Programa de Fiscalização a Partir de Sorteio Público

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Programa de Fiscalização a Partir de Sorteio Público"

Transcrição

1 Presidência da República Controladoria-Geral da União Programa de Fiscalização a Partir de Sorteio Público 1º Sorteio Público Relato de Fiscalização Município Balneário Arroio do Silva/SC

2 BALNEÁRIO ARROIO DO SILVA SC ÁREA VALOR FISCALIZADO (R$) Bolsa Escola ,00 Merenda Escolar ,60 Transporte Escolar ,00 Saúde Piso de Atenção Básica ,75 Saúde da Família ,28 SUS Aparelhamento ,00 Saúde Aquisição de Unidade Móvel ,00 Saúde Medicamentos ,89 FGTS ,05 Seguro-Desemprego 6.087,00 PROGER Urbano ,00 TOTAL GERAL FISCALIZADO ,57 Elaborado por Núcleo de Desenvolvimento/DGPLA/SFC/CGU Data:

3 RELATO DE FISCALIZAÇÃO Trata o presente de um relato das principais constatações evidenciadas pela equipe de campo, objeto das fiscalizações realizadas em decorrência do primeiro sorteio do Programa de Fiscalização a partir de Sorteios Públicos. As constatações relatadas não substituem os relatórios de fiscalização e relatórios consolidados a serem emitidos posteriormente. 1. ÁREA SOCIAL: 1.1 Ministério da Saúde Piso de atenção básica- Prevenção e controle de doenças transmissíveis Ausência de combate ao vetor da dengue. Não ocorrência de ações de combate ao vetor da dengue no município, embora se verifique a ocorrência de valas a céu aberto, que são potenciais focos de infestação, no período de chuvas Piso de atenção Básica Combate a Carências Nutricionais Não fornecimento de óleo de soja, previsto no programa. No Programa Carências Nutricionais: falta de distribuição de óleo de soja; a entrega de leite é feita mediante vales que são fornecidos a cada dois dias no mercado local. Os repasses federais para o programa de carências nutricionais encerraram-se em setembro/2002 e a Prefeitura assumiu a continuidade por conta própria. Falta de critérios definidos para habilitação no programa. Inexistência de processo de habilitação para o Programa de Carências Nutricionais no âmbito da Secretaria Estadual de Saúde Piso de Atenção Básica Critério para aplicação dos recursos Aplicação do Fundo Municipal de Saúde em despesas não afetas à Saúde. Aplicação de recursos do Fundo Municipal de Saúde em despesas impróprias, tais como aquisição de CD player para automóvel, cabo veicular para celular.

4 Constatamos baixo controle na utilização dos recursos financeiros repassados pelo Governo Federal, referentes à saúde, tendo em vista que, por exemplo, foram utilizados recursos do TFECD para o pagamento de aquisição de 1200 litros de leite, 6 latas de óleo e 1000 sacolas a serem distribuídas gratuitamente no Programa SISVAN, assim como pagamento de inserções de rádio referentes ao programa de combate à dengue com recursos da Farmácia Básica Prevenção a Tuberculose e Hanseníase Falta de atuação própria, repassando os casos ao Município de Araranguá Não executa os programas de tuberculose e hanseníase, embora tenham sido registrados casos, os quais são encaminhados aos municípios vizinhos Farmácia Básica Ausência de controle de medicamentos, verificada em Inexistência de controle de entrada e saída de medicamentos Farmácia Básica, na UBS Paulo Luppin. Corrigido para 2002 em diante 1.2 Ministério da Previdência e Assistência Social Atendimento à Pessoa Portadora de Deficiência PPD Não repasse de recursos federais ao destinatário APAE. Não encaminhamento, pelo município, dos recursos federais destinados à APAE. Constatamos que o Gestor recebeu o recurso no valor de R$ 1.702,80, parcelado em 6 vezes, não repassou em espécie a APAE e também não informou aquela entidade beneficiária Atendimento à Criança em Creche Conselho municipal sem efetividade. Baixa participação dos membros do Conselho de Assistência Social. Somente um representante, do governo municipal, tem presença ativa constante Jornada Ampliada Falta de cursos profissionalizantes. Não são realizadas atividades profissionalizantes na jornada ampliada. Ao contrário, são desenvolvidas atividades artísticas, de apoio a aprendizagem escolar e práticas desportivas, conforme inspeção in loco.

5 A jornada não abrange todos os dias da semana, ocorrendo de segunda a quinta, conforme informou a coordenadora do Local de Jornada e confirmado junto as famílias beneficiadas. 1.3 Ministério do Trabalho e Emprego Intermediação do SINE na captação de vagas e colocação do trabalhador no mercado de trabalho Baixo índice de recolocação profissional pelo SINE. Captação de vagas e colocação do trabalhador no mercado de trabalho nacional. Não há retorno do Sistema Nacional de Emprego - SINE para os pleitos. Pouca efetividade. Apenas três recolocações profissionais dentre os 21 entrevistados. Os demais permanecendo desempregados, o que indica um dificuldade enorme de emprego na região. Agência localizada no município próximo Programa de Geração de Emprego e Renda-PROGER Falta de divulgação do programa. Quanto a divulgação do PROGER, não houve ação efetiva por parte das instituições financeiras. A única instituição que afirmou ter distribuído folders e realizado reuniões com a comunidade foi a CEF-Araranguá, porém sem comprovação. Pouca efetividade na geração de empregos. Baixa geração de empregos, o financiamento destinava-se em sua quase totalidade a trabalhadores autônomos. Exigência de aquisição de serviços, pelo Banco do Brasil, para liberação do financiamento. Negócio casado. No caso dos beneficiários que adquiriram motocicletas, foi exigido por parte do Banco do Brasil de Araranguá a aquisição de seguro de vida como condicionante ao fechamento do empréstimo. O beneficiário Cedenir Duarte Gonçalves reclamou inclusive que já possuía seguro de vida em outro banco e mesmo assim teve que contratar o seguro com o BB (está pagando juntamente com as prestações do financiamento) Funcionamento da Comissão Municipal de Emprego Inexistência da Comissão Municipal de Emprego.

