Utilidades Diversas. Aplicações Informáticas para Engenharia. SérgioCruz

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Utilidades Diversas. Aplicações Informáticas para Engenharia. SérgioCruz"

Transcrição

1 Utilidades Diversas Habitualmente os comandos que compõem um dado programa desenvolvido em matlab não são introduzidos usando a janela de comando mas sim escritos e gravados num ficheiro.m Para criar um ficheiro.m invoque o editor de texto com o comando edit ou edit ficheiro. Neste último caso o ficheiro é imediatamente gravado Com o editor pode correr o ficheiro.m todo de uma vez ou colocar breakpoints (absolutos ou condicionais), executar o ficheiro instrução a instrução, etc. Uma vez gravado o ficheiro.m, pode executá-lo também a partir da janela de comando do matlab escrevendo o respectivo nome (desde que o caminho para o mesmo seja a directoria corrente ou esteja na lista de caminhos especificados no path Pode também executar programas do sistema operativo ou outros usando! antes do nome do programa. Por exemplo: >>!Notepad % Invoca o editor de texto notepad 27

2 Números Complexos O matlab trabalha também com números complexos Neste caso, 2+3i ou 5-2j representam exemplos de números complexos que o matlab interpreta Pode-se extrair a parte real, a parte imaginária, o módulo e o argumento de um número complexo, bem como obter o seu conjugado, com os comandos real, imag, abs, angle e conj >> a=2+3i; >> abs(a) ans = >> angle(a) ans = Pode-se também definir matrizes cujos elementos são números complexos 28

3 Números Complexos Nesse caso, há que atender que a transposta da matriz será conseguida à custa de. e não de, que neste caso permite obter a matriz hermetiana daquela dada (a matriz hermetiana consiste em transpor a matriz após obter o complexo conjugado dos seus elementos): >> C = [1+i 1-i; 2-3i 4i; 3-1+2i]; >> C ans = i i i i i >> C.' ans = i i i i i 29

4 Gráficos 2D em Matlab Existem diversos comandos que podem ser usados para construir gráficos (2D e 3D) no matlab Comando plot loglog semilogx semilogy polar plotyy fplot Funcionalidade Cria um gráfico com eixos lineares O mesmo que plot mas com eixos em escala logarítmica Gráfico com escala semi-logarítmica (eixo x) Gráfico com escala semi-logarítmica (eixo y) Gráfico em coordenadas polares O mesmo que plot mas com a possibilidade de se definirem dois eixos y com diferentes escalas Representa gráficamente uma função 30

5 Gráficos 2D em Matlab Comando Funcionalidade fill bar stem stairs hist rose compass feather Permite desenhar polígonos 2D Gráfico de barras Gráfico de sequências discretas Gráfico em escada Histograma Histograma em ângulo Gráfico em forma de bússola Gráfico em forma de pena comet Gráfico em forma de trajectória de cometa 31

6 Gráficos 2D em Matlab - Exemplos Aplicações Informáticas para Engenharia >> t = 1:0.1:2*pi; >> y = sin(t); >> plot(y); Neste formato, plot(y) representa os valores do vector y em função do seu índice (1, 2, 3,...) 32

7 Gráficos 2D em Matlab - Exemplos Aplicações Informáticas para Engenharia >> t = 1:0.1:2*pi; >> y = sin(t); >> plot(t,y); Neste formato, o comando plot permite obter um gráfico xy 33

8 Gráficos 2D em Matlab - Exemplos Aplicações Informáticas para Engenharia >> t = 1:0.1:2*pi; >> y1=sin(t); >> y2=sin(t-2*pi/3); >> y3=sin(t+2*pi/3); >> plot(t,y1,t,y2,t,y3); Deste modo, o comando plot permite representar mais do que uma função no mesmo gráfico 34

9 Gráficos 2D em Matlab - Exemplos Outra forma de obter o gráfico do slide anterior seria colocar os vectores y1, y2 e y3 numa matriz: >>A=[y1;y2;y3]; >>plot(t,a); Mais informação: help plot Para criar uma nova janela onde o gráfico vai ser criado, usa-se o comando figure O matlab oferece a possibilidade de se representar mais do que um gráfico na mesma janela (figure), criando uma grelha virtual de sistema de eixos. Para tal, usa-se o comando subplot subplot(m,n,p) cria uma matriz com m n sistemas de eixos, e selecciona o sistema de eixos número p para a representação do próximo gráfico. A contagem é feita da esquerda para a direita, e de cima para baixo. Um exemplo: 35

10 Gráficos 2D em Matlab - Exemplos Aplicações Informáticas para Engenharia >> subplot(2,3,1) >> plot(t,y1) >> subplot(2,3,2) >> plot(t,y2) >> subplot(2,3,3) >> plot(t,y3) >> subplot(2,3,4) >> plot(t,t.^2) >> subplot(2,3,5) >> plot(t,t) 36

11 Gráficos 2D em Matlab Aplicações Informáticas para Engenharia Ao fazer plot(x), onde x representa um número complexo, o matlab representa a parte imaginária do número em função da parte real. Um exemplo: >> Z=[1+2i 2+3i 10+30i]; >> plot(z) 37

12 Gráficos 2D em Matlab Para além dos comandos destinados à traçagem do gráfico, existem outros destinados a embelezá-lo e a completá-lo. Alguns dos mais usuais são apresentados de seguida Comando title xlabel ylabel grid text gtext legend axis Funcionalidade Coloca um título no gráfico Coloca uma etiqueta no eixo x Coloca uma etiqueta no eixo y Adiciona uma grelha ao gráfico Adiciona texto na posição especificada Adiciona texto de modo interactivo (rato) Adiciona uma legenda ao gráfico Permite ajustar os limites dos eixos 38

13 Gráficos 2D em Matlab - Exemplos Aplicações Informáticas para Engenharia Para representar funções de uma variável, pode-se usar a função fplot. Um exemplo: >> figure % abre uma janela de gráfico >> fplot( 0.1*exp(x)+sin(x)-5-x,[0 5]); % gráfico 2D de f(x) >> xlabel( x ); % nome do eixo do x >> ylabel( f(x) ); % nome do eixo do y >> title( Gráfico 2D ); % título do gráfico >> grid on; % activa grelha 39

