Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura do Campus 15 Anos de Parcerias Sustentáveis

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura do Campus 15 Anos de Parcerias Sustentáveis"

Transcrição

1 Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura do Campus 15 Anos de Parcerias Sustentáveis

2 Minimização O manejo ambientalmente saudável do resíduo sólido urbano deve ir além do simples depósito ou aproveitamento por métodos seguros do resíduo gerado e buscar resolver a causa fundamental do problema, procurando mudar os padrões não sustentáveis de produção e consumo. Isso implica na utilização do conceito de manejo integrado do ciclo vital, o qual apresenta oportunidade única de conciliar o desenvolvimento com a proteção do ambiente. (Agenda 21)

3 Vantagens Proporcionadas por Programas de Coleta Seletiva Reduzir custos com a disposição final do resíduo sólido urbano; Aumentar a vida útil de aterros sanitários; Diminuir gastos com remediação de áreas degradadas pelo mal acondicionamento do resíduo sólido urbano; Poupar recursos naturais renováveis e não renováves; Economizar na importação de matérias-primas e na exploração de recursos naturais renováveis e não renováveis; Educar/sensibilizar ambientalmente a população; Diminuir gastos gerais com limpeza pública, considerando-se que o comportamento de comunidades educadas/sensibilizadas ambientalmente, traduz-se em necessidade menor de intervenção do estado; Melhorar as condições ambientais e de saúde pública do município; Gerar empregos diretos e indiretos; e, Resgatar socialmente indivíduos, através da criação de associações/cooperativas de catadores, ou mesmo através do trabalho autônomo de catação.

4 Histórico HISTÓRICO Implantação: ano de (2º semestre) Abrangência: órgãos da PRDU Metodologia: 3 Rs (REDUZIR, REUTILAR E RECICLAR) Premissas: Adesão voluntária Parceria com unidades (não incluiu áreas comuns) e com a Prefeitura Municipal de Campinas Atividades de Sensibilização (palestras, vivências e material de apoio); Em em função do sucesso na fase de implantação o Programa expande-se à adesão de toda universidade Atualmente o Programa possui 87 pontos de coleta no Campus de Barão Geraldo

5 Barracão da Coleta Seletiva janeiro de 2001

6 Maio 2002 Agosto 2002 Barracão da Coleta Seletiva

7 Materiais de divulgação Caixas de Mesa Sacolas de Câmbio 2002

8 Primeira Equipe/2002 Coleta Seletiva 15 Anos de Parcerias Sustentáveis Primeiro Veículo/2002

9 Veículos de Coleta

10 Atividades de Caracterização de Resíduos

11 Período onde se triou e acondicionou materiais (2000 a 2008)

12 Em pé: Djalma, Jorge, Benê e Geraldo sentados: Chico, Eli, Alexandre e Arlindo Marciano e Felisberto Dalila e Joaquim José de Jesus José Rosa José dos Santos Nelson

13 Jorge Zezinho Alvino Marina Fernanda José Roberto Equipe AltTEc 2015

14 IV JORNADA CIENTÍFICA DA AUGM SOBRE MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS UNICAMP COORD. DE RELAÇÕES INSTITUCIONAIS E INTERNACIONAIS - CORI UNIVERSIDADE, INTEGRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL IMPLANTAÇÃO DE PROGRAMA DE COLETA SELETIVA DE LIXO NA UNICAMP BARROS, Dalila T. C. de, HENRIQUE, José Benedito de C., Unicamp, Prefeitura Universitária, Parque Ecológico, Rua 05 de junho, s/n, Cidade Universitária, Campinas-São Paulo, Brasil CEP: , Tel Direção: Prof.Dr. Orlando Fontes Lima Júnior 2. Objetivos:. Introdução: A coleta seletiva de lixo do campus é parte integrante do programa de Gestão Ambiental da Cidade Universitária Zeferino Vaz. A Prefeitura do campus está implantando o Programa de Coleta Seletiva na Administração Central e ampliando os serviços já prestados. Estando a operacionalização do sistema a cargo do Parque Ecológico. Colaborar como parceiro efetivo, no programa de Gestão Ambiental do campus; Implantar a estrutura operacional: Centro de Triagem de material e logística de transporte; Sensibilizar a comunidade universitária - funcionários, alunos e docentes e Ampliar o programa aos usuários do sistema educacional do campus berçário, creches, pré-escola e escola de 1º grau. AUGM Metodologia: Divulgação do programa, através de: logotipo do programa; folders, sacola p/ câmbio e distribuição de lixeiras e coletores; Visita a unidade quando solicitada para conscientização dos envolvidos (utilização de recursos audio-visuais, palestras, cartazes, jornais); Criação de uma cartilha dirigida à comunidade universitária. 4. Resultado: Despertar e difundir a importância da preservação ambiental e equacionar a questão do lixo dentro do campus. 5. Conclusão: O programa já se encontra com a estrutura operacional montada, entrando nas fases de divulgação mais amplas junto a comunidade universitária e implantação da coleta seletiva nos prédios da Administração Central.