6 A Lei Municipal nº 020 de março de 1997 (instituidora do Conselho Municipal de Trabalho e Emprego) não foi regulamentada até os dias atuais, consequentemente, não foram nomeados os membros do CMTE e, consequentemente, não houve atuação Programa de Erradicação do Trabalho Infantil Não há capacitação profissional para as famílias beneficiárias. Falta de oferta de cursos de capacitação para famílias beneficiárias do PETI, conforme previsto no regulamento do programa. Concessão inadequada de benefícios. Concessão de bolsas do PETI para famílias que não preenchem a totalidade dos requisitos para tal, pois não havia ocorrência de trabalho infantil. Duplicidade de concessão de benefícios, vedada. Concessão de benefícios do Programa de Erradicação do Trabalho Infantil, PETI, cumulativo ao bolsa-escola, o que é vedado. Atraso do pagamento do benefício. Atraso no pagamento do PETI e bolsa escola, de dois a três meses, na atual gestão, constatado em 2002 e 2003, com recursos disponíveis em caixa. Inexistência da CMETI Falta de constituição da comissão do PETI Comissão Municipal de Erradicação do Trabalho Infantil CMETI. 1.4 Ministério da Educação Aquisição de Transporte Escolar Falta de controle da utilização dos veículos de transporte escolar. Falta controle de utilização do transporte escolar, por meio de planilhas de deslocamento. Falta de aplicação de contrapartida na aquisição de transporte escolar. Faltou aplicação de parte da contrapartida na aquisição do transporte escolar, no valor de R$1.106,19.

7 Desvio de finalidade do transporte escolar. Utilização de microônibus escolar para fins diversos do transporte escolar, em especial transporte de autoridades municipais Programa Bolsa Escola Registros cadastrais desatualizados. Econômica. Inconsistência nos registros cadastrais do programa, mantidos pela Caixa Baixa efetividade do conselho municipal. Baixa efetividade do Conselho Municipal da Criança e do Adolescente, que assumiu, mediante portaria municipal, as competências previstas para o Conselho de Controle Social, do Programa Bolsa-Escola Alimentação Escolar Baixa efetividade da atuação do Conselho de Alimentação Escolar. O Conselho de Alimentação Escolar (CAE) não visita as escolas.o CAE não exerce ações junto à escola, sendo que as orientações referentes à qualidade dos alimentos adquiridos, recepção e armazenagem dos alimentos, elaboração da merenda e oferta de cursos de aperfeiçoamento estão sendo dadas por funcionária da prefeitura. Quando a escola solicita orientações, ela recorre à prefeitura, não ao CAE. O Conselho de Alimentação Escolar não se envolve com a execução do programa. 2. ÁREA DE INFRA-ESTRUTURA 2.1 Ministério de Minas e Energia Fiscalização da exploração e Produção Mineral Sonegação de CEFEM. Não há arrecadação de quota parte da CEFEM no município, nem registros de recolhimento por parte da empresa ADILSON MACIEL ao DNPM, muito embora esteja mantendo atividades de extração de areia. Há indícios de sonegação por parte de outras três empresas localizadas no município, dentre as 5 mineradoras cadastradas. Não há evidências da atuação do DNPM na fiscalização da Compensação Financeira pela Exploração Mineral, embora hajam visitas esporádicas de fiscais daquele Órgão.

8 2.2 Ministério das Comunicações Outorga dos serviços de Radiodifusão Sonora e Sons e Imagem - Nacional Decumprimento das normas de qualidade de atendimento. Não tem posto de atendimento da concessionária de telecomunicações. Outras verificações. Foram recebidas duas denuncias verbais: a primeira da vereadora municipal, Sra Marly, do PPB, as quais foram apuradas ainda no decorrer deste trabalho, constatandose a ocorrência do pagamento em duplicidade dos programas de Bolsa-Escola e PETI, bem como utilização irregular do veículo de transporte escolar, como veículo de representação de autoridades da prefeitura. A segunda, de uma senhora que preferiu não se identificar, questionando a vida pessoal do Secretário de Educação e seu desempenho na respectiva Secretaria, quanto a aspectos Gerenciais, não envolvia, a princípio, o desvio de recursos públicos, sendo que nos prontificamos a receber quaisquer denúncias que fizessem parte da nossa atuação ou encaminhar aos órgãos de educação competentes quando se tratasse de aspectos didáticos pedagógicos da atuação do Secretário.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE IEPÊ - SP 1. Trata o presente Relato dos resultados gerenciais dos exames realizados

