PUC - RIO VESTIBULAR 2007

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PUC - RIO VESTIBULAR 2007"

Transcrição

1 PUC - RIO VESTIBULAR 2007 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este caderno, com o enunciado das 10 questões objetivas de BIOLOGIA, das 10 questões objetivas de LÍNGUA ESTRANGEIRA e das 5 questões discursivas de PORTUGUÊS e LITERATURA BRASILEIRA, sem repetição ou falha, e o tema da Redação; b) 1 Caderno de Respostas, contendo espaço para desenvolvimento das respostas às questões discursivas de PORTUGUÊS e LITERATURA BRASILEIRA, além de um CARTÃO-RESPOSTA, com seu nome e número de inscrição, destinado às respostas das questões objetivas formuladas nas provas de BIOLOGIA e LÍNGUA ESTRANGEIRA; c) 1 folha para o desenvolvimento da Redação, grampeada a um CARTÃO, com seu nome e número de inscrição Verifique se este material está em ordem, se o seu nome e número de inscrição conferem com os que aparecem nos CARTÕES. Caso contrário, notifique IMEDIATAMENTE ao fiscal Após a conferência, o candidato deverá assinar no espaço próprio de cada CARTÃO, preferivelmente a caneta esferográfica de tinta na cor preta No CARTÃO-RESPOSTA, a marcação das letras correspondentes às respostas certas deve ser feita preenchendo todo o espaço do círculo, a lápis preto n o 2 ou caneta esferográfica de tinta na cor preta, de forma contínua e densa. A LEITORA ÓTICA utilizada na leitura do CARTÃO-RESPOSTA é sensível a marcas escuras, portanto, preencha os campos de marcação completamente, sem deixar claros. Exemplo: A C D E 05 - Tenha muito cuidado com os CARTÕES, para não os DOBRAR, AMASSAR ou MANCHAR. Os mesmos SOMENTE poderão ser substituídos caso estejam danificados em suas margens superiores e/ou inferiores BARRA DE RECONHECIMENTO PARA LEITURA ÓTICA Para cada uma das questões objetivas são apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A), (B), (C), (D) e (E); só uma responde adequadamente ao quesito proposto. Você só deve assinalar UMA RESPOSTA: a marcação em mais de uma alternativa anula a questão, MESMO QUE UMA DAS RESPOSTAS ESTEJA CORRETA As questões são identificadas pelo número que se situa acima de seu enunciado. GRUPO 2 1 o DIA PROVAS OBJETIVAS DE BIOLOGIA E LÍNGUA ESTRANGEIRA PROVAS DISCURSIVAS DE PORTUGUÊS E LITERATURA BRASILEIRA E DE REDAÇÃO 08 - SERÁ ELIMINADO do Concurso Vestibular o candidato que: a) se utilizar, durante a realização das provas, de máquinas e/ou relógios de calcular, bem como de rádios gravadores, headphones, telefones celulares ou fontes de consulta de qualquer espécie; b) se ausentar da sala em que se realizam as provas levando consigo o Caderno de Questões e/ou o Caderno de Respostas (com o CARTÃO-RESPOSTA) e/ou a folha da Redação; c) não assinar a Lista de Presença e/ou os CARTÕES Reserve os 30 (trinta) minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. Os rascunhos nos Cadernos de Questões, de Respostas e na folha da Redação NÃO SERÃO LEVADOS EM CONTA Quando terminar, entregue ao fiscal o CADERNO DE QUESTÕES, O CADERNO DE RESPOSTAS (com o CARTÃO-RESPOSTA), A FOLHA DA REDAÇÃO (COM O CARTÃO) E ASSINE A LISTA DE PRESENÇA O TEMPO DISPONÍVEL PARA ESTAS PROVAS DE QUESTÕES OBJETIVAS E DISCURSIVAS E A REDAÇÃO É DE 4 (QUATRO) HORAS. BOAS PROVAS! Dezembro / 2006

2 BIOLOGIA 1 Diversas doenças estão relacionadas a mutações no material genético. Porém, mutações pontuais, com a alteração de apenas uma base nitrogenada, muitas vezes não resultam em substituição efetiva do aminoácido correspondente ao códon mutado na proteína produzida. Isto se dá devido ao fato de: (A) o código genético ser universal. (B) o código genético ser repetitivo ou degenerado. (C) o erro ser corrigido pela célula durante a tradução. (D) o código genético não poder sofrer alterações. (E) os genes mutados não serem transcritos ou traduzidos. 2 Substâncias, como o álcool, quando ingeridas em excesso são consideradas tóxicas e podem ocasionar mudança de comportamento e falta de consciência do indivíduo. Qual o órgão humano responsável pela detoxificação dessa substância do sangue? (A) Coração. (B) Pâncreas. (C) Apêndice. (D) Fígado. (E) Estômago. 3 Durante um exame de uma criança enferma, o médico explica aos pais que o paciente tem uma doença causada por um organismo, unicelular, procarionte e que pode ser combatido com uso de medicamento conhecido genericamente como um antibiótico. O médico descreveu um organismo classificado como: (A) Fungi. (B) Animal. (C) Protista. (D) Vírus. (E) Monera. 4 As cianobactérias podem ser consideradas seres vivos auto-suficientes porque são capazes de: (A) fixar tanto N 2 quanto CO 2 sob a forma de matéria orgânica. (B) absorver cálcio e nitrogênio diretamente das rochas. (C) fixar o H 2 atmosférico sob a forma de matéria orgânica. (D) degradar qualquer tipo de matéria inorgânica ou orgânica. (E) disponilizar o fósforo para outros seres vivos. 5 O vôo das aves é uma atividade que demanda um grande gasto energético. Em relação a esse gasto existe uma grande utilização direta do sistema: (A) locomotor. (B) excretor. (C) reprodutor. (D) hormonal. (E) cardiorespiratório. 6 Os salmões são peixes migratórios, que vivem em água salgada, mas migram para as águas doces de rios na época da reprodução. Para assegurar o equilíbrio osmótico de seu corpo, esses peixes que migram temporariamente da água salgada para água doce e vice-versa, apresentam o seguinte mecanismo: (A) quando em água doce, urinam pouco e eliminam sais por transporte ativo. (B) quando em água doce, urinam pouco e eliminam sais por transporte passivo. (C) quando em água doce, urinam muito e absorvem sais por transporte ativo. (D) quando em água salgada, urinam muito e não eliminam os sais em excesso. (E) quando em água salgada, urinam muito e absorvem sais por transporte ativo. 7 Sabemos ser desaconselhável comer carne de porco crua porque podemos contrair uma doença, que se caracteriza por ingestão de: (A) cistos de Taenia e seu desenvolvimento no trato intestinal. (B) ovos de Taenia e seu desenvolvimento nos órgãos em geral. (C) ovos de Tripanossoma e seu desenvolvimento no trato intestinal. (D) larvas de moscas e seu desenvolvimento nos órgãos em geral. (E) toxinas bacterianas e desenvolvimento de diarréia. 8 A hemofilia se caracteriza por ser uma doença: (A) adquirida, cujo sintoma é o excesso de açúcar no sangue e a falta de insulina. (B) hereditária, que causa problemas de coagulação sanguínea. (C) infecciosa, que causa problemas de coagulação sanguínea. (D) congênita, que causa má formação dos ossos. (E) contagiosa, causada por um vírus e transmitida por mosquitos. GRUPO 2-1 o DIA 2

3 9 Quando sobem montanhas muito altas, indivíduos, principalmente aqueles com pressão sanguínea alta e que vivem no nível do mar, apresentam sangramento no nariz. Isto é causado pelo rompimento de pequenos vasos sanguíneos na mucosa nasal. Esta ruptura de vasos sanguíneos nesta situação é causada por: (A) aumento da pressão externa do ambiente em relação à pressão sanguínea do corpo. (B) diminuição da concentração de oxigênio atmosférico em grandes altitudes. (C) aumento da concentração de oxigênio atmosférico em grandes altitudes. (D) diminuição da pressão externa do ambiente em relação à pressão sanguínea do corpo. (E) aumento da concentração de gás carbônico atmosférico em grandes altitudes. 10 Nos últimos anos, observa-se um aumento crescente do percentual de CO 2 na atmosfera. Entre outros efeitos, o excesso de CO 2 pode contribuir para: (A) resfriamento global. (B) diminuição da fotossíntese. (C) aumento da camada de ozônio. (D) aquecimento global. (E) diminuição da camada de ozônio. CONTINUA 3 GRUPO 2-1 o DIA