15 Início da parceria com a Prefeitura Municipal de Campinas (final de 2008) Retirada em março de 2015

16

17

18 Biologia (2001)

19 CECI (2001)

20 CECOM (2001)

21 FEAGRI (2001) FEAGRI (2008)

22 Instituto de Química (2001) IQ (2008)

23 Moradia (2001)

24 Instituto de Física (2002)

25 IEL (2002) Depósito de Recicláveis (2008)

26 IFCH (2002)

27 Reitoria (2002)

28 Prefeitura (2002)

29 FEQ (2003) Depósito de Recicláveis (2010)

30 FEC (2004)

31 Gráfica (2007)

32 Engenharia Elétrica (2008)

33 Benefícios da Coleta Seletiva

34 ECONOMIA DE RECURSOS NATURAIS COM A UTILIZAÇÃO DE MATERIAIS RECICLÁVEIS MATERIAL RECICLADO PRESERVAÇÃO DECOMPOSIÇÃO 1000 kg de papel 20 árvores 1 a 3 meses H 2 O em 35% energia em 66% 1000 kg de plástico 130 L petróleo 200 a 450 anos 1000 kg de alumínio 5000 kg de minério 100 a 500 anos 95% energia 1000 kg de vidro 1300 kg de areia 4000 anos 130 L petróleo 1000 Kg de ferro 1500 Kg minério 100 anos 70% energia Fonte: Manual A Embalagem e o Meio Ambiente (1999) LIPOR (2007)

35 Neste período a média anual de coleta de recicláveis no Campus foi de 15% (exceto madeira)

36 Ganhos ambientais propiciados pelo Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura do Campus de à MATERIAL Preservação p/ tonelada coletada Coletado 15 anos(ton.) Preservação Potencial papel 20 árvores 1.748, árvores vidro 1,3 ton. sílica (areia) 148,0 192,4 ton. sílica plástico 130 litros petróleo 255, litros petróleo metal 5 ton. bauxita 14,6 73 ton. bauxita Ferro 1,5 ton. minério de ferro 873, ,50 ton. minério de ferro Madeira 20 árvores 1.350, árvores Campus gera ton./ano 4.388,6 4 anos e 6 meses de resíduos deixaram de ser enviados ao Aterro Sanitário Neste período a média anual de coleta de recicláveis no Campus foi de 22% (incluso madeira)

37 Agradecemos imensamente a todos os nossos parceiros no Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura do Campus, sem os quais jamais teríamos conseguindo atingir os patamares que conseguimos. gratos pelo apoio, Divisão de Meio Ambiente da Prefeitura Universitária

38

Secretaria Municipal de meio Ambiente

Secretaria Municipal de meio Ambiente PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL O presente Programa é um instrumento que visa à minimização de resíduos sólidos, tendo como escopo para tanto a educação ambiental voltada

Leia mais

RESÍDUOS COMO ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-AMBIENTAL

RESÍDUOS COMO ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-AMBIENTAL RESÍDUOS COMO ALTERNATIVA DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO SÓCIO-AMBIENTAL SOUZA,I.C. ;BUFAIÇAL,D.S.S;SANTOS,M.D.;ARANTES,S.S.;XAVIER,L.;FERREIRA,G.K.S; OLIVEIRA,B.A.;PAGOTTO,W.W.B.S.;SILVA,R.P.;SANTOS.L.G.;SANTOS.F.F.S.;FRANCO,R.

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 Juliana Carla Persich 2, Sérgio Luís Allebrandt 3. 1 Estudo

Leia mais

Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem

Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem Shopping Iguatemi Campinas Reciclagem 1) COMO FUNCIONA? O PROBLEMA OU SITUAÇÃO ANTERIOR Anteriormente, todos os resíduos recicláveis ou não (com exceção do papelão), ou seja, papel, plásticos, vidros,

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE BAURU - SP

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE BAURU - SP IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM ESCOLA PÚBLICA NO MUNICÍPIO DE BAURU - SP Carlos Alberto Ferreira Rino (1) Mestre em Engenharia Química (UNICAMP, 1996). Engenheiro de Segurança do Trabalho (UNESP, 1994).

Leia mais

Jacqueline Rogéria Bringhenti Patricia Dornelas Bassani Manuela Mantovanelli da Mota

Jacqueline Rogéria Bringhenti Patricia Dornelas Bassani Manuela Mantovanelli da Mota COLETA SELETIVA DE MATERIAIS RECICLÁVEIS EM CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS DO MUNICÍPIO DE VITÓRIA (ES). Jacqueline Rogéria Bringhenti Patricia Dornelas Bassani Manuela Mantovanelli da Mota INTRODUÇÃO Vitória

Leia mais

TÍTULO AUTORES ÁREA TEMÁTICA Objetivo: DEDICATÓRIA

TÍTULO AUTORES ÁREA TEMÁTICA Objetivo: DEDICATÓRIA TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO DOS CATADORES DE PAPEL NO COMÉRCIO DE FEIRA DE SANTANA -BA AUTORES: Celso Luiz P. da Silva, Clairton Batista Vieira, Gilmar Matias P. Júnior, Wilson Dourado Lima, Maria de Fátima

Leia mais

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. REDUZIR REUTILIZAR RECUPERAR RECICLAR A redução deve ser adaptada por

Leia mais

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013

FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 FACCAMP - FACULDADE DE CAMPO LIMPO PAULISTA CURSO DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA Campo Limpo Paulista - Maio 2013 DISCIPLINA - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL Integrantes: Adriano de Oliveira RA: 14759 Karina

Leia mais

Já foi o tempo em que podíamos considerar de lixo os resíduos sólidos urbanos

Já foi o tempo em que podíamos considerar de lixo os resíduos sólidos urbanos RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS Já foi o tempo em que podíamos considerar de lixo os resíduos sólidos urbanos pois, com as palavras do Aurélio, lixo são coisas inservíveis, o que indica a sua inexistência, uma

Leia mais

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental Programa de Gestão Ambiental Cartilha Ambiental Índice Responsabilidade Ambiental 1. Responsabilidade Ambiental 2. Organograma 4. Política Ambiental 6. Coleta Seletiva Interna 12. Dicas Importantes A preocupação

Leia mais

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Preservação e Conservação A preservação é o esforço para proteger um ecossistema e evitar que ele seja modificado. Depende também da presença e ação do homem sobre