Leia mais

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI)

Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) Presidência da República Controladoria-Geral da União Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI) PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL (PETI) O PETI é um programa do Governo Federal que

Leia mais

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento,

Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos Secretaria Executiva de Desenvolvimento e Assistência Social Gerência de Planejamento, Projetos e Capacitação Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE PEDERNEIRAS/SP 1. Trata o

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL - PETI

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL - PETI - PETI Este questionário tem por objetivo fazer com que a sociedade participe da gestão pública, exercendo controle sobre as despesas efetuadas e orientando aos órgãos do governo para que adotem medidas

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO ACRE

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO ACRE PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA REGIONAL DA UNIÃO NO ESTADO DO ACRE RELATO GERENCIAL ESTADO DO ACRE 1. Trata o presente Relato

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Renda de Cidadania 1) CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PERGUNTA: Em relação ao IGD-M, pode se pagar hora extra, em casos de demandas do MDS, como revisão cadastral, BPC e outras? RESPOSTA DO MEDIADOR: Os recursos do IGD-M podem ser

Leia mais

Gestor - FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social

Gestor - FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social Gestor - FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social O que é o FNAS - Fundo Nacional de Assistência Social? O FNAS, instituído pela Lei nº. 8.742, de 7 de dezembro de 1993, tem por objetivo proporcionar

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO

GABINETE DO MINISTRO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 1.007, DE 9 DE OUTUBRO DE 2013. Altera a Portaria MEC nº 168, de 07 de março de 2013, que dispõe sobre a oferta da Bolsa-Formação no âmbito do Programa Nacional de Acesso

Leia mais

Cadastro Único: um cadastro, vários programas sociais.

Cadastro Único: um cadastro, vários programas sociais. Cadastro Único: um cadastro, vários programas sociais. Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social. O CADASTRO ÚNICO é a porta de entrada para os Programas Sociais do Governo Federal e

Leia mais

Brincar de ler e escrever

Brincar de ler e escrever I Edital FNA 2015 Brincar de ler e escrever A Fundação Negro Amor - FNA foi criada em 2008 e, desde então, desenvolve ações na área socioeducativa e cultural, com foco na promoção da educação infantil

Leia mais

MERENDA ESCOLAR Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)

MERENDA ESCOLAR Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) Presidência da República Controladoria-Geral da União MERENDA ESCOLAR Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) MERENDA ESCOLAR O Programa Nacional de Alimentação Escolar PNAE, conhecido como Merenda

Leia mais

Inclusão Social - mudanças K A T I A C A V A L C A N T E 2 0 1 4

Inclusão Social - mudanças K A T I A C A V A L C A N T E 2 0 1 4 Inclusão Social - mudanças K A T I A C A V A L C A N T E 2 0 1 4 Sumário Assistência Social Saúde Educação Infraestrutura - Comunicação e Energia Moradia Bolsa Família Bolsa Verde Direitos Culturais A

Leia mais

DECRETO Nº 7.921, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013

DECRETO Nº 7.921, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 DECRETO Nº 7.921, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 Fonte: Diário Oficial da União Seção I Pág. 2 e 3 18.02.2013 Regulamenta a aplicação do Regime Especial de Tributação do Programa Nacional de Banda Larga para

Leia mais

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP

Número: 00190.010534/2012-04. Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Número: 00190.010534/2012-04 Unidade Examinada: Município de Diadema/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010534/2012-04 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

Promoção de Eventos para Sensibilização da Sociedade quanto ao Trabalho Infantil

Promoção de Eventos para Sensibilização da Sociedade quanto ao Trabalho Infantil Programa 0068 ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL Objetivo Eliminar a prática do trabalho por menores de 16 anos, salvo na condição de aprendiz. Público Alvo Menores de até dezesseis anos que trabalham em

Leia mais

ipea políticas sociais acompanhamento e análise 7 ago. 2003 133 ASSISTÊNCIA SOCIAL

ipea políticas sociais acompanhamento e análise 7 ago. 2003 133 ASSISTÊNCIA SOCIAL ASSISTÊNCIA SOCIAL Regulamento da Organização e do Custeio da Seguridade Social Decreto n o 2.173, de 5 de março de 1997 aprova o Regulamento da Organização e do Custeio da Seguridade Social. Decreto n

Leia mais

Programa de Fiscalização a Partir de Sorteio Público

Programa de Fiscalização a Partir de Sorteio Público Presidência da República Controladoria-Geral da União Programa de Fiscalização a Partir de Sorteio Público 1º Sorteio Público Relato de Fiscalização Município de Ribeirão Corrente/SP RIBEIRÃO CORRENTE

Leia mais

FEM. Flávio Figueiredo Secretário Executivo SEPLAG/PE

FEM. Flávio Figueiredo Secretário Executivo SEPLAG/PE FEM Flávio Figueiredo Secretário Executivo SEPLAG/PE FEM Criado em 18 de março de 2013 através da Lei 14.921 Art. 1º Fica instituído o Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal - FEM, mecanismo

Leia mais

Contratação e Modelo de Contrato

Contratação e Modelo de Contrato Contratação e Modelo de Contrato Deveres da Empresa Firmar contrato especial de aprendizagem com o adolescente e inscrevê-lo em curso de aprendizagem desenvolvido por uma entidade qualificada de ensino

