QUARTA-FEIRA DE CINZAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "QUARTA-FEIRA DE CINZAS"

Transcrição

1 108 QUARTA-FERA DE CNZA rmãos e irmãs: Ao darmos início ao tempo santo da Quaresma, oremos para que todos os homens se convertam e tomem parte na renovação pascal, dizendo (ou: cantando): R. Renovai, enhor, o vosso povo. Ou: Ouvi-nos, enhor. Ou: Dai-nos, enhor, um coração novo. 1. Por todos os fiéis da santa greja, para que, neste tempo favorável da Quaresma, se reconciliem uns com os outros e com Deus, 2. Por aqueles a quem foi dado algum poder, para que sirvam lealmente o bem comum e façam verdadeiros esforços pela paz, 3. Por todos os discípulos de Cristo, para que se convertam e acreditem no Evangelho e, em segredo, dêem esmola, rezem e jejuem, 4. Pelos doentes e por todos os que sofrem, pelos pobres, pelos pecadores e pelos famintos, para que tenham quem os socorra e alivie, 5. Pela nossa assembleia aqui presente, para que receba a graça de seguir a Cristo, no caminho da renovação pascal, (Outras intenções: instituições de solidariedade; defuntos da paróquia...). enhor, nosso Deus, rico em misericórdia, que nos chamais a converter o coração, dai-nos a alegria de sermos salvos e guiai-nos, pela força do Espírito, para a festa da Páscoa jubilosa. Por Cristo enhor nosso.

2 QUAREMA 109 C DOMNGO DA QUAREMA aríssimos irmãos e irmãs: Voltemo-nos para Deus, que salvou Noé e os seus filhos do dilúvio com que submergiu a terra, e oremos pela greja e pelo mundo, dizendo (ou: cantando), cheios de confiança: R. Kyrie, eleison. Ou: Renovai, enhor, o vosso povo. Ou: enhor, tende piedade de nós. 1. Pelos ministros da greja, pelos fiéis e catecúmenos, para que escutem o apelo feito a todos: Arrependei-vos e acreditai no Evangelho, 2. Pelos homens que governam as nações, para que não se deixem tentar pelo poder e estejam sempre ao lado dos mais fracos, 3. Pelos que vivem na solidão e na tristeza e pelos humilhados, desprezados e esquecidos, para que em Deus encontrem o que procuram, 4. Pelos cristãos que iniciaram a Quaresma, para que, na oração, na partilha e no jejum, se preparem para celebrar a santa Páscoa, 5. Por nós próprios e pela nossa comunidade (paroquial), para que o Espírito nos faça sentir fome da Palavra e não deixe que sejamos vencidos pelo Demónio, (Outras intenções: catecúmenos adultos; grandes problemas mundiais...). enhor, nosso Deus, que fizestes uma aliança por todas as gerações com a descendência de Noé e com os seres vivos, concedei-nos a graça de descobrir que só em Vós se encontra a fonte do amor e da vida. Por Cristo enhor nosso.

3 110 DOMNGO DA QUAREMA rmãs e irmãos: Oremos a Deus Pai que está nos céus, pedindo-lhe, pela mediação de Jesus Cristo, a graça de escutar a sua voz, e imploremos (ou: e cantemos), humildemente: Ou: alvai, enhor, o vosso povo. Ou: Abençoai, enhor, a vossa greja. 1. Para que a nossa Diocese e as suas paróquias escutem a voz do Espírito que as convida a converterem-se claramente ao Evangelho, 2. Para que na nossa pátria e em todo o mundo surjam homens responsáveis e decididos, que trabalhem pelo bem dos cidadãos, 3. Para que os cristãos do Oriente e do Ocidente sejam homens e mulheres de fé como Abraão e obedeçam sempre à voz de Deus, 4. Para que os doentes que estão em agonia acreditem no grande amor que Deus lhes tem e se entreguem nas mãos do alvador, 5. Para que os membros desta comunidade (paroquial) recebam a luz de Cristo transfigurado e vivam sempre na presença do enhor, (Outras intenções: crianças da catequese e catequistas; fiéis defuntos...). D eus de Jesus Cristo e nosso Pai, dai-nos uma fé tão grande e tão profunda como aquela que destes a Abraão, que o levou a não Vos recusar saac, o filho a quem ele amava tanto. Por Cristo enhor nosso.

