ROTAS AÉREAS PARA A MADEIRA. Verão Junho

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROTAS AÉREAS PARA A MADEIRA. Verão 2010. Junho"

Transcrição

1 ROTAS AÉREAS PARA A MADEIRA Verão 2010 Junho

2 Sumário Oportunidades Reino Unido Londres e Manchester Alemanha Centro-Oeste e Sul Áustria Viena França Paris e Oeste Aspectos Gerais Alguns Indicadores Económicos Caracterização do Consumidor Oportunidades Análise da Concorrência 2

3 Notas O presente relatório tem como objectivo, dar a conhecer a hoteleiros e prestadores de serviços de turismo as principais oportunidades que devem ser exploradas na procura de mercados para a Madeira. O relatório destaca as principais áreas de captação que podem constituir um maior potencial de crescimento de fluxos para o destino Madeira no Verão de 2010 e identifica os mercados que oferecem melhores ligações ao destino. Este relatório não identifica todas as rotas/ ligações para a Madeira e deve ser usado como um meio de conhecimento/ identificação de quais são os mercados que devem ser alvo de promoção. 3

4 OPORTUNIDADES Oportunidades - principais regiões Mercado de Origem Oportunidade Reino Unido Londres e Manchester Alemanha Centro-Oeste e Sul Áustria Viena França Paris e Oeste Para o Verão de 2010, Londres é a cidade mais importante, devido à forte oferta da easyjet e da TAP, que focalizam a sua operação para o produto seat-only, passageiro independente. Viajar sozinho a partir de Londres nunca foi tão fácil. Paris, aumenta as suas ligações para o Funchal, com a recente entrada da Transavia na rota e a manutenção da programação da Aigle Azur e da SATA. Na Alemanha, realce para duas razões principais: No Verão de 2010, a oferta (tradicional, charter e low-costs) do Reino Unido, Alemanha, Áustria e França promove as melhores oportunidades de voos para a ilha da Madeira. Por esse motivo, existem oportunidades para explorar o produto seat-only, passageiro independente, bem como, trabalhar através de operadores, assegurando a promoção dos hotéis em brochuras e sites promocionais. O Ruhr e Central Valley onde a oferta da Madeira é apropriada para as suas cidades; A próspera e rica zona Sul, Munique e Estugarda, posicionando a Madeira como destino de gama alta. 4

5 Frequências semanais directas (todas as rotas)

6 Reino Unido Londres e Manchester ASPECTOS GERAIS Londres é o principal mercado de captação a partir do Reino Unido para a Madeira, combinando voos tradicionais, charters e low-cost. Manchester, com a entrada da Jet2 no Verão de 2010, tornase a segunda cidade mais importante do mercado para o Funchal. Frequência semanal de voos operados para a Madeira 4 easyjet Jet2 TAP Thomas Cook Thomson Total Londres Manchester Total

7 Reino Unido Londres e Manchester ALGUNS INDICADORES ECONÓMICOS Indicadores Económicos [2007] Indicadores Económicos Inner London Outer London Great Manchester PIB (milhões ) , , ,1 PIB per capita em PPS ( ) Rendimento disponível dos particulares ( ) ,7 F ON T E: Euro st at ( ht t p :/ / ep p.euro st at.ec.euro p a.eu/ p o rt al/ p ag e/ p o rt al/ euro st at / ho me) Em 2007, no indicador PIB per capita, a região Inner London posicionou-se 185,9% acima da média do Reino Unido ( ), enquanto a região Outer London posicionou-se 8,6% abaixo. O Reino Unido, no mesmo ano, atingiu os 16,9% acima da média verificada na U.E. 27 ( ). CARACTERIZAÇÃO DO CONSUMIDOR População: 6,7 milhões de pessoas, em Londres e 58,8 milhões no Reino Unido, em População que faz férias: n.d. Total de viagens: 58,5 milhões de viagens de outbound no Reino Unido. Principais países de destino: Espanha, França, Estados Unidos da América, República da Irlanda, Itália, Alemanha, Grécia, Holanda, Portugal e Bélgica. Principais motivações nas viagens de outbound: Férias (38,4 milhões), Negócios (7 milhões), Visita a Familiares e Amigos VFR (11,5 milhões) e outros (1,6 milhões). Fonte: EdT em Londres No indicador relativo ao rendimento disponível, no ano de 2007, as regiões de Inner London, Outer London e Great Manchester apresentam decréscimos de 2,4%, 1,8% e 0,7%, respectivamente, face ao ano anterior. 7

8 Reino Unido Londres e Manchester OPORTUNIDADES Londres é o principal mercado para a Madeira para captação de passageiros independentes, com a oferta de 15 voos semanais da easyjet e da TAP, em conjunto com os 3 voos operados pela ThomsonFly (lugares vendidos no website como seat-only), Londres deve ser um mercado prioritário. Com o início da operação da Jet2 este Verão forte oferta do produto seat-only e as 2 frequências semanais da ThomsonFly, Manchester emerge como segunda cidade e deve ser alvo de promoção. ANÁLISE DA CONCORRÊNCIA Londres oferece uma vasta gama de ligações aéreas a partir dos seus dois principais aeroportos de lazer (Gatwick e Luton), pelo que, a Madeira concorre com muitos destinos no Sul da Europa. A Jet 2 aumenta a sua operação a partir de Manchester, focalizando esforços em destinos fora do continente europeu. easyjet: Rotas de Londres Jet2: Rotas de Manchester 8

9 Alemanha região Centro-Oeste e Sul ASPECTOS GERAIS A região Centro-Oeste é vital para o destino Madeira, servido por 3 companhias aéreas, que combinam o produto seat-only e reservas através de operadores turísticos. Estugarda, importante cidade no sul da Alemanha, deve ser a cidade alvo para promoção do destino Madeira. Frequência semanal de voos operados para a Madeira Air Berlin Condor TuiFly Total 2 1 Colónia Dusseldorf Frankfurt Munique Nuremberga Estugarda Total

