METODOLOGIAS UTILIZADAS PARA ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS. Tipo de amostra Análises SIF - Método CQ - Método

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "METODOLOGIAS UTILIZADAS PARA ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS. Tipo de amostra Análises SIF - Método CQ - Método"

Transcrição

1 METODOLOGIAS UTILIZADAS PARA ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Água M 04 Contagem de Clostridium perfringens Membrana Filtrante M 08 Contagem de Coliforme Total Membrana Filtrante M 09 Contagem de Enterococcus Intestinais Membrana Filtrante M 10 Contagem de Escherichia coli Membrana Filtrante M 13 Contagem padrão em placas (Mesófilos 36 C) M 13A Contagem padrão em placas (Mesófilos 22 C) POPMB UNI047, de acordo com DIRETIVA 98/83/CE do Conselho de 3 de novembro de 1998, relativa à qualidade da água destinada ao consumo humano. Anexo III. Especificações para a análise dos parâmetros. (JO L 330 de , p. 32). POPMB UNI046, de acordo com ISO International Organization for Standardization ISO 93081:2000 "Water quality Detection and enumeration of Escherichia coli and coliform bacteria" POPMB UNI048, de acordo com ISO International Organization for Standardization 78992:2000 "Water quality Detection and enumeration of intestinal enterococci" POPMB UNI046, de acordo com ISO International Organization for Standardization ISO 93081:2000 "Water quality Detection and enumeration of Escherichia coli and coliform bacteria" POPMB UNI049, de acordo com ISO 6222:1999 "Water quality Enumeration of culturable microorganisms Colony count by inoculation in a nutrient agar culture medium". POPMB UNI049, de acordo com ISO 6222:1999 "Water quality Enumeration of culturable microorganisms Colony count by inoculation in a nutrient agar culture medium". POPMB UNI047, de acordo com DIRETIVA 98/83/CE do Conselho de 3 de novembro de 1998, relativa à qualidade da água destinada ao consumo humano. Anexo III. Especificações para a análise dos parâmetros. (JO L 330 de , p. 32). POPMB UNI046, de acordo com ISO International Organization for Standardization ISO 93081:2000 "Water quality Detection and enumeration of Escherichia coli and coliform bacteria". POPMB UNI048, de acordo com ISO International Organization for Standardization 78992:2000 "Water quality Detection and enumeration of intestinal enterococci". POPMB UNI046, de acordo com ISO International Organization for Standardization ISO 93081:2000 "Water quality Detection and enumeration of Escherichia coli and coliform bacteria". POPMB UNI049, de acordo com ISO 6222:1999 "Water quality Enumeration of culturable microorganisms Colony count by inoculation in a nutrient agar culture medium". POPMB UNI049, de acordo com ISO 6222:1999 "Water quality Enumeration of culturable microorganisms Colony count by inoculation in a nutrient agar culture medium".

2 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Água M 15 Número Mais Provável de Coliforme Termotolerante M 16 Número Mais Provável de Coliforme Total Número Mais Provável de Escherichia coli Enumeração de Escherichia coli M 16 Enumeração de Coliformes totais Pesquisa de Escherichia coli M 16 Pesquisa de Coliformes Totais POPMB UNI190, de acordo com Standard Methods for Examination of Water and Wastewater, 22st Editions, Método 9221 B. p , 2012 POPMB UNI190, de acordo com Standard Methods for Examination of Water and Wastewater, 22st Editions, Método 9221 B. p , 2012 POPMB UNI190, de acordo com Standard Methods for Examination of Water and Wastewater, 22st Editions, Método 9221 B. p , POPMB UNI190, de acordo com Standard Methods for Examination of Water and Wastewater, 22st Editions, Método 9221 B. p , POPMB UNI190, de acordo com Standard Methods for Examination of Water and Wastewater, 22st Editions, Método 9221 B. p , POPMB UNI179, de acordo com Standard Methods for the Examination of Water & Wastewater, Enzyme Substrat Test, p.99395, 2012 POPMB UNI179, de acordo com Standard Methods for the Examination of Water & Wastewater, Enzyme Substrat Test, p.99395, 2012 POPMB UNI179, de acordo com Standard Methods for the Examination of Water & Wastewater, Enzyme Substrat Test, p.99395, 2012 POPMB UNI179, de acordo com Standard Methods for the Examination of Water & Wastewater, Enzyme Substrat Test, p.99395, 2012

3 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Água M 20 Pesquisa de Listeria monocytogenes em 25 ml de amostra M 26 Pesquisa de Salmonella em 25 ml de amostra Contagem padrão em placas (Psicrotróficos) Contagem padrão em placas (Termófilos) Contagem de Bactérias Heterotróficas Membrana Filtrante Contagem de Pseudomonas aeruginosa Membrana Filtrante POPMB UNI176, de acordo com ISO ISO 19250:2010 Water quality Detection of Salmonella spp. POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) / ISO 19250:2010 Water quality Detection of Salmonella spp. POPMB UNI175, de acordo com ISO :1996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI181, de acordo com AOAC Método n , 2004 / ISO :1996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI176, de acordo com ISO ISO 19250: 2010 Water quality Detection of Salmonella spp. POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) /ISO 19250: 2010 Water quality Detection of Salmonella spp. POPMB UNI039, de acordo com Portaria nº 101, MAPA. Pág. 17. POPMB UNI040, de acordo com Portaria nº 101, MAPA. Pág. 17. POPMB UNI045, de acordo com Standard Methods for Water and Wastewater Examination, 22 st Edition, Method 9215 D. Membrane Filter Method, p.956, 2012 POPMB UNI011, de acordo com Standard Methods for Examination of Water and Wastewater, 22st Editions, Método 9213 E. p.948 e 49., 2012.

4 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Efluente Alimento M 13 Contagem padrão em placas (Mesófilos) M 15 Número Mais Provável de Coliforme Termotolerante M 16 Número Mais Provável de Coliforme Total Número Mais Provável de Escherichia coli M 01 Contagem presumida de Bacillus cereus M 02 Contagem de Bolores e Leveduras POPMB UNI182, de acordo com ISO 7932:2004(E) Microbiology of food and animal enumeration of presumptive of Bacillus cereus colonycount technique at 30 C. POPMB UNI184, de acordo com ISO :2008 Microbiology of food and animal enumeration of yeasts and moulds Part 2: Colony count technique in products with water activity less than or equal to 0,95. POPMB UNI049, de acordo com ISO 6222:1999 "Water quality Enumeration of culturable microorganisms Colony count by inoculation in a nutrient agar culture medium". POPMB UNI013, de acordo com Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater, 21st Edition, Método 9221 B (Túbos múltiplos), pág POPMB UNI013, de acordo com Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater, 21st Edition, Método 9221 B (Túbos múltiplos), pág POPMB UNI050, de acordo com Standard Methods for the Examination of Water & Wastewater, 22th Edition. Método 9221 F. Escherichia coli Procedure Using Fluorogenic Substrate, p.975, 2012 POPMB UNI182, de acordo com ISO 7932:2004(E) Microbiology of food and animal enumeration of presumptive of Bacillus cereus colonycount technique at 30 C. POPMB UNI174, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI184, de acordo com ISO :2008 Microbiology of food and animal enumeration of yeasts and moulds Part 1: Colony count technique in products with water activity greater than 0,95.

5 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Alimento M 02 Contagem de Bolores e Leveduras M 03 Contagem de Clostridium perfringens Contagem total de bactérias anaeróbias sulfitoredutoras M 06 Contagem de Coliforme Termotolerante M 07 Contagem de Coliforme Total POPMB UNI184, de acordo com ISO 6611:2004 Milk and milk products enumeration of colonyforming units of yeast and/or moulds Colonycount technique at 25 C. POPMB UNI185, de acordo com ISO 7937 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumaration of Clostridium perfringens Colonycount technique. POPMB UNI006, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 17. POPMB UNI058, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/209/89. POPMB UNI006, de acordo com ISO 4832:2006 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of coliforms Colonycount technique. POPMB UNI041 de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI184, de acordo com ISO : 2008 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of yeasts and moulds Part 2: Colony count technique in products with water activity less than or equal to 0,95. POPMB UNI184,de acordo com ISO 6611:2004 Milk and milk products enumeration of colonyforming units of yeast and/or moulds Colonycount technique at 25 C. POPMB UNI185, de acordo com ISO 7937 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumaration of Clostridium perfringens Colonycount technique. POPMB UNI187, de acordo com ISO 15213:2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of sulfitereducing bacteria growing under anaerobic conditions. POPMB UNI006, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 17. POPMB UNI058, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/209/89. POPMB UNI006, de acordo com ISO 4832:2006 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of coliforms Colonycount technique. POPMB UNI041 de acordo com AOAC Official Method

6 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método M 11 Contagem de microrganismos mesófilos aeróbios viáveis POPMB UNI057, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI178, de acordo com ISO 4833: 2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of microrganisms Colonycount technique at 30 C. POPMB UNI173, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/19 4/03. POPMB UNI057, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI178, de acordo com ISO 4833: 2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of microrganisms Colonycount technique at 30 C. POPMB UNI173, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/19 4/03. Alimento M 12 Contagem de Staphylococcus aureus M 12A Contagem de Staphylococcus coagulase positiva M 14 Contagem de Enterobactérias POPMB UNI183, de acordo com ISO 68881: 1999 Microbiology of food and animal feeding coagulasepositive staphylococci Staphylococcus aureus and other species). POPMB UNI186, de acordo com ISO :2004(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of Enterobacteriaceae Part 2: Colonycount method. POPMB UNI183, de acordo com ISO 68881: 1999 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of coagulasepositive staphylococci (Staphylococcus aureus and other species). POPMB UNI173, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/19 4/03. POPMB UNI183, de acordo com ISO : 1999 Microbiology of food and animal feeding coagulasepositive staphylococci (Staphylococcus aureus and other species). POPMB UNI051, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/609/97. POPMB UNI186, de acordo com ISO : 2004(E):Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of Enterobacteriaceae Part 2: Colonycount method.

