INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS. Uma análise sob a ótica contratual

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS. Uma análise sob a ótica contratual"

Transcrição

1 INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS Uma análise sob a ótica contratual

2 LEI ESPECIAL LEI Nº , de 16 de dezembro de 1964 (com alterações da Lei nº /04) Dispõe sobre o condomínio em edificações e as incorporações imobiliárias.

3 CONCEITO CONSIDERA-SE INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA A ATIVIDADE EXERCIDA COM O INTUITO DE PROMOVER E REALIZAR A CONSTRUÇÃO, PARA ALIENAÇÃO TOTAL OU PARCIAL, DE EDIFICAÇÕES OU CONJUNTO DE EDIFICAÇÕES COMPOSTAS DE UNIDADES AUTÔNOMAS.

4 PODE SER OBJETO DA INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA 1. Conjunto de casas térreas ou assobradadas situadas em terreno comum (casas, jardim e quintal, fração do todo terreno) 2. Um conjunto de edifícios de dois ou mais pavimentos contendo cada um deles unidades autônomas (unidades e fração do terreno de cada uma) 3. Um só edifício de unidades autônomas em terreno distribuído em partes ideais

5 CARACTERÍSTICAS Constituição de condomínio coletivo Constituição de capital inicial para a construção Venda das unidades autônomas inicialmente sob a forma de fração ideal de um terreno Adquirentes distintos

6 CONDOMÍNIO EDILÍCIO (ARTS A 1358 DO CÓDIGO CIVIL Direito real de propriedade A coisa pertence simultanea e concorrentemente a mais de uma pessoa (indivisão do objeto e divisão dos sujeitos) Decorre de manifestação da vontade, determinação legal ou por força das circunstâncias

7 CONDOMÍNIO EM EDIFICAÇÃO É um condomínio forçado incidente necessariamente no solo e em partes do edifício que não podem ser privativas. [...] Na sua administração, vige o princípio condominial da maioria aplicado nas necessárias deliberações da assembléia, - órgão colegial da entidade de fato. Orlando Gomes

8 ÁREAS PRIVATIVAS Propriedade autônoma (unidade) Entidade distinta em relação à propriedade à área a que está ligada Pode ser dividido pelo proprietário em subunidades (salas), permanecendo, assim, um conjunto autônomo

9 ÁREAS COMUNS Terreno Tudo quanto no edifício seja afetado ao uso de todos os proprietários (fundações, telhado, fachadas, paredes divisórias, escadaria,...) Não são suscetíveis de utilização exclusiva por qualquer condômino

10 Instituição do Condomínio edilício por ato inter vivos (art do CC) Além do disposto na lei especial, deverá constar: A discriminação e a individualização das unidades de propriedade exclusiva, estremada uma das outras e das partes comuns A determinação da fração ideal atribuída a cada unidade, relativamente ao terreno e partes comuns O fim a que as unidades se destinam

11 ATOS DAS PARTES CONTRATANTES Cessão de direitos de propriedade sobre o terreno (proprietário do terreno) Projeto e construção da obra (construtor/empreiteiro) Comercialização das unidades (compra e venda/ corretagem)

12 DONO DO TERRENO (PERMUTA, COMPRA E VENDA OU CESSÃO DE DIREITOS) CONSTRUTOR (EMPREITADA) CORRETOR DE IMÓVEIS (VENDA DAS UNIDADES AUTÔNOMAS)

13 A CONSTRUÇÃO A CONSTRUÇÃO DE IMÓVEIS, OBJETO DE INCORPORAÇÃO NOS MOLDES PREVISTOS NA LEI, PODERÁ SER CONTRATADA SOB O REGIME DE CONTA E RISCO DO INCORPORADOR, EMPREITADA OU DE ADMINISTRAÇÃO

14 CONTA E RISCO DO INCORPORADOR O INCORPORADOR SE COMPROMETE A CONSTRUIR E VENDER AS UNIDADES A PREÇO E PRAZO CERTO

15 CONSTRUÇÃO POR EMPREITADA CONTRATA-SE UM EMPREITEIRO (CONSTRUTOR) A PREÇO FIXO OU REAJUSTÁVEL,, QUE DEVERÁ OBEDECER OS PRAZOS E PADRÕES CONSTANTES NA INCORPORAÇÃO

16 CONSTRUÇÃO POR ADMINISTRAÇÃO TAMBÉM CHAMADA A PREÇO DE CUSTO,, O CONDOMÍNIO (PROPRIETÁRIOS OU ADQUIRENTES) SÃO OBRIGADOS A CUSTEAR A OBRA

17 O INCORPORADOR Considera-se incorporador a pessoa física ou jurídica, comerciante ou não, que embora não efetuando a construção, compromisse ou efetive a venda de frações ideais de terreno objetivando a vinculação de tais frações a unidades autônomas, em edificações a serem construídas ou em construção sob regime condominial, ou que meramente aceite propostas para efetivação de tais transações, coordenando e levando a termo a incorporação e responsabilizando-se, conforme o caso, pela entrega, a certo prazo, preço e determinadas condições, das obras concluídas.

18 PODE SER INCORPORADOR 1. O proprietário do terreno, o promitente comprador, o cessionário deste ou promitente cessionário que assumir a garantia da entrega da obra e desejar vender as unidades 2. O construtor (Decreto número , de , e 3.995, de 31 de dezembro de 1941, e Decreto-lei número 8.620, de 10 de janeiro de 1946) 3. O corretor de imóveis (Lei nº 4.116, de )

19 HAVENDO MAIS DE UM INCORPORADOR A RESPONSABILIDADE SERÁ SOLIDÁRIA

20 RECEITAS E DESPESAS DA INCORPORAÇÃO Consideram-se receitas do empreendimento os valores das parcelas a receber, vincendas e vencidas e ainda não pagas, de cada adquirente, correspondentes ao preço de aquisição das respectivas unidades ou do preço de custeio de construção, bem como os recursos disponíveis afetados

21 RECEITAS E DESPESAS DA INCORPORAÇÃO Compreendem-se no custo de conclusão da incorporação todo o custeio da construção do edifício e a averbação da construção das edificações para efeito de individualização e discriminação das unidades

22 PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO A incorporação poderá ser submetida ao regime da afetação, pelo qual o terreno e as acessões objeto de incorporação imobiliária, bem como os demais bens e direitos a ela vinculados, manter-se- ão apartados do patrimônio do incorporador e constituirão patrimônio de afetação, destinado à consecução da incorporação correspondente e à entrega das unidades imobiliárias aos respectivos adquirentes.

