CHAVE DE ANTEROS. Adriano Henrique Cândido. Segundo Tratamento

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CHAVE DE ANTEROS. Adriano Henrique Cândido. Segundo Tratamento"

Transcrição

1 CHAVE DE ANTEROS de Adriano Henrique Cândido Segundo Tratamento Copyright 2013 by Adriano Henrique Cândido. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

2 CENA 01 - INT. IGREJA - NOITE FADE IN., 20 e poucos anos, entra pela nave de uma igreja. Ela está com um vestido de noiva todo negro, com véu e um BUQUÊ DE VIOLETAS na mão. A igreja está vazia, iluminada apenas pela LUZ DA LUA CHEIA e VELAS BRANCAS por todos os lados., com aqueles passos ensaiados tradicionais das noivas, avança pela nave em direção ao altar embalada por uma MÚSICA próxima a "TOR ZWEI" da banda KIRLIAN CAMERA. Ela chega ao altar. Ela está chorando. De repente, sente alguém ao seu lado. Ela se vira de chofre e vê o rosto imenso de seu marido ANTEROS, 40 e tantos anos, gordo e suarento. ANTEROS Até que a morte nos separe. CORTA PARA... CENA 02 - INT. QUARTO - NOITE acorda assustada e se senta na cama. Ao seu lado na cama de casal, ANTEROS dorme esparramado, barriga para cima, roncando muito alto. Ela, com expressão de profundo desgosto, observa o marido por alguns instantes. Num relance, o rosto do marido se transforma numa cara de porco com a língua de fora e volta ao normal segundos depois. pula da cama aterrorizada. Tenta se acalmar sem conseguir. Ela se aproxima da cama arrastando os pés como se eles fossem de chumbo. Chega à beirada da cama e se inclina apenas um pouco em direção ao marido. (sussurrando) Tero? Tero? O marido continua roncando como um trovão. (assustada, levantando um pouco a voz) Anteros?

3 ...CONTINUANDO: 2. O rosto do porco substitui novamente o do marido pelo tempo de um flash., tropeçando nos próprios passos, corre para a porta do quarto, abre a porta, sai para o corredor, bate a porta e fica com o ouvido grudado na porta na tentativa de ouvir qualquer coisa. Ela ouve apenas o ronco do marido abafado pela porta fechada. CENA 03 - INT. CORREDOR - NOITE ouve apenas o ronco do marido pela porta. FILHA (O.S.) (voz explodindo junto ao ouvido de Gisele) Mamãe? se vira em busca da voz e vê a FILHA, uma anã de seus 20 anos, vestida apenas com uma fralda branca, chupeta pendurada no pescoço em uma correntinha e laço de fita rosa na cabeça. FILHA está encostada na parede do corredor oposta à porta do banheiro. Assim que a vê, FILHA começa a engatinhar lentamente em direção a ela. gruda o corpo na parede da porta do banheiro e se esgueira tentando escapar de FILHA que vem o tempo todo em sua direção sem conseguir alcançá-la em momento algum. chega à porta do banheiro, abre, entra no banheiro e fecha a porta imediatamente. (choramingando) Não é possível. Isto não é possível. CENA 04 - INT. BANHEIRO - NOITE acende a luz do banheiro. Ela se vira em direção à pia. Num relance, ela vê a si mesma ao lado da pia vestida com espartilho vermelho, meia-arrastão preta, brincos escandalosos, sapatos dourados de salto agulha e maquiagem sensual e bem marcada.

4 ...CONTINUANDO: 3. Noutro flash, ela ao lado da pia se torna o GIGANTE, um negro de quase dois metros de altura, idade indefinida, careca, com a mesma caracterização que ela estava e na mesma posição. GIGANTE fuma calmamente um CIGARRO que está na ponta de uma PITEIRA. Ele bate as cinzas na pia. GIGANTE (se voltando para Gisele com um meio-sorriso nos lábios) Tá esquecendo de si mesma, amorzinho? sai correndo do banheiro. No corredor, ela quase tropeça na FILHA que não para de falar "Mamãe". Ela atravessa a sala completamente escura e entra na cozinha. CENA 05 - INT. COZINHA - NOITE Dentro da cozinha,, aterrorizada, coloca apenas a cabeça pelo umbral e olha na direção do corredor. Ela não vê nada ou ninguém. A porta do banheiro está aberta e a luz apagada., tropeçando, tremendo, batendo o queixo, vai em direção ao armário sobre a pia da cozinha. Ela tira um copo e uma garrafa de uísque que estão dentro do armário e os coloca sobre a pia. Ela enche o copo e toma tudo de uma só vez. Como? Por quê? Isto não é possível. De repente, ela começa a ouvir o RANGER de uma CADEIRA DE BALANÇO. Ela apanha a garrafa de uísque e dá uma golada. Joga a garrafa de qualquer jeito sobre a pia e caminha para o umbral da cozinha. Ela olha no corredor e não vê ninguém. Ela ouve novamente o RANGIDO. vira o rosto para a sala escura e vê VELHA, mulher de seus 70 anos, usando o VESTIDO DA CENA 01 e com o mesmo BUQUÊ DE VIOLETAS no colo. VELHA está balançando numa CADEIRA DE BALANÇO que está no centro da sala vazia de móveis. recua de costas para dentro da cozinha e encosta em alguém. Ela se volta num impulso e fica cara a cara com VELHA que estava atrás dela.

