PREFEITURA MUNICIPAL DE CANAÃ DOS CARAJÁS CONCURSO PÚBLICO. PROVA OBJETIVA: 13 de abril de 2014 AGENTE DE SERVIÇOS TÉCNICOS EM TELECOMUNICAÇÕES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREFEITURA MUNICIPAL DE CANAÃ DOS CARAJÁS CONCURSO PÚBLICO. PROVA OBJETIVA: 13 de abril de 2014 AGENTE DE SERVIÇOS TÉCNICOS EM TELECOMUNICAÇÕES"

Transcrição

1 PREFEITURA MUNICIPAL DE CANAÃ DOS CARAJÁS CONCURSO PÚBLICO PROVA OBJETIVA: 13 de abril de 2014 NÍVEL TÉCNICO AGENTE DE SERVIÇOS TÉCNICOS EM TELECOMUNICAÇÕES Nome do Candidato: Nº de Inscrição: Assinatura INSTRUÇÕES AO CANDIDATO 1. Confira se a prova que você recebeu corresponde ao cargo/nível de escolaridade ao qual você está inscrito, conforme consta no seu cartão de inscrição e cartão-resposta. Caso contrário comunique imediatamente ao fiscal de sala. 2. Confira se, além deste BOLETIM DE QUESTÕES, você recebeu o CARTÃO-RESPOSTA, destinado à marcação das respostas das questões objetivas. 3. Este BOLETIM DE QUESTÕES contém 30 (trinta) questões objetivas, sendo 05 de Português, 05 de Matemática, 05 de Conhecimentos sobre Canaã dos Carajás, 05 de Legislação e 10 de Conhecimento Específico. Caso exista alguma falha de impressão, comunique imediatamente ao fiscal de sala. Na prova há espaço reservado para rascunho. Esta prova terá duração de 04 (quatro) horas, tendo seu início às 14h:30min e término às 18h:30min (horário de Brasília). 4. Cada questão objetiva apresenta 04 (quatro) opções de resposta, identificadas com as letras (A), (B), (C) e (D). Apenas uma responde adequadamente à questão, considerando a numeração de 01 a Confira se seu nome, número de inscrição, cargo de opção e data de nascimento, consta na parte superior do CARTÃO-RESPOSTA que você recebeu. Caso exista algum erro de impressão, comunique imediatamente ao fiscal de sala, a fim de que o fiscal registre na Ata de Sala a devida correção. 6. O candidato deverá permanecer, obrigatoriamente, na sala de realização da prova por, no mínimo, uma hora após o início da prova. A inobservância acarretará a eliminação do concurso. 7. É obrigatório que você assine a LISTA DE PRESENÇA e o CARTÃO-RESPOSTA do mesmo modo como está assinado no seu documento de identificação. 8. A marcação do CARTÃO-RESPOSTA deve ser feita somente com caneta esferográfica de tinta preta ou azul, pois lápis não será considerado. 9. A maneira correta de marcar as respostas no CARTÃO-RESPOSTA é cobrir totalmente o espaço correspondente à letra a ser assinalada, conforme o exemplo constante no CARTÃO-RESPOSTA. 10. Em hipótese alguma haverá substituição do CARTÃO-RESPOSTA por erro do candidato. A substituição só será autorizada se for constatada falha de impressão. 11. O CARTÃO-RESPOSTA é o único documento válido para o processamento de suas respostas. 12. O candidato deverá devolver no final da prova, o BOLETIM DE QUESTÕES e o CARTÃO-RESPOSTA. 13. Será automaticamente eliminado do Concurso Público da Prefeitura Municipal de Canaã dos Carajás o candidato que durante a realização da prova descumprir os procedimentos definidos no Edital Nº 01/2014/PMCC do referido concurso. Boa Prova.

2 2

3 PORTUGUÊS COM BASE NOS TEXTOS ABAIXO, ASSINALE A ALTERNATIVA QUE RESPONDE CORRETAMENTE ÀS QUESTÕES DE 01 A 04. Um planeta abarrotado Em 2050, a população mundial poderá atingir 10 bilhões de pessoas. Os cientistas debatem se estamos diante de um apocalipse demográfico. FELIPE PONTES Há exatos 20 anos, o governo de Hong Kong mandou demolir a Cidade Murada de Kowloon, um dos conjuntos populacionais mais densos da história. Na ocasião, a área tinha 0,3 quilômetro quadrado e concentrava 500 prédios, ocupados por 50 mil pessoas. Conhecida em cantonês como a cidade das trevas, a Cidade Murada de Kowloon teve uma história tão caótica quanto sua ocupação. [...]. Sem planejamento, centenas de prédios foram erguidos desordenadamente, grudados uns aos outros. Na falta de serviços públicos, os residentes cavaram poços para ter acesso à água. As condições de higiene eram precárias. O lixo era armazenado no terraço dos prédios. Na década de 1980, a região, por fim, virou um polo de bordéis e cassinos, orbitado por traficantes de drogas. A Cidade Murada de Kowloon deixou de existir, mas o planeta todo poderá tornarse uma versão amplificada dela. Ao menos, essa é a visão de futuro do britânico Stephen Emmott, chefe do laboratório de pesquisas da Microsoft e professor de ciência da computação na Universidade de Oxford. Em seu livro 10 bilhões (Editora Intrínseca, 208 páginas), lançado recentemente no Brasil, Emmott relaciona uma série de projeções para demonstrar que a Terra está à beira do apocalipse demográfico. Atualmente com 7 bilhões de pessoas, a população mundial, segundo Emmott, deverá atingir 10 bilhões em 2050 e 28 bilhões em Estamos mergulhando num problema sério e ainda não fizemos nada para combatê-lo, disse Emmott a ÉPOCA. As consequências drásticas de ações como queimar combustíveis fósseis, produzir alimentos e poluir a atmosfera ainda estão por vir. [...] Disponível em:<http://epoca.globo.com/ideias/noticia/2013/10/um-planeta-babarrotadob.html>. Acesso em 12 mar O texto Um planeta abarrotado, de Felipe Pontes, focaliza o(a) (A) perfil da população de Hong Kong. (B) destruição da Cidade Murada de Kowloon. (C) perspectiva para o futuro segundo Stephen Emmott. (D) construção de conjuntos populacionais nas grandes cidades. 02. Em relação aos números citados no texto, é falsa a relação indicada em (A) 7 bilhões (linha 15) população mundial atual. (B) 28 bilhões (linha 17) população mundial daqui a 36 anos. (C) 500 (linha 3) número de habitações da cidade das trevas. (D) 50 mil (linha 3) número de residentes da Cidade Murada de Kowloon. 03. O trecho em que não há um alerta em relação à explosão demográfica é (A) Estamos mergulhando num problema sério e ainda não fizemos nada para combatê-lo (linhas 17 e 18). (B) A Cidade Murada de Kowloon deixou de existir, mas o planeta todo poderá tornar-se uma versão amplificada dela (linhas 10 e 11). (C) As consequências drásticas de ações como queimar combustíveis fósseis, produzir alimentos e poluir a atmosfera ainda estão por vir (linhas 18 a 20). (D)... essa é a visão de futuro do britânico Stephen Emmott, chefe do laboratório de pesquisas da Microsoft e professor de ciência da computação na Universidade de Oxford (linhas 11 a 13). 3

