VOLTOU, MAS ESQUECEU

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VOLTOU, MAS ESQUECEU"

Transcrição

1 VOLTOU, MAS ESQUECEU

2

3 FLORENCE L. BARCLAY tradução de wallace leal v. rodrigues VOLTOU, MAS ESQUECEU

4 4ª edição exemplares Novembro de 2003 Planejamento gráfico: Equipe O Clarim Capa: Beato Ten Prenafeta Composto e Impresso: Gráfica da Casa Editora O Clarim (Propriedade do Centro Espírita O Clarim). Fone: (0XX16) Fax: (0XX16) C.G.C / Inscr. Est Rua Rui Barbosa, Cx. Postal, 09 CEP Matão - SP

5 VOLTOU, MAS ESQUECEU... Dados para catalogação na editora VOLTOU, MAS ESQUECEU... Florence L. Barclay 1ª edição: Agosto/ exemplares Matão/SP: Casa Editora O Clarim 128 páginas 14 x 21 cm ISBN CDD Índice para catálogo sistemático: Espiritismo Filosofia e Teoria Mediunidade Fenômenos Físicos Fenômenos Psíquicos Impresso no Brasil Presita en Brazilo

6 Título do original inglês: RETURNED EMPTY Outras obras da mesma autora: The Rosary The Mistress of Shenstone The Following of the Star Through the Postern Gate The Upas Tree The Broken Halo The Wall of Partition Shorter Works The White Ladies of Worcester Guy Mervyn

7 índice PREFÁCIO DO TRADUTOR CENA I FRÁGIL COMO CRISTAL...16 CENA II O ACOLHIMENTO INESPERADO...26 CENA III O VISITANTE ESPERADO...33 CENA IV ROMPEM-SE AS GRADES DA PRISÃO...37 CENA V ESPEREI TANTO TEMPO...40 CENA VI O PÔR-DO-SOL E A ESTRELA-DA-TARDE...43 CENA VII E DEPOIS AS TREVAS!...46 CENA VIII AMANHECE...74 CENA IX A VIGIA...81 CENA X QUANDO O QUE SURGIU DAS PROFUNDEZAS INFINITAS RETORNA OUTRA VEZ AO LAR...82 CENA XI MINHA VIDA PELA DELE!...88 CENA XII A FONTE SUBTERRÂNEA...92 CENA XIII TODAVIA CENA XIV NÃO HAJA TRISTEZA NOS ADEUSES CENA XV OS SEGREDOS DE NOSSOS CORAÇÕES CENA XVI QUEM ERA ELE? CENA XVII NO BOSQUE DE PINHEIROS CENA XVIII O LAR QUE ELA SONHOU CENA XIX A GRANDE OPORTUNIDADE CENA XX JÁ VOU!...120

8

9 PREFÁCIO DO TRADUTOR Estas páginas põem-nos em face de um dos mais belos romances até hoje escritos, tendo por tema a doutrina da reencarnação. Returned Empty, que traduzimos por Voltou, mas esqueceu, está longe, entretanto, da obra de ficção convencional. Em sua maior extensão é, antes, um demorado poema em prosa, um como que roteiro noturno entre névoas trágicas, em meio às quais, todavia, inesperadamente abrem-se rasgos luminosos de transfigurada e mágica beleza. Então desvendam-se horizontes carmesins e ouro, em glórias de pôr-de-sol e a claridade azul da Estrelada-tarde ilumina as páginas que se está a ler. Gaivotas tatalam asas entre gritos de prata, sobre a maré vazante, e o cheiro acre e doce dos fetos amassados alcança-nos o olfato. Bem no fundo, porém, se apurarmos os ouvidos, capturaremos o bimbalhar dos sinos dos afogados e são eles, esses sinos fantasmas, que atraem o homem solitário que vaga na noite em busca das lucilações que indicam o fogo das lareiras, a família e o Lar com que sonhara. Entretanto ele deve permanecer do lado de fora, apenas contemplando, e quando a porta se lhe abrir é para que comece o delírio longo, o pesadelo desperto, pois que ele voltara ao Lar, mas esquecera! Voltara, mas esquecera este é o tema do solene e fulgurante concerto que se inicia com a frase vaga e sonolenta: Uma ilimitada extensão de mar cor de opala, calma e sem ondas e segue num despertamento irreprimível para expirar no período conciso e definitivo, tomado de empréstimo a Robert Herrick: Mas a lua e noite, ambas, hão de solver-se num só dia sem fim. VOLTOU, MAS ESQUECEU 11

10 Florence L. Barclay improvisa dentro de um mistério inescrutável, pois que sua exegese se perdeu quando a laje de um túmulo em Limpsfield Court teve suas heras afastadas, abriu-se e se tornou a fechar. Diríamos que esta pequena obra-prima, construída na pauta das vidas sucessivas, está fadada à imortalidade. O bom gosto, a habilidade, a inspiração de suas vinte sôfregas cenas, foram capazes de um pequeno milagre. Em um país reconhecidamente adverso à idéia da reencarnação, Voltou, mas esqueceu publicado em junho de 1920, tem sido quase que anualmente reeditado, para atender a procura de um público de leitores talvez um dos mais exigentes do mundo. Trabalhamos sobre o lançamento de 1948 e à sua retaguarda há nada menos que dezesseis reedições. Quarenta e seis anos passados desde a afoita e arriscada iniciativa de seu primeiro lançamento, Voltou, mas esqueceu continua atual, fresco, com o seu alento, suas vívidas cores e o sopro vital das grandes histórias de amor que já foram escritas. Ainda hoje e seguramente por muito tempo ainda é bom que Florence L. Barclay continue a fazer o seu ardente apelo para que não haja tristeza nos adeuses! Somos eternos, a morte não nos destrói, dizem-nos todas as religiões espiritualistas. Assim sendo, as despedidas são estéreis, o pranto inútil. Entretanto a escritora inglesa não nos fala apenas da imortalidade; ela possui o argumento da reencarnação, que discute e, mais do que isso, magnificamente ilustra, fazendo dele força e vitória para o Amor e a Vida. Para nós, a partir da primeira vez que o lemos, este livro passou a ser uma intrigante fonte de inquirições. Não apenas o seu êxito em meio a um público adverso à idéia da reencarnação, não apenas a coragem dessa mulher que tinha o seu lugar literário nas estantes das conservadoras moças inglesas, estantes essas ainda não de todo (em 1920!) abaladas pelas explosões da I Grande Guerra Mundial, porém bem mais do que isto. FLORENCE L. BARCLAY 12

