Sistemas de Informação para a Saúde: Normas e Recomendações Europeias

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistemas de Informação para a Saúde: Normas e Recomendações Europeias"

Transcrição

1 Sistemas de Informação para a Saúde: Normas e Recomendações Europeias Caparica, 3 de Dezembro de 2015 Comissão Técnica CT199 - Sistemas de Informação para a Saúde

2 Objetivos da CT 199 Participar nas votações de decisões CEN discutindo os respetivos documentos no plenário mensal e apresentando os respetivos comentários e voto ao Grupo TC 251-Health Informatics; Acompanhar e Participar nas votações de decisões ISO nomeadamente as respeitantes ao Grupo TC 215 Health Informatics; Elaborar recomendações de adoção das normas ISO e CEN dos grupos de Health Informatics.

3 [ ] Objetivos da CT 199 Desenvolver as ações incluindo recomendações, propostas de normas portuguesas e projetos que se enquadrem no âmbito da normalização dos Sistemas de Informação para Saúde. Promover pelos meios que sejam aprovados em reuniões plenárias, a disseminação do conhecimento associado à normalização em Sistemas de Informação para a Saúde.

4 Grupos de Trabalho CT 199 Grupo Trabalho I: Modelos de Sistemas de Informação; Grupo Trabalho II: Terminologias e Bases de Conhecimento; Grupo Trabalho III: Privacidade, Segurança e Qualidade; Grupo Trabalho IV: Tecnologia e Interoperabilidade.

5 Membros Associação Fraunhofer Portugal Associação Protectora dos Diabetes de Portugal ATARP Associação Portuguesa dos técnicos de Radioterapia, Radiologia e Medicina Nuclear DGS - Direção Geral de Saúde EDB EnterpriseDB Escola Superior de Enfermagem do Porto Faculdade de Ciências da Universidade do Porto Faculdade de Farmácia Universidade de Lisboa Faculdade de Medicina da Universidade do Porto FEUP - Faculdade Engenharia da Universidade GS1 Portugal HLTSYS IASIST IMS Health, Lda INFARMED, I.P.

6 IPQ/CS 09 Ordem dos Enfermeiros Ordem dos Médicos Ordem dos Psicólogos Ordem Médicos Peritos a titulo individual Quidgest Membros SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências Simposium Sinaltech SPMS - Serviços Partilhados do Ministério da Saúde UBI - Universidade Beira Interior União das Misericórdias Portuguesas Universidade do Minho/Centro de Computação Gráfica Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias

7 ISO/TC 215 Health Informatics Data da criação: 1998 Número total de normas ISO publicadas: 150 Países participantes: 32

8 Working Groups of ISO/TC 215 WG 1 Architecture, Frameworks and Models; WG 2 Systems and Device Interoperability; WG 3 Semantic content; WG 4 Security, Safety and Privacy; WG 6 Pharmacy and medicines business; WG 7 Application of risk management to information technology (IT) networks incorporating medical devices.

9 CEN/TC 251 Health informatics Data da Criação : Março 1990 Países Participantes: 26

10 Working Groups of CEN/TC251 WG 01 Information models; WG 02 Terminology and knowledge representation; WG 03 Security, safety and quality; WG 04 Technology for interoperability.

11 Prioridades para CEN/ TC 251 Registos de Dados de Saúde; Interoperabilidade de prescrições de medicamentos; Interoperabilidade de dados de MCDT; Interoperabilidade de dados de imagiologia; Privacidade e controlo de acessos; Qualidade e Segurança; Suporte à mobilidade do cidadão; Terminologias para registos em Saúde. Fonte: Adaptado de CEN/ISSS ehealth Standardization Focus Group (2004)

12 Plano Atividades CEN/TC 251 Atualizar e harmonizar um conjunto de standards: EN ISO EHR Communication, 5 part standard; EN ISO HI Service Architecture, 3 part standard; EN 1064 SCP-ECG standard and forward the result to ISO; Desenvolver e publicar: Relatórios Técnicos e templates para o ehealth arquitecturas organizacionais; Publicar e disseminar a norma EN ISO 13940, the standard for continuity of care (ContSys). Fonte: Business Plan CEN/TC 251 HEALTH INFORMATICS

13 Plano Atividades CEN/TC 251 Publicar a CEN ISO/TS 13972, especificação técnica para os Detailed Clinical Models ; Aprovar a especificação ISO TR 'Capacity-based ehealth architecture roadmap - Part 2: Architectural components and maturity model'; Aprovar e atualizar a norma DICOM-originated medical imaging standards ; Aprovar a norma IEEE medical device communication and Personal Health Device (PHD) standards ; Aprovar a norma Health Informatics security standards. Fonte: Business Plan CEN/TC 251 HEALTH INFORMATICS

14 Exemplos de Normas ISO e CEN ISO Service Architecture; ISO Requirements for an Electronic Health Record Architecture; ISO Electronic Health Record Communication; ISO Audit Trails For Electronic Health Records; ISO Previlege Management and Access Control; ISO Personal health device communication ;

15 Referências CEN/ISSS ehealth Standardization Focus Group (2004), retrived from CEN/TC251 Health Informatics, BUSINESS PLAN , retrieved from CT Sistemas de Informação para a Saúde,

16 Muito obrigado!

Grupo de Trabalho WG3 Privacidade, Segurança e Qualidade

Grupo de Trabalho WG3 Privacidade, Segurança e Qualidade Encontro Sistemas de Informação para a Saúde: Normas e Recomendações Europeias Grupo de Trabalho WG3 Privacidade, Segurança e Qualidade Caparica, 3 de Dezembro de 2015 Comissão Técnica CT199 - Sistemas