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 05/2013

RESOLUÇÃO Nº 05/2013 RESOLUÇÃO Nº 05/2013 Disciplina a prática do Escotismo no Brasil e os requisitos para reconhecimento das Unidades Escoteiras Locais (UELs) e Regiões Escoteiras Considerando: 1. Que, no Brasil, a prática

Leia mais

ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS FEDERAIS TRANSFERIDOS AOS MUNICÍPIOS A PARTIR DAS AÇÕES DE AUDITORIA REALIZADAS PELO DENASUS EM 2012

ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS FEDERAIS TRANSFERIDOS AOS MUNICÍPIOS A PARTIR DAS AÇÕES DE AUDITORIA REALIZADAS PELO DENASUS EM 2012 Ministério da Saúde Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa Departamento Nacional de Auditoria do SUS DENASUS ANÁLISE DA UTILIZAÇÃO DOS RECURSOS FEDERAIS TRANSFERIDOS AOS MUNICÍPIOS A PARTIR DAS

Leia mais

Pronatec Aprendiz. Orientações para Implementação

Pronatec Aprendiz. Orientações para Implementação Pronatec Aprendiz Orientações para Implementação Edição de 2015 Apresentação O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) representa um passo importante para a consolidação da educação

Leia mais

PROJETO DE LEI N. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

PROJETO DE LEI N. O CONGRESSO NACIONAL decreta: PROJETO DE LEI N Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego PRONATEC, altera as Leis n. 7.998, de 11 de janeiro de 1990, n. 8.121, de 24 de julho de 1991 e n. 10.260, de 12 de julho

Leia mais

Captação de Recursos via Nota Fiscal Paulista. Maisa Signor Relações Institucionais

Captação de Recursos via Nota Fiscal Paulista. Maisa Signor Relações Institucionais Captação de Recursos via Nota Fiscal Paulista Maisa Signor Relações Institucionais O que é Nota Fiscal Paulista Nota Fiscal Paulista é um programa criado em 2007 pelo governo do Estado de São Paulo para

Leia mais

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES

SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES SUBCHEFIA DE ASSUNTOS PARLAMENTARES PROJETO DE LEI Institui o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego - PRONATEC; altera as Leis n os 7.998, de 11 de janeiro de 1990, que regula o Programa

Leia mais

ASSESPRO ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E Internet - RS

ASSESPRO ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E Internet - RS ASSESPRO ASSOCIAÇÃO DAS EMPRESAS BRASILEIRAS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, SOFTWARE E Internet - RS DESTAQUE E PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO PARA O PROJETO DE LEI 993/07. Artigo 1º, 1º constante no PL 993: CAPITULO

Leia mais

Lei da Aprendizagem 10.097/2000. Visite nosso site: www.cepro.org.br

Lei da Aprendizagem 10.097/2000. Visite nosso site: www.cepro.org.br Lei da Aprendizagem 10.097/2000 Visite nosso site: www.cepro.org.br HISTÓRICO DO CENTRO PROFISSIONALIZANTE RIO BRANCO 1946 1997 Lar Escola Rotary (LER)- uma escola rural Mudança do nome para Centro de

Leia mais

Governo planeja ações com base em dados e tenta aprimorar combate à exploração incentivando envolvimento da sociedade civil em fóruns e conselhos

Governo planeja ações com base em dados e tenta aprimorar combate à exploração incentivando envolvimento da sociedade civil em fóruns e conselhos / / Fique ligado Notícias / Especiais Promenino Fundação Telefônica 10/12/2012 Os desafios da fiscalização do trabalho infantil Governo planeja ações com base em dados e tenta aprimorar combate à exploração

Leia mais

Consolidação das propostas aprovadas em Plenária:

Consolidação das propostas aprovadas em Plenária: SEMINÁRIO ENCERRAMENTO DOS LIXÕES E INCLUSÃO SOCIAL E PRODUTIVA DE CATADORES E CATADORAS DE MATERIAIS RECICLÁVEIS Dias 12 e 13 de agosto de 2014 Auditório da Procuradoria Regional do Trabalho da 20ª Região

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

O Programa Bolsa Família

O Programa Bolsa Família Painel sobre Programas de Garantia de Renda O Programa Bolsa Família Patrus Ananias de Sousa Ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome República Federativa do Brasil Comissão de Emprego e Política

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTELO - ES CONSOLIDADO ESPÍRITO SANTO 27.165

PREFEITURA MUNICIPAL DE CASTELO - ES CONSOLIDADO ESPÍRITO SANTO 27.165 001 - CÂMARA MUNICIPAL DE CASTELO 001 - CÂMARA MUNICIPAL DE CASTELO 01 Legislativa 2.410.000,00 450.000,00 2.860.000,00 01031 Ação Legislativa 2.410.000,00 450.000,00 2.860.000,00 010310001 APOIO ADMINISTRATIVO

Leia mais

Constituição Federal

Constituição Federal Constituição Federal CONSTITUIÇÃO FEDERAL 1 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL - 1988 COM A INCORPORAÇÃO DA EMENDA 14 Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação

Leia mais

A data base dos Servidores da Prefeitura Municipal de Sapezal será sempre em 1º de maio

A data base dos Servidores da Prefeitura Municipal de Sapezal será sempre em 1º de maio S.I.M.S SINDICATO DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS SAPEZAL/MT PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SAPEZAL -20013 INTRODUÇÃO O Sindicato dos Servidores Municipais de Sapezal-SIMS/MT,

Leia mais

RESOLUÇÃO MEC/FNDE/CD Nº 23, DE 28 de JUNHO DE 2012.

