Administração de Redes Servidores de Aplicação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Administração de Redes Servidores de Aplicação"

Transcrição

1 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administraçã de Redes Servidres de Aplicaçã Prf. Gustav M. de Araúj/Juliana C. Ináci

2 Servidr DNS Dmain Name System Intrduçã: Acess a cmputadres sem que usuári tenha cnheciment de seu endereç IP. O DNS (Dmain Name Server) é um sistema de gerenciament de nmes hierárquic e distribuíd. Pertence à camada de aplicaçã d mdel OSI. 2

3 Servidr DNS Dmain Name System Intrduçã: Quand a internet ainda era uma ferramenta de us militar acess as nmes era pssível graça a um arquiv de nme hsts.txt Esse arquiv cresceu tant que chegu a pnt de causar atras nas atualizações. Pr vlta de 1983, DNS tmu frma para reslver esse prblema 3

4 Servidr DNS Dmain Name System Intrduçã: Adsad Arquitetura desenvlvida pr Paul Mckapetris (USC EUA) O DNS passu a ser serviç de resluçã de nmes padrã a partir d Windws 2000 Server 4

5 Servidr DNS Dmain Name System Funcinament: Opera segund duas definições: Examinar e atualizar seu banc de dads. Reslver nmes de servidres em endereçs de rede (Ips). Nmes de hsts residentes em um banc de dads pdem ser distribuíds entre servidres múltipls Pr iss, seu tamanh é ilimitad e desempenh nã degrada tant quand se adicina mais servidres nele. 5

6 Servidr DNS Dmain Name System Funcinament: O DNS utiliza servidres primári e secundári. O servidr secundári é uma espécie de cópia d servidr primári Quand nã é pssível encntrar um dmíni através d servidr primári, sistema tenta reslver nme através d secundári 6

7 Servidr DNS Dmain Name System Funcinament: Na Internet, serviç de nmes usad é DNS, que apresenta Arquitetura Cliente-Servidr. Uma cnsulta pde envlver váris servidres DNS Cas um servidr nã cntenha uma referência para a cnsulta, ele encaminha pedid para utr servidr 7

8 Servidr DNS Dmain Name System - Hierarquia 8

9 Servidr DNS Dmain Name Cnsulta: Recursivas System Cnsulta distribuída autmática Devlve a resluçã Prblema: mascarament de servidres Interativas Cnsulta distribuída nã é autmática Devlve endereç de servidres que pdem reslver 9

10 Servidr DNS Dmain Name System 10

11 Servidr DNS Dmain Name System Cnsulta Reversa: Recurs utilizad para reslver um nme através de um endereç IP Utilizad para garantir a cnfiabilidade d nme a ser apresentad, cnferind nme cm endereç IP 11

12 Servidr DNS Dmain Name System Cache DNS Uma vez reslvida a requisiçã, servidr DNS armazena a relaçã para agilizar uma nva cnsulta e envlver mens servidres Cada servidr DNS tem que definir TTL (Time-t- Live) da Cache, que determina temp de permanência da infrmaçã na cache Devid a essa característica, servidres raízes sã muit puc requisitads (em média 500 cnsultas pr dia) 12

13 Servidr DNS Dmain Name System - Registr de Recurss Type Name Value A Nme d hspedeir Endereç IP NS Nme d Dmíni Nme de um servidr de nmes cm autridade que respnde a cnsultas relativas as hspedeirs d dmíni CNAME Apelid d hspedeir Nme canônic d hspedeir MX Apelid d hspedeir Nme canônic d servidr de crrei eletrônic 13

14 Servidr DNS Dmain Name System Estrutura: Existem n mund 13 servidres DNS d tip raiz. Eles sã denminads pelas letras d alfabet. Sem eles a internet nã funcinaria. Destes, 10 estã lcalizads ns EUA, um na Ásia e dis na Eurpa. Existem réplicas desses servidres em td mund, inclusive n Brasil 14

15 Servidr DNS Dmain Name System 15

16 Servidr DNS Dmain Name System Na hierarquia de servidres, tems abaix ds Rts s Tp Level Dmains Existem dis tips de tp level dmains: Generic Tp Level Dmain: Sã dmínis.cm,.edu,.rg, etc Cuntry Cde Tp Level Dmain: Sã dmínis.br,.fr,.ar,etc N Brasil, a rganizaçã que gerencia dmíni.br é a Registr.br 16

17 Servidr DNS Dmain Name Intranet System É interessante usar DNS também em Intranets, principalmente em redes de médi a grande prte Universidades, Empresas, Etc... Muit útil para gerenciament de redes segmentadas 17

18 Servidr DNS Dmain Name Cnclusã: System DNS é fundamental para a arquitetura atual da internet Também é usad para Intranets Pssui estrutura escalável Segurança ainda tem vulnerabilidades 18

19 Instalaçã e Cnfiguraçã Ubuntu: Cmand para instalaçã d servidr DNS pacte BIND: apt-get install bind9 dnsutils O arquiv de cnfiguraçã d BIND se encntra n seguinte caminh: Debian/Ubuntu: "/etc/bind/named.cnf" 19

20 Instalaçã e Cnfiguraçã Ubuntu: Os arquivs d cnf sã dividids em três arquivs diferentes: "/etc/bind/named.cnf.ptins": nde fica a cnfiguraçã glbal. "/etc/bind/named.cnf.lcal": nde fica a cnfiguraçã das znas. "/etc/bind/named.cnf.default-znes": nde fica a cnfiguraçã das znas padrã. 20

21 Instalaçã e Cnfiguraçã Ubuntu: Na cláusula ptins nde é definid a cnfiguraçã glbal d servidr, adicine as seguintes diretivas: 21

