ROTEIRO DE PREENCHIMENTO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ROTEIRO DE PREENCHIMENTO"

Transcrição

1 Guia de Preenchimento do IRPF/2009 ROTEIRO DE PREENCHIMENTO 1 NAVEGANDO PELO PROGRAMA GERADOR DA DECLARAÇÃO Instalado o programa, estamos usando no exemplo o Windows XP, clique no botão Iniciar, localizado na barra de tarefas. No grupo de Programas escolha Programas RFB2009. Clique no item IRPF - Declaração de Ajuste Anual. Na seqüência a seguir demonstrada. O sistema já está rodando no seu microcomputador. Tenha em mãos agora os documentos necessários ao preenchimento de sua declaração, tais como: comprovantes de rendimentos da empresa e de bancos, recibos ou notas fiscais de hospitais, médicos, dentistas, fisioterapeutas e outros profissionais, e comprovantes de estabelecimentos de ensino (seu e dos dependentes), etc. Então, sigamos! Esta é a tela principal do programa

2 Escolha o tipo da Declaração que pretende preencher: Ajuste Anual ou a de Final de Espólio. Esta é uma das novidades para o ano de a) Estas são as funções previstas na barra de ferramentas para navegação no programa. 2 INICIANDO O PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO Clique no ícone Nova localizado na barra de ferramentas. O sistema perguntará se deseja recuperar (importar) dados da declaração anterior ou não. 3 CONHEÇAM AS FICHAS QUE COMPÕEM O PROGRAMA GERADOR DA DECLARAÇÃO COMPLETA A Declaração é composta de fichas, cujos títulos são encontrados à esquerda da tela. Em caso de dúvidas sobre o preenchimento de qualquer campo, poderá ser pressionada a tecla F1 e o programa mostrará as instruções. 2

3 Uma vez preenchida a ficha de identificação e sabendo como acessar cada ficha, iniciemos com a ficha de Rendimentos Recebidos de Pessoas Jurídicas. São encontradas duas fichas, uma para os rendimentos do titular e outra para informações dos rendimentos recebidos pelos dependentes. Informe individualmente e não se esqueça que essa ficha só estará disponível com a identificação pelo CPF dos dependentes. Todos os dependentes informarão seus rendimentos em uma única ficha. 3

4 Ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas Dependentes Ao indicar o nº do CPF do Dependente na ficha Rendimento Tributáveis Recebidos de PJ pelos Dependentes, o sistema solicita que o contribuinte selecione o CPF do dependente. Se ainda não preencheu a ficha Dependentes, terá que fazê-la, obrigatoriamente. 4

5 Caso você seja usuário do programa Carnê Leão da Secretaria da Receita Federal do Brasil, e ele esteja instalado no computador que estiver utilizando para preencher sua Declaração de Ajuste Anual, o programa poderá transportar os dados para esta ficha da declaração automaticamente. Todos os rendimentos recebidos de pessoas físicas ou rendimentos originados do exterior, mesmo aqueles com valores menores do que o limite mensal de isenção deve ser relacionado nesta ficha. Não esqueça de relacionar os dependentes na ficha Dependentes para que possa ser considerado dedutível na Declaração de Ajuste Anual. O valor da pensão alimentícia para ser considerado dedução na Declaração de Ajuste Anual, deve ter o respectivo valor e seus beneficiários relacionados na ficha Pagamentos e Doações Efetuados. 5

6 6 Guia de Preenchimento IRPF/2009

7 Ficha Rendimentos Isentos e Não Tributáveis 7

8 Demonstrativo de Ganhos de Capital O Demonstrativo de Ganho de Capital deve ser preenchido por meio do programa Ganho de Capital 2008 (GCAP 2008) e, em seguida, feita a importação para a Declaração de Ajuste Anual. O programa GCAP2008 pode ser obtido pela Internet ou nas unidades da Secretaria da Receita Federal do Brasil. Obrigados a Preencher O Demonstrativo da Apuração dos Ganhos de Capital deve ser preenchido pela pessoa física que, em relação a bens, direitos ou participações societárias adquiridos em reais, em qualquer mês do ano-calendário de 2008: 1. Efetuou alienação, a qualquer título, de bens móveis, imóveis ou direitos de qualquer natureza, tais como casa, apartamento, terreno, terra nua (imóvel rural), sala ou loja, veículo, aeronave, embarcação, jóia, objeto de arte, de coleção, antigüidade, direito de autor, de invento e patente, título de clube, quota ou quinhão de capital, participação societária, salvo se negociada em bolsas de valores no Brasil; 2. Recebeu parcela(s) relativa(s) a alienação a prazo/prestação efetuada em anos anteriores, cuja tributação foi diferida; nesse caso, apenas devem ser preenchidas as fichas Identificação e Cálculo do Imposto; 3. Efetuou, quando equiparada à pessoa jurídica, alienação de bens móveis, imóveis ou direitos não abrangidos pela equiparação. Dispensa de Preenchimento Fica dispensado o preenchimento quando se tratar de: 1. Alienação de imóvel adquirido até 1969; 2. Alienação de bem ou direito ou conjunto de bens ou direitos de mesma natureza, em um mesmo mês, de valor até: I - R$ ,00, no caso de alienação de ações negociadas no mercado de balcão; II - R$ ,00 nos demais casos; e 3. Alienação, por valor igual ou inferior a R$ ,00, do único bem imóvel que o titular possua, desde que não tenha efetuado, nos últimos cinco anos, alienação de outro imóvel a qualquer título, tributada ou não. Para efeito dos limites de R$ ,00, R$ ,00 e de R$ ,00, deve ser considerado o valor total da alienação e não apenas o valor da torna quando se tratar de permuta com recebimento de torna em dinheiro. Como Preencher Informe os dados do bem, móvel ou imóvel, direitos e participação societária, alienados durante o ano-calendário de ) Quando se tratar de alienações de participações societárias, ações e outros ativos financeiros efetuadas em bolsas de valores no Brasil preencham o Demonstrativo de Renda Variável na Declaração de Ajuste Anual do exercício de 2009, ano-calendário de 2008 Programa IRPF ) Quando se tratar de alienações de bens ou direitos, inclusive participações societárias, ações e outros ativos financeiros, ainda que em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros ou assemelhadas, ou em qualquer outro mercado, ou liquidação ou resgate de aplicações financeiras, que tenham sido adquiridos em moeda estrangeira, ou alienações de moeda estrangeira mantida em espécie, utilize o programa Ganhos de Capital em Moeda Estrangeira. 8

9 9

10 Se possuir outro imóvel durante o ano-calendário de 2008, clique em SIM, mesmo que o tenha alienado no decorrer do ano. Informe o valor da aquisição do bem. 10 1) Não são tributáveis os Ganhos de Capital decorrentes de alienação de bens ou direitos cujo preço unitário de alienação, no mês de sua efetivação, seja igual ou inferior a R$ ,00, exceto no caso de alienação de ações negociadas no mercado de balcão cuja isenção é até R$ ,00. 2) Este limite será considerado em relação ao valor do conjunto dos bens ou direitos da mesma natureza, alienados em um mesmo mês, tais como: veículos e motos; imóvel urbano e terra nua; quadros e esculturas etc. O programa irá perguntar se o valor do conjunto dos bens ou direitos da mesma natureza, que você alienou no mês de julho de 2008, foi ou não superior a R$ ,00. Responda SIM ou NÃO. Em seguida abrirá a ficha correspondente ao Ganho de Capital e as reduções previstas em lei.

