Leia estas instruções:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Leia estas instruções:"

Transcrição

1 Leia estas instruções: Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será eliminado do Concurso. Este Caderno contém, respectivamente, a prova de Redação e 50 questões de múltipla escolha, assim distribuídas: 01 a 10 Língua Portuguesa; 11 a 20 Legislação; 21 a 50 Conhecimentos Específicos. Quando o Fiscal autorizar, verifique se o Caderno está completo e sem imperfeições gráficas que impeçam a leitura. Detectado algum problema, comunique-o, imediatamente ao Fiscal. A Redação será avaliada considerando-se apenas o que estiver escrito no espaço reservado para o texto definitivo. 5 Escreva de modo legível, pois dúvida gerada por grafia ou rasura implicará redução de pontos. 6 7 Cada questão de múltipla escolha apresenta quatro opções de resposta, das quais apenas uma é correta. Interpretar as questões faz parte da avaliação, portanto não adianta pedir esclarecimentos aos Fiscais. 8 Utilize qualquer espaço em branco deste Caderno para rascunhos e não destaque nenhuma folha. 9 Os rascunhos e as marcações feitas neste Caderno não serão considerados para efeito de avaliação Use exclusivamente caneta esferográfica, confeccionada em material transparente, de tinta preta ou azul. Você dispõe de, no máximo, quatro horas para elaborar, em caráter definitivo, a Redação, responder às questões de múltipla escolha e preencher a Folha de Respostas. 12 O preenchimento da Folha de Respostas é de sua inteira responsabilidade. 13 Antes de se retirar definitivamente da sala, devolva ao Fiscal a Folha de Respostas e este Caderno. Assinatura do Candidato: Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015

2 Redação Mudanças recentes no Código de Trânsito Brasileiro (CBT) preveem maiores punições para infratores. Entre as principais alterações, está o aumento do valor das multas a serem pagas, além de maior pena em caso de crimes de trânsito. Há, inclusive, multas que ficaram 900% mais caras. Essas mudanças, entretanto, têm sido objeto de polêmica, conforme se ilustra a seguir: Essas medidas são necessárias e já estão até atrasadas, levando-se em consideração o número de mortes e os abusos que acontecem nas estradas brasileiras, tanto na zona urbana como nas rodovias federais. [...]. São 35 mil mortes por ano no trânsito brasileiro. O que requer maior severidade das punições. [...]. Com as mudanças, o Código de Trânsito Brasileiro vai ficar mais rigoroso com os motoristas que cometerem crimes de trânsito e contra os que insistirem em praticar infrações gravíssimas com frequência. Disponível em: <http://www.gazetadigital.com.br>. Acesso em: 20 jan Na última década, sob a regência do novo Código de Trânsito, o Estado Brasileiro não produziu qualquer resultado significativo de redução da mortalidade e da morbidade da violência do trânsito em nossa sociedade. Não fomos capazes de conter o avanço das estatísticas de mortos e, muito menos, a geração anual de dezenas de milhares de incapacitados físicos amputados, lesados medulares, lesados cerebrais no simples ato de transitar. Disponível em: <www.biavati.wordpress.com>. Acesso em: 20 jan PROPOSTA DE REDAÇÃO Considerando a discussão em pauta, redija um artigo de opinião com o objetivo de defender um ponto de vista sobre a seguinte questão: As alterações recentes no Código de Trânsito Brasileiro asseguram a redução da violência no trânsito? Seu artigo deverá, obrigatoriamente, atender às seguintes exigências: ser redigido no espaço destinado à versão definitiva; apresentar explicitamente um ponto de vista, fundamentado em, no mínimo, dois argumentos; ser redigido na variedade padrão da língua portuguesa; ter um título; ser redigido em prosa (e não em verso); conter, no máximo, 40 linhas; e não ser assinado (nem mesmo com pseudônimo). ATENÇÃO Será atribuída NOTA ZERO à redação em qualquer um dos seguintes casos: texto com até 14 linhas; fuga ao tema ou à proposta; letra ilegível; identificação do candidato (nome, assinatura ou pseudônimo); e artigo escrito em versos. Observação: Embora se trate de um artigo de opinião, NÃO ASSINE O TEXTO (nem mesmo com pseudônimo). Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 1

3 2 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática

4 ESPAÇO DESTINADO AO TEXTO DEFINITIVO (Título) (NÃO ASSINE O TEXTO) Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 3

5 4 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática

6 (Continuação do espaço destinado ao texto definitivo) (NÃO ASSINE O TEXTO) Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 5

7 6 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática

8 Língua Portuguesa 01 a 10 Para responder às questões de 01 a 10, leia o texto a seguir. A moçada está lendo (e gostando de ler) Por Marisa Lajolo Todos os anos, uma pesquisa revela ao País dados quantitativos do universo dos livros. Intitulada Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro, de responsabilidade da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e desenvolvida pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) da USP. Entidades todas da maior representatividade, não é mesmo? A versão mais recente da pesquisa está disponível em Por meio dos dados fornecidos pelos produtores de livros (os editores) os pesquisadores levantam inúmeras informações relativas a 2013 muito interessantes. Informações que ensinam muito. Exemplos, incrédulo leitor? Cá vão eles: quantos títulos foram produzidos no Brasil no ano passado? A pesquisa informa que foram produzidos títulos. Uma leitora mais curiosa quer informações que vão mais fundo: desses mais de 70 mil títulos, quantos são títulos novos e quantos são reimpressões? A pesquisa responde na bucha: são novos e são reimpressões. Satisfeitos, senhoras e senhores interrogativos? Os números sobem muito quando se indaga quantos exemplares foram produzidos neste mesmo ano. Você sabe quantos? Muitos: ! Como se vê, estamos agora na casa dos milhões, na realidade, quase meio bilhão! E desse mundaréu de livros, quase a metade é de livros didáticos: Como o MEC registra alunos matriculados em 2013 na Educação Básica, a pesquisa sugere que temos uma proporção equilibrada entre livros e leitores. Correto? Continuando: se aos mais de 200 milhões de livros didáticos somarmos os de exemplares de livros de literatura infantil e juvenil produzidos no mesmo ano de 2013, a proporção fica ainda mais animadora: quase 280 milhões de livros são produzidos para uma população escolar de pouco mais de 50 milhões de estudantes. Esses números conduzem a outros. Afinal, números são números, vivem sempre enfileirados, um depois do outro, não é? Os próximos números vêm de outra conta. A Bienal Internacional do Livro, realizada em agosto de 2014, em São Paulo, recebeu por volta de 720 mil visitantes. E, das centenas de eventos que ocorreram durante os dez dias que ela durou, um chamou a atenção: a sessão de autógrafos da escritora norte-americana Cassandra Clare bombou e ganhou manchetes. Seus leitores fizeram filas quilométricas para conseguir um autógrafo. E, ao final das duas sessões de autógrafos a primeira das quais com direito a um certo empurra-empurra, Cassandra Clare tinha assinado por volta de 1,8 mil livros. Gente, 1,8 mil livros! É muito livro. E como é que dizem que os jovens não leem? Será mesmo que não leem? A questão tem tudo a ver conosco, que formamos leitores. Em todas as sessões de debates a que assisti, durante a Bienal, as questões da plateia majoritariamente representada por jovens estudantes mostravam leitores atentos. Mais que atentos, leitores interessados nos bastidores dos livros, nas expectativas do escritor, no relato das próprias experiências de leitura. Fui andando pelos corredores, meio tropeçando na multidão, entrando num e noutro estande, folheando aqui e ali um livro, revirando um volume de capa chamativa para ler a quarta capa, Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 7