22 Instalaçã e Cnfiguraçã Zna: A zna é um sub-dmíni, um hst, pedaç de nmes que sã registrads n servidr DNS para pssuir infrmações e autridade para respnder cnsultas DNS. A zna direta é a respnsável pr cnverter s endereçs de nmes em endereçs IP. A zna reversa faz cntrári, cnverte s endereçs IP em endereçs de nmes. 22

23 Instalaçã e Cnfiguraçã Zna: Adicine duas cláusulas zne para indicar as cnfigurações das znas direta e reversa d dmíni em que servidr tem autridade: 23

24 Instalaçã e Cnfiguraçã Zna: type: define tip de zna. file: define nme d arquiv de zna. allw-transfer: define s endereçs IP ds servidres secundáris que pderá transferir as infrmações da zna. Para verificar se tem algum err n arquiv de cnfiguraçã, execute seguinte cmand: named-checkcnf 24

25 Instalaçã e Cnfiguraçã Arquivs de Zna: Os arquivs de zna sã criads dentr d diretóri que está definid na directiva directry da cláusula ptins: "/var/cache/bind" N arquiv de zna sã inserids s registrs de recurss (RR) seguind seguinte frmat: Name, ttl, class, type, data 25

26 Instalaçã e Cnfiguraçã Arquivs de Zna: name: define nme raiz da zna. (arrba) referencia dmíni definid na cláusula zne n arquiv de cnfiguraçã. ttl: define temp de duraçã (time-t-live) em segunds, que registr de recurs mantêm n cache d servidr. A directiva $TTL serve para definir valr padrã. class: define a classe que irá mapear a infrmaçã da zna. A classe utilizada e padrã é IN. data: define s dads específics para cada tip de registr de recurs. 26

27 Instalaçã e Cnfiguraçã Arquivs de Zna: type: define tip de registr de recurs da zna. SOA: define iníci das znas e s parâmetrs glbais. serial: define um númer de série para arquiv de zna. Tda vez que númer de série é alterad para um valr mair, s arquivs de zna ds servidres secundáris sã atualizads. refresh: define um períd de temp em segunds, para s servidres secundáris verificar peridicamente se númer de série fi alterad para fazer a atualizaçã. 27

28 Instalaçã e Cnfiguraçã Arquivs de Zna: type: define tip de registr de recurs da zna. SOA: define iníci das znas e s parâmetrs glbais. serial: define um númer de série para arquiv de zna. Tda vez que númer de série é alterad para um valr mair, s arquivs de zna ds servidres secundáris sã atualizads. refresh: define um períd de temp em segunds, para s servidres secundáris verificar peridicamente se númer de série fi alterad para fazer a atualizaçã. 28

29 Instalaçã e Cnfiguraçã Arquivs de Zna: type: define tip de registr de recurs da zna. SOA: define iníci das znas e s parâmetrs glbais. retry: define um períd de temp de espera em segunds, quand um servidr secundári slicita númer de série a servidr primári e falha na respsta. expire: define um períd de temp em segunds, que s servidres secundáris pssam cntinuar respndend ser ter sid atualizad pel servidr primári. minimum: define temp de duraçã em segunds, que registr de recurs mantêm n cache ds servidres secundáris. 29

30 Instalaçã e Cnfiguraçã Type: NS: define servidr de nmes autritári. MX: define servidr de a ser utilizad. TXT: define um text descritiv, mais usad para adicinar registrs SPF. HINFO: define tip de hardware e sistema peracinal em us. A: define endereç IP da zna. CNAME: define pseudônim cm um pnteir em utra zna existente. 30

31 31 Instalaçã e Cnfiguraçã Criar arquiv cm seguinte RR:

32 Instalaçã e Cnfiguraçã Verificaçã de err n arquivs de Zna: Reiniciar Servidr: # /etc/init.d/bind9 restart 32

33 Instalaçã e Cnfiguraçã Testand a Zna: Para testar as znas d dmini cnfigurad n servidr depis de ter reiniciad, basta usar s seguintes cmands para efetuar cnsultas e emitir as infrmações: dig: é cmand para cnsultar s servidres DNS, efetuand as pesquisas e exibind as respstas que sã enviadas pel servidr de nme que fi cnsultad. hst: é um cmand cm a mesma funcinalidade d dig, prém retrna mens infrmações. nslkup: é um cmand igual a hst, usad n GNU/Linux e Windws. 33

34 Resultad d Cmand dig 34

35 Resultad d Cmand hst 35

36 Resultad d Cmand nslkup 36

37 Instalaçã e Cnfiguraçã Verificaçã de err n arquivs de Zna: Reiniciar Servidr: # /etc/init.d/bind9 restart 37

38 38 Instalaçã e Cnfiguraçã Criar arquiv de zna reversa:

39 39 Instalaçã e Cnfiguraçã Verificaçã de err n arquivs de Zna reversa:

DNS Linux. Rodrigo Gentini gentini@msn.com

DNS Linux. Rodrigo Gentini gentini@msn.com Linux Rodrigo Gentini gentini@msn.com Domain Name System (DNS). O DNS é o serviço de resolução de nomes usado em todas as redes TCP/IP, inclusive pela Internet que, sem dúvidas, é a maior rede TCP/IP existente.

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática

Tópicos Especiais em Informática Tópicos Especiais em Informática DNS Prof. Ms.-Eng. Igor Sousa Faculdade Lourenço Filho 10 de novembro de 2014 igorvolt@gmail.com (FLF) Tópicos Especiais em Informática 10 de novembro de 2014 1 / 15 Introdução

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração

Manual de Instalação e Configuração Manual de Instalaçã e Cnfiguraçã Prdut:n-ReleaserEmbedded fr Lexmark Versã 1.2.1 Versã d Dc.:1.0 Autr: Lucas Machad Santini Data: 14/04/2011 Dcument destinad a: Clientes e Revendas Alterad pr: Release

Leia mais

Processo TCar Balanço Móbile

Processo TCar Balanço Móbile Prcess TCar Balanç Móbile Tecinc Infrmática Ltda. Av. Brasil, 5256 3º Andar Centr Cascavel PR 1 Sumári Intrduçã... 3 Funcinalidade... 3 1 Exprtaçã Arquiv Cletr de Dads (Sistema TCar)... 4 1.1 Funcinalidade...

