Manual Quality Bid list 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual Quality Bid list 2015"

Transcrição

1 Manual Quality Bid list 2015 REGRAS SCORECARD FCA LATAM ENGENHARIA QUALIDADE FORNECEDORES BUSINESS PROCESS JANEIRO, 2015

2 Aplicação da regras As seguintes regras são aplicadas para o Bid List 2015 referentes a FCA EMEA, LATAM e APAC. 2

3 Resumo das modificações - Bid List 2015 (Detalhes nas páginas seguintes) 1. Introduzidos os pontos de Qualidade chamado «Quality Score» calculado sem considerar as penalizações do indicador PL. 2. Altera a regra de penalização do indicador «Quality Planning»: 20 pontos de penalização para cada FRV registrado pelo SQE relativos aos êxitos negativos na execução das ferramentas da Supplier Quality: PA (Process Audit), PDR (Production Demonstraction Run) e PPR (Process Planning Review). 3. Altera a regra de penalização do indicador «PIQ»: 1 ponto de penalização para cada 5% que exceder o target. 4. Altera a regra para o indicador «Quality Certification»: no caso de certificação ISO TS vencida ou não cadastrada, o Final Score não vai mais automaticamente a 0 ZERO, mas será colorido de vermelho. 5. Mesma modificação para o indicador «NBH»: no caso de registro de um NBH, lnão vai mais automaticamente a 0 ZERO, mas será colorido de vermelho. 6. Estão eliminadas as regras que deixavam automaticamente a 0 ZERO o Final Score : em seu lugar são atribuídos pontos de penalidade previstos para cada indicador. SQP - Regole Bid List

4 Final Score O «Final Score» é a pontuação final de cada código de Fornecedor, para cada linha de produto, chamado de PST (Purchasing Strategic Team). Recordamos que os indicadores do «Final Score» são utilizados para recomendação dos fornecedores nos processos de Sourcing. Processo di Sourcing FINAL SCORE QUALITY SCORE 95 G Y Y G R G 100 exemplo 4

5 Quality Score É introduzido os pontos de Qualidade chamado «Quality Score» calculado sem considerar as penalizações do indicador PL. O Relatório BID LIST, com o resultado do «Final Score» e «Quality Score» é gerado com um periodicidade mensal. Para cada PST / código de fornecimento, a pontuação inicial é 100. No relatório BID LIST apresentará: Pontuação geral do «Final Score» relativo a todos os indicadores, e Pontuação do «Quality Score» correspondente a avaliação final do fornecedor sem os problemas de logística. A diferença entre os dois scores è a penalização do indicador PL. A partir desta pontuação será descontado pontos e o status ficará da seguinte forma: FINAL SCORE VERDE se o «Final Score» e «Quality Score» for 80 pontos; AMARELO se o «Final Score» e «Quality Score» for 60 e < 80 pontos VERMELHO se o «Final Score» e «Quality Score» for < 60 pontos. QUALITY SCORE 95 G Y Y G R G 100 exemplos NEW! 5

6 Indicadores de avaliação 6

7 PIQ Indicador PIQ Peformance Index Quality (Rolling 6 meses): 01 ponto a menos para cada 5% do target excedido O indicador «PIQ» é o somatório do PQ - Pesos de boletas de qualidade da tabela de distúrbios da norma 08018, a rolling 6 meses, dividido pelo volume de peças entregues a rolling 6 meses x Classificados como VERMELHO ou VERDE com base no target do PST. Fórmula de Cálculo: PIQ = PQ -Peso das boletas emitidas de Qualidade (6 meses) Total de peças entregues (6 meses) x 10 6 NOTA: Para um código de fornecedor / PST com um valor de indicador PIQ > 100% do target, mas com uma entrega R6 Entrega Máx. R6 (1), não será subtraído pontos para o indicador PIQ. (1) Para cada PST, o valor máximo de entrega a rolling 6 meses foi calculado considerando-se apenas os fornecedores para o qual foi aplicada a regra das baixas entregas do PPM para o ano de

8 QUALITY PLANNING Indicador Quality Planning (Rolling 6 meses) 20 pontos para cada problema de Quality Planning registrado pelo EQF O indicador «QUALITY PLANNING» considera os FRV Forever Requirement Violation registrados relativos aos exitos negativos na execução de auditorias do EQF por responsabilidade do fornecedor: PA Process Audit, PDR Production Demonstration Run e PPR Process Planing Review. Os fornecedores são classificados como: - VERDE caso não existam ocorrências; - VERMELHO caso exista duas ou mais ocorrências. FRV para «Quality Planning» são registrados com abertura de boleta SQP definido pelo SQE pela voz de anomalia

9 FRV Indicador FRV (Rolling 6 meses) 20 pontos para FRV registrado O indicador «FRV FRV» Forever Requirement Violation considera o(s) requisito(s) da Carta de Requisitos Específicos não atendido(s). Esta penalização é aplicada pelo EQF quando há constatação do nãoatendimento de um ou mais requisitos; Os fornecedores são classificados como: - VERDE caso não existam ocorrências; - VERMELHO caso exista duas ou mais ocorrências. 9

10 PL Indicador PL O «PL PL» (Performance de Logística) constituído pelo somatório do pesos de boletas de logística da tabela de distúrbios da norma 08018, a rolling 6 meses. O target de PL é igual a 500 comum para todos os PSTs. Em função deste target são aplicadas as seguintes regras de penalização no «FINAL SCORE» : 5 pontos se 501 PL 1200; 15 pontos se 1201 PL 1800; 25 pontos se PL >

11 CSL Indicadores CSL1, CSL2-3 (Controled Shipping Level) 5 pontos para cada CSL 1 aberto; 10 pontos para cada CSL 2-3 aberto; Indicador <<CSL 1>> Quantidade de Embarques Controlados nível 1. Fornecedores são classificados como: - VERDE caso não existam ocorrências; - VERMELHO se mais de duas ocorrências. Indicador <<CSL 2-3>> Quantidade de Embarques Controlados nível 2 ou 3. Fornecedores são classificados como: - VERDE caso não existam ocorrências; - VERMELHO se mais de uma ocorrência. 11

12 YARD HOLD Indicador Yard Hold (Rolling 6 meses): 20 pontos para cada ocorrência. O Indicador <<Yard Hold>> mede a quantidade de ocorrências de bloqueios de pátio. Os fornecedores são classificados como : - VERDE caso o fornecedor não tenha ocorrência; - VERMELHO caso o fornecedor tenha mais de duas ocorrências. 12