4 04. Julgue as afirmações abaixo quanto aos fatos de língua. I. Há um desvio de concordância nominal em a área tinha 0,3 quilômetro quadrado (linhas 2 e 3). II. A inversão da ordem das palavras, em consequências drásticas (linha 18), provocaria mudança de sentido. III. A correção gramatical do período não seria respeitada se a locução em Ao menos (linha 11) fosse substituída por salvo se. IV. A oração centenas de prédios foram erguidos desordenadamente (linhas 5 e 6) poderia ser reescrita, sem prejuízo do sentido e da correção textual, da seguinte maneira Ergueram-se centenas de prédios desordenadamente. Está correto o que se afirma em (A) I e II. (B) III e IV. (C) II e III. (D) I, III e IV. 05. Julgue as afirmativas abaixo com base nos preceitos da redação oficial. I. Na redação de um ofício padrão, deve-se indicar o nome e o cargo da pessoa a quem é dirigida a comunicação. II. Usa-se a fórmula respeitosamente em fechos de documentos dirigidos a autoridades de mesma hierarquia ou de hierarquia inferior. III. Como não é uma forma de tratamento, e sim um título acadêmico, o vocábulo doutor não deve ser utilizado no endereçamento de documentos oficiais. IV. O memorando pode ter caráter apenas administrativo ou ser empregado para expor projetos, ideias, diretrizes a serem adotados por determinado órgão público. Está correto o que se afirma em (A) II e IV. (B) I, II e IV. (C) I, III e IV. (D) II, III e IV. 4

5 MATEMÁTICA 06. No sistema de juros simples, com taxa de 5% ao mês, foi realizada uma aplicação durante 10 meses. Ao final do período, o montante da aplicação foi de R$ ,00. O valor aplicado inicialmente foi (A) R$ 6.800,00. (B) R$ 7.000,00. (C) R$ 7.200,00. (D) R$ 7.400, Cinco mesas e vinte cadeiras custavam R$2.800,00, sendo que o preço de uma mesa equivale ao de três cadeiras. Ao comprar somente quatro mesas e dezesseis cadeiras o custo seria de (A) R$ 2.340,00. (B) R$ 2.240,00. (C) R$ 2.140,00. (D) R$ 2.040, Dez servidores de nível médio, trabalhando 4 horas por dia, realizam um trabalho em 12 dias. Dois servidores entraram de férias e o chefe calculou que o restante deles, no mês seguinte, realizaria um trabalho de mesma natureza, trabalhando 6 horas por dia, em (A) 10 dias. (B) 9 dias. (C) 4 dias. (D) 12 dias. 09. A área de uma sala retangular mede 162m 2 e a medida de sua largura é igual ao dobro da medida do seu comprimento. O perímetro dessa sala mede (A) 48m. (B) 50m. (C) 52m. (D) 54m. 5

6 10. O gráfico abaixo apresenta o crescimento populacional dos municípios brasileiros. Os municípios que mais cresceram foram os que têm (A) as menores populações. (B) as maiores populações. (C) entre um e dois milhões de habitantes. (D) entre cinquenta e cem mil habitantes. 6

7 CONHECIMENTOS SOBRE CANAÃ DOS CARAJÁS 11. O Município de Canaã dos Carajás originou-se do Projeto de Assentamento Carajás, localizado na região sudeste do Pará, que foi implantado a partir de 1982 pelo (A) CEDERE. (B) GETAT. (C) INCRA. (D) IDESP. 12. A área territorial oficial do Município de Canaã dos Carajás é de (A) cerca de 1 milhão de km². (B) menos de 3 milhões de km² (C) cerca de 2 milhões de km² (D) mais de 3 milhões de km². 13. O Município de Canaã dos Carajás possui fronteira ao norte e ao sul, respectivamente, com os municípios de (A) Parauapebas e Água Azul do Norte. (B) Xinguara e Sapucaia. (C) Água Azul do Norte e Xinguara. (D) Curionópolis e Parauapebas. 14. De acordo com os Censos Demográficos de 2000, 2010 e a projeção de 2013, realizados pelo IBGE, a população total residente em Canaã dos Carajás saltou para mais de (A) 10 mil habitantes. (B) 20 mil habitantes. (C) 30 mil habitantes. (D) 40 mil habitantes. 15. Canaã dos Carajás desmembrou-se de Parauapebas mas, assim como este, é resultado de um processo iniciado em 1980, quando quatro grandes municípios deram origem a vários outros do sudeste paraense, a saber: (A) Marabá, São Félix do Xingu, São João do Araguaia e Conceição do Araguaia. (B) Marabá, Rio Maria, Itupiranga e Santa Maria das Barreiras. (C) São Félix do Xingu, Tucumã, Ourilândia e Cumaru. (D) São João do Araguaia, Rio Maria, Conceição do Araguaia e Itupiranga. 7