Leia mais

Workshop sobre ''Normalização de TI - técnicas de segurança''

Workshop sobre ''Normalização de TI - técnicas de segurança'' Workshop sobre ''Normalização de TI - técnicas de segurança'' Apresentação do itsmf e reativação da CT 163 Mário Lavado Presidente ONS TIC - itsmf 19-12-2012 Agenda Apresentação do itsmf Portugal Apresentação

Leia mais

2.1. Rodrigo Queiroga, relator do ABNT-CEE78 GT4 Segurança, iniciou a reunião agradecendo a presença de todos.

2.1. Rodrigo Queiroga, relator do ABNT-CEE78 GT4 Segurança, iniciou a reunião agradecendo a presença de todos. RESUMO ABNT/CEE-78 Comissão de Estudo Especial de Informática em Saúde da Informação e do Paciente RESUMO DA 4ª REUNIÃO DE 2015 DATA: 12/05/2015 INÍCIO: 8:00 TÉRMINO: 09:15 LOCAIS: Skype (rodquei) 1. PARTICIPANTES

Leia mais

Utilização da Normalização na Regulação das Comunicações Eletrónicas

Utilização da Normalização na Regulação das Comunicações Eletrónicas Utilização da Normalização na Regulação das Comunicações Eletrónicas Segurança e Integridade de Redes e Serviços Workshop ANACOM itsmf Portugal: Normalização de TI técnicas de segurança Manuel Pedrosa

Leia mais

Interoperabilidade Semântica nas TIC para a Saúde:

Interoperabilidade Semântica nas TIC para a Saúde: Interoperabilidade Semântica nas TIC para a Saúde: um olhar para as classificações e Terminologias 2015/07/10 Agenda Interoperabilidade (Iop) na Saúde IoP Semântica em PT Centro de Terminologias Clínicas

Leia mais

ISO/TC 215 & CEN/TC 251 Health Informatics

ISO/TC 215 & CEN/TC 251 Health Informatics ISO/TC 215 & CEN/TC 251 Health Informatics Rotterdam, Holanda 10 a 13 de outubro de 2010 1 Local do Evento Erasmus Expo & Congrescentrum Campus Woudestein Rotterdam,The Netherlands 2 Delegação Brasileira

Leia mais

Organismos de Padronização no Brasil e no Mundo e seus Processos

Organismos de Padronização no Brasil e no Mundo e seus Processos Organismos de Padronização no Brasil e no Mundo e seus Processos Sistemas de Informação em Saúde: Uma Visão Estratégica & os Padrões para Construí-la Beatriz de Faria Leão 7 de março de 2012 Quem Constrói

Leia mais

Enquadramento. Uma vida em cada palavra 24-03-2015

Enquadramento. Uma vida em cada palavra 24-03-2015 Enquadramento Uma vida em cada palavra 24-03-2015 Vocabulários Controlados NECESSIDADE 24/03/2015 CTC.PT - Enquadramento Vocabulários Controlados Um dos maiores desafios para os SI na saúde é a representação

Leia mais

2.1. Rodrigo Queiroga, relator do ABNT-CEE78 GT4 Segurança, iniciou a reunião agradecendo a presença de todos.

2.1. Rodrigo Queiroga, relator do ABNT-CEE78 GT4 Segurança, iniciou a reunião agradecendo a presença de todos. RESUMO ABNT/CEE-78 Comissão de Estudo Especial de Informática em Saúde da Informação e do Paciente RESUMO DA 3ª REUNIÃO DE 2015 DATA: 14/04/2015 INÍCIO: 8:00 TÉRMINO: 08:53 LOCAIS: Skype (rodquei) 1. PARTICIPANTES

Leia mais

www.ctcpt.net Uma vida em cada palavra.

www.ctcpt.net Uma vida em cada palavra. www.ctcpt.net Uma vida em cada palavra. SPMS Serviços Partilhados do Ministério da Saúde Comunicação Segura (Interoperabilidade das Tecnologias de Informação e Comunicação) Anabela Santos 23 de outubro

Leia mais

GT3 CONTEÚDO SEMÂNTICO

GT3 CONTEÚDO SEMÂNTICO ABNT/CEE-78 COMISSÃO ESPECIAL DE ESTUDO INFORMÁTICA EM SAÚDE GT3 CONTEÚDO SEMÂNTICO Relatoria Deborah Pimenta Ferreira Secretaria Municipal de Saúde/SP deborah.pimenta23@gmail.com deborah.pimenta@cee78is.org.br

Leia mais

Uma vida em cada palavra.

Uma vida em cada palavra. Uma vida em cada palavra. ASSESS CT Focus Group 2 de novembro de 2015 AGENDA I PARTE - Contextualização O que é o SNOMED CT? Projetos CTC.PT II PARTE - Focus Group: Tema 3 - Barreiras à adoção e uso de

Leia mais

Ensino e investigação sobre boas práticas no ensino superior. Miguel Mira da Silva itsmf

Ensino e investigação sobre boas práticas no ensino superior. Miguel Mira da Silva itsmf Ensino e investigação sobre boas práticas no ensino superior Miguel Mira da Silva itsmf 1 de Outubro de 2013 Índice Investigação * Projetos Científicos * Publicações Cientificas Ensino * Alunos de doutoramento

Leia mais

Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP): Hospital sem papel (paperless) Cláudio Giulliano Alves da Costa Presidente da SBIS

Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP): Hospital sem papel (paperless) Cláudio Giulliano Alves da Costa Presidente da SBIS Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP): Hospital sem papel (paperless) Cláudio Giulliano Alves da Costa Presidente da SBIS 1 Contato Claudio Giulliano Alves da Costa, MD, MSc. claudio.giulliano@gmail.com