14 Gráficos em Matlab Quando se executa o comando plot, o matlab desenha o novo gráfico na janela já aberta, eliminando qualquer gráfico anterior que lá esteja Caso pretenda adicionar o novo gráfico àquele já existente, pode usar o comando hold. Ao activar a função hold (hold on) o matlab não só retém o gráfico anterior como também as suas propriedades (eixos, etiquetas, etc, excepto a funcionalidade de escala automática) Para desactivar a função hold faz-se hold off O comando shg coloca a janela que contém o gráfico na frente do ecrã 40

15 Gráficos 3D em Matlab O matlab permite também traçar gráficos 3D de diferentes tipos. Alguns dos comandos para esse efeito são os seguintes: plot3 surf mesh contour3 comet3 fill3 A maioria dos comandos apresentados para gráficos 2D (colocação de etiquetas, títulos, legendas, etc.) pode ser usada igualmente com os gráficos 3D 41

16 Gráficos 3D em Matlab - Exemplos Exemplo: representar gráficamente a função f(x,y)=x*exp(-x^2-y^2) >> figure % abre uma janela de gráfico >> [x,y]=meshgrid(-2:.1:2,-2:.1:2); >> z=x.*exp(-x.^2-y.^2); >> plot3(x,y,z); % gráfico 3D >> figure % abre uma outra janela de gráfico >> surf(x,y,z); % gráfico 3D de superfície >> figure % abre uma outra janela de gráfico >> mesh(x,y,z); % gráfico 3D de malha >> figure % abre uma outra janela de gráfico >> [c,h]=contour(x,y,z); % gráfico de contornos >> clabel(c,h); % apresenta os valores dos contornos 42

17 Introdução e Visualização de Dados Para que o utilizador possa introduzir dados num dado programa, existe o comando input: >> a=input('introduza o nº de alunos: ') O matlab responde com a seguinte mensagem, ficando a aguardar a introdução do número: Introduza o nº de alunos: 34 No final, atribui o valor introduzido pelo utilizador à variável a Para visualizar resultados usa-se o comando disp. Alguns exemplos: >> disp(a) >> disp(a) >> disp( Os alunos estudam muito... pouco ) Pode-se também afixar mensagens de erro com o comando error: >> error( Houve um erro na execução do programa ) NOTA: dentro de um ficheiro.m, esta instrução pára a execução e sai do ficheiro.m 43

18 Introdução e Visualização de Dados Aplicações Informáticas para Engenharia Teste os seguintes exemplos para observar o uso de input e disp: >> clc; >> A=rand(4); >> [m,n]=size(a); >> disp([ A é uma matriz num2str(m) x num2str(n)]) >> disp(a); >> idade=input( Qual a sua idade? ); >> nome=input( Qual é o seu nome?\n, s ); %neste caso note o uso de s para indicar que se trata de uma string 44

19 Controlo do Fluxo de Programa À semelhança de outras linguagens de programação, existem instruções de controlo do fluxo de programa. No matlab são as seguintes: Instrução if Ciclo for Ciclo while Estrutura switch A instrução if é usada da seguinte forma: if condição % faz alguma coisa else % faz uma coisa diferente end De seguida é apresentado um exemplo do uso da instrução if num ficheiro.m 45

20 Controlo do Fluxo de Programa x= aula2 ; y= aula1 ; if strcmp(x,y) disp( As aulas são iguais ) else disp( As aulas são diferentes ) end Nota: repare que a comparação de strings é efectuada com o comando strcmp e não com ==! Experimente fazer x==y e observe os resultados Também se pode usar o comando elseif numa estrutura if da seguinte forma: if condição % faz uma coisa elseif segundacondição % faz outra coisa else % faz ainda uma coisa diferente (caso as duas condições sejam falsas) end % (este end encerra o ciclo if já que elseif dispensa o uso de end) 46

21 Controlo do Fluxo de Programa Um ciclo for é criado da seguinte forma: for variavel=valorinicial:passo:valorfinal % faz alguma coisa end Um exemplo: A=[ ;3 4 5] [m,n]=size(a); soma=0; for coluna=1:n for linha=1:m soma=soma+a(linha,coluna); end end disp([ A soma de todos os elementos é: num2str(soma)]) 47

22 Controlo do Fluxo de Programa O ciclo while é criado da seguinte forma: while condicao % faz alguma coisa end Um exemplo: x=1:10 soma=0; k=1; while k<7 soma=soma+x(k); k=k+1; end disp([ A soma dos primeiros seis elementos é: num2str(soma)]) 48

23 Controlo do Fluxo de Programa O comando for é usado quando se sabe à partida quantas vezes é que o ciclo deverá ser executado. Caso contrário usa-se o comando while Pode-se usar o comando break para abandonar um ciclo for ou while e continuar a execução do programa na linha imediatamente a seguir ao mesmo Corra o seguinte exemplo e verifique o efeito da instrução break: A=[ ;3 4 5] [m,n]=size(a); soma=0; for coluna=1:n for linha=1:m soma=soma+a(linha,coluna); break end end disp([ A soma de alguns elementos é: num2str(soma)]) 49

24 Controlo do Fluxo de Programa De forma análoga, o comando continue instrui o matlab a iniciar a iteração seguinte do ciclo for ou while onde está colocado, desprezando quaisquer instruções que apareçam a seguir. No exemplo seguinte, a resposta do matlab é 0: A=[ ;3 4 5] [m,n]=size(a); soma=0; for coluna=1:n for linha=1:m continue soma=soma+a(linha,coluna); end end disp([ A soma de alguns elementos é: num2str(soma)]) 50

25 Controlo do Fluxo de Programa A sintaxe da estrutura switch é a seguinte switch expressão % (expressão pode ser escalar ou string) case valor1 % executa código 1 case valor2 % executa código 2 case {valor1, valor2} % executa código 3 otherwise % executa código alternativo end 51

26 Controlo do Fluxo de Programa Aplicações Informáticas para Engenharia Estrutura switch: um exemplo a=input('introduza um número:'); switch a case 2 disp('introduziu o número 2'); case 3 disp('introduziu o número 3'); case {4,5} disp('introduziu o número 4 ou 5'); otherwise disp('introduziu um número grande demais'); end 52

Minicurso de MATLAB. Programa de Educação Tutorial de Engenharia Elétrica 28/03/15. lmax Rodrigues. lcaroline Pereira.

