LIVRO DE EXERCÍCIOS CURSO PREPARATÓRIO DOMINANTES LTDA GRAMÁTICA - LITERATURA - REDAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "LIVRO DE EXERCÍCIOS CURSO PREPARATÓRIO DOMINANTES LTDA GRAMÁTICA - LITERATURA - REDAÇÃO"

Transcrição

1 INTRODUÇÃO LIVRO DE EXERCÍCIOS CURSO PREPARATÓRIO DOMINANTES LTDA Organizado por Andrey Czertok Sandro Massarani 3a Edição: Janeiro de 2009 Copyright Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta obra, por quaisquer meios existentes ou que venham a ser criados no futuro, sem a autorização prévia por escrito dos editores, exceto para fins de divulgação. Prezados estudantes, é com grande prazer que o Curso Dominantes preparou este volumoso livro contendo milhares de exercícios anteriores de vestibular para seu auxílio nesta árdua tarefa que é obter a aprovação em uma universidade de qualidade. A crescente falta de investimentos no setor de educação no país faz crescer, a cada ano, a concorrência no vestibular e apenas aqueles que com persistência se mantiverem atentos e disciplinados ao longo de todo o ano conseguirão seu objetivo. Hoje, quem não tem um curso superior no Brasil tem chances mínimas de obter um emprego digno em um país cada vez mais desigual. Não devemos nos esquecer que apesar da matéria a ser ensinada ser extensa, as questões das provas acabam se repetindo ano após ano, tornando o vestibular nada mais que um conjunto de exercícios. O caminho mais curto para a aprovação reside na incansável resolução de questões, pois apenas desse modo o aluno conseguirá obter a familiaridade necessária com a prova e se sentirá em terreno seguro. Este livro está dividido por disciplinas, que por sua vez estão divididas em diversos assuntos. Não há uma classificação nem uma sequência rígida a ser seguida dentro desses assuntos, ainda mais que por serem de vestibular, muitas questões abordarão dois ou mais temas distintos, fugindo de uma fácil caracterização. O professor e/ou o aluno para tirarem maior proveito desta compilação não devem seguir, portanto, a ordem sequencial dos assuntos e dos exercícios. É interessante notar que alguns poucos assuntos estão omissos, e que há mais questões de um determinado assunto do que de outro. Isto se dá pelo fato de que quanto mais presente for um assunto no vestibular, mais exercícios desse assunto se farão presentes nessa coletânea. Temas que raramente aparecem podem ter sido deixados de lado dando lugar a questões mais comuns. Tudo que há no interior de um determinado livro se faz presente devido a uma escolha do autor. Neste caso, uma das escolhas mais difíceis foi em relação ao tamanho da letra utilizada nesta compilação. Preferimos colocar uma letra reduzida, o que abriu espaço não para mais um punhado de questões, mas sim para centenas de questões adicionais. Acredito que a troca tenha sido benéfica para o estudante, já que o sacrifício da estética do livro por mais exercícios e conteúdo tem o seu valor a médio e longo prazo. Esperamos que estes inúmeros exercícios sejam de grande valia, e que o estudante tenha disciplina, organize seus horários de estudo e não desanime de forma alguma, não se esquecendo de que sempre estaremos ao seu lado. Sandro Massarani - Diretor Geral Curso Dominantes "Orientar, Lutar, Vencer"

2 ORTOGRAFIA 1. (Fgv) Transcreva cada uma das 10 frases seguintes, mas corrigindo-as, no que for necessário. 01. Os candidatos tem grande capacidade de persuasão. 02. Os alunos deverão por seu nome na folha de respostas e passar as questões à limpo. 03. O asterístico remetia as observações do capítulo final. 04. Ontem, no período da manhã, nossos alunos assistirão à uma bela aula. 05. Não vemo-los a meses. 06. Não te esqueças de telefonar-me pois preciso falar contigo hoje a noite. 07. Ela começou a ficar meia zonza por volta do meio-dia e meio. 08. Manuel de Macedo, prefeito de Vila dos Confins renunciou à remuneração que faria jus como Conselheiro. 09. A personagem representava fielmente o esteriótipo do mau político privilegiado. 10. Quanto a composição da Diretoria Executiva, proponho que se respeite as normas. 2. (Ufscar) A palavra cousa é uma variante da palavra coisa, assim como loura, de loira. Assinale a alternativa em que as duas palavras são, também, variantes uma da outra. a) discrição e descrição. b) vultoso e vultuoso. c) catorze e quatorze. d) dispensa e despensa. e) discriminar e descriminar. 3. (Fei) Assinalar a alternativa em que todas as palavras estão grafadas corretamente: a) ascensão - irascível - sucinto - reivindicar b) cumeeira - previnido - maciço - ogeriza c) impecilho - escassez - obseção - exegese d) superstição - previlégio - recisão - coalizão e) pezaroso - hesitar - inexorável - sucetível 4. (Fei) Assinale a alternativa que preencha corretamente as lacunas: I. Estamos chegando. São Paulo fica apenas 50 quilômetros daqui. II. O governo federal vai realizar o da população em III. No início do século, muitos italianos para o Brasil. IV. João é muito educado. a) a - censo - imigraram - mal b) à - censo - emigraram - mau c) há - senso - imigraram - mau d) a - senso - emigraram - mal e) à - senso - imigraram - mau 5. (Fgv) Assinale a alternativa em que todas as palavras estejam corretamente grafadas. a) Empolgação, através, extrangeiro, despercebido, auto-falante. b) Eletricista, asterístico, celebral, frustado, beneficiente. c) Assessores, pretensão, losango, asterisco, alto-falante. d) Sicrano, vultosa, previlégio, entitular, prazeiroso. e) Eletrecista, pretenção, ascenção, celebral, prazeiroso. 6. (Fgv) Assinale a alternativa em que a grafia de todas as palavras seja prestigiada pela norma culta. a) Auto-falante, bandeija, degladiar, eletrecista. b) Advogado, frustado, estrupo, desinteria. c) Embigo, mendingo, meretíssimo, salchicha. d) Estouro, cataclismo, prazeiroso, privilégio. e) Aterrissagem, babadouro, lagarto, manteigueira. 7. (Fgv) Assinale a alternativa que preenche corretamente o espaço da frase: Descubra os bons sofrem. a) Porquê. b) O porquê. c) Por quê. d) Porque. e) Por que. 8. (Ita) Assinale a opção que completa corretamente as lacunas do texto a seguir: Há endereços na lnternet que trazem respostas às dúvidas sobre finanças pessoais e mostram as razões todos devem fazer um orçamento de seus gastos. O usuário interesse é investir no exterior, por exemplo, pode selecionar uma lista de fundos de investimento e obter dados como a moeda são calculados os ganhos e o país pertencem os fundos. O que ainda atrapalha os brasileiros é a lentidão os dados são transmitidos. a) por que - cujo - com que - onde - na qual b) pelas quais - cujo - em que - a que - com que c) com que - em que o - na qual - a quem - em que d) porque - por cujo - em que - ao qual - na qual e) do porquê - para quem o - com que - a que - com que 9. (Mackenzie) A - Fazem anos que, do Nordeste, provém trabalhadores malsucedidos. B - A professora ficou meia preocupada, porque ele enviou anexo as certidões. C - Explique porque eu sempre magoo as pessoas as quais mais gosto. D - Para nós, é bom a vida neste lugar, principalmente quando ficamos a só. E - Já vão fazer três semanas que eles não vem a escola. Assinale a alternativa correta em relação ao total de erros de cada frase anterior a) A - 2; B - 2; C - 1; D - 3; E - 3 b) A - 3; B - 1; C - 1; D - 2; E - 1 c) A - 3; B - 2; C - 3; D - 2; E - 3 d) A - 2; B - 2; C - 4; D - 3; E - 1 e) A - 4; B - 0; C - 2; D - 3; E (Ufc) Marque as alternativas em que os PORQUÊS estão grafados corretamente. 01. A casa materna dá saudade POR QUE sempre inspirou amor. 02. Toda mãe sabe o PORQUÊ de sua casa ser tão querida. 04. Gostaria de saber POR QUE a casa materna dá tanta saudade! 08. POR QUE a casa materna é o espelho de outras? Soma ( ) 11. (Uel) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase apresentada. Para... poder aceitar suas desculpas, afaste... sombra de orgulho que ainda... noto no rosto. a) mim - essa - te b) eu - esta - te c) eu - essa - lhe d) mim - esta - lhe e) mim - essa - lhe 12. (Udesc) Verifique, nas proposições a seguir, se os termos em maiúsculos estão CORRETAMENTE empregados. I- Sua alegria aumentava À MEDIDA QUE o fim de semana se aproximava. II- DIA A DIA suas esperanças vão se concretizando. III- Não concordo com sua opinião, pois o que você acha a respeito de riqueza vem AO ENCONTRO DO que eu penso. IV- Não aceito nada que venha DE ENCONTRO AOS meus princípios morais. V- O professor não estava AO PAR dos fatos da semana, por isso não se manifestou durante a reunião com os colegas. Indique a seleção CORRETA das proposições anteriores: a) I, III, IV b) II, III, IV c) II, IV, V d) I, II, IV e) III, IV, V 13. (Ufes) " o Jânio renunciou à Presidência da República?. Sim.. E pôde. Eis aí, meus amigos. Os nebulosos na esteira dos vários presidentes absurdos. E podem mais". (Josué Machado) Preenche adequadamente o texto acima: a) Porque - O fez - por que - o quis - O quis - por que - porque - porquês - vem - vim b) Por que - Fê-lo - porque - o quis - Qui-lo - por quê - porque - por que - vêm - vim c) Por que - O fez - porque - qui-lo - O quis - porque - por que - porques - vêem - vi d) Por que - Fê-lo - porque - o quis - Qui-lo - porque - por quê - porquês - vêm - vir e) Por quê - Fê-lo - porquê - qui-lo - O quis - por que - porque - por quês - vem - vir GABARITO Os candidatos têm grande capacidade de persuasão. 02. Os alunos deverão pôr seu nome na folha de respostas e passar as questões a limpo. 03. O asterisco remetia às observações do capítulo final. 04. Ontem, no período da manhã, nossos alunos assistiram a uma bela aula. 05. Não os vemos há meses. 06. Não te esqueças de telefonar-me, pois preciso falar contigo hoje à noite. 07. Ela começou a ficar meio zonza por volta do meio-dia e meia. 08. Manuel de Macedo, prefeito de Vila dos Confins, renunciou à remuneração a que faria jus como conselheiro. 09. A personagem representava fielmente o estereótipo do mau político privilegiado. 10. Quanto à composição da Diretoria Executiva, proponho que se respeitem as normas. 2. [C] 3. [A] 4. [A] 5. [C] 6. [E] 7. [E] 8. [B] 9. [C] = [C] 12. [D] 13. [D]

3 MORFOLOGIA - FORMAÇÃO DE PALAVRAS 1. (Ufrj) Os vocábulos desagradável, desarranjo e desengonço, apresentam um elemento morfológico comum quanto ao processo de formação de palavras. Identifique e classifique esse elemento. 2. (Uerj) Observe as seguintes palavras: "lobisomem" "linguarudo" Identifique o processo de formação de cada uma delas, segundo o seu emprego no texto. 3. (Uff) Na língua portuguesa se identificam diferentes processos de formação de novas palavras tais como: prefixação, sufixação, parassíntese, justaposição, aglutinação, hibridismo etc. As palavras ABACAIXINHA, ABACASHOW e ABACAJUDA são formadas segundo as possibilidades da língua. a) Identifique o processo comum na formação das três palavras destacadas. b) Identifique, dentre as três palavras destacadas, a única palavra que apresenta em sua formação, também, processo de sufixação. 4. (Ufscar) A revista "Veja", referindo-se aos empresários brasileiros, na edição de , às vésperas das eleições, utilizou o seguinte título para uma matéria: "Eles lularam na reta final". Tomando-se como referência o contexto das eleições, responda: a) Qual o significado da forma verbal "lularam"? b) Do ponto de vista gramatical, por meio de que recurso o verbo da frase foi criado? 5. (Uepg) Quanto à formação de vocábulos, é certo que 01) o prefixo indica negação nos vocábulos "impossíveis" e "inimaginados". 02) o substantivo "fundação" é formado por sufixação a partir do verbo "fundar". 04) "parisiense" é vocábulo composto formado por justaposição. 08) "simultaneamente" é vocábulo formado por parassíntese a partir de um adjetivo na forma feminina. 16) "glamourizou" é forma de pretérito perfeito de um verbo criado por derivação sufixal a partir de um estrangeirismo. 6. (Unirio) A opção em que o elemento mórfico destacado está analisado INCORRETAMENTE é: a) capacidade - vogal de ligação. b) visualizar - sufixo. c) existe - desinência número-pessoal. d) JUIZ - radical. e) conheça - desinência modo-temporal. 7. (Ufrrj) Em relação à palavra "bioética" (ref. 1), é possível verificar, em seu processo de formação, a presença de a) prefixo (bio) + radical (ética). b) radical (bio) + radical (ética). c) radical (bio) + sufixo (-ético). d) prefixo (bio) + radical (ét-) + sufixo (-ica). e) radical (bioét) + sufixo (-ica). 8. (Unirio) O que se indica nos parênteses NÃO está correto na opção: a) bordado (vogal temática). b) esforço-me (desinência número-pessoal). c) desenrolando (característica de gerúndio). d) imperceptível (derivado parassintético). e) meia-idade (composto por justaposição). 9. (Uerj) "Os homens aqui mudam de nome quando têm um filho. Maxihú é o pai de Maxi. Teró por muito tempo foi Jaguarhú. Eu seria Iuicuihí se minha filha se chamasse Iuicui? Ou Mairahú se meu filho pudesse chamar-se Maíra? Será que pode?". Levando em conta apenas os substantivos próprios citados no trecho, é possível entender que, na língua dos mairuns, o novo nome do pai de um filho homem contém: a) o nome da criança seguido do morfema - hí b) o nome do filho seguido do morfema - hú c) o nome da mãe seguido do morfema - hí d) o nome do pai seguido do morfema - hú 10. (Ufrrj) Tendo em vista o conteúdo do texto e o sentido do prefixo des-, o neologismo "desfavelado" significa pessoa que a) mora próximo à favela. b) é contrária à favela. c) nunca morou na favela. d) deixou de ser favelado. e) trabalha em prol da favela. 11. (Unirio) Marque a opção correta quanto à classificação dos elementos mórficos destacados nos vocábulos a seguir. a) mundo: desinência de gênero b) sagacidade: sufixo formador de substantivo c) compõem: vogal temática d) destroem: desinência modo-temporal e) AMOR: radical 12. (Pucsp) As palavras DESATOLAR, VELOCIDADE, CARROÇA e CARREIRO são formadas, respectivamente, por meio dos seguintes processos: a) prefixação, sufixação, sufixação, parassíntese. b) sufixação, sufixação, prefixação, prefixação/sufixação. c) prefixação, sufixação, sufixação, sufixação. d) parassíntese, sufixação, sufixação, parassíntese. e) parassíntese, prefixação/sufixação, sufixação, sufixação. 13. (Ufrrj) O prefixo da palavra em destaque na oração "ao TRANSPOR a porta para a rua..." (par.3) tem, respectivamente, o significado de a) movimento através de. b) movimento em torno. c) posição além do limite. d) movimento para além de. e) movimento intermitente. 14. (Ufsm) A partir da palavra "vampiro", criaram-se as palavras a seguir, formadas com o acréscimo de elementos integrantes de outras palavras da língua portuguesa. Relacione as colunas, atendendo ao sentido conferido às palavras através desse processo. 1. vampirófobo 2. vampirólogo 3. vampiricida 4. vampirólatra ( ) aquele que mata os vampiros ( ) aquele que teme ou odeia os vampiros ( ) aquele que adora os vampiros A seqüência correta é a) b) c) d) e) (Uff) O léxico de uma língua é constantemente atualizado em função de mudanças sociais e de conquistas tecnológicas. Assinale, respectivamente, o valor do sufixo -agem e -ico em "técnica de clonagem" e "contos da era clônica". a) instituição / relação b) ato / referência c) semelhança / propriedade d) ofício / proveniência e) intensidade / pertinência GABARITO 1. a) O elemento morfológico comum presente nos vocábulos "desagradável, desarranjo, desengonço" é o prefixo "des". b) O significado do prefixo des (de negação) relaciona-se à caracterização física do narrador do texto III, que é marcada pelo contrário da harmonia e da beleza. 2. lobisomem: composição por aglutinação linguarudo: derivação sufixal 3. a) Aglutinação b) ABACAIXINHA 4. a) A forma verbal "lularam" significa passar para o partido de Lula (atual Presidente do Brasil), ou seja, apoiar Lula. b) Seria um neologismo. O recurso usado para se criar esse neologismo é conhecido com o nome de derivação sufixal: lula + ar = lular [C] 7. [B] 8. [D] 9. [B] 10. [D] 11. [E] 12. [C] 13. [D] 14. [B] 15. [B]

