MAHATMA GANDHI. Cronologia

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MAHATMA GANDHI. Cronologia"

Transcrição

1

2 Cronologia 1869 Data de nascimento de Gandhi Estudou direito em Londres Período em que viveu na África do Sul 1920 Lutou pelo boicote aos produtos ingleses 1930 Campanhas de desobediência civil 1947 Independência de Índia 1948 Gandhi foi assassinado por um extremista hindu Gandhi foi um grande líder espiritual e pacifista indiano, nasceu na cidade de Bombaim, na Índia, em Durante a sua infância e adolescência foi educado na Índia, já adulto foi estudar para Londres, onde fez o curso de direito e se formou advogado. Ao regressar à Índia tornou-se membro do Supremo Tribunal de Bombaim. Em 1893 foi viver para a África do Sul, para trabalhar como advogado. Actuou em defesa da minoria hindu que vivia na África do Sul, lutando pela igualdade de direitos. O verdadeiro nome de Gandhi era Mohandas Karanshand Gandhi, este foi líder de 250 milhões de hindus, que sempre viram nele a encarnação viva de todos os ideais do povo e da igualdade nacional, tendo um grande número de adeptos dispostos a darem a vida pelo seu guia espiritual e político. Por tudo o que representava e defendia os seus admiradores/seguidores passaram a chamá-lo de Mahatma ( grande alma ). II

3 Gandhi era filho do primeiro ministro do Estado em Cathiawar, terra onde nasceu. Ficou noivo com 8 anos e casou com apenas 12 anos. Em 1914 Gandhi regressou à Índia, onde começou uma campanha pela paz entre hindus e muçulmanos que viviam em conflito. Gandhi era contra o domínio Inglês na Índia e defendia a criação de um estado autónomo. Em função destas posições foi preso várias vezes pelos britânicos. Este grande líder era contra a violência e defendia formas pacíficas de protesto como greves, passeatas, retiros espirituais e jejuns. Foi uma das principais figuras no processo de independência da Índia, conseguiu obter bons resultados na pacificação entre muçulmanos e hindus, mas foi assassinado em nova Délhi, em 1948, por um extremista hindu. Gandhi travou uma grande luta contra o imperialismo inglês porque nunca deixou de defender o seu país, pedindo ao povo indiano que se juntasse pacificamente a esta pretensão, e exigindo aos britânicos a autonomia do território. O seu objectivo concretizou-se, embora tenha vivido pouco sobre uma Índia autónoma e independente pois veio a ser assassinado pouco tempo depois de ver as suas pretensões asseguradas. III

4 A expansão do processo de industrialização para novos países, as disputas por mercados, a formação de conglomerados de empresários, a depressão económica e a organização dos trabalhadores e das suas reivindicações, contribuíram para o desenvolvimento do imperialismo inglês. O imperialismo inglês tinha como objectivo a sua expansão no domínio continental, quer marítimo, quer económico e político, de um estado que pretende pôr certas populações sob a dependência política e económica. Com tudo isto os ingleses tentaram preservar o território Indiano, onde conseguiram, durante alguns anos, um domínio efectivo. Mas com o decorrer do tempo a Índia foi dando sinais que caminhava a passos largos para a autonomia. Esse facto ganhou mais força com a ajuda de Gandhi, que sempre lutou pelo seu povo e o chamou para a luta de uma forma nunca antes vista no mundo. Sem dúvida era um homem de ideais muito fortes que soube mobilizar, em torno deles, um leque enorme de pessoas que comungavam dos seus ideais ou simplesmente queriam uma Índia livre, sem estar subjugada aos interesses imperialistas britânicos. IV

5 Os ideais imperialistas surgem quando os povos europeus se lançam à descoberta de outros povos, dando inicio a um processo de colonização, principalmente, dos continentes africano e americano. A colonização consiste quando as pessoas de um determinado país ou região vão para outra região para viver e explorar, neste caso também ocorre a influência ou transferência cultural, isto foi o que os ingleses tentaram fazer na índia. A colonização marca o início de uma nova era, em que os povos começam a cruzar-se de uma forma permanente, estabelecendo ligações que outrora não existiam. Deste modo, todo este processo, a que damos o nome de colonização pode considerar-se que marca o inicio da globalização. Como é obvio não da mesma forma que a concebemos nos dias de hoje mas, mesmo assim, com a mesma validade porque as trocas comerciais e socioculturais foram, irremediavelmente, transformadas a partir daquele momento. A colonização fez com que isto acontecesse, pois os colonos iam para um determinado local, explorando-o e levando para lá a sua cultura. Podemos considerar que a globalização é um fenómeno/processo de abertura das economias e das respectivas fronteiras em resultado do acentuado crescimento das trocas internacionais de mercadorias, da intensificação do movimento de capitais, da circulação de pessoas, do conhecimento e da informação, proporcionados quer pelo desenvolvimento dos transportes e das comunicações, quer pela crescente abertura das fronteiras ao comércio internacional. V

6 Este filme retrata a vida de Gandhi, considerando-o o principal líder da luta pela independência da Índia, após décadas de dominação inglesa. O filme mostra a situação de pobreza e exploração do povo indiano e monumentos marcantes da sua luta e organização, como o terrível massacre em Amristar, onde os ingleses atingiram cerca de 15 mil homens, mulheres e crianças desarmados e a dramática marcha até ao mar, na qual Gandhi libertou milhares de pessoas indianas, a provar que o sal marítimo pertencia a todos e não era apenas uma mercadoria inglesa. Colocando assim em prática a política de desobediência civil, fundamentada no princípio da acção não violenta, isto era considerado por Gandhi como a maior força a ser empregada na defesa dos direitos da população. Gandhi pertencia ao Partido do Congresso, partido este que representava os interesses das minorias hindu e muçulmana, porque este senhor queria direitos iguais para todos, independentemente da raça ou da cor. A luta presente neste filme, pelos direitos iguais para todos ainda hoje é visível, pois à posterior apareceram outros activistas que defendiam, do mesmo modo, os direitos iguais para todos, independentemente da cor da pele, como Nelson Mandela. VI