23 HAVENDO MAIS DE UM CONJUNTO DE EDIFÍCIOS OU SUBCONJUNTO DE CASAS, CADA UM PODERÁ TER SEU PRÓPRIO PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO

24 OBRIGAÇÕES DO INCORPORADOR 1 PROMOVER TODOS OS ATOS NECESSÁRIOS À BOA ADMINISTRAÇÃO E À PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO, INCLUSIVE MEDIANTE ADOÇÃO DE MEDIDAS JUDICIAIS

25 OBRIGAÇÕES DO INCORPORADOR 2 MANTER APARTADOS OS BENS E DIREITOS OBJETO DE CADA INCORPORAÇÃO

26 OBRIGAÇÕES DO INCORPORADOR 3 DILIGENCIAR A CAPTAÇÃO DOS RECURSOS NECESSÁRIOS À INCORPORAÇÃO E APLICÁ-LOS NA FORMA PREVISTA NESTA LEI, CUIDANDO DE PRESERVAR OS RECURSOS NECESSÁRIOS À CONCLUSÃO DA OBRA

27 OBRIGAÇÕES DO INCORPORADOR 4 ENTREGAR À COMISSÃO DE REPRESENTANTES, NO MÍNIMO A CADA TRÊS MESES,, DEMONSTRATIVO DO ESTADO DA OBRA E DE SUA CORRESPONDÊNCIA COM O PRAZO PACTUADO OU COM OS RECURSOS FINANCEIROS QUE INTEGREM O PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO RECEBIDOS NO PERÍODO, FIRMADOS POR PROFISSIONAIS HABILITADOS, RESSALVADAS EVENTUAIS MODIFICAÇÕES SUGERIDAS PELO INCORPORADOR E APROVADAS PELA COMISSÃO DE REPRESENTANTES

28 OBRIGAÇÕES DO INCORPORADOR 5 MANTER E MOVIMENTAR OS RECURSOS FINANCEIROS DO PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO EM CONTA DE DEPÓSITO ABERTA ESPECIFICAMENTE PARA TAL FIM

29 OBRIGAÇÕES DO INCORPORADOR 6 ENTREGAR À COMISSÃO DE REPRESENTANTES BALANCETES COINCIDENTES COM O TRIMESTRE CIVIL, RELATIVOS A CADA PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO

30 OBRIGAÇÕES DO INCORPORADOR 7 ASSEGURAR À PESSOA NOMEADA COMO REPRESENTANTE DA COMISSÃO O LIVRE ACESSO À OBRA, BEM COMO AOS LIVROS, CONTRATOS, MOVIMENTAÇÃO DA CONTA DE DEPÓSITO EXCLUSIVA DA INCORPORAÇÃO E QUAISQUER OUTROS DOCUMENTOS RELATIVOS AO PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO

31 OBRIGAÇÕES DO INCORPORADOR 8 MANTER ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL COMPLETA, AINDA QUE ESTEJA DESOBRIGADO PELA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA

32 A PESSOA DO INCORPORADOR TEM PATRIMÔNO DISTINTO DO AFETADO À INCORPORAÇÃO. SUA INSOLVÊNCIA OU FALÊNCIA NÃO O ATINGEM

33 FALÊNCIA DO INCORPORADOR E CONCLUSÃO DA OBRA PELOS ADQUIRENTES Caso decidam pela continuação da obra, os adquirentes ficarão automaticamente sub- rogados nos direitos, nas obrigações e nos encargos relativos à incorporação, inclusive aqueles relativos ao contrato de financiamento da obra, cada um com a proporção correspondente à sua unidade

34 O INCORPORADOR SOMENTE PODERÁ NEGOCIAR AS UNIDADES APÓS TER ARQUIVADO NO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS OS DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO

35 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 1 TÍTULO DE PROPRIEDADE DE TERRENO, OU DE PROMESSA, IRREVOGÁVEL E IRRETRATÁVEL, DE COMPRA E VENDA OU DE CESSÃO DE DIREITOS OU DE PERMUTA DO QUAL CONSTE CLÁUSULA DE IMISSÃO NA POSSE DO IMÓVEL, NÃO HAJA ESTIPULAÇÕES IMPEDITIVAS DE SUA ALIENAÇÃO EM FRAÇÕES IDEAIS E INCLUA CONSENTIMENTO PARA DEMOLIÇÃO E CONSTRUÇÃO, DEVIDAMENTE REGISTRADO

36 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 2 CERTIDÕES NEGATIVAS DE IMPOSTOS FEDERAIS, ESTADUAIS E MUNICIPAIS, DE PROTESTO DE TÍTULOS DE AÇÕES CÍVEIS E CRIMINAIS E DE ÔNUS REAIS RELATIVAMENTE AO IMÓVEL, AOS ALIENANTES DO TERRENO E AO INCORPORADOR

37 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 3 HISTÓRICO DOS TÍTULOS DE PROPRIEDADE DO IMÓVEL, ABRANGENDO OS ÚLTIMOS 20 ANOS, ACOMPANHADO DE CERTIDÃO DOS RESPECTIVOS REGISTROS

38 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 4 PROJETO DE CONSTRUÇÃO DEVIDAMENTE APROVADO PELAS AUTORIDADES COMPETENTES

39 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 5 CÁLCULO DAS ÁREAS DAS EDIFICAÇÕES, DISCRIMINANDO, ALÉM DA GLOBAL, A DAS PARTES COMUNS, E INDICANDO CADA TIPO DE UNIDADE A RESPECTIVA METRAGEM DE ÁREA CONSTRUÍDA

40 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 6 CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITO PARA COM A PREVIDÊNCIA SOCIAL, QUANDO O TITULAR DE DIREITOS SOBRE O TERRENO FOR RESPONSÁVEL PELA ARRECADEÇÃO DAS RESPECTIVAS CONTRIBUIÇÕES

41 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 7 MEMORIAL DESCRITIVO DAS ESPECIFICAÇÕES DA OBRA PROJETADA, SEGUNDO MODELO A QUE SE REFERE A ABNT (DOCUMENTO BÁSICO PARA O REGISTRO DA INCORPORAÇÃO)

42 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 8 AVALIAÇÃO DO CUSTO GLOBAL DA OBRA, ATUALIZADA À DATA DO ARQUIVAMENTO, CALCULADA DE ACORDO COM A NORMA DA ABNT, COM BASE NOS CUSTOS UNITÁRIOS, DISCRIMINANDO-SE, TAMBÉM, O CUSTO DE CONSTRUÇÃO DE CADA UNIDADE, DEVIDAMENTE AUTENTICADA PELO PROFISSIONAL RESPONSÁVEL PELA OBRA

43 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 9 DISCRIMINAÇÃO DAS FRAÇÕES IDEAIS DE TERRENO COM AS UNIDADES AUTÔNOMAS QUE A ELAS CORRESPONDERÃO

44 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 10 MINUTA DA FUTURA CONVENÇÃO DE CONDOMÍNIO QUE REGERÁ A EDIFICAÇÃO OU O CONJUNTO DE EDIFICAÇÕES

45 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 11 DECLARAÇÃO EM QUE SE DEFINA A PARCELA DO PREÇO DA QUOTA-PARTE DA ÁREA DAS UNIDADES A SEREM ENTREGUES EM PAGAMENTO DO TERRENO QUE CORRESPENDERÁ A CADA UMA DAS UNIDADES, A QUAL DEVERÁ SER EXPRESSA EM METROS QUADRADOS

46 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 12 CERTIDÃO DO INSTRUMENTO PÚBLICO DE MANDATO DO INCORPORADOR

47 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 13 DECLARAÇÃO EXPRESSA EM QUE SE FIXE, SE HOUVER, O PRAZO DE CARÊNCIA PARA EVENTUAL DESISTÊNCIA DO EMPREENDIMENTO

