CATÁLOGO DE ATIVIDADES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CATÁLOGO DE ATIVIDADES"

Transcrição

1 2015 CATÁLOGO DE ATIVIDADES

2 2 1 1 Fotografia da Capa: Architectural Concepts By Roman Vlasov com Wendy F. Strange In 3dfirstaid Visual Architecture

3 INTRODUÇÃO A SENTIDO DIRECTO desenvolve, de forma sistemática, formações, workshops e palestras destinadas ao público em geral e de todas as idades. Embora até agora se tenha dedicado mais a Educadores, Professores, outros Profissionais de Educação e Pais e Encarregados da Educação, a partir de 2015, as nossas propostas alargam-se. Centrando-nos essencialmente em quatro temáticas: a psicologia, a educação, a arte e a gestão, elaboramos experiências de formação, que têm sempre como objetivo final a aquisição de competências e a promoção do bem-estar dos participantes. Estas dimensões são trabalhadas de forma independente mas, na maioria dos projetos e iniciativas, interrelacionam-se, articulam-se e apoiamse mutuamente, criando intervenções e projetos globais, diferentes e inovadores. O foco de toda a formação é sempre a pessoa. PSICOLOGIA GESTÃO EDUCAÇÃO ARTE As formações são geralmente muito orientadas para a prática, numa visão clara de utilidade e aplicação, visando a partilha de experiências, a discussão e a análise de situações concretas, sempre num ambiente bem disposto e produtivo. Rir faz parte do processo. Os nossos formadores são devidamente certificados, escolhidos por nós para aquela atividade concreta, e possuem, na maioria do casos, uma vasta experiência como profissionais e formadores 3 Ultimamente surgiram novos projetos com características diferentes que aliam as atividades artísticas à dimensão psicológica, promovendo o bem estar, à dimensão educacional e formativa, promovendo a aprendizagem e a aquisição de competências e à dimensão da gestão, promovendo mais uma vez competências e experiências. As formações apresentadas encontram-se preparadas para serem implementadas, dependendo da disponibilidade dos formadores responsáveis. Conforme a solicitação, algumas podem ser preparadas em formato Workshop/Oficina, Ação de Formação, Cursos, ou Ciclos de Formação. O nomes apresentados pretendem apenas dar uma ideia da temática, sendo geralmente alterados para títulos mais apelativos.

4 Os custos da formação são calculados tendo em conta o tipo de atividade a realizar, o formador, o número de horas, o número de participantes, o espaço em que se realiza e a localização. Todas as propostas são passíveis de serem alteradas. Entre os nosso formadores temos: Psicólogos Professores Atores Encenadores Dramaturgos Escritores Cenógrafos Como parceiros podemos contar com: 4 Câmaras Municipais Associações Escolas Empresas Organismos Contacte-nos: Coordenadora: Psicóloga Liliana Moreira Telefone: Telemóvel: Horário: 10:00 às 13:00 e das 14:30 às 20:00 Rua Engenheiro Pinheiro Braga, nº 84, 1º Andar, Sala Via Nova de Famalicão

5 ALGUMAS NOVIDADES PARA 2015 Contos sem Ponto I Oficina de Leitura de Contos Infantis Duração: 12 horas Sessão: 3 horas Formador: Ator Público Alvo: Todos Local: a definir Grupo: 10 a 16 pessoas Contos sem Ponto II Oficina de Leitura de Contos Infantis Duração: 12 horas Sessão: 3 horas Formador: Ator Público Alvo: Todos Local: a definir Grupo: 10 a 16 pessoas Oficina de Comunicação Oficina dedicada à exploração de si próprio como comunicador. Muito centrada no comportamento não verbal, procura levar o participante a tomar consciência do seu estilo comunicacional e trabalhá-lo de forma mais eficaz. Público Alvo: Empresários, Professores, Estudantes, Advogados, Duração: 30 horas Sessão: 2,5 horas Formador: Ator + Psicólogo Local: a definir Grupo: 10 a 16 pessoas 5 Quem canta, seus males espanta! Oficina de sensibilização para o Canto Duração: 10 horas Sessão: 2 horas Formador: Cantora Lírica Publico Alvo: todos Local: a definir Grupo: 10 a 14 pessoas Oficina Canto I Oficina de Iniciação para o Canto. Duração: 35 horas Sessão: 2,5 horas Formador: Cantora Lírica Publico Alvo: todos Local: a definir Grupo: 10 a 14 pessoas Jogos do Faz de Conta Oficina de Sensibilização ao Teatro Público Alvo: Todos, mas definidos em grupos: dos 7 aos 11 anos, dos 12 aos 15 anos, dos 16 aos 20 anos, Adultos e Séniores. Duração: 10 horas Sessão: 2,5 horas Formador: Ator Local: a definir Grupo: 10 a 16 pessoas

6 Oficina de Teatro I Oficina de Teatro Público Alvo: Todos, mas definidos em grupos: dos 7 aos 11 anos, dos 12 aos 15 anos, dos 16 aos 20 anos, Adultos e Séniores. Duração: 30 horas Sessão: 2,5 horas Formador: Ator Local: a definir Grupo: 10 a 16 pessoas Oficina de Voz Oficina dedicada à utilização da voz em contexto profissional. Aprendendo a usá-la de forma adequada, a cuidar e a potenciar de forma adequada desse instrumento fundamental para a comunicação a voz. Público Alvo: Todos, mas mais dirigido para professores. Duração: 30 horas Sessão: 2,5 horas Formador: Ator Local: a definir Grupo: 10 a 16 pessoas Oficina de Poesia Oficina de leitura e análise de poemas 6 Duração: 15 horas Sessão: 2,5 horas Formador: Ator Público Alvo: Todos Local: a definir Grupo: 10 a 16 pessoas Livros no Palco Leituras encenadas ou pequenas peças baseadas no Plano Nacional de Leitura e que se podem apresentar em quase todos os contextos. Público Alvo: escolas do 1º Ciclo, creches e infantários, ATL, festas, organizações com crianças. Projeto MINIMEUS Durante um tempo definido (um a dois meses) uma equipa de monitores com formação na área do teatro trabalham com o grupo turma (duas a três horas por semana) e desenvolvem todo o trabalho de preparação, encenação, interpretação e apresentação de uma pequena peça de teatro. O trabalho é todo realizado pelas crianças sobre orientação dos monitores. Duração: ~30 horas Sessão: 2,5 horas Grupo: Turma População Alvo: Pré-primária e 1º Ciclo Formador: Ator + Psicólogo 1..

7 OUTRAS FORMAÇÕES PREPARADAS Temática Alunos Ansiosos, como Apoiar? Reações Ansiosas no Infantário e 1º Ciclo. A Criança Hiperativa na Sala de Aula. A Criança Sobredotada. A Importância do Desenho. O Adolescente e o Grupo. Adolescência Autismo Como Comunicar com Adolescentes Competências de Atendimento a Pais e E.E. Comportamento na Sala de Aula Condução de Reuniões - O que tens? - Tou tiste Dificuldades de Aprendizagem Dislexia Educação para o Otimismo Educação Para os Afetos Educação pela Arte Ensinar a pensar FORMAÇÃO PARA EDUCADORES E PROFESSORES Descrição Destinado a Professores, aborda a problemática dos alunos ansiosos, procurando trabalhar estratégias e metodologias que permitam a redução e controlo da ansiedade dos alunos. Destinado a Educadores, Professores do 1º Ciclo aborda a despistagem, o acompanhamento e a intervenção perante reações ansiosas. Destinado a Educadores, Professores e Psicólogos, procura analisar a problemática da integração de crianças com hiperatividade (DHDA) na sala de aula, numa abordagem pratica e contextualizada. Destinado a Educadores e Professores, sensibiliza para a problemática da sobredotação dando estratégias para o despiste, acompanhamento e intervenção. Destinado a Educadores e Professores, aborda, numa visão prática recorrendo á análise e estudo de casos, a importância do desenho para o acompanhamento do desenvolvimento das crianças. Destinado a Professores e Psicólogos, procura sensibilizar para a importância que o grupo tem para o desenvolvimento equilibrado dos adolescentes e como pode ser utilizado em contexto escolar. Destinado a Professores, procura abordar a problemática da adolescência, as suas características e implicações para a prática pedagógica e relacionamento em contexto escolar. Destinado a Educadores e Professores faz uma abordagem global do autismo procurando, através da análise e discussão de casos, compreender e intervir junto de crianças autistas. Destinado a Professores, aborda de forma específica e utilizando estratégias de animação de grupos, a comunicação em contexto escolar ou familiar com adolescentes. Destinado a Diretores de Turma e a Professores é uma formação muito operacional, onde o treino de competências de atendimento é trabalhado em níveis diferentes de aprofundamento. Destinado a Professores, aborda numa visão muito prática, estratégias e metodologias a utilizar em contexto de sala de aula, para motivação, acompanhamento e controlo dos alunos. Destinado a Diretores de Turma e Professores que desempenham cargos de coordenação, aborda a condução de reuniões, nas suas diferentes fases, procurando promover a eficácia das reuniões. Destinado a Educadores e Professores do 1º Ciclo, aborda a temática da depressão infantil, analisando comportamentos que podem permitir o despiste e estratégias de acompanhamento. Destinado a Professores do 1º Ciclo, procura fornecer estratégias globais de despiste, acompanhamento e intervenção junto de crianças com dificuldades de aprendizagem. Destinado a Professores, aborda a problemática, a sua caracterização, as causas, o despiste e intervenção junto de crianças com dislexia, usando a análise e discussão de casos reais. Destinado a Educadores e Professores, procura dar a conhecer os princípios de uma abordagem positiva e a sua utilização na prática em contexto de sala de aula. Destinado a Professores, aborda a importante temática dos afetos, integrando-se nas atuais preocupações das escolas em relação à educação sexual. Destinado a Educadores e Professores, procura sensibilizar os profissionais da educação para a problemática, criando situações e abordando metodologias e estratégias em que arte possa ser utilizada. Destinado a Professores, tem por objetivo, levar os participantes a compreenderem o processo de pensamento e como o utilizar para promover o desenvolvimento dos alunos. 7

8 8 Gestão de conflitos em contexto escolar Gestão do Stress na Profissão Docente Trabalhar a Inteligência Emocional nos Alunos Intervir na dislexia Intervenção na Hiperatividade (DHDA) Intervir nas Dificuldades de Aprendizagem Intervenção no Síndrome de Asperger Medos e Fobias nas Crianças Motivar Adolescentes O Acompanhamento de NEE O Despiste de Necessidades Educativas Especiais Promover Competências de Estudo Relação Escola Pais Ser Director de Turma Síndrome de Asperger Desenvolver a criatividade Promoção do pensamento criativo nos alunos Gestão da Motivação e Disciplina em Sala de Aula Bullying Estimular uma atitude empreendedora Destinado a Professores com cargos de coordenação e Professores e geral, tem por objetivo a promoção competências de gestão de conflitos nos participantes. Destinado a Professores funciona como uma oficina de trabalho em que é trabalhado o stress da profissão docente recorrendo á dinâmica de grupos e a estratégias de autoanálise. Destinado a Educadores e Professores procura abordar a problemática da inteligência emocional e como, em contexto escolar, se pode promover o desenvolvimento dos alunos. Destinado a Professores, é direcionado especificamente para a intervenção junto de alunos disléxicos, utilizando metodologias de oficina, privilegiando a utilização de análise e discussão de casos. Destinado a Professores, é direcionado especificamente para intervenção junto de alunos com DHDA, utilizando metodologias de oficina, privilegiando a utilização de análise e discussão de casos. Destinado a Professores, é direcionado especificamente para a intervenção junto deste tipo de alunos, utilizando metodologias de oficina, privilegiando a utilização de análise e discussão de casos. Destinado a Professores, é direcionado especificamente para a intervenção junto deste tipo de alunos, utilizando metodologias de oficina, privilegiando a utilização de análise e discussão de casos. Destinado a Educadores e Professores aborda os medos nas crianças, procurando compreender a sua função no desenvolvimento e o que fazer para as ensinar a lidar com eles. Destinado a Professores e Psicólogos aborda as características dos adolescentes e procura levar os participantes a compreenderem o processo motivacional específico nesta fase do desenvolvimento. Destinado a Educadores e Professores aborda as especificidades de acompanhamento de alunos com NEE, principalmente no que respeita à implementação do Dec._Lei 3/2008. Destinado a Educadores e Professores aborda as especificidades de despiste de alunos com NEE, principalmente no que respeita à implementação do Dec._Lei 3/2008. Destinado a Professores e Psicólogos procura sensibilizar para a promoção de competências de estudo nos alunos, nas suas diferentes dimensões e nos diferentes níveis de escolaridade. Destinado a Professores, aborda as árias dimensões da relação da escola com a família recorrendo a experiências já realizadas e estimulando práticas de maior colaboração. Destinado a Diretores de Turma e Professores, aborda as diferentes dimensões da função do Director de Turma, relação escola-família, aspetos burocráticos, alunos com NEE e condução de reuniões. Destinado a Educadores e Professores, aborda a problemática, a sua caracterização, as causas, o despiste e intervenção, usando a análise e discussão de casos reais. Destinado a Educadores e Professores propicia aos participantes um conjunto de experiências que permitem compreender e desenvolver o seu próprio processo criativo. Destinado a Educadores e Professores aborda a compreensão do processo criativo e metodologias e estratégias para promover a criatividade nos alunos. Destinado a Professores procura abordar metodologias e estratégias para a gestão da motivação e da disciplina na sala de aula, procurando a análise operacional de situações e de casos. Destinado a Educadores e Professores, pretende permitir a identificação de causas e consequências de situações de bullying, e trabalhar formas de intervenção mais eficazes. Destinado a Professores do 1º Ciclo, pretende desenvolver estratégias e metodologias integradas no processo natural de aprendizagem que estimulem e treinem uma atitude empreendedora nas crianças.

9 Temática Conflitos em Contexto Educativo O Assistente Operacional Nós e os Outros Atendimento ao Público Relacionamento Interpessoal Ser profissional de educação Comunicar com Crianças Comunicar com Adolescentes Trabalhar em equipa Comportamentos de Risco nos Adolescentes FORMAÇÃO PARA FUNCIONÁRIOS Apresentação Destinado a Funcionários, aborda os diferentes tipos de conflitos que surgem em contexto escolar, quer entre funcionários, quer com as diferentes populações escolares, através de metodologias dinâmicas. Destinado a Assistentes Operacionais, aborda o papel deste técnico de educação, as suas competências e funções, assim como estimula a uma atitude positiva perante profissão. Destinado a Assistentes Operacionais procura promover o conhecimento dos funcionários sobre as diferentes populações escolares, as suas características e as implicações para a prática. Destinado a Funcionários que desempenham funções de atendimento ao público, promovendo o treino de competências que permitam melhorar a qualidade e eficácia do atendimento. Destinado a Funcionários, aborda a importância do relacionamento interpessoal numa organização, da criação de um clima positivo de colaboração e comunicação. Destinado a Funcionários, aborda a temática do que é ser profissional de educação, como se define um profissional, que competências se devem trabalhar neste contexto. Destinado a Funcionários, debruça-se sobre a temática da infância e da forma, estratégias a utilizar na comunicação, apoio e vigilância de crianças, da pré-primária ao 1º Ciclo. Destinado a Funcionários, debruça-se sobre a temática da adolescência e da forma, estratégias a utilizar na comunicação, apoio e vigilância de jovens, do 2º Ciclo ao Secundário. Destinado a Funcionários, tem por objetivo consciencializar para a importância do trabalho em equipa e da construção de um espírito de grupo, que vista a camisola da organização. Destinado a Funcionários, pretende sensibilizar para a problemática da adolescência e fornecer respostas de despiste, acompanhamento e apoio aos jovens em situação de risco. 9 FORMAÇÃO PARA PAIS E ENCARREGADOS DA EDUCAÇÃO Temática A Importância do Brincar Educação Para o Otimismo Entrada para o 1º Ciclo Entrada para o 2º Ciclo Nem sempre sim Nem sempre não Transição para o Secundário Socorro, tenho um filho adolescente Promover a Inteligência Emocional Apresentação Destinado a Pais e Encarregados de Educação do ensino pré-escolar, aborda a temática do brincar e da importância desta atividade para o desenvolvimento da criança. Destinado a Pais e Encarregados da Educação de todos os níveis de escolaridade, embora mais direcionado para o pré-escolar e 1º ciclo, aborda a temática da abordagem positiva na educação. Destinado a Pais e Encarregados de Educação do ensino pré-escolar, aborda a temática da transição para o 1º Ciclo, debatendo e orientando para boas práticas de apoio e suporte da crianças. Destinado a Pais e Encarregados de Educação do 1º Ciclo, aborda a temática da transição para o 2º Ciclo, debatendo e orientando para boas práticas de apoio e suporte das crianças. Destinado a Pais e Encarregados de Educação do ensino pré-escolar, aborda a temática dos limites e sua importância no processo educativo. Destinado a Pais e Encarregados de Educação do 9º ou 10º anos, aborda a temática da transição para o Secundário, da importância das práticas educativas adaptadas ao grupo etário. Destinado a Pais e Encarregados de Educação, aborda a temática da adolescência, da importância das práticas educativas adaptadas ao grupo etário. Destinado a Pais e Encarregados de Educação de crianças, aborda as novas ideias da temática da inteligência emocional e das estratégias e práticas a utilizar para a promoção do desenvolvimento das crianças.

10 10

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016

FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 FORMAÇÃO ACREDITADA PARA PROFESSORES 2015/2016 QUEM SOMOS A APF Associação para o Planeamento da Família, é uma Organização Não Governamental com estatuto de IPSS (Instituição Particular de Solidariedade

Leia mais

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS.

DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. AÇÃO Nº 1 DESIGNAÇÃO DA AÇÃO: CONCEBER E APLICAR ESTRATÉGIAS/METODOLOGIAS CONDUCENTES À MELHORIA DOS RESULTADOS. BREVE DESCRIÇÃO DA AÇÃO: conceber, discutir e aplicar planificações, metodologias, práticas

Leia mais

Portfolio FORMAÇÃO CONTÍNUA

Portfolio FORMAÇÃO CONTÍNUA Portfolio FORMAÇÃO CONTÍNUA Elaboramos soluções de formação customizadas de acordo com as necessidades específicas dos clientes. Os nossos clientes são as empresas, organizações e instituições que pretendem

Leia mais

Colaborar com as várias estruturas da escola nas tarefas inerentes ao cargo.

Colaborar com as várias estruturas da escola nas tarefas inerentes ao cargo. Atualizar e divulgar a composição da equipa. Divulgar as atividades. Atualizar e divulgar diversos materiais. ano lectivo Informação/divulgação dos serviços especializados na página da escola /EE Representar

Leia mais

PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR. Anabela Martins. Bragança, de 20 setembro de 2014

PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR. Anabela Martins. Bragança, de 20 setembro de 2014 PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR Anabela Martins Bragança, de 20 setembro de 2014 PROMOÇÃO DA SAÚDE ESCOLAR Sumário Nota prévia Objetivos da Saúde Escolar Literacia em saúde Eixo estratégicos Exemplos de Boas

Leia mais

IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO

IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO IIDENTIFICAÇÃO SUMARIA DO PROJETO Título do projeto: Pensar Global, Agir Global Oito objetivos de Desenvolvimento para o Milénio, Oito Caminhos para mudar o Mundo Localização detalhada da ação (país, província,

Leia mais

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012

Plano de Acção. Rede Social 2011/2012 Plano de Acção - Rede Social Plano de Acção Rede Social Conselho Local da Acção Social de Figueira de Castelo Plano de Acção Rede Social Acções a desenvolver Objectivos Resultados esperados Calendarização

Leia mais

Departamento de Psicologia e de Educação Especial

Departamento de Psicologia e de Educação Especial Departamento de Psicologia e de Educação Especial 1- Avaliação e acompanhamento psicológico Avaliação e acompanhamento psicológico e psicopedagógico individual (promoção da autoestima e comportamentos

Leia mais

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA

II ENCONTRO DA CPCJ SERPA II ENCONTRO DA CPCJ SERPA Ninguém nasce ensinado!? A família, a Escola e a Comunidade no Desenvolvimento da criança Workshop: Treino de Competências com famílias um exemplo de intervenção e de instrumentos

Leia mais

Educação para a Cidadania linhas orientadoras

Educação para a Cidadania linhas orientadoras Educação para a Cidadania linhas orientadoras A prática da cidadania constitui um processo participado, individual e coletivo, que apela à reflexão e à ação sobre os problemas sentidos por cada um e pela

Leia mais

APPDA-Setúbal. Educação

APPDA-Setúbal. Educação APPDA-Setúbal Educação Enquadramento Constitui desígnio do XVII Governo Constitucional promover a igualdade de oportunidades, valorizar a educação e promover a melhoria da qualidade do ensino. Um aspeto

Leia mais

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO

REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO PROGRAMA TEIP3 REFERENCIAL PARA A CONTRATUALIZAÇÃO DE AÇÕES DE CAPACITAÇÃO Novembro de 2013 DGE / EPIPSE Programa TEIP3 Página 1 de 5 A Direção-Geral de Educação, através da EPIPSE, após análise de conteúdo

Leia mais

Ação de Formação. Janeiro: 11 e 18 Fevereiro: 1 e 15

Ação de Formação. Janeiro: 11 e 18 Fevereiro: 1 e 15 Ação de Formação A atividade lúdica como promotora de sucesso nas aprendizagens de alunos com Necessidades Educativas Especiais Janeiro: 11 e 18 Fevereiro: 1 e 15 Formadora: Dr.ª Sónia Moreira e Dr.ª Carla

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO HENRIQUE MEDINA PROJETO PROMOÇÃO E EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE Ano letivo 2014/2015 1. Enquadramento Entre os objetivos prioritários da atual política educativa encontram-se os

Leia mais

Eu leio+, tu lês+, nós lemos m@is!

Eu leio+, tu lês+, nós lemos m@is! Apresentação do Projeto Eu leio+, tu lês+, nós lemos m@is! 2014-2016 O projeto envolve toda a comunidade escolar e extraescolar. Assenta na paixão pela leitura que uns vão, certamente, transmitir a outros,

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA

ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA ESCOLA SECUNDÁRIA MARIA AMÁLIA VAZ DE CARVALHO PLANO DE MELHORIA 2012-2015 PLANO DE MELHORIA (2012-2015) 1. CONTEXTUALIZAÇÃO DO PROCESSO Decorreu em finais de 2011 o novo processo de Avaliação Externa

Leia mais

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS

FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS FORMAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL DE FORMADORES 96 HORAS MÓDULOS HORAS FORMADOR 1 - FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL 10H FRANCISCO SIMÕES 2 SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL 13H FILIPE FERNANDES 3 COMUNICAÇÃO

Leia mais

Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas. - Ano Lectivo 2010/2011 -

Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas. - Ano Lectivo 2010/2011 - Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas - Ano Lectivo 2010/2011 - Empreendedorismo como ensiná-lo aos nossos jovens? Contudo, e mesmo sendo possível fazê-lo, o espírito empresarial não é normalmente

Leia mais

Algumas disciplinas do curso de formação inicial Algumas cadeiras Durante o curso houve disciplinas que estavam direccionadas para essa temática.

Algumas disciplinas do curso de formação inicial Algumas cadeiras Durante o curso houve disciplinas que estavam direccionadas para essa temática. ANEXO III 217 QUADRO N. º 4 - Formação recebida no domínio da intervenção educativa com crianças portadoras de NEE SUB-CATEGORIA INDICADORES UNIDADES DE REGISTO SUJEITOS F.U.R. % Disciplinas do Curso Uma

Leia mais

Ação de Formação OFERTAS CURRICULARES DIVERSIFICADAS: UMA NOVA REALIDADE ESCOLAR PARA TODOS OS DOCENTES

Ação de Formação OFERTAS CURRICULARES DIVERSIFICADAS: UMA NOVA REALIDADE ESCOLAR PARA TODOS OS DOCENTES Ação de Formação OFERTAS CURRICULARES DIVERSIFICADAS: UMA NOVA REALIDADE ESCOLAR PARA TODOS OS DOCENTES Programa para a disciplina de oferta complementar do AER (ensino básico): Educação para a Cidadania

Leia mais

AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico

AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico AÇÕES EFETIVAS DE GERENCIAMENTO DO STRESS OCUPACIONAL: Desafio de Conciliar Embasamento Científico e Planejamento Estratégico Sâmia Simurro Novembro/2011 FATOS SOBRE O STRESS Inevitável Nível positivo?

Leia mais

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO

ROJECTO PEDAGÓGICO E DE ANIMAÇÃO O Capítulo 36 da Agenda 21 decorrente da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e Desenvolvimento, realizada em 1992, declara que a educação possui um papel fundamental na promoção do desenvolvimento

Leia mais

Católica Porto. Aprender a Educar. Sessões para Professores e Educadores. 5ª Edição

Católica Porto. Aprender a Educar. Sessões para Professores e Educadores. 5ª Edição Católica Porto Aprender a Educar Sessões para Professores e Educadores 5ª Edição 2014/2015 Ser Professor ou Educador nos dias de hoje é um desafio!... O APRENDER A EDUCAR Programa para Professores e Educadores

Leia mais

Projeto Intervir em Marvila Responsável do Executivo: Jorge Máximo (Secretário e Responsável do Pelouro da Economia e Sociedade)

Projeto Intervir em Marvila Responsável do Executivo: Jorge Máximo (Secretário e Responsável do Pelouro da Economia e Sociedade) Projeto Intervir em Marvila Responsável do Executivo: Jorge Máximo (Secretário e Responsável do Pelouro da Economia e Sociedade) Coordenadora: Joana Gonçalves Equipa Técnica: David Rodrigues Marina Fernandes;

Leia mais

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada.

As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. Anexo A Estrutura de intervenção As ações de formação ação no âmbito do presente Aviso têm, obrigatoriamente, de ser desenvolvidas com a estrutura a seguir indicada. 1. Plano de ação para o período 2016

Leia mais

Promoção de Experiências Positivas Crianças e Jovens PEP-CJ Apresentação geral dos módulos

Promoção de Experiências Positivas Crianças e Jovens PEP-CJ Apresentação geral dos módulos Positivas Crianças e Jovens PEP-CJ Apresentação geral dos módulos Universidade do Minho Escola de Psicologia rgomes@psi.uminho.pt www.psi.uminho.pt/ www.ardh-gi.com Esta apresentação não substitui a leitura

Leia mais

Plano de Formação. do Agrupamento

Plano de Formação. do Agrupamento Plano de Formação do Agrupamento Ano letivo 2014/2015 1/8 ÍNDICE 1. Introdução... 2 2. Caracterização do Agrupamento... 3 3. Identificação das necessidades de 4 4. Objetivos gerais a atingir com o Plano

Leia mais

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual

Educação Especial. 2. Procedimentos de Referenciação e Avaliação e Elaboração do Programa Educativo Individual Educação Especial O Grupo da Educação Especial tem como missão fundamental colaborar na gestão da diversidade, na procura de diferentes tipos de estratégias que permitam responder às necessidades educativas

Leia mais

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014. www.navegantescf.pt

CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014. www.navegantescf.pt CALENDARIZAÇÃO DA ATIVIDADE FORMATIVA 2014 FORMAÇÃO Início Fim Duração Horário Inscrição Contabilidade e Fiscalidade 01-10-2014 29-10-2014 21h P.L/S 100 Sensibilização e Orientação para o Cliente 02-10-2014

Leia mais

Centro de Atendimento, Acompanhamento e Animação para pessoas com Deficiência Plano de Atividades 2015

Centro de Atendimento, Acompanhamento e Animação para pessoas com Deficiência Plano de Atividades 2015 ATENDIMENT Realizar o atendimento às pessoas com Centro de Atendimento, Acompanhamento e Animação para pessoas com Deficiência Plano de Ativ 2015 CALENDARIZA- ÇÃ Informar, apoiar e orientar as pessoas

Leia mais

de CriAtividade ABRINDO PORTAS PARA O FUTURO!

de CriAtividade ABRINDO PORTAS PARA O FUTURO! ABRINDO PORTAS PARA O FUTURO! PROMOTOR O Torrance Center (www.tcportugal.org) é uma associação científico-pedagógica, sem fins lucrativos, que tem por objetivo promover o desenvolvimento da criatividade

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 151427 PLANO DE ESTUDOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER 2013/2014

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 151427 PLANO DE ESTUDOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER 2013/2014 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 7 PLANO DE ESTUDOS DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER 0/0 AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SOPHIA DE MELLO BREYNER - Código 7 ÍNDICE - Introdução...

Leia mais

Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto

Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto Missão A Escola Profissional de Tecnologia tem como missão prestar serviços educativos de excelência aos seus alunos, qualificando-os para o exercício profissional e para o prosseguimento de estudos, no

Leia mais

Caracterização do Projecto

Caracterização do Projecto Caracterização do Projecto http://www.cm-lousa.pt/educacao/alimbem_crscsaud.htm O Projecto "Alimenta-te bem, Cresce saudável" tem a sua base na preocupação da Autarquia em garantir a todas as crianças

Leia mais

Susana Maria da Silva Rosendo. Rua Oliveira Martins, nº 8 3º Esq. 2810-109 Feijó Telefone 214064280 Telemóvel: 965524760

Susana Maria da Silva Rosendo. Rua Oliveira Martins, nº 8 3º Esq. 2810-109 Feijó Telefone 214064280 Telemóvel: 965524760 Curriculum Vitae Informação pessoal Nome Morada Correio electrónico Susana Maria da Silva Rosendo Rua Oliveira Martins, nº 8 3º Esq. 2810-109 Feijó Telefone 214064280 Telemóvel: 965524760 Nacionalidade

Leia mais

A leitura, um bem essencial

A leitura, um bem essencial A leitura, um bem essencial A leitura, um bem essencial A leitura é uma competência básica que todas as pessoas devem adquirir para conseguirem lidar de forma natural com a palavra escrita. Mas aprender

Leia mais

PAINEL III: MEDIDAS DE COMBATE AO INSUCESSO E ABANDONO

PAINEL III: MEDIDAS DE COMBATE AO INSUCESSO E ABANDONO SEMINÁRIO ABANDONO ESCOLAR E (IN)SUCESSSO EDUCATIVO: BALANÇO E PERSPETIVAS 2014-2020 PAINEL III: MEDIDAS DE COMBATE AO INSUCESSO E ABANDONO ESCOLAR: FINANCIAMENTOS COMUNITÁRIOS Teatro Diogo Bernardes POCH

Leia mais

Currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia

Currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia Currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia 1. Componentes curriculares O currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia engloba as seguintes dimensões. 1.1. Conteúdos de natureza teórica Estes conteúdos

Leia mais

PROJETO ENA. Energia para um Novo Amanhã

PROJETO ENA. Energia para um Novo Amanhã PROJETO ENA Energia para um Novo Amanhã 11 de junho de 2014 Contextualização Projeto de Educação e Capacitação: co-financiado pela Fundação EDP Solidária 2013. Entidades Promotoras: -Agrupamento de Escolas

Leia mais

PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE

PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E O MINISTÉRIO DA SAÚDE A promoção da educação para a saúde em meio escolar é um processo em permanente desenvolvimento para o qual concorrem os sectores da Educação

Leia mais

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE)

ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE) ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (AEE) Aleksandra Debom Garcia 1 Fatima Gomes Nogueira Daguiel 2 Fernanda Pereira Santana Francisco 3 O atendimento educacional especializado foi criado para dar um

Leia mais

Uma Questão de Atitude...

Uma Questão de Atitude... Uma Questão de Atitude... Catálogo de Formação 2014 1 Introdução 3 Soluções de Formação 3 Áreas de Formação 4 Desenvolvimento Pessoal 5 Comercial 12 Secretariado e Trabalho Administrativo 15 Indústrias

Leia mais

Ficha de Caracterização de Projecto

Ficha de Caracterização de Projecto Ficha de Caracterização de Projecto Projecto +Skillz E5G Programa Escolhas Promotor: Associação Mais Cidadania 2 A. IDENTIFICAÇÃO GERAL DA ENTIDADE Projecto Projecto +Skillz E5G Promotor: Associação Mais

Leia mais

SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências

SICAD - Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências INFORMAÇÃO PARA POPH PROGRAMA OPERACIONAL DO POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA 3.6 QUALIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA SAÚDE PRIORIDADES FORMATIVAS 2013

Leia mais

RELATÓRIO COMUNICAÇÃO E RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO LOCAL DE TRABALHO RESULTADOS DA AVALIAÇÃO

RELATÓRIO COMUNICAÇÃO E RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO LOCAL DE TRABALHO RESULTADOS DA AVALIAÇÃO RELATÓRIO COMUNICAÇÃO E RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO LOCAL DE TRABALHO RESULTADOS DA AVALIAÇÃO VILA DO PORTO, JUNHO 05 RELATÓRIO COMUNICAÇÃO E RELAÇÕES INTERPESSOAIS NO LOCAL DE TRABALHO RESULTADOS DA AVALIAÇÃO

Leia mais

ENSINO PROFISSIONAL EM PORTUGAL JOAQUIM AZEVEDO. O ensino profissional: uma aposta bem sucedida com quase 25 anos. O passado, o presente e o futuro

ENSINO PROFISSIONAL EM PORTUGAL JOAQUIM AZEVEDO. O ensino profissional: uma aposta bem sucedida com quase 25 anos. O passado, o presente e o futuro ENSINO PROFISSIONAL EM PORTUGAL O ensino profissional: uma aposta bem sucedida com quase 25 anos O passado, o presente e o futuro JOAQUIM AZEVEDO 16 MAR 2012 Uma aposta em quê, em particular? Desenvolvimento

Leia mais

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar

Colégio La Salle São João. Professora Kelen Costa Educação Infantil. Educação Infantil- Brincar também é Educar Colégio La Salle São João Professora Kelen Costa Educação Infantil Educação Infantil- Brincar também é Educar A importância do lúdico na formação docente e nas práticas de sala de aula. A educação lúdica

Leia mais

AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE DEPARTAMENTO. A - Preparação e organização das actividades N A

AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE DEPARTAMENTO. A - Preparação e organização das actividades N A AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE DEPARTAMENTO Nome do Docente: Período de Avaliação:200 / 2009 Grupo de Recrutamento: Departamento: A - Preparação e organização das actividades N A A.1 Correcção

Leia mais

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA

PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DO FUNDÃO + ESCOLA + PESSOA PLANO DE AÇÃO ESTRATÉGICA 2013-2017 Agrupamento de Escolas do Fundão Página 1 Perante o diagnóstico realizado, o Agrupamento assume um conjunto de prioridades

Leia mais

Reforce o seu próprio PODER PESSOAL Introdução à Gestão do Stress e ao Treino do Controlo Emocional

Reforce o seu próprio PODER PESSOAL Introdução à Gestão do Stress e ao Treino do Controlo Emocional Não Tenho tempo para WORKSHOPS! Reforce o seu próprio PODER PESSOAL Introdução à Gestão do Stress e ao Treino do Controlo Emocional Reforce o seu próprio PODER PESSOAL Objectivos Reconhecer a faculdade

Leia mais

Visão. Missão. Valores. Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto

Visão. Missão. Valores. Escola Profissional de Tecnologia Psicossocial do Porto Missão A Escola Profissional de Tecnologia tem como missão prestar serviços educativos de excelência aos seus alunos, qualificando-os para o exercício profissional e para o prosseguimento de estudos, no

Leia mais

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação LEARNING MENTOR Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219 Perfil do Learning Mentor Módulos da acção de formação 0. Pré-requisitos para um Learning Mentor 1. O papel e a função que um Learning Mentor

Leia mais

JOGO ONLINE DE GESTÃO PARA ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO

JOGO ONLINE DE GESTÃO PARA ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO JOGO ONLINE DE GESTÃO PARA ALUNOS DO ENSINO SECUNDÁRIO Junior Business Challenge by IPAM O IPAM The Marketing School é uma Instituição de Ensino Superior, especializada e líder, na formação de profissionais

Leia mais

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE

PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE PROJETO FAZENDO ESCOLA: UMA EXPERIÊNCIA DO ORIENTADOR NO COMPROMISSO DA CAPACITAÇÃO DOCENTE Sérgio Dal-Ri Moreira Pontifícia Universidade Católica do Paraná Palavras-chave: Educação Física, Educação, Escola,

Leia mais

1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo

1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo 1. DESIGNAÇÃO DA ACÇÃO DE FORMAÇÃO Oficina de Formação de Professores em Empreendedorismo 2. RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA ACÇÃO: PROBLEMA/NECESSIDADE DE FORMAÇÃO IDENTIFICADO Esta formação de professores visa

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Melgaço

Agrupamento de Escolas de Melgaço Cod. 345921 ESCOLA E.B. 2, 3/S DE MELGAÇO SEDE DE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE MELGAÇO Direcção Regional de Educação do Norte Agrupamento de Escolas de Melgaço Educação Especial Decreto Lei 3/2008 Decreto

Leia mais

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio

Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Valorização & Inovação no Comércio Local: Experiências & Instrumentos de Apoio Iniciativas Inovadoras de Formação e Qualificação Profissional para o Comércio CIM Alto Minho 30 de junho de 2015 Missão Sucesso

Leia mais

6h diárias - 11 meses

6h diárias - 11 meses 6h diárias - 11 meses PROPOSTA PEDAGÓGICA PROGRAMA DE APRENDIZAGEM EM AUXILIAR DE VAREJO ÍNDICE 1 - Apresentação da Entidade ijovem 3 2 - Justificativa do Programa. 3 3 Público-alvo: 4 4 Objetivo geral:

Leia mais

Ação de Formação. Aquisição da escrita e da leitura: a consciência fonológica. Turma A: Maio: 4, 11 e 25 Junho: 8

Ação de Formação. Aquisição da escrita e da leitura: a consciência fonológica. Turma A: Maio: 4, 11 e 25 Junho: 8 Ação de Formação Aquisição da escrita e da leitura: a consciência fonológica Turma A: Maio: 4, 11 e 25 Junho: 8 Turma B: Setembro: 7 Setembro: 13 Setembro: 14 Setembro: 21 Formador: Dr. António Manuel

Leia mais

MISSÃO VISÃO. Lidamos com o contexto social em permanente mudança, procurando soluções inovadoras e criativas.

MISSÃO VISÃO. Lidamos com o contexto social em permanente mudança, procurando soluções inovadoras e criativas. MISSÃO Promover o desenvolvimento integral de cada pessoa, família, grupo ou organização, oferecendo um serviço de qualidade e contribuindo para gerar mudanças que proporcionem um maior nível de bem-estar.

Leia mais

Plano de Formação. Psicologia e Orientação em Contexto Escolar 2014/2015

Plano de Formação. Psicologia e Orientação em Contexto Escolar 2014/2015 Plano de Formação Psicologia e Orientação em Contexto Escolar 2014/2015 Enquadramento A evolução tecnológica e a incerteza com que atualmente todas as sociedades se confrontam colocam desafios acrescidos

Leia mais

Programa Educativo Individual

Programa Educativo Individual Programa Educativo Individual Ano Lectivo / Estabelecimento de Ensino: Agrupamento de Escolas: Nome: Data de Nascimento: Morada: Telefone: Nível de Educação ou Ensino: Pré-Escolar 1ºCEB 2º CEB 3ºCEB E.

Leia mais

PROJETO DE INTERVENÇÃO

PROJETO DE INTERVENÇÃO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE AMARES CANDIDATURA A DIRETOR PROJETO DE INTERVENÇÃO (2013-2017) Pedro Paulo da Costa Cerqueira Amares, maio de 2013 As organizações, tal como os organismos vivos, têm os seus

Leia mais

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança

Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Especialização em Gestão Estratégica de Pessoas e Liderança Apresentação CAMPUS IGUATEMI Inscrições em Breve Turma 02 --> *Alunos matriculados após o início das aulas poderão cursar as disciplinas já realizadas,

Leia mais

PROPOSTAS PARA O PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2011/2012

PROPOSTAS PARA O PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2011/2012 PROPOSTAS PARA O PLANO ANUAL DE ATIVIDADES ANO LETIVO 2011/2012 PROJETO EDUCAR PARA A SAÚDE Atividades a desenvolver Dia mundial da alimentação - Disponibilizar fruta grátis no bar da escola. - Disponibilizar

Leia mais

Neurotreinamentos Coaching Executivo, Pessoal e Equipes Consultoria Organizacional,

Neurotreinamentos Coaching Executivo, Pessoal e Equipes Consultoria Organizacional, Neurotreinamentos Coaching Executivo, Pessoal e Equipes Consultoria Organizacional, Planejamento Estratégico e Governança Corporativa Palestras Temáticas e Motivacionais v.03/15 Neurotreinamentos Neurobusiness

Leia mais

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar

1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário. Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar 1 Fórum de Educação a Distância do Poder Judiciário Gestão de Projetos de EAD Conceber, Desenvolver e Entregar Prof. Dr. Stavros Panagiotis Xanthopoylos stavros@fgv.br Brasília, 27 de novembro de 2009

Leia mais

Reggio Emília Cooperação e Colaboração

Reggio Emília Cooperação e Colaboração Reggio Emília Cooperação e Colaboração Trabalho realizado por: Alexandra Marques nº4423 Ana Sofia Ferreira nº4268 Ana Rita Laginha nª4270 Dina Malveiro nº3834 Prof. Docente: José Espírito Santo Princípios

Leia mais

REGULAMENTO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE E ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO - NAAP INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS

REGULAMENTO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE E ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO - NAAP INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS REGULAMENTO NÚCLEO DE ACESSIBILIDADE E ATENDIMENTO PSICOPEDAGÓGICO - NAAP INSTITUTO MASTER DE ENSINO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS Art. 1º O presente regulamento tem por finalidade normatizar as atividades

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CELEIRÓS

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CELEIRÓS AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE CELEIRÓS Educação Especial Manual de Procedimentos e Documentos Grupo de Educação Especial: Carla Ricardo Torres Isabel Barros Vilaça Lúcia Marques Silva Marta Isabel Rosas Setembro

Leia mais

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012

PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 Biblioteca Escolar GIL VICENTE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS GIL VICENTE ESCOLA GIL VICENTE EB1 CASTELO BIBLIOTECA ESCOLAR PLANO ANUAL DE ATIVIDADES - ANO LETIVO 2011/2012 As atividades constantes do presente

Leia mais

A Companhia dos amigos na floresta das emoções

A Companhia dos amigos na floresta das emoções A Companhia dos amigos na floresta das emoções Promoção de competências sócio-emocionais de crianças pré-escolares Caderno Divulgação 2015 Associação A Companhia dos amigos na floresta das emoções Propomos

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Lisboa, 8 de Janeiro de 2008

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Lisboa, 8 de Janeiro de 2008 EDUCAÇÃO ESPECIAL Lisboa, 8 de Janeiro de 2008 DL 3/2008, de 7 de Janeiro: Sumário Define os apoios especializados a prestar na educação pré-escolar e nos ensinos básico e secundário dos sectores público,

Leia mais

Joana Maria Barbosa Fernandes. Ensino do Português / Trabalhar com Crianças

Joana Maria Barbosa Fernandes. Ensino do Português / Trabalhar com Crianças Curriculum Vitae INFORMAÇÃO PESSOAL Joana Maria Barbosa Fernandes Rua Abel dos Santos, nº72, 2785-175 Cascais (Portugal) 00351916510656 joana_mbarbosa@hotmail.com Sexo Feminino Data de nascimento 15 de

Leia mais

ANEXO III DESCRIÇÕES DE CARGOS MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE CAMAÇARI

ANEXO III DESCRIÇÕES DE CARGOS MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE CAMAÇARI ANEXO III DESCRIÇÕES DE CARGOS MAGISTÉRIO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE CAMAÇARI CARGO: PROFESSOR DESCRIÇÃO SUMÁRIA: Executar as atividades de regência de classe, planejamento escolar, participação na elaboração

Leia mais

Projeto FORMAÇÃO CONTINUADA : Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas.

Projeto FORMAÇÃO CONTINUADA : Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas. Projeto FORMAÇÃO CONTINUADA : Desenvolvimento Profissional e Novas Práxis Educativas. SEMED CASA DA EDUCAÇÃO Coordenadoria de Formação e Acompanhamento Pedagógico FORMAÇÃO CONTINUADA Coordenação / Profissionais

Leia mais

TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA

TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA TEATRO SOCIAL: VALORES PARA A VIDA Utilizando o Teatro como Ferramenta de Ensino e Transformação Social CONEXÃO SOCIAL REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOEMOCIONAL IASEA 2015 1. APRESENTAÇÃO TEATRO SOCIAL é

Leia mais

Projeto Viva a Alameda

Projeto Viva a Alameda Projeto Viva a Alameda Janeiro 2012 I. Enquadramento a. Política de Cidades o instrumento PRU b. Sessões Temáticas II. A PRU de Oliveira do Bairro a. Visão b. Prioridades Estratégicas c. Área de Intervenção

Leia mais

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FIA 2011. Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas

ANEXO I ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS FIA 2011. Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas Cada projeto deve conter no máximo 20 páginas 1. APRESENTAÇÃO Faça um resumo claro e objetivo do projeto, considerando a situação da criança e do adolescente, os dados de seu município, os resultados da

Leia mais

BEST WORK PORQUE O MELHOR TRABALHO É SÓ UM. O SEU!

BEST WORK PORQUE O MELHOR TRABALHO É SÓ UM. O SEU! BEST WORK PORQUE O MELHOR TRABALHO É SÓ UM. O SEU! ENQUANTO UNS ESTÃO CONFUSOS, VOCÊ DEMONSTRA CLAREZA ENQUANTO UNS ESTÃO CONSTRANGIDOS, VOCÊ É FLEXÍVEL ENQUANTO UNS VEEM ADVERSIDADE, VOCÊ DESCOBRE OPORTUNIDADES

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DOS SENIORES NUMA OFICINA DE MÚSICA E TEATRO: IMPACTOS NA AUTO-ESTIMA E AUTO-IMAGEM. Sandra Maria Franco Carvalho

A PARTICIPAÇÃO DOS SENIORES NUMA OFICINA DE MÚSICA E TEATRO: IMPACTOS NA AUTO-ESTIMA E AUTO-IMAGEM. Sandra Maria Franco Carvalho CENTRO DE COMPETÊNCIAS DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO A PARTICIPAÇÃO DOS SENIORES NUMA OFICINA DE MÚSICA E TEATRO: IMPACTOS NA AUTO-ESTIMA E AUTO-IMAGEM ESTUDO DE CASO NUMA UNIVERSIDADE

Leia mais

Ref: 2013-1-ES1-LEO05-66260

Ref: 2013-1-ES1-LEO05-66260 Ref: 2013-1-ES1-LEO05-66260 Boas práticas na utilização de plataformas de aprendizagem colaborativa como modo de incentivar a criatividade e identificar boas práticas no setor da metalúrgica Relatório

Leia mais

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar

Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Questionário do Pessoal Docente do Pré-escolar Liderança 1.1 1.2 1.3 1.4 1. As decisões tomadas pelo Conselho Pedagógico, pela Direção e pelo Conselho Geral são disponibilizadas atempadamente. 2. Os vários

Leia mais

2-6 anos Oo CATCGAM_20141558_CP.indd 1 5/9/14 10:48 AM

2-6 anos Oo CATCGAM_20141558_CP.indd 1 5/9/14 10:48 AM 2-6 Oo É através da ação e das interações com os outros que a criança explora o mundo que a rodeia e vai construindo as suas aprendizagens. Torna-se, por isso, importante criar e estimular diferentes experiências

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO PROGRAMA DE FERIAS DESPORTIVAS E CULTURAIS

PROJETO PEDAGÓGICO DO PROGRAMA DE FERIAS DESPORTIVAS E CULTURAIS 1. APRESENTAÇÃO PRINCÍPIOS E VALORES Acreditamos pela força dos factos que o desenvolvimento desportivo de um Concelho ou de uma Freguesia, entendido na sua vertente quantitativa e qualitativa, exige uma

Leia mais

A APAV. é uma organização de solidariedade social que apoia as vítimas de crime.

A APAV. é uma organização de solidariedade social que apoia as vítimas de crime. Formação APAV A APAV é uma organização de solidariedade social que apoia as vítimas de crime. Visão da APAV A APAV acredita e trabalha para que em Portugal o estatuto da vítima de crime, seja plenamente

Leia mais

SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO e cultura. Centro de Apoio Psicopedagógico. gico do Funchal

SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO e cultura. Centro de Apoio Psicopedagógico. gico do Funchal SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO e cultura DIRECÇÃO REGIONAL DE EDUCAÇÃO ESPECIAL E REABILITAÇÃO Centro de Apoio Psicopedagógico gico do Funchal Intervenção precoce Medida de apoio integrado, centrado na

Leia mais

Relatório das Ações de Sensibilização do Projeto De Igual para Igual Numa Intervenção em Rede do Concelho de Cuba

Relatório das Ações de Sensibilização do Projeto De Igual para Igual Numa Intervenção em Rede do Concelho de Cuba Relatório das Ações de Sensibilização do Projeto De Igual para Igual Numa Intervenção em Rede do Concelho de Cuba 1 A dignidade do ser humano é inviolável. Deve ser respeitada e protegida Artigo 1º da

Leia mais

Introdução. a cultura científica e tecnológica.

Introdução. a cultura científica e tecnológica. Introdução A cultura científica e tecnológica é cada vez mais reconhecida como uma condição estratégica para o desenvolvimento de uma cidadania ativa, traduzindo-se numa sociedade mais qualificada e no

Leia mais

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012

SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO. 2º Semestre de 2012 SERVIÇO SOCIAL MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO 2º Semestre de 2012 COORDENAÇÃO GERAL Diretor Geral Prof. Adalberto Miranda Distassi Coordenadoria Geral de Estágios Prof. Ricardo Constante Martins Coordenador

Leia mais

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens

Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens Entusiasmo diante da vida Uma história de fé e dedicação aos jovens A obra salesiana teve início em Turim, na Itália, onde Dom Bosco colocou em prática seus ideais de educação associados ao desenvolvimento

Leia mais

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4

ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 ÍNDICE ENQUADRAMENTO... 3 1- CARACTERIZAÇÃO DO AGRUPAMENTO... 4 1.1- DOCENTES:... 4 1.2- NÃO DOCENTES:... 5 1.2.1- TÉCNICAS SUPERIORES EM EXERCÍCIO DE FUNÇÕES... 5 1.2.2- ASSISTENTES OPERACIONAIS EM EXERCÍCIO

Leia mais

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 PROJETO MEU TEMPO DE CRIANÇA Missão Visão Valores Colaborar com a importante tarefa de educar as crianças, nesse momento único de suas jovens vidas, onde os

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h. Estrutura Curricular do Curso Disciplinas CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EDUCAÇÃO INCLUSIVA 400h Ética profissional na Educação Fundamentos históricos, conceitos, sociais e legais na Educação Inclusiva Legislação Aplicável na Educação Inclusiva Fundamentos

Leia mais

Lions Clube Centro-São José dos Campos

Lions Clube Centro-São José dos Campos Lions Clube Centro-São José dos Campos Projeto Transformação BRASIL Transformação é um projeto que visa ampliar as oportunidades educativas, investindo no desenvolvimento do potencial de cada criança e

Leia mais

APRESENTAÇÃO PROFISSIONAL GABRIELA ALMEIDA. Consultora Independente de RH Novembro/2014

APRESENTAÇÃO PROFISSIONAL GABRIELA ALMEIDA. Consultora Independente de RH Novembro/2014 APRESENTAÇÃO PROFISSIONAL GABRIELA ALMEIDA Consultora Independente de RH Novembro/2014 Quem sou eu Psicóloga, Consultora de RH, Instrutora de treinamentos e Professora 8 anos de experiência em RH Pós-graduada

Leia mais

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.

AGENDA 21 escolar. Pensar Global, agir Local. Centro de Educação Ambiental. Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89 N 9º15'50. AGENDA 21 escolar Pensar Global, agir Local Centro de Educação Ambiental Parque Verde da Várzea 2560-581 Torres Vedras 39º05'08.89" N 9º15'50.84" O 918 773 342 cea@cm-tvedras.pt Enquadramento A Agenda

Leia mais

GESTÃO DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL E INDICADORES DE DESEMPENHO: CASO DA REDE MUNICPAL DE ENSINO DE ESTEIO

GESTÃO DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL E INDICADORES DE DESEMPENHO: CASO DA REDE MUNICPAL DE ENSINO DE ESTEIO GESTÃO DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL E INDICADORES DE DESEMPENHO: CASO DA REDE MUNICPAL DE ENSINO DE ESTEIO Autoras: Elisane Cristina Kolz Rieth Lisandra Schneider Scheffer Marilan de Carvalho Moreira Observatório

Leia mais

Oficina do aluno empreendedor

Oficina do aluno empreendedor Agrupamento de Escolas das Taipas Oficina do aluno empreendedor 1. Estrutura organizacional Coordenador: José Alberto Castro Grupo de Recrutamento: EVT (240) Departamento: Expressões Composição do grupo

Leia mais

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling

O Storytelling. T- Story NEWSLETTER. Junho 2013 1ª Edição. Porquê utilizar o Storytelling Apresentamos a newsletter oficial do projeto T-Story - Storytelling Aplicado à Educação e Formação, um projeto financiado pela ação transversal Atividade-chave 3 Tecnologias de Informação e Comunicação,

Leia mais