13 NBH / ISO TS Indicador NBH New Business on Hold Fornecedores Fora de Novos Negócios. Os fornecedores são classificados como : - N caso o fornecedor NÃO esteja em NBH; - Y caso o fornecedor esteja em NBH. Indicador Quality Certification (ISO TS 16949) É o cadastro do certificado do SGQ Sistema de Gestão da Qualidade ISO TS 16949, realizado pelo fornecedor, no sistema SQP Supply Quality Performance. Fornecedores são classificados como: - Y com certificação atualizada no SQP - N se a certificação tenha sido suspensa, revogada, expirada e/ou não atualizada (2) NOTA: No caso de fornecedor em NBH ou Certificação TS NEW! vencida ou não presente, o «Final Score» não vai mais automaticamente a 0 ZERO, mas virá colorido de VERMELHO mesmo com algum valor. Neste modo é possível conhecer o valor do «Final Score» calculado com base em outros indicadores. (2) ComestestatusVERMELHOofornecedorNÃOpoderáserRECOMENDADO. 13

14 SUSTENTABILIDADE Indicador Sustentabilidade: Os valores são calculados somente para os códigos de fornecedores objeto do questionário de sustentabilidade (identificados com um código na coluna «Sustainability Code»). São analisados os conteúdos da coluna «Commitee Score»: 5 pontos se o valor é VERMELHO; 2 pontos se o valor é AMARELO. Se não possuir algum valor analisa-se a próxima coluna denominada «Auditor Score»: 5 pontos se o valor for 50; 2 pontos se o valor for > 50 e 70. Se não possuir algum valor analisa-se a próxima coluna denominada «Supplier Score»: 5 pontos se o valor for 50; 2 pontos se o valor for > 50 e

15 REGRAS NÃO MAIS APLICADAS As regras que deixavam o «Final Score» com "0" ZERO não serão mais aplicadas Quality Planning registrados 5 FRV - boletas registradas 3 CSL 1 abertos 3 CSL 2-3 abertos 2 NBH = Y ISO TS = N Bloqueios de Pátio 3 15

16 Indicadores Somente Informativos 16

17 PPM NC Indicador PPM NC O indicador de «PPM NC» Partes por Milhão calcula a soma de peças não-conformes a rolling 6 meses, dividido pelo total de peças entregues a rolling 6 meses x Classificados como VERMELHO ou VERDE com base no target do Creativity Team. No momento, este indicador é informativo: não desconta pontos no scorecard. Fórmula: PPM = peças não-conformes (6 meses) Total de peças entregues (6 meses) X

18 LOST UNITS LOGISTIC Indicador Lost Units O indicador «LOST UNITS» refere-se a quantidade de unidades perdidas ou incompletas apontadas pela Logística a rolling 6 meses. No momento, este indicador é informativo: não desconta pontos no scorecard 18

19 ISO Indicador ISO O indicador «ISO 14001» refere-se a atualização do certificado do SGA (Sistema de Gestão Ambiental), no SQP, pelo próprio fornecedor; No momento, este indicador é informativo: não desconta pontos no scorecard 19

20 GQW Indicador GQW «GQW GQW» Global Quality Warning relativo a iniciativa de alavancagem de fornecedores comuns para todas a regiões FCA; No momento, este indicador è informativo: não desconta pontos no scorecard 20

21 CONFLICT MINERALS Indicador Conflict Minerals «CONFLICT MINERALS» em referência à legislação USA para aquisição dos minerais 3TG: Tântalo, Tungstênio, Tin (Estanho) e Gold (Ouro) da zona de conflito: Republica democrática de Congo e países da região; No momento, este indicador è informativo: não desconta pontos no scorecard e pode assumir os seguintes valores: OK Fornecedor identificado com resposta dada e aceita KO Fornecedor identificado, resposta não dada ou com resposta incompleta ou resposta rejeitada NA Fornecedor não identificado. 21

22 Informações Gerais 22

23 PURCHASING STRACTEGIC TEAM (Exemplo) PST Purchasing Strategy Team O PST ou Creativity Team (Linha de Produto) é o agrupamento de uma ou mais famílias dentro da estrutura de composição do veículo. Target Metas estabelecidas para cada PST, conforme cada indicador avaliado. SQP Supply Quality Performance Quality Bid List ORGANIZATION TARGET PST - PURCHASING STRATEGIC TEAM YEAR MONTH COMPANY REGION HUB PPM NC PIQ PL (NOME) FGA LATAM BR

24 CÁLCULO (Exemplo) SQP Supply Quality Performance Quality Bid List ORGANIZATION TARGET PST - PURCHASING STRATEGIC TEAM YEAR MONTH COMPANY REGION HUB PPM NC PIQ PL (NOME) FGA LATAM BR X SUPPLIER NAME SUPPLIER CODE SUPPLIER COUNTRY FINAL SCORE QUALITY SCORE PPM PIQ QUALITY PLANNINIG FRV PL LOGISTIC LOST UNITS LOGISTIC CSL 1 CSL 2 3 (Name) ( Code) BR - Brasile CSL I (aberto) = -5 Pontos PIQ > 20% do Target = -4 Pontos Total de Perdas = -9 pontos PONTUAÇÃO DO FINAL SCORE Score = = 91 pontos 24

25 CÁLCULO (Exemplo) REPORT PARA ALTA DIREÇÃO (Fornecedor indicado a Sourcing) (Fornecedor indicado a Sourcing somente com Quality Risk Assessment aprovado pelo EQF) 0-59 (Fornecedor não indicado a Sourcing) 25

Manual Quality BID LIST

Manual Quality BID LIST Manual Quality BID LIST 2014 REGRAS SCORECARD Rev1 - Mar 14 Engenharia Qualidade Fornecedores As seguintes regras são aplicadas aos fornecedores FIAT CHRYSLER LATAM para o Bid List 2014 2 Final Score O

Leia mais

New Layout Report Bid Lists. Mar 14 Supplier Quality Engineering

New Layout Report Bid Lists. Mar 14 Supplier Quality Engineering New Layout Report Bid Lists 2014 Mar 14 Supplier Quality Engineering BID LIST Novo layout relatório BID LIST 2014 Versão em Português 2 Novo layout relatório BID LIST 2014 Quality Bid List -Layout 2014