Minicurso de MATLAB. Programa de Educação Tutorial de Engenharia Elétrica 28/03/15. lmax Rodrigues. lcaroline Pereira. Minicurso de MATLAB Programa de Educação Tutorial de Engenharia Elétrica lmax Rodrigues lcaroline Pereira lnayara Medeiros 28/03/15 Gráficos no Matlab O Matlab possui várias rotinas para plotagens gráficas

Leia mais

Sistemas e Sinais (LEE & LETI)

Sistemas e Sinais (LEE & LETI) Sistemas e Sinais (LEE & LETI) 2º semestre 213/214 Laboratório nº Introdução ao Matlab Isabel Lourtie Dezembro 213 pfpfpf Este trabalho de laboratório não é obrigatório destinando-se apenas aos alunos

Leia mais

MATLAB Avançado. Melissa Weber Mendonça 1 2011.2. 1 Universidade Federal de Santa Catarina. M. Weber Mendonça (UFSC) MATLAB Avançado 2011.

MATLAB Avançado. Melissa Weber Mendonça 1 2011.2. 1 Universidade Federal de Santa Catarina. M. Weber Mendonça (UFSC) MATLAB Avançado 2011. MATLAB Avançado Melissa Weber Mendonça 1 1 Universidade Federal de Santa Catarina 2011.2 M. Weber Mendonça (UFSC) MATLAB Avançado 2011.2 1 / 37 MATLAB Básico: Números reais >> a = 1 >> b = 2 >> a + b M.

Leia mais

Programação em MATLAB

Programação em MATLAB Programação em MATLAB UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Departamento de Matemática Conteúdo 1 Introdução 2 2 Scripts 3 3 Funções 5 4 Programação 7 5 Escrita e leitura de arquivos 11 6 Gráficos especiais 13

Leia mais

COMPUTAÇÃO E PROGRAMAÇÃO

COMPUTAÇÃO E PROGRAMAÇÃO COMPUTAÇÃO E PROGRAMAÇÃO 1º Semestre 2010/2011 MEMec, LEAN Ficha da Aula Prática 3: Entrada/saída de dados. Scripts e funções. Estruturas de selecção. Sumário das tarefas e objectivos da aula: 1. Utilizar

Leia mais

Mini-curso de MATLAB e Octave para Cálculo Numérico

Mini-curso de MATLAB e Octave para Cálculo Numérico Mini-curso de MATLAB e Octave para Cálculo Numérico PET - Engenharia de Computação Universidade Federal do Espírito Santo http://www.inf.ufes.br/~pet 1 Sumário 1 Introdução 1.1 Matlab......................................

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR. Matlab Tutorials. Principais Funções do Matlab

INSTITUTO POLITÉCNICO DE TOMAR. Matlab Tutorials. Principais Funções do Matlab Matlab Tutorials Principais Funções do Matlab Funções Básicas do Matlab O Matlab consiste num programa interactivo de computação numérica e visualização de dados. Este programa é muito utilizado na área

Leia mais

Introdução ao MATLAB. 2 - Apresentação de resultados em gráfico. 3 - Controlo de fluxo 3.1. Tipos de controlo 3.2. Expressões Lógicas

Introdução ao MATLAB. 2 - Apresentação de resultados em gráfico. 3 - Controlo de fluxo 3.1. Tipos de controlo 3.2. Expressões Lógicas 1 - Tipos de dados fundamentais 1.1. Introdução/Definição de Matrizes 1.. Referência a elementos de Matrizes 1.3. Números complexos 1.4. Operações elementares 1.5. Vectores e Escalares 1.6. Operações Elementares

Leia mais

Aula 2P - Comandos básicos do Matlab aplicados a PDS

Aula 2P - Comandos básicos do Matlab aplicados a PDS Aula 2P - Comandos básicos do Matlab aplicados a PDS Bibliografia HAYKIN, S. S.; VAN VEEN, B. Sinais e sistemas, Bookman, 2001. ISBN 8573077417. Páginas 71-76. INGLE, V. K.; PROAKIS, J. G. Digital signal

Leia mais

Gráficos em duas dimensões

Gráficos em duas dimensões Gráficos MATLAB 2 A função básica para a elaboração de gráficos bidimensionais é o comando plot: Exemplo x = -10:1:10; y = x.^2; plot(x,y,'-r'); title('grafico de x^2'); Exemplo x = -10:1:10; y = x.^2;

Leia mais

1 Introdução ao MatLab

1 Introdução ao MatLab 1 Introdução ao MatLab O que é o MatLab? O MatLab é um sistema para cálculo científico que proporciona um ambiente de fácil utilização com uma notação intuitiva mas poderosa. Permite a realização de algoritmos

Leia mais

Programa. Linguagem MATLAB Métodos Computacionais para EDO Métodos Computacionais para EDP. Critérios

Programa. Linguagem MATLAB Métodos Computacionais para EDO Métodos Computacionais para EDP. Critérios Programa Linguagem MATLAB Métodos Computacionais para EDO Métodos Computacionais para EDP Critérios P1: 5a Aula - Peso 1 P2: 10a Aula - Peso 1.5 P3: 15a Aula- Peso 2.0 Presença e Participação: Peso 2.0

Leia mais

Gráficos bidimensionais. Introdução ao MATLAB p.1/36

Gráficos bidimensionais. Introdução ao MATLAB p.1/36 Gráficos bidimensionais Introdução ao MATLAB p.1/36 Introdução Já vimos vários gráficos em exemplos anteriores. Veremos agora, com em mais detalhes, as principais ferramentas que o MATLAB disponibiliza

Leia mais

Informática para Ciências e Engenharias 2014/15. Teórica 5

Informática para Ciências e Engenharias 2014/15. Teórica 5 Informática para Ciências e Engenharias 2014/15 Teórica 5 Na aula de hoje... Representação de imagens pixels, sistema RGB Gráficos em MATLAB Gráficos simples Imagens 2D Exemplo: difusão Gráficos 3D Exemplo:

Leia mais

NÍVEL BÁSICO CAPÍTULO III

NÍVEL BÁSICO CAPÍTULO III UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E DE COMPUTAÇÃO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL SEMANA DOS 40 ANOS DE ENGENHARIA ELÉTRICA NÍVEL BÁSICO CAPÍTULO III PROGRAMA

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO MATLAB

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO MATLAB TURMA 1/2 AULA 6 INTRODUÇÃO AO AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO MATLAB MINICURSO PET-POTÊNCIA 2016.1 RÔMULLO RANDELL MINICURSO PET-POTÊNCIA 2016.1 INTRODUÇÃO AO AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO MATLAB RÔMULLO RANDELL Turma

Leia mais

1. Introdução... 1 1.1 O que é o MatLab?... 1 2. Iniciando... 1 2.1 Variáveis... 1 2.1.1 Entrando com valores... 2 2.1.2 Variáveis permanentes...

1. Introdução... 1 1.1 O que é o MatLab?... 1 2. Iniciando... 1 2.1 Variáveis... 1 2.1.1 Entrando com valores... 2 2.1.2 Variáveis permanentes... 1. Introdução... 1 1.1 O que é o MatLab?... 1 2. Iniciando... 1 2.1 Variáveis... 1 2.1.1 Entrando com valores... 2 2.1.2 Variáveis permanentes... 3 2.2 Expressões e Comandos Básicos... 3 2.2.1 Salvando/Apagando

Leia mais

criar u u = E(:,1) criar b b=a(:,3)

criar u u = E(:,1) criar b b=a(:,3) Tutorial do MATLAB São necessários alguns comandos básicos para usar o programa MATLAB. Este tutorial resumido descreve esses comandos. Você precisa criar vetores e matrizes, alterá-los e operar com eles.

Leia mais

MATLAB. Curso Introdutório

MATLAB. Curso Introdutório MATLAB Curso Introdutório Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas 2002 Curso Introdutório de MATLAB Sumário 1. INTRODUÇÃO... 2 1.1 O que é o Matlab?... 2 2. INICIANDO... 3 2.1 Variáveis... 3 2.1.1 ENTRANDO

Leia mais

Vetores, Matrizes e Gráficos

Vetores, Matrizes e Gráficos Programação de Computadores I UFOP DECOM 2013 2 Aula prática 3 Vetores, Matrizes e Gráficos Resumo Nesta aula você irá utilizar vetores para resolver diversos tipos de problemas. Para expressar a solução

Leia mais

Departamento: Matemática Curso: Eng a Madeiras Ano: 1 o Semestre: 2 o Ano Lectivo: 2006/2007. Aula prática n o 1 - Introdução ao MATLAB

Departamento: Matemática Curso: Eng a Madeiras Ano: 1 o Semestre: 2 o Ano Lectivo: 2006/2007. Aula prática n o 1 - Introdução ao MATLAB Instituto Politécnico de Viseu Escola Superior de Tecnologia Departamento: Matemática Métodos Numéricos Curso: Eng a Madeiras Ano: 1 o Semestre: 2 o Ano Lectivo: 2006/2007 Aula prática n o 1 - Introdução

Leia mais

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP

Os objetivos indicados aplicam-se a duas linguagens de programação: C e PHP AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE SANTA COMBA DÃO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS 2012-2015 PROGRAMAÇÃO E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MÓDULO 2 Mecanismos de Controlo de

Leia mais

Mini Curso Introdução ao MATLAB

Mini Curso Introdução ao MATLAB Mini Curso Introdução ao MATLAB Aline Villela Chaia Maria Ribeiro Daibert GET Engenharia de Produção - UFJF Sumário: Introdução... 3 Objetivos... 3 Histórico... 3 Layout... 4 Help... 9 Dados... 10 Funções...

Leia mais

Técnicas de Programação. Introdução 4. Princípios Básicos 4. Aritimética Básica 5. Formatando o resultado de saída 9

Técnicas de Programação. Introdução 4. Princípios Básicos 4. Aritimética Básica 5. Formatando o resultado de saída 9 INTRODUÇÃO 3 2 O AMBIENTE MATLAB 4 Introdução 4 Princípios Básicos 4 Aritimética Básica 5 Formatando o resultado de saída 9 Representando números complexos Operando com arquivos 3 MATRIZES e VETORES 2

Leia mais

Mini-curso Octave/MATLAB

Mini-curso Octave/MATLAB Programa de Educação Tutorial Mini-curso Octave/MATLAB PET Engenharia de Computação 03/07/2013 1 Sumário Sobre as Ferramentas Operações Básicas e Funções importantes Gráficos Arquivos, scripts e criação

Leia mais

MATLAB. Que é MATLAB?

MATLAB. Que é MATLAB? MATLAB Que é MATLAB? MATLAB é o nome abreviado de MATrix LABoratory. MATLAB é um programa para realizar cálculos numéricos com vetores e matrizes. Como caso particular pode também trabalhar com números

Leia mais

Introdução ao Scilab 3.0 Parte 4

Introdução ao Scilab 3.0 Parte 4 Introdução ao Scilab 3.0 Parte 4 Paulo S. Motta Pires pmotta@dca.ufrn.br Departamento de Engenharia de Computação e Automação Universidade Federal do Rio Grande do Norte NATAL - RN Paulo Motta (DCA-UFRN)

Leia mais

Para além das funções (comandos) pré-definidas no matlab, o utilizador pode também criar as suas próprias funções

Para além das funções (comandos) pré-definidas no matlab, o utilizador pode também criar as suas próprias funções Funções em Matlab Para além das funções (comandos) pré-definidas no matlab, o utilizador pode também criar as suas próprias funções O comando function permite criá-las. Uma função deve ser definida da

Leia mais

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS

Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS Curso de Iniciação ao Access Basic (I) CONTEÚDOS 1. A Linguagem Access Basic. 2. Módulos e Procedimentos. 3. Usar o Access: 3.1. Criar uma Base de Dados: 3.1.1. Criar uma nova Base de Dados. 3.1.2. Criar

