TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO. Prof.ª Leticia Pedroso

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO. Prof.ª Leticia Pedroso"

Transcrição

1 TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO Prof.ª Leticia Pedroso

2 Anatomia: Crânio e Cérebro Órgãos nobre, de extrema importância na vida do ser humano!! TCE - Principal causa de morte, especialmente em jovem. Brasil apresenta uma das maiores incidências de traumatismo craniano no mundo.

3 Anatomia: o Cérebro Lobo frontal: previsão, planejamento, julgamento, movimento. Lobo parietal: sensação da superfície do corpo Lobo temporal: audição e fala Lobo occipital: visão

4 Traumatismo cranioencefálico Causado devido um impacto na cabeça, lesionando estruturas internas e/ou externas. Consequente ao dano cerebral primário ou complicações intracranianas tais como: Hematomas, edema cerebral e infecções.

5 Lesão cerebral primária E secundária Primária: lesões vasculares que ocorrem no momento do impacto. Secundária: lesão que ocorre na sequencia do impacto inicial: Causas sistêmicas ( TCE + fratura fêmur) ou intrínsecas ( no próprio cérebro).

6 Lesões secundárias Causas sistêmicas hipóxia, aumento ou diminuição de CO2, Anemia (pela perda de sangue), hipotensão. Causas intrínsecas: convulsão, edema, hematomas, aumento da PIC, Lesão do couro cabeludo altamente vascularizado. Fratura de crânio trauma fechado ou penetrante. Lesões faciais ossos da face.

7 Importante O crânio é uma grande estrutura óssea que abriga o cérebro. Caso o cérebro sofra expansão em decorrência de edema, ou caso ocorra hemorragia no crânio que o pressione, ele não terá como sair do crânio, ou seja, a vítima não entrará em choque hipovolêmico por trauma de crânio.

8 IMPORTANTE No atendimento ao trauma de crânio, se atentar às possíveis variações das funções neurológicas. Isto pode ocorrer em um período de tempo muito curto, podendo em questão de minutos alterar o quadro do paciente, levando a uma piora acentuada do estado neurológico desencadeando reações inesperadas. ( ex.: convulsão ).

9 Sinais e Sintomas de TCE Alteração do nível de consciência: varia desde atenção até o coma profundo, passando por agitação, obnubilação, sonolência, e coma superficial. Amnésia pós-traumática é característica de concussão, podem durar de horas a dias. Cefaleia: consequência normal do traumatismo. Se progressiva e acompanhada de piora da perceptividade, pensar em aumento da pressão intracraniana. Náuseas e Vômitos: de aparecimento frequente, tendo importância relativa no prognóstico.

10 Sinais e Sintomas de TCE Fratura de base de crânio: rinorréiaotorréia e equimose Periorbital (olhos de guaxinim ) Equimose retro auricular Convulsão Irritação meníngea: cefaleia, rigidez de nuca, vômito e alteração do nível de consciência, que aparecem 24 h ou mais após o trauma, geralmente há hemorragia. Obs. O nervo craniano que cruza demonstra alteração motora. Pupilas = lesão do mesmo lado.

11 Hipertensão intracraniana PIC normal é em torno de 10 mmhg. Na presença de sangramentos e/ou inchaço a pressão se eleva; acima de 20 mmhg apresentam pior prognóstico. Sinais e sintomas: queda de 2 pontos ou mais na ECG; Pupilas não reagentes ou com reflexo lento. Aparecimento de hemiplegia ou hemiparesia Fenômeno de Cushing

12 Tríade: Fenomeno de Cushing Bradicardia Hipertensão Alteração do padrão respiratório (Cheyne-Stokes).

13 Atendimento à Vítima com Traumatismo cranioencefálico- Avaliação primária A - Vias aéreas desobstruir + manter coluna imobilizada B - Respiração oxigenação adequada do cérebro para limitar a lesão cerebral secundária. Manter SpO2 acima de 90%. C- Circulação manter a PA sistólica acima de 90mmhg por causa da pressão de perfusão cerebral. Controlar a hemorragia e prevenir o choque D - Avaliação Glasgow e examinar pupilas E - Exposição da vítima frequentemente apresentam outras lesões que ameaçam a vida. Identificar todas as lesões e prevenir Hipotermia.

14 Avaliação secundária Exame físico detalhado: corte, hematoma subgaleal Exame neurológico completo: hipertermia lesão centro regulador da Tª. Sinais vitais SAMPLA Exames complementares: tomografia

15 Atendimento à Vítima com Traumatismo cranioencefálico Sondagem vesical e nasogástrica. Monitorização cardíaca. Atenção: atentar quanto a SNG e aspiração de VAS ( sonda com ponta rígida). Manter com sedação Manutenção de anticonvulsivantes Cirúrgico + UTI

16 Perguntas??

LESÕES DE CRÂNIO. traumatismos

LESÕES DE CRÂNIO. traumatismos LESÕES DE CRÂNIO traumatismos FRATURAS DE CRÂNIO ABERTAS & FECHADAS LESÕES ENCEFÁLICAS, CONTUSÃO E CONCUSSÃO SINAIS & SINTOMAS DO TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO (TCE) TRAUMATISMOS DE FACE: SINAIS & SINTOMAS LESÃO

Leia mais

Trauma cranioencefálico (TCE) Dra. Viviane Cordeiro Veiga

Trauma cranioencefálico (TCE) Dra. Viviane Cordeiro Veiga Trauma cranioencefálico (TCE) Dra. Viviane Cordeiro Veiga Epidemiologia Mundo - 10 milhões/ano internações 3ª maior causa morte Homens > Mulheres (2:1) Jovens Causas: Acidente trânsito Quedas Agressões