5 ...CONTINUANDO: 4. recua até encostar numa das paredes da cozinha. VELHA se aproxima dela e coloca sua boca junto ao ouvido de. VELHA (sussurrando no ouvido de Gisele) Filha, você precisa da chave. Volta e pega a chave. O segredo está na chave. VELHA some diante dos olhos de. Ela corre desesperada para a porta da rua. Tenta abrir, mas está trancada. (gritando e esmurrando a porta) Socorro! Socorro! Por favor! Socorro! encosta a testa na porta. Chora por um momento. Como se surgisse força do nada, ela respira fundo e se acalma. Ela se apruma toda. (falando com a voz da Velha) O segredo está na chave. Ela se volta decidida e dá os primeiros passos em direção ao quarto. CORTA PARA... CENA 06 - INT. QUARTO - NOITE acorda assustada e se senta na cama. (em voz média para si mesma) Graças a Deus! Ela toma um susto monstruoso com uma roncada de ANTEROS que está dormindo profundamente ao seu lado. Ela dá um salto para fora da cama. No pescoço de ANTEROS, pendurada num cordão, está uma CHAVE antiga, grande, dourada. (sussurrando para si mesma) A chave! Pé ante pé, ela se aproxima da cama. Ela encosta na cama e se inclina em direção ao marido com muito cuidado, levando uma das mãos em direção à CHAVE.

6 ...CONTINUANDO: 5. De repente, FILHA agarra uma das pernas de por trás. Ela se volta subitamente e olha para o rosto de FILHA. FILHA (fazendo beicinho) Mamãe?! se desvencilha de FILHA com um chute e se afasta alguns passos. Neste momento, GIGANTE, surgindo do nada, exatamente como estava no banheiro apenas sem cigarro e piteira, a puxa para o lado, a agarra pelos dois braços e a gruda junto dele. Ele a suspende alguns centímetros do chão. Ela agita os pés tentando se desvencilhar dele. GIGANTE olha bem nos olhos e com uma calma forçada que tenta esconder uma ira intensa, ele grita entre dentes. GIGANTE Tá esquecendo de si mesma, amorzinho? CORTA PARA... CENA 07 - INT. QUARTO / CASA - NOITE acorda toda ensopada de suor, pula da cama e olha em direção ao marido. Não há ninguém na cama. Atarantada, ela gira pelo quarto, olha embaixo da cama, olha para todos os lados. Não há ninguém além dela. Ela cai sentada no chão, chorando em profundo desespero. Ela vai se acalmando enquanto fala consigo mesma em voz alta. (em voz alta para si mesma) Foi só um pesadelo! Gi, calma! Calma! Um pesadelo! Só um pesadelo, Gisele! Mais calma, porém não completamente, ela se levanta. Ela abre a porta do quarto com medo e olha para o corredor. Ninguém. Ela abre a porta do banheiro num sopetão, acende a luz com um golpe. Ninguém. Ela encosta a cabeça no umbral da porta do banheiro e ri histericamente.

7 ...CONTINUANDO: 6. Deixa a porta do banheiro aberta e a luz acesa. Atravessa a sala sem ver mais nada, rindo com histeria. Ela entra na cozinha. CENA 08 - INT. COZINHA - NOITE abre o armário sobre a pia, apanha a garrafa de uísque e o copo. Ela enche o copo e vira de uma vez. Enche o copo novamente. Com expressão perturbada, ela caminha calmamente em direção à mesa da cozinha. Sobre a mesa, está um MAÇO DE CIGARROS. Ela tira um CIGARRO do maço, o encaixa na PITEIRA (a mesma do GIGANTE) que está ao lado do maço. Ela acende o cigarro. Bebericando seu uísque, curtindo cada gole dele e cada tragada do cigarro, ela vai em direção à sala. CENA 09 - INT. SALA - NOITE para no umbral da cozinha, voltada para a sala. Na poltrona ao lado de um sofá de três lugares, sala mobiliada normalmente, está sentado ANTEROS. observa tudo com calma insana no rosto, sorvendo sua bebida e fumando seu cigarro, encostada ao batente da cozinha. ANTEROS está roxo, língua um pouco para fora da boca, todo sujo de sangue, morto. Ele está segurando firmemente um REVÓLVER em uma das mãos que está no colo. Num relance, vê a CHAVE no cordão pendurado no pescoço do marido. Ela larga o copo e a piteira no chão e corre em direção ao marido. Junto a ANTEROS, ela tenta tirar o cordão do pescoço dele, luta, puxa, tenta partí-lo, tirá-lo do pescoço do homem. Ela não consegue tirar o cordão do pescoço de ANTEROS. monta em cima do marido em desespero, agarra a CHAVE e tenta partir o cordão com os dentes. Ouve a voz de ANTEROS sussurrando ao seu ouvido.

8 ...CONTINUANDO: 7. FADE OUT. FIM. ANTEROS Até que a morte nos separe.

ANTES DE OUVIR A VERDADE. Plano fechado em uma mão masculina segurando um revólver.

ANTES DE OUVIR A VERDADE. Plano fechado em uma mão masculina segurando um revólver. ANTES DE OUVIR A VERDADE FADE IN: CENA 01 - INT. SALA DE ESTAR NOITE Plano fechado em uma mão masculina segurando um revólver. Plano aberto revelando o revólver nas mãos de, um homem de 35 anos, pele clara

Leia mais

UM SOL ALARANJADO. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas. Amanhece, e pessoas começam a sair das casas.

UM SOL ALARANJADO. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas. Amanhece, e pessoas começam a sair das casas. SEQUÊNCIA 1 - EXTERIOR - DIA VILA UM SOL ALARANJADO Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. Vemos de cima uma pequena vila de subúrbio com suas casas baixas.

Leia mais

PEDRA NO RIM. Por ABRAÃO AGUIAR BAÊTA. Feito de 05/05/2010 a 08/05/2010

PEDRA NO RIM. Por ABRAÃO AGUIAR BAÊTA. Feito de 05/05/2010 a 08/05/2010 PEDRA NO RIM Por ABRAÃO AGUIAR BAÊTA Feito de 05/05/2010 a 08/05/2010 E-mails: baeta99@hotmail.com abraaoab@globo.com Telefones: (21) 7576-6771 HOMEM: tem aproximadamente trinta anos, bonito, atraente,

Leia mais

VERMELHO PROFUNDO. Adriano Henrique Cândido. Argumento de. Larissa Alvanhan. Oitavo Tratamento

VERMELHO PROFUNDO. Adriano Henrique Cândido. Argumento de. Larissa Alvanhan. Oitavo Tratamento VERMELHO PROFUNDO de Adriano Henrique Cândido Argumento de Larissa Alvanhan Oitavo Tratamento Copyright 2013 by Adriano Henrique Cândido e Larissa Alvanhan. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS. CENA 01 - EXT.

