Ciência da Computação / Sistemas de Informação Redes de Computadores Escalonamento de Endereço IP NAT e DHCP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ciência da Computação / Sistemas de Informação Redes de Computadores Escalonamento de Endereço IP NAT e DHCP"

Transcrição

1 Ciência da Computação / Sistemas de Informação Redes de Computadores Escalonamento de Endereço IP NAT e DHCP 2009, Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Profª Ana Lúcia Rodrigues Wiggers 1

2 Escalonamento Endereço IP Endereço IP Privado Endereço IP Público NAT (Tradução de Endereços Privados para Públicos) DHCP e DHCP Relay 2

3 Endereçamento IP Privado RFC 1918 (Endereço IP Privado) - RFC 2050 (Endereço IP Público) - Sistema de Registro Internet: foi estabelecido com a finalidade de fazer cumprir os objetivos de exclusividade, conservação, roteabilidade e informação. Este sistema consiste de Registros Internet (RI) organizados hierarquicamente, onde os espaços de endereçamento IP são tipicamente designados aos usuários finais pelos ISP (Provedores de Serviços Internet) ou pelos NIR (Registros Internet Nacionais). IANA (Internet Assigned Number Authority) - organização tem a autoridade sobre todo o universo do espaço de endereçamento IP usado na Internet. IANA é a organização responsável por alocar parte do espaço global de endereços IP aos Registros Regionais. Registros Internet Regionais (RIR) - operam em regiões geopolíticas de proporções continentais. Atualmente existem quatro Registros Internet Regionais estabelecidos: ARIN (American Registry for Internet Numbers) servindo aos Estados Unidos, Canadá e África Sud-Sahara, RIPE NCC servindo a Europa e parte da África, APNIC servindo a Ásia e o Pacífico e o LACNIC servindo a América Latina e Caribe. InterNIC (Internet Network Information Center) é um organização do Departamento de Comércio do Governo norte-americano, responsável pelo registro de domínios utilizados na Internet. Disponível em: <http://www.lacnic.net/pt/politicas/ registro.html> 3

4 NAT (Network Address Translation) O NAT foi projetado para economizar endereços IP s públicos e permitir que as redes usem endereços IP s privados em redes internas. Esses endereços privados internos são traduzidos em endereços públicos roteáveis. Normalmente o endereço IP público é obtido através de um ISP (contratação de um serviço Internet). Para disponibilizar o endereço IP público na rede local são utilizados os dispositivos de interconexão de redes como por exemplo um firewall ou roteador de borda, que executam o procedimento de tradução de endereços IP s internos/privados para externos/públicos, denominado de NAT. Este procedimento de tradução aumenta a privacidade da rede local, ocultando os endereços IP internos/privados. Um dispositivo habilitado para executar o NAT geralmente opera na borda de uma rede stub, rede que tem uma única conexão para a rede externa. 4

5 Terminologia NAT Endereço local interno (Inside local address-ila) Endereço IP (privado) atribuído a um host da rede interna. Geralmente, o endereço utilizado rede é um dos endereços privados especificados na RFC Endereço global interno (Inside global address-iga) Um endereço IP legítimo (público) atribuído pelo InterNIC (Network Information Center) ou pelo provedor de serviço e que representa um ou mais endereços IP locais internos para o mundo exterior. Endereço local externo (Outside local address-ola) Endereço IP de um host externo, tal como é conhecido pelos hosts da rede interna. Endereço global externo (Outside global address-oga) Endereço IP atribuído a um host da rede externa. O proprietário do host atribui esse endereço. 5

6 Recursos NAT Static NAT é designado para o mapeamento de um endereço local (interno) para um global (externo) (um-para-um ). Inside Outside DA DA Internet NAT Table Inside Local IP Address Inside Global IP Address

7 Recursos NAT/PAT O PAT usa números de porta de origem exclusivos no endereço IP global interno, para distinguir cada uma das traduções. Inside Outside SA :2333 SA :1345 Internet SA SA : :2333 NAT Table Inside Local IP Address Inside Global IP Address : : : :2333 Outside Local IP Address : : Outside Global IP Address : :80 7

8 Vantagens de uso do NAT Elimina a necessidade de atribuir um novo endereço IP público a cada host quando se muda para um novo provedor de serviços Internet (ISP). Elimina a necessidade de endereçar novamente todos os hosts que exigem acesso externo, economizando tempo e dinheiro. Economiza endereços IP s públicos, pela aplicação de multiplexação no nível das portas. Com o uso de PAT, os hosts internos podem compartilhar um único endereço IP público para toda comunicação externa. Protege a segurança da rede. Como as redes privadas (endereço IP privado) não anunciam seus endereços nem sua topologia interna, elas permanecem razoavelmente seguras quando usadas em conjunto com o uso de NAT para obter acesso externo controlado. 8

9 Configuração do Static NAT 1º Passo: Configurar o Static NAT: Router(config)# ip nat inside source static º Passo: Configurar a interface de entrada ou saída: Inside Network Outside Network Inside Interface NAT Outside Interface Inside Host ip nat inside ip nat outside Outside Host Router(config-if)# ip nat inside Router(config-if)# ip nat outside 9