Leia mais

TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO TCE

TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO TCE TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO TCE TRAUMA E CUIDADOS DE ENFERMAGEM Principal causa de morte em jovens Causas mais freqüentes: Acidentes automobilísticos Quedas Agressões 1 TCE a cada 15 segundos 1 óbito

Leia mais

TCE TRAUMA CRANIENCEFÁLICO

TCE TRAUMA CRANIENCEFÁLICO TRAUMA CRANIENCEFÁLICO Imad Shehadeh Principal causa de morte em jovens Causas mais freqüentes: Acidentes automobilísticos Quedas Agressões TCE 1 TCE a cada 15 segundos 1 óbito a cada 5 minutos 1 sequela

Leia mais

TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO. Acadêmicas: Camila Magalhães e Sthefane K. Quaresma

TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO. Acadêmicas: Camila Magalhães e Sthefane K. Quaresma TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO Acadêmicas: Camila Magalhães e Sthefane K. Quaresma INTRODUÇÃO Elevado número de mortes anuais Óbitos antes do atendimento hospitalar Vítimas de TCE apresentam invalidez O atendimento

Leia mais

PROFESSOR: JEAN NAVES EMERGÊNCIAS PRÉ-HOSPITALARES

PROFESSOR: JEAN NAVES EMERGÊNCIAS PRÉ-HOSPITALARES PROFESSOR: JEAN NAVES EMERGÊNCIAS PRÉ-HOSPITALARES QUESTÃO 01 O parâmetro que não faz parte do exame primário da vítima. a) é a respiração. b) é o pulso. c) é a tensão arterial. d) são as vias aéreas.

Leia mais

Emergências Neurológicas. Emergências Neurológicas. Emergências Neurológicas. Emergências Neurológicas. Emergências Neurológicas

Emergências Neurológicas. Emergências Neurológicas. Emergências Neurológicas. Emergências Neurológicas. Emergências Neurológicas Anatomia Sistema Nervoso Central (SNC) Sistema Nervoso Periférico (SNP) Sistema Nervoso Central (SNC) Cérebro Medula espinhal Sistema Nervoso Periférico (SNP) Nervos Cranianos Nervos Espinhais Fisiologia

Leia mais

Urgência e Emergência. Prof.ª André Rodrigues

Urgência e Emergência. Prof.ª André Rodrigues Urgência e Emergência Prof.ª André Rodrigues 1 1974 Criação da ECG Cronologia Glasgow Escócia Sir Graham Teasdale 2014 Publicação da utilização até o momento 80 países 60 idiomas 18.000 referências Em

Leia mais

TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO. Profa. Ms Vanessa Dias

TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO. Profa. Ms Vanessa Dias TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO Profa. Ms Vanessa Dias Objetivos da aula Relacionar a biomecânica do trauma com a potencial lesão cerebral; Comparar e constatar a fisiopatologia, o tratamento e as potenciais conseqüências

Leia mais

Urgência e emergência na atenção primária. Enfª Karin Bienemann

Urgência e emergência na atenção primária. Enfª Karin Bienemann Urgência e emergência na atenção primária Enfª Karin Bienemann ATENDIMENTO INICIAL À VÍTIMA CRÍTICA PANORAMA ATUAL: Como andam as Urgências? AS URGÊNCIAS NO PAÍS Distribuição inadequada da oferta de serviços

Leia mais

TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO TCE TRAUMA E CUIDADOS DE ENFERMAGEM TCE Traumatismo Cranioencefálico Cerca de 50 %das mortes por trauma estão associadas com o trauma cranioencefálico (TCE). Os traumatismos

Leia mais

A maioria das crianças com traumatismo craniano são jovens, do sexo masculino e têm trauma leve.

A maioria das crianças com traumatismo craniano são jovens, do sexo masculino e têm trauma leve. Compartilhe conhecimento: Material para consulta rápida e precisa sobre a necessidade de tomografia em casos de traumatismo cranioencefálico. Baixe nossos pôsteres de referência e acompanhe online o algoritmo

Leia mais

Disciplina de Medicina Intensiva e Emergências Pediátricas HC FMB - UNESP

Disciplina de Medicina Intensiva e Emergências Pediátricas HC FMB - UNESP 1988 Disciplina de Medicina Intensiva e Emergências Pediátricas HC FMB - UNESP FISIOPATOLOGIA DA LESÃO CEREBRAL Lesões 1 árias Demanda de O 2 Lesões couro cabeludo Fraturas Concussão Contusão Hematomas

Leia mais

radiologia do TCE

radiologia do TCE WWW.cedav.com.br radiologia do TCE Para aprender a tratar uma doença, primeiro é preciso aprender a reconhece-la. Jean Martin Charcot 1825-1893 Densidade em UH Substancia HU Ar 1000 Gordura 100 to 50

Leia mais

PRIMEIROS SOCORROS. Enfa Sâmela Cristine Rodrigues de Souza

PRIMEIROS SOCORROS. Enfa Sâmela Cristine Rodrigues de Souza PRIMEIROS SOCORROS Enfa Sâmela Cristine Rodrigues de Souza Primeiros socorros Noções básicas b de sinais vitais Perfil do socorrista Vias aéreas a obstrução Ressuscitação cardiopulmonar RCP Ferimentos,

Leia mais

TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO

TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO TRAUMA CRANIOENCEFÁLICO Samanta Gerhardt Manoela Aguiar Aline Kramer Carlos Marcelo Donazar Severo UNITERMOS TRAUMATISMOS CRANIOCEREBRAIS, CRÂNIO, ENCÉFALO KEYWORDS CRANIOCEREBRAL TRAUMA, SKULL, BRAIN

