Serviço de Avaliação Econômico-Financeira das Empresas BESC PE No. 016/2008

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Serviço de Avaliação Econômico-Financeira das Empresas BESC PE No. 016/2008"

Transcrição

1 CONFIDENCIAL Serviço de Avaliação Econômico-Financeira das Empresas BESC PE No. 016/2008 Relatório Final BESC S/A Crédito Imobiliário BESCRI Florianópolis, 21 de Julho de 2008 Este relatório é para uso exclusivo do cliente. Nenhuma de suas partes pode ser veiculada, transcrita ou reproduzida para distribuição fora da organização do cliente, sem prévio consentimento por escrito da BDO Trevisan

2 Aviso Importante Os trabalhos de avaliação econômico-financeira do Banco Estadual de Santa Catarina S/A e do BESC S/A Crédito Imobiliário foram realizados pela BDO Trevisan em conformidade com o Edital Pregão Eletrônico 016/2008 A avaliação econômico-financeira foi elaborada na data base de 31 de dezembro de 2007 abrangendo as seguintes metodologias: 1a) Fluxo de Caixa Descontado; 1b) Múltiplos de Mercado; O Balanço de Partida Consolidado para as projeções foi elaborado pela BDO Trevisan após a execução de Due Diligence Contábil. Para fins dessa avaliação a BDO Trevisan declara que: agiu com elevados padrões de diligência para assegurar que as informações prestadas nesse relatório sejam verdadeiras, consistentes e suficientes não é titular de ações do BESC S/A e BESCRI S/A e que seu controlador e demais pessoas vinculadas não são titulares nem tem sob sua administração discriminatória ações do BESC S/A e BESCRI S/A não há conflito de interesse que diminua a independência necessária ao desempenho de suas funções 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 2

3 A abordagem BDO Trevisan para o Fairness Opinion 51 dias úteis *. 1 Entendimento estratégico do BESC/BESCRI Etapa 2 6 Análise de sinergias SISTEMA BESC/BB 9 Estudo de benchmark múltiplos de mercado Etapa 3 Etapa 4 2 Análise dos resultados históricos do BESC/BESCRI 5 Elaboração de premissas de projeção 7 Projeção de resultados do BESC/BESCRI 10 Análise de cenários e sensibilidade 11 Valuation final e Relatório de Fairness Opinion 12 Apresentação do Fairness Opinion 3 Entendimento das características do mercado BESC/BESCRI 8 Estudo da taxa de desconto debt e equity 4 Desenvolvimento do modelo de FCD A Etapa 1 Entendimento operacional do BESC/BESCRI B Revisão e análise das principais operações e produtos da Instituição C Revisão contábil e financeira D Revisão fiscal, tributária e trabalhista E Consolidação das informações 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 3

4 Sumário Executivo O Sistema BESC está entre os 40 maiores bancos do país e é composto por duas operações: o BESC é um banco comercial* de varejo com atuação estadual e patrimônio líquido de R$ 176 milhões; a BESCRI atua no crédito imobiliário e possui patrimônio líquido da ordem de R$ 215 milhões; Ambos atuam de forma bastante discreta no mercado, a BESCRI não concede novos créditos há anos, gerando operações ativas e passivas bastante conservadoras, um perfil com baixa alavancagem, uma estrutura de produtos/serviços limitada e a necessidade de investimentos para sua modernização; Em contrapartida o Sistema BESC possui a maior rede de agências do estado de SC, 25% maior que a do BB (segundo colocado) e 110% maior que a rede do Brasdeco (terceiro colocado), uma fatia importante do crédito consignado em Santa Catarina e uma marca bastante forte; Essa combinação de alta penetração no varejo (marca e capilaridade) e grande ociosidade (capital e operacional), em concomitância com as conseqüências de um banco que aderiu ao PROES há cerca de uma década, tornam os resultados históricos do Sistema BESC um balizador pouco acurado para suas perspectivas; Nota: * Suas controladas BESCVAL, BESCLEASING e BESCREDI dão conotação de banco múltiplo ao BESC Fonte: BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 4

5 Sumário Executivo (cont.) A avaliação econômico-financeira do BESC e da BESCRI foi realizada considerando as particularidades do processo de venda do Sistema BESC. Enfatizamos os seguintes aspectos: não obstante a Federalização e suas conseqüências operativas para o Sistema BESC, nossa modelagem assumiu que o BESC e a BESCRI atuarão de forma dinâmica no mercado. Como conseqüência dessa tese, as receitas, as despesas e a necessidade de capital foram significativamente ampliadas; A existência de condições de contorno para a avaliação, oriundas de requerimentos do edital, como é o caso da venda da folha do estado de Santa Catarina, ou relativas ao formato de venda o Sistema BESC será incorporado pelo Banco do Brasil S.A. no 2o. Semestre/08, limitando o aproveitamento de créditos fiscais exigiu cuidado adicional na elaboração das premissas e na projeção dos resultados; O BESC e a BESCRI operam de forma conjunta, mas precisavam ser avaliadas de forma individual. Considerando-se que o atual sistema de rateio de despesas é muito penoso para a BESCRI, o que leva a uma transferência de valor da BESCRI para o BESC, passamos a adotar novas premissas de rateio para as despesas operacionais e para as receitas com tarifas. As receitas de tarifas* foram 100% alocadas no BESC como forma de compensá-lo pelo carregamento de custos fixos. Já as despesas operacionais foram marginalmente transferidas para a BESCRI, com exceção dos gastos com TI e com marketing que foram mantidos na atual metodologia de rateio (15% do total para a BESCRI). Nota: * Em verdade as operações da BESCRI praticamente não geram oportunidades em receita de tarifa Fonte: BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 5

6 Sumário Executivo (cont.) Consideramos que as sinergias* oriundas da operação conjunta Sistema BESC/BB é um importante driver para a determinação do valor do BESC. Sabemos que Banco do Brasil poderá e irá racionalizar as operações no estado de Santa Catarina já que com a aquisição do Sistema BESC passará a deter 51% da rede agências no estado -- sendo muitas delas sobrepostas. Nossa experiência indica que em processos competitivos grande parte das sinergias são capturadas pelo vendedor. Sabemos que esse processo de venda é particular, mas isso não inviabiliza considerações sobre economias de escala na precificação do BESC**; Os créditos de CVS contabilizados na BESCRI em 31/12/2007 foram trocados por títulos públicos conforme previsto em dispositivo legal. Tal fato gerará um incremento do patrimônio líquido da BESCRI em 2008 bem como em seus resultados futuros esta avaliação considerou esse evento subseqüente. Enfatizamos ainda que o objetivo do trabalho da BDO Trevisan não é a determinação do preço mínimo de venda para as ações da BESCRI, mas sim a determinação do preço justo pelo qual o ativo deve ser transacionado; Considerando os exposto acima bem como as demais análises descritas neste relatório, atribuímos valor econômico de R$ 274 milhões (duzentos e setenta e quatro milhões de reais) para 100% das ações da Besc S.A. Crédito Imobiliário BESCRI. Nota: * O potencial de captura é maior do que aquele considerado pela BDO Trevisan limitações do estudo inviabilizaram uma quantificação mais acurada ** Caso o Sistema BESC não fosse vendido para o BB, certamente a venda ocorreria para outro banco com operações relevantes em SC. Assim, o tema sinergias sempre estaria presente Fonte: BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 6