10 Configuração Static NAT 10

11 Configuração PAT 1º Opção: Configurar uma lista de acesso (ACL) para definir os endereços (rede) que serão traduzidos (NAT/PAT): Router(config)# access-list 1 permit º Opção: Configurar o PAT (tradução overload), conforme lista de acesso (ACL) de endereços IP s definidos anteriormente, sobre uma interface de saída: Router(config)# ip nat inside source list 1 interface Serial 0 overload Obs: Configurar a interface de entrada ou saída para proceder o NAT definido anteriormente. 11

12 Configuração PAT 12

13 Tabela NAT Translation Router#clear ip nat translation * Comando para limpar todas as entradas de tradução de endereços na tabela NAT. 13

14 Verificação da configuração NAT e PAT 14

15 Resolução de problemas com NAT e PAT Router#degub ip nat translation Router#degub ip nat translation detailed 15

16 DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) O DHCP tem como função fornecer um processo para um servidor alocar informações IP aos clientes. Os clientes alugam as informações do servidor por um período definido administrativamente. OBS.: Os roteadores Cisco podem utilizar um conjunto de recursos do Cisco IOS, o Easy IP, para oferecer um servidor DHCP opcional completo. Por padrão, o Easy IP aluga as configurações por 24 horas. 16

17 DHCP Os administradores configuram os servidores DHCP para atribuir endereços a partir de pools (ranges/intervalos) predefinidos. Os servidores DHCP também podem oferecer outras informações, tais como endereços de servidores DNS e WINS e nomes de domínios. A maioria dos servidores DHCP também permite que o administrador defina especificamente quais endereços MAC clientes podem ser servidos e atribuir-lhes automaticamente o mesmo endereço IP todas as vezes. O DHCP usa o UDP (User Datagram Protocol Protocolo de Datagrama de Usuário) como protocolo de transporte. O cliente envia mensagens para o servidor na porta 67. O servidor envia mensagens para o cliente na porta

18 Ordem da transmissão das mensagens DHCP OBS.: Caso o cliente detecte que o endereço já está em uso no segmento local, ele envia uma mensagem DHCPDECLINE e o processo é reiniciado. Se o cliente tiver recebido uma DHCPNACK do servidor depois de enviar a DHCPREQUEST, ele inicia o processo novamente. Se o cliente não precisa mais do endereço IP, ele envia uma mensagem DHCPRELEASE ao servidor. 18

19 Configuração do DHCP 19

20 Configuração do DHCP e exclusão de endereço IP O servidor DHCP pode ser configurado para atribuir mais do que um endereço IP, como por exemplo outros valores de configuração IP, tais como o gateway padrão, através do comando default-router, também é possível configurar o endereço do servidor DNS, dns-server, e do servidor WINS, netbios-name-server. O servidor DHCP do IOS pode configurar clientes com praticamente qualquer informação de TCP/IP. 20

21 Configuração do DHCP 21

22 Verificação da operação DHCP 22

23 Resolução de problemas com DHCP 23

24 DHCP Relay (ip helper-address ) 24

25 DHCP Relay (ip helper-address ) 25

NAT: Definições locais e globais

NAT: Definições locais e globais NAT: Definições locais e globais Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Definições de termos Exemplos Defina os endereços local interno e global interno Defina os

Leia mais

1 ENDEREÇAMENTO IP. 1.1 Quem gerencia a numeração IP no mundo?

1 ENDEREÇAMENTO IP. 1.1 Quem gerencia a numeração IP no mundo? ENDEREÇAMENTO IP Cada máquina na Internet possui um ou mais endereços de rede que são únicos, ou seja, não podem haver dois endereços iguais. Este endereço é chamado de número Internet, Endereço IP ou

Leia mais

Redes LAN e MAN. Redes LAN e MAN. 4º Semestre. Servidor DHCP. Servidor DHCP

Redes LAN e MAN. Redes LAN e MAN. 4º Semestre. Servidor DHCP. Servidor DHCP Redes LAN e MAN Redes LAN e MAN 4º Semestre Serviço DHCP Artibuição de IP para os Usuários Dynamic Host Configuration Protocol Arquitetura: Cliente DHCP/ Portas Associadas: UDP 67 Servidor e UDP 68 Cliente

Leia mais

Módulo 01 - Escalonando endereços IP

Módulo 01 - Escalonando endereços IP 2 Módulo 01 - Escalonando endereços IP Visão Geral O rápido crescimento da Internet surpreendeu a maioria dos observadores. Uma razão para a Internet ter crescido tão rapidamente foi a flexibilidade do

Leia mais

Administração de Redes 2014/15. Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP)

Administração de Redes 2014/15. Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP) Administração de Redes 2014/15 Dynamic Host Configuration Protocol (DHCP) 1 Configuração de parâmetros de rede Para poder funcionar em rede e ligar-se à Internet, uma máquina precisa de ter um conjunto

Leia mais

Endereçamento Privado Proxy e NAT. 2008, Edgard Jamhour

Endereçamento Privado Proxy e NAT. 2008, Edgard Jamhour Endereçamento Privado Proxy e NAT Motivação para o Endereçamento IP Privado Crescimento do IPv4 07/2007 490 milhões de hosts 01/2008 542 milhões de hosts IPv4 permite endereçar 4 bilhões de hosts. PREVISÃO