Leia mais

Manual BID LIST Qualidade

Manual BID LIST Qualidade Manual BID LIST Qualidade 2014 REGRAS SCORECARD Jan 14 Engenharia Qualidade Fornecedores Score Final O Relatório BID LIST é gerado com um periodicidade mensal e elaborado para cada linha de produto (commodity)

Leia mais

Manual BID LIST 2013 REGRAS SCORECARD. Jan 13 Engenharia Qualidade Fornecedores

Manual BID LIST 2013 REGRAS SCORECARD. Jan 13 Engenharia Qualidade Fornecedores Manual BID LIST 2013 REGRAS SCORECARD Jan 13 Engenharia Qualidade Fornecedores QUALITY KPI 360º QUALITY KPI 360⁰ (100 pontos) O Quality KPI 360⁰ é o resultado final qualitativo do fornecedor, sendo a soma

Leia mais

BID LIST 2013. Ayslan Verticchio. Business Process Engenharia Qualidade Fornecedores

BID LIST 2013. Ayslan Verticchio. Business Process Engenharia Qualidade Fornecedores BID LIST 2013 Ayslan Verticchio Business Process Engenharia Qualidade Fornecedores Time Line Main changes & improvements 2004... 2010 2012 KPI (internal) KPI (internal & external) + Quality System Evaluation

Leia mais

CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/Powertrain

CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/Powertrain Betim, 30 de Março de 2015 CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/Powertrain Esta carta atualiza e substitui, a partir de 15/04/2015, a CARTA DE REQUISITOS

Leia mais

Technical Review Documentação necessária

Technical Review Documentação necessária Technical Review Documentação necessária Para a realização do Technical Review, o fornecedor deve trazer a documentação abaixo relacionada preenchida: AQR assinado; Rasi chart (quando aplicável); Cronograma

Leia mais

1 Versões do documento... 2. 2 Premissa... 3. 3 Introdução... 4. 4 Tipos de Certificação... 5. 6 Organismos Certificadores... 6

1 Versões do documento... 2. 2 Premissa... 3. 3 Introdução... 4. 4 Tipos de Certificação... 5. 6 Organismos Certificadores... 6 SQP Certificação Fornecedor Versão 2, Março de 2009 Versão em português - Engenharia da Qualidade Industrial Índice 1 Versões do documento... 2 2 Premissa... 3 3 Introdução... 4 4 Tipos de Certificação...

Leia mais

SQP Supply Quality Performance

SQP Supply Quality Performance SQP Supply Quality Performance Ferramenta de Suporte para Solicitação de Serviços - Fornecedores Betim Março 2015 Index Fornecedores sem cadastro no Sistema Fornecedores já cadastrados no Sistema Ferramenta

Leia mais

CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/FPT

CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/FPT Betim, 25 de Março de 2011 CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/FPT Atualiza e substitui, a partir de 11/04/2011, a CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Uma introdução aos minerais de conflito. Para fornecedores da Apogee Enterprises, Inc. e suas unidades de negócios

Uma introdução aos minerais de conflito. Para fornecedores da Apogee Enterprises, Inc. e suas unidades de negócios Uma introdução aos minerais de conflito Para fornecedores da Apogee Enterprises, Inc. e suas unidades de negócios Resumo executivo Parte da Lei Dodd-Frank de 2010 Aplica-se a todos os inscritos na SEC

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES SULTÉCNICA INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES SULTÉCNICA INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES INDÚSTRIA MECÂNICA LTDA Agosto de 2009 Revisão 05 INDICE 1. Apresentação... 03 2. Política da Qualidade e Ambiental da Sultécnica... 03 3. Expectativa para Fornecedores...

Leia mais

Manual do Fornecedor Revisão 02-19/08/2011

Manual do Fornecedor Revisão 02-19/08/2011 Distribuidor: Associado: ISO 9001:2008 Manual do Fornecedor Revisão 02-19/08/2011 02 03 03 03 04 05 05 06 06 06 07 08 08 08 09 09 10 10 12 12 13 14 14 15 Índice Missão, visão, valores 1. O manual do fornecedor

Leia mais

Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração

Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Competências a serem trabalhadas ENTENDER O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DE AUDITORIA DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. Hoje

Leia mais

CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/Powertrain

CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/Powertrain Betim, 07 de outubro de 2013. CARTA DE REQUISITOS ESPECÍFICOS REFERENTES À ISO/TS 16949 APLICÁVEIS AOS FORNECEDORES FIASA/Powertrain Esta carta atualiza e substitui, a partir de 02/12/2013, a CARTA DE

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DO FORNECEDOR

MANUAL DA QUALIDADE DO FORNECEDOR MANUAL DA QUALIDADE DO FORNECEDOR METALÚRGICA KNIF LTDA Junho/2013 1 REGISTRO DAS MODIFICAÇÕES REVISÃO DATA MOTIVO 00 02/04/09 Emissão do documento 01 05/08/09 Modificação dos itens 5.5 e 7.5 02 27/07/10

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS. Supply Chain Finance Como o Supply Chain pode contribuir no planejamento financeiro das empresas - 2015 -

Brochura - Panorama ILOS. Supply Chain Finance Como o Supply Chain pode contribuir no planejamento financeiro das empresas - 2015 - Brochura - Panorama ILOS Supply Chain Finance Como o Supply Chain pode contribuir no planejamento financeiro das empresas - 2015 - Por que adquirir este Panorama ILOS? O Supply Chain Finance é a forma

Leia mais

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES VERIFICAÇÃO APROVAÇÃO ARQUIVO SQ SIGLA DA UO SULOG RUBRICA SIGLA DA UO G-SCQ RUBRICA 1 OBJETIVO Definir os requisitos e procedimentos mínimos para avaliação e seleção de fornecedores, assegurando fontes

Leia mais

SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA DA POLÍTICA... 2 3. CRITÉRIOS DE CONCESSÃO... 2 4. INVESTIMENTO... 2

SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA DA POLÍTICA... 2 3. CRITÉRIOS DE CONCESSÃO... 2 4. INVESTIMENTO... 2 PL RH 001 SUMÁRIO 1 de 7 1. OBJETIVO... 2 2. ABRANGÊNCIA DA POLÍTICA... 2 3. CRITÉRIOS DE CONCESSÃO... 2 4. INVESTIMENTO... 2 5. ACORDO DE FIDELIDADE PARA SUBSÍDIO DE PÓS-GRADUAÇÃO... 3 6. PROCEDIMENTOS

Leia mais

Termo de Referência Anexo VII - Especificações Técnicas - Requisitos de Operação Assistida

