DIPJ 2011 Aspectos relevantes para Instituições Financeiras. Junho de

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIPJ 2011 Aspectos relevantes para Instituições Financeiras. Junho de 2011. www.wfaria.com.br"

Transcrição

1 DIPJ 2011 Aspectos relevantes para Instituições Financeiras Junho de 2011

2 Agenda 1. Novidades na DIPJ Principais Vinculações e Cruzamentos Relevantes Vinculações (obrigações acessórias e SPED) Cruzamentos internos e externos 3. Principais Informações Contidas na DIPJ Antecipações de IRPJ e CSLL Retenções na Fonte (IRRF e CSLL) Recolhimentos, Compensações e Parcelamentos Bens no Exterior e Operações com o Exterior 4. Informações Econômicas com Inovação Tecnológica 5. Penalidades e Retificações 6. Debate

3 1 Estrutura da DIPJ (Pastas / Fichas / Linhas) PastaseSubPastascomsuasFichas I. Pasta de Cadastro(Fichas ) II. Pasta IRPJ (Fichas 04b, 04c, 05b, 05c, 06b, 06c, 07b, 07c, 08, 09b, 09c, 10, 11, 12b,13,14a,15) III. PastaCSLL(Fichas16,17,18a) IV. PastaIPI(Fichas19,20,21,22,23,24,25,26) V. Pasta Informações SubPastaINCENTIVOSFISCAIS(Fichas27e28) SubPastaPREÇOSDETRANSFERÊNCIA(Fichas29A,29B,30,31,32,33) Sub Pasta PARTICIPAÇOES NO EXTERIOR(Fichas 34, 35) Sub Pasta DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS (Fichas 36b, 36c, 36d, 36e, 37b, 37c, 37d,37e,38,38a,39) Sub Pasta INFORMAÇÕES ECONOMICAS (Fichas 40, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49,50, 51) Sub Pasta INFORMAÇÕES GERAIS (Fichas 52, 53, 54, 55, 56, 57, 58, 59, 60, 61a, 61b,62,63,64,65,66,67a,68a,69) VI. Pasta Informações Previdenciárias(Ficha 70) 3

4 1 Novidades na DIPJ 2011 PASTA IRPJ Ficha 06 B demonstração do resultado instituições financeiras linha 51. Subv. Gov. Pesq. Desenv. Prod. e Proc. Inov. Empr. Ent. Nac linha 52. Subv. Gov. Remun. Pesq. Empr. Ativ. Inov. Tecn. Empr. País linha 57. (-) Juros pagos Dec. Emprést. c/pes Pes. Vinc./Sit. País Trib. Fav Ficha 07B demonstração do resultado critérios em linha 51. Subv. Gov. Pesq. Desenv. Prod. e Proc. Inov. Empr. Ent. Nac linha 52. Subv. Gov. Remun. Pesq. Empr. Ativ. Inov. Tecn. Empr. País Ficha 09B Demonstração do Lucro Real instituições financeiras linha 9. Ajustes Dec. Emprést. c/pessoas Vinc.ou Sit.País Trib.Favor. linha 10. Ajustes Dec.Operaç.. c/pessoas Sit. País c/trib. Favor. linha 27. Remuneração Prorrogação da Licença Maternidade linha 28. Desp.eCustos c/pesq. Desenv. Prod.eProc.Inov.Emp.Nac. linha 29. Desp.e Custos c/rem.pesq....empr.ativ.inov.tecn.empr.país linha 52. Rec.Subv.Gover.. p/pesq.desenv.prod.proc.inov.empr.ent Pesq.Desenv.Prod.Proc.Inov.Empr.Ent. Nac linha 53. Rec.Subv.Gover.p/Rem.Pesq.Empr.Ativ.Inov.Tecn.Empr.País Rem.Pesq.Empr.Ativ.Inov.Tecn.Empr.País

5 1 -Novidades na DIPJ 2011 PASTA IRPJ Ficha 11-Cálculo do imposto de renda mensal por estimativa linha 06. valor da remuneração da prorrogação licença maternidade Ficha 12B cálculo do imposto de renda sobre o lucro real linha 09. valor da remuneração da prorrogação licença maternidade PASTA CSLL Ficha 17 Cálculo da contribuição social sobre o lucro líquido PJ Geral linha 10. Ajustes Dec. Emprést. c/pessoas Vinc. ou Sit. País Trib. Favor. linha 11. Ajustes Dec. Operaç. c/pessoas Sit. País c/trib. Favor. linha 28. Remuneração Prorrogação da Licença Maternidade linha 29. Desp. e Custos c/pesq. Desenv. Prod. e Proc. Inov. Emp. Nac. linha 30. Desp. e Custos c/rem.pesq. Empr. Ativ. Inov. Tecn. Empr. País linha 51. Rec. Subv. Gover. p/pesq. Desenv. Prod. Proc. Inov. Empr. Ent. Nac. linha 52. Rec. Subv. Gover.p/Rem. Pesq. Empr. Ativ. Inov. Tecn. Empr. País

6 1 -Novidades na DIPJ 2011 PASTA INFORMAÇÕES (demonstrações financeiras) Ficha 36E Ativo Balanço Patrimonial Critérios 31/12/2007 Demonstração analítica do RTT declarado no FCont Ficha 37E Passivo -Balanço Patrimonial Critérios 31/12/2007 Não aplicável as instituições financeiras Ficha 38A Demonstração de Lucros ou Prejuízos Critérios 31/12/2007 Idem Ficha 46 Inovação Tecnológica e Desenvolvimento tecnológico Exclusão da Linha 10 IRRF correspondente a remessa para o exterior Ficha 52 Rendimento recebidos do exterior ou de não residentes inclusão da forma de recebimento em moeda nacional ou estrangeira Ficha 53 Pagamentos ao exterior ou a não residentes inclusão da forma de pagamento em moeda nacional ou estrangeira

