Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais 10º FED/ Decisão Nº

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais 10º FED/ Decisão Nº 21 338"

Transcrição

1 Rua 10 - Dr. Severino Gomes de Pina / FORMULÁRIO DE PRÉ-INSCRIÇÃO NA BOLSA DE ANEs PARA PARTICIPAÇÃO NO PROGRAMA DE FORMAÇÃO AVANÇADA PARA ANEs Este formulário destina-se a todos os Actores Não Estatais que estejam interessados em participar num, ou em mais do que um, dos módulos previstos no âmbito do Programa de Formação Avançada para ANEs. Para tal, este formulário deverá ser devidamente preenchido e entregue com os demais documentos solicitados, no escritório do, sito na Rua 10 Dr. Severino Gomes de Pina (antigo prédio Função Pública), Bissau. As pré-inscrições encontram-se abertas ao longo da implementação do Programa de Formação Avançada. As organizações pré-seleccionadas, de acordo com os requisitos pré-estabelecidos, farão parte da bolsa de ANEs que poderão participar no Programa de Formação Avançada. Os ANEs admitidos na Bolsa serão informados sobre as datas de cada módulo de formação e serão convidadas a fazer a sua inscrição, caso seja um módulo de interesse para a sua organização e tenha disponibilidade de participação nas datas indicadas. A inscrição em cada módulo será retida por ordem de chegada, até ao preenchimento do número máximo de participantes. O Formulário de Pré-inscrição deverá compreender: 1. Carta de Manifestação de Interesse: as razões para a organização querer participar no Programa de Formação Avançada; a mais-valia do Programa de Formação Avançada para a organização; a visão estratégica da organização a médio e longo prazo; deve ser carimbada e assinada. 2. Ficha com os dados da OSC (apresentada a seguir e que deverá ser preenchida) 3. Cópia da Certidão de Registo 4. Cópia do último Relatório de Actividades e Contas I. Perfil FICHA COM OS DADOS DA OSC I.1. Nome da organização: I.2. Endereço: I.3. Telefone/fax: I.4. I.5. Nome do Presidente / Secretário Executivo: I.5.1. Contacto telefónico / I.6. Tipo de Organização: I.6.1 Se associação ou rede/ união/ federação, de que tipo? ONG Rede / União / Federação Associação Comunitária Profissional Feminina Juvenil Outra Qual? I.7. Data da criação: / / I.8. A organização tem Estatutos aprovados? (juntar em anexo) Sim Não Assistência Técnica Contrato Nº 2011/

2 I.9. Os Estatutos foram publicados no Boletim Oficial? (juntar em anexo) Sim Não I.10. Qual a missão da organização? I.11. Objectivos da organização (baseados nos documentos escritos): I.12. Número actual de membros ou sócios: I.13. Estrutura administrativa I A organização possui organigrama? Sim Não (Anexar uma cópia ou, se não disponível, esboçar no espaço abaixo o organigrama 2

3 I.14. Áreas de intervenção I.14.1 Área temática (Assinale com uma cruz (x) um máximo de 5 áreas em que a organização já trabalhou) Segurança alimentar e Desenvolvimento Rural Micro-finanças Saúde Economia e actividades geradoras de rendimento Ambiente Direitos humanos e cidadania Água e saneamento básico Género Educação e formação Outras (especificar): I Área geográfica (Assinale com uma cruz (x) a(s) região(regiões) onde a sua organização está presente actualmente) Bafatá Gabú Biombo Bissau (SAB) Oio: Área de Nhacra Área de Farim Quinara Bolama (cidade) Bijagós Tombali Cacheu: Margem direita do rio (São Domingos) Margem esquerda do rio (Canchungo) I.15. Grupos-alvo. Qual(is) é (são) o(s) grupo(s)-alvo das principais intervenções da organização? Quantifique cada um deles. Grupo-alvo Nº de beneficiários 3

4 II. Actividades II.1. Programas ou projectos desenvolvidos nos últimos 5 anos: Ano Nº de projectos Áreas temáticas (ver I.13.1) Financiadores Parceiros Montantes médios dos projectos (Nº de projectos por tipo) Menos de XOF I I I 2011 Entre e XOF I I I Mais de XOF I I I Menos de XOF I I I 2010 Entre e XOF I I I Mais de XOF I I I Menos de XOF I I I 2009 Entre e XOF I I I Mais de XOF I I I Menos de XOF I I I 2008 Entre e XOF I I I Mais de XOF I I I 4

5 II.2. Quantas propostas de financiamento apresentaram a financiadores nos últimos 2 anos? Aprovadas Rejeitadas Financiadores nacionais I I I I I I Financiadores internacionais I I I I I I II.2.1. Qual(is) o(s) motivo(s) dado pelo(s) financiador(es) para a rejeição das propostas? II.3. A organização possui um plano estratégico definido para os próximos anos? (solicitar) Sim Não II.3.1. Se tem, quem participou na sua elaboração? III. Recursos III.1. Financeiros III.1.1. A organização possui fundos próprios? Sim Não III.1.2. Quais são as suas principais fontes de financiamento? III.1.3. A organização elabora anualmente um relatório de actividades? (solicitar) Sim Não III Esse relatório inclui também uma parte financeira? (verificar) Sim Não III Quem aprova o relatório? Apenas a Direcção Direcção e Conselho Fiscal É aprovado em Assembleia-Geral III De que forma e a quem é apresentado o relatório? Apresentação aos sócios em Assembleia-Geral Entrega aos sócios Envio aos parceiros Envio aos financiadores Envio às Redes de ONG ou outras 5

6 Envio às entidades governamentais Publicação / distribuição para o público em geral III.1.4. É realizada alguma auditoria periódica às contas da organização? Sim Não III Se sim, quem realiza as auditorias? III Qual a periodicidade da realização das auditorias? III.1.5. A organização possui conta num banco local? Sim Não III Quantas assinaturas são necessárias para movimentar essa conta? I I I III.1.6. A gestão financeira da organização é computorizada? Sim Não III.1.7. Os pagamentos são documentados por facturas ou recibos? Sim Não 6