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES Sumário 1. Fundamentos e Infraestrutura de Redes de Computadores... 5 1.1. Laboratório 01 IP... 6 1.2. Laboratório 02 IP... 8 1.3. Laboratório 03 DHCP... 10 1.4. Laboratório 04 NAT... 13 1.5. Laboratório

Leia mais

Laboratório - Configuração de NAT dinâmico e estático

Laboratório - Configuração de NAT dinâmico e estático Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-Rede Gateway padrão Objetivos Gateway G0/1 192.168.1.1 255.255.255.0 N/A S0/0/1 209.165.201.18 255.255.255.252 N/A ISP

Leia mais

Capítulo 10: DHCP. Conceitos Essenciais de Roteamento e Switching. Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores

Capítulo 10: DHCP. Conceitos Essenciais de Roteamento e Switching. Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 10: DHCP Conceitos Essenciais de Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID 1

Leia mais

Capítulo 11: NAT para IPv4

Capítulo 11: NAT para IPv4 Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 11: NAT para IPv4 Roteamento e Switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID 1 Capítulo 11 11.0

Leia mais

Laboratório - Configuração de NAT Dinâmico e Estático

Laboratório - Configuração de NAT Dinâmico e Estático Topologia Tabela de Endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de Sub-rede Gateway padrão Objetivos Gateway G0/1 192.168.1.1 255.255.255.0 N/A S0/0/1 209.165.201.18 255.255.255.252 N/A ISP

Leia mais

Laboratório 7.4.1: Configuração básica DHCP e NAT

Laboratório 7.4.1: Configuração básica DHCP e NAT Diagrama de topologia Tabela de endereçamento Dispositivo Interface Endereço IP Máscara de sub-rede S0/0/0 10.1.1.1 255.255.255.252 R1 Fa0/0 192.168.10.1 255.255.255.0 Fa0/1 192.168.11.1 255.255.255.0

Leia mais

Redes de Computadores II. Professor Airton Ribeiro de Sousa

Redes de Computadores II. Professor Airton Ribeiro de Sousa Redes de Computadores II Professor Airton Ribeiro de Sousa 1 PROTOCOLO IP IPv4 - Endereçamento 2 PROTOCOLO IP IPv4 - Endereçamento A quantidade de endereços possíveis pode ser calculada de forma simples.

Leia mais

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4

1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 TCP/IP Brito INDICE 1 TCI/IP... 3 1.1 MODELO TCP/IP... 3 1.1.1 Camada de Aplicação... 4 1.1.1.1 Camada de Transporte... 4 1.1.1.2 TCP (Transmission Control Protocol)... 4 1.1.1.3 UDP (User Datagram Protocol)...

Leia mais

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014

Disciplina Fundamentos de Redes. Introdução ao Endereço IP. Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 Disciplina Fundamentos de Redes Introdução ao Endereço IP 1 Professor Airton Ribeiro de Sousa Outubro de 2014 PROTOCOLO TCP - ARQUITETURA Inicialmente para abordamos o tema Endereço IP, é necessário abordar

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES DE COMPUTADORES UALG/FCT/DEEI 2005/2006

ADMINISTRAÇÃO DE REDES DE COMPUTADORES UALG/FCT/DEEI 2005/2006 ADMINISTRAÇÃO DE REDES DE COMPUTADORES Endereçamento IPv4 NAT-Network Access Translation Engª de Sistemas e Informática Licenciatura em Informática UALG/FCT/DEEI 2005/2006 1 Endereçamento com classes ou

Leia mais

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO

Prof. Luís Rodolfo. Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Prof. Luís Rodolfo Unidade III REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÃO Redes de computadores e telecomunicação Objetivos da Unidade III Apresentar as camadas de Transporte (Nível 4) e Rede (Nível 3) do

Leia mais

A camada de rede do modelo OSI

A camada de rede do modelo OSI A camada de rede do modelo OSI 1 O que faz a camada de rede? (1/2) Esta camada tem como função principal fazer o endereçamento de mensagens. o Estabelece a relação entre um endereço lógico e um endereço

Leia mais

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus: Campo Mourão

Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus: Campo Mourão Universidade Tecnológica Federal do Paraná Campus: Campo Mourão Professor Rafael Henrique Dalegrave Zottesso E-mail rafaelzottesso@utfpr.edu.br Site http://www.zottesso.com/disciplinas/rc24b0/ Disciplina

Leia mais

Protocolo DHCP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Protocolo DHCP. Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Protocolo DHCP Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores Motivação Obtenção dos parâmetros de configuração

Leia mais

Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo

Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo Roteador de Perímetro DMZ Hosts de Segurança Gateway de Aplicativo Conectando-se à Internet com Segurança Soluções mais simples. Sistemas de Segurança de Perímetro Zona Desmilitarizada (DMZ) Roteador de

Leia mais

Protocolo IPv4, cálculo de sub-rede, Classless InterDomain Routing- CIDR e Endereçamento Network Address Translation-NAT