10 Alemanha região Centro-Oeste e Sul ALGUNS INDICADORES ECONÓMICOS Indicadores Económicos [2007] No indicador relativo ao rendimento disponível, para o ano de 2007, as regiões e cidades identificadas apresentam crescimentos positivos, face ao ano anterior. Indicadores Económicos Colónia Dusseldorf Darmstadt (Franfurt) CARACTERIZAÇÃO DO CONSUMIDOR PIB (milhões ) , , ,1 PIB per capita em PPS ( ) Rendimento disponível dos particulares ( ) Indicadores Económicos , , ,0 Oberbayern (Munique) Mittelfranken (Nuremberga) Estugarda PIB (milhões ) , , ,5 PIB per capita em PPS ( ) Rendimento disponível dos particulares ( ) , , ,8 F ON T E: Euro st at ( ht t p :/ / ep p.euro st at.ec.euro p a.eu/ p o rt al/ p ag e/ p o rt al/ euro st at / ho me) Em 2007, no indicador PIB per capita, Colónia posicionou-se 2,1% acima da média germânica ( ), Düsseldorf 10,4% e Darmstadt (Frankfurt) 35,1%, Oberbayern (Munique) 42,4%, Mittelfranken (Nuremberga) 14,6% e Estugarda 22,2%. A Alemanha encontra-se 15,7% acima da média verificada na U.E. 27 ( ). População: 82,3 milhões de pessoas, em População que faz férias: 64,9 milhões de germânicos, com mais de 14 anos, realizaram férias. Total de viagens: 79,8 milhões de viagens. Principais países de destino: França, Áustria, Espanha, Itália, Turquia, Reino Unido, Holanda, Grécia, Suíça, Dinamarca e Portugal (15ª posição). Principais motivações nas viagens de outbound: Lazer (74%), Negócios (13%), Visita a Familiares e Amigos VFR (9%) e Outros (4%). Fonte: Dossier de Mercado Alemanha 2010, Turismo de Portugal, IP 10

11 Alemanha região Centro-Oeste e Sul OPORTUNIDADES Nas áreas de captação de Colónia, Dusseldorf e Frankfurt destaque para as 5 frequências semanais operadas por companhias low-costs e híbridas, boas oportunidades para o produto seat-only. O perfil do turista de Estugarda e Munique e a variedade de companhias aéreas que servem o Funchal, permitem o crescimento do produto seat-only, bem como, dos operadores. A oportunidade está na diversidade e frequência das ligações para a Madeira e na oferta do produto seat-only e packages dinâmicos ou tradicionais por operadores. ANÁLISE DA CONCORRÊNCIA Na região Centro-Oeste, a oferta low-cost apresenta um crescimento exponencial, com as bases da Ryanair em Dusseldorf e Frankfurt a oferecer uma vasta diversidade de destinos de férias de Verão e lazer. Também a Air Berlin tem uma base forte em Dusseldorf. Estugarda tem a segunda base da germanwings, o que significa que a Madeira compete com muitos destinos ilha no Sul da Europa, que a companhia oferece a partir deste hub. Ryanair: Rotas de Dusseldorf germanwings: Rotas de Estugarda 11

12 Áustria Viena ASPECTOS GERAIS Para o Verão de 2010, a Madeira conta com 4 frequências semanais a partir da capital austríaca. A operação é combinada entre a Austrian Airlines (Lauda Air) e a FlyNiki (Air Berlin), com ambas as companhias a oferecerem os seus produtos através de operadores e posicionando-se também na venda do produto seat-only quando procurado. 4 Frequência semanal de voos operados para a Madeira Austrian (Lauda Air) FlyNiki (Air Berlin) Total Viena

13 Áustria Viena ALGUNS INDICADORES ECONÓMICOS Indicadores Económicos [2007] Indicadores Económicos Viena PIB (milhões ) ,3 PIB per capita em PPS ( ) Rendimento disponível dos particulares ( ) ,4 F ON T E: Euro st at ( ht t p :/ / ep p.euro st at.ec.euro p a.eu/ p o rt al/ p ag e/ p o rt al/ euro st at / ho me) Em 2007, no indicador PIB per capita, a região de Viena posicionou-se 32,7% acima da média da Áustria ( ). CARACTERIZAÇÃO DO CONSUMIDOR População: Total 8,3 milhões de pessoas; Com mais de 15 anos 7,0 milhões. Total de viagens (*) : Em 2009, realizaram-se 17,2 milhões de viagens de férias e 4,1 milhões de viagens de negócios. 52,4% são viagens internas e 47,6% são viagens de outbound. Principais países de destino (*) : Itália (21,3%), Alemanha (13,4%), Croácia (10,9%), Espanha (5,5%), Grécia (4,8%), destinos de longo curso (9,5%), outros (34,6%). Principais motivações nas viagens de outbound (*) : Cultura, sightseeing/touring e city-breaks (29,4%), Sol e Mar (21,1%) e Visita a Familiares e Amigos VFR (17,6%). Para o mesmo indicador a Itália encontra-se 22,9% acima da média verificada na U.E. 27 ( ). No indicador relativo ao rendimento disponível, para o ano de 2007, a Áustria apresenta um crescimento de 2,7%, face ao ano anterior. (*) Referente à população com mais de 15 anos. Fonte: EdT em Viena 13

14 Áustria Viena OPORTUNIDADES A Lauda Air, companhia aérea de lazer da Austrian Airlines, que serve destinos de férias, vende lugares através do Website da Austrian; com 2 frequências semanais, permite à Madeira posicionar-se como destino para passageiros independentes, bem como vendas através de operadores. Igualmente, a Air Berlin, através da FlyNiki, oferece 2 serviços semanais e, também, vende via Website para passageiros independentes. Por isso, com os serviços da Austrian ou da Air Berlin ou através dos operadores, é oportuno posicionar a Madeira como destino fácil para visitar este Verão. ANÁLISE DA CONCORRÊNCIA Viena tem uma fraca relação com low-costs, sendo o aeroporto de Bratislava (Eslováquia) que serve os austríacos que procuram companhias independentes. Também, a Austrian, com a operação da Lauda Air é muito forte no mercado vende muito destinos no Sul da Europa nos principais meses de Verão. Ryanair: Rotas de Bratislava-Viena Lauda Air: Rotas de Viena 14