Leia mais

CONCEITO FALHA CIRCULATÓRIA HIPOPERFUSÃO HIPÓXIA

CONCEITO FALHA CIRCULATÓRIA HIPOPERFUSÃO HIPÓXIA Urgência e Emergência Prof.ª André Rodrigues CONCEITO FALHA CIRCULATÓRIA HIPOPERFUSÃO HIPÓXIA 1 FISIOPATOLOGIA MORTE CELULAR 2 MECANISMOS COMPENSATÓRIOS AUMENTO DA ATIVIDADE SIMPÁTICA 3 COMPENSAÇÃO RESPIRATÓRIA

Leia mais

Atendimento Inicial ao Traumatizado

Atendimento Inicial ao Traumatizado MEDICINA DE URGÊNCIA RCG - 0458 Atendimento Inicial ao Traumatizado Prof. Dr. Sandro Scarpelini Departamento de Cirurgia e Anatomia Objetivos Aplicar os princípios do exame primário e secundário Identificar

Leia mais

TCE TVM ABORDAGEM DA VITIMA DE TRAUMA

TCE TVM ABORDAGEM DA VITIMA DE TRAUMA FORMAÇÃO SETEMBRO/OUTUBRO 2012 BV FAFE TCE TVM ABORDAGEM DA VITIMA DE TRAUMA Formadora Teórica: Luísa Antunes Acidentes de viação matam mais do que as guerras Ricardo Reis 2012 Os acidentes de viação deixam

Leia mais

CAPÍTULO 18 EMERGÊNCIAS PEDIÁTRICAS. Na maior parte do mundo, o trauma ocupa a primeira causa de morte na infância; daí sua grande importância.

CAPÍTULO 18 EMERGÊNCIAS PEDIÁTRICAS. Na maior parte do mundo, o trauma ocupa a primeira causa de morte na infância; daí sua grande importância. CAPÍTULO 18 EMERGÊNCIAS PEDIÁTRICAS 1. Introdução Na maior parte do mundo, o trauma ocupa a primeira causa de morte na infância; daí sua grande importância. Consideramos criança traumatizada aquela na

Leia mais

. Intervalo livre de sintomatologia até 12h (perda de consciência seguindo-se período de lucidez);

. Intervalo livre de sintomatologia até 12h (perda de consciência seguindo-se período de lucidez); Hematomas Cranianos Hematoma Epidural. Calote e dura Educação Doente/família. Associada # (artéria meningea média). Intervalo livre de sintomatologia até 12h (perda de consciência seguindo-se período de

Leia mais

Problemas neurológicos

Problemas neurológicos Problemas neurológicos ACIDENTE VASCULAR ENCEFALICO É morte ou sofrimento de uma determinada área cerebral devido uma dificuldade de fornecimento de sangue e seus constituintes. Dois tipos: Isquêmico.

Leia mais

ESTADO DE CHOQUE HEMORRAGIA & CHOQUE 002

ESTADO DE CHOQUE HEMORRAGIA & CHOQUE 002 ESTADO DE CHOQUE HEMORRAGIA & CHOQUE 002 ESTADO DE CHOQUE CONCEITO CAUSAS TIPOS DE CHOQUE SINAIS & SINTOMAS GERAIS DO CHOQUE ESTADO DE CHOQUE CONCEITO CONCEITO FALÊNCIA DO SISTEMA CIRCULATÓRIO INCAPACIDADE

Leia mais

Hipertensão Intracraniana Traumática Introdução

Hipertensão Intracraniana Traumática Introdução Hipertensão Intracraniana Traumática Introdução O TCE (trauma crânio-encefálico) é um problema médico e social mundial. Principais causas de HIC (hipertensão intracraniana) e seus mecanismos: A principal

Leia mais

Urgência e Emergência

Urgência e Emergência Urgência e Emergência Trauma 1. (FUNDEP CISSUL MG 2013) A cinemática do trauma possibilita a suspeita de algumas lesões e contribui para que se evitem lesões despercebidas. Sobre esse tema é CORRETO afirmar

Leia mais

Supera todas as outras causas de doenças combinadas. Anatomia, fisiologia e mecanismos produzem distintos

Supera todas as outras causas de doenças combinadas. Anatomia, fisiologia e mecanismos produzem distintos Causa mais frequente de morte e invalidez Supera todas as outras causas de doenças combinadas Anatomia, fisiologia e mecanismos produzem distintos padrões de lesões Veículos automotores: mais comum Lesões

Leia mais

Estabelecimento de prioridades

Estabelecimento de prioridades Avaliação e Atendimento Iniciais Avaliação e Atendimento Iniciais Prof. Ma. Caroline Neris Prof. Esp. Wellington de Moura Leite Cinemática do trauma Triagem Avaliação primária (ABCDE) Medidas auxiliares

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESDADO DO RIO DE JANEIRO Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - HUGG. André Montillo

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESDADO DO RIO DE JANEIRO Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - HUGG. André Montillo UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESDADO DO RIO DE JANEIRO Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - HUGG André Montillo www.montillo.com.br Morte % HORA OURO 50% 30% 20% 1h 3hs 7 dias Tempo pós trauma HORA OURO

Leia mais

ANEURISMA CEREBRAL M A R I A D A C O N C E I Ç Ã O M. R I B E I R O

ANEURISMA CEREBRAL M A R I A D A C O N C E I Ç Ã O M. R I B E I R O ANEURISMA CEREBRAL M A R I A D A C O N C E I Ç Ã O M. R I B E I R O O aneurisma intracraniano (cerebral) representa a dilatação das paredes de uma artéria cerebral, que se desenvolve como resultado da

Leia mais

HEMORRAGIAS. Prof. Raquel Peverari de Campos

HEMORRAGIAS. Prof. Raquel Peverari de Campos HEMORRAGIAS É um termo aplicado para descrever sangramento intenso. Hemorragia é a ruptura de vasos sanguíneos, com extravasamento de sangue. A gravidade da hemorragia se mede pela quantidade e rapidez