48 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 14 ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA, FORNECIDO POR ESTABELECIMENTO DE CRÉDITO QUE OPERE NO PAÍS HÁ MAIS DE CINCO ANOS

49 DOCUMENTOS DA INCORPORAÇÃO 15 DECLARAÇÃO, ACOMPANHADA DE PLANTAS ELUCIDATIVAS, SOBRE O NÚMERO DE VEÍCULOS QUE A GARAGEM COMPORTA E OS LOCAIS DESTINADOS À GUARDA DOS MESMOS

50 CONFORME AS UNIDADES FOREM VENDIDAS, AVERBA-SE A VENDA À MARGEM DO REGISTRO DA INCORPORAÇÃO NO REGISTRO DE IMÓVEIS OS NOVOS PROPRIETÁRIOS PASSAM A INTEGRAR O CONDOMÍNIO

51 OS CONTRATOS DE COMPRA E VENDA, PROMESSA DE VENDA, CESSÃO OU PROMESSA DE CESSÃO DE UNIDADES AUTÔNOMAS SÃO IRRETRATÁVEIS E, UMA VEZ REGISTRADOS, CONFEREM DIREITO REAL OPONÍVEL A TERCEIROS, ATRIBUINDO DIREITO A ADJUDICAÇÃO COMPULSÓRIA PERANTE O INCORPORADOR OU A QUEM O SUCEDER, INCLUSIVE NA HIPÓTESE DE INSOLVÊNCIA POSTERIOR AO TÉRMINO DA OBRA

52 O OFICIAL DE REGISTRO DE IMÓVEIS RESPONDE, CIVIL E CRIMINALMENTE, SE EFETUAR O ARQUIVAMENTO DE DOCUMENTAÇÃO CONTRAVENIENTE À LEI OU DER CERTIDÃO SEM O ARQUIVAMENTO DE TODOS OS DOCUMENTOS EXIGIDOS

53 O REGISTRO DA INCORPORAÇÃO SERÁ VÁLIDO PELO PRAZO DE 180 DIAS, FINDO O QUAL, SE ELA AINDA NÃO SE HOUVER CONCRETIZADO, O INCORPORADOR SÓ PODERÁ NEGOCIAR UNIDADES DEPOIS DE ATUALIZAR A DOCUMENTAÇÃO A QUE SE REFERE O ARTIGO ANTERIOR, REVALIDANDO O REGISTRO POR IGUAL PRAZO

54 APÓS A CONCESSÃO DO "HABITE-SE" PELA AUTORIDADE ADMINISTRATIVA, O INCORPORADOR DEVERÁ REQUERER A AVERBAÇÃO DA CONSTRUÇÃO DAS EDIFICAÇÕES, PARA EFEITO DE INDIVIDUALIZAÇÃO E DISCRIMINAÇÃO DAS UNIDADES, RESPONDENDO PERANTE OS ADQUIRENTES PELAS PERDAS E DANOS QUE RESULTEM DA DEMORA NO CUMPRIMENTO DESSA OBRIGAÇÃO

55 A INCORPORAÇÃO TERMINA COM A VENDA E REGISTRO DE TODAS AS UNIDADES AUTÔNOMAS

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO

O 10. QUADROS DA NBR 12.721/2006, COM ART O 11. ALVARÁ DE CONSTRUÇÃO O 12. ATESTADO DE IDONEIDADE FINANCEIRA O 13. CONTRATO-PADRÃO LISTA DE DOCUMENTOS 1 Lei 4.591/64, Provimento nº 260/CGJ/2013. O incorporador deverá apresentar, no Ofício de Registro de Imóveis, os seguintes documentos, organizados nesta ordem. CHECK LIST O 1. MEMORIAL

Leia mais

TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA

TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO PIAUÍ PROGRAMA DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR-PROCON Rua Álvaro Mendes, 2294, Centro Teresina PI, CEP: 64000-060 Fones: (86)3221-5848 (86) 3216-4550 TERMO DE AJUSTAMENTO

Leia mais

Incorporação Imobiliária

Incorporação Imobiliária Incorporação Imobiliária Lei nº 4.591, de 16 de dezembro de 1964 Incorporação Imobiliária Incorporação imobiliária é a atividade exercida pela pessoa física ou jurídica, empresário ou não que se compromete

Leia mais

PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO. Advogado: Marcelo Terra

PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO. Advogado: Marcelo Terra PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO Advogado: Marcelo Terra 1. Objetivo do patrimônio de afetação O patrimônio de afetação se destina à consecução da incorporação correspondente e entrega das unidades imobiliárias

Leia mais

Sumário Introdução 1. Escorço histórico 2. Condomínio edilício 3. Direitos e deveres no condomínio edilício

Sumário Introdução 1. Escorço histórico 2. Condomínio edilício 3. Direitos e deveres no condomínio edilício Sumário Introdução 13 1. Escorço histórico 15 1.1. O surgimento da propriedade horizontal no mundo 16 1.2. Condomínio edilício no Brasil 17 2. Condomínio edilício 20 2.1. A questão do nome do instituto

Leia mais

Guia de Compra Segura Apartamentosna planta

Guia de Compra Segura Apartamentosna planta Guia de Compra Segura Apartamentosna planta de A compra de um apartamento gera muita dúvida aos consumidores, pensando nisso a Tecnisa criou esse Guia que vai ajudá-lo a entender um pouco do universo do

Leia mais

LEI Nº 4.591, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1964.

LEI Nº 4.591, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1964. LEI Nº 4.591, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1964. DISPÕE SOBRE O CONDOMÍNIO EM EDIFICAÇÕES E AS INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS.... TÍTULO II DAS INCORPORAÇÕES... CAPÍTULO II DAS OBRIGAÇÕES E DIREITOS DO INCORPORADOR

Leia mais

Guia de Compra Segura

Guia de Compra Segura Guia de Compra Segura de Apartamentos na planta A compra de um apartamento gera muita dúvida aos consumidores, pensando nisso criamos esse Guia que vai ajudá-lo a entender um pouco do universo do mercado

Leia mais

INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA

INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA Segundo o SINDUSCON-SP (Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de São Paulo) a construção civil brasileira deve registrar uma expansão de 8,8% no PIB (Produto Interno

Leia mais

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos.

Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum dos condôminos. Lei do Condomínio 10.406/2002 CAPÍTULO VII Do Condomínio Edilício Seção I Disposições Gerais Art. 1.331. Pode haver, em edificações, partes que são propriedade exclusiva, e partes que são propriedade comum

Leia mais

MEMORIAL DE INCORPORAÇÃO

MEMORIAL DE INCORPORAÇÃO MEMORIAL DE INCORPORAÇÃO (Art 2º do Decreto 55.815, de 8 / 3 / 65) 1. Localização e Identificação Um terreno situado na Rua Maestro Lisboa s/n, Urucunema - Eusébio, e que é objeto da matrícula nº 623,

Leia mais

I. Requerimento do registro de Incorporação assinado pelo Incorporador com firma reconhecida.

I. Requerimento do registro de Incorporação assinado pelo Incorporador com firma reconhecida. QUALIFICAÇÃO REGISTRAL Incorporações Imobiliárias Art. 32 da Lei nº 4.591/64 e arts. 765 e ss do novo CN/CGJ/SC GUIA nº Matrícula nº Vinculada ok ( ); Vinculada a guia ; Central Indisp. ok( ). I. Requerimento

Leia mais

1. Das competências constitucionais sobre matéria condominial e urbanística.

1. Das competências constitucionais sobre matéria condominial e urbanística. REGISTRO DE IMÓVEIS DE LAJEADO - RS Fluxograma constitucional-urbanístico-condominial e anotações Luiz Egon Richter 12 1 1. Das competências constitucionais sobre matéria condominial e urbanística. A Constituição

Leia mais

MANUAL DO COMPRADOR DE IMÓVEIS INFORMAÇÕES BÁSICAS AO COMPRADOR DE IMÓVEL

MANUAL DO COMPRADOR DE IMÓVEIS INFORMAÇÕES BÁSICAS AO COMPRADOR DE IMÓVEL MANUAL DO COMPRADOR DE IMÓVEIS INFORMAÇÕES BÁSICAS AO COMPRADOR DE IMÓVEL Este manual foi produzido com o objetivo de oferecer informações básicas sobre negócio imobiliário ao interessado na compra de

Leia mais

PARTE PRIMEIRA CONDOMÍNIO EDILÍCIO

PARTE PRIMEIRA CONDOMÍNIO EDILÍCIO Índice sistemático Obras do autor Nota de introdução PARTE PRIMEIRA CONDOMÍNIO EDILÍCIO 1. Do condomínio geral ao condomínio edilício ou em edificações 2. Condomínio voluntário, condomínio necessário e

Leia mais

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 4.591, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1964. Arts 1º a 27 Vide arts 1331 a 1358 da Lei nº 10.406, de 10.1.2002 Dispõe sôbre o condomínio em edificações

Leia mais

MERCADO IMOBILIÁRIO. Coletânea de Legislação MERCADO IMOBILIÁRIO. Coletânea de Legislação. www.pmka.com.br

MERCADO IMOBILIÁRIO. Coletânea de Legislação MERCADO IMOBILIÁRIO. Coletânea de Legislação. www.pmka.com.br MERCADO IMOBILIÁRIO SÃO PAULO Avenida Nações Unidas, nº 4.777, 13º andar, Alto de Pinheiros, São Paulo - SP Tel.: (11) 3133-2500 Fax: (11) 3133-2505 RIO DE JANEIRO Praça Floriano, nº 19, 9º andar, Rio

Leia mais

LEI Nº 4.591, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1964. Dispõe sôbre o condomínio em edificações e as incorporações imobiliárias.

LEI Nº 4.591, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1964. Dispõe sôbre o condomínio em edificações e as incorporações imobiliárias. LEI Nº 4.591, DE 16 DE DEZEMBRO DE 1964 Dispõe sôbre o condomínio em edificações e as incorporações imobiliárias. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CRISTIANE APARECIDA PEREGO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CRISTIANE APARECIDA PEREGO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CRISTIANE APARECIDA PEREGO ESTUDO DOS ASPECTOS JURÍDICOS E DAS CAUTELAS DEVIDAS AO SE COMPRAR OU VENDER UM IMÓVEL DE UMA INCORPORADORA CURITIBA 2011 CRISTIANE APARECIDA PEREGO

Leia mais

DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA REGISTROS DE INCORPORAÇÕES E LOTEAMENTOS E/OU CONDOMÍNIO DE TERRENOS

DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA REGISTROS DE INCORPORAÇÕES E LOTEAMENTOS E/OU CONDOMÍNIO DE TERRENOS DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA REGISTROS DE INCORPORAÇÕES E LOTEAMENTOS E/OU CONDOMÍNIO DE TERRENOS 1) Título de propriedade com certidões do Registro de Imóveis (artigo 197, da Lei Federal 6.015/73 e Lei

Leia mais

DA PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL NA PERSPECTIVA DO REGISTRO DE IMÓVEIS: CLÁUSULAS SUSPENSIVA E RESOLUTIVA, EXTINÇÃO E PUBLICIADE REGISTRAL

DA PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL NA PERSPECTIVA DO REGISTRO DE IMÓVEIS: CLÁUSULAS SUSPENSIVA E RESOLUTIVA, EXTINÇÃO E PUBLICIADE REGISTRAL DA PROMESSA DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL NA PERSPECTIVA DO REGISTRO DE IMÓVEIS: CLÁUSULAS SUSPENSIVA E RESOLUTIVA, EXTINÇÃO E PUBLICIADE REGISTRAL Professor Luiz Egon Richter 1. DA DISTINÇÃO ENTRE A

Leia mais

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o

5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o 5) COMPROMISSO PARTICULAR DE VENDA E COMPRA E OUTRAS AVENÇAS PARTES CONTRATANTES COMPROMISSÁRIO VENDEDOR:..., brasileiro, solteiro, produtor rural, inscrito no CPF sob o n.... e no RG sob o n...., residente

Leia mais

MEMORIAL DE INCORPORAÇÃO

MEMORIAL DE INCORPORAÇÃO MODELO DE 1 MODELO Modelo a ser usado para requerer o registro da incorporação. Seguir a documentação relacionada na Lista de Documentos para Incorporação, bem como as observações. Trata-se apenas de um

Leia mais

REGISTRO DE LOTEAMENTO / DESMEMBRAMENTO

REGISTRO DE LOTEAMENTO / DESMEMBRAMENTO REGISTRO DE LOTEAMENTO / DESMEMBRAMENTO (Lei 6.766/79 alterada pela Lei 9.785/99 e Lei Estadual 7.943/2004) Lei 6.766/1979 - Art. 2º.: 1º - Considera-se loteamento a subdivisão de gleba em lotes destinados

Leia mais

Até aqui, os comentários foram extraídos do nosso livro Manual do ISS de São Paulo. A parte seguinte, porém, não consta dessa obra.

Até aqui, os comentários foram extraídos do nosso livro Manual do ISS de São Paulo. A parte seguinte, porém, não consta dessa obra. Comentários às ressalvas na lista de serviços Ricardo J. Ferreira Conforme a Lei Complementar nº 116/03, ressalvadas as exceções expressas na lista, os serviços nela mencionados não ficam sujeitos ao Imposto

Leia mais

COMPRA SEGURA LUA NOVA

COMPRA SEGURA LUA NOVA COMPRA SEGURA LUA NOVA ALGUMAS COISAS QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE COMPRAR UM IMÓVEL SELECIONANDO UM IMÓVEL É importante levar em consideração alguns pontos na hora da escolha do seu imóvel. O primeiro,

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 33 - Data 3 de fevereiro de 2014. Processo Interessado CNPJ/CPF Assunto: Normas de Administração Tributária Ementa: Assunto: Normas de Administração

Leia mais

GUIA DO COMPRADOR. Rua Irineu Ferlin, 301 Marau RS Fone (54) 3342 3448 www.marodimimoveis.com.br. Pag 1

GUIA DO COMPRADOR. Rua Irineu Ferlin, 301 Marau RS Fone (54) 3342 3448 www.marodimimoveis.com.br. Pag 1 Pag 1 CRECI J 23 004 Rua Irineu Ferlin, 301 Marau RS Fone (54) 3342 3448 www.marodimimoveis.com.br 1 - QUAL A VANTAGEM DE SE COMPRAR UM IMÓVEL NO SEU LANÇAMENTO? 2 - O QUE SIGNIFICA COMPRAR UM IMÓVEL NA

