Enterprise Java Bean. Enterprise JavaBeans

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Enterprise Java Bean. Enterprise JavaBeans"

Transcrição

1 Enterprise Java Bean Introdução Elementos do Modelo Enterprise JavaBeans A especificação do Enterprise JavaBeansTM (EJB) define uma arquitetura para o desenvolvimento de componentes de software distribuídos que executam no lado servidor de uma aplicação corporativa As organizações podem construir seus próprios componentes ou adquiri-los de terceiros Esses componentes server-side, chamados enterprise beans, são objetos armazenados em containers EJB que fornecem serviços remotos para clientes distribuídos através da rede Os containers fornecem uma camada de portabilidade que permite que quaisquer beans operem em quaisquer containers 1

2 EJBs X Java Beans Um Enterprise JavaBean não é um tipo de JavaBean Ambos fazem parte de uma arquitetura de componentes Implementam um contrato que permite o seu reuso por alguma outra aplicação padrão ou framework A arquitetura de componentes Enterprise JavaBeans define Regras para construir componentes contendo classes,interfaces e arquivos XML de configuração visando a implantação automática em servidores EJB Um EJB consiste de no mínimo três classes e um XML em um JAR A arquitetura de componentes JavaBeans define Regras para construir classes, para permitir um tratamento especial por parte de ferramentas e frameworks Um JavaBean consiste de no mínimo uma classe contendo um método get() e um construtor sem argumentos JavaBeans não são parte da arquitetura J2EE Por que usar EJB Portabilidade (Java) - filosofia write once, run anywhere Separação entre especificação e implementação Interoperabilidade Possibilita aos desenvolvedores concentrarem-se na lógica do negócio Compatibilidade com protocolos CORBA/IIOP 2

3 Arquitetura Descritor de implantação Descritor de implantação Componentes da Arquitetura Protocolo de Comunicação RMI/IIOP Beans Entity bean Session session Session bean sem estado Session bean com estado Message-driven bean Descritor de implantação Container Servidor EJB 3

4 Enterprise Beans Componente chave da arquitetura EJB Apresentam as seguintes características: Dependem de um container para fornecer-lhes serviços ao longo de seu ciclo de vida Contêm a lógica do negócio que opera sobre os dados da aplicação Instâncias EJB são criadas e mantidas pelo container Podem ser otimizados no momento da implantação através da edição de um descritor baseado em XML Enterprise Beans Serviços ao nível de sistema, como segurança e gerência de transação, são descritos separadamente do enterprise bean Um cliente nunca acessa um enterprise bean diretamente, o ambiente do container atua como mediador para o acesso Um enterprise bean é projetado para ser portável através de servidores EJB fornecidos por diferentes fabricantes 4

5 Enterprise Beans Há três tipos de enterprise beans (especificação 2.0 da arquitetura): Entity Beans representam um objeto do negócio que existe em uma estrutura de armazenamento persistente Session Beans realizam uma tarefa para um cliente Com estado Sem estado Message-driven Beans atuam como listeners para a API Java Message Service, processando mensagens de forma assíncrona Containers Um Container EJB é um ambiente de tempo de execução que contém e executa componentes EJB e fornece um conjunto de serviços padrões para esses componentes São receptáculos de software que sabem como se comunicar com beans e gerenciá-los Gerenciam a interação entre o bean e seu servidor Fornecem uma interface uniforme para o bean e para o servidor Criam novas instâncias de beans e gerenciam sua persistência fornecem mapeamento entre o bean e o banco de dados subjacente do container fornecem o código da classe skeleton para as interfaces home e remota 5

6 Containers Situam-se entre o cliente e o bean e acessam serviços do servidor de aplicação desenvolvedores não se preocupam com a infraestrutura Alguns serviços incluem: Gerenciamento de Persistência Transações Concorrência Gerenciamento de Threads Segurança Containers Muitos fabricantes fornecem containers para EJB e seus produtos. Entre eles estão: IBM WebLogic Sybase Oracle CORBA Object Request Brokers tais como Inprise (Borland) 6

7 Servidor EJB Um servidor EJB é definido como um Servidor de Aplicação que contêm e executa um ou mais Containers EJB O EJB Server Provider é responsável por fornecer um Servidor EJB Em geral pode-se considerar que o Container e o Servidor EJB são o mesmo CORBA and RMI/IIOP A especificação do EJB define interoperabilidade com CORBA através da compatibilidade com protocolos CORBA Obtida através: do mapeamento de serviços EJB, como JTS e JNDI, para os serviços CORBA correspondentes; e da implementação de RMI no topo do protocolo IIOP CORBA 7

8 CORBA and RMI/IIOP O uso de CORBA e RMI/IIOP em Enterprise JavaBeans é implementado no Container EJB e é responsabilidade do EJB Container provider O uso de CORBA e RMI/IIOP no Container EJB é escondido do componente EJB O Enterprise Bean Provider pode escrever seu componente EJB e implantá-lo em qualquer container sem se preocupar com o protocolo de comunicação utilizado Classes e Interfaces 8

9 Classes e Interfaces Interface Home Define os métodos do ciclo de vida (create e remove) que estarão disponíveis para clientes em uma chamada distribuída O container EJB implementa a interface home de cada EJB nele instalado Permite que clientes criem novos objetos EJB: BankBeanRemote mybean = mybeanhome.create(); Permite que clientes removam objetos EJB: mybeanhome.remove(mybean); Fornece meta-dados sobre o Bean 9

