Desenvolvimento de aplicações com JBuilder

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desenvolvimento de aplicações com JBuilder"

Transcrição

1 Desenvolvimento de aplicações com JBuilder Sérgio Furgeri Analista de Sistemas pela Unimep Piracicaba, Mestre em Gerenciamento de Sistemas de Informação pela PUC-Campinas, autor de diversos livros na área de computação e Consultor de Sistemas da empresa TiSoft. Resumo A área computacional tem sofrido profundas mudanças nos últimos anos, principalmente no que diz respeito à maneira como os programas são criados a partir das linguagens de programação. Dentro deste contexto, a linguagem de programação Java tem contribuído para inserir novos conceitos e metodologias de desenvolvimento de software. Devido ao grande sucesso da linguagem Java, diversos fabricantes de software tem criado ferramentas RAD (Rapid Application Development) para agilizar o processo de desenvolvimento. Este artigo apresenta uma ferramenta o JBuilder, uma ferramenta RAD para criação de aplicações em Java. Será fornecida uma visão geral sobre a ferramenta e também os passos necessários para a criação de uma pequena interface do usuário. Palavras-chave Java, JBuilder, IDE, RAD, aplicação. 1

2 1. Introdução Nos últimos anos Java tem se destacado no mercado de software e se tornado uma das linguagens de programação mais usadas. A tendência da utilização da linguagem Java se evidencia mais e mais a cada dia. Um recente estudo feito no final de 2003 pela BZ Research indicou um aumento na utilização do Java, onde 72% dos 950 pesquisadores entrevistados afirmaram utilizar o Java como linguagem de programação, enquanto que em 2002 esse número era de apenas 50%. Comparando-se Java com sua principal concorrente em termos de linguagem de programação, outra pesquisa realizada em Julho do mesmo ano dizia que somente 17% dos pesquisadores usavam sistemas.net (Software Development Times, 2003). Java tem literalmente invadido diversos segmentos sendo usada, por exemplo, no desenvolvimento de aplicativos para Desktop (Deitel, 2000), aplicações Web (Morgan, 2000) e, mais recentemente, sua utilização tem se voltado para o mercado de pequenos dispositivos móveis, como celulares e PDA's - Personal Digital Assistance (Muchow, 2002) e JavaTv (Sun, 2004). Devido ao grande sucesso de Java, diversos fabricantes de software têm investido nesta linguagem, adaptando seus sistemas para que, de alguma forma, possam interagir com "coisas" criadas a partir de Java. Atentas a essa clara demonstração de que a linguagem Java ainda tem um grande potencial a ser explorado pelo mercado, foram criadas ferramentas para aumentar a eficiência no desenvolvimento em Java. Inicialmente, essas ferramentas funcionavam como meros editores de texto usados para criar um ambiente mais amigável. Com o passar dos anos, as ferramentas foram ganhando recursos avançados que permitiram não apenas agilizar o processo de desenvolvimento, bem como, gerar código automaticamente, recurso disponível em ferramentas Case, como o Rational Rose XDE Developer da IBM (IBM, 2004). Ao se referir a ferramentas que facilitam o processo de desenvolvimento, dois termos merecem destaque: IDE - Integrated Development Environment ou Ambiente de Desenvolvimento Integrado, termo surgido a partir Turbo Pascal da Borland, e que integrava editor de textos, compilador, linkeditor e depurador em um único aplicativo, criando um ambiente adequado para facilitar o desenvolvimento de 2

3 software e RAD - Rapid Application Development, ou desenvolvimento Rápido de Aplicações, uma evolução natural do IDE que contém um construtor de formulários e os componentes ou classes direcionados ao acesso a bancos de dados (Lozano, 2004). Toda ferramenta RAD engloba os conceitos da IDE, entretanto, o contrário não é verdade, isto é, uma ferramenta pode ser IDE, mas não RAD. Por exemplo, as ferramentas Eclipse (www.eclipse.org) e JCreator (www.jcreator.com) são ferramentas IDE, entretanto, não possuem interface gráfica para possibilitar a inserção de botões, caixas de texto e outros objetos (Fundão, 2003). Ferramentas RAD estão presentes na maioria das linguagens de programação como, por exemplo, Delphi, Visual Basic e, mais recentemente, Java. O JBuilder 9, apresentado neste artigo, é uma ferramenta IDE RAD. De forma popular, essas ferramentas são conhecidas como ferramentas visuais de desenvolvimento, referindo-se ao ambiente com janelas, típico da plataforma Windows. Existem diversos ambientes visuais para desenvolvimento em Java, dentre os quais destaca-se o JBuilder da Borland, muito semelhante ao Delphi. O JBuilder possui grande portabilidade entre plataformas e todos os recursos que a colocam como uma autêntica ferramenta RAD. Outras ferramentas bastante usadas no mercado são WebSphere Studio da IBM e Oracle JDeveloper. Observe no gráfico seguinte o Ranking das ferramentas mais usadas no desenvolvimento em Java no mundo. Figura 1. Ranking das Ferramentas Java mais utilizadas. 3

4 Ranking Ferramentas RAD Java Oracle JDeveloper ; 21% Outros; 7% Borland JBuilder ; 37% IBM WebSphere ; 35% Fonte: Software Development Times, December.15, A Borland vem apostando alto na ferramenta JBuilder no Brasil, sendo ela um dos principais focos de atuação da empresa no mercado para a disseminação da linguagem Java. O próprio JBuilder chegou a crescer quase 200% em 2003, representando algo em torno de 20% a 30% do faturamento da empresa, enquanto que Delphi, a ferramenta mais tradicional da Borland, manteve-se respondendo por 40% (Software Development Times, 2003). De acordo com os pontos expostos, percebe-se a importância de conhecer a linguagem Java, bem como uma ferramenta para agilizar o processo de desenvolvimento. Se o leitor estiver planejando melhorar sua carreira nos próximos anos é melhor começar a aprender Java. O principal objetivo deste artigo é fornecer ao leitor uma breve introdução a respeito da criação de aplicações para Desktop através do JBuilder da Borland. Para que o leitor tire maior proveito do conteúdo do artigo é imprescindível que ele tenha noções básicas sobre Java. Na época em que este artigo foi escrito o JBuilder disponível estava em sua versão 9. O artigo traz uma visão geral da ferramenta e a criação de uma Interface. 2. Visão geral do JBuilder JBuilder é uma ferramenta RAD IDE da Borland Software Corporation para desenvolvimento de programas e aplicações Java, applets, servlets, entre outros. 4

