VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA. IV Encontro de Enfermagem Ginecológica Rio de Janeiro - UERJ - Julho Cecília Teixeira Soares

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA. IV Encontro de Enfermagem Ginecológica Rio de Janeiro - UERJ - Julho 2013. Cecília Teixeira Soares"

Transcrição

1 VIOLÊNCIA DOMÉSTICA: UMA QUESTÃO DE SAÚDE PÚBLICA IV Encontro de Enfermagem Ginecológica Rio de Janeiro - UERJ - Julho 2013 Cecília Teixeira Soares

2 Relatório Mundial sobre Violência e Saúde Nas relações conjugais quem adoece e morre, vítimas da violência masculina, são as mulheres. (Organização Mundial da Saúde, 2002)

3 Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher Lei Artº 5- Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher é qualquer ação omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial: I no âmbito da unidade doméstica Convívio permanente de pessoas com ou sem vínculo familiar Pessoas esporadicamente agregadas

4 II no âmbito da família família = comunidade formada por indivíduos que são ou se consideram aparentados; unidos por laços naturais, por afinidade ou por vontade expressa. III em qualquer relação íntima de afeto Agressor (a) conviva ou tenha convivido com a ofendida, independente de coabitação = amantes, namorados, ficantes. Parágrafo único: As relações pessoais enunciadas neste artigo independem de orientação sexual.

5 Formas da violência doméstica e familiar - Lei Lei Maria da Penha Violência Física: qualquer conduta que ofenda a integridade ou saúde corporal; Violência Psicológica: qualquer conduta que cause dano emocional e diminuição da auto-estima ou que lhe prejudique e perturbe o pleno desenvolvimento ou que vise degradar ou controlar suas ações, comportamentos, crenças e decisões, mediante ameaça, constrangimento, humilhação, manipulação, isolamento, vigilância constante, perseguição contumaz, insulto, chantagem, ridicularização, exploração e limitação do direito de ir e vir ou qualquer outro meio que lhe cause prejuízo à saúde psicológica e à autodeterminação; Violência Moral - qualquer conduta que configure calúnia, difamação ou injúria;

6 Formas da violência doméstica e familiar - Lei Lei Maria da Penha Violência Sexual qualquer conduta que a constranja a presenciar, a manter ou a participar de relação sexual não desejada, mediante intimidação, ameaça, coação ou uso da força; que a induza a comercializar ou a utilizar, de qualquer modo, a sua sexualidade, que a impeça de usar qualquer método contraceptivo ou que a force ao matrimônio, à gravidez, ao aborto ou à prostituição, mediante coação, chantagem, suborno ou manipulação; ou que limite ou anule o exercício de seus direitos sexuais e reprodutivos; presenciar, manter ou obrigar a participar de relação sexual não desejada Violência Patrimonial: qualquer conduta que configure retenção, subtração, destruição parcial ou total de seus objetos, instrumentos de trabalho, documentos pessoais, bens, valores e direitos ou recursos econômicos, incluindo os destinados a satisfazer suas necessidades.

7 Principais Indicadores dos Sistemas de Informação

8 7,0 6, Faixas Etárias Taxa por 100Mil Hab 6,0 5,5 5,0 4,9 4,0 3,0 3,4 3,3 3,9 3,4 Taxa por 100Mil Hab 2,0 1,0 1,4 1,4 0,5 0,0 Menos que 1 Ano 1 a 4 anos 5 a 9 anos 10 a 14 anos 15 a 19 anos 20 a 29 anos 30 a 39 anos 40 a 49 anos 50 a 59 anos 60 anos e mais

9 Principais Indicadores dos Sistemas de Informação

10 Principais Indicadores dos Sistemas de Informação - Linha de Base -

11 Principais Indicadores dos Sistemas de Informação

12 Principais Indicadores dos Sistemas de Informação

13 Principais Indicadores dos Sistemas de Informação

14 Balanço Semestral Ligue 180 janeiro a junho de 2012 Em 89 % agressor é (ex) marido, companheiro, namorado; Mais de 50% dos relatos são de risco de morte; Filhos e filhas presenciam a violência em mais de 65% dos casos; Aproximadamente 42% relataram que o tempo de relacionamento com o agressor era de dez anos ou mais; Cerca de 60% dos atos violentos ocorrem diariamente.

15 REDE DE SERVIÇOS DE ATENDIMENTO À MULHER EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA

16 Integralidade na compreensão do fenômeno da violência de gênero SOS, criados no Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais no início dos anos 80, por militantes feministas.

17 Criação das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher A primeira DEAM foi inaugurada em 1985, Minas Gerais.

18 Mais do que sobreviver... qualidade de vida direito ao trabalho lazer estudo amor felicidade saúde Tomada de Consciência Desnaturalização da Violência

19 Em municípios brasileiros: 190 Centros de Referência 72 Casas Abrigo 470 Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher 94 Juizados Especializados e Varas adaptadas 57 Defensorias Especializadas 48 Promotorias Especializadas / Núcleos de Gênero MP 12 Serviços de Responsabilização do Agressor Fonte:Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres SPM / PR

20 PORTAS DE ENTRADA Disques Guarda Municipal PM Serviços da Assistência CRAS/CREAS Delegacias Defensoria Pública Unidades de Saúde Unidades de Ensino ONGs Conselhos de Direitos Centros Especializados de Atendimento à Mulher DEAMs DEAM Centro Serviços de Saúde Especializados Instituições da Justiça NUDEM Juizados da Violência Doméstica e Familiar Plantão Judiciário CEJUVIDA Casas-abrigo REDE DE APOIO Encaminhamentos para a realização de ações simultâneas e integradas Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres do município do Rio de Janeiro- SPM/Rio Secretaria Municipal e Estadual de Trabalho Secretaria Municipal e Estadual de Habitação Secretaria Municipal de Assistência Social Secretaria Estadual de Assistência Social e Direitos Humanos SPMulheres-RJ Secretaria Municipal e Estadual de Educação Conselho Tutelar Juizado da Infância, Juventude e Idoso

21 EQUIPAMENTOS DA REDE DE SERVIÇOS DE ATENDIMENTO À MULHER NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CENTROS/NÚCLEOS DE REFERÊNCIA DA MULHER Total : 31 Capital: - Casa da Mulher de Manguinhos- SUDIM/SEASDH - CIAM Márcia Lyra SUDIM/SEASDH - CEAM Chiquinha Gonzaga Prefeitura - CRMM Carminha Rosa - UFRJ