10 Interface Home Definida com uma interface Java Derivada de javax.ejb.ejbhome Herda de java.rmi.remote getejbmetadata() - retorna metadados sobre o bean remove(primarykey) remove o objeto identificado pela chave primária remove(handle) remove o objeto identificado por seu EJBHandle Para localizar a interface Home de um enterprise bean, usa-se JNDI (Java Naming and Directory Interface) Interface Remota Chamada Objeto EJB Define os métodos do negócio específicos do bean e que estarão disponíveis para os clientes em uma chamada distribuída Por exemplo, a interface remota de um bean chamado BankAccountEJB pode ter métodos de negócios chamados debit e credit É compilada pelo compilador ejb para criar stubs e skeletons RMI O objeto EJB é fornecido pelo container e delega a chamada de um método do negócio para a instância correspondente do enterprise Bean 10

11 Interface Remota Definida como uma interface Java Derivada de javax.ejb.ejbobject Herda de java.rmi.remote getejbhome() - retorna o objeto Home para o bean getprimarykey() retorna a chave primária para o objeto gethandle() retorna um handle para o objeto que pode ser usado para reestabelecer comunicações posteriormente; possivelmente em outro servidor remove() - remove este objeto EJBObject isidentical(ejbobject) - retorna se ambos os objetos são iguais Interfaces x Utilização 11

12 Interfaces Classe Bean Implementa os método do negócio definidos na Interface Remota Não é derivada das interfaces Remota/Local ou Home Deve ter métodos que correspondam às assinaturas fornecidas pela interface remota/local e por partes da interface Home a conexão entre as chamadas das interfaces Remota/Home e a implementação do Bean é feita pelo compilador EJB, o qual cria o código do skeleton específico para o container Usa-se o descritor de implantação (Deployment Descriptor) para ajudar a gerar o código de ligação (glue code) 12

13 Classe Bean Os clientes nunca interagem com classes bean diretamente A interação é feita através das interfaces home (create, find, remove) e remota (métodos do negócio) Beans que interagem com outros beans são simplesmente clientes daquele bean Stubs e skeletons são criados a partir das interfaces que ligam o cliente e o código do bean Classe Bean Implementa javax.ejb.[entity Session]Bean Herda de javax.ejb.enterprisebean; herda de java.io.serializable Configura [Entity/Session]Context() Fornece chamadas ao container para encontrar o id do chamador, informações de transações, etc ejbcreate() Chamado pelo container quando o bean é associado a um objeto ejbpostcreate() [ apenas Entity Beans ] Chamado pelo container após tornar persistente o estado do objeto 13

14 Classe Bean ejbpassivate() Chamado pelo container quando a instância está sendo desassociada com um objeto EJB específico (préserialização) ejbactivate() Chamado pelo container quando a instância é obtida a partir de um pool de instâncias disponíveis e associada a um objeto EJB específico (pós de-serialização) ejbremove() Chamado pelo container de uma instância antes de remover um objeto EJB do sistema Classe Bean ejbload() [ apenas Entity Beans] Chamado pelo container para instruir a instância a sincronizar seu estado com o estado armazenado no banco de dados ejbstore() [ apenas Entity Beans ] Chamado pelo container para instruir a instância a sincronizar o estado armazenado no banco com o seu estado 14

15 Ciclo de Vida de Beans Criação e Remoção de EJBs O container de um EJB realiza diversos serviços do nível de sistema quando um bean é instanciado (ou obtido a partir de um poll) Para criar um novo bean ou obter uma referência local ou remota para o mesmo usa-se sua interface home Após localizar a interface home, o cliente obtém a referência para uma instância através do método create () A remoção de uma instância do bean é feita através de um dos vários métodos remove () disponíveis na interface 15

16 Instanciação de Beans JNDI Modelo Conceitual EJB * { one per bean type } Container Client <<Interface>> Home Interface _Lifecycle Methods_( <<Interface>> Remote Interface <<Class>> ContainerHomeInterfaceImpl _Lifecycle Methods_( 1 DatabaseAdapter <<Class>> ContainerRemoteInterfaceImpl _Business Methods_( ) bean pool { 10s of instances per bean type } * <<Class>> Bean ejbcreate( ) ejbpostcreate( ) ejbpassivate( ) ejbactivate( ) ejbload( ) ejbstore( ) ejbremove( ) setentitycontext( ) unsetentitycontext( ) _Business Methods_( ) _Business Methods_( ) * { millions of instances } 16

J2EE. J2EE - Surgimento

J2EE. J2EE - Surgimento J2EE Java 2 Enterprise Edition Objetivo: Definir uma plataforma padrão para aplicações distribuídas Simplificar o desenvolvimento de um modelo de aplicações baseadas em componentes J2EE - Surgimento Início:

Leia mais

Entity Beans. Introdução Entity Beans BMP

Entity Beans. Introdução Entity Beans BMP Entity Beans Introdução Entity Beans BMP Agenda Conceitos básicos de persistência Definição de entity beans Recursos Conceitos de programação Típos de entity beans Exemplos de entity beans usando Bean-

Leia mais

UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS

UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS UNIDADE IV ENTERPRISE JAVABEANS MODELO J2EE COMPONENTES DE Camada de Negócios NEGÓCIOS JAVA SERVLET, JSP E EJB Nos capítulos anteriores, foi mostrado como desenvolver e distribuir aplicações servlet e