11 De fato, como a Matrona afirma em uma das passagens do livro, estamos, aqui, debruçados sobre o Espelho dos Enigmas. Antes de mais nada porque Florence L. Barclay não era espírita, mas, bem possivelmente, pelo que podemos entender em outras obras suas, um membro da Igreja Anglicana. Isto só basta para fazer de Voltou, mas esqueceu um livro incrível. Entretanto há mais: ela era fria, senão adversa às idéias espíritas. Em nossa correspondência com líderes do Espiritismo na Inglaterra tentamos nos informar a seu respeito. Foi inútil! Eles não a conhecem! Tentando compreendê-la, debruçamo-nos sobre suas obras, entre as quais, uma delas conheceu êxito mundial; O Rosário, romance escrito em 1909, se tornou sucesso de livraria, foi transformado em peça de teatro pelo dramaturgo francês André Bison e posto em cena com grande sucesso, no Teatro Odeon, durante o inverno parisiense de Depois foi acolhido pelo cinema e inspirou a canção do mesmo nome, que o mundo todo, na época, cantou e aplaudiu com emoção. Não obstante isso, tanto O Rosário quanto todos os outros romances de sua lavra são, inequivocamente, livros para coleções cor-de-rosa, não mais do que isto. E o nome da autora seria esquecido se um dia o interesse por essa espécie de literatura viesse a fenecer. Isso embora a inspiração de Florence L. Barclay seja, de qualquer forma, inegável. Impressiona vivamente e comove através de The Following of the Star, um romance intensamente impregnado pelo espírito do antigo e verdadeiro Natal, tão bem registrado por certos autores ingleses, entre os quais Charles Dickens. Voltou, mas esqueceu, entretanto, é uma ilha isolada de todos os outros livros da autora por quilômetros de infranqueável espaço filosófico, literário e poético. Em que situações terá sido escrito? Por que foi escrito? Como explicar a razão pela qual essa dama, desinteressada do Espiritismo, se pôs a propagar a reencarnação, quando os próprios espíritas ingleses silenciavam e se recusavam a admiti-la? Não o sabemos. VOLTOU, MAS ESQUECEU 13

12 A Inglaterra oferece-nos estes enigmas. Também Sutton Vane, completamente alheio à doutrina espírita, escreveu, inesperadamente, Outward Bound, um dos poucos textos teatrais realmente de qualidade, que difundem as idéias espíritas acerca do além-túmulo. Entretanto, no que concerne a este livro, se o leitor se desprender da atmosfera densa e absorvente da intriga pungente que conduz suas páginas e vigiar o comportamento daquela que o escreve, irá notar um fato indutivo e flagrante: Voltou, mas esqueceu é grafado com uma estranha pressa, com visível sofreguidão. Há como que um febril afã, uma incontrolável necessidade de extravasar, de contar, em regime de urgência. A capitulação é abandonada, encontramos apenas cenas, e essas cenas são rápidas, concisas, nenhum minuto pode ser perdido. Não existe o que cortar, o que resumir, porém quase tudo pode ser expandido, circunstanciado, com proveito da narrativa. A atuação da autora em todas as outras obras é posta de lado, a síntese substitui a análise, a impertigada dama britânica das Ladies de Shenstone e dos solares acondicionados e conservados entre os algodões das convenções, afasta impaciente seus derradeiros pruridos vitorianos e contrapõe à afetada serenidade um arrebatamento impetuoso e febricitante. Descansa e toma fôlego na longa Cena VII, quando enfatiza e faz a apologia da teoria que a trama amorosa ilustra, isto é, a da reencarnação. Logo em seguida impele-se outra vez, tange-se para a frente, precípite, ansiosa, como que instigada à urgência. A fonte pode, inesperadamente, estancar; é preciso que o púcaro se encha antes que as comportas se fechem, sobretudo porque o púcaro vai guardar um jato de emoção e beleza, uma reserva de verdade que os homens praticamente ainda desconhecem. E os homens têm sede Como a mulher junto ao poço de Jacó, Florence L. Barclay quer desincumbir-se de sua missão. Então vemo-la concentrada sobre as laudas e sua pena corre impetuosa sobre cada linha. Ela escreve e escreve! Como os psicógrafos o fazem! FLORENCE L. BARCLAY 14

13 Por isso não hesitamos em afirmar a inspiração espiritual e, mais do que isto, mediúnica deste livro destinado a sobreviver quem sabe! definitivamente incorporado às estantes espíritas. Florence Louise Charlesworth Barclay nasceu em Escreveu dez romances e um livro de contos. Voltou, mas esqueceu é sua derradeira obra, o seu canto de cisne. Foi escrito em 1920 e, um ano após, em 1921, sua autora falecia, sendo enterrada no cemitério da Igreja de Limpsfield Court, no Condado de Surrey. Araraquara, VOLTOU, MAS ESQUECEU 15

A VISÃO ESPÍRITA DO SONO E DOS SONHOS

A VISÃO ESPÍRITA DO SONO E DOS SONHOS A VISÃO ESPÍRITA DO SONO E DOS SONHOS Capa: Equipe O Clarim Projeto gráfico: Equipe O Clarim Revisão: Enéas Rodrigues Marques Todos os direitos reservados Casa Editora O Clarim (Propriedade do Centro Espírita