22 Metropolitana 1- Baixada Fluminense: - Casa da Mulher de Mesquita Prefeitura - Casa da Mulher de Nilópolis Prefeitura - CIAM Baixada /Nova Iguaçu SUDIM/SEASDH - CRM Belford Roxo Prefeitura - CRM Duque de Caxias Prefeitura - CRM Paracambi Prefeitura - CRM São João de Meriti Prefeitura - NIAM Nova Iguaçu Prefeitura - NIAM Seropédica Prefeitura Metropolitana 2: - CEOM Patrícia Acioli / São Gonçalo Prefeitura - CEOM Zuzu Angel / São Gonçalo Prefeitura - CODIM /Núcleo de Atendimento/ Niterói Prefeitura - CRM Itaboraí Prefeitura - CRM Maricá - Prefeitura

23 Baixada Litorânea: - Casa da Mulher de Rio das Ostras Prefeitura - CRM Araruama Prefeitura - CRM Cabo Frio - Prefeitura - CRM Silva Jardim - Prefeitura Região Serrana: - CRM Nova Friburgo Prefeitura - CRM Petrópolis Prefeitura - CRM Teresópolis - Prefeitura Região Norte: - CRM Macaé Prefeitura

24 Noroeste: - CIAM Itaperuna Prefeitura - CRM Natividade Prefeitura Médio Paraíba: - Casa da Mulher de Volta Redonda Prefeitura - CRM Itatiaia Prefeitura - NIAM Resende - Prefeitura

25 DEAM Capital: - Centro - Jacarepaguá - Oeste/Campo Grande Baixada Fluminense: - Belford Roxo - Duque de Caxias - Nova Iguaçu - São João de Meriti Metropolitana 2: - Niterói - São Gonçalo Serrana: - Nova Friburgo Médio Paraíba: - Volta Redonda Juizados da Violência Doméstica Capital: - I Juizado - Centro - II Juizado Campo Grande - III Juizado Jacarepaguá - VI Juizado - Leopoldina Baixada Fluminense: - Duque de Caxias - Nova Iguaçu Metropolitana 2: - Niterói - São Gonçalo Defensoria Pública do Estado Capital: - NUDEM Núcleo de Defesa da Mulher

26 Casas- Abrigo Cora Coralina / Capital Prefeitura Rio Lar da Mulher /São João de Meriti SUDIM/SEASDH Deiva Rampini /Volta Redonda Prefeitura Benta Pereira / Campos Prefeitura Casa Abrigo da Mulher / São Gonçalo - Prefeitura Central Judiciária de Abrigamento Provisório da Mulher Vítima de Violência CEJUVIDA Centrais Telefônicas Disque Denúncia Disque Mulher- SUDIM/SEASDH Disque SOS Mulher/ALERJ Disque 180

27 Balanço Semestral Ligue 180 janeiro a junho de 2012 Em 89 % agressor é (ex) marido, companheiro, namorado; Mais de 50% dos relatos são de risco de morte; Filhos e filhas presenciam a violência em mais de 65% dos casos; Aproximadamente 42% relataram que o tempo de relacionamento com o agressor era de dez anos ou mais; Cerca de 60% dos atos violentos ocorrem diariamente.

28 O importante papel da Educação centro comunitário da criança ceilândia- DF

29 Obrigada!

LEI DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR Lei n. 11.340/06

LEI DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR Lei n. 11.340/06 LEI DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR Lei n. 11.340/06 PREVISÃO CONSTITUCIONAL 1) O art. 226, 8º CF, dispões que: O Estado assegurará a assistência à família na pessoa de cada um dos que a integram, criando

Leia mais

Lei Maria da Penha Lei 11.340/06

Lei Maria da Penha Lei 11.340/06 Legislação Penal Especial Aula 02 Professor Sandro Caldeira Lei Maria da Penha Lei 11.340/06 Art. 1 o Esta Lei cria mecanismos para coibir e prevenir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos

Leia mais

O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Pontos positivos da Rede de Atendimento no Estado do Rio de Janeiro entre 2007/2012: O número de serviços especializados que prestam

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº de de 2015.

PROJETO DE LEI Nº de de 2015. PROJETO DE LEI Nº de de 2015. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL PARA O SISTEMA INTEGRADO DE INFORMAÇÕES DE VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO NO ESTADO DE GOIÁS, DENOMINADO OBSERVATÓRIO ESTADUAL DA VIOLÊNCIA CONTRA O

Leia mais

afetiva e sexual, seja como forma de ameaçar e demonstrar ciúmes, isso é violência patrimonial doméstica e intrafamiliar contra lésbicas/bissexuais.

afetiva e sexual, seja como forma de ameaçar e demonstrar ciúmes, isso é violência patrimonial doméstica e intrafamiliar contra lésbicas/bissexuais. Lei Maria da Penha em casos de lesbofobia: Você sabia que a Lei 11.340/06 não é só para casais, e muito menos só para casais heterossexuais? 17/10/2012 Pouca gente sabe, mas a Lei Maria da Penha foi criada

Leia mais

Com a emergência do movimento feminista na década de 1970, vários países iniciaram a discussão sobre a violência doméstica contra mulheres.

Com a emergência do movimento feminista na década de 1970, vários países iniciaram a discussão sobre a violência doméstica contra mulheres. Paratodasas mulheres queamam mulheres. eeucomisso? LeiMariadaPenha (Lei1.340/2006), Com a emergência do movimento feminista na década de 1970, vários países iniciaram a discussão sobre a violência doméstica

Leia mais

Curso de. Direito. Núcleo de Prática Jurídica. Lei Maria da Penha. Lei n.º 11.340, de 7 de agosto de 2006. www.faesa.br

Curso de. Direito. Núcleo de Prática Jurídica. Lei Maria da Penha. Lei n.º 11.340, de 7 de agosto de 2006. www.faesa.br Curso de Direito Núcleo de Prática Jurídica Lei Maria da Penha Lei n.º 11.340, de 7 de agosto de 2006 www.faesa.br mportante: Onde Procurar Atendimento na Grande Vitória Disque-Denúncia: 180 Delegacias

