Patologias do Líquido Amniótico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Patologias do Líquido Amniótico"

Transcrição

1 Patologias do Líquido Amniótico Dr. Dr. Frederico Vitório Lopes Barroso Setor de de Medicina Fetal Fetal do do Serviço de de Obstetrícia e Ginecologia do do HUUFMA

2 Fisiologia do do Líquido Amniótico Função: Proteção fetal contra traumatismos Permitir a movimentação fetal Bacteriostática. Proteção do cordão umbilical de compressões Auxiliar no desenvolvimento pulmonar. Manter a temperatura.

3 Fisiologia do do Líquido Amniótico Produção e Reabsorção: RINS RINS MEMBRANAS MEMBRANAS CORDÃO CORDÃO PULMÕES PULMÕES PELE PELE TGI TGI PULMÕES PULMÕES MEMBRANAS MEMBRANAS CORDÃO CORDÃO PRODUÇÃO ILA REMOÇÃO

4 Fisiologia do do Líquido Amniótico Gilbert, W.M. & Brace, R.A. Amniotic fluid volume and neonatal flow to and from the amniotic cavity. Seminars Perinatol. 1993, 17:150

5 Fisiologia do do Líquido Amniótico Composição Proteção traumas. Bacteriostática. Movimentação. Desenvolvimento pulmonar. Compressão de cordão.

6 Fisiologia do do Líquido Amniótico Volume Avaliação ultrassonográfica Subjetiva. Maior Bolsão. ILA. Phelan, JP;Smith, CV; Broussard, P; Small, M. Amniotic fluid volume assessment with the four-quadrant technique at weeks gestation.j Reprod Med (7) p

7 Volume do do Líquido Amniótico

8 Volume do do Líquido Amniótico Moore,TR; Jonathan, E; Cayle,E. The amniotic fluid index in normal human prgnancy. Am J Obstet Gynecol (5). P

9 Volume do do Líquido Amniótico

10 Volume do do Líquido Amniótico LA LA MAGANN et al.,2000)

11 Alterações do do Volume do do Líquido Amniótico Polidrâmnio Aumento acima 95 o percentil para idade gestacional Aumento acima 97,5 o percentil para IG Volume superior a ml Incidência: 0,4 e 1,5% das gestações Oligoâmnio Redução abaixo 5 o percentil para idade gestacional Volume inferior a 300 ml Incidência: 0,5 e 5,5% das gestações

12 Polidrâmnio Definição 1. L.A.> 2.000ml Redução na Reabsorção (+ comum) 2. Aumento da Produção Produção Etiologia 1. Malformação Fetal (50%) Reabsorção SNC: Anencefalia, mielomeningocele, hidrocefalia. TGI: atresia do esôfago, hérnia diafragmática, estenose do duodeno, pâncreas anular, gastrosquise, onfalocele, fenda palatina. Respiratório: MAC, hipoplasia palatina. Urinárias: doença multicística, tumores renais. Cardíacas: doenças valvares, arritmias cardíacas. Musculo-esqueléticas: displasias esqueléticas.

13 Polidrâmnio Etiologia 2. Outras Causas Fetais DHPN, Infecções, Hidropsia Não-Imune 3. Maternas Diabetes mal controlado 4. Anexiais (10%) Anastomoses (feto-feto), tumores funiculares 5. Indeterminadas (30%) Classificação Quanto ao volume: leve, moderada, acentuada. Quanto à instalação: aguda e crônica. Reabsorção Produção

14 Polidrâmnio Diagnóstico 1. Clínico Anamnese: dispnéia e aumento exagerado do útero. Exame físico: Hipotensão supina AFU CA Palpação fetal difícil Auscuta difícil do BCF ao Pinard 2. Ultra-sonográfico

15 Polidrâmnio Conduta 1. Qual a etiologia? Infecções congênitas: Parvovírus B19, sífilis, rubéola, CMV Rastrear diabete melito TS e coombs US morfológico Ecocardiografia fetal Estudo citogenético fetal. Teste de kleihauer 2. Complicações: TPP RPM DPP Prolapso de cordão

16 Polidrâmnio Conduta 3. Tratamento Conservador Prolongar a gestação? De acordo com a etiologia. Amniodrenagem Bloqueio medicamentoso da diurese fetal. Acelerar maturidade pulmonar Avaliação da vitalidade fetal. 4. Assistência ao parto Amniodrenagem descompressiva Amniodrenagem Prolapso de Cordão. Cesárea Indicação obstétrica.