Leia mais

MEIMEI, VIDA E MENSAGEM

MEIMEI, VIDA E MENSAGEM MEIMEI, VIDA E MENSAGEM Arnaldo Rocha Alberto de Souza Rocha Wallace Leal V. Rodrigues Psicografia de Francisco Cândido Xavier 5ª edição 6.000 exemplares Fevereiro - 2012 Capa: Equipe O Clarim Planejamento

Leia mais

Em conversa com os Espíritos

Em conversa com os Espíritos Em conversa com os Espíritos Idnei Gomes Ramos Em conversa com os Espíritos 1ª edição Matão - SP 2013 1ª edição 6.000 exemplares Janeiro - 2013 Capa: Rogério Mota Casa Editora O Clarim (Propriedade do

Leia mais

Máximas de André Luiz

Máximas de André Luiz Máximas de André Luiz 1 Máximas de André Luiz 3 MÁXIMAS DE ANDRÉ LUIZ Capa: Rogério Mota Projeto gráfico: Equipe O Clarim Revisão: Teresa Cunha e Cássio Leonardo Carrara Todos os direitos reservados Casa

Leia mais

Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade. Allan Kardec

Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade. Allan Kardec Fé inabalável só o é a que pode encarar frente a frente a razão, em todas as épocas da Humanidade. Allan Kardec CAIRBAR SCHUTEL O transformismo e a evolução anímica 7 a edição GÊNESE DA ALMA 7ª edição

Leia mais

MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO

MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO Vitor Ronaldo Costa Gustavo Henrique de Lucena MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO 1 a edição Matão, SP - 2014 - MENTOMAGNETISMO E ESPIRITISMO Capa: Equipe O Clarim Projeto gráfico:

Leia mais

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto o desafio que coloquei no site na semana passada.

CURSO ON-LINE PROFESSOR GUILHERME NEVES. Resolverei neste ponto o desafio que coloquei no site na semana passada. Olá pessoal! Resolverei neste ponto o desafio que coloquei no site na semana passada. Fiquei muito feliz com o respaldo que essa questão teve. Virou até tópico do Fórum Concurseiros. http://www.forumconcurseiros.com/forum/showthread.php?t=274909

Leia mais

Os que não são convidados

Os que não são convidados Os que não são convidados Dorothy Macardle Os que não são convidados Matão, SP - 2013 - Tradução de Wallace Leal V. Rodrigues Capa: Equipe O Clarim Projeto gráfico: Equipe O Clarim Revisão: Enéas Rodrigues

Leia mais

Prisões mentais. Escrito por Mário Moreno Dom, 05 de Junho de 2011 15:37. Prisões mentais

Prisões mentais. Escrito por Mário Moreno Dom, 05 de Junho de 2011 15:37. Prisões mentais Prisões mentais Hoje podemos afirmar que há satan o adversário conseguiu algo muito grande quando fez o homem pecar além de fazer dele um peregrino fora do Gan Éden e de tirar-lhe a imortalidade. O adversário

Leia mais

POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS?

POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? 01/12/2003 POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? 2 Índice Geral I POR QUE NÃO ORAMOS COM FREQUÊNCIA?... 4 II QUANDO NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS... 5 III

Leia mais

Não pise na bola RICHARD SIMONETTI

Não pise na bola RICHARD SIMONETTI Não pise na bola Não pise na bola RICHARD SIMONETTI 14ª edição 95.001 a 100.000 exemplares SETEMBRO 2010 Casa Editora O Clarim (Propriedade do Centro Espírita O Clarim). Fone: (0XX16) 3382-1066 Fax: (0XX16)

Leia mais

Guerra no Além. Interação entre os dois planos da vida

Guerra no Além. Interação entre os dois planos da vida Guerra no Além Interação entre os dois planos da vida Abel Glaser Pelo Espírito Cairbar Schutel e seus emissários Guerra no Além Interação entre os dois planos da vida 1ª edição Casa Editora O Clarim

Leia mais

Preces POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS?

Preces POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? Preces POR QUE NOSSAS PRECES NÃO SÃO ATENDIDAS? A grande maioria das pessoas só recorrem à oração quando estão com problemas de ordem material ou por motivo de doença. E sempre aguardando passivamente

Leia mais

Para que serve tudo isso?

Para que serve tudo isso? Para que serve tudo isso? Para que serve tudo isso? A filosofia e o sentido da vida, de Platão a Monty Python Julian Baggini Tradução: Cristiano Botafogo Rio de Janeiro Título original: What s It All About?

Leia mais

LER a partir dos 8 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL. O livro qu e. só queria. ser lido JOSÉ JORGE LETRIA. Ilustrações de Daniel Silva

LER a partir dos 8 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL. O livro qu e. só queria. ser lido JOSÉ JORGE LETRIA. Ilustrações de Daniel Silva LER a partir dos 8 anos GUIA DE LEITURA MARIAALZIRACABRAL O livro qu e só queria ser lido JOSÉ JORGE LETRIA Ilustrações de Daniel Silva Apresentação da obra Esta é a história de um livro triste. Triste

Leia mais

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo:

Relaxamento: Valor: Técnica: Fundo: Honestidade Honestidade Esta é a qualidade de honesto. Ser digno de confiança, justo, decente, consciencioso, sério. Ser honesto significa ser honrado, ter um comportamento moralmente irrepreensível. Quando

Leia mais

Florence Nightingale: obras, ensinamentos e contribuições Séc XIX

Florence Nightingale: obras, ensinamentos e contribuições Séc XIX UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE BACHARELADO EM ENFERMAGEM HISTÓRIA E TEORIAS DA ENFERMAGEM Prof. Eurípedes Gil de França Aula 6 Enfermagem Moderna Florence Nightingale: obras, ensinamentos e

Leia mais

O livro. Todos diziam que ele era um homem só e evasivo. Fugia de tudo e de todos. Vivia