7 III.3. Recursos humanos afectos à organização (nº): III.3.1. Total: III.3.2. Masculino: III.3.3. Feminino: III.3.4. Evolução do pessoal nos 5 últimos anos: 2007: 2006: 2005: 2004: 2003: III.3.5. Preencha por favor a tabela seguinte para o total dos recursos humanos indicados actualmente em funções na organização: Nome / Função Sexo M/F Ano de entrada Principal local de trabalho 1 = Sede 2 = Terreno Tempo 1 = inteiro 2 = parcial Tipo de vínculo 1=Prestação de serviços 2=Contrato a prazo 3=Efectivo 4= Voluntário 5= Estagiário Habilitações 1= 4ª classe 2= 7ª classe 3= 9ª classe 4= 11ª classe 5= F. Média (especificar) 6= F. Superior (especificar) 7= F. Profiss. (especificar) Outras competências 1 1 = Informática 2 = Formação de formadores 3 = Animação 4 = Contabilidade 5 = Outras (especificar) 1 Assinale com um + as competências que utiliza na função 7

8 Nome / Função Sexo M/F Ano de entrada Principal local de trabalho 1 = Sede 2 = Terreno Tempo 1 = inteiro 2 = parcial Tipo de vínculo 1=Prestação de serviços 2=Contrato a prazo 3=Efectivo 4= Voluntário 5= Estagiário Habilitações 1= 4ª classe 2= 7ª classe 3= 9ª classe 4= 11ª classe 5= F. Média (especificar) 6= F. Superior (especificar) 7= F. Profiss. (especificar) Outras competências 1 1 = Informática 2 = Formação de formadores 3 = Animação 4 = Contabilidade 5 = Outras (especificar) 8

9 III.3.8. A organização tem regulamentos e regras escritas sobre recrutamento de pessoal, promoções, salários, etc.? Sim Não III.3.9. Todo o pessoal possui descrição de tarefas escritas? Sim Não III As necessidades de formação do pessoal estão identificadas para cada elemento da organização? Sim Não III Quando envia elementos a acções de formação, a organização avalia as suas qualificações ou competências antes e depois da formação? Sim Não III ) Em caso afirmativo, como faz essa avaliação? III A organização avalia as mudanças de comportamento, atitudes e performance produzidas pelas acções de formação nos seus elementos? Sim Não III Em caso afirmativo, como faz essa avaliação? III Os elementos enviados às acções de formação restituem os novos conhecimentos adquiridos à organização? Sim Não III Se sim, como? III Formação/Capacitação em 2010/2011 Tipo de eventos N.º de participações em cada um dos eventos N.º de pessoas da organização que participaram nestes eventos (n.º total por tipo de evento) Principais temas (Máximo 5) Local de realização dos eventos 0= Bissau 1= Guiné-Bissau 2= Estrangeiro Os participantes receberam per diem em cada um destes eventos? 1=sim 2=não Seminários/ Ateliers Formações intensivas Intercâmbios 9

10 Tipo de eventos N.º de participações em cada um dos eventos N.º de pessoas da organização que participaram nestes eventos (n.º total por tipo de evento) Principais temas (Máximo 5) Local de realização dos eventos 0= Bissau 1= Guiné-Bissau 2= Estrangeiro Os participantes receberam per diem em cada um destes eventos? 1=sim 2=não Outros 10

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TECNICA PARA FORMADOR/A EM COMUNICAÇÃO E VISIBILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES UE-PAANE

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA FORMADOR EM CONTABILIDADE, GESTÃO ADMINISTRATIVA E FINANCEIRA

Leia mais

PROGRAMA DE AJUDA DIRECTA 2015-2016 Requisitos & Instruções

PROGRAMA DE AJUDA DIRECTA 2015-2016 Requisitos & Instruções PROGRAMA DE AJUDA DIRECTA 2015-2016 Requisitos & Instruções Cabo Verde VI Edição São Tomé e Príncipe IV Edição Guiné-Bissau II Edição O que é o Programa de Ajuda Directa (PAD)? O PAD é gerido pela Embaixada

Leia mais

República de Moçambique. Ministério Das Finanças

República de Moçambique. Ministério Das Finanças República de Moçambique Ministério Das Finanças CEDSIF Centro de Desenvolvimento de Sistemas de Informação de Finanças TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O OBJECTO 1 E/OU OBJECTO 2 MAPUTO, Setembro de 2012 2 Introdução

Leia mais

FICHA DE CANDIDATURA AO PROGRAMA 2

FICHA DE CANDIDATURA AO PROGRAMA 2 A p o i o à A c ç ã o D e s p o r t i v a n o C o n c e l h o d e C o r u c h e Designação: Programa de Apoio a Infra- Estruturas FICHA DE CANDIDATURA AO PROGRAMA 2 Tipologia das Acções No âmbito desta

Leia mais

ESTUDO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DOS ANE NA ÁFRICA OCIDENTAL QUESTIONÁRIO PARA OS ACTORES NÃO ESTATAIS

ESTUDO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DOS ANE NA ÁFRICA OCIDENTAL QUESTIONÁRIO PARA OS ACTORES NÃO ESTATAIS ESTUDO SOBRE A CONTRIBUIÇÃO DOS ANE NA ÁFRICA OCIDENTAL Ele diz respeito aos Actores Não Estatais (ANE): ONG, centros de pesquisa, sindicatos, Câmaras de Comércio, organizações do sector privado,... O

Leia mais

Projecto de Formação para os Jovens Voluntários (2014) Orientações para as instituições de formação

Projecto de Formação para os Jovens Voluntários (2014) Orientações para as instituições de formação Projecto de Formação para os Jovens Voluntários (2014) Orientações para as instituições de formação 1. Objectivo Estar em coordenação com o desenvolvimento dos trabalhos do Governo da RAEM para os jovens,