7 Diagrama do Programa da RFB

8 2 Principais Vinculações e Cruzamentos VINCULAÇÕES 1º) Informações Econômicas: Balanço COSIF (padrão IFRS), SISBACEN (Transfer Pricing e thin capitalization) 2º) Informações Fiscais: SPED Contábil, FCont/RTT, Relatório MCT (inovação tecnológica) 3º) Informações Tributárias: DACON e-pis/cofins, e-lalur, GFIP/SEFIP, 4º) Contencioso: Processos Administrativo e Judicial(e-CAC) CRUZAMENTOS Cruzamentos Internos: Linhas entre as Pastas da DIPJ Cruzamentos Externos: DCTF, LALUR (e-lalur), Parcelamentos (REFIS), Compensações(PER/DCOMP, DIRF) 8 8

9 2 Vinculações e Cruzamentos - Pasta IRPJ (Demonstração do Resultado) Ficha 04B Despesas de Atividade Financeira(LR) Ficha 04C Receitas e Despesas de Seguros, Previdência e Capitalização Ficha 05B Despesas Operacionais Instituições Financeiras Ficha 05C Despesas Administrativas Ficha 06B Demonstração do Resultado Instituições Financeiras Ficha 06C Demonstração do Resultado Seguradoras, Previdência e Capitalização Ficha 07B Demonstração do Resultado Critérios em I. Financeiras Ficha 07C Demonstração do Resultado Critérios em Seg. Prev. Capit. Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco K-folha de pagamento, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) Cruzamento Interno: Ficha 5 com Ficha 70(Informações Previdenciárias) Cruzamento Externo: MANAD(GFIP/SEFIP) 9

10 2 Vinculações e Cruzamentos -Pasta IRPJ (Lucro Real Base de Cálculo) Ficha 09B Demonstração do Lucro Real I. Financeiras Ficha 09C Demonstração do Lucro Real Seguradoras, Previdência e Capitalização Ficha11 CálculodoImpostodeRendaMensalporEstimativa(LR Anual) Ficha12B CálculodoImpostodeRendaSobreoLucroReal Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco K-folha de pagamento, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) Cruzamento Interno: Linhas das fichas 4 a 7 com Fichas 29, 36, 37, 46, 52, 53, 57, 58, 59, 62,63 Cruzamento Externo: DCTF, LALUR(e-LALUR), Parcelamentos(REFIS), Compensações(DIRF, PER/DCOMP) 10

11 2 Vinculações e Cruzamentos -Pasta CSLL (Lucro Real Base de Cálculo) Ficha 16A Cálculo da Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido Mensal por Estimativa LR,ImunesouIsentas-Anual Ficha17 CálculodaContribuiçãoSocialSobreoLucroLíquido-LR Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) Cruzamento Interno: Linhas das fichas 4 a 7 com Fichas 29, 36, 37, 46, 52, 53, 57, 58, 59, 62,63 Cruzamento Externo: DCTF, LALUR (e-lalur), Parcelamentos (REFIS), Compensações (DIRF, PER/DCOMP) 11

12 2 Vinculações e Cruzamentos - Pasta Informações (Preço de Transferência) Ficha 29A Operações com o Exterior Pessoa Vinculada/Interposta Pessoa/País com Tributação Favorecida Ficha 29B - Operações com o Exterior Pessoa Não Vinculada/Não Interposta Pessoa/País sem Tributação Favorecida Ficha 30 Operações com o Exterior Exportações(Entradas de Divisas) Ficha 31 Operações com o Exterior Contratantes das Exportações Ficha32 OperaçõescomoExterior Importações(SaídasdeDivisas) Ficha 33- Operações com o Exterior Contratantes das Importações Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) Cruzamento Interno: Linhas das fichas 4 a 7 com Fichas 29, 36, 37, 46, 52, 53, 57, 58, 59, 62,63 Cruzamento Externo: SISBACEN Câmbio, LALUR(e-LALUR) 12

13 2 Vinculações e Cruzamentos - Pasta Informações (Participações no Exterior) Ficha 34 Participações no Exterior Ficha 35 Participações no Exterior Resultado do Período de Apuração Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) CruzamentoInterno:Linhasdasfichas6,7comFichas09,17,29,53, 59,62 Cruzamento Externo: SISBACEN, DBE BACEN 13

14 2 Vinculações e Cruzamentos - Pasta Informações (Demonstrações Financeiras) Ficha 36B Ativo Balanço Patrimonial Instituições Financeiras(LR) Ficha 36C Ativo Balanço Patrimonial Seguradoras, Previdência, Capitalização Ficha 36D Ativo Balanço Patrimonial Entidades Fechadas de Previdência Complementar Ficha 36E Ativo Balanço Patrimonial Critérios em 31/12/2007 Ficha 37B Passivo Balanço Patrimonial Instituições Financeiras(LR) Ficha 37C Passivo Balanço Patrimonial Seguradoras, Previdência, Capitalização Ficha 37D Passivo Balanço Patrimonial Entidades Fechadas de Previd. Complementar Ficha 37E- Passivo Balanço Patrimonial Critérios em 31/12/2007 Ficha 38 Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados(LR) Ficha 38A- Demonstração dos Lucros ou Prejuízos Acumulados Critérios em 31/12/2007 Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) CruzamentoInterno:Linhasdasfichas6,7comFichas09,17,59,62 Cruzamento Externo: Livro Diário, FCont do RTT 14

15 2 Vinculações e Cruzamentos - Pasta Informações (Informações Econômicas) Ficha 42 Royalties Recebidos do Brasil e do Exterior Ficha 43 Rendimentos Relativos a Serviços, Juros e Dividendos Recebidos do Brasil e do Exterior Ficha44 RoyaltiesPagosaBeneficiáriosdoBrasiledoExterior Ficha 45 Pagtos. ou Remessas a Título de Serviços, Juros e Divid. a Benef. do Brasil e do Exterior Ficha 46 Inovação Tecnológica e Desenvolvimento Tecnológico Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) CruzamentoInterno:Linhasdasfichas6,7comFichas09,17 Cruzamento Externo: SISBACEN, relatório FORM P&D do MCT 15