Leia mais

POLITRAUMATIZADO I (IDENTIFICAÇÃO)

POLITRAUMATIZADO I (IDENTIFICAÇÃO) POLITRAUMATIZADO I (IDENTIFICAÇÃO) Medidas dos sinais vitais e nível de consciência Glasgow < FR < ou > 9 Escore de trauma pediátrico < 9 PAS 9 mmhg Escore de trauma revisado < Avaliação de lesões anatômicas

Leia mais

Prof. Sabrina Cunha da Fonseca

Prof. Sabrina Cunha da Fonseca Prof. Sabrina Cunha da Fonseca E-mail: sabrina.cfonseca@hotmail.com Corpo humano: Hemorragia: É a perda de sangue através de ferimentos, pelas cavidades naturais como: nariz, boca, ouvido; ela pode ser

Leia mais

ELABORADORES. Maíza Sandra Ribeiro Macedo Coordenação Geral. Robson Batista Coordenação Administrativa. Lícia Muritiba Coordenação de Enfermagem

ELABORADORES. Maíza Sandra Ribeiro Macedo Coordenação Geral. Robson Batista Coordenação Administrativa. Lícia Muritiba Coordenação de Enfermagem ELABORADORES Maíza Sandra Ribeiro Macedo Coordenação Geral Robson Batista Coordenação Administrativa Lícia Muritiba Coordenação de Enfermagem José Luiz Oliveira Araújo Júnior Coordenador Médico Fabricia

Leia mais

HEMORRAGIAS. É um termo aplicado para descrever sangramento intenso. Hemorragia é a ruptura de vasos sanguíneos, com extravasamento de sangue.

HEMORRAGIAS. É um termo aplicado para descrever sangramento intenso. Hemorragia é a ruptura de vasos sanguíneos, com extravasamento de sangue. HEMORRAGIAS É um termo aplicado para descrever sangramento intenso. Hemorragia é a ruptura de vasos sanguíneos, com extravasamento de sangue. A gravidade da hemorragia se mede pela quantidade e rapidez

Leia mais

NEUROCIRURGIA o que é neurocirurgia?

NEUROCIRURGIA o que é neurocirurgia? NEUROCIRURGIA o que é neurocirurgia? Neurocirurgia é a especialidade médica que se ocupa do tratamento de doenças do sistema nervoso central e periférico (como tumores, doenças vasculares, degenerativas),

Leia mais

NEURORRADIOLOGIA DO TRAMA CRANIO- ENCEFÁLICO (TCE)

NEURORRADIOLOGIA DO TRAMA CRANIO- ENCEFÁLICO (TCE) NEURORRADIOLOGIA DO TRAMA CRANIO- ENCEFÁLICO (TCE) ARNOLFO DE CARVALHO NETO (arnolfo@ufpr.br) Os TCEs podem ser inicialmente divididos em abertos e fechados. Os abertos são causados principalmente por

Leia mais

Urgência e Emergência

Urgência e Emergência Urgência e Emergência CHOQUE Choque Um estado de extrema gravidade que coloca em risco a vida do paciente. Dica: Em TODOS os tipos de choques ocorre a queda da pressão arterial e, consequentemente, um

Leia mais

Acidente Vascular Cerebral. Msc. Roberpaulo Anacleto

Acidente Vascular Cerebral. Msc. Roberpaulo Anacleto Acidente Vascular Cerebral Msc. Roberpaulo Anacleto Definição OMS Acidente Vascular Cerebral define-se como: Sinais e/ou sintomas de perda de função cerebral focal e, por vezes, global, instalando-se rapidamente,

Leia mais

Fraturas e Luxações Prof Fabio Azevedo Definição Fratura é a ruptura total ou parcial da estrutura óssea 1 Fraturas Raramente representam causa de morte, quando isoladas. Porém quando combinadas a outras

Leia mais

Abordagem da Criança com Cefaléia. Leticia Nabuco de O. Madeira Maio / 2013

Abordagem da Criança com Cefaléia. Leticia Nabuco de O. Madeira Maio / 2013 Abordagem da Criança com Cefaléia Leticia Nabuco de O. Madeira Maio / 2013 Introdução Epidemiologia: Queixa comum em crianças e adolescentes Elevação da frequência com o aumento da idade Até 12 anos prevalência

Leia mais

Imagem da Semana: Tomografia Computadorizada (TC)

Imagem da Semana: Tomografia Computadorizada (TC) Imagem da Semana: Tomografia Computadorizada (TC) Imagem 01. TC do encéfalo sem meio de contraste, cortes axiais Imagem 02. TC do encéfalo sem meio de contraste, reconstrução sagital Paciente masculino,

Leia mais

Métodos de imagem em ortopedia

Métodos de imagem em ortopedia Métodos de imagem em ortopedia WWW.CEDAV.COM.BR Área acadêmica Aulas de Diag. por imagem Métodos de imagem em ortopedia Dr. Ricardo Ferreira Mestre em radiologia UFTP Prof. Ass. Radiologia FEPAR Prof.

Leia mais

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR

TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR TRAUMATISMO RAQUIMEDULAR Definição Entende-se por traumatismo raquimedular lesão de qualquer causa externa na coluna vertebral, incluindo ou não medula ou raízes nervosas, em qualquer dos seus segmentos

Leia mais

OBJETIVOS Ao final da aula os participantes terão de. Definir:

OBJETIVOS Ao final da aula os participantes terão de. Definir: Estado de Choque OBJETIVOS Ao final da aula os participantes terão de Definir: Estado de Choque; Classificação do Estado de Choque; Sinais e sintomas; Choque compensado / descompensado; Conduta no tratamento

Leia mais

recomendações Atualização de Condutas em Pediatria

recomendações Atualização de Condutas em Pediatria Atualização de Condutas em Pediatria nº 70 Departamentos Científicos SPSP - gestão 203-206 Setembro 204 Departamento de Otorrinolaringologia IVAS e creche Tomografia de crânio no traumatismo craniano Departamento

Leia mais

Resultados da Validação do Mapeamento. Administrar medicamentos vasoativos, se adequado.