Leia mais

TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com

TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com TRATAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) Profa. Margarita María Dueñas Orozco margarita.unir@gmail.com TRATAMENTO Série de procedimentos destinados a reduzir a quantidade ou o potencial poluidor dos

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA Usando Bem Ninguém Fica Sem. PROGRAMA DE COLETA SELETIVA 1. O QUE É COLETA SELETIVA 2. DESTINO FINAL DO LIXO DE SÃO PAULO 3. COMPOSIÇÃO DO LIXO SELETIVO

Leia mais

Programa Permanente de Coleta Seletiva. Solidária do Arquivo Nacional

Programa Permanente de Coleta Seletiva. Solidária do Arquivo Nacional Solidária do Arquivo Nacional Programa Permanente de Coleta Seletiva Amparado pelo Decreto Federal 5.940/ 2006 - que prevê que todas as instituições federais passem a doar seus materiais recicláveis descartados

Leia mais

PROJETO CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE

PROJETO CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE PROJETO CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE CONSELHEIRO LAFAIETE MG 2012 PROJETO CIDADANIA E SUSTENTABILIDADE JUSTIFICATIVA O Centro de Ensino Superior de Conselheiro Lafaiete tem como princípio desempenhar seu

Leia mais

INPA Instituto Nacional de Preservação Ambiental

INPA Instituto Nacional de Preservação Ambiental 352-(72³(GXFDomR$PELHQWDOH5HFLFODJHP 5HVSRQViYHOSHOD$GPLQLVWUDomR Ricardo Hilário Corrêa Ricardo@inpa.org.br INPA Instituto Nacional de Preservação Ambiental 6LQRSVHGR3URMHWR O projeto ³(GXFDomR$PELHQWDOH5HFLFODJHP

Leia mais

O que é o Programa Reciclando Atitudes?

O que é o Programa Reciclando Atitudes? O que é o Programa Reciclando Atitudes? É um programa que visa despertar a reflexão da sociedade para a gestão adequada dos resíduos sólidos, através de ações socioambientais de sensibilização, formação,

Leia mais

Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 17 a 20 de outubro, 2011 441 ARTIGOS COMPLETOS...442

Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 17 a 20 de outubro, 2011 441 ARTIGOS COMPLETOS...442 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 17 a 20 de outubro, 2011 441 ARTIGOS COMPLETOS...442 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 17 a 20 de outubro, 2011

Leia mais

ADESÃO DA POPULAÇÃO.

ADESÃO DA POPULAÇÃO. A Comlurb desenvolve desde 1993 um programa de coleta seletiva, inicialmente baseado na implantação de cooperativas de bairro, muitas das quais em operação até hoje. Num passo seguinte foi implantada a

Leia mais

PROGRAMA COLETA SELETIVA DE LIXO

PROGRAMA COLETA SELETIVA DE LIXO PREFEITURA MUNICIPAL DE CORUMBATAÍ PROGRAMA COLETA SELETIVA DE LIXO Lixo tem Endereço, Recicle um Mundo Melhor! LUCILENE DE AQUINO Bióloga, Especialista na área de Coleta Seletiva UNESP/Rio Claro. Mestranda

Leia mais

RECICLAGEM: ECONOMIA X MEIO AMBIENTE

RECICLAGEM: ECONOMIA X MEIO AMBIENTE RECICLAGEM: ECONOMIA X MEIO AMBIENTE DANIELLE PATRÍCIA NASCIMENTO DE OLIVEIRA (IC) 1 ILTON SÁVIO BATISTA MARTINS (PG) 1 JACKSON DA SILVA SANTOS (PG) 1 KATIA LIDIANE DA SILVA (IC) 1 MARIA DO CÉU AZEVEDO

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL Reciclagem e Valorizaçã ção o de Resíduos Sólidos S - Meio Ambiente UNIVERSIDADE DE SÃO S O PAULO "PANORAMA DA COLETA SELETIVA DE LIXO NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, o CEMPRE se dedica à promoção

Leia mais

Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar. Gizelma de A. Simões Rodrigues

Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar. Gizelma de A. Simões Rodrigues Gestão Ambiental Resíduo Hospitalar Gizelma de A. Simões Rodrigues SBS Hospital Sírio Libanês Instituição Filantrópica de saúde, ensino e pesquisa. Hospital de alta complexidade Matriz 172.000 m² 5.900

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O E. M. E. F. P R O F ª. D I R C E B O E M E R G U E D E S D E A Z E V E D O P

Leia mais

Projeto Piloto Gerenciamento de Resíduos Sólidos ( Sairé)

Projeto Piloto Gerenciamento de Resíduos Sólidos ( Sairé) Projeto Piloto Gerenciamento de Resíduos Sólidos ( Sairé) Objetivo do Projeto: Promover o correto gerenciamento integrado dos resíduos sólidos urbanos nas Cidades de pequeno e médio porte. ( população

Leia mais

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL

ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL ENSINO DE QUÍMICA: VIVÊNCIA DOCENTE E ESTUDO DA RECICLAGEM COMO TEMA TRANSVERSAL MENDONÇA, Ana Maria Gonçalves Duarte. Universidade Federal de Campina Grande. E-mail: Ana.duartemendonca@gmail.com RESUMO

Leia mais

Declaração: Os autores se submetem às condições estabelecidas pelo Regulamento para Apresentação dos Trabalhos Técnicos.

Declaração: Os autores se submetem às condições estabelecidas pelo Regulamento para Apresentação dos Trabalhos Técnicos. Título do Trabalho: Separe o Lixo que não é Lixo Autores: Edio Elói Frizzo - Atual Diretor Geral do Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto SAMAE - de Caxias do Sul; - Secretário do Municipal do Meio

Leia mais

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2013 Pedagogia: Aut. Dec. nº 93110 de 13/08/86 / Reconhecido Port. Nº 717 de 21/12/89/ Renovação Rec. Port. nº 3.648 de 17/10/2005 Educação Física: Aut. Port. nº 766 de 31/05/00 / Rec. Port. nº 3.755 de 24/10/05

Leia mais

Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção.

Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção. Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção. Nádia D. de Souza 1 Kátia G. de Laia 2 Mariana O. Silva 3 Estevão L. M. Gomes 4 Tiago L. A.

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COLETA SELETIVA NA FAP

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COLETA SELETIVA NA FAP PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA COLETA SELETIVA NA FAP SILVA V. L. da 1 ; SOUZA T. R. 1 ; RIBEIRO J. S. G. 1 ; CARDOSO C. F. 1 ; SILVA, C. V. da 2. 1 Discentes do Curso de Ciências Biológicas FAP 2

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial)

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA. Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) EDUCAÇÃO AMBIENTAL: CONHECENDO A COLETA SELETIVA Mostra Local de: Araruna Categoria do projeto: II Projetos em implantação (projetos que estão em fase inicial) Nome da Instituição/Empresa: JK Consultoria

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RS INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA PUCRS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RS INSTITUTO DO MEIO AMBIENTE PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA PUCRS PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS DA PUCRS Outubro de 2007 PUCRS Campus Central 240 mil m 2 de área construída Mais de 30 prédios População: 30 mil pessoas A Comissão de Gerenciamento de Resíduos da

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA A INICIATIVA DO SETOR DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS

LOGÍSTICA REVERSA A INICIATIVA DO SETOR DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS LOGÍSTICA REVERSA A INICIATIVA DO SETOR DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Lei 12.305/10 Decreto 7.404/10 POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS Uma Mudança

Leia mais

MEU NEGÓCIO É RECICLAR A EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS - BAHIA NO APOIO AO MOVIMENTO DE CATADORES DE RUA

MEU NEGÓCIO É RECICLAR A EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS - BAHIA NO APOIO AO MOVIMENTO DE CATADORES DE RUA MEU NEGÓCIO É RECICLAR A EXPERIÊNCIA DO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS - BAHIA NO APOIO AO MOVIMENTO DE CATADORES DE RUA Patrícia Cristina de Lima Moreira (1) Assistente Social (UNIT), Assistente Social do Serviço

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL "PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado do lixo.

Leia mais

K N O WL E D GE N E TWO RK S. EcoAequo

K N O WL E D GE N E TWO RK S. EcoAequo EcoAequo Programa ECOELCE Uma oportunidade de desenvolvimento urbano e humano sustentável resíduos podem criar condições de mudanças culturais e de cidadania. KNBS Telecom e Informática Ltda. 1 Está em

Leia mais

SEMA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE SEMEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA PARCERIA - PREFEITURA MUNICIPAL DE ÁGUA DOCE DO NORTE

SEMA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE SEMEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA PARCERIA - PREFEITURA MUNICIPAL DE ÁGUA DOCE DO NORTE SEMA SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE SEMEC SECRETARIA DE EDUCAÇÃO E CULTURA PARCERIA - PREFEITURA MUNICIPAL DE ÁGUA DOCE DO NORTE PROJETO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE ÁGUA DOCE DO NORTE

Leia mais

Realizado de 25 a 31 de julho de 2010. Porto Alegre - RS, 2010. ISBN 978-85-99907-02-3

Realizado de 25 a 31 de julho de 2010. Porto Alegre - RS, 2010. ISBN 978-85-99907-02-3 DIMENSÕES DE SUSTENTABILIDADE NOS PROGRAMAS DE COLETA SELETIVA DE RESÍDUOS SÓLIDOS. Márcio José Celeri Doutorando em Geografia da UNESP/Rio Claro marcioceleri@yahoo.com.br Ana Tereza Cáceres Cortez Docente

Leia mais

Brasília,Ceilândia - DF QNM 28 Módulo B Fone: 3373-1810/7816-0019 www.recicleavida.com.br

Brasília,Ceilândia - DF QNM 28 Módulo B Fone: 3373-1810/7816-0019 www.recicleavida.com.br Brasília,Ceilândia - DF QNM 28 Módulo B Fone: 3373-1810/7816-0019 www.recicleavida.com.br O QUE É A ASSOCIAÇÃO RECICLE A VIDA A Recicle a Vida, é uma Associação de Catadores sem fins lucrativos, de direito

Leia mais

Gari e Coletores de Lixo

Gari e Coletores de Lixo Gari e Coletores de Lixo Introdução O nome gari nasceu em homenagem ao empresário Aleixo Gary que em 11 de Outubro de 1876, assinou contrato com o Ministério Imperial para fazer o serviço de limpeza da

Leia mais

Guarulhos. Dados Estatísticos. Malha Rodoviária

Guarulhos. Dados Estatísticos. Malha Rodoviária Dados Estatísticos Guarulhos Região metropolitana Estado de São Paulo de São Paulo 2ª economia do estado de São Paulo 9ª economia do Brasil Tem extensão territorial de 320 km², sendo composta por 47 Bairros

Leia mais

Projeto de Incentivo à Reciclagem

Projeto de Incentivo à Reciclagem Projeto de Incentivo à Reciclagem Boas Práticas em Meio Ambiente Apresentação: O objetivo do seguinte projeto tem a finalidade de auxiliar a implementação da Coleta Seletiva e posteriormente envio para

Leia mais

REVISÃO DE MATEMÁTICA PG 2ª Unidade Letiva / 2015 NOME DO ALUNO: Nº TURMA: 6J

REVISÃO DE MATEMÁTICA PG 2ª Unidade Letiva / 2015 NOME DO ALUNO: Nº TURMA: 6J REVISÃO DE MATEMÁTICA PG 2ª Unidade Letiva / 2015 PROFESSORA: ERICA FERRÃO BORTOLUCCI REVISÃO 08 6ª ANO NOME DO ALUNO: Nº TURMA: 6J Observações gerais Leia com atenção! preencha corretamente o cabeçalho;