15 França Paris e Oeste ASPECTOS GERAIS Paris e o Oeste dispõem de uma forte oferta para este Verão. A Transavia lançou um novo serviço a partir de Nantes e a Aigle Azur reforçou a sua oferta para 2 frequências semanais. As companhias aéreas que servem Paris oferecem uma combinação do produto seat-only e reservas através dos operadores. Frequência semanal de voos operados para a Madeira 7 Air Post Europe Aigle Azur SATA Transavia Total Paris Nantes

16 França Paris e Oeste ALGUNS INDICADORES ECONÓMICOS Indicadores Económicos [2007] Indicadores Económicos Île de France (Paris) Pays de la Loire (Nantes) PIB (milhões ) , ,4 PIB per capita em PPS ( ) Rendimento disponível dos particulares ( ) , F ON T E: Euro st at ( ht t p :/ / ep p.euro st at.ec.euro p a.eu/ p o rt al/ p ag e/ p o rt al/ euro st at / ho me) CARACTERIZAÇÃO DO CONSUMIDOR População: França, 62,3 milhões de pessoas; Île de France, 11,6 milhões e Pays de la Loir, 3,5 milhões, em População que faz férias: 80,5% da população francesa e 84,7% da população de Paris e Região de Paris gozaram férias em Total de viagens: As férias realizadas pela população de Paris e Região de Paris geraram 330 milhões de dormidas em França e 63,9 milhões no estrangeiro. 85% foram viagens pessoais e 15% profissionais. Em 2007, no indicador PIB per capita, Île de France (Paris) posicionou-se 55,6% acima e Pays de la Loire (Nantes) 9,6% abaixo, da média francesa ( ). Para o mesmo indicador a França encontra-se 8,4% acima da média verificada na U.E. 27 ( ). No indicador relativo ao rendimento disponível, para o ano de 2007, Île de France (Paris) apresenta um crescimento de 6,9% e Pays de la Loire (Nantes) 3,4%, face ao ano anterior. Principais países de destino: Espanha (17,1%), Alemanha (6,2%), Reino Unido (5,7%) e Bélgica/Luxemburgo (5,3%). Principais motivações nas viagens de outbound (férias pessoais): Laser (41,4%), Visita a Familiares e Amigos VFR (47,8%), Diversos peregrinações, formação, etc. (7,5%). Fonte: EdT em Paris (Memento du Tourisme 2009); Dossier de Mercado França 2009, Turismo de Portugal, IP 16

17 França Paris e Oeste OPORTUNIDADES Paris, com 7 frequências semanais, é a segunda cidade mais importante para a Madeira. A Aigle Azur, SATA e Transavia combinam a sua oferta posicionando-se no produto seat-only e em operadores turísticos. Por isso, o passageiro independente deve ser um segmento alvo de atenção e a ilha posicionada como um destino com oferta forte e preços competitivos, sendo assim um destino atractivo para passageiros independentes e packages dinâmicos. Da mesma forma, com o lançamento da rota da Transavia a partir de Nantes, o Oeste da França surge como um potencial mercado. ANÁLISE DA CONCORRÊNCIA Paris tem boas ligações com o Sul da Europa e com os destinos concorrentes da Madeira, através das bases que a Transavia e a easyjet desenvolvem na capital francesa. Assim, o impulso ao produto seat-only e ao passageiro independente é maior, o que é interessante para a Madeira mas também, oferece muito mais competição na escolha do destino de férias. Transavia: Rotas de Paris easyjet: Rotas de Paris 17

ROTAS AÉREAS PARA LISBOA. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março

ROTAS AÉREAS PARA LISBOA. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março ROTAS AÉREAS PARA LISBOA Verão 2011 Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo Março Sumário Oportunidades Reino Unido Londres Alemanha Centro-Oeste Espanha Madrid e

Leia mais

ROTAS AÉREAS PARA O PORTO. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março

ROTAS AÉREAS PARA O PORTO. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março ROTAS AÉREAS PARA O PORTO Verão 2011 Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo Março Sumário Oportunidades Reino Unido Londres Alemanha Centro-Oeste e Sul Espanha Madrid

Leia mais

ROTAS AÉREAS PARA O ALGARVE. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março

ROTAS AÉREAS PARA O ALGARVE. Verão 2011. Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo. Março ROTAS AÉREAS PARA O ALGARVE Verão 2011 Principais oportunidades para hoteleiros e prestadores de serviços de turismo Março Sumário Oportunidades Reino Unido Londres, Midlands e região Norte e Escócia Alemanha

Leia mais

Monitorização Mensal do Tráfego nas Infraestruturas Aeroportuárias Nacionais

Monitorização Mensal do Tráfego nas Infraestruturas Aeroportuárias Nacionais INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL, I. P. Monitorização Mensal do Tráfego nas Infraestruturas Aeroportuárias Nacionais» Coletânia de Newsletters 2012 « INSTITUTO NACIONAL DEAVIAÇÃO CIVIL, I. P. Evolução

Leia mais

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA Inverno 2014-2015 PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA INTRODUÇÃO Desde 2005, o Observatório do Turismo de Lisboa, em colaboração com a ANA Aeroportos de Portugal,

Leia mais

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA Verão 2014 PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA INTRODUÇÃO Desde 2005, o Observatório do Turismo de Lisboa, em colaboração com a ANA Aeroportos de Portugal, tem

Leia mais

A Evolução do Transporte Aéreo no Aeroporto do Funchal [2000 2010]

A Evolução do Transporte Aéreo no Aeroporto do Funchal [2000 2010] A Evolução do Transporte Aéreo no Aeroporto do Funchal [2 21] Ficha Técnica TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. A Evolução do Transporte Aéreo no Aeroporto do Funchal [2 21] EDIÇÃO INAC Instituto

Leia mais

Evolução recente do tráfego de passageiros do Aeroporto de Faro. António Correia Mendes / Francisco Pita, 11 Outubro 2010

Evolução recente do tráfego de passageiros do Aeroporto de Faro. António Correia Mendes / Francisco Pita, 11 Outubro 2010 recente do tráfego de passageiros do Aeroporto de Faro António Correia Mendes / Francisco Pita, 11 Outubro 2010 O Verão de 2010 ficará marcado por um aumento de acessibilidade aérea sem precedentes na