Leia mais

AVISO. Admissão de Pessoal. (m/f)

AVISO. Admissão de Pessoal. (m/f) AVISO Admissão de Pessoal (m/f) A AJITER Associação Juvenil da Ilha Terceira pretende admitir jovens recém-licenciados à procura do primeiro emprego, para estágio no seu serviço, ao abrigo do Programa

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Sócios Artigo 1.º

REGULAMENTO INTERNO. CAPÍTULO I Sócios Artigo 1.º REGULAMENTO INTERNO CAPÍTULO I Sócios (Processo de Admissão e Requisitos, Direitos e Deveres, Suspensão, Exclusão e Cancelamento da Inscrição.) 1. São sócios - cooperadores todos os admitidos pela Direcção

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência MAPEAMENTO DE PARTES INTERESSADAS (PARCEIROS E DOADORES) Termos de Referência 1. Contexto O Fundo Mundial para a Natureza (WWF) tem vindo a trabalhar em Moçambique desde os meados dos anos 90 em áreas-chave

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS

ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS ANÚNCIO DE CONCURSO - INSPECÇÃO-GERAL DE FINANÇAS A Direcção Geral da Administração Pública e a Inspecção-Geral de Finanças (IGF), através da Direcção Geral do Planeamento, Orçamento e Gestão do Ministério

Leia mais

S.R. DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA. Despacho Normativo n.º 40/2005 de 7 de Julho de 2005

S.R. DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA. Despacho Normativo n.º 40/2005 de 7 de Julho de 2005 S.R. DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Despacho Normativo n.º 40/2005 de 7 de Julho de 2005 Pela Resolução n.º 100/2005, de 16 de Junho, foi aprovado o Plano Integrado para a Ciência e Tecnologia. Desse Plano consta

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Exploratório - Centro Ciência Viva de Coimbra torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA Nô Pintcha Pa Dizinvolvimentu UE-PAANE - Programa de Apoio aos Actores Não Estatais TERMOS DE REFERÊNCIA CONTRATO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA PARA DIAGNÓSTICO DOS PROCEDIMENTOS DE GESTÃO FINANCEIRA IMPLEMENTADOS

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DAS ALFÂNDEGAS GABINETE DE ESTUDOS TÉCNICO-ADUANEIROS

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DAS ALFÂNDEGAS GABINETE DE ESTUDOS TÉCNICO-ADUANEIROS REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS FINANÇAS DIRECÇÃO NACIONAL DAS ALFÂNDEGAS GABINETE DE ESTUDOS TÉCNICO-ADUANEIROS ASSUNTO: MEDIDAS PARA ADMINISTRAÇÃO DE REEMBOLSO DO IVA SOBRE MATERIAIS E SERVIÇOS COMPRADOS

Leia mais

EDITAL 001/2015 RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO PARA O ANO LETIVO DE 2016 ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

EDITAL 001/2015 RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO PARA O ANO LETIVO DE 2016 ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL 001/2015 RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDO PARA O ANO LETIVO DE 2016 ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL O - CSCJ, CNPJ 00 060 046/0005-20 situado à Rua Joaquim Pereira, 656 Centro - na cidade de Porto

Leia mais

AGÊNCIA EUROPEIA DE MEDICAMENTOS (LONDRES) ACTO DE CANDIDATURA

AGÊNCIA EUROPEIA DE MEDICAMENTOS (LONDRES) ACTO DE CANDIDATURA AGÊNCIA EUROPEIA DE MEDICAMENTOS (LONDRES) ACTO DE CANDIDATURA (Todas as secções do formulário de candidatura devem ser preenchidas a TINTA PRETA, em maiúsculas, independentemente de eventuais documentos

Leia mais

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email:

República de Angola PROCESSO N.º: Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual. Nome: Morada: Localidade: Telefones: Fax: Email: A PREENCHER PELA ANIP PROCESSO N.º: ANO DO FORMULÁRIO REGIME DE APROVAÇÃO Lei 11/03 de 13 de Maio Lei 20/11 de 20 de Maio Declaração Prévia Contractual PROMOTOR Obs: Residente /Presente Nome: _ Morada:

Leia mais

Guia passo a passo para o preenchimento do formulário de candidatura. Junho 2008

Guia passo a passo para o preenchimento do formulário de candidatura. Junho 2008 Guia passo a passo para o preenchimento do formulário de candidatura Junho 2008 ÍNDICE 1. Instruções gerais... 2 2. Parceria... 4 3. Grupos de tarefas... 8 4. Indicadores... 13 5. Preenchimento das outras

Leia mais

OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS

OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS OCUPAÇÃO CIENTÍFICA DE JOVENS NAS FÉRIAS 2015 REGULAMENTO Artigo 1º Âmbito e Enquadramento A Ciência Viva Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica promove o programa Ocupação Científica

Leia mais

Delegação da União Europeia em Moçambique

Delegação da União Europeia em Moçambique PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQ / Europeia em Moçambique Enquadramento geral Lógica da intervenção Porquê o PAANE? Beneficiários e grupos-alvo Actividades e ferramentas Orçamento detalhado Modalidades de implementação

Leia mais

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO, DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS, DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA SAÚDE Declaração de Instalação,

Leia mais

Ministério da Educação e Desportos (MED) Concurso de Recrutamento de Professores 2014/2015

Ministério da Educação e Desportos (MED) Concurso de Recrutamento de Professores 2014/2015 Ministério da Educação e Desportos (MED) Concurso de Recrutamento de Professores 2014/2015 O Ministério da Educação e Desporto (MED) em colaboração com a Direcção Geral da Administração Pública (DGAP),

Leia mais

EDITAL Nº5/2015 MEDIDA II - INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM FORMAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

EDITAL Nº5/2015 MEDIDA II - INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM FORMAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS EDITAL Nº5/2015 MEDIDA II - INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM FORMAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Para os efeitos convenientes torna-se público que se encontra aberto, a partir do