5 Possui uma interface gráfica com uma série de componentes pré-definidos como botões, caixas de texto, conexões a Banco de Dados etc. Isso permite o rápido e fácil desenvolvimento de aplicações, uma vez que ao invés de se digitar os códigos referentes à criação de um componente, seu código é inserido automaticamente à aplicação, bastando ao desenvolvedor inserir o componente na interface. Além da sensível economia de tempo, no geral, o código torna-se menos propenso a erros. A versão 9 do JBuilder é disponibilizada em três edições: Personal, Developer e Enterprise. A edição Personal é voltada para o desenvolvimento de aplicações em geral. Em contrapartida Developer e Enterprise são voltadas para o desenvolvimento de aplicações mais sofisticadas, envolvendo J2EE (Java2 Enterprise Edition), EJB (Enterprise JavaBeans) e aplicações para dispositivos móveis. O JBuilder é compatível com os principais sistemas operacionais utilizados hoje, como Microsoft Windows, Linux, Unix e Macintosh. Assim como a ferramenta Borland Delphi, sua prima mais próxima, o JBuilder trabalha com o conceito de projetos, isto é, gerencia diversos tipos de arquivos que fazem parte de uma mesma aplicação. Para cada novo projeto, o JBuilder cria uma nova pasta com arquivos necessários. A criação de projetos é abordada em detalhes no capítulo 3 deste artigo Ambiente de Desenvolvimento Esta seção apresenta uma visão geral dos recursos disponíveis no JBuilder 9. A principal janela do sistema chama-se AppBrowser, ela aparece no momento em que o software é executado. Observe todos os recursos oferecidos pela janela do AppBrowser apresentados na figura 2. Figura 2. Janela AppBrowser do JBuilder. 5

6 Project Toolbar Project Pane File Tab Main Menu Main Toolbar Content Pane Structure Pane Status Bars File View Tabs Message Pane A seguir é fornecida uma rápida explicação sobre cada um dos recursos disponíveis na janela do AppBrowser. Main Menu está localizado bem ao topo da janela do AppBrowser. Contém todos os menus e submenus responsáveis pelo controle da criação, abertura, gravação e fechamento dos projetos, bem como as inúmeros procedimentos e configurações que podem ser modificadas para ajustar o programa às necessidades do desenvolvedor; Main ToolBar - permite fácil acesso aos itens da barra de Menu mais constantemente utilizados como, por exemplo, os itens Novo, Abrir e Salvar entre outros. Tem as mesmas funções do Main Menu atuando como atalhos para os procedimentos mais usuais; Project ToolBar - como as demais barras de ferramentas, contém botões que permitem acesso rápido a determinadas funções relacionadas aos projetos e seus arquivos; Project Pane - janela que se localiza imediatamente abaixo da barra de ferramentas de Projeto. É uma espécie de painel onde os arquivos que compõem o projeto ficam dispostos no formato de uma estrutura de árvore. 6

7 Permite ao desenvolvedor ter uma visão rápida e clara de todos os itens que compõem a aplicação num dado momento. Content Pane - compreende toda a área direita do AppBrowser entre o Component Palette e o Message Pane. A janela Content Pane mostra o conteúdo dos arquivos do projeto que estão abertos, onde cada arquivo tem uma guia superior com o seu nome (chamados de File Tabs) que se alternam para a visualização dos diferentes arquivos disponíveis (HTML ou Java). Voltando a figura 2, Content Pane está apresentando o código da aplicação WelcomeApp.java. Na parte inferior de Content Pane existe diversas opções de visualização inseridas em File View Tabs. Essas guias de opção permitem visualizar diferentes conteúdos para o mesmo arquivo. No caso do arquivo WelcomeApp.java apresentado na figura 2, Source apresenta seu código fonte, Design apresenta a interface (os objetos usados na aplicação) e assim por diante. Component Palette - constituída por um conjunto de guias divididas entre diferentes grupos de componentes. Os componentes são adicionados ao formulário para a construção da interface do usuário. A figura 3 apresenta a guia Swing de componentes. Figura 3. Paleta de componentes pré-definidos para as aplicações. Inspector possui duas guias: Propriedades e Eventos. Cada um dos objetos adicionados à aplicação contém propriedades e eventos. A janela do Inspector permite acessar e definir cada um dos conteúdos destas propriedades e eventos. A figura 4 ilustra a guia properties (propriedades) de um objeto de menu (jmenubar1). Observe a guia de eventos na parte inferior da janela; 7

8 Figura 4. Guias de propriedades e Eventos dos objetos no Inspector. Propriedade Conteúdo da Propriedade Guia de Guia de Eventos Propriedades Structure Pane tem a função de manter a estrutura dos Frames 1 e arquivos.java com seus objetos, processos e métodos dispostos na forma de uma árvore hierárquica, sendo cada um representado por um tipo de ícone específico junto ao seu nome. Alternando o arquivo aberto entre as guias Source e Design no Content Pane, a disposição da estrutura de árvore representada no arquivo também muda, podendo conter ora os objetos adicionados aos formulários, ora as declarações, processos e métodos utilizados. A figura 5 apresenta a janela Structure Pane com a interface do usuário (UI) que contém um formulário (this) que contém um painel (contentpane) que por sua vez contém três objetos: borderlayout1, jbutton1 e jtextfield1. Figura 5. Exemplo de uma estrutura da janela Structure Pane. 1 Um frame pode ser entendido como uma estrutura, ou um objeto, que permite manter outros objetos internos a ele. Em um frame podem ser adicionados diversos objetos. 8

9 Message Pane essa janela tem a função de apresentar ao desenvolvedor dois tipos diferentes de informação: dados da aplicação que está sendo executada e erros existentes durante a execução da aplicação; Source Code Editor essa janela mantém o código fonte da aplicação, ou seja, é o local onde os desenvolvedores digitam o código necessário para a aplicação funcionar. Mudanças no código fonte podem afetar diretamente a visualização dos objetos no formulário. 3. Criação de Projetos Esse capítulo apresenta um resumo da criação de uma pequena interface do usuário. Se o leitor tiver o JBuilder 9 instalado, poderá seguir os procedimentos indicados e, ao terminar a leitura deste capítulo, terá criado uma pequena aplicação. Para iniciar a execução do JBuilder 9.0, siga os procedimentos seguintes: 1. Clique no botão do Menu Iniciar ; 2. Aponte para a opção Programas ; 3. Selecione Borland JBuilder 9 Enterprise e clique no item seguinte de mesmo nome. Quando a janela do programa abrir, será aberto também um projeto default chamado Welcome. Como este é na verdade apenas um projeto de boas vindas não nos interessa utilizá-lo. Para criar um novo projeto acesse o Menu File, item New Project. Será aberta a janela Project Wizard Step 1 of 3 (Figura 6) que corresponde o primeiro de três passos para a criação de um novo projeto. Deverão ser definidas as seguintes propriedades do projeto: 9