O livro. Todos diziam que ele era um homem só e evasivo. Fugia de tudo e de todos. Vivia O livro Vanderney Lopes da Gama 1 Todos diziam que ele era um homem só e evasivo. Fugia de tudo e de todos. Vivia enfurnado em seu apartamento moderno na zona sul do Rio de Janeiro em busca de criar ou

Leia mais

Anexo 1. Materiais Didácticos Fase de Diagnóstico. Documento 1 Teste de compreensão oral de texto (COT)

Anexo 1. Materiais Didácticos Fase de Diagnóstico. Documento 1 Teste de compreensão oral de texto (COT) Anexo 1 Materiais Didácticos Fase de Diagnóstico Documento 1 Teste de compreensão oral de texto (COT) Transcrição do estímulo oral do teste de COT (quatro ano e sexto ano) Experiências em Animais Por causa

Leia mais

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE

VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE VIVER ALÉM DA RELIGIOSIDADE É Preciso saber Viver Interpretando A vida na perspectiva da Espiritualidade Cristã Quem espera que a vida seja feita de ilusão Pode até ficar maluco ou morrer na solidão É

Leia mais

A parábola das dez virgens: Amanhã eu vou. (Mt 25.1-13)

A parábola das dez virgens: Amanhã eu vou. (Mt 25.1-13) 1 A parábola das dez virgens: Amanhã eu vou. (Mt 25.1-13) Na cultura judaica, as meninas eram entregues em casamento entre 13 e 14 anos de idade. Muitos casamentos já eram arranjados quando do nascimento

Leia mais

TRADUÇÃO Hope Gordon Silva Regina Aranha

TRADUÇÃO Hope Gordon Silva Regina Aranha TRADUÇÃO Hope Gordon Silva Regina Aranha 7 João Desfrutando João ao máximo Pode-se resumir o fato mais relevante de toda a história em quatro palavras: Jesus Cristo é Deus! A maior declaração da Bíblia

Leia mais

Parte Terceira Capítulo XII Da perfeição moral

Parte Terceira Capítulo XII Da perfeição moral Parte Terceira Capítulo XII Da perfeição moral Caracteres do homem de bem Questão: 918 O homem de bem tira boas coisas do bom tesouro do seu coração e o mau tira as más do mau tesouro do seu coração; porquanto,

Leia mais

CAIRBAR SCHUTEL. 7 a edição

CAIRBAR SCHUTEL. 7 a edição CAIRBAR SCHUTEL 7 a edição A VIDA NO OUTRO MUNDO 7ª edição 2.000 exemplares Julho/2011 Capa: Rogério Mota Planejamento gráfico: Equipe O Clarim Casa Editora O Clarim (Propriedade do Centro Espírita O Clarim).

Leia mais

Celebração dos Fiéis Defuntos

Celebração dos Fiéis Defuntos José da Rocha Ramos Celebração dos Fiéis Defuntos (Romagem ao cemitério) 2 1ª Oração (pelos Párocos da comunidade já falecidos) Senhor, nosso Deus, único e bondoso Pastor, escutai benignamente as preces

Leia mais

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história.

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Nem um sopro de vento. E já ali, imóvel frente à cidade de portas e janelas abertas, entre a noite vermelha do poente e a penumbra do jardim,

Leia mais

O Que Jesus Beberia? A Spirit-Filled Study

O Que Jesus Beberia? A Spirit-Filled Study O Que Jesus Beberia? A Um Spirit-Filled Estudo Cheio do Study Espírito A Spirit-Filled Study O Que Jesus Beberia? A Um Spirit-Filled Estudo Cheio do Study Espírito A Spirit-Filled Study Joel McDurmon

Leia mais

FORMAR-SE. Há em muitas de nossas falas, quando terminamos um ciclo, algo que ocorre muito

FORMAR-SE. Há em muitas de nossas falas, quando terminamos um ciclo, algo que ocorre muito FORMAR-SE Senhoras e senhores, Há em muitas de nossas falas, quando terminamos um ciclo, algo que ocorre muito na cultura, algo que tem a profunda marca antropológica dos rituais: a celebração de uma passagem,

Leia mais

Célia Xavier Camargo. Pelo Espírito Marcelo. Mamãe, estou aqui!

Célia Xavier Camargo. Pelo Espírito Marcelo. Mamãe, estou aqui! Mamãe, estou aqui! Célia Xavier Camargo Pelo Espírito Marcelo Mamãe, estou aqui! Matão, SP 2014 MAMÃE, ESTOU AQUI! Capa e projeto gráfico: Equipe O Clarim Ilustração da capa: Issao Hashizume Ilustrações

Leia mais

Semeadores de Esperança

Semeadores de Esperança Yvonne T Semeadores de Esperança Crônicas de um Convite à Vida Volume 11 Crônicas de um Convite à Vida Livre d IVI Convidados a Viver PREFÁCIO Estou comovida por escrever este prefácio : tudo o que se

Leia mais

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br

Palestra Virtual. Promovida pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Palestra Virtual Promovida pelo http://www.irc-espiritismo.org.br Tema: Mediunidade (Consciência, Desenvolvimento e Educação) Palestrante: Vania de Sá Earp Rio de Janeiro 16/06/2000 Organizadores da palestra:

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Roteiro 4 FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro III Ensinos e Parábolas de Jesus Parte 2 Módulo I Aprendendo com as Profecias Objetivos Interpretar, à luz da Doutrina

Leia mais

Lição 9 Completar com Alegria

Lição 9 Completar com Alegria Lição 9 Completar com Alegria A igreja estava cheia. Era a época da colheita. Todos tinham trazido algo das suas hortas, para repartir com os outros. Havia muita alegria enquanto as pessoas cantavam louvores

Leia mais

LIÇÃO 2 Esteja Preparado

LIÇÃO 2 Esteja Preparado LIÇÃO 2 Esteja Preparado Lembra-se do dia em que começou a aprender a ler? Foi muito difícil, não foi? No princípio não sabemos nada sobre leitura. Depois ensinaramlhe a ler as primeiras letras do alfabeto.