7 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Alimento M 15 NMP de Coliforme Termotolerante lácteos M 16 Número Mais Provável de Coliforme Total M 16 NMP de Coliforme Total lácteos M 20 Pesquisa de Listeria monocytogenes em 25 g de amostra M 26 Pesquisa de Salmonella em 25 g de amostra POPMB UNI008, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 19. POPMB UNI008, de acordo com ISO 4831: 2006(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of coliforms Most probable number technique. POPMB UNI008, de acordo com ISO 4831: 2006(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of coliforms Most probable number technique. POPMB UNI175 de acordo com ISO : 996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI181, de acordo com AOAC Método n , 2004 / ISO :1996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI176, de acordo com ISO 6785: 2001 (IDF 93:2001) Milk and milk products Detection of Salmonella spp. POPMB UNI176, de acordo com ISO 6579: 2002 (E), Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection of Salmonella spp. POPMB UNI008, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 19. POPMB UNI008, de acordo com ISO 4831: 2006(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of coliforms Most probable number technique. POPMB UNI008, de acordo com ISO 4831: 2006(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of coliforms Most probable number technique. POPMB UNI175, de acordo com ISO : 996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI181, de acordo com AOAC Método n , 2004 / ISO :1996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI176, de acordo com ISO 6785: 2001 (IDF 93:2001) Milk and milk products Detection of Salmonella spp. POPMB UNI176, de acordo com ISO 6579: 2002 (E), Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection of Salmonella spp.

8 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método M 26 Pesquisa de Salmonella em 25 g de amostra POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) / ISO 6579:2002 (E), Microbiology of food and animal POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) / ISO 6785:2001 (IDF 93: 2001) Milk and milk products Detection of Salmonella spp. POPMB UNI041, de acordo com AOAC Método nº , POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) / ISO 6579:2002 (E), Microbiology of food and animal POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) / ISO 6785:2001 (IDF 93: 2001) Milk and milk products Detection of Salmonella spp. POPMB UNI041, de acordo com AOAC Método nº , Alimento M 32 Contagem de Escherichia coli Contagem Padrão em Placas (Psicrotróficos) Contagem Padrão em Placas (Termófilos) M 36 Pesquisa de Shigella em 25 g de amostra Enumeração de Campylobacter POPMB UNI191, de acordo com ISO : 2001 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of ßglucuronidasepositive Escherichia coli Part 2: Colonycount technique at 44 C usong 5 bromo4chloro3indolyl ßDglucuronide. POPMB UNI191, de acordo com ISO : 2001 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of ßglucuronidasepositive Escherichia coli Part 2: Colonycount technique at 44 C usong 5 bromo4chloro3indolyl ßDglucuronide. POPMB UNI039, de acordo com Portaria nº 101, MAPA. Pág. 17. POPMB UNI040, de acordo com Portaria nº 101, MAPA. Pág. 17. POPMB UNI020, de acordo com APHA, 2001, 4ªed., cap. 38, pág POPMB UNI020, de acordo com APHA, 2001, 4ªed., cap. 38, pág POPMB UNI172, de acordo com Manual BioControl Latin América Kit aprovado pelo Ministério da Agricultura conforme ofício AUP/DOI/DIPOA Nº 1723/2003.

9 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Leites M 01 Contagem presumida de Bacillus cereus M 02 Contagem de Bolores e Leveduras M 11 Contagem de microrganismos mesófilos aeróbios viáveis a 30ºC M 12 Contagem de Staphylococcus aureus M 15 NMP de Coliforme Termotolerante M 16 NMP de Coliforme Total POPMB UNI182, de acordo com ISO 7932: 2004(E) Microbiology of food and animal enumeration of presumptive of Bacillus cereus colonycount technique at 30 C. POPMB UNI184, de acordo com ISO 6611:2004 Milk and milk products enumeration of colonyforming units of yeast and/or moulds Colonycount technique at 25 C. POPMB UNI178, de acordo com ISO 4833: 2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of microrganisms Colonycount technique at 30 C. POPMB UNI173, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/19 4/03. POPMB UNI183, de acordo com ISO 68881: 1999 Microbiology of food and animal feeding coagulasepositive staphylococci (Staphylococcus aureus and other species). POPMB UNI008, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 19. POPMB UNI008, de acordo com ISO 4831: 2006(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of coliforms Most probable number technique. POPMB UNI182, de acordo com ISO 7932: 2004(E) Microbiology of food and animal enumeration of presumptive of Bacillus cereus colonycount technique at 30 C. POPMB UNI174, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI184, de acordo com ISO 6611: 2004 Milk and milk products enumeration of colonyforming units of yeast and/or moulds Colonycount technique at 25 C. POPMB UNI178, de acordo com ISO 4833: 2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of microrganisms Colonycount technique at 30 C. POPMB UNI173 de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/19 4/03. POPMB UNI183, de acordo com ISO 68881: 1999 Microbiology of food and animal feeding coagulasepositive staphylococci (Staphylococcus aureus and other species). POPMB UNI008, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 19. POPMB UNI008, de acordo com ISO 4831: 2006(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of coliforms Most probable number technique.

10 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Leites Erva Mate M 20 Pesquisa de Listeria monocytogenes em 25 ml de amostra M 26 Pesquisa de Salmonella em 25 ml de amostra Contagem Padrão em Placas (termófilos) Contagem Padrão em Placas (psicrotróficos) M 06 Contagem de Coliforme Termotolerante POPMB UNI175, de acordo com ISO : 996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI181, de acordo com AOAC Método n , 2004 / ISO :1996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI176, de acordo com ISO 6785: 2001 (IDF 93: 2001) Milk and milk products Detection of Salmonella spp. POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) /ISO 6785:2001 (IDF 93:2001) Milk and milk products Detection of Salmonella spp. POPMB UNI175, de acordo com ISO : 1996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI181, de acordo com AOAC Método n , 2004 / ISO :1996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of monocytogenes. Listeria POPMB UNI176, de acordo com ISO 6785: 2001 (IDF 93: 2001) Milk and milk products Detection of Salmonella spp. POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) /ISO 6785:2001 (IDF 93:2001) Milk and milk products Detection of Salmonella spp. POPMB UNI040, de acordo com Portaria n 101, 1993 MAPA. Pág. 17. POPMB UNI039, de acordo com Portaria n 101, 1993 MAPA. Pág. 17. POPMB UNI006, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 17. POPMB UNI058, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/209/89.

11 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Erva Mate M 07 Contagem de Coliforme Total M 11 Contagem de microrganismos mesófilos aeróbios viáveis POPMB UNI006, de acordo com ISO 4832: 2006 Microbiology of food and animal feeding coliforms Colonycount technique. POPMB UNI041, de acordo com Official Method AOAC POPMB UNI057, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI178, de acordo com ISO 4833: 2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of microrganisms Colonycount technique at 30 C. POPMB UNI173, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/19 4/03. M 12 Contagem de Staphylococcus aureus M 12 Contagem de Staphylococcus coagulase positiva POPMB UNI183, de acordo com ISO 68881: 1999 Microbiology of food and animal feeding coagulasepositive staphylococci (Staphylococcus aureus and other species). POPMB UNI173, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/19 4/03. POPMB UNI183, de acordo com ISO 68881: 1999 Microbiology of food and animal feeding coagulasepositive staphylococci (Staphylococcus aureus and other species).

12 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método ErvaMate Enlatados M 26 Pesquisa de Salmonella em 25 g de amostra M 21 Pesquisa de Microrganismos Mesófilos Aeróbios M 22 Pesquisa de Microrganismos Mesófilos Anaeróbios M 23 Pesquisa de Microrganismos Termófilos Aeróbios M 24 Pesquisa de Microrganismos Termófilos Anaeróbios M 29 Préincubação a 55 C por 57 dias em produtos enlatados M 30 Préincubação a 36 C por 10 dias em produtos enlatados POPMB UNI033, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. POPMB UNI033, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. POPMB UNI176, de acordo com ISO 6579: 2002 (E), Microbiology of food and animal POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) / ISO 6579:2002 (E), Microbiology of food and animal POPMB UNI033, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. POPMB UNI033, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. POPMB UNI033, de acordo com Instrução POPMB UNI033, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. POPMB UNI033, de acordo com Instrução POPMB UNI033, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. POPMB UNI033, de acordo com Instrução POPMB UNI033, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. POPMB UNI033, de acordo com Instrução POPMB UNI033, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29. Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 29.