Leia mais

Diogo Assunção HP C&I Lead Solution Consultant - Healthcare. Gestão Integrada do Processo Clínico

Diogo Assunção HP C&I Lead Solution Consultant - Healthcare. Gestão Integrada do Processo Clínico Diogo Assunção HP C&I Lead Solution Consultant - Healthcare Gestão Integrada do Processo Clínico A HP na Saúde O que a HP faz Technology for better business outcomes A nossa proposta de valor Fornecer

Leia mais

Registro Eletrônico de Saúde Nacional. Establishing Governance to Support Health Information Exchange

Registro Eletrônico de Saúde Nacional. Establishing Governance to Support Health Information Exchange Registro Eletrônico de Saúde Nacional Establishing Governance to Support Health Information Exchange Médico sanitarista, formado pela UNICAMP, foi Coordenador de Informática da SMS Campinas, Conselheiro

Leia mais

Relevância das novas normas para a qualidade da infra-estruturas

Relevância das novas normas para a qualidade da infra-estruturas Relevância das novas normas para a qualidade da infra-estruturas Causas de falta de qualidade Adopção de soluções e critérios incorrectos Emprego de mão-deobra não qualificada Utilização de materiais e

Leia mais

Norma aplicada ao Vestuário para Bloco Operatório EN 13795

Norma aplicada ao Vestuário para Bloco Operatório EN 13795 3as Jornadas APHH 1 Norma aplicada ao Vestuário para Bloco Operatório EN 13795 Alexandra Coelho 2 Fabrico de Dispositivos Médicos PME Líder ISO 9001 ISO 13485 Marcação CE, Dispositivos Médicos classe I

Leia mais

Qualidade de Software nas MPE ISO/IEC 29110

Qualidade de Software nas MPE ISO/IEC 29110 Qualidade de Software nas MPE ISO/IEC 29110 A Hipótese em 2004 Uso de normas de ES nas PMEs A indústria de Software Austrália Reunião Plenária (2004) Reconhecimento das Necessidades e Problemas + 90% das

Leia mais

A certificação electrónica

A certificação electrónica A certificação electrónica jose.miranda@multicert.com 04 de Novembro 2005 1 AGENDA Desafio dos novos processos electrónicos na Sociedade de Informação Certificação Digital e timestamping: o que é e para

Leia mais

O Papel. O Percurso do Papel. Os desafios actuais. Integração. Colaboração. Informação. Pessoas Processos Tecnologia

O Papel. O Percurso do Papel. Os desafios actuais. Integração. Colaboração. Informação. Pessoas Processos Tecnologia Electrónico:, e Informação O Papel Facilmente transportável A introdução dados é universal Conversas Fim Tar APDH/HOPE&FIH 11 Maio 2007 Cada profissional adapta o registo às suas preferências Registo dados

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES

EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES EXPERIÊNCIA DE USO DE ARQUITETURA CORPORATIVA NO PROJETO DE RES Rigoleta Dutra Mediano Dias 1, Lívia Aparecida de Oliveira Souza 2 1, 2 CASNAV, MARINHA DO BRASIL, MINISTÉRIO DA DEFESA, BRASIL Resumo: Este

Leia mais

ISO, IHE e HL7. Apresentação ABNT. José Costa Teixeira. Junho 2015

ISO, IHE e HL7. Apresentação ABNT. José Costa Teixeira. Junho 2015 ISO, IHE e HL7 Apresentação ABNT José Costa Teixeira Junho 2015 Standards ISO Normas de jure e de facto HL7 Normas de facto (de jure quando adotada) IHE Normas e recomendações de implementação Projetos

Leia mais

ABNT/CEE-78 Comissão de Estudo Especial de Informática em Saúde GT4 Segurança da Informação e do Paciente

ABNT/CEE-78 Comissão de Estudo Especial de Informática em Saúde GT4 Segurança da Informação e do Paciente RESUMO ABNT/CEE-78 Comissão de Estudo Especial de Informática em Saúde da Informação e do Paciente RESUMO DA 5ª REUNIÃO DE 2015 DATA: 09/06/2015 INÍCIO: 8:00 TÉRMINO: 09:35 LOCAL: http://meet52658369.adobeconnect.com/abnt_cee78is_gt4/

Leia mais

Maria Rosário Bernardo, Doutoranda na Universidade de Lille Gestão de Projetos no Setor Público Desafios e Oportunidades

Maria Rosário Bernardo, Doutoranda na Universidade de Lille Gestão de Projetos no Setor Público Desafios e Oportunidades Agenda 15h00 15h15 15h45 Boas vindas e enquadramento espap A Governação de Projetos no Setor Público Melhor Estado, Maior valor entregue à sociedade Nuno Ponces de Carvalho, Perito Internacional na área

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA E DE COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS FACULDADE DE ENGENHARIA ELÉTRICA E DE COMPUTAÇÃO Investigação de Estratégias de Mitigação de Riscos para a Segurança do Paciente Associados aos Sistemas de Registro Eletrônico

Leia mais

A normalização de Software na ABNT e na ISO

A normalização de Software na ABNT e na ISO www.abnt.org.br A normalização de Software na ABNT e na ISO Marcia Cristina de Oliveira Gerente do Processo de Normalização 2 PRINCÍPIOS DA NORMALIZAÇÃO SIMPLIFICAÇÃO ATUALIZAÇÃO CONSENSO TRANSPARÊNCIA

Leia mais

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações

ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 versão DIS Principais alterações Raquel Silva 02 Outubro 2014 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 ISO 9001:2015 e ISO 14001:2015 PUBLICAÇÃO DIS: - Draft International Standard