4 LÍNGUA ESTRANGEIRA / INGLÊS Combining alcohol and energy drinks reduces the perception of impairment The combined use of alcohol and energy drinks has become increasingly popular among youth and young adults in recent years. Users often report reduced sleepiness and increased sensations of pleasure. In the April issue of Alcoholism: Clinical & Experimental Research, Brazilian researchers conduct the first controlled scientific study on the effects of combining alcohol with those drinks. Results show a considerable disconnect between subjects perceptions and objective measures of their abilities: although combined use reduces the sensation of tiredness and sleepiness, actual capabilities are significantly impaired. In Brazil, as in other countries, young people believe that energy drinks avoid the sleepiness caused by alcoholic beverages and increase their capacity to dance all night, explained Maria Lucia O. Souza-Formigoni, associate professor in the department of psychobiology at the Federal University of São Paulo in Brazil and corresponding author for the study. In fact, many night clubs offer this mix among their cocktails. In a previous study on the use of energy drinks among Brazilians, Souza-Formigoni said that users reported greater happiness (38%), euphoria (30%), uninhibited behavior (27%), and increased physical vigor (24%). It is unclear; however, if this indicates the ability of energy drinks to reduce the depressant effects, increase the excitatory effects of alcohol, or both. This study appears to show us that the use of energy drinks might predispose people to abuse alcohol when its depressant effects or at least the perception of such effects are masked by them, said Roseli Boerngen de Lacerda, associate professor in the department of pharmacology at the Universidade Federal do Parana, Brazil. Compared to the ingestion of alcohol alone, the combined ingestion of alcohol and energy drinks significantly reduced the subjects perception of headache, weakness, dry mouth and impairment of motor coordination. The researched energy drinks did not, however, significantly reduce deficits caused by alcohol on objective measures of motor coordination and visual reaction time. There are two key points, said Souza-Formigoni. Although combined ingestion decreases the sensation of tiredness and sleepiness, objective measures of motor coordination showed that it cannot reduce the harmful effects of alcohol on motor coordination. In other words, the person is drunk but does not feel as drunk as he really is. The second important point is that many users reported using energy drinks to reduce a not-so-pleasant taste of alcoholic beverages, which could dangerously increase the amount (as well as the speed of ingestion) of alcoholic beverages. The implications of these findings, added Boerngen, are that this association of alcohol and energy drinks is harmful rather than beneficial, as believed by consumers. Especially because those individuals who combine alcohol and energy drinks, believing they are less impaired than reality would indicate, are actually at an increased risk for problems such as automobile accidents. Alcohol affects not only the motor coordination but also the capacity of decision, because it affects one important area of the brain - the prefrontal cortex, explained Souza-Formigoni. Drunk drivers are dangerous not only because their reactions are delayed and motor coordination affected, but mainly because their capacity to evaluate the risks to which they will be exposed is also affected. People need to understand that the sensation of well-being does not necessarily mean that they are unaffected by alcohol. Despite how good they may feel, they shouldn t drink and drive. Never. adapted from Public release date: 26-Mar In this study the authors main purpose is to: (A) teach youngsters how to reduce sleepiness while driving. (B) complain against the selling of illegal drinks to teenagers. (C) advertise a new brand of energy drink in the Brazilian market. (D) warn people about the dangerous mix of alcohol and energy drinks. (E) criticize Brazilian laws that allow youngsters to drive while intoxicated. 12 According to the text, energy drinks : (A) should be banished from night clubs. (B) must be sold following a doctor s guidance. (C) are the main cause of automobile accidents. (D) maximize the depressant effects of alcoholic beverages. (E) reduce individuals awareness of intoxication by alcohol. 13 The intention of paragraphs 5 and 6 (lines 35-53) is to: (A) report on the important findings of this research. (B) describe in details how this study was conducted. (C) explain why alcoholic drinks have an unpleasant taste. (D) comment on the dangerous effects of alcohol abuse by youngsters. (E) show what happens when people lose control of motor coordination. GRUPO 2-1 o DIA 4

5 14 According to the text, the combined use of alcohol and energy drinks cause all the symptoms below, EXCEPT: (A) greater happiness. (B) uninhibited behavior. (C) tiredness and sleepiness. (D) increased physical vigor. (E) increased capacity to dance all night. 15 According to Dr. Souza-Formigoni, drunk drivers: (A) are capable of driving safely. (B) seldom have delayed reactions. (C) often feel as drunk as they really are. (D) are frequently unaffected by alcohol. (E) have a reduced capacity to evaluate risks. 20 Check the item in which there is a correct correspondence between the idea expressed by the words in bold type and the idea in italics. (A) although combined use reduces the sensation of tiredness and sleepiness (lines10-11) (Although conclusion). (B) increased risk for problems such as automobile accidents. (lines 60-61) (Such as result). (C) Alcohol affects not only the motor coordination but also the capacity of decision (lines 62-63) (Not only but also addition). (D) because it affects one important area of the brain (lines 63-64) (Because contrast). (E) Despite how good they may feel, (lines 71-72) (Despite conclusion). 16 Check the only correct statement, as seen in the text. (A) Impaired (line 12) could be substituted by damaged. (B) Ingestion (line 36) is the opposite of consumption. (C) Significantly (line 37) and considerably are antonyms. (D) Harmful (line 46) and beneficial have the same meaning. (E) Actually (line 59) and in fact have different meanings. 17 Mark the only item where the prefix un- CANNOT be added to form a word with the opposite idea. (A) Clear. (B) Increased. (C) Impaired. (D) Affected. (E) Masked. 18 In This study appears to show us that the use of energy drinks might predispose people to abuse alcohol (lines 28-29), might can be correctly substituted by: (A) must. (B) shall. (C) had to. (D) could. (E) ought to. 19 The pronoun they (line 58) refers to: (A) implications (line 54). (B) findings (line 54). (C) individuals (line 57). (D) drinks (line 58). (E) problems (line 60). CONTINUA 5 GRUPO 2-1 o DIA

6 Texto 1 LÍNGUA ESTRANGEIRA / FRANCÊS Championnat du monde du lancer de portable La thérapie soignant le stress du téléphone portable, jeter son cellulaire le plus loin possible Le Finlandais Lassi Etelaetalo a remporté le championnat du monde de lancer de téléphone portable à Savonlinna em Finlande, en lançant son portable à 89 mètres. Il participait à la septième édition de ce championnat mais est resté loin du record mondial établi l an dernier avec un jet de 94,97 mètres. La deuxième place est revenue au champion de l an dernier, le Finlandais Mikko Lampi, avec un jet de 87,17 mètres. Les lanceurs de téléphones peuvent participer à deux types de compétition: celle d origine avec un lancer par-dessus l épaule où la distance est le critère principal ou bien un lancer libre où ils sont aussi notés sur leur style et leurs vêtements notamment. Les organisateurs affirment que la manifestation constitue le seul sport où l on peut régler ses comptes avec la frustration générée par cet instrument moderne. Revue de Presse - Internet 11 Le texte ci-dessus nous informe d... (A) une nouvelle modalité sportive des jeux olympiques. (B) un nouveau type d appareil téléphonique. (C) une campagne publicitaire. (D) une manifestation contre une marque d appareils téléphoniques. (E) un nouveau traitement contre la tension. 12 Il s agit d un championnat... (A) régional. (B) finlandais. (C) européen. (D) national. (E) international. 13 Les participants doivent... (A) courrir en parlant au téléphone. (B) casser leur portable. (C) se communiquer par téléphone. (D) envoyer loin leur portable. (E) livrer leur portable à un autre participant. 14 Ce championnat a lieu... (A) pour la première fois. (B) tous les 7 ans. (C) tous les ans, depuis 17 ans. (D) annuellement, depuis 7 ans. (E) tous les semestres. 15 Le but de ce championnat, c est de (d )... (A) gagner une medaille d or. (B) se libérer du stress apporté par cet appareil. (C) gagner un prix en argent. (D) obtenir un record mondial. (E) devenir un athlète reconnu. Texto 2 La monumentale statue de Ramsés quitte le Caire Nouvel emplacement pour la statue du plus connu des pharaons, le site du futur grand musée égyptien près des Pyramides La statue en granit rouge de 100 tonnes, haute de 11 mètres, a quitté le centre hyper-pollué du Caire, face à la gare centrale, dans la nuit du 25 août. Elle avait été érigée là il y a un demi-siècle par Nasser dans une grande célébration nationaliste. Depuis, la statue devenue grise de crasse était étouffée par la pollution des voitures. Le convoi de la statue est arrivé à sa destination après dix heures de voyage, transportée en position verticale, enveloppée dans une structure protectrice. Des centaines de milliers d égyptiens ont suivi toute la nuit cette opération spectaculaire. Grand conquérant, Ramsès II, qui régna de 1304 à 1237 avant J.C, est le plus connu des pharaons. La statue a été découverte en 1882 à Mit Rahina, dans l enceinte du grand temple de Ptah de Memphis, première capitale pharaonique Revue de Presse - Internet 16 Lisez avec attention le texte et dites laquelle des options ci-dessous, correspond au sujet du reportage. (A) Un événement politique. (B) Le nettoyage d un monument. (C) Le déménagement d une statue. (D) Une commémoration religieuse. (E) Une célébration nationaliste. GRUPO 2-1 o DIA 6

7 17 Quel facteur actuellement contribue le plus à la détérioration de l image? (A) Le sable aporté par le vent du désert. (B) La pluie acide venue du Sahara. (C) La couverture de crasse. (D) L émission des voitures. (E) L émanation des ordures. 18 La monumentale statue de Ramsés existe depuis longtemps. Marquez la seule option qui NE correspond PAS à sa véritable histoire. (A) Elle est connue depuis (B) C est Nasser qui l a mise au centre du Caire. (C) Son matériel est le granit rouge. (D) Elle appartenait aux remparts d une cité. (E) Ce temple s appelait Mit Rahina. 19 Comment le transport de Ramsés a été fait? (A) Debout, bien protegé et par terre. (B) Bien enveloppé, dans un grand bateau spécialement aménagé. (C) Dans une position verticale, poussé par des milliers d égyptiens. (D) Par avion, parce que c était plus rapide et tranquille. (E) Par convoi, couché et soigneusement protégé. 20 La statue est sortie du centre du Caire pour... (A) aller dans une autre ville. (B) s éloigner de la pollution. (C) pouvoir être vue pour plus de personnes. (D) appartenir à un centre culturel. (E) retourner à son lieu primitif. CONTINUA 7 GRUPO 2-1 o DIA

8 Texto 1 LÍNGUA ESTRANGEIRA / ESPANHOL 11 El término ayer expresa (A) el día anterior (B) pasado mañana (C) el día de hoy (D) la semana que viene (E) el día de mañana 12 En el fragmento y por qué la seguía (viñeta 6), el elemento subrayado se refiere a (A) envidia (B) pereza (C) culpabilidad (D) paranoia (E) libertad GRUPO 2-1 o DIA 8