7 Penso que com o passar dos anos esta luta pelos direitos iguais para todos vai continuar pois as rivalidades entre povos continuam, devido ao egoísmo das pessoas. Mohandas K. Gandhi Algumas frases ditas por Mahatma Gandhi As regiões são caminhos diferentes, convergindo para o mesmo ponto. Que importância tem seguirmos estradas diferentes, desde que chegamos ao mesmo objectivo? Na verdade, há tantas religiões quanto forem os indivíduos. Não sou um santo que aspira a ser politico, mas político que tenta tornar-se um santo. Aliás, também foram muito sábias as palavras de General George Marshall ao se referir a Gandhi: Mahatma Gandhi foi o porta voz da consciência de toda a humanidade. VII

8 Ao ver este filme, fique com a noção da luta que Gandhi travou durante a sua vida, para conseguir atingir os seus objectivos ou seja, ou seja mesmo sendo preso várias vezes pelos ingleses, não desistiu de lutar pela independência da Índia, o que veio a acontecer, mas pouco tempo depois foi assassinado por um extremista hindu. Temos muito que aprender com este grande Senhor, pois fez tudo o que pode pelo seu país e nunca deixou de lutar pela igualdade, qualquer que fosse a raça ou a cor, é um grande homem e os políticos de hoje deviam seguir este exemplo, pois iriam aprender bastante. Não devemos esquecer que Gandhi nunca desistiu, nos dias de hoje precisamos de homens como ele, gostei bastante do filme. VIII

3-5-2010 CURSO DE MAHATMA GANDHI TIS. Sandra Jacinto

3-5-2010 CURSO DE MAHATMA GANDHI TIS. Sandra Jacinto 3-5-2010 CURSO DE TIS MAHATMA GANDHI Sandra Jacinto 1869 Gandhi nasce no dia 2 de outubro, na Índia ocidental( Porbandar). 1891 - Forma-se em direito em Londres volta para a Índia a fim de praticar a advocacia.

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL MAHATMA GANDHI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO EQUIPE MULTIDSICIPLINAR

COLÉGIO ESTADUAL MAHATMA GANDHI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO EQUIPE MULTIDSICIPLINAR COLÉGIO ESTADUAL MAHATMA GANDHI ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO EQUIPE MULTIDSICIPLINAR Projeto Semana da Paz Biografia de Mahatma Gandhi Mahatma Gandhi (1869-1948) foi líder pacifista indiano. Principal personalidade

Leia mais

A questão da Irlanda do Norte

A questão da Irlanda do Norte A presença de vários grupos étnicos e religiosos num determinado país pode desencadear conflitos internos, principalmente quando um desses grupos aspira à conquista de sua autodeterminação política. Enquadraram-se

Leia mais

OS CLUBES TOASTMASTER PARA APRENDER A FALAR EM PÚBLICO

OS CLUBES TOASTMASTER PARA APRENDER A FALAR EM PÚBLICO 56 OS CLUBES TOASTMASTER PARA APRENDER A FALAR EM PÚBLICO Existe uma organização mundial com clubes por todo o mundo para as pessoas treinarem as suas capacidades de falar em público. Poderá fazer o download

Leia mais

Exposição Mandela: de Prisioneiro a Presidente Angola 2014

Exposição Mandela: de Prisioneiro a Presidente Angola 2014 Exposição Mandela: de Prisioneiro a Presidente Angola 2014 1 Eu sou dono e senhor de meu destino; Eu sou o comandante de minha alma. Invictus - William E Henley «Nos ficávamos um bocado aborrecidos com

Leia mais

10 lições de um mestre da liderança e uma chave para ser UM LEADER COACH. www.diogohudson.com.br

10 lições de um mestre da liderança e uma chave para ser UM LEADER COACH. www.diogohudson.com.br 10 lições de um mestre da liderança e uma chave para ser UM LEADER COACH www.diogohudson.com.br ATENÇÃO! POR FAVOR DESLIGUE 1. FACEBOOK 2. SKYPE 3. CELULAR ESTE WORKSHOP PODE MUDAR SUA CARREIRA! APRESENTAÇÃO

Leia mais

Descolonização e Lutas de Independência no Século XX

Descolonização e Lutas de Independência no Século XX Descolonização e Lutas de Independência no Século XX A Independência da Índia (1947) - Antecedentes: Partido do Congresso (hindu) Liga Muçulmana Longa luta contra a Metrópole inglesa - Desobediência pacífica

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 2 Colonização Para melhor entender o espaço africano hoje, é necessário olhar para o passado afim de saber de que forma aconteceu a ocupação africana. E responder: O

Leia mais

DOCUMENTO DE POSICIONAMENTO DA IBIS SOBRE A JUVENTUDE

DOCUMENTO DE POSICIONAMENTO DA IBIS SOBRE A JUVENTUDE DOCUMENTO DE POSICIONAMENTO DA IBIS SOBRE A JUVENTUDE A IBIS visa contribuir para o empoderamento dos jovens como cidadãos activos da sociedade, com igual usufruto de direitos, responsabilidades e participação

Leia mais

Gabarito oficial preliminar: História

Gabarito oficial preliminar: História 1) Questão 1 Segundo José Bonifácio, o fim do tráfico de escravos significaria uma ameaça à existência do governo porque Geraria uma crise econômica decorrente da diminuição da mão de obra disponível,