Leia mais

Programa EDP SOLIDÁRIA

Programa EDP SOLIDÁRIA Programa EDP SOLIDÁRIA REGULAMENTO I. Do Programa EDP SOLIDÁRIA 1. A Fundação EDP, no âmbito das suas actividades nas áreas da solidariedade e inovação social, promove uma iniciativa anual o Programa EDP

Leia mais

FAQ s METODOLOGIA DE INTERVENÇÃO / ORGANIZAÇÃO

FAQ s METODOLOGIA DE INTERVENÇÃO / ORGANIZAÇÃO FAQ s METODOLOGIA DE INTERVENÇÃO / ORGANIZAÇÃO 1) Quais os objectivos que se pretende atingir com a Sessão de Imersão e o Seminário de Diagnóstico? A Sessão de Imersão tem por objectivo a apresentação

Leia mais

Assunto: Proposta de fornecimento do Programa dbgep

Assunto: Proposta de fornecimento do Programa dbgep Julho de 2009 Assunto: Proposta de fornecimento do Programa dbgep A aplicação dbgep é constituída pelos seguintes módulos: Aplicação Função Situação comercial dbgep C Contabilidade em comercialização dbgep

Leia mais

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO

Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO Bolsa de Gestão de Ciência e Tecnologia (BGCT) (M/F) AVISO DE ABERTURA DE CONCURSO O Centro Ciência Viva de Constância torna pública a abertura de concurso para a atribuição de uma Bolsa de Gestão de Ciência

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA INTEGRAR POOL DE VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS PARA MISSÕES DE EMERGÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA PARA INTEGRAR POOL DE VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS PARA MISSÕES DE EMERGÊNCIA TERMOS DE REFERÊNCIA PARA INTEGRAR POOL DE VOLUNTÁRIOS INTERNACIONAIS PARA MISSÕES DE EMERGÊNCIA A AMI é uma Organização Não Governamental (ONG) portuguesa, privada, independente, apolítica e sem fins

Leia mais

CRIAR UM EMPREGO CRIA MUITO MAIS DO QUE UM EMPREGO.

CRIAR UM EMPREGO CRIA MUITO MAIS DO QUE UM EMPREGO. CRIAR UM EMPREGO CRIA MUITO MAIS DO QUE UM EMPREGO O emprego tem uma enorme importância tanto para os indivíduos como para a sociedade Para além de ser uma fonte de rendimento, uma forma de ocupação e

Leia mais

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA

EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA EIXO PRIORITÁRIO VI ASSISTÊNCIA TÉCNICA Convite Público à Apresentação de Candidatura no Domínio da Assistência Técnica aos Organismos Intermédios Eixo Prioritário VI - Assistência Técnica Convite para

Leia mais

EDITAL Nº2/2014 MEDIDA II - INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM FORMAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS

EDITAL Nº2/2014 MEDIDA II - INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM FORMAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS EDITAL Nº2/2014 MEDIDA II - INCENTIVO À PARTICIPAÇÃO INDIVIDUAL EM FORMAÇÃO CONCURSO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS Para os efeitos convenientes torna-se público que se encontra aberto, a partir do

Leia mais

Programa da assistência para Projectos Comunitários. Embaixada do Japão

Programa da assistência para Projectos Comunitários. Embaixada do Japão Programa da assistência para Projectos Comunitários Embaixada do Japão A Embaixada do Japão concebe um programa de assistência financeira à projectos comunitários para responder às diversas necessidades

Leia mais

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2009

RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2009 INSTITUTO POLITÉCNICO DO CÁVADO E DO AVE ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO RELATÓRIO DE ACTIVIDADES 2009 PROJECTO EM SIMULAÇÃO EMPRESARIAL Índice Introdução 1 Recursos Humanos afectos ao PSE... 3 1.1 Caracterização...

Leia mais

Termos de Referência

Termos de Referência Termos de Referência Consultor(a) para Sistematização de Experiências de ONGs para os Direitos das Mulheres, na Guiné-Bissau 1. ENQUADRAMENTO 1.1 A SNV Guiné-Bissau A SNV, Organização Holandesa para o

Leia mais

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 492/2009 de 28 de Abril de 2009

VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 492/2009 de 28 de Abril de 2009 VICE-PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL, S.R. DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL Despacho n.º 492/2009 de 28 de Abril de 2009 O Decreto Regulamentar n.º 84-A/2007, de 10 de Dezembro, estabeleceu o enquadramento

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO

PROGRAMA DO CONCURSO PROGRAMA DO CONCURSO Page 1 ÍNDICE 1.º Objecto do Concurso 3 2.º Entidade Adjudicante 3 3.º Decisão de contratar 3 4.º Preço base 3 5.º Esclarecimentos 3 6.º Prazo para apresentação das candidaturas 3

Leia mais

Regulamento de Funcionamento da Formação

Regulamento de Funcionamento da Formação Regulamento de Funcionamento da Formação Índice 1. Caracterização e Identificação da Entidade... 3 2. Certificação entidade formadora... 3 3. Acreditação Entidade Formadora... 3 4. Certificação ISO 9001...

