação. A indústria Brasileira

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte:

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos: São condomínios, que reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento

Leia mais

VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros. GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos

VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros. GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos 1 CENÁRIO ECONÔMICO Economia Internacional RECUPERAÇÃO Produção Industrial (total) 115.00 Revisões

Leia mais

Retornos % Dia % Mês % Ano PREFIXADO IDkA Pré 2A 3.117,66 0,2326 0,0484 2,2339 IPCA IDkA IPCA 2A 3.361,41 0,0303 1,1342 4,33

Retornos % Dia % Mês % Ano PREFIXADO IDkA Pré 2A 3.117,66 0,2326 0,0484 2,2339 IPCA IDkA IPCA 2A 3.361,41 0,0303 1,1342 4,33 RENDA VARÍAVEL O Ibovespa principal indicador da bolsa de valores brasileira fechou o mês de março em queda (-0,84%). A Bovespa segue bastante vulnerável em meio à desaceleração econômica e a mudança de

Leia mais

Investimentos. Plano BD Plano CV I

Investimentos. Plano BD Plano CV I Investimentos Plano BD Plano CV I Julho/2015 DESEMPENHO DOS INVESTIMENTOS PLANO BD Julho/2015 ANÁLISE GLOBAL DOS INVESTIMENTOS DO PLANO Os investimentos do Plano BD apresentaram, em julho, rentabilidade

Leia mais

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 62

CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 62 CONSELHO DE REGULAÇÃO E MELHORES PRÁTICAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO DELIBERAÇÃO Nº 62 O Conselho de Regulação e Melhores Práticas de Fundos de Investimento, no exercício das atribuições a ele conferidas

Leia mais

Fundos de Investimento Imobiliário - FII

Fundos de Investimento Imobiliário - FII CONCEITO: Instrumento na forma de condomínio fechado, portanto não admitem resgate (saída a qualquer momento), para aplicação em empreendimentos imobiliários: Ativos imobiliários: propriedade direta de

Leia mais

Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito;

Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito; 06-set-2013 Semana com dólar em forte queda, alta da Bolsa e menor pressão nos juros futuros; Programa de intervenção do BCB no câmbio vem surtindo efeito; Ata do Copom referendou nosso novo cenário para

Leia mais

Por dentro da Política de Investimentos IPERGS Porto Alegre (RS) Fev/2015

Por dentro da Política de Investimentos IPERGS Porto Alegre (RS) Fev/2015 Por dentro da Política de Investimentos IPERGS Porto Alegre (RS) Fev/2015 Política de Investimento Os RPPS possuem obrigação legal de elaborar anualmente sua política de investimentos; Essa política deve

Leia mais

Período São Bernardo SB Zero SB 20 SB 40 CDI. Janeiro 0,92% 1,05% -0,29% -1,71% 0,93% Fevereiro 0,81% 0,74% 1,93% 3,23% 0,82%

Período São Bernardo SB Zero SB 20 SB 40 CDI. Janeiro 0,92% 1,05% -0,29% -1,71% 0,93% Fevereiro 0,81% 0,74% 1,93% 3,23% 0,82% Rentabilidade da Renda Fixa em 2015 Desde o mês de junho deste ano as carteiras de investimentos financeiros que compõem os perfis de investimentos da São Bernardo têm sofrido forte flutuação de rentabilidade,não

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

RESOLUÇÃO 3.922 -------------------------

RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- RESOLUÇÃO 3.922 ------------------------- Dispõe sobre as aplicações dos recursos dos regimes próprios de previdência social instituídos pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios. O Banco Central

Leia mais

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40;

Conjuntura semanal. Itaú Personnalité. Semana de 12 a 16 de Agosto. Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Semana de 12 a 16 de Agosto Fatores externos e internos elevaram o dólar para perto de R$ 2,40; Curva de juros voltou a precificar mais aumentos de 0,5 p.p. para a taxa Selic; Com a presente semana muito

Leia mais

Cenário Econômico. Alocação de Recursos

Cenário Econômico. Alocação de Recursos BB Gestão de Recursos DTVM S.A. Cenário Econômico UGP- Unidade de Gestão Previdenciária BB Gestão de Recursos DTVM S. A. Alocação de Recursos setembro/2015 Outubro/2015 Cenário Econômico Economia Internacional

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como

Leia mais

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS RPPS Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor FAPS DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015 1. FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Este documento estabelece o modelo de investimentos

Leia mais

Política de Investimentos. Resultados Obtidos

Política de Investimentos. Resultados Obtidos Política de Investimentos Resultados Obtidos Política de Investimentos 2014» 2014: Ano de Transição Migração dos recursos investidos em dois fundos de investimento atrelados ao DI (BB e CAIXA) para novos

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI FUNDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS - FPSMDI POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 Aprovada

Leia mais

Curso Preparatório CPA20

Curso Preparatório CPA20 Página 1 de 9 Você acessou como Flávio Pereira Lemos - (Sair) Curso Preparatório CPA20 Início Ambiente ) CPA20_130111_1_1 ) Questionários ) Passo 2: Simulado Módulo II ) Revisão da tentativa 1 Iniciado

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio Os Setores Mais Promissores Para Os Fundos Imobiliários/ Rodrigo Machado Apresentação

Leia mais

Tendência e Desafios: Mercado de ETFs no Brasil. Itaú Asset Management - Maio de 2011

Tendência e Desafios: Mercado de ETFs no Brasil. Itaú Asset Management - Maio de 2011 Tendência e Desafios: Mercado de ETFs no Brasil Itaú Asset Management - Maio de 2011 Demanda por ETFs nos EUA 4 Ingresso em ETFs acelerou na última década. Investidores Institucionais: conveniência nas

Leia mais

DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DEMONSTRATIVO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 1. ENTE Endereço: Bairro: Prefeitura Municipal de Itanhaém / SP AVENIDA WASHINGTON LUIS - 75 CENTRO (013) 3421-1600 Fax: (013) 3421-1600 CNPJ: Complemento: CEP:

Leia mais

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008

Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008 Instituto de Previdência e Assistência dos Servidores do Município de Vitória INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 03/2008 Institui a Política de Investimento para o exercício de 2008/2009. O Presidente do Instituto

Leia mais