Resultados da Validação do Mapeamento. Administrar medicamentos vasoativos, se adequado. Intervenções de Enfermagem da Classificação das Intervenções de Enfermagem (NIC) para o diagnóstico de Volume de líquidos deficiente em pacientes vitimas de trauma Quadro 1- Reestruturação dos níveis de

Leia mais

Conceitos da Avaliação Inicial Rápida inspeção primária Reanimação Suplementação da inspeção primária/ reanimação Inspeção secundária detalhada Suplem

Conceitos da Avaliação Inicial Rápida inspeção primária Reanimação Suplementação da inspeção primária/ reanimação Inspeção secundária detalhada Suplem Avaliação inicial do traumatizado SANTA CASA DE SÃO PAULO Conceitos da Avaliação Inicial Rápida inspeção primária Reanimação Suplementação da inspeção primária/ reanimação Inspeção secundária detalhada

Leia mais

Para aprender mais assista a aula. Trauma Pediátrico MAILTON ARRUDA

Para aprender mais assista a aula. Trauma Pediátrico MAILTON ARRUDA Para aprender mais assista a aula Trauma Pediátrico MAILTON ARRUDA 2016.1 Introdução Causa mais comum de mortes e sequelas na infância Quase 1/6 dos atendimentos de crianças em emergências Principal causa

Leia mais

Nome do Paciente: Data de nascimento: / / CPF: Procedimento Anestésico: I. O que é?

Nome do Paciente: Data de nascimento: / / CPF: Procedimento Anestésico: I. O que é? 1/5 O presente Termo de Ciência de Consentimento para Procedimento Anestésico tem o objetivo de informar ao paciente e/ou responsável, quanto ao procedimento anestésico ao qual será submetido, complementando

Leia mais

SRPA- Sala de Recuperação Pós-Anestésica

SRPA- Sala de Recuperação Pós-Anestésica CAPÍTULO 7» Local destinado a receber o paciente em pós-operatório imediato até que recupere a consciência e tenha seus sinais vitais estáveis;» A assistência prestada ao paciente na SRPA requer cuidados

Leia mais

TRAUMA ADBOMINAL. Prof.ª Leticia Pedroso

TRAUMA ADBOMINAL. Prof.ª Leticia Pedroso TRAUMA ADBOMINAL Prof.ª Leticia Pedroso TRAUMA DE ABDOME Anatomia interna Cavidade do corpo que contém estruturas, órgãos e vasos calibrosos: Órgãos sólidos fígado, baço, pâncreas, rins. Órgãos ocos esôfago,

Leia mais

Procedimentos de Emergência. Profº Ms. Gil Oliveira

Procedimentos de Emergência. Profº Ms. Gil Oliveira Procedimentos de Emergência Obstrução das Vias Aéreas MANOBRA DE HEIMLICH Obstrução das Vias Aéreas Infarto Agudo do Miocárdio Ataque do Coração Infarto Agudo do Miocárdio Ataque do Coração Infarto Agudo

Leia mais

Cuidados de Enfermagem no Paciente Crítico. Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves Msc Intensivista-HR

Cuidados de Enfermagem no Paciente Crítico. Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves Msc Intensivista-HR Cuidados de Enfermagem no Paciente Crítico Prof. Enf. Fernando Ramos Gonçalves Msc Intensivista-HR 1. Trauma: Considerações Iniciais O Traumatizado Prioritário Funções Vitais Comprometidas; Lesões Orgânicas;

Leia mais

12/04/2011. O que mata mais rápido em ordem de prioridade é:

12/04/2011. O que mata mais rápido em ordem de prioridade é: Regras Básicas de Primeiros Socorros Análise Primária Prof. Carlos Cezar I. S. Ovalle Frente ao acidente, não se desespere. Não movimente o paciente, salvo quando for absolutamente necessário. Use barreiras:

Leia mais

2 No trauma abdominal fechado, não é contraindicação para realização de TC de abdome:

2 No trauma abdominal fechado, não é contraindicação para realização de TC de abdome: PROVA HABILIDADES BÁSICAS VI Professores: Antonio Gondim e Marcos Diniz 1 Mulher, 44 anos, vítima de atropelamento, chega a emergência com PA de 110x70 mmhg, frequência cardíaca e respiratória de 96 bpm

Leia mais

Acidente Vascular Encefálico

Acidente Vascular Encefálico Acidente Vascular Encefálico Gabriela de Oliveira Vitor A04DBA0 Juliana Chaves 5921040 Laís Delfes A162062 Larissa Oliveira Markewicz A219455 Mayara Raquel Durães A255818 O que é o AVE? Comprometimento

Leia mais

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (ISQUÊMICO) Antônio Germano Viana Medicina S8

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (ISQUÊMICO) Antônio Germano Viana Medicina S8 ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL (ISQUÊMICO) Antônio Germano Viana Medicina S8 Definição Episódio de disfunção neurológica, geralmente focal, de instalação súbita ou rápida evolução, causada por infarto em território

Leia mais

TRAUMA CERVICAL - IMPORTÂNCIA. área restrita. vários sistemas. experiência individual pequena FCMSCSP - AJG

TRAUMA CERVICAL - IMPORTÂNCIA. área restrita. vários sistemas. experiência individual pequena FCMSCSP - AJG TRAUMA CERVICAL IMPORTÂNCIA área restrita vários sistemas experiência individual pequena TRAUMA CERVICAL IMPORTÂNCIA Nº de lesões Mortalidade Guerra de Secessão (EUA) 4114 15% Guerra Espanhola Americana

Leia mais

TRAUMA DE TÓRAX. Prof.ª Leticia Pedroso

TRAUMA DE TÓRAX. Prof.ª Leticia Pedroso TRAUMA DE TÓRAX Prof.ª Leticia Pedroso TRAUMA DE TÓRAX Responsáveis por 1 em cada quatro mortes de trauma. Ferimentos penetrantes de 15 a 30% requerem cirurgia. A maioria necessitam apenas de procedimentos

Leia mais

Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Objetivos.

Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Primeiros Socorros. Objetivos. Objetivos Avaliação inicial do paciente enfermo e cuidados na abordagem Avaliação de sinais vitais Contaminação Infecção Esterelização Antissepsia Assepsia Microorganismos Contaminação Presença de microorganismos

Leia mais

Capítulo 31. Trauma na Grávida. Capítulo 31. Trauma na Grávida 1. OBJETIVOS

Capítulo 31. Trauma na Grávida. Capítulo 31. Trauma na Grávida 1. OBJETIVOS Capítulo 31 Trauma na Grávida 1. OBJETIVOS No final da sessão os formandos deverão ser capazes de: Listar e descrever os tipos de lesões mais frequentes na grávida vítima de trauma. Descrever a importância

Leia mais

TCE GRAVE EM VÍTIMA DE POLITRAUMATISMO - RELATO DE CASO 1

TCE GRAVE EM VÍTIMA DE POLITRAUMATISMO - RELATO DE CASO 1 TCE GRAVE EM VÍTIMA DE POLITRAUMATISMO - RELATO DE CASO 1 André Felipe Moreira de Oliveira Melo Laís Barbosa Zerlotti Pâmela Lunardi Fucks Paulo Victor Dias Reis João Ataídes da Costa Neto RESUMO: Estudo

Leia mais

Imagem da Semana: Tomografia Computadorizada

Imagem da Semana: Tomografia Computadorizada Imagem da Semana: Tomografia Computadorizada Imagem 01. Reconstrução em 3D de tomografia computadorizada de crânio. Imagem 02. Tomografia computadorizada de crânio, sem injeção endovenosa de meio de contraste

Leia mais

O trauma de tórax tem sido a principal de causa de morte na população adulta jovem no mundo atual, e tem destacado em virtude de fatores vinculados

O trauma de tórax tem sido a principal de causa de morte na população adulta jovem no mundo atual, e tem destacado em virtude de fatores vinculados Trauma de tórax O trauma de tórax tem sido a principal de causa de morte na população adulta jovem no mundo atual, e tem destacado em virtude de fatores vinculados ao avanço tecnológico, como meio de transportes

Leia mais

Antes de ler este tutorial, tente responder às seguintes perguntas. As respostas e explicações podem ser encontradas no final do artigo.

Antes de ler este tutorial, tente responder às seguintes perguntas. As respostas e explicações podem ser encontradas no final do artigo. TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA MANUSEIO ANEST SICO DO PACIENTE COM TRAUMATISMO CRANIANO Dr. Amit Goswami e Dra Samantha Shinde Frenchay hospital, Bristol, United Kingdom Tradução autorizada do ATOTW #264

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS III SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE TRAUMA DO NORDESTE DIA 23 DE MAIO DE 2019 HORÁRIO TELA CÓDIGO TÍTULO

AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS III SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE TRAUMA DO NORDESTE DIA 23 DE MAIO DE 2019 HORÁRIO TELA CÓDIGO TÍTULO AVALIAÇÃO DOS TRABALHOS III SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE TRAUMA DO NORDESTE DIA 23 DE MAIO DE 2019 HORÁRIO TELA CÓDIGO TÍTULO 1 RE_001 A IMPORTÂNCIA DO MANEJO CORRETO DO CINTO DE SEGURANÇA E SUA CORRELAÇÃO

Leia mais

Classificação. Acidente Vascular Cerebral Isquêmico(AVCI) * Ataque Isquêmico Transitório(AIT)

Classificação. Acidente Vascular Cerebral Isquêmico(AVCI) * Ataque Isquêmico Transitório(AIT) Franciglecia Lopes Definição É um déficit neurológico, geralmente focal, de instalação súbita ou com rápida evolução, sem outra causa aparente que não vascular, com duração maior que 24 horas, ou menor,

Leia mais

CHEGOU UMA CRIANÇA NO PLANTÃO

CHEGOU UMA CRIANÇA NO PLANTÃO CHEGOU UMA CRIANÇA NO PLANTÃO EMERGÊNCIAS CIRURGICAS PEDIÁTRICAS CAUSAS INFLAMATÓRIAS APENDICITE - MAIS FREQUENTE. DIVERTICULITE DE MECKEL. COLECISTITE. CAUSAS INFLAMATÓRIAS PERITONITES RELACIONADA A VÁLVULAS

Leia mais

Controle da via aérea em paciente com trauma cervical e hipertensão intracraniana

Controle da via aérea em paciente com trauma cervical e hipertensão intracraniana Controle da via aérea em paciente com trauma cervical e hipertensão intracraniana Trauma craniano 1ª causa de morte no trauma intervenções de ressuscitação básicas: oxigenação / manutenção da pressão de

Leia mais

Avaliação Neurológica. Prof. Ms.Maria da Conceição Muniz Ribeiro

Avaliação Neurológica. Prof. Ms.Maria da Conceição Muniz Ribeiro Avaliação Neurológica Prof. Ms.Maria da Conceição Muniz Ribeiro Revisão da Anatomia Encéfalo: constituído por 3 fossas, que são: Anterior: hemisférios cerebrais frontais; Média: lobos parietal, temporal

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: Politraumatizado. Avaliação do Conhecimento. Assistência de Enfermagem.