9 13 La ironía de la última parte de la historieta está en el hecho de que: (A) Por pura pereza, el personaje no cuenta lo que le dijeron. (B) Una de las gracias de la intriga es saber un chisme que otro no sabe. (C) La envidia lleva al personaje a no querer compartir lo que sabe. (D) Hay una demostración de avaricia, pues el personaje se va solo. (E) La intriga lleva a la separación de los amigos. 14 En la viñeta 7, la conjunción pero puede ser sustituida por (A) a pesar de (B) para que (C) aunque (D) por consiguiente (E) sin embargo 15 En cuál de los sentimientos encontrados el personaje vio una contradicción? (A) La culpabilidad. (B) La avaricia. (C) La modestia. (D) La envidia. (E) La paranoia Texto XXVI Conferencia Internacional de la Cruz Roja y de la Media Luna Roja: Mito y realidad El extraordinario progreso técnico y el galopante crecimiento demográfico que caracterizan nuestro siglo nos obligan a hacer constar: el hombre no ha conseguido gestionar estos fenómenos en beneficio de toda la humanidad y cada vez hay más personas en la miseria, más personas vulnerables o excluidas de la sociedad que necesitan ayuda y compasión. Así pues, el cometido básico del Movimiento Internacional de la Cruz Roja y de la Media Luna Roja en favor de las personas vulnerables, principalmente en tiempo de conflicto armado, pero también en cualquier otra circunstancia, es hoy esencial. La principal esperanza suscitada por la Conferencia está estrechamente relacionada con esta situación y con la función básica de la Conferencia: se trata de reanudar o, más bien, de relanzar y potenciar el diálogo entre los Estados y nuestro Movimiento, a fin de examinar cómo pueden coordinar sus esfuerzos de la manera más eficaz para mejorar la suerte que corre la inmensa masa de personas que carecen de lo esencial y cuya vida es, a menudo, un calvario sin esperanza. Podemos y debemos hacer más. Podemos y debemos colaborar mejor. La Conferencia es una ocasión para reflexionar al respecto y para abrir nuevos caminos. 16 La expresión a menudo (l ) significa (A) a veces (B) con frecuencia (C) sin duda (D) siempre (E) hipotéticamente 17 En síntesis, el primer párrafo del texto dice que (A) La tecnología se fue democratizando con el crecimiento demográfico. (B) Los avances de la tecnología todavía son para muy pocos. (C) Cada vez más gente en el mundo es adepta de las nuevas tecnologías. (D) La tecnología genera exclusión porque las máquinas ocupan el lugar del hombre. (E) Cuanto más aumenta la población, más se hace necesario invertir en tecnologías avanzadas. 18 El texto tiene como finalidad: (A) Denunciar las tecnologías que tornan vulnerables a los menos abastados. (B) Exponer la contradicción entre la realidad y el mito de las modernas tecnologías. (C) Exhortar al diálogo y a la unión de esfuerzos en pro de objetivos comunes. (D) Contraponer progreso y crecimiento demográfico. (E) Llevar esperanza a los que padecen con las guerras y carecen de lo esencial. 19 En el segundo párrafo, la expresión es hoy esencial se refiere a: (A) desvendar mito y realidad (B) todas las demás circunstancias (C) terminar el tiempo de guerras (D) dar tecnologías a las personas sin medios (E) el quehacer del Movimiento Internacional de la Cruz Roja y de la Media Luna Roja. 20 En el último párrafo se lee: a fin de examinar cómo pueden coordinar sus esfuerzos de la manera más eficaz. La palabra que puede sustituir lo subrayado sin cambio de sentido es: (A) estrechar (B) mejorar (C) coadunar (D) intercalar (E) interponer 9 GRUPO 2-1 o DIA

10 PROVA DISCURSIVA PORTUGUÊS E LITERATURA BRASILEIRA Texto 1 Trechos da entrevista de Jacob Needleman à Revista Superinteressante, Editora Abril, julho de Jacob Needleman O filósofo americano diz que dinheiro não traz felicidade e explica como é possível viver sem dar tanta importância à conta bancária. SUPER Por que é tão difícil lidar com dinheiro? NEEDLEMAN O dinheiro reflete nossa imaginação, nossos desejos, necessidades e temores. Ele é nossa principal tecnologia social, por meio da qual vivemos hoje. Se somos sugestionáveis e vulneráveis ao que dizem e pensam os outros, o dinheiro espelhará tudo isso. A angústia que sentimos em relação ao dinheiro é reflexo da angústia que sentimos em relação a nós mesmos. SUPER Por que ele tem esse poder? NEEDLEMAN O dinheiro foi inventado para facilitar trocas entre as pessoas. O detalhe é que muitas coisas que não podiam ser medidas em termos monetários hoje têm preço. É o caso do cuidado com os filhos. As pessoas saem pra trabalhar e deixam os filhos com profissionais. Outros não têm tempo nem para a amizade e, quando querem falar dos problemas, têm de pagar um terapeuta. O dinheiro virou instrumento para aferir até nosso amor-próprio. Aqui nos Estados Unidos dizemos: Quanto vale essa pessoa? Há algum tempo, isso seria loucura. O dinheiro por si mesmo não proporciona felicidade. Ele dá prazer, alguma sensação de segurança. Mas, com o passar do tempo, percebe-se que ele não alimenta nossa alma. Temos de tratá-lo como um meio, não como um fim. Mas, para isso, temos de ter um fim, um objetivo. Só somos felizes quando a vida tem um significado. Transformar o dinheiro em nosso único objetivo é como comer comida com gosto de plástico. SUPER E por que tanta gente ainda acredita que o dinheiro traz felicidade? NEEDLEMAN As pessoas procuram algo que confira um significado a suas vidas. E muitas das coisas que antigamente se acreditava trazer felicidade perderam poder: religião, espiritualismo, filosofia ou mesmo arte. Todos precisamos de dinheiro, assim como de ar, de alimentos e convívio social. Sim, porque ninguém pode se mudar para uma floresta e viver sozinho. As forças da cultura são fortes demais. Não podemos simplesmente abandonar a sociedade, nem abrir mão do que temos, da tecnologia. [...] SUPER Qual a influência do dinheiro sobre as emoções? NEEDLEMAN Nossa cultura nos faz crer que coisas materiais podem nos fazer felizes, mas elas dão apenas um prazer superficial. Prazer é diversão, não perdura, é diferente de felicidade. Precisamos dessas coisas, mas a sociedade capitalista em que vivemos cria desejos para que haja sempre mais demanda. Pelos menos 75% dos produtos disponíveis hoje são dispensáveis. Questão n o 1 (valor: 2,0 pontos) a) Pressupostos são idéias que, embora não estejam expressas explicitamente no texto, podem ser percebidas pelo leitor a partir do emprego de certas palavras ou expressões. Compare os dois enunciados abaixo e indique o pressuposto marcado pela palavra até em (1). (1) O dinheiro virou instrumento para aferir até nosso amor-próprio. (2) O dinheiro virou instrumento para aferir nosso amor-próprio. b) Além das conjunções condicionais, existem na língua outros recursos para expressar o valor semântico de condição. Transcreva, da segunda resposta do Texto 1, o período em que essa noção seja estabelecida por um desses outros recursos. c) Utilizando apenas as palavras da frase abaixo, reescreva-a de forma que ela passe a apresentar uma idéia de negação. A verdade é que algum dinheiro traz felicidade. GRUPO 2-1 o DIA 10

11 Texto 2 Até algum tempo atrás, o homem que não devia nada a ninguém era um virtuoso exemplo de honestidade e vida laboriosa. Hoje, é um extraterrestre. Quem não deve, não é. Devo, logo existo. Quem não é digno de crédito, não merece nome ou rosto: o cartão de crédito prova o direito à existência. Dívidas: isto é o que tem quem nada tem; e uma patinha presa nessa ratoeira há de ter qualquer pessoa ou país que pertença a este mundo. O sistema produtivo, transformado em sistema financeiro, multiplica os devedores para multiplicar os consumidores. [...] GALEANO, Eduardo. De Pernas pro Ar A Escola do Mundo ao Avesso. Porto Alegre: L&PM, 1999, p Questão n o 2 (valor: 2,0 pontos) a) Em todo texto, a seleção vocabular feita pelo enunciador deixa marcado um ponto de vista. No texto de Galeano, o termo ratoeira foi empregado com a noção de armadilha e retoma uma outra idéia mencionada anteriormente. A que o autor se refere como ratoeira? b) Segundo Platão e Fiorin*, Um texto cita outro com, basicamente, duas finalidades distintas: i) para reafirmar alguns dos sentidos do texto citado; ii) para investir, contestar e deformar alguns dos sentidos do texto citado; para polemizar com ele. (*PLATÃO & FIORIN. Para Entender o Texto Leitura e Redação. São Paulo: Ed. Ática, 1998, p.20) Retire do texto de Galeano uma frase que remete a uma citação filosófica e aponte qual das duas finalidades descritas por Platão e Fiorin expressa a intenção de Galeano ao empregar essa frase. Justifique a sua resposta. Questão n o 3 (valor: 2,0 pontos) a) Reescreva duas vezes a segunda oração do período abaixo, substituindo o verbo viver por cada um dos seguintes verbos: i lidar ii depender Ele é nossa principal tecnologia social, por meio da qual vivemos hoje. b) Pontue o período a seguir, empregando apenas um sinal de vírgula e um de dois pontos. É aquela velha história se você coloca coisas caras em casa vai precisar pôr trancas nas portas e grades nas janelas. 11 GRUPO 2-1 o DIA