Leia mais

BATERIA DE EXERCÍCIOS-LEI MARIA DA PENA

BATERIA DE EXERCÍCIOS-LEI MARIA DA PENA CURSO PREPARATÓRIO EAP-/2013- TODOS OS ALUNOS EXERCÍCIOS LEI MARIA DA PENHA- TODAS AS TURMAS- 31/01/14 PROFESSOR WILSON- BATERIA DE EXERCÍCIOS-LEI MARIA DA PENA 01- De acordo com a lei 11.340/06 conhecida

Leia mais

Lei Maria da Penha. Pelo fim da violência. ulher. contra a

Lei Maria da Penha. Pelo fim da violência. ulher. contra a Lei Maria da Penha Pelo fim da violência ulher contra a Ligação gratuita, 24 horas, para informações sobre a Lei Maria da Penha e os serviços para o atendimento às mulheres em situação de violência. Lei

Leia mais

Direitos Humanos: As múltiplas faces da violência

Direitos Humanos: As múltiplas faces da violência Direitos Humanos: As múltiplas faces da violência Material didático destinado à sistematização do conteúdo da disciplina Direitos Humanos Publicação no semestre 2015.1 do curso de Direito. Autor: Jean

Leia mais

Combate e prevenção à violência contra a mulher

Combate e prevenção à violência contra a mulher Combate e prevenção à violência contra a mulher O CIM - Centro Integrado de Atendimento à Mulher Vítima de Violência Doméstica e Familiar - tem por objetivo fazer valer a Lei n.º 11.340/06, Lei Maria da

Leia mais

Agressão não é carinho. Insulto não é elogio. Violência contra a mulher: Não perdoe. Denuncie!

Agressão não é carinho. Insulto não é elogio. Violência contra a mulher: Não perdoe. Denuncie! Campanha permanente do Ministério Público MARIA DA PENHA EM AÇÃO: Prevenção da Violência Doméstica nas Instituições de Ensino Agressão não é carinho. Insulto não é elogio. Violência contra a mulher: Não

Leia mais

Psicologia e políticas públicas no enfrentamento à violência contra a mulher METODOLOGIA MEXENDO NO VESPEIRO

Psicologia e políticas públicas no enfrentamento à violência contra a mulher METODOLOGIA MEXENDO NO VESPEIRO Psicologia e políticas públicas no enfrentamento à violência contra a mulher METODOLOGIA MEXENDO NO VESPEIRO Simone Francisca de Oliveira- Psicóloga e Mestre em Psicologia Social pela UFMG- Professora

Leia mais

Lei Maria da Penha Guia

Lei Maria da Penha Guia Lei Maria da Penha Guia COLEGAS: Quase um microssistema, a Lei n. 11.340/06 é um verdadeiro patrimônio jurídico: ela não se encerra em si mesma, trazendo um leque de providências protetivas à mulher, nas

Leia mais

(1979) Convenção Sobre Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher CEDAW

(1979) Convenção Sobre Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher CEDAW (1979) Convenção Sobre Eliminação de Todas as Formas de Discriminação Contra a Mulher CEDAW (1994) Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência Contra a Mulher (Convenção de Belém

Leia mais

LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006.

LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006. LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do 8º do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação

Leia mais

LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006.

LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006. LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do 8 o do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 11.340, DE 7 DE AGOSTO DE 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do

Leia mais

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR EFICÁCIA DA LEI MARIA DA PENHA

WWW.CONTEUDOJURIDICO.COM.BR EFICÁCIA DA LEI MARIA DA PENHA EFICÁCIA DA LEI MARIA DA PENHA Renan De Marchi Moreno Acadêmico de Direito na Universidade Unicastelo Fernandópolis-SP Orientadora: Profa. Denise Cristina de Matto Garcia RESUMO: O presente trabalho tem

Leia mais

VIolênCIA. VoCê. saber. contra a mulher. PrECIsA. Coordenação Associação das Trabalhadoras Domésticas e Centro de Ação Cultural - Centrac

VIolênCIA. VoCê. saber. contra a mulher. PrECIsA. Coordenação Associação das Trabalhadoras Domésticas e Centro de Ação Cultural - Centrac VoCê PrECIsA saber Coordenação Associação das Trabalhadoras Domésticas e Centro de Ação Cultural - Centrac Texto Maria Madalena de Medeiros / Ana Patrícia Sampaio de Almeida Projeto Gráfico Áurea Olimpia

Leia mais

LEIS PENAIS ESPECIAIS

LEIS PENAIS ESPECIAIS LEIS PENAIS ESPECIAIS Prof. Marcel Figueiredo Gonçalves Especialista em Direito Penal e Direito Processual Penal (PUC-SP) Mestre em Ciências Jurídico-Criminais (Universidade de Lisboa) www.cienciacriminal.com

Leia mais

LEI Nº 11.340 MARIA DA PENHA. Escritório no Brasil

LEI Nº 11.340 MARIA DA PENHA. Escritório no Brasil MARIA DA PENHA Escritório no Brasil (MARIA DA PENHA) Novembro, 2012 Esta cartilha foi produzida no âmbito do Programa Conjunto Interagencial Segurança Cidadã: prevenindo a violência e fortalecendo a cidadania

Leia mais

LEI Nº 11.340 MARIA DA PENHA. Escritório no Brasil

LEI Nº 11.340 MARIA DA PENHA. Escritório no Brasil MARIA DA PENHA Escritório no Brasil (MARIA DA PENHA) Novembro, 2012 Esta cartilha foi produzida no âmbito do Programa Conjunto Interagencial Segurança Cidadã: prevenindo a violência e fortalecendo a cidadania

Leia mais

Introdução. Uma das facetas mais comuns da violência permanece até os dias de hoje, como uma forma social de lidar com conflitos.