4 QUAREMA 111 C DOMNGO DA QUAREMA Quando se faz o primeiro escrutínio dos catecúmenos aríssimos fiéis: Oremos por estes eleitos que a greja, cheia de confiança, escolheu depois de um longo caminho, para que, ao completarem a preparação, encontrem a Cristo nos seus sacramentos, nas próximas festas pascais, e digamos (ou: e cantemos), com alegria: Ou: Renovai, enhor, o vosso povo. Ou: alvador do mundo, salvai-nos. 1. Para que estes eleitos meditem, em seu coração, na palavra divina que lhes foi anunciada e a saboreiem sempre cada vez mais, 2. Para que reconheçam em Cristo, Filho de Deus, Aquele que veio salvar os que estavam perdidos e humildemente se confessem pecadores, 3. Para que, sinceramente, saibam rejeitar o que na sua vida desagrada a Cristo e a Ele se opõe e falem como aprenderam no Evangelho, 4. Para que o Espírito, que penetra os corações, os robusteça com a sua força e sabedoria e os ensine a conhecer e a fazer o que Deus quer, 5. Para que as famílias e os amigos destes eleitos ponham a sua esperança em Cristo alvador e n Ele encontrem a paz e a santidade, (Quando, após a despedida dos catecúmenos, se omite a Oração Universal, acrescentam-se estas preces pela greja e pelo mundo). 6. Para que os pastores e os fiéis da santa greja, que se preparam para as festas pascais, purifiquem o coração e pratiquem obras de caridade, 7. Para que, no mundo inteiro, os fracos encontrem força, ganhem ânimo os abatidos e voltem para Deus os que d Ele se afastaram, egue-se a oração do exorcismo, como vem no RCA, p

5 112 DOMNGO DA QUAREMA Quando não se faz o primeiro escrutínio dos catecúmenos rmãos e irmãs em Cristo: Adoremos a Deus, com toda a nossa alma, e oremos, com os outros cristãos, pela greja, pelo mundo e por nós próprios, dizendo (ou: cantando), com alegria: R. Kýrie, eléison. Ou: Renovai-nos, enhor, com a vossa graça. Ou: alvador do mundo, salvai-nos. 1. Pela santa greja, pelo Papa N. e pelos bispos, para que falem de Cristo, o alvador crucificado, e anunciem a redenção que vem da Cruz, 2. Pelos servidores da paz e da justiça, para que sejam honestos, imparciais e verdadeiros e trabalhem pelo bem dos cidadãos, 3. Pelos cristãos do mundo inteiro e pelos Judeus, para que adorem de coração sincero ao Deus único e façam dos mandamentos a sua lei, 4. Pelos homens e mulheres de toda a terra, para que não matem, não roubem e não mintam, honrem os pais, amem o próximo e sejam justos, 5. Por todos nós e pela nossa comunidade (paroquial), para que a atitude que Jesus tomou no templo nos recorde que a casa de Deus é de oração, (Outras intenções: Cáritas nacional e diocesana; crianças que têm fome...). enhor, nosso Deus, que nos reunistes nesta casa da greja para escutar e acolher a vossa palavra, fazei de nós pedras vivas do templo novo que é o vosso Filho. Ele que vive e reina por todos os séculos dos séculos.

6 QUAREMA 113 C DOMNGO V DA QUAREMA Quando se faz o segundo escrutínio dos catecúmenos aríssimos cristãos: Assim como Cristo deu vista ao cego de nascença, também Deus chama estes eleitos à sua luz. Oremos para que sejam santos e dêem testemunho da palavra do enhor, fonte de vida eterna, dizendo (ou: cantando): Ou: Renovai-nos, enhor, no vosso Espírito. Ou: luminai, enhor, o nosso coração. 1. Para que estes eleitos ponham a sua confiança na luz e na verdade de Cristo e alcancem a liberdade de espírito e de coração, 2. Para que, contemplando a sabedoria da cruz, ponham a sua glória em Deus, que confunde a sabedoria deste mundo, 3. Para que a força do Espírito anto os liberte dos laços que os prendem e os faça passar do temor à confiança, 4. Para que se tornem homens e mulheres espirituais, que em tudo procuram o que é justo e santo, e peçam a Deus que lhes dê a luz da fé, 5. Para que todos os que são perseguidos por causa do nome de Cristo sintam a sua ajuda e protecção, (Quando, após a despedida dos catecúmenos, se omite a Oração Universal, acrescentam-se estas preces pela greja e pelo mundo). 7. Para que todos os homens descubram que o Pai os ama, e cheguem à plena liberdade de espírito na greja, 8. Para que todos nós, presentes no meio do mundo, permaneçamos fiéis ao espírito do Evangelho, egue-se a oração do exorcismo, como vem no RCA, p. 102.