17 Oligohidrâmnio Definição 1. L.A.< 250 a 400ml 2. L.A. < P5 Classificação 1. Aguda: RPM 2. Crônica Incidência 0,5 a 5% das gestações Importância: mortalidade perinatal em 8x.

18 Oligohidrâmnio Fisiopalogia 1. Redução na Produção (+ comum) Oligúria ou anúria fetal 2. Aumento na Reabsorção Etiologia 1. Fetal Crescimento intra-uterino retardado Anomalias congênitas (trato genitourinário) 2. Materna Diabete, em suas formas que cursam com vasculopatia Hipertensão arterial de qualquer etiologia Síndrome antifosfolipídio Colagenoses Drogas inibidoras da ECA e da síntese de prostaglandinas 3. Anexiais Produção Absorvição Transfusão feto-fetal Marcador de Insuficiência placentária Sofrimento Fetal Crônico

19 Oligohidrâmnio Insuficiência placentária Déficit nutritivo e hipóxia Centralização (SNC, coração, supra-renais) Diminuição Perfusão Renal (Oligúria) Redução do Volume de Líquido Amniótico Marcador de Sofrimento Fetal Crônico

20 Oligohidrâmnio Diagnóstico 1. Clínico Anamnese: Perda de LTV, Doenças crônicas maternas Exame físico: AFU, CA Partes fetais de fácil palapação. 2. Ultra-sonográfico

21 Oligohidrâmnio Conduta 1. Qual a etiologia? Propedeutica para RPM Avaliação da Vitalidade Fetal Avaliação Morfológica 2. Complicações: Óbito fetal Deformações Hipoplasia pulmonar 3. Tratamento Conservador Prolongar a gestação? De acordo com a etiologia. Amnioinfusão Acelerar maturidade pulmonar Avaliação da vitalidade fetal.

22 Amnioinfusão Indicações Avaliação morfológica fetal em oligoâmnio Melhorar a "janela acústica" ultrasonográfica Descompressão do cordão umbilical no trabalho de parto Diluição de mecônio Profilaxia e tratamento da corioamnionite Confirmação de amniorrexis Tratamento do oligoâmnio

RESTRIÇÃO DE CRESCIMENTO FETAL

RESTRIÇÃO DE CRESCIMENTO FETAL RESTRIÇÃO DE CRESCIMENTO FETAL José de Arimatéa Barreto DEFINIÇÃO Para evitar correlação com função mental anormal, atualmente, o termo preferido é restrição de crescimento fetal (RCF), em substituição

Leia mais

USB IPANEMA & USB ICARAI 20. CRESCIMENTO INTRA-UTERINO RESTRITO. 20.1. Classificação

USB IPANEMA & USB ICARAI 20. CRESCIMENTO INTRA-UTERINO RESTRITO. 20.1. Classificação USB - CLÍNICA DE ULTRA-SONO- 20. CRESCIMENTO INTRA-UTERINO RESTRITO Por definição, feto com crescimento intra-uterino restrito (CIUR) é aquele que ao nascimento apresenta peso inferior ao 10º percentil

Leia mais

14. TERAPÊUTICA FETAL INVASIVA - CIRURGIA FETAL

14. TERAPÊUTICA FETAL INVASIVA - CIRURGIA FETAL 14. TERAPÊUTICA FETAL INVASIVA - CIRURGIA FETAL Com o desenvolvimento dos equipamentos de ultra-sonografia tornou-se possível o diagnóstico intra-útero de grande número de anomalias fetais, entretanto,

Leia mais

e Conduta Imediata CRESCIMENTO INTRA-UTERINO RESTRITO ( C.I.U.R. )

e Conduta Imediata CRESCIMENTO INTRA-UTERINO RESTRITO ( C.I.U.R. ) Simpósio Diagnóstico de Risco no Pré-natal e Conduta Imediata CRESCIMENTO INTRA-UTERINO RESTRITO ( C.I.U.R. ) Rosilene da Silveira Betat Hospital Materno Infantil Presidente Vargas Medicina Fetal Gestaçã

Leia mais

Do nascimento até 28 dias de vida.

