ASSESSORIA DE INFORMÁTICA RELATÓRIO DE ATIVIDADES PDI

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSESSORIA DE INFORMÁTICA RELATÓRIO DE ATIVIDADES PDI 2011-2012"

Transcrição

1 ASSESSORIA DE INFORMÁTICA RELATÓRIO DE ATIVIDADES PDI A Assessoria de Informática (AI) é responsável pela coordenação executiva de Informática e comunicação de dados da Universidade, em conformidade com as diretrizes gerais estabelecidas pelo Comitê Superior de Tecnologia da Informação (CSTI). 1. O PROGRAMA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO A partir de 2011, a AI tornou-se responsável pela execução do Programa 15 (Tecnologia da Informação) do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) da UNESP. A Tabela 1 mostra as ações referentes a este Programa. N o Tabela 1 - Ações do Programa 15 (Tecnologia da Informação) Ação 1 Melhorar continuamente a infraestrutura para as atividades acadêmico-administrativas e de apoio a ensino, pesquisa e extensão universitária. 2 Agilizar o uso da tecnologia da informação e de telecomunicações para reduzir custos e aprimorar processos. 3 Priorizar o uso de software livre ou software de código aberto (open source). A Tabela 2 mostra os recursos alocados em 2011 e 2012 neste Programa. Tabela 2 - Recursos alocados em 2011 e 2012 Ação 2011 (R$) 2012 (R$) , , , , , ,00 Total , ,00 As Tabelas 3 e 4 mostram as metas do Programa em 2011 e 2012, respectivamente. Nestas tabelas, a coluna FI corresponde à Forma de Implementação de acordo com a seguinte notação: Sigla RP Li CS RW Forma de Implementação (FI) Registro de Preço Licitação Contratação de Serviço Reuniões e Workshops As Tabelas 5 e 6 mostram os indicadores de implantação das metas do Programa em 2011 e 2012, respectivamente. Tabela 3 - Metas do Programa em 2011 Ação Meta FI 1 1. Atualização dos Ativos de Rede - Switches (4a. etapa) RP 2. Projeto de Telefonia IP (3a. etapa) RP 3. Projeto de Sistema de Videoconferência Li 4. Projeto de Rede Sem Fio Li 5. Substituição de Cabeamento Óptico (2a. etapa) Li 6. Adequação da Infraestrutura de STIs Li 7. Manutenção e Substituição de Equipamentos de Informática CS

2 8. Manutenção e Aquisição de Licenças de Software Li 2 1. Apoio às Atividades dos Comitês Gestores de Sistemas RW 2. Apoio às Atividades dos Fóruns Técnicos RW 3. Atualização de Computadores para Desenvolvimento de Sistemas Institucionais RP 4. Cursos de Capacitação Profissional Li 5. Treinamento de Usuários e Disseminação de Sistemas RW 3 1. Apoio às Atividades do Fórum Técnico de Software Livre RW 2. Implantação de Política de Software Livre na Unesp (1a. etapa) RW Tabela 4 - Metas do Programa em 2012 Ação Meta FI 1 1. Atualização dos Ativos de Rede (5a. etapa) RP 2. Segurança e Integridade de Sistemas e Redes Li 3. Atualização de Cabeamentos Ópticos e Metálicos Li 4. Telefonia IP (4a. etapa) RP 5. Sistema de Videoconferência (2a. etapa) Li 6. Rede Sem Fio (2a. etapa) Li 7. Infraestrutura de Datacenters e STIs (2a. etapa) Li 8. Manutenção de Equipamentos de Informática CS 9. Manutenção e Aquisição de Licenças de Software Li 2 1. Apoio às Atividades dos Comitês Gestores e Foruns Técnicos RW 2. Cursos de Capacitação Profissional Li 3. Treinamento de Usuários e Disseminação de Sistemas RW 3 1. Implantação de Política de Software Livre (2a. etapa) RW Tabela 5 - Indicadores do Programa em 2011 N o Indicador Ação Metas 1 Melhoria da Infraestrutura de Comunicação 1 1, 2, 3, 4 2 Melhoria da Rede de Fibra Óptica das Unidades Melhoria da Infraestrutura dos STIs 1 6, 7, 8 4 Implantação de Sistemas Institucionais 2 1, 2, 3, 4, 5 5 Implantação de Software Livre 3 1, 2 Tabela 6 - Indicadores do Programa em 2012 N o Indicador Ação Metas 1 Nível de adequação da Rede de Dados 1 1, 2, 3 2 Nível de adequação da Rede de Comunicação 1 4, 5, 6 3 Nível de adequação de Datacenters e STIs 1 7, 8, 9 4 Implantação de Sistemas Institucionais 2 1, 2, 3 5 Implantação de Software Livre RESULTADOS DA IMPLEMENTAÇÃO DAS AÇÕES Os resultados da implementação das ações do Programa, assim como os recursos do PDI utilizados para a implementação das ações no período , são apresentados a seguir. Ação 1 Esta ação tem por objetivo a redução de custos operacionais, melhorias de procedimentos, aumento de produtividade pela maior disponibilidade e qualidade de serviços de rede oferecidos à Universidade, além de manter a rede de computadores da UNESP (unespnet) atualizada e pronta para os novos desafios da área de Tecnologia da Informação e Comunicação. 2