Leia mais

Enterprise JavaBeans. Java Deployment Course. por Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br) DI-UFPE Julho de 1999

Enterprise JavaBeans. Java Deployment Course. por Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br) DI-UFPE Julho de 1999 Enterprise JavaBeans Java Deployment Course por Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br) DI-UFPE Julho de 1999 Enterprise JavaBeans Java Deployment Course Copyright 1999 by Jorge H. C. Fernandes (jhcf@di.ufpe.br)

Leia mais

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira

ENTERPRISE JAVABEANS 3. Msc. Daniele Carvalho Oliveira ENTERPRISE JAVABEANS 3 Msc. Daniele Carvalho Oliveira Apostila Servlets e JSP www.argonavis.com.br/cursos/java/j550/index.html INTRODUÇÃO Introdução Enterprise JavaBeans é um padrão de modelo de componentes

Leia mais

J530 - Enterprise JavaBeans. Introdução a EJB e Stateless. Session Beans. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org)

J530 - Enterprise JavaBeans. Introdução a EJB e Stateless. Session Beans. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org) J530 - Enterprise JavaBeans Introdução a EJB e Stateless Session Beans Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Componentes de um EJB Para que o container possa gerar o código necessário é preciso

Leia mais

Aplicações Distribuídas Cliente/ Servidor Corporativas

Aplicações Distribuídas Cliente/ Servidor Corporativas Aplicações Distribuídas Cliente/ Servidor Corporativas Introdução Desenvolver e distribuir Servlets e aplicativos EJB. Desenvolver e distribuir aplicativos Enterprise JavaBeans (EJB). Introdução Simples

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Faculdades SENAC Análise e Desenvolvimento de Sistemas 28 de abril de 2010 Principais suportes de Java RMI (Remote Method Invocation), da Sun Microsystems DCOM (Distributed Component Object Model), da

Leia mais

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1

TDC2012. EJB simples e descomplicado, na prática. Slide 1 TDC2012 EJB simples e descomplicado, na prática Slide 1 Palestrantes Kleber Xavier Arquiteto Senior / Globalcode kleber@globalcode.com.br Vinicius Senger Arquiteto Senior / Globalcode vinicius@globalcode.com.br

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition Session Beans

Java 2 Enterprise Edition Session Beans Java 2 Enterprise Edition Session Beans Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Session Beans São objetos de processo de negócio Implementam lógica de negócio, algoritmos, workflow Representam ações Uma

Leia mais

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition)

Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) Sumário. Java 2 Enterprise Edition. J2EE (Java 2 Enterprise Edition) Sistemas Distribuídos na WEB (Plataformas para Aplicações Distribuídas) J2EE () Sumário Introdução J2EE () APIs J2EE Web Container: Servlets e JSP Padrão XML 2 J2EE é Uma especificação para servidores

Leia mais

Stateful Session Beans

Stateful Session Beans J530 - Enterprise JavaBeans Stateful Session Beans Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Stateful Session Beans Quando um cliente chama um método de um bean, ele está iniciando um diálogo

Leia mais

Web Technologies. Tópicos da apresentação

Web Technologies. Tópicos da apresentação Web Technologies Tecnologias de Middleware 2004/2005 Hugo Simões hsimoes@di.fc.ul.pt 1 A Web Tópicos da apresentação Tecnologias Web para suporte a clientes remotos (Applets,CGI,Servlets) Servidores Aplicacionais

Leia mais

Entity Beans CMP. O que é CMP? Criação de Entity Beans CMP Deployment no JBoss EJB-QL Exemplo Prático

Entity Beans CMP. O que é CMP? Criação de Entity Beans CMP Deployment no JBoss EJB-QL Exemplo Prático Entity Beans CMP O que é CMP? Criação de Entity Beans CMP Deployment no JBoss EJB-QL Exemplo Prático O que é CMP? Container Managed Persistence é a criação automática de lógica de persistência pelo servidor

Leia mais

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M

PadrãoIX. Módulo II JAVA. Marcio de Carvalho Victorino. Servlets A,L,F,M JAVA Marcio de Carvalho Victorino 1 Servlets 2 1 Plataforma WEB Baseada em HTTP (RFC 2068): Protocolo simples de transferência de arquivos Sem estado (não mantém sessão aberta) Funcionamento (simplificado):

Leia mais

Enterprise Java Beans

Enterprise Java Beans Enterprise Java Beans Prof. Pasteur Ottoni de Miranda Junior DCC PUC Minas Disponível em www.pasteurjr.blogspot.com 1-O que é um Enterprise Java Bean? O Entertprise Java Bean (EJB) é um componente server-side

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 6 EJB Enterprise Java

Leia mais

4 - Padrões da Camada de Integração. Introdução

4 - Padrões da Camada de Integração. Introdução Padrões de Projeto J2EE J931 Padrões da Camada de Integração Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Introdução A camada de integração encapsula a lógica relacionada com a integração do sistema

Leia mais

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural

Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Resumo: Perguntas a fazer ao elaborar um projeto arquitetural Sobre entidades externas ao sistema Quais sistemas externos devem ser acessados? Como serão acessados? Há integração com o legado a ser feita?