16 2 Vinculações e Cruzamentos - Pasta Informações (Informações Gerais) Ficha 52 Rendimentos Recebidos do Exterior ou de Não Residentes Ficha53 PagamentosaoExteriorouaNãoResidentes Ficha 54 Discriminação da Receita de Vendas dos Estabelecimentos por Atividade Econômica Ficha 57 Demonstrativo do imposto de renda, CSLL e Contribuição Previdenciária RetidosnaFonte(LR,LP,LA) Ficha 58 Doações a Campanhas Eleitorais Ficha59 AtivosnoExterior Ficha60-Identificaçãodesóciosoutitular Ficha 61A Rendimentos de Dirigentes, Conselheiros, Sócios ou Titular Ficha 62 Participação Permanente em Coligadas ou Controladas Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) CruzamentoInterno:Linhasdasfichas6,7comFichas09,17 Cruzamento Externo: SISBACEN, DBE BACEN, DIRF 16

17 2 Vinculações e Cruzamentos - Pasta Informações (Informações Gerais) Ficha 63 Fundos/Clubes de Investimentos(LP, LA) Ficha66 DadosdeSucessoras Ficha 67A Outras Informações(LR) Ficha68A InformaçõesdeOptantespeloREFIS(LR,LP,LA) Ficha 69 Informações de Optantes pelo PAES Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) CruzamentoInterno:Linhasdasfichas6,7 Cruzamento Externo: SISBACEN 17

18 2 Vinculações e Cruzamentos - Pasta Informações Previdenciárias Ficha 70 Informações Previdenciárias Vinculação: SPED CONTÁBIL (blocos I-lançamentos contábeis, bloco J-demonstrações contábeis, bloco K-folha de pagamento, bloco L-registros de natureza financeira e orçamentaria) CruzamentoInterno:Linhasdasfichas5,6,7 Cruzamento Externo: MANAD (blocos l-lançamentos contábeis, k-informações da previdência social, GFIP/SEFIP, CAGED 18

19 3 Principais Informações Contidas na DIPJ Antecipações do IRPJ e da CSLL RTT e FCont Juros de empréstimos (subcapitalização): Preço de Transferência: Doações a Campanhas Eleitorais Dedução do IRPJ devido da remuneração total de 60 dias maternidade Receita Subvenção Governamental P&D Produtos e Processos inovadores Receita Subvenção Governamental Remuneração Pesquisadores Inovação Tecnológica dispêndios e depreciações Retenções na Fonte (IRRF e CSLL) Operações com órgãos públicos Recolhimentos, Compensações e Parcelamento Imposto de renda pago no exterior PER e DComp 19

20 3 Principais Informações Contidas na DIPJ Bens no Exterior e Operações com o Exterior Participações Societárias e Resultado Fichas 34 e 35: Tributação dos lucros auferidos no exterior Operações de Recebimentos e Pagamentos Fichas 29 a 33 (Preço de Transferência): Juros Ficha 52 (Rendimentos): Operações financeiras, Mercado de Capitais, Seguros, Ouro, Câmbio, Interbancário Ficha 53 (Pagamentos): idem ao anterior Ficha 59 (ativos no exterior): Descrição de saldo 2009/2010, localidade e tipo Ficha 62 (Societário): Posição patrimonial e equivalência 20

21 4 Informações Econômicas com Inovação Tecnológica Projeto de inovação tecnológica em instituições financeiras 21

22 5 Penalidade e Retificação Penalidades Atraso na entrega: Multa mensal de 2% limitado a 20% do IRPJ devido (Ficha 12B: linhas 1, 2, 18 IRPJ e Adicional, menos linhas 3 e 8 benefícios Cultural, Artístico e Esportivo ), ou, R$20,00 para grupo de 10 informações incorretas ou omitidas, ambos com desconto de 50% Notificação de lançamento de multa por atraso na entrega: Idêntica regra anterior, exceção ao desconto que reduz para 25% Multa mínima: R$500,00 Retificação Extemporânea antes de abertura de ação fiscal, Não pode divergir da DCTF 22

23 6 Debate Participantes Contato Mário Afonso Vilalba Leonardo Mazzillo Wilson De Faria 23

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) Grant Thornton - Brasil Junho de 2015 Agenda Considerações Iniciais; Obrigatoriedade de Transmissão; Penalidades (Multas); Informações a serem Transmitidas; Recuperação

Leia mais

1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6. Considerações Finais.

1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6. Considerações Finais. ECF Escrituração Contábil Fiscal Aspectos gerais. Por: Luana Romaniuk. Em junho de 2015. SUMÁRIO 1. O que é ECF? 2. Obrigatoriedade; 3. Prazo de Entrega; 4. Informações e Estrutura; 5. Penalidades; 6.

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015.

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Contador, Consultor Empresarial e Especialista em SPED. Coordenador da Comissão

Leia mais

ECF - Lucro Real - Regras Gerais e Preenchimento. 1. Tela inicial da ECF... 3. 2. Visualização dos dados da ECF... 3

ECF - Lucro Real - Regras Gerais e Preenchimento. 1. Tela inicial da ECF... 3. 2. Visualização dos dados da ECF... 3 ECF - Lucro Real - Regras Gerais e Preenchimento 1. Tela inicial da ECF... 3 2. Visualização dos dados da ECF... 3 3. Bloco 0 - Abertura e Identificação... 4 3.1 Registro 0000 - Abertura do Arquivo Digital

Leia mais

ECF Considerações Iniciais

ECF Considerações Iniciais Outubro de 2014 ECF Considerações Iniciais A ECF é mais um dos projetos da RFB que integrará o SPED (Disciplinada pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013). O layout da ECF pode ser encontrado no website

Leia mais

SPED Contábil e SPED ECF

SPED Contábil e SPED ECF SPED Contábil e SPED ECF Impactos nas Rotinas Empresárias Prof. Marcos Lima Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Diretor de Relacionamentos da Fortes Contabilidade

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real e-lalur

Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real e-lalur Livro Eletrônico de Escrituração e Apuração do IRPJ e CSLL sobre o Lucro Líquido da Pessoa Jurídica Tributada pelo Lucro Real e-lalur São Paulo, 11 de setembro de 2012 Abrangência do Sped NF-e Integração

Leia mais

Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT. Claudio Yano 20 de maio de 2014

Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT. Claudio Yano 20 de maio de 2014 Mesa de Debates CRC/RJ Lei 12.973/2014 e o novo regime tributário pós RTT Claudio Yano 20 de maio de 2014 DIPJ 2014 Prazo de entrega Programa Gerador aprovado pela IN RFB 1.463/14; Prazo para entrega:

Leia mais

DECLARAÇÕES Lucro Presumido, Isentas e Simples

DECLARAÇÕES Lucro Presumido, Isentas e Simples DECLARAÇÕES Lucro Presumido, Isentas e Simples Wagner Mendes Contador, Pós-Graduado em Controladoria, Auditoria e Tributos, Consultor Tributário, Especialista em Tributos Federais, Contabilidade e Legislação

Leia mais

A LEI 12973 E OS NOVOS AJUSTES NA APURAÇÃO DO LUCRO REAL 16/08/2015 17:57 BLUMENAU/SC

A LEI 12973 E OS NOVOS AJUSTES NA APURAÇÃO DO LUCRO REAL 16/08/2015 17:57 BLUMENAU/SC CURRÍCULO DO PALESTRANTE Me. Marcos B. Rebello Mestre em Contabilidade/UFSC, Pós Graduado em Finanças, Auditoria e Controladoria/FGV, Graduado em Ciências Contábeis. Atua como consultor na adequação às

Leia mais

Resumo Socion das configurações no JB Cepil para geração da ECF

Resumo Socion das configurações no JB Cepil para geração da ECF Resumo Socion das configurações no JB Cepil para geração da ECF 1 - Configurações Necessárias Empresa Lucro Real: 1.1 Pacote 3000 Apontar o plano referencial a ser utilizado pela empresa; 1.2 Pacote 3012

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 DOU de 17.9.2013 Dispõe sobre o Regime Tributário de Transição (RTT) instituído pelo art. 15 da Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009. O SECRETÁRIO

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras 1 ATIVO 1.01 CIRCULANTE 1.01.01 DISPONÍVEL 1.01.01.01 Caixa 1.01.01.02 Valores em Trânsito 1.01.01.03 Bancos Conta Depósitos 1.01.01.04 Aplicações no Mercado Aberto 1.01.02 APLICAÇÕES 1.01.02.01 Títulos

Leia mais

SEMINÁRIO ECF CRC SANTA CATARINA

SEMINÁRIO ECF CRC SANTA CATARINA SEMINÁRIO ECF CRC SANTA CATARINA Este material foi produzido pela BDO para o presente seminário, com base na legislação publicada até o momento. As informações não devem ser consideradas como suficientes

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF 05/05/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Time da Eficiência Comercial... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Comparativo

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ECONÔMICO-FISCAIS DA PESSOA JURÍDICA D I P J 2014

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ECONÔMICO-FISCAIS DA PESSOA JURÍDICA D I P J 2014 MINISTÉRIO DA FAZENDA DECLARAÇÃO DE INFORMAÇÕES SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ECONÔMICO-FISCAIS DA PESSOA JURÍDICA D I P J 2014 Ficha 01 - Dados Iniciais CNPJ: Situação da Declaração: Normal

Leia mais

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS

LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS LEI 12.973/2014 E SPED: ADAPTAÇÃO ÀS NOVAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS Visão geral dos impactos das novas evidenciações e diferenças de práticas contábeis advindas da IN 1.515. Subcontas. ECF e suas implicações.

Leia mais

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r

Mapeamento ECF. w w w. b r l c o n s u l t o r e s. c o m. b r Mapeamento ECF Projeto SPED ECF Introdução A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) substitui a Declaração de Informações Econômico- Fiscais da Pessoa Jurídica (DIPJ), a partir do ano-calendário 2014. São

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DIPJ 2008

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DIPJ 2008 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL RECIBO DE ENTREGA DA DIPJ 2008 DECLARAÇÃO DE INFORMAÇÕES ECONÔMICO-FISCAIS DA PESSOA JURÍDICA - DIPJ 2008 CNPJ: 06.123.978/0001-27 Ano-Calendário:

Leia mais

Tributação em bases universais: pessoas jurídicas

Tributação em bases universais: pessoas jurídicas Tributação em bases universais: pessoas jurídicas A MP 627, na linha adotada pelo STF na ADI 2.588, previu a tributação automática no Brasil somente dos lucros auferidos no exterior por controladas ou

Leia mais

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA ao SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

Manual de Geração da ECF Escrituração Contábil e Fiscal IRPJ/JR Phoenix

Manual de Geração da ECF Escrituração Contábil e Fiscal IRPJ/JR Phoenix Manual de Geração da ECF Escrituração Contábil e Fiscal IRPJ/JR Phoenix De acordo com o Decreto no 6.022, de 22 de janeiro de 2007 e pela Instrução Normativa RFB no 1.422, de 19 de dezembro de 2013 e alterações

Leia mais

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 Versão 1.4 (03/09/2015) Prazo de entrega 2015-30/09/2015. Instrução Normativa RFB nº 1524, de 08 de dezembro de 2014) Art. 3º A ECF será transmitida anualmente ao

Leia mais

ABDE Associação Brasileira de Desenvolvimento

ABDE Associação Brasileira de Desenvolvimento TAX ABDE Associação Brasileira de Desenvolvimento Ativo diferido de imposto de renda da pessoa jurídica e de contribuição social sobre o lucro líquido aspectos fiscais e contábeis Outubro de 2014 1. Noções

Leia mais

ASSUNTOS CONTÁBEIS EXEMPLOS DE APURAÇÃO DO IRPJ - LUCRO REAL. Balancete encerrado em 31.08.2007

ASSUNTOS CONTÁBEIS EXEMPLOS DE APURAÇÃO DO IRPJ - LUCRO REAL. Balancete encerrado em 31.08.2007 SUPERAVIT - Boletim Eletrônico Fiscal Consultoria TRIBUTÁRIA: (84) 3331-1310 E-Mail: jorge@superavitcontabil@com.br MSN: superavit.contabil@hotmail.com SITE: www.superavitcontabil.com.br ASSUNTOS CONTÁBEIS

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CIA CAT. DE ÁGUAS E SANEAMENTO - CASAN Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Fluxo de Caixa 6 Demonstração das Mutações