Leia mais

Padrões e Interoperabilidade

Padrões e Interoperabilidade Oficina Telessaúde Brasil: Segunda Opinião FormaDva Padrões e Interoperabilidade Beatriz de Faria Leão Consultora do Telessaude Relatora GT 8 ABNT CEE- InformáDca em Saúde 29 e 30 Setembro, em Brasília

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR

CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE NÚCLEO DE TELESSAÚDE CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR EDITAL Nº 56 de 16 de JUNHO de 2016, publicado

Leia mais

Novidades do mundo das normas

Novidades do mundo das normas Novidades do mundo das normas Novas normas, diretrizes e especificações As próximas revisões Requisitos dos acreditatores e documentos internos Michael Drechsel 1 Novas normas e especificações ISO 50001:2011

Leia mais

The Secure Cloud. Gerir o risco e entregar valor num mundo virtual. C l o u d C o m p u t i n g F ó r u m 2 0 11 S e t e m b r o 2 0 11

The Secure Cloud. Gerir o risco e entregar valor num mundo virtual. C l o u d C o m p u t i n g F ó r u m 2 0 11 S e t e m b r o 2 0 11 The Secure Cloud Gerir o risco e entregar valor num mundo virtual C l o u d C o m p u t i n g F ó r u m 2 0 11 S e t e m b r o 2 0 11 Agenda Novas dimensões de governo e gestão do SI Entender e endereçar

Leia mais

ISO 9001:2015 Nova versão porque e quando?

ISO 9001:2015 Nova versão porque e quando? ISO 9001:2015 Nova versão porque e quando? A publicação prevista para Novembro de 2015 tem como propósito refletir as mudanças no ambiente em que a norma é usada e garantir que a mesma mantenha-se adequada

Leia mais

XIII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação - XIII ENANCIB 2012 GT 11: Informação e Saúde

XIII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação - XIII ENANCIB 2012 GT 11: Informação e Saúde XIII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação - XIII ENANCIB 2012 GT 11: Informação e Saúde CRIAÇÃO DE UM MODELO DE INTERFACE EXTENSÍVEL PARA SISTEMAS DE REGISTRO ELETRÔNICO DE SAÚDE Modalidade

Leia mais

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores: Investigação e Desenvolvimento em Lisboa

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores: Investigação e Desenvolvimento em Lisboa Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores: Investigação e Desenvolvimento em Lisboa Arlindo Oliveira 1 Brief history Research Institute established January 2000. Private Not-for Profit Institution

Leia mais

Qualidade de Software nas MPEs

Qualidade de Software nas MPEs Qualidade de Software nas MPEs Projeto VSE CE 21.007-24 ISO/IEC 29110 Very Small Entities JTC 1/ SC 7 / WG24 ISO/IEC 29110 Engenharia de Software Perfis de Ciclo de Vida para Micro-organizações ISO/IEC

Leia mais

A perspectiva e atuação da ANS no desenvolvimento de padrões no Brasil. Jussara M P Rötzsch ANS/DIDES/GGSUS

A perspectiva e atuação da ANS no desenvolvimento de padrões no Brasil. Jussara M P Rötzsch ANS/DIDES/GGSUS A perspectiva e atuação da ANS no desenvolvimento de padrões no Brasil Jussara M P Rötzsch ANS/DIDES/GGSUS Avanços (tecnológico e científico) na Saúde Maior conhecimento sobre os determinantes de saúde

Leia mais

SC 2 Auditorias ambientais

SC 2 Auditorias ambientais Workshop da CT 150 SC 1 Sistemas de gestão ambiental SC 2 Auditorias ambientais SC 3 Rotulagem ambiental SC 4 Avaliação do desempenho ambiental SC 5 Avaliação do ciclo de vida SC 6 Termos e definições

Leia mais

MECANISMOS DE AUTENTICAÇÃO EM REDES IEEE 802.11

MECANISMOS DE AUTENTICAÇÃO EM REDES IEEE 802.11 U N I V E R S I D ADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA 2 0 1 0. 2 MECANISMOS DE AUTENTICAÇÃO EM REDES IEEE 802.11 PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno Eduardo

Leia mais

Tecnologias. Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) Criciúma SC Brasil

Tecnologias. Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) Criciúma SC Brasil Gestão de uma Farmácia Solidária a partir de um Aplicativo Pautado em Normas, Padrões e Requisitos preconizados pela Sociedade Brasileira de Informática em Saúde Osmani José Sadzinski 1, Fabio Duarte 1,4,

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO TÉCNICA 80 GESTÃO DA QUALIDADE E GARANTIA DA QUALIDADE

REGULAMENTO DA COMISSÃO TÉCNICA 80 GESTÃO DA QUALIDADE E GARANTIA DA QUALIDADE Página 1 de 11 Artigo 1º Preâmbulo O presente documento estabelece as regras de funcionamento interno da Comissão Técnica sobre Gestão e Garantia da Qualidade (CT 80), respetivas subcomissões (SC) e grupos

Leia mais

António Borba UMIC. Conferência As TIC e a Saúde no Portugal de 2009. 25 de Novembro de 2009 Auditório do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa

António Borba UMIC. Conferência As TIC e a Saúde no Portugal de 2009. 25 de Novembro de 2009 Auditório do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa Conferência As TIC e a Saúde no Portugal de 2009 25 de Novembro de 2009 Auditório do Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa António Borba UMIC Patrocínio: Patrocinadores Globais Plataforma Nacional de

Leia mais

BLUEWORKS MEDICAL EXPERT DIAGNOSIS, LDA.