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA PROGRAMA EUROSTARS RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO ACOMPANHAMENTO FINANCEIRO COMPONENTES DO RELATÓRIO A verificação da execução financeira dos projectos EUROSTARS é suportada

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA DIRECÇÃO GERAL EDITAL 2015 PROCESSO DE INSCRIÇÃO E MATRICULAS PARA O ANO ACADÉMICO 2015

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA DIRECÇÃO GERAL EDITAL 2015 PROCESSO DE INSCRIÇÃO E MATRICULAS PARA O ANO ACADÉMICO 2015 INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA DIRECÇÃO GERAL EDITAL 2015 PROCESSO DE INSCRIÇÃO E MATRICULAS PARA O ANO ACADÉMICO 2015 1. INTRODUÇÃO 1.1. O INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO

Leia mais

Plano de Actividades do CEA para 2006

Plano de Actividades do CEA para 2006 Plano de Actividades do CEA para 2006 A Direcção do CEA propõe-se preparar as condições para atingir diferentes objectivos e procurar apoios para a sua realização. 1. Objectivos Prioritários 1.1 Redesenhar

Leia mais

JumpStart FACULDADE DE ECONOMIA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA

JumpStart FACULDADE DE ECONOMIA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA JumpStart FACULDADE DE ECONOMIA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA Tem entre 30 e 45 anos? A sua experiência profissional é superior a 5 anos? Encontra-se numa situação de desemprego há pelo menos 6 meses? Está

Leia mais

Curso de Educação e Formação em Desenho Assistido por Computador / Construção Civil

Curso de Educação e Formação em Desenho Assistido por Computador / Construção Civil Curso de Educação e Formação em Desenho Assistido por Computador / Construção Civil Saída Profissional: Operador CAD Certificação ao nível do 9º Ano / Nível II Laboral Bem-Vindo/a à FLAG! A FLAG é uma

Leia mais

Guia de Solicitação da APC 2015

Guia de Solicitação da APC 2015 Governo do Japão PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA A PROJECTOS COMUNITÁRIOS DE SEGURANÇA HUMANA (APC) Guia de Solicitação da APC 2015 1. OBJECTIVOS 2. ORGANIZAÇÕES QUALIFICADAS 3. ÁREAS DE COBERTURA DO PROGRAMA

Leia mais

Regulamento de Participação no concurso de Edição HelpoframesII

Regulamento de Participação no concurso de Edição HelpoframesII Regulamento de Participação no concurso de Edição HelpoframesII Os presentes termos e condições regulam o concurso de Edição HelpoframesII, com início a 1 de Agosto de 2009 e termo a 31 de Agosto de 2010*.

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira FORMULÁRIO DE CANDIDATURA programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira FORMULÁRIO DE CANDIDATURA PROGRAMA DE APOIO ÀS PESSOAS COLECTIVAS

Leia mais

Empreendedorismo Feminino

Empreendedorismo Feminino Empreendedorismo Feminino A Igualdade entre Mulheres e Homens é um princípio da Constituição Portuguesa e uma das tarefas fundamentais do Estado Português, que deve, não só garantir o direito à Igualdade

Leia mais

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE S. JOÃO DA MADEIRA REGULAMENTO INTERNO EQUIPA DE INTERVENÇÃO DIRECTA

SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE S. JOÃO DA MADEIRA REGULAMENTO INTERNO EQUIPA DE INTERVENÇÃO DIRECTA Artigo 1º Âmbito 1. Este regulamento aplica-se à resposta social Equipa de Intervenção Directa (EID) resposta social dirigida à população toxicodependente, da Unidade de Apoio a Toxicodependentes e Seropositivos

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLO DE GESTÃO E FISCALIDADE PARA PME S

PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLO DE GESTÃO E FISCALIDADE PARA PME S PÓS-GRADUAÇÃO EM CONTROLO DE GESTÃO E FISCALIDADE PARA PME S CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO E INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Angra do Heroísmo 2010/2011 1 Objectivos Este curso de pós-graduação

Leia mais

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS

PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS Projecto do PNUD financiado pela Cooperação Espanhola Ministério da Hotelaria e Turismo República de Angola Angola PROJECTO DESENVOLVENDO NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS SEMINÁRIO PNUD / CNUCED "GESTÃO DE PROJECTOS

Leia mais

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura

Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura Iniciativa Formação para Empresários Programa de Candidatura No âmbito do Contrato de Delegação de Competências do POPH na CCP 1. Enquadramento da Iniciativa A Iniciativa Formação para Empresários tem

Leia mais

Procedimento de selecção a que a

Procedimento de selecção a que a AGÊNCIA EUROPEIA DE MEDICAMENTOS (LONDRES) FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Apresen tação Imprimir por formulári correio o electrón ico Convite à manifestação de interesse para Agentes Contratados para tarefas

Leia mais

(Favor digitar ou preencher com letra de forma.) Como soube deste programa de assistência?... ... ... (1) Nome da organização:... (2) Endereço:...

(Favor digitar ou preencher com letra de forma.) Como soube deste programa de assistência?... ... ... (1) Nome da organização:... (2) Endereço:... ASSISTÊNCIA A PROJETOS COMUNITÁRIOS E DE SEGURANÇA HUMANA FORMULÁRIO DE REQUERIMENTO (Favor digitar ou preencher com letra de forma.) SOBRE O PROGRAMA DE ASSISTÊNCIA DO GOVERNO DO JAPÃO Como soube deste

Leia mais

GABINETE DO ORDENADOR NACIONAL PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQUE / UE DELEGAÇÃO DA UNIÃO EUROPEIA EM MOÇAMBIQUE

GABINETE DO ORDENADOR NACIONAL PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQUE / UE DELEGAÇÃO DA UNIÃO EUROPEIA EM MOÇAMBIQUE GABINETE DO ORDENADOR NACIONAL PARA A COOPERAÇÃO MOÇAMBIQUE / UE DELEGAÇÃO DA UNIÃO EUROPEIA EM MOÇAMBIQUE o Clarificar critérios de elegibilidade o Informar sobre segunda fase: Proposta completa o Responder

Leia mais

Regras de Filiação 2009/10

Regras de Filiação 2009/10 As Regras de Filiação, válidas para a época de 2009/2010 são as seguintes: 1) De acordo com o artigo 5º do Regulamento de Filiações da FPX, poderão filiar-se na FPX todos os indivíduos, independentemente

Leia mais

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO

GUIA PARA O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO PROMOÇÃO DA SAÚDE PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DOENÇA REDUÇÃO DE DANOS E REINSERÇÃO Para efectuar o projecto a que se propõe elaborar deve ler o Regulamento de Programa de Apoio Financeiro ao abrigo da Portaria n.º 1418/2007, de 30 de Outubro, bem como o aviso de abertura do concurso.