Leia mais

A ÚNICA EXPLICAÇÃO PARA A NUVEM

A ÚNICA EXPLICAÇÃO PARA A NUVEM No dia 28 de Fevereiro de 1963 um estranho fenômeno aconteceu no estado do Arizona E.U.A que deixou os cientistas sem palavras. Antes do por do sol, no estado do Arizona um SINAL apareceu nas nuvens. Uma

Leia mais

Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana.

Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana. Unidade IV Cultura A pluralidade na expressão humana. 30.2 Conteúdo: Intertextualidade no texto literário. Habilidade: Estabelecer, em textos de diferentes gêneros, relações entre recursos verbais e não

Leia mais

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos.

É verdade que só começo um livro quando descubro uma pluma branca. Isso é um ritual que me impus apesar se só escrever uma vez cada dois anos. 1) Como está sendo a expectativa do escritor no lançamento do livro Ser como um rio que flui? Ele foi lançado em 2006 mas ainda não tinha sido publicado na língua portuguesa, a espera do livro pelos fãs

Leia mais

Edição: Rodrigo Amorim DESENHOS: Lavínya Vieira CORDEL: 1º ANO A 02

Edição: Rodrigo Amorim DESENHOS: Lavínya Vieira CORDEL: 1º ANO A 02 O Cordel, Paixão e Poesia: Castro Alves o poeta da Bahia foi feito pelos alunos do 1º ano A (IF Baiano campus Itapetinga). O cordel é uma grande homenagem ao grande poeta baiano Castro Alves, conhecido

Leia mais

2007 Para Francisco livro em 2008 cinemas em 2015 Hoje Vou Assim 2013, lançou o livro Moda Intuitiva

2007 Para Francisco livro em 2008 cinemas em 2015 Hoje Vou Assim 2013, lançou o livro Moda Intuitiva CR I S G U E R R A p u b l i c i tá r i a, e s c r i to r a e pa l e s t r a N t e PERFIL Começou sua trajetória na internet em 2007, escrevendo o blog Para Francisco, que virou livro em 2008 e irá para

Leia mais

A ABDUZIDA. CELIORHEIS Página 1

A ABDUZIDA. CELIORHEIS Página 1 CELIORHEIS Página 1 A Abduzida um romance que pretende trazer algumas mensagens Mensagens estas que estarão ora explícitas ora implícitas, dependendo da ótica do leitor e do contexto em que ela se apresentar.

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Poética & Filosofia Cultural - Chico Xavier & Dalai Lama

Poética & Filosofia Cultural - Chico Xavier & Dalai Lama Page 1 of 6 Tudo Bem! Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Poética

Leia mais

JANELA SOBRE O SONHO

JANELA SOBRE O SONHO JANELA SOBRE O SONHO um roteiro de Rodrigo Robleño Copyright by Rodrigo Robleño Todos os direitos reservados E-mail: rodrigo@robleno.eu PERSONAGENS (Por ordem de aparição) Alice (já idosa). Alice menina(com

Leia mais

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade.

2ª Etapa: Propor a redação de um conto de mistério utilizando os recursos identificados na primeira etapa da atividade. DRÁCULA Introdução ao tema Certamente, muitas das histórias que atraem a atenção dos jovens leitores são as narrativas de terror e mistério. Monstros, fantasmas e outras criaturas sobrenaturais sempre

Leia mais

Eckhart Tolle. Em harmonia com a natureza

Eckhart Tolle. Em harmonia com a natureza Eckhart Tolle Em harmonia com a natureza 3 Prefácio A inspiração e a magia de Eckhart Tolle na comunidade espiritual Findhorn Na primavera de 2004, Eckhart Tolle promoveu um marcante retiro durante um

Leia mais

E alegre se fez triste

E alegre se fez triste Manuel Alegre Manuel Alegre nasceu em 1936 e estudou na Faculdade de Direito de Coimbra, onde participou activamente nas lutas académicas. Cumpriu o serviço militar na guerra colonial em Angola. Nessa

Leia mais

Riquezas. Vincent Cheung

Riquezas. Vincent Cheung 1 Riquezas Vincent Cheung Jesus diz: Cuidado! Fiquem de sobreaviso contra todo tipo de ganância; a vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens (Lucas 12:15). Desde o início, sabemos que uma

Leia mais

a d o n i s Poemas Organização e tradução Michel Sleiman Apresentação Milton Hatoum

a d o n i s Poemas Organização e tradução Michel Sleiman Apresentação Milton Hatoum a d o n i s Poemas Organização e tradução Michel Sleiman Apresentação Milton Hatoum Copyright Adonis for the Arabic text Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990, que

Leia mais

ARIOVALDO CESAR JUNIOR. ditado por FERNANDES DE ALMEIDA DE MELO. Casa Editora O Clarim

ARIOVALDO CESAR JUNIOR. ditado por FERNANDES DE ALMEIDA DE MELO. Casa Editora O Clarim ARIOVALDO CESAR JUNIOR ditado por FERNANDES DE ALMEIDA DE MELO Casa Editora O Clarim A proposta do coronel Relançamento de 1ª edição - Setembro - 2009 Capa (arte e foto) Denis Tchepelentyky Projeto gráfico

Leia mais

Os Poemas são as Crianças

Os Poemas são as Crianças Os Poemas são as Crianças MT Gregório Pereira de Queiroz 1 São as ilhas afortunadas, São terras sem ter lugar... Fernando Pessoa Resumo Este trabalho traça um paralelo entre o trabalho musical e musicoterapêutico

Leia mais

Sete Trombetas (Lauriete)

Sete Trombetas (Lauriete) Sete Trombetas (Lauriete) Uma mistura de sangue com fogo A terça parte deste mundo queimará Eu quero estar distante, quero estar no céu Quando o anjo a primeira trombeta tocar Um grande meteoro vai cair