13 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Produtos UHT PRP Produtos lácteos UHT e esterilizados, pastosos e viscosos. Cosméticos e Domissanitários M 11A Contagem de microrganismos mesófilos aeróbios viáveis a 30 C M 28 Préincubação por 7 dias a 36 C em produtos UHT M 26 Pesquisa de Salmonella em 25 g de amostra M 17 NMP de Microrganismos Mesófilos Aeróbios Viáveis a 30 C M 28 Préincubação por 7 dias a 36 C em produtos UHT Eficiência de Desinfetantes Contagem de Bolores e Leveduras Contagem total de bactérias mesófilas aeróbias POPMB UNI003, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 14. POPMB UNI003, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 14. POPMB UNI176, de acordo com ISO 6579: 2002 (E), Microbiology of food and animal POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05)/ ISO 6579:2002 (E), Microbiology of food and animal POPMB UNI038, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 22. POPMB UNI038, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 22. POPMB UNI003, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 14. POPMB UNI003, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 14. POPMB UNI038, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 22. POPMB UNI038, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 22. POPMB UNI028, de acordo com Portaria nº 101, agosto de POPMB UNI177, de acordo com CARTURAN, G.F. Guia ABC de Microbiologia, 2. ed., São Paulo, POPMB UNI177, de acordo com CARTURAN, G.F. Guia ABC de Microbiologia, 2. ed., São Paulo, 1999.

14 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Cosméticos e Domissanitários Exposição Ambiental Pesquisa de Clostridium sulfito redutor Pesquisa de Pseudomonas aerugionsa Pesquisa de Coliformes Totais Pesquisa de Escherichia coli Pesquisa de Staphylococcus aureus M 02 Exposição Ambiental Bolores e Leveduras M 11 Exposição Ambiental Contagem Total de Microrganismos M 20 Exposição Ambiental Listeria monocytogenes POPMB UNI177, de acordo com CARTURAN, G.F. Guia ABC de Microbiologia, 2. ed., São Paulo, POPMB UNI177, de acordo com CARTURAN, G.F. Guia ABC de Microbiologia, 2. ed., São Paulo, POPMB UNI177, de acordo com CARTURAN, G.F. Guia ABC de Microbiologia, 2. ed., São Paulo, POPMB UNI177, de acordo com CARTURAN, G.F. Guia ABC de Microbiologia, 2. ed., São Paulo, POPMB UNI177, de acordo com CARTURAN, G.F. Guia ABC de Microbiologia, 2. ed., São Paulo, POPMB UNI012, de acordo com APHA American Public Health Association Compendium of Methods for the Microbiological Examination of Foods. 4thed. Washington, DC, Chapter 3, p.31. POPMB UNI012, de acordo com APHA American Public Health Association Compendium of Methods for the Microbiological Examination of Foods. 4thed. Washington, DC, Chapter 3, p.31. POPMB UNI012, de acordo com APHA American Public Health Association Compendium of Methods for the Microbiological Examination of Foods. 4thed. Washington, DC, Chapter 3, p.31.

15 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Produtos Esterilidade de Embalagens M 01 Contagem presumida de Bacillus cereus POPMB UNI054, de acordo com APHA, 2001, 4ªed., cáp. 3, pág. 27. POPMB UNI182, de acordo com ISO 7932: 2004(E) Microbiology of food and animal enumeration of presumptive of Bacillus cereus colonycount technique at 30 C. POPMB UNI174, de acordo com AOAC Official Method Rações M 02 Contagem de Bolores e Leveduras M 03 Contagem de Clostridium perfringens Contagem de Clostridium sulfito redutores M 06 Contagem de Coliformes Termotolerantes POPMB UNI184, de acordo com ISO : 2008 Microbiology of food and animal feeding yeasts and moulds Part 2: Colony count technique in products with water activity less than or equal to 0,95. POPMB UNI185, de acordo com ISO 7937 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumaration of Clostridium perfringens Colonycount technique. POPMB UNI187, de acordo com ISO 15213: 2003 Microbiology of food and animal feeding sulfitereducing bacteria growing under anaerobic conditions. POPMB UNI006, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 17. POPMB UNI058, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/209/89.

16 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Rações M 07 Contagem de Coliformes Totais M 11 Contagem de microrganismos mesófilos aeróbios viáveis M 14 Contagem de Enterobactérias M 26 Pesquisa de Salmonella em 25 g de amostra POPMB UNI006, de acordo com ISO 4832: 2006 Microbiology of food and animal feeding coliforms Colonycount technique. POPMB UNI041, de acordo com Official Method AOAC POPMB UNI057, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI178, de acordo com ISO 4833: 2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of microrganisms Colonycount technique at 30 C. POPMB UNI051, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/609/97. POPMB UNI186, de acordo com ISO : 2004(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of Enterobacteriaceae Part 2: Colonycount method. POPMB UNI176, de acordo com ISO 6579: 2002 (E), Microbiology of food and animal POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) / ISO 6579:2002 (E), Microbiology of food and animal detection of Salmonella spp.

17 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método POPMB UNI041, de acordo com AOAC Official Method Rações M 32 Contagem de Escherichia coli POPMB UNI191, de acordo com ISO : 2001 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of ßglucuronidasepositive Escherichia coli Part 2: Colonycount technique at 44 C usong 5 bromo4chloro3indolyl ßDglucuronide. M 36 Pesquisa de Shigella em 25 g de amostra POPMB UNI020, de acordo com APHA 4ed., Capítulo 38, pág POPMB UNI174, de acordo com AOAC Official Method Swabs M 02 Swab de Superfície Bolores e Leveduras POPMB UNI184, de acordo com ISO : 2008 Microbiology of food and animal feeding yeasts and moulds Part 1: Colony count technique in products with water activity greater than 0,95. POPMB UNI174, de acordo com AOAC Official Method M 02 Swab de Manipulador Bolores e Leveduras POPMB UNI184, de acordo com ISO : 2008 Microbiology of food and animal feeding yeasts and moulds Part 1: Colony count technique in products with water activity greater than 0,95.

18 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Swabs M 06 Swab de Superfície Contagem de Coliformes Termotolerantes (45 C) M 07 Swab de superfície contagem de Coliformes Totais M 12 Swab de Manipulador Contagem de Staphylococcus aureus M 11 Swab de Superfície Contagem Total de Microrganismos POPMB UNI006, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 17. POPMB UNI058, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/209/89 POPMB UNI006, de acordo com Instrução Normativa n 62, 2003 MAPA. Pág. 17. POPMB UNI041, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI173, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/19 04/03. POPMB UNI183, de acordo com ISO 68881: 1999 Microbiology of food and animal feeding coagulasepositive staphylococci (Staphylococcus aureus and other species). POPMB UNI057, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI178, de acordo com ISO 4833: 2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of microrganisms Colonycount technique at 30 C.

19 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método Swabs M 11 Swab de Carcaça Destrutiva Contagem Total de Microrganismos M 11 Swab de Manipulador Contagem Total de Microrganismos POPMB UNI057, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI178, de acordo com ISO 4833: 2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of microrganisms Colonycount technique at 30 C. POPMB UNI057, de acordo com AOAC Official Method POPMB UNI178, de acordo com ISO 4833: 2003 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the enumeration of microrganisms Colonycount technique at 30 C. POPMB UNI051, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/609/97. M 14 Swab de Superfície Contagem de Enterobactérias M 14 Swab de Carcaça Destrutiva Contagem de Enterobactérias POPMB UNI186, de acordo com ISO : 2004(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of Enterobacteriaceae Part 2: Colonycount method. POPMB UNI051, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/609/97. POPMB UNI186, de acordo com ISO : 2004(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of Enterobacteriaceae Part 2: Colonycount method.

20 Tipo de amostra Análises SIF Método CQ Método POPMB UNI051, de acordo com AFNOR Certificate Number 3M 01/609/97. Swabs M 14 Swab de Manipulador Contagem de Enterobactérias M 20 Swab de Superfície Listeria monocytogenes M 26 Swab de Superfície Salmonella sp. POPMB UNI186, de acordo com ISO : 2004(E): Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal methods for the detection and enumeration of Enterobacteriaceae Part 2: Colonycount method. POPMB UNI175, de acordo com ISO : 1996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI181, de acordo com AOAC Método n , 2004 / ISO :1996, Amd.1:2004 Microbiology of food and animal feeding stuffs Horizontal method for the detection and enumeration of Listeria monocytogenes. POPMB UNI176, de acordo com ISO 6579: 2002 (E), Microbiology of food and animal POPMB UNI180, de acordo com AFAQ AFNOR CERTIFICATION (BIO 12/1609/05) / ISO 6579:2002 (E), Microbiology of food and animal

PORTARIA Nº 195, DE 30 DE JULHO DE 2014.