BLUEWORKS MEDICAL EXPERT DIAGNOSIS, LDA. BLUEWORKS MEDICAL EXPERT DIAGNOSIS, LDA. 01. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA 2 01. Apresentação da empresa A BlueWorks Medical Expert Diagnosis, Lda. é uma start-up de Coimbra que se dedica ao desenvolvimento

Leia mais

Brasília 19 de abril de 2011 Local: CNI

Brasília 19 de abril de 2011 Local: CNI Brasília 19 de abril de 2011 Local: CNI Eng. Eduardo Campos de São Thiago - Gerente de Relações Internacionais da ABNT - Co-Secretário, ISO Working Group on Social Responsibility 1 Talvez você não tenha

Leia mais

Eliminação do Papel em Saúde

Eliminação do Papel em Saúde Eliminação do Papel em Saúde Luis Gustavo Kiatake kiatake@evaltec.com.br Coordenador GT Segurança do Comitê Informática em Saúde ABNT Representante ABNT TC-215 Health Informatics ISO Membro titular da

Leia mais

APNCF Associação Portuguesa para a Normalização e Certificação Ferroviária Portuguese Association for Railway Standardization and Certification

APNCF Associação Portuguesa para a Normalização e Certificação Ferroviária Portuguese Association for Railway Standardization and Certification APNCF Associação Portuguesa para a Normalização e Certificação Ferroviária Portuguese Association for Railway Standardization and Certification PLANO DE ACTIVIDADES E ORÇAMENTO 2007 APROVADO EM ASSEMBLEIA

Leia mais

Padrões para a Interoperabilidade na Saúde

Padrões para a Interoperabilidade na Saúde Padrões para a Interoperabilidade na Saúde Karine Petry, Paula Marien Albrecht Lopes, Prof. Dr. rer. nat. Aldo von Wangenheim Cyclops, Universidade de Federal de Santa Catarina (UFSC), Brasil Resumo -

Leia mais

Segurança de Redes. Introdução

Segurança de Redes. Introdução Segurança de Redes Introdução Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Apresentação Ementa Conceitos de Segurança. Segurança de Dados, Informações

Leia mais

Gestão de Projectos Normalização

Gestão de Projectos Normalização Gestão de Projectos 10 razões para o uso de Normas 1. Melhora os Produtos e Serviços 2. Atrai Novos Clientes 3. Aumenta a Competitividade 4. Sugere Mais Confiança ao Negócio 5. Diminui os Erros 6. Reduz

Leia mais

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE 18 MARÇO 2015 Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa PATROCINDADORES Apoio Patrocinadores Globais APDSI As TIC e a Saúde no Portugal de hoje Joaquim Cunha 18 março

Leia mais

www.apncf.pt 1ª fase de candidaturas alargada até final de Abril de 2008

www.apncf.pt 1ª fase de candidaturas alargada até final de Abril de 2008 enews@apncf Newsletter Março 2008 www.apncf.pt Projecto APNCF Organismo Notificado (ON) Candidaturas para constituição da Bolsa de Avaliadores 1ª fase de candidaturas alargada até final de Abril de 2008

Leia mais

Segurança de Redes e Serviços de Comunicações Electrónicas: As alterações na regulação

Segurança de Redes e Serviços de Comunicações Electrónicas: As alterações na regulação Segurança de Redes e Serviços de Comunicações Electrónicas: As alterações na regulação Palestras da ComSoc/POSTIT Manuel Pedrosa de Barros irecção de Segurança nas Comunicações Julho 2011 Cenário de Ameaça

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO APOIO À NORMALIZAÇÃO (GATAN)

GRUPO DE TRABALHO APOIO À NORMALIZAÇÃO (GATAN) GRUPO DE TRABALHO APOIO À NORMALIZAÇÃO (GATAN) Duarte Torres, Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação 28 de Outubro 2010 Lista de Membros AICC - Associação Industrial e Comercial do Café ANIL -

Leia mais

Inovar em rede. A cidadania na Gestão Pública. www.quidgest.com quidgest@quidgest.com

Inovar em rede. A cidadania na Gestão Pública. www.quidgest.com quidgest@quidgest.com www.quidgest.com quidgest@quidgest.com Inovar em rede A cidadania na Gestão Pública Quidgest Portugal R. Castilho n.º 63 6.º 1250-068 Lisboa Portugal tel. (+351) 213 870 563 / 652 / 660 fax. (+351) 213

Leia mais

RSE Registo de Saúde Electrónico

RSE Registo de Saúde Electrónico RSE Registo de Saúde Electrónico R1: Documento de Estado da Arte [Documento para Discussão Pública] 29 de Junho de 2009 0 Introdução 6 1 Enquadramento da e-saúde na Europa e em Portugal 9 1.1 A Utilização

Leia mais

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE

AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE AS TIC E A SAÚDE NO PORTUGAL DE HOJE 18 MARÇO 2015 Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa PATROCINDADORES Apoio Patrocinadores Globais APDSI As Tecnologias de Informação e Comunicação na monitorização

Leia mais

VITAHISCARE UNIDADES HOSPITALARES

VITAHISCARE UNIDADES HOSPITALARES VITAHISCARE UNIDADES HOSPITALARES APRESENTAÇÃO FUNCIONALIDADES VANTAGENS E CARACTERÍSTICAS MÓDULOS COMPLEMENTARES UNIDADES HOSPITALARES O VITA HIS CARE Unidades Hospitalares é um sistema de informação

Leia mais

EDITAL Nº 82 de 23 de DEZEMBRO de 2015, publicado no Diário Oficial da União nº 248 de 29 de DEZEMBRO de 2015

EDITAL Nº 82 de 23 de DEZEMBRO de 2015, publicado no Diário Oficial da União nº 248 de 29 de DEZEMBRO de 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR EDITAL Nº 82 de 23 de DEZEMBRO de 2015, publicado no Diário