Leia mais

N.º 13 1º TRIMESTRE 2012

N.º 13 1º TRIMESTRE 2012 N.º 13 1º TRIMESTRE 212 FICHA TÉCNICA TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 13 JAN MAR 12 EDIÇÃO INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa 1749

Leia mais

Política aeroportuária: as dúvidas e as questões

Política aeroportuária: as dúvidas e as questões Política aeroportuária: as dúvidas e as questões J. Paulino Pereira (Instituto Superior Técnico Universidade de Lisboa) Professor Universitário e Consultor 1 Sistema Aeroportuário Nacional 2 Questões levantadas

Leia mais

Reino Unido BTL 2014. 1. O mercado. 2. Particularidades e Potencialidades. 3. A distribuição. 4. Os Players. 5. Promoção / Comunicação

Reino Unido BTL 2014. 1. O mercado. 2. Particularidades e Potencialidades. 3. A distribuição. 4. Os Players. 5. Promoção / Comunicação Reino Unido BTL 2014 1. O mercado 2. Particularidades e Potencialidades 3. A distribuição 4. Os Players 5. Promoção / Comunicação 6. Comercialização e Venda 7. Sugestões de abordagem 8. Discussão Economia

Leia mais

- Cenários e possibilidades

- Cenários e possibilidades ACTUALIDADE NACIONAL A TAP após a privatização - Cenários e possibilidades Gavin Eccles _Gavin Eccles é especialista e consultor em transporte aéreo. É colaborador na área do turismo em Lisboa. na Neoturis,

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

Mercado em números. Israel. Designação oficial: Estado de Israel. Capital: Jerusalém. Localização: Médio Oriente

Mercado em números. Israel. Designação oficial: Estado de Israel. Capital: Jerusalém. Localização: Médio Oriente Designação oficial: Estado de Capital: Jerusalém Localização: Médio Oriente Fronteiras terrestres: 1.068 km com o Egipto (208 km), Faixa de Gaza (59 km), Jordânia (307 km), Líbano (81 km), Síria (83 km)

Leia mais

Alemanha. Mercado em Ficha. 1º mercado emissor de turistas a nível mundial, com 73,8 milhões de turistas e 9,6% de quota em 2010

Alemanha. Mercado em Ficha. 1º mercado emissor de turistas a nível mundial, com 73,8 milhões de turistas e 9,6% de quota em 2010 Bremen 41.911,8 PIB per Capita (2º) Niedersachsen 8,0 M hab (4º) Nordrhein- Westfalen 18,0 M hab (1º) Baden-Württemberg 10,8 M hab (3º) 33.889,9 PIB per Capita (5º) Fonte: CIA - The World Factbook Hamburg

Leia mais

Mercado em números. França. Designação oficial: República Francesa. Capital: Paris. Localização: Europa Ocidental

Mercado em números. França. Designação oficial: República Francesa. Capital: Paris. Localização: Europa Ocidental Designação oficial: República Francesa Capital: Paris Localização: Europa Ocidental Bélgica Alemanha Fronteiras terrestres: 2.751 km com a Alemanha (418 km), Andorra (55 km), Bélgica (556 km), Espanha

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Impacto das Transportadoras de Baixo Custo no Transporte Aéreo Nacional [1995-2011]

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Impacto das Transportadoras de Baixo Custo no Transporte Aéreo Nacional [1995-2011] FICHA TÉCNICA TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Impacto das Transportadoras de Baixo Custo no Transporte Aéreo Nacional [1995-2011] EDIÇÃO INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P.

Leia mais

Desafios do turismo em Portugal - 2014

Desafios do turismo em Portugal - 2014 www.pwc.pt Desafios do turismo em Portugal - 2014 Com a colaboração do Ricardo Sousa Valles Agenda 2 1 Turismo: presente e futuro 3 Lições do passado 4 5 Turismo: importância para a economia 2014 Desafios

Leia mais

Room to grow VII conferência anual do Turismo Cidades

Room to grow VII conferência anual do Turismo Cidades www.pwc.pt Room to grow VII conferência anual do Turismo Cidades A dinâmica das cidades europeias César Gonçalves Funchal 4 abril 2014 Quaisquer que tenham sido as razões que nos colocaram neste lugar

Leia mais

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa?

Porque é que o Turismo. é essencial para a Economia Portuguesa? Porque é que o Turismo é essencial para a Economia Portuguesa? 14 milhões de hóspedes Vindos do Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Brasil, EUA Num leque de países que alarga ano após ano. 9,2 % do

Leia mais

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global

boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística 2. Capacidade de alojamento na hotelaria global boletim trimestral - edição especial - n.º 0 - abril 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no Aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Movimento mensal

Leia mais

Transporte Aéreo de Passageiros em quebra generalizada na Europa E

Transporte Aéreo de Passageiros em quebra generalizada na Europa E 20 de Setembro, de 2010 TRANSPORTES EM FOCO Setembro de 2010 Transporte aéreo de passageiros em e na / Transporte Aéreo de Passageiros em quebra generalizada na Europa E em No contexto da crise económica

Leia mais

Mercado em números. Brasil. Designação oficial: República Federativa do Brasil. Guiana Venezuela Suriname Columbia. Capital: Brasília.

Mercado em números. Brasil. Designação oficial: República Federativa do Brasil. Guiana Venezuela Suriname Columbia. Capital: Brasília. Guiana Venezuela Suriname Columbia Guiana Francesa Designação oficial: República Federativa do Capital: Brasília Localização: Leste da América do Sul Peru Fronteiras terrestres: 16.145 km com a Argentina

Leia mais

Ccent. 14/2010 Air Berlin/Niki. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Ccent. 14/2010 Air Berlin/Niki. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 14/2010 Air Berlin/Niki Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência [alínea b) do n.º 1 do artigo 35.º da Lei n.º 18/2003, de 11 de Junho] 20/05/2010 DECISÃO DE NÃO OPOSIÇÃO DA AUTORIDADE

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 24 OUT-DEZ 14

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 24 OUT-DEZ 14 FICHA TÉCNICA TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 24 OUT-DEZ 14 EDIÇÃO INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa 1749-34 Lisboa Telef.: +351