PORTARIA Nº 195, DE 30 DE JULHO DE 2014. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Dat a de atuali zação: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA EUROFINS DO BRASIL ANÁLISES DE ALIMENTOS Nome Empresarial: EUROFINS DO BRASIL ANÁLISES DE

Leia mais

MARCOS DE BARROS VALADÃO

MARCOS DE BARROS VALADÃO Ministério da Abastecimento Data de atualização: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA LABOR TRÊS LABORATÓRIOS E CONSULTORIA TÉCNICA Nome Empresarial: LABOR TRÊS LABORATÓRIOS E CONSULTORIA TÉCNICA LTDA.

Leia mais

PORTARIA Nº 99, DE 02 DE JULHO DE 2014.

PORTARIA Nº 99, DE 02 DE JULHO DE 2014. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Data de atualização: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA LANALI LABORATÓRIO DE ANÁLISES DE ALIMENTOS Nome Empresarial: LANALI LABORATÓRIO DE ANÁLISES

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Data de atualização: 23.07.2014

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Data de atualização: 23.07.2014 Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Data de atualização: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA LABORATÓRIO DE MICROBIOLOGIA DA UNESC Nome Empresarial: FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE CRICIÚMA CNPJ:

Leia mais

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Data de atualização: 29.07.2014

Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Data de atualização: 29.07.2014 Ministério da Abastecimento Data de atualização: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA IBERPHARM DO BRASIL Nome Empresarial: IBERPHARM LABORATÓRIOS DO BRASIL LTDA. CNPJ: 03.021.183/0001-10 Endereço: Rua

Leia mais

MARCOS DE BARROS VALADÃO

MARCOS DE BARROS VALADÃO Ministério da Abastecimento Data de atualização: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA LABORATÓRIO ALAC Nome Empresarial: LABORATÓRIO ALAC LTDA. CNPJ: 94.088.952/0001-52 Endereço: Rua David Sartori, nº

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA-SDA COORDENAÇÃO GERAL DE APOIO LABORATORIAL-CGAL LABOR TRÊS Nome Empresarial: LABOR TRÊS LABORATÓRIOS E CONSULTORIA TÉCNICA LTDA. CNPJ: 02.021.076/0001-29 Endereço: Av. Damasceno Vieira, 542 Bairro: Vila Mascote CEP: 04363-040 Cidade: São Paulo-SP Fone:

Leia mais

PORTARIA Nº 48, DE 19 DE MAIO DE 2015.

PORTARIA Nº 48, DE 19 DE MAIO DE 2015. Ministério da Abastecimento Dat a de atuali zação: 24.10.2015 Secretaria de Defesa Agropecuária SDA TÜV SÜD SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE PRODUTOS LTDA Nome Empresarial: TÜV SÜD SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO LS ANALYSES LABORATÓRIO DE PESQUISAS DE ANÁLISES QUÍMICAS, FÍSICO-QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS LTDA.

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO LS ANALYSES LABORATÓRIO DE PESQUISAS DE ANÁLISES QUÍMICAS, FÍSICO-QUÍMICAS E MICROBIOLÓGICAS LTDA. ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 5 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO LS ANALYSES LABORATÓRIO DE PESQUISAS DE ANÁLISES QUÍMICAS,

Leia mais

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Folha: 1 de 12 Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento ALIMENTOS LÁCTEOS ENSAIO QUÍMICO Determinação de Ceftiofur e seus metabólitos expressos como Desfuroilceftiofur

Leia mais

Laboratório Central de Saúde Pública LACEN/SC. Edição/Revisão 02/03. Escopo de ensaios área de produtos

Laboratório Central de Saúde Pública LACEN/SC. Edição/Revisão 02/03. Escopo de ensaios área de produtos 1/8 Setor de Microscopia de Alimentos - MICAL POP RT 5.4 MICAL-001 01/03 Café torrado e moído POP RT 5.4 MICAL-002 01/03 Análise histológica de condimentos POP RT 5.4 MICAL-003 01/03 Análise histológica

Leia mais

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento Folha: 1 de 6 Preparação aquosa para uso Preparação para uso Contagem de Microrganismos Mesófilos Aeróbios Totais edição, 2010. 5.5.3.1.2 Preparação aquosa para uso Preparação para uso Contagem de Fungos

Leia mais

DIREÇÃO DE COMPROVAÇÃO DA QUALIDADE. Qualidade Microbiológica de Colutórios e Elixires

DIREÇÃO DE COMPROVAÇÃO DA QUALIDADE. Qualidade Microbiológica de Colutórios e Elixires DIREÇÃO DE COMPROVAÇÃO DA QUALIDADE Qualidade Microbiológica de Colutórios e Elixires Enquadramento O INFARMED Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P., enquanto Autoridade Competente

Leia mais

Missão da Unidade de Água e Solo (UAS)

Missão da Unidade de Água e Solo (UAS) Avaliação microbiológica da qualidade da Água IV Congresso Análises Clínicas e de Saúde Pública 2, 3 e 4 de Março de 2012 Cristina Pizarro / Carla Coelho Laboratório de Microbiologia Unidade de Água e

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Determinação Titulométrica do Índice de Acidez LQ: 0,02 % em Ácido Oléico

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Determinação Titulométrica do Índice de Acidez LQ: 0,02 % em Ácido Oléico ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 29 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO CERELAB LABORATÓRIOS QUÍMICOS LTDA ÓLEOS EM GERAL

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA./ QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA./ QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 5 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO QUALIAGUA LABORATORIO E CONSULTORIA LTDA./ QUALIAGUA

Leia mais

8º Congresso Interinstitucional de Iniciação Científica CIIC 2014 12 a 14 de agosto de 2014 Campinas, São Paulo

8º Congresso Interinstitucional de Iniciação Científica CIIC 2014 12 a 14 de agosto de 2014 Campinas, São Paulo AVALIAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS MICROBIOLÓGICAS DE QUEIJO MINAS FRESCAL LIGHT ADICIONADO DE CONCENTRADO PROTÉICO DE SORO Rodrigo S. Ortiz 1 ; Leila Maria Spadoti 2 ; Adriana Torres Silva e Alves 3 ; Patrícia

Leia mais

!"!"!! #$ % $ % & ' ()# * * '* + "!! (, -./. (!!0"!"!!!% (0 "!0"!!12

!!!! #$ % $ % & ' ()# * * '* + !! (, -./. (!!0!!!!% (0 !0!!12 !"!"!! #$ % $ % & ' ()# * * '* + "!! (, -./. (!!0"!"!!!% (0 "!0"!!12 !"+RDC Nº 274, de 22/09/2005, estabelece o regulamento técnico para águas envasadas e gelo #$%!RDC Nº 275, de 22/09/2005, estabelece

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0398-1 Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0398-1 Accreditation Annex nr. Rua António Gião, 2-5º 2829-53 CAPARICA Portugal Tel +35.22 948 2 Fax +35.22 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L398- A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 10 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO Fundação Universidade de Caxias do Sul/Coordenadoria

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ENSAIOS BIOLÓGICOS

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ENSAIOS BIOLÓGICOS ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 6 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO BRF S.A- Laboratório Central- Jundiaí CLF 0068 INSTALAÇÃO

Leia mais

Resolução 138/Reitoria/Univates, de 02/12/2013. Lajeado, 02 de dezembro de 2013. Aprova a Tabela de Preços e Serviços 2014

Resolução 138/Reitoria/Univates, de 02/12/2013. Lajeado, 02 de dezembro de 2013. Aprova a Tabela de Preços e Serviços 2014 Lajeado, 02 de dezembro de 2013 Aprova a Tabela de Preços e Serviços 2014 O Reitor do Centro Universitário UNIVATES, no uso de suas atribuições estatutárias; considerando: a) a Resolução CA/FUVATES nº

Leia mais

"Análises obrigatórias para as várias fontes de abastecimento de água para o consumo"

Análises obrigatórias para as várias fontes de abastecimento de água para o consumo "Análises obrigatórias para as várias fontes de abastecimento de água para o consumo" Dr. Eneo Alves da Silva Jr. Controle Higiênico Sanitário de Alimentos CONTROLE DE ÁGUA NOS ESTABELECIMENTOS RDC 216/Anvisa

Leia mais

ESCOPO DA HABILITAÇÃO REBLAS - ABNT NBR ISO/IEC 17025

ESCOPO DA HABILITAÇÃO REBLAS - ABNT NBR ISO/IEC 17025 Folha: 1 de 26 Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento Alimentos e Bebidas em Geral Ensaios Químicos Determinação de Umidade e Extrato seco pelo Método Gravimétrico

Leia mais

Art. 2º As empresas têm o prazo de 180(cento e oitenta) dias, a contar da data da publicação desta Resolução, para se adequarem ao mesmo.