3 Os recursos do PDI utilizados, até o momento, nesta ação no período de foram os seguintes: Ano Metas Valor (R$) Atualização dos Ativos de Rede - Switches (4a. etapa) ,47 2. Projeto de Telefonia IP (3a. etapa) ,00 3. Projeto de Sistema de Videoconferência ,69 4. Projeto de Rede Sem Fio ,00 5. Substituição de Cabeamento Óptico (2a. etapa) ,00 6. Adequação da Infraestrutura de STIs (Nobreaks e Geradores) ,46 7. Manutenção e Substituição de Equipamentos de Informática ,24 8. Manutenção e Aquisição de Licenças de Software , Atualização dos Ativos de Rede (5a. etapa) ,74 2. Segurança e Integridade de Sistemas e Redes ,78 3. Atualização de Cabeamentos Ópticos e Metálicos ,03 4. Telefonia IP (4a. etapa) ,00 5. Sistema de Videoconferência (2a. etapa) ,12 7. Infraestrutura de Datacenters e STIs (2a. etapa) ,87 8. Manutenção de Equipamentos de Informática ,74 9. Manutenção e Aquisição de Licenças de Software ,66 TOTAL ,62 Foram utilizadas as seguintes formas de implementação para as metas dessa ação: Registro de Preços, para aquisição de switches e equipamentos para segurança e controle de tráfego de rede, nobreaks e aparelhos de telefonia IP. Licitação, para aquisição de equipamentos e adequação de salas de videoconferência, aquisição de geradores para STIs, aquisição de licenças de software e serviços de infraestrutura de rede (cabeamento óptico e metálico). Contratação de Serviços, para manutenção de equipamentos de informática. Estas formas de implementação se mostraram efetivas para cada um dos casos. Ação 2 Esta ação tem por objetivo a implantação de sistemas institucionais. Para isto, os recursos do PDI tem sido utilizados para o pagamento de diárias e despesas de transporte para analistas e desenvolvedores de sistemas participarem de reuniões e workshops, além de serem utilizados para pagamento de cursos de capacitação profissional e treinamentos. Para o cumprimento desta ação, em 2011 foram realizadas 72 reuniões ou workshops e 12 cursos de capacitação e treinamento. Em 2012 foram realizadas 135 reuniões ou workshops e 9 cursos de capacitação e treinamento. No período foram desenvolvidos (implantados ou em implantação) ou encontram-se em desenvolvimento os seguintes sistemas de informação: Sistema: Orçamentário, Financeiro e Contábil (SISOFC) Módulo Orçamentário e Financeiro. Requisitantes: PRAD / Assessoria de Planejamento e Orçamento (APLO) / Áreas Financeiras das Unidades Universitárias. Descrição: Sistema institucional destinado às atividades de planejamento e execução orçamentária e financeira da Universidade. 3

4 Sistema: Orçamentário, Financeiro e Contábil (SISOFC) Módulo Contábil. Requisitantes: PRAD / Divisão de Contabilidade e Finanças da Reitoria (DCF) / Áreas Contábeis das Unidades Universitárias. Descrição: Sistema institucional para efetuar os lançamentos contábeis, automaticamente, a partir das informações geradas no Módulo Orçamentário e Financeiro. Sistema: Acadêmico de Graduação (SISGRAD) Requisitantes: Pró-Reitoria de Graduação / Seções Técnicas de Graduação Descrição: Sistema Institucional Acadêmico de Graduação utilizado em todas as Unidades Universitárias. Sistema: Projetos de Extensão (SISPROEX) Requisitante: Pró-Reitoria de Extensão Descrição: Sistema institucional de gerenciamento de projetos de extensão utilizado em todas as Unidades Universitárias. Sistema: Gerenciador de Conteúdo Dinâmico (SGCD) Requisitante: Assessoria de Comunicação e Imprensa Descrição: Sistema institucional para gerenciamento de páginas de Internet utilizado em todas as Unidades Universitárias. Sistema: Registro e Emissão de Diplomas (SISDIP) Requisitante: Secretaria Geral Descrição: Sistema institucional para registro e emissão de diplomas de graduação e pósgraduação da UNESP, integrado aos sistemas SISGRAD e SISPG. Sistema: Votação Eletrônica (EVOTO) Requisitante: Secretaria Geral Descrição: Sistema institucional para realização eletrônica de eleições utilizado em todas as Unidades Universitárias. Sistema: Gestão de Atas de Registro de Preços (GARP) Requisitante: Pró-Reitoria de Administração (PRAD) / Divisão Técnica Administrativa da Reitoria (DTAd) / Seção Técnica de Controle de Contratos (STCC). Descrição: Gerenciamento de atas de registro de preços, com cadastro de seus itens e controle, por solicitante e item, dos pedidos de adesão efetuados e atendidos. Sistema: Fichas de Acompanhamento de Sindicância (SISFAS) Requisitante: PRAD / DTAd / Comissão Permanente Processante para Acidentes com Veículos Oficiais (CPPAVO). Descrição: Sistema responsável pelo gerenciamento e controle de andamento dos processos de sindicância ocorridos nas Unidades da Unesp. Sistema: Apoio às Secretarias de Departamento (SASD) Requisitante: Departamentos de Unidades. Descrição: Sistema responsável pela automatizacão de rotinas de trabalho nas secretarias de Departamento. 4

5 Sistema: Centros de Convivência Infantil (CCI) Requisitante: Comissão Técnica dos CCIs. Descrição: Cadastro de beneficiários e dependentes, controle de normas de utilização dos CCIs e emissão de relatórios. Sistema: Ressarcimento, Diárias e Transportes (SISRDT) Requisitante: PRAD / DTAd Descrição: Automatização da solicitação de diárias e respectivo ressarcimento, quando couber, de valores despendidos pelas Unidades da Unesp com o pagamento de diárias e despesas com transportes a servidores participantes em eventos convocados pela Reitoria ou relacionados ao PDI da Unesp. Status: Em implantação. Sistema: Acadêmico de Pós-Graduação (SISPG) Requisitantes: Pró-Reitoria de Pós-Graduação / Seções Técnicas de Pós-Graduação Descrição: Sistema Institucional Acadêmico de Pós-Graduação a ser utilizado em todas as Unidades Universitárias. Status: Em implantação. Sistema: Gestão Arquivística de Documentos (SIGAD) Requisitantes: PRAD / Centro de Documentação e Memória (CEDEM) / Seções de Comunicação da Reitoria e Unidades Universitárias. Descrição: Controlar o registro e andamento de documentos internamente às Unidades e, quando couber, o seu trâmite entre as Unidades, bem como facilitar a gestão arquivística de documentos da Universidade, atendendo ao Plano de Classificação e Tabela de Temporalidade do Arquivo Público do Estado de São Paulo. Status: Em implantação. Sistema: Administrativo (SISADM) - Módulo Compras e Almoxarifado Requisitante: Pró-Reitoria de Administração Descrição: Sistema institucional para gestão de processos de compra de materiais e serviços e de gerenciamento de almoxarifado, a ser utilizado em todas as Unidades Universitárias. Status: Em implantação. Sistema: Recursos Humanos (SISRH) Requisitante: Coordenadoria de Recursos Humanos Descrição: Sistema institucional de Recursos Humanos a ser utilizado em todas as Unidades Universitárias. Sistema: Gestão de Acervos Permanentes (SGAP) Requisitante: Centros de Documentação e Memória Descrição: Sistema institucional para gerenciamento de acervos permanentes a ser utilizado em todos os Centros de Documentação e Memória. Sistema: Administrativo (SISADM) - Módulo Contratos Requisitante: Pró-Reitoria de Administração Descrição: Sistema institucional para gestão de contratos a ser utilizado em todas as Unidades Universitárias. Sistema: Administrativo (SISADM) - Módulo Licitação Requisitante: Pró-Reitoria de Administração 5