Leia mais

MERCADO DE HOTÉIS AS LOW COST E A HOTELARIA DO PORTO AEROPORTO FRANCISCO SÁ CARNEIRO

MERCADO DE HOTÉIS AS LOW COST E A HOTELARIA DO PORTO AEROPORTO FRANCISCO SÁ CARNEIRO 7 MERCADO DE HOTÉIS AS LOW COST E A HOTELARIA DO PORTO Abril 29 Sumário Executivo Aeroporto Francisco Sá Carneiro Hotelaria da Cidade do Porto 4 As Low Cost e a Hotelaria do Porto 5 Conclusões 6 Contactos

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hospedes 2º Trimestre 2015 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas e dos Serviços Divisão de Estatísticas do Turismo Av. Amilcar

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

Evolução do Transporte Aéreo no Aeroporto Francisco Sá Carneiro [1990 2009]

Evolução do Transporte Aéreo no Aeroporto Francisco Sá Carneiro [1990 2009] Evolução do Transporte Aéreo no Aeroporto Francisco Sá Carneiro [1990 2009] FICHA TÉCNICA TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Evolução do Transporte Aéreo no Aeroporto Francisco Sá Carneiro

Leia mais

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 25 JAN-MAR 15

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 25 JAN-MAR 15 FICHA TÉCNICA TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 25 JAN-MAR 15 EDIÇÃO INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa 1749-34 Lisboa Telef.: +351

Leia mais

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015

Instituto Nacional de Estatística de Cabo Verde Estatísticas do Turismo Movimentação de Hóspedes 1º Tr. 2015 1 FICHA TÉCNICA Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Direcção de Método e Gestão de Informação Serviço de Conjuntura Direcção de Contas Nacionais, Estatísticas Económicas

Leia mais

www.pwc.pt Room to grow European cities hotel forecast 2014 César Gonçalves Susana Benjamim 19 março 2014

www.pwc.pt Room to grow European cities hotel forecast 2014 César Gonçalves Susana Benjamim 19 março 2014 www.pwc.pt Room to grow European cities hotel forecast 2014 César Gonçalves Susana Benjamim 19 março 2014 Introdução 3ª edição do European cities hotel forecast; enquadrada pela 2ª vez; Colaboração da

Leia mais

OBJECTIVOS DO OBSERVATÓRIO:

OBJECTIVOS DO OBSERVATÓRIO: ENQUADRAMENTO: O Observatório do Turismo de Lisboa é uma estrutura interna da Associação Turismo de Lisboa, criada em 1999. A ATL é uma associação privada de utilidade pública, que conta actualmente com

Leia mais

TURISMO NÁUTICO GERADOR DE RIQUEZA MARTINHO FORTUNATO

TURISMO NÁUTICO GERADOR DE RIQUEZA MARTINHO FORTUNATO TURISMO NÁUTICO GERADOR DE RIQUEZA MARTINHO FORTUNATO Setembro de 2009 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. PENT (Plano Estratégico Nacional do Turismo) 3. TURISMO NÁUTICO NA EUROPA E NO MUNDO 4. O SECTOR EM PORTUGAL

Leia mais

Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas

Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas Atividade Turística Fevereiro de 20 15 de Abril de 20 Hotelaria mantém crescimento mas com desaceleração no número de hóspedes e de dormidas Os estabelecimentos hoteleiros registaram cerca de 2 milhões

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Passageiros desembarcados por

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR PRINCIPAIS ROTAS DO TRÁFICO DE SERES HUMANOS

MATERIAL COMPLEMENTAR PRINCIPAIS ROTAS DO TRÁFICO DE SERES HUMANOS MATERIAL COMPLEMENTAR PRINCIPAIS ROTAS DO TRÁFICO DE SERES HUMANOS 1. PRINCIPAIS ROTAS DO TRÁFICO DE PESSOAS 2. CLASSIFICAÇÃO DOS PAÍSES SEGUNDO AS ROTAS DE TRÁFICO 3. PAÍSES COM MAIOR NÚMERO DE ROTAS

Leia mais

A formação da União Europeia

A formação da União Europeia A formação da União Europeia A EUROPA DOS 28 Como tudo começou? 1926: 1º congresso da União Pan- Europeia em Viena (Áustria) 24 países aprovaram um manifesto para uma organização federativa na Europa O

Leia mais

Belux. Campanha de Promoção Conjunta Turismo de Portugal & Brussels Airlines

Belux. Campanha de Promoção Conjunta Turismo de Portugal & Brussels Airlines Belux Campanha de Promoção Conjunta Turismo de Portugal & Brussels Airlines 1. O Mercado Emissor da Bélgica Em 2008, no quadro global da procura turistica para Portugal, a Bélgica foi o décimo mercado

Leia mais

PORTUGAL. A recente performance de Portugal enquanto destino turístico Mitos e realidades. João Cotrim de Figueiredo 05 dezembro 2015

PORTUGAL. A recente performance de Portugal enquanto destino turístico Mitos e realidades. João Cotrim de Figueiredo 05 dezembro 2015 PORTUGAL A recente performance de Portugal enquanto destino turístico Mitos e realidades João Cotrim de Figueiredo 05 dezembro 2015 Um ciclo de crescimento longo e a acelerar 12 000 000 10 000 000 Receitas

Leia mais

MINIGUIA DA EUROPA 2011 Comunicar com os Europeus Línguas Na Europa fala-se muitas línguas, cujas principais famílias são a germânica, a românica, a eslava, a báltica e a céltica. As instituições da União

Leia mais

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno

Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno Atividade Turística Novembro de 2014 19 de janeiro de 2015 Hotelaria manteve crescimento de dois dígitos mas com desaceleração particularmente no mercado interno As dormidas na hotelaria fixaram-se em

Leia mais

Hotelaria com aumentos nos hóspedes, dormidas e proveitos

Hotelaria com aumentos nos hóspedes, dormidas e proveitos Atividade Turística Janeiro de 2014 19 de março de 2014 Hotelaria com aumentos nos hóspedes, dormidas e proveitos A hotelaria registou 1,7 milhões de dormidas em janeiro de 2014, valor que corresponde

Leia mais

Sector de Turismo HOTEL 2.0

Sector de Turismo HOTEL 2.0 Sector de Turismo HOTEL 2.0 18 de Junho de 2013 José Alberto Cardoso 1 Competitividade Política de Transporte Aéreo (diminuição de rotas e frequências). Gestão Aeroportuária ( novo modelo de exploração