Art. 2º As empresas têm o prazo de 180(cento e oitenta) dias, a contar da data da publicação desta Resolução, para se adequarem ao mesmo. Resolução - RDC nº 54, de 15 de junho de 2000 (Revogada pela Resolução RDC nº 274, de 22 de setembro de 2005) Dispõe sobre o Regulamento Técnico para Fixação de Identidade e Qualidade de Água Mineral Natural

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0362-1 Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0362-1 Accreditation Annex nr. Tel +351.212 948 21 Fax +351.212 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L362-1 A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo a norma NP EN ISO/IEC 1725:25 Endereço Address

Leia mais

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA

UFPB PRG X ENCONTRO DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA 7CTDTQAMT02.P QUALIDADE HIGIENICO SANITÁRIO DE MANIPULADORES DE ALGUMAS INDÚSTRIAS DE ALIMENTOS DO MUNICIPIO DE JOAO PESSOA PB Maria Amélia de Araújo Vasconcelos (2), Ana Maria Vieira de Castro (1), Angela

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DO POÇO ARTESIANO DO DISTRITO DE SÃO JOSÉ, PR

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DO POÇO ARTESIANO DO DISTRITO DE SÃO JOSÉ, PR 5 a 8 de Outubro de 11 ISBN 97885884551 ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DO POÇO ARTESIANO DO DISTRITO DE SÃO JOSÉ, PR Jackeline Mondini 1 ; Jéssica Cristina Da Silva 1 ; Leia Carolina Lúcio RESUMO: A água

Leia mais

TÍTULO AUTORES: INSTITUIÇÃO E-mail ÁREA: SAÚDE 1.0 INTRODUÇÃO:

TÍTULO AUTORES: INSTITUIÇÃO E-mail ÁREA: SAÚDE 1.0 INTRODUÇÃO: TÍTULO: AVALIAÇÃO BACTERIOLÓGICA DE ÁGUAS MINERAIS CONSUMIDAS NA CIDADE DO RECIFE-PE. AUTORES: Joás Lucas da Silva & Glícia Maria Torres Calazans. INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO E-mail:calazans@ufpe.br;

Leia mais

Qualidade da Água e Saúde Pública

Qualidade da Água e Saúde Pública Qualidade da Água e Saúde Pública Principais doenças de origem microbiana difundidas através de águas contaminadas Doença Agente Causa da doença Origem Bactérias Cólera Vibrio cholerae Enterotoxina.ingestão

Leia mais

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA CARNE BOVINA MOÍDA NAS REDES DE SUPERMERCADOS DE CANOINHAS/SC

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA CARNE BOVINA MOÍDA NAS REDES DE SUPERMERCADOS DE CANOINHAS/SC AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA CARNE BOVINA MOÍDA NAS REDES DE SUPERMERCADOS DE CANOINHAS/SC Angélica Rosina 1 Fernanda Monego 2 RESUMO: A carne é um ótimo meio para o crescimento de micro-organismos e pode

Leia mais

Aviso n.º 226/2013. Publicado no Diário da República, 2.ª série N.º 4 7.01.2013

Aviso n.º 226/2013. Publicado no Diário da República, 2.ª série N.º 4 7.01.2013 Aviso n.º 226/2013 Publicado no Diário da República, 2.ª série N.º 4 7.01.2013 Nos termos do n.º 7 do artigo 9.º da Portaria n.º 83-A/2009, de 22 de janeiro, que regulamenta a tramitação do procedimento

Leia mais

Flora microbiana natural dos alimentos

Flora microbiana natural dos alimentos 1 Flora microbiana natural dos alimentos 2 Produtos cárneos crus e prontos a comer carcaças contêm diversos tipos de m.o., sobretudo bactérias bactérias patogénicas entéricas presentes, em pequeno número

Leia mais

PESQUISA DE MICRORGANISMOS ADERIDOS NAS SUPERFÍCIES DE TECLADOS DE MICRO-COMPUTADORES DE LANHOUSES NO MUNICÍPIO DE TEIXEIRA DE FREITAS-BA

PESQUISA DE MICRORGANISMOS ADERIDOS NAS SUPERFÍCIES DE TECLADOS DE MICRO-COMPUTADORES DE LANHOUSES NO MUNICÍPIO DE TEIXEIRA DE FREITAS-BA 35 PESQUISA DE MICRORGANISMOS ADERIDOS NAS SUPERFÍCIES DE TECLADOS DE MICRO-COMPUTADORES DE LANHOUSES NO MUNICÍPIO DE TEIXEIRA DE FREITAS-BA RESEARCH OF MICROORGANISMS ADHERED IN THE KEYBOARDS SURFACES

Leia mais

Meio de cultura Ref. Modelo Apresentação Finalidade. K25-610134 500g. K25-611012 500g. K25-610059 500g. K25-610041 500g.

Meio de cultura Ref. Modelo Apresentação Finalidade. K25-610134 500g. K25-611012 500g. K25-610059 500g. K25-610041 500g. Fabricados através de um rigoroso controle de qualidade, os meios de cultura Kasvi foram especialmente desenvolvidos para atender à demanda de todos os laboratórios que analisam microrganismos em suas

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 67 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE S LTDA. MEIO AMBIENTE

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia.

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Avaliação de parâmetros de qualidade microbiológica de bebidas lácteas comercializadas na cidade de Mossoró-RN Maria Luiza do Nascimento Cesarino

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0427-1 Accreditation Annex nr.

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0427-1 Accreditation Annex nr. Tel +351.212 948 21 Fax +351.212 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L427-1 A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo a norma NP EN ISO/IEC 1725:25 Endereço Address

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO BACTERIOLÓGICA DA AREIA DE PRAIA DO MUNICÍPIO ESTÂNCIA BALNEÁRIA DE PRAIA GRANDE/SP

CARACTERIZAÇÃO BACTERIOLÓGICA DA AREIA DE PRAIA DO MUNICÍPIO ESTÂNCIA BALNEÁRIA DE PRAIA GRANDE/SP ISSN 2179-6998 Rev. Ibirapuera, São Paulo, n. 2, p. 28-32, Jul./Dez. 2011 CARACTERIZAÇÃO BACTERIOLÓGICA DA AREIA DE PRAIA DO MUNICÍPIO ESTÂNCIA BALNEÁRIA DE PRAIA GRANDE/SP Katia Angeli Lopes Panagassi¹;

Leia mais

DIREÇÃO DE COMPROVAÇÃO DA QUALIDADE. Controlo laboratorial de protetores solares: Análise de Filtros UV e Qualidade Microbiológica

DIREÇÃO DE COMPROVAÇÃO DA QUALIDADE. Controlo laboratorial de protetores solares: Análise de Filtros UV e Qualidade Microbiológica DIREÇÃO DE COMPROVAÇÃO DA QUALIDADE Controlo laboratorial de protetores solares: Análise de Filtros UV e Qualidade Microbiológica Enquadramento No âmbito da monitorização do mercado nacional de Produtos

Leia mais

29/8/2011. Eduardo Amaral de Toledo. Mauá da Serra PR. Supervisor da Qualidade. II Workshop de Microbiologia Deteriorantes e Indicadores na

29/8/2011. Eduardo Amaral de Toledo. Mauá da Serra PR. Supervisor da Qualidade. II Workshop de Microbiologia Deteriorantes e Indicadores na II Workshop de Microbiologia Deteriorantes e indicadores de higiene Deteriorantes e Indicadores na Indústria de Cereais Eduardo Amaral de Toledo Supervisor da Qualidade SL Alimentos e Cereais Ltda Mauá

Leia mais

Avaliação microbiológica do preparo de fórmula láctea infantil em lactário hospitalar

Avaliação microbiológica do preparo de fórmula láctea infantil em lactário hospitalar Artigo Original/Original Article Avaliação microbiológica do preparo de fórmula láctea infantil em lactário hospitalar Microbiological quality in preparing the infant milk formula in hospital milk dispensary

Leia mais

Avaliação comparativa da qualidade microbiológica de latas de bebida com e sem selo de alumínio

Avaliação comparativa da qualidade microbiológica de latas de bebida com e sem selo de alumínio Braz. J. Food Technol., v. 12, n. 4, p. 249-256, out./dez. 2009 DOI: 10.4260/BJFT2009800900019 Avaliação comparativa da qualidade microbiológica de latas de bebida com e sem selo de alumínio Comparative

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-013 Folha: 1 / 08 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO FUNDAÇÃO-NÚCLEO DE TECNOLOGIA INDUSTRIAL-LABORATÓRIO DE ANÁLISES PARA CERTIFICAÇÃO DE S DO CAJU DE ORIGEM ANIMAL S QUÍMICOS

Leia mais

ARTIGOS. amostras para cada uma das sorveterias. de coliformes totais em 11 amostras (91,7%). Detectou-se a presença de coliformes termotolerantes

ARTIGOS. amostras para cada uma das sorveterias. de coliformes totais em 11 amostras (91,7%). Detectou-se a presença de coliformes termotolerantes AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA UTILIZADA NA LAVAGEM DAS CONCHAS DE AÇO INOXIDÁVEL, DE SORVETERIAS DO MUNICÍPIO DE TEIXEIRA DE FREITAS, BA. Jadson Silva Hombre Antônio Carlos Vitório de Santana Jaqueline

Leia mais

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS MICRORGANISMOS

CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS MICRORGANISMOS CARACTERÍSTICAS GERAIS DOS MICRORGANISMOS Características fisiológicas das bactérias Oxigênio Temperatura Água Concentração hidrogênionica do meio (ph) Oxigênio Temperatura ambiental Grupo Temp. Temp.