Leia mais

Sigla Descrição do Tributo/Contribuição Código. Devida na Importação Decorrente da Comercialização no Mercado Interno

Sigla Descrição do Tributo/Contribuição Código. Devida na Importação Decorrente da Comercialização no Mercado Interno CÓDIGO DE GUIAS Códigos para Preenchimento do DARF Sigla Descrição do Tributo/Contribuição Código CIDE COMBUSTÍVEIS CIDE ROYALTIES Devida na Importação Decorrente da Comercialização no Mercado Interno

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2013 INFORMAÇÕES GERAIS Pessoa Jurídica Lucro Real Tributação com base no lucro efetivo demonstrado através do livro diário de contabilidade (obrigatório) 1. Empresas obrigadas à apuração

Leia mais

APRESENTAÇÃO... 5 AGRADECIMENTOS... 9

APRESENTAÇÃO... 5 AGRADECIMENTOS... 9 Sumário APRESENTAÇÃO... 5 AGRADECIMENTOS... 9 CAPÍTULO 1 INCIDÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA DAS PESSOAS JURÍDICAS. FATO GERADOR. BASE DE CÁLCULO. ALÍQUOTAS. IMUNIDADES, ISENÇÕES E NÃO INCIDÊNCIA... 19 1.1

Leia mais

LEI N 12.973/14 (IRPJ/CSLL/PIS-PASEP E COFINS)

LEI N 12.973/14 (IRPJ/CSLL/PIS-PASEP E COFINS) LEI N 12.973/14 (IRPJ/CSLL/PIS-PASEP E COFINS) Miguel Silva RTD REGIME TRIBUTÁRIO DEFINITIVO (Vigência e Opção pela Antecipação de seus Efeitos) 1 Para efeito de determinação do IRPJ, CSLL, PIS-PASEP e

Leia mais

Elaborado e apresentado por:

Elaborado e apresentado por: A CONSTRUÇÃO CIVIL E AS REGRAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE - ALTERAÇÕES CONTÁBEIS E TRIBUTÁRIAS: LEIS 11.638/2007, 11.941/2009 e 12.973/2014 UMA VISÃO CONTÁBIL E TRIBUTÁRIA Elaborado e apresentado

Leia mais

RECEITA FEDERAL Coordenação-Geral de Estudos Econômico- Tributários, Previsão e Análise da Arrecadação

RECEITA FEDERAL Coordenação-Geral de Estudos Econômico- Tributários, Previsão e Análise da Arrecadação RECEITA FEDERAL Coordenação-Geral de Estudos Econômico- Tributários, Previsão e Análise da Arrecadação ESTATÍSTICAS TRIBUTÁRIAS Consolida DIPJ 2006 Consolidação da Declaração do Imposto de Renda das Pessoas

Leia mais

PALESTRA. A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal

PALESTRA. A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal PALESTRA A ECF e a Eficiência no Controle Fiscal Palestrante: Ivo Ribeiro Viana Advogado, contabilista, especialista em direito tributário pela PUC-SP, MBE em gestão e controladoria pela FECAP-SP. Consultor

Leia mais

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 PRINCIPAIS CONSIDERAÇÕES O Art. 1 da IN RFB n 1353/13 instituiu a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o

Leia mais

ECF - escrituração contábil fiscal

ECF - escrituração contábil fiscal ECF - escrituração contábil fiscal O que é a ECF? Escrituração Contábil Fiscal é uma nova obrigação do SPED Sistema Público de Escrituração Digital, que entrará em vigor em 2015 e nessa deverão ser informados

Leia mais

www.pwc.com Lei 12.973/2014 Junho, 2014 São Paulo Maio de 2014

www.pwc.com Lei 12.973/2014 Junho, 2014 São Paulo Maio de 2014 www.pwc.com Lei 12.973/2014 Junho, 2014 São Paulo Maio de 2014 Contexto Atual Contexto atual Fiscal X societário 1 2 3 4 Institui o balanço fiscal Tributa dividendos distribuídos em excesso em relação

Leia mais

CÓDIGOS DO DARF CÓDIGOS A DENOMINAÇÃO

CÓDIGOS DO DARF CÓDIGOS A DENOMINAÇÃO CÓDIGOS DO CÓDIGOS A 1.1. IMPOSTO SOBRE A IMPORTAÇÃO Bagagem Acompanhada 0094 Outros 0086 1.2. IMPOSTO SOBRE A EXPORTAÇÃO Cacau 1089 Outros 0107 1.3. IR-PESSOAS FÍSICAS Quotas-Declaração 0211 Carnê-Leão

Leia mais

Códigos DARF. Tributos/Contribuições. IRPF - Imposto de Renda Pessoa Física

Códigos DARF. Tributos/Contribuições. IRPF - Imposto de Renda Pessoa Física IRPF - Imposto de Renda Pessoa Física Códigos DARF Tributos/Contribuições Quotas do Imposto Apurado na Declaração de Rendimentos 0211 Carnê-Leão Recolhimento mensal obrigatório 0190 Complementação mensal

Leia mais

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA LUCRO REAL POR ESCRITURAÇÃO

CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA LUCRO REAL POR ESCRITURAÇÃO CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA LUCRO REAL POR ESCRITURAÇÃO Prof. Emanoel Truta CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA Conceito Ramo da contabilidade responsável pelo gerenciamento dos tributos incidentes

Leia mais

LEI 12.973/2014 PRINCIPAIS IMPACTOS PRÁTICOS. Palestrante Luciano Perrone

LEI 12.973/2014 PRINCIPAIS IMPACTOS PRÁTICOS. Palestrante Luciano Perrone LEI 12.973/2014 PRINCIPAIS IMPACTOS PRÁTICOS Palestrante Luciano Perrone Você bem preparado para o futuro da profissão. SINDCONT-SP Lei 12.973/14 - CEPAEC; Planejamento 'SINDCONT-SP - Comunicação - Fernanda

Leia mais

Banrisul Armazéns Gerais S.A.