Protocolo IPv4, cálculo de sub-rede, Classless InterDomain Routing- CIDR e Endereçamento Network Address Translation-NAT Protocolo IPv4, cálculo de sub-rede, Classless InterDomain Routing- CIDR e Endereçamento Network Address Translation-NAT Apresentar os conceitos da camada de rede e seus principais protocolos. Camada de

Leia mais

Administração de Sistemas

Administração de Sistemas Administração de Sistemas Orlando Sousa Aula 6 Listas de controlo de acesso (ACLs) NAT Listas de controlo de acesso Permite filtrar tráfego (efectua testes aos pacotes de dados. Ex: nega ou permite em

Leia mais

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP

Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 9 Conjunto de Protocolos TCP/IP e endereçamento IP Introdução ao TCP/IP 2 Modelo TCP/IP O Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD) desenvolveu o modelo de

Leia mais

CAMADA DE TRANSPORTE

CAMADA DE TRANSPORTE Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede CAMADA DE TRANSPORTE Professora: Juliana Cristina de Andrade E-mail: professora.julianacrstina@gmail.com Site: www.julianacristina.com

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

A camada de rede. A camada de rede. A camada de rede. 4.1 Introdução. 4.2 O que há dentro de um roteador

A camada de rede. A camada de rede. A camada de rede. 4.1 Introdução. 4.2 O que há dentro de um roteador Redes de computadores e a Internet Capitulo Capítulo A camada de rede.1 Introdução.2 O que há dentro de um roteador.3 IP: Protocolo da Internet Endereçamento IPv. Roteamento.5 Roteamento na Internet (Algoritmos

Leia mais

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer

CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP. Kraemer CCNA 1 Modelos OSI e TCP/IP Modelos OSI e TCP/IP Modelo em camadas Modelo OSI Modelo TCP/IP Comparação dos modelos Endereçamento de rede Modelo de camadas Encapsulamento Desencapsulamento Modelo OSI Sistema

Leia mais

Protocolo DHCP. Redes de Computadores. Módulo 8 OP3

Protocolo DHCP. Redes de Computadores. Módulo 8 OP3 Protocolo DHCP Redes de Computadores Módulo 8 OP3 Motivação Obtenção dos parâmetros de configuração IP de forma dinâmica Simplificação da tarefa de gestão do endereçamento e configuração Consistência de

Leia mais

Administração de Redes 2014/15. Network Address Translation (NAT)

Administração de Redes 2014/15. Network Address Translation (NAT) Administração de Redes 2014/15 Network Address Translation () 1 Motivação Escassez de endereços IP motivação original Nem todas as máquinas de uma rede necessitam de acesso ao exterior (e.g., impressoras)

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Máscaras de sub-rede. Fórmula

Máscaras de sub-rede. Fórmula Máscaras de sub-rede As identificações de rede e de host em um endereço IP são diferenciadas pelo uso de uma máscara de sub-rede. Cada máscara de sub-rede é um número de 32 bits que usa grupos de bits

Leia mais

Unidade III. Unidade III

Unidade III. Unidade III Unidade III Unidade III CAMADAS FUNDAMENTAIS PARA TRANSFERÊNCIA DE MENSAGENS ATRAVÉS DA REDE Esta unidade tem como principal característica apresentar as camadas sem dúvida mais importantes, a qual deve

Leia mais

Suporte de NAT para conjuntos múltiplos utilizando mapas de rota

Suporte de NAT para conjuntos múltiplos utilizando mapas de rota Suporte de NAT para conjuntos múltiplos utilizando mapas de rota Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Informações de Apoio Abordagem de lista de acesso Método de

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores CAMADA DE REDE DHCP NAT IPv6 Slide 1 Protocolo DHCP Protocolo de Configuração Dinâmica de Hospedeiros (Dynamic Host Configuration Protocol DHCP), RFC 2131; Obtenção de endereço de

Leia mais

Fundamentos dos protocolos internet

Fundamentos dos protocolos internet Fundamentos dos protocolos internet - 2 Sumário Capítulo 1 Fundamentos dos protocolos internet...3 1.1. Objetivos... 3 1.2. Mãos a obra...4 Capítulo 2 Gerenciando... 14 2.1. Objetivos... 14 2.2. Troubleshooting...

Leia mais

Conteúdo. Endereçamento IP Sub-redes VLSM Variable Length Subnetwork Mask CIDR Classless Inter-Domain Routing

Conteúdo. Endereçamento IP Sub-redes VLSM Variable Length Subnetwork Mask CIDR Classless Inter-Domain Routing EndereçamentoIP Conteúdo Endereçamento IP Sub-redes VLSM Variable Length Subnetwork Mask CIDR Classless Inter-Domain Routing Endereçamento IP Serviço de Comunicação Universal Um sistema de comunicação

Leia mais

AULA 7: SERVIDOR DHCP EM WINDOWS SERVER

AULA 7: SERVIDOR DHCP EM WINDOWS SERVER AULA 7: SERVIDOR DHCP EM WINDOWS SERVER Objetivo: Instalar e detalhar o funcionamento de um Servidor de DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol) no sistema operacional Microsoft Windows 2003 Server.