6 Descrição: Sistema institucional para gestão de processos de licitação, a ser utilizado em todas as Unidades Universitárias. Sistema: Administrativo (SISADM) - Módulo Importação Requisitante: Pró-Reitoria de Administração Descrição: Sistema institucional para gestão de processos de importação de materiais e serviços, a ser utilizado em todas as Unidades Universitárias. Sistema: Administrativo (SISADM) - Módulo Patrimônio Requisitante: Pró-Reitoria de Administração Descrição: Sistema institucional para gestão de patrimônio - bens móveis e bens imóveis - da UNESP, a ser utilizado em todas as Unidades Universitárias. Sistema: Informações Estratégicas (SINEST) Requisitante: Assessoria de Planejamento Estratégico Descrição: Sistema institucional para gestão de informações estratégicas, integrando dados de todas as áreas da Universidade e a ser utilizado por gestores da Reitoria e das Unidades Universitárias. Os recursos do PDI utilizados, até o momento, nesta ação no período de foram os seguintes: Ano Metas Valor (R$) Apoio às Atividades dos Comitês Gestores de Sistemas ,19 2. Apoio às Atividades dos Fóruns Técnicos ,59 3. Atualização de Computadores (Sistemas Institucionais) ,00 4. Cursos de Capacitação Profissional ,25 5. Treinamento de Usuários e Disseminação de Sistemas , Apoio às Atividades dos Comitês Gestores e Foruns Técnicos ,77 2. Cursos de Capacitação Profissional ,32 TOTAL ,79 Foram utilizadas as seguintes formas de implementação para as metas dessa ação: Reuniões e Workshops, sendo os recursos do PDI utilizados para ressarcimento de despesas com diárias e transporte. Estas reuniões foram realizadas visando o desenvolvimento e a implantação de sistemas institucionais, compreendendo atividades de Comitês Gestores, Foruns Técnicos, e de Equipes de Suporte para migração de dados e treinamento de usuários. Licitações, para a contratação de cursos de capacitação profissional. Estas formas de implementação se mostraram as mais adequadas para cada um dos casos, uma vez que as atividades de desenvolvimento e implantação de sistemas institucionais têm sido realizadas por funcionários da UNESP. Ação 3 Esta ação tem por objetivo a implantação de uma política de utilização de software livre na UNESP. Para isso, no período da , as atividades se concentraram na realização de seminários, para informar a comunidade da UNESP sobre o formato ODF (Open 6

7 Document Format), e de cursos de treinamento em LibreOffice, pacotes Writer (processador de texto) e Calc (planilha de cálculo). Os recursos do PDI utilizados, até o momento, nesta ação no período de foram os seguintes: Ano Metas Valor (R$) Apoio às Atividades do Fórum Técnico de Software Livre 7.886,48 2. Implantação de Política de Software Livre na Unesp (1a. etapa) , Implantação de Política de Software Livre na Unesp (2a. etapa) ,60 TOTAL ,07 Foi utilizada a seguinte forma de implementação para as metas dessa ação: Reuniões e Workshops, sendo os recursos do PDI utilizados para ressarcimento de despesas com diárias e transporte. Estas reuniões foram realizadas visando a conscientização sobre a utlização de software livre e o treinamento de usuários. Esta forma de implementação se mostra bastante efetiva, tendo em vista que as atividades previstas na ação têm sido realizadas por funcionários da UNESP. 3. INDICADORES DE IMPLANTAÇÃO DO PROGRAMA Apresenta-se a seguir, com base nos indicadores estabelecidos, o resultado final da implementação das ações do Programa no período Ação Indicador Previsto Realizado Índice Melhoria da Infraestrutura de Comunicação Ativos de redes (switches) Telefonia IP ,7% Videoconferência Rede sem fio Melhoria da Rede de Fibra Óptica das Unidades ,0% Melhoria da Infraestrutura dos STIs ,0% Índice Geral de Implantação da Ação 1 em ,9% Ação Indicador Previsto Realizado Índice Nível de Adequação da Rede de Dados Ativos de redes (switches) Segurança e integridade de sistemas e redes Cabeamentos ópticos e metálicos 30% ,8% Nível de Adequação da Rede de Comunicação Telefonia IP Videoconferência Rede sem fio Nível de Adequação de Datacenters e STIs Infraestrutura de Datacenters e STIs Manutenção de equipamentos Licenças de software 70% % ,5% 12,8% Índice Geral de Implantação da Ação 1 em ,7% Os resultados obtidos mostram avanços no nível de adequação da rede de dados (unespnet) e da rede de comunicação (principalmente na telefonia IP e videoconferência). 7

8 Mostram também a necessidade de melhoria no nível de adequação de datacenters e STIs. Alguns destaques são os seguintes: unespnet: Os investimentos realizados em ativos de rede (switches), aliados ao aumento velocidade dos links que interligam as Unidades da UNESP (em até 15 vezes) melhoraram a comunicação e o controle de tráfego de dados e proporcionaram a infraestrutura básica para que os serviços de rede pudessem funcionar com qualidade e segurança. Telefonia IP: Eliminou gastos com chamadas interurbanas entre as Unidades da UNESP. Foram instalados PABX IP em cada Campus e ativados mais de 8 mil ramais IP, os quais foram responsáveis pelo tráfego de mais de 15 milhões de minutos em chamadas telefônicas de todos os tipos. A tabela a seguir mostra estatísticas de uso, coletadas de março a novembro de 2012 do uso da telefonia IP na UNESP, mostrando uma economia de cerca de 23,1%. Tipo de ligação Custo com VoIP Custo sem VoIP Economia Total de minutos DDD móvel R$ ,97 R$ ,97 - Total de minutos DDD fixo R$ ,35 R$ ,35 - Total de minutos DDD entre Unidades R$ 0,00 R$ ,43 R$ ,43 Total de minutos DDD saindo como fixo R$ ,72 R$ ,74 R$ ,02 Total de minutos local fixo R$ ,31 R$ ,31 - Total de minutos local móvel R$ ,69 R$ ,69 - TOTAL R$ ,04 R$ ,69 R$ ,45 Videoconferência: A qualidade da imagem e som em alta definição proporcionaram à Universidade a realização de reuniões a distância com grande sucesso, com eliminação de gastos com diárias e viagens e aumento de produtividade, devido à eliminação do tempo gasto com viagens. A tabela a seguir mostra estatísticas de uso do sistema de videoconferência, coletadas de julho de 2011 a novembro de Número de sessões Total de horas Horas / sessão ,8 2,6 Considerando que, em média, em cada sessão participam 6 Unidades e 3 pessoas por Unidade, que as Unidades despendem R$ 270,00 por pessoa em despesas de diárias e transporte, e que o tempo de viagem caso a reunião não fosse por videoconferência fosse de 3 horas, tem-se que a realização dessas 198 sessões de videoconferência economizaram para a UNESP, 594 horas de viagem e R$ ,00 em despesas. Ação Indicador Previsto Realizado Índice Implantação de Sistemas Institucionais 50% 49,1% 98,2% O cálculo do índice de implantação de sistemas institucionais leva em conta diversos fatores: TDS - Taxa de desenvolvimento do sistema (%) TME - Taxa de manutenção esperada no sistema (%) NUP - Número de Unidades previstas para implantação até o final de 2012 NUI - Número de Unidades implantadas até o momento A taxa de implantação de cada sistema é calculada como: 0,4*TDE+ 0,6*TIS, onde: TDE - Taxa de desenvolvimento efetivo do sistema (%) = TDS - TME TIS - Taxa de implantação do sistema (%) = NUI/NUP 8