4 MORFOLOGIA - CLASSES DE PALAVRAS 1. (Puc-rio)Reescreva o período abaixo, substituindo os substantivos destacados por verbos dos quais eles derivem. Faça todas as alterações que julgar necessárias, inclusive de ordenação de elementos na frase. É fundamental a LUTA das autoridades e dos conservacionistas pela PRESERVAÇÃO da classe média. 2. (Fgv) Célia marcou um encontro entre mim e ele, pois a montagem dependia da aprovação do diretor. a) Está correto o uso de mim nesse trecho ou deveria ter sido utilizado eu? Explique. b) Invertendo a ordem, como deveria ficar o trecho: entre ele e mim ou entre ele e eu? Justifique sua resposta. 3. (Ufrj) O IMPOSSÍVEL CARINHO Escuta, eu não quero contar-te o meu desejo Quero apenas contar-te a minha ternura Ah se em troca de tanta felicidade que me dás Eu te pudesse repor - Eu soubesse repor - No coração despedaçado As mais puras alegrias da tua infância! (BANDEIRA, Manuel. ESTRELA DA VIDA INTEIRA. 9 ed.. Rio de Janeiro: José Olympio, p.118.) O poema de Bandeira constrói-se com base na relação entre o eu-lírico e seu interlocutor. A existência desse interlocutor é evidenciada em vocábulos que pertencem a duas diferentes classes gramaticais. a) Identifique essas duas classes gramaticais. b) Diga que traço gramatical comum aos vocábulos indica a presença do interlocutor. 4. (Unitau) Dê as classes gramaticais das palavras, em destaque: O pior O PIOR dos problemas da GENTE é que NINGUÉM tem NADA com ISSO. (Mário Quintana) 5. (Fuvest) Ao se discutirem as idéias expostas na assembléia, chegou-se à seguinte conclusão: pôr em confronto ESSAS IDÉIAS com outras menos polêmicas seria avaliar melhor o peso DESSAS IDÉIAS, à luz do princípio geral que vem regendo AS MESMAS IDÉIAS. a) Transcreva o texto, substituindo as expressões destacadas por PRONOMES PESSOAIS que lhes sejam correspondentes e efetuando as alterações necessárias. b) Reescreva a oração AO SE DISCUTIREM AS IDÉIAS EXPOSTAS NA ASSEMBLÉIA, introduzindo-a pela conjunção adequada e mantendo a correlação entre os tempos verbais. 6. (Ufrj) O Padeiro (fragmento) Rubem Braga Tomo meu café com pão dormido, que não é tão ruim assim. E enquanto tomo café vou me lembrando de um homem modesto que conheci antigamente. Quando vinha deixar o pão à porta do apartamento ele apertava a campainha, mas, para não incomodar os moradores, avisava gritando: - Não é ninguém, é o padeiro! Interroguei-o uma vez: como tivera a idéia de gritar aquilo? "Então você não é ninguém? ". Ele abriu um sorriso largo. Explicou que aprendera aquilo de ouvido. Muitas vezes lhe acontecera bater a campainha de uma casa e ser atendido por uma empregada ou outra pessoa qualquer, e ouvir uma voz que vinha lá de dentro perguntando quem era: e ouvir a pessoa que o atendera dizer para dentro: "Não é ninguém, não senhora, é o padeiro". Assim ficara sabendo que não era ninguém... Ele me contou isso sem mágoa nenhuma, e se despediu ainda sorrindo. a) Que sentido assume o pronome indefinido NINGUÉM no texto acima? b) Quando esse pronome indefinido é usado na função sintática de sujeito, a dupla negação pode ou não ocorrer. Justifique essa afirmativa, exemplificando-a. 7. (Unesp) Na morte dos rios Desde que no Alto Sertão um rio seca, a vegetação em volta, embora de unhas, embora sabres, intratável e agressiva, faz alto à beira daquele leito tumba. Faz alto à agressão nata: jamais ocupa o rio de ossos areia, de areia múmia. (João Cabral de Melo Neto) João Cabral de Melo Neto pretendeu criar uma linguagem para seus poemas que se afastasse um pouco da linguagem usual, por meio de pequenos desvios. Para isso, empregou, às vezes, palavras fora das classes morfológicas a que pertencem. a) Transcreva os fragmentos em que isso acontece. b) Identifique a classe original das palavras e a classe em que João Cabral as utilizou em seu poema. 8. (Uff) No fragmento "... cometera a violência de arrancar de suas terras, SEM QUE a sua vontade fosse consultada...", o conectivo destacado estabelece a relação de: a) causalidade b) conclusão c) condição d) conseqüência e) concessão 9. (Uerj) Nos trechos a seguir, está em destaque um sintagma formado de substantivo e adjetivo. A única alternativa em que a inversão das duas palavras também poderia inverter sua classe gramatical é: a) "... reduzindo todos à sua EXPRESSÃO ORIGINAL..." b) "... conveniências materiais do APAIXONADO ADORADOR de si mesmo." c) "Arrancai a planta dos CLIMAS TROPICAIS e plantai-a na Europa..." d) "... a sonhar com histórias de luas e CANTOS BÁRBAROS de pajés..." 10. (Uerj) "... e como a Terra fosse de árvores vermelhas e SE houvesse mostrado assaz gentil, deram-lhe o nome de Brasil." O valor morfossintático da palavra "SE" na penúltima estrofe está repetido em: a) "Rosas te brotarão da boca, SE cantares!" (Olavo Bilac) b) "Vou expor-te um plano; quero saber SE o aprovas." (Artur Azevedo) c) "Todas as palavras são inúteis, desde que SE olha para o céu." (Cecília Meireles) d) "Cada um deles SE incumbia de fazer porção de requerimentos." (Mário Palmério) 11. (Uerj) A conversão de substantivos em adjetivos, isto é, tomar uma palavra designadora (substantivo) e usá-la como caracterizada (adjetivo), constitui um procedimento comum em língua portuguesa. Assinale a opção em que a palavra em destaque exemplifica este procedimento de conversão de substantivo em adjetivo. a) E depois a tomaram como ESPANTADOS. b) Fez o salto REAL c) Eram três ou quatro moças bem MOÇAS e bem gentis d) Com cabelos mui PRETOS pelas espáduas e) E suas vergonhas tão ALTAS e tão saradinhas. 12. (Uff) Sobre as palavras destacadas nos versos a seguir, assinale a afirmativa correta: E suas VERGONHAS tão altas e tão saradinhas Que de nós as muito olharmos Não tínhamos nenhuma VERGONHA a) Seus sentidos são diferentes, mas têm a mesma classe gramatical. b) Seus sentidos são distintos e suas classes gramaticais são diferentes. c) Ambas têm o mesmo sentido, mas as classes gramaticais são diferentes. d) Ambas têm o mesmo sentido e a mesma classe gramatical. e) Tanto seus sentidos quanto suas classes gramaticais são correspondentes. 13. (Ufv) Toda ciência contém, em seus fundamentos, uma mitologia. Para muitos, a MITOLOGIA é coisa da fantasia, enquanto A CIÊNCIA se constitui em fala de gente séria. Na passagem acima, os pronomes que substituem, pela ordem, os termos em destaque sem que haja alteração de sentido são: a) esta / essa. b) aquela / esta. c) essa / aquela. d) aquela / essa. e) esta / aquela. 14. (Unirio) A opção em que NÃO há correspondência entre a palavra destacada e a classe gramatical a ela atribuída é: a) "MAL se foi o Salgueiro," - conjunção b) "POR QUE, então, chorar a festa passada...". - locução adverbial c) "...o verde rebentou VERDÍSSIMO" - advérbio. d) "de área A área," - preposição. e) "...e no INSTANTE infinito de um gol". - substantivo. 15. (Fgv) Considere o trecho citado a seguir, do governador real britânico. Ainda que endureçamos os nossos corações diante da vergonha e da desgraça experimentadas pelas vítimas, o ônus do analfabetismo é muito alto para todos os demais.

5 A locução ainda que e o advérbio muito estabelecem, nesse enunciado, relações de sentido, respectivamente, de a) restrição e quantidade. b) causa e modo. c) tempo e meio. d) concessão e intensidade. e) condição e especificação. 16. (Ufsm) Analise as preposições destacadas nos seguintes contextos: A) " - [...] inconformado COM as amarras da lei, fazia justiça COM as próprias mãos." B) " - [...] buscar formas de convivência COM, o narcotráfico." As preposições sublinhadas indicam, respectivamente, a) causa - instrumento - companhia. b) modo - modo - instrumento. c) referência - causa - companhia. d) instrumento - referência - causa. e) companhia - causa - modo. 17. (Uff) Na flexão dos diminutivos, o uso coloquial, com freqüência, se diferencia do uso prescrito pela gramática normativa. Assinale o par de palavras em que os DOIS USOS ocorrem: a) colherzinhas - florzinhas b) mulherzinhas - coraçõezinhos c) florezinhas - mulherezinhas d) mulherzinhas - coraçãozinhos e) colherezinhas - floreszinhas 18. (Uff) Assinale a opção em que o termo em destaque não se vincula sintaticamente ao substantivo que o antecede: a) "esclarecei seu intelecto COM O ESTUDO DE COISAS ÚTEIS" b) "Cessai aqueles todos discursos COM OS QUAIS atordoais sua razão" c) "a mulher DE HOJE EM DIA pode sair-se melhor do que aquela" d) "quando nada mais é que a escrava DOS VOSSOS CAPRICHOS" e) "trate-a como uma companheira DA SUA VIDA" 19. (Uff) Assinale a opção em que a palavra destacada é um pronome pessoal. a) "Muitos deles ou quase a maior parte DOS que andavam ali traziam aqueles bicos de osso nos beiços." b) "E alguns, que andavam sem eles, tinham OS beiços furados" c) "outros traziam três daqueles bicos, a saber, um no meio e OS dois nos cabos." d) "assim frios e temperados, como OS de Entre Douro e Minho," e) "porque neste tempo de agora OS achávamos como os de lá." 20. (Ita) Beber é mal, mas é muito bom. (FERNANDES, Millôr. "Mais! Folha de S. Paulo," 5 ago. 2001, p. 28.) A palavra "mal", no caso específico da frase de Millôr, é: a) adjetivo. b) substantivo. c) pronome. d) advérbio. e) preposição. 21. (Uerj) Flexão é o processo de fazer variar um vocábulo, em sua estrutura interna, para nele expressar dadas categorias gramaticais como gênero e número. A partir desse conceito, a palavra destacada que admite flexão de gênero é: a) "Fez-se triste o que se fez AMANTE" (Vinícius de Moraes) b) "Paisagens da minha terra,/ Onde o ROUXINOL não canta." (Manuel Bandeira) c) "Sou um HOMEM comum/ de carne e de memória/ de osso e de esquecimento" (Ferreira Gullar) d) "Meu AMIGO, vamos cantar,/ vamos chorar de mansinho/ e ouvir muita vitrola" (Carlos Drummond de Andrade) 22. (Uerj) " Vestibular UERJ Construindo o cidadão do futuro." No enunciado acima, extraído de um folheto de divulgação deste Vestibular; o vocábulo FUTURO classifica-se gramaticalmente como substantivo. Se, entretanto, houvesse alteração para "Construindo o cidadão FUTURO", a mesma palavra seria um adjetivo. Casos como esse permitem considerar substantivos e adjetivos como nomes, que se diferenciam, sobretudo pelas respectivas características a seguir: a) invariabilidade mórfica - variabilidade em gênero e número b) designação de seres e conceitos - expressão de um fenômeno c) termo gerador de nomes derivados - resultado de uma derivação. d) papel sintático de termo núcleo - papel sintático de modificador de outro nome 23. (Fgv) Observe os períodos a seguir e escolha a alternativa correta em relação à idéia expressa, respectivamente, pelas conjunções ou locuções SEM QUE, POR MAIS QUE, COMO, CONQUANTO, PARA QUE. 1. Sem que respeites pai e mãe, não serás feliz. 2. Por mais que corresse, não chegou a tempo. 3. Como não tivesse certeza, preferiu não responder. 4. Conquanto a enchente lhe ameaçasse a vida, Gertrudes negou-se a abandonar a casa. 5. Mandamos colocar grades em todas as janelas para que as crianças tivessem mais segurança. a) Condição, concessão, causa, concessão, finalidade. b) Concessão, causa, concessão, finalidade, condição. c) Causa, concessão, finalidade, condição, concessão. d) Condição, finalidade, condição, concessão, causa. e) Finalidade, condição, concessão, causa, concessão. 24. (Fuvest) Nas frases a seguir, cada espaço pontilhado corresponde a uma conjunção retirada. 1. "Porém já cinco sóis eram passados... dali nos partíramos..." 2....estivesse doente faltei à escola haja maus nem por isso devemos descrer dos bons. 4. Pedro será aprovado... estude chova sairei de casa. As conjunções retiradas são, respectivamente: a) quando, ainda que, sempre que, desde que, como. b) que, como, embora desde que, ainda que. c) como, que, porque, ainda que, desde que. d) que, ainda que, embora, como, logo que. e) que, quando, embora, desde que, já que. 25. (Fuvest) "É da história do mundo que (1) as elites nunca introduziram mudanças que (2) favorecessem a sociedade como um todo. Estaríamos nos enganando se achássemos que (3) estas lideranças empresariais teriam motivação para fazer a distribuição de rendas que (4) uma nação equilibrada precisa ter." O vocábulo que está numerado em suas quatro ocorrências, nas quais se classifica como conjunção integrante e como pronome relativo. Assinalar a alternativa que registra a classificação correta em cada caso, pela ordem: a) 1. pronome relativo, 2. conjunção integrante, 3. pronome relativo, 4. conjunção integrante; b) 1. conjunção integrante, 2. pronome relativo, 3. pronome relativo, 4. conjunção integrante; c) 1. pronome relativo, 2. pronome relativo, 3. conjunção integrante, 4. conjunção integrante; d) 1. conjunção integrante, 2. pronome relativo, 3. conjunção integrante, 4. pronome relativo; e) 1. pronome relativo, 2. conjunção integrante, 3. conjunção integrante, 4. pronome relativo. 26. (Ufal) Seria necessário QUE todos SE pusessem a agir e SE fizessem os reparos necessários. Na frase anterior, as partículas QUE e SE classificam-se, respectivamente, como a) pronome relativo - conjunção condicional - conjunção integrante b) conjunção integrante - pronome oblíquo - partícula apassivadora c) pronome relativo - pronome oblíquo - conjunção integrante d) conjunção integrante - conjunção condicional - partícula apassivadora e) pronome relativo - pronome oblíquo - partícula apassivadora 27. (Ufal) EM RELAÇÃO ÀS perguntas feitas, A POUCOS interessaram. As expressões destacadas na frase anterior funcionam, respectivamente, como a) locução prepositiva - artigo - advérbio de intensidade. b) locução conjuntiva - preposição - pronome indefinido. c) locução adverbial - artigo - advérbio de intensidade. d) locução prepositiva - preposição - pronome indefinido. e) locução conjuntiva - artigo - advérbio de intensidade. 28. (Ufc) No trecho: "Eu não creio, não posso mais acreditar na bondade ou na virtude de homem algum; todos são mais ou menos ruins, falsos, e indignos; há porém ALGUNS que sem dúvida com o fim de ser mais nocivos aos outros, e para produzir maior dano, têm o merecimento de dizer a verdade nua e crua, (...)": I - ALGUM e ALGUNS são pronomes indefinidos. II - ALGUNS é sujeito do verbo haver. III - ALGUM equivale a nenhum. Assinale a alternativa correta sobre as assertivas acima: a) Apenas I é verdadeira. b) Apenas II é verdadeira. c) Apenas I e II são verdadeiras. d) Apenas I e III são verdadeiras. e) I, II e III são verdadeiras.