Leia mais

Caracterização Cronológica

Caracterização Cronológica Caracterização Cronológica Filosofia Medieval Século V ao XV Ano 0 (zero) Nascimento do Cristo Plotino (204-270) Neoplatônicos Patrística: Os grandes padres da igreja Santo Agostinho ( 354-430) Escolástica:

Leia mais

Laranja-fogo. Cor-de-céu

Laranja-fogo. Cor-de-céu Laranja-fogo. Cor-de-céu Talita Baldin Eu. Você. Não. Quero. Ter. Nome. Voz. Quero ter voz. Não. Não quero ter voz. Correram pela escada. Correram pelo corredor. Espiando na porta. Olho de vidro para quem

Leia mais

AS PALAVRAS CANTAM. Francisco Cândido Xavier Ditado Pelo Espírito Carlos Augusto

AS PALAVRAS CANTAM. Francisco Cândido Xavier Ditado Pelo Espírito Carlos Augusto AS PALAVRAS CANTAM Francisco Cândido Xavier Ditado Pelo Espírito Carlos Augusto 1 Carlos Augusto Identificação Carlos Augusto, também conhecido pelo nome de Gugu, chama-se Carlos Augusto Ferraz Lacerda,

Leia mais

CLAYTON LEVY ESPÍRITOS DIVERSOS DIRETRIZES ESPÍRITAS. 4 a EDIÇÃO

CLAYTON LEVY ESPÍRITOS DIVERSOS DIRETRIZES ESPÍRITAS. 4 a EDIÇÃO CLAYTON LEVY ESPÍRITOS DIVERSOS DIRETRIZES ESPÍRITAS 4 a EDIÇÃO CAMPINAS SP 2007 Sumário Mensagem de Bezerra...XI Apresentação...XIII Capítulo I Diretrizes Doutrinárias O papel do Espiritismo...3 Caráter

Leia mais

Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo

Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo Antonio Cesar Perri de Carvalho Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo 1ª edição 2016 Matão, SP Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo Capa: Equipe O Clarim Imagem

Leia mais

Estudos na Palavra de Deus. Jovens

Estudos na Palavra de Deus. Jovens Estudos na Palavra de Deus Jovens Grandes Santos de Deus Jovens programação Jovens Sirvo a um Deus preciso Richard Roger (1550-1618) Jovens Família Igreja Sociedade Jovens CTB Os Puritanos Juliano Heyse

Leia mais

1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação

1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação 1 1ª. Apostila de Filosofia O que é Filosofia? Para que a Filosofia? A atitude filosófica. Apresentação O objetivo principal de Introdução Filosofia é despertar no aluno a percepção que a análise, reflexão

Leia mais

NATURALIZAÇÃO (*) Marconi Araújo

NATURALIZAÇÃO (*) Marconi Araújo NATURALIZAÇÃO (*) Marconi Araújo (I) Vou falar naturalmente Ou com naturalidade Para ser bem mais preciso Sobre nacionalidade Envolvendo estrangeiro Que quer ser bem brasileiro Sendo espontânea a vontade!

Leia mais

therezinha oliveira Na L uz evangelho 2ª Edição CAMPINAS SP 2006

therezinha oliveira Na L uz evangelho 2ª Edição CAMPINAS SP 2006 therezinha oliveira Na L uz do evangelho 2ª Edição CAMPINAS SP 2006 S umá 1. O REINO DOS CÉUS... 11 I. O anúncio... 12 II. O valor do reino... 15 III. As chaves para entrar... 16 IV. A vida no novo reino...

Leia mais

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A

O LIVRO SOLIDÁRIO. Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A O LIVRO SOLIDÁRIO Texto: Letícia Soares Ilustração: Hildegardis Bunda Turma 9º A 1 Era uma vez um rapaz que se chamava Mau-Duar, que vivia com os pais numa aldeia isolada no Distrito de Viqueque, que fica

Leia mais

Autor (a): Januária Alves

Autor (a): Januária Alves Nome do livro: Crescer não é perigoso Editora: Gaivota Autor (a): Januária Alves Ilustrações: Nireuda Maria Joana COMEÇO DO LIVRO Sempre no fim da tarde ela ouvia no volume máximo uma musica, pois queria

Leia mais

LEITURA ORANTE DA BÍBLIA. Um encontro com Deus vivo

LEITURA ORANTE DA BÍBLIA. Um encontro com Deus vivo LEITURA ORANTE DA BÍBLIA Um encontro com Deus vivo A quem nós iremos, Senhor? Tu tens palavras de vida eterna. (Jo 6,68) Recordando a história... A leitura orante da Palavra é uma tentativa de responder

Leia mais

Maria Maria Maria Maria

Maria Maria Maria Maria 1 Ave, Maria! 2 Introdução Poucas vezes, Maria é citada nas Escrituras Sagradas. Na verdade, são apenas 17 passagens, algumas relativas aos mesmos fatos, distribuídas nos quatro Evangelhos, e uma passagem

Leia mais

Os encontros de Jesus. sede de Deus

Os encontros de Jesus. sede de Deus Os encontros de Jesus 1 Jo 4 sede de Deus 5 Ele chegou a uma cidade da Samaria, chamada Sicar, que ficava perto das terras que Jacó tinha dado ao seu filho José. 6 Ali ficava o poço de Jacó. Era mais ou

Leia mais

Carta do Chefe índio Seattle ao Grande Chefe de Washington, Franklin Pierce, em 1854, em resposta à proposta do Governo norte-americano de comprar grande parte das terras da sua tribo Duwamish, oferecendo

Leia mais

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra!

Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à obra! ROTEIRO DE ESTUDOS DE LITERATURA PARA A 3ª ETAPA 2ª SÉRIE Finalmente, chegamos ao último Roteiro de Estudos do Segundo ano! Você já sabe como proceder! Organize seu material, revise o conteúdo e mãos à

Leia mais

apaixonados um pelo outro. Fábio é homossexual e tem em torno de 45 anos. Madalena também tem mais ou menos a mesma idade, e é heterossexual.

apaixonados um pelo outro. Fábio é homossexual e tem em torno de 45 anos. Madalena também tem mais ou menos a mesma idade, e é heterossexual. Apresentação Este projeto é simples e pretende levar para o público algo de elevado conteúdo artístico. O orçamento da pré-produção e da produção é pequeno, já que a peça será encenada por dois atores

Leia mais

Estudo Espírita. Promovido pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Centro Espírita Léon Denis http://www.celd.org.