Banrisul Armazéns Gerais S.A. Balanços patrimoniais 1 de dezembro de 2012 e 2011 Nota Nota explicativa 1/12/12 1/12/11 explicativa 1/12/12 1/12/11 Ativo Passivo Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 17.891 18.884 Contas

Leia mais

Elaborado e apresentado por:

Elaborado e apresentado por: A CONSTRUÇÃO CIVIL E AS REGRAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE - ALTERAÇÕES CONTÁBEIS E TRIBUTÁRIAS: LEIS 11.638/2007, 11.941/2009 e 12.973/2014 UMA VISÃO CONTÁBIL E TRIBUTÁRIA Elaborado e apresentado

Leia mais

ECF Escrituração Contábil Fiscal. Maio de 2015

ECF Escrituração Contábil Fiscal. Maio de 2015 Maio de 2015 Histórico Desde o ano de 2007, com a criação Sistema público de Escrituração Digital (SPED), por meio do Decreto nº 6.022, o fisco vem gradativamente migrando sua base de análises para os

Leia mais

ANO XXIV - 2013-4ª SEMANA DE MAIO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 21/2013

ANO XXIV - 2013-4ª SEMANA DE MAIO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 21/2013 ANO XXIV - 2013-4ª SEMANA DE MAIO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 21/2013 ASSUNTOS CONTÁBEIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS OBRIGATÓRIAS APÓS AS LEIS NºS 11.638/2007 E 11.941/2009... Pág. 341 IMPOSTO DE RENDA PESSOA

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

Tributos sobre o Lucro Seção 29

Tributos sobre o Lucro Seção 29 Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Novembro 2012. Elaborado por: Wagner Mendes. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

Novembro 2012. Elaborado por: Wagner Mendes. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Principais Aspectos da Regulação da Lei 12.973/14

Principais Aspectos da Regulação da Lei 12.973/14 Principais Aspectos da Regulação da Lei 12.973/14 pela IN 1.515/14 Julio Chamarelli Sócio de Consultoria Tributária da KPMG jcepeda@kpmg.com.br Sergio André Rocha Professor Adjunto de Direito Financeiro

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

DIPJ 2013 Lucro Real. Instrutor: José Joaquim Filho e-mail: joaquim@premiercursos.com.br Site: premiercursos.com.br

DIPJ 2013 Lucro Real. Instrutor: José Joaquim Filho e-mail: joaquim@premiercursos.com.br Site: premiercursos.com.br DIPJ 2013 Lucro Real Instrutor: José Joaquim Filho e-mail: joaquim@premiercursos.com.br Site: premiercursos.com.br Objetivo: Orientar os participantes sobre o preenchimento da DIPJ 2013, ano calendário

Leia mais

Adoção Inicial dos arts. 1º a 70 da Lei 12.973/2014. Lei 12.973/14 e IN RFB 1.515/14

Adoção Inicial dos arts. 1º a 70 da Lei 12.973/2014. Lei 12.973/14 e IN RFB 1.515/14 Adoção Inicial dos arts. 1º a 70 da Lei 12.973/2014 Adoção Inicial dos arts. 1º a 70 da Lei 12.973/2014 Lei 12.973/14 e IN RFB 1.515/14 Lei nº 12.973/2014 arts. 64 a 70 Adoção Inicial => procedimentos

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2012 Capitulo IX - Resultados não operacionais 2013

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2012 Capitulo IX - Resultados não operacionais 2013 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 31/12/2012 Capitulo IX - Resultados não operacionais 2013 001 O que se entende por receitas e despesas não operacionais? Receitas e despesas não operacionais são aquelas decorrentes

Leia mais

Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais)

Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) São Paulo, agosto de 2012 Retenções na Fonte e Informações para a D.C.T.F. (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) Prezado cliente: Sua empresa está obrigada a entrega da DCTF (apresentação

Leia mais

TUTORIAL LUCRO PRESUMIDO BLOCO 0 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

TUTORIAL LUCRO PRESUMIDO BLOCO 0 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) TUTORIAL LUCRO PRESUMIDO BLOCO 0 ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) A Escrituração Contábil Fiscal (ECF) é uma nova obrigação imposta às pessoas jurídicas estabelecidas no Brasil. O sujeito passivo deverá

Leia mais

D I P J 2007. Ficha 01 - Dados Iniciais. Ficha 02 - Dados Cadastrais

D I P J 2007. Ficha 01 - Dados Iniciais. Ficha 02 - Dados Cadastrais MINISTÉRIO DA FAZENDA DECLARAÇÃO DE INFORMAÇÕES SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ECONÔMICO-FISCAIS DA PESSOA JURÍDICA D I P J 2007 Ficha 01 - Dados Iniciais CNPJ: 03.993.397/0001-58 Optante pelo

Leia mais

Tributação em Bases Universais Visão Geral Lei 12973

Tributação em Bases Universais Visão Geral Lei 12973 Tributação em Bases Universais Visão Geral Lei 12973 Luciana Aguiar lla@marizsiqueira.com.br Agenda Visão geral das principais alterações introduzidas Histórico Regras gerais Consolidação Renda ativa Investida

Leia mais

Nesta matéria vamos tratar dos prazos de prescrição para a guarda de documentos contábeis, declarações acessórias e dos tributos federais pagos.

Nesta matéria vamos tratar dos prazos de prescrição para a guarda de documentos contábeis, declarações acessórias e dos tributos federais pagos. GUARDA DE DOCUMENTOS E LIVROS Prazos de Prescrição 1. Introdução Com a chegada do novo ano, as empresas têm a necessidade de guardar os documentos fiscais de períodos anteriores e com eles vêm dúvidas

Leia mais

E-LALUR e a extinção do Regime Tributário de Transição (RTT)

E-LALUR e a extinção do Regime Tributário de Transição (RTT) E-LALUR e a extinção do Regime Tributário de Transição (RTT) Setembro de 2012 Celso Pompeu Alcantara 1 Regime Tributário de Transição (RTT) Durante 2011/2012, ouvimos discussões sobre 4 diferentes cenários:

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos

I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos I CASOS PRÁTICOS DACON Segue abaixo orientações quanto ao preenchimento prático de informações a serem prestadas em Dacon através de exemplos fictícios. 1 Sistema Cumulativo Pessoa Jurídica tributada pelo

Leia mais

Modelo de Plano de Contas Modelo após Leis 11638/2007 e 11941/2009 (Adaptada ao Sped)