Do nascimento até 28 dias de vida. Do nascimento até 28 dias de vida. CONDIÇÕES MATERNAS Idade : Menor de 16 anos, maior de 40. Fatores Sociais: Pobreza,Tabagismo, Abuso de drogas, Alcoolismo. Má nutrição História Clínica: Diabetes materna,

Leia mais

Pesquisador em Saúde Pública. Prova Discursiva INSTRUÇÕES

Pesquisador em Saúde Pública. Prova Discursiva INSTRUÇÕES Medicina Fetal Pesquisador em Saúde Pública Prova Discursiva 1. Você recebeu do fiscal o seguinte material: INSTRUÇÕES a) Este Caderno de Questões contendo o enunciado das 2 (duas) questões da prova discursiva.

Leia mais

Mario Julio Franco. Declaração de conflito de interesse

Mario Julio Franco. Declaração de conflito de interesse Mario Julio Franco Declaração de conflito de interesse Não recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade pública ou privada para pesquisa ou desenvolvimento de método diagnóstico

Leia mais

SANGRAMENTO DO TERCEIRO TRIMESTRE Rossana Maria Alves Carlos Augusto Alencar Júnior

SANGRAMENTO DO TERCEIRO TRIMESTRE Rossana Maria Alves Carlos Augusto Alencar Júnior SANGRAMENTO DO TERCEIRO TRIMESTRE Rossana Maria Alves Carlos Augusto Alencar Júnior A hemorragia no terceiro trimestre da gestação é grave ameaça à saúde e vida da mãe e feto. Junto com hipertensão e infecção

Leia mais

PATOLOGIAS FETAIS E TRATAMENTO CLÍNICO INTRA-UTERINO. arritmias cardíacas. hipo e hipertireoidismo. defeitos do tubo neural

PATOLOGIAS FETAIS E TRATAMENTO CLÍNICO INTRA-UTERINO. arritmias cardíacas. hipo e hipertireoidismo. defeitos do tubo neural 13. TERAPÊUTICA FETAL MEDICAMENTOSA Entende-se por terapêutica fetal medicamentosa ou clínica, quando nos valemos da administração de certos medicamentos específicos, visando o tratamento de alguma patologia

Leia mais

Ruptura das membranas antes do trabalho de parto (amniorrexe prematura)

Ruptura das membranas antes do trabalho de parto (amniorrexe prematura) CAPÍTULO 23 Ruptura das membranas antes do trabalho de parto (amniorrexe prematura) 1 Introdução 2 Diagnóstico 2.1 Ruptura das membranas 2.2 Exame vaginal 2.3 Avaliação do risco de infecção 2.4 Avaliação

Leia mais

SISTEMATIZAÇÃO DO ESTUDO MORFOLÓGICO FETAL BÁSICO

SISTEMATIZAÇÃO DO ESTUDO MORFOLÓGICO FETAL BÁSICO SISTEMATIZAÇÃO DO ESTUDO MORFOLÓGICO FETAL BÁSICO Dr. Jorge Telles Apresentação Dr. Jorge Alberto Bianchi Telles Gineco/Obstetra com Área de Atuação em Medicina Fetal e US em G&O Mestre em Ciências da

Leia mais

AVALIAÇÃO ULTRASSONOGRÁFICA DA VITALIDADE FETAL. Conrado Milani Coutinho

AVALIAÇÃO ULTRASSONOGRÁFICA DA VITALIDADE FETAL. Conrado Milani Coutinho AVALIAÇÃO ULTRASSONOGRÁFICA DA VITALIDADE FETAL Conrado Milani Coutinho Avaliação da vitalidade fetal O objetivo-chave do teste pré-parto deve ser permitir ao médico manter as mãos afastadas do feto saudável

Leia mais

Avaliação da Vitalidade Fetal: Frederico Vitório Lopes Barroso

Avaliação da Vitalidade Fetal: Frederico Vitório Lopes Barroso Avaliação da Vitalidade Fetal: Frederico Vitório Lopes Barroso Vitalidade Fetal Queda significativa mortalidade neonatal Cuidados neonatais (UTI) Melhor saúde materna Qualidade assistência obstétrica Não