Leia mais

RECICLANDO PELA VIDA IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM UM ÓRGÃO DA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA

RECICLANDO PELA VIDA IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM UM ÓRGÃO DA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA RECICLANDO PELA VIDA IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA EM UM ÓRGÃO DA ADMINISTRAÇÃO PUBLICA Kelma Maria Nobre Vitorino (Orientadora) Química industrial pela UFC, 1988. Mestrado em Engenharia Sanitária e Ambiental

Leia mais

RESUMO. Elaine Peres da Silva 1 Viviane Silva Nunes 2

RESUMO. Elaine Peres da Silva 1 Viviane Silva Nunes 2 Educação Ambiental sob a Perspectiva do trabalho coletivo dentro da Escola Elaine Peres da Silva 1 Viviane Silva Nunes 2 RESUMO A educação ambiental aplicada ao currículo escolar vem demonstrando resultados

Leia mais

PRÊMIO UNICAMP DE GESTÃO AMBIENTAL 2008

PRÊMIO UNICAMP DE GESTÃO AMBIENTAL 2008 1 PRÊMIO UNICAMP DE GESTÃO AMBIENTAL 2008 SISTEMA DE COLETA DIFERENCIADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (SCDRSU) DA DIVISÃO DE MEIO AMBIENTE DA PREFEITURA DA CIDADE UNIVERSITÁRIA ZEFERINO VAZ 2 SUMÁRIO 1.

Leia mais

A Grande Viagem do Lixo

A Grande Viagem do Lixo Olá! Eu sou a Clarinha a mascote da Lipor. Sempre que me vires, é sinal que alguém está a cuidar do ambiente e a aprender como viver num mundo mais limpo, mais verde. E tu? sabias que... Há 4 R s nossos

Leia mais

APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS!

APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS! APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS! Cabo de Santo Agostinho, 2010 Descrição do Projeto Segundo a comissão Mundial sobre o Meio Ambiente

Leia mais

Coleta Seletiva : Desafios e Oportunidades

Coleta Seletiva : Desafios e Oportunidades Coleta Seletiva : Desafios e Oportunidades Experiências e estratégias para coleta e reciclagem de embalagens longa vida ABSTRACT O gerenciamento dos resíduos sólidos urbanos é uma das questões ambientais

Leia mais

A Importância da reciclagem

A Importância da reciclagem Texto 1 A Importância da reciclagem Vanessa Minuzzi Bidinoto Reciclar é economizar energia, poupar recursos naturais e trazer de volta ao ciclo produtivo o que jogamos fora. Para compreendermos a reciclagem

Leia mais

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos

Projeto SeparAção INTRODUÇÃO OBJETIVO GERAL Objetivos específicos Projeto SeparAção INTRODUÇÃO Há muito tempo o homem vem utilizando os recursos naturais que ele encontra em seu habitat e a cada ano que passa, novas formas de uso são descobertas. O maior problema dessa

Leia mais

COLETA SELETIVA VIDRO

COLETA SELETIVA VIDRO PROJETO COLETA SELETIVA VIDRO Florianópolis, 29 de abril de 2013 Assessoria Técnica - ASTE Departamento Técnico DPTE 2 1. CONTEXTUALIZAÇÃO As obrigações impostas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos

Leia mais

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2012

PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2012 PROJETO DAS FACULDADES MAGSUL 2012 ( X ) ENSINO ( ) PESQUISA ( X ) EXTENSÃO 1. Título: Conscientização Ambiental - Coleta Seletiva no Ambiente Escolar das Faculdades FIP/Magsul e Magsul; Área temática:

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI

ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI PREFEITURA MUNICIPAL DE LONTRAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO, CULTURA E ESPORTE ESCOLA MUNICIPAL DE PERÍODO INTEGRAL IRMÃ MARIA TAMBOSI DESPERTANDO AÇÕES SUSTENTÁVEIS LONTRAS 2013 1.TEMA A preservação

Leia mais

ambiente e para a saúde da comunidade, esta percepção não se tem traduzido em ações efetivas que possibilitem mudanças qualitativas na situação

ambiente e para a saúde da comunidade, esta percepção não se tem traduzido em ações efetivas que possibilitem mudanças qualitativas na situação GERENCIAMENTO DO LIXO NA CIDADE DE ESPERANÇA PB: UMA QUESTÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Joanilma dos Santos SILVA 1, Gabriele de OLIVEIRA 1, Aline Pereira RODRIGUES¹, Hellen Regina Guimarães da SILVA 1, Mário

Leia mais

COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO E INTEGRAÇÃO CAMPUS EMPRESA IF-SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS MURIAÉ

COORDENAÇÃO DE EXTENSÃO E INTEGRAÇÃO CAMPUS EMPRESA IF-SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS MURIAÉ Em Busca dos 3Rs (REDUZIR, REUTILIZAR E RECICLAR) 1. EQUIPE Coordenadora: Andrea Procópio Lourenço Técnica em Assuntos Educacionais Mariana Silva de Paiva Engenheira Agrônoma Professora Ana Tereza César

Leia mais

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Política Nacional de Resíduos Sólidos São Paulo, 09 de Novembro 2011 Política Nacional de Resíduos Sólidos Responsabilidade Compartilhada entre Prefeituras, Empresas, Cidadãos e Catadores BRASIL ESTADO DE SÃO PAULO Região Metropolitana FONTE:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE TOCANTINS-MINAS GERAIS

A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE TOCANTINS-MINAS GERAIS A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA COLETA SELETIVA NO MUNICÍPIO DE TOCANTINS-MINAS GERAIS Renata Soares Pinto (*), Washington Luiz Nunes Apolinário, Carlos Fernando Lemos, Denise

Leia mais

1) NOME DO PROJETO: Reciclando oportunidades - coleta seletiva como instrumento de sustentabilidade, trabalho e renda.