Leia mais

Javascript 101. Parte 2

Javascript 101. Parte 2 Javascript 101 Parte 2 Recapitulando O Javascript é uma linguagem de programação funcional Os nossos scripts são executados linha a linha à medida que são carregados. O código que está dentro de uma função

Leia mais

Análise de Sistemas Não Lineares por Plano de Fase Recorrendo ao MATLAB

Análise de Sistemas Não Lineares por Plano de Fase Recorrendo ao MATLAB MEEC Mestrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores MCSDI Guião do trabalho laboratorial nº Análise de Sistemas Não Lineares por Plano de Fase Recorrendo ao MATLAB Análise de Sistemas Não Lineares

Leia mais

Gestão de bases de dados e listas

Gestão de bases de dados e listas Gestão de bases de dados e listas Uma das tarefas mais comuns em que são utilizadas folhas de cálculo é a gestão de listas (listas de números de telefone, listas de clientes, listas de tarefas, listas

Leia mais

Introduçã o ão MATLAB e Octave

Introduçã o ão MATLAB e Octave Introduçã o ão MATLAB e Octave O MATLAB é o software mais usado em engenharia para computação numérica. Foi desenhado como um programa interativo especialmente optimizado para calcular operações numéricas

Leia mais

Gráficos tridimensionais. Introdução ao MATLAB p.1/31

Gráficos tridimensionais. Introdução ao MATLAB p.1/31 Gráficos tridimensionais Introdução ao MATLAB p1/31 Introdução Existe uma grande variedade de funções para exibir dados em três dimensões Podemos utilizar curvas em três dimensões, superfícies em retalhos

Leia mais

AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PYTHON

AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PYTHON Computadores e Programação Engª Biomédica Departamento de Física Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra Ano Lectivo 2003/2004 FICHA 1 AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO PYTHON 1.1. Objectivos

Leia mais

INTRODUÇÃO AO MATLAB. AUTORES: Alan Tavares Miranda Márcio Portes de Albuquerque Marcelo Portes de Albuquerque

INTRODUÇÃO AO MATLAB. AUTORES: Alan Tavares Miranda Márcio Portes de Albuquerque Marcelo Portes de Albuquerque INTRODUÇÃO AO MATLAB AUTORES: Alan Tavares Miranda Márcio Portes de Albuquerque Marcelo Portes de Albuquerque SUMÁRIO 1. Introdução... 4 2. Interface... 4 3. Operações mais freqüentes... 6 4. Gráficos

Leia mais

Introdução a PHP (Estruturas de Controle)

Introdução a PHP (Estruturas de Controle) Desenvolvimento Web III Introdução a PHP () Prof. Mauro Lopes 1-31 13 Objetivos Nesta aula iremos trazer ainda alguns conceitos básicos da programação com a Linguagem PHP. Iremos trabalhar conceitos das

Leia mais

Introdução ao MATLAB. Parte 3

Introdução ao MATLAB. Parte 3 Introdução ao MATLAB Parte 3 6 Gráficos 2D Há diversos comandos para produzir gráficos em 2D (veja a Figura ). O mais utilizado deles é o comando plot. Ele admite argumentos de entrada, que permitem adicionar

Leia mais

Curso de introdução ao MATLAB módulo 1

Curso de introdução ao MATLAB módulo 1 Curso de introdução ao MATLAB módulo 1 IST, 9 de Dezembro de 2008 Mário J. Franca mfranca@dec.uc.pt Departamento de Engenharia Civil FCT - Universidade de Coimbra mfranca@tetraplano.com Tetraplano, Engenharia

Leia mais

ÍNDICE. Curso Introdução ao MATLAB 2

ÍNDICE. Curso Introdução ao MATLAB 2 Curso Introdução ao MATLAB 2 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO...4 1.1 ENTRANDO NO MATLAB...4 1.2 COMO O MATLAB TRABALHA...4 1.3 AMBIENTE DE TRABALHO DO MATLAB...5 1.4 ARQUIVOS.M...5 1.5 COMANDOS BÁSICOS...6 1.5.1 Comandos

Leia mais

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos.

Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3 COMANDOS CONDICIONAIS E DE LAÇO Nesta aula serão apresentados alguns comandos de condição, repetição e gráficos. 3.1 COMANDOS CONDICIONAIS 3.1.1 Comando IF Como o próprio nome já indica, estes comandos

Leia mais

Licenciatura em Engenharia Informática Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto

Licenciatura em Engenharia Informática Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Licenciatura em Engenharia Informática Departamento de Engenharia Informática Instituto Superior de Engenharia do Porto Sandra Manuela Lemos Machado Versão 2 Março 2002 Criticas e sugestões: smachado@dei.isep.ipp.pt

Leia mais

I-3 Introdução ao Matlab

I-3 Introdução ao Matlab I-3 Introdução ao Matlab Comunicações Sumário 1. Matlab MATrix LABoratory 2. Formas de utilização a) A janela de comandos b) Scripts c) Funções 3. Sintaxe, variáveis, matrizes e vetores 4. Operações comuns

Leia mais

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática

Universidade da Beira Interior Cursos: Matemática /Informática e Ensino da Informática Folha 1-1 Introdução à Linguagem de Programação JAVA 1 Usando o editor do ambiente de desenvolvimento JBUILDER pretende-se construir e executar o programa abaixo. class Primeiro { public static void main(string[]

Leia mais

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++

INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ INTRODUÇÃO À LINGUAGEM C++ 1 - VARIÁVEIS Variáveis espaço de memória reservado para armazenar tipos de dados, com um nome para referenciar seu conteúdo. Observações importantes Todas as variáveis devem

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI MR0720 - Simulação de Processos em Eng. de Materiais. Aula 5. Matlab

CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI MR0720 - Simulação de Processos em Eng. de Materiais. Aula 5. Matlab EE CENTRO UNIVERSITÁRIO DA FEI MR0720 - Simulação de Processos em Eng. de Materiais Aula 5 Matlab 1 I. Objetivos Objetivo destas notas de aula, é o de ensinar os comandos básicos do Matlab focados para

Leia mais

A.2. Usando Tarski World

A.2. Usando Tarski World Tarski World é um programa que acompanha o livro Language, Proof and Logic 1 (LPL) e baseia-se numa premissa muito simples: as linguagens aprendem-se melhor quando as utilizamos. O programa aplica esta