Leia mais

Efêmera (título provisório) Por. Ana Julia Travia e Mari Brecht

Efêmera (título provisório) Por. Ana Julia Travia e Mari Brecht Efêmera (título provisório) Por Ana Julia Travia e Mari Brecht anaju.travia@gmail.com mari.brecht@gmail.com INT. SALA DE - DIA. VÍDEO DE Números no canto da tela: 00 horas Vídeo na TV., 22, com seus cabelos

Leia mais

UM SOL ALARANJADO. Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO

UM SOL ALARANJADO. Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA QUARTO SEQUÊNCIA 1 - INTERIOR - DIA UM SOL ALARANJADO Roteiro de Eduardo Valente, a partir de argumento e com a colaboração de Rubio Campos. Por uma janela, vemos o sol nascendo ao fundo de uma série de casas

Leia mais

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história.

Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Uma noite de verão, diz o ator, estaria no centro da história. Nem um sopro de vento. E já ali, imóvel frente à cidade de portas e janelas abertas, entre a noite vermelha do poente e a penumbra do jardim,

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

ALICE DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por. Simone Teider

ALICE DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por. Simone Teider DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por Simone Teider SEQUENCIA 1 Uma mulher, (46), está sentada num sofá vendo TV e lixando as unhas. Ela veste um vestido florido e um brinco grande. (16), de

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA

INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA DIANA + 3 INTERTÍTULO: DIANA + 1 FADE IN EXT. PRAIA/BEIRA MAR DIA Pablo, rapaz gordinho, 20 anos, está sentado na areia da praia ao lado de Dino, magrinho, de óculos, 18 anos. Pablo tem um violão no colo.

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Questionário sobre os exames de saúde da criança (exceto os ítens comuns com o questionário da província)

Questionário sobre os exames de saúde da criança (exceto os ítens comuns com o questionário da província) Questionário sobre os exames de saúde da criança (exceto os ítens comuns com o questionário da província) Criança de 1 mês 1 A criança está se alimentando (mamando) bem? Sim 2 A criança bate as mãos e

Leia mais

Garapa Parte 6. Imagem. Áudio. Som Ambiente. Primeiro plano em plongê: Menina comendo em uma peneira. Som Ambiente.

Garapa Parte 6. Imagem. Áudio. Som Ambiente. Primeiro plano em plongê: Menina comendo em uma peneira. Som Ambiente. Garapa Parte 6 Imagem Primeiro plano em plongê: Menina comendo em uma peneira Primeiro Plano em plongê: Menina sente arrepios Primeiro Plano em contra-plongê: Menina comendo. Plano americano da mulher

Leia mais

OFF 01/08/2008. Fade in

OFF 01/08/2008. Fade in 8769.614 Fade in Ambiente de empresa moderna, onde um executivo, de sua mesa, pode ter a visão geral do local e dos funcionários. Por trás da mesa do executivo, uma paisagem (vista) maravilhosa em segundo

Leia mais

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 Roteiro de Alcir Nicolau Pereira Versão de NOVEMBRO DE 2012. 1 A DOMÉSTICA (FILME-CURTA) --------------------------------------------------------------- PERSONAGENS Empregada

Leia mais

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS COPYRIGHT MIKAEL SANTIAGO mikael@mvirtual.com.br RUA ITUVERAVA, 651/305 JACAREPAGUÁ RIO DE JANEIRO - RJ (21)9879-4890 (21)3186-5801

Leia mais

SEGREDO NO CAIR DA TARDE

SEGREDO NO CAIR DA TARDE SEGREDO NO CAIR DA TARDE Ele chegou a galope, num alazão que eu não conhecia. Depois o alazão ergueu-se em duas patas e desapareceu e meu irmão também desapareceu. Fazia tempo que eu o chamava e ele não

Leia mais

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas).

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Titulo - VENENO Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Corta para dentro de um apartamento (O apartamento é bem mobiliado. Estofados

Leia mais

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli

DIANA + 3. Roteiro de Henry Grazinoli DIANA + 3 Roteiro de Henry Grazinoli EXT. CALÇADA DO PORTINHO DIA Sombra de Pablo e Dino caminhando pela calçada do portinho de Cabo Frio. A calçada típica da cidade, com suas ondinhas e peixes desenhados.

Leia mais

Olga, imigrante de leste, é empregada nessa casa. Está vestida com um uniforme de doméstica. Tem um ar atrapalhado e está nervosa.

Olga, imigrante de leste, é empregada nessa casa. Está vestida com um uniforme de doméstica. Tem um ar atrapalhado e está nervosa. A Criada Russa Sandra Pinheiro Interior. Noite. Uma sala de uma casa de família elegantemente decorada. Um sofá ao centro, virado para a boca de cena. Por detrás do sofá umas escadas que conduzem ao andar

Leia mais

Cartilha das Brincadeiras

Cartilha das Brincadeiras Cartilha das Brincadeiras Amarelinha (academia, escada, macaca, sapata) Primeiro desenhe no chão um diagrama como este aí ao lado. Quem for jogar fica no inferno e lança uma pedra, mirando no número 1.

Leia mais

ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE? um roteiro. Fábio da Silva. 15/03/2010 até 08/04/2010

ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE? um roteiro. Fábio da Silva. 15/03/2010 até 08/04/2010 ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE? um roteiro de Fábio da Silva 15/03/2010 até 08/04/2010 Copyright 2010 by Fábio da Silva Todos os direitos reservados silver_mota@yahoo.com.br 2. ATÉ QUE A MORTE NOS SEPARE?