12 Texto 3 O peru de Natal O nosso primeiro Natal de família, depois da morte de meu pai acontecida cinco meses antes, foi de conseqüências decisivas para a felicidade familiar. Nós sempre fôramos familiarmente felizes, nesse sentido muito abstrato da felicidade: gente honesta, sem crimes, lar sem brigas internas nem graves dificuldades econômicas. Mas, devido principalmente à natureza cinzenta de meu pai, ser desprovido de qualquer lirismo, de uma exemplaridade incapaz, acolchoado no medíocre, sempre nos faltara aquele aproveitamento da vida, aquele gosto pelas felicidades materiais, um vinho bom, uma estação de águas, aquisição de geladeira, coisas assim. Meu pai fora de um bom errado, quase dramático, o puro-sangue dos desmanchaprazeres. Morreu meu pai, sentimos muito, etc. Quando chegamos nas proximidades do Natal, eu já estava que não podia mais pra afastar aquela memória obstruente do morto, que parecia ter sistematizado pra sempre a obrigação de uma lembrança dolorosa em cada almoço, em cada gesto mínimo da família. Uma vez que eu sugerira à mamãe a idéia dela ir ver uma fita no cinema, o que resultou foram lágrimas. Onde se viu ir ao cinema, de luto pesado! A dor já estava sendo cultivada pelas aparências, e eu, que sempre gostara apenas regularmente de meu pai, mais por instinto de filho que por espontaneidade de amor, me via a ponto de aborrecer o bom do morto. Foi decerto por isto que me nasceu, esta sim, espontaneamente, a idéia de fazer uma das minhas chamadas loucuras. Essa fora aliás, e desde muito cedo, a minha esplêndida conquista contra o ambiente familiar. Desde cedinho, desde os tempos de ginásio, em que arranjava regularmente uma reprovação todos os anos; desde o beijo às escondidas, numa prima, aos dez anos, descoberto por Tia Velha, uma detestável de tia; e principalmente desde as lições que dei ou recebi, não sei, de uma criada de parentes: eu consegui, no reformatório do lar e na vasta parentagem, a fama conciliatória de louco. É doido, coitado! falavam. Meus pais falavam com certa tristeza condescendente, o resto da parentagem buscando exemplo para os filhos e provavelmente com aquele prazer dos que se convencem de alguma superioridade. Não tinham doidos entre os filhos. Pois foi o que me salvou, essa fama. Fiz tudo o que a vida me apresentou e o meu ser exigia para se realizar com integridade. E me deixaram fazer tudo, porque eu era doido, coitado. Resultou disso uma existência sem complexos, de que não posso me queixar um nada. ANDRADE, Mário de. Contos novos. Belo Horizonte: Villa Rica, 1993, pp Questão n o 4 (valor: 2,0 pontos) a) O primeiro parágrafo do texto de Mário de Andrade faz referência a dois tipos de felicidade. Indique quais são eles e explique com qual deles se relaciona a noção de felicidade de Jacob Needleman apresentada na entrevista transcrita. b) O texto de Mário de Andrade é narrado em primeira pessoa. O protagonista caracteriza a sua família a partir de uma visão subjetiva das relações entre os seus membros. Correlacione essa visão com o comportamento transgressor do personagem narrador, indicado pelo uso de expressões como louco e doido. GRUPO 2-1 o DIA 12

13 Texto 4 Família Três meninos e duas meninas, sendo uma ainda de colo. A cozinheira preta, a copeira mulata, o papagaio, o gato, o cachorro, as galinhas gordas no palmo de horta e a mulher que trata de tudo. A espreguiçadeira, a cama, a gangorra, o cigarro, o trabalho, a reza, a goiabada na sobremesa de domingo, o palito nos dentes contentes, o gramofone rouco toda noite e a mulher que trata de tudo. O agiota, o leiteiro, o turco, o médico uma vez por mês, o bilhete todas as semanas branco! mas a esperança sempre verde. A mulher que trata de tudo e a felicidade. ANDRADE, Carlos Drummond de. Sentimento do mundo. Rio de Janeiro: Record, 1999, p.58. Questão n o 5 (valor: 2,0 pontos) a) O poema de Carlos Drummond de Andrade, publicado em seu livro de estréia, em 1930, apresenta aspectos que ainda mantêm uma relação direta com a primeira fase do Modernismo. Cite duas características do texto que reafirmam valores e procedimentos do projeto modernista brasileiro. b) A vida familiar, tema dos Textos 3 e 4, é tratada pelos autores, apesar de alguns pontos em comum, de maneira diversa, principalmente em relação aos papéis masculino e feminino. Determine as diferenças entre ambos, tomando como referência as figuras do pai e da mãe. 13 GRUPO 2-1 o DIA

14 R E D A Ç Ã O Tema: Vocação ou remuneração? Quando se escolhe uma profissão, muitos fatores são considerados, tais como: as vantagens e desvantagens; a empregabilidade; os conselhos de pais e amigos; a vocação. Suponha que, preocupado com essas questões, você tenha lido a crônica de Maurício de Sousa, abaixo transcrita, e o texto o tenha ajudado a definir o seu ponto de vista sobre a questão do retorno financeiro na escolha de uma profissão. Escreva uma carta sobre o tema da crônica, que poderia ser publicada na seção Cartas dos Leitores de uma revista voltada para os exames vestibulares, revelando as razões para a sua escolha profissional e defendendo sua posição com argumentos bem fundamentados. O texto da carta não deve ultrapassar 20 linhas. Crônica de Maurício de Sousa Desista! Desenho não dá futuro! Essa frase ecoava na minha cabeça como mil sinos batendo num funeral. Mas como? E os rabiscos que eu fazia desde criança? Com o acompanhamento entusiasmado de meus pais e parentes? E as historinhas que havia criado na escola, em gibizinhos de edição única e consumidos avidamente, de mão em mão, pelos colegas? E os cartazes que eu fazia para o comércio de Mogi, até que já bem remunerados? E os pôsteres que eu realizava para as alunas da Escola Normal - futuras professorinhas - sobre os mais diversos temas, até que belos e coloridos... e bem pagos. E minha colaboração ao Jornal de Esportes da terra, com a criação de personagens símbolos para todos os clubes esportivos da região?... e os desenhos coloridos, bonitos (e decalcados de belas ilustrações dos desenhos de Disney) que eu fazia para impressionar minhas paquerinhas? GRUPO 2-1 o DIA 14

15 Ah, não! Não podia ser verdade. Mas... quem falava era um profissional tão importante, tão conhecido, famoso que... não podia estar enganado. Antes da frase de gelo eu até que estava animado. Tinha juntado vários desenhos meus, armei uma pastinha e me mandei para a redação do jornal Folha da Manhã, em São Paulo. Sabia que ali havia um departamento de arte. Tinha esperanças de conseguir nem que fosse um estagiozinho. Fui recebido pelo chefe do departamento: ilustrador famoso. Tinha até colaborado durante muito tempo na revista mais importante da época: O Cruzeiro. Agora dirigia os destinos artísticos da Folha. Ele tomou minha pasta das mãos, ar bonacheirão, simpático, folheou desenho, fechou a pasta, olhou pra mim e soltou a frase-bomba: - Desista! Desenho não dá futuro! E continuou com outros conselhos : - Por que não tenta outra coisa na vida? Você é jovem. Pode escolher qualquer coisa melhor do que passar anos e anos riscando papel! Vá fazer qualquer outra coisa que dê dinheiro! (Publicada no site 15 GRUPO 2-1 o DIA

16 PUC - RIO VESTIBULAR 2007 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. GRUPOS 1, 3 e 4 1 o DIA PROVAS OBJETIVAS DE BIOLOGIA E LÍNGUA ESTRANGEIRA PROVAS DISCURSIVAS DE PORTUGUÊS E LITERATURA BRASILEIRA E DE REDAÇÃO 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este caderno, com o enunciado das 10 questões objetivas de BIOLOGIA, das 10 questões objetivas de LÍNGUA ESTRANGEIRA e das 5 questões discursivas de PORTUGUÊS e LITERATURA BRASILEIRA, sem repetição ou falha, e o tema da Redação; b) 1 Caderno de Respostas, contendo espaço para desenvolvimento das respostas às questões discursivas de PORTUGUÊS e LITERATURA BRASILEIRA, além de um CARTÃO-RESPOSTA, com seu nome e número de inscrição, destinado às respostas das questões objetivas formuladas nas provas de BIOLOGIA e LÍNGUA ESTRANGEIRA; c) 1 folha para o desenvolvimento da Redação, grampeada a um CARTÃO, com seu nome e número de inscrição Verifique se este material está em ordem, se o seu nome e número de inscrição conferem com os que aparecem nos CARTÕES. Caso contrário, notifique IMEDIATAMENTE ao fiscal Após a conferência, o candidato deverá assinar no espaço próprio de cada CARTÃO, preferivelmente a caneta esferográfica de tinta na cor preta No CARTÃO-RESPOSTA, a marcação das letras correspondentes às respostas certas deve ser feita preenchendo todo o espaço do círculo, a lápis preto n o 2 ou caneta esferográfica de tinta na cor preta, de forma contínua e densa. A LEITORA ÓTICA utilizada na leitura do CARTÃO-RESPOSTA é sensível a marcas escuras, portanto, preencha os campos de marcação completamente, sem deixar claros. Dezembro / 2006 Exemplo: A C D E 05 - Tenha muito cuidado com os CARTÕES, para não os DOBRAR, AMASSAR ou MANCHAR. Os mesmos SOMENTE poderão ser substituídos caso estejam danificados em suas margens superiores e/ou inferiores BARRA DE RECONHECIMENTO PARA LEITURA ÓTICA Para cada uma das questões objetivas são apresentadas 5 alternativas classificadas com as letras (A), (B), (C), (D) e (E); só uma responde adequadamente ao quesito proposto. Você só deve assinalar UMA RESPOSTA: a marcação em mais de uma alternativa anula a questão, MESMO QUE UMA DAS RESPOSTAS ESTEJA CORRETA As questões são identificadas pelo número que se situa acima de seu enunciado SERÁ ELIMINADO do Concurso Vestibular o candidato que: a) se utilizar, durante a realização das provas, de máquinas e/ou relógios de calcular, bem como de rádios gravadores, headphones, telefones celulares ou fontes de consulta de qualquer espécie; b) se ausentar da sala em que se realizam as provas levando consigo o Caderno de Questões e/ou o Caderno de Respostas (com o CARTÃO-RESPOSTA) e/ou a folha da Redação; c) não assinar a Lista de Presença e/ou os CARTÕES Reserve os 30 (trinta) minutos finais para marcar seu CARTÃO-RESPOSTA. Os rascunhos nos Cadernos de Questões, de Respostas e na folha da Redação NÃO SERÃO LEVADOS EM CONTA Quando terminar, entregue ao fiscal o CADERNO DE QUESTÕES, O CADERNO DE RESPOSTAS (com o CARTÃO-RESPOSTA), A FOLHA DA REDAÇÃO (COM O CARTÃO) E ASSINE A LISTA DE PRESENÇA O TEMPO DISPONÍVEL PARA ESTAS PROVAS DE QUESTÕES OBJETIVAS E DISCURSIVAS E A REDAÇÃO É DE 4 (QUATRO) HORAS. BOAS PROVAS!