8 LEGISLAÇÃO 16. Em Canaã dos Carajás, com base na Lei 282/2012, as carreiras são organizadas em, observadas a e a qualificação profissional exigidas, bem como a natureza e a complexidade das respectivas, na forma prevista na legislação. As informações que preenchem corretamente as lacunas são, respectivamente, (A) classes de cargos / escolaridade / atribuições / específica. (B) grupos de funções / certificação / prerrogativas / vigente. (C) ordens profissionais/ diplomação / tarefas / exclusiva. (D) categorias funcionais / fundamentação / funções / adequada. 17. O prazo para o servidor efetivo entrar em exercício, salvo comprovado caso fortuito ou força maior, contado a partir da posse, é de (A) 07 dias. (B) 15 dias. (C) 21 dias. (D) 30 dias. 18. Quando o servidor aposentado por invalidez retorna à atividade pelo fato de os motivos da aposentadoria serem declarados insubsistentes em razão de parecer de médico credenciado do Município, acontece a (A) readaptação. (B) reintegração. (C) reversão. (D) recondução. 19. Com a finalidade de planejar, acompanhar, avaliar, orientar e aprimorar o desempenho do servidor na realização das atribuições inerentes ao cargo efetivo, o PRADEP significa (A) Processo de Avaliação e de Desempenho em Estágio Probatório. (B) Programa de Administração Gerencial de Emprego e Patrimônio Públicos. (C) Plano de Provimento de Pessoal da Administração Pública. (D) Projeto de Avaliação de Desempenho de Pessoal. 20. É considerado aprovado no estágio probatório o servidor que, no cálculo do resultado final (após a quarta etapa de avaliação), obteve média geral igual ou superior a pontos, condicionados a que a somatória em qualquer dos indicadores não tenha sido inferior a pontos. As informações que preenchem corretamente as lacunas são, respectivamente, (A) 10,0 (dez) / 30 (trinta). (B) 9,0 (nove) / 28 (vinte e oito). (C) 8,0 (oito) / 26 (vinte e seis). (D) 7,0 (sete) / 24 (vinte e quatro). 8

9 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 21. Considere os conceitos de Arquitetura de Redes de Computadores, redes locais, TCP/IP e as assertivas a seguir: (i) Um switch de camada 3 (L3 - Layer 3) permite que haja tráfego entre computadores de VLANs diferentes do mesmo switch. (ii) Os três primeiros bytes de um endereço Ethernet (MAC Address) identificam o fabricante da placa de rede. (iii) Capturando um quadro Ethernet, pode-se saber da origem e do destino, os endereços IPs e as portas TCP ou UDP. (iv) A pilha de protocolos de rede TCP/IP exige que o nível 2 (enlace) seja Ethernet. (A) i e iii. (B) ii e iv. (C) i, ii e iii. (D) ii, iii e iv. 22. Considere os conceitos de cabeamento estruturado para redes locais e as assertivas a seguir: (i) Em um sistema de cabeamento estruturado, as estações de trabalho dos usuários finais são ligadas às tomadas RJ-45, cujos cabos provêm dos armários de telecomunicações, por meio de cabeamento horizontal. (ii) Segundo o padrão EIA/TIA 568B, dois switches Gigabit Ethernet podem ser ligados por um cabo crossover categoria 5e ou 6, requisito mínimo para conexões 1000Base-TX. (iii) Segundo os padrões TIA/EIA, para a implantação de redes 100Base-TX e 100Base-T4, devem-se utilizar, minimamente, cabos de categoria 6. (iv) Para permitir que as estações de trabalho se comuniquem em uma velocidade acima de 54 Megabits/segundo, deve-se utilizar, minimamente, cabeamento categoria 5e e Fast Ethernet. (A) i e iv. (B) ii e iii. (C) i, iii e iv. (D) ii, iii e iv. 23. Considere o padrão EIA/TIA-568-B e um cabo direto categoria 5e (Cat5e) que seja utilizado no padrão 100base-TX. O conector RJ-45 possui oito guias, das quais 1 e 2 são utilizadas para transmissão, e para recepção são usadas as guias (A) 3 e 4. (B) 3 e 6. (C) 4 e 5. (D) 7 e Considere os conceitos e os padrões de rede local e as assertivas a seguir: (i) O que é transmitido por um computador ligado a um switch é replicado em todas as portas desse switch. (ii) VLANs (LANs virtuais) podem separar o tráfego entre computadores ligados no mesmo switch. (iii) Segundo padrão IEEE, computadores alocados em switches diferentes podem pertencer a uma mesma VLAN. (iv) Redes do tipo Ethernet utilizam cabo de pares trançados com conector RJ-45 e RJ-11. (A) i e ii. (B) i, ii e iii. (C) Ii e iii. (D) i e iv. 9