Termo de Referência Anexo VII - Especificações Técnicas - Requisitos de Operação Assistida Diretoria Técnico-Operacional Gerência de Tecnologia da Informação Termo de Referência Anexo VII Especificação Técnica Requisitos de Operação Assistida 1 - INTRODUÇÃO Página 2 de 5 do TR-003-2015 de Este

Leia mais

MANUAL DE REQUISITOS PARA FORNECEDORES

MANUAL DE REQUISITOS PARA FORNECEDORES MANUAL DE REQUISITOS PARA FORNECEDORES Requisitos e diretrizes para o sistema de gestão da qualidade e ambiental Página 1 de 9 1. REQUISITOS ESPECÍFICOS... 3 1.1 Objetivo... 3 1.2 Geral... 3 1.3 Documentos

Leia mais

IQF - ÍNDICE DE QUALIDADE DO FORNECEDOR

IQF - ÍNDICE DE QUALIDADE DO FORNECEDOR IQF - ÍNDICE DE QUALIDADE DO FORNECEDOR FORNECEDOR: CÓDIGO DO FORNECEDOR: 81810 MARINGA S.A. CIMENTO E FERRO-LIGA. IQF - Índice de Qualidade do Fornecedor %) Anual) 82,00 FAMÍLIA: FERROS LIGAS / INOCULANTES

Leia mais

VAGAS. Ger Supply Chain. Coord Adm Vendas / Gerente Jr

VAGAS. Ger Supply Chain. Coord Adm Vendas / Gerente Jr VAGAS Ger Supply Chain Coord Adm Vendas / Gerente Jr Superior Completo e MBA em Logística Experiência na posição de 5 anos mínimo Reporte: Diretor Industrial Inglês Fluente e desejável espanhol Reportando-se

Leia mais

IQF - ÍNDICE DE QUALIDADE DO FORNECEDOR

IQF - ÍNDICE DE QUALIDADE DO FORNECEDOR FORNECEDOR: GRSA CÓDIGO DO FORNECEDOR: 139526 IQF - ÍNDICE DE QUALIDADE DO FORNECEDOR IQF - Índice de Qualidade do Fornecedor () ( Anual) 82, FAMÍLIA: ALIMENTAÇÃO Classificação Anual : E-mail Contato 1:

Leia mais

Manual de Fornecedores

Manual de Fornecedores Manual de Fornecedores Fornecedores (Responsável pela Qualidade) Carimbo, Assinatura e data. 00 2 de 10 Índice 1. MANUAL DO FORNECEDOR... 3 1.1 INTRODUÇÃO... 3 1.2 OBJETIVO... 3 2. RELAÇÃO DE FORNECEDORES...

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS

Brochura - Panorama ILOS Brochura - Panorama ILOS Planejamento no Supply Chain - 2015 - Apresentação As empresas devem garantir que suas cadeias de suprimento estejam preparadas para um mercado em constante modificação. Planejar

Leia mais

Manual da Qualidade Fornecedores 2007

Manual da Qualidade Fornecedores 2007 Manual da Qualidade Fornecedores 2007 www.metalurgicanunes.com.br 2 ÍNDICE 01 Introdução. 3 02 Filosofia da Qualidade 3 03 Políticas da Metalúrgica Nunes 4 04 Requisitos de Qualidade para fornecimento

Leia mais

Indicadores de Desempenho do SGQ

Indicadores de Desempenho do SGQ Módulo 3: Indicadores de Desempenho do SGQ Instrutor: Henrique Pereira Indicadores de Desempenho do SGQ Partes interessadas: Quem são? Quais são suas necessidades? Como monitorar e medir os processos:

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO CONFERÊNCIA DE ESTOQUE Aplicativo Controle de Estoque Desktop

MANUAL DE UTILIZAÇÃO CONFERÊNCIA DE ESTOQUE Aplicativo Controle de Estoque Desktop MANUAL DE UTILIZAÇÃO CONFERÊNCIA DE ESTOQUE Aplicativo Controle de Estoque Desktop 1 1 CONFERÊNCIA DE INVENTÁRIO... 3 2 LEITURAS REALIZADAS... 4 3 LEITURAS ENCADEADAS... 6 4 COMPARAÇÃO DE ESTOQUE... 8

Leia mais

Sistemas e Instrumentos de Gestão Ambiental

Sistemas e Instrumentos de Gestão Ambiental Sistemas e Instrumentos de Gestão Ambiental ISO 14001 Prof. Gustavo Rodrigo Schiavon Eng. Ambiental ISO 14001 Existem duas normas bastante difundidas para orientação da implantação de um Sistema de Gestão

Leia mais

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos

Copyright Proibida Reprodução. Prof. Éder Clementino dos Santos SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL SGA ISO 14.001:2004 O que é ISO? A ISO - International Organization for Standardization é uma organização sediada em Genebra, na Suíça. Foi fundada em 1946; A sigla ISO foi

Leia mais

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores Treinamento Presencial: Gestão de Fornecedores Data: 20 de Maio de 2015 Carga horária: 8 horas Local: São Paulo/ SP Procurement Business School Quem somos: Procurement Business School é a mais completa

Leia mais

Requisitos do Grupo Volkswagen relativos à sustentabilidade nas relações com os seus parceiros comerciais (Code of Conduct para parceiros comerciais)

Requisitos do Grupo Volkswagen relativos à sustentabilidade nas relações com os seus parceiros comerciais (Code of Conduct para parceiros comerciais) Requisitos do Grupo Volkswagen relativos à sustentabilidade nas relações com os seus parceiros comerciais (Code of Conduct para parceiros comerciais) I. Preâmbulo Os requisitos que se seguem especificam

Leia mais

Processo de Certificação PGMQ -TV RSQM-DO-028-04-DECLARAÇÃO_DOCUMENTADA_PROCESSO_DE_CERTIFICAÇÃO

Processo de Certificação PGMQ -TV RSQM-DO-028-04-DECLARAÇÃO_DOCUMENTADA_PROCESSO_DE_CERTIFICAÇÃO Processo de Certificação PGMQ -TV O que é OCC? Organismos de Certificação Credenciado (Acreditado) pela CGCRE Conduzem e concedem a certificação de conformidade, com base em normas nacionais, regionais,

Leia mais

Requisitos Específicos. Sampel Peças Automotivas

Requisitos Específicos. Sampel Peças Automotivas Requisitos Específicos Sampel Peças Automotivas REQUISITOS ESPECÍFICOS Página 2 de 7 Sumário 1. Introdução... 3 2. Objetivo... 3 3. Aplicação... 3 4. Documentos de Referência... 3 5. Sistema de Gestão...