Leia mais

Entendendo como funciona o NAT

Entendendo como funciona o NAT Entendendo como funciona o NAT Vamos inicialmente entender exatamente qual a função do NAT e em que situações ele é indicado. O NAT surgiu como uma alternativa real para o problema de falta de endereços

Leia mais

Laboratório - Identificação de Endereços IPv6

Laboratório - Identificação de Endereços IPv6 Laboratório - Identificação de Endereços IPv6 Topologia Objetivos Parte 1: Identificar os diferentes tipos de endereços IPv6 Analisar os diferentes tipos de endereço IPv6. Corresponder o endereço IPv6

Leia mais

Laboratório 1.1.4b Configuração do PAT

Laboratório 1.1.4b Configuração do PAT Laboratório 1.1.4b Configuração do PAT Objetivo Configurar um roteador para que use PAT (Port Address Translation, tradução de endereços de porta) para converter endereços IP internos, normalmente privados,

Leia mais

Introdução à Redes de Computadores

Introdução à Redes de Computadores Introdução à Redes de Computadores 1 Agenda Camada 4 do modelo OSI 2 1 Camada 4 do modelo OSI 3 Camada 4 - Transporte O termo "qualidade de serviço" é freqüentemente usado para descrever a finalidade da

Leia mais

ESCASSEZ DE ENDEREÇOS IPV4

ESCASSEZ DE ENDEREÇOS IPV4 ATIVIDADE 1 ESCASSEZ DE ENDEREÇOS IPV4 1.1 História Apesar de este livro ter um enfoque prático, com atividades no estilo mão na massa em todas as atividades que veremos a seguir torna-se necessário, em

Leia mais

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES YNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL

GESTÃO DE SISTEMAS E REDES YNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL GESTÃO DE SISTEMAS E REDES YNAMIC HOST CONFIGURATION PROTOCOL OUTLINE DHCP PROTOCOLO RELAY AGENT EXEMPLO LINUX EXEMPLO IOS DHCP Dynamic Host Configuration Protocol, ou DHCP, é um dos protocolos de suporte

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Network Address Translation NAT Rui Prior 2006/07 (adap. Pedro Brandão) 1 Objectivo / Motivação Escassez de endereços IPs Pequenas / médias empresas com ligação dial-up, ADSL ou cabo

Leia mais

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo:

3) Na configuração de rede, além do endereço IP, é necessário fornecer também uma máscara de subrede válida, conforme o exemplo: DIRETORIA ACADÊMICA DE EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA COORDENAÇÃO DOS CURSOS DA ÁREA DE INFORMÁTICA! Atividade em sala de aula. 1) A respeito de redes de computadores, protocolos TCP/IP e considerando uma rede

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 18

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 18 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 18 Índice 1. TCP/IP...3 2. Bibliografia básica...5 3. Bibliografia complementar...6 2 1. TCP/IP O endereçamento IP é sempre um tema importante, já que é

Leia mais

Application Notes: DHCP Relay. Funcionamento do DHCP Relay

Application Notes: DHCP Relay. Funcionamento do DHCP Relay Application Notes: DHCP Relay Funcionamento do DHCP Relay Application Notes: DHCP Relay Funcionamento do DHCP Relay. Data 29/10/2009 Parecer Introdução Desenvolvimento Funcionamento do DHCP Funcionamento

Leia mais

NETWORK ADDRESS TRANSLATION

NETWORK ADDRESS TRANSLATION Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial E.E.P. Senac Pelotas Centro Histórico Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego Curso Técnico em Informática TAMIRES NUNES RELATÓRIO TÉCNICO NETWORK

Leia mais

A Camada de Rede. Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II

A Camada de Rede. Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II A Camada de Rede Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II A Camada de Rede e o protocolo IP... 2 O protocolo IP... 2 Formato do IP... 3 Endereçamento IP... 3 Endereçamento com Classes

Leia mais

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - I I

APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - I I APOSTILA DE REDES DE COMPUTADORES PARTE - I I 1 Índice 1. INTRODUÇÃO... ERRO! INDICADOR NÃO DEFINIDO. 2. ENDEREÇOS IP... 3 3. ANALISANDO ENDEREÇOS IPV4... 4 4. MÁSCARA DE SUB-REDE... 5 5. IP ESTÁTICO E

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Dynamic Host Configuration Protocol DHCP Rui Prior 2006/07 (adap. Pedro Brandão) 1 Objectivo Configuração automática de endereço (e outros parâmetros de rede) de uma máquina. Sucessor

Leia mais

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte

Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte Um pouco sobre Pacotes e sobre os protocolos de Transporte O TCP/IP, na verdade, é formado por um grande conjunto de diferentes protocolos e serviços de rede. O nome TCP/IP deriva dos dois protocolos mais

Leia mais

Endereços IP. Endereços são usados para encaminhar pacotes pela rede. Endereço IP é hierárquico com 2 partes:

Endereços IP. Endereços são usados para encaminhar pacotes pela rede. Endereço IP é hierárquico com 2 partes: Endereços IP Endereços são usados para encaminhar pacotes pela rede Na Internet, endereços são únicos e atribuídos pela Internet Assigned Numbers Authority (IANA) Endereço IP é hierárquico com 2 partes:

Leia mais

TCP-IP - Introdução. Aula 02. Professor Sérgio Teixeira E-mail: sergio.professor@multicast.com.br Telefone: (27) 9989-1122

TCP-IP - Introdução. Aula 02. Professor Sérgio Teixeira E-mail: sergio.professor@multicast.com.br Telefone: (27) 9989-1122 TCP-IP - Introdução Aula 02 Professor Sérgio Teixeira E-mail: sergio.professor@multicast.com.br Telefone: (27) 9989-1122 História 1969 - Advanced Research Project Agency (ARPA) financia a pesquisa e o

Leia mais

Especialização. Redes TCP/IP. Prof. Edgard Jamhour. Redes TCP/IP

Especialização. Redes TCP/IP. Prof. Edgard Jamhour. Redes TCP/IP Especialização Redes TCP/ Prof. Edgard Jamhour Redes TCP/ Especialização Endereçamento Internet e Intranet Redes TCP/ Internet = REDE TCP/ Endereço de 32 bits Identificador da rede Identificador do host

Leia mais

Roteiro 4: Replicação/Active Directory DHCP e Wins

Roteiro 4: Replicação/Active Directory DHCP e Wins Roteiro 4: Replicação/Active Directory DHCP e Wins Objetivos: Explorar as configurações para replicação de domínios com Active Directory; Configurar os serviços DHCP e WINS em servidores Windows; Ferramentas

Leia mais

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES Página 1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 01. Suponha um usuário acessando a Internet por meio de um enlace de 256K bps. O tempo mínimo necessário para transferir um arquivo de 1M byte é da ordem de A) 4 segundos.

Leia mais

Tópicos Especiais em Informática

Tópicos Especiais em Informática Tópicos Especiais em Informática DCHP Prof. Ms.-Eng. Igor Sousa Faculdade Lourenço Filho 5 de novembro de 2014 igorvolt@gmail.com (FLF) Tópicos Especiais em Informática 5 de novembro de 2014 1 / 14 Introdução

Leia mais

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 9 - Conjunto de Protocolos TCP/IP e Endereçamento IP 1 História e Futuro do TCP/IP O modelo de referência TCP/IP foi desenvolvido pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos (DoD). O DoD exigia

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores 1 Elmano R. Cavalcanti Redes de Computadores Camada de Rede elmano@gmail.com facisa-redes@googlegroups.com http://sites.google.com/site/elmano Esta apresentação contém slides fornecidos pela Editora Pearson

Leia mais

identificar e localizar um ao outro computador pode estar conectado a mais de uma rede mais de um endereço

identificar e localizar um ao outro computador pode estar conectado a mais de uma rede mais de um endereço Endereçamento Endereçamento IP Para que dois sistemas quaisquer comuniquem-se, eles precisam ser capazes de se identificar e localizar um ao outro. Um computador pode estar conectado a mais de uma rede.

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

Redes TCP/IP. Redes TCP/IP

Redes TCP/IP. Redes TCP/IP Redes TCP/IP Redes TCP/IP Endereçamento Internet e Intranet Redes TCP/IP Internet = REDE TCP/IP Endereço IP de 32 bits Identificador da rede Identificador do host host REDE REDE internet hosts com identificadores

Leia mais

Projeto de Redes de Computadores. Projeto do Esquema de Endereçamento e de Nomes

Projeto de Redes de Computadores. Projeto do Esquema de Endereçamento e de Nomes Projeto do Esquema de Endereçamento e de Nomes Lembrar a estrutura organizacional do cliente ajuda a planejar a atribuição de endereços e nomes O mapa topológico também ajuda, pois indica onde há hierarquia

Leia mais

DHCP - ESAF. 1- Prova: ESAF - 2005 - SET- RN - Auditor Fiscal do Tesouro Estadual - Prova 2

DHCP - ESAF. 1- Prova: ESAF - 2005 - SET- RN - Auditor Fiscal do Tesouro Estadual - Prova 2 DHCP - ESAF 1- Prova: ESAF - 2005 - SET- RN - Auditor Fiscal do Tesouro Estadual - Prova 2 Um protocolo é um conjunto de regras e convenções para envio de informações em uma rede. Essas regras regem, além

Leia mais

24/03/2015. Prof. Marcel Santos Silva

24/03/2015. Prof. Marcel Santos Silva Prof. Marcel Santos Silva Embora os roteadores possam ser usados para segmentar os dispositivos de LAN, seu principal uso é como dispositivos de WAN. Os roteadores têm interfaces de LAN e WAN. As tecnologias

Leia mais

Ipv6. Instituto Federal de Educação e Tecnologia de Brasília. Campus Taguatinga. PROFESSOR: Bruno Pontes ALUNAS: Clésia da Silva Rosane M.