11 A seguir, o programa irá lhe perguntar o que pretende fazer com o produto da alienação do bem. Se imóvel residencial, você tem direito à isenção da parcela do ganho de capital obtido, desde que aplique o produto da venda na compra de outro imóvel residencial, num prazo de até 180 dias contados da data da celebração do contrato. Responda SIM ou NÃO nos campos correspondentes. A tela final corresponde ao valor do Imposto de Renda devido, bem como a parcela dos rendimentos isentos e não tributáveis, e os tributados exclusivamente na fonte. Não esqueça de EXPORTAR os dados para sua Declaração de Ajuste Anual. Acesse a opção FERRAMEN- TAS, na barra de rolagem e proceda conforme instruções do programa. 11

12 Neste caso hipotético, o programa justifica porque o imposto devido é ZERO. Veja tela a seguir: Não esqueça de EXPORTAR os dados para sua Declaração de Ajuste Anual. Acesse a opção FERRAMENTAS, na barra de rolagem e proceda conforme instruções do programa. 12

13 Ficha Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva Ficha dos Dependentes Informe os dados dos dependentes que façam parte de sua declaração. Lembramos que a lei estabelece quem pode ou não ser dependente. Na dúvida, utilize-se do Menu Ajuda, do programa ou tecle F-1. Ao preencher esta ficha, o contribuinte deve incluir na Declaração todas as informações dos dependentes relacionados, tais como rendimentos tributáveis, isentos e não-tributáveis, bens, direitos, dívidas, pagamentos e doações efetuados, independentemente da forma de tributação, utilizando as deduções legais permitidas ou o desconto simplificado de 20% dos rendimentos tributáveis, limitado a R$ ,86. 13

14 Ficha Relação de Pagamentos e Doações Efetuadas Informe todos os pagamentos e doações efetuados a pessoas físicas: pensão alimentícia, aluguéis, arrendamento rural, instrução e profissionais autônomos, tais como: médicos, dentistas, psicólogos, advogados, engenheiros, arquitetos, corretores, professores, mecânicos etc., e a contribuição patronal paga à Previdência Social pelo empregador doméstico e a pessoas jurídicas, quando dedutíveis na declaração. 14 A falta dessas informações sujeita o contribuinte à multa de 20% do valor não declarado. Informe o nome completo e, no caso de beneficiários (pessoas ou empresas a quem efetuou pagamentos e doações) residentes ou domiciliados no Brasil, o número de inscrição no CPF ou no CNPJ, indicando o código de acordo com a Tabela de Códigos de Pagamentos e Doações. No caso de contribuição patronal recolhida pelo empregador doméstico, selecione o código 50 e informe: 1. O Número de Inscrição no CPF; O Número de Inscrição do Trabalhador (NIT) ou o Número do Programa de Integração Social (PIS) ou o número do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) relativo ao empregado doméstico; 2. O nome completo do empregado doméstico; e 3. O valor pago. No caso de honorários pagos a advogados, informe o código: 1) 60, para os decorrentes de ações judiciais que impliquem o recebimento de rendimentos tributáveis sujeitos ao ajuste anual, à exceção das ações judiciais trabalhistas; 2) 61, para os decorrentes de ações judiciais trabalhistas que impliquem o recebimento de rendimentos tributáveis sujeitos ao ajuste anual; ou 3) 62, para os não abrangidos pelas alíneas a e b. No caso de honorários pagos a engenheiros, arquiteto e demais profissionais liberais (exceto advogado), informe o código: 66. Profissionais autônomos, leiloeiros, titulares de serviços notariais e de registro e quem explora atividade rural estão dispensados de informar, nesta ficha, as despesas escrituradas em livro Caixa. Informe as doações realizadas em espécie, utilizando o código 80, e em Bens e Direitos, utilizando o código 81. Os comprovantes devem ser mantidos em boa guarda pelo contribuinte à disposição da Secretaria da Receita Federal do Brasil, até que ocorra a prescrição dos créditos tributários relativos às situações e aos fatos a que se refiram.

15 Observe os exemplos abaixo: Ficha Relação de Bens e Direitos Relacione de forma discriminada, seus bens e direitos e os de seus dependentes informados na declaração, no Brasil e no exterior, retratando a situação em que se encontravam em 31 de dezembro de 2007 e de Caso exerça atividade rural e tenha deduzido as benfeitorias como despesa de custeio na apuração do resultado da atividade rural, informe neste quadro apenas os dados relativos à terra nua, relacionando os bens e benfeitorias a ela referentes no Demonstrativo da Atividade Rural. Consulte a Tabela de Códigos de bens e direitos para saber quais deles devem ser obrigatoriamente declarados e que informações deve conter a discriminação a ser feita. O Que Declarar 1. Imóveis, veículos automotores, embarcações e aeronaves, independentemente do valor de aquisição. 2. Bens móveis e direitos de valor de aquisição unitário igual ou superior a R$ 5.000, Saldos de conta corrente bancária, caderneta de poupança e demais aplicações financeiras, de valor individual superior a R$ 140,00 em 31/12/ Conjunto de ações, quotas ou quinhão de capital de uma mesma empresa, negociadas ou não em bolsa de valores, e de ouro, ativo financeiro, cujo valor de aquisição unitário seja igual ou superior a R$ 1.000,00. 15

16 1) O contribuinte ao preencher a Ficha Declaração de Bens e Direitos, deve assinalar a localização do respectivo bem ou direito, isto é, se o mesmo fica no Brasil ou no Exterior. 2) Se o contribuinte selecionar Exterior, deve informar o país onde o bem está localizado, com o código constante da lista apresentada pelo programa. 3) Se o contribuinte usar a opção de importação, deve clicar em Declaração... Importar dados da declaração de A declaração de bens será importada com o preenchimento automático do campo Situação em 31/12/2007. Não Declarar 1. Saldos, em 31/12/2008, de contas correntes bancárias, cadernetas de poupança e demais aplicações financeiras, cujo valor unitário seja de até R$ 140,00; 2. Bens móveis e direitos, exceto veículos automotores, embarcações e aeronaves, cujo valor unitário de aquisição seja inferior a R$ 5.000,00; 3. Conjunto de ações, quotas ou quinhão de capital de uma mesma empresa, negociadas ou não em bolsa de valores, e de ouro, ativo-financeiro, cujo valor de aquisição seja inferior a R$ 1.000,00. 16