10 Project name - permite definir o nome que será dado ao Projeto. Coloque o nome do projeto como Projeto1. Type - permite definir o tipo do Projeto. Haverá as opções jpx (é um arquivo de projeto no formato XML, usado principalmente em equipes de desenvolvimento para o controle de versões do projeto) e jpr (usada para aplicações em geral) e tpr (usado para aplicações compartilhadas - Borland Together ControlCenter projects). Escolha a extensão jpr. Root path - permite definir o local e o caminho onde o projeto será gravado. Existe um objeto do tipo Combo com as opções ou ainda um botão para a escolha do caminho. Obs: No momento que o usuário salva seu projeto no caminho escolhido, o JBuilder cria automaticamente uma pasta com o nome dado ao seu projeto, onde ele ficará armazenado, por exemplo: se o usuário salvou seu projeto com o nome de Projeto1 em C:\MeusProjetos, na verdade o projeto ficará na pasta Projeto1 dentro da pasta MeusProjetos (C:\MeusProjetos\Projeto1). Outras propriedades existem diversas outras propriedades que podem ser definidas que no momento são irrelevantes. Aceite as outras propriedades com os valores default sugeridos. Figura 6. Janela para Criação de Projetos. Como já foi dito, para a criação de um projeto são necessárias três etapas, porém elas não são todas obrigatórias. Para simplificar o processo clique no botão Finish, 10

11 uma vez que as propriedades das telas seguintes podem ser mantidas como default. A seguir o novo projeto aparecerá no AppBrowser. Por enquanto existe apenas um projeto vazio. O próximo passo será inserir uma aplicação ao projeto Criação de Aplicações Da mesma forma como foi feita a criação do projeto, as aplicações podem ser criadas através do Menu File, item New. Ao escolher estas opções será apresentada a janela Object Gallery apresentada na Figura 7. Figura 7. Janela Object Gallery Selecione a guia General e dê duplo-clique sobre o ícone Application. Será aberta a seguir a janela Application Wizard - Step 1 to 3 apresentada na figura 8. Nela será necessário definir: Package define o nome do pacote que será utilizado pela aplicação. Se não estiver definido como projeto1, então o fixe como projeto1. Class permite definir o nome da classe que será criada. Coloque esta opção como Application1. Generate header comments permite gerar automaticamente comentários de cabeçalhos. Não é obrigatório deixar esta opção marcada, mas se você desejar 11

12 inserir comentários como autor da aplicação, data, empresa etc, então clique sobre ela. Figura 8. Janela Application Wizard Step 1 to 3 A exemplo da criação do projeto, a criação da aplicação também envolve três etapas, porém as próximas etapas serão mantidas com seus valores default. Dessa forma, basta clicar no botão Finish e a criação da aplicação estará concluída. Com isso a aplicação será aberta dentro do Projeto1 no AppBrowser Criação da Aplicação Exemplo A aplicação apresentada nesta seção é bastante simples com o objetivo de apresentar ao leitor alguns dos aspectos essenciais para a criação de interfaces. No desenvolvimento da aplicação serão utilizados alguns dos componentes mais comuns usados em interfaces: etiquetas, caixas de texto e botões. Para construir a aplicação, siga os seguintes procedimentos: 1. Selecione no Structure Pane, a pasta UI e o ícone this que corresponde ao formulário que será usado na criação da interface; 12

13 2. Na Paleta de Componentes, selecione a guia Swing Containers. Escolha o componente jpanel (é o primeiro componente desta guia) e clique sobre o formulário onde o jpanel será inserido. 3. Selecione o objeto jpanel1 adicionado no formulário e altere sua propriedade layout para GridLayout. A propriedade layout permite fixar o tipo de layout a ser usado no painel. 4. Selecione o objeto gridlayout1 (um nível abaixo do jpanel1) no Struture Pane. No Inspector, fixe as propriedades columns como 2 e rows como 6. As propriedades columns e rows do objeto gridlayout1 indicam, respectivamente, o número de colunas e o número de linhas que irão compor o painel. Dessa forma, o painel terá 2 linhas com 6 colunas, isto é, terá 12 células onde os objetos poderão ser inseridos. A inserção dos objetos segue uma ordem: da esquerda para a direita e de cima para baixo. 5. Altere a propriedade constraints do objeto jpanel1 para Center. A propriedade constraints define a região que o objeto, no caso jpanel1, irá ocupar. Como o default do gerenciador de layout para o formulário (this) é BorderLayout, o painel jpanel1 pode assumir as posições North, South, West, East ou Center. No caso, foi definido Center para que o painel apareça centralizado no formulário. 6. Usando a guia Swing do Component Palette, adicione ao jpanel1 os seguintes objetos: 1 jbutton (botão), 6 jlabels (etiquetas) e 5 jtextfields (caixas de texto) de acordo com o layout apresentado pela Figura 9. Figura 9. Disposição dos objetos no formulário. 7. Selecione os objetos jlabel (um de cada vez) e altere a propriedade text, que corresponde ao texto que será apresentado no formulário, para: jlabel1 Nota da Pesquisa 13

14 jlabel2 Nota da 1º Prova jlabel3 Nota do Trabalho jlabel4 Nota da 2º Prova jlabel5 Média das Notas jlabel6 Status Aluno. Marque na propriedade font a opção bold. 8. Deixe a propriedade text de todos os jtextfields sem nenhum valor. Fixe a propriedade editable do jtextfield5 como False. Isso fará com que o conteúdo desta caixa não possa ser alterado pelo usuário, ele será somente leitura. 9. Fixe a propriedade text do jbutton1 como Calcular. 10. Dê duplo-clique sobre o jbutton1, e será aberta a janela Content Pane e criado o método referente ao evento clique do botão. O método criado será: void jbutton1_actionperformed(actionevent e) { } 11. No interior do método action_performed digite o código seguinte: 1. try // início do controle de erros 2. { 3. float N1 = 0, N2 = 0, N3 = 0, N4 = 0, media = 0; //declara as variáveis 4. N1 = Float.parseFloat(jTextField1.getText()); //N1 recebe o valor jtextfield1 5. N2 = Float.parseFloat(jTextField2.getText()); 6. N3 = Float.parseFloat(jTextField3.getText()); 7. N4 = Float.parseFloat(jTextField4.getText()); 8. media = (N1 + N2 + N3 + N4) / 4; //faz a média das 4 notas 9. jtextfield5.settext(" " + media); //recebe o valor da variável media 10. if (media >= 0 && media <5) // se media for maior ou igual a 0 e menor que { 12. jlabel6.settext("reprovado"); //jlabel6 recebe o texto Reprovado 13. jlabel6.setforeground(color.red); //recebe a cor vermelha com a cor do texto. 14. } 15. else if (media >= 5 && media < 7) //se media for maior ou igual a 5 e menor que { 17. jlabel6.settext("em Recuperação"); //recebe o texto Em Recuperação 18. jlabel6.setforeground(color.yellow); //texto recebe a cor amarela 19. } 20. else if (media >= 7) //se media for maior ou igual a { 22. jlabel6.settext("aprovado"); //recebe o texto Aprovado 23. jlabel6.setforeground(color.blue); jlabel6 //recebe a cor azul do cor do texto. 24. } 14

