SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE: COMO CONSEGUIR A SATISFAÇÃO DO CLIENTE PELA IMPLANTAÇÃO DO SGQ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE: COMO CONSEGUIR A SATISFAÇÃO DO CLIENTE PELA IMPLANTAÇÃO DO SGQ"

Transcrição

1 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE: COMO CONSEGUIR A SATISFAÇÃO DO CLIENTE PELA IMPLANTAÇÃO DO SGQ Cristiane Molemberg 1 -RGM Taimara Nunes Santos 1 -RGM Valéria Rosa da Silva 1 -RGM André Rodrigues DA SILVA² Magali Rodrigues Maldonado² RESUMO A qualidade surgiu na ideia de que o homem está em constante evolução e aprimoramento, por isso desde sua existência o homem busca inovações para melhorar o seu bem estar, tanto no cotidiano como no trabalho. Alguns pontos da história, segundo Paladiniet al 2012, foram de suma importância para o desenvolvimento da Gestão da Qualidade. Em meados da década de 1930, os artesãos mostravam certa preocupação em ter a qualidade nos seus produtos, pois assim diminuía o tempo de trabalho. A criação ISO 9001 no mundo moderno foi outro fator importante, pois através dela foi possível obter melhores resultados e a satisfação do cliente. A ISO 9001 é um conjunto de requisitos que orienta as empresas no Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ), com o objetivo de satisfazer os clientes, buscar a melhoria contínua e assegurar a competitividade da empresa através dos resultados obtidos. Palavras-chave:Inovação. Melhoria continua. Qualidade. ABSTRACT The qualitycame upwith the idea thatmanis constantly evolvingand improving, so since its existenceman seeksinnovationsto improvetheir welfare, both ineveryday lifeand at work. Some pointsin history, according to Paladinietal2012 wereof paramountimportance tothe developmentof Quality Management. In the mid1930s,the artisansshowedsome concernabout havingthe qualityin their products, as wellasdecreasedwork time. CreatingISO9001in the modern worldwasanother important factor, because through itwaspossible to obtainbetter resultsand customer satisfaction. ISO 9001 isa setof requirements thatguides companiesinthe Quality ManagementSystem(QMS), in order tosatisfy customers, continuously improvingandensuring the competitivenessof the companythrough the results obtained. Keywords: Innovation. Continuousimprovement. Quality. 1 Graduandos CEUNSP, curso Gestão da Qualidade, Turma Professor(a) CEUNSP, Itu/SP. Orientador(a) TCC.

2 2 INTRODUÇÃO A qualidadeem toda e qualquer empresa independente do ramo de atividade é de suma importância, o cliente é pilar que faz com que as empresas busquem a excelência em seus produtos e serviços. O objetivo primordial em implementar o SGQ nas empresas é a busca pela melhoria continua dos processos e conseqüentementefornecimento credibilidade aos clientes. 1 O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE A implantação do Sistema de Gestão da Qualidade e o seu desenvolvimento nas organizações fazem-se necessário para garantir a atuação e o comprometimento de todos com o objetivo de conquistar a excelência e o aprimoramento continuo dos processos, produtos e serviços de uma empresa. O Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) define-se como um conjunto de elementos inter-relacionados, composto por atividades de entrada (inputs), processo e saída (outputs) com objetivo de assegurar a satisfação do cliente por meio de produtos e processos confiáveis que superem as expectativas dos clientes internos e externos (OLIVEIRA JUNIOR; PALMSIANO; MANÃS, 2003). Figura 1: Modelo de um sistema de gestão da qualidade (Macro PDCA) Fonte:

3 3 1.1 Princípios e Requisitos do SGQ Para manterem-se no mercado competitivo, as organizações precisam ter seus objetivos e metas bem definidos, bem como regras e princípios bem delimitados. Diversos autores destacam na Gestão da Qualidade princípios que devem ser visualizados pelas empresas (MELLO et al. 2009). De acordo com Mello et al (2009), existe na norma ISO 9000 oito princípios de Gestão da Qualidade onde a regra fundamental baseia-se em conduzir e operacionalizar uma organização, com o foco na melhoria continua de seu desempenho visando o atendimento das necessidades dos clientes. Para Mello et al (2009), os princípios da qualidade são: Foco no cliente; Liderança; Envolvimento das pessoas; Abordagem por processos; Abordagem sistêmica; Melhoria continua; Tomada de decisão; Relacionamento com os fornecedores. De acordo com Carpineti; Miguel; Gerolamo (2009), a gestão estabelecida na ISO 9000:2008 e na experiência acumulada do comitê da ISO que é responsável pela revisão do Sistema TechinicalCommitee - TC 176, o modelo de Sistema de Gestão da Qualidade que foi definida pela ISO em 2000 manteve-se sem alterações em Esse modelo estabelece cinco requisitos que podem ser estendidos como processos de Gestão da Qualidade inter-relacionados, o Sistema da Qualidade que se localiza na seção quatro da norma, a responsabilidade da direção na seção cinco, gestão de recursos localizada na seção seis, a realização do produto na seção sete e a medição, análise e melhoria na seção oito (CARPINETI; MIGUEL; GEROLAMO, 2009). 1.2 Implementação do Sistema de Gestão da Qualidade A Implementação de um Sistema de Gestão de Qualidade (SGQ) pressupõe a construção de um processo dinâmico de atuação, baseado na eficiência e eficácia organizacional, tendo em vista melhoria contínua do processo, através da organização dos recursos materiais e humanos, e consequentemente o aumento da satisfação dos clientes e dos colaboradores (MELLO et al 2009).Alguns pontos importantes do SGQ são a revisão dos processos operacionais e sua descrição em processos normalizados, respeitando a realidade estrutural cultural da organização, identificação e correção de redundâncias e desperdícios, clarificação das relações internas fornecedor-cliente, implementação de métodos de análise da conformidade e da eficácia do sistema da qualidade baseados em indicadores e métricas sistemáticas e em processos de auditoria de qualidade interna, participação dos colaboradores na revisão e melhoria dos processos em que intervém, promoção da sua consciência sobre o