17 Ficha Dívidas e Ônus Reais Informe o código e a natureza da (s) dívida (s) existentes em 31/12/2007 e 31/12/2008, bem como o nome e o número de inscrição no CPF ou no CNPJ do credor, em seu nome e no de seus dependentes. 1) Se a declaração for em conjunto ou se os bens e direitos comuns forem relacionados em sua declaração, inclua também as dívidas do cônjuge ou companheiro. 2) Tratando-se de declaração com inclusão de rendimentos de dependente, informe o valor das dívidas e ônus reais do dependente. Não inclua as Dívidas e Ônus Reais de: 1. Valor igual ou inferior a R$ 5.000,00 em 31 de dezembro de Financiamentos do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) ou sujeitos às mesmas condições, ou seja, aqueles nos quais o bem é dado como garantia do pagamento - ex: alienação fiduciária, hipoteca, penhor; 2. Bens adquiridos por consórcio; 3. Atividade rural (Demonstrativo da Atividade Rural). Ficha Informações do Cônjuge Informe no campo NÚMERO DO CPF DO CONJUGE o número de inscrição no CPF do cônjuge ou companheiro. 1) Se o cônjuge estiver desobrigado de apresentar a Declaração de Ajuste Anual e: Apresenta declaração em conjunto com o declarante, este NÃO DEVE preencher os campos à direita dessa ficha; Apresenta declaração em separado do cônjuge, o declarante DEVE preencher os campos à direita dessa ficha com os respectivos valores, caso o cônjuge tenha recebido algum tipo de rendimento; Não apresenta a declaração, o declarante deve preencher os campos à direita dessa ficha com os respectivos valores, caso o cônjuge tenha recebido algum tipo de rendimento; 2) Se o cônjuge estiver obrigado a apresentar a Declaração de Ajuste Anual e: Apresenta declaração em conjunto com o declarante, este NÃO DEVE preencher os campos à direita dessa ficha; Apresenta declaração em separado do cônjuge, o declarante que relacionar os bens comuns deve preencher os campos à direita dessa ficha com os respectivos valores, caso o cônjuge tenha recebido algum tipo de rendimento; 17

18 Para o preenchimento dos campos à direita dessa ficha, utilize os valores constantes na declaração do cônjuge conforme as seguintes instruções: a) Se o cônjuge apresentou a Declaração de Ajuste Anual no modelo simplificado: Base de cálculo do imposto devido (ficha Resumo linha Base de cálculo do imposto); Imposto retido na fonte (ficha Resumo linha Imposto Retido na Fonte do Titular mais linha Imposto Retido na Fonte dos Dependentes); Carnê-leão (ficha Resumo linha Carnê-leão); Imposto Complementar (ficha Resumo linha Imposto Complementar); Rendimentos isentos e não-tributáveis (ficha Resumo linha Rendimentos isentos e não-tributáveis); Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva (ficha Resumo linha Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva). b) Se o cônjuge apresentou Declaração de Ajuste Anual no modelo completo: Base de cálculo (ficha Resumo, Cálculo do imposto, linha Base de cálculo). Total do imposto pago (ficha Resumo, Cálculo do imposto, linha Total do imposto pago. É o somatório de Imposto Retido na Fonte do Titular, Imposto Retido na Fonte dos Dependentes, Carnê-leão, Imposto Complementar, Imposto Pago no Exterior e Imposto Retido na Fonte (Lei nº , de 2004). Rendimentos isentos e não-tributáveis (ficha Resumo, Outras informações, linha Rendimentos isentos e não-tributáveis). Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva (ficha Resumo, Outras informações, linha Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva). 1) Se houver Número do CPF do Cônjuge, observar as situações acima. 2) Após a informação do número de inscrição no CPF do cônjuge, o programa IRPF2009, na versão para o sistema operacional Windows, verifica a existência de declaração do cônjuge no disco rígido. Caso exista, o programa pergunta se o contribuinte deseja fazer a importação de dados para a ficha cônjuge. 3) A importação só deve ser feita se os bens comuns do casal estiverem informados nesta declaração e a declaração do cônjuge estiver completamente preenchida. 4) Após a importação dos dados, se a declaração do cônjuge for alterada, o contribuinte deve atualizar os dados desta ficha manualmente, uma vez que o programa não faz a importação automática. 5) Caso não pretenda fazer a atualização manualmente, o contribuinte deve digitar outra vez o número de inscrição no CPF do cônjuge e o programa voltará a permitir a importação dos dados, perguntando se deseja fazer a importação automática. Ficha Espólio Preencher esta ficha com as seguintes informações: Número de CPF do Inventariante Digite o número de inscrição no CPF, com 11 algarismos, do inventariante ou do interessado, com poderes de inventariante, quando se tratar de inventário e partilha por escritura pública nos termos do que dispõe os artigos nºs. 18

19 982 e 983 da Lei nº 5.869, de 11 de janeiro de 1973 (Código Civil, com a redação dada pela Lei nº , de 4 de janeiro de 2007). Nome do Inventariante Digite o nome completo do inventariante ou do interessado, com poderes de inventariante, quando se tratar de inventário e partilha por escritura pública nos termos do que dispõe os artigos nºs. 982 e 983 da Lei nº 5.869, de 11 de janeiro de 1973 (Código de Processo Civil, com a redação dada pela Lei nº , de 4 de janeiro de 2007). Endereço do Inventariante Informe neste campo o endereço completo do inventariante ou do interessado, com poderes de inventariante, quando se tratar de inventário e partilha por escritura pública nos termos do que dispõe os artigos nºs. 982 e 983 da Lei nº 5.869, de 11 de janeiro de 1973 (Código de Processo Civil, com a redação dada pela Lei nº , de 4 de janeiro de 2007). O campo Telefone da ficha Identificação do Contribuinte deve ser preenchido com o número do telefone do inventariante ou do interessado com poderes de inventariante. Ficha Doações a Partidos Políticos, Comitês Financeiros e Candidatos a Cargos Eletivos Relacione todas as doações efetuadas a partidos políticos, a comitês financeiros de partidos políticos e a candidatos a cargos eletivos, no ano-calendário de 2008, em cumprimento ao que dispõe a legislação eleitoral. Informe o número de inscrição no CNPJ e o nome empresarial do partido político, do comitê financeiro de partido político ou do candidato a cargo eletivo a quem efetuou doações e o valor doado. 1) Os valores doados não constituem dedução do Imposto de Renda. 2) No caso de Declaração Final de Espólio, as informações compreendem o período de 1º de janeiro até a data da decisão judicial da partilha, sobrepartilha ou adjudicação dos bens e direitos ou da lavratura da escritura pública do inventário. Ficha Resumo da Declaração Nestas fichas estão consolidadas as seguintes informações: 1) Rendimentos Tributáveis e Deduções; 2) Cálculo do Imposto; 3) Outras Informações, e. 4) Comparativo (possibilita a mudança do modelo Completo para o Simplificado, e vice-versa). 19