Leia mais

EXPLORE - UMA FERRAMENTA DE SOFTWARE PARA EXPERIMENTAÇÃO PRÁTICA COM TRANSAÇÕES DISTRIBUÍDAS EM SISTEMAS BASEADOS EM COMPONENTES

EXPLORE - UMA FERRAMENTA DE SOFTWARE PARA EXPERIMENTAÇÃO PRÁTICA COM TRANSAÇÕES DISTRIBUÍDAS EM SISTEMAS BASEADOS EM COMPONENTES TRABALHO DE GRADUAÇÃO EXPLORE - UMA FERRAMENTA DE SOFTWARE PARA EXPERIMENTAÇÃO PRÁTICA COM TRANSAÇÕES DISTRIBUÍDAS EM SISTEMAS BASEADOS EM COMPONENTES Aluno: Fábio Ottobeli Machado Orientador: Márcia Pasin

Leia mais

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse

Como criar um EJB. Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Como criar um EJB Criando um projeto EJB com um cliente WEB no Eclipse Gabriel Novais Amorim Abril/2014 Este tutorial apresenta o passo a passo para se criar um projeto EJB no Eclipse com um cliente web

Leia mais

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition

J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition CURSO DE GRADUAÇÃO J2EE TM Java 2 Plataform, Enterprise Edition Antonio Benedito Coimbra Sampaio Junior abc@unama.br OBJETIVOS DO CURSO Capacitar os alunos no desenvolvimento de aplicações para a WEB com

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition

Java 2 Enterprise Edition Java 2 Enterprise Edition Pablo Vieira Florentino 8/11/2006 Contexto Linguagem Java A linguagem Java é Orientada a Objetos Influenciada diretamente por C++ e Eiffel, a linguagem segue a grande tendência

Leia mais

Sistemas Distribuídos e Paralelos

Sistemas Distribuídos e Paralelos Sistemas Distribuídos e Paralelos Objectos e Componentes Distribuídos Ricardo Mendão Silva Universidade Autónoma de Lisboa r.m.silva@ieee.org November 19, 2014 Ricardo Mendão Silva (UAL) Sistemas Distribuídos

Leia mais

Padrões de Projeto Implementados em Infraestrturas de Componentes

Padrões de Projeto Implementados em Infraestrturas de Componentes Padrões de Projeto Implementados em Infraestrturas de Componentes Paulo Pires paulopires@nce.ufrj.br http//genesis.nce.ufrj.br/dataware/hp/pires 1 distribuídas baseadas em componentes Comunicação transparente,

Leia mais

Capítulo VI CORBA. Common Object Request Broker Architecture. [Cardoso2008] Programação de Sistemas Distribuídos em Java, Jorge Cardoso, FCA, 2008.

Capítulo VI CORBA. Common Object Request Broker Architecture. [Cardoso2008] Programação de Sistemas Distribuídos em Java, Jorge Cardoso, FCA, 2008. Common Object Request Broker Architecture [Cardoso2008] Programação de Sistemas Distribuídos em Java, Jorge Cardoso, FCA, 2008. From: Fintan Bolton Pure CORBA SAMS, 2001 From: Coulouris, Dollimore and

Leia mais

EJB. Session Beans. J2EE (C. Geyer) Introdução a SessionBean 1

EJB. Session Beans. J2EE (C. Geyer) Introdução a SessionBean 1 EJB Session Beans J2EE (C. Geyer) Introdução a SessionBean 1 Autores! Autores " Cláudio Geyer " Eduardo Studzinski Estima de Castro (EJB 3.0) " Gisele Pinheiro Souza (EJB 3.0) J2EE (C. Geyer) Introdução

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 10 Persistência de Dados

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA ENTERPRISE JAVABEANS NO DESENVOLVIMENTO DE APLICAÇÕES DISTRÍBUIDAS ¹Lucas Martins de Andrade, ¹Jaime William Dias ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil lucasm748@gmail.com

Leia mais

Fundamentos da Plataforma Java EE. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br)

Fundamentos da Plataforma Java EE. Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Fundamentos da Plataforma Java EE Prof. Fellipe Aleixo (fellipe.aleixo@ifrn.edu.br) Como a plataforma Java EE trata o SERVIÇO DE NOMES Serviço de Nomes Num sistema distribuído os componentes necessitam

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE INFORMÁTICA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Modelagem do Catálogo e Autenticação do Direto utilizando J2EE e JAAS por FLÁVIO RODRIGUES

Leia mais

Enterprise Java Beans (III)

Enterprise Java Beans (III) Enterprise Java Beans (III) Professor: Diego Passos UFF dpassos@ic.uff.br Baseado no material original cedido pelo Professor Carlos Bazilio Última Aula Disponibilização do EJB no container. Arquivo descritor.