7 Agenda ASPECTOS GERAIS DO SISTEMA BESC ANÁLISE DE BENCHMARK METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO ECONÔMICO-FINANCEIRA Fluxo de Caixa Descontado Avaliação por Múltiplos CONCLUSÃO ANEXO 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 7

8 As Instituições Avaliadas BESC Nome: Sigla: CNPJ: Natureza jurídica: Autorização: Vinculação: Endereço: BANCO DO ESTADO DE SANTA CATARINA S.A. BESC Nº / sociedade anônima de capital aberto Banco Central do Brasil Ministério da Fazenda Sede - Praça XV de Novembro nº Florianópolis (SC) BESCRI Nome: Sigla: CNPJ: Natureza jurídica: Vinculação: Endereço: BESC S.A. CRÉDITO IMOBILIÁRIO BESCRI Nº / sociedade anônima de capital fechado sob controle da União Federal Ministério da Fazenda Sede - Praça XV de Novembro nº Florianópolis (SC) Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 8

9 As Instituições Avaliadas (Cont.) Organograma acionário As empresas do Sistema BESC, embora independentes e com estatutos próprios, atuam de forma interativa, utilizando a estrutura administrativa e operacional do banco BESC*. União União - 95,9%; CODESC - 1,6%; Outros - 2,5%. BESC BESCRI União - 95,3% CODESC - 3,8%; BESCREDI BESCVAL BESC Leasing BESC 0,9%; Outros - 0,0%. BESC - 99,6%; Outros - 0,4%. BESC - 99,6%; Outros - 0,4%. BESC 99,0%; Outros 1,0%; Nota: * Inclusive utilizando diretores comuns Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 9

10 BESC Banco do Estado de Santa Catarina Sistema BESC - Histórico O Banco altera sua denominação de Banco de Desenvolvimento do Estado de Santa Catarina (BDE), para Banco do Estado de Santa Catarina (BESC); Adquire o controle acionário da Companhia Catarinense de Crédito, Financiamento e Investimentos, com a transferência de 99,92% do capital para o Banco; O banco BESC recebe o certificado de Registro de Capital Aberto, expedido pelo Banco Central do Brasil; Na década de 90, resultados e rentabilidade limitada ameaçam a liquidez e solvência do Banco; O BESC e BESCRI aderiram ao Programa de Incentivo à Redução da Presença do Estado na Atividade Bancária (PROES). Em Assembléia Geral Extraordinária, teve aprovada a transferência de seu controle societário para a União Federal; A União Federal passou a exercer o controle por meio do Contrato de Abertura de Crédito e de Compra e Venda de Ações Sob Condição ; Passa a operar sob limites operacionais restritivos; Realiza concurso público para a contratação de pessoal estrutura afetada pelo PDI. Passa a atuar de forma expressiva no crédito consignado; Em 2007 é celebrado contrato de prestação de serviço entre o BESC, BB e Governo do Estado de Santa Catarina; BB é escolhido para a aquisição do Sistema BESC; Em 2008 é assinada pelo Presidente da República a autorização para a exclusão do BESC e da BESCRI do PND; BDO Trevisan é contratada para avaliar o Sistema BESC; Em agosto de 2008 o Sistema BESC será incorporado ao Banco do Brasil. Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 10

11 Contas Patrimoniais BESC Controladora R$ milhões * CAGR Circulante ,2% Realizável a Longo Prazo ,0% Permanente ,0% Total do Ativo ,5% Circulante ,5% Exigível a Longo Prazo ,7% Patrimônio Líquido ,5% Total do Passivo ,5% O BESC tem crescido de forma lenta quando comparado com outros bancos A BDO Trevisan realizou alguns ajustes no balanço publicado pelo BESC notadamente pela sua condição de A Venda Nota: * Balanço com ajustes propostos pela BDO Trevisan Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 11

12 Contas Patrimoniais BESCRI R$ milhares * CAGR Circulante ,7% Realizável a Longo Prazo ,6% Permanente 0,4 0,4 0,3 0,3 0,3-6,9% Total do Ativo ,0% Circulante ,2% Exigível a Longo Prazo 2,3 2,4 3,6 5, ,8% Patrimônio Líquido ,1% Total do Passivo ,0% A BESCRI apresenta desempenho superior devido a constante captação por intermédio da poupança e a oportunidade de recolhimento das exigibilidade em TVM Nota: * Balanço com ajustes propostos pela BDO Trevisan Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 12

13 Sistema BESC Ranking por Ativo Tamanho de Ativo* - BESC e os 20 maiores bancos Valores em bilhões de R$ BB BRADESCO ITAU CEF ABN AMRO UNIBANCO SANTANDER VOTORANTIM SAFRA HSBC NOSSA CAIXA CITIBANK BANRISUL UBS PACTUAL BBM BNP PARIBAS DEUTSCHE BNB FIBRA ALFA BESC O Sistema BESC aparece como o 35º maior banco em ativos totais... Nota: * Com base em informações dos conglomerados financeiros Fonte: Conjuntura Econômica Jun/2008, BACEN, Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 13

14 Sistema BESC Ranking por Patrimônio Líquido Tamanho do Patrimônio Líquido* - BESC e os 20 maiores bancos Valores em bilhões de R$ ITAU BRADESCO BB UNIBANCO ABN AMRO CEF SANTANDER SAFRA VOTORANTIM CITIBANK HSBC BANRISUL NOSSA CAIXA UBS PACTUAL BNB ALFA BBM BNP PARIBAS DEUTSCHE FIBRA BESC 6,10 5,10 4,80 4,00 3,90 2,80 2,80 1,70 1,50 1,00 0,79 0,76 0,54 0,41 13,80 12,30 10,60 9,60 24,30 31,10 30,50...e o 43º em termos de patrimônio liquido Nota: * Com base em informações dos conglomerados financeiros Fonte: Conjuntura Econômica Jun/2008, BACEN, Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 14

15 Modelo de Negócio BESC Banco de Varejo Produtos Financiamento de veículos Financiamento de bens Crédito pessoal Financiamento PJ - Leasing - Conta Garantida - Desconto de Duplicatas - Operações de Finan. Imobilizado / Operações Financiamento imobiliário Como todo banco de varejo, o BESC atua na concessão de crédito para pessoa física e jurídica entretanto o portfólio de produto é reduzido por conta das limitações operacionais Fonte: Empresas citadas e analise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 15