Leia mais

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2

A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 A DOMÉSTICA (FILME CURTA) Final 2 Roteiro de Alcir Nicolau Pereira Versão de OUTUBRO/2012. 1 A DOMÉSTICA (FILME-CURTA) ---------------------------------------------------------------- PERSONAGENS Empregada

Leia mais

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva

SARAMAU. Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva SARAMAU Carolina Pereira Rodrigues e Milena da Silva CENA 1 Saramau entra no palco leve e com um ar de alegria e paz. ela acaba de compreender que ama de verdade José o seu marido. Ela entra chamando pelo

Leia mais

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu

L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu 5 L0NGE, atrás em monte, sol cair e céu ficar em fogo. Fraco, Eu subir monte, pés d Eu molhados em erva fria. Não haver erva em cima em monte. Só haver terra, em volta, monte como cabeça de homem sem cabelo.

Leia mais

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares BOLA NA CESTA Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares 25/04/2012 SINOPSE Essa é a história de Marlon Almeida. Um adolescente que tem um pai envolvido com a criminalidade. Sua salvação está no esporte.

Leia mais

REGÊNCIA DO ALÉM CONTADOR (VOICE OVER)

REGÊNCIA DO ALÉM CONTADOR (VOICE OVER) REGÊNCIA DO ALÉM FADE IN SEQUÊNCIA # 01: CENA 01: EXT. IMAGENS DA CIDADE DE ARARAS DIA. Imagem do Obelisco da praça central da cidade, da igreja Matriz, Centro Cultural, rodoviária, Lago Municipal e cemitério.

Leia mais

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta

MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta MERGULHO de Betina Toledo e Thuany Motta Copyright Betina Toledo e Thuany Motta Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 MERGULHO FADE IN: CENA 1 PRAIA DIA Fotografia de

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

UM AMBIENTE FELIZ FAZ UM TRABALHO FELIZ (roteiro para animação) Augusto Ferreira

UM AMBIENTE FELIZ FAZ UM TRABALHO FELIZ (roteiro para animação) Augusto Ferreira UM AMBIENTE FELIZ FAZ UM TRABALHO FELIZ (roteiro para animação) By Augusto Ferreira 2015 by Augusto Ferreira Todos direitos reservados São Paulo, SP (11) 950352607 augusto.g.ferreira@live.com INT. AGÊNCIA

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

JANELA SOBRE O SONHO

JANELA SOBRE O SONHO JANELA SOBRE O SONHO um roteiro de Rodrigo Robleño Copyright by Rodrigo Robleño Todos os direitos reservados E-mail: rodrigo@robleno.eu PERSONAGENS (Por ordem de aparição) Alice (já idosa). Alice menina(com

Leia mais

"INSOLÚVEL" SEGUNDO RASCUNHO. Escrito por: Luís Eduardo E. Ribeiro

INSOLÚVEL SEGUNDO RASCUNHO. Escrito por: Luís Eduardo E. Ribeiro "INSOLÚVEL" SEGUNDO RASCUNHO Escrito por: Luís Eduardo E. Ribeiro Rua Faustolo, 371 São Paulo SP CEP 05041-000 (11) 9272-4021 1 INSOLÚVEL FADE IN: INT. CASA DO MENINO MANHÃ MENINO de 12-13 anos acorda.

Leia mais

Fuga. v_06.02 (julho/2011) Por Laura Barile

Fuga. v_06.02 (julho/2011) Por Laura Barile Fuga v_06.02 (julho/2011) Por Laura Barile laurabarile@gmail.com CENA 1 - EXT. RUA - DIA DORA sai do carro, bate a porta. Usa um vestido sem mangas, de algodão, comprido e leve, o cabelo levemente desarrumado,

Leia mais

PORQUE É QUE NÃO DANÇAM?

PORQUE É QUE NÃO DANÇAM? PORQUE É QUE NÃO DANÇAM? Na cozinha, ele serviu se de mais uma bebida e olhou para a mobília de quarto de cama que estava no pátio da frente. O colchão estava a descoberto e os lençóis às riscas estavam

Leia mais

ROTEIRO - INSIDIOSO De Rodolfo Melo

ROTEIRO - INSIDIOSO De Rodolfo Melo ROTEIRO Curta Metragem Rodolfo Melo 1. ROTEIRO - INSIDIOSO De Rodolfo Melo 1. APRESENTAÇÃO Imagem de um jogo de vídeo-game (CONTRA 3 The Alien Wars, do chefe Caveira da terceira fase) num monitor de PC

Leia mais

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA O LAVA JATO MACABRO Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA Rua alameda dom Pedro II n 718 Venda da cruz São Gonçalo. e-mail:jfigueiredo759@gmail.com TEL: (21)92303033 EXT.LAGE DA CASA.DIA Renam está sentado na

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO Roteiro para curta-metragem Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO SINOPSE Sérgio e Gusthavo se tornam inimigos depois de um mal entendido entre eles. Sérgio

Leia mais

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA

LENDA DA COBRA GRANDE. Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA LENDA DA COBRA GRANDE Um roteiro de IVI SIBELI ROCHA DE BARROS DAIANE MONTEIRO POLIANA AGUIAR FERREIRA MARIA LUZIA RODRIGUES DA SILVA CRUZEIRO DO SUL, ACRE, 30 DE ABRIL DE 2012. OUTLINE Cena 1 Externa;

Leia mais

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira?

HISTÓRIA DE LINS. - Nossa que cara é essa? Parece que ficou acordada a noite toda? Confessa, ficou no face a noite inteira? HISTÓRIA DE LINS EE PROF.PE. EDUARDO R. de CARVALHO Alunos: Maria Luana Lino da Silva Rafaela Alves de Almeida Estefanny Mayra S. Pereira Agnes K. Bernardes História 1 Unidas Venceremos É a história de

Leia mais

DIANTE DA LEI O ROTEIRO Baseado em conto homônimo de Franz Kafka - DIANTE DA LEI ROTEIRO DE: ALYSON LACERDA E-MAIL: ALYSONLACERDA@YAHOO.COM.