Leia mais

TRIBUTAÇÃO DO SETOR IMOBILIÁRIO E DA CONSTRUÇÃO CIVIL. Martelene Carvalhaes

TRIBUTAÇÃO DO SETOR IMOBILIÁRIO E DA CONSTRUÇÃO CIVIL. Martelene Carvalhaes TRIBUTAÇÃO DO SETOR IMOBILIÁRIO E DA CONSTRUÇÃO CIVIL Martelene Carvalhaes GESTÃO DE RISCOS O mercado de empreendimentos imobiliários é onde as empresas operam com maior nível de riscos devido às particularidades

Leia mais

CAPÍTULO VI - Do Condomínio Geral Seção I - Do Condomínio Voluntário Subseção I - Dos Direitos e Deveres dos Condôminos

CAPÍTULO VI - Do Condomínio Geral Seção I - Do Condomínio Voluntário Subseção I - Dos Direitos e Deveres dos Condôminos CAPÍTULO VI - Do Condomínio Geral Seção I - Do Condomínio Voluntário Subseção I - Dos Direitos e Deveres dos Condôminos Art. 1.314. Cada condômino pode usar da coisa conforme sua destinação, sobre ela

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 196 - Data 5 de agosto de 2015 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: NORMAS DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA REGIME ESPECIAL DE TRIBUTAÇÃO. INCORPORAÇÕES

Leia mais

1. COMPRA E VENDA OBJETO DE DIREITO CIVIL 1

1. COMPRA E VENDA OBJETO DE DIREITO CIVIL 1 1. COMPRA E VENDA OBJETO DE DIREITO CIVIL 1 1.1 COMPROMISSO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA (Modelo 1) Pelo presente instrumento particular, entre partes, como promitentes vendedores, doravante denominados

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 244 - Data 12 de setembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: NORMAS DE ADMINISTRAÇÃO TRIBUTÁRIA INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA. REGIME

Leia mais

CONTRATOS DE INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA. *Afranio dos Santos Evangelista Junior.

CONTRATOS DE INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA. *Afranio dos Santos Evangelista Junior. CONTRATOS DE INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA. *Afranio dos Santos Evangelista Junior. Sumário: I Considerações iniciais; II Características dos contratos de incorporação imobiliária; III Elementos dos contratos

Leia mais

INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA E PESQUISA MERCADOLÓGICA

INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA E PESQUISA MERCADOLÓGICA INCORPORAÇÃO IMOBILIÁRIA E PESQUISA MERCADOLÓGICA Brasília - DF Elaboração: Rogério de Moraes Silva Sumário 2 Apresentação... Organização do Caderno de Estudos e Pesquisa... Organização da Disciplina...

Leia mais

Válida até 30/03/2011

Válida até 30/03/2011 Tabela de Emolumentos / 2011 (1) Válida até 30/03/2011 Anexo da Portaria nº 1448 /CGJ/2010 (a que se refere o 1º do artigo 2º da Lei n.º 15.424, de 30 de dezembro de 2004, atualizado nos termos do artigo

Leia mais

Edição nº 51/2015 Brasília - DF, quinta-feira, 19 de março de 2015. Corregedoria PROVIMENTO Nº 44, DE 18 DE MARÇO DE 2015. Seção I Disposições Gerais

Edição nº 51/2015 Brasília - DF, quinta-feira, 19 de março de 2015. Corregedoria PROVIMENTO Nº 44, DE 18 DE MARÇO DE 2015. Seção I Disposições Gerais Corregedoria PROVIMENTO Nº 44, DE 18 DE MARÇO DE 2015 Estabelece normas gerais para o registro da regularização fundiária urbana. Seção I Disposições Gerais Art. 1º. O processo e os atos de registro da

Leia mais

Consultor Legislativo da Área VII Finanças, Direito Comercial, Direito Econômico, Defesa do Consumidor e

Consultor Legislativo da Área VII Finanças, Direito Comercial, Direito Econômico, Defesa do Consumidor e SOBRE AS ALTERAÇÕES NO CRÉDITO IMOBILIÁRIO E OUTRAS REFERENTES À POLÍTICA HABITACIONAL CONTIDAS NA MP 2.212 DE 30/8/01 E NAS MPS 2.221 E 2.223 DE 4/9/01 EDUARDO BASSIT LAMEIRO DA COSTA Consultor Legislativo

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br O Condomínio Por Unidades Autônomas, Modos De Sua Constituição Rafael Gondim Fialho Guedes* O primeiro ordenamento do condomínio em epígrafe veio com o Decreto nº 5.481, de 25 de

Leia mais

PRÁTICA CIVIL E PROCESSUAL LEGALE

PRÁTICA CIVIL E PROCESSUAL LEGALE BEM IMOVEL Art. 79. São bens imóveis o solo e tudo quanto se lhe incorporar natural ou artificialmente. Art. 80. Consideram-se imóveis para os efeitos legais: I -os direitos reais sobre imóveis e as ações

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Setembro 2007

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Setembro 2007 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Setembro 2007 PATRIMÔNIO DE AFETAÇÃO EM SOCIEDADES DE PROPÓSITO ESPECÍFICO COMO DIFERENCIAL COMPETITIVO NA VENDA DE IMÓVEIS RESIDENCIAIS

Leia mais

Guia Rápido do Cliente

Guia Rápido do Cliente Guia Rápido do Cliente Seja bem-vindo! Está chegando a hora de viver a vida em Alphaville. Para nós, é um grande prazer recebê-lo e poder compartilhar esse momento de realização com você. Nesse Guia Rápido,

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes

FAQ Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes Índice 01. Incorporação Imobiliária...3 02. Contrato...4 03. Pagamento e Boletos...5 04. Financiamento...6 05. Distrato e Transferência...8 06. Documentações...9 07. Instalação

Leia mais

GUIA JURÍDICO GUIA DO INCORPORADOR DIREITO IMOBILIÁRIO

GUIA JURÍDICO GUIA DO INCORPORADOR DIREITO IMOBILIÁRIO GUIA JURÍDICO GUIA DO INCORPORADOR DIREITO IMOBILIÁRIO Apresentação O Vernalha Guimarães & Pereira apresenta o Guia da Incorporação Imobiliária, um lançamento especial que reúne informações relevantes

Leia mais

INVESTIMENTO NO BRASIL: ESPECIFICIDADES DOS MODELOS CONTRATUAIS

INVESTIMENTO NO BRASIL: ESPECIFICIDADES DOS MODELOS CONTRATUAIS INVESTIR NO BRASIL INVESTIMENTO NO BRASIL: ESPECIFICIDADES DOS MODELOS CONTRATUAIS Cristina Bogado Menezes Advogada RSA Advogados 12 de Abril de 2012 INVESTIMENTO NO BRASIL: ESPECIFICIDADES DOS MODELOS

Leia mais

Condomínio e Incorporação. LEI 4.591, de 16 de dezembro de 1964. TÍTULO II - Das Incorporações

Condomínio e Incorporação. LEI 4.591, de 16 de dezembro de 1964. TÍTULO II - Das Incorporações Condomínio e Incorporação LEI 4.591, de 16 de dezembro de 1964 TÍTULO II - Das Incorporações CAPÍTULO I - Disposições Gerais CAPÍTULO II - Das obrigações e direitos do incorporador. CAPÍTULO III - Da construção

Leia mais

Lei 11.795/08 A NOVA LEI DE CONSÓRCIOS. Juliana Pereira Soares

Lei 11.795/08 A NOVA LEI DE CONSÓRCIOS. Juliana Pereira Soares Lei 11.795/08 A NOVA LEI DE CONSÓRCIOS Art. 2º da Lei 11.795/08: Consórcio é a reunião de pessoas naturais e jurídicas em grupo, com prazo de duração e número de cotas previamente determinados, promovida

Leia mais

1º A gestão do Programa cabe ao Ministério das Cidades e sua operacionalização à Caixa Econômica Federal CEF.