Leia mais

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação?

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação? O que é a norma ISO? Em linhas gerais, a norma ISO é o conjunto de cinco normas internacionais que traz para a empresa orientação no desenvolvimento e implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

Diferenças da versão 6.3 para a 6.4

Diferenças da versão 6.3 para a 6.4 Release Notes Diferenças da versão 6.3 para a 6.4 Melhorias Comuns ao Sistema Help O Help Online foi remodelado e agora é possível acessar os manuais de cada módulo diretamente do sistema. Mapeamento de

Leia mais

CQMS-MetricStream Iniciando e Validando uma Não Conformidade de Material (MNC)

CQMS-MetricStream Iniciando e Validando uma Não Conformidade de Material (MNC) No, um defeito material é registrado como uma Não Conformidade de Material (MNC) A menos que a fábrica esteja usando um MES (Manufacturing Execution System, sistema de execução de fabricação), que inicia

Leia mais

Regulamento geral para a certificação dos Sistemas de Gestão

Regulamento geral para a certificação dos Sistemas de Gestão Regulamento geral para a certificação dos Sistemas de Gestão Em vigor a partir de 01/04/2016 RINA Via Corsica 12 16128 Genova - Itália tel. +39 010 53851 fax +39 010 5351000 website : www.rina.org Normas

Leia mais

Menu Notas Fiscais Entradas. Sugestão de Compras: 1º passo: selecionar os critérios de pesquisa e filtros:

Menu Notas Fiscais Entradas. Sugestão de Compras: 1º passo: selecionar os critérios de pesquisa e filtros: Menu Notas Fiscais Entradas (não é um manual) Sugestão de Compras: 1º passo: selecionar os critérios de pesquisa e filtros: Loja desejada. Fornecedor desejado (com marcas homologadas). Filtro para ignorar

Leia mais

MQ-02 Manual de Desenvolvimento de Fornecedores

MQ-02 Manual de Desenvolvimento de Fornecedores MQ-02 Manual de Desenvolvimento de Fornecedores Este Manual é de propriedade da Martiaço Indústria Ltda. Sem autorização não pode ser distribuído ou copiado. SUMÁRIO 1. A EMPRESA... 3 2. OBJETIVO... 4

Leia mais

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 Está em andamento o processo de revisão da Norma ISO 9001: 2015, que ao ser concluído resultará na mudança mais significativa já efetuada. A chamada família ISO 9000

Leia mais

Configurações Básicas

Configurações Básicas Compras Avançadas Este módulo auxilia na verificação da demanda dos produtos e com isso permite ajustar os estoques fazendo transferência entre as filiais e também definir a quantidade de estoque dos produtos

Leia mais

MANUAL DE QUALIDADE PARA FORNECEDORES DA VS LIMA & PÓ KOLT PINTURAS

MANUAL DE QUALIDADE PARA FORNECEDORES DA VS LIMA & PÓ KOLT PINTURAS 1 de 17 UMA PARCERIA DE SUCESSO É O SEGREDO PARA A QUALIDADE TOTAL! DE QUALIDADE PARA FORNECEDORES DA VS LIMA & PÓ KOLT PINTURAS Elaborado por: N - Data da Revisão Data da Emissão Aprovado por: CARIMBO

Leia mais

Revisão ISO 14001 + ISO 14004 Sistema de Gestão Ambiental. DQS do Brasil Ltda. Página 1

Revisão ISO 14001 + ISO 14004 Sistema de Gestão Ambiental. DQS do Brasil Ltda. Página 1 Revisão ISO 14001 + ISO 14004 Sistema de Gestão Ambiental DQS do Brasil Ltda. Página 1 Cronograma para a revisão ISO 14001 15 de Novembro, 2004: Publicação da ISO 14001:2004 Agosto 2004: Apresentação do

Leia mais

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DA CONCESSIONÁRIA PPP PÁTIO VEICULAR INTEGRAL SÃO PAULO JANEIRO/2014 i ii ÍNDICE 1 INDRODUÇÃO... 4 2 MODELO DE REMUNERAÇÃO DO PARCEIRO PRIVADO... 4 3 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

Leia mais

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016

EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 EDITAL DO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO PENAL 1º Semestre de 2016 As FACULDADES INTEGRADAS RIO BRANCO, na forma regimental torna público o presente Edital, estabelecendo as normas para inscrição e matrícula

Leia mais

MANUAL PARA FORNECEDORES

MANUAL PARA FORNECEDORES Página 1 de 11 SUMÁRIO: 1 VISÃO...3 2 MISSÃO...3 3 PRINCÍPIOS...3 4 POLÍTICA DE GESTÃO INOVA...4 5 - MENSAGEM AO FORNECEDOR...4 6 - OBJETIVO DO MANUAL...5 7 - REQUISITOS BÁSICOS DO SGQ...5 8 - AVALIAÇÃO

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS

Brochura - Panorama ILOS Brochura - Panorama ILOS c Custos Logísticos no Brasil - 2014 - Apresentação O tema custos é uma preocupação recorrente dos executivos de logística no Brasil. Por isso, de dois em dois anos, o ILOS vai

Leia mais

BEM VINDOS AO DHL WEB SHIPPING GUIA DE USO

BEM VINDOS AO DHL WEB SHIPPING GUIA DE USO Envio de Remessas Online BEM VINDOS AO DHL WEB SHIPPING GUIA DE USO webshipping.dhl.com ACESSE O DHL WEB SHIPPING DE QUALQUER LUGAR DO MUNDO. Ideal para qualquer empresa com acesso à internet, o DHL Web

Leia mais

REQUISITOS ESPECÍFICOS Página 2 de 8

REQUISITOS ESPECÍFICOS Página 2 de 8 REQUISITOS ESPECÍFICOS Página 2 de 8 Sumário 1. Introdução... 3 2. Objetivo... 3 3. Aplicação... 3 4. Documentos de Referência... 3 5. Sistema de Gestão... 3 6. Requisitos Gerais... 4 7. Requisitos Automotivos...