Leia mais

Aula 11 Bibliotecas de função

Aula 11 Bibliotecas de função Universidade Federal d Espírit Sant Centr Tecnlógic Departament de Infrmática Prgramaçã Básica de Cmputadres Prf. Vítr E. Silva Suza Aula 11 Biblitecas de funçã 1. Intrduçã À medida que um prgrama cresce

Leia mais

Manual de Instalação

Manual de Instalação Manual de Instalaçã Prdut: n-hst Versã d prdut: 4.1 Autr: Aline Della Justina Versã d dcument: 1 Versã d template: Data: 30/07/01 Dcument destinad a: Parceirs NDDigital, técnics de suprte, analistas de

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS

GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS GUIA RÁPIDO DE CONFIGURAÇÃO PARA WINDOWS CONTEÚDO 1. Intrduçã... 3 2. Requisits de Sftware e Hardware:... 3 3. Usuári e Grups:... 3 3.1. Cnfigurand cm Micrsft AD:... 3 3.2. Cnfigurand s Grups e Usuáris:...

Leia mais

Novo Sistema Almoxarifado

Novo Sistema Almoxarifado Nv Sistema Almxarifad Instruções Iniciais 1. Ícnes padrões Existem ícnes espalhads pr td sistema, cada um ferece uma açã. Dentre eles sã dis s mais imprtantes: Realiza uma pesquisa para preencher s camps

Leia mais

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social;

H. Problemas/outras situações na ligação com a Segurança Social; Mdel de Cmunicaçã Certificads de Incapacidade Temprária Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes n âmbit ds CIT Certificads de Incapacidade Temprária.

Leia mais

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013.

Versões Todos os módulos devem ser atualizados para as versões a partir de 03 de outubro de 2013. Serviç de Acess as Móduls d Sistema HK (SAR e SCF) Desenvlvems uma nva ferramenta cm bjetiv de direcinar acess ds usuáris apenas as Móduls que devem ser de direit, levand em cnsideraçã departament de cada

Leia mais

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA EIKON DOCUMENTS - ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA VERSÃO Eikn Dcuments 2007 Service Pack 5 (2.9.5) Fevereir de 2010 DATA DE REFERÊNCIA DESCRIÇÃO Sftware para implantaçã de sistemas em GED / ECM (Gerenciament Eletrônic

Leia mais

Aula 3 Servidor DNS BIND

Aula 3 Servidor DNS BIND 1 Aula 3 Servidor DNS BIND Um servidor DNS é responsável em responder pelos domínios e direcionar tudo que é relacionado a ele, nele por exemplo pode se apontar onde fica www.dominio.com.br, vai apontar

Leia mais

DNS Parte 2 - Configuração

DNS Parte 2 - Configuração DNS Parte 2 - Configuração Adriano César Ribeiro (estagiário docente) adrianoribeiro@acmesecurity.org Adriano Mauro Cansian adriano@acmesecurity.org Tópicos em Sistemas de Computação 1 Revisão Prof. Dr.

Leia mais

Processo de envio de e-mail de marketing

Processo de envio de e-mail de marketing Prcess de envi de e-mail de marketing Intrduçã Visand um melhr gerenciament ns prcesss de marketing das empresas, fi desenvlvid uma nva funcinalidade para sistema TCar, que tem pr finalidade realizar envis

Leia mais

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores

Requisitos técnicos de alto nível da URS para registros e registradores Requisits técnics de alt nível da URS para registrs e registradres 17 de utubr de 2013 Os seguintes requisits técnics devem ser seguids pels peradres de registr e registradres para manter a cnfrmidade

Leia mais

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK

COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK COMO CONFIGURAR SUA(S) CONTA(S) NO MICROSOFT OFFICE OUTLOOK Use as instruções de acrd cm a versã d seu Outlk (2010, 2007 u 2003) Para saber a versã de seu Outlk, clique n menu Ajuda > Sbre Micrsft Office

Leia mais

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas

SGCT - Sistema de Gerenciamento de Conferências Tecnológicas SGCT - Sistema de Gerenciament de Cnferências Tecnlógicas Versã 1.0 09 de Setembr de 2009 Institut de Cmputaçã - UNICAMP Grup 02 Andre Petris Esteve - 070168 Henrique Baggi - 071139 Rafael Ghussn Can -

Leia mais

DNS Ubuntu Server 14.04

DNS Ubuntu Server 14.04 DNS Ubuntu Server 14.04 1. Passo Configuração do servidor (nomes e endereçamentos exemplos) IP: 192.168.0.1 Nome da máquina: professor Nome do domínio: aula.net 2. Passo Instalar pacote DNS #apt-get install

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA Manual de Us (Para Detentres de Bens) Infrmações adicinais n Prtal da Crdenaçã de Patrimôni: www.cpa.unir.br 2013 Cnteúd O que papel Detentr de Bem pde fazer?... 2 Objetiv...

Leia mais

Número de cédula profissional (se médico); Nome completo; 20/06/2014 1/7

Número de cédula profissional (se médico); Nome completo; 20/06/2014 1/7 Mdel de Cmunicaçã Sistema Nacinal de Vigilância Epidemilógica Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes d Sistema Nacinal de Vigilância Epidemilógica.