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa

Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa J530 - Enterprise JavaBeans Laboratório EJB e J2EE Uma aplicação completa Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Objetivos O objetivo deste módulo é construir e implantar uma aplicação J2EE

Leia mais

Session Beans. Modelam o estado não-persistente

Session Beans. Modelam o estado não-persistente EJB Session Beans Session Beans Modelam o estado não-persistente O estado será perdido entre chamadas de métodos (sessão sem estado) ou chamadas do servidor (sessão com estado) Modelam processos do negócio

Leia mais

Aplicação da Arquitetura Multicamadas Utilizando Java. Raquel Schlickmann Orientador: Marcel Hugo

Aplicação da Arquitetura Multicamadas Utilizando Java. Raquel Schlickmann Orientador: Marcel Hugo Aplicação da Arquitetura Multicamadas Utilizando Java Raquel Schlickmann Orientador: Marcel Hugo Roteiro Introdução Histórico da Arquitetura de Software Enterprise JavaBeans - EJB Voyager Implementação

Leia mais

J530 - Enterprise JavaBeans. Entity Beans. com persistência implícita (CMP) argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org)

J530 - Enterprise JavaBeans. Entity Beans. com persistência implícita (CMP) argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org) J530 - Enterprise JavaBeans Entity Beans com persistência implícita (CMP) Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Características de EJB CMP Com container-managed persistence o programador

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition Uma aplicação J2EE completa

Java 2 Enterprise Edition Uma aplicação J2EE completa Java 2 Enterprise Edition Uma aplicação J2EE completa Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Objetivos O objetivo deste módulo é construir e implantar uma aplicação J2EE completa Inicialmente, será mostrada

Leia mais

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Curso de Mestrado em Informática Coordenação de Pós-Graduação em Informática

Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Curso de Mestrado em Informática Coordenação de Pós-Graduação em Informática Universidade Federal de Campina Grande Centro de Ciências e Tecnologia Curso de Mestrado em Informática Coordenação de Pós-Graduação em Informática Ferramenta para Aumento da Produtividade no Desenvolvimento

Leia mais

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition

Tecnologias Web. Java Enterprise Edition Tecnologias Web Java Enterprise Edition Cristiano Lehrer, M.Sc. Introdução Java Enterprise Edition (JEE): Plataforma de tecnologias para o desenvolvimento de aplicações corporativas distribuídas. É uma

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition RMI-IIOP e Enterprise JavaBeans

Java 2 Enterprise Edition RMI-IIOP e Enterprise JavaBeans Java 2 Enterprise Edition RMI-IIOP e Enterprise JavaBeans Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Objetos Distribuídos A comunicação em rede pode ser realizada... Usando soquetes e portas, lidando com todas

Leia mais

UEM Universidade Estadual de Maringá Aplicações para WEB utilizando EJB

UEM Universidade Estadual de Maringá Aplicações para WEB utilizando EJB UEM Universidade Estadual de Maringá Aplicações para WEB utilizando EJB Eliezer Gomes Parangaba Filho Maringá 2003 UEM Universidade Estadual de Maringá Aplicações para WEB utilizando EJB Eliezer Gomes

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

Prof. Fellipe Araújo Aleixo fellipe.aleixo@ifrn.edu.br

Prof. Fellipe Araújo Aleixo fellipe.aleixo@ifrn.edu.br Prof. Fellipe Araújo Aleixo fellipe.aleixo@ifrn.edu.br A arquitetura Enterprise JavaBeans é uma arquitetura de componentes para o desenvolvimento e a implantação de aplicativos de negócio distribuídos

Leia mais

HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB

HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB Raul Victtor Barbosa Claudino¹, Ricardo Ribeiro Rufino¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil victtor.claudino@gmail.com, ricardo@unipar.br Resumo: Este

Leia mais

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA 1 Objetivos Apresentar de forma progressiva as diversas alternativas de persistência de dados que foram evoluindo na tecnologia Java, desde o JDBC, passando

Leia mais

Adriano Reine Bueno Rafael Barros Silva

Adriano Reine Bueno Rafael Barros Silva Adriano Reine Bueno Rafael Barros Silva Introdução RMI Tecnologias Semelhantes Arquitetura RMI Funcionamento Serialização dos dados Criando Aplicações Distribuídas com RMI Segurança Exemplo prático Referências

Leia mais

Princípios de Sistemas Distribuídos. Tecnologias utilizadas em sistemas distribuídos Aula 5

Princípios de Sistemas Distribuídos. Tecnologias utilizadas em sistemas distribuídos Aula 5 Princípios de Sistemas Distribuídos Tecnologias utilizadas em sistemas distribuídos Aula 5 Conceitos de comunicação entre processos Interprocess Communication (IPC) Sistemas distribuídos são construídos

Leia mais

Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) Marcos Kalinowski (kalinowski@ic.uff.br)

Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) Marcos Kalinowski (kalinowski@ic.uff.br) Arquitetura JEE Introdução à Camada de Negócios: Enterprise Java Beans (EJB) (kalinowski@ic.uff.br) Agenda Arquiteturas Web em Java (Relembrando) Arquitetura Java EE Introdução a Enterprise Java Beans

Leia mais

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES

DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES DESENVOLVIMENTO COM JAVA EE E SUAS ESPECIFICAÇÕES Hugo Henrique Rodrigues Correa¹, Jaime Willian Dias 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil hugohrcorrea@gmail.com, jaime@unipar.br Resumo.