17 BIOLOGIA 1 O fígado é uma glândula encontrada nos mamíferos com diversas características e funções. Assinale a opção na qual NÃO encontramos uma função ou característica deste órgão. (A) É responsável pela detoxificação do sangue. (B) É um dos responsáveis pela destruição de hemácias velhas. (C) Produz bile, que auxilia na emulsão das gorduras. (D) Está associada à reserva de glicogênio. (E) Secreta o hormônio insulina. 2 Um grupo de pessoas deu entrada em um Hospital, após ingerirem um bolo de aniversário comprado em estabelecimento comercial. O diagnóstico foi intoxicação por uma bactéria do gênero Salmonella. Marque a alternativa que indica a descrição correta de uma bactéria. (A) Um organismo macroscópico, unicelular, eucarionte. (B) Um organismo microscópico, unicelular, procarionte. (C) Um organismo microscópico, unicelular, eucarionte. (D) Um organismo macroscópico, pluricelular, procarionte. (E) Um organismo microscópico, unicelular, heterotérmico. 3 Os peixes são animais pecilotérmicos. Essa afirmativa é: (A) correta e significa dizer que, nesses animais, a temperatura corporal varia com a do ambiente. (B) incorreta e significa dizer que esses animais possuem respiração pulmonar. (C) correta e significa dizer que esses animais apresentam respiração branquial. (D) correta e significa dizer que, nesses animais, a temperatura corporal não varia em relação ao ambiente. (E) incorreta e significa dizer que, nesses animais, a temperatura corporal varia com a do ambiente. 4 O princípio da capacidade de submersão dos submarinos é o mesmo presente na bexiga natatória de alguns peixes. Indique qual a alternativa que explica corretamente este funcionamento. (A) Quando a bexiga natatória se enche de ar, o peixe fica menos denso do que a água e sobe à superfície. (B) Quando a bexiga natatória se enche de água, o peixe fica menos denso que o meio e sobe à superfície. (C) Quando a bexiga natatória se enche de ar, o peixe fica mais denso do que a água e sobe à superfície. (D) Quando a bexiga natatória se enche de água, o peixe fica menos denso que a água e submerge. (E) Quando a bexiga natatória se enche de ar, o peixe fica menos denso do que a água e submerge. 5 Para considerarmos um exame de urina como normal, em um indivíduo da espécie humana, devemos encontrar nesta urina somente as seguintes substâncias: (A) água, uréia e proteína. (B) água, açúcar e proteína. (C) água, açúcar e uréia. (D) água, amônia e açúcar. (E) água, uréia e sais. 6 Existem algumas pessoas chamadas especiais porque possuem uma série de características diferentes da maioria da população. Entre essas, estão aquelas que possuem a Síndrome de Down, também conhecida como Mongolismo. Em relação a essa síndrome, podemos afirmar que: (A) é uma anomalia genética, causada pela presença de 3 cromossomos 21 e transmitida sempre pela mãe. (B) é uma anomalia congênita, causada pela presença de 3 cromossomos 21 e transmitida sempre pela mãe. (C) é uma anomalia genética, causada pela presença de 3 cromossomos 21 e transmitida por qualquer um dos pais. (D) é uma anomalia congênita, causada pela ausência de um cromossomo sexual X ou Y. (E) é uma anomalia genética, causada pela translocação de um dos cromossomos 21 para um Durante a respiração sistêmica no homem, ocorre: (A) eliminação de O 2 e eliminação de CO 2 nos tecidos. (B) absorção de CO 2 e O 2 nos tecidos. (C) eliminação de CO 2 e absorção de O 2 nos tecidos. (D) eliminação de CO 2 e O 2 nos tecidos. (E) eliminação de O 2 e absorção de CO 2 nos pulmões. 8 Em relação aos envoltórios celulares, podemos afirmar que: (A) todas as células dos seres vivos têm parede celular. (B) somente as células vegetais têm membrana celular. (C) somente as células animais têm parede celular. (D) todas as células dos seres vivos têm membrana celular. (E) os fungos e bactérias não têm parede celular. GRUPOS 1, 3 e 4-1 o DIA 2

18 9 Consideramos uma vacina um material que contém: (A) anticorpos contra determinado patógeno, que estimulam a resposta imunológica do indivíduo. (B) anticorpos contra determinado patógeno produzidos por outro animal e que fornecem proteção imunológica. (C) soro de indivíduos previamente imunizados contra aquele patógeno. (D) células brancas produzidas por animais, que se multiplicam no corpo do indivíduo que recebe a vacina. (E) um patógeno vivo enfraquecido ou partes dele, capaz de estimular a resposta imunológica, mas não causar a doença. 10 Os pássaros apresentam determinadas adaptações que facilitam sua capacidade de voar. Essas adaptações incluem: (A) presença de sacos aéreos e amônia como excreta nitrogenado. (B) pecilotermia e ácido úrico como excreta nitrogenado. (C) presença de ossos pneumáticos e de sacos aéreos. (D) presença de sacos aéreos e de moela. (E) homeotermia e amônia como excreta nitrogenado LÍNGUA ESTRANGEIRA / INGLÊS In Crises, People Tend to Live, or Die, Together Shankar Vedantam How the disaster starts does not matter: It could be a plane crashing into the World Trade Center, it could be the sea receding rapidly ahead of an advancing tsunami, it could be smoke billowing through a nightclub. Human beings in New York, Sri Lanka and Rhode Island all do the same thing in such situations. They turn to each other. They talk. They hang around, trying to arrive at a shared understanding of what is happening. When we look back on such events with the benefit of hindsight, this apparent inactivity can be horrifying. Get out now! we want to scream at those people in the upper stories of the South Tower of the World Trade Center, as they huddle around trying to understand what caused an explosion in the North Tower at 8:46 on a Tuesday morning in September. You only have 16 minutes before your exit will be cut off, we want to tell them. Don t try to understand what is happening. Just go. Experts who study disasters are slowly coming to realize that rather than try to change human behavior to adapt to building codes and workplace rules, it may be necessary to adapt technology and rules to human behavior. For all the disaster preparations put in place since the attacks of Sept. 11, 2001, the behavior of people confronted with ambiguous new information remains one of the most serious challenges for disaster planners. Computer models assume that people will flow out of a building like water, emptying through every possible exit. But the reality is far different. People talk. They confer. They go back to their desk. They change their mind. They try to exit the building the way they came in, rather than through the nearest door. Building engineers at the World Trade Center had estimated that escaping people would move at a rate of more than three feet per second. On Sept. 11, 2001, said Jason Averill, an engineer at the National Institute for Standards and Technology who studies human behavior during evacuations, people escaped at only onefifth that speed. Although the towers were only one-third to one-half full, the stairwells were at capacity, he said. Had the buildings been full, Averill said, about 14,000 people would probably have died. That is because the larger the group, the greater the effort and time needed to build a common understanding of the event and a consensus about a course of action, said sociologist Benigno E. Aguirre of the University of Delaware. If a single person in a group does not want to take an alarm seriously, he or she can impede the escape of the entire group. 3 GRUPOS 1, 3 e 4-1 o DIA

19 The picture of what happened on Sept. 11 is very different from conventional assumptions about crowd behavior, in which it is assumed that people would push each other out of the way to save their own lives. In actuality, human beings in crisis behave more nobly and this could also be their undoing. People reach out not only to build a shared understanding of the event but also to help one another. In so doing, they may delay their own escape. This may be why groups often perish or survive together people are unwilling to escape if someone they know and care about is left behind. This may be why in fire disasters, Aguirre said, entire families often perish. The most important factor for human beings is our affinitive behavior, he said. You love your child and wife and parents; that is what makes you human. In conditions of great danger, many people continue to do that.... People will go back into the fire to try to rescue loved ones. adapted from the Washington Post Monday, September 11, 2006; Page A02 14 Mark the alternative that has a similar meaning to rather than as in the sentence Experts are slowly coming to realize that rather than try to change human behavior to adapt to building codes (lines ). (A) because of. (B) instead of. (C) even though. (D) otherwise. (E) despite. 15 Had the buildings been full, about 14,000 people would probably have died. (lines 42-43) means the same as: (A) The buildings had been full of 14,000 dead people. (B) Fourteen thousand people died because the buildings were full. (C) Though the buildings were full, about 14,000 people didn t die. (D) Had the buildings been filled with 14,000 people, no one would have died. (E) About fourteen thousand people could have been killed if the buildings had been full. 11 The main purpose of this text is to: (A) present some safe ways of escaping catastrophic events. (B) justify why human beings make fast decisions when they face crises. (C) report on people s behavior when confronted with disastrous situations. (D) criticize computer models that cannot predict human attitudes under stress. (E) reveal that many people die in disasters because they cannot find the right way out. 12 According to the text, when a disaster takes place, human beings: (A) move fast, running at more than 3 feet per second. (B) immediately try to find the nearest door to leave the building. (C) avoid talking to each other and making sense of what is going on. (D) go back to what they were doing and change their mind about life. (E) attempt to find their way out by leaving the site through the same door they walked in. 13 In It could be a plane crashing into the World Trade Center (lines 1-2), could can be correctly substituted by: (A) might. (B) must. (C) had to. (D) shall. (E) ought to. 16 Mark the only alternative that includes a comment that the sociologist Benigno E. Aguirro did NOT make. (A) One single person can stop everyone else from escaping a disaster. (B) In the case of a critical event, large groups will take more time to decide what to do to escape the situation. (C) It takes a lot of effort and time for a group to react together in a crisis. (D) Thousands of people were reported to run away without looking back or helping others during the September 11 attack. (E) People s reaction during the September 11 attack contradicted what one would normally believe would happen in such events. 17 The text arguments that human beings in crisis behave more nobly (line 55) since: (A) groups often perish together. (B) they do everything wrong. (C) people care about others in the same situation. (D) they are willing to escape the scene immediately. (E) some people choose to abandon the relatives they cannot save. 18 Check the only option that indicates the appropriate reference. (A) It (line 2) refers to tsunami. (B) They (line 13 ) refers to upper stories. (C) Which (line 53) refers to assumptions. (D) This (line 56 ) refers to crisis. (E) That (line 65 ) refers to perish. GRUPOS 1, 3 e 4-1 o DIA 4