Leia mais

3º Congresso Internacional de Tecnologias para o Meio Ambiente. Bento Gonçalves RS, Brasil, 25 a 27 de Abril de 2012

3º Congresso Internacional de Tecnologias para o Meio Ambiente. Bento Gonçalves RS, Brasil, 25 a 27 de Abril de 2012 Avaliação da qualidade microbiológica de águas minerais comercializadas na cidade de Foz do Iguaçu PR Thyara Campos Martins 1, Soraya Moreno Palácio 2, Alcione Aparecida Almeida 3 1 Programa de Pós-Graduação

Leia mais

HIGIENE PÚBLICA. Confirmação

HIGIENE PÚBLICA. Confirmação HIGIENE PÚBLICA Análises de medicamentos veterinários em animais e produtos de origem animal Urina, músculo, fígado Pesquisa de resíduos de agonistas beta-adrenérgicos - Triagem Pesquisa de resíduos de

Leia mais

Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 69 TIPO DE INSTALAÇÃO

Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 69 TIPO DE INSTALAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 69 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO SFDK LABORATÓRIO DE ANÁLISE DE S LTDA. MEIO AMBIENTE ENSAIOS BIOLÓGICOS

Leia mais

Anti-sepsia de mãos na indústria de carnes: avaliação da clorhexidina, triclosan e iodóforo na redução da contaminação microbiana em manipuladores.

Anti-sepsia de mãos na indústria de carnes: avaliação da clorhexidina, triclosan e iodóforo na redução da contaminação microbiana em manipuladores. Acta Scientiae Veterinariae. 5(): 2-2, 2007. ORIGINAL ARTICLE Pub. 72 ISSN 78-05 (Print) ISSN 79-92 (Online) Anti-sepsia de mãos na indústria de carnes: avaliação da clorhexidina, triclosan e iodóforo

Leia mais

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento

Área de Atividade/Produto Classe de Ensaio/Descrição do Ensaio Norma e/ou Procedimento Folha: 1 de 71 MEIO AMBIENTE ENSAIOS BIOLÓGICOS ÁGUA BRUTA, ÁGUA TRATADA, ÁGUA PARA CONSUMO HUMANO Determinação do Número Mais Provável (NMP) de Coliformes Totais, Coliformes Termotolerantes (Fecais) e

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO LABORATÓRIOS ECOLYZER LTDA QUÍMICOS COSMÉTICOS, VETERINÁRIOS,

Leia mais

EFICÁCIA DOS DESINFETANTES QUANTO AO CONTROLE MICROBIOLÓGICO

EFICÁCIA DOS DESINFETANTES QUANTO AO CONTROLE MICROBIOLÓGICO EFICÁCIA DOS DESINFETANTES QUANTO AO CONTROLE MICROBIOLÓGICO Desiree Augusta M. B. NOVATO Giovania Pereira D. SILVA Karina Peres FERRASSOLI Luana Pizoni SIQUEIRA Paolla Moraes MURONI Paulo Francisco R.

Leia mais

USO DA FOTÓLISE NA DESINFECCÃO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS

USO DA FOTÓLISE NA DESINFECCÃO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS USO DA FOTÓLISE NA DESINFECCÃO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS José Tavares de Sousa (1) Mestre em Engenharia Civil, UFPB (1986), Doutor em Hidráulica e Saneamento, USP (1996). Professor do Departamento de Química

Leia mais

Comparação das técnicas do número mais provável (NMP) e de filtração em membrana na avaliação da qualidade microbiológica de água mineral natural

Comparação das técnicas do número mais provável (NMP) e de filtração em membrana na avaliação da qualidade microbiológica de água mineral natural Artigo Original/Original Article Comparação das técnicas do número mais provável (NMP) e de filtração em membrana na avaliação da qualidade microbiológica de água mineral natural Comparison of most probable

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0284-1 Accreditation Annex nº

Anexo Técnico de Acreditação Nº L0284-1 Accreditation Annex nº Rua António Gião, 2-5º 2829-53 CAPARICA Portugal Tel +35.22 948 2 Fax +35.22 948 22 Anexo Técnico de Acreditação Nº L284- A entidade a seguir indicada está acreditada como Laboratório de Ensaios, segundo

Leia mais

QUALIDADE SANITÁRIA DA ÁGUA DE POÇOS RASOS NOS MUNICÍPIOS DE GOIÂNIA E APARECIDA DE GOIÂNIA

QUALIDADE SANITÁRIA DA ÁGUA DE POÇOS RASOS NOS MUNICÍPIOS DE GOIÂNIA E APARECIDA DE GOIÂNIA QUALIDADE SANITÁRIA DA ÁGUA DE POÇOS RASOS NOS MUNICÍPIOS DE GOIÂNIA E APARECIDA DE GOIÂNIA Evaldo de Melo Ferreira 1, Sandra Maria Santos de Vasconcelos 2, Karla Alcione da Silva Cruvinel 3, Lucas Morais

Leia mais

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E FÍSICO-QUÍMICA DA CARNE BOVINA MOÍDA COMERCIALIZADA EM SUPERMERCADOS E AÇOUGUES DE JABOTICABAL SP

AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E FÍSICO-QUÍMICA DA CARNE BOVINA MOÍDA COMERCIALIZADA EM SUPERMERCADOS E AÇOUGUES DE JABOTICABAL SP AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA E FÍSICO-QUÍMICA DA CARNE BOVINA MOÍDA COMERCIALIZADA EM SUPERMERCADOS E AÇOUGUES DE JABOTICABAL SP PATRÍCIA GELLI FERES DE MARCHI 1 OSWALDO DURIVAL ROSSI JUNIOR 1, NATACHA DEBONI

Leia mais

ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS DO AÇÚCAR MASCAVO MICROBIOLGICAL ANALYZES FOR BROWN SUGAR

ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS DO AÇÚCAR MASCAVO MICROBIOLGICAL ANALYZES FOR BROWN SUGAR Original Article 32 ANÁLISES MICROBIOLÓGICAS DO AÇÚCAR MASCAVO MICROBIOLGICAL ANALYZES FOR BROWN SUGAR Clovis PARAZZI 1 ; Daniele Almeida de JESUS 2 ; Jorge José Correa LOPES 1 ; Otávio Antonio VALSECHI

Leia mais

TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE SUCO DE LARANJA IN NATURA COMERCIALIZADOS EM QUIOSQUES DAS PRAIAS DE SANTOS (SP)

TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE SUCO DE LARANJA IN NATURA COMERCIALIZADOS EM QUIOSQUES DAS PRAIAS DE SANTOS (SP) TÍTULO: ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE SUCO DE LARANJA IN NATURA COMERCIALIZADOS EM QUIOSQUES DAS PRAIAS DE SANTOS (SP) CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS INSTITUIÇÃO:

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DAS ÁGUAS DE CISTERNAS: ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE PETROLINA-PE.

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DAS ÁGUAS DE CISTERNAS: ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE PETROLINA-PE. . AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DAS ÁGUAS DE CISTERNAS: ESTUDO DE CASO NO MUNICÍPIO DE PETROLINA-PE. Miriam Cleide Cavalcante de Amorim, Eng. Química. Mestre em Eng. Química pela Universidade Federal

Leia mais

Revista Eletrônica de Biologia

Revista Eletrônica de Biologia . REB Volume 3 (3): 105-116, 2010 ISSN 1983-7682 Revista Eletrônica de Biologia Condições higiênico-sanitárias de piscinas em companhia hidromineral conforme análise de indicadores de contaminação fecal

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUA E ALIMENTOS

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUA E ALIMENTOS ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DE ÁGUA E ALIMENTOS Análise de alimentos Utilização de técnicas microbiológicas: Pesquisar Estimar presença de microrganismos; número de microrganismos; Identificar os microrganismos.