9 observando cartazes, vendo o que tinham nas mãos as pessoas que formavam imensas filas nos caixas dos estandes. O que tinham os jovens em mãos? No geral, tratava-se de livros do gênero chamado fantasia. Isto é, livros nos quais anjos, demônios, vampiros & similares, uma incontável população de seres impossivelmente sobrenaturais entram em contato com seres humanos. Seres humanos como grande número daqueles que percorriam a Bienal, em duplas, em grupos, em excursões, solo. Jovens muito jovens, às vezes cobertos de tatuagens, cheios de piercings, alguns de cabelo colorido. Talvez como nossos alunos. Como eles são, ou como eles gostariam de ser. Ou como serão em pouco tempo. Quem vai saber, não é? O que se sabe e o que se precisa mesmo saber é que a moçada está lendo. E gostando de ler. Gostando de ler livros grossos, com enredos que se desenrolam em muitos planos simultâneos. Histórias com mais personagens do que muita gente acharia que nossos alunos são capazes de seguir sem se perderem. E sabe o quê? Esses jovens mostram que fizemos nossa lição de casa. Formamos esses moços e moças que congestionavam os corredores da Bienal atrás de seus escritores preferidos, brasileiros e estrangeiros. Retomando, para encerrar, a abertura dessas maltraçadas: os generosos números da produção brasileira de livros impressos só se tornaram possíveis porque, em cada sala de aula, professores como você levam os alunos aos livros e à leitura. Beleza! Disponível em: <http://www.cartafundamental.com.br/single/show/311>. Acesso em: 5 fev A partir da linguagem e de outras pistas textuais, conclui-se que o texto é direcionado aos A) educadores e pais de alunos. B) jovens brasileiros, exclusivamente. C) bibliotecários responsáveis pela formação de leitores no Brasil. D) professores promotores e incentivadores da leitura em sala de aula. 02. O propósito comunicativo prioritário do texto é A) promover uma reflexão crítica sobre leitura, a partir dos números grandiosos do mercado editorial brasileiro. B) descrever o resultados de uma pesquisa do mercado editorial brasileiro promovida pela Universidade de São Paulo. C) esclarecer, a partir dos dados de uma pesquisa, os motivos reais por que se produz tantos livros no Brasil. D) criticar o jovem brasileiro que frequenta a Bienal Internacional do Livro tão somente para angariar autógrafos de autores famosos. 03. A autora do texto utiliza os dados da pesquisa para A) corroborar o ponto de vista dos que defendem que os jovens brasileiros leem exclusivamente livros didáticos. B) refutar os argumentos dos que defendem que os jovens brasileiros não têm o hábito de ler. C) desconstruir a visão de alguns educadores os quais acreditam que os adolescentes gostam de literatura. D) ratificar que os jovens leitores do Brasil se interessam apenas por literatura cujos enredos tenham seres sobrenaturais. 8 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática

10 04. Há um número significativo de interrogações no texto. A maioria dessas interrogações A) estabelece unicamente um diálogo entre o autor e o leitor do texto. B) revela a insegurança da autora sobre a abordagem do tema do texto. C) induz o leitor a fazer uma leitura equivocada dos dados da pesquisa. D) estimula a reflexão do leitor acerca da problemática desenvolvida. 05. De acordo com o texto, conclui-se que os jovens estão lendo mais devido, principalmente, A) à profusão de livros didáticos disponibilizados nas escolas do ensino fundamental. B) à quantidade expressiva de eventos direcionados ao público jovem brasileiro. C) ao trabalho de incentivo à leitura desenvolvido pelos professores em sala de aula. D) ao número expressivo de livros literários dos gêneros romance de aventura e de terror. As questões 06 e 07 referem-se ao trecho a seguir. Por meio dos dados fornecidos pelos produtores de livros (os editores) os pesquisadores levantam inúmeras informações relativas a 2013 muito interessantes. Informações que ensinam muito. 06. Mantendo-se o sentido original e obedecendo-se às regras de pontuação do português escrito padrão, a opção que apresenta a reescrita correta desse trecho é: A) Os pesquisadores por meio dos dados, fornecidos pelos produtores de livros os editores, levantam inúmeras informações relativas a 2013, muito interessantes. Informações que ensinam muito. B) Os pesquisadores por meio dos dados fornecidos pelos produtores de livros (os editores), levantam inúmeras informações relativas a 2013 muito interessantes. Informações, que ensinam muito. C) Os pesquisadores, por meio dos dados fornecidos pelos produtores de livros, os editores, levantam inúmeras informações relativas a 2013 muito interessantes. Informações, que ensinam muito. D) Os pesquisadores, por meio dos dados fornecidos pelos produtores de livros (os editores), levantam inúmeras informações relativas a 2013 muito interessantes. Informações que ensinam muito. 07. Na oração Informações que ensinam muito, há uma informação implícita. Nela, deduz-se que, na pesquisa, A) todas as informações são relevantes. B) algumas informações são pouco relevantes. C) a maioria das informações são relevantes. D) poucas informações são relevantes. As questões 8, 9 e 10 referem-se ao trecho a seguir. Seus leitores fizeram filas quilométricas para conseguir um autógrafo. E, ao final das duas sessões de autógrafos a primeira das quais com direito a um certo empurraempurra, Cassandra Clare tinha assinado por volta de 1,8 mil livros. 08. O pronome em destaque substitui o referente A) Cassandra Clare. B) Bienal Internacional do Livro. C) manchetes. D) leitores. Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 9

11 09. A preposição em destaque liga A) orações, estabelecendo relação semântica de finalidade. B) períodos, estabelecendo relação semântica consequência. C) orações, estabelecendo relação semântica causa. D) períodos, estabelecendo relação semântica condição. 10. Em relação ao trecho, afirma-se: I Os verbos em destaque indicam ações que foram totalmente concluídas no passado. Por haver uma simultaneidade entre as ações, o trecho caracteriza-se como II narrativo. III Os verbos em destaque foram flexionados no pretérito perfeito do indicativo. IV Há, no trecho, progressão temporal das ações marcada por um adjunto adverbial. Das afirmações, estão corretas A) II e III. B) I e II. C) I e IV. D) III e IV. 10 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática

12 Legislação 11 a A Lei n º 8.112/90 estabelece as formas de provimento de cargo público. De acordo com as normas dessa lei, a investidura em cargo público ocorrerá com A) a posse. B) a nomeação. C) o exercício. D) o fim do estágio probatório. 12. Considere as afirmativas a seguir referentes à nomeação, conforme as disposições expressas na Lei n º 8.112/90. I II III IV A nomeação para cargo de carreira ou cargo isolado de provimento efetivo depende de prévia habilitação em concurso público de provas, obedecidos, em alguns casos, a ordem de classificação e o prazo de sua validade. Para cargos de confiança vagos, a nomeação far-se-á em comissão, inclusive na condição de interino. O servidor ocupante de cargo em comissão ou de natureza especial não poderá ser nomeado para ter exercício, interinamente, em outro cargo de confiança. A nomeação far-se-á em caráter efetivo quando se tratar de cargo isolado de provimento efetivo ou de carreira. Estão corretas as afirmativas A) III e IV. B) I e IV. C) II e III. D) II e IV. 13. À luz das disposições contidas na Lei n º 8.112/90, ao servidor em estágio probatório, poderá ser concedida a A) licença por motivo de afastamento do cônjuge ou companheiro. B) licença para desempenho de mandato classista. C) licença para tratar de interesses particulares. D) licença para capacitação. 14. De acordo com as normas expressas no Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Civis da União (Lei n º 8.112/90), a ajuda de custo é calculada sobre a remuneração do servidor, conforme se dispuser em regulamento, não podendo exceder a importância correspondente a A) três meses. B) dois meses. C) quatro meses. D) um mês. 15. A companheira de um servidor público civil da União ocupa imóvel funcional no Município onde ele irá exercer o cargo. Considerando as disposições da Lei n º 8.112/90, é correto afirmar que o referido servidor A) faz jus a receber 50% do equivalente ao auxílio-moradia. B) não faz jus a receber o auxílio-moradia. C) não faz jus a receber 70% do equivalente ao auxílio-moradia, sendo lhe devido o restante. D) faz jus a receber 20% do equivalente ao auxílio-moradia. Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 11

13 16. Um servidor público federal foi investido em mandato de Deputado Federal. Com base nas disposições da Lei n º 8.112/90, esse servidor A) será afastado do cargo, sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração. B) ficará no cargo, a depender da compatibilidade de horário. C) será afastado do cargo. D) ficará no cargo, a seu pedido, independentemente de compatibilidade de horário. 17. Considere as afirmativas a seguir referentes ao pedido de reconsideração, previsto nas disposições da Lei n º 8.112/90. I II III IV O pedido de reconsideração não pode ser renovado. Não cabe recurso contra o indeferimento do pedido de reconsideração. O pedido de reconsideração, quando cabível, interrompe a prescrição. O pedido de reconsideração deve ser decidido dentro de quinze dias. Estão corretas as afirmativas A) I e IV. B) II e IV. C) I e III. D) II e III. 18. Nos termos da Lei n º 8.112/90, o servidor responde penal, civil e administrativamente pelo exercício irregular de suas atribuições. De acordo com essa lei, a responsabilidade civil decorre de ato A) comissivo e doloso, somente, que resulte em prejuízo ao erário ou terceiros. B) doloso, somente, que resulte em prejuízo ao erário ou terceiros. C) comissivo ou omissivo, doloso ou culposo, que resulte em prejuízo ao erário ou terceiros. D) doloso ou culposo, somente, que resulte em prejuízo ao erário ou terceiros. 19. Segundo os preceitos da Lei n º 8.112/90, um servidor público federal que estiver respondendo a processo disciplinar A) poderá ser exonerado, a pedido, ou aposentado voluntariamente antes da conclusão do processo e do cumprimento da penalidade disciplinar, acaso aplicada. B) poderá ser exonerado, a pedido, ou aposentado voluntariamente após a conclusão do processo e o cumprimento da penalidade disciplinar, acaso aplicada. C) poderá ser exonerado, a pedido, ou aposentado voluntariamente antes da conclusão do processo, desde que cumpra a penalidade disciplinar, acaso aplicada. D) poderá ser exonerado, a pedido, ou aposentado voluntariamente após a conclusão do processo, independentemente de cumprimento da penalidade disciplinar, acaso aplicada. 20. Segundo o que expressamente preceitua a Lei n º 8.112/90, a aposentadoria por invalidez será precedida de licença para tratamento de saúde, por período não superior a A) doze meses. B) vinte e quatro meses. C) trinta e seis meses. D) dezoito meses. 12 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática

14 Conhecimentos Específicos 21 a Os discos rígidos são dispositivos utilizados pelos computadores para armazenamento de arquivos digitais. Os mais comuns utilizam discos finos chamados pratos (platters) que são revestidos por um material magnético, no qual as informações são lidas/escritas por componentes chamados cabeças (heads). Estas são responsáveis pelo manuseio da informação armazenada. Em um disco rígido com 30 pratos, tem-se um total de A) 120 cabeças. B) 90 cabeças. C) 60 cabeças. D) 150 cabeças. 22. Analise a figura a seguir [Fonte: A figura representa um conector de vídeo do tipo A) Thunderbolt. B) VGA. C) HDMI. D) DVI. 23. A Microsoft, por meio das versões mais recentes do sistema operacional Windows, substituiu o sistema de arquivos chamado FAT32 (File Allocation Table) pelo sistema NTFS (New Technology File System) devido a uma série de limitações apresentada por ele. Ao utilizar o sistema de arquivos FAT32, é possível A) utilizar permissões para limitar o acesso a determinados arquivos. B) copiar arquivos de uma pasta para outra de até 8 GB. C) criar partições em um disco rígido de até 2TB. D) ajustar o tamanho dos clusters de acordo com a necessidade. 24. Para localizar todos os arquivos contidos na pasta raiz, que tenham o nome UFERSA, de um sistema operacional Linux e descartar eventuais erros de execução, pode-se utilizar o comando find com os parâmetros A) / -name UFERSA 2> /dev/null B) /root UFERSA > /dev/null C) name UFERSA / 2> /out D) UFERSA /opt > /out Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 13