Leia mais

Professor Thiago Espindula - Geografia. África

Professor Thiago Espindula - Geografia. África África A seguir, representação cartográfica que demonstra a localização da África, em relação ao mundo. (Fonte: www.altona.com.br) Europeus partilham a África A Conferência de Berlim, entre 1884 e 1885,

Leia mais

Mahatma Gandhi (1869-1948)

Mahatma Gandhi (1869-1948) Mahatma Gandhi (1869-1948) Mahatma Gandhi ("Mahatma", do sânscrito "A Grande Alma") foi um dos idealizadores e fundadores do moderno estado indiano e um influente defensor do Satyagraha (princípio da não-agressão,

Leia mais

Descolonização Afroasiática

Descolonização Afroasiática Aula 50 Descolonização Afroasiática 1 Fatores Setor 1602 2 Casos Nacionais 3 China ealvespr@gmail.com Objetivo da aula Analisar o quadro geral da descolonização afroasiática após a Segunda Guerra Mundial.

Leia mais

África. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 30. www1.folha.uol.com.br

África. Palavras amáveis não custam nada e conseguem muito. Blaise Pascal 30. www1.folha.uol.com.br África Acredita-se que a situação atual da África seja resultado da maneira em que foi colonizado pelos Europeus. Por meio de colônia de exploração de recursos mineiras, separação dos territórios tribais

Leia mais

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009

HISTÓRIA-2009 2ª FASE 2009 Questão 01 UFBA - -2009 2ª FASE 2009 Na Época Medieval, tanto no Oriente Médio, quanto no norte da África e na Península Ibérica, muçulmanos e judeus conviviam em relativa paz, fazendo comércio e expressando,

Leia mais

O continente africano

O continente africano O continente africano ATIVIDADES Questão 04 Observe o mapa 2 MAPA 2 Continente Africano Fonte: . A região do Sahel, representada

Leia mais

O subcontinente indiano

O subcontinente indiano Atenção Educandos: Este material tem como objetivo auxiliá-lo em seu estudo e preparação para atividades avaliativas. Jamais poderá substituir o estudo por meio dos módulos, caderno e anotações de sala

Leia mais

Discurso do Embaixador Douglas M. Griffiths Por ocasião da recepção oficial de celebração do Dia da Independência dos Estados Unidos Julho de 2015

Discurso do Embaixador Douglas M. Griffiths Por ocasião da recepção oficial de celebração do Dia da Independência dos Estados Unidos Julho de 2015 Discurso do Embaixador Douglas M. Griffiths Por ocasião da recepção oficial de celebração do Dia da Independência dos Estados Unidos Julho de 2015 Excelentíssima Senhora Ministra da Saúde Caros convidados

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

China: a. Professor Zé Soares. potência do século XXI

China: a. Professor Zé Soares. potência do século XXI China: a Professor Zé Soares potência do século XXI China: o país do espetáculo do crescimento e os problemas atuais Desenvolvimento da nova China; Problemas atuais; Olimpíadas de Pequim; A questão do

Leia mais

As baleias da economia mundial

As baleias da economia mundial A U A UL LA Acesse: http://fuvestibular.com.br/ As baleias da economia mundial Nesta aula vamos conhecer a Índia e a República Popular da China, dois países que apresentaram rápido crescimento econômico

Leia mais

TUREL CONGRESSO INTERNACIONAL DE TURISMO CULTURAL E RELIGIOSO GRANDES LINHAS FORÇA EMERGENTES DOS TRABALHOS DO CONGRESSO

TUREL CONGRESSO INTERNACIONAL DE TURISMO CULTURAL E RELIGIOSO GRANDES LINHAS FORÇA EMERGENTES DOS TRABALHOS DO CONGRESSO TUREL CONGRESSO INTERNACIONAL DE TURISMO CULTURAL E RELIGIOSO GRANDES LINHAS FORÇA EMERGENTES DOS TRABALHOS DO CONGRESSO 1. As estatísticas mostram que as receitas totais do turismo ultrapassam 640 milhões

Leia mais

Geopolítica. Prof. Demóstenes Farias, MSc. www.demostenesfarias.wordpress.com

Geopolítica. Prof. Demóstenes Farias, MSc. www.demostenesfarias.wordpress.com Prof. Demóstenes Farias, MSc Demóstenes Moreira de Farias, MSc Graduação em Administração, UECE Especialização em Gestão de Negócios, USP/BNB Especialização em Geografia, FFM/PB Programa de Desenvolvimento

Leia mais

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6.

SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. SOUSA GALITO, Maria (2010). Entrevista ao Embaixador Miguel Costa Mkaima. CI-CPRI, E T-CPLP, º8, pp. 1-6. E T-CPLP: Entrevistas sobre a CPLP CI-CPRI Entrevistado: Embaixador Miguel Costa Mkaima Entrevistador:

Leia mais

TEMA E EXPANSÃO E MUDANÇA NOS SÉCULOS XV E XVI

TEMA E EXPANSÃO E MUDANÇA NOS SÉCULOS XV E XVI TEMA E EXPANSÃO E MUDANÇA NOS SÉCULOS XV E XVI 1. Expansionismo Europeu 1.1. Rumos da expansão 1.1.1. Os avanços da expansão e as rivalidades luso-castelhanas 1.1.2. A chegada à Índia e ao Brasil 1.2.