RESOLUÇÃO MEC/FNDE/CD Nº 23, DE 28 de JUNHO DE 2012. RESOLUÇÃO MEC/FNDE/CD Nº 23, DE 28 de JUNHO DE 2012. Diário Oficial da União nº 125, de 29 de Junho de 2012 (sexta-feira) Seção 1 Págs.19_25 Ministério da Educação FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE BANNACH

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE BANNACH PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE BANNACH 1. Trata o presente Relato dos resultados gerenciais dos exames realizados

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO III DA EDUCAÇÃO, DA CULTURA E DO DESPORTO Seção I Da Educação Art. 208. O dever do Estado com a educação será efetivado

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº. 1.324/2009

LEI MUNICIPAL Nº. 1.324/2009 LEI MUNICIPAL Nº. 1.324/2009 CRIA PROGRAMAS SOCIAIS PARA ATENDIMENTO À POPULAÇÃO CARENTE DO MUNICÍPIO DE PENEDO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE PENEDO, Estado de Alagoas. Faço saber

Leia mais

HOSPITAL DE CANCER DE BARRETOS

HOSPITAL DE CANCER DE BARRETOS Hospital de Cancer Barretos -DE 120.000 m2 construídos HOSPITAL DEdeCANCER BARRETOS HOSPITAL DE CANCER DE BARRETOS A Fundação Pio XII foi instituída em 27 de novembro de 1967 e tem como objetivos primordiais:

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO MERENDA ESCOLAR. MERENDA ESCOLAR Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE)

QUESTIONÁRIO DO MERENDA ESCOLAR. MERENDA ESCOLAR Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) Este questionário tem por objetivo orientar a participação do cidadão na gestão pública a partir do controle das despesas públicas efetuadas e da oferta de sugestões aos órgãos do governo, para que estes

Leia mais

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo:

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo: LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO TOCANTINS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO TOCANTINS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO TOCANTINS RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE AGUIARNÓPOLIS/TO 1. Trata o presente

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO Nº 045/2003

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO Nº 045/2003 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO Nº 045/2003 1. Trata o presente Relatório dos resultados das 69 ações de fiscalização

Leia mais

DECRETO Nº 50/2015. DE 14 DE AGOSTO DE 2015.

DECRETO Nº 50/2015. DE 14 DE AGOSTO DE 2015. DECRETO Nº 50/2015. DE 14 DE AGOSTO DE 2015. Regulamenta a concessão de incentivo financeiro, Prêmio Variável de Qualidade e Inovação, do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção

Leia mais

Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO

Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO Número: 00220000037-2008-17 Unidade Examinada: Município de Cerejeiras/RO Relatório de Demandas Externas n 00220000037-2008-17 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA Este questionário tem por objetivo fazer com que a sociedade participe da gestão pública, exercendo controle sobre as despesas efetuadas e orientando aos órgãos do governo para que adotem medidas que realmente

Leia mais

Perguntas e respostas sobre o Pronatec

Perguntas e respostas sobre o Pronatec Perguntas e respostas sobre o Pronatec 1 O que é o Pronatec? Pronatec é o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego. Foi criado em 26 de outubro de 2011 por meio da Lei 12.513. Seu funcionamento

Leia mais

ACOMPANHAMENTO FÍSICO E FINANCEIRO CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE FEDERAIS (SICONV)

ACOMPANHAMENTO FÍSICO E FINANCEIRO CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE FEDERAIS (SICONV) 4/11/2013 SEF/SC ACOMPANHAMENTO FÍSICO E FINANCEIRO CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE FEDERAIS (SICONV) Orientações Diretoria de Planejamento Orçamentário DIOR Diretoria de Captação de Recursos e da Dívida

Leia mais

1 APRESENTAÇÃO. Visão Ser reconhecida como a mais sustentável, eficiente e renomada empresa de contabilidade do país.

1 APRESENTAÇÃO. Visão Ser reconhecida como a mais sustentável, eficiente e renomada empresa de contabilidade do país. A Solução Contábil 1 APRESENTAÇÃO A Internet Accounting, empresa do Grupo Partwork, com mais de 17 anos de mercado, agradece pelo contato e confiança depositada. Nosso A Solução objetivo é oferecer Contábil

Leia mais

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP

Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Número: 00190.010346/2010-14 Unidade Examinada: Município de Avanhandava/SP Relatório de Demandas Externas n 00190.010346/2010-14 Sumário Executivo Este Relatório apresenta os resultados das ações de controle

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

1º Encontro de Capacitação das Controladorias Internas Municipais de Santa Catarina - Florianópolis Introdução

1º Encontro de Capacitação das Controladorias Internas Municipais de Santa Catarina - Florianópolis Introdução BOA TARDE! 1º Encontro de Capacitação das Controladorias Internas Municipais de Santa Catarina - Florianópolis Introdução Experiência consolidada ao longo de 33 Fiscalizações a partir de Sorteios Públicos;

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO Nº 037/2003

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO Nº 037/2003 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO Nº 037/2003 1. Trata o presente Relatório dos resultados das 58 ações de fiscalização