15 25. A realização de backups é fundamental para garantia da disponibilidade de dados. Em sistemas Linux, para realizar backups de forma incremental, nos quais apenas os arquivos modificados são copiados, utiliza-se o comando A) mark. C) dd. B) restore. D) dump. 26. Em sistemas operacionais Linux, o arquivo /etc/passwd contém informações sobre os usuários locais cadastrados no sistema. Analise o seguinte conteúdo hipotético de um arquivo /etc/passwd jl:!:100:20:eco Lane,ECOT8-3,,:/staff/up:/bin/sh super:!:101:20:super:/etc/dotty:/bin/tcsh ginn:x:102:102::/var/sample:/bin/tcsh max:!:20:0::/upper/etc:/bin/sh Com relação ao conteúdo desse arquivo, é correto afirmar que A) os usuários max e jl pertencem ao mesmo grupo. B) o usuário ginn tem seus arquivos armazenados na pasta /bin/tcsh. C) o usuário max faz parte do grupo root. D) /etc/dotty refere-se ao shell do usuário super. 27. Análise, a seguir, as expressões JAVA em sua versão 5. I. Math.pow(2,(((3%2)==0)?2:3)) II. ~(4 2) III. "UFERSA".replaceAll("R U", "NO").substring(2, 5) Os valores gerados para as expressões I, II e III são, respectivamente, A) 8, 6, FON. B) 4, 2, RSA. C) 8, -7, FEN. D) 4, 8, NRS. 28. Analise o código JAVA reproduzido a seguir. int a=3,b=6,x; x=(a&b)>>3; System.out.println(x); Após a execução desse código, a variável x apresenta o valor: A) 2. B) 0. C) 3. D) Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática

16 29. Analise o código JAVA reproduzido a seguir. public static double misterio(int... x){ double y=0; for(int p:x){ y+=math.pow(2,p); } return y; } Para que a função misterio tenha como retorno o valor 15, a escrita da chamada desse método será: A) misterio(0,1,2,3,4) C) misterio(32) B) misterio(1,2) D) misterio(0,1,2,3) 30. Leia as afirmações a seguir relativas à linguagem SQL. I II III IV Views são conjuntos de resultados criados a partir da derivação de uma ou mais tabelas. Triggers são executados apenas em situações em que dados de uma única tabela são atualizados. A integridade referencial pode ser estabelecida através do comando Primary Key. Consultas aninhadas permitem a utilização de consultas dentro de cláusulas WHERE Das afirmações, estão corretas A) II e III. C) I e IV. B) III e IV. D) I e II. Para responder as questões 31 e 32, considere o diagrama ER reproduzido a seguir. Ele representa o banco de dados do laboratório de ciências de uma instituição pública de nível superior no que diz respeito ao controle das experiências realizadas e os seus insumos. O banco de dados foi criado usando o MySQL 5.5. Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 15

17 31. Após a criação do banco de dados, um técnico em laboratório percebeu que a coluna datarealizado da tabela Experimento foi criada com o tipo varchar no lugar de Date. Para corrigir o problema, usando o prompt do Mysql, ele digitou o comando SQL: A) ALTER TABLE experimento CHANGE COLUMN datarealizado datarealizado DATE B) ALTER TABLE experimento CHANGE COLUMN datarealizado DATE C) CHANGE COLUMN datarealizado DATE ON TABLE experimento D) CHANGE COLUMN datarealizado data realizado DATE ON TABLE experimento 32. Para listar experimentos e sua respectiva descrição, o nome do cientista envolvido e a quantidade de insumos utilizados por tipo, usa-se a consulta: A) select descricao,nome,descricao, sum(quantidadeutilizada) from experimento inner join experimento_insumo on experimento.idexperimento=experimento_insumo.idexperimento inner join cientista on experimento.idcientista=cientista.idcientista inner join insumo on experimento_insumo.idinsumo=insumo.idinsumo inner join tipo on insumo.idtipo=tipo.idtipo where month(experimento.dataagendada)=8 and year(experimento.dataagendada)=2014 group by tipo.descricao; B) select experimento.descricao,cientista.nome,tipo.descricao, sum(quantidadeutilizada) from experimento inner join experimento_insumo on experimento.idexperimento=experimento_insumo.idexperimento inner join cientista on experimento.idcientista=cientista.idcientista inner join insumo on experimento_insumo.idinsumo=insumo.idinsumo inner join tipo on insumo.idtipo=tipo.idtipo where month(experimento.dataagendada)=8 and year(experimento.dataagendada)=2014 group by tipo.descricao; C) select experimento.descricao,cientista.nome,tipo.descricao, sum(quantidadeutilizada) from experimento inner join experimento_insumo on experimento.idexperimento=experimento_insumo.idexperimento inner join cientista on experimento.idcientista=cientista.idcientista inner join tipo on insumo.idtipo=tipo.idtipo where month(experimento.dataagendada)=8 and year(experimento.dataagendada)=2014 group by tipo.descricao; D) select descricao,nome,descricao, sum(quantidadeutilizada) from experimento inner join experimento_insumo on experimento.idexperimento=experimento_insumo.idexperimento insumo on experimento_insumo.idinsumo=insumo.idinsumo inner join tipo on insumo.idtipo=tipo.idtipo where month(experimento.dataagendada)=8 and year(experimento.dataagendada)=2014 group by tipo.descricao; 16 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática

18 33. Quando a cabeça de leitura e de gravação de um HD está estacionada em uma trilha e o disco está sendo posicionado para o setor no qual será iniciado o acesso, o tempo de espera desse posicionamento é chamado de A) latetime. B) seektime. C) rotational seek. D) rotational latency. 34. Leia as seguintes afirmações sobre as memórias principais. I II III IV Memórias DIMM possuem 168, 184 ou 240 vias. Os módulos DDR possuem um chanfro, enquanto os DDR2 possuem dois para a identificação do tipo de memória. Um slot de memória DDR suporta módulos DDR2 para manter a compatibilidade. Os módulos DIMM operam necessariamente aos pares para trânsito de 32 bits no barramento de dados. Das afirmações, estão corretas A) I e II. B) I e III. C) II e IV. D) III e IV. 35. Numa placa-mãe com chipset contendo duas pontes, o processador comunica-se com a memória principal usando, tipicamente, a A) Ponte Sul. B) Ponte Norte. C) Ponte DMA. D) Ponte RAID. 36. O tempo de resposta que está na especificação técnica de um monitor é, geralmente, o tempo em que um pixel leva para acender ou apagar. Um efeito indesejável que ocorre com monitores cujo tempo de resposta é muito alto denomina-se A) efeito bounce. B) efeito câmera lenta. C) efeito fantasma. D) efeito pixelado. Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 17

19 37. Observe a figura a seguir contendo os conectores de barramentos AGP. A B C D E F Disponível em: <http://en.wikipedia.org/wiki/file:agp_%26_agp_pro_keying.svg>. Acesso em: 02 fev [Adaptada] Os conectores A e D operam com tensão de A) 5 Volts. B) 1,5 Volts. C) 4,8 Volts. D) 3,3 Volts. 38. A conexão de dispositivos de áudio e vídeo com longos cabos necessita de equipamento para compensar perdas ao longo dos cabos, fazer ajustes de ganho e casamento de impedâncias. Esse equipamento é um A) Woofer. B) Distribuidor/Equalizador. C) Codificado Hamming. D) Decodificador HDMI-VGA. 18 Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática

20 39. Os dispositivos de entrada e saída comunicam-se com um computador host de diferentes modos. São modos de operação de dispositivos de entrada e saída: A) Busywait e exceção. B) SCSI e Interrupção. C) RAID e saída programada. D) Pooling e DMA. 40. A porta TCP utilizada por padrão para a transferência de dados durante o acesso de um navegador web a um site utilizando técnicas criptográficas por meio do protocolo HTTPS é A) 443. C) 25. B) 80. D) A linha de comando com os parâmetros corretos do programa nslookup para alterar o tipo de conteúdo das informações que serão exibidas na consulta de modo a exibir detalhes sobre o servidor de s (mail exchanger) de um determinado domínio é A) set q=hinfo C) set q=mx B) set q=ns D) set q=ptr 42. A tabela, a seguir, apresenta as configurações de uma interface de rede (eth0) de uma estação Linux (Debian) contidas no arquivo /etc/network/interfaces. auto eth0 iface eth0 inet static address netmask gateway Nesse arquivo, a linha que deve ser inserida para que, ao iniciar o serviço de rede, a estação Linux configure como servidor DNS primário o host com endereço IP será A) dns-nameservers B) nameserver C) dns D) resolv A partir dos padrões relacionados à tecnologia Gigabit Ethernet, considere as seguintes afirmações. I II III IV O padrão 1000BaseSX é utilizado para redes de fibra ótica de 50 mícrons com distâncias de até 550 metros. O padrão 1000BaseT é utilizado para redes de par trançado com distâncias de até 100 metros. O padrão 1000BaseCX é utilizado para redes de par trançado blindado com distâncias de até metros. O padrão 1000BaseLX é utilizado para redes de fibra ótica de 9 mícrons com distâncias de até metros. Das afirmações, estão corretas A) I, II e IV. C) I, III e IV. B) II, III e IV. D) I, II e III. Universidade Federal Rural do Semi-Árido Concurso Público 2015 Técnico de Laboratório/ Informática 19

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS TÉCNICO DE LABORATÓRIO / ÁREA INFORMÁTICA 26. Considerando o sistema de numeração Hexadecimal, o resultado da operação 2D + 3F é igual a: a) 5F b) 6D c) 98 d) A8 e) 6C 27. O conjunto

Leia mais

Concurso Público. Prova Prática - parte 2. Técnico Laboratório Informática. Técnico Administrativo em Educação 2014

Concurso Público. Prova Prática - parte 2. Técnico Laboratório Informática. Técnico Administrativo em Educação 2014 Concurso Público Técnico Administrativo em Educação 2014 Prova Prática - parte 2 Técnico Laboratório Informática NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova PROVA PRÁTICA - TÉCNICO LABORATÓRIO

Leia mais

Edital 012/PROAD/SGP/2012

Edital 012/PROAD/SGP/2012 Edital 012/PROAD/SGP/2012 Nome do Candidato Número de Inscrição - Assinatura do Candidato Secretaria de Articulação e Relações Institucionais Gerência de Exames e Concursos I N S T R U Ç Õ E S LEIA COM

Leia mais

efagundes com Como funciona a Internet

efagundes com Como funciona a Internet Como funciona a Internet Eduardo Mayer Fagundes 1 Introdução à Internet A Internet é uma rede de computadores mundial que adota um padrão aberto de comunicação, com acesso ilimitado de pessoas, empresas

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES CURSO TÉCNICO DE INFORMÁTICA Módulo A REDES DE COMPUTADORES Protocolos de Rede FALANDO A MESMA LÍNGUA Um protocolo pode ser comparado a um idioma, onde uma máquina precisa entender o idioma de outra máquina

Leia mais

Wireshark Lab: DNS. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark.

Wireshark Lab: DNS. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Wireshark Lab: DNS Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Como descrito na seção 2.5 do livro, o Domain Name

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

TÉCNICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL E RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DOS CARGOS DO QUADRO DE PESSOAL TÉCNICO-ADMINISTRATIVO

Leia mais

C A D E R N O D E P R O V A S

C A D E R N O D E P R O V A S CONCURSO PÚBLICO ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE MINAS GERAIS C A D E R N O D E P R O V A S CADERNO 3 ESPECIALIDADE: ANALISTA DE SISTEMAS/ÁREA III (SUPORTE TÉCNICO) PROVA: CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Manual ETHERNET - WIRELESS. Configuração de redes - wireless. Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre

Manual ETHERNET - WIRELESS. Configuração de redes - wireless. Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração de Rede ETHERNET - WIRELESS Configuração de redes - wireless Produzido por: Sergio Graças Giany Abreu Desenvolvedores do Projeto GNU/Linux VRlivre Manual Configuração de Rede ETHERNET

Leia mais

Manual de Transferência de Arquivos

Manual de Transferência de Arquivos O Manual de Transferência de Arquivos apresenta a ferramenta WebEDI que será utilizada entre FGC/IMS e as Instituições Financeiras para troca de arquivos. Manual de Transferência de Arquivos WebEDI Versão

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails

e-mails editores de e-mails Como configurar contas de nos principais Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Como configurar contas de e-mails nos principais editores de e-mails Podemos acessar nossos e-mails pelo webmail, que é um endereço na internet. Os domínios que hospedam com a W3alpha, acessam os e-mails

Leia mais

Kerio Exchange Migration Tool

Kerio Exchange Migration Tool Kerio Exchange Migration Tool Versão: 7.3 2012 Kerio Technologies, Inc. Todos os direitos reservados. 1 Introdução Documento fornece orientações para a migração de contas de usuário e as pastas públicas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO

PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRAL DE INFORMÁTICA PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATAÇÃO DE TÉCNICO DE INFORMÁTICA POR PRAZO DETERMINADO INFORMAÇÕES A) A prova consta de 20 questões de múltipla escolha,

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Configuração de Digitalizar para E-mail

Configuração de Digitalizar para E-mail Guia de Configuração de Funções de Digitalização de Rede Rápida XE3024PT0-2 Este guia inclui instruções para: Configuração de Digitalizar para E-mail na página 1 Configuração de Digitalizar para caixa

Leia mais

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO Criado por: Flavio Henrique Somensi flavio@opens.com.br Revisão: qui, 25 de abril de 2013 www.sneplivre.com.br Índice 1. Instalação...4

Leia mais

Guia de Configuração das Funções de Digitalização

Guia de Configuração das Funções de Digitalização Guia de Configuração das Funções de Digitalização WorkCentre M123/M128 WorkCentre Pro 123/128 701P42171_pt-BR 2004. Todos os direitos reservados. A proteção de copyright aqui reclamada inclui todas as

Leia mais

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO

UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO UM PBX GENUINAMENTE BRASILEIRO MANUAL DE INSTALAÇÃO COM IMAGEM ISO Revisão: Seg, 21 de Março de 2011 www.sneplivre.com.br Índice 1. Instalação...4 1.1. Pré Requisitos...4 1.2. Na Prática...4 1.2.1. Download...4

Leia mais

O que é uma rede de computadores?