Estudo Espírita. Promovido pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Centro Espírita Léon Denis http://www.celd.org. Estudo Espírita Promovido pelo IRC-Espiritismo http://www.irc-espiritismo.org.br Centro Espírita Léon Denis http://www.celd.org.br Tema: O Livro dos Espíritos - questões 223 a 232 Expositor: Andreia Azevedo

Leia mais

Autores de Obras Espíritas. Léon Denis:

Autores de Obras Espíritas. Léon Denis: Autores de Obras Espíritas A Doutrina Espírita tem sua base na Codificação Kardecista. Kardec foi o pioneiro, entretanto, ao longo do tempos outros trabalhos tem surgido, multiplicando os assuntos abordados.

Leia mais

filosofia contemporânea

filosofia contemporânea filosofia contemporânea carlos joão correia 2014-2015 1ºSemestre John Perry Um amnésico, de nome Rudolf Lingens, perde-se na biblioteca da [Universidade] de Stanford. Lê várias coisas na biblioteca, incluindo

Leia mais

Francisco Cândido Xavier PALAVRAS DE EMMANUEL. pelo Espírito Emmanuel

Francisco Cândido Xavier PALAVRAS DE EMMANUEL. pelo Espírito Emmanuel Francisco Cândido Xavier PALAVRAS DE EMMANUEL pelo Espírito Emmanuel SUMÁRIO Caro leitor... 9 Indicador... 11 1. Às almas enfraquecidas... 13 2. A Ciência do tempo... 15 3. Advertências proveitosas...

Leia mais

Intercessão. Missionária. Como e Por que Interceder por Missões

Intercessão. Missionária. Como e Por que Interceder por Missões Intercessão Missionária Como e Por que Interceder por Missões A Importância da Intercessão por Missões - Estamos em uma guerra Há necessidade de intercessores! - Nossa guerra não é pelo controle político

Leia mais

ANDERSON CAVALCANTE. Meu pai, meu herói

ANDERSON CAVALCANTE. Meu pai, meu herói ANDERSON CAVALCANTE Meu pai, meu herói Dedicatória Ao meu pai, Eraldo, meu herói e minha referência de vida. 5 Agradecimentos A Deus, por sempre me ajudar a cumprir minha missão. A todos os pais que são

Leia mais

José Moreno. DESPERTE O PODER DO ALTO Um estudo bíblico que ajudará você a descobrir, buscar e receber vinte e sete dons espirituais

José Moreno. DESPERTE O PODER DO ALTO Um estudo bíblico que ajudará você a descobrir, buscar e receber vinte e sete dons espirituais José Moreno DESPERTE O PODER DO ALTO Um estudo bíblico que ajudará você a descobrir, buscar e receber vinte e sete dons espirituais Belo Horizonte/MG novembro/2011 Copyright 1992, 2011 by José A. Peraçoli

Leia mais

A continuidade da vida Roteiro 3

A continuidade da vida Roteiro 3 A continuidade da vida Roteiro 3 FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro IV Espiritismo, o Consolador Prometido por Jesus Módulo II A Morte e seus Mistérios Objetivos

Leia mais

Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante

Prefeitura Municipal de Venda Nova do Imigrante INTRODUÇÃO II - DO OBJETO E DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS III - DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA IV - DAS CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO V - DO RECEBIMENTO DA DOCUMENTAÇÃO E DA PROPOST VI - ABERTURA DOS ENVELOPES VII - DA DOCUMENTAÇÃO

Leia mais

«Tesouro Escondido» Já sei que estás para chegar Espero por ti na ponta do cais O teu navio vem devagar A espera é longa demais

«Tesouro Escondido» Já sei que estás para chegar Espero por ti na ponta do cais O teu navio vem devagar A espera é longa demais Letras Álbum Amanhecer João da Ilha (2011) «Tesouro Escondido» Já sei que estás para chegar Espero por ti na ponta do cais O teu navio vem devagar A espera é longa demais Já sei que és buliçoso Trazes

Leia mais

Narrador Era uma vez um livro de contos de fadas que vivia na biblioteca de uma escola. Chamava-se Sésamo e o e o seu maior desejo era conseguir contar todas as suas histórias até ao fim, porque já ninguém

Leia mais

Um na Estrada Caio Riter

Um na Estrada Caio Riter Um na Estrada Caio Riter PROJETO DE LEITURA 1 O autor Caio Riter nasceu em 24 de dezembro, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. É bacharel em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Pontifícia

Leia mais

DESOBSESSÃO E MEDIUNIDADE EXPLICADAS

DESOBSESSÃO E MEDIUNIDADE EXPLICADAS DESOBSESSÃO E MEDIUNIDADE EXPLICADAS Capa: Equipe O Clarim Projeto gráfico: Equipe O Clarim Revisão: Lúcia Helena Lahoz Morelli Todos os direitos reservados Casa Editora O Clarim (Propriedade do Centro

Leia mais

********************************

******************************** Biblioteca Virtualbooks O QUE O JABUTI DISSE A AQUILES Lewis Carroll ******************************** Edição especial para distribuição gratuita pela Internet, através da Virtualbooks. A VirtualBooks gostaria

Leia mais

VEROSSIMILHANÇA: BREVE ROMANCE DE SONHO DE ARTHUR SCHNITZLER E AURA DE CARLOS FUENTES

VEROSSIMILHANÇA: BREVE ROMANCE DE SONHO DE ARTHUR SCHNITZLER E AURA DE CARLOS FUENTES VEROSSIMILHANÇA: BREVE ROMANCE DE SONHO DE ARTHUR SCHNITZLER E AURA DE CARLOS FUENTES Gabriela Silva 1 A questão da verossimilhança tem sido discutida desde Aristóteles, que a definiu na Poética, como