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO FUNDAÇÃO PAULISTA DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO / CENTRO TECNOLÓGICO DA FUNDAÇÃO PAULISTA - CETEC/FPTE

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO FUNDAÇÃO PAULISTA DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO / CENTRO TECNOLÓGICO DA FUNDAÇÃO PAULISTA - CETEC/FPTE ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 27 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO FUNDAÇÃO PAULISTA DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO / CENTRO

Leia mais

第 107/2007 號 社 會 文 化 司 司 長 批 示

第 107/2007 號 社 會 文 化 司 司 長 批 示 1702 48 2007 11 26 科 目 種 類 學 分 1 " 1 " 1 " 1 " 1 " 1 " 1 " 1 " 1 Disciplinas Tipo Unidades de crédito Introdução ao Cantonês (II) Optativa 1 Língua Portuguesa (I)» 1 Língua Portuguesa (II)» 1 Língua Portuguesa

Leia mais

1. METODOLOGIA. 1.1. Escopo. 1.2. Amostras. 1.3. Método de análise de referência. 1.4. Método de análise COLITEST

1. METODOLOGIA. 1.1. Escopo. 1.2. Amostras. 1.3. Método de análise de referência. 1.4. Método de análise COLITEST GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOS AGRONEGÓCIOS INSTITUTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS LAUDO DE ANÁLISE N O : MB-1836/05 DATA DA EMISSÃO:

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ UNOCHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ UNOCHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ UNOCHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS EXATAS E AMBIENTAIS ESTUDO PRELIMINAR DAS CONDIÇÕES HIGIÊNICO-SANITÁRIAS PARA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA APPCC EM UM LATICÍNIO DE PEQUENO

Leia mais

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE BEBIDAS LÁCTEAS FERMENTADAS COMERCIALIZADAS NA CIDADE DE DOURADOS-MS

QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE BEBIDAS LÁCTEAS FERMENTADAS COMERCIALIZADAS NA CIDADE DE DOURADOS-MS 44 QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE BEBIDAS LÁCTEAS FERMENTADAS COMERCIALIZADAS NA CIDADE DE DOURADOS-MS MICROBIOLOGICAL QUALITY OF FERMENTED DAIRY BEVERAGES MARKETED IN THE CITY OF DOURADOS-MS BARROS, Aline

Leia mais

OCORRÊNCIA DE ESPOROS DE Clostridium perfringens EM AMOSTRAS DE ÁGUAS BRUTAS E TRATADAS, NA CIDADE DE CAMPINAS, SÃO PAULO, BRASIL

OCORRÊNCIA DE ESPOROS DE Clostridium perfringens EM AMOSTRAS DE ÁGUAS BRUTAS E TRATADAS, NA CIDADE DE CAMPINAS, SÃO PAULO, BRASIL OCORRÊNCIA DE ESPOROS DE Clostridium perfringens EM AMOSTRAS DE ÁGUAS BRUTAS E TRATADAS, NA CIDADE DE CAMPINAS, SÃO PAULO, BRASIL Valéria Christina Amstalden Junqueira*, Romeu Cantusio Neto**, Neusely

Leia mais

Doenças de Transmissão Alimentar

Doenças de Transmissão Alimentar Doenças de Transmissão Alimentar Norma S. Lázaro nslazaro@ioc.fiocruz.br LABENT/IOC/FIOCRUZ- RJ Perigos microbiológicos aos alimentos fungos, vírus, v bactérias, parasitas Importância dos microrganismos

Leia mais

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DAS PRAIAS DE AREMBEPE E GUARAJUBA, CAMAÇARI - BA

ANÁLISE MICROBIOLÓGICA DA ÁGUA DAS PRAIAS DE AREMBEPE E GUARAJUBA, CAMAÇARI - BA ISSN 1809-0362 AREMBEPE E GUARAJUBA, CAMAÇARI - BA Maria Aline de Oliveira * Liziane Martins** *Bacharel em Ciências Biológicas pelo Centro Universitário Jorge Amado. E-mail: alineoliveirabio@hotmail.com

Leia mais

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA CONSUMIDA NO CAMPUS III (JARDIM BOTÂNICO) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ, CURITIBA, BRASIL.

AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA CONSUMIDA NO CAMPUS III (JARDIM BOTÂNICO) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ, CURITIBA, BRASIL. 65 AVALIAÇÃO DA QUALIDADE BACTERIOLÓGICA DA ÁGUA CONSUMIDA NO CAMPUS III (JARDIM BOTÂNICO) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ, CURITIBA, BRASIL. EVALUATION OF BACTERIOLOGICAL QUALITY OF WATER CONSUMED AT

Leia mais

AVALIAÇAO DA QUALIDADE MICROBIOLOGICA DO AÇAI (Euterpe olerace, Mart.) COMERCIALIZADO NAS FEIRAS e SUPERMERCADO DA CIDADE DE BELÉM-PA

AVALIAÇAO DA QUALIDADE MICROBIOLOGICA DO AÇAI (Euterpe olerace, Mart.) COMERCIALIZADO NAS FEIRAS e SUPERMERCADO DA CIDADE DE BELÉM-PA AVALIAÇAO DA QUALIDADE MICROBIOLOGICA DO AÇAI (Euterpe olerace, Mart.) COMERCIALIZADO NAS FEIRAS e SUPERMERCADO DA CIDADE DE BELÉM-PA Maria do Socorro Souza RIBEIRO 1, Ananda Leão de Carvalho LEHALLE 1,

Leia mais

ÁGUA: TRANSPORTE PASSIVO DE MICROORGANISMOS? WATER: A PASSIVE TRANSPORTER OF MICROORGANISMS?

ÁGUA: TRANSPORTE PASSIVO DE MICROORGANISMOS? WATER: A PASSIVE TRANSPORTER OF MICROORGANISMS? 21 CDD: 576 ÁGUA: TRANSPORTE PASSIVO DE MICROORGANISMOS? WATER: A PASSIVE TRANSPORTER OF MICROORGANISMS? VANESSA DE FÁTIMA JERBA 1 MARCOS PILEGGI 2 1 Acadêmica do Curso de Ciências Biológicas da UEPG 2

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE DEFESA AGROPECUÁRIA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, DE DE DE 2013 O SECRETÁRIO DE DEFESA AGROPECUÁRIA, DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS MICROBIOLÓGICOS DE TRÊS MARCAS DE ÁGUA COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE BEBEDOURO-SP.

AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS MICROBIOLÓGICOS DE TRÊS MARCAS DE ÁGUA COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE BEBEDOURO-SP. AVALIAÇÃO DOS PARÂMETROS MICROBIOLÓGICOS DE TRÊS MARCAS DE ÁGUA COMERCIALIZADAS NO MUNICÍPIO DE BEBEDOURO-SP. (MICROBIOLOGICAL PARAMETERS EVALUATION OF THREE BOTTLED WATER LABELS COMMERCIALIZED IN BEBEDOURO

Leia mais

Como preparar. Meios comerciais devem ser hidratados. Primeiramente devem ser pesados. Tansferir para um frasco

Como preparar. Meios comerciais devem ser hidratados. Primeiramente devem ser pesados. Tansferir para um frasco MEIOS DE CULTURA Como preparar Meios comerciais devem ser hidratados Primeiramente devem ser pesados Tansferir para um frasco Hidratar em pequena quantidade e misturar Depois deve-se acrescentar o restante

Leia mais

MICRORGANISMOS DE INTERESSE EM ALIMENTOS

MICRORGANISMOS DE INTERESSE EM ALIMENTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA MICROBIOLOGIA DE ALIMENTOS MICRORGANISMOS DE INTERESSE EM ALIMENTOS Profª. Drª. Caroline Costa Moraes BAGÉ 2010 Técnicas microbiológicas aplicadas a microbiologia de alimentos.

Leia mais

PESQUISA DE ALGUNS GRUPOS DE MICRORGANISMOS EM SALADAS COM MAIONESE ADQUIRIDAS EM RESTAURANTES, LANCHONETES E "ROTISSERIES"

PESQUISA DE ALGUNS GRUPOS DE MICRORGANISMOS EM SALADAS COM MAIONESE ADQUIRIDAS EM RESTAURANTES, LANCHONETES E ROTISSERIES PESQUISA DE ALGUNS GRUPOS DE MICRORGANISMOS EM SALADAS COM MAIONESE ADQUIRIDAS EM RESTAURANTES, LANCHONETES E "ROTISSERIES" Sirdeia Maura Perrone Furlanetto * Ananias Azevedo Lacerda** Maria Lucia Cerqueira-Campos

Leia mais

Ensaio de Proficiência em Microbiologia de Alimentos 20ª Rodada Enumeração de Coliformes Termotolerantes em Matriz Chocolate EP MIB 20/15

Ensaio de Proficiência em Microbiologia de Alimentos 20ª Rodada Enumeração de Coliformes Termotolerantes em Matriz Chocolate EP MIB 20/15 Ensaio de Proficiência em Microbiologia de Alimentos 0ª Rodada Enumeração de Coliformes Termotolerantes em Matriz Chocolate EP MIB 0/15 Ensaio de Proficiência em Microbiologia de Alimentos 0ª Rodada Enumeração

Leia mais

Relatório Final do Ensaio de Proficiência em Microbiologia de Alimentos 3 a Rodada MIB 03/11

Relatório Final do Ensaio de Proficiência em Microbiologia de Alimentos 3 a Rodada MIB 03/11 Ensaio de Proficiência em Microbiologia de Alimentos 3ª Rodada Contagem de Bactérias Mesófilas em Leite em Pó RELATÓRIO FINAL ORGANIZAÇÃO E COORDENAÇÃO Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz Instituto Nacional

Leia mais

Avaliação Microbiológica das águas da Comunidade Quilombola de Santana

Avaliação Microbiológica das águas da Comunidade Quilombola de Santana Avaliação Microbiológica das águas da Comunidade Quilombola de Santana Joice Andrade de Araújo joiceandrade_rj@hotmail.com ANA CLAUDIA SILVA DE ALMEIDA ana.almeida@foa.org.br BRUNO CHABOLI GAMBARATO bruno.gambarato@foa.org.br