Leia mais

BOLSAS DE FINANCIAMENTO A PROJECTOS DE APOIO A DOENTES REGULAMENTO. Artigo 1º (Objecto)

BOLSAS DE FINANCIAMENTO A PROJECTOS DE APOIO A DOENTES REGULAMENTO. Artigo 1º (Objecto) BOLSAS DE FINANCIAMENTO A PROJECTOS DE APOIO A DOENTES REGULAMENTO Artigo 1º (Objecto) 1. A ROCHE concederá 5 Bolsas a projectos que visem a dinamização de iniciativas por parte das Associações de Doentes

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL PROCESSO SELETIVO PARA CURSO TÉCNICO EM LOGISTICA SEGMENTO DE GESTÃO E NEGÓCIOS

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL PROCESSO SELETIVO PARA CURSO TÉCNICO EM LOGISTICA SEGMENTO DE GESTÃO E NEGÓCIOS SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL PROCESSO SELETIVO PARA CURSO TÉCNICO EM LOGISTICA SEGMENTO DE GESTÃO E NEGÓCIOS 1. Informações Gerais Curso: Técnico em Logística Carga Horária do curso: 800

Leia mais

Projecto de Voluntariado do Concelho de Lagoa. Banco de Voluntariado LagoaSocial

Projecto de Voluntariado do Concelho de Lagoa. Banco de Voluntariado LagoaSocial Projecto de Voluntariado do Concelho de Lagoa Banco de Voluntariado LagoaSocial Projecto de Voluntariado Social de Lagoa O Banco de Voluntariado LagoaSocial será enquadrado num conjunto de medidas e acções

Leia mais

Contratação de Escola. Manual de Utilizador - Candidato

Contratação de Escola. Manual de Utilizador - Candidato - Janeiro de 2012 Índice Conteúdo 1 ENQUADRAMENTO... 5 1.1 Aspetos gerais... 5 1.2 Principais Orientações... 5 1.3 Normas Importantes de Acesso e Utilização da Aplicação... 5 1.4 Definições, Abreviaturas,

Leia mais

FUNÇÃO: Coordenador do Departamento de Comunicação (C_DCOM) e do Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social (C_DEDAS)

FUNÇÃO: Coordenador do Departamento de Comunicação (C_DCOM) e do Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social (C_DEDAS) FUNÇÃO: Coordenador do Departamento de Comunicação (C_DCOM) e do Departamento de Educação para o Desenvolvimento e Advocacia Social (C_DEDAS) LOCALIZAÇÃO: Sede - Lisboa Duração do Contrato: 1 ano, eventualmente

Leia mais

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT PROCEDIMENTO Ref. Pcd. 3-sGRHF Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT Data: 14 /07/2011 Elaboração Nome: Fátima Serafim e Helena

Leia mais

8 JEITOS DE MUDAR O MUNDO!

8 JEITOS DE MUDAR O MUNDO! 8 JEITOS DE MUDAR O MUNDO! Antes de preencher, leia atentamente o regulamento do Edital. Você pode baixar o arquivo PDF deste formulário, disponível em www.nospodemos-sc.org.br, mas seu preenchimento deverá

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO. Decreto n. o 4 /2004 de 7 de Maio REGULARIZAÇÃO DE ESTRANGEIROS EM TERRITÓRIO NACIONAL

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO. Decreto n. o 4 /2004 de 7 de Maio REGULARIZAÇÃO DE ESTRANGEIROS EM TERRITÓRIO NACIONAL REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR LESTE GOVERNO Decreto n. o 4 /2004 de 7 de Maio REGULARIZAÇÃO DE ESTRANGEIROS EM TERRITÓRIO NACIONAL A Lei de Imigração e Asilo N. 9/2003 de 15 de Outubro (LIA), veio definir

Leia mais

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs

Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Integração de uma abordagem de género na gestão de recursos hídricos e fundiários Documento de Posição de organizações e redes dos PALOPs Isabel Dinis, ACTUAR Lisboa, 3 de Junho de 2010 ACTUAR - ASSOCIAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS N.º 2 do art.º 62.º do Decreto-Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 224/2008, de 20 de Novembro PREÂMBULO

Leia mais

FICHA DE INSCRIÇÃO PARA O PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO - INCENTIVO ACADÊMICO 1º SEMESTRE 2016

FICHA DE INSCRIÇÃO PARA O PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO - INCENTIVO ACADÊMICO 1º SEMESTRE 2016 FICHA DE INSCRIÇÃO PARA O PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO - INCENTIVO ACADÊMICO 1º SEMESTRE 2016 ORIENTAÇÕES: Esta Ficha de inscrição deverá ser preenchida em letra de forma e sem rasuras. Todas as informações

Leia mais

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci

REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci REGULAMENTO DE MOBILIDADE DE DIPLOMADOS Leonardo da Vinci Tendo a Coordenação em colaboração com o DGA RI, elaborado e submetido uma candidatura ao Programa Leonardo da Vinci, foi esta aprovada pela Agência

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA TERMOS DE REFERÊNCIA REALIZAÇÃO DE UM ESTUDO DE MERCADO PARA IDENTIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE POSSÍVEIS ACTIVIDADES GERADORAS DE RENDIMENTO NOS MUNICIPIOS DE KUITO E ANDULO, PROVINCIA DE BIÉ, ANGOLA

Leia mais

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção

Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento. (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento (2010-2015) ENED Plano de Acção 02 Estratégia Nacional de

Leia mais

Perguntas mais frequentes

Perguntas mais frequentes Estas informações, elaboradas conforme os documentos do Plano de Financiamento para Actividades Estudantis, servem de referência e como informações complementares. Para qualquer consulta, é favor contactar