9 A tabela a seguir mostra o cálculo do índice de implantação desta ação, calculado como a média aritmética das taxas de implantação de cada sistema. Sistema TDS (%) TME (%) TDE (%) NUP NUI TIS (%) Taxa (%) SISOFC 100,0 30,0 70, ,0 88,0 SISGRAD 100,0 30,0 70, ,1 62,3 SISPG 100,0 0,0 100, ,9 41,7 RH 60,0 0,0 60,0 0-0,0 24,0 PROEX 100,0 20,0 80, ,0 92,0 SGCD 100,0 20,0 80, ,6 72,5 ADM-Patrimônio 60,0 50,0 10, ,0 64,0 ADM-Contratos 80,0 0,0 80, ,0 92,0 ADM-Compras e Almoxarifado 90,0 0,0 90, ,0 66,0 ADM-Diárias e Ressarcimento 100,0 0,0 100, ,0 100,0 ADM-Importação 40,0 0,0 40,0 0-0,0 16,0 ADM-Licitação 10,0 0,0 10,0 0-0,0 4,0 SIGAD 90,0 0,0 90,0 0-0,0 36,0 SISCCI 100,0 0,0 100, ,0 100,0 SCEDEM 30,0 0,0 30,0 0-0,0 12,0 RU 5,0 0,0 5,0 0-0,0 2,0 SWFU 80,0 0,0 80, ,0 32,0 EGRESSOS 50,0 0,0 50, ,0 80,0 EVOTO 100,0 0,0 100, ,0 100,0 SINEST 20,0 0,0 20, ,0 8,0 SASD 100,0 20,0 80, ,2 84,9 Índice de Implantação da Ação 2 49,1 Os resultados mostram que as atividades desenvolvidas com o objetivo de implantação de sistemas institucionais chegaram próximo (98,2%) do previsto para o final de Ação Indicador Previsto Realizado Índice Implantação de Software Livre 50% 40,8% 81,6% No período da foram realizados 33 seminários de concientização sobre a utilização de software livre e o formato ODF e 16 cursos de treinamento em LibreOffice, pacotes Writer (processador de texto) e Calc (planilha de cálculo), que correspondeu a 81,6% das atividades previstas. 4. CONCLUSÃO Os investimentos do Programa 15 (Tecnologia da Informação) têm ocorrido de forma sincronizada, planejada, e em sintonia com os objetivos e necessidades da Universidade. Grande parte desses investimentos visam a infraestrutura de rede, mas investimentos importantes têm sido feitos no desenvolvimento de sistemas institucionais e na implantação de uma política de utilização de software livre na UNESP. A infraestrutura de rede tem se tornado, ano a ano, cada vez mais, um recurso estratégico para o funcionamento das instituições. A UNESP tem se beneficiado desta infraestrutura com serviços e tecnologias de última geração, como os serviços de telefonia IP, videoconferência de alta definição e implantação de redes sem fio, para prestar serviços de qualidade à comunidade acadêmica em geral. 9

10 Os investimentos do Programa Tecnologia da Informação têm permitido também a implantação de sistemas institucionais e da base de dados corporativa (BDC), que demandam alta disponibilidade de recursos de rede e, para tanto, a rede da UNESP precisa oferecer condições para que a centralização dos sistemas e dados funcione corretamente. Uma vez implantados, os sistemas institucionais serão uma fonte importante de dados gerenciais para a Reitoria, Pró-Reitorias e Unidades. A execução do Programa 15 do PDI, com índices de implantação das ações muito próximos do previsto (96,7% na ação 1, 98,2% na ação 2 e 81,6% na ação 3), tem garantido o cumprimento das metas em Tecnologia da Informação tão necessárias às atividades de ensino, pesquisa, extensão e administração da Universidade. São Paulo, 26 de novembro de Prof. Edson Luiz França Senne Assessor Chefe de Informática 10

ASSESSORIA DE INFORMÁTICA

ASSESSORIA DE INFORMÁTICA ASSESSORIA DE INFORMÁTICA BALANÇO DE E PERSPECTIVAS PARA 2015 A Assessoria de Informática (AI) é responsável pela coordenação executiva das atividades de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) da

Leia mais

CSTI COMITÊ SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

CSTI COMITÊ SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CSTI COMITÊ SUPERIOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO O CSTI é um órgão assessor do Vice-Reitor e é a ele diretamente subordinado. Site: Portal >> Reitoria >> Vice-Reitor >> CSTI Fale conosco Solicitações GEPROC

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO P O R T A R I A N. º 5 0 8 D E 1 5 D E J U L H O D E 2 0 1 1. O Reitor do Instituto Federal do Paraná, no uso da competência que lhe confere o Decreto de 13 de junho de 2011, da Presidência da República,

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FÓRUM TÉCNICO CONSULTIVO TELEFONIA IP Carlos José Rosa Coletti AI Reitoria Lazaro Geraldo Calestini Rio Claro Tatiana Pinheiro de Brito IA São Paulo Valmir Dotta FCLAr - CSTI Walter Matheos Junior IFT

Leia mais

ASSESSORIA DE INFORMÁTICA RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE 2013

ASSESSORIA DE INFORMÁTICA RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE 2013 ASSESSORIA E INFORMÁTICA RELATÓRIO E ATIVIAES E 2013 A Assessoria de Informática (AI) é responsável pela coordenação executiva das atividades de Tecnologia da Informação e Comunicação da Universidade e

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2014 SOCIEDADE: Prestar serviços de excelência 1 Índice de respostas a contatos dirigidos à Ouvidoria Mede o percentual de contatos dirigidos à Ouvidoria que receberam

Leia mais

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior

Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior Avaliação dos Resultados do Planejamento de TI anterior O PDTI 2014 / 2015 contém um conjunto de necessidades, que se desdobram em metas e ações. As necessidades elencadas naquele documento foram agrupadas

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

Resumo: Operacionalização dos processos da CSTI, andamento dos trabalhos dos Fóruns Técnicos e formação de grupos para gerenciamento dos sistemas.