4 4 papel que individualmente desempenham no processo global e na qualidade da organização, clarificação e responsabilização das atividades, formação sobre os Sistemas de Gestão da Qualidade implementados (MARANHÃO, 2005). 2 QUALIDADES EM SERVIÇOS Segundo Lucinda (2010), o setor de serviço é de suma importância para a economia de um país tendo essa a relevância de ser um fator chave para que as organizações distingamse no campo competitivo. Joseph MosesJuran (1993) define serviço como uma ação feita por uma pessoa paraatendera necessidade de outrem. Segundo Fitzsimmonos e Fitzsimmonos (2004), no decorrer do processo de prestação de serviços surge à avaliação da qualidade desses, em que o contato com o cliente torna-se, o momento da verdade sendo esse o momento oportuno de trazer a esse cliente em questão, a satisfação ou não. A satisfação pode ser identificada a partir da comparação da percepção com as expectativas da prestação de serviços. 3 A IMPLEMENTAÇÃO DO SGQ EM UMA EMPRESA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE SANEAMENTO A empresa Águas de Itu Exploração de Serviços de água e esgoto S.A. assumiu a prestação de serviços de saneamento básico na cidade paulista desde outubro de 2007, quando venceu a concorrência pública realizada pela Prefeitura da Estância Turística de Itu. Os projetos da empresa contemplam investimentos durante o período de concessão, que será de 30 anos, melhoria e ampliação dos sistemas de água e esgoto, além de investimentos voltados ao atendimento comercial, contando hoje com atendentes que trabalham de segunda a sexta-feira das 7h às 20h, sábados, domingos e feriados das 8h as 19h. Outro meio de contato é através do site utilizando o chat. Além das obras previstas no contrato de concessão, a empresa investiu e modernizou os serviços de atendimento ao cliente e a operação do sistema de distribuição de água. Exemplo disso foi a instalação em 2010 do Centro de Controle Operacional (CCO), localizado na ETA do Rancho Grande, e que monitora em tempo real o abastecimento de água e as elevatórias de esgoto do município (ÁGUAS DE ITU).

5 5 3.1 A estrutura do setor saneamento Na sede municipal a rede de coleta e tratamento de esgoto conta com uma Estação de tratamento de Esgoto (ETE) e com mais 30 Estações Elevatórias de Esgoto (EEE), abrangendo mais de 500 quilômetros de rede. Atualmente do sistema trata mais de m³ de esgoto por mês. O Centro de Controle Operacional (CCO) da Concessionária Águas de Itu conta com uma equipe que monitora toda a rede de água e esgoto da cidade durante 24 horas por dia, fazendo medições de pressão e vazão, com o objetivo de garantir que a água que é tratada e destinada ao consumo dos moradores não tenha qualquer tipo de contato com as linhas de esgoto, evitando a contaminação. A empresa possui dois laboratórios de Qualidade onde são feitas análises diárias para verificação da qualidade da água. A abrangência da rede de água e esgoto da cidade contempla os seguintes trechos:(águas DE ITU) Tabela 1: Coletores/ Interceptores e Emissários da Sede. Fonte:http://www.itu.sp.gov.br/painel/arquivos/files/pde_volume_1_relatorio_diagnostico.pdf 3.2 Processos de implantação do SGQ As etapas do processo implementação do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) na empresa ocorreram aproximadamente em 11 meses, durante esse período foram feitos

6 6 planejamentos e mapeamento de todos os processos desde o sistema de abastecimento de água até o atendimento ao cliente, implementação e manutenção do sistema. A primeira etapa do processo de implementação foi o planejamento, onde em reuniões feitas pelos gestores foram levantados dados sobre reconhecimento dos processos da empresa, após a obtenção de todas as informações necessárias e do entendimento sobre o funcionamento da empresa foi realizado o mapeamento. A elaboração do organograma organizacional foi a segunda etapa do planejamento, toda organização que deseja implementar um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) deve definir sua estrutura hierárquica e atribuir responsabilidades, após a realização do mapeamento foi definido o organograma da empresa. A terceira etapa do planejamento foi o desenvolvimento da documentação, verificação dos documentos utilizados por cada setor da empresa para padronização, inclui-se nessa etapa os relatórios necessários para a elaboração do Manual da Qualidade com suas diretrizes, bem como a definição da Política da Qualidade da empresa. Para assegurar o funcionamento do SGQ nas organizações faz se necessário o mantimento e controle de registros, ainda nessa etapa foram definidos procedimentos operacionais obrigatórios e questionários de registros de avaliação, (cheklistpara auditorias internas), todos os documentos criados adequaram-se a norma, após alterações o que posteriormente facilitou os treinamentos. Após a criação dos documentos foram feitas reuniões com os colaboradores para verificação da deficiência e eficiências dos documentos, posteriormente foram feitas revisões para chegar a padronização da documentação, a cada revisão os funcionários recebiam treinamentos, durante esse período o Manual da Qualidade ia se desenvolvendo a medida que os documentos adequavam-se a obrigatoriamente a norma até chegar a primeira versão completa do Manual da Qualidade. A implementação do SGQ ocorreu com treinamentos para todos os funcionários sobre o funcionamento específico do Sistema de Gestão da Qualidade, a padronização dos procedimentos da empresa conforme especificados na Política e no Manual da Qualidade, os treinamentos e reuniões ocorreram durante todo o desenvolvimento do projeto. Após a implementação o Sistema ainda passou por adequações, através da avaliação, sugestão e insatisfação dos clientes e colaboradoresda empresa durante o período de funcionamento do SGQ. A próxima etapa pós-implementação e adequação foi a verificação do funcionamento do sistema por meio de auditorias internas, realizada por um auditor experiente na norma ISO 9001, as auditorias visam identificar oportunidades de melhoria no sistema para garantir que a empresa alcance a certificação, foram identificados pontos importantes que precisavam ser

7 7 melhorados, fez-se necessário algumas ações corretivas nos procedimentos operacionais da empresa, após a adequação a empresa estava preparada para buscar uma certificadora e para realização da Auditoria de Certificação. Fluxo1: Etapas do processo de implantação do SGQ

8 8 Gráfico 1: Principais motivos que levaram a obtenção do SGQ/ dados fornecidos pela empresa. 3.3 Resultados e Análise de Dados Após a implantação do Sistema de Gestão da Qualidade a empresa ganhou credibilidade com seus clientes, tanto internos como externos, os investimentos no atendimento comercial proporcionou uma maior satisfação de seus clientes. A empresa disponibiliza atendimento de segunda a sexta-feira das 7h às 20h, sábados, domingos e feriados das 8h as 19h, através do site da empresa a população conta com chat e com agência virtual que disponibiliza questionários sobre eventuais problemas como, vazamento e problemas de entupimento de esgoto. Além das obras previstas, a empresa investiu e modernizou os serviços de atendimento ao cliente. Os métodos utilizados para mensurar os resultados obtidos pós implantação do Sistema de Gestão da Qualidade permitem a empresa avaliar o grau de atendimento e satisfação de seus clientes e proporciona uma análise e criação de plano de ações para melhorar continuamente os processos. Por meio de uma ferramenta gerencial muito utilizada atualmente, os indicadores de desempenho e qualidade fornece para empresa uma visão acerca dos pontos positivos e negativos e permite a criação de ações para aperfeiçoamento continuo tanto do atendimento quanto do processo de fornecimento de água e esgoto. O

9 9 gráfico abaixo demostra os índices de satisfação dos clientes da empresa durante o período pós-implantação, a meta inicial em dezembro de 2012 era de 40%, nesse período a empresa obteve o índice de 32% devido ao período de adaptação ao SGQ e da padronizaçãooperacional dos serviços de atendimento, após a implementação de ações corretivas no mês de janeiro de 2013 a empresa obteve 39%, em fevereiro o índice permaneceu estável. Durante os três primeiros meses pós-implementação empresa manteve a meta de 40%, essa meta foi definida durante a etapa de planejamento, em março de 2013 a meta aumentou para 50%, durante esse período o índice foi de 51%, os resultados pretendidos com a implantação do SGQ começaram a ser visualizados, nos meses subsequentes a empresa obteve resultados positivos chegando em julho com resultado de 56%. Índice de Satisfação dos Clientes % META Julho % 50% Junho % 50% Maio % 50% Abril % 50% Março % 50% Fevereiro % 40% Janeiro % 40% Dezembro % 40% Tabela 2: Índices / dados fornecidos pela empresa.

10 10 Gráfico2: Índice de Satisfação dos Clientes / Dados fornecidos pela empresa. CONSIDERAÇÕES FINAIS Diante do exposto, para obter sucesso as empresas fazem grandes investimentos em certificações dos seus processos, produtos e serviços, tornando pública tais certificações e o seu trabalho em conformidade com as normas do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ), dessa forma adaptando-se as necessidades do seu público. As empresas que prestam serviços públicos como saneamento de água e esgoto, também participam dessa busca sendo visíveis as adaptações de melhorias para satisfazer o consumidor sendo ele de suma importância para a sobrevivência e desenvolvimento das organizações, tornando-as mais competitivas e inovadoras. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Águas de Itu Disponibiliza Telefone Emergencial. Disponível em: <http://www.itu.sp.gov.br/?id=3881&area=5> Acesso em 15 ago Águas de Itu Exploração de Serviços de Água e Esgoto s/a. Disponível em: <http://www.itu.sp.gov.br/painel/arquivos/files/pde_volume_1_relatorio_diagnostico.pdf> Acesso em: 15 ago.2013.

11 11 CARPINETTI, Luiz; MIGUEL, Paulo; GEROLAMO, Mateus. Gestão da Qualidade ISO 9001:2008 Princípios e Requisitos. 2. ed.são Paulo: Atlas, Coletores / Interceptores e Emissários da Sede. Disponível em: <http://www.itu.sp.gov.br/painel/arquivos/files/pde_volume_1_relatorio_diagnostico.pdf> acesso em: 17 jun FITZSIMMONS, James; FITZSIMMONS, Mona. Administração de Serviços Operações Estratégias e Tecnologia da Informação. Porto Alegre: Bookman, LUCINDA, Marco. Qualidade Fundamentos e Prática: Para Curso de Graduação. Rio de Janeiro: Brasporte, MARANHÃO, M. ISO série 9000 (versão 2000) Manual de Implementação. Rio de Janeiro: Qualitymark,2005. MELLO, Carlos H. Pereira et al. ISO 9001:2008: Sistema de Gestão da Qualidade para Operações de Produção e Serviços.Atlas, Modelo de um Sistema de Gestão da Qualidade (Macro PDCA).Disponível em:<http://www.so.com.br/saibamais_iso9001.asp> Acesso em: 17 jun OLIVEIRA, Otávio Junior; PALMSIANO, Angêlo; MANÃS, Antônio Vico. Gestão da Qualidade Tópicos Avançados. São Paulo, 2003.

Implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade. Susana Carias Belém, 7 Maio 2008

Implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade. Susana Carias Belém, 7 Maio 2008 Implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade Susana Carias Belém, 7 Maio 2008 Agenda Porquê Sistemas de Gestão da Qualidade A experiência da PT Sistemas de Informação 2 Agenda Porquê Sistemas de Gestão

Leia mais

9001:2000 - EPS - UFSC)

9001:2000 - EPS - UFSC) Implantação de um sistema de gestão da qualidade conforme a norma ISO 9001:2000 numa pequena empresa de base tecnológica, estudo de caso: Solar Instrumentação, Monitoração e Controle Ltda. Gustavo Slongo

Leia mais

PREPARAÇÃO DO SETOR DE SUPORTE TÉCNICO PARA CERTIFICAÇÃO ISO 9001: O CASO DE UMA EMPRESA DE OUTSOURCING DE IMPRESSÃO

PREPARAÇÃO DO SETOR DE SUPORTE TÉCNICO PARA CERTIFICAÇÃO ISO 9001: O CASO DE UMA EMPRESA DE OUTSOURCING DE IMPRESSÃO PREPARAÇÃO DO SETOR DE SUPORTE TÉCNICO PARA CERTIFICAÇÃO ISO 9001: O CASO DE UMA EMPRESA DE OUTSOURCING DE IMPRESSÃO Alisson Oliveira da Silva (FAHOR) as000699@fahor.com.br Matheus Weizenman (FAHOR) mw000944@fahor.com.br

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E O SISTEMA OFICIAL DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM.

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E O SISTEMA OFICIAL DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM. ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE O SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E O SISTEMA OFICIAL DE CLASSIFICAÇÃO DE MEIOS DE HOSPEDAGEM. Gerson Luís Russo Moysés, M. Sc. SENAC-SP, Av. Frei Orestes Girardi-3549,

Leia mais

Visão Geral do Sistema da Qualidade ISO 9001: 2000

Visão Geral do Sistema da Qualidade ISO 9001: 2000 2 Visão Geral do Sistema da Qualidade ISO 9001: 2000 Para a gestão da qualidade na realização do produto a ISO 9001: 2000 estabelece requisitos de gestão que dependem da liderança da direção, do envolvimento

Leia mais

ESTRUTURA ISO 9.001:2008

ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Sistema de Gestão Qualidade (SGQ) ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Objetivos: Melhoria da norma existente; Melhoria do entendimento e facilidade de uso; Compatibilidade com a ISO 14001:2004; Foco Melhorar o entendimento

Leia mais

3. O Laboratório de Eletromagnetismo e Compatibilidade Eletromagnética

3. O Laboratório de Eletromagnetismo e Compatibilidade Eletromagnética A implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade segundo a norma NBR ISO/IEC 17025 no Laboratório de Eletromagnetismo e Compatibilidade Eletromagnética da Universidade Federal de Santa Catarina. Eduardo

Leia mais

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Maio de 2003 CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Dia 12/05/2003 Certificação e homologação de produtos, serviços e empresas do setor aeroespacial,com enfoque na qualidade Dia 13/05/2003 ISO 9001:2000 Mapeamento

Leia mais

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011 Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade Julho/2011 GESPÚBLICA Perfil do Facilitador Servidor de carreira que tenha credibilidade Bom relacionamento interpessoal Acesso a alta administração

Leia mais

VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS

VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS Andréia Guaracho Ramos (1) Bacharel em Química e Pós Graduada em Química Industrial pela Fundação

Leia mais

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão 1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão ISO 9001:2015 Histórico da série 2 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão Histórico da série REVISÕES DA SÉRIE ISO 9000 2000 2008 2015 1994 1987 3 2009 CBG Centro Brasileiro

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade Preparando a Implantação de um Projeto Pró-Inova - InovaGusa Ana Júlia Ramos Pesquisadora em Metrologia e Qualidade e Especialista em Sistemas de Gestão da Qualidade 1. Gestão Gestão Atividades coordenadas

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL. Modelo da Série NBR ISO 9000

GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL. Modelo da Série NBR ISO 9000 GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL Modelo da Série NBR ISO 9000 Modelo da Série NBR ISO 9000 A Garantia da Qualidade requer uma ação coordenada de todo sistema produtivo da empresa, do fornecedor de insumos de

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

FTAD. Formação Técnica em Administração de Empresas. Gestão da Qualidade

FTAD. Formação Técnica em Administração de Empresas. Gestão da Qualidade FTAD Formação Técnica em Administração de Empresas Gestão da Qualidade Aula 5 O PROCESSO DE CERTIFICAÇÃO Objetivo: Compreender os requisitos para obtenção de Certificados no Sistema Brasileiro de Certificação

Leia mais

M A N U A L D A Q U A L I D A D E

M A N U A L D A Q U A L I D A D E M A N U A L D A Q U A L I D A D E 14ª Versão Última atualização: MANUAL DA QUALIDADE - Rev. Data Elaborado por Descrição da alteração 01 10/06/2012 Hélio Lipiani Versão Inicial 02 20/07/2010 Hélio Lipiani

Leia mais

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação.

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação. ISO 9001 A ISO 9001 é um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) standard que exige que uma dada organização satisfaça as suas próprias exigências e as dos seus clientes e reguladores. Baseia-se numa metodologia

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE Rev. Data. Modificações 01 14/09/2007 Manual Inicial 02 12/06/2009 Revisão Geral do Sistema de Gestão da Qualidade 03 22/10/2009 Inclusão de documento de referência no item 8. Satisfação de cliente, Alteração

Leia mais

Profº Adilson Spim 09/09/2012

Profº Adilson Spim 09/09/2012 Gestão da Qualidade ISO 9001:2008 Princípios e Requisitos Por que Qualidade e ISO 9000? Conquistar e manter mercados; Reduzir desperdícios. Gestão da Qualidade Atendimento de requisitos e redução de desperdícios

Leia mais

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NIP: Nº DO RELATÓRIO: DENOMINAÇÃO DA EMPRESA: EQUIPA AUDITORA (EA): DATA DA VISITA PRÉVIA: DATA DA AUDITORIA: AUDITORIA DE: CONCESSÃO SEGUIMENTO ACOMPANHAMENTO

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

Modelo da Série NBR ISO 9000

Modelo da Série NBR ISO 9000 CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CEAP CURSO DE ADMINISTAÇÃO Prof a : NAZARÉ DA SILVA DIAS FERRÃO GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL Modelo da Série NBR ISO 9000 Origem da Norma para Sistemas da Qualidade ISO

Leia mais

GESTÃO POR PROCESSOS

GESTÃO POR PROCESSOS GESTÃO POR PROCESSOS O que é um Processo: Uma série de ações que produz um resultado que agrega valor ao produto ou serviço. Gestão de Processos: Conjunto de ações sistemáticas, baseadas em fatos e dados

Leia mais

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para:

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: PARTE 2 Sistema de Gestão da Qualidade SGQ Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: Possibilitar a melhoria de produtos/serviços Garantir a satisfação

Leia mais

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES Natália de Freitas Colesanti Perlette (1) Engenheira Ambiental formada na Universidade Estadual Paulista Júlio

Leia mais

EJRos Brasil Workshop 2014 Todos os Direitos Reservados. Everton J. De Ros

EJRos Brasil Workshop 2014 Todos os Direitos Reservados. Everton J. De Ros Everton J. De Ros A ISO 9001 Revisão 2015 Cronograma Publicação Prevista em setembro de 2015 Jun 2012 Nov 2012 Jun 2013 Jan 2014 Set 2014 Jan 2015 Set2015 Minuta Design Spec & WD Design Spec & WD1 aprovada

Leia mais

INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 (parcial) CARPINETTI, L.C.R., MIGUEL, P.A.C., GEROLAMO, M.C., Gestão da Qualidade: ISO 9001:2000, São Paulo, Atlas, 2009.

INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 (parcial) CARPINETTI, L.C.R., MIGUEL, P.A.C., GEROLAMO, M.C., Gestão da Qualidade: ISO 9001:2000, São Paulo, Atlas, 2009. INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 (parcial) CARPINETTI, L.C.R., MIGUEL, P.A.C., GEROLAMO, M.C., Gestão da Qualidade: ISO 9001:2000, São Paulo, Atlas, 2009. Introdução Segundo as informações disponíveis no site do

Leia mais

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso

CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar. Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT: Visão Geral e domínio Monitorar e Avaliar Daniel Baptista Dias Ernando Eduardo da Silva Leandro Kaoru Sakamoto Paolo Victor Leite e Posso CobiT O que é? Um framework contendo boas práticas para

Leia mais

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes

PNQS 2012 Categoria IGS. Inovação da Gestão em Saneamento. RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão. Conselho de Clientes 1 PNQS 2012 Categoria IGS Inovação da Gestão em Saneamento RDPG Relatório de Descrição de Prática de Gestão Conselho de Clientes Setembro 2012 ORGANOGRAMA 2 PRESIDÊNCIA ASSESSORIAS 1 2 3 4 5 ORGANIZAÇAO

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

Um modelo para Certificação ISO 9001:2000 em PMEs

Um modelo para Certificação ISO 9001:2000 em PMEs Um modelo para Certificação ISO 9001:2000 em PMEs Raimundo S.N. Azevedo Arnaldo D. Belchior Universidade de Fortaleza, Mestrado em Informática Aplicada, Fortaleza-Ceará, Brasil, 60811-341 sales.mia@unifor.br,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ MOIRA CAROLINE COSTA ROSA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ MOIRA CAROLINE COSTA ROSA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ MOIRA CAROLINE COSTA ROSA COMPARATIVO ENTRE OS REQUISITOS DAS BOAS PRÁTICAS DE FABRICAÇÃO E AS NORMAS ISO :2008 E ISO :2004, APLICADO À INDÚSTRIA DE PRODUTOS PARA A SAÚDE

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade Diretrizes para melhorias de desempenho

Sistemas de gestão da qualidade Diretrizes para melhorias de desempenho OUT/2000 PROJETO NBR ISO 9004:2000 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sistemas de gestão da qualidade Diretrizes para melhorias de desempenho Sede: Rio de Janeir o Av. Treze de Maio, 13 28º

Leia mais

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. ESCOPO... 3 2. REFERÊNCIA NORMATIVA... 4 3. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE...

SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. ESCOPO... 3 2. REFERÊNCIA NORMATIVA... 4 3. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 1 / 21 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA EMPRESA... 3 1. ESCOPO... 3 2. REFERÊNCIA NORMATIVA... 4 3. TERMOS E DEFINIÇÕES... 4 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 4 4.1 REQUISITOS GERAIS... 4 4.2 REQUISITOS DE DOCUMENTAÇÃO...

Leia mais

Introdução à Qualidade de Software

Introdução à Qualidade de Software FACULDADE DOS GUARARAPES Introdução à Qualidade de Software www.romulocesar.com.br Prof. Rômulo César (romulodandrade@gmail.com) 1/41 Objetivo do Curso Apresentar os conceitos básicos sobre Qualidade de

Leia mais

ISO 9001:2008 Item 6 - Gestão de Recursos

ISO 9001:2008 Item 6 - Gestão de Recursos SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 Item 6 - Gestão de Recursos Conceitos da Qualidade Qualidade Grau no qual um conjunto de características inerentes satisfaz a requisitos Requisitos Necessidade

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Prof. Mércio Rosa Júnior PRODUÇÃO 02 e 03 de Fevereiro de 2011

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Prof. Mércio Rosa Júnior PRODUÇÃO 02 e 03 de Fevereiro de 2011 Workshop 2011 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Prof. Mércio Rosa Júnior PRODUÇÃO 02 e 03 de Fevereiro de 2011 Agência Nacional de Transportes Aquaviários O MAPA ESTRATÉGICO ANTAQ 2 Missão Assegurar à sociedade

Leia mais

ANEXO VI DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DE PROPOSTA TÉCNICA

ANEXO VI DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DE PROPOSTA TÉCNICA ANEXO VI DIRETRIZES PARA A ELABORAÇÃO DE PROPOSTA TÉCNICA As LICITANTES deverão elaborar, observados os termos dos itens 64 e 65 do EDITAL, a PROPOSTA TÉCNICA conforme cada um dos tópicos descritos a seguir.

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

Prof. Adilson Spim Gestão da Qualidade ISO 9001:2008 1

Prof. Adilson Spim Gestão da Qualidade ISO 9001:2008 1 Certificação NBR Requisitos A partir da versão 1994, a série ISO 9000 passou a ser conhecida como família ISO 9000 ; leva em conta duas situações, a contratual e não contratual; Para a situação não contratual

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE: UM ESTUDO DE CASO EM UMA IMPORTADORA DE MEDICAMENTOS

IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE: UM ESTUDO DE CASO EM UMA IMPORTADORA DE MEDICAMENTOS ISSN 1984-9354 IMPLANTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE: UM ESTUDO DE CASO EM UMA IMPORTADORA DE MEDICAMENTOS Rafael Salles de Carvalho (LATEC/UFF) Resumo A melhoria contínua da qualidade faz parte

Leia mais

MBA em Administração e Qualidade

MBA em Administração e Qualidade MBA em Administração e Qualidade Sistemas ISO 9000 e Auditorias da Qualidade Aula 5 Prof. Wanderson Stael Paris Olá! Confira no vídeo a seguir alguns temas que serão abordados nesta aula. Bons estudos!

Leia mais

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Revisão 02 Manual MN-01.00.00 Requisito Norma ISO 14.001 / OHSAS 18001 / ISO 9001 4.4.4 Página 1 de 14 Índice 1. Objetivo e Abrangência 2. Documentos Referenciados

Leia mais

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO EPR 16 - SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2000 Prof. Dr. João Batista Turrioni Objetivo geral Introduzir e discutir a importância da adoção de um Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

Sistema de Gestão pela Qualidade Total Mapeamento de Processos

Sistema de Gestão pela Qualidade Total Mapeamento de Processos Sistema de Gestão pela Qualidade Total Mapeamento de Processos Márcia Elisa Garcia de Grandi megrandi@usp.br Rosa Maria Fischi rmfzani@usp.br Mapeamento de Processos - Roteiro Sistema de Gestão pela Qualidade

Leia mais

MODELO EUROPEU DE QUALIDADE NOS SERVIÇOS SOCIAIS EQUASS ASSURANCE. Qualidade nos Serviços Sociais

MODELO EUROPEU DE QUALIDADE NOS SERVIÇOS SOCIAIS EQUASS ASSURANCE. Qualidade nos Serviços Sociais MODELO EUROPEU DE QUALIDADE NOS SERVIÇOS SOCIAIS EQUASS ASSURANCE Qualidade nos Serviços Sociais 2 Iniciativa da EPR - European Platform for Rehabilitation, Certificação da qualidade ao nível dos serviços

Leia mais

Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais

Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais Engenharia e Tecnologia Espaciais ETE Engenharia e Gerenciamento de Sistemas Espaciais Gestão da Qualidade Total Certificação ISO L.F. Perondi 05.12.2011 () SUMÁRIO ISO 9001:2000 Requisitos de Gestão da

Leia mais

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL

ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ESTUDOS PARA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE EM UMA EMPRESA DE CONSULTORIA EM ENGENHARIA CIVIL ANA LAURA CANASSA BASSETO (UTFPR) alcanassa@hotmail.com Caroline Marqueti Sathler (UTFPR)

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO PELA QUALIDADE TOTAL E PADRONIZAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMA DE GESTÃO PELA QUALIDADE TOTAL E PADRONIZAÇÃO NA EMPRESA SISTEMA DE GESTÃO PELA QUALIDADE TOTAL E PADRONIZAÇÃO NA EMPRESA Andréia Pereira da Fonseca, Unisalesiano de Lins, e-mail: andreia.fonseca@bertin.com.br Ariane de Carvalho Naya, Unisalesiano de Lins, e-mail:

Leia mais

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação?

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação? O que é a norma ISO? Em linhas gerais, a norma ISO é o conjunto de cinco normas internacionais que traz para a empresa orientação no desenvolvimento e implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

Procedimento de Gestão PG 01 Gestão do SGQ

Procedimento de Gestão PG 01 Gestão do SGQ Índice 1.0. Objectivo. 2 2.0. Campo de aplicação... 2 3.0. Referências e definições....... 2 4.0. Responsabilidades... 3 5.0. Procedimento... 4 5.1. Política da Qualidade 4 5.2. Processos de gestão do

Leia mais

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DE GESTÃO INTEGRADO

PROCEDIMENTO SISTÊMICO DE GESTÃO INTEGRADO 1. OBJETIVO Estabelecer, documentar, implementar, aprimorar e manter um Sistema de Gestão da Qualidade e de Energia, que assegure a conformidade com os requisitos da norma de referência. Outrossim, a responsabilidade

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Páginas: 1 de 13 APROVAÇÃO Este Manual de Gestão está aprovado e representa o Sistema de Gestão Integrada implementado na FOX Comércio de Aparas Ltda. Ricardo Militelli Diretor FOX Páginas: 2 de 13 1.

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE NAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE NAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE NAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Valério da Silva Ramos (*) Administrador de Empresas, pós-graduado em Gestão Econômica e Financeira

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01

MANUAL DA QUALIDADE MQ-01 Sumário 1 Objetivo 2 Últimas Alterações 3 Termos e definições 4 Sistema de gestão de qualidade 5 Responsabilidade da direção 6 Gestão de recursos 7 Realização do produto 8 Medição, análise e melhoria.

Leia mais

Auditoria Operacional Logística - uma metodologia para aumento da competitividade

Auditoria Operacional Logística - uma metodologia para aumento da competitividade Auditoria Operacional Logística - uma metodologia para aumento da competitividade José Carvalho de Ávila Jacintho Diretor no Grupo MANSERV. jose.jacintho@manserv.com.br Orlando Fontes Lima Jr. Coordenador

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU FACULDADE INTEGRADA AVM AUDITORIA DA QUALIDADE NA CONSTRUÇÃO CIVIL SOBRE O TEMA: PROGRAMA BRASILEIRO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE DO HABITAT-PBQP-H

Leia mais

PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DA ISO 9001: UM CASO DE INSUCESSO

PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DA ISO 9001: UM CASO DE INSUCESSO PROCESSO DE IMPLEMENTAÇÃO DA ISO 9001: UM CASO DE INSUCESSO Morgana Wasyluk (FAHOR) mw000797@fahor.com.br Gleise Catarina Damião (FAHOR) gd000832@fahor.com.br Édio Polacinski (FAHOR) edio@fahor.com.br

Leia mais

ISO 9001:2015 Na reta final para a nova versão

ISO 9001:2015 Na reta final para a nova versão ISO 9001:2015 Na reta final para a nova versão Nigel H Croft Presidente do Conselho APCER Brasil Chairman, ISO/TC 176/SC 2 Quality Systems Membro do Grupo de Coordenação Técnica de Sistemas de Gestão da

Leia mais

DRAFT ISO 9001:2015. Fabio Alves 28/10/2013 CLIENT LOGO. DNV Business Assurance. All rights reserved.

DRAFT ISO 9001:2015. Fabio Alves 28/10/2013 CLIENT LOGO. DNV Business Assurance. All rights reserved. Fabio Alves CLIENT LOGO 26 anos de certificação ISO 9001 Primeira publicação para atender a Comunidade Comum Europeia Pequenas alterações principalmente em manutenção de equipamentos Alterações importantes,

Leia mais

Normas Série ISO 9000

Normas Série ISO 9000 Normas Série ISO 9000 Ana Lucia S. Barbosa/UFRRJ Adaptado de Tony Tanaka Conteúdo Conceitos principais A série ISO9000:2000 ISO9000:2000 Sumário Princípios de Gestão da Qualidade ISO9001 - Requisitos Modelo

Leia mais

Estrutura da ISO DIS 9001/2015 ISO/TC 176/SC 2 Document N1224, July 2014

Estrutura da ISO DIS 9001/2015 ISO/TC 176/SC 2 Document N1224, July 2014 Prefácio Introdução 0.1 Generalidades 0.2 As normas ISO para gestão da qualidade 0.3 Abordagem de processo 0.4 Ciclo PDCA 0.5 Pensamento baseado em risco Estrutura da ISO DIS 9001/2015 0.6 Compatibilidade

Leia mais

DIS ISO 9001:2015 Publicado em Maio de 2014

DIS ISO 9001:2015 Publicado em Maio de 2014 DIS ISO 9001:2015 Publicado em Maio de 2014 Abordagem de Processos Risk-based thinking (Pensamento baseado em Risco) Anexo SL (Estrutura de Alto Nível) Anexo SL (Estrutura de Alto Nível) 1 - Escopo 2 -

Leia mais

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale

1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL Gestão do ciclo completo de relacionamento com o aluno SRM da Universidade Feevale 1.1 Histórico da Prática Eficaz Por meio do Departamento

Leia mais

Gráfico 1 Gráfico indicador GRMD ISP13 fonte: RG disponíveis no site do PNQS

Gráfico 1 Gráfico indicador GRMD ISP13 fonte: RG disponíveis no site do PNQS ORGANOGRAMA A. A OPORTUNIDADE A.1 Qual foi a oportunidade de melhoria de gestão (problema, desafio, dificuldade), solucionada pela prática de gestão implementada? Desde 1999, a OC utiliza o Modelo de Excelência

Leia mais

ISO 9000 ISO 9001:2008

ISO 9000 ISO 9001:2008 ISO 9001:2008 QUALIDADE II ISO 9000 A ISO 9000 - Qualidade é o nome genérico utilizado pela série de normas da família 9000 (ISO) que estabelece as diretrizes para implantação de Sistemas de Gestão da

Leia mais

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng.

Marcos Antonio Lima de Oliveira, MSc Quality Engineer ASQ/USA Diretor da ISOQUALITAS www.qualitas.eng.br qualitas@qualitas.eng. 01. O QUE SIGNIFICA A SIGLA ISO? É a federação mundial dos organismos de normalização, fundada em 1947 e contanto atualmente com 156 países membros. A ABNT é representante oficial da ISO no Brasil e participou

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade Sistema de Gestão da Qualidade Coordenadora Responsável Mara Luck Mendes, Jaguariúna, SP, mara@cnpma.embrapa.br RESUMO Em abril de 2003 foi lançado oficialmente pela Chefia da Embrapa Meio Ambiente o Cronograma

Leia mais

Difusão da Certificação ISO 9001 da Embrapa Meio Ambiente

Difusão da Certificação ISO 9001 da Embrapa Meio Ambiente Videoconferência Difusão da Certificação ISO 9001 da Embrapa Meio Ambiente Data: 22 e 24 de março de 2011 Objetivo Difundir a experiência da Embrapa Meio Ambiente com o processo de obtenção da certificação

Leia mais

Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.3, n.4, julho-dezembro/2013 QUALIDADE TOTAL

Revista Perspectiva em Educação, Gestão & Tecnologia, v.3, n.4, julho-dezembro/2013 QUALIDADE TOTAL QUALIDADE TOTAL Fabiana Neves Jussara Rodrigues Menezes Faculdade Paulo Setúbal Prof. Engo. Helder Boccaletti Faculdade Paulo Setúbal, Tatuí-SP/ Fatec Itapetininga Revista Perspectiva em Educação, Gestão

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Direitos Reservados Monteiro Associados

APRESENTAÇÃO. Direitos Reservados Monteiro Associados APRESENTAÇÃO PROPÓSITO Fazer a DIFERENÇA no DESENVOLVIMENTO saudável e sustentável das PESSOAS e das ORGANIZAÇÕES. VISÃO VISÃO DA EMPRESA TERMOS NOTÓRIO RECONHECIMENTO DA NOSSA COMPETÊNCIA NA GESTÃO DAS

Leia mais

NBR ISO 9001:2008. Prof. Marcos Moreira

NBR ISO 9001:2008. Prof. Marcos Moreira NBR ISO 9001:2008 Sistema de Gestão da Qualidade Prof. Marcos Moreira História International Organization for Standardization fundada em 1947, em Genebra, e hoje presente em cerca de 157 países. Início

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade IDENTIFICAÇÃO Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09 Código: CMSeixalSGQ_2600204_ManualGestaoV09 Destinatários: Trabalhadores, Munícipes e Utentes da CMSeixal Campo de aplicação:

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Sistemas de gestão da qualidade - Diretrizes para melhorias de desempenho

Sistemas de gestão da qualidade - Diretrizes para melhorias de desempenho DEZ 2000 NBR ISO 9004 ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas Sistemas de gestão da qualidade - Diretrizes para melhorias de desempenho Sede: RiodeJaneiro Av. Treze de Maio, 13 28º andar CEP 20003-900

Leia mais

GESTÃO DE PROCESSOS GESTÃO DE PROCESSOS MÓDULO I - 1

GESTÃO DE PROCESSOS GESTÃO DE PROCESSOS MÓDULO I - 1 GESTÃO DE PROCESSOS GESTÃO DE PROCESSOS MÓDULO I - 1 COMPETITIVIDADE Rentabilidade Fluxo de caixa Crescimento de mercado GESTÃO DE PROCESSOS MÓDULO I - 2 FOCO EM RESULTADOS Gestão dos processos associados

Leia mais

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO DO PROCESSO DE MELHORIA CONTÍNUA EM EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001:2000

MEDIÇÃO DE DESEMPENHO DO PROCESSO DE MELHORIA CONTÍNUA EM EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001:2000 XXIX ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. MEDIÇÃO DE DESEMPENHO DO PROCESSO DE MELHORIA CONTÍNUA EM EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001:2000 Patricia Lopes de Oliveira (UFSCar) patricia@ccdm.ufscar.br

Leia mais

XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE Política institucional, planejamento e governança dos Recursos Hídricos

XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE Política institucional, planejamento e governança dos Recursos Hídricos XII SIMPÓSIO DE RECURSOS HIDRÍCOS DO NORDESTE Política institucional, planejamento e governança dos Recursos Hídricos A IMPORTÂNCIA DOS SISTEMAS DE GESTÃO NO PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES

Leia mais

NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000

NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000 NBR ISO 9001/2000 NBR ISO 9004/2000 2 Prefácio 3 A ABNT Associação Brasileira de Normas Técnicas é o Fórum Nacional de Normatização. As Normas Brasileiras, cujo conteúdo é de responsabilidade dos Comitês

Leia mais

Normas de Segurança da Informação Processo de Certificação ISO 27001:2006. Ramon Gomes Brandão Janeiro de 2009

Normas de Segurança da Informação Processo de Certificação ISO 27001:2006. Ramon Gomes Brandão Janeiro de 2009 Normas de Segurança da Informação Processo de Certificação ISO 27001:2006 Ramon Gomes Brandão Janeiro de 2009 Agenda Elementos centrais da Seg. da Informação O Par ABNT:ISO 27001 e ABNT:ISO 17799 Visão

Leia mais

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004

XXIV Encontro Nac. de Eng. de Produção - Florianópolis, SC, Brasil, 03 a 05 de nov de 2004 Implantação e certificação do sistema de gestão da qualidade do Programa Especial de Treinamento da Engenharia de Produção da UFSC conforme a norma ISO 9001:2000 Victor Monte Mascaro Vietti (PET Produção

Leia mais

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade Gestão da Qualidade Evolução da Gestão da Qualidade Grau de Incerteza Grau de complexidade Adm Científica Inspeção 100% CEQ Evolução da Gestão CEP CQ IA PQN PQN PQN TQM PQN MSC GEQ PQN PQN Negócio Sistema

Leia mais

OS INDICADORES DE GERENCIAMENTO DE PROCESSO ESTUDO DE CASO FURNAS

OS INDICADORES DE GERENCIAMENTO DE PROCESSO ESTUDO DE CASO FURNAS OS INDICADORES DE GERENCIAMENTO DE PROCESSO ESTUDO DE CASO FURNAS Almenara Gobe (1); Flávia Costa Tenório (2); Tatiana Gondim do Amaral (3) e Claudio Luiz de Carvalho (4) (1) Escola de Engenharia Civil

Leia mais

Audiência Pública. Piedade. 20 de Junho de 2013

Audiência Pública. Piedade. 20 de Junho de 2013 Audiência Pública Piedade 20 de Junho de 2013 Objetivo do Encontro Audiência Pública sobre o Convênio com o Governo do Estado, Contrato de Programa com a Sabesp e Plano Municipal de Saneamento do município

Leia mais

A Importância da Auditoria Interna no Processo de Implantação da Certificação Iso 9000

A Importância da Auditoria Interna no Processo de Implantação da Certificação Iso 9000 A Importância da Auditoria Interna no Processo de Implantação da Certificação Iso 9000 Ana Cláudia Azevedo FACED Pablo Luiz Martins pablo@ufsj.edu.br UFSJ Caroline Mirian Fontes Martins UFSJ Maria do Carmo

Leia mais

Cirius Quality. A Consultoria que mais cresce no Brasil. Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP.

Cirius Quality. A Consultoria que mais cresce no Brasil. Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP. CQ Consultoria Cirius Quality e Treinamento 1º Edição Interpretação da NBR ISO 9001:2008 Cirius Quality Av. José Bonifácio Nº 1076 - Diadema-SP. CEP: 09980-150 i www.ciriusquality.com.br e contato@ciriusquality.com.br

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

Manual da Qualidade. Figura 1: Organograma da SInfo e Escopo de Certificação

Manual da Qualidade. Figura 1: Organograma da SInfo e Escopo de Certificação Criado por Aprovado por Analisado criticamente por Wilker Bueno de Freitas Rosa Luiz Mauro de Pádua Silveira Comitê da Qualidade 1 - SGQ- Sinfo A Superintendência de Informática Inserida dentro do quadro

Leia mais

livros indicados e / ou recomendados

livros indicados e / ou recomendados Material complementar. Não substitui os livros indicados e / ou recomendados Prof. Jorge Luiz - 203 Pág. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE - SGQ Sistema de Gestão da Qualidade SGQ é a estrutura a ser criada

Leia mais

X PRÊMIO SUL-MATO-GROSSENSE DE GESTÃO PÚBLICA CATEGORIA PRÁTICAS E IDEIAS INOVADORAS NA GESTÃO ESTADUAL

X PRÊMIO SUL-MATO-GROSSENSE DE GESTÃO PÚBLICA CATEGORIA PRÁTICAS E IDEIAS INOVADORAS NA GESTÃO ESTADUAL X PRÊMIO SUL-MATO-GROSSENSE DE GESTÃO PÚBLICA CATEGORIA PRÁTICAS E IDEIAS INOVADORAS NA GESTÃO ESTADUAL 1. Nome da prática ou ideia inovadora: Programa Canal de Ideias, sistema de sugestões. 2. Caracterização

Leia mais

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO NO APOIO A GESTÃO DE SERVIÇOS

INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO NO APOIO A GESTÃO DE SERVIÇOS INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO NO APOIO A GESTÃO DE SERVIÇOS Eng. Esp. Elias G. Teixeira Prof. Antônio F. Neto, PhD engelias.teixeira@gmail.com antfarianeto@gmail.com Departamento de Engenharia Mecânica da Universidade

Leia mais

COMO FAZER A TRANSIÇÃO

COMO FAZER A TRANSIÇÃO ISO 9001:2015 COMO FAZER A TRANSIÇÃO Um guia para empresas certificadas Antes de começar A ISO 9001 mudou! A versão brasileira da norma foi publicada no dia 30/09/2015 e a partir desse dia, as empresas

Leia mais

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS: BRANDI, Vanessa da Silva Pires¹ NUNES, Ruth Vieira²

GESTÃO POR COMPETÊNCIAS: BRANDI, Vanessa da Silva Pires¹ NUNES, Ruth Vieira² GESTÃO POR COMPETÊNCIAS: UM ESTUDO SOBRE UM MELHOR APROVEITAMENTO DO GESTOR NA ORGANIZAÇÃO BRANDI, Vanessa da Silva Pires¹ NUNES, Ruth Vieira² RESUMO O mundo tem passado por constantes mudanças, que têm

Leia mais

ISO 9001:2015 Nova versão porque e quando?

ISO 9001:2015 Nova versão porque e quando? ISO 9001:2015 Nova versão porque e quando? A publicação prevista para Novembro de 2015 tem como propósito refletir as mudanças no ambiente em que a norma é usada e garantir que a mesma mantenha-se adequada

Leia mais

Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS - IGS 2015 GESTÃO DAS AGÊNCIAS PARA MELHOR QUALIDADE DO ATENDIMENTO

Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS - IGS 2015 GESTÃO DAS AGÊNCIAS PARA MELHOR QUALIDADE DO ATENDIMENTO Relatório de Descrição de Prática de Gestão PNQS - IGS 2015 GESTÃO DAS AGÊNCIAS PARA MELHOR QUALIDADE DO ATENDIMENTO 1 Presidência Diretoria Metropolitana Superintendência MX Unidade OC Operação de Distribuição

Leia mais

Mapeamento entre os requisitos da ISO 9001:2008 e da ISO FDIS 9001:2015 Guia de Mapeamento

Mapeamento entre os requisitos da ISO 9001:2008 e da ISO FDIS 9001:2015 Guia de Mapeamento ISO Revisions New and Revised Mapeamento entre os requisitos da ISO 9001:2008 e da ISO FDIS 9001:2015 Guia de Mapeamento Introdução Este documento faz uma comparação entre a ISO 9001:2008 e o ISO 9001:2015

Leia mais