15 25. } 26. catch(numberformatexception erro) //se houver erros de formato de números 27. { 28. jtextfield5.settext("erro de Conversão"); //emite uma mensagem de erro 29. } 30. } Obs. Os números das linhas não devem ser digitados, eles servem apenas para guiar o usuário durante o processo de digitação. As frases após os caracteres // são apenas comentários e também não necessitam ser digitadas Compilação e execução da Aplicação Depois de criada a aplicação basta realizar sua execução. Na realidade o processo ocorre em duas fases: 1) a compilação, para verificar se o programa contém erros de estrutura ou de sintaxe nas instruções e 2) a execução propriamente dita. Para realizar os dois procedimentos ao mesmo tempo basta através da barra Main ToolBar clicar sobre o botão Run Project ( ). Caso haja algum problema com a aplicação, os problemas existentes serão mostrados na janela de mensagens de erro. A aplicação em execução deve ficar semelhante à figura 10. Nela o usuário poderá digitar as notas nas caixas de texto de 1 a 4 e pressionar o botão calcular para que a média e o resultado sejam processados. Figura 10. Aplicação Cálculo da Média em execução. Referências Bibliográficas Borland JBuilder Consulta realizada em 03/2004. (URL 15

16 Deitel. Java: como programar. Bookman. 1ª Edição 2000 Fundão. IDEs Java Consulta realizada em 04/2004. edição de Maio/2003. (URL IBM. Rational Rose XDE Developer Consulta realizada em 04/2004. (URL Landy, Michel e outros, Borland JBuilder Developer s Guide. Lozano, Fernando. Ambientes Integrados. Revista do Linux edição 29, 2004 (URL Morgan, M. Java 2 para programadores profissionais. Ciência Moderna. 1ª Edição 2000 Muchow, John W, Core J2ME Technology & MIDP. Palo Alto. Software Development Times, December 15, Sun. Java TV API Consulta realizada em 04/2004. (URL 16

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri

Criação de Applets com o JBuilder Professor Sérgio Furgeri OBJETIVOS DA AULA: Apresentar o processo de criação em uma interface gráfica para a Internet; Fornecer subsídios para que o aluno possa compreender onde aplicar Applets; Demonstrar a criação de uma Applet

Leia mais

Criação de Applets Package: Class Name Base Class: Generate header comments: Can run standalone: Generate Standard methods:

Criação de Applets Package: Class Name Base Class: Generate header comments: Can run standalone: Generate Standard methods: Criação de Applets Após ter sido criado o projeto, ao contrário dos exemplos anteriores onde criávamos uma aplicação na guia General da janela Object Gallery, agora iremos criar uma applet que está contida

Leia mais

Criação de Servlets Name Directory Build WAR JSP/Servlet frameworks Launch URL Package Class name Generate header comments

Criação de Servlets Name Directory Build WAR JSP/Servlet frameworks Launch URL Package Class name Generate header comments Criação de Servlets 1. Crie um novo projeto através do Menu File New Project. 2. Acesse o Menu File New. 3. Na janela Object Gallery que surgirá, selecione a guia Web. 4. Escolha o ícone que corresponde

Leia mais

IDE (Integrated Development Environment) / RAD (Rapid Application Development)

IDE (Integrated Development Environment) / RAD (Rapid Application Development) IDE (Integrated Development Environment) / RAD (Rapid Application Development) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Agosto de 2012 Prof. Edwar Saliba Júnior 1 Introdução

Leia mais

O Primeiro Programa em Visual Studio.net

O Primeiro Programa em Visual Studio.net O Primeiro Programa em Visual Studio.net Já examinamos o primeiro programa escrito em C que servirá de ponto de partida para todos os demais exemplos e exercícios do curso. Agora, aprenderemos como utilizar

Leia mais

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Prof. Gilbert Azevedo da Silva I. Objetivos Conhecer o Ambiente Integrado de Desenvolvimento (IDE) do Delphi 7, Desenvolver a primeira aplicação no Delphi 7, Aprender

Leia mais

PROJECT 1 Delphi Project (Extensão. DPR)

PROJECT 1 Delphi Project (Extensão. DPR) CAPÍTULO2 1. A ESTRUTURA DE UM APLICATIVO Quando iniciamos uma aplicação em Delphi ele interpreta que iremos desenvolver um projeto. Este gerencia um conjunto de recursos como Forms, Units, objetos, funções

Leia mais

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop

Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Microsoft Visual Studio Express 2012 for Windows Desktop Apresentação da ferramenta Professor: Danilo Giacobo Página pessoal: www.danilogiacobo.eti.br E-mail: danilogiacobo@gmail.com 1 Introdução Visual

Leia mais

Nota de Aula: Utilização da IDE Code::Blocks

Nota de Aula: Utilização da IDE Code::Blocks INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MARANHÃO CAMPUS SÃO LUÍS MONTE CASTELO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE INFORMÁTICA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DISCIPLINA: LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO I PROFESSOR:

Leia mais

Ferramentas RAD e DELPHI

Ferramentas RAD e DELPHI Origem: http://my.opera.com/maicokrause/blog/ferramentas-rad-e-delphi Data: 17 Nov 2009 Autor: Maico Krause Ferramentas RAD e DELPHI Thursday, 16. July 2009, 14:27:40 Desenvolvimento, Delphi, Engenharia

Leia mais

Guião de Introdução ao Eclipse IDE Índice

Guião de Introdução ao Eclipse IDE Índice Índice 1. Introdução... 2 1.1. O que é um ambiente de desenvolvimento (IDE)?... 2 1.2. Visão geral sobre o Eclipse IDE... 2 2. Iniciar o Eclipse... 3 2.1. Instalação... 3 2.2. Utilizar o Eclipse... 3 3.

Leia mais

Exemplo25 Leitura de dados de arquivos txt. Passos para a elaboração da aplicação:

Exemplo25 Leitura de dados de arquivos txt. Passos para a elaboração da aplicação: Exemplo25 Leitura de dados de arquivos txt Passos para a elaboração da aplicação: 1. Faça um arquivo texto usando o Bloco de Notas obedecendo a uma estrutura de linhas e colunas de dados, conforme mostra

Leia mais

Introdução ao IDE Netbeans (Programação Java)

Introdução ao IDE Netbeans (Programação Java) Universidade Federal do ABC (UFABC) Disciplina: Processamento da Informação (BC-0505) Assunto: Java e Netbeans Introdução ao IDE Netbeans (Programação Java) Conteúdo 1. Introdução... 1 1.1. Programas necessários...