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO ÍNDICE QUE VALORES [MASTERSAF DFE] TRAZEM PARA VOCÊ? 1. VISÃO GERAL E REQUISITOS PARA INSTALAÇÃO... 2 1.1. AMBIENTE... 2 1.2. BANCO DE DADOS... 4 2. BAIXANDO OS INSTALADORES DO DFE MASTERSAF... 5 3. INICIANDO

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Pnt Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

Sistema OnixNet / TrucksNet Contagem de Estoque pelas oficinas

Sistema OnixNet / TrucksNet Contagem de Estoque pelas oficinas Versã: 3.0.0.48 Empresa: TrucksCntrl Slicitante: Diretria Respnsável: Fernand Marques Frma de Slicitaçã: e-mail/reuniã Analista de Negóci: Fábi Matesc Desenvlvedr: Fabian Suza Data: 24/09/2012 Sistema

Leia mais

Event Viewer - Criando um Custom View

Event Viewer - Criando um Custom View Event Viewer - Criand um Custm View Qui, 06 de Nvembr de 2008 18:21 Escrit pr Daniel Dnda Cnhecend Event Viewer Muit imprtante na manutençã e mnitrament de servidres Event Viewer é uma ferramenta que gera

Leia mais

Rafael Goulart - rafaelgou@gmail.com Curso ASLinux v.3

Rafael Goulart - rafaelgou@gmail.com Curso ASLinux v.3 Conceito Serviço que traduz RESOLVE nomes de máquinas para endereços IP e endereços IP para nomes de máquina. É um sistema hierárquico e descentralizado/distribuído. Simplifica a administração do complexo

Leia mais

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário

CRC-MG Central de Registro Civil de Minas Gerais Certidão Online - Serventia. Manual do usuário CRC-MG Central de Registr Civil de Minas Gerais Certidã Online - Serventia Manual d usuári Prefáci Data: 30/01/2015 Versã dcument: 1.0 1. COMO ACESSAR O MÓDULO DA CERTIDÃO ONLINE... 04 2. OPÇÕES DE PEDIDOS

Leia mais

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação

Âmbito do Documento. Modelo de Comunicação. Modelo de Comunicação. Prescrição Eletrónica Médica - Aplicação Mdel de Cmunicaçã Prescriçã Eletrónica Médica - Aplicaçã Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da aplicaçã de Prescriçã Eletrónica Médica

Leia mais

Manual de configuração. Exemplo de instalação e configuração do banco de dados Postgree e ODBC para reconhecimento de imagens no SARA.

Manual de configuração. Exemplo de instalação e configuração do banco de dados Postgree e ODBC para reconhecimento de imagens no SARA. Manual de cnfiguraçã Exempl de instalaçã e cnfiguraçã d banc de dads Pstgree e ODBC para recnheciment de imagens n SARA. Manual de cnfiguraçã Exempl de instalaçã e cnfiguraçã d banc de dads Pstgree e ODBC

Leia mais

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação

Guia Sphinx: Instalação, Reposição e Renovação Guia Sphinx: Instalaçã, Repsiçã e Renvaçã V 5.1.0.8 Instalaçã Antes de instalar Sphinx Se vcê pssuir uma versã anterir d Sphinx (versões 1.x, 2.x, 3.x, 4.x, 5.0, 5.1.0.X) u entã a versã de Demnstraçã d

Leia mais

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas,

Integração com coletores de ponto, catracas, dispositivos de abertura de portas, fechaduras eletromagnéticas, Vsft ids Acess Web Cntrle de acess e pnt A Vsft desenvlveu uma sluçã baseada em sftware e hardware para cntrle de acess e u pnt que pde ser utilizada pr empresas de qualquer prte. Cm us da tecnlgia bimétrica

Leia mais

WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS

WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS WEBSITE LOJAS JOMÓVEIS Manual d Usuári Elabrad pela W3 Autmaçã e Sistemas Infrmaçã de Prpriedade d Grup Jmóveis Este dcument, cm tdas as infrmações nele cntidas, é cnfidencial e de prpriedade d Grup Jmóveis,

Leia mais

Um controlador de domínio baseado em Linux para laboratório vsphere - parte 4

Um controlador de domínio baseado em Linux para laboratório vsphere - parte 4 Um cntrladr de dmíni basead em Linux para labratóri vsphere - parte 4 Essa é uma série de quatr artigs, que explicam cm instalar e cnfigurar um appliance basead em Linux em seu ambiente de labratóri vsphere

Leia mais

BIND Um DNS Server Completo

BIND Um DNS Server Completo BIND Um DNS Server Completo Parque Tecnológico Itaipu (PTI) Missão ITAIPU: Gerar energia elétrica de qualidade, com responsabilidade social e ambiental, impulsionando o desenvolvimento econômico, turístico

Leia mais

Universidade Luterana do Brasil Faculdade de Informática. Disciplina de Engenharia de Software Professor Luís Fernando Garcia www.garcia.pro.

Universidade Luterana do Brasil Faculdade de Informática. Disciplina de Engenharia de Software Professor Luís Fernando Garcia www.garcia.pro. Universidade Luterana d Brasil Faculdade de Infrmática Disciplina de Engenharia de Sftware Prfessr Luís Fernand Garcia www.garcia.pr.br EVOLUÇÃO EM ENGENHARIA DE SOFTWARE 10 Sistemas Legads O investiment

Leia mais

GNU/Linux Debian Servidor DNS

GNU/Linux Debian Servidor DNS GNU/Linux Debian Servidor DNS Neste tutorial, será apresentado a configuração do serviço de rede DNS (Domain Name System) utilizando o sistema operacional GNU/Linux, distribuição Debian 7.5. Antes de começamos

Leia mais

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa

Plano de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Plan de aulas 2010 1ª série 1ª aula 2ª etapa Escla Clégi Eng Juarez Wanderley Prfessr Fernand Nishimura de Aragã Disciplina Infrmática Objetivs Cnstruçã de um website pessal para publicaçã de atividades