Leia mais

TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA MONITORIZAÇÃO DOS BATIMENTOS CARDÍACOS FETAIS PRINCIPIOS DA INTERPRETAÇÃO DA CARDIOTOCOGRAFIA

TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA MONITORIZAÇÃO DOS BATIMENTOS CARDÍACOS FETAIS PRINCIPIOS DA INTERPRETAÇÃO DA CARDIOTOCOGRAFIA TUTORIAL DE ANESTESIA DA SEMANA MONITORIZAÇÃO DOS BATIMENTOS CARDÍACOS FETAIS PRINCIPIOS DA INTERPRETAÇÃO DA CARDIOTOCOGRAFIA Dr Claire Todd Dr Matthew Rucklidge Miss Tracey Kay Royal Devon and Exeter

Leia mais

MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND CARDIOTOCOGRAFIA MEAC-UFC 1

MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND CARDIOTOCOGRAFIA MEAC-UFC 1 MATERNIDADE ESCOLA ASSIS CHATEAUBRIAND CARDIOTOCOGRAFIA MEAC-UFC 1 CARDIOTOCOGRAFIA Gilberto Gomes Ribeiro Paulo César Praciano de Sousa 1. DEFINIÇÃO: Registro contínuo e simultâneo da Freqüência Cardíaca

Leia mais

TOCÓLISE E CORTICOTERAPIA: USO RACIONAL ROSSANA PULCINELI VIEIRA FRANCISCO Clínica Obstétrica do Hospital das Clínicas da FMUSP TRABALHO DE PARTO PREMATURO 1. Contrações uterinas regulares (a cada 5 min.)

Leia mais

Marcadores ultrassonográficos e bioquímicos de aneuploidia no primeiro trimestre gestacional. DGO HCFMRP USP 23 a 26 de março de 2011

Marcadores ultrassonográficos e bioquímicos de aneuploidia no primeiro trimestre gestacional. DGO HCFMRP USP 23 a 26 de março de 2011 Marcadores ultrassonográficos e bioquímicos de aneuploidia no primeiro trimestre gestacional Ricardo C Cavalli DGO HCFMRP USP 23 a 26 de março de 2011 Objetivos Topografia da gestação Vitalidade fetal

Leia mais

Dados atuais indicam que não há efeitos biológicos confirmados

Dados atuais indicam que não há efeitos biológicos confirmados 1 ULTRA-SONOGRAFIA OBSTÉTRICA Francisco Pimentel Cavalcante Carlos Augusto Alencar Júnior Procedimento seguro, não-invasivo, inócuo, com grande aceitação pela paciente, que pode fornecer muitas informações

Leia mais

Infecção Urinária e Gestação

Infecção Urinária e Gestação I ENCONTRO DA REDE MÃE PARANAENSE Infecção Urinária e Gestação Marcos Takimura UFPR/UniPositivo/HT-SESA Modificações Fisiológicas do Aparelho Urinário na Gestação Compressão mecânica do útero gravídico

Leia mais

A presença simultânea, de 2 ou mais conceptos.

A presença simultânea, de 2 ou mais conceptos. PROTOCOLO - OBS - 017 DATA: 10/01/2005 PÁG: 1 / 4 1. CONCEITO - PRENHEZ MÚLTIPLA A presença simultânea, de 2 ou mais conceptos. - GEMELIDADE MONOZIGÓTICA: fecundação de 1 óvulo com 1 espermatozóide, que

Leia mais

DHEG, Pré Eclâmpsia e Eclâmpsia

DHEG, Pré Eclâmpsia e Eclâmpsia FACULDADE DE MEDICINA FACIMED CACOAL - RO DHEG, Pré Eclâmpsia e Eclâmpsia Prof. Dr. José Meirelles Filho 7º semestre de Medicina Programa de Educação Médica Continuada CRM-MT FACULDADE DE CACOAL MEDICINA

Leia mais

TROMBOCITOPENIA NA GRAVIDEZ

TROMBOCITOPENIA NA GRAVIDEZ TROMBOCITOPENIA NA GRAVIDEZ Ricardo Oliveira Santiago Francisco Herlânio Costa Carvalho INTRODUÇÃO: - Trombocitopenia pode resultar de uma variedade de condições fisiológicas e patológicas na gravidez.