Leia mais

ANDROID APPLICATION PROJECT

ANDROID APPLICATION PROJECT Criando um programa Abrindo o programa Eclipse, clique na opção [FILE], depois em [NEW], selecione a opção [PROJECT], uma janela de opção do tipo de projeto irá se abrir, escolha [ANDROID] logo depois

Leia mais

Técnicas de Programação II

Técnicas de Programação II Técnicas de Programação II Aula 03 GUI e Swing Edirlei Soares de Lima GUI Graphical User Interface A API Java fornece diversas classes destinadas a criação de interfaces gráficas.

Leia mais

AMBIENTE. FORMULÁRIO: é a janela do aplicativo apresentada ao usuário. Considere o formulário como a sua prancheta de trabalho.

AMBIENTE. FORMULÁRIO: é a janela do aplicativo apresentada ao usuário. Considere o formulário como a sua prancheta de trabalho. DELPHI BÁSICO VANTAGENS Ambiente de desenvolvimento fácil de usar; 1. Grande Biblioteca de Componentes Visuais (VCL - Visual Component Library), que são botões, campos, gráficos, caixas de diálogo e acesso

Leia mais

Aula 11: Interfaces gráficas (1/2): elementos de interface Swing

Aula 11: Interfaces gráficas (1/2): elementos de interface Swing Aula 11: Interfaces gráficas (1/2): elementos de interface Swing Motivação como fazer programas com interface gráfica em Java? solução: uso de pacotes (listados na API) AWT (java.awt.*) Swing (javax.swing.*)

Leia mais

Elementos do IDE do Delphi

Elementos do IDE do Delphi Capítulo 2 Um Tour pelo Ambiente de Programação do Delphi Ao final deste capítulo, você estará apto a: Identificar os elementos do IDE do Delphi Identificar os elementos essenciais que formam uma aplicação

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Roteiro para criação de Applet

Roteiro para criação de Applet Roteiro para criação de Applet 1. Abra um editor de texto qualquer, como o Bloco de notas, e digite o código abaixo: 1. import java.awt.*; 2. import java.awt.event.*; 3. import java.applet.applet; 4. import

Leia mais

DELPHI 7 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO AMBIENTE CLIENTE SERVIDOR

DELPHI 7 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO AMBIENTE CLIENTE SERVIDOR DELPHI 7 LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO AMBIENTE CLIENTE SERVIDOR Fortaleza - CE Introdução ao ambiente de desenvolvimento delphi e preparação da interface basíca O ambiente delphi foi criado pela Borland Software

Leia mais

Eclipse IDE Dá-se importância aos antepassados quando já não temos nenhum. Francois Chateaubriand

Eclipse IDE Dá-se importância aos antepassados quando já não temos nenhum. Francois Chateaubriand Eclipse IDE Dá-se importância aos antepassados quando já não temos nenhum. Francois Chateaubriand O Eclipse O Eclipse (www.eclipse.org) e uma IDE (integrated development environment). Diferente de uma

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA CAPÍTULO 1 APRESENTANDO O C#

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA CAPÍTULO 1 APRESENTANDO O C# LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO ESTRUTURADA CAPÍTULO 1 APRESENTANDO O C# 1.1 - Apresentação Quando fazemos nossas compras em um supermercado, é comum encontrarmos um código de barras impresso nos produtos expostos

Leia mais

Java Exemplo MDI. Tela Principal

Java Exemplo MDI. Tela Principal Java Exemplo MDI Nesta aula criaremos uma aplicação simples de cadastro para avaliar o nível de dificuldade/facilidade que é desenvolver softwares com a tecnologia Java. No NetBeans, crie um novo projeto

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS -INTERFACES GRÁFICAS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS -INTERFACES GRÁFICAS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS -INTERFACES GRÁFICAS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO 2. Programação visual com a IDE Netbeans Projetos Tipos de projetos Desenvolvimento

Leia mais

Manual Web Viewer PACS Unimed Rio Claro - http://pacs.unimedrc.com.br

Manual Web Viewer PACS Unimed Rio Claro - http://pacs.unimedrc.com.br Manual Web Viewer PACS Unimed Rio Claro - http://pacs.unimedrc.com.br Atualizado em 29/01/2013 Este documento orienta sobre a utilização do aplicativo Web Viewer para acesso ao sistema PACS (Sistema de

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008

Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Goiânia, 16/09/2013 Aluno: Rafael Vitor Prof. Kelly Instalando o IIS 7 no Windows Server 2008 Objetivo Esse tutorial tem como objetivo demonstrar como instalar e configurar o IIS 7.0 no Windows Server

Leia mais

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da Java Laboratório Aula 1 Programação orientada a objetos Profa. Renata e Cristiane Introdução a Plataforma Java O que é Java? Tecnologia Linguagem de Programação Ambiente de Execução (JVM) Tudo isso é a

Leia mais

Java 2 Standard Edition. Configuraçã. ção o do ambiente. JEdit + Ant. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org)

Java 2 Standard Edition. Configuraçã. ção o do ambiente. JEdit + Ant. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org) Java 2 Standard Edition Configuraçã ção o do ambiente JEdit + Ant Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Java "IDE" configurável Este módulo mostra como montar um ótimo ambiente de desenolvimento

Leia mais

Java Foundation Classes Coleção de pacotes para criação de aplicações completas Desktop Interfaces gráficas (GUIs- Graphical User Interface)

Java Foundation Classes Coleção de pacotes para criação de aplicações completas Desktop Interfaces gráficas (GUIs- Graphical User Interface) Interface Gráfica Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br Programação Orientada a Objetos JFC Java Foundation Classes Coleção de pacotes para criação de aplicações completas Desktop Interfaces gráficas

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. PROFa. GILENE BORGES GOMES. Home page: http://www.gomeshp.com E-mail: gilene@gomeshp.com

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. PROFa. GILENE BORGES GOMES. Home page: http://www.gomeshp.com E-mail: gilene@gomeshp.com APOSTILA DE DELPHI 7.0 DEPARTAMENTO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO. PROFa. GILENE BORGES GOMES. Home page: http://www.gomeshp.com E-mail: gilene@gomeshp.com 1. INTRODUÇÃO Delphi possui um ambiente de desenvolvimento

Leia mais

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO Material de apoio - Aula II (25/02/2008) - Profº Sidney Leal

LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO Material de apoio - Aula II (25/02/2008) - Profº Sidney Leal AMBIENTE JAVA CONCEITO LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO O ambiente de desenvolvimento Java é composto de ferramentas e utilitários para a realização de tarefas (depuração, compilação e documentação) relacionadas

Leia mais

Sistema de Recursos Humanos

Sistema de Recursos Humanos Sistema de Recursos Humanos Projeto 1 O objetivo desse sistema é gerenciar a admissão e a demissão de funcionários. Esse funcionário pode ou não ter dependentes. Esse funcionário está alocado em um departamento

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

Interface Gráficas Parte I. Bruno Crestani Calegaro

Interface Gráficas Parte I. Bruno Crestani Calegaro Interface Gráficas Parte I Bruno Crestani Calegaro Conteúdo da Aula GUI, Graphical User Interface, é nada mais que a tela que um programa apresenta para um usuário Até o agora nossos programas foram desenvolvidos

Leia mais

Introdução ao Delphi. Introdução. Edições do Software. Capítulo 1. InforBRás - Informática Brasileira Ltda. O Que é o Delphi.