Leia mais

SERVIÇOS OFERECIDOS PELA AGÊNCIA DO SINE-UERJ

SERVIÇOS OFERECIDOS PELA AGÊNCIA DO SINE-UERJ SERVIÇOS OFERECIDOS PELA AGÊNCIA DO SINE-UERJ Cadastramento de trabalhadores em geral, inclusive para primeiro emprego e deficientes. Cadastramento de empregadores e vagas. Emissão de carteira de trabalho

Leia mais

Programa Bolsa Família no Município de Manaus

Programa Bolsa Família no Município de Manaus SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE GESTÃO EDUCACIONAL DEPARTAMENTO DE GESTÃO EDUCACIONAL DIVISÃO DE APOIO A GESTÃO ESCOLAR GERÊNCIA DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES E PROGRAMAS ESPECIAIS Programa

Leia mais

Critérios de Elegibilidade Resolução CNAS nº08/2013 e Resolução CNAS nº10/2014

Critérios de Elegibilidade Resolução CNAS nº08/2013 e Resolução CNAS nº10/2014 Critérios de Elegibilidade Resolução CNAS nº08/2013 e Resolução CNAS nº10/2014 Municípios com alta incidência de trabalho infantil que apresentaram: a) mais de 250 casos de trabalho infantil ou com taxa

Leia mais

INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010

INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010 INDAIAL SANTA CATARINA CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL RESOLUÇÃO Nº 001/2010 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO BENEFÍCIO ALIMENTAÇÃO. O Conselho Municipal de Assistência Social de Indaial, no uso de suas

Leia mais

APRENDIZAGEM PROFISSIONAL E INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

APRENDIZAGEM PROFISSIONAL E INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA APRENDIZAGEM PROFISSIONAL E INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COMO TRANSFORMAR OBRIGAÇÃO LEGAL EM VANTAGEM COMPETITIVA 2º FÓRUM SOU CAPAZ Araçatuba 28/08/13 SUMÁRIO DA APRESENTAÇÃO Contextualização da

Leia mais

3.4.1. As contas que tiverem alguma pendência cadastral no período de elegibilidade, tais como nome, endereço ou CPF irregular.

3.4.1. As contas que tiverem alguma pendência cadastral no período de elegibilidade, tais como nome, endereço ou CPF irregular. O Banco do Brasil S.A., por meio da Diretoria de Empréstimos e Financiamentos, localizada no SAUN, Quadra 5 Lote B Ed. Banco do Brasil Torre I 1º andar em Brasília DF, é o realizador da Promoção Carro

Leia mais

Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para garantir aos alunos acesso à escola pública estadual

Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para garantir aos alunos acesso à escola pública estadual 32 São Paulo, 121 (89) Diário Ofi cial Poder Executivo - Seção I sexta-feira, 13 de maio de 2011 Resolução SE-28, de 12-5-2011 Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para

Leia mais

Secretaria de Estado da Educação Gabinete do Secretário

Secretaria de Estado da Educação Gabinete do Secretário PORTARIA nº 080/2012 - SEED O SECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, usando das atribuições que lhe são conferidas pelo Decreto nº 0494/12, de 27 de fevereiro de 2012, com fundamento na Lei nº 1.230 de 29 de

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.880, DE 9 DE JUNHO DE 2004. Conversão da MPv nº 173, de 2004 Institui o Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar

Leia mais

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006

Lei do ICMS São Paulo Lei 12.268 de 2006 Governo do Estado Institui o Programa de Ação Cultural - PAC, e dá providências correlatas. O GOVERNADOR DO ESTADO DE SÃO PAULO: Faço saber que a Assembléia Legislativa decreta e eu promulgo a seguinte

Leia mais

Município: JOÃO PESSOA / PB

Município: JOÃO PESSOA / PB O Plano Brasil Sem Miséria O Plano Brasil Sem Miséria foi lançado com o desafio de superar a extrema pobreza no país. O público definido como prioritário foi o dos brasileiros que estavam em situação de

Leia mais

Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e

Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e Número: 00224.000897/2010-27 Unidade Examinada: Município de Belo Horizonte/MG e Associação para Organização e Administração de Eventos, Educação e Capacitação CAPACITAR. Relatório de Demandas Externas

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO TOCANTINS

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO TOCANTINS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO TOCANTINS RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE SÍTIO NOVO TO 1. Trata o presente

Leia mais

Núcleo de Apoio à Saúde da Família NASF. Perguntas mais frequentes

Núcleo de Apoio à Saúde da Família NASF. Perguntas mais frequentes Núcleo de Apoio à Saúde da Família NASF Perguntas mais frequentes 1. O QUE É O NASF? 2. QUAIS PROFISSIONAIS PODEM COMPOR UM NASF? 3. COMO É DEFINIDA A COMPOSIÇÃO DAS EQUIPES NASF NOS MUNICÍPIOS? 4. COMO

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ 2008 CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º. Respeitada a legislação vigente, as normas específicas aplicáveis a cada curso e, em

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 20, DE 6 DE MAIO DE 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 20, DE 6 DE MAIO DE 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO CONSELHO DELIBERATIVO RESOLUÇÃO Nº 20, DE 6 DE MAIO DE 2011 Dispõe sobre a destinação de recursos financeiros, nos moldes e sob a égide