Introdução. Uma das facetas mais comuns da violência permanece até os dias de hoje, como uma forma social de lidar com conflitos. VIOLÊNCIA(S) Introdução Lidar com as várias faces da violência é parte do cotidiano dos estagiários, defensores públicos, agentes, oficiais e demais funcionários da Defensoria Pública do Estado de São

Leia mais

Analisando a Lei Maria da Penha: a violência sexual contra a mulher cometida por seu companheiro

Analisando a Lei Maria da Penha: a violência sexual contra a mulher cometida por seu companheiro Anais do I Simpósio sobre Estudos de Gênero e Políticas Públicas, ISSN 2177-8248 Universidade Estadual de Londrina, 24 e 25 de junho de 2010 GT 5. Gênero e Violência Coord. Sandra Lourenço Analisando a

Leia mais

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional

Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Construindo as Metas Situação de estados e municípios em relação à meta nacional Região: Sudeste; UF: Mesorregião: Município: Angra dos Reis; Aperibé; Araruama; Areal; Armação dos Búzios; Arraial do Cabo;

Leia mais

JUSTIFICATIVAS DE ALTERAÇÕES DO GABARITO PRELIMINAR

JUSTIFICATIVAS DE ALTERAÇÕES DO GABARITO PRELIMINAR JUSTIFICATIVAS DE ALTERAÇÕES DO GABARITO PRELIMINAR O Instituto QUADRIX torna públicas as justificativas de alterações do gabarito preliminar elaboradas conforme as definições do edital que rege o certame,

Leia mais

LEI MARIA DA PENHA. SARNEY FILHO Deputado Federal

LEI MARIA DA PENHA. SARNEY FILHO Deputado Federal CÂMARA DOS DEPUTADOS SARNEY FILHO Deputado Federal LEI MARIA DA PENHA Lei n o 11.340, de 7 de agosto de 2006, que cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Centro de

Leia mais

Palavras-chave: Lei Maria da Penha. Violência doméstica e familiar entre militares. Justiça Militar. Crime militar. Polícia judiciária militar.

Palavras-chave: Lei Maria da Penha. Violência doméstica e familiar entre militares. Justiça Militar. Crime militar. Polícia judiciária militar. DA EVENTUAL APLICAÇÃO DE MEDIDAS PROTETIVAS PREVISTAS NA LEI MARIA DA PENHA NOS CASOS DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER MILITAR Abelardo Julio da Rocha 1 RESUMO Em 1969, quando surgiram o Código Penal

Leia mais

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER AGORA É CRIME!

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER AGORA É CRIME! Márcio Marques. Aluno da Faculdade de Direito de Campos RJ, 1. Período, 2ª. Turma e da Fundação de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Desenvolvimento da Polícia Civil RJ. E-mail: marciomarques1104@hotmail.com

Leia mais

Espelho Penal Peça. Endereçamento correto da interposição 1ª Vara Criminal do Município X 0 / 0,25

Espelho Penal Peça. Endereçamento correto da interposição 1ª Vara Criminal do Município X 0 / 0,25 Espelho Penal Peça O examinando deve redigir uma apelação, com fundamento no artigo 593, I, do Código de Processo Penal. A petição de interposição deve ser endereçada ao juiz de direito da 1ª vara criminal

Leia mais

Formas de Violência Doméstica (contra crianças, adolescentes e mulheres)

Formas de Violência Doméstica (contra crianças, adolescentes e mulheres) VIOLÊNCIA DOMÉSTICA A violência é uma questão social que afeta a todas as pessoas, mulheres e homens, sejam elas crianças, adolescentes, jovens, adultos, idosos. Ela acontece em todas as classes sociais,

Leia mais

Enfrentando a violência contra as mulheres

Enfrentando a violência contra as mulheres Enfrentando a violência contra as mulheres Para entender melhor a Lei Maria da Penha SEGUIREMOS EM MARCHA ATÉ QUE TODAS SEJAMOS LIVRES! Fortaleza - Junho de 2013 Apresentação Esta Cartilha trata da violência

Leia mais

Apresentação... Quem é Maria da Penha Maia?... O que é violência contra a mulher?... O que é violência doméstica?...

Apresentação... Quem é Maria da Penha Maia?... O que é violência contra a mulher?... O que é violência doméstica?... Índice Apresentação... Quem é Maria da Penha Maia?... O que é violência contra a mulher?... O que é violência doméstica?... Quais são os tipos de violência doméstica?... Do que trata a Lei Maria da Penha?...

Leia mais

Palavras-chaves: denuncia, consumo de álcool, consumo de drogas.

Palavras-chaves: denuncia, consumo de álcool, consumo de drogas. VIOLENCIA CONTRA A MULHER E A DEPENDENCIA FINACEIRA. UM ESTUDO DE CASO NO MUNICIPIO DE PITANGA. MARLY APARECIDA MAZUR MACHADO/UNICENTRO E-MAIL: maymazur@outlook.com SIMÃO TERNOSKI (ORIENTADOR)/UNICENTRO

Leia mais

a) física, entendida como qualquer conduta que ofenda sua integridade ou saúde corporal;

a) física, entendida como qualquer conduta que ofenda sua integridade ou saúde corporal; ASPECTOS JURÍDICOS DA LEI MARIA DA PENHA NA PREVENÇÃO E COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER. LUCIANA SANTOS SILVA 1 Em entrevista, a advogada, presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB Ordem dos

Leia mais

Palmas harmônica: um trabalho pelo fim da violência contra a mulher

Palmas harmônica: um trabalho pelo fim da violência contra a mulher Palmas harmônica: um trabalho pelo fim da violência contra a mulher Este documento tem por objetivo apresentar um relatório dos atendimentos realizados à mulher em situação de violência, através dos serviços

Leia mais

1. Em relação aos crimes contra a violência doméstica, analise as afirmações e em seguida assinale a alternativa correta.

1. Em relação aos crimes contra a violência doméstica, analise as afirmações e em seguida assinale a alternativa correta. 1. Em relação aos crimes contra a violência doméstica, analise as afirmações e em seguida assinale a alternativa correta. I. Por expressa determinação legal não se aplicam aos crimes praticados com violência

Leia mais

Prevenção da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher

Prevenção da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher Prefeitura Municipal de Duque de Caxias Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos Departamento dos Direitos da Mulher Centro de Referência e Atendimento à Mulher (CR Mulher) Centro

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA DIRETORIA GERAL DE ADMINISTRAÇÃO Divisão de Apoio Técnico Interdisciplinar Serviço de Apoio aos Psicólogos A) PROJETOS SÍNTESE

Leia mais

1/14. Polícia Civil Principais Ocorrências Vítimas Estado RJ por DPs 2010 Números Absolutos

1/14. Polícia Civil Principais Ocorrências Vítimas Estado RJ por DPs 2010 Números Absolutos 1/14 1a. DP 4a. DP 5a. DP 6a. DP 7a. DP 9a. DP 10a. DP 12a. DP 13a. DP Totais Praça Mauá Praça da República Mem de Sá Cidade Nova Santa Teresa Catete Botafogo Copacabana Ipanema Homicídio doloso (total)