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO 1. O CARTÃO ZILIAN é válido nos estabelecimentos comerciais Zilian, pertencentes ao Grupo Mar Capital, SGPS, SA, adiante designados

Leia mais

Associação de Futebol de Viseu

Associação de Futebol de Viseu Associação de Futebol de Viseu ANEXOS ANEXO 1 BOLETIM DE FILIAÇÃO O Clube: (Nome completo) Com Sede na: Freguesia de: Concelho de: Código - Contribuinte nº: Email: Em cumprimento do disposto no Estatuto

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1. A) ENTIDADE PROMOTORA 1. Identificação Ano a que respeita a candidatura

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1. A) ENTIDADE PROMOTORA 1. Identificação Ano a que respeita a candidatura FORMULÁRIO DE CANDIDATURA 1 NORMAS DE APOIO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E DE SAÚDE DO CONCELHO DE FARO Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Faro Solicito que seja

Leia mais

Junta de Freguesia de Ançã

Junta de Freguesia de Ançã REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE SUBSÍDIOS ÀS ACTIVIDADES DAS ASSOCIAÇÕES DESPORTIVAS, RECREATIVAS E CULTURAIS DA FREGUESIA DE ANÇÃ A importância do associativismo para o desenvolvimento harmonioso da freguesia

Leia mais

Missão empresarial ao Brasil Rio de Janeiro e São Paulo

Missão empresarial ao Brasil Rio de Janeiro e São Paulo Missão empresarial ao Brasil Rio de Janeiro e São Paulo Multisectorial Petróleo e Gás, Energias Renováveis e Eficiencia Energética; Infraestruturas (Ferroviárias, Aeroportuárias, Rodoviárias e Portuárias);

Leia mais

TERMOS DE REFERÊNCIA

TERMOS DE REFERÊNCIA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA (Unidade-Disciplina-Trabalho) DE SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE MINISTÉRIO DO PLANO E FINANÇAS PROJECTO DE APOIO À GESTÃO ECONÓMICA E FINANCEIRA (PAGEF) TERMOS DE REFERÊNCIA PARA O RECRUTAMENTO

Leia mais

Aviso. 1. Tipo, prazo e validade

Aviso. 1. Tipo, prazo e validade Aviso Faz-se público que, por despacho do Ex. mo Senhor Secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, de 22 de Outubro de 2013, se acha aberto o concurso comum, de ingresso externo, de prestação de provas,

Leia mais

Serviços Leonísticos para Crianças Programa do Simpósios. Solicitação para o Ano Fiscal de 2014-2015

Serviços Leonísticos para Crianças Programa do Simpósios. Solicitação para o Ano Fiscal de 2014-2015 Serviços Leonísticos para Crianças Programa do Simpósios Solicitação para o Ano Fiscal de 2014-2015 Visão Geral do Programa do Simpósio O Simpósio de Serviços Leonísticos para Crianças permite o reembolso

Leia mais

Regulamentos e Critérios para Subsídios de Assistência Internacional

Regulamentos e Critérios para Subsídios de Assistência Internacional Regulamentos e Critérios para Subsídios de Assistência Internacional Os Subsídios de Assistência Internacional de LCIF oferecem financiamento para projetos de ajuda humanitária que são esforços de cooperação

Leia mais

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010

SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 SECRETÁRIO REGIONAL DA PRESIDÊNCIA Despacho Normativo n.º 69/2010 de 22 de Outubro de 2010 Considerando o Regime de enquadramento das políticas de juventude na Região Autónoma dos Açores, plasmado no Decreto

Leia mais

Edital de abertura de concurso. Curso de Especialização Tecnológica (Nível IV) Gestão da Qualidade e Ambiente

Edital de abertura de concurso. Curso de Especialização Tecnológica (Nível IV) Gestão da Qualidade e Ambiente 1. Perfil Profissional Edital de abertura de concurso Curso de Especialização Tecnológica (Nível IV) Gestão da Qualidade e Ambiente O/A Técnico/a Especialista em Gestão da Qualidade e do Ambiente é o/a

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria-Geral

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria-Geral MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria-Geral Circular Informativa N.º 5 Data 03/05/2011 Para conhecimento de todos os serviços e organismos dependentes do Ministério da Saúde ASSUNTO: Eleições Legislativas 2011

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIOS AO ASSOCIATIVISMO

REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIOS AO ASSOCIATIVISMO REGULAMENTO MUNICIPAL DE APOIOS AO ASSOCIATIVISMO (Aprovado na 6ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal realizada em 18 de Março de 2003, na 2ª Sessão Extraordinária de Assembleia Municipal, realizada

Leia mais

O VALOR DAS VERDADEIRAS PARCERIAS PARA O REFORÇO DAS CAPACIDADAES LOCAIS: A EXPERIÊNCIA DO FOJASSIDA. Pretoria Africa du Sul

O VALOR DAS VERDADEIRAS PARCERIAS PARA O REFORÇO DAS CAPACIDADAES LOCAIS: A EXPERIÊNCIA DO FOJASSIDA. Pretoria Africa du Sul O VALOR DAS VERDADEIRAS PARCERIAS PARA O REFORÇO DAS CAPACIDADAES LOCAIS: A EXPERIÊNCIA DO FOJASSIDA Pretoria Africa du Sul Conteúdo 1. Apresentação da FOJASSIDA 2. Introdução 3. Diferentes formas de parcerias

Leia mais

Cidadania O ASSOCIATIVISMO O RECENSEAMENTO MILITAR O RECENSEAMENTO ELEITORAL O VOLUNTARIADO

Cidadania O ASSOCIATIVISMO O RECENSEAMENTO MILITAR O RECENSEAMENTO ELEITORAL O VOLUNTARIADO 24 Capítulo 43 2 25 Estudos, Depois Formação da Outros Licenciatura e Trabalho Apoios 5 O ASSOCIATIVISMO O RECENSEAMENTO MILITAR O RECENSEAMENTO ELEITORAL O VOLUNTARIADO 5 Capítulo Capítulo 5 57 O ASSOCIATIVISMO

Leia mais

COMISSÃO EUROPEIA Gabinete de Cooperação EuropeAid. América Latina Gestão financeira e contratual

COMISSÃO EUROPEIA Gabinete de Cooperação EuropeAid. América Latina Gestão financeira e contratual 1 Introdução ao sistema financeiro (custos elegíveis ) Custos directos elegíveis por natureza Custos não elegíveis Período de elegibilidade Repartição das despesas financeiras em conformidade com oanexo

Leia mais

ANÚNCIO DE CONCURSO. Área Formação Académica Cargo/Nível Vaga. Licenciatura: Engenharia de Informática, Ciências da Computação, Informática de Gestão.