16 Atuação Geográfica - BESC Atuação no Brasil Atuação em Santa Catarina Porto Alegre 1 Paraná 1 Santa Catarina 248 Brasília 1 São Paulo 1 Rio Janeiro 1 Total Brasil 253 Florianópolis 38 Vale do Itajaí 47 Norte 31 Serrana 41 Oeste 52 Sul 39 Total SC 248 O BESC tem atuação local, e ampla presença no Estado de Santa Catarina Nota: Considerando-se agências e pontos de atendimento a rede é formada por 447 pontos Fontes: Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 16

17 Rede de Agências em SC BESC e Demais Bancos Número de Agências Bancos de Santa Catarina Em junho/2008 total de 896 agências em Santa Catarina Market share em Agências Valores em percentual 253 Maiores Bancos* 624 Outros Bancos 2,1% BESC 28,2% 69,6% Maiores Bancos* BESC BB Bradesco CEF Itaú HSBC Santander ABN Armo Unibanco BANRISUL Outros O BESC possui a maior rede de agências do Estado com 28,2% do total Banco do Brasil está em 2o. lugar com 200 agências Nota: * Maiores bancos no número de agências Fonte: Febraban Portal de Informações Bancos e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 17

18 Sistema BESC Estrutura de Clientes e Números de Contas Contas correntes ativas Valores em unidades Contas poupança ativas Valores em unidades Outros Governo Pessoa Jurídica Pessoa Jurídica Pessoa Física Pessoa Física O número de contas correntes do BESC tem se mantido constante devido à baixa ênfase operacional a conta poupança é exceção por conta do perfil do cliente BESC Fonte: Sistema BESC (Relatório de Gestão) e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 18

19 Sistema BESC - Market Share Conta Corrente e Poupança Evolução da conta corrente no Brasil Número de contas em milhões 63,7 71,5 77,3 CAGR: 8,4% 87 90,2 95,1 102,6 112,1 Market Share BESC em conta corrente Valores em percentuais 0,73% 0,68% 0,62% Evolução da conta poupança no Brasil Número de contas em milhões 45,8 51,2 CAGR: 8,7% 58,2 62,4 67,9 71,8 76,8 82, Market Share BESC em conta poupança Valores em percentuais 0,23% 0,22% 0,22% Por conseqüência o Sistema BESC está a margem do processo de bancarização Fonte: Febraban, Bacen e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 19

20 Operações Ativas BESC e BESCRI BESC Valores em milhões de R$ BESCRI Valores em milhões de R$ Depósitos Bacen Crédito Outros TVM LP 189 Crédito LP Depósitos Bacen TVM Crédito Outros TVM Aplicações Interfinanceiras Aplicações Interfinanceiras TVM Longo Crédito Longo As operações ativas do Sistema BESC refletem as limitações operativas impostas crédito representa apenas 16,6% e 2,8% no BESC e na BESCRI, respectivamente Fonte: Sistema BESC Balanço Patrimonial 2007 e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 20

21 Decomposição do Crédito Concedido BESC Decomposição do crédito BESC Posição em ; Em milhões de R$ Evolução do crédito consignado Brasil Valores em milhões de R$ Consignação , ,4 Ch.Nobre ,6 Outras (PF e PJ) 34,7 26,9 Gar.Ch.Terceiros Outros* 81,5 36,7 Limite Pré Aprovado 15,7 Crédito Pessoal 20,7 19,6 Giro Títulos Descontados Financiamentos Market Share BESC 0,43% 0,42% Entre as operações de crédito, o pessoal consignado representa quase 50% As operações do BESC no crédito consignado têm crescido em velocidade semelhante ao mercado executivos do BESC acreditam que o share seja da ordem de 25% em SC Nota: * Outros: Adiantamento a depositante, Cheque Empresarial e Micro/Pequena Média Empresa Fonte: Sistema BESC Balanço Patrimonial 2007, Bacen e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 21

22 Market share BESC e BESCRI Crédito Concedido em SC Market Share BESC* crédito concedido Valores em percentuais Market Share BESCRI* crédito concedido Valores em percentuais 3,1% 3,0% 2,1% 2,0% 1,7% 1,2% 0,8% 0,6% 0,4% 0,3% A rápida entrada do BESC no crédito consignado quase dobrou sua participação no mercado de SC isso demonstra a força da rede BESC O share da BESCRI cai a medida em que novos contratos não são abertos há anos Caixa Econômica Federal tem cerca de 70% desse mercado Nota: * Estoque de crédito concedido pelo Besc dividido pelo crédito total concedido no estado de Santa Catarina Fonte: Sistema BESC, Bacen e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 22

23 Operações Passivas BESC e BESCRI BESC Valores em milhões de R$ BESCRI Valores em milhões de R$ Captação no Mercado* Outros** 240 Depósitos a prazo LP Depósito a prazo**** 27 Outros Depósitos a vista Depósito a prazo CP Depósitos Interfinanceiros Depósitos*** Como todo banco de varejo, o Sistema BESC tem parte relevante das suas captações na rede de agências Nota: * Operação de tesouraria (empresas + bancos). Inclui captação junto a BESCRI ** Recurso em transito de terceiros, obrigações por repasses e outras obrigações *** Poupança **** Depósitos sujeitos a custodia judicial com previa concordância de juízes ou tribunais Fonte: Sistema BESC Balanço Patrimonial 2007 e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 23

24 Evolução das Captações Bancárias no Brasil Evolução de depósito a vista, depósitos a prazo e poupança Valores em bilhões de R$ -- em moeda corrente Total Captações Depósito a prazo Poupança Depósito a vista CAGR 18,0% 19,9% 13,0% 22,1% No Brasil os depósitos crescem à taxa de 18% a.a. sendo depósito a vista o principal driver de crescimento com 22,1%a.a. Fonte: Bacen e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 24

25 Evolução das Captações Bancárias em Santa Catarina Evolução de depósito a vista, depósitos a prazo e poupança Valores em Milhões de R$ -- em moeda corrente Total Captações Poupança Depósito a prazo Depósito a vista CAGR 18,5% 13,8% 23,7% 21,4% Os depósitos em Santa Catarina crescem a taxas semelhantes, com destaque para o depósito a prazo 23,7% a.a. Fonte: Bacen e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 25

26 Market share Sistema BESC Captações no Estado de SC Market share BESC Depósito a Vista Valores em percentuais Market share BESC Depósito a Prazo Valores em percentuais Market share BESCRI Poupança Valores em percentuais 24,8% 23,0% 24,2% 25,6% 25,3% 14,4% 14,7% 14,7% 12,6% 11,5% 6,6% 9,9% 8,2% 7,4% 11,9% Não obstante o comportamento do share do Sistema BESC nos últimos anos, avaliamos que o desempenho está aquém do potencial da rede de agência Nota: Posição BESC e BESCRI contra a posição no estado de Santa Catarina. Fonte: Sistema BESC, Bacen, Febraban e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 26