Leia mais

Desenvolvimento fetal e exames ultrassonográficosde relevância no pré-natal

Desenvolvimento fetal e exames ultrassonográficosde relevância no pré-natal Desenvolvimento fetal e exames ultrassonográficosde relevância no pré-natal Dra. Tatiane Bilhalva Fogaça Médica Obstetra especialista em Medicina Fetal pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

Leia mais

Departamento de Ginecologia e Obstetrícia

Departamento de Ginecologia e Obstetrícia Departamento de Ginecologia e Obstetrícia Córioamniorrexe prematura Córioamniorexe prematura Amniorrexe prematura Rotura Prematura Membranas antecede início trabalho parto IG 37 semanas RPM termo IG

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE/SECRETARIA DE POLÍTICAS DE SAÚDE/CONSULTORIA PROGRAMA DE REDUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL NO NORDESTE BRASILEIRO

MINISTÉRIO DA SAÚDE/SECRETARIA DE POLÍTICAS DE SAÚDE/CONSULTORIA PROGRAMA DE REDUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL NO NORDESTE BRASILEIRO MINISTÉRIO DA SAÚDE/SECRETARIA DE POLÍTICAS DE SAÚDE/CONSULTORIA PROGRAMA DE REDUÇÃO DA MORTALIDADE INFANTIL NO NORDESTE BRASILEIRO AÇÃO COMPLEMENTAR IV para o PRMIM MONITORIZAÇÃO DOS NASCIMENTOS E ÓBITOS

Leia mais

REGRA PARA CÁLCULO DE DPP ( REGRA DE NAGELE).

REGRA PARA CÁLCULO DE DPP ( REGRA DE NAGELE). PRIMEIRA CONSULTA DE PRÉ NATAL. HISTÓRIA: Entrevista (nome, idade, procedência, estado civil, endereço e profissão) História familiar de problemas de saúde. História clínica da gestante. História obstétrica.

Leia mais

Parto pré-termo. 2 Estimativa do peso ou da idade gestacional como base para opções de assistência. 1 Introdução CAPÍTULO 37

Parto pré-termo. 2 Estimativa do peso ou da idade gestacional como base para opções de assistência. 1 Introdução CAPÍTULO 37 CAPÍTULO 37 Parto pré-termo 1 Introdução 2 Estimativa do peso ou da idade gestacional como base para opções de assistência 3 Tipos de parto pré-termo 3.1 Morte pré-parto e malformações letais 3.2 Gravidez

Leia mais

Deficiência Auditiva. Definição. Definição, Classificação, Características e Causas

Deficiência Auditiva. Definição. Definição, Classificação, Características e Causas Deficiência Auditiva Definição, Classificação, Características e Causas Definição Impossibilidade total ou parcial de ouvir, e possui níveis de graduação que vão do leve ao profundo. Diferença existente

Leia mais

Diagnóstico Imunológico das Infecções Congênitas

Diagnóstico Imunológico das Infecções Congênitas Diagnóstico Imunológico das Infecções Congênitas Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita Vírus da Rubéola Togavirus Vírus de RNA fita simples Principal epítopo dominante:

Leia mais

Óbitos de menores de um ano 2000 2003 Porto Alegre

Óbitos de menores de um ano 2000 2003 Porto Alegre Óbitos de menores de um ano 2000 2003 Porto Alegre Tabela 1 - Distribuição dos óbitos infantis, segundo a classificação de evitabilidade, Porto Alegre, 1996/1999 ANOS ÓBITOS EVITÁVEIS 1996 1997 1998 1999

Leia mais

30/07/2013. Patrícia Kittler Vitório Serviço de Doenças do Aparelho Respiratório - DAR Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo

30/07/2013. Patrícia Kittler Vitório Serviço de Doenças do Aparelho Respiratório - DAR Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo Patrícia Kittler Vitório Serviço de Doenças do Aparelho Respiratório - DAR Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo 4 x maior Razão incidência: 1 em 1000 gestações EP fatal: 1,1 morte/100000