Leia mais

VALIDAÇÃO DE MÉTODO ALTERNATIVO PARA PESQUISA DE COLIFORMES TOTAIS E Escherichia coli NA ÁGUA

VALIDAÇÃO DE MÉTODO ALTERNATIVO PARA PESQUISA DE COLIFORMES TOTAIS E Escherichia coli NA ÁGUA VALIDAÇÃO DE MÉTODO ALTERNATIVO PARA PESQUISA DE COLIFORMES TOTAIS E Escherichia coli NA ÁGUA Karina TEIXEIRA PONTELO Marta M Gontijo de AGUIAR RESUMO: :A utilização de kits no controle microbiológico

Leia mais

CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS PELO CALOR

CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS PELO CALOR CONSERVAÇÃO DE ALIMENTOS PELO CALOR Prof. ª Elessandra da Rosa Zavareze elessandrad@yahoo.com.br 1 Estratégias para controlar os agentes de alteração dos alimentos 2 Conhecimento dos seguintes fatores:

Leia mais

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUIMICA E MICROBIOLOGICA DA QUALIDADE DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM DIFERENTES LOCALIDADES NO ESTADO DA PARAÍBA

AVALIAÇÃO FÍSICO-QUIMICA E MICROBIOLOGICA DA QUALIDADE DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM DIFERENTES LOCALIDADES NO ESTADO DA PARAÍBA AVALIAÇÃO FÍSICO-QUIMICA E MICROBIOLOGICA DA QUALIDADE DE ÁGUAS SUBTERRÂNEAS EM DIFERENTES LOCALIDADES NO ESTADO DA PARAÍBA Priscilla Dantas Rocha 1 ; Márcia Isabel Cirne França 2 ; Rodrigo Vieira Alves

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 11 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO ORTOFARMA LABORATÓRIO DE CONTROLE DA QUALIDADE ACREDITAÇÃO

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO DA ÁGUA NA ETA JOSÉ LOUREIRO DA SILVA ATRAVÉS DE PARÂMETROS BACTERIOLÓGICOS.

AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO DA ÁGUA NA ETA JOSÉ LOUREIRO DA SILVA ATRAVÉS DE PARÂMETROS BACTERIOLÓGICOS. AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DO TRATAMENTO DA ÁGUA NA ETA JOSÉ LOUREIRO DA SILVA ATRAVÉS DE PARÂMETROS BACTERIOLÓGICOS. Cristina C. Andriotti, Luciane Balestrin Reda, Ana Rita Moriconi, Ilo César Garcia e Marcelo

Leia mais

DOENÇAS DE ORIGEM MICROBIANA TRANSMITIDAS PELOS ALIMENTOS. António de F. M. Antunes Pinto. Resumo

DOENÇAS DE ORIGEM MICROBIANA TRANSMITIDAS PELOS ALIMENTOS. António de F. M. Antunes Pinto. Resumo DOENÇAS DE ORIGEM MICROBIANA TRANSMITIDAS PELOS ALIMENTOS António de F. M. Antunes Pinto Resumo São, felizmente, cada vez mais raros os casos de doenças de origem microbiana transmitidas através da ingestão

Leia mais

O NÚMERO DE BACTÉRIAS

O NÚMERO DE BACTÉRIAS O NÚMERO DE BACTÉRIAS A CONTAGEM EM PLACAS A contagem em placas é um dos métodos mais utilizados para determinar qual o número de microrganismos viáveis em um meio líquido. Quando a concentração é baixa,

Leia mais

II-002 - BACTÉRIAS ESPOROGÊNICAS COMO PARÂMETRO AUXILIAR NO CONTROLE DO TRATAMENTO DA ÁGUA DE CONSUMO

II-002 - BACTÉRIAS ESPOROGÊNICAS COMO PARÂMETRO AUXILIAR NO CONTROLE DO TRATAMENTO DA ÁGUA DE CONSUMO II-002 - BACTÉRIAS ESPOROGÊNICAS COMO PARÂMETRO AUXILIAR NO CONTROLE DO TRATAMENTO DA ÁGUA DE CONSUMO Daniel Adolpho Cerqueira () Biólogo, responsável pelo controle microbiológico da água da Companhia

Leia mais

OPERAÇÃO DO PROCESSAMENTO TÉRMICO EM ALIMENTOS

OPERAÇÃO DO PROCESSAMENTO TÉRMICO EM ALIMENTOS OPERAÇÃO DO PROCESSAMENTO TÉRMICO EM ALIMENTOS A história da eliminação dos microrganismos nos alimentos preparados iniciou-se com Nicholas Appert, um confeiteiro francês que colocou alimentos em garrafas

Leia mais

Unidade IX Microbiologia de água destinada ao consumo humano

Unidade IX Microbiologia de água destinada ao consumo humano Unidade IX Microbiologia de água destinada ao consumo humano Dorit Schuller 1. Recolha de amostras para análise microbiológica 3 2. Contagem total de microrganismos 4 3. Pesquisa e quantificação de Escherichia

Leia mais

A.R.S. ALENTEJO, I.P. DEPARTAMENTO DE SAÚDE PÚBLICA LABORATÓRIOS DE SAÚDE PÚBLICA

A.R.S. ALENTEJO, I.P. DEPARTAMENTO DE SAÚDE PÚBLICA LABORATÓRIOS DE SAÚDE PÚBLICA TABELA DE S ANÁLISE DE ÁGUAS DESTINADAS A CONSUMO HUMANO ANÁLISE FÍSICA-QUÍMICA SUMÁRIA ANÁLISES POR GRUPO DE ENSAIO Q1 Condutividade, oxidabilidade, turvação, cor, ph, alcalinidade, dureza total, nitratos,

Leia mais

EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001:2008. PLANO DE AÇÃO PARA O ANO DE 2015 MOD04 rev11. Última atualização: 27/01/2015. Apoio: CORSAN e DMAE

EMPRESA CERTIFICADA ISO 9001:2008. PLANO DE AÇÃO PARA O ANO DE 2015 MOD04 rev11. Última atualização: 27/01/2015. Apoio: CORSAN e DMAE ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------ PROGRAMA DE ENSAIOS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PRÓ-REITORIA DE ENSINO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR DE BIOSSISTEMAS. Lívia Cristina Martins Santos

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PRÓ-REITORIA DE ENSINO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR DE BIOSSISTEMAS. Lívia Cristina Martins Santos UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI PRÓ-REITORIA DE ENSINO BACHARELADO INTERDISCIPLINAR DE BIOSSISTEMAS Lívia Cristina Martins Santos QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DE POLPA CONGELADA DE ACEROLA PROVENIENTE

Leia mais

NBR ISO/IEC 17025:2005

NBR ISO/IEC 17025:2005 Competence Recognition Certificate Fuvates - Chemical and Physical-chemical Testing Avenida Avelino Tallini, 171 Bairro Universitário Lajeado - RS O laboratório citado acima está conforme os critérios

Leia mais

SEGURANÇA MICROBIOLÓGICA DE RESÍDUO DA INDUSTRIALIZAÇÃO DE BATATA

SEGURANÇA MICROBIOLÓGICA DE RESÍDUO DA INDUSTRIALIZAÇÃO DE BATATA SEGURANÇA MICROBIOLÓGICA DE RESÍDUO DA INDUSTRIALIZAÇÃO DE BATATA Gilsimeire Rodrigues MORAIS* 1 ; Maria Raquel Hidalgo CAMPOS** 2 ; Thaísa Anders Carvalho SOUZA* 3 ; Tiago DIAS** 4 ; Luciana de Oliveira

Leia mais

IMPACTO DA APLICAÇÃO DO SISTEMA DE ANÁLISE DE PERIGOS E PONTOS CRÍTICOS DE CONTROLE EM INDÚSTRIA DE BEBIDAS ORGÂNICAS.

IMPACTO DA APLICAÇÃO DO SISTEMA DE ANÁLISE DE PERIGOS E PONTOS CRÍTICOS DE CONTROLE EM INDÚSTRIA DE BEBIDAS ORGÂNICAS. IMPACTO DA APLICAÇÃO DO SISTEMA DE ANÁLISE DE PERIGOS E PONTOS CRÍTICOS DE CONTROLE EM INDÚSTRIA DE BEBIDAS ORGÂNICAS. Vitor Ferreira Mello Centro de Tecnologia de Alimentos e Bebidas SENAI/RJ. Antônio

Leia mais

BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS

BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS Ministério da Abastecimento Data de atualização: Secretaria de Defesa Agropecuária SDA BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS Nome Empresarial: BIOAGRI ANÁLISES DE ALIMENTOS LTDA. CNPJ: 00.000.410/0001-32 Endereço:

Leia mais

Caixa plástica retornável para hortícolas Recebimento e higienização Requisitos e métodos de ensaio

Caixa plástica retornável para hortícolas Recebimento e higienização Requisitos e métodos de ensaio Caixa plástica retornável para hortícolas Recebimento e higienização Requisitos e métodos de ensaio Vegetables and fruits plastic crates XXX Requirements and test methods Palavras-chave: Plástico. Caixa.

Leia mais