O que é uma rede de computadores? O que é uma rede de computadores? A rede é a conexão de duas ou mais máquinas com objetivo de compartilhar recursos entre elas. Os recursos compartilhados podem ser: Compartilhamento de conteúdos do disco

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz

SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL. Professor Carlos Muniz SISTEMAS OPERACIONAIS LIVRES SERVICOS DE REDE LOCAL Na internet, cada computador conectado à rede tem um endereço IP. Todos os endereços IPv4 possuem 32 bits. Os endereços IP são atribuídos à interface

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

Wireshark Lab: TCP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark.

Wireshark Lab: TCP. Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Wireshark Lab: TCP Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2011 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Neste laboratório, investigaremos o comportamento do

Leia mais

Aula Exercício Informática

Aula Exercício Informática Aula Exercício Informática Fiscal ESAF 2006 - Curso AprovaSat Curso Aprovação www.cursoaprovacao.com.br PROF. SERGIO ALABI L F 2006 WWW.ALABI.NET CONCURSO@ALABI.NET 1. Os servidores de diretório responsáveis

Leia mais

Winconnection 6. Internet Gateway

Winconnection 6. Internet Gateway Winconnection 6 Internet Gateway Descrição Geral O Winconnection 6 é um gateway de acesso à internet desenvolvido dentro da filosofia UTM (Unified Threat Management). Assim centraliza as configurações

Leia mais

Leia estas instruções:

Leia estas instruções: Leia estas instruções: 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Caso se identifique em qualquer outro local deste

Leia mais

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF

REDES ESAF. leitejuniorbr@yahoo.com.br 1 Redes - ESAF REDES ESAF 01 - (ESAF - Auditor-Fiscal da Previdência Social - AFPS - 2002) Um protocolo é um conjunto de regras e convenções precisamente definidas que possibilitam a comunicação através de uma rede.

Leia mais

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima

INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET. Prof. Marcondes Ribeiro Lima INFORMÁTICA FUNDAMENTOS DE INTERNET Prof. Marcondes Ribeiro Lima Fundamentos de Internet O que é internet? Nome dado a rede mundial de computadores, na verdade a reunião de milhares de redes conectadas

Leia mais

Capítulo 8 - Aplicações em Redes

Capítulo 8 - Aplicações em Redes Capítulo 8 - Aplicações em Redes Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 31 Roteiro Sistemas Operacionais em Rede Modelo Cliente-Servidor Modelo P2P (Peer-To-Peer) Aplicações e Protocolos

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

Manual de configuração de clientes de email para o novo serviço de email da Ufersa baseado na plataforma Google/Gmail

Manual de configuração de clientes de email para o novo serviço de email da Ufersa baseado na plataforma Google/Gmail Universidade Federal Rural do Semi-árido Superintendência de Tecnologia da Informação e comunicação Manual de configuração de clientes de email para o novo serviço de email da Ufersa baseado na plataforma

Leia mais

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP

HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP HCN/HCS SERIES CÂMERAS E CONVERSORES IP Obrigado por utilizar os produtos Dimy s. Antes de operar o equipamento, leia atentamente as instruções deste manual para obter um desempenho adequado. Por favor,

Leia mais

Concurso Público. Prova Prática. Tecnólogo em Redes. Técnico Administrativo em Educação 2014. NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova

Concurso Público. Prova Prática. Tecnólogo em Redes. Técnico Administrativo em Educação 2014. NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova Concurso Público Técnico Administrativo em Educação 2014 Prova Prática Tecnólogo em Redes NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova INSTRUÇÕES 1. A duração da prova é de 03 (três) horas.

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.0.2 PDF-SERVER5-A-Rev2_PT Copyright 2013 Avigilon. Todos os direitos reservados. A informação apresentada está sujeita a alteração sem aviso

Leia mais

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo

ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX. SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo ADMINISTRAÇÃODEREDES BASEADASEM LINUX SalvadorAlvesdeMeloJúnioreIsmaelSouzaAraújo INFORMAÇÃOECOMUNICAÇÃO Autor Salvador Alves de Melo Júnior e Ismael Souza Araújo Salvador Alves de Melo Júnior: Mestre

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

Sistemas de Informação Processamento de Dados

Sistemas de Informação Processamento de Dados Sistemas de Informação Processamento de Dados Ferramentas e serviços de acesso remoto VNC Virtual Network Computing (ou somente VNC) é um protocolo desenhado para possibilitar interfaces gráficas remotas.

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.4.2

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center. Versão 5.4.2 Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.4.2 2006-2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que seja expressamente concedido por escrito, nenhuma licença é

Leia mais

Guia de uso do Correio Eletrônico Versão 1.1

Guia de uso do Correio Eletrônico Versão 1.1 Guia de uso do Correio Eletrônico Versão 1.1 Índice Introdução ao Serviço de E-mail O que é um servidor de E-mail 3 Porque estamos migrando nosso serviço de correio eletrônico? 3 Vantagens de utilização

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Guia Rápido de Instalação

Guia Rápido de Instalação Guia Rápido de Instalação Conteúdo Passo 1 Download dos Arquivos de Instalação Passo 2 Tela de Boas Vindas Passo 3 Termos de Licença Passo 4 Local de Instalação Passo 5 Informações de Registro Passo 6

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

CA Nimsoft Monitor Snap

CA Nimsoft Monitor Snap CA Nimsoft Monitor Snap Guia de Configuração do Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL url_response série 4.1 Avisos legais Copyright 2013, CA. Todos os direitos reservados. Garantia

Leia mais

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP

USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP USO GERAL DOS PROTOCOLOS SMTP, FTP, TCP, UDP E IP SMTP "Protocolo de transferência de correio simples (ou em inglês Simple Mail Transfer Protocol ) é o protocolo padrão para envio de e- mails através da

Leia mais

Como configurar e-mails nos celulares. Ebook. Como configurar e-mails no seu celular. W3alpha - Desenvolvimento e hospedagem na internet

Como configurar e-mails nos celulares. Ebook. Como configurar e-mails no seu celular. W3alpha - Desenvolvimento e hospedagem na internet Ebook Como configurar e-mails no seu celular Este e-book irá mostrar como configurar e-mails, no seu celular. Sistemas operacionais: Android, Apple, BlackBerry, Nokia e Windows Phone Há muitos modelos

Leia mais

www.leitejunior.com.br 10/04/2012 19:30 Leite Júnior QUESTÕES CESGRANRIO 10/04/2012 AO VIVO

www.leitejunior.com.br 10/04/2012 19:30 Leite Júnior QUESTÕES CESGRANRIO 10/04/2012 AO VIVO QUESTÕES CESGRANRIO 10/04/2012 AO VIVO DE PETRÓLEO E DERIVADOS... QUESTÃO 21 - Um determinado usuário trabalha em uma rede que possui o servidor anpout.gov.br para envio de e-mails e o servidor anpin.gov.br

Leia mais

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS

TECNOLOGIA WEB INTERNET PROTOCOLOS INTERNET PROTOCOLOS 1 INTERNET Rede mundial de computadores. Também conhecida por Nuvem ou Teia. Uma rede que permite a comunicação de redes distintas entre os computadores conectados. Rede WAN Sistema

Leia mais

Manual de Instalação LOCKSS IBICT Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia

Manual de Instalação LOCKSS IBICT Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia Manual de Instalação LOCKSS IBICT Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia Elaborado por: Alexandre Faria de Oliveira Março de 2013 1 P á g i n a Sumário 1. Introdução... 3 2. Visão Geral...