1) NOME DO PROJETO: Reciclando oportunidades - coleta seletiva como instrumento de sustentabilidade, trabalho e renda. 1) NOME DO PROJETO: Reciclando oportunidades - coleta seletiva como instrumento de sustentabilidade, trabalho e renda. 2) AUTORA DO PROJETO: Vanessa Maia de Amorim Evangelista Promotora de Justiça 1ª Promotoria

Leia mais

Uma Ação Extensionista em Construção Frente ao Problema do Lixo Produzido num Campus Universitário 1

Uma Ação Extensionista em Construção Frente ao Problema do Lixo Produzido num Campus Universitário 1 Uma Ação Extensionista em Construção Frente ao Problema do Lixo Produzido num Campus Universitário 1 Vinícius Augusto Morais, 9º módulo de Engenharia Florestal/UFLA, vemorais@bol.com.br; Kelly Lopes Silva,

Leia mais

Preservação do meio ambiente

Preservação do meio ambiente Preservação do meio ambiente Introdução: Este texto, visando a preservação do ambiente em que vivemos, traz atitudes fáceis e práticas que você mesmo pode tomar para tornar o mundo um lugar mais agradável

Leia mais

Comissão de Sustentabilidade Campus Verde UNIFAL-MG. Ações realizadas em 2014 SUBCOMISSÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Comissão de Sustentabilidade Campus Verde UNIFAL-MG. Ações realizadas em 2014 SUBCOMISSÃO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Comissão de Sustentabilidade Campus Verde Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700 Alfenas/MG - CEP 37.130-000 Fone (35) 3299-1062 http://www.unifal-mg.edu.br/sustentabilidade

Leia mais

Aline Costa do Nascimento 1 Gilson Batista de Oliveira 2 RESUMO

Aline Costa do Nascimento 1 Gilson Batista de Oliveira 2 RESUMO GESTÃO E POLÍTICA PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO AMBIENTAL SUSTENTÁVEL: UM ESTUDO SOBRE OS PROGRAMAS DE RECICLAGEM DO LIXO URBANO NA CIDADE DE CURITIBA Aline Costa do Nascimento 1 Gilson Batista de Oliveira

Leia mais

1. Nome da Prática inovadora: Coleta Seletiva Uma Alternativa Para A Questão Socioambiental.

1. Nome da Prática inovadora: Coleta Seletiva Uma Alternativa Para A Questão Socioambiental. 1. Nome da Prática inovadora: Coleta Seletiva Uma Alternativa Para A Questão Socioambiental. 2. Caracterização da situação anterior: O município de Glória de Dourados possui 9.927 habitantes (IBGE-2011),

Leia mais

Objetivo(s) de Desenvolvimento do Milênio trabalhado(s) pelo projeto: ODM 7 - Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente

Objetivo(s) de Desenvolvimento do Milênio trabalhado(s) pelo projeto: ODM 7 - Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente PROJETO NÓS PODEMOS RANCHO ALEGRE - COLETA DE MATERIAIS RECICLÁVEIS. Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

PROJETO CAVALO DE LATA CICLO PALESTRAS ABRALATAS 2013 BELO HORIZONTE MG

PROJETO CAVALO DE LATA CICLO PALESTRAS ABRALATAS 2013 BELO HORIZONTE MG PROJETO CAVALO DE LATA CICLO PALESTRAS ABRALATAS 2013 BELO HORIZONTE MG O QUE É O CAVALO DE LATA? O Cavalo de Lata é um sonho antigo, que depois de muitas pesquisas e conversas informais, se torna cada

Leia mais

São mais de 80 os serviços que garantem o correcto acondicionamento e encaminhamento do papel/cartão para os respectivos pontos de recolha.

São mais de 80 os serviços que garantem o correcto acondicionamento e encaminhamento do papel/cartão para os respectivos pontos de recolha. A Câmara Municipal procura ser um exemplo de bom desempenho ambiental. A gestão ambiental da autarquia promove, através de um conjunto de projectos, a reciclagem junto dos munícipes e dos seus trabalhadores.

Leia mais

MONITORAMENTO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NA UFPB

MONITORAMENTO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NA UFPB MONITORAMENTO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NA UFPB PAIVA ANDRADE, Leandro DE ARAUJO MORAIS, Joácio Júnior RESUMO A coleta seletiva e a reciclagem de lixo têm um papel muito importante para

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto Coleta de Materiais Recicláveis - 8 Jeitos de Mudar o Mundo - Nós podemos Rancho Alegre!

Mostra de Projetos 2011. Projeto Coleta de Materiais Recicláveis - 8 Jeitos de Mudar o Mundo - Nós podemos Rancho Alegre! Mostra de Projetos 2011 Projeto Coleta de Materiais Recicláveis - 8 Jeitos de Mudar o Mundo - Nós podemos Rancho Alegre! Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados

Leia mais

Eixo Inclusão social. Eixo estratégico

Eixo Inclusão social. Eixo estratégico Eixo estratégico Inclusão social de catadores e catadoras de materiais recicláveis através da capacitação e de campanhas de conscientização para a sociedade. 2 Eixo Inclusão social 1 Mapeamento das necessidades

Leia mais

O QUE É O AMBIENTAÇÃO?