27 BESC Resultado Bruto da Intermediação Financeira Demonstrativo de resultado Valores em R$ milhares Operações de Crédito Intermediação Financeira RECEITAS DESPESAS Resultado de Título e Valores Mobiliários Resultado de Câmbio Resultado das Aplicações Compulsórias Total das Receitas Operações de Captação no Mercado Operações de Empréstimos, Cessões e Repasses Resultado Operações de Crédito Provisão para Crédito de Liquidação Duvidosa (960) ( ) (4.617) 0 (4.471) ( ) (4.102) ( ) (2.252) (1.617) ( ) (2.048) (729) (11.371) ( ) (2.156) (609) (16.954) Total das despesas ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) RESULTADO BRUTO Fontes: Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 27

28 BESC Evolução das Demais Linhas de Resultados Demonstrativo de resultado Valores em R$ milhares Receitas de Prestação de Serviços* Despesas de Pessoal ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) RESULTADO OPERACIONAL RESULTADO OPERACIONAL Outras Despesas Administrativas Despesas Tributárias Resultado de Participação em Ligada e Controladas Outras Receitas Operacionais Outras Despesas Operacionais Remuneração dos Administradores RESULTADO OPERACIONAL (83.318) (17.588) (12.944) (580) (12.279) (89.512) (21.571) (8.081) (880) (97.293) (23.427) (23.820) (1.064) (24.970) ( ) (26.894) (18.773) (1.309) ( ) (30.355) (23.447) (1.284) LUCRO LÍQUIDO Resultado Não Operacional Impostos de Renda e Contribuição Social RESULTADO LÍQUIDO (5.266) (13.534) (637) (2.122) Nota: * Inclui rendas de garantias prestadas Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 28

29 Receita de Prestação de Serviço do BESC Receita de prestação de serviços* Valores em milhares de R$ Ativos sob gestão discricionária do BESC em 2007 Valores em percentuais; Total R$ 3bi CAGR: 17,7% Gestão de recursos Tarifa bancária Renda fixa 84,4% 11,1% Multimercado 4,5% Renda variável O BESC ampliou a receita com a prestação de serviços nos últimos 3 anos ainda assim, a receita por cliente do BESC está entre as menores entre os bancos analisados O negócio tarifa representa 84% do total e é 100% retido pelo BESC Nota: * Não inclui rendas de garantias prestadas Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 29

30 BESC Gestão de Fundos Gestão Discricionária de Fundos BESC Valores em milhões de R$ Mercado de Fundos no Brasil Valores em bilhões de R$ CAGR: 23,7% CAGR: 18,5% Market Share 0,22% 0,27% 0,24% 0,25% A gestão discricionária de ativos pelo BESC cresceu 1,3x o crescimento observado no mercado nos últimos 3 anos Fonte: Sistema BESC, ANBID e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 30

31 Curva ABC da Receita de Tarifas BESC Curva ABC -- receita de tarifas Valores em percentuais em Prestação Serviço 76 Prestação Serviço 19,8% 29,0% 51,1% 7 Prestação Serviço Tarifa de Manutenção de Conta Ativa* Recebimentos de Carnês e Assemelhados Tarifa por Cheque Devolvido* Rendas de Cobrança Rendas de Tarifas Interbancárias Tarifa Abertura de Crédito - Demais Operações* Tarifa Cesta Fácil Não obstante a existência de quase 100 tipos de tarifas / cobranças, sete perfazem mais 50% do total arrecadado algumas dessas tarifas foram alteradas com a nova regulamentação Nota: * Sofreram alterações ou foram eliminadas com a nova legislação de tarifas. Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 31

32 Nova Resolução e Carta Circular de 2007 Conforme à nova regulamentação estabelecida pelo Bacen, a partir da data 30/04/2008, sofrem alteração a cobrança de tarifa dos seguintes serviços: Essenciais Prioritários Especiais Diferenciados Gratuito Alterações Sem alterações Sem alterações Serviços fornecidos de forma gratuita. 20 tipos de serviços poderão ser cobrados. São objeto de legislação e regulamentação. Realizados através de um contrato específico. Exemplos: Exemplos: Exemplos: Exemplos: Cartão de débito; Folha de cheque; Compensação de cheque; Consulta pela internet. Renovação de cadastro; Cheque ADM, de transferência e visado; segunda via de cartão de débito e conta corrente. Conta Salário; Crédito Imobiliário; Crédito Rural; Mercado de Câmbio; Microcrédito. Fornecimento de atestado e declarações; Entrega a domicílio; Aluguel de cofre. Não está claro para os executivos do BESC o efetivo impacto da nova regulamentação -- entretanto estimamos que a perda líquida* seja da ordem de R$ 2M / mês Nota: *Nova regulamentação permite poucas novas cobranças Fonte: Sistema BESC, Bacen e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 32

33 BESC Índice de Eficiência Prestação de serviços versus Despesas de Pessoal Valores em percentual Receita de Tarifa* versus Despesas de Pessoal Valores em percentual 41,5% 55,1% 54,5% 74,6% 83,3% 33,8% 44,3% 47,0% 64,6% 70,1% O BESC reduziu a lacuna existente no índice de eficiência** ao longo dos últimos anos o BESC não explora seu potencial na cobrança de tarifa*** Nota: * Inclui a gestão de recursos; ** Receita de tarifa / despesa com pessoal *** Algumas tarifas não são cobradas por falta de controle ou mesmo disciplina comercial ex: penetração e freqüência da tarifa de cadastro Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 33

34 BESC Despesas Operacionais Despesas operacionais Valores em milhões de reais ,4 12, ,4 17,6 8,1 97,3 83,3 21,6 89, ,8 23,4 26,9 30,4 104,5 118,8 Outras despesas operacionais Despesas tributárias Despesas administrativas 212,6 170,0 Despesas operacionais Valores em percentuais 237,8 206,5 203, ,1% 2,8% 6,2% 5,4% 7,5% 6,1% 5,3% 7,5% 6,2% 8,1% 25,5% ,0% 25,4% 29,3% 31,6% Despesa com pessoal* = 100% Outras despesas operacionais Despesas tributárias Despesas administrativas A despesa com pessoal representa mais de 50% das despesas operacionais estas foram afetadas sobremaneira pelo PDI 65,1% 58,8% 62,2% 57,9% 54,1% Despesa com pessoal* Nota: * Inclui despesa com o programa de demissão incentivada (PDI) de R$ 37,4 M, 46,5 M, 102,1 M, 52,4 M e 86,3 M em 2007, 2006, 2005, 2004 e 2003, respectivamente. Inclui também despesas com a remuneração dos administradores Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 34