Leia mais

TEMA I A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX

TEMA I A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX TEMA I A EUROPA E O MUNDO NO LIMIAR DO SÉC. XX A supremacia Europeia sobre o Mundo A Europa assumia-se como 1ª potência Mundial DOMÍNIO POLÍTICO Inglaterra, França, Alemanha, Portugal e outras potências

Leia mais

Igualdade entre os sexos e valorização da mulher e Reduzir a mortalidade infantil. Maria Fernanda, Helena, Leonardo, Vinícius

Igualdade entre os sexos e valorização da mulher e Reduzir a mortalidade infantil. Maria Fernanda, Helena, Leonardo, Vinícius Igualdade entre os sexos e valorização da mulher e Reduzir a mortalidade infantil Maria Fernanda, Helena, Leonardo, Vinícius Igualdade entre os sexos As mulheres estudam mais que os homens, porém têm menos

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO (REVISTO) 2014-2016 VALORIZAÇÃO DA DIGNIDADE HUMANA, ATRAVÉS DE UMA ECONOMIA SUSTENTÁVEL

PLANO ESTRATÉGICO (REVISTO) 2014-2016 VALORIZAÇÃO DA DIGNIDADE HUMANA, ATRAVÉS DE UMA ECONOMIA SUSTENTÁVEL PLANO ESTRATÉGICO (REVISTO) 2014-2016 VALORIZAÇÃO DA DIGNIDADE HUMANA, ATRAVÉS DE UMA ECONOMIA SUSTENTÁVEL 1 PLANO ESTRATÉGICO 2014-2016 REUNIÃO DA COMISSÃO EXECUTIVA ABIDJAN 2014 2 PLANO ESTRATÉGICO 2014-2016

Leia mais

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar)

Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Espaço Geográfico (Tempo e Lugar) Somos parte de uma sociedade, que (re)produz, consome e vive em uma determinada porção do planeta, que já passou por muitas transformações, trata-se de seu lugar, relacionando-se

Leia mais

COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO. Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção.

COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO. Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção. COLÉGIO O BOM PASTOR PROF. RAFAEL CARLOS SOCIOLOGIA 3º ANO Material Complementar Módulos 01 a 05: Os modos de produção. Modos de Produção O modo de produção é a maneira pela qual a sociedade produz seus

Leia mais

A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem

A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem QUESTÃO IRLANDESA A Irlanda do Norte, ou Ulster, e a República da Irlanda, ou Eire, situam-se na Ilha da Irlanda. Na Irlanda do Norte, que integra o Reino Unido, vivem cerca de 1,8 milhão de habitantes,

Leia mais

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT)

O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O CAPITALISMO E A DIVISÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO (DIT) O capitalismo teve origem na Europa, entre os séculos XIII e XIV, com o renascimento urbano e comercial e o surgimento de uma nova classe social:

Leia mais

a) A humilhação sofrida pela China, durante um século e meio, era algo inimaginável para os ocidentais.

a) A humilhação sofrida pela China, durante um século e meio, era algo inimaginável para os ocidentais. Questões: 01. Ao final do século passado, a dominação e a espoliação assumiram características novas nas áreas partilhadas e neocolonizadas. A crença no progresso, o darwinismo social e a pretensa superioridade

Leia mais

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES

SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES A GUERRA DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA ANTECEDENTES SÉCULO XVII A INGLATERRA INCENTIVOU A COLONIZAÇÃO DAS TERRAS NORTE- AMERICANAS INCENTIVANDO A VINDA DE EMIGRANTES INGLESES NESSA ÉPOCA

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO DIA-A-DIA, APRESENTA DA EM NOSSA SOCIEDADE E SUAS CONTRADIÇÕES E DESIGUALDADES. * Tais disparidades ocorrem devido a quê?

A EXPERIÊNCIA DO DIA-A-DIA, APRESENTA DA EM NOSSA SOCIEDADE E SUAS CONTRADIÇÕES E DESIGUALDADES. * Tais disparidades ocorrem devido a quê? A EXPERIÊNCIA DO DIA-A-DIA, APRESENTA DA EM NOSSA SOCIEDADE E SUAS CONTRADIÇÕES E DESIGUALDADES. * Tais disparidades ocorrem devido a quê? DÍVIDA SOCIAL ESCRAVIDÃO E IMIGRAÇÃO FALTA DE ESTRUTURA SOCIAL

Leia mais

SEGREGAÇÃO SOCIAL Um paralelo entre São Paulo e Mumbai. Ana Luísa, Bruno Japyassú, Isabela Gentil, Regina Medeiros

SEGREGAÇÃO SOCIAL Um paralelo entre São Paulo e Mumbai. Ana Luísa, Bruno Japyassú, Isabela Gentil, Regina Medeiros SEGREGAÇÃO SOCIAL Um paralelo entre São Paulo e Mumbai Ana Luísa, Bruno Japyassú, Isabela Gentil, Regina Medeiros SEGREGAÇÃO SOCIO-ESPACIAL é a separação da população no espaço em função do poder econômico.

Leia mais

Superfície de 9 596 960 km².

Superfície de 9 596 960 km². CHINA E ÍNDIA CHINA O território A história da China cerca de 5 mil anos. Há mais de 2 mil anos 55 milhões de habitantes. Hoje Mais de 1 bilhão e 300 milhões de pessoas. Terceiro país mais extenso do globo.

Leia mais

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA: UM DESAFIO PARA A IGUALDADE E AUTONOMIA

CONFERÊNCIA INTERNACIONAL CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA: UM DESAFIO PARA A IGUALDADE E AUTONOMIA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL CONVENÇÃO SOBRE OS DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA UM DESAFIO PARA A IGUALDADE E AUTONOMIA CENTRO CULTURAL DE BELÉM 3 DE DEZEMBRO DE 2009 MARIA GUIDA DE FREITAS FARIA 1 AGRADEÇO

Leia mais

América anglo-saxônica. Diferentes povos construíram duas fortes economias

América anglo-saxônica. Diferentes povos construíram duas fortes economias América anglo-saxônica Diferentes povos construíram duas fortes economias A América Desenvolvida Conhecido também como Novo Mundo, a América é sinônimo de miscigenação, desenvolvimento e mazelas sociais.