10 25. O IEEE (Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos, em português) padroniza, por meio da família de interfaces , as redes sem fio (wireless) para redes locais. Considerando esses padrões em suas máximas velocidades de transmissão, identifique a opção correta considerando a ordem de menor para maior velocidade: (A) a, b, g, n. (B) b, g, n, ac. (C) a, ac, b, g. (D) b, a, n, g. 26. Considere os padrões redes sem fio (wireless) da família de interfaces e as assertivas a seguir: (i) O padrão n prevê também o uso da faixa de 5 GHz, que pode ser usada para redução do problema de interferências. (ii) O conceito de PoE (Power over Ethernet) permite que um único cabo acoplado ao rádio possa transportar energia elétrica e dados, tornando a instalação mais prática, pois é preciso passar apenas um cabo até o rádio. (iii) Os padrões IEEE b e IEEE g possuem suporte a taxas de conexão de 1 Mbps, 2 Mbps, 5 Mbps e 11 Mbps, com frequência de 5 GHz. (iv) Antenas são dispositivos projetados para transmitir e receber sinais eletromagnéticos, pois convertem sinais elétricos em RF (Rádio Frequência) e vice-versa. (A) i e iv. (B) ii e iii. (C) i, ii e iii. (D) i, ii e iv. 27. Considere os conceitos da camada de protocolos de rede TCP/IP e um computador A configurado com IP , máscara e gateway padrão Se esse computador tiver de enviar um datagrama IP (comumente chamado pacote IP) a um computador B de IP , (A) esse datagrama deverá ser entregue diretamente, sem necessidade de encaminhamento ao gateway padrão. (B) esse datagrama deverá ser encaminhado ao gateway padrão. (C) esse datagrama não poderá ser entregue, pois houve erro de configuração no computador A já que o gateway padrão não pertence à rede IP desse computador. (D) há necessidade do conhecimento da tabela de roteamento do gateway padrão para a entrega desse datagrama. 28. Considere os conceitos da camada IP da pilha de protocolos de rede TCP/IP e as assertivas a seguir: (i) No endereçamento por classes IPv4, é de classe A e é de classe B. (ii) Um endereço IPv4 tem 32 bits e um endereço IPv6 tem 128 bits. (iii) Uma rede com máscara /23 tem 512 hosts ou endereços IP, incluindo os endereços de rede e broadcast. (iv) No endereçamento por classes IPv4, uma rede classe C pode dispor de até 256 endereços IP, não incluindo os endereços de rede e broadcast. (A) i, ii e iii. (B) ii, iii e iv. (C) iii e iv. (D) ii e iii. 10

11 29. Considere a camada de aplicação da pilha de protocolos de redes TCP/IP e as assertivas a seguir: (i) Os protocolos POP3 e IMAP4 são usados para o envio de correio eletrônico. (ii) O protocolo SMTP utiliza TCP diferentemente do POP3 que utiliza UDP. (iii) O registro NS do DNS aponta para o servidor de DNS, o registro A permite saber o IP associado a um nome e o registro MX do DNS aponta para o servidor de . (iv) O registro PTR do DNS permite saber o nome associado a um IP. (A) i e ii. (B) i e iii. (C) ii e iv. (D) iii e iv. 30. Considere a camada de aplicação da pilha de protocolos de redes TCP/IP e as assertivas a seguir: (A) O protocolo DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) permite configurar dinamicamente os computadores de uma rede TCP/IP utilizando o protocolo de transporte UDP. (B) O protocolo LDAP (Lightweight Directory Access Protocol) fornece serviços de diretório em uma rede TCP/IP utilizando por padrão a porta 389. (C) O serviço de terminal do SSH (Secure Shell) é mais seguro do que o TELNET original, por ser criptografado. (D) O IPsec (IP Security), por ser mais novo, só pode ser utilizado em redes que adotaram o IPv6. (A) i, ii e iii. (B) i, ii e iv. (C) i e iv. (D) ii e iii. 11

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA

Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Centro Federal de Educação Tecnológica CEFET/BA Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Rafael Freitas Reale Aluno: Data / / Prova Final de Redes Teoria Base 1) Qual o tipo de ligação e a topologia respectivamente

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURUÁ CONCURSO PÚBLICO. PROVA OBJETIVA: 22 de setembro de 2013 NÍVEL ALFABETIZADO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURUÁ CONCURSO PÚBLICO. PROVA OBJETIVA: 22 de setembro de 2013 NÍVEL ALFABETIZADO PREFEITURA MUNICIPAL DE CURUÁ CONCURSO PÚBLICO PROVA OBJETIVA: 22 de setembro de 2013 NÍVEL ALFABETIZADO CARGO: AGENTE DE LIMPEZAS PÚBLICAS, OPERADOR DE MÁQUINA, SERVENTE, VIGIA Nome do Candidato: Nº de

Leia mais

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALENQUER CONCURSO PÚBLICO PROVA OBJETIVA: 09 de dezembro de 2012 NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO CARGOS: Agente de Manipulação de Alimentos Escolar, Agente de Segurança do Patrimônio

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO PREFEITURA MUNICIPAL DE CANAÃ DOS CARAJÁS CONCURSO PÚBLICO PROVA OBJETIVA: 13 de abril de 2014 NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO AGENTE DE SERVIÇOS DE ARTÍFICE DE MANUTENÇÃO, AGENTE DE SERVIÇOS DE SEGURANÇA

Leia mais

NÍVEL FUNDAMENTAL Cargo: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE

NÍVEL FUNDAMENTAL Cargo: AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ESTADO DO PARÁ MUNICÍPIO DE CURUÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE CURUÁ - CONCURSO PÚBLICO - Edital N.º 001/2009 REALIZAÇÃO DA PROVA OBJETIVA: 23 de Agosto de 2009 NÍVEL FUNDAMENTAL Cargo: AGENTE COMUNITÁRIO DE

Leia mais

113 analista DE ti - telecomunicações Data e horário da prova: Domingo, 20/01/2013, às 14h.

113 analista DE ti - telecomunicações Data e horário da prova: Domingo, 20/01/2013, às 14h. EMPrEsa BrasilEira DE serviços hospitalares EDital n O 01, DE 17 DE OUtUBrO DE 2012 COnCUrsO PÚBliCO 1/2012 - EBsErh/sEDE 113 analista DE ti - telecomunicações Data e horário da prova: Domingo, 20/01/2013,

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES Conteúdo 1 Topologia de Redes 5 Escalas 5 Topologia em LAN s e MAN s 6 Topologia em WAN s 6 2 Meio Físico 7 Cabo Coaxial 7 Par Trançado 7 Fibra Óptica 7 Conectores 8 Conector RJ45 ( Par trançado ) 9 Conectores

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

15/02/2015. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

15/02/2015. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES www.professormarcelomoreira.com.br falecom@professormarcelomoreira.com.br Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Topologias