Leia mais

COMUNICADO SIAD - PORTAL DE COMPRAS 41/2010

COMUNICADO SIAD - PORTAL DE COMPRAS 41/2010 SECRETARIA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO Rodovia Prefeito Américo Gianetti, s/n Edifício Gerais - Bairro Serra Verde CEP: 31630-901 - Belo Horizonte - MG COMUNICADO SIAD - PORTAL DE COMPRAS 41/2010

Leia mais

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DO FUNBIO

POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DO FUNBIO POLÍTICA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS DO FUNBIO P-32 /2014 Área Responsável: Auditoria Interna OBJETIVO: Descrever a metodologia do FUNBIO à gestão de riscos, documentar os papéis e responsabilidades da

Leia mais

TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE SEM CUSTO CONTRATAÇÃO POR MÓDULOS

TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE SEM CUSTO CONTRATAÇÃO POR MÓDULOS Gestão de Pessoas OTIMIZA O ATENDIMENTO ÀS NORMAS ISO, ONA, OHSAS, TS, AS, PBQP-h, ABNT, NR, ANVISA, entre outras, além de se adaptar aos requisitos internos da empresa. TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE SEM

Leia mais

ERP-8115 Nota Fiscal Eletrônica v2.0 (XML) Erro "Elemento inválido" emitido pelo sistema na transmissão da Nota Fiscal Eletrônica.

ERP-8115 Nota Fiscal Eletrônica v2.0 (XML) Erro Elemento inválido emitido pelo sistema na transmissão da Nota Fiscal Eletrônica. Release 3.60 Resumo das alterações Faturamento ERP-6954 Em casos em que o usuário tentar efetivar um pedido de vendas onde um dos produtos encontra-se inativo, o sistema está efetivando normalmente. Para

Leia mais

EMPRESAS RANDON MANUAL DE ACESSO PORTAL DE FORNECEDOR QUALIDADE

EMPRESAS RANDON MANUAL DE ACESSO PORTAL DE FORNECEDOR QUALIDADE EMPRESAS RANDON MANUAL DE ACESSO PORTAL DE FORNECEDOR QUALIDADE 1 Índice 1. Solicitando acesso ao Portal de Fornecedor...3 2. Configurando o acesso ao Portal de Fornecedor...4 3. Acessando o Portal de

Leia mais

GNS CNPP/GNS Maio/2013

GNS CNPP/GNS Maio/2013 TRABALHANDO COM O PROTHEUS GNS CNPP/GNS Maio/2013 TRABALHANDO COM O PROTHEUS NO REEMBOLSO DE S 1º MÓDULO CNPP/GNS Maio/2013 OBSERVAÇÕES IMPORTANTES: Para facilitar o processo de reembolso, antes de inserir

Leia mais

CARTA DE REQUISITOS E ESCLARECIMENTOS REFERENTES AO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADAS APLICÁVEL AOS FORNECEDORES DA MANGELS REF.

CARTA DE REQUISITOS E ESCLARECIMENTOS REFERENTES AO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADAS APLICÁVEL AOS FORNECEDORES DA MANGELS REF. Três Corações, 12 de janeiro de 2015. CARTA DE REQUISITOS E ESCLARECIMENTOS REFERENTES AO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADAS APLICÁVEL AOS FORNECEDORES DA MANGELS REF. 01/2015 Este documento pode ser utilizado

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Informações: Secretaria Acadêmica / Faculdade Iguaçu. Av. Botucaris, nº 1590. Telefone: (46) 3552-1464

MANUAL DO CANDIDATO. Informações: Secretaria Acadêmica / Faculdade Iguaçu. Av. Botucaris, nº 1590. Telefone: (46) 3552-1464 MANUAL DO CANDIDATO Informações: Secretaria Acadêmica / Faculdade Iguaçu Av. Botucaris, nº 1590 Telefone: (46) 3552-1464 E-mail: secretaria@faculdadeiguacu.edu.br Horário: 2ª à 6ª das 14h00 às 22h00 Capanema

Leia mais

Pag: 1/20. SGI Manual. Controle de Padrões

Pag: 1/20. SGI Manual. Controle de Padrões Pag: 1/20 SGI Manual Controle de Padrões Pag: 2/20 Sumário 1 Introdução...3 2 Cadastros Básicos...5 2.1 Grandezas...5 2.2 Instrumentos (Classificação de Padrões)...6 3 Padrões...9 3.1 Padrão Interno...9

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO - CORDILHEIRA VERSÃO 2 CORDILHEIRA RECURSOS HUMANOS 2.93A 1- Adequada a rotina Módulos\ Férias\ Férias Normais para calcular as férias em dobro quando

Leia mais

GESTÃO GESTRATÉGICA DE SUPRIMENTOS

GESTÃO GESTRATÉGICA DE SUPRIMENTOS GESTÃO GESTRATÉGICA DE SUPRIMENTOS INTRODUÇÃO O setor de suprimentos é, dentre os diversos outros setores da empresa, um dos que tem maior potencial de impacto nos resultados financeiros de uma organização,

Leia mais

Resumo das Interpretações Oficiais do TC 176 / ISO

Resumo das Interpretações Oficiais do TC 176 / ISO Resumo das Interpretações Oficiais do TC 176 / ISO Referência RFI 011 Pergunta NBR ISO 9001:2000 cláusula: 2 Apenas os termos e definições da NBR ISO 9000:2000 constituem prescrições da NBR ISO 9001:2000,

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO. CONTROLADOR DE ACESSSO POR TECLADO NUMÉRICO Y CARTÃO RF Modelo YK-668 (resistente a humidade)

MANUAL DE PROGRAMAÇÃO. CONTROLADOR DE ACESSSO POR TECLADO NUMÉRICO Y CARTÃO RF Modelo YK-668 (resistente a humidade) Introdução MANUAL DE PROGRAMAÇÃO YK-688 CONTROLADOR DE ACESSSO POR TECLADO NUMÉRICO Y CARTÃO RF Modelo YK-668 (resistente a humidade) O YK-668 é um controlador de acesso para porta simples baseado um microcontroladores

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES MANN HUMMEL

MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES MANN HUMMEL MANUAL DA QUALIDADE DE FORNECEDORES MANN HUMMEL Publicado:Fevereiro 2012 ESCLARECIMENTO REFERENTE À ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA ISO/TS 16949:2009 APLICÁVEL A MHBR BRASIL LTDA 1-Generalidade Este anexo da Qualidade

Leia mais

SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA

SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA SISTEMA GESTÃO AMBIENTAL - SGA Ciclo de melhoria contínua conhecido como Ciclo PDCA (Plan-Do-Check-Act) EMAS METODOLOGIA FASEADA DE IMPLEMENTAÇÃO FASEADA DO EMAS In, APA,

Leia mais

Gestão de Indicadores

Gestão de Indicadores Gestão de Indicadores OTIMIZA O ATENDIMENTO ÀS NORMAS ISO, ONA, OHSAS, TS, AS, PBQP-h, ABNT, NR, ANVISA, entre outras, além de se adaptar aos requisitos internos da empresa. TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE

Leia mais

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro SUMÁRIO 1. FINANCEIRO... 5 1.1. ED - SECRETARIA... 5 1.2. ED - ESCOLA... 5 1.3. USUÁRIOS POR ENTIDADE NO ED SECRETARIA E ESCOLA... 6 2. FINANCEIRO - SECRETARIA... 7 2.1.