20 Rendimentos Tributáveis e Deduções Nesta ficha estão consolidadas o total dos rendimentos tributáveis recebidos pelo titular e seus dependentes, no ano-calendário de 2008, e suas respectivas deduções. Confira se os valores apresentados estão corretos. Cálculo do Imposto e Deduções Saldo do Imposto a Pagar Se apresentar saldo do imposto a pagar, escolha se pagará à vista (em quota única) ou parcelado (até oito quotas). O pagamento da primeira quota ou quota única até a data do vencimento não sofre qualquer acréscimo. Nas demais quotas, mesmo se recolhidas no prazo legal, serão acrescidos juros SELIC, calculados de 1º/05/2009 até o mês anterior ao do pagamento e 1% no mês de pagamento. O imposto de valor igual ou superior a R$ 100,00 (cem reais) poderá ser pago em até 8 (oito) oito quotas, desde que cada uma não seja inferior a R$ 50,00. O saldo do imposto a pagar que resultar inferior a R$ 10,00 não deve ser recolhido, devendo ser adicionado ao imposto correspondente aos exercícios subseqüentes, até que o total seja igual ou superior a R$ 10,00, quando, então, deve ser pago ou recolhido no prazo estabelecido na legislação para este último exercício. Débito Automático em conta corrente bancária O programa gerador da Declaração possibilita ao contribuinte o débito automático a partir da 1ª quota ou quota única do imposto, desde que entregue até 31/03/2009. Também há opção para débito automático a partir da 2ª quota desde que a Declaração seja entregue dentro do prazo estabelecido (30/04/2009). A comprovação é formalizada no Recibo de Entrega. O débito automático somente é permitido para declaração original ou retificadora, entregue dentro do prazo legal de entrega (até 30/04/2009) e será cancelado se houver apresentação de declaração retificadora, após o prazo, estando também sujeito à exatidão das informações bancárias. Informações bancárias Quando existir imposto a restituir ou quando existir saldo de imposto a pagar e o contribuinte desejar programar o débito automático, os campos referentes a banco, agência e conta para crédito/débito devem ser preenchidos da seguinte maneira: BANCO: Preencha com 3 (três) algarismos o código do banco localizado no Brasil, onde deseja receber a restituição ou debitar as quotas no caso da quota única ou a partir da 1ª quota (apenas para transmissão até 31/03/2009) e a partir da 2ª quota para transmissão de 01/04/2009 até 30/04/2009. Clicando na seta, o programa apresenta a relação de bancos autorizados pela Secretaria da Receita Federal do Brasil a efetuar restituição ou a receber o pagamento; selecione o código do banco desejado. 20

21 AGÊNCIA: Preencha o campo com código da agência, sem o dígito verificador, referente ao banco, localizado no Brasil, indicado acima. CONTA e DV: Informe o número da conta corrente ou de poupança de sua titularidade (individual ou conjunta), indicando inclusive o dígito verificador (DV). Outras Informações Nesta ficha estão consolidadas o total dos rendimentos isentos e não tributáveis, os sujeitos à tributação exclusiva na fonte, a evolução patrimonial do contribuinte e demais informações. Verifique se as informações apresentadas estão corretas. Não esqueça de analisar a evolução do seu patrimônio. 21

22 Comparativo Esta ficha apresenta o cálculo do imposto para a Declaração Completa (considerando as deduções informadas pelo contribuinte dentro dos limites legais) e o cálculo do imposto para a Declaração Simplificada, com o desconto simplificado (20% dos rendimentos tributáveis, limitado a R$ ,86, dispensada a comprovação de despesas). A visualização destes dois resultados na mesma tela permite ao contribuinte escolher o que lhe for mais favorável. A opção pela declaração utilizando as deduções legais cabíveis (Completa) está previamente marcada. Se decidir optar pela declaração utilizando o desconto simplificado (Simplificada), clique nessa opção ao final da tela. Nesse caso, o programa altera automaticamente a forma de tributação. Se resolver alterar a opção, clique novamente. Demais Fichas da Declaração de Ajuste Anual As demais fichas da Declaração de Ajuste Anual são específicas a cada operação. Preencha somente se teve operações no decorrer do ano-calendário de As fichas são as seguintes: 1) Exploração da Atividade Rural, no Brasil e no exterior; 2) Ganhos de Capital; 3) Moeda Estrangeira; e 4) Renda Variável. As fichas de Exploração da Atividade Rural e a de Ganhos de Capital, são programas específicos. Você deve fazer o download no site da Receita Federal do Brasil. As demais fichas já estão na sua Declaração de Ajuste Anual. 4 CONHEÇAM AS FICHAS QUE COMPÕEM O PROGRAMA GERADOR DA DECLARAÇÃO SIMPLIFICADA Opcionalmente, em relação à Declaração Completa, o contribuinte poderá adotar a Declaração Simplificada que tem como dedução padrão 20% dos rendimentos tributáveis, limitado a R$ ,86. Essa opção é feita na ficha Comparativo, ao final da Declaração. 22

23 Para que o programa possa indicar qual o melhor modelo, você precisará preencher todas as fichas do programa. A Declaração é composta pelas fichas demonstradas a seguir. Nesta ficha informe o CPF de todos os dependentes que receberam rendimentos tributáveis e o total dos rendimentos recebidos por cada dependente no ano-calendário de 2008 sujeitos á tributação nessa Declaração. Preencha o nome completo do declarante: o nome não pode ser composto por mais de 15 (quinze) partes; cada parte não pode ter mais de 20 (vinte) caracteres e a primeira parte não pode ter apenas 1 (um) caracter; o nome não pode ter 3 (três) ou mais caracteres iguais e consecutivos, exceto III. Compare o Imposto Devido pelo modelo Completo e o modelo Simplificado, e faça a opção na ficha Comparativo ou na barra de menu Ferramentas do IRPF A tela inicial não demonstra se o modelo é Completo ou Simplificado. Nesse caso o contribuinte terá que verificar a ficha: Cálculo do Imposto. 23

24 Ficha Rendimentos Tributáveis Recebidos de PJ pelo Titular Declaração Simplificada Ficha Dependentes Declaração Simplificada A partir do exercício de 2007 inclusive 2008, a Ficha Dependentes não é mais exigida no modelo Simplificado da Declaração de Ajuste Anual. Mesmo assim, preencha para que o programa possa indicar qual o melhor modelo a declarar. As informações dos rendimentos dos dependentes continuam, porém, a ser exigidos. Nesta Ficha informe o CPF de todos os dependentes que receberam rendimentos tributáveis e o total dos rendimentos recebidos por cada dependente no ano-calendário de 2008 sujeitos à tributação nessa Declaração. 24

25 Ficha Bens E Direitos Declaração Simplificada Relacionem nesta ficha, de forma discriminada, seus bens e direitos e os de seus dependentes informados na declaração, no Brasil e no exterior, retratando a situação em que se encontrava em 31 de dezembro de 2007 e de 2008, tais como: Imóveis, veículos automotores, embarcações e aeronaves, independentemente do valor de aquisição. Bens móveis e direitos de valor de aquisição unitário igual ou superior a R$ 5.000,00. Saldos de conta corrente bancária, caderneta de poupança e demais aplicações financeiras, de valor individual superior a R$ 140,00 em 31/12/2008. Conjunto de ações, quotas ou quinhão de capital de uma mesma empresa, negociadas ou não em bolsa de valores, e de ouro, ativo financeiro, cujo valor de aquisição unitário seja igual ou superior a R$ 1.000,00. 1) Ao preencher a Ficha Declaração de Bens e Direitos, deve assinalar a localização do respectivo bem ou direito, isto é, se o mesmo fica no Brasil ou no Exterior. 2) Se possuir bens no exterior deve informar o país onde o bem está localizado, com o código constante da lista apresentada pelo programa. 3) Se o contribuinte usar a opção de importação, deve clicar em Declaração... Importar dados da declaração de A declaração de bens será importada com o preenchimento automático do campo Situação em 31/12/2007. Ficha Dívidas e Ônus Reais Declaração Simplificada Informe nesta ficha as dívidas e ônus que você e seu dependente possuem. Escolha um código mais adequado à dívida, faça a sua discriminação.. Indique os valores em 31/12/2007 e 31/12/2008. Não inclua as dívidas e ônus reais de: Saldo, em 31 de dezembro de 2008, igual ou inferior a R$ 5.000,00; Financiamentos do SFH ou sujeitos às mesmas condições; Bens adquiridos por consórcio; Atividade rural (ver Demonstrativo da Atividade Rural). 25