DIANTE DA LEI O ROTEIRO Baseado em conto homônimo de Franz Kafka - DIANTE DA LEI ROTEIRO DE: ALYSON LACERDA E-MAIL: ALYSONLACERDA@YAHOO.COM. 1 - DIANTE DA LEI ROTEIRO DE: ALYSON LACERDA E-MAIL: ALYSONLACERDA@YAHOO.COM.BR SEQ.01 A RECEPÇÃO DA LEI 2 (CENA 01 - INT. PORTARIA DA LEI.INDIFERENTE) O camponês toca uma campainha que está sobre um balcão.

Leia mais

Laranja-fogo. Cor-de-céu

Laranja-fogo. Cor-de-céu Laranja-fogo. Cor-de-céu Talita Baldin Eu. Você. Não. Quero. Ter. Nome. Voz. Quero ter voz. Não. Não quero ter voz. Correram pela escada. Correram pelo corredor. Espiando na porta. Olho de vidro para quem

Leia mais

24 Questionário para Meses

24 Questionário para Meses De 23 meses e 0 dia até 25 meses e 15 dias 24 Questionário para Meses Por favor, preencha o formulário abaixo. Use caneta preta ou azul e escreva em letra de forma. Data do preenchimento: D D M M A A A

Leia mais

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling.

CABOCLO D AGUA. Por. Andre Rohling. CABOCLO D AGUA. Por Andre Rohling. (47)8818-2914. andrerohling@hotmail.com www.facebook/andre.rohling 1 CENA-EXT-CAMPO-NOITE-19H10MIN. Noite de lua cheia, era bastante claro devido à luz da lua, faróis

Leia mais

Como a casa dos Larsen estava abandonada desde o ano anterior, as folhas secas cobrindo o caminho até a porta, o que Tomás fez foi tirar uma tábua e

Como a casa dos Larsen estava abandonada desde o ano anterior, as folhas secas cobrindo o caminho até a porta, o que Tomás fez foi tirar uma tábua e 11 a caixa 2007 Como a casa dos Larsen estava abandonada desde o ano anterior, as folhas secas cobrindo o caminho até a porta, o que Tomás fez foi tirar uma tábua e passar pela janela quebrada, vendo então

Leia mais

ROTEIRO: O LUGAR ONDE EU VIVO

ROTEIRO: O LUGAR ONDE EU VIVO ROTEIRO: O LUGAR ONDE EU VIVO Ideia: Produção realizada a partir de um fato marcante e em algumas situações ocorre a mesclagem entre narrações e demonstrações de cenas. Personagens: A filha da doméstica

Leia mais

Paes?! Você está procurando é foto de mulher pelada!

Paes?! Você está procurando é foto de mulher pelada! Eduardo, 28, webdesigner Ricardo, 26, músico Ernani, 22, estudante de educação física Zuleika, 24, dono(a) de uma sauna gay FADE IN: INT. - SALA DE ESTAR DO APARTAMENTO NOITE está num canto do cômodo,

Leia mais

NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ

NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ NOVE SEGREDOS SOBRE A MANHÃ 1 Prefácio A página está em branco e não é página digna do nome que lhe dou. É vidro. Écran. Tem luz baça e fere os olhos pretos. Eu tenho demasiado sono para escrever papel.

Leia mais

Nesse prédio, o único som que consigo ouvir é o ranger dos nossos sapatos contra o chão. Não ouço mais o choro de Caleb, mas ele já não estava mesmo

Nesse prédio, o único som que consigo ouvir é o ranger dos nossos sapatos contra o chão. Não ouço mais o choro de Caleb, mas ele já não estava mesmo capítulo um Acordo com o nome dele na boca. Will. Antes de abrir os olhos, vejo o desabar sobre o asfalto novamente. Morto. Pelas minhas mãos. Tobias se agacha na minha frente, apoiando a mão sobre meu

Leia mais

A BOLINHA. por RODRIGO FERRARI. Versão finalíssima

A BOLINHA. por RODRIGO FERRARI. Versão finalíssima A BOLINHA por RODRIGO FERRARI Versão finalíssima rodrigoferrari@gmail.com (21) 9697.0419 Do lado direito do palco, CLÁUDIA está sentada numa cadeira. Ela segura um teste de gravidez. Ela abre a caixa e

Leia mais

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação...

18 - A surpresa... 175 19 A fuga... 185 20 O atraso... 193 21 Vida sem máscaras... 197 22 - A viagem... 209 23 - A revelação... Sumário Agradecimentos... 7 Introdução... 9 1 - Um menino fora do seu tempo... 13 2 - O bom atraso e o vestido rosa... 23 3 - O pequeno grande amigo... 35 4 - A vingança... 47 5 - O fim da dor... 55 6

Leia mais

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho alternativo, onde encontra com um sujeito estranho.

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS ÍTALO VICTOR MATSUTANI INOUE LIMA TRABALHO DE LINGUAGEM AUDIOVISUAL STORYBOARD SÃO PAULO 2014 CENA PRINCIPAL A1 A2 A3 B1 B2 B3

Leia mais

WebNovela Ligadas pelo Coração Capítulo 21

WebNovela Ligadas pelo Coração Capítulo 21 WebNovela Ligadas pelo Coração Capítulo 21 Cena 17 Jardim da casa dos Di Biasi/ Dia/ Externa O noivo já está no altar junto com os padrinhos e seus pais. Eis que a marcha nupcial toca e lá do fundo do

Leia mais

As 12 Vitimas do Medo.