RESUMO. Palavras-chave: Politraumatizado. Avaliação do Conhecimento. Assistência de Enfermagem. Atendimento ao politraumatizado grave: avaliação do conhecimento do profissional enfermeiro em um hospital de referência do Município de Maringá-PR ANDRÉIA CRISTINA GIROTTO(G-UNINGÁ)¹ ANDERSON CARLOS DA

Leia mais

Médico Neurocirurgia Geral

Médico Neurocirurgia Geral Médico Neurocirurgia Geral Caderno de Questões Prova Discursiva 2015 01 Homem de 40 anos de idade procura a emergência de um hospital com dor irradiada incapacitante para o membro inferior direito após

Leia mais

Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo.

Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo. 1 INSTRUÇÕES Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo. 2 Este Caderno contém 04 casos clínicos e respectivas

Leia mais

NEURORRADIOLOGIA. Cristina Moura Neurorradiologia, HUC CHUC

NEURORRADIOLOGIA. Cristina Moura Neurorradiologia, HUC CHUC NEURORRADIOLOGIA Cristina Moura Neurorradiologia, HUC CHUC NEURORRADIOLOGIA Diagnóstico Intervenção Vascular Não vascular CRANIO e FACE COLUNA VERTEBRAL TÉCNICAS Radiologia clássica Tomografia Computorizada

Leia mais

Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP Hipertensão Intracraniana

Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP Hipertensão Intracraniana Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP 1988 Hipertensão Intracraniana PIC - Definição PIC pressão dentro do crânio relativa a P atm PIC Pressão exercida pelo conteúdo craniano sobre a dura mater Oddo

Leia mais

Principais achados na tomografia de cranio em Politraumatizados

Principais achados na tomografia de cranio em Politraumatizados Principais achados na tomografia de cranio em Politraumatizados Autor:Dr. Henrique Jorge Ribeiro Médico espeialista em Imagiologia Clinica Multiperfil Sumário - Definição - Objetivo - Introdução - Epidemiologia

Leia mais

Prof. Dr. Dionei Freitas de Morais

Prof. Dr. Dionei Freitas de Morais Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto Departamento de Ciências Neurológicas Serviço de Neurocirurgia 2015 AULA: Traumatismo craniencefálico Alunos: graduação( 4º ano) Ano Letivo: 2015 I. Identificação:

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESDADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - HUGG

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESDADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - HUGG UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESDADO DO RIO DE JANEIRO - UNIRIO Hospital Universitário Gaffrée e Guinle - HUGG Catástrofes e Atendimento a Múltiplas Vítimas Métodos de Triagem Catástrofe Pela Organização Mundial

Leia mais

Jose Roberto Fioretto

Jose Roberto Fioretto Jose Roberto Fioretto jrf@fmb.unesp.br Professor Adjunto-Livre Docente Disciplina de Medicina Intensiva Pediátrica Faculdade de Medicina de Botucatu-UNESP 1988 Planejamento Conhecimento Desempenho Competência

Leia mais

Fraturas, luxações e contusões

Fraturas, luxações e contusões Fraturas, luxações e contusões 1. Fratura É toda solução de continuidade súbita e violenta de um osso. A fratura pode ser fechada quando não houver rompimento da pele, ou aberta (fratura exposta) quando

Leia mais

AULA-14 ATUAÇÃO EM ENTUBAÇÃO OROTRAQUEAL

AULA-14 ATUAÇÃO EM ENTUBAÇÃO OROTRAQUEAL AULA-14 ATUAÇÃO EM ENTUBAÇÃO OROTRAQUEAL Profª Tatiani UNISALESIANO DEFINIÇÃO É um procedimento de suporte avançado de vida que busca manter as vias aéreas do paciente permeáveis, por meio da passagem

Leia mais

ABORDAGEM PRIMÁRIA C COMPLETA. Porfª Leticia Pedroso

ABORDAGEM PRIMÁRIA C COMPLETA. Porfª Leticia Pedroso ABORDAGEM PRIMÁRIA C COMPLETA Porfª Leticia Pedroso Avaliação Primária Completa Devemos pensar na fisiopatologia das lesões e nas condições do doente não se pode perder tempo em lembrar o que deve vir

Leia mais

OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO PROFª LETICIA PEDROSO

OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO PROFª LETICIA PEDROSO OBSTRUÇÃO DAS VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO PROFª LETICIA PEDROSO OBSTRUÇÃO DE VIAS AÉREAS POR CORPO ESTRANHO Causa perda de consciência e PCR. OVACE deve ser considerada em qualquer vítima, que subitamente

Leia mais

Prof. Dr. Octávio Marques Pontes Neto Serviço de Neurologia Vascular e Emergências Neurológicas Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de

Prof. Dr. Octávio Marques Pontes Neto Serviço de Neurologia Vascular e Emergências Neurológicas Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Prof. Dr. Octávio Marques Pontes Neto Serviço de Neurologia Vascular e Emergências Neurológicas Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Hemorragia Intracerebral

Leia mais

TRAUMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Prof.ª Leticia Pedroso

TRAUMA MÚSCULO ESQUELÉTICO. Prof.ª Leticia Pedroso TRAUMA MÚSCULO ESQUELÉTICO Prof.ª Leticia Pedroso Lesões do Sistema Músculo Esquelético Ocorrem em 85% dos doentes que sofrem trauma fechado. Devem ser avaliadas e tratadas corretamente de tal maneira