Leia mais

Hidronefrose Antenatal: Diagnóstico e Tratamento

Hidronefrose Antenatal: Diagnóstico e Tratamento Hidronefrose Antenatal: Diagnóstico e Tratamento Autoria: Sociedade Brasileira de Urologia Elaboração Final: 26 de junho de 2006 Participantes: Giron AM, Monti PR, Lara RC O Projeto Diretrizes, iniciativa

Leia mais

Genética Molecular Padrões de Herança Citoplasmática e Multifatorial

Genética Molecular Padrões de Herança Citoplasmática e Multifatorial Genética Molecular Padrões de Herança Citoplasmática e Multifatorial Padrão de herança citoplasmático A mitocôndria é uma organela da célula que contém um filamento de ácido desoxiribonucléico (DNA) próprio,

Leia mais

XXI CONGRESSO TEÓRICO-PRÁTICO DE ULTRASSONOGRAFIA 27 A 29 DE MARÇO DE 2015 PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA

XXI CONGRESSO TEÓRICO-PRÁTICO DE ULTRASSONOGRAFIA 27 A 29 DE MARÇO DE 2015 PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA XXI CONGRESSO TEÓRICO-PRÁTICO DE ULTRASSONOGRAFIA 27 A 29 DE MARÇO DE 2015 PROGRAMAÇÃO CIENTÍFICA DIA 27/03/2015 (SEXTA-FEIRA) MEDICINA INTERNA E PEQUENAS PARTES AUDITÓRIO 2 08:00-12:00 HS - MINI-CONFERÊNCIAS:

Leia mais

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010

UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 UNILUS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA PLANO ANUAL DE ENSINO ANO 2010 CURSO: Fisioterapia DEPARTAMENTO: Fisioterapia DISCIPLINA: Uroginecologia e Obstetrícia SÉRIE: 3º. Ano PROFESSOR RESPONSÁVEL: Prof. Esp.

Leia mais

DIABETES MELLITUS OBSTETRÍCIA

DIABETES MELLITUS OBSTETRÍCIA DIABETES MELLITUS Rotinas Assistenciais da Maternidade-Escola da Universidade Federal do Rio de Janeiro OBSTETRÍCIA É definido como a intolerância a carboidratos, de gravidade variável, com início ou primeiro

Leia mais

Resumo O líquido amniótico (LA) é um importante componente do ambiente

Resumo O líquido amniótico (LA) é um importante componente do ambiente revisão Aspectos atuais da oligodramnia avaliada pela ecografia e pelos resultados perinatais Current aspects of oligohydramnios assessed by ultrasound and perinatal outcomes Francisco Maximiliano Pancich

Leia mais

ARRITMIAS FETAIS EPIDEMIOLOGIA E FISIPATOLOGIA

ARRITMIAS FETAIS EPIDEMIOLOGIA E FISIPATOLOGIA ARRITMIAS FETAIS INTRODUÇÃO O coração humano pode desenvolver arritmias ou distúrbios de condução em resposta à isquemia, distúrbios hidroeletrolíticos, alterações de pós e pré-carga, defeitos estruturais,

Leia mais

Diretrizes Assistenciais PREVENÇÃO DA DOENÇA ESTREPTOCÓCICA NEONATAL

Diretrizes Assistenciais PREVENÇÃO DA DOENÇA ESTREPTOCÓCICA NEONATAL Diretrizes Assistenciais PREVENÇÃO DA DOENÇA ESTREPTOCÓCICA NEONATAL Versão eletrônica atualizada em fev/2012 O agente etiológico e seu habitat A doença estreptocócica neonatal é causada por uma bactéria,

Leia mais

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia

PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia HOSPITAL SÃO FRANCISCO RIBEIRÃO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO PROGRAMA TEÓRICO E PRÁTICO PARA ESTÁGIO EM CARDIOLOGIA 2014 Credenciado e reconhecido pela Sociedade Brasileira de Cardiologia Início 28 de Fevereiro

Leia mais

M E D I D A D O P E S O. _ Identificar as gestantes com déficit nutricional ou sobrepeso, no início da gestação;