6 29. (Ufu) Preencha, com pronomes relativos, as lacunas das orações abaixo. I - "Fisionomia melancólica, fitou o cadáver. Sapatos lustrosos, brilhava a luz das velas, calça de vinco perfeito, paletó negro assentado, as mãos devotas cruzadas no peito." (J. Amado) II - "Cabo Martim, em matéria de educação só perdia para o próprio Quincas, retirou da cabeça o surrado chapéu, cumprimentou os presentes." (J. Amado) III - "Não gostava dessas magricelas, cintura a gente nem podia apertar." (J. Amado) IV - "Curió, infância em parte decorrera num asilo de menores dirigido por padres, buscava na embotada memória uma oração completa." (J. Amado) Assinale, a seguir, a alternativa correta. a) Todas as lacunas podem ser preenchidas com o pronome relativo CUJO (A). b) III e IV podem ser preenchidas com o pronome relativo CUJO (A). c) Todas as lacunas podem ser preenchidas com o pronome relativo QUE. d) I e II podem ser preenchidas com o pronome relativo ONDE. e) II e III podem ser preenchidas com o pronome relativo QUE. 30. (Uff) Cada brasileiro poderia ser um quadro de Portinari Nenhum artista pintou tanto um país quanto Portinari pintou o Brasil. Ele eternizou em tinta e tela a alma de um povo inteiro. Brancos, pretos, índios, mestiços, retirantes, artistas, trabalhadores, heróis e anôminos, estão todos lá, mostrando quem somos para o mundo e para nós mesmos. Neste ano em que se comemora os 100 anos de nascimento do pintor, uma série de exposições e eventos vão lembrar sua vida e seu trabalho. E tentar realizar o maior sonho: que cada brasileiro veja sua obra. E nela se reconheça. O Globo, 30/07/2003. Em relação à sintaxe do texto em que se apóia a publicidade, afirma-se que: a) a conexão sintática que se estabelece através de TANTO... QUANTO traduz uma circunstância de conseqüência; b) o pronome indefinido TODOS posposto assume o caráter de um sujeito resumitivo; c) "mostrando quem somos para o mundo" - a concordância do verbo SER com o pronome QUEM é a expressão de um registro coloquial inadequado; d) "Neste ano..." - o uso do demonstrativo aponta o ser no espaço e no tempo restrito a um fato no passado; e) "Cada brasileiro poderia ser um quadro de Portinari" - o futuro do pretérito, nesse trecho, foi empregado para indicar um fato que não pôde se realizar, nem se poderá realizar. 31. (Unitau) Leia as frases a seguir: 'Essa" é a etimologia da palavra. A pedagogia é o processo através 'do qual' o homem 'se' torna plenamente humano. Como torná-'lo' assimilável pelas novas gerações..." As palavras entre aspas são, respectivamente, no plano morfológico: a) pronome relativo, pronome demonstrativo, conjunção integrante, pronome oblíquo átono. b) pronome indefinido, pronome demonstrativo, conjunção condicional, pronome oblíquo tônico. c) pronome demonstrativo, pronome relativo, pronome oblíquo átono, pronome oblíquo átono. d) pronome demonstrativo, pronome indefinido, pronome oblíquo tônico, pronome oblíquo tônico. e) pronome indefinido, pronome relativo, conjunção integrante, pronome oblíquo átono. 32. (Uel) Pergunta-se QUANTOS são AO CERTO OS que foram premiados. As classes a que pertencem as expressões em destaque na frase acima são, respectivamente, a) advérbio de intensidade, locução prepositiva, artigo definido. b) pronome interrogativo, advérbio de modo, artigo definido. c) advérbio de intensidade, locução prepositiva, pronome demonstrativo. d) pronome interrogativo, locução adverbial, pronome demonstrativo. e) pronome indefinido, locução adverbial, artigo definido. 33. (Ufrj) Confronte os trechos destacados nos trechos A e B. A "apesar da aparência DE VELHO" B "seu aspecto era DE UM VELHO COMO TANTOS OUTROS" "maroto como o DE UM VELHINHO BEM-HUMORADO" a) Como se justifica a ausência de artigo no trecho destacado no trecho A? b) No trecho B, o artigo indefinido tem seu sentido reiterado em um dos dois trechos destacados. Que recurso lingüístico é responsável por essa reiteração? Explique sua resposta. 34. (Uel) Na frase "Dada a atitude de CERTOS estudantes, criticá-los é O que se faz NECESSÁRIO", as palavras em destaque são, respectivamente, a) pronome relativo - artigo - advérbio. b) pronome indefinido - pronome demonstrativo - adjetivo. c) pronome demonstrativo - artigo - advérbio. d) pronome indefinido - pronome demonstrativo - substantivo. e) pronome demonstrativo - artigo - adjetivo. 35. (Mackenzie) I - " 'O' valor da oração era superfino e muito mais excelso que 'o' das obras terrenas." II - "Os quatro algarismos foram crescendo tanto, que encheram 'a' igreja de alto 'a' baixo." III - "Vejamos primeiro 'o' que é que 'o' traz aqui." IV - "Assim é 'o' homem, assim são 'as' cousas que 'o' cercam." V - "Camilo teve medo e (...) começou 'a' rarear 'as' visitas 'à' casa de Vilela." Aponte a seqüência totalmente correta quanto à classe gramatical das palavras destacadas nas respectivas frases. a) I - artigo definido, artigo definido. b) II - artigo definido, pronome pessoal oblíquo. c) III - pronome demonstrativo, pronome pessoal oblíquo. d) IV - artigo definido, preposição, pronome pessoal oblíquo. e) V - preposição, preposição, contração da preposição com o artigo. 36. (Unitau) "A prova de que ela é 'divina', dizia um 'erudito', é que os homens ainda não 'a' destruíram ", as palavras, entre aspas, são, no plano morfológico e sintático, respectivamente, a) substantivo e complemento nominal, advérbio e objeto direto, artigo e locução adverbial. b) adjetivo e predicativo, substantivo e sujeito, pronome e objeto direto. c) substantivo e predicativo, adjetivo e objeto direto, pronome e objeto indireto. d) adjetivo e complemento nominal, advérbio e aposto, artigo e objeto direto. e) substantivo e predicativo, adjetivo e sujeito, artigo e objeto direto. GABARITO 1. É fundamental que as autoridades e os conservacionistas lutem para preservar a classe média. 2. a) A preposição ENTRE exige o uso do pronome do caso oblíquo MIM. b) A inversão não altera o uso do MIM, pois assim exige a preposição ENTRE. 3. a) Classe gramatical dos verbos e classe gramatical dos pronomes. b) O traço gramatical comum é a 2 pessoa. 4. Ninguém e nada: pronomes indefinidos Isso: pronome demonstrativo Pior: adjetivo (no grau superlativo relativo) Gente: substantivo. 5. a) pô-las em confronto avaliar melhor o SEU peso ou avaliar melhor o peso DELAS que AS VEM regendo ou que vem regendo-as ou que vem regendo A ELAS. b) ASSIM QUE se discutiram ou LOGO QUE se discutiram 6. a) O pronome "ninguém" significa "pessoa sem importância". b) Se o pronome (sujeito) é anteposto ao verbo, não ocorre a dupla negação: "Ninguém veio". Se, porém, ele é posposto ao verbo, a dupla negação ocorre: "Não veio ninguém". 7. a) As expressões são: "leito tumba", "ossos areia", "areia múmia". b) Os termos "tumba", "areia" e múmia" são substantivos, mas foram empregados como adjetivos no texto. 8. [E] 9. [B] 10. [D] 11. [C] 12. [A] 13. [E] 14. [C] 15. [D] 16. [A] 17. [B] 18. [A] 19. [E] 20. [B] 21. [D] 22. [D] 23. [A] 24. [B] 25. [D] 26. [B] 27. [D] 28. [D] 29. [B] 30. [B] 31. [C] 32. [D] 33. a) Não se quis caracterizar o substantivo velho, deixando-o no sentido geral. b) A comparação "como tantos outros". "Tantos outros" reitera o sentido de indeterminação do artigo indefinido. 34. [B] 35. [C] 36. [B]

7 VERBOS 1. (Uerj) Observe o emprego dos verbos CONHECER e AGUARDAR no trecho: "Os próprios jagunços conheciam a sorte que os aguardava." Reescreva duas vezes (ambas integralmente) o período anterior, fazendo, em cada uma das modificações pedidas, apenas as adaptações necessárias. a) Transponha a oração principal para a voz passiva. b) Substitua o verbo AGUARDAR pela expressão ESTAR RESERVADO. 2. (Uerj) leia os versos abaixo para responder à questão. "ONDE AVANÇO, ME DOU, e O QUE É SUGADO AO MIM DE MIM em ecos se desmembra;" Classifique, quanto às vozes do verbo, as três construções em maiúsculo. 3. (Fuvest) Eles pediram que a Petrobrás garanta que não haverá inquéritos administrativos contra os grevistas. ["Folha de S. Paulo, 03/06/95"] a) Redija a frase anterior de duas maneiras diferentes, situando o pedido referido em duas perspectivas diversas, conforme o início dado: I. Eles haviam pedido que a Petrobrás... II. Se eles tivessem pedido, a Petrobrás... b) Cada nova frase irá permitir uma interpretação diferente, em relação à atitude dos que pedem e à atitude da Petrobrás. Exponha as interpretações, indicando o mecanismo gramatical que leva a cada uma delas. 4. (Unitau) "Pensar em Deus é desobedecer a Deus, Porque Deus quis que o não 'conhecêssemos', Por isso se nos não mostrou... 'Sejamos' simples e calmos, Como os regatos e as árvores E Deus 'amar-nos-á' fazendo de nós Belos como as árvores e os regatos, E dar-nos-á verdor na sua primavera, E um rio aonde ir ter quando 'acabemos'!..." (Fernando Pessoa) Faça comentários sobre os modos e os tempos verbais das palavras, entre aspas, destacadas no texto. 5. (Unicamp) Nas suas aulas de gramática, você deve ter estudado a conjugação dos verbos irregulares. Esse conhecimento é necessário na escrita padrão. Nos trechos a seguir encontram-se formas verbais inadequadas. I. [Os astecas] não só conheciam o banho de vapor, tão prezado na Europa, como mantiam o hábito de banhar-se diariamente. (SUPERINTERESSANTE, outubro/92) II. Um grupo de defesa dos direitos civis ameaçou intervir se o juiz Mike McSpadden ir adiante com seu plano de aprovar o pedido de castração. (FOLHA DE SÃO PAULO, 13/02/92) a) Identifique as formas verbais inadequadas. b) Que formas deveriam ter sido empregadas? c) Como se poderia explicar a ocorrência das formas inadequadas, nos trechos acima? 6. (Pucsp) No período: "Não brincara, não pandegara, não amara - todo esse lado da existência que parece fugir um pouco à sua tristeza necessária, ele não vira, ele não provara, ele não experimentara", As últimas orações - "não vira", "não provara", "não experimentara", têm a mesma organização sintática, e seus predicados são: a) verbais, formados por verbos transitivos diretos, complementados por um objeto direto explícito no período. b) verbais, formados por verbos intransitivos. c) verbais, formados por verbos transitivos indiretos, complementados por um objetivo indireto não explícito no período. d) verbais, formados por verbos transitivos direto e indireto. e) verbo-nominais, formado por verbos e predicativos do sujeito. 7. (Faap) "Cale-se ou expulso a senhora da sala". Assinale a alternativa em que conjuga erradamente o imperativo: a) cala-te / não te cales b) cale-se / não se cale c) calemo-nos / não nos calemos d) calai-vos / não vos calais e) calem-se / não se calem 8. (Cesgranrio) Assinale a opção que traz corretas classificações do sujeito e da predicação verbal. a) "Houve... uma considerável quantidade" - sujeito inexistente; verbo transitivo direto. b) "que jamais hão-de ver país como este" - sujeito indeterminado; verbo transitivo indireto. c) "mas reflete a pulsação da inenarrável história de cada um" - sujeito simples; verbo transitivo direto e indireto. d) "que se recebe em herança" - sujeito indeterminado; verbo transitivo indireto. e) "a quem tutela" - sujeito simples; verbo intransitivo. 9. (Fgv) Em uma das alternativas adiante, o verbo está em DESACORDO com a norma culta. Assinale-a. a) Lastimo que você seja parente dele: não há como evitar a pena e, pior, ela deve ser longa. b) Caso ele for fazer o trabalho escolar na minha casa, vamos precisar encomendar algo para comer. c) De qualquer jeito, o professor quer que eu vá à reunião. Diz que minha presença é necessária, não sei por quê. d) Se ele supuser que os frades estejam na Capela de Santa Filomena, vai perder um tempo imenso. e) Como Juca permaneceu muito tempo em cada time em que jogou, fazia meses que ele não estreava. 10. (Fuvest) "Quanto a mim, se 'vos disser' que li o bilhete três ou quatro vezes, naquele dia, 'acreditai-o', que é verdade; se vos disser mais que o reli no dia seguinte, antes e depois do almoço, 'podeis crê-lo', é a realidade pura. Mas se vos disser a comoção que tive, 'duvidai' um pouco da asserção, e 'não a aceiteis' sem provas." Mudando o tratamento para a terceira pessoa do plural, as expressões entre aspas, passam a ser: a) lhes disser; acreditem-no; podem crê-lo; duvidem; não a aceitem. b) lhes disserem; acreditem-lo; podem crê-lo; duvidam; não a aceitem. c) lhe disser; acreditam-no; podem crer-lhe; duvidam; não a aceitam. d) lhe disserem; acreditam-no; possam crê-lo; duvidassem; não a aceiteis. e) lhes disser, acreditem-o; podem crê-lo; duvidem; não lhe aceitem. 11. (Fuvest) Os verbos estão corretamente empregados apenas na frase: a) No cerne de nossas heranças culturais se encontram os idiomas que as transmitem de geração em geração e que assegurem a pluralidade das civilizações. b) Se há episódios traumáticos em nosso passado, não poderemos avançar a não ser que os encaramos. c) Estresse e ambiente hostil são apenas alguns dos fatores que possam desencadear uma explosão de fúria. d) A exigência interdisciplinar impõe a cada especialista que transcenda sua própria especialidade e que tome consciência de seus próprios limites. e) O que hoje talvez possa vir a tornar-se uma técnica para prorrogar a vida, sem dúvida amanhã possa vir a tornar-se uma ameaça. 12. (Ita) Indique a alternativa em que há erro gramatical: a) Eles se entreteram, contando piadas. b) Entrevi uma solução em todo este emaranhado. c) Para que não caiais em tentação, rezai. d) Ele se proveu do necessário e partiu. e) Quando o vir de novo, reconhecê-lo-ei. 13. (Ita) Indique a alternativa em que há erro gramatical: a) Se isto lhe convir, aceite. b) Eu não cri, ele creu. c) Espero que você não me denigra. d) Não tínhamos chegado ainda mas ele já tinha escrito o aviso. e) Ele proveio de um lugar suspeito. 14. (Ita) Assinale a opção cujas formas verbais preenchem corretamente as respectivas lacunas do texto: É notável o fato de que as civilizações clássicas - gregos e romanos - não marcaram a história da humanidade por contribuições práticas ou inventos que (1) o esforço humano no desempenho do trabalho. Isso não significa que não (2) exemplos de dispositivos que se (3) a essa finalidade e que (4) a essa época. Em contraposição, as contribuições dessas civilizações no desenvolvimento da Filosofia, da ciência pura, das artes, da Política e do Direito (5) os fundamentos e os rumos de parte considerável do conhecimento humano. a) atenuassem - existissem - prestem - remontam - estabelecem b) atenuem - existem - prestam - remontam - estabelecem c) atenuam - existissem - prestam - remontem - estabelecem d) atenuassem - existam - prestam - remontem - estabeleceram e) atenuem - existem - prestem - remontam - estabeleceram