7 114 DOMNGO V DA QUAREMA Quando não se faz o segundo escrutínio dos catecúmenos rmãs e irmãos em Cristo: Deus amou de tal modo o mundo que lhe deu o seu Filho Unigénito. Apoiados no grande amor que Deus nos tem, oremos pela greja e por todos os homens, dizendo (ou: cantando), confiadamente: R. Renovai-nos, enhor, no vosso Espírito. Ou: Ouvi-nos, enhor. Ou: luminai, enhor, o nosso coração. 1. Para que as grejas cristãs de todo o mundo guiadas pelo Espírito do enhor, façam penitência e se convertam ao Evangelho, 2. Para que este mundo não rejeite os mensageiros, que Deus lhe envia sem cessar, e preste ouvidos às palavras dos profetas, 3. Para que neste tempo santo da Quaresma os cristãos se aproximem mais da luz de Cristo e pratiquem o que é bom aos olhos de Deus, 4. Para que os pobres, os doentes e os que estão tristes, ponham toda a sua esperança no enhor e acreditem que Jesus veio salvar-nos, 5. Para que a nossa assembleia dominical dê graças pelo dom da salvação, que Deus nos oferece em Jesus Cristo, (Outras intenções: crianças que vão ser baptizadas na Páscoa, seus pais e padrinhos...). enhor, nosso Deus, que ouvis as orações dos vossos servos, afastai as trevas que nos cercam, fazei brilhar a luz do vosso Filho e dirigi os nossos corações para a luz da sua Páscoa. Ele que vive e reina por todos os séculos dos séculos.

8 QUAREMA 115 DOMNGO V DA QUAREMA Quando se faz o terceiro escrutínio dos catecúmenos rmãos e irmãs: Oremos por estes eleitos de Deus, para que, ao tornarem-se semelhantes a Cristo na morte e na ressurreição, alcancem a vitória sobre o pecado pela graça dos sacramentos, e digamos (ou: e cantemos), confiadamente: Ou: Ouvi, enhor, as nossas súplicas. Ou: Cristo, ouvi-nos. Cristo, atendei-nos. 1. Para que estes eleitos sejam fortes na fé contra os enganos do mundo e acreditem que Jesus Cristo é a ressurreição e a vida, 2. Para que se mostrem agradecidos a Deus que os escolheu, lhes deu a conhecer a esperança da vida eterna e os introduziu no caminho da salvação, 3. Para que, pelo exemplo e intercessão daqueles catecúmenos que derramaram o seu sangue por Cristo, sintam cada vez mais firme a esperança da vida eterna, 4. Para que todos detestem o pecado que destrói a vida, descubram em Cristo o Filho de Deus que os salva e de hoje em diante vivam apenas para Deus, 5. Para que aqueles que estão tristes e inconsoláveis pela morte dos seus familiares encontrem em Cristo a sua consolação, (Quando, após a despedida dos catecúmenos, se omite a Oração Universal, acrescentam-se estas preces pela greja e pelo mundo). 6. Para que todos os fiéis da santa greja, ao verem chegar as solenidades pascais, tenham a firme esperança de ressuscitar com Cristo, 7. Para que os homens e mulheres do mundo inteiro, que Deus criou por amor e quer ver felizes, se renovem continuamente na fé e na caridade, egue-se a oração do exorcismo, como vem no RCA, p

9 116 C DOMNGO V DA QUAREMA Quando não se faz o terceiro escrutínio dos catecúmenos aríssimos irmãos e irmãs: Oremos a Deus, nosso Pai, que gravou a sua lei no íntimo dos corações, e peçamos-lhe a graça de O conhecer sempre melhor, dizendo (ou: cantando), com alegria: Ou: Ouvi, enhor, as nossas súplicas. Ou: enhor, tende piedade de nós. 1. Pelos bispos, presbíteros, diáconos e catequistas, para que falem aos homens do amor que Deus lhes tem e da esperança pascal que o seu Filho trouxe ao mundo, 2. Por todos os povos da terra, para que vivam em paz e se desenvolvam, na justiça, no respeito e na compreensão mútua, 3. Por todos aqueles que desejam ver Jesus, para que os cristãos os levem até Ele pela forma como vivem o Evangelho, 4. Pelos que trabalham e se cansam pelos outros, para que recordem sempre que o grão lançado à terra, morrendo, produz fruto abundante, 5. Pelos fiéis da nossa comunidade (paroquial), para que sigam a Cristo e O sirvam nos mais pobres, nos doentes e nos que sofrem, D (Outras intenções: acontecimentos nacionais importantes; defuntos...). eus, nosso Pai, escutai aqueles por quem o vosso Filho aceitou cair na terra e morrer e fazei brotar em nossos corações o desejo de seguirmos os seus passos. Por Cristo enhor nosso.