Leia mais

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA RECUPERAÇÃO. desta edição. Dados da Hotelaria Cidade de Lisboa Grande Lisboa Região de Lisboa

OBSERVATÓRIO DO TURISMO DE LISBOA RECUPERAÇÃO. desta edição. Dados da Hotelaria Cidade de Lisboa Grande Lisboa Região de Lisboa DO TURISMO DE LISBOA DADOS Maio RECUPERAÇÃO No mês de Maio, os principais indicadores analisados registam sinais positivos de recuperação em todas as unidades hoteleiras. Destacam-se as unidades de quatro

Leia mais

No pavilhão 2, com 108 stands, estavam representadas as regiões de turismo, câmaras municipais, associações e juntas de turismo, para além de hotéis,

No pavilhão 2, com 108 stands, estavam representadas as regiões de turismo, câmaras municipais, associações e juntas de turismo, para além de hotéis, VIII Legislatura II Sessão Plenária Horta, 26 de Janeiro de 2005 Grupo Parlamentar do Partido Socialista Deputada Ana Isabel Moniz Assunto: Bolsa de Turismo de Lisboa Senhor Presidente da Assembleia, Senhoras

Leia mais

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNIÃO EUROPEIA Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

Leia mais

Política agrícola e protecção e gestão eficiente da água

Política agrícola e protecção e gestão eficiente da água Política agrícola e protecção e gestão eficiente da água Francisco Cordovil Director do GPP Conselho Nacional da Água Ponto 4 da ordem de trabalhos Lisboa 3 de Dezembro de 2010 Política agrícola e protecção

Leia mais

FICHA TÉCNICA TÍTULO. INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Boletim Estatístico Trimestral N.º 6 ABR JUN 10 EDIÇÃO

FICHA TÉCNICA TÍTULO. INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Boletim Estatístico Trimestral N.º 6 ABR JUN 10 EDIÇÃO ABR JUN 1 [BOLETIM ESTATÍSTICO TRIMESTRAL N.º 6] FICHA TÉCNICA TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Boletim Estatístico Trimestral N.º 6 ABR JUN 1 EDIÇÃO INAC Instituto Nacional de Aviação

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS 1 de 6 - mobilidade humana e OBJECTIVO: Identifica sistemas de administração territorial e respectivos funcionamentos integrados. O Turismo Guião de Exploração Indicadores sobre o turismo em Portugal 27

Leia mais

Ccent. 74/2007 easyjet / GB Airways. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência

Ccent. 74/2007 easyjet / GB Airways. Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência Ccent. 74/2007 easyjet / GB Airways Decisão de Não Oposição da Autoridade da Concorrência (alínea b) do n.º 1 do artigo 35.º da Lei n.º 18/2003, de 11 de Junho) 20/12/2007 DECISÃO DO CONSELHO DA AUTORIDADE

Leia mais

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012

PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 PERFIL DOS TURISTAS DO PORTO E NORTE DE PORTUGAL 1º TRIMESTRE DE 2012 1 O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de

Leia mais

Região Autónoma da Madeira

Região Autónoma da Madeira Região Autónoma da Madeira Área () km 2 801,0 Densidade populacional () Hab/Km 2 309,0 População residente (31.12.) Nº 247.568 População < 15 anos Nº 42.686 População > 65 anos Nº 32.188 Taxa conclusão

Leia mais

Direção Regional de Estatística da Madeira

Direção Regional de Estatística da Madeira 29 de dezembro de 2014 GASTOS TURÍSTICOS INTERNACIONAIS NA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA ANO DE 2013 Nota introdutória O Inquérito aos Gastos Turísticos Internacionais (IGTI) foi uma operação estatística

Leia mais

Sociedade de Geografia de Lisboa

Sociedade de Geografia de Lisboa Sociedade de Geografia de Lisboa Tema A internacionalização das empresas portuguesas para os Países da Europa Central e Oriental (PECO) Autor Rui Paulo Almas Data Lisboa, 25 de Junho de 2012 1 A internacionalização

Leia mais

Recorde-se que no item Transporte chamou-se a atenção para o crescimento do movimento de vôos internacionais no aeroporto de Fortaleza.

Recorde-se que no item Transporte chamou-se a atenção para o crescimento do movimento de vôos internacionais no aeroporto de Fortaleza. A atividade do setor de no Ceará, tem apresentado um expressivo crescimento ao longo dos últimos anos. De fato, tendo recebido 970.000 turistas em 1997, este fluxo alcançou 1.550.857 em 2003 e 1.784.354

Leia mais

ESTUDO TURISMODA MADEIRA- DRT RESULTADOS PRELIMINARES ACUMULADO GLOBAL

ESTUDO TURISMODA MADEIRA- DRT RESULTADOS PRELIMINARES ACUMULADO GLOBAL ESTUDO TURISMODA MADEIRA- DRT RESULTADOS PRELIMINARES ACUMULADO GLOBAL sa DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL, MARKETING E PUBLICIDADE, SA Rua do Capitão Pombeiro, 13-15 4250-373 PORTO Tels. 351 22 509 19 43-351

Leia mais

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N.

G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. N. Boletim Mensal de Economia Portuguesa N.º 9 setembro 211 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e do Emprego G PE AR I Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação_ e Relações Internacionais

Leia mais

Internacionalização da Economia Portuguesa e a Transformação da Indústria Portuguesa. Coimbra, 19 de Novembro de 2010

Internacionalização da Economia Portuguesa e a Transformação da Indústria Portuguesa. Coimbra, 19 de Novembro de 2010 Internacionalização da Economia Portuguesa e a Transformação da Indústria Portuguesa Coimbra, 19 de Novembro de 2010 Enquadramento Enquadramento A importância da Internacionalização na vertente das exportações

Leia mais

Thriving or surviving?