Leia mais

Notas de Aula MatLab - 2

Notas de Aula MatLab - 2 Notas de Aula MatLab - 2 Routo Terada www.ime.usp.br/~rt Depto. C. da Computação - USP Bibliografia: E. Y. Matsumoto, MatLab6 Fundamentos de Programação, Edit. Érica, 2000 K. Chen et al., Mathematical

Leia mais

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE

OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE OPERADORES E ESTRUTURAS DE CONTROLE 3.1 Operadores Os operadores indicam o tipo de operação matemática que será executada gerando novos valores a partir de um ou mais operadores. São muito utilizados em

Leia mais

fx-82ms fx-83ms fx-85ms fx-270ms fx-300ms fx-350ms

fx-82ms fx-83ms fx-85ms fx-270ms fx-300ms fx-350ms O uso da Calculadora Científica (Casio fx) fx-82ms fx-83ms fx-85ms fx-270ms fx-300ms fx-350ms Prof. Ms. Renato Francisco Merli 2013 1 Sumário 1. Antes de Começar... 2 2. Cálculos Básicos... 8 3. Cálculos

Leia mais

Introdução ao MATLAB

Introdução ao MATLAB Introdução ao MATLAB O MATLAB é um programa cálculo numérico que pode ser usado interactivamente. A sua estrutura de dados fundamental é a matriz, que pode ter elementos reais ou complexos. Embora na sua

Leia mais

Introdução ao Javascript. Parte 2 Prof. Victor Hugo Lopes

Introdução ao Javascript. Parte 2 Prof. Victor Hugo Lopes Introdução ao Javascript Parte 2 Prof. Victor Hugo Lopes agenda Estruturas de comandos Modularização A primeira estrutura de comando da linguagem é baseada na noção da estrutura sequencial, no estilo top-down:

Leia mais

UNIVERSIDADE GAMA FILHO Laboratório de Controle I - MATLAB

UNIVERSIDADE GAMA FILHO Laboratório de Controle I - MATLAB NOME: UNIVERSIDADE GAMA FILHO Laboratório de Controle I - MATLAB O que é o Matlab? O Matlab é um sistema para cálculo científico que proporciona um ambiente de fácil utilização com uma notação intuitiva,

Leia mais

GNUPLOT Uma breve introdução

GNUPLOT Uma breve introdução GNUPLOT Uma breve introdução O GNUPLOT é um programa para traçado de gráficos bi e tridimensionais distribuído livremente na Internet. Ele está disponível para plataformas Linux, Windows e outras do mundo

Leia mais

Aluísio Eustáquio da Silva

Aluísio Eustáquio da Silva 1 Aluísio Eustáquio da Silva SciLab Programável Material didático usado em aulas de Programação de Computadores, Algoritmos e Lógica de Programação Betim Maio de 2012 2 PROGRAMAÇÃO O SciLab permite que

Leia mais

TUTORIAL MATLAB MATEMÁTICA COMPUTACIONAL Aula 20-Novembro-2013

TUTORIAL MATLAB MATEMÁTICA COMPUTACIONAL Aula 20-Novembro-2013 TUTORIAL MATLAB MATEMÁTICA COMPUTACIONAL Aula 20-Novembro-2013 MATLAB (MATrix LABoratory) é um software de alta performance direccionado para o cálculo numérico. O MATLAB integra áreas como análise numérica,

Leia mais

Tutorial MATLAB 6.5. Thaís Rodrigues Tonon RA: 046655 Turma B

Tutorial MATLAB 6.5. Thaís Rodrigues Tonon RA: 046655 Turma B Tutorial MATLAB 6.5 Thaís Rodrigues Tonon RA: 046655 Turma B 1 Índice 1. Introdução...2 2. O MATLAB...3 3. O Uso do MATLAB...4 3.1 Limites...6 3.1.1 Limites à esquerda e à direita...6 3.2 Derivadas...8

Leia mais

Manual do Gestor da Informação do Sistema

Manual do Gestor da Informação do Sistema Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto Licenciatura Informática e Computação Laboratório de Informática Avançada Automatização de Horários Manual do Gestor da Informação do Sistema João Braga

Leia mais

Algoritmos e Estrutura de Dados. Introdução a Linguagem Python (Parte I) Prof. Tiago A. E. Ferreira

Algoritmos e Estrutura de Dados. Introdução a Linguagem Python (Parte I) Prof. Tiago A. E. Ferreira Algoritmos e Estrutura de Dados Aula 1 Introdução a Linguagem Python (Parte I) Prof. Tiago A. E. Ferreira Linguagem a ser Utilizada? Nossa disciplina é de Algoritmos e Estrutura de Dados, e não de linguagem

Leia mais

Laboratório de Sistemas e Sinais Análise Espectral

Laboratório de Sistemas e Sinais Análise Espectral Laboratório de Sistemas e Sinais Análise Espectral Luís Caldas de Oliveira Abril 29 O objectivo deste trabalho de laboratório é o de ensinar a analisar sinais no domínio da frequência. Utilizaremos dois

Leia mais

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares

Folha de cálculo. Excel. Agrupamento de Escolas de Amares Folha de cálculo Excel Agrupamento de Escolas de Amares Índice 1. Funcionalidades básicas... 3 1.1. Iniciar o Excel... 3 1.2. Criar um livro novo... 3 1.3. Abrir um livro existente... 3 1.4. Inserir uma

Leia mais

TÉCNICAS DE CAD PARA ENGENHARIA CIVIL AULA 2 2. FUNÇÕES BÁSICAS / ESTRUTURAS DE COMANDOS. 3. COMO DEFINIR UMA SEÇÃO DE TRABALHO (Arquivo)

TÉCNICAS DE CAD PARA ENGENHARIA CIVIL AULA 2 2. FUNÇÕES BÁSICAS / ESTRUTURAS DE COMANDOS. 3. COMO DEFINIR UMA SEÇÃO DE TRABALHO (Arquivo) Profs. Paula Viero e Beatriz Lima TÉCNICAS DE CAD PARA ENGENHARIA CIVIL AULA 2 1. O AUTOCAD 2. FUNÇÕES BÁSICAS / ESTRUTURAS DE COMANDOS 3. COMO DEFINIR UMA SEÇÃO DE TRABALHO (Arquivo) 4. ALGUNS COMANDOS