As 12 Vitimas do Medo. As 12 Vitimas do Medo. Em 1980 no interior de São Paulo, em um pequeno sítio nasceu Willyan de Sousa Filho. Filho único de Dionizia de Sousa Millito e Willian de Sousa. Sempre rodeado de toda atenção por

Leia mais

AUTORES E ILUSTRADORES: FELIPE DE ROSSI GUERRA JULIA DE ANGELIS NOGUEIRA VOGES

AUTORES E ILUSTRADORES: FELIPE DE ROSSI GUERRA JULIA DE ANGELIS NOGUEIRA VOGES AUTORES E ILUSTRADORES: FELIPE DE ROSSI GUERRA JULIA DE ANGELIS NOGUEIRA VOGES 1ºC - 2011 APRESENTAÇÃO AO LONGO DESTE SEMESTRE AS CRIANÇAS DO 1º ANO REALIZARAM EM DUPLA UM TRABALHO DE PRODUÇÃO DE TEXTOS

Leia mais

Pág. 1. Painel Descrição Diálogo

Pág. 1. Painel Descrição Diálogo Mico Leão Dourado Pág. 1 1.1 (PG) Visão geral da árvore onde Chico mora, com os barracos nos galhos, a pequena comunidade na base, com o campinho onde as crianças jogam futebol. Todos estão assistindo

Leia mais

ROTEIRO DE:Luccas Miguel e Higor Espedito. 2 revisão ROTEIRO ORIGINAL PARA CURTA METRAGEM

ROTEIRO DE:Luccas Miguel e Higor Espedito. 2 revisão ROTEIRO ORIGINAL PARA CURTA METRAGEM ROTEIRO DE:Luccas Miguel e Higor Espedito. 2 revisão ROTEIRO ORIGINAL PARA CURTA METRAGEM FADE IN: CENA 1.DIA-EXT-CEMITERIO Cemitério.vemos dois garotos brincando,o sorrisos em seus rostos.a baderna que

Leia mais

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME CENA 1. HOSPITAL. QUARTO DE. INTERIOR. NOITE Fernanda está dormindo. Seus pulsos estão enfaixados. Uma enfermeira entra,

Leia mais

Fuga para a Eterna Felicidade

Fuga para a Eterna Felicidade Fuga para a Eterna Felicidade (ou Estella) um roteiro de Fernando Marés de Souza Versão de Maio de 1998 Todos os direitos reservados ARTE & LETRA +41 3233 8753 roteirodecinema.com.br FUGA PARA A ETERNA

Leia mais

PRIMEIRO BLOCO / ossos

PRIMEIRO BLOCO / ossos PRIMEIRO BLOCO / ossos dentes negros final.p65 9 S 10 s dentes negros final.p65 10 S 11 s Ninguém aqui teve infância, ela diz. E agora estamos envenenados até os ossos. Não é mais a típica conversa de

Leia mais

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico)

TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA. (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) TEXTO: Texto Warley di Brito A TURMA DA ZICA (Esta é uma versão adaptada, da turma do zico) Januária setembro/2011 CENÁRIO: Livre, aberto, porém, deve se haver por opção uma cadeira, uma toalha e uma escova

Leia mais

verdenovo ESTUDOS ATIVIDADES PRÁTICAS PARA AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA

verdenovo ESTUDOS ATIVIDADES PRÁTICAS PARA AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA verdenovo ESTUDOS ATIVIDADES PRÁTICAS PARA AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA BRUXINHA E AS BRANCAS DE NEVE Faixa etária: 2 a 6 anos Materiais: Chapéu de bruxa Desenvolvimento: Uma criança será escolhida para ser

Leia mais

LIVRO DE BRINCADEIRAS DA TURMA DO VAMPIRO

LIVRO DE BRINCADEIRAS DA TURMA DO VAMPIRO LIVRO DE BRINCADEIRAS DA TURMA DO VAMPIRO 1º ANO A 2011 BRINCADEIRAS ALERTA AMARELINHA BARRA-MANTEIGA BATATA-QUENTE CABRA-CEGA CORRE-LENÇO MAMÃE DA RUA PARLENDA: COPO DE VENENO PEGA-PEGA GELO PIQUE-BANDEIRA

Leia mais

BRINCADEIRA. por. Vinícius Bernardes

BRINCADEIRA. por. Vinícius Bernardes BRINCADEIRA por Vinícius Bernardes baseado na crônica "Brincadeira" de Luís Fernando Veríssimo oliverplentz@gmail.com Copyright (c) 2015 This screenplay may not be used or reproduced without the express

Leia mais

Guia Curta Fácil 1 Festival Nacional Curta no Celular de Taubaté

Guia Curta Fácil 1 Festival Nacional Curta no Celular de Taubaté 1 Conteúdo TIPOS DE PLANOS... 3 PLANO GERAL... 3 PLANO MÉDIO... 3 PLANO AMERICANO... 4 PRIMEIRO PLANO OU CLOSE-UP... 4 PRIMEIRÍSSIMO PLANO... 4 MOVIMENTOS DE CÂMERA... 5 PANORÂMICAS - PANS... 5 PANORÂMICA

Leia mais

Água Viva. Por. Raul Maciel. Décimo Segundo Tratamento V.1.1

Água Viva. Por. Raul Maciel. Décimo Segundo Tratamento V.1.1 Água Viva Por Raul Maciel Décimo Segundo Tratamento V.1.1 raulpmaciel@gmail.com (16) 9262-4071 (16) 3376-4467 CRÉDITOS INICIAIS: CARTELA: PROJETO SAL GROSSO VIII CORTA PARA O PRETO: 1 INT. CLÍNICA (JARDIM)

Leia mais

Universidade Comunitária da Região de Chapecó- UNOCHAPECÓ. Curso: 1069/432- Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual

Universidade Comunitária da Região de Chapecó- UNOCHAPECÓ. Curso: 1069/432- Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual Universidade Comunitária da Região de Chapecó- UNOCHAPECÓ Curso: 1069/432- Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual Disciplina: Roteiro para Televisão Professor: Ricardo Sékula Turma: 2º Período