Resumo: Operacionalização dos processos da CSTI, andamento dos trabalhos dos Fóruns Técnicos e formação de grupos para gerenciamento dos sistemas. CSTI UNESP Súmulas Reunião Ordinária N. 02 Reunião: CSTI Data: 12 de maio de 2009 Local: Sala Reuniões do Gabinete/UNESP Início: 9:00 Resumo: Operacionalização dos processos da CSTI, andamento dos trabalhos

Leia mais

Diretoria de Informática

Diretoria de Informática Diretoria de Informática Estratégia Geral de Tecnologias de Informação para 2013-2015 EGTI 2013-2015 Introdução: Este documento indica quais são os objetivos estratégicos da área de TI do IBGE que subsidiam

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO

RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESULTADOS FINAIS DO ENCONTRO NACIONAL - ÁREA MEIO - ESTRATÉGIA NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO SISTEMATIZAÇÃO DOS RESULTADOS Atendendo a solicitação do CNMP, o presente documento organiza os resultados

Leia mais

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP

Tecnologia da Informação CAASP. DIS Departamento de Informática e Sistemas. Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Tecnologia da Informação CAASP DIS Relatório Anuário 2008 Att. Gerência Geral e Diretoria CAASP Introdução...03 Projetos e Fatos Relevantes 2008...03 Raio X de Investimentos e Custos...10 Considerações

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer)

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer) RELATÓRIO Relatório das atividades realizadas período 2014 do Setor de Suporte e Informática. Equipe de Edição: Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira

Leia mais

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG Forplad Regional Sudeste 22 de Maio de 2013 Erasmo Evangelista de Oliveira erasmo@dgti.ufla.br Diretor de

Leia mais

Aprovar Regulamento de Gestão de Utilização de Recursos de TI junto ao COUNI Março 2012

Aprovar Regulamento de Gestão de Utilização de Recursos de TI junto ao COUNI Março 2012 Planejamento 2012 Diretoria de TI DIMENSÃO 01: GESTÃO UNIVERSITÁRIA Objetivo Estratégico 1.3: Aprimorar os mecanismos de gestão da tecnologia de informação Aprovar o Regimento do Comitê Gestor de TI Março

Leia mais

Novo Sistema de Gestão do IFAM

Novo Sistema de Gestão do IFAM Novo Sistema de Gestão do IFAM Os módulos serão implantados atendendo aos critérios: Sistema/Módulo Entrega Prazo de Entrega Módulo Administrativo Integração SIAFI Módulo de Recursos Humanos Protocolo

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS 1. INTRODUÇÃO As Faculdades mantidas pelo Instituto Educacional de Assis IEDA (Escola de Educação Física de Assis, Faculdade de Administração de Assis,

Leia mais

Informática 11. INFORMÁTICA

Informática 11. INFORMÁTICA INFORMATICA 11. INFORMÁTICA A UINFOR Unidade organizacional de no campus de Vitória da Conquista, juntamente com as coordenações setoriais de informática dos campi de Jequié e Itapetinga, representa uma

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA DO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Dayan Giubertti Margon Julia Sasso Aliguieri

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO LEGISLAÇÃO: Lei Municipal nº 8.834 de 01/07/2002 e Decreto nº 529 de 09/08/2002. ATRIBUIÇÕES: 0700 - SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO 0710 - COORDENAÇÃO GERAL Compete

Leia mais

Minuta REGIMENTO DO ARQUIVO CENTRAL DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E OBJETIVOS

Minuta REGIMENTO DO ARQUIVO CENTRAL DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E OBJETIVOS Minuta REGIMENTO DO ARQUIVO CENTRAL DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA CAPÍTULO I DA NATUREZA, COMPOSIÇÃO E OBJETIVOS Art. 1.º O ARQUIVO CENTRAL (ACE) é órgão de natureza complementar da Fundação Universidade

Leia mais

Aplicação FUNCIONALIDADES

Aplicação FUNCIONALIDADES O sistema Advice é uma solução Corpdigital baseada na web que centraliza, de forma totalmente integrada, as atividades de um conselho de fiscalização profissional. A ferramenta apresenta módulos integrados

Leia mais

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre

Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre Planejamento Estratégico 2011 para implementação de Software Livre FÓRUM DE SOFTWARE LIVRE - 2010 Valdir Barbosa Agenda Plano estratégico 2011 para uso de Software Livre Diretrizes Objetivos e indicadores

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

INFORMÁTIC INFORMÁ TIC INFORMÁTICA

INFORMÁTIC INFORMÁ TIC INFORMÁTICA NFORM Infra-estrutura Administrativa e Operacional da Área de Informática da UESB 9.2 A UINFOR está organizada em quatro áreas de trabalho: 9.2.1 Desenvolvimento de Sistemas: Esta área é a responsável

Leia mais

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS

PAINEL DE INDICADORES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS PAINEL DE ES ESTRATÉGICOS DO TRE-RS 2013 SOCIEDADE: Prestar serviços de excelência 1 Índice de respostas a contatos dirigidos à Ouvidoria Mede o percentual de contatos dirigidos à Ouvidoria que receberam

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS AEJ - ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE JAÚ CNPJ 05.311.136/0001-36 FACULDADE JAUENSE PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS JAÚ/2012 MANUTENÇÃO E ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DA FAJAU

Leia mais

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer)

RELATÓRIO. Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira (Informática Web designer) RELATÓRIO Relatório das atividades realizadas período 2014 do Setor de Suporte e Informática. Equipe de Edição: Raimundo Gadelha Fontes Filho (Assessor de Suporte e Informática) Josinécia de Cássia Oliveira

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

Prof. Dr. Targino de Araújo Filho Reitor

Prof. Dr. Targino de Araújo Filho Reitor UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS Gabinete do Reitor Via Washington Luís, km 235 Caixa Postal 676 13565-905 São Carlos SP - Brasil Fones: (16) 3351-8101/3351-8102 Fax: (16) 3361-4846/3361-2081 E-mail:

Leia mais

CSTI UNESP. Reunião Ordinária Nº 28. Reunião: Data: 24 de janeiro de 2012 Local: Reitoria Sala de Reuniões do Gabinete do Reitor

CSTI UNESP. Reunião Ordinária Nº 28. Reunião: Data: 24 de janeiro de 2012 Local: Reitoria Sala de Reuniões do Gabinete do Reitor CSTI UNESP Reunião Ordinária Nº 28 Reunião: CSTI Data: 24 de janeiro de 2012 Local: Reitoria Sala de Reuniões do Gabinete do Reitor Presentes: Prof. Dr. Messias Meneguete Júnior (FCT/P.Prudente) (Presidente

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa Planejamento em IFES: Relatos de Experiências

Universidade Federal de Viçosa Planejamento em IFES: Relatos de Experiências Planejamento em IFES: Relatos de Experiências Sebastião Tavares de Rezende Pró-Reitor de Planejamento e Orçamento Experiência da UFV Década de 1970 Elaboração de Plano de Desenvolvimento Físico Reforma

Leia mais

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS IBAITI/PR 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 3 ATUALIZAÇÃO DO PARQUE TECNOLÓGICO... 3 3.1 Laboratório de Informática, Departamentos Acadêmicos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001, 10 de março de 2009. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR Dispõe sobre a Política de uso de Softwares Livres no âmbito da UDESC O REITOR da FUNDAÇÃO

Leia mais

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal 1. Há planejamento institucional em vigor? Deverá ser respondido SIM caso o Órgão/Entidade possua um planejamento estratégico

Leia mais

Projeto: Sistema de Gestão S.G.

Projeto: Sistema de Gestão S.G. Projeto: Sistema de Gestão S.G. Universidade Federal de Uberlândia 1/11 Histórico de revisão Versão 1.0 Data Ve rsão Descrição Autores 012 09/07/2 1.0 Descrição do Projeto de desenvolvimento do Sistema

Leia mais

C A P E S COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR

C A P E S COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO INSTITUCIONAL DE FORMAÇÃO DE QUADROS DOCENTES PLANFOR Dezembro de 2008 ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO

Leia mais

DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CAPÍTULO I DA DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E SEUS FINS

DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CAPÍTULO I DA DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E SEUS FINS DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CAPÍTULO I DA DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E SEUS FINS Art. 1º A Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação da Universidade Federal

Leia mais

Câmpus FLORIANÓPOLIS. 12 23,08% Discentes (alunos) 10 19,23% Comunidade 0 0,00%

Câmpus FLORIANÓPOLIS. 12 23,08% Discentes (alunos) 10 19,23% Comunidade 0 0,00% Diagnóstico Planejamento PDI 2014-2018 Período de respostas: 05/09/13 a 18/09/13 Questionários Respondidos 52 Docentes 30 57,69% Técnicos-Administrativos 12 23,08% Discentes (alunos) 10 19,23% Comunidade

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DO PARÁ MPCM CONCURSO PÚBLICO N.º 01/2015 DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO 1 / 5 ANEXO 03 INFORMAÇÕES DOS CARGOS 1. CARGOS DE NÍVEL MÉDIO Cargo 01 Técnico em Administração Realizar atividades que envolvam a aplicação das

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 (Síntese da Matriz estratégica) Texto aprovado na 19ª Reunião Extraordinária do CONSUNI, em 04 de novembro de 2013. MISSÃO Ser uma Universidade que valoriza

Leia mais

CSTI UNESP. Reunião Ordinária Nº 30. Reunião: CSTI Data: 10 de abril de 2012 Local: Reitoria Sala de Reuniões do Gabinete do Reitor

CSTI UNESP. Reunião Ordinária Nº 30. Reunião: CSTI Data: 10 de abril de 2012 Local: Reitoria Sala de Reuniões do Gabinete do Reitor CSTI UNESP Reunião Ordinária Nº 30 Reunião: CSTI Data: 10 de abril de 2012 Local: Reitoria Sala de Reuniões do Gabinete do Reitor Presentes: Prof. Dr. Messias Meneguete Júnior (FCT/P.Prudente) (Presidente

Leia mais

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS

1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1. COMPETÊNCIAS DAS DIRETORIAS 1.1. Diretoria Executiva (DEX) À Diretora Executiva, além de planejar, organizar, coordenar, dirigir e controlar as atividades da Fundação, bem como cumprir e fazer cumprir

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ MISSÃO: Garantir prestação jurisdicional rápida, acessível e efetiva no âmbito da sua competência. DESCRIÇÃO DA MISSÃO: A Justiça Federal no Paraná existe para garantir direitos

Leia mais

DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA

DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA DIRETRIZES PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DA AUTORIDADE PÚBLICA OLÍMPICA 1 APRESENTAÇÃO Este conjunto de diretrizes foi elaborado para orientar a aquisição de equipamentos

Leia mais

Serviço de Telefonia Fixa Corporativa. Norma de Uso. Versão 1.0

Serviço de Telefonia Fixa Corporativa. Norma de Uso. Versão 1.0 PROPLAN Pró-reitoria de Planejamento SeTIC Superintendência de Governança Eletrônica e Tecnologia da Informação e Comunicação Serviço de Telefonia Fixa Corporativa Norma de Uso Versão 1.0 Florianópolis,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS)

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS) Página 1 de 12 GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA

Leia mais

A Secretaria de Tecnologias da Informação e da Comunicação (STI) foi criada a partir da Resolução do Conselho Diretor nº 44, de 31 de outubro de 2008.

A Secretaria de Tecnologias da Informação e da Comunicação (STI) foi criada a partir da Resolução do Conselho Diretor nº 44, de 31 de outubro de 2008. 1 PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 001/2009 1.0 Introdução A Secretaria de Tecnologias da Informação e da Comunicação (STI) foi criada a partir da Resolução do Conselho Diretor nº 44, de 31

Leia mais

Implantação de Sistema Integrado de Gerenciamento da Execução da Reforma Agrária e Agricultura Familiar

Implantação de Sistema Integrado de Gerenciamento da Execução da Reforma Agrária e Agricultura Familiar Programa 0139 Gestão da Política de Desenvolvimento Agrário Objetivo Coordenar o planejamento e a formulação de políticas setoriais e a avaliação e controle dos programas na área de desenvolvimento agrário

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO R E S O L U Ç Ã O :

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO R E S O L U Ç Ã O : SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N. 662, DE 31 DE MARÇO DE 2009 Aprova o Regimento dos Órgãos Executivos da Administração Superior. O REITOR DA UNIVERSIDADE

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E METAS Art. 1º. O Programa de Capacitação Institucional PCI tem por objetivo promover a melhoria da qualidade das funções

Leia mais

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e Implantação 1. Objetivo Esta cartilha tem o objetivo

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015/PRODIN de 01 de Julho de 2015.

PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015/PRODIN de 01 de Julho de 2015. PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2015/PRODIN de 01 de Julho de 2015. Assunto: Dispõe sobre a elaboração do Planejamento Estratégico e do Plano de Desenvolvimento

Leia mais

Coren-MG - Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão Modelos de Soluções

Coren-MG - Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão Modelos de Soluções Coren-MG - Tecnologia da Informação Sistema Integrado de Gestão Modelos de Soluções Infraestrutura Projeto Inicial de Infraestrutura Formação de equipe de TI interna; Estruturação de Datacenter; Redução

Leia mais

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO

RESUMO DOS PROGRAMAS POR TIPO Tipo: 1 - Finalístico Programa: 5140 - ESPAÇO ABERTO Objetivo: PROMOVER A INTEGRAÇÃO ENTRE O PODER PÚBLICO MUNICIPAL E OS MUNÍCIPES EM CONJUNTO COM OS DEMAIS ORGÃOS QUE COMPÕE A ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL.

Leia mais

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DOS SETORES QUE A COMPÕEM

ATRIBUIÇÕES DA SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DOS SETORES QUE A COMPÕEM ATRIBUIÇÕES DA SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E DOS SETORES QUE A COMPÕEM 1. SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO STI Planejar, dirigir, coordenar e supervisionar as atividades da

Leia mais

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA - 1 SUMÁRIO 1. OBJETIVOS 2. CENÁRIO ATUAL DE TI 2.1. AVALIAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO CENÁRIO

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI

FACULDADE ERNESTO RISCALI PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS OLÍMPIA 2015 Rua Bruno Riscali Vila Hípica Olímpia (SP) - (17) 3281-1231 CEP: 15400-000 2 PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS. 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

POA 2007 - TCE/MA De 01/01/2007 a 31/12/2007

POA 2007 - TCE/MA De 01/01/2007 a 31/12/2007 Extrato de Programação de POA Emitido Em 19/12/2007 13:15:45 POA 2007 - TCE/MA De 01/01/2007 a 31/12/2007 Identificação Tipo: Projeto Nº de revisão: 1 Última modificação em: 06/03/2007 Setor Responsável:

Leia mais

setores administrativos Barreiro

setores administrativos Barreiro setores administrativos Barreiro PUC Minas no atualização março de 2010 Pró-reitoria Adjunta Local: Prédio 4, sala 102 Telefone: 3328 9508 E-mail: proreitoriasec.bar@pucminas.br Diretoria Acadêmica Local:

Leia mais

Secretaria para Assuntos Estratégicos

Secretaria para Assuntos Estratégicos Secretaria para Assuntos Estratégicos DO DESAFIO A REALIDADE Nosso desafio: 399 municípios conectados por uma internet rápida, que oportuniza a aproximação da gestão pública com o cidadão. O projeto Rede399

Leia mais

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal

Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal SECRETARIA DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS SUBCHEFIA DE ASSUNTOS FEDERATIVOS Agenda Nacional de Apoio à Gestão Municipal Mapa de obras contratadas pela CEF, em andamento com recursos do Governo Federal 5.048

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2014-2018 PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS PROPOSTAS DE METAS, AÇÕES E INDICADORES CAMPUS CONGONHAS DEZEMBRO - 2013 INFRA-ESTRUTURA Objetivo

Leia mais

PLANO DE AÇÃO 2015 COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA

PLANO DE AÇÃO 2015 COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA PLANO DE AÇÃO 2015 COMISSÃO SETORIAL DE AVALIAÇÃO DO CENTRO DE TECNOLOGIA EIXO 1 PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Dimensão 8: Planejamento e Avaliação * Gerais 1.1; 1.2; Divulgação dos resultados

Leia mais

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI

Objetivos. PDI - Plano Diretor de Informática. O que é? Como é feito? Quanto dura sua elaboração? Impactos da não execução do PDI Objetivos Assegurar que os esforços despendidos na área de informática sejam consistentes com as estratégias, políticas e objetivos da organização como um todo; Proporcionar uma estrutura de serviços na

Leia mais

Ação Medida Meta Física Orçamento - 11/2013

Ação Medida Meta Física Orçamento - 11/2013 U n id a d e 0 0 0 9 Ação Medida Meta Física Orçamento - 11/2013 Cod Título Prioritária Unidade Sigla Planejada Executada Orç. Inicial Alterações Autorizado Empenhado Liquidado Pago Saldo E/A L/A L/P 2

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

RESOLUÇÃO N 92, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014.

RESOLUÇÃO N 92, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014. RESOLUÇÃO N 92, DE 10 DE OUTUBRO DE 2014. Regulamenta o compartilhamento, entre o CAU/BR e os CAU/UF, da gestão, manutenção, evolução e despesas relativas ao Centro de Serviços Compartilhados do Conselho

Leia mais

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES.

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. RESOLUÇÃO CAS Nº 39 /2010, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2010 POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR, face ao disposto no Artigo 5º do Regimento Unificado das

Leia mais

UESB. Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia INFORMÁTICA

UESB. Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia INFORMÁTICA UESB UESB A Unidade Organizacional de Informática foi um setor criado no ano de 1995 na UESB como forma de subsidiar e dar apoio à estrutura de informática que até então vem se desenvolvendo na instituição,

Leia mais

MANUAL DE ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES

MANUAL DE ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS DO ESPÍRITO SANTO ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES DAS UNIDADES GESTORAS E OPERACIONAIS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO MANUAL DE ATRIBUIÇÕES E

Leia mais

DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO

DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO Relatório de Gestão 2011 GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NA UTFPR A Diretoria de Gestão de Tecnologia da Informação (DIRGTI) é responsável pelas atividades

Leia mais

SIG Sistema Integrado de Gestão

SIG Sistema Integrado de Gestão SIG Sistema Integrado de Gestão SIGRH -Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos Gustavo Bertoldo Quatrin Agenda Contextualização Visão Geral dos seguintes sistemas: SIPAC; SGPP; SIGAA; SIGADMIN;

Leia mais

GRADUAÇÃO INOVADORA NA UNESP

GRADUAÇÃO INOVADORA NA UNESP PROGRAMA GRADUAÇÃO INOVADORA NA UNESP 2014 PROGRAMA GRADUAÇÃO INOVADORA NA UNESP INTRODUÇÃO A Pró-reitoria de graduação (PROGRAD), a Câmara Central de Graduação (CCG), o Núcleo de Educação à Distância