Modelo de Plano de Contas Modelo após Leis 11638/2007 e 11941/2009 (Adaptada ao Sped) Modelo de Plano de Contas Modelo após Leis 11638/2007 e 11941/2009 (Adaptada ao Sped) Código Descrição Analítica Patrim. Natureza 1 *** Ativo *** X Devedora 101 Ativo Circulante X Devedora 10101 Disponibilidades

Leia mais

Banco Caterpillar S.A. Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53

Banco Caterpillar S.A. Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53 Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53 Balanço Patrimonial - Conglomerado Prudencial em 30 de Junho ATIVO 2014 CIRCULANTE 1.893.224 Disponibilidades

Leia mais

Fiscal - ECF. Me. Fábio Luiz de Carvalho. Varginha-MG, 31.julho.2015

Fiscal - ECF. Me. Fábio Luiz de Carvalho. Varginha-MG, 31.julho.2015 Escrituração Contábil Fiscal - ECF Me. Fábio Luiz de Carvalho Varginha-MG, 31.julho.2015 Causa & Efeito A Lei n. 11.638/07 combinada com os Pronunciamentos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis

Leia mais

IRPJ. Lucro Presumido

IRPJ. Lucro Presumido IRPJ Lucro Presumido 1 Características Forma simplificada; Antecipação de Receita; PJ não está obrigada ao lucro real; Opção: pagamento da primeira cota ou cota única trimestral; Trimestral; Nada impede

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 Recolhimento Espontâneo 001 Quais os acréscimos legais que incidirão no caso de pagamento espontâneo de imposto ou contribuição administrado pela Secretaria da Receita

Leia mais

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa

Fornecedores. Fornecedores de Serviços (passivo. circulante) Salários e ordenados a pagar. Pró-labore (resultado) Caixa V Pagamento de fornecedores Retenção de IRF sobre serviços Retenção de IRF sobre salários Pró-labore Integralização de capital em dinheiro Integralização de capital em bens Depreciação ICMS sobre vendas

Leia mais

8/4/2014. Linneu de Albuquerque Mello TÍTULO. Sub-capitalização

8/4/2014. Linneu de Albuquerque Mello TÍTULO. Sub-capitalização Linneu de Albuquerque Mello TÍTULO Sub-capitalização 1 Exposição de Motivos da MP 472 29. O art. 24 visa evitar a erosão da base de cálculo do IRPJ e da CSLL mediante o endividamento abusivo realizado

Leia mais

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Como trabalhamos? no passado a pouco tempo Daqui para frente ECD Escrituração Contábil Digital IN RFB 787/07 O que é? : É a substituição

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA WCONTÁBIL GERAÇÃO DO ARQUIVO FCONT

MANUAL DO SISTEMA WCONTÁBIL GERAÇÃO DO ARQUIVO FCONT MANUAL DO SISTEMA WCONTÁBIL GERAÇÃO DO ARQUIVO FCONT Página 1 INTRODUÇÃO Este material traz as informações necessárias de como proceder a preparação os dados e configuração do sistema Wcontábil na geração

Leia mais

Amortização de ágio ou deságio somente influenciará o resultado quando da alienação do investimento

Amortização de ágio ou deságio somente influenciará o resultado quando da alienação do investimento Conheça o tratamento fiscal aplicável ao ágio e ao deságio apurados na aquisição dos investimentos avaliados pelo Método de Equivalência Patrimonial - MEP AVALIAÇÃO DE INVESTIMENTOS - Ágio ou Deságio na

Leia mais

1. FCONT CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO

1. FCONT CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO 1. FCONT CONTROLE FISCAL CONTÁBIL DE TRANSIÇÃO Conforme disciplina a Instrução Normativa RFB nº 949/09, O FCONT é uma escrituração, das contas patrimoniais e de resultado, em partidas dobradas, que considera

Leia mais

C A L E N D Á R I O D E O B R I G A ÇÕES

C A L E N D Á R I O D E O B R I G A ÇÕES C A L E N D Á R I O D E O B R I G A ÇÕES j a n e i r o / 2 0 1 5 DIA 05 SEGUNDA 06 TERÇA 07 QUARTA 09 SEXTA 10 SÁBADO IMPOSTO /CONTRIBUIÇÃO ICMS/SP - Geral e Sub. Tributária - ref. 12/2014 - Código Prazo

Leia mais

13/05/2015. Lei n 12.973/2014 e seus impactos na ECF

13/05/2015. Lei n 12.973/2014 e seus impactos na ECF Lei n 12.973/2014 e seus impactos na ECF PROFESSOR: FELLIPE GUERRA PALESTRANTE: FELLIPE GUERRA Contador, Consultor Empresarial e Especialista em SPED. Coordenador da Comissão Técnica SPED do CRC/CE. Professor

Leia mais

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra...

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra... 0 http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/170?f=templates&fn=document-fra... Outubro Notas Cenofisco: 1ª) Além das obrigações relacionadas neste Calendário, o assinante poderá,

Leia mais

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice

Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice Este Procedimento Operacional Padrão define as etapas necessárias de como fazer o Cadastro de Tributos no Sistema TOTVS RM. Índice I. Acesso ao Cadastro... 2 II. Seleção de Filtros... 3 III. Cadastro...