Leia mais

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Escola Municipal de Ensino Fundamental David Canabarro Florianópolis, 3892 Mathias Velho/Canoas Fone: 34561876/emef.davidcanabarro@gmail.com DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Stefani do Prado Guimarães Ano

Leia mais

COMO FAZER DINÂMICAS PARA CATEQUESE, HOMILIAS, ENCONTROS E PALESTRAS

COMO FAZER DINÂMICAS PARA CATEQUESE, HOMILIAS, ENCONTROS E PALESTRAS José Eduardo Bittencourt Pe. Sérgio Jeremias de Souza COMO FAZER DINÂMICAS PARA CATEQUESE, HOMILIAS, ENCONTROS E PALESTRAS APRESENTAÇÃO O presente trabalho é uma coletânea de dinâmicas que aprendemos ao

Leia mais

II FESTIVAL NACIONAL CURTA NO CELULAR GUIA CURTA FÁCIL

II FESTIVAL NACIONAL CURTA NO CELULAR GUIA CURTA FÁCIL II FESTIVAL NACIONAL CURTA NO CELULAR GUIA CURTA FÁCIL O FEST CURT CELU Guia Curta Fácil 2 A câmera de cinema funciona como se fosse uma máquina fotográfica que dispara milhares de foto em um espaço muito

Leia mais

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento

Meninas Nhe nhe. Eu Aff Chegando lá. Eu Gente estou com um mau pressentimento Eu e umas amigas íamos viajar. Um dia antes dessa viagem convidei minhas amigas para dormir na minha casa. Nós íamos para uma floresta que aparentava ser a floresta do Slender-Man mas ninguém acreditava

Leia mais

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo

Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Geração Graças Peça: A ressurreição da filha de Jairo Autora: Tell Aragão Personagens: Carol (faz só uma participação rápida no começo e no final da peça) Mãe - (só uma voz ela não aparece) Gigi personagem

Leia mais

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br

Alô, alô. www.bibliotecapedrobandeira.com.br Alô, alô Quero falar com o Marcelo. Momento. Alô. Quem é? Marcelo. Escuta aqui. Eu só vou falar uma vez. A Adriana é minha. Vê se tira o bico de cima dela. Adriana? Que Adriana? Não se faça de cretino.

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

Solidão PROCURA-SE MULHER PROCURA-SE MULHER

Solidão PROCURA-SE MULHER PROCURA-SE MULHER Edna estava caminhando pela rua com sua sacola de compras quando passou pelo carro. Havia um cartaz na janela lateral: Ela parou. Havia um grande pedaço de papelão grudado na janela com alguma substância.

Leia mais

Aprender brincando e brincar aprendendo: zero a três anos

Aprender brincando e brincar aprendendo: zero a três anos Aprender brincando e brincar aprendendo: zero a três anos Brincadeiras são peças fundamentais na engrenagem da Educação Infantil. Não se trata de apenas distrair as crianças. Brincar contribui para o desenvolvimento

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

Blog Cantinho do Saber

Blog Cantinho do Saber Blog Cantinho do Saber BRINCADEIRAS PARA A VOLTA ÀS AULAS 1) Onça Dorminhoca Educação infantil Formar com os alunos uma grande roda. Cada criança fica dentro de um pequeno círculo desenhado sob os pés,

Leia mais

início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta

início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta Início contos e poemas que não deveriam ser esquecidos na gaveta Mariana Pimenta Lagoa Santa, 2015 Mariana Pimenta 2015

Leia mais

CASA DE FAMÍLIA intervenção dos Vira-Latas sob o signo do sangue a ser realizada na Praça da Matriz / Largo da Freguesia do Ó

CASA DE FAMÍLIA intervenção dos Vira-Latas sob o signo do sangue a ser realizada na Praça da Matriz / Largo da Freguesia do Ó CASA DE FAMÍLIA intervenção dos Vira-Latas sob o signo do sangue a ser realizada na Praça da Matriz / Largo da Freguesia do Ó Uma sala de jantar de uma casa. A mesa está coberta com toalha vermelha. Cadeiras,

Leia mais

O irmão caçula de David Case havia aprendido recentemente

O irmão caçula de David Case havia aprendido recentemente A vista é ótima daqui de cima. Posso olhar do outro lado do mundo e ver tudo. Posso ver, por exemplo, um menino de 15 anos e seu irmão. UM O irmão caçula de David Case havia aprendido recentemente a andar,

Leia mais

CANINO. by André Meirelles Collazzi. Grupo de Pesquisa em Cinema AP 43 www.ap43.com.br

CANINO. by André Meirelles Collazzi. Grupo de Pesquisa em Cinema AP 43 www.ap43.com.br CANINO by André Meirelles Collazzi Grupo de Pesquisa em Cinema AP 43 www.ap43.com.br INT. APARTAMENTO. CONSULTÓRIO. NOITE Objetos sobre uma mesa: dentadura, dentes soltos, ferramentas de modelar, massa

Leia mais

JANEIRO DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. escrito por: Antפnio Carlos Calixto. Filho. Personagens: Dana de. Oliveira uma moça. simples ingênua morena

JANEIRO DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. escrito por: Antפnio Carlos Calixto. Filho. Personagens: Dana de. Oliveira uma moça. simples ingênua morena OSUTERBOS DE 2013,SEXTA FEIRA DIA 11. JANEIRO escrito por: Antפnio Carlos Calixto Filho Personagens: Dana de Oliveira uma moça simples ingênua morena olhos pretos como jabuticaba,1.70a,sarad a cabelos

Leia mais

Mandei um garoto para a câmara de gás em Huntsville. Foi só um. Eu prendi e testemunhei contra ele. Fui até lá con versar com ele duas ou três vezes.