1º A gestão do Programa cabe ao Ministério das Cidades e sua operacionalização à Caixa Econômica Federal CEF. LEI 10.188, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2001 Cria o Programa de Arrendamento Residencial, institui o arrendamento residencial com opção de compra e dá outras providências. Faço saber que o Presidente da República

Leia mais

Condomínios & Associações: principais diferenças

Condomínios & Associações: principais diferenças Condomínios & Associações: principais diferenças Por Mariangela Iamondi Machado CNPJ Despersonalizado Condomínio Associação de Proprietários em Loteamentos CNPJ idêntico a de empresas Não pode adquirir

Leia mais

Os honorários serão sempre pagos pelo vendedor; Nas locações, os honorários previstos acima serão pagos 50% pelo locador e 50% pelo locatário.

Os honorários serão sempre pagos pelo vendedor; Nas locações, os honorários previstos acima serão pagos 50% pelo locador e 50% pelo locatário. TABELA DE HONORÁRIOS TABELA MÍNIMA DE HONORÁRIOS LITORAL NORTE a) Intermediação de Lotes 10% b) Intermediação de Casas e Apartamentos 8% c) Intermediação na Locação por Temporada 20% Os honorários serão

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE CORRETORES DE IMÓVEIS. CRECI 2ª Região

CONSELHO REGIONAL DE CORRETORES DE IMÓVEIS. CRECI 2ª Região DEFINE A FUNÇÃO DOS CONSELHOS PROFISSIONAIS E A OBRIGATORIEDADE DE INSCRIÇÃO NO CRECI DE JURÍDICA COM COMPRA E VENDA DE IMÓVEIS Ilmos. Srs.. OPTIO ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES LTDA. Rua Sete de Setembro n

Leia mais

ILMO. SR. OFICIAL MAIOR DO 18º CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS DA CAPITAL.

ILMO. SR. OFICIAL MAIOR DO 18º CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS DA CAPITAL. ILMO. SR. OFICIAL MAIOR DO 18º CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS DA CAPITAL. CONSTRUTORA PASSARELLI LTDA., com sede e foro na Capital do Estado de São Paulo, à Rua Augusta, nº 257, inscrita no CGC/MF sob

Leia mais

Cadernos ASLEGIS. ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br. http://bd.camara.leg.br

Cadernos ASLEGIS. ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br. http://bd.camara.leg.br ASSOCIAÇÃO DOS CONSULTORES LEGISLATIVOS E DE ORÇAMENTO E FISCALIZAÇÃO FINANCEIRA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS Cadernos ASLEGIS ISSN 1677-9010 / www.aslegis.org.br http://bd.camara.leg.br o palrimôniode afetação

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE CORRETORES DE IMÓVEIS. CRECI 2ª Região DEFINE A OBRIGATORIEDADE DE INSCRIÇÃO NO CRECI DE JURÍDICA INCORPORADORA DE IMÓVEIS

CONSELHO REGIONAL DE CORRETORES DE IMÓVEIS. CRECI 2ª Região DEFINE A OBRIGATORIEDADE DE INSCRIÇÃO NO CRECI DE JURÍDICA INCORPORADORA DE IMÓVEIS DEFINE A OBRIGATORIEDADE DE INSCRIÇÃO NO CRECI DE JURÍDICA INCORPORADORA DE IMÓVEIS Ilmos. Srs. VILLELA REIS ENGENHARIA E NEG. IMOBILIÁRIOS S/C LTDA. N/P da Sra. MARIA REGINA PONCE VILLELA LIMA Rua 14

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS

REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS REGULAMENTO PROMOÇÃO ISENÇÃO DE CONDOMÍNIO, IPTU E ESCRITURA GRÁTIS Promoção a ser realizada por GUARENAS INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS LTDA, pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob nº

Leia mais

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação!

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Para realizar sua contemplação providenciar a documentação solicitada abaixo e levar até uma loja do Magazine Luiza ou representação autorizada

Leia mais

Curso de Atualização em Instituição, Convenção de Condomínio e Incorporação Imobiliária. Diovani Santa Bárbara diovanisb@gmail.com

Curso de Atualização em Instituição, Convenção de Condomínio e Incorporação Imobiliária. Diovani Santa Bárbara diovanisb@gmail.com Curso de Atualização em Instituição, Convenção de Condomínio e Incorporação Imobiliária Diovani Santa Bárbara diovanisb@gmail.com Condomínio - definição: Dar-se-á condomínio quando a mesma coisa pertencer

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 214 - Data 21 de julho de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: NORMAS GERAIS DE DIREITO TRIBUTÁRIO INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS. REGIME

Leia mais

LEI Nº 4.486 DE 28 DE OUTUBRO DE 2014

LEI Nº 4.486 DE 28 DE OUTUBRO DE 2014 LEI Nº 4.486 DE 28 DE OUTUBRO DE 2014 DISPÕE sobre a aprovação de projetos de condomínios residenciais, horizontal e vertical, no perímetro urbano do Município de Não-Me-Toque... TEODORA BERTA SOUILLJEE

Leia mais

Anexo à Política de Investimentos 2010 a 2014

Anexo à Política de Investimentos 2010 a 2014 Anexo à Política de Investimentos 2010 a 2014 Diretrizes para Investimentos em Imóveis (aprovadas pelo CDE em sua 18ª reunião realizada nos dias 14 a 16 de dezembro de 2009 Índice Anexo à Política de Investimentos...1

Leia mais

O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios

O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios O Novo Código de Processo Civil e a Cobrança dos rateios em Condomínios Jaques Bushatsky Setembro de 2015 Rateio das despesas: O Decreto nº 5.481, de 25/06/1928 possibilitou a alienação parcial dos edifícios

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 1 0 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 31 - Data 30 de janeiro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF Assunto: IMPOSTO SOBRE A RENDA DE PESSOA FÍSICA - IRPF Ementa: ALIENAÇÃO DE

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 146 - Data 2 de junho de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: NORMAS GERAIS DE DIREITO TRIBUTÁRIO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA.

Leia mais

Duas questões me foram formuladas por V. Sa. para serem respondidas em consulta:

Duas questões me foram formuladas por V. Sa. para serem respondidas em consulta: Rio de Janeiro, 18 de julho de 2011. C O N S U L T A Ementa: Direito Civil - Condomínio de apartamentos. Sistema de ar condicionado central. Aumento da área construída. Fração ideal. Despesas comuns. Rateio.