10 QUAREMA 117 DOMNGO DE RAMO NA PAXÃO DO ENHOR 1 rmãs e irmãos: Neste Domingo de Ramos e da Paixão, invoquemos a bondade de Deus todo-poderoso, para que nos conceda o que Lhe pedimos com fé, dizendo (ou: cantando), cheios de confiança: Ou: Abençoai, enhor, o vosso povo. Ou: Kýrie, eléison. 1. Para que o Redentor do mundo, que e entregou à morte pelos homens, estenda a todos os povos o seu Reino, 2. Para que o Redentor do mundo, que orou com grande clamor e lágrimas, interceda junto do Pai por todos nós, 3. Para que o Redentor do mundo, que sofreu a angústia e a tristeza, socorra os que sofrem e alivie as suas dores, 4. Para que o Redentor do mundo, que foi flagelado e coroado de espinhos, dê coragem aos que estão prestes a perdê-la, 5. Para que o Redentor do mundo, que, ao morrer, entregou ao Pai o seu espírito, nos reanime com a força da sua Ressurreição, (Outras intenções: jovens do mundo inteiro e seus animadores...). enhor, nosso Deus, que Vos dignastes contar-nos entre o número daqueles para quem o vosso Filho implorou o perdão, ao expirar, dai-nos a graça de descobrir, à luz da fé, o amor infinito com que nos amais. Por Cristo enhor nosso.

11 118 Ou C DOMNGO DE RAMO NA PAXÃO DO ENHOR 2 aríssimos fiéis: Com os olhos voltados para Aquele que por nós foi crucificado, oremos pelos nossos irmãos que sofrem, dizendo (ou: cantando), cheios de confiança: R. Cristo, ouvi-nos. Cristo, atendei-nos. Ou: Ouvi-nos, enhor. Ou: enhor, tende piedade de nós. 1. Pelos que se sentem esmagados pela tristeza, para que se lembrem da agonia de Jesus, 2. Pelos que experimentam a dor na sua carne, para que se lembrem das torturas de Jesus, 3. Pelos que sofrem o sarcasmo de outros homens, para que se lembrem da coroa de espinhos de Jesus, 4. Pelos que perderam a vontade de viver, para que se lembrem do grande brado de Jesus, 5. Pelos que hoje irão partir deste mundo, para que se lembrem da morte de Jesus, 6. Pelos que esperam contra toda a esperança, para que se lembrem da Ressurreição de Jesus, (Outras intenções: grupos de jovens da diocese e da paróquia...). enhor Jesus Cristo, que por nós aceitastes voluntariamente a morte na cruz, concedei a todos os homens que sofrem a graça de se unirem à vossa Paixão e de porem a sua esperança na vossa Ressurreição. Vós que viveis e reinais por todos os séculos dos séculos.

DOMINGO II DO TEMPO COMUM

DOMINGO II DO TEMPO COMUM 57 DOMNGO DO TEMPO COMUM rmãs e irmãos em Cristo: Oremos a Deus Pai todo-poderoso, que nos enviou o seu muito amado Filho e nos dá a graça de participar nestes santos mistérios, e peçamos (ou: e cantemos),

Leia mais

2. ANTÍFONA (cf. Eclo 36,18-19) Dai a paz, Senhor, àqueles que em vós esperam. Escutai a oração dos vossos servos e guiai-nos no caminho da justiça.