8 15. (Puccamp) Indique a frase em que o verbo (indicado entre parênteses) esteja conjugado INCORRETAMENTE. a) Poderia haver acordo se eles repusessem a quantia gasta indevidamente. (REPOR) b) Queria pedir-lhe que revisse minha última questão da prova. (REVER) c) Se eles intervissem com mais calma, não teria ocorrido o tumulto. (INTERVIR) d) Poderíamos ter ido todos juntos, se coubéssemos no meu carro. (CABER) e) Se eles sempre nos contradissessem, já esperaríamos seu indeferimento ao projeto, mas nunca houve discordâncias entre nós. (CONTRADIZER) 16. (Uel) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase apresentada.... sendo... ao diretor os documentos... à inscrição para o concurso. a) Estão - entregues - relativo b) Está - entregues - relativos c) Está - entregue - relativo d) Estão - entregues - relativos e) Estão - entregue - relativos 17. (Uel) Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase apresentada. Se os diretores... e... as partes interessadas, é possível que não mais... a punição. a) intervierem - satisfazerem - receemos b) intervirem - satisfizerem - receiemos c) intervierem - satisfizerem - receemos d) intervirem - satisfazerem - receiemos e) intervirem - satisfizerem - receemos 18. (Fuvest) A transformação passiva da frase "A religião te inspirou esse anúncio." apresentará o seguinte resultado: a) Tu te inspiraste na religião para esse anúncio. b) Esse anúncio inspirou-se na tua religião. c) Tu foste inspirado pela religião nesse anúncio. d) Esse anúncio te foi inspirado pela religião. e) Tua religião foi inspirada nesse anúncio. 19. (Mackenzie) "Passam-se horas e horas por dia diante do computador." Assinale a alternativa em que se encontra uma possível voz ativa da frase acima. a) Os jovens passam horas e horas por dia diante do computador. b) É errado passar horas e horas por dia diante do computador. c) Não é aconselhável passar horas e horas por dia diante do computador. d) Horas e horas são passadas, por dia, diante do computador. e) Horas e horas por dia não devem ser passadas diante do computador. 20. (Puccamp) A frase "Erros foram detectados em todos os setores" está corretamente transposta para a voz passiva pronominal em: a) Detectou-se erros em todos os setores. b) Alguém detectou erros em todos os setores. c) Detectaram-se erros em todos os setores. d) Foi detectado erros em todos os setores. e) Detectaram erros em todos os setores. 21. (Mackenzie) (...) "Do Pantanal, corra até Bonito, onde um mundo de águas cristalinas faz tudo parecer um imenso aquário." ("O Estado de São Paulo") Assinale a alternativa que apresenta a correta classificação dos verbos do período acima, quanto à sua predicação. a) intransitivo - transitivo direto - de ligação b) transitivo indireto - transitivo direto - de ligação c) intransitivo - transitivo direto - transitivo direto d) transitivo indireto - transitivo direto - transitivo direto e) intransitivo - intransitivo - intransitivo 22. (Ufc) Leia as frases de Alencar e em seguida coloque V ou F, conforme cada afirmação seja verdadeira ou falsa, e, a seguir, assinale a alternativa que apresenta a seqüência correta. I. Eu tinha-me vendido a todos os caprichos e extravagâncias; deixara-me arrastar ao mais profundo abismo da depravação (...) II. Queria resistir e não podia! Queria matar-me trucidando a carne rebelde! Tinha instintos de fera! ( ) Em I, "tinha-me vendido" está no pretérito mais-que-perfeito. ( ) Em I, os tempos verbais exprimem atitude de possibilidade. ( ) Em II, tanto "queria" quanto "tinha" equivalem ao futuro do pretérito. a) V, V, F b) V, F, F c) F, F, V d) F, V, F e) V, F, V 23. (Ufc) Numere os parênteses das frases a seguir, de acordo com os números que indicam os aspectos verbais, discriminados a seguir I. Ação não-realizada II. Início da ação III. Repetição da ação IV. Desenvolvimento da ação V. Término da ação. ( ) lsaura ESTAVA TOCANDO, enquanto Álvaro a elogiava. ( ) O pai de Luzia TORNOU A ELOGIÁ-LA para todos que a viam. ( ) Helena FICOU DE CANTAR para o conselheiro, mas não teve oportunidade. ( ) No sertão, Dôra PASSOU A SE PREOCUPAR com luto. A numeração correta é: a) II - IV - V - III. b) IV - II - III - V. c) III - IV - I - II. d) IV - III - I - II. e) II - III - V - IV. 24. (Ufu) Numere a 2 coluna de acordo com a 1. I- "Todos sabem que cães e gatos SÃO espécies diferentes e que não se MISTURAM..." (par.1) II- "Por exemplo, podem-se desenvolver espécies de milho (...); ou um tipo de tomate que CRESCE mais rápido e é mais produtivo." (par.2) III- "(...) virologistas dos Institutos Nacionais de Saúde (NIH) dos EUA DESENVOLVERAM experiência em que um gene causador de câncer em ratos..." (par.3) IV- "(...) a experiência PROVARIA que o câncer pode se tornar uma doença contagiosa por meio da manipulação genética." (par.3) ( ) o tempo verbal indica uma verdade universal, indiscutível. ( ) o tempo verbal denota um fato que provavelmente acontecerá. ( ) o tempo verbal denota um fato passado que poderia ter acontecido após outro fato passado. A seguir, assinale a alternativa que apresenta a seqüência correta. a) II, IV, I b) I, III, IV c) I, II, IV d) II, I, III 25. (Ufrrj) "Quebrado de fadiga e vencido por uma vigília de tantas noites, TINHA insensivelmente ADORMECIDO (...)" O tempo simples correspondente à forma verbal destacada é a) adormeci. b) adormecera. c) adormecia. d) adormeceria. e) adormecendo. GABARITO 1. a) A sorte que os aguardava era conhecida pelos próprios jagunços. b) Os próprios jagunços conheciam a sorte que lhes estava reservada. 2. Onde avanço: voz ativa me dou: voz reflexiva o que é sugado ao mim de mim: voz passiva 3. a) I...garantisse que não haveria... II...teria garantido que não haveria... b) Em I, o pedido foi efetivamente feito, mas não se sabe o que a Petrobrás fará. Em II, o pedido não foi efetivamente feito, mas se sabe o que a Petrobrás faria se ele ocorresse. 4. Conhecêssemos: pretérito imperfeito do subjuntivo, exprime hipótese. Sejamos: imperativo, exprime pedido Amar-nos-á: futuro do presente do indicativo, exprime fato que ainda deve realizar-se Acabemos: presente do subjuntivo, exprime expectativa. 5. a) "mantiam" e "ir". b) mantinham e for ou fosse. c) Por contaminação da forma conheciam ("mantiam") e da forma intervir ("ir"). 6. [A] 7. [D] 8. [A] 9. [B] 10. [A] 11. [D] 12. [A] 13. [A] 14. [D] 15. [C] 16. [D] 17. [C] 18. [D] 19. [A] 20. [C] 21. [A] 22. [B] 23. [D] 24. [C] 25. [B]

9 TERMOS DA ORAÇÃO 1. (Ufrj) Na literatura romântica, o homem coloca-se, com freqüência, numa posição simulada de vassalo, a cortejar e a adorar passivamente sua senhora, figura em geral idealizada. Que função sintática revela esse posicionamento da figura masculina, no verso "Descansa-me no teu seio"? Justifique sua resposta. 2. (Uerj) "Quando tua alma ardente abria seu vôos para pairar sobre a vida cheia de amor, que vento de morte murchou-te na fronte a coroa das ilusões, apagou-te no coração o fanal do sentimento, e despiu-te das asas da poesia? a) Transcreva da frase acima o termo que o pronome possessivo "seus" retoma. Explique, em uma frase completa, a relação sintática entre "seus" e " vôos". b) Reescreva integralmente apenas a quarta oração colocando-a na ordem direta e substituindo o pronome oblíquo por um pronome possessivo. Faça somente as alterações necessárias. 3. (Ufrj) "Protegei os meninos RICOS, pois toda a riqueza não impede que eles possam ficar doentes ou tristes" "Protegei os filhos dos homens bêbados e estúpidos, e também os meninos DAS MÃES HISTÉRICAS e ruins." "Protegei o menino QUE ESTUDA e o menino que trabalha, e protegei o menino que é apenas moleque de rua" Rubem Braga No texto, é utilizada repetidamente a função sintática presente nos termos destacados anteriormente. a) Indique que função sintática é essa. b) Explique qual a finalidade do emprego tão freqüente dessa função sintática no texto. 4. (Unifesp) O sujeito da oração "Mandou o passarinho uirapuru" pode ser identificado por meio da análise do contexto lingüístico interno. Trata-se de: a) sujeito indeterminado. b) "uirapuru" = sujeito expresso. c) "passarinho" = sujeito expresso. d) Ele ("o herói") = sujeito oculto. e) Ele ("o Negrinho do Pastoreio") = sujeito oculto. 5. (Cesgranrio) "Saem LENTAS frescas trituradas pelos meus DENTES bons... / Molham meus beiços QUE dão beijos alastrados" As funções sintáticas dos termos em destaque são, respectivamente: a) adjunto adverbial de modo - agente da passiva - sujeito. b) predicativo do sujeito - objeto indireto - objeto direto. c) predicativo do sujeito - agente da passiva - sujeito. d) adjunto adnominal - agente da passiva - sujeito. e) adjunto adnominal - complemento nominal - objeto direto. 6. (Uepg) Quanto à sintaxe interna da estrutura "Os parisienses acompanhavam fascinados as audácias dos aviadores", é correto afirmar que 01) "parisienses" é um substantivo em função de sujeito. 02) o verbo é transitivo direto. 04) o predicado é verbo-nominal pois tem um verbo e um nome como núcleos. 08) "fascinados" funciona como predicativo do sujeito. 16) o sintagma "as audácias dos aviadores" tem função de objeto direto. 7. (Unirio) "Era inútil abrigar-se na dor de cada caso," "... que a deslocava para fora de seu centro, fazia-a vacilar..." "... para agora sentir-lhe o perfume?" Assinale a opção que determina correta e respectivamente a função sintática dos pronomes destacados no trechos indicados anteriormente. a) Objeto direto - sujeito - adjunto adnominal. b) Objeto direto - sujeito - objeto indireto. c) Objeto indireto - objeto indireto - objeto indireto d) objeto indireto - objeto direto - adjunto adnominal. e) objeto indireto - adjunto adnominal - adjunto adnominal 8. (Unirio) "Desmontaram O PALANQUE / POR ONDE desfilou A ELITE DO SAMBA?". Os termos destacados, sintaticamente, são: a) sujeito / agente da passiva / objeto direto b) objeto direto / adjunto adverbial / sujeito c) sujeito / adjunto adverbial / sujeito d) objeto direto / agente da passiva / objeto direto e) sujeito / agente da passiva / sujeito 9. (Unirio) A função sintática do QUE está correta em: a) "... um adestramento QUE já não tenho" - predicativo do objeto direto. b) "... de uma vida QUE se foi desenrolando" - objeto direto. c) "... dos seres QUE me rodeiam" - adjunto adverbial. d) "Mulheres de meia-idade QUE compravam lãs" - aposto. e) "... os pontos QUE minha pequena mão infantil executara." - objeto direto. 10. (Uerj) É comum encontrar nos livros escolares a definição de predicado como aquilo que se declara sobre o sujeito de uma oração. Essa definição de predicado, entretanto, não é suficiente para identificá-lo em todas as suas ocorrências. O exemplo em que NÃO se poderia identificar o predicado pela definição dada é: a) "falta-lhes / não sei que atributo essencial," b) "Toda a expressão deles mora nos olhos" c) "neles há pouca montanha," d) "sons que se despedaçam" 11. (Ufc) Leia o trecho abaixo. "Consultando o relógio da parede, que bate as horas num gemer de ferros, ela chama uma das pretas, para que lhe traga a chaleira com água quente." Numere a 2 coluna, identificando a função sintática do termo, de acordo com a 1 coluna. (1) adjunto adnominal (2) adjunto adverbial ( ) num gemer de ferros ( ) da parede ( ) com água quente A seqüência correta, de cima para baixo, é: a) b) c) d) e) (Ufrrj) "... digo O QUE ME pareceu..." Quanto à função sintática os termos em destaque são, respectivamente: a) objeto direto - objeto direto - objeto direto b) objeto direto - sujeito - objeto indireto. c) sujeito - sujeito - complemento nominal. d) objeto indireto - sujeito - objeto indireto. e) adjunto adnominal - objeto indireto - objeto direto. 13. (Ufsm) Em qual das alternativas a seguir o pronome relativo "que", ao retomar a expressão anterior, NÃO desempenha o papel de sujeito? a) "[...] uma série importada que enaltece os grupos de extermínio." b) "[...] um vampiro bom que sai pela cidade eliminando vampiros maus." c) "[...] da emissora, que nem fez muito alarde com o filme." d) "[...] os bandidos que tinha sido obrigado a inocentar [...]" e) "[...] polícias e justiças paralelas, que usem as mesmas armas [...]" 14. (Uerj) "Fita-Verde partiu, sobre logo, ela a linda, tudo era uma vez." O trecho acima exemplifica uma construção original da linguagem por parte do autor, que seleciona e combina as palavras de um modo distinto do uso corriqueiro a que estamos habituados. Um dos recursos empregados para construir essa originalidade, no exemplo dado, é: a) o isolamento da expressão "sobre logo" por vírgulas b) a designação da menina por meio do composto "Fita-Verde" c) a equivalência entre "ela" e "a linda" na referência à menina d) o emprego da expressão "era uma vez" com o sujeito "tudo" 15. (Uff) Os diversos tipos de relação sintática entre orações podem ser estabelecidos sem conectivo explícito, através das formas de infinitivo, gerúndio ou particípio, como vemos no seguinte exemplo: "TOMANDO Gilberto Freyre como a linha vertical e Mário de Andrade como a linha horizontal de um ângulo reto, teríamos Guimarães Rosa como a hipotenusa fechando o triângulo." Reconheça o tipo de relação sintática expressa pelo gerúndio destacado no período acima. a) conclusão b) temporalidade c) condicionalidade d) mediação e) conformidade 16. (Unirio) Marque a opção INCORRETA quanto à função sintática do termo em maiúsculo. a) "...QUE a lua não recolheu na sua pressa noturna..." - objeto direto b) "...o brilho DE UM OLHAR..." - adjunto adnominal c) "...o corpo núbil dela deu-lhe estátuas..." - objeto indireto d) "...que de repente NOS olhasse do fundo de um espelho?" - objeto direto e) "...LÁ deve ter suas razões o misterioso cenarista dos sonhos..." - adjunto adverbial de lugar 17. (Uflavras) Marque a alternativa cujo período apresenta oração sem sujeito:

10 a) Come-se bem naquelas carrocinhas de praia. b) Há palavras que se massificam pelo uso diário. c) Fiquei muito gratificada com o que você disse. d) As expressões e palavras estrangeiras estão na moda. e) Todo mundo sabe mais ou menos o significado dessas palavras. 18. (Unirio) "CARIOCA (...) FOI O NOME DADO EM VIRTUDE DO DEPÓSITO DE PIPAS DE ÁGUA FRESCA." A opção correta, quanto à sintaxe da oração acima, é: a) o predicado é nominal. b) o predicado é verbal. c) o verbo, na oração, é transitivo direto. d) EM VIRTUDE DO DEPÓSITO... FRESCA é adjunto adverbial de conseqüência. e) DE ÁGUA FRESCA é complemento nominal. 19. (Uerj) "Quando ante Deus vos mostrardes, Tereis um livro na mão: O livro - esse audaz guerreiro QUE CONQUISTA O MUNDO INTEIRO Sem nunca ter Waterloo..." No trecho anterior, o termo que apresenta o mesmo valor sintático da oração em maiúsculo é: a) na mão b) guerreiro c) Waterloo d) ante Deus 20. (Uerj) "o Brasil se revela uma vasta desarticulação" A organização do trecho acima disfarça a condição sintaticamente passiva do termo sujeito. Para remover o disfarce e manter o sentido, deve-se reescrever a sentença da seguinte forma: a) O Brasil é percebido de maneira desarticulada. b) O Brasil indica sua desarticulação aos brasileiros. c) O Brasil é desarticulado em fragmentos dissociados. d) O Brasil é mostrado como uma vasta desarticulação. 21. (Uff) "Adjunto adnominal é o termo de valor adjetivo que serve para especificar ou delimitar o significado de um substantivo, qualquer que seja a função deste." (CUNHA, Celso & Cintra, Lindley. "Nova gramática do português contemporâneo". Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985, p.145) Assinale a alternativa que o tempo destacado NÃO exerce a função de adjunto adnominal a) "Muitos deles ou quase a maior parte dos QUE ANDAVAM POR ALI trazem aqueles bicos de osso nos beiços." b) "E alguns, QUE ANDAVAM SEM ELES, tinham os beiços furados e nos buracos uns espelhos de pau, que pareciam espelhos de borracha;" c) "Pelo sertão nos pareceu, vista de mar, muito grande, porque, a estender olhos não podíamos ver senão terra com arvoredo, QUE NOS PARECIA MUITO LONGA." d) "Nela até agora, não pudemos saber QUE HAJA OURO, NEM PRATA, NEM COISA ALGUMA DE METAL OU FERRO; nem lho vimos." e) "E em tal maneira é graciosa que, querendo-a aproveitar, dar-se-á nela tudo por bem das águas QUE TEM." 22. (Fgv) Em cada uma das alternativas a seguir, está destacado um termo iniciado por preposição. Assinale a alternativa em que esse termo NÃO É OBJETO INDIRETO. a) O rapaz aludiu ÀS HISTÓRIAS PASSADAS, quando nossa bela Eugênia ainda era praticamente uma criança. b) Quando voltei da Romênia, o Brasil todo assistia À NOVELA DA GLOBO, todos os dias. c) Quem disse A JOAQUINA que as batatas deveriam cozer-se devagar? d) Com a aterrissagem, o aviador logo transmitiu AO PÚBLICO a melhor das impressões. e) Foi fiel À LEI durante todos os anos que passou nos Açores. 23. (Ufal) Muitos se preocuparam COM A DIFÍCIL SITUAÇÃO, embora ninguém se mostrasse DISPOSTO A NOVO EMPREENDIMENTO. Os termos destacados no período anterior exercem, respectivamente, a função de a) complemento nominal - predicativo do sujeito - objeto indireto b) objeto indireto - objeto direto - complemento nominal c) complemento nominal - predicativo do objeto - objeto indireto d) objeto indireto - adjunto adverbial de modo - complemento nominal e) objeto indireto - predicativo do objeto - complemento nominal 24. (Ufal) Assinale como VERDADEIRAS as frases em que os termos em destaque estão CLASSIFICADOS corretamente e como FALSAS aquelas em que isso não ocorre. ( ) Estivemos com o diretor que consideramos O MAIS SENSATO dentre todos os demais - predicativo do objeto. ( ) Haverá de ser necessário que todos se empenhem no cumprimento DAS ORDENS - objeto indireto. ( ) Encontramos os documentos, OS QUAIS usaremos para as informações solicitadas - objeto direto. ( ) Seriam NECESSÁRIAS condições diferentes dessa que nos foi oferecida - adjunto adnominal. ( ) Todos se admiraram DA MÁ VONTADE demonstrada pelo aluno - complemento nominal. 25. (Uerj) Leia atentamente o fragmento a seguir: "Por exemplo, a frase: Em casual encontro com Júlia, Pedro fez comentários sobre SEUS exames. tem um enunciado equívoco; os comentários de Pedro podem ter sido feitos sobre os exames de Júlia, ou sobre os exames dele, Pedro; ou, ainda, sobre os exames de ambos." (CUNHA, Celso & CINTRA, Lindley. "Nova gramática do português ontemporâneo". Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1985.) O fragmento acima aponta o problema da ambigüidade resultante do emprego do termo "seus". A ocorrência da ambigüidade, no caso, pode ser explicada por uma característica relativa à significação geral da palavra em questão. Essa característica do vocábulo "seus" é a de: a) indicar a pessoa gramatical, sem flexionar-se ou remeter a termos antecedentes b) referir-se à pessoa gramatical, sem nomeá-la ou indicar-lhe característica própria c) substituir o nome próprio, sem individualizá-lo ou permitir a devida concordância d) qualificar os nomes presentes, sem hierarquizá-los ou revelar sua verdadeira significação 26. (Fei) Assinalar a alternativa que indica a função sintática exercida pelas orações entre aspas, nos seguintes períodos: I. Insistiu "em que permanecesse no clube". II. Não há dúvida "de que disse a verdade". III. É preciso "que aprendas a ser independente". IV. A verdade é "que não saberia viver sem ela". a) sujeito - objeto direto - complemento nominal - predicativo do sujeito b) predicativo do sujeito - complemento nominal - objeto direto - sujeito c) sujeito - predicativo do sujeito - objeto indireto - complemento nominal d) objeto indireto - complemento nominal - sujeito - predicativo do sujeito e) complemento nominal - sujeito - predicativo do sujeito - objeto indireto GABARITO 1. O eu lírico revela sua passividade ao colocar-se sintaticamente como objeto direto de descansar, sofrendo o efeito da ação desencadeada por sua amada. 2. a) "tua alma ardente". "Seus" é adjunto adnominal ou determinante de "vôos". b) Apagou o teu fanal do sentimento no coração. Apagou o fanal do sentimento no teu coração. Apagou o fanal do teu sentimento no coração. 3. a) adjunto adnominal b) A finalidade é caracterizar detalhadamente os diversos tipos de meninos que representam a infância brasileira. 4. [E] 5. [C] [A] 8. [B] 9. [E] 10. [C] 11. [B] 12. [B] 13. [D] 14. [D] 15. [C] 16. [E] 17. [B] 18. [E] 19. [B] 20. [D] 21. [D] 22. [E] 23. [E] 24. V F V F F 25. [B] 26. [D]

11 ORAÇÕES COORDENADAS E SUBORDINADAS 1. (Uerj) Nos trechos transcritos a seguir, a conjunção ENQUANTO expressa o mesmo valor semântico fundamental, mas, em um deles, em virtude do contexto, ela expressa também um valor de contraste: 1) não se poderia atravessar uma rua sem desviar-se de uma carroça que os cavalos vagarosos puxavam, ENQUANTO um automóvel impaciente buzinava atrás lançando fumaça. 2) Dos sobrados desciam mulheres despenteadas com panelas, os peixes eram pesados quase na mão, ENQUANTO vendedores em manga de camisa gritavam os preços. a) Classifique sintaticamente as orações introduzidas por ENQUANTO e indique o valor semântico fundamental expresso por essa conjunção nos dois trechos. b) Identifique o trecho em que a conjunção expressa também o valor de contraste e justifique sua resposta. 2. (Uerj) "Somos desiguais/ e queremos ser/ sempre desiguais/ E queremos ser/ bonzinhos benévolos/ comedidamente/ sociologicamente/ mui bem comportados" a) Pleonasmo é a figura de linguagem através da qual a redundância de termos de sentido equivalente confere à expressão mais vigor ou clareza. Transcreva integralmente apenas um verso do fragmento acima em que um pleonasmo expressa crítica irônica, e explique, em frase completa, por que se trata de ironia. b) A estilística nos aponta meios diferentes de expressas o mesmo conteúdo, expandindo ou reduzindo o texto. Empregando a conjunção aditiva e, reescreva os versos "comedidamente/ sociologicamente", fazendo apenas as alterações necessárias para eliminar a repetição do sufixo-mente, sem modificar o sentido original do verso. Explique, em uma frase completa, a diferença estilística entre os versos originais e sua resposta. 3. (Uerj) "E as que passam ondulando nas cordas dos violoncelos;" "Era uma voz de mulher cantando nas Antilhas." Reescreva estes versos substituindo o primeiro gerúndio por um adjetivo e o segundo por uma oração adjetiva, utilizando formas cognatas nas duas substituições. 4. (Uerj) "O racismo não é apenas uma ideologia social e política. É também uma teoria que se pretende científica," O trecho acima contém dois períodos que, embora sejam sintaticamente independentes, estão unidos por uma certa relação de sentido. Utilizando conectivos, reescreva este trecho em um só período composto por orações coordenadas, de modo que a relação de sentido seja mantida. 5. (Uerj) Defendo a leitura da literatura, da poesia, de textos que têm dimensão artística, NÃO POR ERUDIÇÃO. a) Embora o trecho destacado não se inicie por conectivo, seria possível acrescentar-lhe conjunção, preservando a relação de sentido com o conjunto da frase. Aponte duas conjunções diferentes que, no mesmo contexto, poderiam introduzir o trecho em destaque. Indique também o tipo de relação de sentido que estas conjunções estabelecem na frase. b) De acordo com a argumentação desenvolvida, justifique a presença da forma negativa no trecho destacado. 6. (Uff) Transforme os versos a seguir em um período composto de modo que apresente duas orações desenvolvidas: uma ADJETIVA e uma ADVERBIAL. Faça as modificações necessárias. Eu sou um cara Cansado de correr na direção contrária Sem pódio de chegada ou beijo de namorada 7. (Ufrn) Articule, coerentemente, as três orações listadas abaixo em um só período. - O professor não é a árvore da sabedoria. (oração principal) - O professor possui grandes conhecimentos. (oração subordinada) - O professor também aprende com seus alunos. (oração subordinada) Para isso, considere as seguintes orientações: - a oração principal e as subordinadas já estão previamente definidas, não podendo haver permuta entre elas; - a ordem em que as orações surgirão no período é livre; - as orações subordinadas, NECESSARIAMENTE, deverão assumir uma forma desenvolvida (não reduzida). Lembre-se de que, ao articular as orações, pode ser necessário fazer certos ajustes no que se refere à flexão verbal e à coesão. 8. (Unirio) "Este não pode NEM observar as posições resultantes das jogadas." (par.2) Sem alterar o sentido do texto, a palavra em maiúsculo na passagem anterior pode ser substituída por: a) sequer. b) ainda. c) porém. d) só. e) também. 9. (Ufrrj) No período "Casimiro de Abreu chorava tanto/que não cabia em si de descontente", a segunda oração estabelece com a primeira uma relação de a) causalidade. b) concessão. c) finalidade. d) proporção. e) conseqüência. 10. (Ufrrj) Leia atentamente o trecho abaixo. "Substituiu-se esse conceito verdadeiro pela idéia de "dever" imposição exterior, a que se satisfaz por atos materiais, superficiais, faltos de toda substância ética, pois eles serão negados ou defraudados QUANDO FALTE O OLHO POLICIAL." Sobre a oração destacada, é correto afirmar que a) se trata de uma oração temporal, não sendo possível acrescentar a esta idéia de tempo nenhuma outra. b) a presença do subjuntivo na oração pode fazer com que a idéia de tempo se complemente com a de finalidade. c) a presença do subjuntivo na oração contribui para a certeza de que, no tempo futuro, as ações enunciadas na oração anterior serão realizadas. d) a idéia de futuro e o uso do subjuntivo dão à oração um sentido de incerteza, tornando também possível uma interpretação de condição. e) a idéia de futuro e o uso do subjuntivo dão à oração um sentido de conseqüência que se deve seguir às explicações. 11. (Fatec) Melhor negócio que Judas / fazes tu, Joaquim Silvério: / QUE ELE TRAIU JESUS CRISTO E andas tão bem na cobrança QUE QUASE TUDO RECEBES. Assinale a alternativa em que se identifica, correta e respectivamente, o valor sintático e de sentido das orações destacadas. a) Explicação e conseqüência. b) Causa e causa. c) Causa e explicação. d) Explicação e explicação. e) Conseqüência e causa. 12. (Uerj) "Na velhice perde-se a nitidez da visão e se aguça a do espírito." As duas idéias presentes nesse fragmento estabelecem relação semântica de: a) alternância b) implicação c) explicação d) oposição 13. (Uflavras) "Observo nas minhas próprias crônicas a insistência com algumas palavrinhas da moda QUE SE TORNARAM CHATAS." A oração destacada no período da questão anterior é: a) subordinada adjetiva. b) principal. c) coordenada sindética. d) subordinada adverbial. e) subordinada substantiva. 14. (Uerj) "Só não se inventou uma máquina de fazer versos - já havia o poeta parnasiana." Nesse trecho a opção pelo emprego do travessão evita a utilização explícita de um conectivo entre as duas orações. Mantidos o sentido original e a coerência textual, o autor poderia ter optado pelo uso da seguinte conjunção: a) pois b) quando c) entretanto d) se bem que 15. (Ufrrj) "Há uma semana, o IBGE divulgou pesquisa sobre emprego e raça, e os jornais concluíram que os dados 'comprovavam' que os negros são discriminados no mercado de trabalho." (1 parágrafo) Para eliminar a repetição do conectivo que na última oração desse período, pode-se reescrevê-la da seguinte forma: a) sendo os negros discriminados no mercado de trabalho. b) tendo sido os negros discriminados no mercado de trabalho. c) serem os negros discriminados no mercado de trabalho. d) discriminam os negros no mercado de trabalho. e) discriminando os negros no mercado de trabalho. 16. (Unirio) A opção INCORRETA sobre as orações do período "EU NÃO CONHEÇO O ASSUNTO MAS ARRISCARIA O PALPITE DE QUE NENHUM PAÍS DO MUNDO CONTÉM MAIS ÁGUA DOCE DO QUE O BRASIL" assinala a existência de: a) quatro orações.

12 b) três orações. c) uma oração coordenada sindética. d) uma oração completiva nominal. e) uma oração subordinada adverbial. 17. (Ufu) Em: "... pêssegos e damascos são originários da China - E da China quando o Japão a invade e os rouba..." a conjunção E tem valor a) adversativo. b) aditivo. c) conclusivo. d) explicativo. 18. (Uerj) "Amor é primo da morte, e da morte vencedor, por mais que o matem (e matam) a cada instante de amor." (ANDRADE, Carlos Drummond de."corpo". Rio de Janeiro: Record, 2002.) Os dois últimos versos transcritos estabelecem com os dois anteriores uma relação de: a) conformidade b) causalidade c) concessão d) conclusão 19. (Uerj) "A Internet é o portal da nova era, mas apenas 3% da população brasileira têm hoje acesso à rede." ("O Globo", 09/07/2000) Analisando o emprego do conectivo MAS na construção acima, é possível concluir que, além de ligar duas partes da frase, ele desempenha a seguinte função: a) reafirmar o significado da primeira parte b) permitir a compreensão interna das duas frases c) desfazer a ambigüidade de sentido da primeira parte d) evidenciar uma relação de sentido entre as duas partes. 20. (Mackenzie) Hoje se reconhece cada vez mais a importância do tato durante toda a vida do homem. Os animais de estimação permitem às pessoas que precisam desse estímulo sensorial exercitarem-no. O simples fato de tocar um animal reduz a ansiedade e a tensão. Acariciá-los é não só um modo de expressar afeto, como também exerce um efeito benéfico sobre o sistema cardiovascular do dono. (Erika Friedmann) Observe as afirmações seguintes. I - O sujeito da primeira oração é indeterminado, uma vez que qualquer pessoa pode fazer o reconhecimento citado. II - Na terceira oração, a palavra QUE é, morfologicamente, um pronome relativo, cujo antecedente é PESSOAS e, sintaticamente, exerce a função de sujeito do verbo PRECISAR. III - A última oração classifica-se como coordenada sindética aditiva. Assinale: a) se II e III estão corretas. b) se todas estão corretas, c) se apenas I está correta. d) se todas estão incorretas. e) se apenas II está correta. 21. (Pucpr) Nas sentenças seguintes, os conectores destacados estabelecem diferentes relações. Identifique essas relações: I. Pretendo ingressar na Universidade, A FIM DE me qualificar para o trabalho. II. Pretendo ingressar na Universidade, PORQUE quero ser biólogo. III. Ingresso na Universidade, OU viajo para o exterior. IV. Freqüentarei a Universidade, EMBORA more bem distante daqui. V. Ingressarei nesta Universidade, SE passar no vestibular. Marque a alternativa que corresponde ao tipo de relação estabelecido, respectivamente, em cada frase: a) temporalidade, finalidade, adição, condicionalidade, disjunção. b) condicionalidade, finalidade, adição, disjunção, oposição. c) finalidade, causalidade, disjunção, disjunção,oposição. d) causalidade, oposição, finalidade, disjunção,condicionalidade. e) finalidade, causalidade, disjunção, oposição,condicionalidade. 22. (Fgv) Observe, nos seguintes períodos, as orações que contêm verbo no gerúndio: - Estando as meninas em Araxá, foi Ronaldo ter com elas. - Sendo o aluno um jovem estudioso, deverá facilmente obter aprovação. - Sendo brasileiro o advogado, poderei atendê-lo; caso contrário, não. Essas orações são subordinadas adverbiais. Assinale a alternativa que indique respectivamente a circunstância de cada uma. Leve em conta que a oração pode indicar mais de uma circunstância. a) Causa, causa, conseqüência. b) Tempo, causa, finalidade. c) Conseqüência, concessão, finalidade. d) Tempo, causa, condição. e) Condição, finalidade, tempo. 23. (Ufal) Assinale como VERDADEIRAS as frases em que os termos em destaque estão CLASSIFICADAS corretamente e como FALSAS aquelas em que isso não ocorre. ( ) SE BEM QUE NEM TODOS OS ESFORÇOS TENHAM SIDO FEITOS, eles conseguiram o êxito esperado - subordinada adverbial consecutiva. ( ) Todos ouviram com atenção a notícia, VISTO QUE A AGUARDAVAM COM ANSIEDADE - subordinada adverbial causal. ( ) CONQUANTO ESTIVESSEM PREPARADOS PARA AS PROVAS, sentiram-se tensos durante sua aplicação -subordinada adverbial concessiva. ( ) Nada nos surpreenderia, pois ele seria capaz DE COLOCAR-SE COMO MAIS INOCENTE DE TODOS - subordinada substantiva objetiva indireta. ( ) Muitos alimentaram a esperança DE QUE O PAÍS VIESSE A VIVER DIAS MAIS PRÓSPEROS - subordinada substantiva completiva nominal. 24. (Fuvest) Assinalar a alternativa que apresenta orações de mesma classificação que as deste período: "Não se descobriu o erro, e Fabiano perdeu os estribos". a) Pouco a pouco o ferro do proprietário queimava os bichos de Fabiano. b) Foi até a esquina, parou, tomou fôlego. c) Depois que aconteceu aquela miséria, temia passar ali. d) Tomavam-lhe o gado quase de graça e ainda inventavam juro. e) Não podia dizer em voz alta que aquilo era um furto, mas era. 25. (Fuvest) "Maria das Dores entra e vai abrir o comutador. Detenho-a: não quero luz." Os dois pontos (:) usados acima estabelecem uma relação de subordinação entre as orações. Qual tipo de subordinação? a) Temporal. b) Final. c) Causal. d) Concessiva. e) Conclusiva. GABARITO 1. a) Subordinadas adverbiais temporais. Simultaneidade. b) Trecho 1. Há contraste entre: a impaciência do automóvel e a lentidão dos cavalos. 2. a) "bonzinhos benévolos" A justaposição com o sintagma "queremos ser/sempre desiguais" torna claro que o sintagma subseqüente "E queremos ser/bonzinhos benévolos" tem sentido irônico. b) comedia/e sociologicamente. A reescritura tornou o texto mais sintético e evitou o eco. 3. Uma dentre as possibilidades: - E as que passam ondulantes nas cordas dos violoncelos; - E as que passam ondeantes nas cordas dos violoncelos; Uma dentre as possibilidades: - Era uma voz de mulher que cantava nas Antilhas. - Era uma voz de mulher a cantar nas Antilhas. 4. Um dentre os períodos: - O racismo não é apenas uma ideologia social e política, mas também uma teoria que se pretende científica. - O racismo é não só uma ideologia social e política, mas ainda uma teoria que se pretende científica. 5. a) - Mas, porém - Sentido de oposição b) A autora valoriza o ato de ler como experiência ou vivência. 6. Eu sou um cara que está cansado de correr na direção contrária sem ter pódio de chegada ou beijo da namorada. 7. Uma das possíveis seria: Embora possua grandes conhecimentos, o professor não é a árvore da sabedoria, porque ele também aprende com seus alunos. 8. [A] 9. [E] 10. [D] 11. [A] 12. [D] 13. [A] 14. [A] 15. [C] 16. [B] 17. [A] 18. [C] 19. [D] 20. [A] 21. [E] 22. [D] 23. F V V F V 24. [D] 25. [C]