Leia mais

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP

V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP V Reunião de Ministros do Turismo da CPLP Intervenção do Secretário Executivo da CPLP Senhor Presidente, Senhores Ministros, Senhor Secretário de Estado do Turismo, Senhores Embaixadores Senhores Representantes

Leia mais

Minerva Studio/ Shutterstock. O passado colonial do continente africano: dominação e espoliação

Minerva Studio/ Shutterstock. O passado colonial do continente africano: dominação e espoliação Minerva Studio/ Shutterstock O passado colonial do continente africano: dominação e espoliação Mark Schwettmann/ Shutterstock Elena Niccolai/ Dreamstime.com O processo de exploração e colonização do continente

Leia mais

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos

Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Sessão 3: Envolvendo empregadores e sindicatos Senhor Ministro Chris Alexander, Senhoras e senhores, Primeiramente, gostaria cumprimentar a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE)

Leia mais

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS

RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS 1 RESOLUÇÕES E COMENTÁRIOS DAS QUESTÕES ( ) I Unidade ( ) II Unidade ( x ) III Unidade FÍSICA E GEOGRAFIA Curso: Ensino Fundamental Ano: 9.º Turma: ABCDEF Data: / / 1 11 009 Física Prof. s Fernandes e

Leia mais

col. a sabedoria de Gandhi final:miolo 10/8/08 9:50 AM Page 3 A SABEDORIA DE GANDHI Textos selecionados por Richard Attenborough

col. a sabedoria de Gandhi final:miolo 10/8/08 9:50 AM Page 3 A SABEDORIA DE GANDHI Textos selecionados por Richard Attenborough col. a sabedoria de Gandhi final:miolo 10/8/08 9:50 AM Page 3 A SABEDORIA DE GANDHI Textos selecionados por Richard Attenborough col. a sabedoria de Gandhi final:miolo 10/8/08 9:50 AM Page 7 Introdução

Leia mais

Participação de Portugal na 1.ª Guerra Mundial. Pressupostos. Portugal tinha obrigações no âmbito da Aliança Inglesa (Luso-Britânica)

Participação de Portugal na 1.ª Guerra Mundial. Pressupostos. Portugal tinha obrigações no âmbito da Aliança Inglesa (Luso-Britânica) Pressupostos Portugal tinha obrigações no âmbito da Aliança Inglesa (Luso-Britânica) Portugal tinha fronteiras comuns com a Alemanha no Sul de Angola e no Norte de Moçambique As Colónias portuguesas eram

Leia mais

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

LIBERDADE DE EXPRESSÃO Plano de Aula LIBERDADE DE EXPRESSÃO SOBRE ESTE PLANO DE AULA Este plano de aula proporciona uma abordagem ao tema da liberdade de expressão para trabalhar com estudantes do 3ºciclo e Ensino Secundário.

Leia mais

Professor: MARCOS ROBERTO Disciplina: HISTÓRIA Aluno(a): Série: 9º ano - REGULAR Turno: MANHÃ Turma: Data:

Professor: MARCOS ROBERTO Disciplina: HISTÓRIA Aluno(a): Série: 9º ano - REGULAR Turno: MANHÃ Turma: Data: Professor: MARCOS ROBERTO Disciplina: HISTÓRIA Aluno(a): Série: 9º ano - REGULAR Turno: MANHÃ Turma: Data: REVISÃO FINAL PARA O SIMULADO 1ª Avaliação: Imperialismo na Ásia e na África 01. Podemos sempre

Leia mais

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011)

O IMPERIALISMO EM CHARGES. Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com. 1ª Edição (2011) O IMPERIALISMO EM CHARGES 1ª Edição (2011) Marcos Faber www.historialivre.com marfaber@hotmail.com Imperialismo é a ação das grandes potências mundiais (Inglaterra, França, Alemanha, Itália, EUA, Rússia

Leia mais

Palestra: A CPLP E A EDUCAÇÃO. (Escola Stuart Carvalhais - 7 de Março de 2007)

Palestra: A CPLP E A EDUCAÇÃO. (Escola Stuart Carvalhais - 7 de Março de 2007) Palestra: A CPLP E A EDUCAÇÃO (Escola Stuart Carvalhais - 7 de Março de 2007) Excelentíssimos membros do Conselho Directivo, excelentíssimos professores, caríssimos alunos, É com enorme satisfação que

Leia mais

Manual de Advogacía PARA JOVENS ANGOLANOS

Manual de Advogacía PARA JOVENS ANGOLANOS Manual de Advogacía PARA JOVENS ANGOLANOS Modulo de Treinamento sobre Advocacia Objectivos Gerais: Definir o que é Advocacia aos participantes Formar os participantes em advocacia com abordagem de Common

Leia mais

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza).

É o estudo do processo de produção, distribuição, circulação e consumo dos bens e serviços (riqueza). GEOGRAFIA 7ª Série/Turma 75 Ensino Fundamental Prof. José Gusmão Nome: MATERIAL DE ESTUDOS PARA O EXAME FINAL A GEOGRAFIA DO MUNDO SUBDESENVOLVIDO A diferença entre os países que mais chama a atenção é

Leia mais

Exercícios de Revisão RECUPERAÇÃO FINAL/ 2015 8º ANO

Exercícios de Revisão RECUPERAÇÃO FINAL/ 2015 8º ANO Nome: Exercícios de Revisão RECUPERAÇÃO FINAL/ 2015 8º ANO Componente de Geografia Série e Turma: 8º (A) (B) Data: Professora: Ana Lúcia Questão 01 (UEFS 2012.2) Sobre as consequências da queda do regime

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação História 7 o ano Unidade 7 5 Unidade 7 Nome: Data: 1. Sobre as formas de conquista e exploração do governo português, associe corretamente as colunas. a) Relações diplomáticas.