Thriving or surviving? www.pwc.pt Thriving or surviving? European cities hotel forecast 2013 Ricardo Sousa Valles 24 janeiro 2013 Nota prévia 2ª edição do European cities hotel forecast >650.000 quartos >85.000.000 turistas

Leia mais

Itália. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 30,1 milhões de turistas em 2010, com 3,9% da quota mundial

Itália. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 30,1 milhões de turistas em 2010, com 3,9% da quota mundial Lombardia 9,8 M hab (1º) 31.645 PIB per Capita (2º) Trentino Alto Adige 28.811 PIB per Capita (5º) Mercado emissor de 30,1 milhões de turistas em 2010, com 3,9% da quota mundial Valle D Aosta 32.716 PIB

Leia mais

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO

A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO A POSIÇÃO DE PORTUGAL NA EUROPA E NO MUNDO Portugal situa-se no extremo sudoeste da Europa e é constituído por: Portugal Continental ou Peninsular (Faixa Ocidental da Península Ibérica) Parte do território

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

Atividade Turística com resultados positivos em 2014

Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Estatísticas do Turismo 2014 28 de julho de 2015 Atividade Turística com resultados positivos em 2014 Segundo os dados provisórios da Organização Mundial de Turismo, as chegadas de turistas internacionais,

Leia mais

XXXVII Congresso Nacional APAVT - Turismo: Prioridade Nacional Viseu, 01 a 04 de Dezembro de 2011. Diogo Gaspar Ferreira

XXXVII Congresso Nacional APAVT - Turismo: Prioridade Nacional Viseu, 01 a 04 de Dezembro de 2011. Diogo Gaspar Ferreira XXXVII Congresso Nacional APAVT - Turismo: Prioridade Nacional Viseu, 01 a 04 de Dezembro de 2011 Diogo Gaspar Ferreira 1. PONTOS FRACOS E FORTES DO TURISMO RESIDENCIAL PORTUGUÊS 2. PLANO ESTRATÉGICO A

Leia mais

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP)

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o estudo do perfil

Leia mais

AEROPORTO DE LISBOA 12 de Novembro 2009

AEROPORTO DE LISBOA 12 de Novembro 2009 AEROPORTO DE LISBOA 12 de Novembro 2009 AGENDA ENQUADRAMENTO OBJECTIVOS OBRAS QUALIDADE DE SERVIÇO DESAFIOS FUTUROS AGENDA ENQUADRAMENTO OBJECTIVOS OBRAS QUALIDADE DE SERVIÇO DESAFIOS FUTUROS LIMITAÇÕES

Leia mais

Direção de Apoio àvenda

Direção de Apoio àvenda 12 de Março de 2013 MISSÃO À Direção de Apoio à Venda compete apresentar propostas para: - a definição da estratégia promocional e de venda do destino Portugal e dos destinos regionais e produtos turísticos;

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO DO AEROPORTO DE LISBOA [1990 2009]

A EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO DO AEROPORTO DE LISBOA [1990 2009] A EVOLUÇÃO DO TRANSPORTE AÉREO DO AEROPORTO DE LISBOA [1990 2009] FICHA TÉCNICA TÍTULO Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. A Evolução do Transporte Aéreo do Aeroporto de Lisboa [1990 2009] EDIÇÃO

Leia mais

Contextualização Turismo Acessível para Todos oferta transversal a todos sem barreiras

Contextualização Turismo Acessível para Todos oferta transversal a todos sem barreiras Access Azores. Associação privada s/ fins lucrativos;. Constituída em 2014;. Idealizada no seio académico das Universidades de Coimbra e de Aveiro;. Professores, alunos e ex-alunos ligados ao setor do

Leia mais

200 4 Anuário Estatístico

200 4 Anuário Estatístico 2004 Anuário Estatístico REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Presidente MINISTÉRIO DO TURISMO WALFRIDO SILVINO DOS MARES GUIA Ministro INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO EMBRATUR EDUARDO

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 27/09 Turismo 27/09 Taxas de Juro 21/09 Energia 19/09 Taxas de Juro 15/09 Economia 12/09 Economia INE divulgou Viagens turísticas de residentes 2.º Trimestre de 2006 http://www.ine.pt/prodserv/destaque/2006/d060927/d060927.pdf

Leia mais

representante em Portugal. Conversámos com Michael Hutzelmann sobre o posicionamento da companhia, projectos futuros e actuais investimentos

representante em Portugal. Conversámos com Michael Hutzelmann sobre o posicionamento da companhia, projectos futuros e actuais investimentos A Luthansa apresentou recentemente o seu novo representante em Portugal. Conversámos com Michael Hutzelmann sobre o posicionamento da companhia, projectos futuros e actuais investimentos Sandra M. Pinto

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011 Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 População a Milhares Hab. INE 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.636 10.643 2º Trimestre

Leia mais

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Náutica Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro para

Leia mais

Retrato de Portugal alguns indicadores

Retrato de Portugal alguns indicadores Retrato de Portugal alguns indicadores Apresentação de Joel Felizes Resumo O Índice de Desenvolvimento Humano e o PIB A posição de Portugal vista em diversas dimensões Comparação a nível mundial e da UE

Leia mais

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros O Turismo e o Sector dos Cruzeiros Agenda 1. Portugal e o Mar 2. Os Cruzeiros no PENT 3. O Turismo na Economia Portuguesa 4. O Segmento de Cruzeiros Turísticos 5. Cruzeiros Turísticos em Portugal Terminais

Leia mais

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR

'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 'DWD 7HPD $FRQWHFLPHQWR 22/01 Economia 25/01 Comércio Internacional 26/01 Taxas de Juro 29/01 Economia 31/01 Desemprego 31/01 Investimento Banco de Portugal divulgou Boletim Estatístico Janeiro 2007 http://epp.eurostat.ec.europa.eu/pls/portal/docs/page/pgp_prd_cat_prerel/pge_cat_prerel_year_2007/pge_

Leia mais

Noruega. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 7,0 milhões de turistas em 2010, com 0,9% da quota mundial

Noruega. Mercado em Ficha. Mercado emissor de 7,0 milhões de turistas em 2010, com 0,9% da quota mundial Mercado emissor de 7,0 milhões de turistas em 2010, com 0,9% da quota mundial 14º mercado da procura externa para Portugal, enquanto gerador de receitas em 2011 Hordaland 477,2 mil hab (3º) Sor-Trondelag