Leia mais

CONTINGENTE ESPECIAL PARA PORTADORES DE DEFICIÊNCIA FÍSICA OU SENSORIAL: 2007-2011

CONTINGENTE ESPECIAL PARA PORTADORES DE DEFICIÊNCIA FÍSICA OU SENSORIAL: 2007-2011 Colocados CONCURSO NACIONAL DE ACESSO E INGRESSO NO ENSINO SUPERIOR PÚBLICO CONTINGENTE ESPECIAL PARA PORTADORES DE DEFICIÊNCIA FÍSICA OU SENSORIAL: 2007-2011 Etapa 1: colocação dos candidatos às vagas

Leia mais

- Revisão das normas ISO 9000 para o ano 2000 -

- Revisão das normas ISO 9000 para o ano 2000 - Seu parceiro na certificação - Revisão das normas ISO 9000 para o ano 2000 - DQS do Brasil 2002/06/12 Razões para a revisão (1) Razões formais: Protocolo da ISO (análise critica a cada 5 anos) ISO TC 176:

Leia mais

A segurança de informação é um tema cada vez mais atual nas organizações.

A segurança de informação é um tema cada vez mais atual nas organizações. Pós Graduação em Information Security Gestão - Pós-Graduações Com certificação Nível: Duração: 180h Sobre o curso A segurança de informação é um tema cada vez mais atual nas organizações. A competitividade

Leia mais

Análise do Padrão de Troca de Informações em Saúde Suplementar em um Sistema de Registro Eletrônico em Saúde

Análise do Padrão de Troca de Informações em Saúde Suplementar em um Sistema de Registro Eletrônico em Saúde Análise do Padrão de Troca de Informações em Saúde Suplementar em um Sistema de Registro Eletrônico em Saúde Douglas Mendes Geremias 1, Priscyla Waleska Targino de Azevedo Simões 1,2, Paulo João Martins

Leia mais

Workshop Internet das Coisas

Workshop Internet das Coisas 58o. Painel TELEBRASIL Workshop Internet das Coisas Margarida Baptista BNDES Seminário IoT BNDES Visões e Perspectivas Tecnologias Habilitadoras Estratégias e Políticas de Governo Aplicações Manufatura,

Leia mais

O que são normas internacionais?

O que são normas internacionais? APRESENTAÇÃO O incremento da competitividade é um fator decisivo para a maior inserção das Micro e Pequenas Empresas (MPE), em mercados externos cada vez mais globalizados. Internamente, as MPE estão inseridas

Leia mais

Acesso do Cidadão à Inovação Terapêutica - Oncologia

Acesso do Cidadão à Inovação Terapêutica - Oncologia Acesso do Cidadão à Inovação Terapêutica - Oncologia Equipa de investigação: Ana Escoval (Coordenação) Ana Isabel Santos Rafaela Sousa Susana Moreira Com a colaboração de: Ana Rita Pedro Patrícia Barbosa

Leia mais

Tendências das Atividades de Normalização e Avaliação da Conformidade identificadas nos Fóruns Internacionais

Tendências das Atividades de Normalização e Avaliação da Conformidade identificadas nos Fóruns Internacionais Tendências das Atividades de Normalização e Avaliação da Conformidade identificadas nos Fóruns Internacionais Nigel H Croft Chairman, ISO/TC176/SC2 Quality Systems May 2013 (c) Nigel H Croft 1 Principais

Leia mais

Experiências exitosas na implantação de Registro Eletrônico de Saúde

Experiências exitosas na implantação de Registro Eletrônico de Saúde Experiências exitosas na implantação de Registro Eletrônico de Saúde Beatriz de Faria Leão Bleao Informática em Saúde Rio de Janeiro, 1 de agosto de 2012 Agenda Conceitos Padrões para a construção do RES

Leia mais

Processo de declaração de conformidade de software PEM

Processo de declaração de conformidade de software PEM Processo de declaração de conformidade de software PEM Dezembro, 2012 Versão 1,0 Os direitos de autor deste trabalho pertencem à SPMS e a informação nele contida é confidencial. Este trabalho não pode

Leia mais

RAPHAEL MANDARINO JUNIOR Diretor do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações

RAPHAEL MANDARINO JUNIOR Diretor do Departamento de Segurança da Informação e Comunicações 17/IN01/DSIC/GSIPR 00 09/ABR/13 1/10 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Gabinete de Segurança Institucional Departamento de Segurança da Informação e Comunicações ATUAÇÃO E ADEQUAÇÕES PARA PROFISSIONAIS DA ÁREA

Leia mais

Um Desafio às Telecomunicações

Um Desafio às Telecomunicações Um Desafio às Telecomunicações A Inovação na Administração Pública como driver de desenvolvimento de novas infra-estruturas, produtos e serviços egovernment & ehealth 24 e 25 de Junho de 2008 IDC - CCB

Leia mais

O que é o Modelo de Adoção do Registo Médico Eletrônico (EMRAM) da HIMSS? Qual a sua função?