2. ANTÍFONA (cf. Eclo 36,18-19) Dai a paz, Senhor, àqueles que em vós esperam. Escutai a oração dos vossos servos e guiai-nos no caminho da justiça. Diante da convocação do Papa Francisco à oração pela paz na Síria e no mundo, a acontecer no dia 7 de setembro, sábado próximo, a Arquidiocese do Rio de Janeiro oferece os seguintes subsídios, de modo

Leia mais

O POVO DE DEUS FOLHA SEMANAL DA ARQUIDIOCESE DE BRASÍLIA

O POVO DE DEUS FOLHA SEMANAL DA ARQUIDIOCESE DE BRASÍLIA O POVO DE DEUS FOLHA SEMANAL DA ARQUIDIOCESE DE BRASÍLIA Ano XLVII - Brasília, 26 de agosto de 2012 - Nº 44 VIGÉSIMO PRIMEIRO DO TEMPO COMUM MÊS VOCACIONAL - VOCAÇÃO PARA OS MINISTÉRIOS E OS SERVIÇOS NA

Leia mais

C E L E B R A Ç Ã O D A S E X É Q U I A S

C E L E B R A Ç Ã O D A S E X É Q U I A S R I T U A L R O M A N O C E L E B R A Ç Ã O D A S E X É Q U I A S CONFERÊNCIA EPISCOPAL PORTUGUESA PRELIMINARES I IMPORTÂNCIA E DIGNIDADE DAS EXÉQUIAS CRISTÃS 1. A liturgia cristã dos funerais é uma celebração

Leia mais

QUARESMA ANO B (2012)

QUARESMA ANO B (2012) QUARESMA ANO B (2012) 01- MESMO AS TREVAS Bm A D Mesmo as trevas não são trevas. # Bm A D # Para ti, a noite é luminosa como o dia. 02- NADA TE ASSUSTE Dm E NADA TE ASSUSTE, nem te perturbe. A quem tem

Leia mais

CELEBRAÇÃO DO BAPTISMO DAS CRIANÇAS

CELEBRAÇÃO DO BAPTISMO DAS CRIANÇAS CELEBRAÇÃO DO BAPTISMO DAS CRIANÇAS R I T U A L R O M A N O reformado por decreto do concílio ecuménico vaticano ii e promulgado por autoridade de s. s. o papa paulo vi CELEBRAÇÃO DO BAPTISMO DAS CRIANÇAS

Leia mais

Livro de Cânticos Movimento Encontros de Jovens Shalom 6ª edição, 2004-1500 exemplares

Livro de Cânticos Movimento Encontros de Jovens Shalom 6ª edição, 2004-1500 exemplares Livro de Cânticos Movimento Encontros de Jovens Shalom 6ª edição, 2004-1500 exemplares Rua José Guilherme de Oliveira, 5 Apartado 49, 2781-901 Oeiras Telefone: 21 441 18 24 - Fax: 21 440 99 16 Rua dos

Leia mais

RUMO AO CÉU. P. José Kentenich

RUMO AO CÉU. P. José Kentenich RUMO AO CÉU P. José Kentenich SAUDAÇÃO CONSAGRAÇÃO DA MANHÃ 3 Ao despertar com novas forças para reavivar o fogo do amor, Pai, eu te saúdo com alegria, em união com todos os que se empenham por Schoenstatt.

Leia mais

Rasgai os vossos corações, e não as vossas vestes (Jl 2, 13)

Rasgai os vossos corações, e não as vossas vestes (Jl 2, 13) Evangelho segundo S. Mateus 6,1-6.16-18. cf.par. Lc 11,2-4 «Guardai-vos de fazer as vossas boas obras diante dos homens, para vos tornardes notados por eles; de outro modo, não tereis nenhuma recompensa

Leia mais

Papa Francisco no Brasil

Papa Francisco no Brasil Papa Francisco no Brasil Escritório de Informação do Opus Dei no Brasil Papa Francisco no Brasil pronunciamentos Viagem Apostólica ao Rio de Janeiro por ocasião da XXVIII Jornada Mundial Da Juventude Rio

Leia mais

Santo Agostinho (354-430), bispo de Hipona (Norte de África) e doutor da Igreja Homilias sobre S. João

Santo Agostinho (354-430), bispo de Hipona (Norte de África) e doutor da Igreja Homilias sobre S. João Evangelho segundo S. João 8,1-11. Jesus foi para o Monte das Oliveiras. De madrugada, voltou outra vez para o templo e todo o povo vinha ter com Ele. Jesus sentou-se e pôs-se a ensinar. Então, os doutores

Leia mais

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o E p í s t o l a d e S ã o P a u l o a o s R o m a n o s virtualbooks.com.br 1