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL

INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL INSTRUMENTO PARTICULAR DE COMPRA E VENDA DE BEM IMÓVEL Por meio deste instrumento de contrato particular pelo qual: De um lado NOME PROPRIETÁRIO(OS), brasileiro, comerciário, solteiro, RG SSP/SP, CPF,

Leia mais

Cartilha Entrega de Chaves

Cartilha Entrega de Chaves Cartilha Entrega de Chaves Plano Associativo Você que optou pelo Plano de Financiamento Associativo irá percorrer o seguinte caminho até receber suas chaves: Aquisição do Imóvel com o Banco Pagamento de

Leia mais

Que fazem entre si, de um lado a empresa..., na..., aqui representada. por..., brasileiro,

Que fazem entre si, de um lado a empresa..., na..., aqui representada. por..., brasileiro, 34) INSTRUMENTO DE CONTRATO DE COMPRA E VENDA Que fazem entre si, de um lado a empresa..., inscrita no CNPJ/MF sob nº...., com sede na..., aqui representada por..., brasileiro, maior, casado, administrador

Leia mais

Atenção esta lei foi complementada pela lei federal Nº 10.406 (Novo Código Cívil).

Atenção esta lei foi complementada pela lei federal Nº 10.406 (Novo Código Cívil). Lei 4.591/1964 - Código Cívil Atenção esta lei foi complementada pela lei federal Nº 10.406 (Novo Código Cívil). LEI Nº 4.591 16 DEZEMBRO DE 1964 Título I DO CONDOMÍNIO Capítulo I DO CONDOMÍNIO Art 1.

Leia mais

P L A N O S DIRETORES

P L A N O S DIRETORES LEI DE CONDOMÍNIO E INCORPORAÇÕES IMOBILIÁRIAS Lei nº 4.591, de 16 de dezembro de 1964 Dispõe sobre o condomínio em edificações e as Incorporações imobiliárias. O Presidente da República, Faço saber que

Leia mais

OFERTA PÚBLICA DE UNIDADES AUTÔNOMAS IMOBILIÁRIAS HOTELEIRAS OBJETO DE

OFERTA PÚBLICA DE UNIDADES AUTÔNOMAS IMOBILIÁRIAS HOTELEIRAS OBJETO DE OFERTA PÚBLICA DE UNIDADES AUTÔNOMAS IMOBILIÁRIAS HOTELEIRAS OBJETO DE CONTRATOS DE INVESTIMENTO COLETIVO ( CIC ) NO EMPREENDIMENTO CONDOMÍNIO EDIFÍCIO IBIRAPUERA ( OFERTA ) DECLARAÇÃO DO ADQUIRENTE NOME

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO RENDA GARANTIDA

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO RENDA GARANTIDA REGULAMENTO DA PROMOÇÃO RENDA GARANTIDA HAF SPE017 HA JARDIM BOTÂNICO LTDA., pessoa jurídica de direito privado, com sede na Rua Prof. Pedro Viriato Parigot de Souza, nº. 1280, Mossunguê, nesta Capital,

Leia mais

REGULAMENTO PROMOÇÃO ITBI PREMIADO MRV MAIO 2014

REGULAMENTO PROMOÇÃO ITBI PREMIADO MRV MAIO 2014 REGULAMENTO PROMOÇÃO ITBI PREMIADO MRV MAIO 2014 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. ( MRV ), pessoa jurídica de direito privado, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 08.343.492/0001-20, com sede na Av. Raja Gabaglia,

Leia mais

Maratona Fiscal ISS Legislação tributária municipal

Maratona Fiscal ISS Legislação tributária municipal Maratona Fiscal ISS Legislação tributária municipal 1. Uma determinada pessoa é possuidora direta de um imóvel, localizado na zona urbana do município de São Paulo, cuja edificação se encontra em ruínas.

Leia mais

DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. Curso de Técnico em Transações Imobiliárias Curso Total

DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. Curso de Técnico em Transações Imobiliárias Curso Total DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS Curso de Técnico em Transações Imobiliárias Curso Total DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS DO CARTÓRIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS. FINALIDADE. DOS TÍTULOS REGISTRÁVEIS: ESCRITURA

Leia mais

DECLARAÇÃO DO ADQUIRENTE NOME DO INVESTIDOR ADQUIRENTE: ENDEREÇO: Nº INSCRIÇÃO NO CPF/CNPJ:

DECLARAÇÃO DO ADQUIRENTE NOME DO INVESTIDOR ADQUIRENTE: ENDEREÇO: Nº INSCRIÇÃO NO CPF/CNPJ: OFERTA PÚBLICA DE UNIDADES AUTÔNOMAS IMOBILIÁRIAS HOTELEIRAS OBJETO DE CONTRATOS DE INVESTIMENTO COLETIVO ( CIC ) NO EMPREENDIMENTO WISE HOTEL ( OFERTA ) DECLARAÇÃO DO ADQUIRENTE NOME DO INVESTIDOR ADQUIRENTE:

Leia mais

Limites e Regulação Investidores Institucionais. Aguinaldo Lester Landi Coordenador-Geral de Monitoramento de Investimentos da Previc

Limites e Regulação Investidores Institucionais. Aguinaldo Lester Landi Coordenador-Geral de Monitoramento de Investimentos da Previc Limites e Regulação Investidores Institucionais Aguinaldo Lester Landi Coordenador-Geral de Monitoramento de Investimentos da Previc 1 Programa Classificação de Ativos Limites de Alocação Limites de Concentração

Leia mais

A proteção do adquirente na incorporação e no loteamento

A proteção do adquirente na incorporação e no loteamento Considerações ao Art. 55 da Lei nº 13.097/2015 A proteção do adquirente na incorporação e no loteamento Olivar Vitale SECOVI Maio/2015 Aquisição de Imóvel Princípio da boa-fé: regra de conduta e padrões

Leia mais

- ÁREAS DE REABILITAÇÃO URBANA -

- ÁREAS DE REABILITAÇÃO URBANA - - ÁREAS DE REABILITAÇÃO URBANA - ARU do Centro Histórico de Beja ARU do Centro Histórico de Beja II ARU do Bairro Social de Beja ARU da Rua da Lavoura - Beja ESCLARECIMENTOS E INSTRUÇÕES PARA OS INTERESSADOS

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 599, de 28 de dezembro de 2005

Instrução Normativa SRF nº 599, de 28 de dezembro de 2005 Instrução Normativa SRF nº 599, de 28 de dezembro de 2005 DOU de 30.12.2005 Dispõe sobre os arts. 38, 39 e 40 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005, relativamente ao Imposto de Renda incidente sobre

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano

PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano PREFEITURA MUNICIPAL DE GRAVATÁ Secretaria de Planejamento e Orçamento Secretaria Executiva de Planejamento Urbano 2014 CONCEITOS GERAIS DOS SERVIÇOS E Lei nº 3401/06 ( Plano Diretor), Lei nº 3420/07 (Código

Leia mais

LEI Nº 10.931, de 02.08.2004 (DOU de 03.08.2004)