20 19 Mark the only correct statement, according to the meaning of the words in the text. (A) Shared (line 8) and detailed are synonyms. (B) Huddle (line 13) could be substituted by gather. (C) Assume (line 28) and doubt have the same meaning. (D) Impede (line 49) and block are antonyms. (E) Conventional (line 52) and traditional have opposite meanings. 20 Check the only item in which the phrasal verb in bold type has the same meaning as the verb in italics. (A) They hang around, trying to arrive at a shared understanding of what is happening (lines 7-8) escape. (B) When we look back on such events, this apparent inactivity can be horrifying. (lines 9-10) admire. (C) You only have 16 minutes before your exit will be cut off (lines ) opened. (D) Computer models assume that people will flow out of a building like water (lines ) invade. (E) People reach out not only to build a shared understanding of the event but also to help one another. (lines 56-58) communicate. Texto 1 LÍNGUA ESTRANGEIRA / FRANCÊS Johnny sort un album live lundi Johnny Hallyday sort lundi Flashback Tour, un live enregistré en juin au Palais des Sports de Paris Cet album, un double CD enregistré les 14 et 15 juin (le jour du 63e anniversaire du chanteur), est aussi le premier disque de Johnny pour la maison de disques Warner, chez qui il a signé début Placé sous le signe du retour aux sources, le Flashback Tour voit l idole revisiter son ancien répertoire auquel se mêlent des succès récents. Ainsi, Hallyday interprète des chansons qu il n avait plus jouées sur scène depuis 35 ans telles que Rivière ouvre ton lit ou Voyage au pays des vivants, au milieu de titres récents - Allumer le feu, Gabrielle - et plus anciens - Ma gueule, Le pénitencier. Le live, qui propose 2h20 de musique, comprend l intégralité du concert, avec trois inédits dont une reprise de La quête, créée par Jacques Brel. Cet album est le premier que réalise Johnny Hallyday pour Warner Music France, qu il a rejoint début 2006 après sa rupture d avec une autre major, Universal, entérinée devant la justice à l issue de 43 ans de collaboration. Le DVD correspondant au double CD Flashback Tour paraîtra le 2 octobre. Entre temps, la tournée Flashback Tour, qui comprend une centaine de dates, se poursuit jusqu à début Après le Palais des Sports en juin, Johnny Hallyday se produit dans différentes salles parisiennes: Bercy (29, 30 septembre, 1er et 21 octobre), le Zénith (9-11 novembre), l Olympia (4-9 décembre) puis la Cigale (12-17 septembre). Revue de Presse - Internet 11 Après avoir bien lu le texte, choisissez, des options cidessous, celle qui synthétise son sujet principal: (A) une tournée non réalisée. (B) le retour d un chanteur. (C) le problème de la vente des CDs. (D) le premier album d un chanteur. (E) l annonce d un grand spectacle musical. 5 GRUPOS 1, 3 e 4-1 o DIA

VESTIBULAR 2007 GABARITOS E COMENTÁRIOS GRUPO 2 (1º DIA)

VESTIBULAR 2007 GABARITOS E COMENTÁRIOS GRUPO 2 (1º DIA) VESTIBULAR 2007 GABARITOS E COMENTÁRIOS (1º DIA) - BIOLOGIA (OBJETIVA) - LÍNGUA ESTRANGEIRA - INGLÊS, FRANCÊS E ESPANHOL (OBJETIVAS) - PORTUGUÊS E LITERATURA BRASILEIRA (DISCURSIVA) BIOLOGIA OBJETIVA 1

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Conteúdo Programático Anual

Conteúdo Programático Anual INGLÊS 1º BIMESTRE 5ª série (6º ano) Capítulo 01 (Unit 1) What s your name? What; Is; My, you; This; Saudações e despedidas. Capítulo 2 (Unit 2) Who s that? Who; This, that; My, your, his, her; Is (afirmativo,

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL) 2 a FASE

PROVA DISCURSIVA - PROFISSIONAL BÁSICO. (FORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL) 2 a FASE 10 EDITAL N o 02/2011 (FORMAÇÃO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL) 2 a FASE 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. a) este CADERNO DE QUESTÕES, com os enunciados das

Leia mais

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio Teste Intermédio de Inglês Parte IV Interação oral em pares Teste Intermédio Inglês Guião Duração do Teste: 10 a 15 minutos De 25.02.2013 a 10.04.2013 9.º Ano de Escolaridade D TI de Inglês Página 1/ 7

Leia mais

Descrição das actividades

Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Em Acção Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião D 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015 Pets reality There are about 30 millions abandoned pets only in Brazil. Among these amount, about 10 millions are cats and the other 20 are dogs, according to WHO (World Health Organization). In large

Leia mais

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person?

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person? Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014 GUIÃO A Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho 1.º Momento Intervenientes e Tempos

Leia mais

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1.

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1. weaker people. This definition includes three important components:1. Bullying is aggressive behavior that involves unwanted, negative actions. 2. Bullying involves a pattern of behavior repeated over

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening )

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web Barueri, / / 2009 Trimestre: 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) NOTA: ACTIVITY ONE: Put the verses in order according to what

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br Preposições na língua inglesa geralmente vem antes de substantivos (algumas vezes também na frente de verbos no gerúndio). Algumas vezes é algo difícil de se entender para os alunos de Inglês pois a tradução

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão: 26 30 41 A questão 26 do código 02, que corresponde à questão 30 do código 04 e à questão 41 do código 06 Nº de Inscrição: 2033285 2041257 2030195 2033529 2032517 2080361 2120179 2120586 2037160

Leia mais

A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire.

A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire. Caros pais, A Associação de Pais do LFIP tem o prazer de vos anunciar que no dia 29 de Novembro de 2014 irá realizar-se o 3º Marché de Noël Solidaire. Esta iniciativa insere-se no âmbito de um projeto

Leia mais

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer?

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer? MONEY CHANGER Câmbio I d like to exchange some money. Where can I find a money changer? Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Onde posso encontrar um câmbio? I d like to exchange (I would) Where can

Leia mais

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante?

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Do you know how to ask questions in English? Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Note que tanto

Leia mais

Lung Cancer. Risk Factors

Lung Cancer. Risk Factors Lung Cancer The lungs are the organs that help us breathe. They help to give oxygen to all the cells in the body. Cancer cells are abnormal cells. Cancer cells grow and divide more quickly than healthy

Leia mais

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato?

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Gostaria de ficar por perto da estação. Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. (I would ) in a cheaper

Leia mais

Estratégia de Leitura Elementos de Referência. Reference devices ou elementos de referência

Estratégia de Leitura Elementos de Referência. Reference devices ou elementos de referência Estratégia de Leitura Elementos de Referência Reference devices ou elementos de referência Ao ler textos sobre qualquer assunto, em qualquer área de conhecimento, todo leitor percebe uma relação de REFERÊNCIA

Leia mais

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks

LÍNGUA INGLESA CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA AULA. Conteúdo: Reading - Typographic Marks Conteúdo: Reading - Typographic Marks Habilidades: Utilizar as Marcas Tipográficas para facilitar a compreensão e também chamar a atenção do leitor. Typographic Marks O que são marcas tipográficas? As

Leia mais

Prova Escrita de Inglês

Prova Escrita de Inglês PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Inglês 6º Ano de Escolaridade Prova 06 / 2.ª Fase 7 Páginas Duração da Prova: 90 minutos. 2014 Prova 06/ 2.ª F.

Leia mais

Leia o poema de Carlos Drummond de Andrade e a seguir responda à questão proposta.

Leia o poema de Carlos Drummond de Andrade e a seguir responda à questão proposta. Leia o poema de Carlos Drummond de Andrade e a seguir responda à questão proposta. Família Três meninos e duas meninas, sendo uma ainda de colo. a cozinheira preta, a copeira mulata, o papagaio, o gato,

Leia mais

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO Uma prova, para avaliar tantos candidatos deve ser sempre bem dosada como foi a deste ano. Houve tanto questões de interpretação (6) como de gramática

Leia mais

CADERNO DE PROVA 1.ª FASE

CADERNO DE PROVA 1.ª FASE AZUL CADERNO DE PROVA 1.ª FASE Francês Nome do candidato Nome do curso / Turno Local de oferta do curso N.º de inscrição Assinatura do candidato Coordenação de Exames Vestibulares I N S T R U Ç Õ E S LEIA

Leia mais

WELCOME Entrevista Au Pair In America

WELCOME Entrevista Au Pair In America WELCOME Entrevista Au Pair In America MÓDULO 2. ENTREVISTA ENTREVISTA FÓRMULA PARA O SUCESSO Passo 1 Vai ser uma conversa informal, então relaxe! Parte 2 Algumas perguntas vão ser as mesmas do Skype com

Leia mais

Verbs. Modal Verbs. Conditional Tenses (if clauses) Zero Conditional First Conditional Second Conditional Third Conditional

Verbs. Modal Verbs. Conditional Tenses (if clauses) Zero Conditional First Conditional Second Conditional Third Conditional Inglês Prof. Davi Verbs Modal Verbs Conditional Tenses (if clauses) Zero Conditional First Conditional Second Conditional Third Conditional Modal Verbs Regras especiais Não existem no infinitivo (to can,

Leia mais

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges 3 o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges Unidade II Science Health and nature 2 Aula 5.1 Conteúdos Phrasal Verbs in texts 3 Habilidade Identificar os phrasal verbs em textos

Leia mais

THE INFINITIVE. O infinitivo éa forma original do verbo e pode aparecer com ou sema partícula to.

THE INFINITIVE. O infinitivo éa forma original do verbo e pode aparecer com ou sema partícula to. THE INFINITIVE O infinitivo éa forma original do verbo e pode aparecer com ou sema partícula to. Usa-se o infinitivo sem to: Após os verbos anômalos, os verbos auxiliares doe wille os verbos makee let.

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic Portuguese Lesson 1 Welcome to Lesson 1 of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

1. How will you tell the rent-a-car worker that you d like to rent a car? 2. How will you ask the rent-a-car worker the kind of cars they have?

1. How will you tell the rent-a-car worker that you d like to rent a car? 2. How will you ask the rent-a-car worker the kind of cars they have? I d like to rent a car. What kind of car do you have? Gostaria de alugar um carro. Que tipo de carro você tem? I d like to rent a car. return the car to the Airport. Gostaria de alugar um carro. devolver

Leia mais

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes

Lesson 6 Notes. Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job. Language Notes Lesson 6 Notes Eu tenho um irmão e uma irmã Talking about your job Welcome to Fun With Brazilian Portuguese Podcast, the podcast that will take you from beginner to intermediate in short, easy steps. These

Leia mais

Phrasal Verbs, What for?

Phrasal Verbs, What for? Phrasal Verbs, What for? Um dos maiores problemas que o estudante da língua inglesa enfrenta para entender conversas cotidianas, filmes ou músicas em inglês é o uso dos chamados Phrasal Verbs, que tornam

Leia mais

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português 1 Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português A partir do momento que você souber de cor a função de cada peça do nosso jogo de dominó, você não terá mais problemas para formular frases,

Leia mais

Teoria Económica Clássica e Neoclássica

Teoria Económica Clássica e Neoclássica Teoria Económica Clássica e Neoclássica Nuno Martins Universidade dos Açores Jornadas de Estatística Regional 29 de Novembro, Angra do Heroísmo, Portugal Definição de ciência económica Teoria clássica:

Leia mais

CAFEZINHO BRASILEIRO A5

CAFEZINHO BRASILEIRO A5 1 PRONOMES (adjetivo) DEMONSTRATIVOS Déterminant Démonstratifs Oi Paulo, esse bola é do seu filho? Salut Paulo, ce balon est à ton fils? Sim, é dele. Oui, c est à lui. Les déterminants démonstratifs (pronomes

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

Exercícios extras. Na aula de hoje, você deverá arregaçar as

Exercícios extras. Na aula de hoje, você deverá arregaçar as Exercícios extras Assunto do dia Na aula de hoje, você deverá arregaçar as mangas e entrar de cabeça nos exercícios extras, que têm como tema tudo que vimos nas aulas do Segundo Grau. Atenção: 3, 2, 1...

Leia mais

Inglês com Inglesar Jota Filho

Inglês com Inglesar Jota Filho Inglês com Inglesar Jota Filho Aula Prática Parte 5 Texto em Inglês: Reddy Fox He was afraid that he would fall through into the water or onto the cruel rocks below. Granny Fox ran back to where Reddy

Leia mais

Mateus Geraldo Xavier. Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral. Dissertação de Mestrado

Mateus Geraldo Xavier. Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral. Dissertação de Mestrado Mateus Geraldo Xavier Contribuição do Ensino Religioso no processo de educação da fé: um estudo teológico-pastoral Dissertação de Mestrado Programa de Pós-graduação em Teologia do Departamento de Teologia

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

Guia de Meditação. Uma viagem de autodescoberta. Semana 4

Guia de Meditação. Uma viagem de autodescoberta. Semana 4 Guia de Meditação Uma viagem de autodescoberta Semana 4 Ter uma vida com a Meditação Self -mastery and god-discovery Are the only two things That each human being on earth Must take seriously. Everything

Leia mais

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 1 Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta Questão 1 Questão 2 O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. a) O câncer é uma doença genética, mas na grande maioria dos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

Bem-vindo ao Inspector Stone uma produção da BBC Learning. Vamos começar o espetáculo.

Bem-vindo ao Inspector Stone uma produção da BBC Learning. Vamos começar o espetáculo. The case of the missing ring Script: part three A transcrição abaixo não é uma cópia fiel do áudio. Apresentadora: Bem-vindo ao Inspector Stone uma produção da BBC Learning English. Série 1 o caso da aliança

Leia mais

Guião N. Descrição das actividades

Guião N. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: 006 Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião N Intervenientes

Leia mais

PORTUGUÊS DE VIAGEM PV2 - HOSPEDAGEM

PORTUGUÊS DE VIAGEM PV2 - HOSPEDAGEM Jericoacoara Ceará 1 TIPOS DE HOSPEDAGEM Qual é o melhor tipo de hospedagem? Bom, isso depende do viajante. Hotéis são mais confortáveis e têm mais opções de lazer. Normalmente, grandes hotéis têm quartos

Leia mais

FRANCÊS INSTRUÇÕES 1 - ESTA PROVA CONTÉM 1 (UM) TEXTO SEGUIDO DE QUESTÕES DE COMPREENSÃO 2 - ESCOLHA E ASSINALE A ALTERNATIVA CORRETA, SEMPRE DE ACORDO COM O TEXTO EXISTE-T-IL DES RECETTES POUR ÊTRE HEUREUX?

Leia mais

PUC - Rio - 2012 Rio VESTIBULAR 2012 PROVAS DISCURSIVAS DE HISTÓRIA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

PUC - Rio - 2012 Rio VESTIBULAR 2012 PROVAS DISCURSIVAS DE HISTÓRIA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. PUC - Rio - 2012 Rio VESTIBULAR 2012 PROVAS DISCURSIVAS DE HISTÓRIA 2 o DIA MANHÃ GRUPO 2 Novembro / 2011 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este

Leia mais

Amy Winehouse - Tears Dry On Their Own

Amy Winehouse - Tears Dry On Their Own Amy Winehouse - Tears Dry On Their Own All I can ever be to you, is a darkness that we knew And this regret I got accustomed to Once it was so right When we were at our high, Waiting for you in the hotel

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia

Universidade Federal de Uberlândia PRIMEIRA QUESTÃO Para a primeira questão, os critérios de correção foram definidos como seguem abaixo: ZERO Esta nota foi atribuída para os seguintes casos: Quando o candidato redigiu sua resposta em português;

Leia mais

Present Simple Exercises

Present Simple Exercises Present Simple Exercises Antes de fazer as atividades, você pode querer ler as dicas dos links abaixo. Nelas você encontra explicações sobre os usos e as conjugações dos verbos no Present Simple. Ø www.bit.ly/psimple1

Leia mais

Trabalho de Compensação de Ausência - 1º Bimestre

Trabalho de Compensação de Ausência - 1º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Trabalho de Compensação de Ausência

Leia mais

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges 3 o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges Avaliação da unidade III Pontuação: 7,5 pontos 2 LEIA O TEXTO A SEGUIR E RESPONDA AS QUESTÕES 1 E 2. Does the color red really make

Leia mais

ENEM 2011 English. Linguagens, códigos e suas tecnologias QUESTÃO 91

ENEM 2011 English. Linguagens, códigos e suas tecnologias QUESTÃO 91 Linguagens, códigos e suas tecnologias QUESTÃO 91 GLASBERGEN, R. Today s cartoon. Disponível em: http://www.glasbergen.com. Acesso em: 23 jul. 2010. Na fase escolar, é prática comum que os professores

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2006 2ª fase www.planetabio.com 1-O esquema abaixo representa as principais relações alimentares entre espécies que vivem num lago de uma região equatorial. Com relação a esse ambiente: a) Indique os consumidores primários. b) Dentre

Leia mais

Centro Educacional Brasil Central Nível: Educação Básica Modalidade: Educação de Jovens e Adultos a Distância Etapa: Ensino Médio APOSTILA DE INGLÊS

Centro Educacional Brasil Central Nível: Educação Básica Modalidade: Educação de Jovens e Adultos a Distância Etapa: Ensino Médio APOSTILA DE INGLÊS Centro Educacional Brasil Central Nível: Educação Básica Modalidade: Educação de Jovens e Adultos a Distância Índice APOSTILA DE INGLÊS Módulo I - EXPRESSÕES PARA USO COTIDIANO - SUBJECT PRONOUNS - VERBO

Leia mais

As questões de 01 a 05, cujas respostas deverão ser redigidas EM PORTUGUÊS, referem -se ao texto abaixo.

As questões de 01 a 05, cujas respostas deverão ser redigidas EM PORTUGUÊS, referem -se ao texto abaixo. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Versão 1. Nome do aluno: N.º: Turma: Atenção! Não vires esta página até receberes a indicação para o fazeres.