13 PONTUAÇÃO 1. (Fgv) Nas frases abaixo, em cada um dos parênteses, você pode colocar ou não um sinal de pontuação. Quando decidir usar ponto, não é necessário corrigir, com letra maiúscula, a palavra seguinte. Habituada a alardear previsões catastróficas( ) nem sempre confirmadas( ) a Organização Mundial de Saúde( ) OMS( ) resolveu promover( ) um tardio acerto de contas( ) com as conquistas( ) forjadas no interminável duelo da humanidade( ) contra a morte( ) o relatório anual da entidade( ) divulgado neste mês( ) conclui o seguinte( ) "a população mundial( ) nunca teve uma perspectiva( ) de vida tão saudável( ) o século XXI não traz simplesmente a probabilidade de uma vida mais longa( ) mas também( ) uma qualidade de vida superior( ) com menos doenças( )" 2. (Ita) Levantamento inédito com dados da Receita revela quantos são, quanto ganham e no que trabalham OS RICOS BRASILEIROS QUE PAGAM IMPOSTOS. (...) Entre os nove que ganham mais de 10 milhões por ano, há cinco empresários, dois empregados do setor privado, um que vive de rendas. O outro, QUEM DIRIA, é servidor público. ("Veja", 12/7/2000.) a) A ausência de vírgula no trecho em destaque, no primeiro parágrafo, afeta o sentido? Justifique. b) Por que o emprego da vírgula é obrigatório no trecho em destaque, no segundo parágrafo? O que esse trecho permite inferir? 3. (Unitau) "Andorinha Andorinha lá fora está dizendo: - "Passei o dia à toa, à toa!" Andorinha, andorinha, minha cantiga é mais triste! Passei a vida à toa, à toa!!!..." (MANUEL BANDEIRA) Comente três tipos diferentes de pontuação. 4. (Fuvest) "Os meninos de rua que procuram trabalho são repelidos pela população." a) Reescreva a frase, alterando-lhe o sentido apenas com o emprego de vírgulas. b) Explique a alteração de sentido ocorrida. 5. (Pucsp) No trecho, "o terceiro apesar das revoluções tira 10 léguas por dia; nós..." o uso das reticências indica, por parte do locutor do texto, a) cansaço. b) otimismo. c) ironia. d) alegria. e) medo. 6. (Pucsp) Monteiro Lobato foi um escritor que, quanto ao uso da língua, sempre questionou a obediência aos padrões rígidos da gramática e às normas herdadas de Portugal. No texto, há momentos em que ele não segue as regras de uso da vírgula previstas pela Gramática Normativa. Assim, observe os fragmentos a seguir: I. "As fibras do México saem por carroças e se um general revolucionário não as pilha em caminho, chegam a salvo com presteza". II. "Às vezes, pensa o patrão que o veículo já está de volta, quando vê chegar o carreiro". III. "O primeiro destes países voa; o segundo corre a 50 km por hora; o terceiro apesar das revoluções tira 10 léguas por dia". Quanto ao uso da vírgula, em relação às regras da Gramática Normativa, desses fragmentos, a) I e II estão corretos. b) II e III estão corretos. c) I e III estão corretos. d) apenas II está correto. e) apenas I está correto. 7. (Fuvest) Assinale a alternativa em que o período proposto está corretamente pontuado. a) Neste ponto viúva amiga, é natural que lhe perguntes, a propósito da Inglaterra como é que se explica, a vitória eleitoral de Gladstone. b) Neste ponto, viúva amiga, é natural que lhe perguntes, a propósito da Inglaterra, como é que se explica a vitória eleitoral de Gladstone. c) Neste ponto, viúva amiga é natural que, lhe perguntes a propósito da Inglaterra, como é que explica a vitória eleitoral, de Gladstone? d) Neste ponto, viúva amiga, é natural, que lhe perguntes a propósito da Inglaterra, como é que, se explica a vitória eleitoral de Gladstone. e) Neste ponto viúva amiga, é natural que lhe perguntes a propósito da Inglaterra como é, que se explica, a vitória eleitoral de Gladstone? 8. (Unirio) EM "ACORDEI PENSANDO EM RIOS - QUE DÃO SEMPRE UM TOQUE FEMININO A QUALQUER CIDADE - E ME DIZENDO QUE O ÚNICO POSSÍVEL DEFEITO DO RIO DE JANEIRO É NÃO TER UM RIO." O autor usou o travessão para: a) ligar grupos de palavras. b) iniciar diálogo. c) substituir parênteses. d) destacar um aposto. e) destacar um adjunto adnominal explicativo. 9. (Fuvest) Considere os períodos I, II e III, pontuados por duas maneiras diferentes. I - Ouvi dizer de certa cantora que era um elefante que engolira um rouxinol. Ouvi dizer de certa cantora, que era um elefante, que engolira um rouxinol. II - A versão apresentada à imprensa é evidentemente falsa. A versão apresentada à imprensa é, evidentemente, falsa. III - Os freios do Buick guincham nas rodas e os pneumáticos deslizam rente à calçada. Os freios do Buick guincham nas rodas, e os pneumáticos deslizam rente à calçada. Com pontuação diferente ocorre alteração de sentido somente em: a) I. b) II. c) III. d) I e II. e) II e III. 10. (Fuvest) Os sinais de Pontuação foram bem utilizados em: a) Nesse instante, muito pálido, macérrimo, Prudente de Morais entrou no Catete, sentou-se e, seco, declarou ao silêncio atônito dos que o contemplavam: "Voltei." b) "Mãe onde estão os nossos: os parentes, os amigos e os vizinhos?" Mãe, não respondia. c) Os estados, que ainda devem ao governo, não poderão obter financiamentos, mas os estados que já resgataram suas dívidas ainda terão créditos. d) Ao permitir a apreensão, de jornais e revistas, o projeto, retira do leitor o direito a ser informado pelo veículo que ele escolheu. e) Assim, passa-se a permitir, condenações absurdas, desproporcionais aos danos causados. 11. (Uel) Assinale a frase em que a pontuação está correta. a) Estudou muito; não pôde porém, fazer a prova. b) Dizia o velhinho "Vivam tranqüilamente a juventude meus filhos". c) O homem que é um ser racional domina a natureza. d) O tempo para a prova terminou; vocês podem, porém, continuar. e) É importante, que se conscientizem do que deve ser feito. 12. (Fuvest) Assinalar a alternativa em que a acentuação e a pontuação estejam corretas: a) Multidão, cujo amor cobicei, até à morte, era assim que eu me vingava, às vezes, de ti, deixava burburinhar em volta do meu corpo a gente humana sem a ouvir como o Prometeu de Esquilo fazia aos seus verdugos. b) Multidão cujo amor cobicei até à morte, era assim que eu me vingava as vezes de ti, deixava burburinhar, em volta do meu corpo, a gente humana sem a ouvir, como o Prometeu de Ésquilo, fazia aos seus verdugos. c) Multidão, cujo amor cobicei até à morte; era assim que eu me vingava as vezes de ti; deixava burburinhar em volta do meu corpo a gente humana; sem a ouvir como o Prometeu de Esquilo fazia aos seus verdugos. d) Multidão, cujo amor cobicei até à morte, era assim que eu me vingava às vezes de ti; deixava burburinhar em volta do meu corpo a gente humana, sem a ouvir, como o Prometeu de Ésquilo fazia aos seus verdugos. e) Multidão, cujo amor cobicei até à morte, era assim que eu me vingava, às vêzes, de ti, deixava burburinhar em volta do meu corpo, a gente humana, sem a ouvir, como o 'Prometeu de Ésquilo fazia aos seus verdugos. GABARITO 1. Habituada a alardear previsões catastróficas [_] [,] nem sempre confirmadas [,] a Organização Mundial de Saúde [,] OMS [,] resolveu promover [_] um tardio acerto de contas [_] com as conquistas [_] forjadas no interminável duelo da humanidade [_] contra a morte [.] o relatório anual da entidade [,] divulgado neste mês [,] conclui o seguinte [:] "a população mundial [_] nunca teve uma perspectiva [_] de vida tão saudável [.] [;] o século XXI não traz simplesmente a probabilidade de uma vida mais longa [,] mas também [_] uma qualidade de vida superior [,] com menos doenças [.]" 2. a) Sim, pois com a ausência de vírgula faz-se a seguinte leitura: "são todos os ricos brasileiros e todos eles pagam impostos". Com a presença da vírgula, tem-se que somente dos ricos brasileiros que pagam impostos". b) No trecho "quem diria" é obrigatório o uso da vírgula, pois funciona como uma intromissão do jornalista; uma expressão de surpresa diante de fato inusitado. 3. "- 'Passei o dia à toa, à toa!' " Travessão: indica o discurso direto Vírgula: separa termos repetidos, de mesma função sintática. Ponto-de-exclamação: indica estado emotivo. 4. a) Os meninos de rua, que procuram trabalho, são repelidos pela população. b) Sem vírgulas, temos uma oração adjetiva restritiva; com vírgulas, uma oração adjetiva explicativa. 5. [C] 6. [D] 7. [B] 8. [E] 9. [D] 10. [A] 11. [D] 12. [D]

14 CONCORDÂNCIA VERBAL E NOMINAL 1. (Ita) O sol ainda nascendo, dou a volta pela Lagoa Rodrigo de Freitas (7.450 metros e 22 centímetros). Deslumbrante. Paro diante de uma placa da Prefeitura, feita com os maiores cuidados técnicos, em bela tipografia, em português e inglês, naturalmente escrita por altos professores e, no longo período com que trabalham as burocracias, vista e revista por engenheiros, psicólogos, enfim, por toda espécie e gênero de PhDs. Certo disso, leio, cheio do desejo de aprender, a história da lagoa e seus d'intorni, environs, neighbourhood. Lá está escrito: "beleza cênica integrada aos contornos dos morros que a cerca (!)." Berro, no português mais castiço do manual do [jornal] Globo: HELP! E, como isso não tem a menor importância, o sol continua nascendo no horizonte. Um luxo! (FERNANDES, Millôr. Caderno 2. "O Estado de S. Paulo", 4/07/1999.) a) Explique por que Millôr Fernandes se assusta com a placa da Prefeitura. b) Localize no texto um trecho que indica a ironia do autor. Explique como é produzido o efeito de ironia nesse trecho. 2. (Unesp) Há anos que existe vazamentos tóxicos em todos os rios do país, causando danos à fauna e à flora. Precisamos sair da inércia ou essa situação levará-nos a um desastre completo! (Carta de leitor a um jornal, comentando desastre ecológico.) Nesse texto, há duas situações em que a norma padrão do português do Brasil é infringida. Identifique as áreas da gramática em que ocorrem esses problemas: concordância, regência, pontuação, colocação pronominal, ortografia etc. 3. (Ufrrj) A passagem que apresenta inadequação ao padrão culto da língua, quanto à concordância verbal, é: a) "Tá, tia. Bota mais." b) "Você vai esquecer elas todas." c) "Quando a gente não quiser mais ser escravo dos ricos (...)" d) "(...) pros ricos ficar tudo pobre?" e) "Você sabe qual é a coisa mais melhor do mundo? 4. (Faap)Cada pessoa que chegava, se punha na ponta dos pés. ESTAVAM CURIOSOS. Este desvio de concordância que se assinala, chama-se silepse: a) de pessoa apenas b) de número apenas c) de gênero apenas d) de número e gênero e) de pessoa e gênero 5. (Uerj) Observe a concordância verbal nos trechos abaixo: 70% da nossa população não sabem ler 9% não lêem letra de mão 70% dos cidadãos votam do mesmo modo que respiram os 30% nos ouvem Sobre o assunto, assim se expressa Evanildo Bechara: "Nas linguagens modernas em que entram expressões numéricas de porcentagem, a tendência é fazer concordar o verbo com o termo preposicionado que especifica referência numérica." (BECHARA, Evanildo. "Moderna gramática português", 1999.) Considerando essa lição gramatical, pode-se concluir que também estaria adequada a seguinte construção: a) 70% do nossa população não sabe ler b) 9% não lê letra de mão c) 70% dos cidadãos vota do mesmo modo que respira d) os 30% nos ouve 6. (Fgv) O Brasil e a Argentina, para, não necessidade de tratados com nação alguma, somente a agricultura e seus portos ao mundo inteiro. Assinale a alternativa que, de acordo com a norma culta, completa corretamente a frase acima. a) Serem - felizes - têm - basta - protegerem - franquearem. b) Serem - felizes - têm - bastam - protegerem - franquearem. c) Ser - felizes - tem - basta - proteger - franquear. d) Ser - felizes - têm - bastam - proteger - franquear. e) Serem - felizes - tem - bastam - proteger - franquear. 7. (Mackenzie) I - Todos estavam meios cansados, porque já era meio-dia e meia e fazia muito calor. II - Fazem trinta anos que nos conhecemos. III - Nenhum dos presentes à festa souberam dizer se houveram tiros dentro ou fora da casa, durante o assalto. Quanto à concordância nominal e verbal, assinale: a) se apenas I está correta. b) se apenas II e III estão corretas. c) se todas estão corretas. d) se apenas II está correta. e) se todas estão incorretas. 8. (Puccamp) A frase em que a concordância está de acordo com o padrão culto escrito é: a) o povo daquela cidade ribeirinha, diante da previsão de enchente, mobilizaramse no sentido de reforçar os diques recém-construídos. b) A principal associação que temos neste bairro também defendem a abertura das escolas no fim-de-semana para o lazer das crianças. c) Não sei como aquela gente é tão receptiva, vivendo numa região tão inóspita e carente de qualquer apoio estatal. d) O grupo escolhido para apresentar o projeto foram tão bem sucedidos que o técnico aprovou o início dos trabalhos. e) Com relação àquele minúsculo exército que lhe destruíram as roseiras em poucas horas, nada havia a fazer senão admirar sua organização. 9. (Puccamp) A concordância está totalmente de acordo com a gramática normativa na seguinte frase: a) O gosto do pai pelo cinema, aliado ao desejo de companhia, determinavam o programa semanal da família. b) As pessoas buscam, quase sempre, ser fiel àquilo que lhe dá prazer, mas nem sempre a frustração é evitável. c) Depois de tentativas vã, a menina achou que mudanças se faziam necessário para evitar atritos inúteis. d) O relacionamento entre os seres humanos, cada vez mais, e mais rapidamente, estão sofrendo reformulações, o que é benéfico se for feito com lucidez. e) Deve haver muitas situações mal-resolvidas entre familiares, mas certamente existem sempre mais soluções que problemas. 10. (Pucrs) A repetição de expressões como "a nível de" e "de repente" o texto. Também na categoria de cacoetes lingüísticos palavras que para encerrar frases: "tá?", "né?", "entende?". a) empobrece se enquadram são utilizadas b) empobrecem se enquadram são utilizadas c) empobrece se enquadra utiliza-se d) empobrecem se enquadra se utilizam e) empobrece se enquadra utilizam-se 11. (Ufal) Assinale como VERDADEIRAS as frases em que a CONCORDÂNCIA está correta e como FALSAS aquelas em que isso não ocorre. ( ) Foi feito com arte todos os cartazes alusivo ao Congresso a ser realizado brevemente. ( ) Soavam três horas quando, atônitos, os convidados se deram conta da ausência do dono da casa. ( ) Tornou-se necessário providências urgentes no sentido de se recuperar os objetos roubados. ( ) Talvez hajam contradições, ao mesmo tempo que poderá existir acordos entre os sócios. ( ) Levou-se em conta as respostas referente ao questionário elaborado pelo professor. 12. (Mackenzie) A - Fazem anos que, do Nordeste, provém trabalhadores mal-sucedidos. B - A professora ficou meia preocupada, porque ele enviou anexo as certidões. C - Explique porque eu sempre magoo as pessoas as quais mais gosto. D - Para nós, é bom a vida neste lugar, principalmente quando ficamos a só. E - Já vão fazer três semanas que eles não vem a escola. Assinale a alternativa correta em relação ao total de erros de cada frase anterior a) A - 2; B - 2; C - 1; D - 3; E - 3 b) A - 3; B - 1; C - 1; D - 2; E - 1 c) A - 3; B - 2; C - 3; D - 2; E - 3 d) A - 2; B - 2; C - 4; D - 3; E - 1 e) A - 4; B - 0; C - 2; D - 3; E - 2 GABARITO 1. a) A placa apresenta um erro de concordância verbal: "...morros que a cerca". b) "...como isso não tem menor importância", a ironia decorre da diferença entre o que é dito no texto e o fato de "não haver menor importância" no erro de português numa placa da prefeitura - e o que Millôr Fernandes realmente pensa sobre o problema. 2. Há um problema de concordância verbal, em "que existe vazamentos tóxicos", e outro de colocação pronominal, em "levará-nos". 3. [D] 4. [D] 5. [A] 6. [A] 7. [E] 8. [C] 9. [E] 10. [A] 11. F V F F F 12. [C]