ANÚNCIO DE CONCURSO. Área Formação Académica Cargo/Nível Vaga. Licenciatura: Engenharia de Informática, Ciências da Computação, Informática de Gestão. ANÚNCIO DE CONCURSO O presente anúncio de recrutamento é coordenado pela Direcção Geral da Administração Pública (DGAP), de acordo com os novos procedimentos no regulamento de concursos, com o objectivo

Leia mais

Destinatários do financiamento 1. Instituições do ensino superior privadas de Macau, de fins não lucrativos, que já foram oficialmente reconhecidas.

Destinatários do financiamento 1. Instituições do ensino superior privadas de Macau, de fins não lucrativos, que já foram oficialmente reconhecidas. 澳 門 特 別 行 政 區 政 府 高 等 教 育 輔 助 辦 公 室 Governo da Região Administrativa Especial de Macau Gabinete de Apoio ao Ensino Superior Financiamento para as instituições do ensino superior de Macau Instruções para

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo ano consecutivo sua Seleção Anual de Projetos, inaugurada em 2003 como elemento fundamental

Leia mais

II. Contexto organizacional. III. Funções / Principais Resultados Esperados TERMO DE REFERÊNCIA

II. Contexto organizacional. III. Funções / Principais Resultados Esperados TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA Assistente de Programa I. Informação sobre o posto LOCAL: Brasília, DF, Brasil Prazo de candidatura: De 20.04 a 10.05.2015 Tipo de contrato: Service Contract -( SB3-3 ) Nível do Posto

Leia mais

EMBAIXADA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA

EMBAIXADA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA EMBAIXADA DOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA FUNDO ESPECIAL DE AUTO-AJUDA DO EMBAIXADOR DOS E.U.A. Ajudando as Comunidades a Ajudar-se a Si Próprias Caro Candidato ao Fundo de Auto-Ajuda: Obrigado pelo seu

Leia mais

Circular n.º 13 Colónia, Maio de 2013

Circular n.º 13 Colónia, Maio de 2013 Endereço postal: Conterganstiftung für behinderte Menschen (Fundação Contergan para Pessoas com Deficiência) 50964 Köln (Colónia) ENDEREÇO DA EMPRESA Sibille-Hartmann-Str. 2-8 50969 Köln (Colónia) ENDEREÇO

Leia mais

EDITAL - BOLSA DE ESTUDO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR

EDITAL - BOLSA DE ESTUDO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR EDITAL - BOLSA DE ESTUDO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR Inscrições disponíveis no site da Prefeitura Municipal de Joinville Entrega de formulário preenchido e documentação exigida: Servidores Lotados nas demais

Leia mais

Escola onde o aluno se matricula: Para o ano: NO. DO ALUNO: OEN:

Escola onde o aluno se matricula: Para o ano: NO. DO ALUNO: OEN: DIREÇÃO-ESCOLAR CATÓLICA DO DISTRITO DE SIMCOE MUSKOKA FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO e INFORMAÇÃO ESCOLAR SIMCOE MUSKOKA CATHOLIC DISTRICT SCHOOL BOARD STUDENT REGISTRATION and INFORMATION Escola onde o aluno

Leia mais

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign.

COMPETIR CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO. www.competiracores.com. Formação e Serviços, S.A. Design www.craveirodesign. Design www.craveirodesign.com COMPETIR Formação e Serviços, S.A. www.competiracores.com CATÁLOGO DE FORMAÇÃO 2010 - PLANO FORMATIVO Quem Somos A Competir-Açores está integrada no Grupo COMPETIR e estamos

Leia mais

AVISO DE VAGA DE LUGAR ECA/2015/JUR. 2 lugares de jurista - Graus AD 8 - AD 9 Unidade Assuntos Jurídicos - Presidência

AVISO DE VAGA DE LUGAR ECA/2015/JUR. 2 lugares de jurista - Graus AD 8 - AD 9 Unidade Assuntos Jurídicos - Presidência RECURSOS HUMANOS Recrutamento e evolução de carreira AVISO DE VAGA DE LUGAR ECA/2015/JUR 2 lugares de jurista - Graus AD 8 - AD 9 Unidade Assuntos Jurídicos - Presidência SOMOS O Tribunal de Contas Europeu

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS

DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS DEPARTAMENTO DE FORMAÇÃO E CERTIFICAÇÃO DE PROFISSIONAIS CAPACIDADE PROFISSIONAL PARA A ACTIVIDADE DE TRANSPORTES RODOVIÁRIOS DE MERCADORIAS MANUAL DE INSTRUÇÕES PARA AS ENTIDADES FORMADORAS ÍNDICE OBJECTIVOS

Leia mais

Perguntas e respostas mais frequentes

Perguntas e respostas mais frequentes Convite n.ºeuropeaid/136-792/dd/act/mz para a apresentação de propostas para o Instrumento Europeu para Democracia e Direitos Humanos Perguntas e respostas mais frequentes Por ocasião do lançamento do

Leia mais

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas

Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS E MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO ANEXO Declaração de Instalação, Modificação e de Encerramento dos Estabelecimentos de Restauração ou de Bebidas abrangidos pelo

Leia mais