Leia mais

MINUTA DE TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA - BOLSA FAMÍLIA

MINUTA DE TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA - BOLSA FAMÍLIA MINUTA DE TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA - BOLSA FAMÍLIA Pelo presente instrumento, na forma do artigo 5º, 6º, da lei n.º 7.347/85, alterado pelo artigo 113 da Lei n.º 8.078/90, o MINISTÉRIO PÚBLICO DO

Leia mais

MINISTÉRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ATENDIMENTO À PESSOA IDOSA

MINISTÉRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ATENDIMENTO À PESSOA IDOSA MINISTÉRIO DA ASSISTÊNCIA SOCIAL ATENDIMENTO À PESSOA IDOSA BRASIL Ü 2025 32 milhões de idosos 6º LUGAR NO MUNDO 2002 15 milhões de Idosos LEGISLAÇÃO DE PROTEÇÃO SOCIAL PARA O IDOSO Lei Orgânica da Assistência

Leia mais

EDITAL Nº 01/2014 ABERTURA DE INSCRIÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIÊNTIFICA DO ARTIGO 170 DO GOVERNO ESTADUAL DE SANTA CATARINA

EDITAL Nº 01/2014 ABERTURA DE INSCRIÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIÊNTIFICA DO ARTIGO 170 DO GOVERNO ESTADUAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 01/2014 ABERTURA DE INSCRIÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIÊNTIFICA DO ARTIGO 170 DO GOVERNO ESTADUAL DE SANTA CATARINA A Faculdade de Tecnologia Assessoritec FTA, no uso de suas

Leia mais

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA MUNICÍPIO: ESTADO: DATA: / / PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA MUNICÍPIO: ESTADO: DATA: / / PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA QUESTIONÁRIO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA Este questionário tem por objetivo fazer com que a sociedade participe da gestão pública, exercendo controle sobre as despesas efetuadas e orientando aos órgãos do

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO NOME DA PROMOÇÃO: SORTE EXTRA PERÍODO DA PROMOÇÃO: 01/06/2013 à 31/05/2014 1ª PRORROGAÇÃO: 01/06/2014 à 31/05/2015 A PROMOÇÃO SORTE EXTRA sofreu algumas

Leia mais

PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO EMPREGO (PPE)

PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO EMPREGO (PPE) PROGRAMA DE PROTEÇÃO AO EMPREGO (PPE) Recentemente (Medida Provisória nº 680/2015), foram divulgadas regras para adesão das empresas ao Programa de Proteção ao Emprego (PPE). Segundo consta, o objetivo

Leia mais

O que é o conglomerado Caixa...

O que é o conglomerado Caixa... CAIXA FEDERAL QUAL CAIXA QUEREMOS? Março 2015 O que é o conglomerado Caixa... A Caixa é uma instituição financeira constituída pelo Decreto-Lei 759/1969, sob a forma de empresa pública, vinculada ao Ministério

Leia mais

Programa Bolsa Família e Cadastro Único para Programas Sociais. Guia Rápido. O que os municípios devem fazer nos primeiros 60 dias de gestão

Programa Bolsa Família e Cadastro Único para Programas Sociais. Guia Rápido. O que os municípios devem fazer nos primeiros 60 dias de gestão Programa Bolsa Família e Cadastro Único para Programas Sociais Guia Rápido O que os municípios devem fazer nos primeiros 60 dias de gestão Janeiro de 2013 Apresentação Enfrentar a pobreza e as desigualdades

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS

CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTENCIA SOCIAL - CMAS EDITAL 001/2014. Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS EDITAL 001/2014 Conselho Municipal de Assistência Social- CMAS O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - CMAS TORNA PÚBLICO O PROCESSO DE SELEÇÃO DE ENTIDADES E ORGANIZAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, PROGRAMAS,

Leia mais

A EXPERIÊNCIA BRASILEIRA NA CONSTRUÇÃO DE UM REGISTRO ÚNICO

A EXPERIÊNCIA BRASILEIRA NA CONSTRUÇÃO DE UM REGISTRO ÚNICO A EXPERIÊNCIA BRASILEIRA NA CONSTRUÇÃO DE UM REGISTRO ÚNICO Com um registro único para programas sociais é possível saber quem são as pessoas mais vulneráveis, suas necessidades e onde elas moram. É possível

Leia mais

EDITAL SEEC Nº. 01/2013

EDITAL SEEC Nº. 01/2013 ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE COCAL DO SUL SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, ESPORTE E CULTURA EDITAL SEEC Nº. 01/2013 Dispõe sobre as diretrizes de matrícula para o ano letivo de 2014, nas instituições

Leia mais

Dúvidas mais frequentes. Concurso Público para de servidores Técnicos Administrativos em Educação IMPORTANTE

Dúvidas mais frequentes. Concurso Público para de servidores Técnicos Administrativos em Educação IMPORTANTE Dúvidas mais frequentes Concurso Público para de servidores Técnicos Administrativos em Educação IMPORTANTE O Edital 30/2015 do concurso e seus anexos, todos disponíveis no sitio eletrônico do INSTITUTO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Page 1 of 6 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 7.013, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2009. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84,

Leia mais

BOLETIM LEGISLATIVO. Para localizar palavras neste documento pressione juntas, a tecla Ctrl e depois a tecla L União, Estado e Município de São Paulo

BOLETIM LEGISLATIVO. Para localizar palavras neste documento pressione juntas, a tecla Ctrl e depois a tecla L União, Estado e Município de São Paulo Federação do Comércio do Estado de SP, sexta-feira, O texto integral destes atos poderão ser vistos no site www.fecomerciosp.org.br Para localizar palavras neste documento pressione juntas, a tecla Ctrl

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 1.019, DE 21 DE JANEIRO DE 1992 "Institui o Fundo de Industrialização do Acre FIAC, e dá outras providências." O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE FAÇO SABER que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono

Leia mais

O QUE É O IDT. É a instituição executora da política pública do trabalho do governo do estado.