Versão 1. Nome do aluno: N.º: Turma: Atenção! Não vires esta página até receberes a indicação para o fazeres. Teste Intermédio de Inglês Parte III Compreensão do oral Versão 1 Teste Intermédio Inglês Versão 1 Duração do Teste: 15 minutos 22.02.2013 9.º Ano de Escolaridade Escola: Nome do aluno: N.º: Turma: Classificação

Leia mais

Material Auxiliar da Oficina Aprimorando a Apresentação Oral

Material Auxiliar da Oficina Aprimorando a Apresentação Oral Publicase Comunicação Científica (www.publicase.com.br) CNPJ: 10.300.134/0001-81 Estrada União Indústria 9153/Tangará Sl 104, Itaipava Petrópolis, Rio de Janeiro CEP: 25730-736 Material Auxiliar da Oficina

Leia mais

Roteiro de Recuperação Língua Inglesa 6º ano

Roteiro de Recuperação Língua Inglesa 6º ano Roteiro de Recuperação Língua Inglesa 6º a Professor (es) da Disciplina: Christiane Bernardini Lourenço Data: / /15 3º TRIMESTRE Alu(a): Nº: A: 6º a Fundamental II Período: Matuti EM CASA: Revise o conteúdo

Leia mais

Foco da Linguagem. Language Focus

Foco da Linguagem. Language Focus I can t find my wallet. I don t know where I lost it. Não consigo encontrar minha carteira. Não sei onde eu a perdi. I can t find I don t know where my wallet. minha carteira. Não consigo encontrar my

Leia mais

WELCOME. Entrevista - Cultural Care MÓDULO 2 . TESTE - SIMULAÇÃO DE ENTREVISTA COM A HOST FAMILY

WELCOME. Entrevista - Cultural Care MÓDULO 2 . TESTE - SIMULAÇÃO DE ENTREVISTA COM A HOST FAMILY WELCOME Entrevista - Cultural Care MÓDULO 2. TESTE - SIMULAÇÃO DE ENTREVISTA COM A HOST FAMILY ENTREVISTA FÓRMULA VENCEDORA Passo 1 As perguntas da estrevista são bem parecidas com as perguntas de nivel

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO BÁSICO Name: Nº Class

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO BÁSICO Name: Nº Class ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 7º ANO BÁSICO Name: Nº Class Date: / / Teacher: Mark: ( ) Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos mínimos necessários. Agora, você

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO FICHA INFORMATIVA SOBRE FORMULAÇÃO DE QUESTÕES

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO FICHA INFORMATIVA SOBRE FORMULAÇÃO DE QUESTÕES A questão 25 do código 31, que corresponde à questão 47 do código 33 e à questão 41 do código 35 3030420 3030516 3030759 3030879 3040207 3060086 3160146 3160187 3160652 3330092 3330664 3330675 3330728

Leia mais

Letra da música Gypsy da Lady Gaga em Português

Letra da música Gypsy da Lady Gaga em Português Letra da música Gypsy da Lady Gaga em Português Letra da música Gypsy da Lady Gaga em Português Cigana Às vezes uma história não tem fim Às vezes acho que nós poderíamos ser apenas amigos Porque eu sou

Leia mais

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?.

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?. Part A I. TEXT. WORKING CHILDREN Over a million school children in Britain have part-time Jobs. The number is growing, too. More and more teenagers are working before school, after school or on weekends.

Leia mais

FAIRTRADE LABELLING ORGANIZATIONS INTERNATIONAL

FAIRTRADE LABELLING ORGANIZATIONS INTERNATIONAL A: Tous les acteurs de la filière du Commerce Equitable certifiés pour la mangue, la banane, la pulpe d araza / Produtores e Comerciantes certificados da manga, da banana e da polpa de araza de CJ Tous

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 6º ANO BÁSICO Name: Nº Class: Date: / / Teacher: Nota: (1)

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 6º ANO BÁSICO Name: Nº Class: Date: / / Teacher: Nota: (1) ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO DE INGLÊS 6º ANO BÁSICO Name: Nº Class: Date: / / Teacher: Nota: (1) Neste bimestre, sua média foi inferior a 6,0 e você não assimilou os conteúdos mínimos necessários. Agora, você

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - PROGRAD 1) Gabarito oficial definitivo - Questão 1 A) Quando o candidato redigiu: The users can have control of their data and they determine what data they want to reveal, rather than be forced. Quando o candidato

Leia mais

Inglês 11 The Present Perfect.

Inglês 11 The Present Perfect. Inglês 11 The Present Perfect. O Present Perfect é um tempo verbal em inglês que mostra uma ação que ocorreu no passado, mas os efeitos estão no presente. My grandfather has recovered from his illness.

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 75/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 75/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

User Guide Manual de Utilizador

User Guide Manual de Utilizador 2400 DPI OPTICAL GAMING MOUSE User Guide Manual de Utilizador 2014 1Life Simplify it All rights reserved. www.1-life.eu 2 2400 DPI OPTICAL GAMING MOUSE ENGLISH USER GUIDE...4 MANUAL DE UTILIZADOR PORTUGUÊS...18

Leia mais

Português: (Profa. Marcia) leitura do livro Quando o sol encontra a lua, de Renata Tufano, Editora Moderna.

Português: (Profa. Marcia) leitura do livro Quando o sol encontra a lua, de Renata Tufano, Editora Moderna. Lição de Férias 8º ano (AB) 2013 Português: (Profa. Marcia) leitura do livro Quando o sol encontra a lua, de Renata Tufano, Editora Moderna. Inglês: (Profa. Marlucia) 1-Escolha uma música ( em inglês)

Leia mais

Lição 40: deve, não deve, não deveria

Lição 40: deve, não deve, não deveria Lesson 40: must, must not, should not Lição 40: deve, não deve, não deveria Reading (Leituras) You must answer all the questions. ( Você deve responder a todas as We must obey the law. ( Nós devemos obedecer

Leia mais

Dependent Clauses ( Orações Subordinadas)

Dependent Clauses ( Orações Subordinadas) www.blogpensandoemingles.com www.facebook.com/pensandoeminglesblog Dependent Clauses ( Orações Subordinadas) Para entendermos melhor este assunto será necessário observarmos como ele funciona em português.

Leia mais

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education PORTUGUESE 0540/03

UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education PORTUGUESE 0540/03 UNIVERSITY OF CAMBRIDGE INTERNATIONAL EXAMINATIONS International General Certificate of Secondary Education PORTUGUESE 0540/03 Paper 3 Speaking/Listening Role Play Card One No Additional Materials are

Leia mais

THE LIBRARY A LANGUAGE LEARNING ADVENTURE #1 TEXTO DE ESTUDO

THE LIBRARY A LANGUAGE LEARNING ADVENTURE #1 TEXTO DE ESTUDO 1 A LANGUAGE LEARNING ADVENTURE #1 TEXTO DE ESTUDO ENGLISH TEXT The beginning of your journey So, you want to improve your English. Do you need to improve your English for professional reasons, for reasons

Leia mais

WELCOME Entrevista Au Pair Care

WELCOME Entrevista Au Pair Care WELCOME Entrevista Au Pair Care MÓDULO 2. ENTREVISTA-PERGUNTAS EXTRAS ENTREVISTA FÓRMULA PARA O SUCESSO Passo 1 Vai ser uma conversa informal, então relaxe! Parte 2 Algumas perguntas vão ser as mesmas

Leia mais

E P E ADVOGADO ÁREA JURÍDICA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO.

E P E ADVOGADO ÁREA JURÍDICA LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 E P E ADVOGADO ÁREA JURÍDICA EDITAL N o 001/2012 - EPE LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - Você recebeu do fiscal o seguinte material: a) este caderno, com os enunciados das 50 (cinquenta) questões

Leia mais

GABARITO ITA - 2013/2014

GABARITO ITA - 2013/2014 GABARITO ITA - 2013/2014 INGLÊS PORTUGUÊS 01. A 21. B 02. E 22. C 03. A 23. A 04. B 24. D 05. B 25. A 06. A 26. C 07. E 27. B 08. E 28. E 09. E 29. D 10. D 30. E 11. C 31. C 12. B 32. B 13. D 33. A 14.

Leia mais

Inglês 22 Passive Voice

Inglês 22 Passive Voice Inglês 22 Passive Voice A voz passiva é muito utilizada em inglês. Por sorte, ela não é difícil de entender. Observe como ela é organizada. To be + Participle = Passive Usando-se então o verbo to be, em

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 67/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

CPV. especializado na 25/05/2014 CPV ESPMMAIO2014

CPV. especializado na 25/05/2014 CPV ESPMMAIO2014 CPV especializado na ESPM 25/05/2014 ESPMMAIO2014 1 CPV 2 25/05/2014 CPV especializado na ESPM De acordo com o texto, alguns acreditam que o efeito estufa foi interrompido, enquanto outros acham que os

Leia mais

SEYMOUR PAPERT Vida e Obra

SEYMOUR PAPERT Vida e Obra SEYMOUR PAPERT Vida e Obra Eva Firme Joana Alves Núria Costa 1 de Março de 1928 -EUA Activista - movimento anti-apartheid 1954-1958 - Universidade de Cambridge (matemática). 1958-1963 - Centro de Epistemologia

Leia mais

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE?

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE? Visitor, is this is very important contact with you. I m Gilberto Martins Loureiro, Piraí s Senior Age Council President, Rio de Janeiro State, Brazil. Our city have 26.600 habitants we have 3.458 senior

Leia mais

2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica.

2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica. 2.2. Ensino e a construção da cidadania: da moral religiosa à moral cívica. Cinq mémoires sur l instruc1on publique (1791). Présenta@on, notes, bi- bliographie et chronologie part Charles Coutel et Catherine

Leia mais

Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development?

Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development? Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development? Emerson Murphy-Hill Thomas Zimmermann and Nachiappan Nagappan Guilherme H. Assis Abstract

Leia mais

A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design

A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design Marcelo Vianna Lacerda de Almeida A eficiência do signo empresarial e as estratégias de legitimação do campo do design Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pós- Graduação em Design

Leia mais

Ano: 7 Turma: 71 e 72

Ano: 7 Turma: 71 e 72 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 2ª Etapa 2013 Disciplina: Ciências Professor (a): Felipe Cesar Ano: 7 Turma: 71 e 72 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

Directions 1: Tô perdido I m lost. http://coerll.utexas.edu/brazilpod/cob/lesson.php?p=24

Directions 1: Tô perdido I m lost. http://coerll.utexas.edu/brazilpod/cob/lesson.php?p=24 Directions 1: Tô perdido I m lost http://coerll.utexas.edu/brazilpod/cob/lesson.php?p=24 Conversa Brasileira Directions 1: Tô perdido I m lost We ve all been in the same situation as Alexandre, Acabei

Leia mais