Introdução ao Delphi. Introdução. Edições do Software. Capítulo 1. InforBRás - Informática Brasileira Ltda. O Que é o Delphi. Capítulo 1 O Que é o Delphi Diferenças entre Delphi Client/Server do Delphi for Windows Características que compõem o Integrated Development Invironment (IDE) Como o Delphi se encaixa na família Borland

Leia mais

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE

ROTEIRO ILUSTRADO PARA SISTEMA COMPUTACIONAL INSANE UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PROPEEs - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Estruturas INSANE - INteractive Structural ANalysis Environment ROTEIRO ILUSTRADO PARA INSTALAÇÃO DO SISTEMA COMPUTACIONAL

Leia mais

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice

Apostilas OBJETIVA Escrevente Técnico Judiciário TJ Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo - Concurso Público 2015. Índice Índice Caderno 2 PG. MS-Excel 2010: estrutura básica das planilhas, conceitos de células, linhas, colunas, pastas e gráficos, elaboração de tabelas e gráficos, uso de fórmulas, funções e macros, impressão,

Leia mais

WORKSHOP Ferramenta OLAP IBM Cognos

WORKSHOP Ferramenta OLAP IBM Cognos WORKSHOP Ferramenta OLAP IBM Cognos O objetivo deste documento é orientar o usuário final na utilização das funcionalidades da ferramenta OLAP IBM Cognos, referente a licença de consumidor. Sumário 1 Query

Leia mais

1. Instalando o Java 7 JavaFX e o Netbeans

1. Instalando o Java 7 JavaFX e o Netbeans 1. Instalando o Java 7 JavaFX e o Netbeans Faça o download do Java 7 que inclui JavaFX no site do Oracle: http://www.oracle.com/technetwork/java/javase /downloads/index.html. Clique no License Agreement

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de OCR com separação de código de correção no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se na

Leia mais

Apêndice A. Manual do Usuário JSARP

Apêndice A. Manual do Usuário JSARP Apêndice A Manual do Usuário JSARP A.1. Introdução JSARP é um simulador e analisador de Redes de Petri. É um aplicativo que permite desenhar uma rede, fazer análises, verificar propriedades e simular sua

Leia mais

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX. Vinícius Barreto de Sousa Neto

INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX. Vinícius Barreto de Sousa Neto INTRODUÇÃO AO DESENVOLVIMENTO DE JOGOS COM LIBGDX Vinícius Barreto de Sousa Neto Libgdx é um framework multi plataforma de visualização e desenvolvimento de jogos. Atualmente ele suporta Windows, Linux,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION

DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS PARA CELULAR JAVA 2 MICRO EDITION Robison Cris Brito Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná Unidade de Pato Branco robison@pb.cefetpr.br RESUMO Engana-se quem acha

Leia mais

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS

LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS 1_15 - ADS - PRO MICRO (ILM 001) - Estudo dirigido Macros Gravadas Word 1/35 LIÇÃO 1 - USANDO O GRAVADOR DE MACROS No Microsoft Office Word 2007 é possível automatizar tarefas usadas frequentemente criando

Leia mais

Início Rápido Web. 2015 Release 1 Xojo, Inc.

Início Rápido Web. 2015 Release 1 Xojo, Inc. Início Rápido Web 2015 Release 1 Xojo, Inc. Capítulo 1 Introdução Bem-vindo ao Xojo, O jeito mais fácil de criar aplicativos multi-plataforma para Desktop e Web. Seção 1 Sobre o Início Rápido Web INICIANDO

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Servidor de Aplicações WEB Tomcat Servidor Tomcat Foi desenvolvido

Leia mais

Microsoft Excel 2003

Microsoft Excel 2003 Associação Educacional Dom Bosco Faculdades de Engenharia de Resende Microsoft Excel 2003 Módulo II Macros e Tabelas Dinâmicas Professores: Eduardo Arbex Mônica Mara Tathiana da Silva Resende 2010 Macro

Leia mais

Linguagem de Programação Visual

Linguagem de Programação Visual Linguagem de Programação Visual Unidade 1 Ambiente de desenvolvimento Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 SOBRE O JAVA... 3 AMBIENTE DE DESENVOLVIMENTO... 5 RECURSOS DA FERRAMENTA NETBEANS...

Leia mais

PROGRAMANDO EM C# ORIENTADO A OBJETOS

PROGRAMANDO EM C# ORIENTADO A OBJETOS PROGRAMANDO EM C# ORIENTADO A OBJETOS AGENDA MÓDULO 4 IDE Visual Studio e edições Exemplos IDE - INTEGRATED DEVELOPMENT ENVIRONMENT IDE, Ambiente de Desenvolvimento Integrado. Uma IDE é uma ferramenta

Leia mais

Programação Orientada a Objetos II

Programação Orientada a Objetos II Programação Orientada a Objetos II Interfaces Gráficas Componentes Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com www.bolinhabolinha.com Ementa Introdução ao Desenvolvimento de Interfaces Gráficas Herança

Leia mais

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A

Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A Digifort Mobile Manual Version 1.0 Rev. A 2 Digifort Mobile - Versão 1.0 Índice Parte I Bem vindo ao Manual do Digifort Mobile 1.0 5 1 Screen... Shots 5 2 A quem... se destina este manual 5 3 Como utilizar...

Leia mais

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7

PROGRAMANDO ANDROID NA IDE ECLIPSE GABRIEL NUNES, JEAN CARVALHO TURMA TI7 Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Rio Grande do Sul Informação e Comunicação: Habilitação Técnica de Nível Médio Técnico em Informática Programação Android na IDE Eclipse PROGRAMANDO ANDROID

Leia mais

LABORATÓRIO DE INTERNET FRONTPAGE

LABORATÓRIO DE INTERNET FRONTPAGE I LABORATÓRIO DE INTERNET FRONTPAGE Prof. Antonio Geraldo da Rocha Vidal II SUMÁRIO Introdução...3 Construindo um Web Site...4 Iniciando...4 Administrando o Site...5 Navegação...5 Trabalhando com Páginas...6

Leia mais

Início Rápido Desktop. 2015 Release 1 Xojo, Inc.