Leia mais

Configuração de um servidor DNS. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Configuração de um servidor DNS. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração de um servidor DNS Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração DNS O servidor DNS usado é o BIND versão 9. Para configuração do servidor DNS, deve-se acessar os arquivos de

Leia mais

Sistemas de Alarme. Anunciador de Alarmes Digital e.tool ME3011 view Manual de Software PRODUTOS SERIADOS

Sistemas de Alarme. Anunciador de Alarmes Digital e.tool ME3011 view Manual de Software PRODUTOS SERIADOS Sistemas de Alarme PRODUTOS SERIADOS Anunciadr de Alarmes Digital e.tl ME3011 view Manual de Sftware Manual e.tl ME3011 view 5.06.3_P r08 5.02.1 1/53 1 Infrmações Intrduçã 5 Cnsiderações 6 2 Instaland

Leia mais

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Configurando DNS Server. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o DNS É o serviço responsável por: Traduzir nomes em endereços IP (e vice-versa), de um determinado

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Sistema Operacional Linux > Servidor DNS (BIND) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução O DNS é um dos serviços mais importantes na Internet porque

Leia mais

Instalação e Configuração Servidor DNS

Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Instalação e Configuração Servidor DNS Passo Nº 1 Conferir o nome da máquina ( já configurado no passo Servidor Configuração DHCP ). # nano /etc/hostname Passo Nº

Leia mais

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho Dcumentaçã de Versã Prjet Saúde e Segurança d Trabalh DATA: tt/3/yy Pág 1 de 6 ÍNDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.1 DO SST... 2 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.1... 2 PRESTADOR... 2 CLIENTE...

Leia mais

Administração de Redes Redes e Sub-redes

Administração de Redes Redes e Sub-redes 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Administraçã de Redes Redes e Sub-redes Prf.

Leia mais

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema.

Em qualquer situação, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução da questão/problema. Mdel de Cmunicaçã SIDC-Sistema Infrmaçã Descentralizad Cntabilidade Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes d Sistema de Infrmaçã Descentralizad

Leia mais

IBOConsole Recuperação do Banco de Dados. Ferramenta de manutenção para recuperação de banco de dados.

IBOConsole Recuperação do Banco de Dados. Ferramenta de manutenção para recuperação de banco de dados. IBOCnsle Recuperaçã d Banc de Dads Ferramenta de manutençã para recuperaçã de banc de dads. 2 IBOCnsle ÍNDICE MAINTENANCE... 3 VALIDATION... 4 BACKUP/RESTORE... 6 BACKUP... 7 RESTORE... 10 3 IBOCnsle MAINTENANCE

Leia mais

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION

ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION ALTERAÇÕES NO SISTEMA ORION Orin Versã 7.74 TABELAS Clientes Na tela de Cadastr de Clientes, fi inserid btã e um camp que apresenta códig que cliente recebeu após cálcul da Curva ABC. Esse btã executa

Leia mais

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT

PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT PROCESSO DE ATENDIMENTO AO CLIENTE DO GRUPO HISPASAT GRUPO HISPASAT Mai de 2014 PRIVADO PRIVADO E CONFIDENCIAL E Dcument Dcument prpriedade prpriedade HISPASAT,S.A. da 1 Prcess de atendiment a cliente

Leia mais

Laboratório 3. Configurando o Serviço DNS

Laboratório 3. Configurando o Serviço DNS Neste laboratório iremos falar sobre o serviço DNS (Domain Name System). O DNS é um sistema de gerenciamento de nomes hierárquico e distríbuido visando resolver nomes de domínio em endereços de rede IP.

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs)

MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE. Técnicos de Instalação e Manutenção de Edifícios e Sistemas. (TIMs) MANUAL DE PROCEDIMENTOS PARA REGISTO DE Técnics de Instalaçã e Manutençã de Edifícis e Sistemas (TIMs) NO SISTEMA INFORMÁTICO DO SISTEMA NACIONAL DE CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA NOS EDIFÍCIOS (SCE) 17/07/2014

Leia mais

Controle de Atendimento de Cobrança

Controle de Atendimento de Cobrança Cntrle de Atendiment de Cbrança Intrduçã Visand criar um gerenciament n prcess d cntrle de atendiment de cbrança d sistema TCar, fi aprimrad pela Tecinc Infrmática prcess de atendiment, incluind s títuls

Leia mais

Versão 1.1.1.3. Descrição do produto, 2009. www.graycell.pt

Versão 1.1.1.3. Descrição do produto, 2009. www.graycell.pt Versã 1.1.1.3 Descriçã d prdut, 2009 www.graycell.pt 1 ENQUADRAMENTO A platafrma ask-it! é uma aplicaçã web-based que permite criar inquérits dinâmics e efectuar a sua dispnibilizaçã n-line. A facilidade

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2011 Camada de Aplicação

Leia mais

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO

Código: Data: Revisão: Página: SUMÁRIO UC_REQ-MK_ACF-001 27/01/2015 00 1 / 12 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 2 Objetiv... 2 Públic Alv... 2 Escp... 2 Referências... 2 DESCRIÇÃO GERAL DO PRODUTO... 2 Características d Usuári... 2 Limites, Supsições e

Leia mais

Programação. Para estas funções, é necessário incluir a biblioteca: Seguem as operações mais comuns com arquivos.