35 BESCRI Despesas Operacionais Despesas operacionais Valores em milhões de reais 63,1 6,5 5,6 18,0 79,4 75,6 25,9 63,6 60,3 17,6 8,0 5,3 6,7 8,0 6,0 7,3 19,1 19,0 19,0 19,4 Outras despesas operacionais Despesas tributárias Despesas administrativas 33,0 27,7 28,6 30,0 31, Despesas operacionais Valores em percentuais 63,1 10,3% 12,6% 8,8% 8,9% 32,6% 10,0% 12,6% 28,5% 79,4 8,4% 24,1% 63,6 29,9% 60,3 31,5% 75,6 23,3% 9,7% 25,7% Despesa com pessoal Outras despesas operacionais Despesas tributárias Despesas administrativas A alocação de despesa* na BESCRI é feita por sistema de rateio são poucas as despesas individuais da BESCRI 52,3% 34,9% 45,0% 49,8% 41,4% Despesa com pessoal Nota: * A despesa com pessoal e despesa administrativa são alocadas na BESCRI a 15% do total do Sistema BESC Fonte: Sistema BESC e análise BDO Trevisan BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 35

36 Sistema BESC Recursos Humanos e Estrutura Evolução de funcionários Evolução despesas com pessoal * Quantidade de funcionários Valores em R$ milhões Evolução Func. por agência Valores em R$ mil Despesas pessoal por funcionário Valores em R$ mil / ano 55, , , ,5 58, O numero de funcionários e a despesa c/ pessoal têm sido afetadas pelas contratações oriundas do concurso de 2004 e pelas demissões (PDI) O BESC e controladas detêm funcionários, enquanto o BESCRI possui 476 funcionários O Sistema BESC possui um dos números de funcionários por agência mais baixos entre os bancos analisados Nota: * Sistema Besc. Não inclui PDI Fonte: Sistema BESC (Relatório de Administração) e análise BDO Trevisan 2007 BDO Trevisan. Todos os direitos reservados. 36

Banco Santander (Brasil) S.A.

Banco Santander (Brasil) S.A. Banco Santander (Brasil) S.A. Resultados em BR GAAP 4T14 3 de Fevereiro de 2015 INFORMAÇÃO 2 Esta apresentação pode conter certas declarações prospectivas e informações relativas ao Banco Santander (Brasil)

Leia mais

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito

Portal de Informações FEBRABAN. Módulo I Crédito Portal de Informações FEBRABAN Módulo I Crédito Módulo de dados I: Crédito Sumário Este módulo de dados abrange as operações de crédito com recursos livres e direcionados (taxas de juros administradas)

Leia mais

BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15

BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15 BRB ANUNCIA RESULTADOS DO 2T15 Brasília, 26 de agosto de 2015 O BRB - Banco de Brasília S.A., sociedade de economia mista, cujo acionista majoritário é o Governo de Brasília, anuncia seus resultados do

Leia mais

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A.

4 trimestre de 2010. Sumário Executivo. Itaú Unibanco Holding S.A. 4 trimestre de 2010 Sumário Executivo Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco) do quarto trimestre de 2010 e do exercício findo em 31 de dezembro de 2010. (exceto

Leia mais

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014

Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta. Novembro de 2014 Resultado da Oferta Pública Voluntária de Permuta Novembro de 2014 OFERTA VOLUNTÁRIA DE PERMUTA DE AÇÕES No dia 30 de outubro realizamos o leilão da oferta voluntária. A adesão dos minoritários do Santander

Leia mais

Earnings Release 1s14

Earnings Release 1s14 Earnings Release 1s14 1 Belo Horizonte, 26 de agosto de 2014 O Banco Bonsucesso S.A. ( Banco Bonsucesso, Bonsucesso ou Banco ), Banco múltiplo, de capital privado, com atuação em todo o território brasileiro

Leia mais

Sumário do Resultado 2T09

Sumário do Resultado 2T09 Sumário do Resultado 1 BB lucra R$ 4,0 bilhões no 1º semestre de 2009 O Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 4.014 milhões no 1S09, resultado que corresponde a retorno sobre Patrimônio Líquido

Leia mais

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA.

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Patacão Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. ( Distribuidora ) tem como objetivo atuar no mercado de títulos e valores mobiliários em seu nome ou em nome de terceiros.

Leia mais

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL

SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL SPREAD BANCÁRIO NO BRASIL Comissão de Acompanhamento da Crise Financeira e da Empregabilidade 26 DE MARÇO DE 2009 Fábio Colletti Barbosa Presidente ÍNDICE 1. A Crise Financeira Mundial 2. O Brasil, a Crise

Leia mais

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas

Índice. RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas CICLO APIMEC 2010 Índice RS no Brasil Nossa Empresa Governança Corporativa Nossos Números Análise Comparativa Sustentabilidade Projeções e Estimativas 3 RS no Brasil DADOS DEMOGRÁFICOS RS BRASIL População

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2013 e 2012 KPDS 82388 Ourinvest Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. Demonstrações

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

Parceria Estratégica

Parceria Estratégica Parceria Estratégica 1 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias futuras

Leia mais

Especial Lucro dos Bancos

Especial Lucro dos Bancos Boletim Econômico Edição nº 90 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Especial Lucro dos Bancos 1 Tabela dos Lucros em 2014 Ano Banco Período Lucro 2 0 1 4 Itaú Unibanco

Leia mais

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC

MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE CEMEC 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO DE CAPITAIS CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Financiamento de Investimentos no Brasil e nas Empresas São Paulo 29/Novembro/2011 10º. SEMINÁRIO CEMEC DE MERCADO

Leia mais

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico

Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Boletim Econômico Edição nº 89 novembro de 2014 Organização: Maurício José Nunes Oliveira Assessor econômico Crise não afeta lucratividade dos principais bancos no Brasil 1 Lucro dos maiores bancos privados

Leia mais

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42.

Basiléia. Patrimônio Líquido 6.368 5.927 5.117. Jun/09 Jun/10 Jun/11 Jun/12 Jun/13. Captações (líquidas de compulsório) 58.406 52.950 42. Avenida Paulista, 2.100 - São Paulo - SP CNPJ 58.160.7890001-28 Se escolher navegar os mares do sistema bancário, construa seu banco como construiria seu barco: sólido para enfrentar, com segurança, qualquer

Leia mais

Panorama do Mercado de Crédito

Panorama do Mercado de Crédito Panorama do Mercado de Crédito FEBRABAN Dezembro de 2011 Rubens Sardenberg Economista-chefe ÍNDICE I. Evolução do Crédito II. Pessoa Física III. Pessoa Jurídica IV. Inadimplência V. Spread VI. Projeções

Leia mais

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa

Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Encontro de Bancos Centrais de países de língua portuguesa Antônio Gustavo Matos do Vale Diretor de Liquidações e Desestatização 4 de outubro de 2010 1 Evolução recente da economia brasileira O momento

Leia mais

Banco Caterpillar S.A. Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53

Banco Caterpillar S.A. Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53 Rua Alexandre Dumas, 1711 - Edifício Birmann 11-9º andar Setor 2 - São Paulo - SP CNPJ: 02.658.435/0001-53 Balanço Patrimonial - Conglomerado Prudencial em 30 de Junho ATIVO 2014 CIRCULANTE 1.893.224 Disponibilidades