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o E p í s t o l a d e S ã o P a u l o a o s R o m a n o s virtualbooks.com.br 1 Bíblia Sagrada Novo Testamento Epístola de São Paulo aos Romanos virtualbooks.com.br 1 Capítulo 1 1 Paulo, servo de Jesus Cristo, escolhido para ser apóstolo, reservado para anunciar o Evangelho de Deus;

Leia mais

Devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria

Devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria Devoção ao Sagrado Coração de Jesus e ao Imaculado Coração de Maria oraçoes, práticas e promessas Porque quero que toda a Minha Igreja reconheça essa consagração como um triunfo do Coração Imaculado de

Leia mais

INSTRUÇÃO GERAL SOBRE A LITURGIA DAS HORAS

INSTRUÇÃO GERAL SOBRE A LITURGIA DAS HORAS INSTRUÇÃO GERAL SOBRE A LITURGIA DAS HORAS CAPITULO I IMPORTÂNCIA DA LITURGIA DAS HORAS OU OFÍCIO DIVINO NA VIDA DA IGREJA 1. A oração pública e comunitária do povo de Deus é com razão considerada uma

Leia mais

Como já há muito tempo Santa Brígida desejasse saber o número de golpes que Jesus levara durante a Paixão, certo dia Ele lhe apareceu dizendo:

Como já há muito tempo Santa Brígida desejasse saber o número de golpes que Jesus levara durante a Paixão, certo dia Ele lhe apareceu dizendo: As 15 Orações De Santa Brígida (REVELADAS POR JESUS À SANTA BRÍGIDA NA IGREJA DE SÃO PAULO EM ROMA) Estas orações foram APROVADAS pelo PAPA PIO IX em 31/05/1862, que as reconheceu como autênticas e de

Leia mais

Uma publicação da Igreja Batista da Lagoinha. 1ª Edição: fevereiro/2012. Transcrição: Sara Amaral. Copidesque: Nicibel Silva. Revisão: Thalita Daher

Uma publicação da Igreja Batista da Lagoinha. 1ª Edição: fevereiro/2012. Transcrição: Sara Amaral. Copidesque: Nicibel Silva. Revisão: Thalita Daher Uma publicação da Igreja Batista da Lagoinha 1ª Edição: fevereiro/2012 Transcrição: Sara Amaral Copidesque: Nicibel Silva Revisão: Thalita Daher Capa e Diagramação: Junio Amaro Introdução Quem está no

Leia mais

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL ORIENTAÇÕES PASTORAIS SOBRE A RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL ORIENTAÇÕES PASTORAIS SOBRE A RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA 1 CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL ORIENTAÇÕES PASTORAIS SOBRE A RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA APRESENTAÇÃO 34ª Reunião Ordinária do Conselho Permanente/1994 Brasília, DF, 22 a 25 de novembro

Leia mais

CARTAS DE SÃO PAULO. Carta aos Coríntios

CARTAS DE SÃO PAULO. Carta aos Coríntios CARTAS DE SÃO PAULO Carta aos Coríntios PRIMEIRA CARTA AOS CORÍNTIOS COMO SUPERAR OS CONFLITOS NA COMUNIDADE INTRODUÇÃO Corinto era uma rica cidade comercial, com mais de 500.000 habitantes, na maioria

Leia mais

Reavivamento e Seus Resultados

Reavivamento e Seus Resultados Reavivamento e Seus Resultados Ellen G. White 1972 Copyright 2013 Ellen G. White Estate, Inc. Informações sobre este livro Resumo Esta publicação ebook é providenciada como um serviço do Estado de Ellen

Leia mais

Onde Estão os Seus Pecados?

Onde Estão os Seus Pecados? Onde Estão os Seus Pecados? J. C. Ryle Onde Estão os Seus Pecados? I. Um Tratado Escrito por II. J.C.Ryle Notifica-me a minha transgressão e o meu pecado. Jó 13:23. Purifica-me do meu pecado. Salmos 51:2.