Leia mais

Oriente Médio. Geografia Monitor: Renata Carvalho e Eduardo Nogueira 21, 24 e 25/10/2014. Material de Apoio para Monitoria

Oriente Médio. Geografia Monitor: Renata Carvalho e Eduardo Nogueira 21, 24 e 25/10/2014. Material de Apoio para Monitoria Oriente Médio 1.(VEST - RIO) A Guerra do Líbano, o conflito Irã/ Iraque, a questão Palestina, a Guerra do Golfo, são alguns dos conflitos que marcam ou marcaram o Oriente Médio. Das alternativas abaixo,

Leia mais

A REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917

A REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 A REVOLUÇÃO RUSSA DE 1917 Escola Secundária de Cascais Disciplina : Sociologia -12º H Guilherme Alves, nº 13 Fevereiro de 2014 Mafalda Borges, nº 18 Introdução 1. A Rússia dos Czares 2. A Revolução - 2.1

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 6 Comunidade Global Tema Direitos fundamentais do : Declaração Universal dos Direitos do OBJECTIVO: Participa consciente e sustentadamente na comunidade global 1. Leia, com atenção, a Declaração Universal

Leia mais

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre

Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre Lista de exercícios Sociologia- 1 ano- 1 trimestre 01-O homo sapiens moderno espécie que pertencemos se constitui por meio do grupo, ou seja, sociedade. Qual das características abaixo é essencial para

Leia mais

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 30 de Novembro de 2000 (13.10) (OR. fr) 14110/00 LIMITE SOC 470

CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA. Bruxelas, 30 de Novembro de 2000 (13.10) (OR. fr) 14110/00 LIMITE SOC 470 CONSELHO DA UNIÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de Novembro de 2000 (13.10) (OR. fr) 14110/00 LIMITE SOC 470 ENVIO DE TEXTO de: Conselho (Emprego e Política Social) para: Conselho Europeu de Nice Nº doc. ant.:

Leia mais

América: a formação dos estados

América: a formação dos estados América: a formação dos estados O Tratado do Rio de Janeiro foi o último acordo importante sobre os limites territoriais brasileiros que foi assinado em 1909, resolvendo a disputa pela posse do vale do

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Paralela 2ª Etapa 2014 Disciplina: HISTÓRIA Professora: ALESSANDRA PRADA 2ª Série Turma: FG Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA SOCIOLOGIA. Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Conteúdo: Conflitos religiosos no mundo Habilidades: Reconhecer que a religião muitas vezes esconde razões políticas, econômicas e sociais de inúmeros conflitos no mundo contemporâneo; Reconhecer que a

Leia mais

Os ritos de iniciação: Identidades femininas e masculinas e estruturas de poder

Os ritos de iniciação: Identidades femininas e masculinas e estruturas de poder Os ritos de iniciação: Identidades femininas e masculinas e estruturas de poder Por Conceição Osório Este texto foi apresentado num encontro que teve lugar em Maputo, em 2015, com parceiros da CAFOD (agência

Leia mais

Carta dos Povos da Terra

Carta dos Povos da Terra Carta dos Povos da Terra Primeira Proposta Janeiro 2011 Para contribuir no debate e enriquecer esta proposta de Carta, pode se inscrever enviando um e-mail para carta@forums.rio20.net www.rio20.net Um

Leia mais

Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais

Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais Exercícios sobre África: Características Físicas e Organizações Territoriais 1. Observe o mapa a seguir. As partes destacadas no mapa indicam: a) Áreas de clima desértico. b) Áreas de conflito. c) Áreas

Leia mais

Colonização da América do Norte Formação dos Estados Unidos

Colonização da América do Norte Formação dos Estados Unidos Colonização da América do Norte Formação dos Estados Unidos A ocupação da América do Norte foi marcada por intensos conflitos entre ingleses e indígenas da região. Duas companhias de comércio foram autorizadas

Leia mais

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes

INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes INDEPENDÊNCIA DA AMÉRICA LATINA (1808-1826) Profª Adriana Moraes A independência foi o processo político e militar que afetou todas as regiões situadas entre os vicereinados da Nova Espanha e do Rio da

Leia mais

Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas 10 de Junho de 2010

Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas 10 de Junho de 2010 INTERVENÇÃO DO SENHOR PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE OEIRAS Dr. Isaltino Afonso Morais Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas 10 de Junho de 2010 LOCAL: Figueirinha, Oeiras REALIZADO

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA

PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA PROFESSOR: EQUIPE DE GEOGRAFIA BANCO DE QUESTÕES - GEOGRAFIA - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Observe a figura

Leia mais

Três grandes impérios, além de dezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais, viviam nas regiões almejadas

Três grandes impérios, além de dezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais, viviam nas regiões almejadas América Espanhola O que os Espanhóis encontraram aqui na América... Três grandes impérios, além de dezenas de outros povos, que encontravam-se subjugados aos grandes centros populacionais, viviam nas regiões

Leia mais

José Medeiros Ferreira. os açores. na política. internacional. Elementos. l i s b o a : tinta da china M M X I

José Medeiros Ferreira. os açores. na política. internacional. Elementos. l i s b o a : tinta da china M M X I os açores na política internacional José Medeiros Ferreira os açores na política internacional Elementos l i s b o a : tinta da china M M X I Índice uma explicação 9 capítulo i A emergência da importância

Leia mais

As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista?