15 REGÊNCIA VERBAL 1. (Uff) A Chegada E quando cheguei à tarde na minha casa lá no 27, ela já me aguardava andando pelo gramado, veio me abrir o portão pra que eu entrasse com o carro, e logo que saí da garagem subimos juntos a escada pro terraço, e assim que entramos nele abri as cortinas do centro e nos sentamos nas cadeiras de vime, ficando com nossos olhos voltados pro alto do lado oposto, lá onde o sol ia se pondo, e estávamos os dois em silêncio quando ela me perguntou "que que você tem?", mas eu, muito disperso, continuei distante e quieto, o pensamento solto na vermelhidão lá do poente, e só foi mesmo pela insistência da pergunta que respondi "você já jantou?" e como ela dissesse "mais tarde" eu então me levantei e fui sem pressa pra cozinha (ela veio atrás), tirei um tomate da geladeira, fui até a pia e passei uma água nele, (...) Raduan Nassar, Um copo de cólera. Com base no fragmento de Raduan Nassar: a) transcreva um exemplo de regência verbal de uso coloquial; b) reescreva a frase - "que que você tem?" - de acordo com a modalidade escrita culta; c) identifique, no trecho a seguir, um termo que representa um recurso de ênfase característico de estilização da oralidade e dispensável na modalidade escrita: "e logo que saí da garagem subimos juntos a escada pro terraço, e assim que entramos nele abri as cortinas do centro e nos sentamos nas cadeiras de vime," 2. (Ita) VOCÊ SE ENCONTRA DENTRO DE UM PARQUE NACIONAL, POR ISSO EVITE: - FAZER - fogo e fogueiras; barulho, buzinar e som alto; não saia das trilhas ou dos pontos de visitação; pichar, escrever, riscar, danificar imóveis, placas, pedras e árvores; lavar utensílios e roupas nos rios. (Folheto do Parque Nacional de Itatiaia) a) Identifique a inadequação sintática. b) Rescreva o texto, eliminando tal inadequação. Faça as modificações necessárias. 3. (Uff) A prática da gramática não deve estar desvinculada da percepção das diferenças na produção de sentido, encaminhadas pela língua no processo de comunicação. Explique as diferentes regências do verbo "combater" e as decorrentes produções de sentido no contexto em que se inserem: "Combateremos a sombra. Com crase e sem crase." 4. (Uerj) As formas destacadas nos quatro fragmentos abaixo são usuais no português culto falado no Brasil. Três delas, porém, ainda são evitadas por escritores mais conservadores e puristas. Ao escrever, estes escritores preferem as variantes que se acham entre parênteses. A forma destacada e a colocada entre parênteses que são aceitas sem restrição por esses escritores, como formas da escrita culta padrão, estão indicadas em: a) "Lembrando que HAVIA (existiam) vários tipos de mulheres não-escravas," b) "na seca de 1877, mulheres famintas, esquálidas, CHEGARAM NA (chegaram à) casa do major Selemérico," c) "OSTENTAVA-SE (ostentavam-se) longos cabelos" d) "Mesmo as mulheres ricas costumavam SE VESTIR (vestir-se) com uma certa simplicidade" 5. (Uerj) Algumas preposições podem expressar sentidos variados e introduzir termos com funções sintáticas diversas. No exemplo "Pequeno deu a quantia determinada pela esposa de Zé Gordo", a preposição POR tem características semânticas e sintáticas idênticas às da seguinte alternativa: a) "caibros cobertos, em geral, POR telhas de zinco" b) "num desespero absoluto e que POR ser absoluto é calado." c) "que se estendia POR caminhos muitas vezes sem sentido algum" d) "becos que, POR terem só uma entrada, se tornam becos sem saídas," 6. (Ufal) Assinale como VERDADEIRAS as frases em que a REGÊNCIA está correta e como FALSAS aquelas em que isso não ocorre. ( ) É agradável sentir-lhe tão disposto ao trabalho no qual conversamos ontem. ( ) O problema, cuja solução se torna cada vez mais distante, angustia todos os que nele estão envolvidos. ( ) Importa saber as causas que deflagraram o acidente o qual vitimou tantas pessoas. ( ) Poucos se preocupam com o que poderá suceder devido à falta de senso de responsabilidade da parte de muitos. ( ) Convenci-me que ele será incapaz de opor-se contra os avisos de que todos ouviram. 7. (Cesgranrio) Indique a alternativa que completa, respectivamente, as lacunas das frases a seguir, de acordo com a norma culta. I - É uma situação nunca nos esqueceremos. II - A situação chegamos é ímpar. III - A reportagem, teor discordei, foi censurada. IV - É uma revelação os fatos merecem uma análise detalhada. V - É uma situação se deve evitar. a) que / em que / de cujos / cujos / que b) da qual / a que / cujo / que / por que c) de que / a que / cujo / cujos / que d) da qual / em que / cujo /cujos / a que e) de que / a que / de cujo /em que / que 8. (Fei) Assinalar a alternativa que completa corretamente as lacunas das seguintes frases: I. As flores aroma tanto gosto, são efêmeras. II. Este foi o motivo não lhe telefonei antes. III. A pesquisa me refiro foi desenvolvida na Itália. IV. São precários os meios dispomos. V. Este é um fato não deve haver dúvidas. a) de que; sobre o qual; por que; a que; de cujo b) a que; de que; sobre o qual; de cujo; por que c) por que; de cujo; de que; sobre o qual; a que d) de cujo; por que; a que; de que; sobre o qual e) de que; a que; de cujo; sobre o qual; por que 9. (Pucpr) Numere a 1 coluna de acordo com a 2 : ( ) pretende você chegar? ( ) Você sabe fica a Rua das Flores? ( ) será que se esconderam os meninos? ( ) Veja bem eles se dirigem. (1) onde (2) aonde Assinale a alternativa que contém a seqüência correta: a) 1, 2, 1, 2 b) 2, 1, 2, 1 c) 1, 2, 2, 1 d) 2, 1, 1, 2 e) 1, 1, 1, (Ufpe) Observe os enunciados abaixo quanto à regência verbal. 1 ) Ao rei, os relatos da viagem informaram-lhe as novas descobertas. 2) Os conhecimentos marítimos em que os europeus confiavam estão ultrapassados. 3) Para os índios, o tempo se divide em AB ('antes do branco') e DB ('depois do branco'), marca que os lembra a usurpação de sua terra. 4) As comemorações dos 500 anos pouco aludem a quase total extinção das línguas indígenas. Estão corretos apenas: a) 1 e 2 b) 1, 2 e 3 c) 2 e 3 d) 2, 3 e 4 e) 3 e (Ufsc) Assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S): 01. Em... "só se vê bem e os homens não têm mais tempo", o acento nos verbos VER e TER é justificado pela mesma regra de acentuação gráfica. 02. Em "Mas se tu me cativas..". o verbo CATIVAR classifica-se como transitivo direto. 04. Os verbos "lembrar" e "esquecer", ao contrário de LEMBRAR-SE e ESQUESER-SE, não são regidos por preposição. 08. Em "Por favor... cativa-me!", o modo verbal é o Imperativo. 16. No trecho "... começaram a se tornar realidade", o verbo COMEÇARAM apresenta a seguinte estrutura: começ- radical, -a- vogal temática, começa- tema, -ra- desinência modo-temporal e -m desinência número-pessoal. 32. Em "O trigo, que é dourado, fará com que eu me lembre de ti", a vírgula é utilizada para isolar o sujeito do verbo. GABARITO 1. a) "...cheguei à tarde na minha casa..." b) O que você tem? c) "...e assim que entramos nele..." 2. a) Falta de paralelismo. 1 caso: o verbo "fazer" é transitivo direto e deveria deveria ser seguido de substantivo com função de objeto direto. 2 caso: a partir de "não saia das trilhas", o texto remete somente ao verbo evitar, e pede uma seqüência de infinitivos. b) " Evite fazer fogo e fogueiras; barulhos e som alto". " Evite buzinar, sair das trilhas ou dos pontos de visitação; pichar, escrever". 3. As regências do verbo combater como transitivo direto e intransitivo, respectivamente, passam a idéia de: a) A sombra representa o termo passivo (objeto direto), ou seja, aquilo que será combatido - não haverá crase. b) A sombra representa o modo como será combatido, portanto tem função de adjunto adverbial de modo - haverá crase. 4. [A] 5. [A] 6. F V V V F 7. [E] 8. [D] 9. [D] 10. [A] = 30

16 ACENTUAÇÃO 1. (Unitau) Observe a seqüência: I - Ele ontem 'pôde' sair, mas hoje não 'pode'. II - Os 'nêutrons', os 'prótons' são itens estudados pela Física. Explique porque algumas palavras, entre aspas, acima são acentuadas e outras não. Justifique. 2. (Uel) Assinale a letra correspondente à alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase apresentada. Os repórteres estavam... meio metro de distância, acompanhando passo... passo a revista que o comandante fazia... tropas. a) a - a - as b) a - a - às c) à - à - as d) à - à - às e) a - à - às 3. (Cesgranrio) Indique o item no qual os vocábulos obedecem à mesma regra de acentuação da palavra NÓDOA. a) ânsia, âmbar, imundície. b) míope, ímã, enjôo. c) água, tênue, supérfluo. d) ímpar, míngua, lânguida. e) viúvo, argênteo, sórdido. 4. (Puccamp) A questão da descriminalização das drogas se presta a freqüentes simplificações de caráter "maniqueísta" que acabam por estreitar um problema extremamente complexo, permanecendo a discussão quase sempre em torno da droga que ESTÁ mais em EVIDÊNCIA. As palavras em destaque são acentuadas pelas mesmas razões que justificam os acentos das seguintes palavras respectivamente: a) fiéis - pá - ânsia b) Luís - contém - bênção c) saída - você - sábio d) saí - estátua - álbuns e) idéia - avós - estômago 5. (Fei) Assinalar a alternativa na qual a acentuação gráfica das palavras se justifique da mesma forma que em: idéia - glória - ruína: a) maiúscula - tríduo - rédea b) estóico - obliqúem - Bocaiúva c) próton - tranqüilo - saúde d) pastéis - raízes - série e) réu - bilíngue - possuí-la 6. (Fei) Assinalar a alternativa em que todos os hiatos não precisam ser acentuados: a) balaústre - saúde - viúvo - baú b) juízes - jesuíta - ateísmo - taínha c) paúl - atraír - raínha - raíz - juíz d) baía - contribuír - saída - juízo e) faísca - baínha - caída - ataúde 7. (Fgv) Assinale a alternativa cujas palavras estejam de acordo com as regras de acentuação gráfica. a) Avaro (sovina), ibero, perito, rubrica, aríete, ínterim. b) Ávaro (sovina), íbero, perito, rúbrica, ariete, interim. c) Ávaro (sovina), íbero, périto, rubrica, aríete, interim. d) Avaro (sovina), íbero, perito, rúbrica, ariete, ínterim. e) Avaro (sovina), ibero, perito, rubrica, aríete, interim. 8. (Fuvest) Assinale a alternativa que o texto está acentuado corretamente. a) A princípio, metia-me grandes sustos. Achava que Virgilia era a perfeição mesma, um conjunto de qualidades sólidas e finas, amorável, elegante, austera, um modêlo. b) A princípio, metia-me grandes sustos. Achava que Virgília era a perfeição mesma, um conjunto de qualidades sólidas e finas, amorável, elegante, austera, um modelo. c) A princíipio, metia-me grandes sustos. Achava que Virgília era a perfeição mesma, um conjunto de qualidades solidas e finas, amorável, elegante, austera, um modêlo. d) A principio, metia-me grandes sustos. Achava que Virgilia era a perfeição mesma, um conjunto de qualidades sólidas e finas, amorável, elegante, austera, um modelo. e) A princípio, metia-me grandes sustos. Achava que Virgília era a perfeição mesma, um conjunto de qualidades sólidas e finas, amoravel, elegante, austera, um modelo. 9. (Fuvest) Assinalar a alternativa em que a acentuação e a pontuação estejam corretas: a) Multidão, cujo amor cobicei, até à morte, era assim que eu me vingava, às vezes, de ti, deixava burburinhar em volta do meu corpo a gente humana sem a ouvir como o Prometeu de Esquilo fazia aos seus verdugos. b) Multidão cujo amor cobicei até à morte, era assim que eu me vingava as vezes de ti, deixava burburinhar, em volta do meu corpo, a gente humana sem a ouvir, como o Prometeu de Ésquilo, fazia aos seus verdugos. c) Multidão, cujo amor cobicei até à morte; era assim que eu me vingava as vezes de ti; deixava burburinhar em volta do meu corpo a gente humana; sem a ouvir como o Prometeu de Esquilo fazia aos seus verdugos. d) Multidão, cujo amor cobicei até à morte, era assim que eu me vingava às vezes de ti; deixava burburinhar em volta do meu corpo a gente humana, sem a ouvir, como o Prometeu de Ésquilo fazia aos seus verdugos. e) Multidão, cujo amor cobicei até à morte, era assim que eu me vingava, às vêzes, de ti, deixava burburinhar em volta do meu corpo, a gente humana, sem a ouvir, como o 'Prometeu de Ésquilo fazia aos seus verdugos. 10. (Ita) Assinale a seqüência de palavras acentuadas pela mesma regra gramatical: a) Cenário, circunstância, hífen, águia. b) Está, já, café, jacá. c) Eletrônica, gênero, bônus, ônibus. d) Cenário, águia, referência, série. e) Referência, pára, líder, série. 11. (Unitau) As palavras 'é', 'método','só', 'conteúdos' podem ter sua acentuação analisadas pelas seguintes regras: a) proparoxítona, monossílabo átono, paroxítona b) monossílabo tônico, proparoxítona, paroxítona terminada em "os" c) oxítona terminada em "e", "u" tônico em hiato, oxítona terminada em "o", proparoxítona d) proparoxítona, oxítona terminada em "o", oxítona terminada em "a", paroxítona terminada em "os" e) monossílabo tônico, "u" tônico em hiato, proparoxítona 12. (Cesgranrio) Assinale a opção em que se ERRA quanto à explicação do uso do acento gráfico nas palavras destacadas: a) porém - tambémos vocábulos terminados em -EM recebem acento agudo, que os marca como oxítonos. b) chapéu - idéiao acento recai sobre a primeira vogal do hiato para indicar a sílaba tônica. c) três - chá - sóos monossílabos tônicos terminados em A, E, O são acentuados. Leva-se em conta nesta regra a tonicidade dos monossílabos na frase. d) título - hábitosacentuam-se em português as palavras proparoxítonas. e) Renânia - dicionáriosas palavras paroxítonas terminadas em ditongo oral são acentuadas. 13. (Unicamp) Perguntado em fins de 1997 pelo JORNAL DAS LETRAS (Lisboa) se seu nome seria uma boa indicação para o Prêmio Nobel de Literatura, junto com os nomes, sempre lembrados pela imprensa, de José Saramago e António Lobo Antunes, o escritor português José Cardoso Pires deu a seguinte resposta: "A Imprensa tem lá as suas razões. Durante anos e anos passei a vida a assinar papéis a pedir um Nobel para um escritor português e isso não serviu de nada. De modo que o facto da Imprensa agora prever isto ou aquilo... Uma coisa eu sei: o Prémio Nobel dado a um escritor português de qualidade beneficiava todos os escritores portugueses. Que todos gostariam de ter o Prémio Nobel também é verdade, mas se um ganhar ganhamos todos. De qualquer modo o critério actual é o dos mais traduzidos e os mais traduzidos são o Saramago e o Lobo Antunes. Eu sou menos. Mas isso não me preocupa nada. Sinceramente". a) Aponte, na resposta de Cardoso Pires, as características de acentuação e grafia que a identificam como um texto em português europeu. b) Aponte, na mesma resposta, as construções que a caracterizam como um texto em português europeu, e dê os prováveis equivalentes brasileiros dessas construções. c) Sabemos que o Nobel de Literatura foi ganho em 1998 por José Saramago. A partir de qual passagem do texto poderíamos desconfiar que, na opinião do entrevistado, não necessariamente o vencedor é o melhor? GABARITO 1. Pôde e pode: acento diferencial, para marcar o timbre fechado. Nêutrons e prótons: palavras paroxítonas terminadas em NS. 2. [B] 3. [C] 4. [C] 5. [E] 6. [C] 7. [A] 8. [B] 9. [D] 10. [D] 11. [E] 12. [B] 13. a) - acentuação: "prémio" - grafia: "facto" e "actual" b) As construções são: - "... passei a vida a assinar papéis..." No Brasil: passei a vida assinando papéis. - "... a pedir um Nobel..." No Brasil: pedindo um Nobel ou para pedir um Nobel. c) Segundo a passagem: "critério actual é o do mais traduzidos e os mais traduzidos são o Saramago e o Lobo Antunes"