Leia mais

ECD + ECF - NOVAS REGRAS - 2014

ECD + ECF - NOVAS REGRAS - 2014 XII ENCONTRO ALAGOANO DE CONTABILIDADE CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DE ALAGOAS ECD + ECF - NOVAS REGRAS - 2014 Prof. Filemon Augusto de Oliveira MUITO PRAZER!!! Fé Família Trabalho AGRADECIMENTOS

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

C A L E N D Á R I O D E O B R I G A ÇÕES

C A L E N D Á R I O D E O B R I G A ÇÕES C A L E N D Á R I O D E O B R I G A ÇÕES DIA 04 QUARTA F E V E R E I ro/ 2 0 1 5 IMPOSTO /CONTRIBUIÇÃO IRRF (Fato Gerador 21/01/2015 a 31/01/2015) Juros sobre capital próprio e aplicações financeiras,

Leia mais

Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) José Jayme Moraes Junior Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Supervisor Nacional da ECD e da ECF Escrituração Contábil Digital

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais

Plano de Contas RECURSOS NO EXTERIOR DECORRENTES DE EXPO 01 CONTAS BANCÁRIAS SUBVENÇÕES 01 CONTAS BANCÁRIAS DOAÇÕES 01

Plano de Contas RECURSOS NO EXTERIOR DECORRENTES DE EXPO 01 CONTAS BANCÁRIAS SUBVENÇÕES 01 CONTAS BANCÁRIAS DOAÇÕES 01 1 1.00.00.00.000000 10000 **** A T I V O **** 01 1 1.01.00.00.000000 10050 CIRCULANTE 01 1.01 1.01.01.00.000000 10100 DISPONIBILIDADES 01 1.01.01 1.01.01.01.000000 10150 CAIXA 01 1.01.01.01.00 1.01.01.02.000000

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Adoção Inicial a Lei nº 12.973/2014 contabilização mantida em subcontas

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Adoção Inicial a Lei nº 12.973/2014 contabilização mantida em subcontas Adoção Inicial a Lei nº 12.973/2014 contabilização mantida em subcontas 24/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA Aspectos Tributários

EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA Aspectos Tributários EXTINÇÃO DA PESSOA JURÍDICA Aspectos Tributários Sumário 1. Conceito 2. Procedimentos Fiscais na Extinção 2.1 - Pessoa Jurídica Tributada Com Base no Lucro Real 2.2 - Pessoa Jurídica Tributada Com Base

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO ATIVO R$ CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 Disponibilidades 1.222.288,96 946.849,34 Mensalidades a receber 4.704.565,74 4.433.742,86 Endosso para terceiros 1.094.384,84

Leia mais

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/7cb?f=templates&fn=document-fra...

http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/7cb?f=templates&fn=document-fra... 0 http://agenda.cenofisco.com.br/agenda/agenda.dll/infobase/5/11/13/7cb?f=templates&fn=document-fra... Junho Notas Cenofisco: 1ª) É facultado ao contribuinte pessoa física que auferir, no ano-calendário,

Leia mais

IR-FONTE Rendimentos de Aplicações Financeiras, Juros Sobre Capital Próprio, Prêmios, Multas e Vantagens, de que trata o art. 7º da Lei nº 9.

IR-FONTE Rendimentos de Aplicações Financeiras, Juros Sobre Capital Próprio, Prêmios, Multas e Vantagens, de que trata o art. 7º da Lei nº 9. AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL JANEIRO DE 2016 06.01 (4ª Feira) IR-FONTE Rendimentos de Aplicações Financeiras, Juros Sobre Capital Próprio, Prêmios, Multas e Vantagens, de que trata o art. 7º da Lei nº 9.430/1996

Leia mais

SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Este tutorial destina-se a empresas de Regime Lucro Presumido. A exportação para o SPED Escrituração Contábil Fiscal (ECF) no Sistema LedWin, deverá ser feita da

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.515/2014

Instrução Normativa RFB nº 1.515/2014 1 Instrução Normativa RFB nº 1.515/2014 Alterações na Legislação do IRPJ, CSLL, PIS, COFINS e Extinção do RTT Junho/2015 2 1. Introdução à IN RFB nº 1.515/2014 Dispõe sobre a determinação e o pagamento

Leia mais

O novo regramento dos lucros no exterior: controladas e coligadas. Daniele Souto Rodrigues Mestre PUC/SP e doutoranda USP

O novo regramento dos lucros no exterior: controladas e coligadas. Daniele Souto Rodrigues Mestre PUC/SP e doutoranda USP O novo regramento dos lucros no exterior: controladas e coligadas Daniele Souto Rodrigues Mestre PUC/SP e doutoranda USP Contexto anterior à MP 627/2013 Aspecto espacial Territorialidade (Lei n. 4506/64)

Leia mais

CALENDÁRIO DE VENCIMENTOS DE TRIBUTOS 2014

CALENDÁRIO DE VENCIMENTOS DE TRIBUTOS 2014 Para facilitar a pesquisa, os tributos abaixo estão apresentados em ordem alfabética. TRIBUTOS CÓDIGOS ADMINISTRAÇÃO BASE DE CÁLCULO ALÍQUOTA PERIODICIDADE VENCIMENTO COFINS - CONTRIBUIÇÃO PARA FINANCIAMENTO

Leia mais

IN RFB 1.515/14. Controle em subcontas distintas de que trata a Lei 12.973/14

IN RFB 1.515/14. Controle em subcontas distintas de que trata a Lei 12.973/14 IN RFB 1.515/14 Controle em subcontas distintas de que trata a Lei 12.973/14 Consultor: Márcio Tonelli tt.consultoria.sped@gmail.com 1 ADOÇÃO INICIAL Opção pelo fim do RTT em 2014 (ir)retratável => 1499/14

Leia mais

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015

ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 ECF- Escrituração Contábil Fiscal 2015 Versão 1.0 (08/2015) Prazo de entrega 2015-30/09/2015. Instrução Normativa RFB nº 1524, de 08 de dezembro de 2014) Art. 3º A ECF será transmitida anualmente ao Sistema

Leia mais

* Assessoria Contábil * Fiscal * Trabalhista * Legal * Abertura e Encerramento de Empresa

* Assessoria Contábil * Fiscal * Trabalhista * Legal * Abertura e Encerramento de Empresa INFORMATIVO NFORMAÇÃO CONTABILIDADE Membro da Federação CISQ ISO 9001:2008 Sistema da Qualidade Certificado Fone: (11) 3589-8201 www.informacaocontabil.com.br * Assessoria Contábil * Fiscal * Trabalhista

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA NOVEMBRO/2007

AGENDA TRIBUTÁRIA NOVEMBRO/2007 Fonte: Portal Tributário AGENDA TRIBUTÁRIA NOVEMBRO/2007 06/11/2007 IOF IRF Recolhimento do - 3º decêndio de AGOSTO/2007 - Bebidas - capítulo 22 da T e Cigarros 2402.20.00 T Recolhimento do IOF relativo

Leia mais