O que é o Modelo de Adoção do Registo Médico Eletrônico (EMRAM) da HIMSS? Qual a sua função? O que é o Modelo de Adoção do Registo Médico Eletrônico (EMRAM) da HIMSS? Qual a sua função? Sobre a HIMSS Analytics Proprietária, sem fins lucrativos subsidiária totalmente detida pela Healthcare Information

Leia mais

Aplicação de Padrões em um Sistema de Gerenciamento de Dados para uma UTI Neonatal

Aplicação de Padrões em um Sistema de Gerenciamento de Dados para uma UTI Neonatal Aplicação de Padrões em um Sistema de Gerenciamento de Dados para uma UTI Neonatal Adriano J. Holanda 1, Luiz A. Bailão 2, Ivan T. Pisa 3, Evandro E. S. Ruiz 1 1 Grupo de Computação de Imagens Médicas

Leia mais

Normalização em Engenharia de Software

Normalização em Engenharia de Software Normalização em Engenharia de Software Fernando Brito e Abreu (fba@di.fct.unl.pt) Universidade Nova de Lisboa (http://www.unl.pt) QUASAR Research Group (http://ctp.di.fct.unl.pt/quasar) Resumo O PAPEL

Leia mais

IT Governance. Alinhar as Tecnologias de Informação (TI s) com o negócio! www.pwc.pt/academy

IT Governance. Alinhar as Tecnologias de Informação (TI s) com o negócio! www.pwc.pt/academy www.pwc.pt/academy IT Governance Alinhar as Tecnologias de Informação (TI s) com o negócio! PwC s Academy Formação de profissionais para profissionais IT Governance Alinhar as TI s com o negócio Os projetos

Leia mais

Como incorporar conhecimento aos sistemas de registro eletrônico em saúde?

Como incorporar conhecimento aos sistemas de registro eletrônico em saúde? Como incorporar conhecimento aos sistemas de registro eletrônico em saúde? Ricardo Alfredo Quintano Neira 1, Fabiane Bizinella Nardon 1, Lincoln de Assis Moura Jr 1, Beatriz de Faria Leão 1 1, Brasil Resumo

Leia mais

Inteligência e Gestão de Redes e Serviços (M8390)

Inteligência e Gestão de Redes e Serviços (M8390) Inteligência e Gestão de Redes e Serviços (M8390) Ano lectivo 2009/10 Curso METI, 1º semestre http://iscte.pt/~rhcl/igrs.html Docente: Rui J. Lopes Rui.Lopes@iscte.pt http://iscte.pt/~rhcl Gabinete D6.33

Leia mais

Padrões em Informática em Saúde

Padrões em Informática em Saúde Padrões em Informática em Saúde Prof. Dr. Roberto de Almeida Rocha (rrocha@hc.ufpr.br) Hospital de Clínicas Departamento de Cirurgia Universidade Federal do Paraná Roteiro Introdução Apresentação dos principais

Leia mais

Sistemas de Gestão de Arquivos

Sistemas de Gestão de Arquivos Sistemas de Gestão de Arquivos de acordo com o MoReq2010 Ricardo Vieira (rjcv@tecnico.ulisboa.pt) 6/14/2014 Workshop BAD - Sistemas de Gestão de Arquivos 1 De acordo com a ISO 15489 (NP4438) Terminologia

Leia mais

SENO: Suporte à Tomada de Decisão em Senologia. Engenharia Informática e de Computadores

SENO: Suporte à Tomada de Decisão em Senologia. Engenharia Informática e de Computadores SENO: Suporte à Tomada de Decisão em Senologia Pedro Lopes Fiadeiro Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Informática e de Computadores Júri Presidente: Prof. José Manuel Nunes Salvador

Leia mais

Ana Ferreira [amlaf@med.up.pt]

Ana Ferreira [amlaf@med.up.pt] Segurança em Saúde Ana Ferreira [amlaf@med.up.pt] Jan-06 Agenda Introdução Ética e Privacidade Confidencialidade Integridade Disponibilidade Discussão Referências page 2 Introdução Tópico segurança a IM

Leia mais

A organização flexível do prontuário eletrônico do paciente. Candidata: Roberta Mayumi Matsunaga Orientador: Ivan Luiz Marques Ricarte

A organização flexível do prontuário eletrônico do paciente. Candidata: Roberta Mayumi Matsunaga Orientador: Ivan Luiz Marques Ricarte A organização flexível do prontuário eletrônico do paciente Candidata: Roberta Mayumi Matsunaga Orientador: Ivan Luiz Marques Ricarte Resumo O prontuário eletrônico do paciente é um software que reuni

Leia mais

Gestão Documental e Governança da Informação - O Debate Necessário

Gestão Documental e Governança da Informação - O Debate Necessário Gestão Documental e 11 de novembro de 2014 Auditório da Torre do Tombo PATROCINDADORES Apoio Patrocinadores Globais APDSI Critérios de Avaliação e Tendências dos ECM Luís Vidigal (APDSI) Lisboa 11 de Novembro

Leia mais

Importância da normalização para suporte à destinação ambientalmente correta dos REEE Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer CTI Ministério

Importância da normalização para suporte à destinação ambientalmente correta dos REEE Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer CTI Ministério Importância da normalização para suporte à destinação ambientalmente correta dos REEE Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer CTI Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação MCTI Campinas - SP

Leia mais

Parte I Requirement Engineering. Gestão de Projectos Informáticos. Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering.

Parte I Requirement Engineering. Gestão de Projectos Informáticos. Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering. Parte I Requirement Engineering Gestão de Projectos Informáticos Gestão do Âmbito (Scope Management) Requirement Engineering Introduzir as noções requisitos de sistema e processo de engª de requisitos

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIDADE CURRICULAR Competitividade, Planeamento e Controlo nos Serviços de Saúde MESTRADO

Leia mais

CTCV. seminário. A Norma ISO 9001:2015 Nova estrutura e alterações previstas

CTCV. seminário. A Norma ISO 9001:2015 Nova estrutura e alterações previstas A Norma ISO 9001:2015 Nova estrutura e alterações previstas Seminário ISO 9001 e ISO 14001 Enquadramento e alterações nos referenciais de 2015 23 10 2014 Marta Ferreira Sistemas de Gestão e Melhoria 21

Leia mais

ISO 31000:2009 A GESTÃO DO RISCO E AS NORMAS ISO. ONS/APQ Organismo de Normalização Setorial / Associação Portuguesa para a Qualidade