As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista? As Grandes navegações: a conquista da América e do Brasil. Descobrimento ou Conquista? Navegar era preciso, era Navegar era preciso navegar... Por quê? O que motivou o expansionismo marítimo no século

Leia mais

QUEM DESEJAR A PAZ, PREPARE-SE PARA A GUERRA. O Período republicano, foi marcado pelas conquistas territoriais que tornaram Roma a cidade-mundo

QUEM DESEJAR A PAZ, PREPARE-SE PARA A GUERRA. O Período republicano, foi marcado pelas conquistas territoriais que tornaram Roma a cidade-mundo QUEM DESEJAR A PAZ, PREPARE-SE PARA A GUERRA O Período republicano, foi marcado pelas conquistas territoriais que tornaram Roma a cidade-mundo EXPANSÃO ROMANA = teve duas fases INTERNA EXTERNA Conquista

Leia mais

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA PROCESSO DE INDEPENDÊNCIA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA TREZE COLÔNIAS Base de ocupação iniciativa privada: Companhias de colonização + Grupos de imigrantes = GRUPOS DISTINTOS [excedente da metrópole;

Leia mais

Fichamento. Texto: O Terceiro Mundo

Fichamento. Texto: O Terceiro Mundo Fichamento Texto: O Terceiro Mundo I Descolonização e a revolução transformaram o mapa politico do globo. Consequência de uma espantosa explosão demográfica no mundo dependente da 2º Guerra Mundial, que

Leia mais

Preconceitos: Xenofobia, racismo, chauvinismo

Preconceitos: Xenofobia, racismo, chauvinismo Preconceitos: Xenofobia, racismo, chauvinismo Tânia Fernandes 01-07-2011 Tânia Fernandes Página 1 INTRODUÇÃO Hoje em dia cada vez mais existe preconceito entre a humanidade, olhamos de lado para pessoas

Leia mais

ISBN 85-903561-1-6 9 7 8 8 5 9 0 3 5 6 1 1 0 EM

ISBN 85-903561-1-6 9 7 8 8 5 9 0 3 5 6 1 1 0 EM ISBN 85-903561-1-6 9 7 8 8 5 9 0 3 5 6 1 1 0 EM Catalogação na Publicação elaborada pela Divisão de Processos Técnicos da Biblíoteca Central da Universidade Estadual de Londrina Dados Internacionais de

Leia mais

PROFª CLEIDIVAINE DA S. REZENDE DISC. HISTÓRIA / 8º ANO

PROFª CLEIDIVAINE DA S. REZENDE DISC. HISTÓRIA / 8º ANO PROFª CLEIDIVAINE DA S. REZENDE DISC. HISTÓRIA / 8º ANO 1 CONTEXTO HISTÓRICO Crescimento econômico da Inglaterra no século XVIII: industrialização processo de colonização ficou fora. Ingleses se instalaram

Leia mais

PAINEL I A IGUALDADE DE GÉNERO COMO FACTOR COMPETITIVO E DE DESENVOLVIMENTO

PAINEL I A IGUALDADE DE GÉNERO COMO FACTOR COMPETITIVO E DE DESENVOLVIMENTO PAINEL I A IGUALDADE DE GÉNERO COMO FACTOR COMPETITIVO E DE DESENVOLVIMENTO Maria Regina Tavares da Silva Perita em Igualdade de Género Consultora das Nações Unidas Nesta Conferência de celebração dos

Leia mais

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO

MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO República de Angola MINISTÉRIO DA HOTELARIA E TURISMO DISCURSO DE SUA EXCELÊNCIA, DR. PAULINO BAPTISTA, SECRETÁRIO DE ESTADO PARA A HOTELARIA DA REPÚBLICA DE ANGOLA, DURANTE A VIII REUNIÃO DE MINISTROS

Leia mais

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 52 A EXPANSÃO DO BLOCO EUROPEU

GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 52 A EXPANSÃO DO BLOCO EUROPEU GEOGRAFIA - 2 o ANO MÓDULO 52 A EXPANSÃO DO BLOCO EUROPEU Como pode cair no enem Sarkozy e Berlusconi encaminharam pedido à UE, solicitando a revisão do: a) Tratado de Maastricht, o qual concede anistia

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES. História

CADERNO DE ATIVIDADES. História COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES História Aluno (a): 4º ano: Turma: Professor (a): Valor: 20 pontos Conteúdo de Recuperação O que é História. Identificar a História como ciência. Reconhecer que

Leia mais

Diálogo, bem comum, dignidade para todos - Papa no Congresso dos EUA 9

Diálogo, bem comum, dignidade para todos - Papa no Congresso dos EUA 9 Diálogo, bem comum, dignidade para todos - Papa no Congresso dos EUA 9 57 Imprimir 2015-09-24 Rádio Vaticana Francisco no Congresso Americano acolhido com grandes aplausos. É a primeira vez que um Papa

Leia mais

Para ser presente á Assembleia Nacional.