Leia mais

TRAUMATISMOS DE TÓRAX

TRAUMATISMOS DE TÓRAX TRAUMATISMOS DE TÓRAX SINAIS & SINTOMAS FRATURAS DE COSTELAS TÓRAX INSTÁVEL FERIMENTOS PENETRANTES OBJETOS CRAVADOS OU ENCRAVADOS PNEUMOTÓRAX HIPERTENSIVO TRAUMATISMOS DE TÓRAX SINAIS & SINTOMAS TRAUMATISMOS

Leia mais

SISTEMA NERVOSO CENTRAL SEBASTIÃO ERNESTO DA SILVA FILHO SBA - TSA

SISTEMA NERVOSO CENTRAL SEBASTIÃO ERNESTO DA SILVA FILHO SBA - TSA SEBASTIÃO ERNESTO DA SILVA FILHO SBA - TSA EMBRIOLOGIA EMBRIOLOGIA EMBRIOLOGIA DIVISÃO ANATÔMICO- FUNCIONAL DO SN Cérebro Telencéfalo Diencéfalo Encéfalo Mesencéfalo SNC Tronco Cerebral Ponte Bulbo Cerebelo

Leia mais

Traumatismo Raquimedular Traumatismo Crâniencefálico

Traumatismo Raquimedular Traumatismo Crâniencefálico Curso Continuado de Cirurgia Geral do Capítulo de São Paulo do Colégio Brasileiro de Cirurgiões Traumatismo Raquimedular Traumatismo Crâniencefálico Discussão de Casos - 10 de Junho de 2006 Caso 1 IDENTIFICAÇÃO:

Leia mais

Hipertensão Intracraniana. Rilton M. Morais

Hipertensão Intracraniana. Rilton M. Morais Hipertensão Intracraniana Rilton M. Morais Proposta e Objetivos Proposta: Trazer aos alunos da Neuroliga-SE as noções sobre a hipertensão intracraniana; um dos princípios da neurocirurgia, mas utilizado

Leia mais

CADA VIDA CONTA. Reconhecido pela: Parceria oficial: Realização:

CADA VIDA CONTA. Reconhecido pela: Parceria oficial: Realização: CADA VIDA CONTA Reconhecido pela: Parceria oficial: Realização: HIPERTENSÃO GESTACIONAL GRAVE PRÉ-ECLAMPSIA GRAVE Sulfato de magnésio Anti-hipertensivo se PAS 160 ou PAD 110 mmhg Avaliar parto ou transferência

Leia mais

Reconhecendo os agravos clínicos em urgência e emergência. Prof.º Enfº. Diógenes Trevizan

Reconhecendo os agravos clínicos em urgência e emergência. Prof.º Enfº. Diógenes Trevizan Reconhecendo os agravos clínicos em urgência e emergência Prof.º Enfº. Diógenes Trevizan Cuidando do cliente com agravos respiratórios em urgência e emergência Introdução Em atenção às urgências, a insuficiência

Leia mais

TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO NA INFÂNCIA: UMA REVISÃO LITERÁRIA

TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO NA INFÂNCIA: UMA REVISÃO LITERÁRIA TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO NA INFÂNCIA: UMA REVISÃO LITERÁRIA Juliana Costa Mendes Alves¹, Maria de Fatima H. Ruiz² RESUMO O Traumatismo Cranioencefálico é uma das principais causas de morte e incapacidades

Leia mais

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL Dra. Keila Narimatsu Mirella Fazzito Neurologista Hospital Sírio Libanês e Hospital da Luz Vila Mariana Introdução Dças Cerebrovasculares: 3 o causa mortalidade Brasil e 2ª no

Leia mais

TRAUMATISMO RAQUI-MEDULAR TRM TRAUMA E CUIDADOS DE ENFERMAGEM TRM Traumatismo Raqui Medular Lesão Traumática da raqui(coluna) e medula espinal resultando algum grau de comprometimento temporário ou permanente

Leia mais

ATIVIDADES. Karin Scheffel

ATIVIDADES. Karin Scheffel ATIVIDADES Karin Scheffel Em seu plantão no SAMU, você recebeu um chamado para atender um acidente de trânsito, carro x carro, colisão traseira, com duas vítimas. A 1º vítima era uma mulher de 28 anos,

Leia mais

(2017 IDECAN CBM-DF) A

(2017 IDECAN CBM-DF) A 1 (2017 IDECAN CBM-DF) A coluna vertebral se sobrepõe constituindo um canal que aloja a medula nervosa ou espinhal; é dividida sequencialmente nas seguintes regiões: a)coluna cervical, coluna lombar, coluna

Leia mais

Guia para a Hemovigilância no Brasil ANVISA Profª. Fernanda Barboza

Guia para a Hemovigilância no Brasil ANVISA Profª. Fernanda Barboza Guia para a Hemovigilância no Brasil ANVISA 2015 Profª. Fernanda Barboza Hemovigilância Um conjunto de procedimentos de vigilância que abrange todo o ciclo do sangue, com o objetivo de obter e disponibilizar

Leia mais

Traumatismo do Tórax. Prof. Dr. Sergio Marrone Ribeiro

Traumatismo do Tórax. Prof. Dr. Sergio Marrone Ribeiro Traumatismo do Tórax Prof. Dr. Sergio Marrone Ribeiro Traumatismo do Tórax Penetrante Não Penetrante (Fechado) Causas Iatrogênicas Costelas São freqüentes as fraturas de costelas, simples ou múltiplas.

Leia mais

CHOQUE PROFª LETICIA PEDROSO

CHOQUE PROFª LETICIA PEDROSO CHOQUE PROFª LETICIA PEDROSO Anatomia o CORAÇÃO o VASOS SANGUÍNEOS o SANGUE Choque Estado de hipoperfusão celular generalizada no qual a liberação de oxigênio no nível celular é inadequada para atender

Leia mais