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PROTOCOLOS DA INTERNET FAMÍLIA TCP/IP INTRODUÇÃO É muito comum confundir o TCP/IP como um único protocolo, uma vez que, TCP e IP são dois protocolos distintos, ao mesmo tempo que, também os mais importantes

Leia mais

REGRAS RESOLUÇÃO DE EXERCÍ CIOS ESAF PROF. MARCIO HOLLWEG MHOLLWEG@TERRA.COM.BR

REGRAS RESOLUÇÃO DE EXERCÍ CIOS ESAF PROF. MARCIO HOLLWEG MHOLLWEG@TERRA.COM.BR RESOLUÇÃO DE EXERCÍ CIOS ESAF PROF. MARCIO HOLLWEG MHOLLWEG@TERRA.COM.BR REGRAS 1. Considerando-se a configuração de discos tolerantes a falhas, o RAID-5: a) Distribuem dados e paridades intermitentemente

Leia mais

EMULADOR 3270 VIA WEB BROWSER

EMULADOR 3270 VIA WEB BROWSER EMULADOR 3270 VIA WEB BROWSER Host On-Demand - HOD Versão 6.0 Fev/2002 Suporte Técnico: Central de Atendimento SERPRO CAS 0800-782323 Gilson.Pereira@serpro.gov.br Marcio.Nunes@serpro.gov.br O que é o serviço

Leia mais

Prova de pré-requisito

Prova de pré-requisito Prova de pré-requisito Curso Python e Django 1. Ao se acessar o site www.google.com qual comando e parâmetros são enviados para o servidor pelo navegador? a. GET / b. GET www.google.com c. PAGE index.html

Leia mais

Configurando opções do servidor de páginas e do servidor ftp.

Configurando opções do servidor de páginas e do servidor ftp. Configurando opções do servidor de páginas e do servidor ftp. Após ter criado um diretório virtual, quer seja de http ou de ftp, você pode configurar uma série de opções para este diretório. As configurações

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 01 -Existem vários tipos de vírus de computadores, dentre

Leia mais

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes

Servidor de E-mails e Protocolo SMTP. Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Servidor de E-mails e Protocolo SMTP Professor: João Paulo de Brito Gonçalves Disciplina: Serviços de Redes Definições Servidor de Mensagens Um servidor de

Leia mais

Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede

Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede Curso Técnico de Redes de Computadores Disciplina de Fundamentos de Rede CAMADA DE APLICAÇÃO Professora: Juliana Cristina de Andrade E-mail: professora.julianacrstina@gmail.com Site: www.julianacristina.com

Leia mais

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388

Seu manual do usuário BLACKBERRY INTERNET SERVICE http://pt.yourpdfguides.com/dref/1117388 Você pode ler as recomendações contidas no guia do usuário, no guia de técnico ou no guia de instalação para BLACKBERRY INTERNET SERVICE. Você vai encontrar as respostas a todas suas perguntas sobre a

Leia mais

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos

Arquitetura de Redes. Sistemas Operacionais de Rede. Protocolos de Rede. Sistemas Distribuídos Arquitetura de Redes Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Sistemas Operacionais de Rede NOS Network Operating Systems Sistemas operacionais que trazem recursos para a intercomunicação

Leia mais

Correio Eletrônico Outlook Express. Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br

Correio Eletrônico Outlook Express. Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br Correio Eletrônico Outlook Express Prof. Rafael www.facebook.com/rafampsilva rafampsilva@yahoo.com.br O Microsoft Outlook é o principal cliente de mensagens e colaboração para ajudá-lo a obter os melhores

Leia mais

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10

Sumário. 1. Instalação GVcollege... 4. 1.1. GVsetup... 4. 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6. 1.2. Configurações... 10 Sumário 1. Instalação GVcollege... 4 1.1. GVsetup... 4 1.1.1. Instalação com Banco de dados... 6 1.2. Configurações... 10 1.2.1. APS Licence Service... 11 1.2.2. APS Licence File... 11 1.2.3. DBXconfig...

Leia mais

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center

Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Guia do Usuário do Servidor do Avigilon Control Center Versão 5.2 PDF-SERVER5-B-Rev1_PT 2006 2014 Avigilon Corporation. Todos os direitos reservados. A menos que expressamente concedida por escrito, nenhuma

Leia mais

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. NÃO ESQUEÇA de assinar a LISTA DE PRESENÇA.

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. NÃO ESQUEÇA de assinar a LISTA DE PRESENÇA. INSTRUÇÕES Verifique, com muita atenção, este Caderno de QUESTÕES que deve conter 14 (quatorze) questões, sendo 03 (três) de Língua Portuguesa e 10 (dez) de Conhecimentos Específicos e 1 (uma) questão

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS

INFORMÁTICA PARA CONCURSOS INFORMÁTICA PARA CONCURSOS Prof. BRUNO GUILHEN Vídeo Aula VESTCON MÓDULO I - INTERNET Aula 01 O processo de Navegação na Internet. A CONEXÃO USUÁRIO PROVEDOR EMPRESA DE TELECOM On-Line A conexão pode ser

Leia mais

COMENTÁRIOS DA PROVA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - SP

COMENTÁRIOS DA PROVA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL - SP Olá pessoal, Tivemos neste último domingo (09/05/2010) a aplicação da prova da CEF para a região de SP e RJ, uma prova que todo resto Pais aguarda ansiosamente os comentários, já que servirá de base para

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE ENSINO DEPARTAMENTO DE INGRESSO INSTRUÇÕES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTRUÇÕES 1 1. Confira seu nome e número de inscrição no cartão-resposta. Se houver algum erro, comunique-o ao fiscal de sala. Assine o cartão-resposta no campo indicado. 2. No

Leia mais

Disciplina de Redes de Computadores Estudo Dirigido para a Prova II Professor Dr Windson Viana de Carvalho