Programação. Para estas funções, é necessário incluir a biblioteca: Seguem as operações mais comuns com arquivos. 1. Funções de E/S cm Arquiv: Prgramaçã Para estas funções, é necessári incluir a bibliteca: #include Para manipular um arquiv através das funções, é necessári criar um pnteir de arquiv que é um

Leia mais

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador

Copyright 1999-2006 GrupoPIE Portugal, S.A. Manual Utilizador Reprts Relatóris à sua Medida Reprts Cpyright 1999-2006 GrupPIE Prtugal, S.A. Reprts 1. WinREST Reprts...5 1.1. Licença...6 1.2. Linguagem...7 1.3. Lgin...7 1.4. Página Web...8 2. Empresas...9 2.1. Cm

Leia mais

Autocalibração com erros relacionados ao Sistema, Auto CQ e Troca de Reagente

Autocalibração com erros relacionados ao Sistema, Auto CQ e Troca de Reagente As Clientes ds Sistemas de Química ADVIA. Referente: Ntificaçã Urgente de Segurança em Camp CHSW 13 03 10816443 Rev. A Data Nvembr / 2013 E-mail assunts.regulatris.br@siemens.cm Internet www.siemens.cm

Leia mais

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback Resolução de nomes Professor Leonardo Larback Resolução de nomes A comunicação entre os computadores e demais equipamentos em uma rede TCP/IP é feita através dos respectivos endereços IP. Entretanto, não

Leia mais

Mensagem do atendimento ao cliente

Mensagem do atendimento ao cliente ASSUNTO: Cisc WebEx: Patch padrã a ser aplicad em [[DATA]] para [[WEBEXURL]] Cisc WebEx: Patch padrã em [[DATA]] A Cisc WebEx está enviand esta mensagem para s principais cntats de negóci em https://[[webexurl]]

Leia mais

PDF Livre com o Ghostscript

PDF Livre com o Ghostscript PDF Livre cm Ghstscript Um tutrial para criaçã de um geradr de arquivs PDF em Windws, basead em ferramentas gratuitas. Márci d'ávila, 05 de mai de 2004. Revisã 8, 20 de setembr de 2007. Categria: Text

Leia mais

MS-PAINT. PAINT 1 (Windows7)

MS-PAINT. PAINT 1 (Windows7) PAINT 1 (Windws7) O Paint é uma funcinalidade n Windws 7 que pde ser utilizada para criar desenhs numa área de desenh em branc u em imagens existentes. Muitas das ferramentas utilizadas n Paint estã lcalizadas

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES DE COMPUTADORES (GR3P30) UNIP Brasília - Crdenaçã CG/CW/GR/AD Senhres Aluns, Seguem infrmações imprtantes sbre PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Prjet Integrad Multidisciplinar) sã prjets brigatóris realizads els aluns ds curss de graduaçã

Leia mais

Manual de configuração de equipamento Huawei G73. Huawei G73. Pagina 1

Manual de configuração de equipamento Huawei G73. Huawei G73. Pagina 1 Manual de cnfiguraçã de equipament Huawei G73 Huawei G73 Pagina 1 Índice 1. Breve intrduçã... 3 2. Guia rápid de utilizaçã...errr! Bkmark nt defined. 3. Serviçs e Funcinalidades suprtads...errr! Bkmark

Leia mais

Diferenciais do QlikView Versus Tecnologias Tradicionais

Diferenciais do QlikView Versus Tecnologias Tradicionais Diferenciais d QlikView Versus Tecnlgias Tradicinais Índice Tecnlgia MOLAP... 3 Demanda criaçã de Datawarehuse... 3 Númer limitad de dimensões... 3 Inflexível... 3 Cnsultas smente nline... 3 Tecnlgia ROLAP...

Leia mais

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11

ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 ARQUITETURA E INSTALAÇÃO PROTHEUS 11 OBJETIVO Infraestrutura e tecnlgia d Prtheus sã a base de uma sluçã de gestã empresarial rbusta, que atende a tdas as necessidades de desenvlviment, persnalizaçã, parametrizaçã

Leia mais

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software).

HARDWARE e SOFTWARE. O Computador é composto por duas partes: uma parte física (hardware) e outra parte lógica (software). HARDWARE e SOFTWARE O Cmputadr é cmpst pr duas partes: uma parte física (hardware) e utra parte lógica (sftware). Vcê sabe qual é a diferença entre "Hardware" e "Sftware"? Hardware: é nme dad a cnjunt

Leia mais

Integração Ayty CRM e Altitude

Integração Ayty CRM e Altitude Dcumentaçã Elabrada pr: Ayty CRM Data / Lcal: 30/10/2011 Prjet: Ayty CRM cm Discadr Altitude Versã: 1.0 Dcument: Integraçã AytyCRM e Discadr Altitude Integraçã Ayty CRM e Altitude Sumári: Principais Fluxs:...

Leia mais

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo,

UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, Laboratório de Redes. Domain Name Service - DNS Pedroso 4 de março de 2009 1 Introdução UM dos protocolos de aplicação mais importantes é o DNS. Para o usuário leigo, problemas com o DNS são interpretados

Leia mais

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade)

Legenda da Mensagem de Resposta à Verificação de Elegibilidade (respostaelegibilidade) Legenda da Mensagem de Respsta à Verificaçã de Elegibilidade (respstaelegibilidade) Mensagem : Respta à verificaçã de elegibilidade (respstaelegibilidade) - Flux : Operadra para Prestadr Códig da mensagem

Leia mais

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo

GT-ATER: Aceleração do Transporte de Dados com o Emprego de Redes de Circuitos Dinâmicos. RT3 - Avaliação dos resultados do protótipo GT-ATER: Aceleraçã d Transprte de Dads cm Empreg de Redes de Circuits Dinâmics RT3 - Avaliaçã ds resultads d prtótip Sand Luz Crrêa Kleber Vieira Cards 03/08/2013 1. Apresentaçã d prtótip desenvlvid Nesta

Leia mais

Em qualquer caso, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução

Em qualquer caso, deve ser incluída toda a informação que seja relevante para a análise e resolução Âmbit d Dcument Mdel de Cmunicaçã Platafrma de Dads de Saúde - Prtal d Prfissinal Revisã 1 O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e clientes da Platafrma de Dads da Saúde

Leia mais

Linux Network Servers

Linux Network Servers DNS Parte 1 Linux Network Servers DNS é a abreviatura de Domain Name System. O DNS é um serviço de resolução de nomes. Toda comunicação entre os computadores e demais equipamentos de uma rede baseada no

Leia mais

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social

Anexo 03 Recomendação nº 3: estatuto padrão, estatuto fundamental e contrato social Anex 03 Recmendaçã nº 3: estatut padrã, estatut fundamental e cntrat scial 1. Resum 01 Atualmente, Estatut da Crpraçã da Internet para a atribuiçã de nmes e númers (ICANN) tem um mecanism únic para alterações.