Leia mais

Prefeito da cidade do Rio de Janeiro

Prefeito da cidade do Rio de Janeiro SUMÁRIO Palavra do Prefeito Palavra da Secretária O que é gênero? O que é violência contra as mulheres? O ciclo da violência SPM-Rio Equipamentos da SPM-Rio Fluxogramas de atendimento às mulheres Lei Maria

Leia mais

Resolução Normativa RN 259

Resolução Normativa RN 259 Resolução Normativa RN 259 (Publicada em 17/06/11, alterada pela RN 268 de 20/10/11 e complementada pela IN/DIPRO nº n 37 de 07/12/11) Gerência de Regulação 27 de janeiro de 2012 Apresentação da Norma

Leia mais

LEI Nº 4.914, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2006. CAPÍTULO XIV

LEI Nº 4.914, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2006. CAPÍTULO XIV LEI Nº 4.914, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2006. 1 CAPÍTULO XIV Dos Juízes de Direito nas Comarcas de Angra dos Reis, Araruama, Armação dos Búzios, Barra do Piraí, Belford Roxo, Bom Jesus do Itabapoana, Cabo Frio,

Leia mais

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro.

Sindicato das Misericórdias e Entidades Filantrópicas e Beneficentes do Estado do Rio de Janeiro. Circular 16/2015 Rio de Janeiro, 16 de abril de 2015. Ref: Orientações para o Recolhimento da Contribuição Sindical Ilmo Provedor / Presidente / Diretor A contribuição sindical está prevista nos artigos

Leia mais

Secretaria Nacional de Enfrentamento a Violencia contra as Mulheres

Secretaria Nacional de Enfrentamento a Violencia contra as Mulheres Secretaria Nacional de Enfrentamento a Violencia contra as Mulheres Setembro de 2012 Secretaria de Políticas para as Mulheres/PR Diretrizes para Enfrentamento ao Protocolo de Palermo Tráfico de Mulheres

Leia mais

Nós vamos acabar com ela! Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher. Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006

Nós vamos acabar com ela! Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher. Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher. Nós vamos acabar com ela! REALIZAÇÃO Ministério da Justiça Secretaria

Leia mais

O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010

O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 O estado do Rio de Janeiro no Censo 2010 Documento preliminar Coordenação: Luiz Cesar Ribeiro Responsável: Érica Tavares da Silva Colaboração: Juciano Rodrigues e Arthur Molina 1 P á g i n a Introdução

Leia mais

Maria da Penha. Coíbe a violência doméstica e familiar contra a mulher. Lei. CONTEC Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito

Maria da Penha. Coíbe a violência doméstica e familiar contra a mulher. Lei. CONTEC Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito Lei Maria da Penha Lei n 0 11.340/06 Coíbe a violência doméstica e familiar contra a mulher CONTEC Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Empresas de Crédito Lei Maria Penha da Lei n 0 11.340/06 Lei

Leia mais

O OLHAR DAS UNIVERITÁRIAS ESTUDANTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO DE ECONOMIA DOMÉSTICA SOBRE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER RESUMO

O OLHAR DAS UNIVERITÁRIAS ESTUDANTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO DE ECONOMIA DOMÉSTICA SOBRE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER RESUMO O OLHAR DAS UNIVERITÁRIAS ESTUDANTES DO CURSO DE GRADUAÇÃO DE ECONOMIA DOMÉSTICA SOBRE A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER Lívia Rodrigues 1 Ana Beatriz de Melo Holanda, 2 Natiane Muliterno da Cunha

Leia mais

Diagnóstico da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher em Minas Gerais 2013-2015

Diagnóstico da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher em Minas Gerais 2013-2015 Diagnóstico da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher em Minas Gerais 2013-2015 GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SISTEMA INTEGRADO DE DEFESA SOCIAL CENTRO INTEGRADO DE INFORMAÇÕES DE DEFESA SOCIAL

Leia mais

3) Conceito de violência doméstica ou familiar contra mulher (art. 5º): toda ação ou omissão:

3) Conceito de violência doméstica ou familiar contra mulher (art. 5º): toda ação ou omissão: MATERIAL DE APOIO - ENVIADO PELO PROFESSOR Índice 1. Síntese Lei Maria da Penha LEI MARIA DA PENHA (11.340/06) a) I - Ementa da aula 1)Histórico legislativo a) 1988: constituição federal (artigo 226 )

Leia mais

Organização Paulo Augusto Souza Teixeira Andréia Soares Pinto

Organização Paulo Augusto Souza Teixeira Andréia Soares Pinto dossiê Mulher 2014 Organização Paulo Augusto Souza Teixeira Andréia Soares Pinto dossiêmulher 2014 Organização Paulo Augusto Souza Teixeira Andréia Soares Pinto I59d Instituto de Segurança Pública (RJ).

Leia mais

Combate à Violência contra a mulher

Combate à Violência contra a mulher Respeitar a mulher: Esta é a lei! Respeitar a mulher: Esta é a lei! Combate à Violência contra a mulher Respeitar a mulher: esta é a lei! RESPEITAR A MULHER: ESTA É A LEI! Durante muito tempo o ambiente

Leia mais

Os números da violência contra a

Os números da violência contra a Mensagem à Mulher Os números da violência contra a mulher são alarmantes. São vários os tipos de violência. Para se ter uma ideia, a cada ano 50 mil mulheres sofrem violência, sendo dez delas assassinadas.

Leia mais

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis

CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS. Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis CONVENÇÕES COLETIVAS EMPREGADOS EM CONDOMÍNIOS Sindicato Profissional Base Territorial PISO CCT PISO REGIONAL 1. Sind. Empreg. Edifícios Teresópolis Teresópolis a) R$ 500,00 (quinhentos reais): Porteiro,

Leia mais

Responsabilidades, Atribuições e Competências

Responsabilidades, Atribuições e Competências 1 35 Lei n o 11.340/2006 1 2 Lei n o 11.340 de 7 de agosto de 2006 - Coíbe a violência doméstica e familiar contra a Mulher - Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres Presidência da República

Leia mais

Comentários à Lei Maria da Penha

Comentários à Lei Maria da Penha Comentários à Lei Maria da Penha Dentre todos os tipos de violência contra a mulher, existentes no mundo, aquela praticada no ambiente familiar é uma das mais cruéis e perversas. O lar, identificado como