Leia mais

Divulgação dos Resultados 1T15

Divulgação dos Resultados 1T15 Divulgação dos Resultados 1T15 Sumário Resultado Itens Patrimoniais Índices Financeiros e Estruturais Guidance 2 Resultado Margem Financeira (em e %) * 1T15 / 1T14 1T15 / 4T14 1T15 / 1T14 21,1% 5,4% 21,1%

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

5 de fevereiro de 2002

5 de fevereiro de 2002 5 de fevereiro de 2002 O Banco do Estado do Amazonas Bea foi privatizado em 24 de Janeiro de 2002 por R$ 182,9 milhões, equivalentes ao preço mínimo. O adquirente foi o Bradesco, um conglomerado financeiro

Leia mais

II - Evolução do crédito, da taxa de juros e do spread bancário 1

II - Evolução do crédito, da taxa de juros e do spread bancário 1 II - Evolução do crédito, da taxa de juros e do spread bancário 1 Desde março do ano passado, a partir da reversão das expectativas inflacionárias e do início da retomada do crescimento econômico, os juros

Leia mais

Release de Resultado 2T14

Release de Resultado 2T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 2T14 São Paulo, 07 de agosto de 2014 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período encerrado

Leia mais

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil

A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil 1 A Crise Internacional e os Desafios para o Brasil Guido Mantega Outubro de 2008 1 2 Gravidade da Crise Crise mais forte desde 1929 Crise mais grave do que as ocorridas nos anos 1990 (crise de US$ bilhões

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

Serviço de Avaliação Econômico-Financeira das Empresas BESC PE No. 016/2008

Serviço de Avaliação Econômico-Financeira das Empresas BESC PE No. 016/2008 CONFIDENCIAL Serviço de Avaliação Econômico-Financeira das Empresas BESC PE No. 016/2008 Relatório Final BESC S.A. Florianópolis, 21 de Julho de 2008 Este relatório é para uso exclusivo do cliente. Nenhuma

Leia mais

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

Ilmos. Senhores - Diretores e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS A-PDF MERGER DEMO PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES São Paulo,04 de agosto de 2006. Ilmos. Senhores - es e Acionistas da LINK S/A CORRETORA DE CÂMBIO, TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS 1. Examinamos os balanços

Leia mais

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11.

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. O Lucro Líquido do 1T09 (sem ajustes) apresentou queda de 1,4%

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

Informações Financeiras Consolidadas

Informações Financeiras Consolidadas Informações Financeiras Consolidadas 3º trimestre 2007 Dados Cadastrais Denominação Comercial: Banrisul S/A Natureza Jurídica: Banco Múltiplo Público Estadual. Sociedade de Economia Mista, sob forma de

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Maio de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliários FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro

Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro Relatório FEBRABAN - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 22-10-08) Edição de 27 de Outubro de 08 Crise não teve impacto significativo nas operações

Leia mais

Resumo Basileia III Brasil 2013

Resumo Basileia III Brasil 2013 Resumo Basileia III Brasil 2013 Basileia III - Introdução 1. Definição e Objetivos 2. Principais Medidas 3. Patrimônio de Referência (Nível I) 4. Deduções Regulamentares do Capital Principal 5. Nível II

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CREDIALIANÇA COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL Av. Castro Alves, 1579 - Rolândia - PR CNPJ: 78.157.146/0001-32

INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CREDIALIANÇA COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL Av. Castro Alves, 1579 - Rolândia - PR CNPJ: 78.157.146/0001-32 INSTITUIÇÃO FINANCEIRA CREDIALIANÇA COOPERATIVA DE CRÉDITO RURAL Av. Castro Alves, 1579 - Rolândia - PR CNPJ: 78.157.146/0001-32 BALANCETE PATRIMONIAL EM 30 DE NOVEMBRO DE 2015 (valores expressos em milhares

Leia mais

sumário executivo Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2013 Análise Gerencial da Operação

sumário executivo Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2013 Análise Gerencial da Operação sumário executivo 3º trimestre de 2013 (Esta página foi deixada em branco intencionalmente) 4 Apresentamos, abaixo, informações e indicadores financeiros do (Itaú Unibanco). Destaques (exceto onde indicado)

Leia mais

Apresentação Bradesco

Apresentação Bradesco Apresentação Bradesco 1 Perspectivas Econômicas 2013 Bradesco 2014 * Consenso do Mercado ** 2015 * 2014 2015 PIB 2,50% 0,50% 1,50% 0,29% 1,01% Juros(SelicFinal) 10,00% 11,00% 11,00% 11,00% 11,38% Inflação(IPCA)

Leia mais

Circular nº 3477. Total de Créditos Tributários Decorrentes de Diferenças Temporárias Líquidos de Obrigações Fiscais 111.94.02.01.

Circular nº 3477. Total de Créditos Tributários Decorrentes de Diferenças Temporárias Líquidos de Obrigações Fiscais 111.94.02.01. Detalhamento do patrimônio de referência (PR) : 100 110 111 111.01 111.02 111.03 111.04 111.05 111.06 111.07 111.08 111.90 111.90.01 111.91 111.91.01 111.91.02 111.91.03 111.91.04 111.91.05 111.91.06 111.91.07

Leia mais

ANEXO I MODELO DE PROJEÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO PATRIMONIAL

ANEXO I MODELO DE PROJEÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO PATRIMONIAL ANEXO I MODELO DE PROJEÇÕES FINANCEIRAS BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) MÊS 1 MÊS 2 MÊS 3 MÊS N ATIVO ATIVO CIRCULANTE Disponível Aplicações Aplicações Vinculadas a Provisões Técnicas Aplicações

Leia mais

3º trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A.

3º trimestre de 2011. Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas. Itaú Unibanco Holding S.A. 3º trimestre de 2011 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Itaú Unibanco Holding S.A. Índice Análise Gerencial da Operação 1 Sumário Executivo 3 Análise do Resultado 11 Margem

Leia mais

Especialista questiona "ascensão" de bancos brasileiros em ranking

Especialista questiona ascensão de bancos brasileiros em ranking Veículo: Valor Online Data: 13/04/09 Especialista questiona "ascensão" de bancos brasileiros em ranking A crise global colocou os bancos brasileiros em destaque nos rankings internacionais de lucro, rentabilidade

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.

Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (C.N.P.J. nº 04.890.401/0001-15) (Administrado pelo Banco J. Safra S.A. Safra Fundo Mútuo de Privatização - FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco J. Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 30 de setembro de 2015 e relatório dos auditores independentes Relatório dos

Leia mais

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26

6 Balanço Patrimonial - Passivo - Classificações das Contas, 25 Exercícios, 26 Prefácio 1 Exercício Social, 1 Exercícios, 2 2 Disposições Gerais, 3 2.1 Demonstrações financeiras exigidas, 3 2.2 Demonstrações financeiras comparativas, 4 2.3 Contas semelhantes e contas de pequenos,

Leia mais

Teleconferência Resultados 1T10

Teleconferência Resultados 1T10 Teleconferência Resultados 1T10 18 de maio de 2010 Visão Geral da Administração Venda da estrutura de Varejo + Foco no segmento de crédito a Empresas Transferência das atividades de originação e crédito

Leia mais

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade II. Mercado Financeiro e de. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade II Mercado Financeiro e de Capitais Prof. Maurício Felippe Manzalli Mercados Financeiros Definição do mercado financeiro Representa o Sistema Financeiro Nacional Promove o fluxo de recursos através

Leia mais

Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias

Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias Classificação dos Títulos e Valores Mobiliários em Categorias 1 - Os títulos e valores mobiliários adquiridos por instituições financeiras e demais instituições autorizadas a funcionar pelo Banco Central

Leia mais

Balanço de Pagamentos

Balanço de Pagamentos Balanço de Pagamentos Agosto/2015 22 de setembro de 2015 Resumo dos Resultados Em agosto de 2015, o déficit em Transações Correntes foi de US$ 2,5 bilhões, resultado superior ao observado em agosto de

Leia mais

Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito. Espírito Santo, 06/04/2015. Murilo Portugal Presidente

Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito. Espírito Santo, 06/04/2015. Murilo Portugal Presidente Brasil: Perspectivas para o setor bancário e o mercado de crédito Espírito Santo, 06/04/2015 Murilo Portugal Presidente 1 or Bancário O sistema bancário brasileiro comporta atualmente 132 bancos múltiplos,

Leia mais

www.panamericano.com.br

www.panamericano.com.br www.panamericano.com.br Agenda Principais dados do Banco Histórico Divulgação das Demonstrações Financeiras Resultado e Balanço Providências e Perspectivas 2 Agenda Principais dados do Banco 3 Composição

Leia mais

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas)

TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. Resultado Consolidado para o Terceiro Trimestre de 2005 Publicação, 08 de novembro de 2005 (07 páginas) Para maiores informações, contatar: Daniel de Andrade Gomes TELEFÔNICA

Leia mais

SEÇÃO 27 REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVOS. Dezembro 2011. Elaborado por:

SEÇÃO 27 REDUÇÃO AO VALOR RECUPERÁVEL DE ATIVOS. Dezembro 2011. Elaborado por: Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Telefones: 11 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento); fax 11 3824-5487 E-mail: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08

Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08 Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08 Comentários às Mudanças Contábeis na Lei nº 6.404/76 MP nº 449/08 No dia 3 de dezembro de 2008, foi editada a Medida Provisória nº 449,

Leia mais

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real

CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real CASO 7 A evolução do balanço de pagamentos brasileiro no período do Real Capítulo utilizado: cap. 13 Conceitos abordados Comércio internacional, balanço de pagamentos, taxa de câmbio nominal e real, efeitos

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

Tributos sobre o Lucro Seção 29

Tributos sobre o Lucro Seção 29 Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 1T15. 8 de maio de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 8 de maio de 2015 Magazine Luiza Destaques do Vendas E-commerce Despesas Operacionais EBITDA Luizacred Lucro Líquido Ganhos de market share, principalmente em tecnologia Receita

Leia mais

ANEND AUDITORES INDEPENDENTES S/C

ANEND AUDITORES INDEPENDENTES S/C A DD. DIRETORIA DO SOLIDÁRIA - CRESOL BASER Rua Nossa Senhora da Glória, 52ª - Cango Francisco Beltão - PR CNPJ: 01.401.771/0001-53 Balanço Patrimonial e Demonstração de Sobras ou Perdas consolidadas do

Leia mais

OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CURTO PRAZO - PARTE I

OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CURTO PRAZO - PARTE I OPERAÇÕES FINANCEIRAS DE CURTO PRAZO - PARTE I O QUE SÃO OPERAÇÕES PRÉ E PÓS FIXADAS? OS PRINCIPAIS INDEXADORES E SUAS CARACTERÍSTICAS ASPECTOS TRIBUTÁRIOS PRINCIPAIS OPERAÇÕES DE CURTO PRAZO Autores:

Leia mais

Nasce uma parceria de sucesso. Brasília, 9 de janeiro de 2009

Nasce uma parceria de sucesso. Brasília, 9 de janeiro de 2009 Nasce uma parceria de sucesso Brasília, 9 de janeiro de 2009 O Banco Votorantim 1 Banco Votorantim: 7 º maior banco do país e 3 º de capital privado nacional, com portfólio de negócios atraentes Sucesso

Leia mais

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão

Kinea Rendimentos Imobiliários - FII. Relatório de Gestão Kinea Rendimentos Imobiliários - FII Relatório de Gestão Janeiro de 2013 Palavra do Gestor Prezado investidor, O Kinea Rendimentos Imobiliário FII ( Fundo ) é dedicado ao investimento em Ativos de renda

Leia mais

ÍNDICE. Introdução. 1. Demonstração Patrimonial e de Resultados. 2. Política de Investimentos 2010. 3. Distribuição de Investimentos

ÍNDICE. Introdução. 1. Demonstração Patrimonial e de Resultados. 2. Política de Investimentos 2010. 3. Distribuição de Investimentos Relatório Anual 2009 ÍNDICE Introdução 1. Demonstração Patrimonial e de Resultados 2. Política de Investimentos 2010 3. Distribuição de Investimentos 4. Parecer Atuarial 5. Parecer dos Auditores Independentes

Leia mais

Destaques Operacionais. Desempenho Financeiro

Destaques Operacionais. Desempenho Financeiro Press Release Destaques Operacionais O Banrisul apresentou, nos nove meses de 2011, trajetória ascendente de crescimento no crédito. Os indicadores de inadimplência e de qualidade da carteira mantiveram-se

Leia mais

Parte 1 Risco e Retorno

Parte 1 Risco e Retorno TÓPICOSESPECIAIS EM FINANÇAS: AVALIAÇÃO DE PROJETOS E OPÇÕES REAIS. AGENDA 1. RISCO E RETORNO 2. CUSTO DE CAPITAL PROF. LUIZ E. BRANDÃO 3. CUSTO MÉDIO PONDERADO DE CAPITAL (WACC) RAFAEL IGREJAS Parte 1

Leia mais

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia

CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável. ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia CRÉDITO IMOBILIÁRIO NO BRASIL Crescimento Sustentável ESTRATÉGIA DO BRADESCO Posicionamento/Estratégia 1 DE 28 1 Crédito Imobiliário no Brasil Crescimento contínuo e sustentável nos últimos anos, aumento

Leia mais

SOCINAL S.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO

SOCINAL S.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO SOCINAL S.A- CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CAPITAL - EXERCICIO 2014 SUMÁRIO 1. Introdução; 2. Política Institucional para Gestão do Risco de Capital; 3. Estrutura,

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

Divulgação de resultados 3T13

Divulgação de resultados 3T13 Brasil Brokers divulga seus resultados do 3º Trimestre do ano de 2013 Rio de Janeiro, 13 de novembro de 2013. A Brasil Brokers Participações S.A. (BM&FBovespa: BBRK3) uma empresa com foco e atuação no