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Redes de computadores e telecomunicação Objetivos da Unidade III Apresentar as camadas de Transporte (Nível 4) e Rede (Nível 3) do

Leia mais

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza

Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP. Prof. MSc. Hugo Souza Redes de Computadores Modelo de referência TCP/IP Prof. MSc. Hugo Souza É uma pilha de protocolos de comunicação formulada em passos sequenciais de acordo com os serviços subsequentes das camadas pela

Leia mais

NÍVEL FUNDAMENTAL (COMPLETO)

NÍVEL FUNDAMENTAL (COMPLETO) EDITAL N.º 001/2010 PREFEITURA MUNICIPAL DE JURUTI PROVA OBJETIVA: 29 de agosto de 2010 NÍVEL FUNDAMENTAL (COMPLETO) Nome do Candidato: Nº de Inscrição: Assinatura INSTRUÇÕES AO CANDIDATO 1. Confira se

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas

Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas ESCOLA PROFISSIONAL VASCONCELLOS LEBRE Curso de Instalação e Gestão de Redes Informáticas EQUIPAMENTOS PASSIVOS DE REDES Ficha de Trabalho nº2 José Vitor Nogueira Santos FT13-0832 Mealhada, 2009 1.Diga

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRAL DE INFORMÁTICA PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO INFORMAÇÕES A) A prova consta de 20 questões de múltipla escolha,

Leia mais

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO Cargos: Auxiliar de Serviços Gerais, Coveiro, Vigia, Merendeira, Servente, Jardineiro, Gari e Piloto de Lancha

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO Cargos: Auxiliar de Serviços Gerais, Coveiro, Vigia, Merendeira, Servente, Jardineiro, Gari e Piloto de Lancha CONCURSO PÚBLICO - PREFEITURA MUNICIPAL DE JACAREACANGA PROVA OBJETIVA: 13 de maio de 2012 NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO Cargos: Auxiliar de Serviços Gerais, Coveiro, Vigia, Merendeira, Servente, Jardineiro,

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES camadas do Modelo de Referência ISO/OSI Pilha de Protocolos TCP Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 Camadas

Leia mais

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO

NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO CONCURSO PÚBLICO - Edital N.º 001/2009 - PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DO ARAGUAIA REALIZAÇÃO DA PROVA OBJETIVA: 27 de Setembro de 2009 NÍVEL FUNDAMENTAL COMPLETO Cargos: (AUXILIAR DE CONSULTÓRIO DENTÁRIO,

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

Processo Seletivo Instrutor nº 03/2011

Processo Seletivo Instrutor nº 03/2011 l CRONOGRAMAS E TEMAS DAS Verifique o dia, o horário e o local das aulas práticas no quadro-resumo e nas tabelas seguintes de acordo com o seu número de inscrição e o seu cargo. QUADRO-RESUMO CARGO DESCRIÇÃO

Leia mais

Modelos de Camadas. Professor Leonardo Larback

Modelos de Camadas. Professor Leonardo Larback Modelos de Camadas Professor Leonardo Larback Modelo OSI Quando surgiram, as redes de computadores eram, em sua totalidade, proprietárias, isto é, uma determinada tecnologia era suportada apenas por seu

Leia mais

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009

Edital Nº. 04/2009-DIGPE 10 de maio de 2009 Caderno de Provas REDES DE COMPUTADORES Edital Nº. 04/2009-DIGPE 0 de maio de 2009 INSTRUÇÕES GERAIS PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA Use apenas caneta esferográfica azul ou preta. Escreva o seu nome completo

Leia mais

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO Cargos: Auxiliar de Serviços Gerais, Auxiliar de Serviços Urbanos e Vigia

NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO Cargos: Auxiliar de Serviços Gerais, Auxiliar de Serviços Urbanos e Vigia CONCURSO PÚBLICO - EDITAL N.º 002/2011 PREFEITURA MUNICIPAL DE BREVES PROVA OBJETIVA: 15 de janeiro de 2012 NÍVEL FUNDAMENTAL INCOMPLETO Cargos: Auxiliar de Serviços Gerais, Auxiliar de Serviços Urbanos

Leia mais

Curso de extensão em Administração de Redes

Curso de extensão em Administração de Redes Curso de extensão em Administração de Redes Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Ponto de Presença da RNP na Bahia Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Administração de Redes,

Leia mais

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Enlace de Dados - Apêndice Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Endereço MAC; ARP Address Resolution Protocol; DHCP Dynamic Host Configuration Protocol; Ethernet Estrutura do quadro Ethernet;

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - III 1 REDE DE COMPUTADORES III 1. Introdução MODELO OSI ISO (International Organization for Standardization) foi uma das primeiras organizações a definir formalmente

Leia mais

Cliente / Servidor. Servidor. Cliente. Cliente. Cliente. Cliente

Cliente / Servidor. Servidor. Cliente. Cliente. Cliente. Cliente Internet e Intranet Cliente / Servidor Cliente Servidor Cliente Cliente Cliente Cliente / Servidor SERVIDOR Computador ou equipamento que fornece algum tipo de serviço em redes (Armazenamento e compartilhamento

Leia mais

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo:

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo: DIRETORIA ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DOS CURSOS DA ÁREA DE INFORMÁTICA! Atividade em sala de aula. 1) A respeito de redes de computadores, protocolos TCP/IP e considerando uma rede

Leia mais

A Camada de Rede. A Camada de Rede

A Camada de Rede. A Camada de Rede Revisão Parte 5 2011 Modelo de Referência TCP/IP Camada de Aplicação Camada de Transporte Camada de Rede Camada de Enlace de Dados Camada de Física Funções Principais 1. Prestar serviços à Camada de Transporte.

Leia mais

Equipamentos de Redes de Computadores

Equipamentos de Redes de Computadores Equipamentos de Redes de Computadores Romildo Martins da Silva Bezerra IFBA Estruturas Computacionais Equipamentos de Redes de Computadores... 1 Introdução... 2 Repetidor... 2 Hub... 2 Bridges (pontes)...