26 Ficha Informações do Cônjuge Declaração Simplificada Para o preenchimento dos campos à direita dessa ficha, utilize os valores constantes na declaração do cônjuge conforme as seguintes instruções: 1) Se o cônjuge apresentou a Declaração de Ajuste Anual no modelo simplificado: Base de cálculo do imposto devido (ficha Resumo linha Base de cálculo do imposto); Imposto retido na fonte (ficha Resumo linha Imposto Retido na Fonte do Titular mais linha Imposto Retido na Fonte dos Dependentes); Carnê-leão (ficha Resumo linha Carnê-leão); Imposto Complementar (ficha Resumo linha Imposto Complementar); Rendimentos isentos e não-tributáveis (ficha Resumo linha Rendimentos isentos e não-tributáveis); Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva (ficha Resumo linha Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva). 2) Se o cônjuge apresentou Declaração de Ajuste Anual no modelo completo: Base de cálculo (ficha Resumo, Cálculo do imposto, linha Base de cálculo). Total do imposto pago (ficha Resumo, Cálculo do imposto, linha Total do imposto pago. É o somatório de Imposto Retido na Fonte do Titular, Imposto Retido na Fonte dos Dependentes, Carnê-leão, Imposto Complementar, Imposto Pago no Exterior e Imposto Retido na Fonte (Lei nº , de 2004)). Rendimentos isentos e não-tributáveis (ficha Resumo, Outras informações, linha Rendimentos isentos e não-tributáveis). Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva (ficha Resumo, Outras informações, linha Rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva). Se houver Número do CPF do Cônjuge, observar as situações acima. Após a informação do número de inscrição no CPF do cônjuge, o programa IRPF2009, na versão para o sistema operacional Windows, verifica a existência de declaração do cônjuge no disco rígido. Caso exista, o programa pergunta se o contribuinte deseja fazer a importação de dados para a ficha cônjuge. A importação só deve ser feita se os bens comuns do casal estiverem informados nesta declaração e a declaração do cônjuge estiver completamente preenchida. Após a importação dos dados, se a declaração do cônjuge for alterada, o contribuinte deve atualizar os dados desta ficha manualmente, uma vez que o programa não faz a importação automática. Caso não pretenda fazer a atualização manualmente, o contribuinte deve digitar outra vez o número de inscrição no CPF do cônjuge e o programa voltará a permitir a importação dos dados, perguntando se deseja fazer a importação automática. 26

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem.

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. Guia IR 2012 No Banrisul, o leão não assusta. Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. O Banrisul antecipa

Leia mais

CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009

CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009 CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009 Passo 1 - Tipo de declaração Nesta tela, o contribuinte escolhe se deseja fazer a declaração de ajuste anual, para prestar conta sobre seus rendimentos e despesas

Leia mais

1º Fica dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual, a pessoa física que se enquadrar:

1º Fica dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual, a pessoa física que se enquadrar: SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.246,DE 3 DE FEVEREIRO DE 2012 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício

Leia mais

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO.

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2012 Sr. Cliente: CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. No período de 01 de março até 30 de abril de 2012, a RFB estará recepcionando as Declarações do Imposto

Leia mais

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40. Vitória/ES, 23 de fevereiro de 2013. ORIENTAÇÕES PARA DECLARAÇÃO DO IRPF 2013 A partir do dia 1º março a Receita Federal começa a receber a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física.

Leia mais

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física CIRCULAR Nº 13/2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015. IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física Ano-Base 2014 Prezado cliente, No dia 03 de fevereiro de 2015 a Receita Federal publicou a Instrução Normativa

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

IRPF 2012 Cartilha IR 2012

IRPF 2012 Cartilha IR 2012 IRPF 2012 Cartilha IR 2012 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

IV - Bens e direitos que devem ser declarados

IV - Bens e direitos que devem ser declarados IV - Bens e direitos que devem ser declarados Regra geral, devem ser relacionados nessa ficha da Declaração a totalidade dos bens e direitos que, no Brasil ou no exterior, constituam, em 31 de dezembro

Leia mais

Página 1 de 9 Normas - Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1545, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 04/02/2015, seção 1, pág. 9) Dispõe sobre a apresentação

Leia mais

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011 IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011 Perguntas e Respostas 1. QUAL CONDIÇÃO TORNA A PESSOA FÍSICA OBRIGADA A APRESENTAR DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA? Está obrigado a apresentar a declaração,

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015 DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA/2015 Regulamento para a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda, PESSOA FÍSICA, exercício de 2015, ano-calendário de 2014. DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA

Leia mais

IRPF 2012 Imposto de Renda Pessoa Física

IRPF 2012 Imposto de Renda Pessoa Física CIRCULAR Nº 09/2012 São Paulo, 10 de Fevereiro de 2012. IRPF 2012 Imposto de Renda Pessoa Física Ano-Base 2011 Prezado cliente, No dia 06 de Fevereiro de 2012 a Receita Federal publicou a Instrução Normativa

Leia mais

O QUE É IRPF? Imposto Sobre a Renda Pessoa Física

O QUE É IRPF? Imposto Sobre a Renda Pessoa Física O QUE É IRPF? Imposto Sobre a Renda Pessoa Física O QUE É DAA? É a Declaração de Imposto de Renda Anual Denominada - Declaração de Ajuste Anual ÓRGÃOS REGULADORES Receita Federal do Brasil Procuradoria

Leia mais

Ajuda do Programa IRPF 2015

Ajuda do Programa IRPF 2015 / Índice / Índice Ajuda do Programa IRPF 2015 Índice Índice... 2 Declaração de Ajuste Anual... 4 Declaração de Final de Espólio... 15 Declaração de Saída Definitiva do País...27 Situações Individuais...

Leia mais

DIRPF 2015 - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 13/02/2015. Sumário:

DIRPF 2015 - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 13/02/2015. Sumário: DIRPF 2015 - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 13/02/2015. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO 2.1 - Quanto à Renda 2.2 - Ganho

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA - PESSOA FÍSICA EXERCÍCIO 2010 Ano-Calendário 2009 NOME: PAULO JOSE LEITE DA SILVA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL

IMPOSTO DE RENDA - PESSOA FÍSICA EXERCÍCIO 2010 Ano-Calendário 2009 NOME: PAULO JOSE LEITE DA SILVA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: PAULO JOSE LEITE DA SILVA Data de Nascimento: 09/10/1961 Título Eleitoral: 0001947882 Houve mudança de endereço? Não Endereço: Travessa FRUTUOSO GUIMARAES Número: 624

Leia mais

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão IMPOSTO DE RENDA Distribuição Gratuita Pessoa Física É hora de acertar as contas com o Leão CONTRATE UM PROFISSIONAL E EVITE PROBLEMAS Entre em contato conosco 47 3028-1483 contabilize@contabilizesc.com.br

Leia mais

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas.