Disciplina de Redes de Computadores Estudo Dirigido para a Prova II Professor Dr Windson Viana de Carvalho Disciplina de Redes de Computadores Estudo Dirigido para a Prova II Professor Dr Windson Viana de Carvalho Obs: Não há necessidade de entregar a lista Questões do livro base (Kurose) Questões Problemas

Leia mais

AGENTE DE FISCALIZAÇÃO - ESPECIALIDADE - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prova Discursiva

AGENTE DE FISCALIZAÇÃO - ESPECIALIDADE - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prova Discursiva Tribunal de Contas do Município de São Paulo 71 Concurso Público 2015 TARDE Nível Superior AGENTE DE FISCALIZAÇÃO - ESPECIALIDADE - TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Prova Discursiva Além deste caderno de prova,

Leia mais

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter

Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter Índice Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter............... 1 Sobre a Instalação do IBM SPSS Modeler Server Adapter................ 1 Requisitos de

Leia mais

Prova de Matemática Financeira 01 a 20

Prova de Matemática Financeira 01 a 20 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste caderno, você será eliminado da Seleção. Este Caderno contém, respectivamente, a Prova

Leia mais

Software de monitoramento Módulo CONDOR CFTV V1 R1

Software de monitoramento Módulo CONDOR CFTV V1 R1 Software de monitoramento Módulo CONDOR CFTV V1 R1 Versão 30/06/2014 FOR Segurança Eletrônica Rua dos Lírios, 75 - Chácara Primavera Campinas, SP (19) 3256-0768 1 de 12 Conteúdo A cópia total ou parcial

Leia mais

Versão 1.0 Janeiro de 2011. Xerox Phaser 3635MFP Plataforma de interface extensível

Versão 1.0 Janeiro de 2011. Xerox Phaser 3635MFP Plataforma de interface extensível Versão 1.0 Janeiro de 2011 Xerox Phaser 3635MFP 2011 Xerox Corporation. XEROX e XEROX e Design são marcas da Xerox Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países. São feitas alterações periodicamente

Leia mais

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário

BlackBerry Internet Service. Versão: 4.5.1. Guia do usuário BlackBerry Internet Service Versão: 4.5.1 Guia do usuário Publicado: 09/01/2014 SWD-20140109134951622 Conteúdo 1 Primeiros passos... 7 Sobre os planos de serviço de mensagens oferecidos para o BlackBerry

Leia mais

INTRODUÇÃO: 1 - Conectando na sua conta

INTRODUÇÃO: 1 - Conectando na sua conta INTRODUÇÃO: Com certeza a reação da maioria dos que lerem esse mini manual e utilizarem o servidor vão pensar: "mas porque eu tenho que usar um console se em casa eu tenho uma interface gráfica bonito

Leia mais

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2009 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X

Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X Procedimento para instalação do OMNE-Smartweb em Raio-X A primeira coisa a analisarmos é onde ficará posicionado o servidor de Raio-x na rede do cliente, abaixo será colocado três situações básicas e comuns

Leia mais

Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR

Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR Tarifação ON-LINE Sistema de Tarifação Telefônica V. 6.0 GUIA DE INSTALAÇÃO COLETOR Net Manager Informática Ltda Versão 6.0 1998-2007 1) Instalação do Software Coletor Guia de Instalação Executar o programa

Leia mais

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep

Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep Controlando o tráfego de saída no firewall Netdeep 1. Introdução Firewall é um quesito de segurança com cada vez mais importância no mundo da computação. À medida que o uso de informações e sistemas é

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

Guia passo a passo de introdução ao Microsoft Windows Server Update Services 3.0

Guia passo a passo de introdução ao Microsoft Windows Server Update Services 3.0 Guia passo a passo de introdução ao Microsoft Windows Server Update Services 3.0 Microsoft Corporation Autor: Susan Norwood Editor: Craig Liebendorfer Resumo Este guia fornece instruções para começar a

Leia mais

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto

Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Sistema Operacional Unidade 12 Comandos de Rede e Acesso Remoto Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 Protocolo de rede... 3 Protocolo TCP/IP... 3 Máscara de sub-rede... 3 Hostname... 3

Leia mais

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas.

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas. Publicação web Pré requisitos: Lista de questões Formulário multimídia Este tutorial tem como objetivo, demonstrar de maneira ilustrativa, todos os passos e opções que devem ser seguidos para publicar

Leia mais

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER

MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 UTILIZANDO O VMWARE PLAYER TÁSSIO JOSÉ GONÇALVES GOMES tassiogoncalvesg@gmail.com MINICURSO WINDOWS SERVER 2008 TÁSSIO GONÇALVES - TASSIOGONCALVESG@GMAIL.COM 1 CONTEÚDO Arquitetura

Leia mais

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL. url_response série 4.1

CA Nimsoft Monitor. Guia do Probe Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL. url_response série 4.1 CA Nimsoft Monitor Guia do Probe Monitoramento de resposta do ponto de extremidade do URL url_response série 4.1 Aviso de copyright do CA Nimsoft Monitor Este sistema de ajuda online (o Sistema ) destina-se

Leia mais

Criar Pastas. Para acessar o seu webmail siga os próximos dois passos:

Criar Pastas. Para acessar o seu webmail siga os próximos dois passos: Caro usuário, Agora que você já tem o seu email profissional favor ver abaixo quais os passos necessários para que você acesse os seus emails via webmail. Em primeiro lugar queremos informar que a sua

Leia mais

Sérgio Cabrera Professor Informática 1

Sérgio Cabrera Professor Informática 1 1. A tecnologia que utiliza uma rede pública, como a Internet, em substituição às linhas privadas para implementar redes corporativas é denominada. (A) VPN. (B) LAN. (C) 1OBaseT. (D) 1OBase2. (E) 100BaseT.

Leia mais

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server

Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Guia do Usuário do Avigilon Control Center Server Versão 4.10 PDF-SERVER-D-Rev1_PT Copyright 2011 Avigilon. Todos os direitos reservados. As informações apresentadas estão sujeitas a modificação sem aviso

Leia mais

MANUAL DO ADMINISTRADOR

MANUAL DO ADMINISTRADOR WinShare Proxy admin MANUAL DO ADMINISTRADOR Instalação do WinShare Índice 1. Instalação 2. Licenciamento 3. Atribuindo uma senha de acesso ao sistema. 4. Configurações de rede 5. Configurações do SMTP

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi FACULDADE DE TECNOLOGIA DE OURINHOS SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Felipe Luiz Quenca Douglas Henrique Samuel Apolo Ferreira Lourenço Samuel dos Reis Davi ENDIAN FIREWALL COMMUNITY 2.5.1 OURINHOS-SP 2012 HOW-TO

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2

INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 INSTALAÇÃO DO MICROSOFT SQL SERVER 2008 R2 Neste item aprenderemos a instalar o Microsoft SQL SERVER 2008 R2 e a fazer o Upgrade de versões anteriores do SQL SERVER 2008 R2. Também veremos as principais

Leia mais