Leia mais

Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux

Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux Curso de extensão em Administração de Serviços GNU/Linux Italo Valcy - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia Administração

Leia mais

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0

Manual do Novo Pátio. Revenda. Versão 2.0 Manual d Nv Páti Revenda Versã 2.0 1 Cnteúd INTRODUÇÃO... 3 1.LOGIN... 4 2.ANUNCIANTE... 4 2.1 Listar Usuáris... 4 2.2 Criar Usuári... 5 2.2.1 Permissões:... 6 3.SERVIÇOS... 7 3.1 Serviçs... 7 3.2 Feirã...

Leia mais

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO

CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Cnteúd prgramátic CURSO PREPARATÓRIO PARA CERTIFICAÇÃO Este é cnteúd prgramátic d curs preparatóri n nv prgrama CDO-0001 para a certificaçã CmpTIA CDIA+. CONCEITUAL ECM Apresentaçã ds cnceits envlvids

Leia mais

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP

Dissídio Retroativo. Cálculos INSS, FGTS e geração da SEFIP Dissídi Retrativ Cálculs INSS, FGTS e geraçã da SEFIP A rtina de Cálcul de Dissídi Retrativ fi reestruturada para atender a legislaçã da Previdência Scial. A rtina de Aument Salarial (GPER200) deve ser

Leia mais

MODELO DE PROGRAMAÇÃO DO WINDOWS AZURE

MODELO DE PROGRAMAÇÃO DO WINDOWS AZURE MODELO DE PROGRAMAÇÃO DO WINDOWS AZURE DAVID CHAPPELL OUTUBRO DE 2010 PATROCINADO PELA MICROSOFT CORPORATION SUMÁRIO Pr que criar um nv mdel de prgramaçã?... 3 Três regras d mdel de prgramaçã d Windws

Leia mais

MIT Kerberos V5 Diogo Dias João Soares

MIT Kerberos V5 Diogo Dias João Soares MIT Kerbers V5 Dig Dias Jã Sares Objectiv Case Study de uma pssível utilizaçã d Kerbers Verificaçã das ferramentas existentes Estad da tecnlgia (nmeadamente, Open Surce) Alguma aplicaçã na rede FEUPNET

Leia mais

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos

Versão 14.0 Junho 2015 www.psr-inc.com Contato: sddp@psr-inc.com. Representação mais detalhada da operação em cada estágio: 21 blocos Versã 14.0 Junh 2015 www.psr-inc.cm Cntat: sddp@psr-inc.cm SDDP VERSÃO 14.0 Nvidades Representaçã mais detalhada da peraçã em cada estági: 21 blcs Tradicinalmente, a peraçã de cada estági (semana u mês)

Leia mais

Roteiro de Implantação Estoque

Roteiro de Implantação Estoque Rteir de Implantaçã Estque Revisã: 23/07/2004 Abrangência Versã 7.10 Cadastrs Básics Dicas: Explique a necessidade d preenchiment ds brigatóris (camps na cr azul). Verifique se cliente necessita que mais

Leia mais

GUIA DE USO DO TECLADO VIRTUAL

GUIA DE USO DO TECLADO VIRTUAL GUIA DE USO DO TECLADO VIRTUAL A Indra, através das Cátedras de Tecnlgias Acessíveis que prmve em clabraçã cm a Fundaçã Adecc e diversas universidades espanhlas, apiu desenvlviment em cnjunt cm a Universidade

Leia mais

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador

Matemática / 1ª série / ICC Prof. Eduardo. Unidade 1: Fundamentos. 1 - Introdução ao Computador Unidade 1: Fundaments 1 - Intrduçã a Cmputadr Cnceits básics e Terminlgias O cmputadr é uma máquina eletrônica capaz de realizar uma grande variedade de tarefas cm alta velcidade e precisã, desde que receba

Leia mais

Manual do Usuário. Interface do cliente. Copyright 2012 BroadNeeds Rev. 20120828 Página 1 de 22

Manual do Usuário. Interface do cliente. Copyright 2012 BroadNeeds Rev. 20120828 Página 1 de 22 Manual d Usuári Interface d cliente Cpyright 2012 BradNeeds Rev. 20120828 Página 1 de 22 INDICE INDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 REQUISITOS MÍNIMOS... 3 BENEFÍCIOS... 3 APLICAÇÕES... 4 INICIANDO O APLICATIVO...

Leia mais

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho

Documentação de Versão Projeto Saúde e Segurança do Trabalho Prjet Saúde e Segurança d Trabalh DATA: tt/3/yy Pág 1 de 8 ÍNDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.2 DO SST... 2 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.2... 2 SEGURANÇA... 2 SAÚDE... 2 SAÚDE/AUDIOMETRIA...