Leia mais

Mercados informação de negócios

Mercados informação de negócios Mercados informação de negócios GRÉCIA Oportunidades e Dificuldades do Mercado Janeiro 2014 Índice 1. Oportunidades 3 1.1. Comércio 3 1.2. Investimento 4 1.3. Turismo 4 2. Dificuldades 6 2.1. Comércio

Leia mais

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS

TRATADO DE LISBOA EM POUCAS EM POUCAS PALAVRAS OS PRIMEIROS PASSOS DATA/LOCAL DE ASSINATURA E ENTRADA EM VIGOR PRINCIPAIS MENSAGENS QUIZ 10 PERGUNTAS E RESPOSTAS OS PRIMEIROS PASSOS No século XX depois das Guerras No século XX, depois

Leia mais

POR QUE INVESTIR EM LISBOA? ESPECIALISTA IMOBILÁRIO EUROPEU

POR QUE INVESTIR EM LISBOA? ESPECIALISTA IMOBILÁRIO EUROPEU POR QUE INVESTIR EM LISBOA? ESPECIALISTA IMOBILÁRIO EUROPEU Introdução Portugal está começando a emergir da crise financeira. Nos últimos anos, o governo reestabeleceu suas estruturas organizacionais e,

Leia mais

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP)

O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) O Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT), em parceria com a Entidade Regional de Turismo do Porte e Norte de Portugal (ERTPNP) e o Aeroporto Sá Carneiro, realizou o estudo do perfil

Leia mais

Golfe e Turismo: indústrias em crescimento

Golfe e Turismo: indústrias em crescimento CAPÍTULO I CAPÍTULO I Golfe e Turismo: indústrias em crescimento O universo do golfe, bem visível hoje em muitos territórios, tem desde logo ao nível de contribuição uma relação de causa consequência com

Leia mais

Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul INTERNACIONAL

Norte Nordeste Centro-Oeste Sudeste Sul INTERNACIONAL 3.11 Perfil do turista Os documentos utilizados para a análise do perfil do turista que visita o Ceará são: Relatório de Pesquisa da Demanda Turística via Fortaleza 1999 foram aplicados 4.032 questionários

Leia mais

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem boletim trimestral - n.º 2 - setembro 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Hóspedes 1.1. Número total de hóspedes 1.2. Hóspedes por tipologia de alojamento 1.3. Hóspedes por país de origem

Leia mais

Internacionalização do setor de Atividades de Mar, Rio & Natureza

Internacionalização do setor de Atividades de Mar, Rio & Natureza Internacionalização do setor de Atividades de Mar, Rio & Natureza 1 História ATP A Associação de Turismo do Porto e Norte, A.R. Porto Convention & Visitors Bureau (ATP) é uma organização sem fins lucrativos,

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 29 JAN-MAR 16

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 29 JAN-MAR 16 FICHA TÉCNICA TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 29 JAN-MAR 16 EDIÇÃO ANAC Autoridade Nacional da Aviação Civil Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa 1749-034 Lisboa Telef.: +351 212

Leia mais

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 79,0% da média da União Europeia em 2013

Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 79,0% da média da União Europeia em 2013 Paridades de Poder de Compra 2013 11 de dezembro de 2014 Em Portugal o Produto Interno Bruto per capita expresso em Paridades de Poder de Compra situou-se em 79,0% da média da União Europeia em 2013 O

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 27 JUL-SET 15

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 27 JUL-SET 15 FICHA TÉCNICA TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 27 JUL-SET 15 EDIÇÃO ANAC Autoridade Nacional da Aviação Civil Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa 1749-34 Lisboa Telef.: +351 218

Leia mais

1. 2. 3. 4. PASSO A PASSO. Links para saber mais. A União Europeia. Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012?

1. 2. 3. 4. PASSO A PASSO. Links para saber mais. A União Europeia. Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012? junho 2012 PASSO A PASSO 1. 2. 3. 4. A União Europeia Ano Europeu: o que é? o que se comemora em 2012? Ano Europeu 2012: curiosidades iniciativas quiz Links para saber mais 1. A União Europeia 27 Estados-Membros

Leia mais

Turismo no Espaço Rural. A oferta e a procura no TER

Turismo no Espaço Rural. A oferta e a procura no TER A oferta e a procura no TER 2007 Índice Introdução Capacidade de alojamento Estimativa de dormidas Taxas de ocupação-cama Anexos 2 Introdução. Em 2007 estavam em funcionamento em Portugal 1.023 unidades

Leia mais

Estágios Desportivos - Participantes

Estágios Desportivos - Participantes Estágios Desportivos - Participantes 1 Com o apoio de: Índice 2 1 Análise Síntese 4 2 Resultados 6 3 Metodologia 19 Contextualização do Projecto 3 O grupo Controlinveste pretendeu realizar um inquérito

Leia mais

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE 9. o ANO FUNDAMENTAL PROF. ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2

Leia mais

Turismo no Recife: Caso de sucesso

Turismo no Recife: Caso de sucesso Secretaria de Turismo Turismo no Recife: Caso de sucesso O Recife no Brasil: Reconhecimento nacional na Parceria Público-Privada PCR e RCVB; Prêmio de Melhor Política Pública do Turismo entre os 65 Destinos

Leia mais

Venda de voos internacionais atinge em 2010 87,4% de todas as vendas BSP

Venda de voos internacionais atinge em 2010 87,4% de todas as vendas BSP Venda de voos pelas agências portuguesas acaba 2010 a cair, mas ainda fica acima de 2009 A venda de voos regulares pelas agências de viagens IATA portuguesas, um mercado que em 2008 ultrapassou os 900

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 22 ABR-JUN 14

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 22 ABR-JUN 14 FICHA TÉCNICA TÍTULO Boletim Estatístico Trimestral N.º 22 ABR-JUN 14 EDIÇÃO INAC Instituto Nacional de Aviação Civil, I.P. Rua B Edifícios 4 e Santa Cruz Aeroporto de Lisboa 1749-34 Lisboa Telef.: +351

Leia mais

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA)

Atualidades. Blocos Econômicos, Globalização e União Européia. 1951 - Comunidade Européia do Carvão e do Aço (CECA) Domínio de tópicos atuais e relevantes de diversas áreas, tais como política, economia, sociedade, educação, tecnologia, energia, ecologia, relações internacionais, desenvolvimento sustentável e segurança

Leia mais