Leia mais

Impressão digital Sistema de eleição SisElege. Projeto Lógico de Rede

Impressão digital Sistema de eleição SisElege. Projeto Lógico de Rede Sistema de eleição SisElege Projeto Lógico de Rede Brasilia DF 25/10/2014 Histórico de revisões Versão Data Autor Descrição Localização 1.0 27/SET/2010 Grupo 3 Versão Inicial www.siselege.com.br 1.1 28/SET/2010

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Teoria e Prática Douglas Rocha Mendes Novatec Sumário Agradecimentos...15 Sobre o autor...15 Prefácio...16 Capítulo 1 Introdução às Redes de Computadores...17 1.1 Introdução... 17

Leia mais

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação.

TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO, responsável pela confiabilidade da entrega da informação. Protocolo TCP/IP PROTOCOLO é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas para uma comunicação a língua comum a ser utilizada na comunicação. TCP é um protocolo de TRANSMISSÃO,

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Capítulo 1 Gustavo Reis gustavo.reis@ifsudestemg.edu.br - O que é a Internet? - Milhões de elementos de computação interligados: hospedeiros = sistemas finais - Executando aplicações

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Concurso Público. Prova Prática. Tecnólogo em Redes. Técnico Administrativo em Educação 2014. NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova

Concurso Público. Prova Prática. Tecnólogo em Redes. Técnico Administrativo em Educação 2014. NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova Concurso Público Técnico Administrativo em Educação 2014 Prova Prática Tecnólogo em Redes NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova INSTRUÇÕES 1. A duração da prova é de 03 (três) horas.

Leia mais

Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento

Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento Capítulo 6 - Protocolos e Roteamento Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 53 Roteiro (1 / 2) O Que São Protocolos? O TCP/IP Protocolos de Aplicação Protocolos de Transporte Protocolos

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Camada de Aplicação A camada de Aplicação é a que fornece os serviços Reais para os usuários: E-mail, Acesso a Internet, troca de arquivos, etc. Portas

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Redes de Computadores IEEE 802.3

Redes de Computadores IEEE 802.3 Redes de Computadores Ano 2002 Profª. Vívian Bastos Dias Aula 8 IEEE 802.3 Ethernet Half-Duplex e Full-Duplex Full-duplex é um modo de operação opcional, permitindo a comunicação nos dois sentidos simultaneamente

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 Disciplina Fundamentos de Redes Introdução ao Endereço IP 1 Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 PROTOCOLO TCP - ARQUITETURA Inicialmente para abordamos o tema Endereço IP, é necessário abordar

Leia mais

Capítulo 11: Redes de Computadores. Prof.: Roberto Franciscatto

Capítulo 11: Redes de Computadores. Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 11: Redes de Computadores Prof.: Roberto Franciscatto REDES - Introdução Conjunto de módulos de processamento interconectados através de um sistema de comunicação, cujo objetivo é compartilhar

Leia mais

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1.

Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. Exercícios de Redes de Computadores Assuntos abordados: Conceitos gerais Topologias Modelo de referência OSI Modelo TCP/IP Cabeamento 1. (CODATA 2013) Em relação à classificação da forma de utilização

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br

REDES DE COMPUTADORES Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com.br - Aula 2 - MODELO DE REFERÊNCIA TCP (RM TCP) 1. INTRODUÇÃO O modelo de referência TCP, foi muito usado pela rede ARPANET, e atualmente usado pela sua sucessora, a Internet Mundial. A ARPANET é de grande

Leia mais

Exercícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour. Nome dos Alunos

Exercícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour. Nome dos Alunos Exercícios de Revisão Redes de Computadores Edgard Jamhour Nome dos Alunos Cenário 1: Considere a seguinte topologia de rede IPB 210.0.0.1/24 IPA 10.0.0.5/30 220.0.0.1\24 4 5 3 1 IPC 10.0.0.9/30 REDE B

Leia mais

Concurso Público. Prova Prática - parte 2. Técnico Laboratório Informática. Técnico Administrativo em Educação 2014

Concurso Público. Prova Prática - parte 2. Técnico Laboratório Informática. Técnico Administrativo em Educação 2014 Concurso Público Técnico Administrativo em Educação 2014 Prova Prática - parte 2 Técnico Laboratório Informática NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova PROVA PRÁTICA - TÉCNICO LABORATÓRIO

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof o : Marcelo Mendes. Padrões IEEE Termos importantes a saber: PACOTE Pacote é a estrutura de dados unitária de transmissão em uma rede de computadores. A informação a transmitir

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores... 1 Mobilidade... 1 Hardware de Rede... 2 Redes Locais - LANs... 2 Redes metropolitanas - MANs... 3 Redes Geograficamente Distribuídas - WANs... 3 Inter-redes... 5 Software de Rede...

Leia mais

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. NÃO ESQUEÇA de assinar a LISTA DE PRESENÇA.

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. NÃO ESQUEÇA de assinar a LISTA DE PRESENÇA. INSTRUÇÕES Verifique, com muita atenção, este Caderno de QUESTÕES que deve conter 14 (quatorze) questões, sendo 03 (três) de Língua Portuguesa e 10 (dez) de Conhecimentos Específicos e 1 (uma) questão

Leia mais

Administração de Redes Redes e Sub-redes

Administração de Redes Redes e Sub-redes 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administração de Redes Redes e Sub-redes Prof.