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos. Risco operacional

Objetivo. Introdução. Gestão de Riscos. Risco operacional Objetivo Este relatório tem como objetivo atender a Circular 3.678, de 31 de outubro de 2013, apresentando as informações referentes a gestão de riscos, à apuração do montante dos ativos ponderados pelo

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009

(com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Relatório Febraban - Evolução do Crédito do Sistema Financeiro (com base na Nota do Banco Central do Brasil de 27-05-2009) Edição de 27 de Maio de 2009 Em Abril de 2009, operações de crédito atingiram

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2009 2008 Passivo e patrimônio

Leia mais

ING. Demonstrações Financeiras

ING. Demonstrações Financeiras ING Demonstrações Financeiras 30/junho/2002 ÍNDICE ING BANK N.V. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS SEMESTRAIS DE 2002 E 2001... 3 ING CORRETORA DE CÂMBIO E TÍTULOS S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS SEMESTRAIS DE

Leia mais

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL Ana Beatriz Nunes Barbosa Em 31.07.2009, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou mais cinco normas contábeis

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

Módulo 11 Corretora de Seguros

Módulo 11 Corretora de Seguros Módulo 11 Corretora de Seguros São pessoas físicas ou jurídicas, que se dedicam a angariar e promover contratos entre as Sociedades Seguradoras e seus clientes. A habilitação e o registro do corretor se

Leia mais

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009

1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados. 14 de Maio de 2009 1º Trimestre de 2009 Teleconferência de Resultados 14 de Maio de 2009 Aviso Legal Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL Introdução Já sabemos que o Patrimônio é objeto da contabilidade, na qual representa o conjunto de bens, diretos e obrigações. Esta definição é muito importante estar claro

Leia mais

Agência Bradesco Praça Panamericana

Agência Bradesco Praça Panamericana Agência Bradesco Praça Panamericana Presença em todos os municípios brasileiros A B C D E 03 Crescimento Orgânico dos Canais de Distribuição 4.634 4.650 3.160 3.359 3.454 3.628 2007 2008 2009 2010 2011

Leia mais

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS

BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS BICBANCO STOCK INDEX AÇÕES FUNDO DE INVESTIMENTO EM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS (Administrado pelo Banco Industrial e Comercial S.A.) DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS REFERENTES AO EXERCÍCIO FINDO EM 30 DE SETEMBRO

Leia mais

RESUMO DO RELATÓRIO DO COMITÊ DE AUDITORIA

RESUMO DO RELATÓRIO DO COMITÊ DE AUDITORIA RESUMO DO RELATÓRIO DO COMITÊ DE AUDITORIA 1- INTRODUÇÃO O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social, por meio do Decreto nº 5.212, de 22 de setembro de 2004, teve o seu Estatuto Social alterado

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Tendências Recentes da Consolidação Bancária no Mundo e no Brasil

Tendências Recentes da Consolidação Bancária no Mundo e no Brasil Tendências Recentes da Consolidação Bancária no Mundo e no Brasil Luiz Fernando de Paula Professor da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade do Estado do Rio de Janeiro E-mail: lfpaula@alternex.com.br

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS De acordo com o comando a que cada um dos itens de 51 a 120 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados;

Transferência da administração de recursos e alocação de ativos para profissionais especializados; Guia de Fundos de Investimento A CMA desenvolveu o Guia de Fundos de Investimento para você que quer se familiarizar com os princípios básicos do mercado financeiro, ou que tem interesse em aprofundar

Leia mais

Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado

Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado Pesquisa FEBRABAN de Projeções Macroeconômicas e Expectativas de Mercado Variáveis Macroeconômicas Pesquisa de Projeções Macroeconômicas (Média) Efetivos Efetivos Pesquisas anteriores 2012 2013 Pesquisa

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Julgue os itens a seguir, a respeito da Lei n.º 6.404/197 e suas alterações, da legislação complementar e dos pronunciamentos do Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC). 71 Os gastos incorridos com pesquisa

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Vale do Rio Doce Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte BALANÇO PATRIMONIAL 1. CRITÉRIO DE DISPOSIÇÃO DAS CONTAS NO ATIVO E NO PASSIVO (ART. 178 DA LEI 6.404/76): a. No ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos

Leia mais

Teleconferência de Resultados 4T09

Teleconferência de Resultados 4T09 Teleconferência de Resultados 4T09 Índice Comentários de Mercado Pág. 3 Qualidade da Carteira de Crédito Pág. 10 Liquidez Pág. 4 Índice de Eficiência Pág. 14 Funding e Carteira de Crédito Pág. 5 Rentabilidade

Leia mais

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza

Teleconferência de Resultados 2T15. 31 de julho de 2015. Magazine Luiza Teleconferência de Resultados 2T15 31 de julho de 2015 Magazine Luiza Destaques do 2T15 Vendas E-commerce Ganho consistente de participação de mercado Redução na receita líquida de 10,1% para R$2,1 bilhões

Leia mais

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro

O que é o Mercado de Capitais. A importância do Mercado de Capitais para a Economia. A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro 1 2 O que é o Mercado de Capitais A importância do Mercado de Capitais para a Economia A Estrutura do Mercado de Capitais Brasileiro O que é Conselho Monetário Nacional (CNM) O que é Banco Central (BC)

Leia mais

Custo de Capital das Empresas Industriais e as Novas Oportunidades do Mercado de Capitais -FIESP

Custo de Capital das Empresas Industriais e as Novas Oportunidades do Mercado de Capitais -FIESP CENTRO DE ESTUDOS DE MERCADO DE CAPITAIS CEMEC Custo de Capital das Empresas Industriais e as Novas Oportunidades do Mercado de Capitais -FIESP 12/03/2012 São Paulo C. A. Rocca INDICE 1. CEMEC: natureza,

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012

BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 BANCO DO BRASIL 1º Trimestre 2012 Aviso Importante Esta apresentação faz referências e declarações sobre expectativas, sinergias planejadas, estimativas de crescimento, projeções de resultados e estratégias

Leia mais

1. CONTEXTO OPERACIONAL

1. CONTEXTO OPERACIONAL BANCO TRIÂNGULO S.A. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 30 DE JUNHO DE 2002 E 2001 (Em milhares de reais) 1. CONTEXTO OPERACIONAL O Banco Triângulo S.A. é uma sociedade privada que opera

Leia mais

DILLON S.A. DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS CNPJ -33.851.064/0001-55. BALANÇO PATRIMONIAL FINDO EM 30/06/11 E 30/06/10 R$ Mil

DILLON S.A. DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS CNPJ -33.851.064/0001-55. BALANÇO PATRIMONIAL FINDO EM 30/06/11 E 30/06/10 R$ Mil MOBILIÁRIOS BALANÇO PATRIMONIAL FINDO EM 30/06/11 E 30/06/10 ATIVO CIRCULANTE 4.101 4.314 DISPONIBILIDADES 555 624 APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ - 77 Aplicações em Operações Compromissadas -

Leia mais