M E D I D A D O P E S O. _ Identificar as gestantes com déficit nutricional ou sobrepeso, no início da gestação; M E D I D A D O P E S O OBJETIVO: Avaliar o aumento do peso durante a gestação Para: _ Identificar as gestantes com déficit nutricional ou sobrepeso, no início da gestação; _ Detectar as gestantes com

Leia mais

18 a 20 de Agosto de 2011 Salão Nobre do Hotel Plaza São Rafael Av. Alberto Bins, 514 Porto Alegre - RS

18 a 20 de Agosto de 2011 Salão Nobre do Hotel Plaza São Rafael Av. Alberto Bins, 514 Porto Alegre - RS XII CURSO INTERNACIONAL DE CARDIOLOGIA FETAL E PEDIÁTRICA VI ENCONTRO DE MEDICINA FETAL DO MERCOSUL III SIMPÓSIO DE TERAPIA INTENSIVA EM CARDIOLOGIA PEDIÁTRICA / HEMODINÂMICA INTERVENCIONISTA 18 a 20 de

Leia mais

2. ETIOLOGIA CITOMEGALOVIRUS

2. ETIOLOGIA CITOMEGALOVIRUS 3 1. INTRODUÇÃO Este trabalho tem como objetivo abordar as manifestações clínicas do citomegalovírus, assim como seu tratamento, transmissão e seu contato direto com as gestantes. O citomegalovírus (CMV)

Leia mais

Bruno de Oliveira Fonseca Liga de Diabetes UNIUBE 11/06/2012

Bruno de Oliveira Fonseca Liga de Diabetes UNIUBE 11/06/2012 Bruno de Oliveira Fonseca Liga de Diabetes UNIUBE 11/06/2012 Síndrome caracterizada pela gestação associada à hiperglicemia, devido a um defeito absoluto ou relativo na secreção de insulina ou um defeito

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL

A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL A IMPORTÂNCIA DO PRÉ-NATAL Programa BemVindo - www.bemvindo.org.br A OMS - Organização Mundial da Saúde diz que "Pré-Natal" é conjunto de cuidados médicos, nutricionais, psicológicos e sociais, destinados

Leia mais

ULTRASSONOGRAFIA MÚLTIPLAS MALFORMAÇÕES FETAIS NO DIAGNÓSTICO DAS WANDERLEY DE SOUZA ESPER

ULTRASSONOGRAFIA MÚLTIPLAS MALFORMAÇÕES FETAIS NO DIAGNÓSTICO DAS WANDERLEY DE SOUZA ESPER 12 ULTRASSONOGRAFIA NO DIAGNÓSTICO DAS MÚLTIPLAS MALFORMAÇÕES FETAIS WANDERLEY DE SOUZA ESPER 554 CAPÍTULO 12 - ULTRASSONOGRAFIA NO DIAGNÓSTICO DAS MÚLTIPLAS MALFORMAÇÕES FETAIS CAPÍTULO 12 - ULTRASSONOGRAFIA

Leia mais

GESTAÇÃO PROLONGADA. IDADE GESTACIONAL (IG) CONFIRMADA (Avaliação clínica e Ultrassonográfica) **USG + ILA *** IG > 42 SEM. IG 40 a 41 sem e 6 dias

GESTAÇÃO PROLONGADA. IDADE GESTACIONAL (IG) CONFIRMADA (Avaliação clínica e Ultrassonográfica) **USG + ILA *** IG > 42 SEM. IG 40 a 41 sem e 6 dias GESTAÇÃO PROLONGADA IDADE GESTACIONAL (IG) CONFIRMADA (Avaliação clínica e Ultrassonográfica) SIM NÃO IG > 42 SEM IG 40 a 41 sem e 6 dias **USG + ILA *** Parto Avaliar Vitalidade Fetal **USG + ILA ***

Leia mais

Atresia... TRANSTORNOS DO CRESCIMENTO E DA DIFERENCIAÇÃO CELULAR. Agenesia, aplasia, atresia e hipoplasia

Atresia... TRANSTORNOS DO CRESCIMENTO E DA DIFERENCIAÇÃO CELULAR. Agenesia, aplasia, atresia e hipoplasia PATOLOGIA GERAL CRESCIMENTO E DIFERENCIAÇÃO CELULAR VETERINÁRIA INDISPENSÁVEIS PARA OS SERES VIVOS CRESCIMENTO - multiplicação celular formação normal dos organismos e reposição TRANSTORNOS DO CRESCIMENTO