Leia mais

Evangelho segundo S. Mateus 13,1-23. cf.par. Mc 4,1-20; Lc 8,4-15

Evangelho segundo S. Mateus 13,1-23. cf.par. Mc 4,1-20; Lc 8,4-15 Evangelho segundo S. Mateus 13,1-23. cf.par. Mc 4,1-20; Lc 8,4-15 Naquele dia, Jesus saiu de casa e sentou-se à beira-mar. Reuniu-se a Ele uma tão grande multidão, que teve de subir para um barco, onde

Leia mais

O Que a Bíblia Diz? Volume 1. Respostas bíblicas a 31 perguntas comuns. Distribuição Gratuita Venda Proibida. Distribuição Gratuita Venda Proibida

O Que a Bíblia Diz? Volume 1. Respostas bíblicas a 31 perguntas comuns. Distribuição Gratuita Venda Proibida. Distribuição Gratuita Venda Proibida O Que a Bíblia Diz? Volume 1 Distribuição Gratuita Venda Proibida Estes artigos foram traduzidos por Arthur Nogueira Campos e publicados originalmente em O Que Está Escrito? de janeiro 1994 a julho 1996

Leia mais

Santo Agostinho (354-430), bispo de Hipona (Norte de Africa) e doutor da Igreja 45º tratado sobre o Evangelho de S. João

Santo Agostinho (354-430), bispo de Hipona (Norte de Africa) e doutor da Igreja 45º tratado sobre o Evangelho de S. João Evangelho segundo S. João 10,1-10. «Em verdade, em verdade vos digo: quem não entra pela porta no redil das ovelhas, mas sobe por outro lado, é um ladrão e salteador. Aquele que entra pela porta é o pastor

Leia mais

BASTA UMA PALAVRA Pe. Antonio José Distribuição Gratuita

BASTA UMA PALAVRA Pe. Antonio José Distribuição Gratuita ~ 1 ~ BASTA UMA PALAVRA Pe. Antonio José Distribuição Gratuita ~ 2 ~ Projeto Rio de Deus www.riodedeus.com Capa: Tiago Juliani Diagramação: Maíra Jaber As referências bíblicas foram retiradas de: Lecionário

Leia mais

MERGULHANDO NO ESPÍRITO E COMPREENDENDO A FÉ

MERGULHANDO NO ESPÍRITO E COMPREENDENDO A FÉ MERGULHANDO NO ESPÍRITO E COMPREENDENDO A FÉ Eber Rodrigues MERGULHANDO NO ESPÍRITO E COMPREENDENDO A FÉ Ministério Ouvir e Crer Ouvir e Crer Publicações Copyright Ouvir e Crer Publicações 2006 Supervisão

Leia mais

O Maior Discurso de Cristo

O Maior Discurso de Cristo O Maior Discurso de Cristo Ellen G. White 2008 Copyright 2013 Ellen G. White Estate, Inc. Informações sobre este livro Resumo Esta publicação ebook é providenciada como um serviço do Estado de Ellen G.

Leia mais

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA EVANGELII GAUDIUM PAPA FRANCISCO AO EPISCOPADO, AO CLERO ÀS PESSOAS CONSAGRADAS E AOS FIÉIS LEIGOS

EXORTAÇÃO APOSTÓLICA EVANGELII GAUDIUM PAPA FRANCISCO AO EPISCOPADO, AO CLERO ÀS PESSOAS CONSAGRADAS E AOS FIÉIS LEIGOS EXORTAÇÃO APOSTÓLICA EVANGELII GAUDIUM DO PAPA FRANCISCO AO EPISCOPADO, AO CLERO ÀS PESSOAS CONSAGRADAS E AOS FIÉIS LEIGOS SOBRE O ANÚNCIO DO EVANGELHO NO MUNDO ATUAL Tradução portuguesa revista pelo Secretariado

Leia mais

T erceiro Catecismo Da Doutrina Cristã

T erceiro Catecismo Da Doutrina Cristã T erceiro Catecismo Da Doutrina Cristã Introdução Persignar-se Pelo sinal da santa cruz, livrai-nos, Deus Per signun crucis, de inimicis nostris nosso Senhor, dos nossos inimigos. Em libera-nos Deus noster.

Leia mais

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR

SE SOUBERMOS PERDOAR Ó CARA IRMÃ CLARA, SE SOUBERMOS PERDOAR CANTO 1 - LOUVOR DA CRIAÇÃO D Bm G Em A7 D Bm G Em A7 Aleluia! Aleluia! Aleluia! Aleluia! D F#m G Em A7 1. Javé o nosso Deus é poderoso, seu nome é grande em todas as nações D F#m G Em A7 Na boca das crianças

Leia mais

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA

COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL 52ª Assembleia Geral Aparecida - SP, 30 de abril a 9 de maio de 2014 02C/52ª AG( Sub) 4ª Versão com as emendas. COMUNIDADE DE COMUNIDADES: UMA NOVA PARÓQUIA A

Leia mais