Leia mais

LEGISLAÇÃO. Professora Mariela Ribeiro Nunes Cardoso

LEGISLAÇÃO. Professora Mariela Ribeiro Nunes Cardoso Professora Mariela Ribeiro Nunes Cardoso Jornalista e advogada na Área Civil e Direito de Família. Especialização na Fundação Getúlio Vargas, graduada pelo Centro Universitário Eurípides de Marília e pela

Leia mais

PERSPECTIVAS DE ANÁLISE DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA MULHER: MAPEAMENTO DAS DENÚNCIAS ENTRE OS ANOS DE 2010 E 2011 NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE-PB

PERSPECTIVAS DE ANÁLISE DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA MULHER: MAPEAMENTO DAS DENÚNCIAS ENTRE OS ANOS DE 2010 E 2011 NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE-PB PERSPECTIVAS DE ANÁLISE DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA MULHER: MAPEAMENTO DAS DENÚNCIAS ENTRE OS ANOS DE 2010 E 2011 NA CIDADE DE CAMPINA GRANDE-PB Autoria: Antonio Pereira Cardoso da Silva Filho Universidade

Leia mais

Nome da Unidade Endereço da Unidade Telefone da Unidade E-mails funcionais dos Membros

Nome da Unidade Endereço da Unidade Telefone da Unidade E-mails funcionais dos Membros PROMOTORIA DE JUSTIÇA JUNTO ÀS TURMAS RECURSAIS CRIMINAIS DA CAPITAL AVENIDA MARECHAL CÂMARA 350 7º ANDAR 20020080 CENTRO RIO DE carlara@mprj.mp.br PROMOTORIA DE JUSTIÇA JUNTO AO XVIII JUIZADO ESPECIAL

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DOS 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA À MULHER CDDM/OAB/SE

PROGRAMAÇÃO DOS 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA À MULHER CDDM/OAB/SE PROGRAMAÇÃO DOS 16 DIAS DE ATIVISMO PELO FIM DA VIOLÊNCIA À MULHER CDDM/OAB/SE Data Dia Evento 06.11 Terça - feira FASE Palestra do Presidente - ASSINATURA do Convênio FASE/OAB- CDDM E DISTRIBUIÇÃO DE

Leia mais

LEI MARIA DA PENHA. Câmara dos Deputados

LEI MARIA DA PENHA. Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados LEI MARIA DA PENHA Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006, que dispõe sobre mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Centro de Documentação e Informação

Leia mais

Conheça a lei que protege as mulheres da violência doméstica e familiar. Lei Maria da Penha. Lei nº 11.340/2006

Conheça a lei que protege as mulheres da violência doméstica e familiar. Lei Maria da Penha. Lei nº 11.340/2006 Conheça a lei que protege as mulheres da violência doméstica e familiar Lei nº 11.340/2006 Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 Conheça a lei que protege as mulheres da violência doméstica e familiar

Leia mais

CARTILHA SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

CARTILHA SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER CARTILHA SOBRE VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER Elaborada por Marli Parada Coordenadora da Coordenadoria da Violência Contra a Mulher Comissão da Mulher Advogada Presidente: Helena Maria Diniz 2009 A todos os

Leia mais

Programa Minha Casa Minha Vida

Programa Minha Casa Minha Vida Programa Minha Casa Minha Vida Programa de crédito ao produtor e ao consumidor. CAIXA ECONÔMICA FEDERAL EMPRÉSTIMOS CONSTRUTORA Compra MUTUÁRIO Programa Minha Casa Minha Vida Benefícios diferenciados para

Leia mais

A Lei Maria da Penha Nº 11.340/06

A Lei Maria da Penha Nº 11.340/06 Capítulo X A Lei Maria da Penha Nº 11.340/06 Sumário 1. Introdução: 1.1. Objetivos gerais; 1.2. Constitucionalidade da Lei Maria da Penha 2. Comentários à Lei nº 11.340/06 artigo por artigo: 2.1. Disposições

Leia mais

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS:

A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES AS AÇÕES SÃO DESENVOLVIDAS POR QUATRO ÁREAS ESTRATÉGICAS: O QUE É QUE FAZ A SECRETARIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES A Prefeitura de São Paulo, em maio de 2013, seguindo a política implementada nacionalmente e atendendo uma reivindicação histórica do movimento

Leia mais

DIREITOS HUMANOS, FEMINISMO E POLÍTICAS PÚBLICAS DE GÊNERO: APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.340/06 EM CAMPINA GRANDE/PB

DIREITOS HUMANOS, FEMINISMO E POLÍTICAS PÚBLICAS DE GÊNERO: APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.340/06 EM CAMPINA GRANDE/PB DIREITOS HUMANOS, FEMINISMO E POLÍTICAS PÚBLICAS DE GÊNERO: APLICABILIDADE DA LEI Nº 11.340/06 EM CAMPINA GRANDE/PB (ASFORA, R. V. S.) - Raphaella Viana Silva Asfora/Autora ¹ Escola Superior da Magistratura

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE SERGIPE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

INSTITUTO FEDERAL DE SERGIPE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE INSTITUTO FEDERAL DE SERGIPE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE TECENDO E DISCUTINDO A REDE DE ATENÇÃO A MULHER Marluce da Silva Santana 1 Jessica Dariane Conceição de Brito 2 Carine dos Santos Conceição

Leia mais

SMART EXPRESS TRANSPORTES SERVIÇOS DE MOTOBOY E ENTREGAS COM CARROS UTILITÁRIOS E EXECUTIVOS AGILIDADE PARA QUEM MANDA E PARA QUEM RECEBE

SMART EXPRESS TRANSPORTES SERVIÇOS DE MOTOBOY E ENTREGAS COM CARROS UTILITÁRIOS E EXECUTIVOS AGILIDADE PARA QUEM MANDA E PARA QUEM RECEBE 1. OBJETIVO Este procedimento tem por objetivo estabelecer uma sistemática organizada de controle e combate a situações de vazamentos e derrames com risco ambiental e este procedimento se aplica a todas

Leia mais

2a edição. Legislação

2a edição. Legislação Legislação Câmara dos Deputados Lei Maria da Penha A série Legislação reúne normas jurídicas, textos ou conjunto de textos legais sobre matérias específicas, com o objetivo de facilitar o acesso da sociedade