Leia mais

Tutorial de Matlab Francesco Franco

Tutorial de Matlab Francesco Franco Tutorial de Matlab Francesco Franco Matlab é um pacote de software que facilita a inserção de matrizes e vetores, além de facilitar a manipulação deles. A interface segue uma linguagem que é projetada

Leia mais

Introdução ao Python (x,y)

Introdução ao Python (x,y) Introdução ao Python (x,y) Bruna Santos June 1, 2010 c0701003@alunos.fc.up.pt Centro de Matemática da Universidade do Porto 1 Agradecimento Gostaria de agradecer à Dr.ª Ana Paula Rocha pelas correcções

Leia mais

MATLAB Avançado. Melissa Weber Mendonça

MATLAB Avançado. Melissa Weber Mendonça MATLAB Avançado Melissa Weber Mendonça melissa.mendonca@ufsc.br O que é o MATLAB? Linguagem computacional de alto nível e um ambiente interativo para computação numérica, visualização e programação. Console:

Leia mais

Centro de Competência Entre Mar e Serra. Guia

Centro de Competência Entre Mar e Serra. Guia SMART Notebook Software Guia O Software Notebook permite criar, organizar e guardar notas num quadro interactivo SMART Board (em modo projectado e não-projectado), num computador pessoal e, em seguida,

Leia mais

MATRIZ DE EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA

MATRIZ DE EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA DISCIPLINA: BASES DE PROGRAMAÇÃO CÓDIGO - 104 PASCAL Utilizar as instruções básicas da linguagem Pascal; Aplicar estruturas de decisão na elaboração de programas; Desenvolver programas em Pascal de forma

Leia mais

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre

Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL. Fevereiro/2002 - Portalegre Escola Superior de Tecnologias e Gestão Instituto Politécnico de Portalegre MS EXCEL Fevereiro/2002 - Portalegre Introdução A necessidade de efectuar cálculos complexos de uma forma mais rápida e fiável,

Leia mais

Processamento Numérico

Processamento Numérico Matlab 1 Conceitos Básicos e Processamento Numérico 1. Iniciar o programa Matlab. Há duas formas: Fazer duplo-clique sobre o atalho, existente no ambiente de trabalho do Windows Menu Iniciar > Programas

Leia mais

Introdução ao Octave. Autores: Mauricio Galo Paulo de Oliveira Camargo

Introdução ao Octave. Autores: Mauricio Galo Paulo de Oliveira Camargo Introdução ao Octave Autores: Mauricio Galo Paulo de Oliveira Camargo Presidente Prudente 2011 Introdução ao Octave Universidade Estadual Paulista FCT Campus de Presidente Prudente Universidade Estadual

Leia mais

Semana da Matemática. Luiz A. F. Coelho Fernando Deeke Sasse DMAT MatLab para Iniciantes

Semana da Matemática. Luiz A. F. Coelho Fernando Deeke Sasse DMAT MatLab para Iniciantes Semana da Matemática Luiz A. F. Coelho Fernando Deeke Sasse DMAT MatLab para Iniciantes Início 1. MatLab é interativo, você digita e já obtem respostas. Desta forma difere-se de linguagens de programação

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2011 / 2012

PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2011 / 2012 Departamento de Engenharia Electrotécnica PROGRAMAÇÃO DE MICROPROCESSADORES 2011 / 2012 Mestrado Integrado em Engenharia Electrotécnica e de Computadores 1º ano 2º semestre Trabalho Final Reservas de viagens

Leia mais

Folha de Cálculo (Excel)

Folha de Cálculo (Excel) Tecnologias de Informação e Comunicação Folha de Cálculo (Excel) Professor: Rafael Vieira. 1. Introdução à folha de cálculo o nome folha de cálculo atribuído a este tipo de programas, deve-se, principalmente,

Leia mais

Guião de Introdução ao Eclipse IDE Índice

Guião de Introdução ao Eclipse IDE Índice Índice 1. Introdução... 2 1.1. O que é um ambiente de desenvolvimento (IDE)?... 2 1.2. Visão geral sobre o Eclipse IDE... 2 2. Iniciar o Eclipse... 3 2.1. Instalação... 3 2.2. Utilizar o Eclipse... 3 3.

Leia mais

Comandos de repetição while

Comandos de repetição while Programação de Computadores I UFOP DECOM 2014 2 Aula prática 6 Comandos de repetição while Resumo Nesta aula vamos trabalhar com problemas cuja solução envolve realizar um cálculo ou tarefa repetidas vezes,

Leia mais

OBJECTIVO Utilização da Função ProcV e listas pendentes

OBJECTIVO Utilização da Função ProcV e listas pendentes ICHA OBJECTIVO Utilização da Função ProcV e listas pendentes Na continuação do exercício anterior voltamos à temática dos orçamentos e, desta vez, vamos elaborar um simulador para um serviço de eventos

Leia mais

Capítulo Tabelas e Gráficos

Capítulo Tabelas e Gráficos Capítulo O menu de tabelas e gráficos torna possível criar tabelas numéricas de funções guardadas na memória. Poderá também utilizar funções múltiplas para criar tabelas. Como utiliza a mesma lista de

Leia mais

Ensinar o conceito de regressão linear com o Geogebra

Ensinar o conceito de regressão linear com o Geogebra Ensinar o conceito de regressão linear com o Geogebra Versão 1.0, Dezembro de 2009 Objectivo Esta actividade é orientada para o professor que pretenda criar actividades para os alunos sobre regressão linear,

Leia mais

Oficina de Construção de Páginas Web

Oficina de Construção de Páginas Web COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina de Construção de Páginas Web Criação e Publicação Guião Páginas WWW com o editor do Microsoft Office Word 2003 1. Introdução. 2. Abrir uma página Web. 3. Guardar

Leia mais

Computação e Programação

Computação e Programação Computação e Programação 11ª Aula de (MATLAB : as instruções if-else, switch, for, while e funções) Miguel Pedro Silva e João Reis Instituto Superior Técnico, Dep. de Engenharia Mecânica - Secção Sistemas,