Leia mais

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 I. APROVAÇÃO Emitente: Função: Análise crítica e aprovação: Função: Liliane Alves Ribeiro da Silva Gerente Administrativa Roberto José da Silva Gerente Geral

Leia mais

C A T Á L O G O D E T R E I N A M E N T O S

C A T Á L O G O D E T R E I N A M E N T O S C A T Á L O G O D E T R E I N A M E N T O S 200 D I F E R E N C I A D O S Sistema de Gestão Unificado - Qualidade, Meio Ambiente, Saúde e Segurança Ocupacional.. Baseado no padrão C&Z4003 que reúne os

Leia mais

Auditoria como ferramenta de gestão de fornecedores durante o desenvolvimento de produtos

Auditoria como ferramenta de gestão de fornecedores durante o desenvolvimento de produtos Auditoria como ferramenta de gestão de fornecedores durante o desenvolvimento de produtos Giovani faria Muniz (FEG Unesp) giovanifaria@directnet.com.br Jorge Muniz (FEG Unesp) jorgemuniz@feg.unesp.br Eduardo

Leia mais

FAPARMAS. Torneados de Precisão LTDA. REQUISITO ESPECÍFICO

FAPARMAS. Torneados de Precisão LTDA. REQUISITO ESPECÍFICO FAPARMAS Torneados de Precisão LTDA. REQUISITO ESPECÍFICO Sistema de Gestão da Qualidade ISO/TS 16949:22 2 / 5 Autor/Data José Ferraz 04/10/26 Aprovação/Data Sergio De Bortoli 04/10/26 s Descrições das

Leia mais

Configuração Empresa/Filial

Configuração Empresa/Filial Configuração Empresa/Filial Para definir as configurações (Parâmetros) de cada empresa ou filial cadastrada no sistema, proceda da seguinte forma: Acesse o módulo Administrativo. Clique no menu Cadastros

Leia mais

TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE SEM CUSTO CONTRATAÇÃO POR MÓDULOS

TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE SEM CUSTO CONTRATAÇÃO POR MÓDULOS Gestão de Auditorias OTIMIZA O ATENDIMENTO ÀS NORMAS ISO, ONA, OHSAS, TS, AS, PBQP-h, ABNT, NR, ANVISA, entre outras, além de se adaptar aos requisitos internos da empresa. TREINAMENTO E SUPORTE ONLINE

Leia mais

Boletim Informativo Técnico BIT 004 08/2014

Boletim Informativo Técnico BIT 004 08/2014 PROCESSO DE CONTAGEM DE INVENTÁRIO FÍSICO Para um resultado satisfatório na execução da contagem do inventário físico é importante que os preparativos tenham início 30 dias antes da data programada para

Leia mais

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade

Procedimento Geral para Certificação de Sistema de Gestão da Qualidade Pág. 1 de 12 1. OBJETIVO O objetivo deste documento é o de estabelecer os critérios de certificação da ABRACE, para prestação de serviços de avaliação da conformidade e certificação de Sistemas de Gestão.

Leia mais

PASSOS PARA TRANSFERIR

PASSOS PARA TRANSFERIR PERRY JOHNSON REGISTRARS, INC. PASSOS PARA TRANSFERIR A CERTIFICAÇÃO Perry Johnson Registrars, Inc. 26555 Evergreen, Suite 1340 Southfield, Michigan 48076 USA Copyright 2008, by Perry Johnson Registrars,

Leia mais

Sistema de Automaçaõ de Vendas Manual Passo a Passo

Sistema de Automaçaõ de Vendas Manual Passo a Passo Sistema de Automaçaõ de Vendas Manual Passo a Passo Transmissão Antes de começar a trabalhar, vamos entender o item do menu transmissão, é nele que se faz atualização dos dados do moinho para o seu computador,

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS

Brochura - Panorama ILOS Brochura - Panorama ILOS Transporte Rodoviário de Cargas no Brasil A percepção das empresas contratantes de transporte 2ª Edição Revisada e Ampliada em 2014 Apresentação O Panorama ILOS Transporte Rodoviário

Leia mais

ASSESSORIA NA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE, CONFORME ABNT NBR ISO 9001 E ASSESSORIA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO ISO 9001, ISO

ASSESSORIA NA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE, CONFORME ABNT NBR ISO 9001 E ASSESSORIA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO ISO 9001, ISO ASSESSORIA NA IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE, CONFORME ABNT NBR ISO 9001 E ASSESSORIA EM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS 18001 Hall Consult Produtos/ Serviços:

Leia mais

livros indicados e / ou recomendados

livros indicados e / ou recomendados Material complementar. Não substitui os livros indicados e / ou recomendados Prof. Jorge Luiz - 203 Pág. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE - SGQ Sistema de Gestão da Qualidade SGQ é a estrutura a ser criada

Leia mais

REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO DE AUDITOR DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE NBR 15100

REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO DE AUDITOR DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE NBR 15100 REQUISITOS PARA QUALIFICAÇÃO DE AUDITOR DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE NBR 15100 NORMA Nº NIT-DICOR-062 APROVADA EM AGO/2011 Nº 01/08 SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Campo de Aplicação 3 Responsabilidade 4 Histórico

Leia mais

GESTÃO DE VEÍCULOS. Cadastro de Veículos e Grupos de Controle

GESTÃO DE VEÍCULOS. Cadastro de Veículos e Grupos de Controle GESTÃO DE VEÍCULOS Cadastro de Veículos e Grupos de Controle Esse procedimento descreve a operação de cadastro de veículos e dos grupos de controle. SUMÁRIO CADASTRO DE VEÍCULO... 3 Acesso... 3 Pré-Requisitos...