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? de 0 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Vida e. Março de 0 de 0 Foi dada a largada para o acerto de contas

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: MARILENA BUENO DOS SANTOS Data de Nascimento: 04/03/1933 Título Eleitoral: Houve mudança de endereço? Não Endereço: Rua JOAQUIM INACIO TABORDA RIBAS Número: 1444 Complemento:

Leia mais

Organização Hilário Corrêa Assessoria Empresarial e Contabilidade

Organização Hilário Corrêa Assessoria Empresarial e Contabilidade Desde o dia 02/03/2015 iniciamos o período de entrega da declaração de imposto de renda pessoa física de 2015 com base nos fatos ocorridos no ano de 2014, a declaração poderá ser transmitida até o dia

Leia mais

Imposto de Renda Pessoa Física 2015

Imposto de Renda Pessoa Física 2015 Imposto de Renda Pessoa Física 2015 1 IRPF É um imposto federal brasileiro que incide sobre todas as pessoas que tenham obtido um ganho acima de um determinado valor mínimo. Anualmente este contribuinte

Leia mais

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO Instrução Normativa RFB Nº 1246 DE 03/02/2012 (Federal) Data D.O.: 06/02/2012 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2012, ano-calendário

Leia mais

Tabela Progressiva Mensal 27,5

Tabela Progressiva Mensal 27,5 ALTERAÇÕES PARA O ANO-CALENDÁRIO 2007, EXERCÍCIO 2008 1 - TABELA PROGRESSIVA MENSAL E ANUAL No ano-calendário de 2007, o imposto de renda a ser descontado na fonte sobre os rendimentos do trabalho assalariado,

Leia mais

GUIA IRPF Orientações Gerais

GUIA IRPF Orientações Gerais 2013 GUIA IRPF Orientações Gerais Imposto de Renda 2013 ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 6 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO

Leia mais

Obrigatoriedade na declaração

Obrigatoriedade na declaração A declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2010 aparece com algumas novidades, especialmente em relação aos parâmetros que definem a obrigatoriedade da apresentação, o que deverá fazer com que diminua,

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR Muito embora não seja uma novidade, já que a maioria das pessoas estejam obrigadas a entregar a Declaração de Imposto de Renda, trazemos aqui alguns

Leia mais

Guia 2008 Itaú Personnalité

Guia 2008 Itaú Personnalité Guia 2008 Itaú Personnalité Guia 2008 Índice Novidades na Declaração de IR 2008 Orientações gerais Formas de entrega Multa pelo atraso na entrega Imposto a pagar ou a restituir Como declarar as aplicações

Leia mais

Guia IR Personnalité 2012

Guia IR Personnalité 2012 Guia IR Personnalité 2012 Índice Imposto de Renda 2012... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais... 04 Formas de entrega... 05 Multa pelo atraso na entrega... 05 Imposto a

Leia mais

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1 ÍNDICE 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2014... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

Especial Imposto de Renda 2015

Especial Imposto de Renda 2015 Especial Imposto de Renda 2015 01. Quais são os limites de rendimentos que obrigam (pessoa física) a apresentação da Declaração de Ajuste Anual relativa ao ano-calendário de 2014, exercício de 2015? A

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: ESMERALDA ROCHA Data de Nascimento: 19/02/1964 Título Eleitoral: 0153835060116 Houve mudança de endereço? Sim Um dos declarantes é pessoa com doença grave ou portadora

Leia mais

CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais

CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 4 2 Formas e prazo de entrega 5 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO 8

Leia mais

Pessoas obrigadas a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2015

Pessoas obrigadas a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2015 Pessoas obrigadas a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2015 Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2015, a pessoa física

Leia mais

Programa de Voluntariado da Classe Contábil

Programa de Voluntariado da Classe Contábil Programa de Voluntariado da Classe Contábil O Programa de Voluntariado da Classe Contábil compõe o plano de metas estratégicas do Conselho Federal de Contabilidade CFC e contempla parte da sua missão de

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOAS JURÍDICAS PELO TITULAR

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOAS JURÍDICAS PELO TITULAR IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: MARCIO DELLA VALLE BIOLCHI Data de Nascimento: 23/05/1979 Título Eleitoral: Houve mudança de endereço? Sim Endereço: Avenida JUCA BATISTA Número: Complemento: Bairro/Distrito:

Leia mais

Cartilha Imposto de Renda 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3

Cartilha Imposto de Renda 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3 CARTILHA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3 2. FORMA DE ELABORAR A DECLARAÇÃO DE IRPF 2014...4 2.1 FORMAS DE ENTREGA...4 2.2 PRAZO DE ENTREGA...4 2.3 MULTA

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA Distribuição Gratuita ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA -2- Apresentação Esta cartilha traz orientações básicas aos contribuintes que entregam a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de

Leia mais

Guia Personnalité IR 2011

Guia Personnalité IR 2011 Guia Personnalité IR 2011 Índice Imposto de Renda 2011... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais... 04 Formas de entrega... 05 Multa pelo atraso na entrega... 05 Imposto a

Leia mais

GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais

GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais Imposto de Renda 2014 índice 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos.

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos. Até dia Obrigação AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014 Histórico ocorridos no período de 21 a 31.07.2014, incidente sobre rendimentos de (art. 70, I, letra "b", da Lei nº 11.196/2005 ): 5

Leia mais

Declaração do Imposto de Renda 2015

Declaração do Imposto de Renda 2015 Declaração do Imposto de Renda 2015 Índice Download do programa e telas iniciais Iden ficação do contribuinte Dependentes Alimentandos Rendimentos Imposto pago/re do (e imposto no exterior) Pagamentos

Leia mais

IR/ PESSOAS FÍSICAS GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS OU DIRIEITOS

IR/ PESSOAS FÍSICAS GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS OU DIRIEITOS IR/ PESSOAS FÍSICAS GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS OU DIRIEITOS Nesta edição, a Asscontas traz esclarecimentos acerca do cálculo e da incidência do Imposto de Renda sobre o ganho de capital auferido

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO CORREGEDORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO Sistema AEP - Acompanhamento da Evolução Patrimonial (atualizado em 14/09/2015) Formulário Eletrônico de Declaração de Bens e Valores

Leia mais

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova)

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova) IRRF/ 2014 Instalar o programa da Receita Federal WWW.receita.fazenda.gov.br Nova Tenho Anterior Após abrir declaração (importação/nova) Durante a importação o programa 2013 traz também os pagamentos efetuados.

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO l ELEMENTOS DO IMPOSTO: INCIDÊNCIA FATO GERADOR PERÍODO DE APURAÇÃO BASE DE CÁLCULO ALÍQUOTA INCIDÊNCIA l IRPF - É o imposto que incide sobre o produto

Leia mais

ÍNDICE. 1. Principais novidades...02. 2.Instruções gerais Instrução Normativa RFB nº 1.545/2015...08. 3. Preenchimento...18

ÍNDICE. 1. Principais novidades...02. 2.Instruções gerais Instrução Normativa RFB nº 1.545/2015...08. 3. Preenchimento...18 ÍNDICE 1. Principais novidades...02 2.Instruções gerais Instrução Normativa RFB nº 1.545/2015...08 3. Preenchimento...18 1 1. Principais novidades a) Programa da Declaração do Imposto de Renda da Pessoa

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013 Organização Contábil CARIVAN Ltda. DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013 Advocacia Dr. Carlos Manuel de Jesus Dias PERGUNTAS E RESPOSTAS Pessoa física tem idade mínima para ser contribuinte

Leia mais

Índice 1. Obrigatoriedades... 3. 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4. 2.1 Formas de entrega... 4. 2.2 Prazo de entrega...