Leia mais

A EFETIVIDADE DA LEI MARIA DA PENHA NO JUDICIÁRIO DO MUNICÍPIO DE ITABUNA-BA

A EFETIVIDADE DA LEI MARIA DA PENHA NO JUDICIÁRIO DO MUNICÍPIO DE ITABUNA-BA A EFETIVIDADE DA LEI MARIA DA PENHA NO JUDICIÁRIO DO MUNICÍPIO DE ITABUNA-BA AMANDA SALLES DA SILVA 1 SASKYA MIRANDA LOPES 2 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ (UESC) RESUMO Este trabalho se integrou

Leia mais

Rio Estudos Levantamento de população em situação de rua

Rio Estudos Levantamento de população em situação de rua Rio Estudos Levantamento de população em situação de rua 1 Abertura A Prefeitura do Rio de Janeiro publica, nesta edição do Rio Estudos, o resultado do 2º levantamento realizado pela Secretaria Municipal

Leia mais

LEI MARIA DA PENHA. 5ª edição. Série Legislação. Câmara dos Deputados

LEI MARIA DA PENHA. 5ª edição. Série Legislação. Câmara dos Deputados LEI MARIA DA PENHA 5ª edição Câmara dos Deputados Série Legislação Brasília 2016 LEI MARIA DA PENHA 5ª edição Mesa da Câmara dos Deputados 55ª Legislatura 2015-2019 2ª Sessão Legislativa Presidente Eduardo

Leia mais

Brasília 2014. Câmara dos Deputados LEI MARIA DA PENHA. 4ª edição. Série Legislação

Brasília 2014. Câmara dos Deputados LEI MARIA DA PENHA. 4ª edição. Série Legislação Brasília 2014 Câmara dos Deputados LEI MARIA DA PENHA 4ª edição Série Legislação LEI MARIA DA PENHA 4ª edição Mesa da Câmara dos Deputados 54ª Legislatura 2011-2015 4ª Sessão Legislativa Presidente Henrique

Leia mais

A Lei Maria da Penha Lei nº 11.340 de 7 de agosto de 2006

A Lei Maria da Penha Lei nº 11.340 de 7 de agosto de 2006 Apresentação A Lei Maria da Penha Lei nº 11.340 de 7 de agosto de 2006 A violência contra a mulher é um dos fenômenos sociais que mais ganhou visibilidade nos últimos anos devido ao seu efeito devastador

Leia mais

ANAIS DO ENCONTRO NACIONOAL DO GT- GÊNERO/ANPUH

ANAIS DO ENCONTRO NACIONOAL DO GT- GÊNERO/ANPUH O Serviço Social na Casa Abrigo Estadual Maria Cândida Teixeira- CAES. Márcia Saldanha Moreira 1 O Serviço Social vêm desenvolvendo um trabalho de escuta apurada com as mulheres em risco eminente de morte

Leia mais

Violência contra a mulher, um problema de saúde pública

Violência contra a mulher, um problema de saúde pública relações de gênero Violência contra a mulher, um problema de saúde pública Andréa Fachel Leal Carta Maior / Blog Controvérsia, texto 4811 Um grande empecilho, por muito tempo, para a formulação e execução

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO. NÚCLEO DE DEFESA DO IDOSO E PESSOA COM DEFICIÊNCIA ALEXANDRE DE OLIVEIRA ALCÂNTARA

REFLEXÕES SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO. NÚCLEO DE DEFESA DO IDOSO E PESSOA COM DEFICIÊNCIA ALEXANDRE DE OLIVEIRA ALCÂNTARA REFLEXÕES SOBRE A VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO. NÚCLEO DE DEFESA DO IDOSO E PESSOA COM DEFICIÊNCIA ALEXANDRE DE OLIVEIRA ALCÂNTARA FORTALEZA, 17 de junho de 2011. VIOLÊNCIA CONTRA O IDOSO PESQUISA: Violência

Leia mais

Direitos Humanos - Lei Maria da Penha: O Que. Conquistamos e o Que Podemos Conquistar?

Direitos Humanos - Lei Maria da Penha: O Que. Conquistamos e o Que Podemos Conquistar? Direitos Humanos - Lei Maria da Penha: O Que Conquistamos e o Que Podemos Conquistar? Material didático destinado à sistematização do conteúdo da disciplina Direitos Humanos Publicação no semestre 2015.1

Leia mais

QUEM SÃO OS DESAPARECIDOS? UM ESTUDO DO PERFIL DAS VÍTIMAS DE DESAPARECIMENTO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

QUEM SÃO OS DESAPARECIDOS? UM ESTUDO DO PERFIL DAS VÍTIMAS DE DESAPARECIMENTO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO QUEM SÃO OS DESAPARECIDOS? UM ESTUDO DO PERFIL DAS VÍTIMAS DE DESAPARECIMENTO NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Resumo: Vanessa Campagnac Thaís C. Ferraz Thiago Soliva Poucas pesquisas foram realizadas objetivando

Leia mais

QUERIDO(A) ALUNO(A),

QUERIDO(A) ALUNO(A), LANÇADA EM 15 MAIO DE 2008, A CAMPANHA PROTEJA NOSSAS CRIANÇAS É UMA DAS MAIORES MOBILIZAÇÕES PERMANENTES JÁ REALIZADAS NO PAÍS, COM FOCO NO COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER IDOSA - VIÇOSA, MG.

CARACTERIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER IDOSA - VIÇOSA, MG. CARACTERIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER IDOSA - VIÇOSA, MG. Rita de Cássia Bhering Ramos Pereira Mestre em Economia Doméstica (UFV) rcbramos@bol.com.br Maria das Dores saraiva de Loreto Prof.

Leia mais

CRAAI RIO DE JANEIRO Travessa do Ouvidor nº 38-6º andar, Centro Tel.: 2550-9000

CRAAI RIO DE JANEIRO Travessa do Ouvidor nº 38-6º andar, Centro Tel.: 2550-9000 CRAAI RIO DE JANEIRO Travessa do Ouvidor nº 38-6º andar, Centro Tel.: 2550-9000 Comarcas: Promotorias de Justiça da Infância e Juventude da Vara da Infância, da Juventude e do Idoso e Promotorias de Justiça

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 1.239.850 - DF (2011/0040849-0) RECORRENTE : MINISTÉRIO PÚBLICO DO DISTRITO FEDERAL E TERRITÓRIOS RECORRIDO : A S DE O J ADVOGADO : FERNANDO PARENTE DOS SANTOS VASCONCELOS (ASSISTÊNCIA

Leia mais

HOSPITAL GERAL DR. WALDEMAR ALCÂNTARA RUA PERGENTINO MAIA, 1559 BAIRRO: MESSEJANA FORTALEZA/CE CEP: 60.840 045 CNPJ: 05.268.526.