Ipv6. Instituto Federal de Educação e Tecnologia de Brasília. Campus Taguatinga. PROFESSOR: Bruno Pontes ALUNAS: Clésia da Silva Rosane M. Instituto Federal de Educação e Tecnologia de Brasília Campus Taguatinga Matéria: REDES Professor: Frederico PROFESSOR: Bruno Pontes ALUNAS: Clésia da Silva Rosane M. da Silva Ipv6 Taguatinga-DF 2012 INTRODUÇÃO

Leia mais

SMTP SMTP SMTP. Formato das Mensagens

SMTP SMTP SMTP. Formato das Mensagens Simple Message Transfer Protocol Objetivo: enviar mensagens de correio eletrônico. Usa porta 25 como padrão. Oritentado à conexão. Formatação de Endereços: ges@di.ufpe.br Formato das Mensagens Cabeçalho

Leia mais

Aula Prática Roteador

Aula Prática Roteador Aula Prática Roteador INTRODUÇÃO Os roteadores são os equipamentos empregados na função de interconexão das redes como, por exemplo, redes IP. Diferentes redes IPs enviam suas informações/tráfego por meio

Leia mais

Este documento é propriedade exclusiva da Cisco Systems, Inc. É concedida permissão para cópia e impressão deste documento para distribuição não

Este documento é propriedade exclusiva da Cisco Systems, Inc. É concedida permissão para cópia e impressão deste documento para distribuição não Este documento é propriedade exclusiva da Cisco Systems, Inc. É concedida permissão para cópia e impressão deste documento para distribuição não comercial e uso exclusivo pelos instrutores no curso CCNA

Leia mais

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 30 de novembro de 2010. Exercício 1: Considere:

Redes de Computadores. 1 Questões de múltipla escolha. TE090 - Prof. Pedroso. 30 de novembro de 2010. Exercício 1: Considere: TE090 - Prof. Pedroso 30 de novembro de 2010 1 Questões de múltipla escolha Exercício 1: Considere: I. O serviço de DNS constitui-se, em última instância, de um conjunto de banco de dados em arquitetura

Leia mais

Atividade PT 5.3.4: Configurando ACLs estendidas Diagrama de topologia

Atividade PT 5.3.4: Configurando ACLs estendidas Diagrama de topologia Diagrama de topologia All contents are Copyright 2007-2009 Cisco Systems, Inc. All rights reserved. This document is Cisco Public Information. Página 1 de 8 Tabela de endereçamento Dispositivo Interface

Leia mais

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida.

O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. O conteúdo Cisco Networking Academy é protegido e a publicação, distribuição ou compartilhamento deste exame é proibida. 1 Quando protocolos sem conexão são implementados nas camadas mais inferiores do

Leia mais

Handson Policy Based Routing

Handson Policy Based Routing Handson Policy Based Routing Esquema de Rede Esquema Endereçamento Nome Interface IP Máscara Descrição PBR Serial 0/0/0 10.0.0.1 /30 Protected Connection Serial 0/0/1 10.0.0.5 /30 Free Connection FastEthernet

Leia mais

9 Introdução ao DHCP. 9.1 Motivação APÊNDICE

9 Introdução ao DHCP. 9.1 Motivação APÊNDICE APÊNDICE 9 9 Introdução ao DHCP 9.1 Motivação Para que uma máquina possa participar de uma rede TCP/IP, é necessário que seu software TCP/IP esteja corretamente configurado. Configurar o software TCP/IP

Leia mais

Esgotamento dos blocos IPv4 e o Protocolo IPv6

Esgotamento dos blocos IPv4 e o Protocolo IPv6 Esgotamento dos blocos IPv4 e o Protocolo IPv6 Oripide Cilento Filho oripide@nic.br SET 2008 Agenda Apresentação do CGI.br e do NIC.br A Internet e o Protocolo Internet ( IP ) Necessidade de uma nova versão

Leia mais

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página

Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação. Associação dos Instrutores NetAcademy - Julho de 2007 - Página Capítulo 11 - Camada de Transporte TCP/IP e de Aplicação 1 Introdução à Camada de Transporte Camada de Transporte: transporta e regula o fluxo de informações da origem até o destino, de forma confiável.

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Curso Técnico em Informática

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL. Curso Técnico em Informática SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL Curso Técnico em Informática Estrutura de Endereçamento IP e Mascara de Subrede Endereçamento IP e Classes Autoridade para Atribuição de Números da Internet http://www.iana.org/

Leia mais

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim

Redes TCP/IP. Prof. M.Sc. Alexandre Fraga de Araújo. alexandref@ifes.edu.br. INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO Campus Cachoeiro de Itapemirim Redes TCP/IP alexandref@ifes.edu.br Camada de Redes (Continuação) 2 Camada de Rede 3 NAT: Network Address Translation restante da Internet 138.76.29.7 10.0.0.4 rede local (ex.: rede doméstica) 10.0.0/24

Leia mais

Visão geral da arquitetura do roteador

Visão geral da arquitetura do roteador Visão geral da arquitetura do roteador Duas funções-chave do roteador: Executar algoritmos/protocolos (RIP, OSPF, BGP) Comutar os datagramas do link de entrada para o link de saída 1 Funções da porta de

Leia mais

Servidor Proxy. Firewall e proxy

Servidor Proxy. Firewall e proxy Curso: Gestão em Tecnologia da Informação - Matutino Professor: Marissol Martins Barros Unidade Curricular: Fundamentos de Serviços IP Alunos: Matheus Pereira de Oliveira, Tárik Araujo de Sousa, Romero

Leia mais

Arquitetura TCP/IP. Filosofia da Internet

Arquitetura TCP/IP. Filosofia da Internet Arquitetura TCP/IP Filosofia da Internet foi projetada p/: ser aberta o bastante p/ permitir a execução em uma grande variedade de equipamentos de resistir a possíveis danos que prejudicassem seu funcionamento

Leia mais

Firewalls. O que é um firewall?