Mandei um garoto para a câmara de gás em Huntsville. Foi só um. Eu prendi e testemunhei contra ele. Fui até lá con versar com ele duas ou três vezes. I Mandei um garoto para a câmara de gás em Huntsville. Foi só um. Eu prendi e testemunhei contra ele. Fui até lá con versar com ele duas ou três vezes. Três vezes. A última foi no dia da execução. Eu não

Leia mais

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA TESTE DE ELENCO COM UMA CENA Por VINICIUS MOURA * Embora seja uma cena que contenha dois atores os candidatos serão avaliados individualmente. Os critérios de avaliação se darão a partir da performace

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA CENA 1:EXT/INT/CARRO/ESTRADA/NOITE CENA 2:EXT/ ESTRADA/NOITE. Mantém-se pontuação musical da cena anterior

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA CENA 1:EXT/INT/CARRO/ESTRADA/NOITE CENA 2:EXT/ ESTRADA/NOITE. Mantém-se pontuação musical da cena anterior FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS LICENCIATURA EM COMUNICAÇÃO E MULTIMÉDIA UNIDADE CURRICULAR DE PROJETO DE PRODUÇÃO MEDIATIZADA L U S I M É D I A 2013 GUIÃO LITERÁRIO Plano PV: Personagem a conduzir

Leia mais

AUTORES E ILUSTRADORES: GIOVANNA CHICARINO ROSA JOÃO VICTOR CAPUTO E SILVA

AUTORES E ILUSTRADORES: GIOVANNA CHICARINO ROSA JOÃO VICTOR CAPUTO E SILVA AUTORES E ILUSTRADORES: GIOVANNA CHICARINO ROSA JOÃO VICTOR CAPUTO E SILVA 1ºA - 2011 APRESENTAÇÃO AO LONGO DESTE SEMESTRE AS CRIANÇAS DO 1º ANO REALIZARAM EM DUPLA UM TRABALHO DE PRODUÇÃO DE TEXTOS A

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA

ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA ACOMPANHE O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA 1 Mês: Sucção vigorosa Levanta a cabeça e rasteja as pernas, se deitado de frente Sustenta a cabeça momentaneamente Preensão de objetos que vão à mão Aquieta-se com

Leia mais

Jorge Amado. Heloisa Prieto. Organização O CONTADOR DE HISTÓRIAS CENAS ESCOLHIDAS

Jorge Amado. Heloisa Prieto. Organização O CONTADOR DE HISTÓRIAS CENAS ESCOLHIDAS Jorge Amado O CONTADOR DE HISTÓRIAS CENAS ESCOLHIDAS Organização Heloisa Prieto Copyright 2012 by Grapiúna Grapiúna Produções Artísticas Ltda. Grafia atualizada segundo o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa

Leia mais

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.

Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri. Tia Pri Didáticos Educação Cristã PROIBIDA REPRODUÇÃO,CÓPIA OU DISTRIBUIÇÃO POR QUALQUER MEIO tiapri@tiapri.com (47) 3365-4077 www.tiapri.com Página 1 1. HISTÓRIA SUNAMITA 2. TEXTO BÍBLICO II Reis 4 3.

Leia mais

chuva forte suas filhas não estavam em casa, decidiram chamar moradores vizinhos a ajudar a encontrá-las. Procuraram em cada casa, loja e beco que

chuva forte suas filhas não estavam em casa, decidiram chamar moradores vizinhos a ajudar a encontrá-las. Procuraram em cada casa, loja e beco que As Três Amigas Em 1970, em uma cidade pequena e calma, havia três amigas muito felizes, jovens e bonitas. O povo da cidade as conhecia como um trio de meninas que não se desgrudavam, na escola só tiravam

Leia mais

UMA PIZZA CHAMADA DESEJO. por. Rodrigo Ferrari. Versão final 02/09/2011

UMA PIZZA CHAMADA DESEJO. por. Rodrigo Ferrari. Versão final 02/09/2011 UMA PIZZA CHAMADA DESEJO por Rodrigo Ferrari Versão final 02/09/2011 rodrigoferrari@gmail.com (21)9697.0419 Iluminados, no fundo do palco, BLANCHE e o. O Médico veste um jaleco branco, estetoscópio, óculos

Leia mais

UNIFORMES E ASPIRINAS

UNIFORMES E ASPIRINAS SER OU NÃO SER Sujeito desconfiava que estava sendo traído, mas não queria acreditar que pudesse ser verdade. Contratou um detetive para seguir a esposa suspeita. Dias depois, se encontrou com o profissional

Leia mais

O NASCIMENTO DE RUNA

O NASCIMENTO DE RUNA Für die Übersetzung ins brasilianische Porugiesisch danken wir herzlich Adriana Dantas Breust. O NASCIMENTO DE RUNA MINHA IRMÃ VEM AO MUNDO Concepção e texto: Uwe Spillmann. Ilustração: Inga Kamieth Este

Leia mais

Sistema de Ensino CNEC. ROTEIRO SEMANAL 4 o ANO ENSINO FUNDAMENTAL LÍNGUA PORTUGUESA SEGUNDA-FEIRA 02/02/2015

Sistema de Ensino CNEC. ROTEIRO SEMANAL 4 o ANO ENSINO FUNDAMENTAL LÍNGUA PORTUGUESA SEGUNDA-FEIRA 02/02/2015 ROTEIRO SEMANAL 4 o ANO ENSINO FUNDAMENTAL LÍNGUA PORTUGUESA SEGUNDA-FEIRA 02/02/ Apresentação da professora (conversa informal) Atividades de integração: 1 o Hora da foto As crianças ficam esparramadas

Leia mais

Vamos falar de amor? Amornizando!

Vamos falar de amor? Amornizando! Vamos falar de amor? Amornizando! Personagens 1) Neide Tymus (Regente); 2) Sérgio Tymus (Marido Neide); 3) Nelida (Filha da Neide); 4) Primeiro Coralista; 5) Segundo Coralista; 6) Terceiro Coralista; 7)

Leia mais