Leia mais

Capacitação de Recursos Humanos para o Uso de Tecnologias no Ensino Fundamental

Capacitação de Recursos Humanos para o Uso de Tecnologias no Ensino Fundamental Programa 0042 ESCOLA DE QUALIDADE PARA TODOS Objetivo Melhorar a qualidade do ensino fundamental, mediante a democratização do acesso a novas tecnologias de suporte à formação educacional. Indicador(es)

Leia mais

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011)

PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) PORTARIA-TCU Nº 385, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2009 (Revogada) (Portaria - TCU nº 36, de 31/01/2011, BTCU nº 03, de 31/01/2011) Dispõe sobre as competências da Secretaria de Infraestrutura de Tecnologia da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 052/2011, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 052/2011, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Secretaria Geral RESOLUÇÃO Nº 052/2011, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho

Leia mais

LEI N.º 3.590 de 2 de maio de 2006.

LEI N.º 3.590 de 2 de maio de 2006. LEI N.º 3.590 de 2 de maio de 2006. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA: Dispõe sobre a Estrutura Administrativa e institui organograma da Câmara Municipal de Uruguaiana e dá outras providências. Faço saber,

Leia mais

Entenda o PNAFM MAXCITY / UNYLEYA. Melhores Cidades

Entenda o PNAFM MAXCITY / UNYLEYA. Melhores Cidades Entenda o PNAFM MAXCITY / UNYLEYA Melhores Cidades MAXCITY Consultoria nasceu com o objetivo de ajudar as Prefeituras a: Captarem recursos junto ao BID. Sugerir, criar e viabilizar projetos de investimentos.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 83, DE 30 DE OUTUBRO DE 2014

RESOLUÇÃO Nº 83, DE 30 DE OUTUBRO DE 2014 RESOLUÇÃO Nº 83, DE 30 DE OUTUBRO DE 2014 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO da Universidade Federal do Pampa, em sessão de 30/10/2014, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Artigo 19, Inciso XVII do

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social

GUIA DE ORIENTAÇÕES Serviços da Assessoria de Comunicação Social A Assessoria de Comunicação Social (ASCOM) da Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG é uma unidade de apoio e assessoramento da Instituição, diretamente ligada ao Gabinete da Reitoria, que dentre suas

Leia mais

PROPOSTA DE PROJETO DE PESQUISA APLICADA PARA AUXÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE TELEFONIA IP

PROPOSTA DE PROJETO DE PESQUISA APLICADA PARA AUXÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE TELEFONIA IP Ministério Público do Estado do Paraná PROPOSTA DE PROJETO DE PESQUISA APLICADA PARA AUXÍLIO FINANCEIRO A CURSOS PROJETO DE TELEFONIA IP ALEXANDRE GOMES DE LIMA SILVA CURITIBA - PR 2012-2013 Ministério

Leia mais

Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória

Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória Uso dos computadores e a Tecnologia da informação nas empresas: uma visão geral e introdutória Não há mais dúvidas de que para as funções da administração - planejamento, organização, liderança e controle

Leia mais

AURINA SANTANA Reitora Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia

AURINA SANTANA Reitora Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia 00 dd/mm/aaaa 1/19 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação CAMPO DE APLICAÇÃO Este Plano Diretor de Tecnologia da Informação se aplica no âmbito do IFBA. SUMÁRIO 01. Introdução

Leia mais

PROJETO DE GESTÃO DE APOIO À SAÚDE

PROJETO DE GESTÃO DE APOIO À SAÚDE PROJETO DE GESTÃO DE APOIO À SAÚDE maio/2015 CONSULTORIA DE PROJETOS Consultoria nasceu com o objetivo de ajudar as Prefeituras a: Captarem recursos junto ao BID. Criarem e viabilizarem projetos de investimentos.

Leia mais

Painel de Contribuição ASGE (Outubro/2015)

Painel de Contribuição ASGE (Outubro/2015) ASGE (Outubro/2015) Objetivo Estratégico / Iniciativa Estratégica/ Meta Estratégica 1. Alcançar 82% dos Projetos dentro do Prazo/ Aperfeiçoar a gestão de projetos 2. Implementar a Gestão de Riscos a) Criar

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA

REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA REGIMENTO INTERNO DA SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO SETIC CAPÍTULO I CATEGORIA Art. 1º. A Secretaria de Tecnologia de Informação e Comunicação SETIC é um Órgão Suplementar Superior

Leia mais

PLANEJAMENTO DO PROJETO

PLANEJAMENTO DO PROJETO PLANEJAMENTO DO PROJETO 1 APRESENTAÇÃO DO PROJETO O presente projeto foi aberto para realizar a gestão de todos os processos de prestação de serviços de informática, fornecimento de licença de uso perpétua,

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO VII PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS MACROPROCESSOS DO BNDES

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO VII PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS MACROPROCESSOS DO BNDES CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO VII PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS MACROPROCESSOS DO BNDES 1. Introdução As tabelas a seguir apresentam os MACROPROCESSOS do BNDES, segregados por plataformas. As

Leia mais

Planejamento Institucional da UFRGS. PROPLAN - UFRGS Profa. Dra. Ângela F. Brodbeck Diretor DIPPI Acelino Gehlen da Silva

Planejamento Institucional da UFRGS. PROPLAN - UFRGS Profa. Dra. Ângela F. Brodbeck Diretor DIPPI Acelino Gehlen da Silva Planejamento Institucional da UFRGS PROPLAN - UFRGS Profa. Dra. Ângela F. Brodbeck Diretor DIPPI Acelino Gehlen da Silva Planejamento Institucional da UFRGS PROPLAN - UFRGS Profa. Dra. Ângela F. Brodbeck

Leia mais

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede

GESTÃO. Educacional. www.semeareducacional.com.br. Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede GESTÃO Educacional A P R E S E N T A Ç Ã O www.semeareducacional.com.br Sistema Municipal de Excelência ao Atendimento da Rede A EXPANSÃO TECNOLOGIA Nossa MISSÃO: Transformação de Dados em Informação Transformação

Leia mais

CSTI - Comitê Superior de Tecnologia da Informação

CSTI - Comitê Superior de Tecnologia da Informação Reunião Ordinária Nº 52 Reunião: CSTI Data: 05 de agosto de 2014 Local: Sala de reunião da CPA - 4º andar - Reitoria Presentes: Prof. Dr. Messias Meneguette Júnior FCT / Presidente Prudente (Presidente

Leia mais