Leia mais

Revisão. 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan

Revisão. 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan Tecnologia Revisão 1.1 Histórico 1.2 Protocolo 1.3 Classificação 1.4 Lan 1.5 Wan Comunicação de Dados As redes de computadores surgiram com a necessidade de trocar informações, onde é possível ter acesso

Leia mais

Interconexão de Redes

Interconexão de Redes Interconexão de Redes Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II Introdução... 2 Repetidor... 2 Hub... 2 Bridges (pontes)... 3 Switches (camada 2)... 3 Conceito de VLANs... 3 Switches (camada

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12 TERMO DE REFERÊNCIA I DEFINIÇÃO DO OBJETO O presente Projeto Básico tem por objeto a aquisição de equipamentos para implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. ITEM DESCRIÇÃO QUANTIDADE 1 Switch

Leia mais

Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps

Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps Especificações Técnicas Característica/Configurações/Requisitos mínimos: Descrição do Material Switch

Leia mais

4. Rede de Computador

4. Rede de Computador Definição Uma rede de computadores é formada por um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos, interligados por um sub-sistema de comunicação, ou seja, é quando

Leia mais

Curso Técnico em Redes de Computadores NORMAS PADRÕES E PROTOCOLOS

Curso Técnico em Redes de Computadores NORMAS PADRÕES E PROTOCOLOS Curso Técnico em Redes de Computadores NORMAS PADRÕES E PROTOCOLOS CONCEITUAÇÃO Norma Prática tornada obrigatória por entidades técnicas e/ou regulamentadoras. Padrão Prática recomendada e de ampla aceitação

Leia mais

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose)

Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) Cap 01 - Conceitos Básicos de Rede (Kurose) 1. Quais são os tipos de redes de computadores e qual a motivação para estudá-las separadamente? Lan (Local Area Networks) MANs(Metropolitan Area Networks) WANs(Wide

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Redes de Computadores II Na aula de hoje iremos conhecermos e relembrarmos duas ferramentas do Windows, chamadas de ipconfig e nslookup. Além disso, iremos discutirmos

Leia mais

Serviço Público Federal CONCURSO PÚBLICO 2014 INSTRUÇÕES GERAIS. Nº do doc. de identificação (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a):

Serviço Público Federal CONCURSO PÚBLICO 2014 INSTRUÇÕES GERAIS. Nº do doc. de identificação (RG, CNH etc.): Assinatura do(a) candidato(a): Serviço Público Federal UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS CONCURSO PÚBLICO 2014 PROVA TIPO 1 Cargo de Nível Médio: Código: 03 REVISOR DE TEXTO EM BRAILLE 2014 Universidade Federal de Alagoas (Edital nº 025/2014)

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Bateria REDES MPU Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/

Bateria REDES MPU Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ Bateria REDES MPU Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ STJ 2008 Com relação a transmissão de dados, julgue os itens

Leia mais

FACULDADE LOURENÇO FILHO ENADE 2011 Redes de Computadores Prof. José Vigno DATA: 17/09/2011

FACULDADE LOURENÇO FILHO ENADE 2011 Redes de Computadores Prof. José Vigno DATA: 17/09/2011 FACULDADE LOURENÇO FILHO ENADE 2011 Redes de Computadores Prof. José Vigno DATA: 17/09/2011 01 - Uma topologia lógica em barramento pode ser obtida usando uma topologia física em estrela. PORQUE Uma topologia

Leia mais

Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet. Edgard Jamhour

Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet. Edgard Jamhour Modelo em Camadas Arquitetura TCP/IP/Ethernet Edgard Jamhour Ethernet não-comutada (CSMA-CD) A Ethernet não-comutada baseia-se no princípio de comunicação com broadcast físico. a b TIPO DADOS (até 1500

Leia mais

TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES. Pilha de Protocolos TCP/IP

TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES. Pilha de Protocolos TCP/IP Camadas do Modelo TCP TÉCNICO EM REDES DE COMPUTADORES Pilha de Protocolos TCP/IP 1 A estrutura da Internet foi desenvolvida sobre a arquitetura Camadas do Modelo TCP Pilha de Protocolos TCP/IP TCP/IP

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Concurso Público n.º 01/2015. Estado de Santa Catarina MUNICÍPIO DE IOMERÊ

MANUAL DO CANDIDATO. Concurso Público n.º 01/2015. Estado de Santa Catarina MUNICÍPIO DE IOMERÊ MANUAL DO CANDIDATO Concurso Público n.º 01/2015 Estado de Santa Catarina MUNICÍPIO DE IOMERÊ Orientações e Instruções para a Realização das Provas 1. Do horário de comparecimento para a realização das

Leia mais

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede

Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Professor: Macêdo Firmino Disciplina: Sistemas Operacionais de Rede Uma Rede de Computadores consistem em dois ou mais dispositivos, tais como computadores, impressoras e equipamentos relacionados, os

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Principais Protocolos na Internet Aula 2 Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Compreender os conceitos básicos de protocolo. Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet.

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Estrutura da Internet e do TCP/IP

Projeto e Instalação de Servidores Estrutura da Internet e do TCP/IP Projeto e Instalação de Servidores Estrutura da Internet e do TCP/IP Prof.: Roberto Franciscatto TCP/IP, endereçamento e portas TCP/IP? Dois protocolos TCP = Transfer Control Protocol IP = Internet Protocol

Leia mais

Questionário de RC Nota3

Questionário de RC Nota3 Questionário de RC Nota3 Entrega: Individual e escrita à mão. Data de entrega: 30/10. Em todas as questões deverão constar o desenvolvimento da sua resposta, caso contrário a questão será desconsiderada.

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO CONCURSO PÚBLICO. GRUPO MAGISTÉRIO Reservado ao CEFET-RN GRUPO MAGISTÉRIO REDES DE COMPUTADORES 14/MAIO/2006 REDES DE COMPUTADORES

CONCURSO PÚBLICO CONCURSO PÚBLICO. GRUPO MAGISTÉRIO Reservado ao CEFET-RN GRUPO MAGISTÉRIO REDES DE COMPUTADORES 14/MAIO/2006 REDES DE COMPUTADORES CONCURSO PÚBLICO REDES DE COMPUTADORES GRUPO MAGISTÉRIO Reservado ao CEFET-RN 14/MAIO/2006 Use apenas caneta esferográfica azul ou preta; Escreva o seu nome e o número do seu CPF no espaço indicado nesta

Leia mais

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins

Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Curso: Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Prof. Sergio Estrela Martins Material de apoio 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull

Informática Aplicada I. Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull Informática Aplicada I Sistemas Operacionais Projeto e Implementação Andrew S. Tanenbaum Albert S. woodhull 1 Conceito de Sistema Operacional Interface: Programas Sistema Operacional Hardware; Definida

Leia mais

Capítulo 2: Introdução às redes comutadas (configuração switch)

Capítulo 2: Introdução às redes comutadas (configuração switch) Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 2: Introdução às redes comutadas (configuração switch) Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Prof. BRUNO GUILHEN Vídeo Aula VESTCON MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. A CONEXÃO USUÁRIO PROVEDOR EMPRESA DE TELECOM On-Line A conexão pode ser

Leia mais

CAMADA DE REDE. UD 2 Aula 3 Professor João Carneiro Arquitetura de Redes 1º e 2º Semestres UNIPLAN

CAMADA DE REDE. UD 2 Aula 3 Professor João Carneiro Arquitetura de Redes 1º e 2º Semestres UNIPLAN CAMADA DE REDE UD 2 Aula 3 Professor João Carneiro Arquitetura de Redes 1º e 2º Semestres UNIPLAN Modelo de Referência Híbrido Adoção didática de um modelo de referência híbrido Modelo OSI modificado Protocolos

Leia mais

Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro

Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro Fundamentos de Redes de Computadores Arquiteturas de Redes Prof. Ricardo J. Pinheiro Resumo Arquiteturas de Redes Organizações de padronização Modelos de referência Modelo OSI Arquitetura IEEE 802 Arquitetura

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

ENH908-NWY. Manual do Usuário

ENH908-NWY. Manual do Usuário ENH908-NWY Manual do Usuário O dispositivo é um poderoso switch Fast Ethernet de alto desempenho, com todas as portas capazes de realizarem operações de negociação automática (NWay) de 10 ou 100 Mbps,

Leia mais

Questionário 01 FUNDAMENTOS DE REDES DE COMPUTADORES

Questionário 01 FUNDAMENTOS DE REDES DE COMPUTADORES Questionário 01 FUNDAMENTOS DE REDES DE COMPUTADORES 1- Questão: (CESPE/MPE-TO) Considere que, no processo de informatização de uma empresa, tanto na matriz quanto nas filiais, serão implantadas redes

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) UNISC Setor de Informática/Redes Atualizado em 22/07/2008 1. Definição Uma rede sem fio (Wireless) significa que é possível uma transmissão de dados via

Leia mais

Processo Seletivo CÂMARA MUNICIPAL DE PATOS DE MINAS (Estagiário Remunerado) Exame Prova objetiva e dissertação: 15/12/2015 (terça-feira), às 08h

Processo Seletivo CÂMARA MUNICIPAL DE PATOS DE MINAS (Estagiário Remunerado) Exame Prova objetiva e dissertação: 15/12/2015 (terça-feira), às 08h Processo Seletivo CÂMARA MUNICIPAL DE PATOS DE MINAS (Estagiário Remunerado) Exame Prova objetiva e dissertação: 15/12/2015 (terça-feira), às 08h Nome do(a) candidato(a): GABARITO Nota obtida: CADERNO

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 08/2013 Material de apoio Conceitos Básicos de Rede Cap.1 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica.

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN www.brunoguilhen.com.br. Prof. BRUNO GUILHEN

APRESENTAÇÃO DO CURSO. Prof. BRUNO GUILHEN www.brunoguilhen.com.br. Prof. BRUNO GUILHEN APRESENTAÇÃO DO CURSO Prof. BRUNO GUILHEN www.brunoguilhen.com.br Prof. BRUNO GUILHEN MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. O processo de Navegação na Internet A CONEXÃO USUÁRIO

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR I

PROJETO INTERDISCIPLINAR I PROJETO INTERDISCIPLINAR I Linux e LPI www.lpi.org João Bosco Teixeira Junior boscojr@gmail.com Certificação LPIC-1 Prova 102 105 Shell, Scripting, e Gerenciamento de Dados 106 Interface com usuário e

Leia mais

Faculdades NDA Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Questionário de apoio ao Módulo I

Faculdades NDA Sistemas de Informação Disciplina: Redes de Computadores Questionário de apoio ao Módulo I Faculdades NDA Sistemas de Informação Questionário de apoio ao Módulo I 1) Cite alguns exemplos de aplicações de redes de computadores. 2) Cite alguns serviços que usam as redes de computadores como para

Leia mais

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida.

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. 1 Quando protocolos sem conexão são implementados nas camadas mais inferiores do

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

WiNGS Wireless Gateway WiNGS Telecom. Manual. Índice

WiNGS Wireless Gateway WiNGS Telecom. Manual. Índice Wireless Network Global Solutions WiNGS Wireless Gateway Manual Índice Pagina Características Técnicas 3 Descrição do Aparelho 4 Quick Start 5 Utilizando a interface de administração WEB 7 Login 7 Usuários

Leia mais

ENH916-NWY. Manual do Usuário

ENH916-NWY. Manual do Usuário ENH916-NWY Manual do Usuário Aviso da FCC Este equipamento foi testado e se encontra em conformidade com os limites de dispositivo digital de Classe B, de acordo com a Parte 15 das Regras de FCC. Estes

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores TCP/IP Fabricio Breve Fundamentos Atualmente é o protocolo mais usado em redes locais Principal responsável: Popularização da Internet Mesmo SOs que antigamente só suportavam seu

Leia mais

Protocolos de Redes Revisão para AV I

Protocolos de Redes Revisão para AV I Protocolos de Redes Revisão para AV I 01 Aula Fundamentos de Protocolos Conceituar protocolo de rede; Objetivos Compreender a necessidade de um protocolo de rede em uma arquitetura de transmissão entre

Leia mais

Rede de Computadores II

Rede de Computadores II Slide 1 Técnicas para se alcançar boa qualidade de serviço Reserva de recursos A capacidade de regular a forma do tráfego oferecido é um bom início para garantir a qualidade de serviço. Mas Dispersar os

Leia mais