O QUE É O AMBIENTAÇÃO? PROJETO PILOTO O QUE É O AMBIENTAÇÃO? É o projeto que pretende inserir os valores sócio- ambientais na administração pública do Estado, por meio de iniciativas que possibilitem a mudança de comportamento

Leia mais

Relatório Final Aprovado ad referendum da Comissão Organizadora Municipal (COM)

Relatório Final Aprovado ad referendum da Comissão Organizadora Municipal (COM) Relatório Final Aprovado ad referendum da Piancó - PB Agosto de 2013 Relatório Final 1ª Conferência Municipal do Meio Ambiente de Piancó Por um futuro melhor, vamos cuidar de Piancó. (José Willame Vitor

Leia mais

Prof. Jose Roberto Scolforo Reitor da Universidade Federal de Lavras UFLA. jscolforo@ufla.br

Prof. Jose Roberto Scolforo Reitor da Universidade Federal de Lavras UFLA. jscolforo@ufla.br Prof. Jose Roberto Scolforo Reitor da Universidade Federal de Lavras UFLA jscolforo@ufla.br Câmpus da UFLA em 2015 Discentes graduação:11.607 Discentes pós-graduação: 2.184 Técnicos: 563 Docentes: 603

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MACHADO.

IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MACHADO. IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA NO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CAMPUS MACHADO. Tainá Teixeira Furtado*; Pamela Hélia de Oliveira; Ariane Borges de

Leia mais

III-012 - ESTUDO PRELIMINAR SOBRE OS RESÍDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES DA CIDADE DE ITAJUBÁ (MG): CARACTERIZAÇÃO FÍSICA NO PERÍODO DO INVERNO

III-012 - ESTUDO PRELIMINAR SOBRE OS RESÍDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES DA CIDADE DE ITAJUBÁ (MG): CARACTERIZAÇÃO FÍSICA NO PERÍODO DO INVERNO III-012 - ESTUDO PRELIMINAR SOBRE OS RESÍDUOS SÓLIDOS DOMICILIARES DA CIDADE DE ITAJUBÁ (MG): CARACTERIZAÇÃO FÍSICA NO PERÍODO DO INVERNO Andriani Tavares Tenório e Silva (1) Engenheira Ambiental pela

Leia mais

Data do início da implementação da experiência: fevereiro de 1997

Data do início da implementação da experiência: fevereiro de 1997 Experiência: PROJETO DE RECICLAGEM DE PAPEL DE ESCRITÓRIO Ministério da Previdência e Assistência Social INSS/Superintendência Estadual em São Paulo Coordenação de Recursos Humanos Responsável: Marli Penteado

Leia mais

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG.

A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. A contribuição do Projeto InterAção para a Gestão dos Resíduos Sólidos em Viçosa-MG. (Projeto InterAção) Introdução Com a tendência de um crescimento mundial da população, gerando um desenvolvimento industrial

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE 0 PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE PROJETO PILOTO DE IMPLANTAÇÃO DE PONTOS DE ENTREGA VOLUNTÁRIA (PVE) NO MUNICÍPIO DE MONTANHA -ES Montanha ES Abril / 2014 1 SUMÁRIO 1.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE

PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE 0 PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTANHA ES SECRETARIA DE MEIO AMBIENTE PRORAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PEA PLANO DE AÇÃO Montanha ES 2014 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 02 2. JUSTIFICATIVA... 03 3. OBJETIVO GERAL...

Leia mais

Eixo Temático ET-03-035 - Gestão de Resíduos Sólidos IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUO SÓLIDO NO MUNICIPIO DE BONITO DE SANTA FÉ-PB

Eixo Temático ET-03-035 - Gestão de Resíduos Sólidos IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUO SÓLIDO NO MUNICIPIO DE BONITO DE SANTA FÉ-PB 203 Eixo Temático ET-03-035 - Gestão de Resíduos Sólidos IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE RESÍDUO SÓLIDO NO MUNICIPIO DE BONITO DE SANTA FÉ-PB Tarcísio Valério da Costa Universidade Federal da Paraíba/Pró

Leia mais

DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR. Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere.

DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR. Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere. DIAGNÓSTICO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA EM SANTA TEREZINHA DE ITAIPU - PR Coleta Seletiva, nem tudo é lixo, pense, separe, recicle e coopere. Março de 2015 DESCRIÇÃO DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA HISTÓRICO

Leia mais

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás PRATIQUE COLETA SELETIVA Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) tem a missão de defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO (Módulo: Resíduos Sólidos) Rio Claro SP

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO (Módulo: Resíduos Sólidos) Rio Claro SP PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO (Módulo: Resíduos Sólidos) Rio Claro SP LEI Nº 11.445/2007 LEI Nº 12.305/2010 1. OBJETIVOS - Realizar diagnósticos; - Elaborar propostas de intervenções; - Definir

Leia mais

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor.

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor. R R R REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR O caminho para um futuro melhor. A FGR se preocupa com o planeta. v Reduza o quanto puder; Reutilize tudo que puder; Recicle o máximo que puder. 2 A qualidade de vida

Leia mais

Conscientização da Gestão dos Resíduos Sólidos no Município de São Paulo

Conscientização da Gestão dos Resíduos Sólidos no Município de São Paulo SECRETARIA MUNICIPAL DE SERVIÇOS Conscientização da Gestão dos Resíduos Sólidos no Município de São Paulo DEPARTAMENTO DE LIMPEZA URBANA LIMPURB ATRIBUIÇÕES DO LIMPURB LIMPURB E ATRIBUIÇÕES TÉCNICAS LEI

Leia mais

RECICLAGEM RECUPERAÇÃO DOS MATERIAIS DESCARTADOS, MODIFICANDO-SE SUAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS

RECICLAGEM RECUPERAÇÃO DOS MATERIAIS DESCARTADOS, MODIFICANDO-SE SUAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS RECICLAGEM RECUPERAÇÃO DOS MATERIAIS DESCARTADOS, MODIFICANDO-SE SUAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS REUTILIZAÇÃO RECUPERAÇÃO DOS DESCARTADOS SEM MODIFICAR SUAS CARACTERÍSTICAS FÍSICAS RECICLAGEM Por que Reciclar?