ISO 31000:2009 A GESTÃO DO RISCO E AS NORMAS ISO. ONS/APQ Organismo de Normalização Setorial / Associação Portuguesa para a Qualidade PÓS-GRADUAÇÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE EM SAÚDE A GESTÃO DO RISCO E AS NORMAS ISO ISO 31000:2009 CT180 GESTÃO DO RISCO ONS/APQ Organismo de Normalização Setorial / Associação Portuguesa para a Qualidade

Leia mais

Plano Nacional de Saúde 2012-2016

Plano Nacional de Saúde 2012-2016 Plano Nacional de Saúde 2012-2016 Roteiro de Intervenção em Tecnologias de Informação e Comunicação (Julho de 2014) Plano Nacional de Saúde 2012-2016 Plano Nacional de Saúde 2012-2016 Roteiro de Intervenção

Leia mais

Por onde começar na implantação de um PEP? Lincoln de Assis Moura Jr - ZILICS, SP Cláudio Giulliano Alves da Costa - SBIS, SP

Por onde começar na implantação de um PEP? Lincoln de Assis Moura Jr - ZILICS, SP Cláudio Giulliano Alves da Costa - SBIS, SP Por onde começar na implantação de um PEP? Lincoln de Assis Moura Jr - ZILICS, SP Cláudio Giulliano Alves da Costa - SBIS, SP Crença Métodos artesanais são incompatíveis com a entrega de serviços de massa.

Leia mais

A Maturidade Organizacional em Gerenciamento de Projetos (OPM3 ) de Informática em Saúde

A Maturidade Organizacional em Gerenciamento de Projetos (OPM3 ) de Informática em Saúde A Maturidade Organizacional em Gerenciamento de Projetos (OPM3 ) de Informática em Saúde Luis Augusto dos Santos 1, Heimar de Fátima Marin 2 1 Engenheiro Eletricista, membro do NIEn e pós-graduando pela

Leia mais

Processo de declaração de conformidade de software PEM

Processo de declaração de conformidade de software PEM Processo de declaração de conformidade de software agosto, 2015 Versão 2,0 Este trabalho não pode ser reproduzido ou divulgado, na íntegra ou em parte, a terceiros nem utilizado para outros fins que não

Leia mais

Requisitos de um Registro Eletrônico de Saúde Ubíquo *

Requisitos de um Registro Eletrônico de Saúde Ubíquo * Requisitos de um Registro Eletrônico de Saúde Ubíquo * Caroline F. Vicentini 1, Alencar Machado 1, Iara Augustin 1 1 Mestrado em Computação Programa de Pós Graduação em Informática Universidade Federal

Leia mais

INTRODUÇÃO. 3 IMPORTANCIA DA NORMALIZAÇÃO. 4 ORGANISMOS DE NORMALIZAÇÃO SECTORIAL. 5 COMISSÕES TÉCINCAS PORTUGUESAS DE NORMALIZAÇÃO CT. 7 APVE / ONS.

INTRODUÇÃO. 3 IMPORTANCIA DA NORMALIZAÇÃO. 4 ORGANISMOS DE NORMALIZAÇÃO SECTORIAL. 5 COMISSÕES TÉCINCAS PORTUGUESAS DE NORMALIZAÇÃO CT. 7 APVE / ONS. ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 IMPORTANCIA DA NORMALIZAÇÃO... 4 ORGANISMOS DE NORMALIZAÇÃO SECTORIAL... 5 COMISSÕES TÉCINCAS PORTUGUESAS DE NORMALIZAÇÃO CT... 5 NORMAS PORTUGUESAS (NP)... 6 ELABORAÇÃO DE UMA NORMA

Leia mais

PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE. Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços de TI

PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE. Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços de TI Pólo de Competitividade das Tecnologias de Informação, Comunicação e Electrónica TICE.PT PROJECTO ÂNCORA QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO NO SECTOR DAS TICE Qualificação e Certificação em Gestão de Serviços

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

egovernment The Endless Frontier

egovernment The Endless Frontier CENTRO DE GESTÃO DA REDE INFORMÁTICA DO GOVERNO (Management Center for the Electronic Government Network) egovernment The Endless Frontier Alexandre Caldas 29 th June 2010 Summary VISION AND LEADERSHIP

Leia mais

Últimos desenvolvimentos na série de normas ISO 9000 INTRODUÇÃO

Últimos desenvolvimentos na série de normas ISO 9000 INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO A série de normas ISO 9000 foi inicialmente publicada em 1987, e desde então já sofreu dois ciclos de melhoria, incluindo uma revisão menor em 1994 e uma modificação mais profunda em 2000. A

Leia mais

Interoperabilidade Semântica no LexML

Interoperabilidade Semântica no LexML Interoperabilidade Semântica no LexML João Alberto de Oliveira Lima Senado Federal do Brasil Brasília-DF joaolima@senado.gov.br Resumo. A interoperabilidade não se restringe apenas à capacidade de comunicação

Leia mais

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group

Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group Escritório de Projetos e Escritório de Processos: Diferenças e Tendências ELO Group contato@elogroup.com.br tel: 21 2561-5619 Agenda Algumas confusões práticas As funções básicas do(s) escritório(s) de

Leia mais

Ana Sofia Gavina MCI FLUP/FEUP 4 de outubro de 2014

Ana Sofia Gavina MCI FLUP/FEUP 4 de outubro de 2014 A redefinição do papel da Gestão Documental numa perspetiva CI Ana Sofia Gavina MCI FLUP/FEUP 4 de outubro de 2014 INTRODUÇÃO O PROJETO na perspetiva do fornecedor de software de Gestão Documental (GD)

Leia mais