Leia mais

Capítulo 22 Otimização. Introdução ao MATLAB p.1/18

Capítulo 22 Otimização. Introdução ao MATLAB p.1/18 Capítulo 22 Otimização Introdução ao MATLAB p.1/18 Resumo do capítulo Neste capítulo, otimização refere-se ao processo de determinar os pontos onde uma função assume determinado valor, ou assume valores

Leia mais

AndréRicardoBackes. backes@facom.ufu.br. UniversidadeFederaldeUberlândia-Faculdadedecomputação

AndréRicardoBackes. backes@facom.ufu.br. UniversidadeFederaldeUberlândia-Faculdadedecomputação AndréRicardoBackes backes@facom.ufu.br UniversidadeFederaldeUberlândia-Faculdadedecomputação 1. Comandos Iniciais...3 1.1. Definição de Variáveis...3 1.2. Separadores de Comandos...3 2. Retorno de Funções...3

Leia mais

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL

Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL OBJECTIVOS Reconhecer alguns dos objectos VBA Automatizar bases de dados recorrendo à programação VBA e scripts SQL O objecto DOCMD Este objecto permite o acesso a todas as operações sobre todos os objectos

Leia mais

Introdução AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO. No domínio do tempo. No domínio da freqüência. Função de transferência. Módulo e fase da função de transferência

Introdução AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO. No domínio do tempo. No domínio da freqüência. Função de transferência. Módulo e fase da função de transferência AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO Introdução Introdução Análise no domínio do tempo Resposta ao degrau Resposta à rampa Aula anterior Resposta à parábola Análise no domínio da freqüência Diagramas de Bode Diagrama

Leia mais

MATLAB. Programação básica. Abordagem topo-base. Início. Definição das. Divisão em Sub-problemas. Divisão em Sub-problemas. Abordagem topo-base

MATLAB. Programação básica. Abordagem topo-base. Início. Definição das. Divisão em Sub-problemas. Divisão em Sub-problemas. Abordagem topo-base MATLAB Programação básica Abordagem topo-base Início Definição Definição do do problema problema Definição das entradas Definição entradas e das e saídas saídas Projecto Projecto do do algoritmo algoritmo

Leia mais

Módulo 06 Desenho de Classes

Módulo 06 Desenho de Classes Módulo 06 Desenho de Classes Última Atualização: 13/06/2010 1 Objetivos Definir os conceitos de herança, polimorfismo, sobrecarga (overloading), sobreescrita(overriding) e invocação virtual de métodos.

Leia mais

Quadro Interactivo GUIÃO DE APOIO

Quadro Interactivo GUIÃO DE APOIO Quadro Interactivo GUIÃO DE APOIO Para o correcto funcionamento do Quadro Interactivo é necessário: Quadro Interactivo; Projector de Vídeo; Software específico (ActivInspire); Caneta ActivPen. 1 CALIBRAÇÃO

Leia mais

Criar um formulário do tipo Diálogo modal ; Alterar a cor de fundo de um formulário; Inserir botões de comando e caixas de texto;

Criar um formulário do tipo Diálogo modal ; Alterar a cor de fundo de um formulário; Inserir botões de comando e caixas de texto; FICHA OBJECTIVO Construir Construir formulários na base de dados Diplomas em Diário da República Um formulário é utilizado, em primeiro lugar, para introduzir, eliminar ou apresentar dados numa base de

Leia mais

Tarefa Orientada 18 Tabelas dinâmicas

Tarefa Orientada 18 Tabelas dinâmicas Tarefa Orientada 18 Tabelas dinâmicas Análise de dados através de tabelas dinâmicas. Conceitos teóricos As Tabelas Dinâmicas são tabelas interactivas que resumem elevadas quantidades de dados, usando estrutura

Leia mais

Actividade 1 Uma direcção, dois sentidos...

Actividade 1 Uma direcção, dois sentidos... 1 Actividade 1 Uma direcção, dois sentidos... Duas partículas A e B movem-se rectilineamente, de acordo com as equações: x A = 4,0-2,0 t (SI) x B = -2,0 + 4,0 t (SI). a) Esboce as trajectórias das partículas

Leia mais

Hugo Pedro Proença, 2007

Hugo Pedro Proença, 2007 Stored Procedures À medida que a complexidade dos sistemas aumenta, torna-se cada vez mais difícil a tarefa de integrar o SQL com as aplicações cliente. Além disto, é necessário que todas as aplicações

Leia mais

TUTORIAL SIMPLIFICADO DE MATLAB

TUTORIAL SIMPLIFICADO DE MATLAB TUTORIAL SIMPLIFICADO DE MATLAB Esse tutorial visa apresentar apenas as funções mais utilizadas pelo grupo. O Matlab suporta várias funções de entrada e saída de arquivos da linguagem C. Tais funções incluem

Leia mais

AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas

AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas 3.1 AULA 3 Ferramentas de Análise Básicas Neste capítulo serão apresentadas algumas ferramentas de análise de dados com representação vetorial disponíveis no TerraView. Para isso será usado o banco de

Leia mais

2. Computação algébrica usando Maxima

2. Computação algébrica usando Maxima 2. Computação algébrica usando Maxima 2.1 A interface do Maxima Existem várias interfaces diferentes para trabalhar com Maxima. Algumas delas podem estar incorporadas dentro de um editor de texto e a representação

Leia mais

Excel - VBA. Macrocomandos (Macros) O que é uma macro? São programas que executam

Excel - VBA. Macrocomandos (Macros) O que é uma macro? São programas que executam Excel - VBA Docente: Ana Paula Afonso Macrocomandos (Macros) O que é uma macro? São programas que executam tarefas específicas, automatizando-as. Quando uma macro é activada, executa uma sequência de instruções.

Leia mais

Guia de utilização. Gestão de Mensagens. Março 2009

Guia de utilização. Gestão de Mensagens. Março 2009 Guia de utilização Gestão de Mensagens Março 2009 Índice Índice... 2 Novo Serviço de Gestão de Mensagens... 3 Criar Mensagens... 4 Layout Criar Mensagens... 5 Processo Criar Mensagens... 7 Gestão das Mensagens...

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais