Sistemas Operacionais I Parte III Estrutura dos SOs. Prof. Gregorio Perez Roteiro. Componentes do Sistema

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistemas Operacionais I Parte III Estrutura dos SOs. Prof. Gregorio Perez gregorio@uninove.br 2007. Roteiro. Componentes do Sistema"

Transcrição

1 Sistemas Operacionais I Parte III Estrutura dos SOs Prof. Gregorio Perez 2007 Roteiro Serviços Estrutura dos Sistemas Operacionais Funções do Sistema Operacional Chamadas do Sistema (System Calls) Modos de Acesso Sistema Monolítico Sistema em Camadas Micro (Cliente Servidor) Máquinas Virtuais Questões 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 2 Os Sistemas Operacionais são complexos e possuem estruturas diferentes Divisão em partes definidas do sistema Gerência de Processos Gerência da Memória Principal Gerência de Arquivos Gerência do Sistema de E/S Gerência Secundária Redes Sistema de Proteção Interpretador de Comandos 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 3

2 Gerência de Processos Um processo é um programa em execução Um processo precisa de certos recursos tempo de CPU, memória, arquivos e dispositivos de E/S O Gerenciamento de processos é responsável por (em conjunto com o SO) Criar e excluir processos Suspender e retomar processos Oferecer mecanismos para: sincronismo de processos comunicação entre processos Programa é uma entidade passiva Processo é uma entidade ativa 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 4 Gerência de Memória Memória é um grande vetor de palavras ou bytes É um repositório de dados rapidamente acessíveis Cada elemento tem um com seu próprio endereço Memória principal Dispositivo de armazenamento volátil Perde seu conteúdo em caso de falha de sistema O Gerenciamento de memória é responsável por (em conjunto com o SO) Alocar e desalocar espaço de memória conforme a necessidade Controlar as partes da memória são usadas e por quem Decidir quais processos devem ser carregados 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 5 Gerência de Arquivos Um arquivo é uma coleção de informações relacionadas Normalmente, os arquivos representam programas e dados Programas nos formatos de fonte e objeto O Gerenciamento de Arquivos é responsável por (em conjunto com o SO) Criação e exclusão de arquivos Criação e exclusão de diretórios Suporte a primitivas para manipulação de arquivos e diretórios Mapeamento de arquivos em armazenamento secundário Backup de arquivos em meios de armazenamento não voláteis 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 6

3 Gerência de Armazenamento Secundário Armazenamento Secundário Memória principal é volátil e muito pequena Usado para apoiar a memória principal Discos são o principal meio de armazenamento para programas e dados O Gerenciamento de Disco é responsável por (em conjunto com o SO) Gerenciamento do espaço livre Alocação do armazenamento Escalonamento do disco 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 7 Gerência de I/O O sistema de E/S consiste em: Inclui buffering, sistema de caching e spooling Uma interface genérica controladora de dispositivos Drivers para dispositivos de hardware específicos Buffering Armazenamento principal Spooling Armazenamento secundário Processador Armazenamento Área de transferência Controlador De Disco 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 8 Redes (Sistemas Distribuídos) Um sistema distribuído é um conjunto de processadores Fornece ao usuário acesso a vários recursos do sistema Cada processador possui sua própria memória local Não compartilham memória ou um relógio Conexão por uma rede de comunicação A comunicação ocorre através do uso de um protocolo O acesso a um recurso compartilhado permite: Maior velocidade de computação Maior disponibilidade de dados Maior confiabilidade 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 9

4 Proteção Mecanismo para controlar o acesso aos recursos do sistema Programas Processos Usuários O mecanismo de proteção precisa Distinguir entre uso autorizado e não autorizado Especificar controles a serem impostos Fornecer um meio para a imposição 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 10 Interpretador de Comandos O usuário interage com o SO Programa de leitura e interpretação de instruções de controle Interpretador de linha de comando ou Shell Função de apanhar e executar a próxima instrução de comando Instruções de Controle dão comandos ao SO Tratamento de E/S Gerenciamento E/S, armazenamento secundário, arquivos e processos Proteção Uso da rede Shell Interface Texto - Prompt de Comando Interface Gráfica - Windows 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 11 Serviços do Sistema Operacional Execução de Programa Capacidade para carregar um programa na memória e executá-lo Operações de E/S Os programas do não podem executar operações de E/S SO deve prover os meios necessários Manipulação do sistema de arquivos capacidade do programa para ler, gravar, criar e excluir arquivos Comunicações Troca de informações entre processos Através de memória compartilhada ou passagem de mensagens Detecção de erro Assegura computação correta Erros na CPU, hardware, memória, dispositivos de E/S e programas 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 12

5 Serviços do Sistema Operacional Funções Adicionais Não usadas para auxiliar o usuário Garantir operações eficientes do sistema Alocação de Recursos Alocação para diversos usuários ou múltiplas tarefas Contabilidade Controle e registro de usuários e recursos Proteção Controle de acesso aos recursos do sistema 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 13 Introdução Estrutura dos Sistemas Operacionais Aplicação não seqüencial Rotinas Eventos Assíncronos Associados ao hardware Tarefas internas do SO Kernel Software que contém o núcleo do sistema Formado por Rotinas (procedimentos) Oferecem serviços Aos usuários Aplicações Rotinas do próprio sistema Núcleo do Sistema Ou Kernel 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 14 Estrutura dos Sistemas Operacionais Chamadas do Sistema - System Calls Mecanismo de Proteção do Núcleo Método usado para requisitar uma ação do Sistema Operacional Geralmente disponíveis como instruções em linguagem assembly Cada Serviço tem um System Calls associado Cada SO tem uma biblioteca de System Calls Acesso por linguagens de alto nível Linguagens definidas para substituir a linguagem assembly na programação de sistemas permitem chamadas diretas (C/C++) Linguagens independentes da plataforma não permitem chamada diretas (Java) 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 15

6 Chamadas de Sistema Modos de Acesso Instruções Privilegiadas - Podem comprometer o sistema Modo Usuário executa instruções não privilegiadas Modo Kernel executa instruções privilegiadas Aplicativos Aplicativos Aplicativos Aplicativos Interface das Chamadas de Sistemas usuário Componentes do SO 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 16 Chamadas de Sistema Passagem de Parâmetros 3 Métodos são usados para passagem de parâmetros Passar parâmetros via registradores Armazenar os parâmetros em uma tabela na memória O endereço na tabela é passado como um parâmetro em um registrador O programa coloca (push) os parâmetros na pilha e o Sistema Operacional retira (pop) os parâmetros da pilha X: parâmetros para chamada Carrega endereço X Chamada de sistema 13 Programa de usuário X registrador Usa parâmetros da tabela X Sistema Operacional Código para Chamada de Sistema Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 17 Chamadas de Sistema Exemplos Interface API Win32 / Unix Tanenbaum Sistemas Operacionais Modernos Ed. Pearson 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 18

7 Chamadas de Sistema Exemplos de Chamadas dos Componentes Tanenbaum, Sistemas Operacionais Modernos, Ed. Pearson 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 19 Chamadas de Sistema Exemplos de Chamadas dos Componentes Tanenbaum, Sistemas Operacionais Modernos, Ed. Pearson 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 20 Sistema Operacionais Atuais tendem a ser complexos Devem prover muitos serviços Suportam uma grande variedade de software e hardware A organização (arquitetura) dos Sistemas Operacionais auxiliam o gerenciamento de sua complexidade Organização dos componentes do sistema operacional Especificam o privilégio com o qual cada componente será executado Mais Utilizadas Arquitetura Monolítica Arquitetura em Camadas Arquitetura Cliente / Servidor 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 21

8 Sistema Monolítico Organização mais comum Cada componente é contida no Kernel Rotinas podem interagir livremente entre si System Calls dispara o processo OS/360 VMS Linux Kernel do SO Modo usuário Modo MM Gerência de Memória PS Escalonador de Processador IPC Comunicação Interprocessos FS- Sistema de Arquivos IO Gerência de Entrada e Saída Net Gerência de Redes Aplicativos Interface das Chamadas de Sistemas Hardware 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 22 Sistema Monolítico Vantagens e Desvantagens Vantagens Tende a ser altamente eficiente Desvantagens Dificuldade de determinar a origem de erros sutis Particularmente suscetíveis a códigos maliciosos MM IPC IO PS FS Net (todo código é executado com acesso irrestrito ao sistema) Podem se tornar desajeitados 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 23 Sistemas em Camadas Divisão dos componentes do SO em camadas sobrepostas Cada camada oferece um conjunto de funções Funções podem ser utilizadas por outros módulos Cada camada se comunica apenas com camadas imediatamente acima ou abaixo Camada inferior (camada 0) é o hardware Camada superior (camada N) é a interface com o usuário Windows NT Windows XP Linux Sistema THE (Technische Hogeschool Eindhoven) - Dijkstra Holanda (1968) Modo Usuário Modo Kernel Programas de de Usuários Gerência de de Entrada / Saída Comunicação Gerência de de Memória Alocação e Escalonamento de de Processos 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez Usuário Hardware

9 Sistemas em Camadas MS-DOS Sistema em camadas simples Programa de Aplicação Programa residente do sistema Drivers de dispositivos do MS-DOS Drivers de dispositivos do ROM BIOS OS/2 Descendente do MS-DOS - multitarefa O usuário sem acesso aos recursos de baixo nível SO tem maior controle de hardware Aplicação Aplicação Aplicação Interface de programa de aplicação (API) subsistema subsistema subsistema Gerência de memória Despacho de tarefas Gerência de dispositivos Driver de dispositivo Driver de dispositivo Extensão da API Kernel do sistema Driver de dispositivo 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 25 Sistemas em Camadas Vantagens e Desvantagens Vantagens Sistema mais Modular Isolar as funções do SO Facilita alteração e depuração Hierarquia de níveis de modos de acesso Interface protege a implementação (encapsulamento) Camadas internas fornecem o serviço para as camadas externas Desvantagens MULTICS e VMS Mais interna mais privilegiada Processo pode ter que passar por muitas camadas antes da execução Eficiência pode ser reduzida em relação ao sistema monolítico Usuário Supervisor Executivo Kernel 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 26 Sistema de Micro (Cliente/Servidor) Núcleo () menor, mais simples e expansível Prover pequeno número de serviços Sistema dividido em processos Cada processo responsável por conjunto de serviços de arquivos, de criação de processos, de memória,.. Todos os componentes podem se comunicar Windows XP Linux UNIX e MacOS X Server ( Mach) Processo Cliente (usuário) Troca de Mensagens (função do núcleo) requisição resposta Processo Servidor Realiza a tarefa 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 27

10 Sistema Cliente Servidor Modos de Acesso Servidores executam o pedido no modo usuário Apenas o Núcleo executa no modo Modo usuário Modo FS Gerência de memória PS Aplicativos Interface das Chamadas de Sistemas IPC IO 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez sincronização Sistema de Micro Estrutura do Windows NT Estrutura híbrida Parte em Camadas Aplicações win32 Servidor win32 Estrutura do MacOS X Mach Aplicações OS/2 Ambiente do Kernel Kernel Servidor OS/2 PS Servidor de Processos FS- Servidor de Arquivos IO Servidor de E / S... IPC Comunicação Interprocessos Ambiente de Aplicação e Serviços Comuns Mach 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 29 Sistema Cliente Servidor Vantagens BSD Serviço pode parar sem comprometer o sistema Alto grau de modularidade Portável e Expansível Isolar Funções do SO por processos (Servidores) Mais fácil manutenção Independente da quantidade de processadores Aplicações POSIX Sistemas múltiplos processadores (fortemente acoplados) Sistemas distribuídos (fracamente acoplados) Cliente / Servidor em ambiente distribuído Resposta pode ser processada remotamente Servidor POSIX 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 30

11 Sistema Cliente Servidor Desvantagens Implementação difícil Funções do SO que exigem acesso direto ao hardware por exemplo: operações de Entrada / Saída Aumento do nível de comunicação inter-modular Pode degradar a eficiência do Sistema Usualmente: Combinação de modelo em Camadas com Cliente/Servidor Ex. Windows NT 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 31 Máquinas Virtuais Conclusão lógica da técnica de Camadas Hardware e o Kernel como se ambos fossem hardware Uma MV oferece interface idêntica à do hardware básico O sistema operacional cria a ilusão de múltiplos processos, cada um sendo executado em seu próprio processador, com sua própria memória (virtual) IBM - VM 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 32 Máquinas Virtuais Máquina Não Virtual Máquina Virtual processos processos processos processos Interface de Programação VM1 VM1 VM1 hardware Implementação da máquina virtual hardware IBM VM / Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 33

12 Máquinas Virtuais VMWare Silberschatz et al. Operating Systems 7a ed. Ed. Elsevier 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 34 Máquina Virtual Vantagens e Desvantagens Vantagens Provê proteção completa dos recursos do sistema cada MV é completamente isolada de todas as outras MV Não existem problemas de segurança Veículo perfeito para pesquisa e desenvolvimento de SO O desenvolvimento do sistema é feito na máquina virtual, e não em uma máquina física, e não interrompe a operação normal do sistema. Desvantagens O isolamento não permite compartilhamento direto dos recursos Implementação de compartilhamento pode ser feito por software Compartilhamento pode ser feito por rede de comunicação virtual Conceito de MV difícil de implementar devido ao esforço necessário para oferecer uma duplicata exata da máquina utilizada 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 35 Máquina Virtual Java (JVM) Os programas Java compilados são bytecodes para plataforma neutra executados por uma Máquina Virtual Java (JVM) A JVM consiste em Carregador de classes Verificador de classe Interpretador de tempo de execução Os compiladores Just-In-Time (JIT) aumentam o desempenho Programa Java Carregador de classes Interpretador Java Sistema Operacional (Windows, Linux, etc...) Java API 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 36

13 Questões O que é Kernel? Cite 3 das principais funções do Kernel Qual a diferença entre Kernel e Shell? Qual é a finalidade do interpretador de comandos? Por que ele normalmente é separado do? Explique o que são as Chamadas do Sistema e porque são necessárias Quais são os modos de Acesso às instruções do núcleo Por que é arriscado permitir que usuários executem livremente operações de leitura e escrita para qualquer região do disco? Como funciona um Sistema Monolítico? Qual a sua principal desvantagem? Em que condição o Sistema em Camadas será menos eficiente que o Sistema Monolítico? Como o Sistema de micro difere do Sistema em Camadas? 2007 Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 37 Questões Quais as vantagens de um Sistema Cliente Servidor (micro) e como ele pode promover a portabilidade? Qual é a principal vantagem para um projetista de sistema operacional em usar uma arquitetura de máquina virtual? Por que Java oferece a capacidade de chamar métodos nativos que são escritos, digamos, em C ou C++? Dê um exemplo em que um método nativo é útil. Por que um compilador just-intime é útil para a execução de programas Java? O sistema operacional experimental Synthesis possui um assembler incorporado dentro do. Para otimizar o desempenho da chamada de sistema, o monta rotinas dentro do seu espaço para diminuir o caminho que a chamada de sistema precisa percorrer no. Essa técnica é a antítese da técnica em camadas, em que o caminho pelo é estendido para facilitar a montagem do sistema operacional. Discuta os prós e os contras da técnica do Synthesis para o projeto do e a otimização do desempenho do sistema Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 38 Referência Bibliográfica Sistemas Operacionais Deitel, Deitel e Choffnes; Ed. Pearson 3a Edição Sistemas Operacionais, Conceitos e Aplicações A. Silberschatz, P. Galvin, G. Gagne; Ed. Campus Tradução da 6a Edição /slides/slides.html Sistemas Operacionais Modernos Andrew Tanenbaum; Ed. Pearson 2a Edição Sistemas Operacionais I - parte III - Estrutura - prof. Gregorio Perez 39

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 6 Estrutura de Sistemas Operacionais Prof.: Edilberto M. Silva http://www.edilms.eti.br Baseado no material disponibilizado por: SO - Prof. Edilberto Silva Prof. José Juan Espantoso

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais UNIVERSIDADE BANDEIRANTE DE SÃO PAULO INSTITUTO POLITÉCNICO CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Sistemas Operacionais Notas de Aulas: Tópicos 7 e 8 Estrutura do Sistema Operacional São Paulo 2009 1 Sumário

Leia mais

Arquitetura de Sistemas Operacionais Machado/Maia. Arquitetura de Sistemas

Arquitetura de Sistemas Operacionais Machado/Maia. Arquitetura de Sistemas Arquitetura de Sistemas Operacionais Capítulo 4 Estrutura do Sistema Operacional Cap. 4 Estrutura do Sistema 1 Sistemas Operacionais Pitágoras Fadom Divinópolis Material Utilizado na disciplina Sistemas

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN

SISTEMAS OPERACIONAIS. Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN SISTEMAS OPERACIONAIS Apostila 03 Estrutura do Sistema Operacional UNIBAN 1.0 O Sistema Operacional como uma Máquina Virtual A arquitetura (conjunto de instruções, organização de memória, E/S e estrutura

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional

Sistemas Operacionais. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional Sistemas Operacionais Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional INTRODUÇÃO Sistema Operacional (S.O.) Aplicativos Formado por um conjunto de rotinas que oferecem serviços aos usuários, às aplicações

Leia mais

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com

Sistemas Operacionais 2014 Introdução. Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Sistemas Operacionais 2014 Introdução Alexandre Augusto Giron alexandre.a.giron@gmail.com Roteiro Sistemas Operacionais Histórico Estrutura de SO Principais Funções do SO Interrupções Chamadas de Sistema

Leia mais

Figura 01 Kernel de um Sistema Operacional

Figura 01 Kernel de um Sistema Operacional 01 INTRODUÇÃO 1.5 ESTRUTURA DOS SISTEMAS OPERACIONAIS O Sistema Operacional é formado por um Conjunto de rotinas (denominado de núcleo do sistema ou kernel) que oferece serviços aos usuários e suas aplicações

Leia mais

SO Sistemas Operacionais

SO Sistemas Operacionais GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO FUNDAÇÃO DE APOIO A ESCOLA TÉCNICA ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL REPÚBLICA SO Sistemas Operacionais Curso de Informática ETE REPÚBLICA - Rua Clarimundo de Melo, 847, Quintino

Leia mais

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO

Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Conceitos básicos e serviços do Sistema Operacional Prof. Marcos Ribeiro Quinet de Andrade Universidade Federal Fluminense - UFF Pólo Universitário de Rio das Ostras - PURO Tipos de serviço do S.O. O S.O.

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS Tópico 4 Estrutura do Sistema Operacional Prof. Rafael Gross prof.rafaelgross@fatec.sp.gov.br FUNÇÕES DO NUCLEO As principais funções do núcleo encontradas na maioria dos sistemas

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS Arquitetura Sistemas Operacionais Andreza Leite andreza.leite@univasf.edu.br Plano de Aula Sistemas monolíticos Sistemas em camadas Sistemas micro-núcleo Modelo Cliente-Servidor Máquinas

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com

Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Sistemas Operacionais Aula 03: Estruturas dos SOs Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com OBJETIVOS Descrever os serviços que um sistema operacional oferece aos usuários e outros sistemas

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais

Arquitetura de Computadores. Introdução aos Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores Introdução aos Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? Programa que atua como um intermediário entre um usuário do computador ou um programa e o hardware. Os 4

Leia mais

Sistemas Operacionais. Estruturas de SO. Edeyson Andrade Gomes. www.edeyson.com.br

Sistemas Operacionais. Estruturas de SO. Edeyson Andrade Gomes. www.edeyson.com.br Sistemas Operacionais Estruturas de SO Edeyson Andrade Gomes www.edeyson.com.br Roteiro da Aula Estrutura do SO Chamadas ao Sistema Sistemas Monolíticos Sistemas em Camadas Sistemas Cliente-Servidor 2

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 2 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 07 Arquitetura de Sistemas Operacionais Prof. Maxwell Anderson www.maxwellanderson.com.br Introdução Conceitos já vistos em aulas anteriores: Definição de Sistemas Operacionais

Leia mais

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel

4 Estrutura do Sistema Operacional. 4.1 - Kernel 1 4 Estrutura do Sistema Operacional 4.1 - Kernel O kernel é o núcleo do sistema operacional, sendo responsável direto por controlar tudo ao seu redor. Desde os dispositivos usuais, como unidades de disco,

Leia mais

Estrutura, Processos e Threads

Estrutura, Processos e Threads Estrutura, Processos e Threads Prof. Edwar Saliba Júnior Março de 2007 1 Sistema computacional A p l i c a t i v o s U t i l i t á r i o s N ú c l e o d o S i s t e m a O p e r a c i o n a l H a r d w

Leia mais

Componentes de um Sistema de Operação

Componentes de um Sistema de Operação Componentes de um Sistema de Operação Em sistemas modernos é habitual ter-se as seguintes componentes ou módulos: Gestor de processos Gestor da memória principal Gestor da memória secundária Gestor do

Leia mais

1º Estudo Dirigido. Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais

1º Estudo Dirigido. Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais 1º Estudo Dirigido Capítulo 1 Introdução aos Sistemas Operacionais 1. Defina um sistema operacional de uma forma conceitual correta, através de suas palavras. R: Sistemas Operacionais são programas de

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Computacionais Introdução

Fundamentos de Sistemas Computacionais Introdução Fundamentos de Sistemas Computacionais Introdução Prof. Eduardo Alchieri Sistema Computacional Hardware Software Usuários Um ou mais processadores, memória, discos, impressoras, teclado, mouse, monitor,

Leia mais

Componentes de um Sistema de Operação

Componentes de um Sistema de Operação Componentes de um Sistema de Operação Em sistemas modernos é habitual ter-se os seguintes componentes ou módulos: Gestor de processos Gestor da memória principal Gestor da memória secundária Gestor do

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS 2007

SISTEMAS OPERACIONAIS 2007 SISTEMAS OPERACIONAIS 2007 VISÃO GERAL Sumário Conceito Máquina de Níveis Conceituação de SO Componentes do SO Visões do SO Conceito de Sistemas O que se espera de um sistema de computação? Execução de

Leia mais

Visão Geral de Sistemas Operacionais

Visão Geral de Sistemas Operacionais Visão Geral de Sistemas Operacionais Sumário Um sistema operacional é um intermediário entre usuários e o hardware do computador. Desta forma, o usuário pode executar programas de forma conveniente e eficiente.

Leia mais

Sistemas Operacionais valnaide@dca.ufrn.br kliger@dca.ufrn.br affonso@dca.ufrn.br

Sistemas Operacionais valnaide@dca.ufrn.br kliger@dca.ufrn.br affonso@dca.ufrn.br Sistemas Operacionais valnaide@dca.ufrn.br kliger@dca.ufrn.br affonso@dca.ufrn.br INTRODUÇÃO O que é um sistema operacional? História dos sistemas operacionais Conceitos dos Sistemas Operacionais Estrutura

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS

SISTEMAS OPERACIONAIS SISTEMAS OPERACIONAIS Turma de Redes AULA 06 www.eduardosilvestri.com.br silvestri@eduardosilvestri.com.br Estrutura do Sistema Operacional Introdução É bastante complexo a estrutura de um sistema operacional,

Leia mais

Introdução à Ciência da Computação

Introdução à Ciência da Computação Faculdade de Ciências e Tecnologia Departamento de Matemática e Computação Bacharelado em Ciência da Computação Introdução à Ciência da Computação Aula 05 Rogério Eduardo Garcia (rogerio@fct.unesp.br)

Leia mais

Sistemas Operacionais. Patrícia Megumi Matsumoto Luciana Maria Gregolin Dias

Sistemas Operacionais. Patrícia Megumi Matsumoto Luciana Maria Gregolin Dias Sistemas Operacionais Microsoft Windows R Patrícia Megumi Matsumoto Luciana Maria Gregolin Dias Histórico Início da década de 80 MS-DOS (vai evoluindo, mas sem nunca deixar de ser um SO orientado à linha

Leia mais

Componentes de um Sistema de Operação

Componentes de um Sistema de Operação Componentes de um Sistema de Operação Em sistemas modernos é habitual ter-se os seguintes componentes ou módulos: Gestor de processos Gestor da memória principal Gestor da memória secundária Gestor do

Leia mais

6 - Gerência de Dispositivos

6 - Gerência de Dispositivos 1 6 - Gerência de Dispositivos 6.1 Introdução A gerência de dispositivos de entrada/saída é uma das principais e mais complexas funções do sistema operacional. Sua implementação é estruturada através de

Leia mais

Aspectos de Sistemas Operativos

Aspectos de Sistemas Operativos Paulo Sérgio Almeida Grupo de Sistemas Distribuídos Departamento de Informática Universidade do Minho Serviços de um sistema operativo Interface com o utilizador Chamadas ao sistema Programas de sistema

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 1. Cursos de Computação

Sistemas Operacionais. Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira. Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 1. Cursos de Computação Cursos de Computação Sistemas Operacionais Prof. M.Sc. Sérgio Teixeira Aula 05 Estrutura e arquitetura do SO Parte 1 Referência: MACHADO, F.B. ; MAIA, L.P. Arquitetura de Sistemas Operacionais. 4.ed. LTC,

Leia mais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais

Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais Notas da Aula 15 - Fundamentos de Sistemas Operacionais 1. Software de Entrada e Saída: Visão Geral Uma das tarefas do Sistema Operacional é simplificar o acesso aos dispositivos de hardware pelos processos

Leia mais

Programação Concorrente Processos e Threads

Programação Concorrente Processos e Threads Programação Concorrente Processos e Threads Prof. Eduardo Alchieri Processos O conceito mais central em qualquer sistema operacional é o processo Uma abstração de um programa em execução Um programa por

Leia mais

SO - Conceitos Básicos. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola

SO - Conceitos Básicos. Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola SO - Conceitos Básicos Introdução ao Computador 2010/01 Renan Manola Definição de SO É uma camada de software que opera entre o hardware e os programas aplicativos voltados ao usuário final. É uma estrutura

Leia mais

IFPE. Disciplina: Sistemas Operacionais. Prof. Anderson Luiz Moreira

IFPE. Disciplina: Sistemas Operacionais. Prof. Anderson Luiz Moreira IFPE Disciplina: Sistemas Operacionais Prof. Anderson Luiz Moreira SERVIÇOS OFERECIDOS PELOS SOS 1 Introdução O SO é formado por um conjunto de rotinas (procedimentos) que oferecem serviços aos usuários

Leia mais

Apresentação. Ementa da Disciplina. Objetivo da Disciplina. DCA-108 Sistemas Operacionais

Apresentação. Ementa da Disciplina. Objetivo da Disciplina. DCA-108 Sistemas Operacionais DCA-108 Sistemas Operacionais Luiz Affonso Guedes www.dca.ufrn.br/~affonso affonso@dca.ufrn.br Apresentação Disciplina básica do curso de Engenharia de Computação Carga-horária: 60h teóricas Associadas

Leia mais

Sistemas Operacionais Carlos Eduardo Portela Serra de Castro

Sistemas Operacionais Carlos Eduardo Portela Serra de Castro Introdução Sistemas Operacionais 1 Sistema Operacional: Um conjunto de programas, executado pelo computador como os outros programas. Função: Controlar o funcionamento do computador, disponibilizando seus

Leia mais

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador

11/3/2009. Software. Sistemas de Informação. Software. Software. A Construção de um programa de computador. A Construção de um programa de computador Sistemas de Informação Prof. Anderson D. Moura Um programa de computador é composto por uma seqüência de instruções, que é interpretada e executada por um processador ou por uma máquina virtual. Em um

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Sistemas Operacionais. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Sistemas Operacionais Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Estruturas de Sistemas Operacionais Um sistema operacional fornece o ambiente no qual os programas são executados. Internamente,

Leia mais

Introdução. Sistemas Operacionais

Introdução. Sistemas Operacionais FATEC SENAC Introdução à Sistemas Operacionais Rodrigo W. Fonseca Sumário Definição de um S.O. Características de um S.O. História (evolução dos S.O.s) Estruturas de S.O.s Tipos de Sistemas Operacionais

Leia mais

Sistema Operacional Correção - Exercício de Revisão

Sistema Operacional Correção - Exercício de Revisão Prof. Kleber Rovai 1º TSI 22/03/2012 Sistema Operacional Correção - Exercício de Revisão 1. Como seria utilizar um computador sem um sistema operacional? Quais são suas duas principais funções? Não funcionaria.

Leia mais

Sistemas Operacionais. Conceitos de um Sistema Operacional

Sistemas Operacionais. Conceitos de um Sistema Operacional Sistemas Operacionais Conceitos de um Sistema Operacional Modo usuário e Modo Kernel Como já vimos são ambientes de execução diferentes no processador Há um conjunto de funções privilegiadas acessadas

Leia mais

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA

ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA ESTUDO DE CASO WINDOWS VISTA História Os sistemas operacionais da Microsoft para PCs desktop e portáteis e para servidores podem ser divididos em 3 famílias: MS-DOS Windows baseado em MS-DOS Windows baseado

Leia mais

Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software. Prof. MSc.

Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software. Prof. MSc. Sistemas Operacionais Arquitetura e organização de sistemas operacionais: Uma visão estrutural hardware & software Prof. MSc. Hugo Souza Continuando nossas aulas relativas ao Módulo 1, veremos a seguir

Leia mais

Aula 3. Sistemas Operacionais. Prof: Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardoxpto@gmail.com) http://carloseduardoxp.wordpress.

Aula 3. Sistemas Operacionais. Prof: Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardoxpto@gmail.com) http://carloseduardoxp.wordpress. Sistemas Operacionais Aula 3 Prof: Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardoxpto@gmail.com) http://carloseduardoxp.wordpress.com Nunca cone em um computador que você não pode jogar pela janela.

Leia mais

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064

Sistemas Distribuídos. Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Sistemas Distribuídos Professora: Ana Paula Couto DCC 064 Questões Em uma rede de sobreposição (overlay), mensagens são roteadas de acordo com a topologia da sobreposição. Qual uma importante desvantagem

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Conceitos Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Sumário Introdução Arquitetura de Sistema Operacional Chamadas de sistema. Processos Basicamente, um

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais O que se espera de um sistema de computação? Execução de programas de usuários Permitir a solução de problemas Sistema Operacional (SO) é um programa colocado entre o hardware do

Leia mais

Sistemas Operacionais Introdução

Sistemas Operacionais Introdução Sistemas Operacionais Introdução Adriano J. Holanda http://holanda.xyz 3/8/2015 Sistemas de computação teclado mouse impressora disco rígido monitor processador controladora de disco controladora USB placa

Leia mais

Arquitetura de Computadores para. Sistemas Operacionais. Sistemas Operacionais. Sumário

Arquitetura de Computadores para. Sistemas Operacionais. Sistemas Operacionais. Sumário Arquitetura de Computadores para Sistemas Operacionais Arquitetura de Computadores para Sistemas Operacionais Tecnologias em Informática 2o Semestre Sistemas Operacionais Prof. Cid R Andrade Sumário Conhecer

Leia mais

Sistemas Operacionais. Roteiro. Hardware. Marcos Laureano

Sistemas Operacionais. Roteiro. Hardware. Marcos Laureano Sistemas Operacionais Marcos Laureano 1/25 Roteiro Estrutura de um sistema operacional Interrupções Proteção do núcleo Níveis de privilégio Chamadas de sistema 2/25 Mono-processadores atuais seguem um

Leia mais

Sistemas Operacionais 1/66

Sistemas Operacionais 1/66 Sistemas Operacionais 1/66 Roteiro Máquinas virtuais Emuladores Propriedades Benefícios Futuro 2/66 Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: hardware

Leia mais

Sistemas Operacionais Aula 06: Threads. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com

Sistemas Operacionais Aula 06: Threads. Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Sistemas Operacionais Aula 06: Threads Ezequiel R. Zorzal ezorzal@unifesp.br www.ezequielzorzal.com Objetivos Introduzir o conceito de thread Discutir as APIs das bibliotecas de threads Pthreads, Win32

Leia mais

Introdução. O que vimos. Infraestrutura de Software. (cont.) História dos Sistemas Operacionais. O que vimos 12/03/2012. Primeira geração: 1945-1955

Introdução. O que vimos. Infraestrutura de Software. (cont.) História dos Sistemas Operacionais. O que vimos 12/03/2012. Primeira geração: 1945-1955 O que vimos Infraestrutura de Software Introdução (cont.) Complexidade do computador moderno, do ponto de vista do hardware Necessidade de abstrações software Sistema computacional em camadas SO como uma

Leia mais

Apresentação da disciplina. Sistemas Operacionais I N. A disciplina. O Professor. Áreas de atuação na pesquisa. Referências bibliográficas básicas

Apresentação da disciplina. Sistemas Operacionais I N. A disciplina. O Professor. Áreas de atuação na pesquisa. Referências bibliográficas básicas 1 Apresentação da disciplina Sistemas Operacionais I N Prof. Marcelo Johann 2009/2 O professor A disciplina Bibliografia Cronograma Avaliação Trabalhos Regras do jogo Introdução: Sistemas Operacionais

Leia mais

Sistemas Operacionais. Roteiro. Sistemas de Computadores. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Marcos Laureano

Sistemas Operacionais. Roteiro. Sistemas de Computadores. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Marcos Laureano Sistemas Operacionais Marcos Laureano 1/66 Roteiro Máquinas virtuais Emuladores Propriedades Benefícios Futuro 2/66 Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3

Leia mais

Infra-Estrutura de Software. Introdução. (cont.)

Infra-Estrutura de Software. Introdução. (cont.) Infra-Estrutura de Software Introdução (cont.) O que vimos Complexidade do computador moderno, do ponto de vista do hardware Necessidade de abstrações software Sistema computacional em camadas SO como

Leia mais

ESTRUTURA DE UM SISTEMA OPERACIONAL

ESTRUTURA DE UM SISTEMA OPERACIONAL ESTRUTURA DE UM SISTEMA OPERACIONAL Prof. Me. Hélio Esperidião VISÃO DO USUÁRIO DE UM SO Imagem que o usuário tem do sistema Interface para acesso aos recursos. EXECUTAR PROGRAMAS Todo sistema operacional

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS. Maquinas Virtuais e Emuladores

SISTEMAS OPERACIONAIS. Maquinas Virtuais e Emuladores SISTEMAS OPERACIONAIS Maquinas Virtuais e Emuladores Plano de Aula Máquinas virtuais Emuladores Propriedades Benefícios Futuro Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente

Leia mais

Resumo até aqui. Gerenciamento Proteção Compartilhamento. Infra-estrutura de Software

Resumo até aqui. Gerenciamento Proteção Compartilhamento. Infra-estrutura de Software Resumo até aqui Complexidade do computador moderno, do ponto de vista do hardware Necessidade de abstrações software Sistema computacional em camadas SO como uma máquina estendida abstrações SO como um

Leia mais

Introdução à Sistemas Operacionais. Glauber Magalhães Pires

Introdução à Sistemas Operacionais. Glauber Magalhães Pires Introdução à Sistemas Operacionais Glauber Magalhães Pires Agenda O que são sistemas operacionais? Histórico Primeira geração (1945-1955) Segunda geração (1955-1965) Terceira geração (1965-1980) Quarta

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP)

Hardware (Nível 0) Organização. Interface de Máquina (IM) Interface Interna de Microprogramação (IIMP) Hardware (Nível 0) Organização O AS/400 isola os usuários das características do hardware através de uma arquitetura de camadas. Vários modelos da família AS/400 de computadores de médio porte estão disponíveis,

Leia mais

Conceitos Básicos sobre Sistemas Operacionais

Conceitos Básicos sobre Sistemas Operacionais Conceitos Básicos sobre Sistemas Operacionais Ivanovitch Medeiros Dantas da Silva Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Computação e Automação DCA0800 - Algoritmos e

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Prof. Jó Ueyama Apresentação baseada nos slides da Profa. Dra. Kalinka Castelo Branco, do Prof. Dr. Antônio Carlos Sementille, da Profa. Dra. Luciana A. F. Martimiano e nas transparências

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Gerência de processos Controle e descrição de processos Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Sumário Representação e controle de processos pelo SO Estrutura

Leia mais

Desenvolvimento para Sistemas Embarcados (CEA 513) Conceitos Gerais

Desenvolvimento para Sistemas Embarcados (CEA 513) Conceitos Gerais Universidade Federal de Ouro Preto Departamento de Computação e Sistemas - DECSI Desenvolvimento para Sistemas Embarcados (CEA 513) Conceitos Gerais Vicente Amorim vicente.amorim.ufop@gmail.com Sumário

Leia mais

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores

Aplicações. Sistema Operacional Hardware. Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: Máquinas Virtuais e Emuladores Máquinas Virtuais e Emuladores Marcos Aurelio Pchek Laureano Sistemas de Computadores Os sistemas de computadores são projetados com basicamente 3 componentes: hardware sistema operacional aplicações Sistemas

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Aula 01 - Introdução Edirlei Soares de Lima O que é um sistema operacional? Um computador moderno consiste em: Um ou mais processadores; Memória principal;

Leia mais

Sistemas Operacionais Introdução

Sistemas Operacionais Introdução Sistemas Operacionais Introdução Adriano J. Holanda http://adrianoholanda.org/edu/ 5 de agosto de 2013 Introdução Sobre o curso Introdução Complexidade dos SOs Informações sobre a disciplina Serviços Arquitetura

Leia mais

Sistemas Operacionais. INTRODUÇÃO Prof. Rafael Alberto Vital Pinto FACSUL/CESUR

Sistemas Operacionais. INTRODUÇÃO Prof. Rafael Alberto Vital Pinto FACSUL/CESUR Sistemas Operacionais INTRODUÇÃO Prof. Rafael Alberto Vital Pinto FACSUL/CESUR 1 Introdução O que se espera de um sistema de computação? Execução de programas de usuários Permitir a solução de problemas

Leia mais

Capítulo 2: Estruturas de Sistema Operacional

Capítulo 2: Estruturas de Sistema Operacional Capítulo 2: Estruturas de Sistema Operacional Sobre a apresentação (About( the slides) Os slides e figuras dessa apresentação foram criados por Silberschatz, Galvin e Gagne em 2005. Esse apresentação foi

Leia mais

Pós-Graduação, Maio de 2006 Introdução aos Sistemas Operacionais. Prof. Dr. Ruy de Oliveira CEFET-MT

Pós-Graduação, Maio de 2006 Introdução aos Sistemas Operacionais. Prof. Dr. Ruy de Oliveira CEFET-MT Pós-Graduação, Maio de 2006 Introdução aos Sistemas Operacionais Prof. Dr. Ruy de Oliveira CEFET-MT O que é um Sistema Operacional? Um software que abstrai as complexidades do hardware de um usuário/programador

Leia mais

Introdução à Computação: Sistemas de Computação

Introdução à Computação: Sistemas de Computação Introdução à Computação: Sistemas de Computação Beatriz F. M. Souza (bfmartins@inf.ufes.br) http://inf.ufes.br/~bfmartins/ Computer Science Department Federal University of Espírito Santo (Ufes), Vitória,

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Bibliografia Base Capítulo I Sistemas Operacionais Modernos Andrew S. Tanenbaum Gabriel Pitágoras Silva e Brenner gabrielbrenner@gmail.com Um computador sem seu software nada mais

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Prof. Dr. Márcio Andrey Teixeira Estrutura de sistemas operacionais Estruturas de sistemas operacionais A estrutura e o funcionamento de um SO são tópicos de difícil compreensão.

Leia mais

Funções de um SO. Gerência de processos Gerência de memória Gerência de Arquivos Gerência de I/O Sistema de Proteção

Funções de um SO. Gerência de processos Gerência de memória Gerência de Arquivos Gerência de I/O Sistema de Proteção Sistemas de Arquivos Funções de um SO Gerência de processos Gerência de memória Gerência de Arquivos Gerência de I/O Sistema de Proteção 2 Sistemas Operacionais Necessidade de Armazenamento Grandes quantidades

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos LICENCIATURA EM COMPUTAÇÃO Prof. Adriano Avelar Site: www.adrianoavelar.com Email: eam.avelar@gmail.com O que veremos hoje... Evolução Histórica Motivação Conceitos Características

Leia mais

Sistemas Operacionais Estruturas de Sistemas Operacionais Ref.: Capítulo 3

Sistemas Operacionais Estruturas de Sistemas Operacionais Ref.: Capítulo 3 Universidade Federal de Ouro Preto Departamento de Computação e Sistemas - DECSI Sistemas Operacionais Estruturas de Sistemas Operacionais Ref.: Capítulo 3 Vicente Amorim vicente.amorim.ufop@gmail.com

Leia mais

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves

Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves Everson Scherrer Borges João Paulo de Brito Gonçalves 1 Tipos de Sistemas Operacionais Os tipos de sistemas operacionais e sua evolução estão relacionados diretamente com a evolução do hardware e das

Leia mais

Introdução. Nível do Sistema Operacional. Introdução. Um Sistema Operacional... Introdução a Sistemas Operacionais

Introdução. Nível do Sistema Operacional. Introdução. Um Sistema Operacional... Introdução a Sistemas Operacionais Introdução Nível do Sistema Operacional (Aula 14) Introdução a Sistemas Operacionais Hardware Provê os recursos básicos de computação (CPU, memória, E/S,etc.) Programas (aplicações) Definem as maneiras

Leia mais

3 Revisão de Software

3 Revisão de Software 1 3 Revisão de Software O software é indispensável para a utilização do hardware. Sem o software para utilizar o computador precisaríamos ter um profundo conhecimento do hardware. Alguns softwares são

Leia mais

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Redes

Fundamentos de Sistemas Operacionais de Redes #acabouorecreio Fundamentos de Sistemas Operacionais de Redes Jefferson Igor D. Silva Aula 01: Conceitos de Sistemas Operacionais O que é um Sistema Operacional? O que é um Sistema Operacional? É um aplicativo

Leia mais

Sistemas Distribuídos

Sistemas Distribuídos Sistemas Distribuídos Processos I: Threads, virtualização e comunicação via protocolos Prof. MSc. Hugo Souza Nesta primeira parte sobre os Processos Distribuídos iremos abordar: Processos e a comunicação

Leia mais

Threads. 8 de janeiro de 2015

Threads. 8 de janeiro de 2015 1 / 24 Erick Nilsen Pereira de Souza T002 - Sistemas Operacionais e Org. Computadores Análise e Desenvolvimento de Sistemas Universidade de Fortaleza - UNIFOR 8 de janeiro de 2015 2 / 24 Agenda Tópicos

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Sistemas de Entrada/Saída Princípios de Software Sistema de Entrada/Saída Princípios de Software Tratadores (Manipuladores) de Interrupções Acionadores de Dispositivos (Device Drivers)

Leia mais

Sistemas Operacionais - Prof. Fabricio Alessi Steinmacher - email:fsteinmacher@gmail.com OBJETIVOS OPERACIONAIS. fsteinmacher@gmail.

Sistemas Operacionais - Prof. Fabricio Alessi Steinmacher - email:fsteinmacher@gmail.com OBJETIVOS OPERACIONAIS. fsteinmacher@gmail. SISTEMAS Introdução a Sistemas Operacionais Prof. Fabricio Alessi Steinmacher - email: OBJETIVOS Identificar as funções e os componentes de um Sistema Operacional; Diferenciar os tipos de Sistemas Operacionais

Leia mais

Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais Evolução Edson Moreno edson.moreno@pucrs.br http://www.inf.pucrs.br/~emoreno Sumário Introdução Componentes de um sistema computacional Conceituação Características desejáveis Organização

Leia mais

Noções básicas de Informática: Software

Noções básicas de Informática: Software Universidade Federal do Rio Grande do Norte Departamento de Engenharia de Computação e Automação Noções básicas de Informática: Software DCA0800 - Algoritmos e Lógica de Programação Heitor Medeiros 1 Sobre

Leia mais

Sistemas Operacionais I. Introdução

Sistemas Operacionais I. Introdução Sistemas Operacionais I Prof. Fernando Freitas Introdução 1.1 O que é um sistema operacional 1.2 História dos sistemas operacionais 1.4 O zoológico de sistemas operacionais 1.5 Conceitos sobre sistemas

Leia mais

Introdução a Computação

Introdução a Computação Sistemas Operacionais: Software Oculto Introdução a Computação Sistemas Operacionais Serve como um intermediário entre o hardware e os softwares aplicativos. Sistema Operacional Software de sistemas Kernel

Leia mais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais

Sistemas Operacionais e Introdução à Programação. Módulo 1 Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais e Introdução à Programação Módulo 1 Sistemas Operacionais 1 Sistema computacional Sistemas feitos para resolver problemas Problema: como obter determinado resultado, com base em dados

Leia mais

Sistemas de Lotes (2) Sistemas de Lotes (3) Layout da MP em Sistemas de Lotes. Minimizar o tempo de resposta

Sistemas de Lotes (2) Sistemas de Lotes (3) Layout da MP em Sistemas de Lotes. Minimizar o tempo de resposta 1 Mono e multiprogramação Introdução Classificação (Aula 2) Recap Sistemas Máquina Profa. Patrícia Gerenciador D. CostaLPRM/DI/UFES Provê Fornece Compartilhamento programador máquina justa recursos Operacionais

Leia mais

Programação de Sistemas

Programação de Sistemas Programação de Sistemas Arquitectura dos Sistemas Operativos Programação de Sistemas Arquitectura : 1/25 Introdução (1) Um sistema operativo de uso geral é formado por diversas componentes: Gestor de processos

Leia mais

Sistemas Operacionais. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional

Sistemas Operacionais. Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional Sistemas Operacionais Prof. Pedro Luís Antonelli Anhanguera Educacional Hardware HARDWARE Sistema Computacional = conjunto de circuitos eletrônicos interligados formado por processador, memória, registradores,

Leia mais