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA FERRAMENTA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE POMBAL

A IMPORTÂNCIA DA FERRAMENTA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE POMBAL A IMPORTÂNCIA DA FERRAMENTA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE POMBAL Erica Bento SARMENTO 1 Diêgo Lima CRISPIM 2 Jucielio Calado ALVES 3 Alan Del Carlos Gomes

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL O SGA é parte do Sistema de Gestão da UFRGS, englobando a estrutura organizacional, as atividades de planejamento, as responsabilidades, as práticas, os procedimentos, os processos

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA Angelica Raquel Negrele de Faria (UNICENTRO), Izamara de Oliveira Ferreira (UNICENTRO), Prof. Silvio Roberto Stefano (Orientador),

Leia mais

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos

Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos 147 Eixo Temático ET-03-016 - Gestão de Resíduos Sólidos VIABILIDADE DO PROGRAMA DE COLETA SELETIVA NO IFPB CAMPUS PRINCESA ISABEL: CARACTERIZAÇÃO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS Queliane Alves da Silva 1 ; Ana Lígia

Leia mais

EVOLUÇÃO DA GERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE BENTO GONÇALVES, R.S.- NO PERÍODO DE 1993 A 2001.

EVOLUÇÃO DA GERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE BENTO GONÇALVES, R.S.- NO PERÍODO DE 1993 A 2001. EVOLUÇÃO DA GERAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS NO MUNICÍPIO DE BENTO GONÇALVES, R.S.- NO PERÍODO DE 1993 A 2001. Vania Elisabete Schneider (1)(*) : Departamento de Ciências Exatas e da Natureza (DCEN/CARVI).

Leia mais

SELETIVA SOLIDÁRIA E BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO E USO DE ENERGIA ELÉTRICA E DE ÁGUA

SELETIVA SOLIDÁRIA E BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO E USO DE ENERGIA ELÉTRICA E DE ÁGUA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIADO AMAZONAS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PLANO DE AÇÃÕ 1. IDENTIFICAÇÃO 1. Título do Projeto:

Leia mais

:: LINHAS DE AÇÃO. Apoio aos Municípios. Tecnologia e Informação em Resíduos. Promoção e Mobilização Social. Capacitação

:: LINHAS DE AÇÃO. Apoio aos Municípios. Tecnologia e Informação em Resíduos. Promoção e Mobilização Social. Capacitação :: LINHAS DE AÇÃO Apoio aos Municípios Tecnologia e Informação em Resíduos Capacitação Promoção e Mobilização Social :: PRESSUPOSTOS DA COLETA SELETIVA Gestão participativa Projeto de Governo Projeto da

Leia mais

Acordo de Cooperação Técnica entre o Brasil e a Alemanha GTZ

Acordo de Cooperação Técnica entre o Brasil e a Alemanha GTZ PROJETO COMPETIR Projeto COMPETIR Acordo de Cooperação Técnica entre o Brasil e a Alemanha SENAI GTZ SEBRAE OBJETIVO Ampliar a competitividade das empresas da cadeia produtiva da Construção Civil, visando:

Leia mais

TÍTULO: A COLETA DO LIXO RECICLÁVEL E O SEU IMPACTO SOCIOAMBIENTAL NA CIDADE DE CATANDUVA

TÍTULO: A COLETA DO LIXO RECICLÁVEL E O SEU IMPACTO SOCIOAMBIENTAL NA CIDADE DE CATANDUVA TÍTULO: A COLETA DO LIXO RECICLÁVEL E O SEU IMPACTO SOCIOAMBIENTAL NA CIDADE DE CATANDUVA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: FACULDADES INTEGRADAS

Leia mais

PROJETO GINCANA ECOLÓGICA CURVELO 2015. Período da Gincana 15 de Abril a 29 de Maio 2015

PROJETO GINCANA ECOLÓGICA CURVELO 2015. Período da Gincana 15 de Abril a 29 de Maio 2015 PROJETO GINCANA ECOLÓGICA CURVELO 2015 Período da Gincana 15 de Abril a 29 de Maio 2015 Associação Curvelana dos Catadores de Recicláveis Rua Savassi, nº 220 Bairro Santa Filomena. Telefone: (38) 3722-6592

Leia mais

ESCOLA SENAI MARIO AMATO EQUIPE DE QUALIDADE AMBIENTAL PROGRAMA AMBIENTAL 4: CONTROLE E REDUÇÃO DO USO DE RECURSOS NATURAIS

ESCOLA SENAI MARIO AMATO EQUIPE DE QUALIDADE AMBIENTAL PROGRAMA AMBIENTAL 4: CONTROLE E REDUÇÃO DO USO DE RECURSOS NATURAIS ESCOLA SENAI MARIO AMATO EQUIPE DE QUALIDADE AMBIENTAL PROGRAMA AMBIENTAL 4: CONTROLE E REDUÇÃO DO USO DE RECURSOS NATURAIS Resultados do Subprograma PR 04.30: Redução do Consumo de Papel 2010 São Bernardo

Leia mais

2º. Plano de Negócios Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju - CARE

2º. Plano de Negócios Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju - CARE Cooperativa dos Agentes Autônomos de Reciclagem de Aracaju - CARE Antonio Ramirez Hidalgo Catarina Nascimento de Oliveira Fernanda Esperidião Marco Antonio Jorge Outubro/2011 CARE instituída em 2000 após

Leia mais