Índice 1. Obrigatoriedades... 3. 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4. 2.1 Formas de entrega... 4. 2.2 Prazo de entrega... Índice 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. Quem está obrigada à entrega da Declaração de Ajuste Anual no exercício de 2009, anocalendário 2008? Está obrigada a apresentar a Declaração

Leia mais

DIRF DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE

DIRF DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE DIRF DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE O que é? Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte - DIRF é a declaração feita pela FONTE PAGADORA, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita

Leia mais

Apresentação. Guia de Preenchimento do IRPF/2009 VEJA SE VOCÊ ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR

Apresentação. Guia de Preenchimento do IRPF/2009 VEJA SE VOCÊ ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR Guia de Preenchimento do IRPF/2009 Apresentação Com o objetivo de esclarecer dúvidas dos seus assinantes, a REDE IOB DE CONSULTORIA, por intermédio dos especialistas da área de Imposto de Renda (Consultoria

Leia mais

Nome: GUSTAVO VILLELA DE OLIVEIRA CPF: 029.788.669-00 Data de Nascimento: 10/01/1978 Título Eleitoral: 0070882640698

Nome: GUSTAVO VILLELA DE OLIVEIRA CPF: 029.788.669-00 Data de Nascimento: 10/01/1978 Título Eleitoral: 0070882640698 IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: GUSTAVO VILLELA DE OLIVEIRA Data de Nascimento: 10/01/1978 Título Eleitoral: 0070882640698 Houve mudança de endereço? Não Um dos declarantes é pessoa com doença grave

Leia mais

DRF - Goiânia Imposto de Renda Pessoa Física

DRF - Goiânia Imposto de Renda Pessoa Física DRF - Goiânia Imposto de Renda Pessoa Física Normas Gerais IN SRF nº 1.500/2014 e 1.545/2014 Obrigado a declarar Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda referente ao

Leia mais

Além da documentação acima a inscrição será efetivada com a doação de uma lata de leite em pó que será doado à uma instituição filantrópica da região.

Além da documentação acima a inscrição será efetivada com a doação de uma lata de leite em pó que será doado à uma instituição filantrópica da região. Peruíbe, 10 de março de 2013. As Faculdade Peruíbe realizará pela 1ª vez o serviço de preenchimento gratuito da declaração do imposto de renda (IRPF 2014) para pessoas físicas na atividade IRPF Social.

Leia mais

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/espolio.htm

http://www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/irpf/2008/perguntas/espolio.htm Page 1 of 9 Espólio - Contribuinte Falecido CONCEITO 085 O que é espólio? Espólio é o conjunto de bens, direitos e obrigações da pessoa falecida. É contribuinte distinto do meeiro, herdeiros e legatários.

Leia mais

PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA A NEGOCIAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS NO PARCELAMENTO E PAGAMENTO À VISTA COM UTILIZAÇÃO DE PF/BCN DE CSLL

PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA A NEGOCIAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS NO PARCELAMENTO E PAGAMENTO À VISTA COM UTILIZAÇÃO DE PF/BCN DE CSLL PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA A NEGOCIAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS NO PARCELAMENTO E PAGAMENTO À VISTA COM UTILIZAÇÃO DE PF/BCN DE CSLL LEIS 12.996/2014 E 13.043/2014 MODALIDADES PGFN-DEMAIS DÉBITOS

Leia mais

GUIA IRPF 2015 Orientações Gerais

GUIA IRPF 2015 Orientações Gerais Orientações Gerais ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO 9 5 Bens e Direitos 9 6 Dividendos,

Leia mais

IRPF-2011 MALHA FINA E CUIDADOS ESPECIAIS

IRPF-2011 MALHA FINA E CUIDADOS ESPECIAIS IRPF-2011 MALHA FINA E CUIDADOS ESPECIAIS Instrutora: Andréa Teixeira Nicolini BLOCOS PROGRAMA 1. Regras Gerais Declaração de Ajuste Anual 2011. 2. Deduções Permitidas IRPF 2011. 3. Deduções Parte II.

Leia mais

Imposto de Renda 2014 Pessoa Física Ano-base 2013. Imposto de Renda 2O14

Imposto de Renda 2014 Pessoa Física Ano-base 2013. Imposto de Renda 2O14 Imposto de Renda 2014 Pessoa Física Ano-base 2013 Imposto de Renda 2O14 Informações importantes para a sua Declaração de Imposto de Renda Exercício 2014 Ano-base 2013 Este material contém uma série de

Leia mais

Especial Imposto de Renda 2015

Especial Imposto de Renda 2015 Especial Imposto de Renda 2015 01. Durante o ano de 2014 contribuí para a Previdência Social como autônoma. Como devo fazer para deduzir esses valores? Qual campo preencher? Se pedirem CNPJ, qual devo

Leia mais

Imposto de Renda - Pessoa Física 2011 Perguntas e Respostas

Imposto de Renda - Pessoa Física 2011 Perguntas e Respostas Imposto de Renda - Pessoa Física 2011 Perguntas e Respostas Escolha um dos assuntos a seguir: OBRIGATORIEDADE DE ENTREGA 001 a 011 DESCONTO SIMPLIFICADO 012 a 019 'RENDIMENTOS RECEBIDOS ACUMULADAMENTE

Leia mais

Informativo Março/2015 edição 19. A partir do dia 02 de março do corrente ano, os

Informativo Março/2015 edição 19. A partir do dia 02 de março do corrente ano, os Informativo Março/2015 edição 19 DIRPF2015 A partir do dia 02 de março do corrente ano, os contribuintes poderão entregar suas declarações do Imposto de Renda 2015, até o dia 30 de abril de 2015. É importante

Leia mais

Confira os critérios para retenção do Imposto de Renda sobre aluguéis e royalties

Confira os critérios para retenção do Imposto de Renda sobre aluguéis e royalties ALUGUÉIS Retenção do Imposto Confira os critérios para retenção do Imposto de Renda sobre aluguéis e royalties A legislação tributária prevê que constituem rendimento bruto sujeito ao Imposto de Renda

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda 2012

Declaração de Imposto de Renda 2012 Declaração de Imposto de Renda 2012 Cartilha Índice 1. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2012... 3 1.1 Formas de entrega... 3 1.2 Prazo de entrega... 3 1.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração...

Leia mais

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO O Manual

Leia mais

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Este treinamento tem o objetivo de demonstrar as informações e funcionalidades da DIRF em relação às rotinas específicas do sistema JB Folha de Pagamento.