LEI Nº 10.931, de 02.08.2004 (DOU de 03.08.2004) LEI Nº 10.931, de 02.08.2004 (DOU de 03.08.2004) Dispõe sobre o patrimônio de afetação de incorporações imobiliárias, Letra de Crédito Imobiliário, Cédula de Crédito Imobiliário, Cédula de Crédito Bancário,

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 24 23 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 228 - Data 21 de agosto de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS PREVIDENCIÁRIAS CPRB. CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA

Leia mais

1 de 8 23/12/2011 23:24

1 de 8 23/12/2011 23:24 1 de 8 23/12/2011 23:24 TABELA 4 (R$) ATOS DO OFICIAL DE REGISTRO DE IMÓVEIS Emolumentos Taxa de Fiscalização Judiciária Valor Final ao Usuário 1 Averbação (com todas as anotações e referências a outros

Leia mais

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 748, DE 2007

COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI Nº 748, DE 2007 COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR I RELATÓRIO PROJETO DE LEI Nº 748, DE 2007 (Do Sr. Rogerio Lisboa) Derroga o art. 9º da Lei 10.931, de 02 de Agosto de 2004. Autor: Deputado ROGERIO LISBOA Relator: Deputada

Leia mais

CONDOMÍNIO. Msc. Diogo de Calasans www.diogocalasans.com

CONDOMÍNIO. Msc. Diogo de Calasans www.diogocalasans.com CONDOMÍNIO Msc. Diogo de Calasans www.diogocalasans.com CONDOMÍNIO Conceito: é a sujeição de uma coisa, divisível ou indivisível, à propriedade simultânea e concorrente de mais de uma pessoa. No condomínio

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/DIRAD/N 04, DE 7 DE AGOSTO DE 2014

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/DIRAD/N 04, DE 7 DE AGOSTO DE 2014 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/DIRAD/N 04, DE 7 DE AGOSTO DE 2014 Define os procedimentos relativos à concessão de auxílio-moradia

Leia mais

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC

GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS. FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO CEARÁ CRC-CE CE GESTÃO CONTÁBIL PARA CONDOMÍNIOS FACILITADOR: José Martins Castelo Neto Contador CRC/CE nº. 19.235 Mestrando em Controladoria - UFC FORTALEZA-CE

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MEDIDA PROVISÓRIA Nº 496, DE 19 DE JULHO DE 2010. Dispõe sobre o limite de endividamento de Municípios em operações de crédito destinadas

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA COM CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DE SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA

CONTRATO DE COMPRA E VENDA COM CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DE SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA 1 CONTRATO DE COMPRA E VENDA COM CESSÃO E TRANSFERÊNCIA DE QUOTAS DE SOCIEDADE POR QUOTAS DE RESPONSABILIDADE LIMITADA I PARTES: a) Sócia 2, doravante denominada simplesmente PROMITENTE VENDEDOR CEDENTE;

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PODER JUDICIÁRIO Comarca de Jaraguá do Sul Vara da Fazenda

ESTADO DE SANTA CATARINA PODER JUDICIÁRIO Comarca de Jaraguá do Sul Vara da Fazenda Autos n 036.13.011522-9 Ação: Ação Civil Pública/Lei Especial Autor: Ministério Público do Estado de Santa Catarina Réu: Criciúma Construções Ltda. Vistos, etc. I Trata-se de pedido de antecipação da tutela

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA

TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA TERMO DE COMPROMISSO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SANTA CATARINA, representado, neste ato, pelo Promotor de Justiça de Defesa do Consumidor da Comarca da Capital, Eduardo

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA AQUISIÇÃO DE IMÓVEL RESIDENCIAL Nota: Os documentos abaixo relacionados deverão ser apresentados na forma original ou por cópia autenticada em cartório. DOCUMENTOS DO COMPRADOR

Leia mais

01 e 02 de abril de 2011 Hotel Continental - Canela - RS. A transformação da área comum no condomínio edilício em área privativa

01 e 02 de abril de 2011 Hotel Continental - Canela - RS. A transformação da área comum no condomínio edilício em área privativa V ENCONTRO ESTADUAL DE NOTÁRIOS E REGISTRADORES 01 e 02 de abril de 2011 Hotel Continental - Canela - RS A transformação da área comum no condomínio edilício em área privativa Mário Pazutti Mezzari Registrador

Leia mais

TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis

TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis TABELA II Dos Ofícios de Registro de Imóveis Tabela elaborada sob responsabilidade da Associação dos Registradores Imobiliários de São Paulo ARISP. Em vigor a partir de 8 de janeiro de 2014. Lei 11.331,

Leia mais

OFERTA PÚBLICA DE UNIDADES AUTÔNOMAS IMOBILIÁRIAS HOTELEIRAS OBJETO DE CONTRATOS DE INVESTIMENTO COLETIVO ( CIC ) NO EMPREENDIMENTO

OFERTA PÚBLICA DE UNIDADES AUTÔNOMAS IMOBILIÁRIAS HOTELEIRAS OBJETO DE CONTRATOS DE INVESTIMENTO COLETIVO ( CIC ) NO EMPREENDIMENTO OFERTA PÚBLICA DE UNIDADES AUTÔNOMAS IMOBILIÁRIAS HOTELEIRAS OBJETO DE CONTRATOS DE INVESTIMENTO COLETIVO ( CIC ) NO EMPREENDIMENTO CONDOMÍNIO HOTEL TATUAPÉ ( OFERTA ) DECLARAÇÃO DO ADQUIRENTE NOME DO

Leia mais

INSS NA CONSTRUÇÃO CIVIL CND DE OBRAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL

INSS NA CONSTRUÇÃO CIVIL CND DE OBRAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL INSS NA CONSTRUÇÃO CIVIL CND DE OBRAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL Martelene Carvalhaes EXIGIBILIDADE DA CND A CND Certidão Negativa de Débito relativa às contribuições previdenciárias, será exigida: Pela autoridade

Leia mais

SINDUSCON OESP. Presidente. Aurélio Luiz de Oliveira Júnior

SINDUSCON OESP. Presidente. Aurélio Luiz de Oliveira Júnior SINDUSCON OESP Fundado em 1991, o Sinduscon OESP é a entidade que representa a indústria da construção civil na região de Araçatuba/SP, abrangendo 42 municípios. Sua tarefa básica é representar e defender

Leia mais

PERMUTA DE IMÓVEIS CONCEITO

PERMUTA DE IMÓVEIS CONCEITO PERMUTA DE IMÓVEIS CONCEITO Considera-se permuta toda e qualquer operação que tenha por objeto a troca de uma ou mais unidades imobiliárias, prontas ou a construir, por outra ou outras unidades imobiliárias,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ PROVIMENTO Nº 0060/97 O Desembargador GILBERTO DE PAULA PINHEIRO, Vice- Presidente/Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Amapá, no uso de suas atribuições legais, Considerando que a Lei Federal nº 6.766,

Leia mais

NOTA TÉCNICA CONJUNTA PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA

NOTA TÉCNICA CONJUNTA PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA NOTA TÉCNICA CONJUNTA PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA Associação dos Notários e Registradores do Brasil ANOREG/BR Instituto de Registro Imobiliário do Brasil IRIB Associação dos Registradores Imobiliários

Leia mais