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas

Perguntas frequentes sobre o Programa Banda Larga nas Escolas Perguntas frequentes sbre Prgrama Banda Larga nas Esclas 1. Qual bjetiv d Prgrama Banda Larga nas Esclas? O Prgrama Banda Larga nas Esclas tem cm bjetiv cnectar tdas as esclas públicas à internet, rede

Leia mais

Manual. Autorizador da UNIMED

Manual. Autorizador da UNIMED Manual Prtal Autrizadr da UNIMED Pass a Pass para um jeit simples de trabalhar cm Nv Prtal Unimed 1. Períd de Atualizaçã Prezads Cperads e Rede Credenciada, A Unimed Sul Capixaba irá atualizar seu sistema

Leia mais

Shavlik Protect. Guia de Atualização

Shavlik Protect. Guia de Atualização Shavlik Prtect Guia de Atualizaçã Cpyright e Marcas cmerciais Cpyright Cpyright 2009 2015 LANDESK Sftware, Inc. Tds s direits reservads. Este prdut está prtegid pr cpyright e leis de prpriedade intelectual

Leia mais

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual

Segue abaixo projeto para desenvolvimento de novo website para loja Virtual Lja Virtual Desenvlviment FrmigaNegócis Orçament: /2012 Cliente: Respnsável: Prjet: Lja virtual Telefne: Frmiga (MG), de de 2012 Intrduçã Segue abaix prjet para desenvlviment de nv website para lja Virtual

Leia mais

DNS - Domain Name System

DNS - Domain Name System DNS - Domain Name System Converte nome de máquinas para seu endereço IP. Faz o mapeamento de nome para endereço e de endereço para nome. É mais fácil lembramos dos nomes. Internamente, softwares trabalham

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Domain Name System Arq. de Redes - Pedro Brandão - 2004 1 Objectivo / Motivação Resolução de nomes (alfanuméricos) para endereços IPs Será que 66.102.11.99 é mais fácil de decorar

Leia mais

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO

INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO INTRODUÇÃO A LOGICA DE PROGRAMAÇÃO A Lógica de Prgramaçã é necessária à tdas as pessas que ingressam u pretendem ingressar na área de Tecnlgia da Infrmaçã, send cm prgramadr, analista de sistemas u suprte.

Leia mais

MANUAL DOS GESTORES DAA

MANUAL DOS GESTORES DAA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ UFPI NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - NTI MANUAL DOS GESTORES DAA MÓDULOS: M atrícula e P rgramas e C DP [Digite resum d dcument aqui. Em geral, um resum é um apanhad

Leia mais

Manual de Configuração

Manual de Configuração Manual de Cnfiguraçã Pnt de Venda (PDV) Versã: 1.1 Índice 1 EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.1 INSTALANDO O TERMINAL EASYASSIST PONTO DE VENDA (PDV)... 3 1.2 CAPTURANDO O NÚMERO DE SÉRIE E O GT DO

Leia mais

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde

Anexo V. Software de Registro Eletrônico em Saúde. Implantação em 2 (duas) Unidades de Saúde Anex V Sftware de Registr Eletrônic em Saúde Implantaçã em 2 (duas) Unidades de Saúde Índice 1 INTRODUÇÃO... 3 2 ESTRATÉGIAS E PROCEDIMENTOS DE IMPLANTAÇÃO... 3 4 INFRAESTRUTURA NAS UNIDADES DE SAÚDE -

Leia mais

Modelo de Comunicação. Programa Nacional para a Promoção da Saúde Oral

Modelo de Comunicação. Programa Nacional para a Promoção da Saúde Oral Mdel de Cmunicaçã Prgrama Nacinal para a Prmçã da Saúde Oral Âmbit d Dcument O presente dcument traduz mdel de cmunicaçã entre Centr de Suprte da SPMS e utilizadres d Sistema de Infrmaçã para a Saúde Oral

Leia mais

Mais segurança para sua empresa conceder crédito a consumidores.

Mais segurança para sua empresa conceder crédito a consumidores. 909 SCPC/SERVIÇO E PROTEÇÃO (SCPC) Mais segurança para sua empresa cnceder crédit a cnsumidres. O SCPC frnece infrmações restritivas de td Brasil para auxiliar a sua empresa a avaliar cnsumidres e realizar

Leia mais

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS.

1. Objetivo: Lançar novo produto para bloqueio do veículo via celular GSM e rastreador GSM com localização por GPS. Históric de Revisões Revisã Data Descriçã da Revisã Mtiv da Revisã 11 20/08/09 Ajustes de hardware dispar Sirene PST 12 14/11/09 AJUSTES SOFTWARE 13 25/11/09 Ajustes de hardware, falha n mdul GSM na trca

Leia mais

Guia de Instalação SIAM. Módulo GPRS/GSM Instalação e Manual do Usuário

Guia de Instalação SIAM. Módulo GPRS/GSM Instalação e Manual do Usuário Guia de Instalaçã SIAM Módul GPRS/GSM Instalaçã e Manual d Usuári Dcument Gerad pr: Amir Bavar Criad em: 02/06/2006 Última mdificaçã: 28/09/2008 SIAM Módul GPRS/GSM Intrduçã: O módul GPRS/GSM é uma pçã

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO

DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO DOCUMENTAÇÃO DA VERSÃO V2.04 S4 Página 1 de 14 INDICE ALTERAÇÕES IMPLEMENTADAS NA VERSÃO 2.04 DO SST...3 ITENS DE MENU CRIADOS PARA A VERSÃO 2.04...3 PRESTADOR...3 Relatóri de Metas...3 CLIENTE...4 Tela

Leia mais

CADERNO DE PROVA NÍVEL SUPERIOR EM INFORMÁTICA I N S T R U Ç Õ E S

CADERNO DE PROVA NÍVEL SUPERIOR EM INFORMÁTICA I N S T R U Ç Õ E S 1 PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO CONCURSO PÚBLICO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS GOIÂNIA CADERNO DE PROVA NÍVEL SUPERIOR EM INFORMÁTICA I N S T R U Ç Õ E S Verifique

Leia mais