Leia mais

Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR)

Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) 01 O que é ITR? ITR é o Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural. 02 Quem deve apurar o ITR? A apuração do ITR deve ser efetuada

Leia mais

IRPF 2013 HORA DE PRESTAR CONTAS MATERIAL DO CDEFC

IRPF 2013 HORA DE PRESTAR CONTAS MATERIAL DO CDEFC IRPF 2013 HORA DE PRESTAR CONTAS MATERIAL DO CDEFC GESTÃO 2013 1 Princípios Gerais Constituição Federal, artº 153: Compete à União instituir impostos sobre: III-Renda e proventos de qualquer natureza;

Leia mais

Imposto de Renda 2012 MANUAL DE INFORMAÇÕES

Imposto de Renda 2012 MANUAL DE INFORMAÇÕES Imposto de Renda 2012 MANUAL DE INFORMAÇÕES Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2012: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário de 2011. Elaboramos este

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA DE 2013 PERGUNTAS E RESPOSTAS

IMPOSTO DE RENDA DE 2013 PERGUNTAS E RESPOSTAS IMPOSTO DE RENDA DE 2013 PERGUNTAS E RESPOSTAS 1) Gostaria de saber se posso abater o gasto feito com os pagamentos efetuados a Previdência Privada (BRASILPREV) que fiz em nome de meus filhos. Resp. A

Leia mais

Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES

Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2013: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário de 2012. Elaboramos este

Leia mais

ANEXO II. Nome do candidato (Assinatura)

ANEXO II. Nome do candidato (Assinatura) ANEXO I 01 Foto 3x4 (Atualizada); Cédula de Identidade (Original e 02 Cópias); (Original e 02 Cópias); Certificado de Reservista ou de Dispensa de Incorporação, quando for o caso (Original e 02 Cópias);

Leia mais

SEM CRISE QUEM ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR

SEM CRISE QUEM ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR SEM CRISE Se você não é contador e, portanto, não ganha dinheiro para declarar o Imposto de Renda, é provável que você torça o nariz para as letrinhas "IR". Também não seria nenhuma surpresa saber que

Leia mais

Declaração de Espólio

Declaração de Espólio SUMÁRIO 1. Considerações Iniciais 2. Conceito de Espólio 3. Declarações de Espólio 3.1. Declaração inicial 3.2. Declarações intermediárias 3.3. Declaração final 4. Declaração de Bens 5. Prazo para Apresentação

Leia mais

IRPF 2012. Principais Novidades. Março 2013. Elaborado por: Wagner Mendes. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

IRPF 2012. Principais Novidades. Março 2013. Elaborado por: Wagner Mendes. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

DIRF 2015 (ano-calendário 2014)

DIRF 2015 (ano-calendário 2014) DIRF 2015 (ano-calendário 2014) A Instrução Normativa nº 1.503, de 29 de outubro de 2014, que dispõe sobre a Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf) e o Programa Gerador da Dirf 2015

Leia mais

Rendimentos Tributáveis de Pessoa Jurídica Recebidos Acumuladamente TITULAR

Rendimentos Tributáveis de Pessoa Jurídica Recebidos Acumuladamente TITULAR Rendimentos Acumuladamente TITULAR Veja também... Os rendimentos recebidos acumuladamente, pelo titular da declaração, decorrentes de aposentadoria, pensão, transferência para a reserva remunerada ou reforma,

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ 1. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO. 1.1 Projeto: CONTRIBUINTE CONSCIENTE. 1.2 Entidade: CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ - CEAP 1.3 Coordenadores do Projeto: Salomão Dantas Soares e Ailton Azevedo

Leia mais

VEJA COMO GERAR CÓDIGO DE ACESSO E SOLICITAR A ANTECIPAÇÃO DA MALHA FISCAL IRPF, PASSO A PASSO:

VEJA COMO GERAR CÓDIGO DE ACESSO E SOLICITAR A ANTECIPAÇÃO DA MALHA FISCAL IRPF, PASSO A PASSO: VEJA COMO GERAR CÓDIGO DE ACESSO E SOLICITAR A ANTECIPAÇÃO DA MALHA FISCAL IRPF, PASSO A PASSO: No sítio da Receita Federal (www.receita.fazenda.gov.br), acesse o Portal e-cac, usando Certificado Digital

Leia mais

INFORME DE RENDIMENTOS

INFORME DE RENDIMENTOS INFORME DE RENDIMENTOS Consultoria Técnica / Obrigações Acessórias Circular 06/2015 1. INTRODUÇÃO Instituído pela Instrução Normativa da Secretaria da Receita Federal sob nº 690 de 20/12/2006, as instituições

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Aprova o formulário Resumo de Apuração de Ganhos - Renda Variável, para o exercício de 2004, ano-calendário de 2003. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL,

Leia mais

IRPF IR2012. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2012. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2012 Especial IRPF 2012 Chegou a hora de declarar o IR2012 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

Objetivo. Conteúdo. Imposto de Renda Pessoa Física. Rendimentos recebidos acumuladamente Palestra TRT 6ª Região

Objetivo. Conteúdo. Imposto de Renda Pessoa Física. Rendimentos recebidos acumuladamente Palestra TRT 6ª Região Imposto de Renda Pessoa Física Rendimentos recebidos acumuladamente Palestra TRT 6ª Região Alexandre de Moraes Rego AFRFB DRF Recife Objetivo Divulgação da nova sistemática de tributação do Imposto de

Leia mais

SAFRAS & CIFRAS. IMPOSTO DE RENDA 2014, 20 questões que o produtor rural precisa saber!

SAFRAS & CIFRAS. IMPOSTO DE RENDA 2014, 20 questões que o produtor rural precisa saber! SAFRAS & CIFRAS IMPOSTO DE RENDA 2014, 20 questões que o produtor rural precisa saber! * Enio B. Paiva *Lizandra Blaas * Ana Paiva Em clima de imposto de renda, alguns profissionais da Safras & Cifras

Leia mais

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Tributação Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Índice Quem recolhe o Imposto? 3 Prazo para Recolhimento 3 Como calcular o Imposto 3 Imposto de Renda

Leia mais

2.3 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FUNCRIANÇA

2.3 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FUNCRIANÇA 2.3 FUNDO DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE FUNCRIANÇA É um fundo criado por lei federal para beneficiar a criança e o adolescente. É constituído por doações de pessoas físicas, jurídicas e do próprio

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS ÍNDICE 1. Acessando

Leia mais

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2 Guia de Declaração de IRPF 2011 Ano-calendário 2010 Previdência IR 2010 Prev e Cp_v2 Quem é obrigado a declarar? Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente

Leia mais

Perguntas Frequentes - Tributação

Perguntas Frequentes - Tributação 1. Tributação do Ganho de Capital Perguntas Frequentes - Tributação 1.1 - Como é feita a tributação dos ganhos obtidos com a alienação de ações? A tributação é feita em bases mensais, ou seja: o ganho

Leia mais

SAFRAS & CIFRAS NOVIDADES DA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2013

SAFRAS & CIFRAS NOVIDADES DA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2013 NOVIDADES DA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2013 *Ana Paiva * Jacqueline Abreu *Mariana Roza O contribuinte, ao baixar o programa para preencher a sua Declaração de Imposto de Renda Pessoa

Leia mais

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil Guia de Declaração IR 2014 Investimentos Março de 2014 Brasil Guia de Declaração IR 2014 - Investimentos O prazo de entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 tem início no dia 6 de março e o

Leia mais