Firewalls. O que é um firewall? Tópico 13 Firewall Ferramentas de defesa - Firewall. Princípios de projeto de firewall. Sistemas confiáveis. Critérios comuns para avaliação de segurança da tecnologia da informação. 2 Firewalls O que

Leia mais

Laboratório 11.2.3b Listas de acesso estendidas para DMZ simples

Laboratório 11.2.3b Listas de acesso estendidas para DMZ simples Laboratório 11.2.3b Listas de acesso estendidas para DMZ simples Objetivo Situação Neste laboratório, será explorado o uso de listas de acesso estendidas para criação de uma Zona Desmilitarizada (DMZ).

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

Endereçamento de IP e colocação em sub-rede para novos usuários

Endereçamento de IP e colocação em sub-rede para novos usuários Endereçamento de IP e colocação em sub-rede para novos usuários Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Informações adicionais Convenções Entendendo endereços IP Máscaras de

Leia mais

Sistemas Autônomos (AS) Brasileiros Introdução

Sistemas Autônomos (AS) Brasileiros Introdução Sistemas Autônomos (AS) Brasileiros Introdução Cleber Martim de Alexandre Eduardo Ascenco Reis GTER28 20091204 GTER28 Sistemas Autônomos (AS) Brasileiros Introdução

Leia mais

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual

DHCP. Definindo DHCP: Fundamentação teórica do DHCP. Esquema visual Definindo DHCP: DHCP O DHCP é a abreviatura de Dynamic Host Configuration Protocol é um serviço utilizado para automatizar as configurações do protocolo TCP/IP nos dispositivos de rede (computadores, impressoras,

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02. Prof. Gabriel Silva

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02. Prof. Gabriel Silva FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 02 Prof. Gabriel Silva Temas da Aula de Hoje: Revisão da Aula 1. Redes LAN e WAN. Aprofundamento nos Serviços de

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES 09/2013 Cap.3 Protocolo TCP e a Camada de Transporte 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura da bibliografia básica. Os professores

Leia mais

ISP Redundancy e IPS Utilizando Check Point Security Gateway. Resumo

ISP Redundancy e IPS Utilizando Check Point Security Gateway. Resumo ISP Redundancy e IPS Utilizando Check Point Security Gateway Radamés Bett Curso de Especialização em Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, outubro de 2010 Resumo

Leia mais

REDES PARA TODOS RIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br

REDES PARA TODOS RIP. Renê Furtado Felix. rffelix70@yahoo.com.br REDES PARA TODOS RIP rffelix70@yahoo.com.br Operação RIP RIP V.01 O RIP usa dois tipos de mensagem especificados no campo Command: Mensagem de solicitação e Mensagem de resposta. Redes e Roteamento RIP

Leia mais

Endereçamento IP. S u m á r i o Visão Geral...02 1 Camada de Internet...03 2 Endereços de Internet...04

Endereçamento IP. S u m á r i o Visão Geral...02 1 Camada de Internet...03 2 Endereços de Internet...04 Endereçamento IP S u m á r i o Visão Geral...02 1 Camada de Internet...03 2 Endereços de Internet...04 2.1 Endereçamento IP...04 2.2 Conversão decimal/binário...05 2.3 Endereçamento IPv4...06 2.4 Endereços

Leia mais

Capítulo 9: Listas de Controle de Acesso

Capítulo 9: Listas de Controle de Acesso Unisul Sistemas de Informação Redes de Computadores Capítulo 9: Listas de Controle de Acesso Roteamento e switching Academia Local Cisco UNISUL Instrutora Ana Lúcia Rodrigues Wiggers Presentation_ID 1

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

ALGUNS CONCEITOS. Rede de Computadores

ALGUNS CONCEITOS. Rede de Computadores ALGUNS CONCEITOS Rede de Computadores Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 OBJETIVO 1. Compartilhar recursos computacionais disponíveis sem considerar a localização física

Leia mais

ARP. Tabela ARP construída automaticamente. Contém endereço IP, endereço MAC e TTL

ARP. Tabela ARP construída automaticamente. Contém endereço IP, endereço MAC e TTL ARP Protocolo de resolução de endereços (Address Resolution Protocol) Descrito na RFC 826 Faz a tradução de endereços IP para endereços MAC da maioria das redes IEEE 802 Executado dentro da sub-rede Cada

Leia mais

Professor Guerra Faculdades Santa Cruz. Ab.guerra@gmail.com

Professor Guerra Faculdades Santa Cruz. Ab.guerra@gmail.com Professor Guerra Faculdades Santa Cruz Ab.guerra@gmail.com Protocolo BGP Conceitos de Internet a Internet é um conjunto de redes distintas, agrupadas em estruturas autônomas (AS); um AS não está relacionado

Leia mais