HOSPITAL GERAL DR. WALDEMAR ALCÂNTARA RUA PERGENTINO MAIA, 1559 BAIRRO: MESSEJANA FORTALEZA/CE CEP: 60.840 045 CNPJ: 05.268.526. NORMAS DE ATENDIMENTO AO PACIENTE SOB SUSPEITA DE NEGLIGÊNCIA, MAUS TRATOS OU VIOLÊNCIA DE QUALQUER NATUREZA. 1. AMBITO DE APLICAÇÃO: Todas as Unidades do HGWA. 2. OBJETIVO: Garantir a notificação compulsória

Leia mais

1159 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL - BARRA DA TIJUCA RIO DE JANEIRO 1096 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL ILHA GOVERNADOR RIO DE JANEIRO 1097 22 OFICIO

1159 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL - BARRA DA TIJUCA RIO DE JANEIRO 1096 18 OFICIO DE NOTAS - SUCURSAL ILHA GOVERNADOR RIO DE JANEIRO 1097 22 OFICIO Código Serventia Nome da Serventia Município 1214 RCPN 02 DISTRITO CASIMIRO DE ABREU (BARRA S. JO 1216 02 OFICIO DE JUSTICA CASIMIRO DE ABREU 1217 RCPN 01 DISTRITO CASIMIRO DE ABREU 1221 OFICIO UNICO CONCEICAO

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2010

PROJETO DE LEI Nº, DE 2010 PROJETO DE LEI Nº, DE 2010 (Da Sra. Jô Moraes) Prevê o pagamento, pelo Poder Público, de danos morais e pensão indenizatória aos dependentes das vítimas fatais de crimes de violência sexual e violência

Leia mais

13ª Promotoria de Justiça Criminal de Rio Branco-Acre Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher

13ª Promotoria de Justiça Criminal de Rio Branco-Acre Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher PESQUISA-DIAGNÓSTICO DA REDE DE PROTEÇÃO À MULHER VÍTIMA DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR NO MUNICÍPIO DE RIO BRANCO-ACRE Ministério Público do Estado do Acre 13ª Promotoria de Justiça Criminal de Rio

Leia mais

Violência Doméstica e Familiar Contra à Mulher

Violência Doméstica e Familiar Contra à Mulher Violência Doméstica e Familiar Contra à Mulher 1 Relações de gênero: são relações de poder que criam desigualdades, subordinações, posições e valores diferenciados para mulheres e homens. Tais relações

Leia mais

Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar. 25 de junho de 2008

Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar. 25 de junho de 2008 Determinação de Mercados Relevantes no Setor de Saúde Suplementar 25 de junho de 2008 Estrutura da Apresentação I Objetivo do Trabalho; II Metodologia; e III Estudos de Caso. I Objetivo do Trabalho O objetivo

Leia mais

EMPRESA DE ASSISTENCIA TECNICA E EXTENSAO RURAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

EMPRESA DE ASSISTENCIA TECNICA E EXTENSAO RURAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO UF Municipio RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Angra dos Reis RJ Aperibé RJ Aperibé CNPJ Razão Social FUNDAÇÃO INSTITUTO DE DO ESTADO DO RIO DE

Leia mais

LEI MARIA DA PENHA Lei n o 11.340

LEI MARIA DA PENHA Lei n o 11.340 LEI MARIA DA PENHA Lei n o 11.340 Câmara dos Deputados ação parlamentar Procuradoria Especial da Mulher Brasília ı 2010 Mesa da Câmara dos Deputados 53ª Legislatura 4ª Sessão Legislativa 2010 Presidente

Leia mais

Lei Maria da Penha: uma evolução histórica

Lei Maria da Penha: uma evolução histórica Lei Maria da Penha: uma evolução histórica Karina Balduino Leite e Rivadavio Anadão de Oliveira Guassú Maria da Penha foi uma entre as incontáveis vítimas de violência doméstica espalhadas pelo planeta.

Leia mais

A CONTRIBUIÇÃO DA LEI 11.340/06 (LEI MARIA DA PENHA) PARA O COMBATE DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER.

A CONTRIBUIÇÃO DA LEI 11.340/06 (LEI MARIA DA PENHA) PARA O COMBATE DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER. A CONTRIBUIÇÃO DA LEI 11.340/06 (LEI MARIA DA PENHA) PARA O COMBATE DA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E FAMILIAR CONTRA A MULHER. Luciano Lima Rodrigues ** Renata Pinto Coelho* Raphael Rocha Lima * RESUMO A Lei Maria

Leia mais

COMENTÁRIOS À LEI 11.340 DE 07 DE AGOSTO DE 2.006 LEI MARIA DA PENHA. Juiz de Direito Titular da 19ª Vara Criminal Central da Capital do Estado de São

COMENTÁRIOS À LEI 11.340 DE 07 DE AGOSTO DE 2.006 LEI MARIA DA PENHA. Juiz de Direito Titular da 19ª Vara Criminal Central da Capital do Estado de São COMENTÁRIOS À LEI 11.340 DE 07 DE AGOSTO DE 2.006 LEI MARIA DA PENHA. Marcelo Matias Pereira Juiz de Direito Titular da 19ª Vara Criminal Central da Capital do Estado de São Paulo, Coordenador do Curso

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO PARA A ORGANIZAÇÃO DE REDES INTERSETORIAIS DE ATENÇÃO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE RISCO PARA A VIOLÊNCIA DE GÊNERO

PLANO ESTRATÉGICO PARA A ORGANIZAÇÃO DE REDES INTERSETORIAIS DE ATENÇÃO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE RISCO PARA A VIOLÊNCIA DE GÊNERO PLANO ESTRATÉGICO PARA A ORGANIZAÇÃO DE REDES INTERSETORIAIS DE ATENÇÃO ÀS MULHERES EM SITUAÇÃO DE RISCO PARA A VIOLÊNCIA DE GÊNERO Maio 2009 1 COMPONENTES DO GRUPO DE TRABALHO RESPONSÁVEL PELA ELABORAÇÃO

Leia mais