Leia mais

SENAC GO. Gestão da Tecnologia da Informação. Tópicos especiais em administração. Professor Itair Pereira da Silva. Alunos: Eduardo Vaz

SENAC GO. Gestão da Tecnologia da Informação. Tópicos especiais em administração. Professor Itair Pereira da Silva. Alunos: Eduardo Vaz SENAC GO Gestão da Tecnologia da Informação Tópicos especiais em administração Professor Itair Pereira da Silva Alunos: Eduardo Vaz Jalles Gonçalves COBIT COBIT (CONTROL OBJETIVES FOR INFORMATION AND RELATED

Leia mais

Transformação dos negócios de distribuição e os desafios do setor

Transformação dos negócios de distribuição e os desafios do setor Transformação dos negócios de distribuição e os desafios do setor Geraldo Guimarães Jr Diretor para Indústria de Utilities SAP para Utilities Liderança Global no Setor Maior Provedor de Soluções e Aplicações

Leia mais

1. Consulta de Certificado Digital 1. 2. Modelo de faturamento por Central de Serviços 3. 3 Configuração de informações para Faturamento de pedidos 4

1. Consulta de Certificado Digital 1. 2. Modelo de faturamento por Central de Serviços 3. 3 Configuração de informações para Faturamento de pedidos 4 CONFIGURAÇÃO PEDIDOS 1. Consulta de Certificado Digital 1 2. Modelo de faturamento por Central de Serviços 3 3 Configuração de informações para Faturamento de pedidos 4 4 Faturamento de NF-e pela SEFAZ

Leia mais

Brochura - Panorama ILOS Portos Brasileiros Inclui capítulo sobre Cabotagem

Brochura - Panorama ILOS Portos Brasileiros Inclui capítulo sobre Cabotagem Brochura - Panorama ILOS Portos Brasileiros Inclui capítulo sobre Cabotagem - 2015 - Pré-Venda Pré-Venda Ao garantir o Panorama ILOS Portos Brasileiros Avaliação dos Usuários e Análise de Desempenho 2015

Leia mais

A Unimed Muriaé esta atualizando a o sistema autorizador (HILUM )

A Unimed Muriaé esta atualizando a o sistema autorizador (HILUM ) A Unimed Muriaé esta atualizando a o sistema autorizador (HILUM ) Houve mudanças em várias áreas do sistema, mas para simplificar ao usuário final estarei ativando só os campos que são obrigatórios para

Leia mais

REQUISITOS ESPECÍFICOS

REQUISITOS ESPECÍFICOS REQUISITOS ESPECÍFICOS ALPINO Indústria Metalúrgica Ltda. Página 1 de 18; Revisado em Março/ 2014 ÍNDICE 1. Introdução 2. Política do Sistema de Gestão Integrado 3. Código de Conduta 4. Meio Ambiente 5.

Leia mais

PREPARANDO A IMPLANTAÇÃO

PREPARANDO A IMPLANTAÇÃO Início Revisão Crítica A P POLÍTICA AMBIENTAL Melhoria Contínua Verificação e Ação Corretiva C D Planejamento IMPLEMENTAÇÃO Início Revisão Crítica Planejamento A C Melhoria Contínua P D POLÍTICA AMBIENTAL.

Leia mais

FR.ITC.04-03 Revisão: 16 de 19/01/2015. Requisitos específicos Bepo. Manual para Fornecedores. www.bepo.com.br

FR.ITC.04-03 Revisão: 16 de 19/01/2015. Requisitos específicos Bepo. Manual para Fornecedores. www.bepo.com.br FR.ITC.04-03 Revisão: 16 de 19/01/2015 Requisitos específicos Bepo Manual para Fornecedores Índice: 1) Apresentação da Empresa ---------------------------------------------------------------------------pg.03

Leia mais

9001, ISO TS 16949, ISO 14001, OHSAS 18001, ISO 22000, SASSMAQ.

9001, ISO TS 16949, ISO 14001, OHSAS 18001, ISO 22000, SASSMAQ. 1 Versão: 04A APRESENTAÇÃO: A I9Gestão é uma empresa de consultoria e treinamento especializada na implantação de Sistemas de Gestão, auxiliando as organizações no atendimento a diversos padrões normativos

Leia mais

SUPORTE TÉCNICO EBS. Horário de atendimento: Das 08h00min às 19h, de Segunda a Sexta-feira.

SUPORTE TÉCNICO EBS. Horário de atendimento: Das 08h00min às 19h, de Segunda a Sexta-feira. SUPORTE TÉCNICO EBS Horário de atendimento: Das 08h00min às 19h, de Segunda a Sexta-feira. Formas de atendimento: E-mail: Envie-nos suas dúvidas e/ou sugestões para suporte@sage.com.br. Suporte On-Line

Leia mais

1 Objetivos. 2 Categorias de Certificação do SAQ. 3 - Taxa de registro para produtores. 4 Requisitos para Certificação Selo ABIS

1 Objetivos. 2 Categorias de Certificação do SAQ. 3 - Taxa de registro para produtores. 4 Requisitos para Certificação Selo ABIS 1 Objetivos O presente documento estabelece as competências que um organismo de certificação da Gestão da Segurança de Alimentos, conforme a norma ABNT NBR ISO 22000:2006, deve atender para obter e manter

Leia mais

NF-e Procedimentos e Operações

NF-e Procedimentos e Operações NF-e Procedimentos e Operações - Cores : Amarela - Nota Fiscal cadastrada no insig com emissão ainda não autorizada pela SEFAZ Verde Nota Fiscal com emissão autorizada pela SEFAZ Vermelha Nota Fiscal com

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS SISTEMA DE GESTÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO (OHSAS 18001)

CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOS SISTEMA DE GESTÃO EM SAÚDE E SEGURANÇA DO TRABALHO (OHSAS 18001) 1 INFO012 REV 05 APRESENTAÇÃO: A I9Gestão é uma empresa de consultoria e treinamento especializada na implantação de Sistemas de Gestão, auxiliando as organizações no atendimento a diversos padrões normativos

Leia mais

AUDITORIAS INTERNAS DA QUALIDADE

AUDITORIAS INTERNAS DA QUALIDADE Elaborado por Márcio Flávio Ribeiro Pereira Visto Aprovado por José Carlos de Andrade Visto CONTROLE DE REVISÃO Revisão Data Item Natureza das alterações 0 04/05/2005 - Emissão inicial 1 16/11/2005 7 Modificação

Leia mais