Início Rápido Desktop. 2015 Release 1 Xojo, Inc. Início Rápido Desktop 2015 Release 1 Xojo, Inc. Capítulo 1 Introdução Bem-vindo ao Xojo, O jeito mais fácil de criar aplicativos multi-plataforma para Desktop e Web. Seção 1 Sobre o Início Rápido para

Leia mais

MySQL Query Browser. Professor Victor Sotero SGD

MySQL Query Browser. Professor Victor Sotero SGD MySQL Query Browser Professor Victor Sotero SGD 1 DEFINIÇÃO O MySQL Query Browser é uma ferramenta gráfica fornecida pela MySQL AB para criar, executar e otimizar solicitações SQL em um ambiente gráfico.

Leia mais

Como criar e editar Blogs. Manual Básico do. Mario Roberto Barro Jerino Queiroz Ferreira Profª Drª Salete Linhares Queiroz

Como criar e editar Blogs. Manual Básico do. Mario Roberto Barro Jerino Queiroz Ferreira Profª Drª Salete Linhares Queiroz Como criar e editar Blogs Manual Básico do Mario Roberto Barro Jerino Queiroz Ferreira Profª Drª Salete Linhares Queiroz São Carlos Setembro / 2008 Sumário Introdução...3 Criando um Blog no Edublogs...4

Leia mais

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3

Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 AULA Conhecendo o Visual FoxPro 8.0 Parte 3 Continuando nossa saga pelas ferramentas do Visual FoxPro 8.0, hoje vamos conhecer mais algumas. A Ferramenta Class Designer A Class Designer é a ferramenta

Leia mais

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK

Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Trabalho de Programação para Dispositivos Móveis Turma: 1011 Camila Botelho camilacunhabotelho@gmail.com Manual de instalação e configuração da Ferramenta Android SDK Introdução O Android é uma ferramenta

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE

MANUAL DE INSTALAÇÃO CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO IDE ECLIPSE T1011 GUILHERME RODRIGUES Ano 2015 MANUAL DE INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO DA IDE ECLIPSE. Neste documento aborda como instalar e configurar a IDE eclipse para

Leia mais

Nome N Série: Ferramentas

Nome N Série: Ferramentas Nome N Série: Ferramentas Competências: Identificar e utilizar técnicas de modelagem de dados; Habilidades: Utilizar ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software; Bases Tecnológicas: Metodologias

Leia mais

LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP. Guia de instalação do software

LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP. Guia de instalação do software LASERJET ENTERPRISE M4555 SÉRIE MFP Guia de instalação do software HP LaserJet Enterprise M4555 MFP Series Guia de instalação do software Direitos autorais e licença 2011 Copyright Hewlett-Packard Development

Leia mais

Linux. Educacional. Tutorial Buzzword

Linux. Educacional. Tutorial Buzzword Linux Educacional Tutorial Buzzword Para trabalhar com o programa Buzzword online, é necessário que crie uma conta no site. Para isso acesse o endereço - https://buzzword.acrobat.com/ Para criar uma conta

Leia mais

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica

Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Projeto solidário para o ensino de Informática Básica Parte 2 Sistema Operacional MS-Windows XP Créditos de desenvolvimento deste material: Revisão: Prof. MSc. Wagner Siqueira Cavalcante Um Sistema Operacional

Leia mais

Laboratório de Programação I

Laboratório de Programação I Laboratório de Programação I Introdução Visual Studio Fabricio Breve O que é o Visual Studio? Conjunto de ferramentas de desenvolvimento para construir: Aplicativos Web ASP.NET XML Web Services Aplicativos

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDA- SA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDA- SA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDA- SA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Criar um novo projeto

Criar um novo projeto Criar um novo projeto Esse passo-a-passo tem o intuito de auxiliar na criação de um novo projeto Java. Você verá os passos de criação utilizando os IDEs Eclipse e NetBeans. Eclipse 1. Inicie o Eclipse.

Leia mais

PERES JULIAO CORGOSINHO BRUNO BORGES LEMOS DE OLIVEIRA RAFAEL REIS GOMES

PERES JULIAO CORGOSINHO BRUNO BORGES LEMOS DE OLIVEIRA RAFAEL REIS GOMES PERES JULIAO CORGOSINHO BRUNO BORGES LEMOS DE OLIVEIRA RAFAEL REIS GOMES NETBEANS & SWING TRABALHO DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV Netbeans Nos primórdios da plataforma Java, a Sun fornecia um ambiente

Leia mais

Programação para Android

Programação para Android Programação para Android Aula 01: Visão geral do android, instalação e configuração do ambiente de desenvolvimento, estrutura básica de uma aplicação para Android Objetivos Configurar o ambiente de trabalho

Leia mais

Roteiro de Uso do InstallShield

Roteiro de Uso do InstallShield Roteiro de Uso do InstallShield Ao iniciar o InstallShield, a janela Welcome to InstallShield será exibida: Selecione a opção Create New Setup Project, para criar um novo modelo de instalação. A janela

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PROGRAMAS NOVA GIA DECLARAÇÃO DO SIMPLES PARA WINDOWS VISTA

MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PROGRAMAS NOVA GIA DECLARAÇÃO DO SIMPLES PARA WINDOWS VISTA MANUAL DE INSTALAÇÃO DOS PROGRAMAS NOVA GIA E DECLARAÇÃO DO SIMPLES PARA WINDOWS VISTA Equipe Nova GIA Janeiro/2008 1 O Funcionamento do sistema operacional Windows Vista apresenta algumas diferenças com

Leia mais

Manual de Utilização do Sistema GRServer Cam on-line (Gerenciamento de Câmeras On-line)

Manual de Utilização do Sistema GRServer Cam on-line (Gerenciamento de Câmeras On-line) Manual de Utilização do Sistema GRServer Cam on-line (Gerenciamento de Câmeras On-line) Criamos, desenvolvemos e aperfeiçoamos ferramentas que tragam a nossos parceiros e clientes grandes oportunidades

Leia mais

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br

Desenvolvimento Android. http://www.larback.com.br Desenvolvimento Android http://www.larback.com.br Introdução ao Android O Android é a resposta da Google ao mercado crescente de dispositivos móveis. É uma nova plataforma de desenvolvimento baseado no

Leia mais

( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO DISPOSITIVOS MOVEIS ANDROID STUDIO

( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO DISPOSITIVOS MOVEIS ANDROID STUDIO Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática ( TIAGO DOS SANTOS MENDES ) PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características:

Para que o NSBASIC funcione corretamente em seu computador, você deve garantir que o mesmo tenha as seguintes características: Cerne Tecnologia www.cerne-tec.com.br Conhecendo o NSBASIC para Palm Vitor Amadeu Vitor@cerne-tec.com.br 1. Introdução Iremos neste artigo abordar a programação em BASIC para o Palm OS. Para isso, precisaremos

Leia mais

Professora Martha Spalenza Professora de Informática da Faetec

Professora Martha Spalenza Professora de Informática da Faetec Ambiente de Desenvolvimento JCreator Como criar um programa utilizando o JCreator O kit de programas da linguagem Java fornecido pela Sun Microsystems, a criadora do Java, compõe-se do compilador (o gerador

Leia mais

Banco de Dados BrOffice Base

Banco de Dados BrOffice Base Banco de Dados BrOffice Base Autor: Alessandro da Silva Almeida Disponível em: www.apostilando.com 27/02/2011 CURSO TÉCNICO EM SERVIÇO PÚBLICO Apostila de Informática Aplicada - Unidade VI Índice Apresentação...

Leia mais

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado,

Leia mais

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário

PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA. Sumário PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL DO IFRS Manual Rápido do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 1 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 1 Procedimentos para Download e Instalação do NVDA... 2 Iniciando

Leia mais

Disciplina: INF1005 - Programação I. 1 a aula prática Introdução ao ambiente do Microsoft Visual Studio 2010

Disciplina: INF1005 - Programação I. 1 a aula prática Introdução ao ambiente do Microsoft Visual Studio 2010 1 a aula prática Introdução ao ambiente do Microsoft Visual Studio 2010 1. Execute o MS-Visual Studio 2010. Experimente o caminho: Start All Programs Microsoft Visual Studio 2010 Microsoft Visual Studio

Leia mais

Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II

Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II Microsoft Visual Studio 2010 C# Volume II Apostila desenvolvida pelos Professores Ricardo Santos de Jesus e Rovilson de Freitas, para as Disciplinas de Desenvolvimento de Software I e II, nas Etecs de

Leia mais

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais são programas que como o próprio nome diz tem a função de colocar o computador em operação. O sistema Operacional

Leia mais

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar WINDOWS XP Wagner de Oliveira ENTRANDO NO SISTEMA Quando um computador em que trabalham vários utilizadores é ligado, é necessário fazer login, mediante a escolha do nome de utilizador e a introdução da

Leia mais

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha

Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Manual de instalação, configuração e utilização do Assinador Betha Versão 1.5 Histórico de revisões Revisão Data Descrição da alteração 1.0 18/09/2015 Criação deste manual 1.1 22/09/2015 Incluído novas

Leia mais

Introdução ao MIT App Inventor

Introdução ao MIT App Inventor Introdução ao MIT App Inventor Definição É uma ferramenta desenvolvida pelo Google e, atualmente, mantida pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT); que permite a criação de aplicativos para

Leia mais

Configurar o Furbot no Eclipse

Configurar o Furbot no Eclipse Configurar o Furbot no Eclipse Primeiramente, precisamos abrir o Eclipse. Logo no início, deverá aparecer uma tela assim: Nela, você irá selecionar o local do seu workspace. Workspace é o local onde ficarão

Leia mais

CONHECENDO O VISUAL STUDIO.NET

CONHECENDO O VISUAL STUDIO.NET CONHECENDO O VISUAL STUDIO.NET Nesta matéria estaremos apresentando a IDE (Integrated Development Environment) do Visual Studio.NET. A Microsoft incluiu nesta versão da ferramenta de desenvolvimento todos

Leia mais

Desenvolvimento para Android Prá3ca 3. Prof. Markus Endler

Desenvolvimento para Android Prá3ca 3. Prof. Markus Endler Desenvolvimento para Android Prá3ca 3 Prof. Markus Endler Exercício 3.1 Solicitando permissão para abrir uma página Web ü Criaremos uma Ac.vity com um EditText (para entrada de uma URL), um Bu?on e uma

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

Aula 04 Word. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br http://www.profbrunogomes.com.br/

Aula 04 Word. Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br http://www.profbrunogomes.com.br/ Aula 04 Word Prof. Bruno Gomes bruno.gomes@ifrn.edu.br http://www.profbrunogomes.com.br/ Agenda da Aula Editor de Texto - Word Microsoft Office Conjunto de aplicativos para escritório que contém programas

Leia mais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais Ambientes Visuais Inicialmente, apenas especialistas utilizavam os computadores, sendo que os primeiros desenvolvidos ocupavam grandes áreas e tinham um poder de processamento reduzido. Porém, a contínua

Leia mais

CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 2 O AMBIENTE WINDOWS

CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 2 O AMBIENTE WINDOWS CURSO DE INFORMÁTICA BÁSICA AULA 2 O AMBIENTE WINDOWS Relembrando... Gabinete Ligando o computador São três passos básicos O ambiente Windows O Windows é um tipo de software chamado sistema operacional

Leia mais

ROTEIRO: IMPLANTANDO O SISTEMA OPERACIONAL LINUX. Introdução: FERRAMENTAS. Abaixo segue relação de aplicativos utilizados para realizar este roteiro:

ROTEIRO: IMPLANTANDO O SISTEMA OPERACIONAL LINUX. Introdução: FERRAMENTAS. Abaixo segue relação de aplicativos utilizados para realizar este roteiro: ROTEIRO: IMPLANTANDO O SISTEMA OPERACIONAL LINUX Introdução: Vimos nas aulas passadas um dos sistemas operacionais atualmente utilizados no mundo, o Windows, mas existem outros sistemas operacionais também,

Leia mais

Diveo Exchange OWA 2007

Diveo Exchange OWA 2007 Diveo Exchange OWA 2007 Manual do Usuário v.1.0 Autor: Cícero Renato G. Souza Revisão: Antonio Carlos de Jesus Sistemas & IT Introdução... 4 Introdução ao Outlook Web Access 2007... 4 Quais são as funcionalidades

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

Introdução... 1. Instalação... 2

Introdução... 1. Instalação... 2 ONTE DO Introdução... 1 O que é IPP?... 1 Qual é a função de um software Samsung IPP?... 1 Instalação... 2 Requisitos do sistema... 2 Instalar o software Samsung IPP... 2 Desinstalar o software Samsung

Leia mais

Microsoft Access XP Módulo Um

Microsoft Access XP Módulo Um Microsoft Access XP Módulo Um Neste primeiro módulo de aula do curso completo de Access XP vamos nos dedicar ao estudo de alguns termos relacionados com banco de dados e as principais novidades do novo

Leia mais