Para ser presente á Assembleia Nacional. Decreto-Lei n.º 286/71 Tratado sobre os Princípios Que Regem as Actividades dos Estados na Exploração e Utilização do Espaço Exterior, Incluindo a Lua e Outros Corpos Celestes, assinado em Washington,

Leia mais

A nova lei anti-secessão e as relações entre a China e Taiwan. Análise Segurança

A nova lei anti-secessão e as relações entre a China e Taiwan. Análise Segurança A nova lei anti-secessão e as relações entre a China e Taiwan Análise Segurança Bernardo Hoffman Versieux 15 de abril de 2005 A nova lei anti-secessão e as relações entre a China e Taiwan Análise Segurança

Leia mais

LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA, EXPRESSÃO E RELIGIÃO NO BRASIL Rev. Augustus Nicodemus Lopes APRESENTAÇÃO CARTA DE PRINCÍPIOS 2011

LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA, EXPRESSÃO E RELIGIÃO NO BRASIL Rev. Augustus Nicodemus Lopes APRESENTAÇÃO CARTA DE PRINCÍPIOS 2011 LIBERDADE DE CONSCIÊNCIA, EXPRESSÃO E RELIGIÃO NO BRASIL [SLIDE 1] CAPA [SLIDE 2] UM ASSUNTO ATUAL APRESENTAÇÃO CARTA DE PRINCÍPIOS 2011 Os conceitos de liberdade de consciência e de expressão têm recebido

Leia mais

Unidade I Produção, Circulação e Trabalho. Aula 3.2 Conteúdo Revolução Francesa II

Unidade I Produção, Circulação e Trabalho. Aula 3.2 Conteúdo Revolução Francesa II A A Unidade I Produção, Circulação e Trabalho. Aula 3.2 Conteúdo Revolução Francesa II 2 A A Habilidade Analisar a Era Napoleônica e a organização social da França no Pós-Revolução. 3 A A Napoleão 4 A

Leia mais

REVOLUÇÃO AMERICANA (1776-1781) - LISTA DE EXERCÍCIOS

REVOLUÇÃO AMERICANA (1776-1781) - LISTA DE EXERCÍCIOS 1. (Upe 2014) A passagem do século XVIII para o XIX foi marcada por um desequilíbrio nas relações entre a Europa e o Novo Mundo. As lutas políticas na América estavam ligadas à resistência contra a colonização

Leia mais

ÁFRICA SUBSAARIANA: Características Básicas, Partilha Europeia e Alguns Conflitos. Rui Ribeiro de Campos

ÁFRICA SUBSAARIANA: Características Básicas, Partilha Europeia e Alguns Conflitos. Rui Ribeiro de Campos ÁFRICA SUBSAARIANA: Características Básicas, Partilha Europeia e Alguns Conflitos Rui Ribeiro de Campos ÁFRICA SUBSAARIANA: Características Básicas, Partilha Europeia e Alguns Conflitos Esta obra aborda

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3C

CADERNO DE EXERCÍCIOS 3C CADERNO DE EXERCÍCIOS 3C Ensino Fundamental Ciências Humanas Questão Conteúdo Habilidade da Matriz da EJA/FB 1 África: Colonização e Descolonização H40 2 Terrorismo H46 3 Economia da China H23 4 Privatizações

Leia mais

Cap. 12- Independência dos EUA

Cap. 12- Independência dos EUA Cap. 12- Independência dos EUA 1. Situação das 13 Colônias até meados do séc. XVIII A. As colônias inglesas da América do Norte (especialmente as do centro e norte) desfrutavam da negligência salutar.

Leia mais

Portugal na Grande Guerra de 1914-1918. o soldado desconhecido de África é bem mais desconhecido que o da Flandres (Arrifes, 2004: 27) 1

Portugal na Grande Guerra de 1914-1918. o soldado desconhecido de África é bem mais desconhecido que o da Flandres (Arrifes, 2004: 27) 1 Portugal na Grande Guerra de 1914-1918 Nuno Lemos Pires o soldado desconhecido de África é bem mais desconhecido que o da Flandres (Arrifes, 2004: 27) 1 Portugal participou na Grande Guerra em cinco grandes

Leia mais

Dossiê Tibete: análise dos conflitos sino-tibetanos.

Dossiê Tibete: análise dos conflitos sino-tibetanos. Dossiê Tibete: análise dos conflitos sino-tibetanos. Ana Paula Lopes Ferreira 1 RESUMO Os conflitos entre China e Tibete vêm de um longo processo histórico e desde 1949, quando ocorre a ocupação chinesa

Leia mais

CONSELHO INTERACÇÃO. Declaração Universal dos Deveres do Homem. Setembro de 1997. Criado em 1983. InterAction Council

CONSELHO INTERACÇÃO. Declaração Universal dos Deveres do Homem. Setembro de 1997. Criado em 1983. InterAction Council CONSELHO INTERACÇÃO Criado em 1983 Declaração Universal dos Deveres do Homem Setembro de 1997 InterAction Council Declaração Universal dos Deveres do Homem Preâmbulo Considerando que o reconhecimento da

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA

A EVOLUÇÃO DA ESCRITA A EVOLUÇÃO DA ESCRITA Percebemos a partir da observação das imagens exibidas no vídeo A EVOLUÇÃO DA ESCRITA que o homem sempre buscou muitas formas de transmitir pensamentos. O texto é uma das formas mais

Leia mais

Conflito do Tibete. Resenha Segurança

Conflito do Tibete. Resenha Segurança Conflito do Tibete Resenha Segurança Ana Caroline Medeiros Maia 1 de abril de 2008 Conflito do Tibete Resenha Segurança Ana Caroline Medeiros Maia 1 de abril de 2008 O Tibete voltou a ser palco de conflitos

Leia mais

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015

Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Conselho da Europa Plano de Acção para a Deficiência 2006-2015 Versão Linguagem Fácil Página 1 de 60 Plano de Acção

Leia mais

A Década das Nações Unidas para a Educação em Matéria de Direitos Humanos 1995 2004

A Década das Nações Unidas para a Educação em Matéria de Direitos Humanos 1995 2004 N Ú M E R O I Série Década das Nações Unidas para a Educação em matéria de Direitos Humanos 1995 2004 DIREITOS HUMANOS A Década das Nações Unidas para a Educação em Matéria de Direitos Humanos 1995 2004

Leia mais