Leia mais

HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE

HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE 1 HOSPITAL PEQUENO PRÍNCIPE TRATAMENTO DE FERIDA COM EXTRATO HIDROGLICÓLICO DE CALÊNDULA OFFICINALIS PHYTOPLENUS 2% EM PACIENTE COM ONFALOCELE RELATO DE CASO 1. INTRODUÇÃO Nas ultimas décadas houve grande

Leia mais

Os principais testes biofísicos para a avaliação da vitabilidade fetal são:

Os principais testes biofísicos para a avaliação da vitabilidade fetal são: USB - CLÍNICA DE ULTRA-SONO- 6. AVALIAÇÃO DA VITABILIDADE FETAL O estudo pormenorizado da vitabilidade fetal se faz necessário principalmente em gestações de alto-risco, onde suspeitamos de algum grau

Leia mais

AVALIAÇÃO DA VITALIDADE FETAL

AVALIAÇÃO DA VITALIDADE FETAL FACIMED CAC0AL FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS - RONDÔNIA DISCIPLINA SAÚDE DA MULHER 7º SEMESTRE AVALIAÇÃO DA VITALIDADE FETAL AVALIAÇÃO DA VITALIDADE FETAL CARDITOCOGRAFIA - CTG Objetivos Conhecer as

Leia mais

www.saudedireta.com.br

www.saudedireta.com.br P00-P96 CAPÍTULO XVI : Algumas afecções originadas no período perinatal P00-P04 Feto e recém-nascido afectados por factores maternos e por complicações da gravidez, do trabalho de parto e do parto P05-P08

Leia mais

MAMI. Obstetras e gestantes agora contam com o. confiabilidade em diagnósticos

MAMI. Obstetras e gestantes agora contam com o. confiabilidade em diagnósticos 2013 Edição especial Fique em dia com o boletim médico SALOMÃOZOPPI DIAGNÓSTICOS em dia confiabilidade em diagnósticos Obstetras e gestantes agora contam com o MAMI Novo serviço em Medicina Fetal do Salomão

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA DEPARTAMENTO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA DEPARTAMENTO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAIBA DEPARTAMENTO DE OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA PÓS PARTO HEMORRAGIA PAULO ROBERTO MUNIZ DANTAS Universidade Federal da Paraíba CONSIDERAÇÕES HEMORAGIA PÓS PARTO SITUAÇÃO DRAMÁTICA

Leia mais

PROGRAMAS DAS PROVAS NÍVEL E

PROGRAMAS DAS PROVAS NÍVEL E PARA TODOS OS CARGOS: PORTUGUÊS: 1. Compreensão de textos informativos e argumentativos e de textos de ordem prática (ordens de serviço, instruções, cartas e ofícios). 2. Domínio da norma do português

Leia mais

ASSISTÊNCIA AO PARTO PÉLVICO

ASSISTÊNCIA AO PARTO PÉLVICO Serviço de Obstetrícia e Ginecologia do HU-UFMA ASSISTÊNCIA AO PARTO PÉLVICO Prof. Stanley N. Macáu DEMED III - UFMA INCIDÊNCIA: 3-4% dos partos em gestações de termo VARIEDADES DE APRES. PÉLVICA MECANISMO

Leia mais

TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO LIVRE E INFORMADO PARA PARTO

TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO LIVRE E INFORMADO PARA PARTO TERMO DE ESCLARECIMENTO E CONSENTIMENTO LIVRE E INFORMADO PARA PARTO O objetivo deste Termo de Esclarecimento e Consentimento Informado, utilizado pelo HOSPITAL E MATERNIDADE SANTA JOANA, é esclarecer

Leia mais

Vitamina D: é preciso dosar e repor no pré-natal? Angélica Amorim Amato 2013

Vitamina D: é preciso dosar e repor no pré-natal? Angélica Amorim Amato 2013 Vitamina D: é preciso dosar e repor no pré-natal? Angélica Amorim Amato 2013 É preciso dosar e repor vitamina D no pré-natal? A dosagem de vitamina D pelos métodos mais amplamente disponíveis é confiável?

Leia mais