Leia mais

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCC-0263. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCC-0263 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Java II. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java II Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Java Web Arquitetura Aplicações web são basicamente constituídas de: Requisições Respostas Model View Controller (MVC) O que é MVC? Padrão

Leia mais

Componentes no Java EE

Componentes no Java EE Unidade III Componentes no Plataforma Java Enterprise Edition Adiciona ao Java suporte para: Desenvolvimento de Aplicações Web: JSP, Servlets e Componentes de Negócio: Interconexão com Sistemas Legados:

Leia mais

Framework. Marcos Paulo de Souza Brito João Paulo Raittes

Framework. Marcos Paulo de Souza Brito João Paulo Raittes Framework Marcos Paulo de Souza Brito João Paulo Raittes Sobre o seu surgimento A primeira versão do spring foi escrita por Rod Johnson em 2002, quando ele estava Lancando o seu livro Expert One-on-One

Leia mais

http://www.hibernate.org Fernando Kasten Peinado

http://www.hibernate.org Fernando Kasten Peinado http://www.hibernate.org Fernando Kasten Peinado O que é? Pra que serve? Por que foi criado? Como funciona? Abstrações Importantes? Como começar? (Exemplos) Quais são seus recursos interessantes e como

Leia mais

Mini-curso Gratuito Globalcode Slide 1

Mini-curso Gratuito Globalcode Slide 1 Mini-curso Gratuito Slide 1 Mini-curso Gratuito Introdução Enterprise Java Beans (EJB) 3.0 Slide 2 Agenda Plataforma Java EE Conceitos Iniciais (EJB) Session Bean Message-Driven Bean (MDB) Java Persistence

Leia mais

J550 Padrões de Projeto J2EE para Aplicações Web

J550 Padrões de Projeto J2EE para Aplicações Web J550 Padrões de Projeto J2EE para Aplicações Web Helder da Rocha (helder@acm.org) www.argonavis.com.br 1 Introdução Este módulo aborda os principais padrões de projeto J2EE, dentre o catálogo organizado

Leia mais

Chamadas Remotas de Procedimentos (RPC) O Conceito de Procedimentos. RPC: Programa Distribuído. RPC: Modelo de Execução

Chamadas Remotas de Procedimentos (RPC) O Conceito de Procedimentos. RPC: Programa Distribuído. RPC: Modelo de Execução Chamadas Remotas de Chamada Remota de Procedimento (RPC) ou Chamada de Função ou Chamada de Subrotina Método de transferência de controle de parte de um processo para outra parte Procedimentos => permite

Leia mais

INE5380 - Sistemas Distribuídos

INE5380 - Sistemas Distribuídos INE5380 - Sistemas Distribuídos Object Request Broker e CORBA Por: Léo Willian Kölln - 0513227-4 Novembro de 2006 ORB Object Request Broker ORB aqui será tratado como um Middleware que permite a construção

Leia mais

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio

3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio 32 3 Um Framework Orientado a Aspectos para Monitoramento e Análise de Processos de Negócio Este capítulo apresenta o framework orientado a aspectos para monitoramento e análise de processos de negócio

Leia mais

Java Beans. Autores. Autores. Cláudio Geyer Marcelo de Medeiros Soares. 28/4/2005 Pg. 1. Informática UFRGS. Informática UFRGS

Java Beans. Autores. Autores. Cláudio Geyer Marcelo de Medeiros Soares. 28/4/2005 Pg. 1. Informática UFRGS. Informática UFRGS Java Beans Programação com Objetos Distribuídos (C. Geyer) Java Beans 1 Autores Autores Cláudio Geyer Marcelo de Medeiros Soares Programação com Objetos Distribuídos (C. Geyer) Java Beans 2 Pg. 1 1 Local

Leia mais

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Java RMI

Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Java RMI Sistemas Distribuídos: Conceitos e Projeto Java RMI Francisco José da Silva e Silva Laboratório de Sistemas Distribuídos (LSD) Departamento de Informática / UFMA http://www.lsd.deinf.ufma.br 19 de agosto

Leia mais

Padrões do Catálogo J2EE. Lincoln Souza Rocha, M.Sc. (lincolnrocha@gmail.com)

Padrões do Catálogo J2EE. Lincoln Souza Rocha, M.Sc. (lincolnrocha@gmail.com) Padrões do Catálogo J2EE Lincoln Souza Rocha, M.Sc. (lincolnrocha@gmail.com) Livros Deepak Alur, John Crupi e Dan Malks. Core J2EE Patters: Best Practices and Design Strategies, Second Edition (2003).

Leia mais

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE

Argo Navis J931 - Padrões de Design J2EE. Introdução. Objetivos de aprender padrões J2EE. Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões de Projeto J2EE J931 Introdução Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br Objetivos de aprender padrões J2EE Conhecer padrões para uso na plataforma J2EE Padrões permitem maior reuso, menos

Leia mais

Desenvolvimento Baseado em Componentes e o Processo UML Components

Desenvolvimento Baseado em Componentes e o Processo UML Components Desenvolvimento Baseado em Componentes e o Processo UML Components Cecília Mary Fischer Rubira Patrick Henrique da Silva Brito Instituto de Computação (IC) Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) INF064

Leia mais

RMI/JNDI - Fundamentos

RMI/JNDI - Fundamentos c o l u n a Professor J RMI/JNDI - Fundamentos Um exemplo prático do que são e de como funcionam RMI e JNDI Roberto Vezzoni (roberto.vezzoni@gmail.com): SCJP, faz Ciência da Computação na Faesa e atua

Leia mais

Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Mestrado em Engenharia Informática 1ª ano / 2ª semestre

Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Mestrado em Engenharia Informática 1ª ano / 2ª semestre Sistemas Distribuídos e Tolerância a Falhas Mestrado em Engenharia Informática 1ª ano / 2ª semestre Prática: 1 - A plataforma JEE (Java Enterprise Edition) UBI, DI, Paula Prata SDTF T01 1 Arquitectura

Leia mais

Java 2 Standard Edition. Fundamentos de. Objetos Remotos. Helder da Rocha www.argonavis.com.br

Java 2 Standard Edition. Fundamentos de. Objetos Remotos. Helder da Rocha www.argonavis.com.br Java 2 Standard Edition Fundamentos de Objetos Remotos Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Sobre este módulo Este módulo tem como objetivo dar uma visão geral, porém prática, da criação e uso de objetos

Leia mais

JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS

JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS COLÉGIO ESTADUAL ULYSSES GUIMARÃES CURSO TÉCNICO PROFISSIONALIZANTE EM INFORMÁTICA ERINALDO SANCHES NASCIMENTO JAVA ENTERPRISE EDITION: PERSISTÊNCIA DE BANCO DE DADOS FOZ DO IGUAÇU 2013 SUMÁRIO 1. PERSISTÊNCIA

Leia mais

Prova Específica Cargo Desenvolvimento

Prova Específica Cargo Desenvolvimento UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ Centro de Educação Aberta e a Distância CEAD/UFPI Rua Olavo Bilac 1148 - Centro CEP 64.280-001 Teresina PI Brasil Fones (86) 3215-4101/ 3221-6227 ; Internet: www.uapi.edu.br

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition Fundamentos básicos de Transações

Java 2 Enterprise Edition Fundamentos básicos de Transações Java 2 Enterprise Edition Fundamentos básicos de Transações Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Objetivos Apresentar conceitos essenciais sobre transações em aplicações J2EE Este curso não aborda o

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS

DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS DESENVOLVIMENTO WEB UTILIZANDO FRAMEWORK PRIMEFACES E OUTRAS TECNOLOGIAS ATUAIS Emanuel M. Godoy 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil godoymanel@gmail.com,

Leia mais

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE

ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE ABORDAGEM DE FRAMEWORKS PARA JSF QUE AUXILIAM O DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Amarildo Aparecido Ferreira Junior 1, Ricardo Ribeiro Rufino 1 ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil aapfjr@gmail.com

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition Plataforma J2EE: fundamentos e introdução prática

Java 2 Enterprise Edition Plataforma J2EE: fundamentos e introdução prática Java 2 Enterprise Edition Plataforma J2EE: fundamentos e introdução prática Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Objetivos Este módulo tem três objetivos Configurar o ambiente de trabalho Oferecer uma

Leia mais

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF)

1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) Sessão Prática II JPA entities e unidades de persistência 1 Criar uma entity a partir de uma web application que usa a Framework JavaServer Faces (JSF) a) Criar um Web Application (JPAsecond) como anteriormente:

Leia mais

SISTEMA DE AUXÍLIO À MATRÍCULA DE ALUNOS UTILIZANDO JAVA 2 ENTERPRISE EDITION

SISTEMA DE AUXÍLIO À MATRÍCULA DE ALUNOS UTILIZANDO JAVA 2 ENTERPRISE EDITION UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIAS DA COMPUTAÇÃO (Bacharelado) SISTEMA DE AUXÍLIO À MATRÍCULA DE ALUNOS UTILIZANDO JAVA 2 ENTERPRISE EDITION TRABALHO

Leia mais

Web Services. (Introdução)

Web Services. (Introdução) Web Services (Introdução) Agenda Introdução SOA (Service Oriented Architecture) Web Services Arquitetura XML SOAP WSDL UDDI Conclusão Introdução Comunicação distribuída Estratégias que permitem a comunicação

Leia mais

Universidade da Beira Interior

Universidade da Beira Interior Universidade da Beira Interior Relatório Apresentação Java Server Pages Adolfo Peixinho nº4067 Nuno Reis nº 3955 Índice O que é uma aplicação Web?... 3 Tecnologia Java EE... 4 Ciclo de Vida de uma Aplicação

Leia mais

Invocação de Métodos Remotos

Invocação de Métodos Remotos Invocação de Métodos Remotos Java RMI (Remote Method Invocation) Tópicos Tecnologia RMI Introdução Modelo de camadas do RMI Arquitetura Fluxo de operação do RMI Passos para implementação Estudo de caso

Leia mais

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos UNIVERSIDADE Sistemas Distribuídos Ciência da Computação Prof. Jesus José de Oliveira Neto Web Services Web Services Existem diferentes tipos de comunicação em um sistema distribuído: Sockets Invocação

Leia mais

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos

UNIVERSIDADE. Sistemas Distribuídos UNIVERSIDADE Sistemas Distribuídos Ciência da Computação Aula 19-20: Arquitetura CORBA (continuação) Exemplo de cliente e servidor em CORBA Interfaces IDL Shape e ShapeList Exemplo de cliente e servidor

Leia mais

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44

Etc & Tal. Volume 2 - Número 1 - Abril 2009 SBC HORIZONTES 44 Armazenando Dados em Aplicações Java Parte 2 de 3: Apresentando as opções Hua Lin Chang Costa, hualin@cos.ufrj.br, COPPE/UFRJ. Leonardo Gresta Paulino Murta, leomurta@ic.uff.br, IC/UFF. Vanessa Braganholo,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL. Java Peristence API 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA INSTITUTO DE MATEMÁTICA CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO LINGUAGENS PARA APLICAÇÃO COMERCIAL Java Peristence API 1.0 Salvador-Ba Março/2009 1 RAMON PEREIRA LOPES Java Peristence API

Leia mais

Middleware de Aplicações Paralelas/Distribuídas

Middleware de Aplicações Paralelas/Distribuídas Computação Paralela Middleware de Aplicações Paralelas/Distribuídas João Luís Ferreira Sobral Departamento do Informática Universidade do Minho Outubro 2005 Principais aspectos a gerir pelo Middleware

Leia mais

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br

SCE-557. Técnicas de Programação para WEB. Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br SCE-557 Técnicas de Programação para WEB Rodrigo Fernandes de Mello http://www.icmc.usp.br/~mello mello@icmc.usp.br 1 Cronograma Fundamentos sobre servidores e clientes Linguagens Server e Client side

Leia mais

Java 2 Enterprise Edition. Plataforma J2EE: fundamentos e introdução prática. Helder da Rocha www.argonavis.com.br

Java 2 Enterprise Edition. Plataforma J2EE: fundamentos e introdução prática. Helder da Rocha www.argonavis.com.br Java 2 Enterprise Edition Plataforma J2EE: fundamentos e introdução prática Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Objetivos Este módulo tem três objetivos Configurar o ambiente de trabalho Oferecer uma

Leia mais

EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br

EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br EJB ainda tem vez no Java EE 6? Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br Você Gosta do EJB? O EJB esteve por muito tempo na berlinda do mundo Java É pesado... É complicado... Código muito

Leia mais

J530 - Enterprise JavaBeans. Relacionamentos em EJB com. CMP e BMP. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org)

J530 - Enterprise JavaBeans. Relacionamentos em EJB com. CMP e BMP. argonavis.com.br. Helder da Rocha (helder@acm.org) J530 - Enterprise JavaBeans Relacionamentos em EJB com CMP e BMP Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Objetivos Este módulo aborda a modelagem de aplicações orientadas a objetos e sua implementação

Leia mais

CORBA. Common Object Request Broker Architecture. Unicamp. Centro de Computação Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br

CORBA. Common Object Request Broker Architecture. Unicamp. Centro de Computação Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br CORBA Common Object Request Broker Architecture Unicamp Centro de Computação Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br Objetivos Apresentação Tecnologia CORBA Conceitos Básicos e Terminologia Considerações

Leia mais

Padrões Arquiteturais. Sistemas Distribuídos: Broker

Padrões Arquiteturais. Sistemas Distribuídos: Broker Padrões Arquiteturais Sistemas Distribuídos: Broker Sistemas Distribuídos Tendências: Sistemas Comp. com múltiplas CPUs Redes locais com centenas de hospedeiros Benefícios Economia Desempenho e escalabilidade

Leia mais

Usando Borland DELPHI para implementar aplicações CORBA

Usando Borland DELPHI para implementar aplicações CORBA Página 1 de 10 USANDO BORLAND DELPHI PARA IMPLEMENTAR APLICAÇÕES CORBA por Simone Vey Dutra e César Bridi Introdução A Arquitetura CORBA Criando uma Aplicação CORBA em Delphi Criando um Servidor CORBA

Leia mais

3 Serviços na Web (Web services)

3 Serviços na Web (Web services) 3 Serviços na Web (Web services) 3.1. Visão Geral Com base na definição do Word Wide Web Consortium (W3C), web services são aplicações autocontidas, que possuem interface baseadas em XML e que descrevem

Leia mais

MÓDULO. Linguagem de Programação para Web 2

MÓDULO. Linguagem de Programação para Web 2 MÓDULO Linguagem de Programação para Web 2 Distribuição das Disciplinas de Programação para Web LPW 1: MVC Servlets JSP LPW2: Visão geral do JEE, JSF MVC, Facelets, PrimeFaces,... Padrões de projeto relacionadas

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS

UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS UM ESTUDO SOBRE ARQUITETURA PARA DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE WEB UTILIZANDO NOVAS TECNOLOGIAS Edi Carlos Siniciato ¹, William Magalhães¹ ¹ Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil edysiniciato@gmail.com,

Leia mais

Plataforma J2EE e EJB

Plataforma J2EE e EJB 1 Plataforma J2EE e EJB Cláudio Fernando Resin Geyer 1 Rômulo Bandeira Rosinha 2 Alexandre Albuquerque Arnt 3 Flávio Rodrigues Maciel 4 1 Professor do Instituto de Informática da UFRGS, doutor em Informática

Leia mais

Sistemas Distribuídos Métodos de Invocação Remota II. Prof. MSc. Hugo Souza

Sistemas Distribuídos Métodos de Invocação Remota II. Prof. MSc. Hugo Souza Sistemas Distribuídos Métodos de Invocação Remota II Prof. MSc. Hugo Souza Nesta aula, complementando os conceitos que vimos nas aulas anteriores [aula 15], vamos praticar a programação de laboratório

Leia mais

Introdução a J2EE e servidores de aplicação EJB

Introdução a J2EE e servidores de aplicação EJB J530 - Enterprise JavaBeans Introdução a J2EE e servidores de aplicação EJB Helder da Rocha (helder@acm.org) argonavis.com.br 1 Objetivos Este módulo tem três objetivos Configurar o ambiente de trabalho

Leia mais

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.

Projeto Demoiselle. Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge. Projeto Demoiselle Para perguntas e respostas, utilizem a lista de discussões de usuários da comunidade: demoiselle-users@lists.sourceforge.net Palestrantes: Antônio Carlos Tiboni Luciana Campos Mota 20/07/2009

Leia mais