O QUE É O IDT. É a instituição executora da política pública do trabalho do governo do estado. O QUE É O IDT O Instituto de Desenvolvimento do Trabalho IDT, é uma sociedade civil, sem fins lucrativos, qualificada pelo Governo do Estado do Ceará como Organização Social apta a executar políticas públicas

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE ITIRAPINA/SP 1. Trata o presente

Leia mais

Ensino público, gratuito e de qualidade

Ensino público, gratuito e de qualidade CURSOS DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA público, gratuito e de qualidade 1 Rua Américo Davim Filho, s/ nº Vila São Paulo São João Del Rei MG Fone: (3) 337-5367 / Ramal 03 pronatec.sjdr@ifsudestemg.edu.br

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Publicada no Boletim de Serviço, n. 7, p. 13-18 em 6/7/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre o fornecimento e a autenticação de cópias e impressões e dá outras providências.

Leia mais

A Rede de Proteção Social: fazer mais para quem precisa mais

A Rede de Proteção Social: fazer mais para quem precisa mais A Rede de Proteção Social: fazer mais para quem precisa mais 37,6 milhões de benefícios regulares para os mais pobres Ao lado dos programas sociais que se destinam a toda a sociedade, o Governo Federal

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014 PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP Maio de 2014 UMA RÁPIDA VISÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL HOJE Estrutura com grandes dimensões, complexa, onerosa e com falta de

Leia mais

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL

PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL PROAC PROGRAMA DE AÇÃO CULTURAL Permite o apoio financeiro a projetos culturais credenciados pela Secretaria de Cultura de São Paulo, alcançando todo o estado. Segundo a Secretaria, o Proac visa a: Apoiar

Leia mais

CAPTAÇÃO DE RECURSOS OS INCENTIVOS FISCAIS

CAPTAÇÃO DE RECURSOS OS INCENTIVOS FISCAIS CAPTAÇÃO DE RECURSOS OS INCENTIVOS FISCAIS OS INCENTIVOS FISCAIS Incentivos fiscais são instrumentos utilizados pelo governo para estimular atividades específicas, por prazo determinado (projetos). Existem

Leia mais

Lei 8.036/90 ( FGTS: possibilidades e condições de utilização/saque; Certificado de Regularidade do FGTS; Guia de Recolhimento GRF)

Lei 8.036/90 ( FGTS: possibilidades e condições de utilização/saque; Certificado de Regularidade do FGTS; Guia de Recolhimento GRF) Lei 8.036/90 ( FGTS: possibilidades e condições de utilização/saque; Certificado de Regularidade do FGTS; Guia de Recolhimento GRF) FGTS Fundo indenizatório, criado com o objetivo de proteger o trabalhador

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14

LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 LISTA DE DOCUMENTOS PROUNI 2014 PORTARIA NORMATIVA Nº2, 06/01/14 DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESTUDANTE E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do ProUni deverá solicitar, salvo em caso de

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO. NOME DA PROMOÇÃO: SÁBADO DA SORTE 2014 PERÍODO DA PROMOÇÃO: 01/08/2014 à 31/07/2015.

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO. NOME DA PROMOÇÃO: SÁBADO DA SORTE 2014 PERÍODO DA PROMOÇÃO: 01/08/2014 à 31/07/2015. REGULAMENTO DA PROMOÇÃO COMERCIAL MODALIDADE INCENTIVO NOME DA PROMOÇÃO: SÁBADO DA SORTE 2014 PERÍODO DA PROMOÇÃO: 01/08/2014 à 31/07/2015. O objetivo desta Promoção Comercial é fomentar a adesão e incentivar

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO SECRETARIA FEDERAL DE CONTROLE INTERNO CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO NO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO RELATO GERENCIAL MUNICÍPIO DE BARRA DE SÃO FRANCISCO/ES

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS - DMU DESTINAÇÃO DA RECEITA PÚBLICA - APLICÁVEL PARA O EXERCÍCIO DE 2012 CODIFICAÇÃO UTILIZADA PARA CONTROLE DAS

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual, DECRETO N.º 2299 R, DE 15 DE JULHO DE 2009. (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 16/07/2009) Regulamenta o estágio estudantil no âmbito do Poder Executivo Estadual e dá outras providências.

Leia mais

O PROGRAMA NACIONAL DE BOLSA ESCOLA

O PROGRAMA NACIONAL DE BOLSA ESCOLA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DO PROGRAMA NACIONAL DE BOLSA ESCOLA CONDITIONAL CASH TRANSFER PROGRAMS: OPERATIONAL EXPERIENCES WORLD BANK WORKSHOP O PROGRAMA NACIONAL DE BOLSA ESCOLA Contexto Após

Leia mais