Leia mais

Projeto. Pedagógico ÁGUIA SONHADORA

Projeto. Pedagógico ÁGUIA SONHADORA Projeto Pedagógico ÁGUIA SONHADORA 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Apresentação O livro narra a história de uma águia inquieta para alçar o primeiro voo; ainda criança, sai pela floresta

Leia mais

TCC 2 ORIENTAÇÃO COMPLEMENTAR PASSOS

TCC 2 ORIENTAÇÃO COMPLEMENTAR PASSOS TCC 2 ORIENTAÇÃO COMPLEMENTAR O preparo de um sermão expositivo começa com a escolha de um texto. Embora todas as passagens das Escrituras sejam inspiradas por Deus, há diferenças entre elas. Algumas possuem

Leia mais

COMUNICAÇÃO ENTRE DOIS MUNDOS

COMUNICAÇÃO ENTRE DOIS MUNDOS COMUNICAÇÃO ENTRE DOIS MUNDOS Espírito: EDUARDO Médium: Célia Xavier de Camargo COMUNICAÇÃO ENTRE DOIS MUNDOS 1ª edição 10.000 exemplares Setembro de 2004 Capa Fotos: Otávio Graziosi Arte final: Beato

Leia mais

Carlos Neves. Antologia. Raízes. Da Poesia

Carlos Neves. Antologia. Raízes. Da Poesia 1 Antologia Raízes Da Poesia 2 Copyrighr 2013 Editra Perse Capa e Projeto gráfico Autor Registrado na Biblioteca Nacional ISBN International Standar Book Number 978-85-8196-234- 4 Literatura Poesias Publicado

Leia mais

Cara Professora, Caro Professor,

Cara Professora, Caro Professor, A olhinhos menina de rasgados Cara Professora, Caro Professor, Estamos oferecendo a você e a seus alunos um belo livro de narrativa A menina de olhinhos rasgados, do premiado autor mineiro Vanderlei Timóteo.

Leia mais

EXPLICAÇÃO DE UM SILÊNCIO

EXPLICAÇÃO DE UM SILÊNCIO Milton Rezende Milton Rezende nasceu em Ervália (MG), em setembro de 1962. Escreve em prosa e poesia. Obras publicadas: O Acaso das Manhãs (Edicon, 1986), Areia (À Fragmentação da Pedra) (Scortecci, 1989),

Leia mais

Fundado em 1º de junho de 1945 70 ANOS

Fundado em 1º de junho de 1945 70 ANOS Fundado em 1º de junho de 1945 70 ANOS INFORMATIVO Nº 7 setembro DE 2015 Disponível no site e aplicativo do Clube. Para refletir... CANTIGA QUASE DE RODA Thiago de Mello Na roda do mundo lá vai o menino.

Leia mais

Hebe Laghi de Souza. DARWIN e KARDEC

Hebe Laghi de Souza. DARWIN e KARDEC Hebe Laghi de Souza DARWIN e KARDEC U M D I Á L O G O P O S S Í V E L CAMPINAS SP 2007 Sumário prefácio...xvii Capítulo 1 novos conhecimentos... 1 Dois livros, duas teorias um novo rumo...1 Detonando o

Leia mais

Num domingo de agosto de 1617 aconteceu um fato que marcará toda a vida dele.

Num domingo de agosto de 1617 aconteceu um fato que marcará toda a vida dele. Réflexion Reflexão Riflessione Reflection Rozważanie 7 Sylvie Larminat, AIC França Tradução : P. Lauro Palú, CM - Província do Rio de Janeiro O Serviço dos Pobres São Vicente de Paulo e Santa Luísa de

Leia mais

SALMODIA COMPLEMENTAR

SALMODIA COMPLEMENTAR SALMODIA COMPLEMENTAR PARA TÉRCIA, SEXTA E NOA Depois da Invocação inicial Deus, vinde em nosso auxílio, diz-se o Hino da Hora Intermédia e a Salmodia correspondente ao momento do dia em que se faz a celebração.

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE Departamento de Ciência Política Programa de Pós-Graduação em Ciência Política Área de Concentração: Teoria Política e Interpretações do Brasil Título da Disciplina: Ceticismo

Leia mais

Gramática e Redação. Exercícios de Revisão I

Gramática e Redação. Exercícios de Revisão I Nome: n o : E nsino: A no: T urma: Data: Prof(a): Fundamental 7 o Gramática e Redação Exercícios de Revisão I Leia com atenção o texto abaixo. Ignácio de Loyola Brandão nasceu em Araraquara, no Estado

Leia mais

SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO SEDUC CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORES CEFAPRO ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA

SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO SEDUC CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORES CEFAPRO ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO SEDUC CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORES CEFAPRO ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO BÁSICA ANDRÉ ANTÔNIO MAGGI SACOLA MÁGICA E LATA LITERÁRIA Claudia

Leia mais

Revista Sul-americana de Filosofia e Educação RESAFE A FILOSOFIA E A NOVIDADE DO PENSAMENTO

Revista Sul-americana de Filosofia e Educação RESAFE A FILOSOFIA E A NOVIDADE DO PENSAMENTO 83 Relato de experiência A FILOSOFIA E A NOVIDADE DO PENSAMENTO Vânia Mesquita 1 Resumo: O presente relato busca introduzir a discussão sobre o filosofar em sala de aula como uma importante possibilidade

Leia mais

Páscoa do Senhor de 2015 Missa do Dia.

Páscoa do Senhor de 2015 Missa do Dia. Páscoa do Senhor de 2015 Missa do Dia. Caríssimos Irmãos e Irmãs: Assim que Maria Madalena vira o túmulo vazio, correu à Jerusalém atrás de Pedro e João. Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde

Leia mais