17 FIGURAS DE LINGUAGEM 1. (Uerj) "Onde que andou minha missão de poeta, Carnaval?" O trecho anterior contém uma figura de linguagem chamada apóstrofe. a) Reescreva esse verso começando-o pela apóstrofe e colocando o sujeito na ordem direta. b) Cite a função sintática que corresponde à apóstrofe e explique, em uma frase completa, por que ela é empregada no texto. 2. (Fgv) Em português, expressões como SAIR PARA FORA ou SUBIR PARA CIMA são criticáveis por serem redundantes, isto é, conterem repetição desnecessária da mesma idéia. Trata-se de um defeito de estilo denominado PLEONASMO. Na frase a seguir, é possível perceber a presença de DOIS pleonasmos: "Na reunião, houve uma inesperada surpresa: todos os membros do Conselho foram unânimes em reconhecer os méritos do escritor." Reescreva essa frase, eliminando os pleonasmos. Justifique as alterações feitas. 3. (Uerj) "Cônscia de sua relevância mística, a madrinha chora no exato instante em que os refletores lhe incandescem a maquiagem." No trecho citado, o autor emprega a ironia para intensificar sua crítica à situação descrita. Explique como esse recurso de linguagem intensifica a referida crítica. 4. (Fgv) A China detonou uma bomba e pouca gente percebeu o estrago que ela causou. Assim que abriu as portas para as multinacionais oferecendo mão-de-obra e custos muito baratos, o país enfraqueceu as relações de trabalho no mundo. Em uma recente análise, a revista inglesa "The Economist" mostra que a entrada da China, da Índia e da ex-união Soviética na economia mundial dobrou a força de trabalho. Com isso, o poder de barganha de sindicatos do mundo inteiro teria se esfacelado. Provavelmente por isso, diz a revista, salários e benefícios tenham crescido apenas 11% desde 2001 nas empresas privadas dos Estados Unidos, ante 17% nos cinco anos anteriores. ("Você s/a", setembro de 2005) Transcreva dois trechos do texto em que há emprego de figura de linguagem e informe de que figura se trata, em cada caso. 5. (Uerj) CANTIGAS DE ACORDAR MULHER Vagueio aquém do teu sono com alma de marinheiro feliz de chegar a um porto sem previsão no roteiro, mais tonto de o descobrir que de lhe ser estrangeiro. Teu continente a dormir - pouso de barco ligeiro - pára os relógios num tempo avesso a qualquer ponteiro: nem sei se o fico vivendo ou se te acordo primeiro. (...) Bom é sorrires, olhar em mim: não vês o inimigo, o rival jamais. Na caça, não serás a presa; não serás, no jogo, a prenda. Partilharemos, sem meias medidas, a espera, o arroubo, o gesto, o salto, o pouso, o sono e o gosto desse rir dentro e fora do tempo sempre que nova mente acordares. (...) Acorda, meu bem, acorda: são horas de vigilar feliz quem menos recorda e faz do tempo passar monjolo-pêndulo-corda tocando um relógio de ar onde o momento concorda com ser eterno e findar! Acorda, meu bem, acorda e ajuda teu madrugar: a mão do dia transborda de coisas para te dar! (CAMPOS, Geir. Antologia poética. Rio de Janeiro: Léo Christiano Editorial, 2003.) O emprego de figuras de linguagem é uma conhecida característica do discurso poético. O poema "Cantigas de Acordar Mulher" apresenta metáforas relacionadas a mais de um campo semântico. a) Note que, na primeira estrofe (l. 1 a 12), o eu-lírico exprime seu movimento em direção ao ser amado por meio de uma seqüência metafórica iniciada pelo substantivo "marinheiro". Relacione mais quatro substantivos presentes neste trecho que pertençam à referida seqüência metafórica. b) Na última estrofe (l. 28 a 39), o poeta empregou uma antítese e uma hipérbole. Transcreva os versos correspondentes a cada uma dessas figuras. 6. (Fuvest) Tinha piedade, tinha amor, tinha fraternidade, e era só. Era uma sarça ardente mas era sentimento só. Um sentimento profundíssimo, queimando, maravilhoso, mas desamparado, mas desamparado. (Mário de Andrade, CONTOS NOVOS) No fragmento acima, do conto "Primeiro de Maio", o narrador refere-se à personagem principal, o "35" e aos sentimentos deste. a) Identifique e explique sucintamente o recurso de estilo que predomina na composição do fragmento. b) Contextualize esse fragmento, explicando brevemente a relação que existe entre os sentimentos da personagem, aí referidos, e a experiência que ela vive no conto. 7. (Ufscar) A revista "Veja", referindo-se aos empresários brasileiros, na edição de , às vésperas das eleições, utilizou o seguinte título para uma matéria: "Eles lularam na reta final". Tomando-se como referência o contexto das eleições, responda: a) Qual o significado da forma verbal "lularam"? b) Do ponto de vista gramatical, por meio de que recurso o verbo da frase foi criado? 8. (Ita) Abaixo, você tem, de um lado, os versos e, do outro, o nome de uma das figuras de linguagem. Observe: I. "Minhas mãos ainda estão molhadas / do azul das ondas entreabertas"... sinestesia II. "e a cor que escorre dos meus dedos"...metonímia III. "o vento vem vindo de longe"... aliteração IV. "a noite se curva de frio"... personificação V. "e o meu navio chegue ao fundo / e o meu sonho desapareça"... polissíndeto Considerando-se a relação verso/figura de linguagem, pode-se afirmar que a) apenas I, II e III estão corretas. b) apenas I, III e IV estão corretas. c) apenas II está incorreta. d) apenas I, IV e V estão corretas. e) todas estão corretas. 9. (Enem) Cidade grande Que beleza, Montes Claros. Como cresceu Montes Claros. Quanta indústria em Montes Claros. Montes Claros cresceu tanto, ficou urbe tão notória, prima-rica do Rio de Janeiro, que já tem cinco favelas por enquanto, e mais promete. (Carlos Drummond de Andrade) Entre os recursos expressivos empregados no texto, destaca-se a a) metalinguagem, que consiste em fazer a linguagem referir-se à própria linguagem. b) intertextualidade, na qual o texto retoma e reelabora outros textos. c) ironia, que consiste em se dizer o contrário do que se pensa, com intenção crítica. d) denotação, caracterizada pelo uso das palavras em seu sentido próprio e objetivo. e) prosopopéia, que consiste em personificar coisas inanimadas, atribuindo-lhes vida. 10. (Fatec) Denomina-se "oxímoro" ou "paradoxo" a figura que permite aproximar significados contrários numa mesma unidade de sentido. A alternativa em que se apresenta exemplo de paradoxo é a)... aquele homem tinha má sorte! (...) E no entanto eu era feliz! b)... sorriu por trás dos bigodões portugas, um sorriso desacostumado, não falou nada felizmente. c)... ele nem media a extenção do meu sacrifício! e a mão calosa apenas roçou por meus cabelos cortados. d) Aquele homem enorme com tantos filhos e uma mulher paralítica na cama! (...) Depois: o operário não era bem vestido como papai. e) Bem que podia dar a menor, era tão feia mesmo, faltava uma das pontas (...) E eu tinha

18 que me desligar de uma delas, da menorzinha estragada, tão linda! 11. (Mackenzie) Bonde O transatlântico mesclado Dlendlena e esguicha luz Postretutas e famias sacolejam Oswald de Andrade "Transatlântico mesclado" é exemplo de a) hipérbole, devido ao emprego do significado denotativo de "transatlântico". b) metonímia, já que tanto "transatlântico" como "bonde" são veículos de transporte. c) linguagem sarcástica, pois associa meio de transporte popular a meio de transporte sofisticado. d) antítese, devido ao emprego inusitado do adjetivo "mesclado". e) metáfora, pois estabelece uma analogia implícita entre "bonde" e "transatlântico". 12. (Fatec) No entanto, todas as palavras que ele dissera (...) desses milhões de palavras ditas (...) poucas (...) haviam surtido efeito. Nesse período, há uma figura de estilo caracterizada pela interrupção da seqüência lógica e da sintaxe do período; tal figura é também conhecida como "frase quebrada". Trata-se de: a) metáfora. b) hipérbole. c) eufemismo. d) zeugma. e) anacoluto. 13. (Uerj) "(...) não admira lhe saltassem algumas LÁGRIMAS poucas e caladas." "As minhas cessaram logo." Nessa passagem, encontra-se um recurso de coesão textual em que o termo destacado é retomado por meio de elipse. Esse mesmo recurso é empregado em: a) "QUIS DESPEDIR-SE DO MARIDO, e o desespero daquele lance consternou a todos." b) "Muitos homens CHORAVAM também, as mulheres todas." c) "Redobrou de carícias para A AMIGA, e quis levá-la;" d) "quais os DA VIÚVA, sem o pranto nem palavras desta," 14. (Uff) Assinale a opção em que os elementos destacados no texto exemplificam a figura de linguagem apresentada. a) "Paronomásia" é o emprego de palavras semelhantes no som, porém de sentido diferente./ "Entretanto, VIDA diferente não quer dizer VIDA pior; é outra coisa." b) "Eufemismo" é uma substituição de um termo, pela qual se pode evitar usar expressões mais diretas ou chocantes, para referir-se a determinados fatos. / "Os amigos que me restam são de data recente; todos os antigos FORAM ESTUDAR A GEOLOGIA DOS CAMPOS SANTOS." c) "Anáfora" é a repetição de uma ou mais palavras no princípio de duas ou mais frases, de membros da mesma frase, ou de dois ou mais versos. / "Ora, como tudo CANSA, esta monotonia acabou por EXAURIR-me também. Quis variar, e lembrou-me escrever um livro." d) "Metonímia" é a designação de um objeto por palavra designativa de outro objeto que tem com o primeiro uma relação. / "O que aqui está é, mal comparando, semelhante à pintura que se põe na barba e nos cabelos, e que apenas conserva o hábito externo, COMO SE DIZ NAS AUTÓPSIAS; O INTERNO NÃO AGÜENTA TINTA." e) "Onomatopéia" é o emprego de palavra cuja pronúncia imita o som natural da coisa significada. / "Foi então que os bustos pintados nas paredes entraram a FALAR-me e a DIZER-me que, uma vez que eles não alcançavam reconstituirme os tempos idos, pegasse da pena e contasse alguns." 15. (Ita) É terminantemente proibido animais circulando nas áreas comuns a todos, principalmente para fazerem suas necessidades fisiológicas no jardim do condomínio, onde pode por em risco a saúde das crianças que alí brincam descalças. (Extraído de um RELATÓRIO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS da administração de um prédio.) 15. Assinale a opção que apresenta as figuras de linguagem presentes no texto: a) Pleonasmo e eufemismo. b) Metonímia e eufemismo. c) Pleonasmo e polissíndeto. d) Pleonasmo e metonímia. e) Eufemismo e polissíndeto. 16. (Fatec) "Seus óculos eram imperiosos." Assinale a alternativa onde aparece a mesma figura de linguagem que há na frase acima: a) "As cidades vinham surgindo na ponte dos nomes." b) "Nasci na sala do terceiro ano." c) "O bonde passa cheio de pernas." d) "O meu amor, paralisado, pula." e) "Não serei o poeta de um mundo caduco." 17. (Fei) Assinalar a alternativa correta, correspondente às figuras de linguagem, presentes nos fragmentos a seguir: I. "Não te esqueças daquele amor ardente que já nos olhos meus tão puro viste." II. "A moral legisla para o homem; o direito, para o cidadão." III. "A maioria concordava nos pontos essenciais; nos por menores porém, discordavam." IV. "Isaac a vinte passos, divisando a vulto de um, pára, ergue a mão em viseira, firma os olhos." a) anacoluto, hipérbato, hipálage, pleonasmo b) hipérbato, zeugma, silepse, assíndeto c) anáfora, polissíndeto, elipse, hipérbato d) pleonasmo, anacoluto, catacrese, eufemismo e) hipálage, silepse, polissíndeto, zeugma 18. (Fei) Assinalar a alternativa que contém as figuras de linguagem correspondentes aos períodos a seguir: I. "Está provado, quem espera nunca alcança". II. "Onde queres o lobo sou o irmão". III. Ele foi discriminado por sofrer de uma doença contagiosa muito falada atualmente. IV. Ela quase morreu de tanto estudar para o vestibular. a) ironia - antítese - eufemismo - hipérbole b) eufemismo - ironia - hipérbole - antítese c) antítese - hipérbole - ironia - eufemismo d) hipérbole - eufemismo - antítese - ironia e) ironia - hipérbole - eufemismo - antítese 19. (Fgv) Assinale a alternativa que indica a correta seqüência das figuras encontradas nas frases a seguir. - O bom rapaz buscava, no fim do dia, negociar com os traficantes de drogas. - Naquele dia, o presidente entregou a alma a Deus. - Os operários sofriam, naquela mina, pelo frio em julho e pelo calor em dezembro. - A população deste bairro corre grande risco de ser soterrada por esta montanha de lixo. - A neve convidava os turistas que, receosos, a olhavam de longe. a) Ironia, eufemismo, antítese, hipérbole, prosopopéia. b) Reticências, retificação, gradação, apóstrofe, ironia. c) Antítese, hipérbole, personificação, ironia, eufemismo. d) Gradação, apóstrofe, personificação, reticências, retificação. e) Ironia, eufemismo, antítese, apóstrofe, gradação. 20. (Fuvest) A prosopopéia, figura que se observa no verso "Sinto o canto da noite na boca do vento", ocorre em: a) "A vida é uma ópera e uma grande ópera." b) "Ao cabo tão bem chamado, por Camões, de Tormentório, os portugueses apelidaramno de Boa Esperança." c) "Uma talhada de melancia, com seus alegres caroços." d) "Oh! eu quero viver, beber perfumes. Na flor silvestre, que embalsama os ares." e) "A felicidade é como a pluma..." 21. (Ita) Relacione as colunas e, a seguir, assinale a opção correspondente. (1) Aliteração (2) Anacoluto (3) Sinestesia (4) Metonímia (5) Hipérbato (6) Metáfora (7) Hipérbole (8) Prosopopéia

19 I. Esses políticos de hoje a gente não deve confiar na maioria deles. II. Ao longe, avistava-se o grito ruidoso dos retirantes. III. "E fria, fluente, frouxa claridade / flutua como as brumas de um letargo..." a) I - 5, II - 4, III - 2. b) I - 7, II - 6, III - 5. c) I - 7, II - 8, III - 3. d) I - 2, II - 3, III - I. e) I - 5, II - 2, III (Ita) Assinale a figura de linguagem predominante no seguinte trecho: A engenharia brasileira está agindo rápido para combater a crise de energia. a) Metáfora. b) Metonímia. c) Eufemismo. d) Hipérbole. e) Pleonasmo. 23. (Mackenzie) I - "E treme, e cresce, e brilha, e afia o ouvido, e escuta..." II - "Tiros que o senhor ouviu foram de briga de homem não." III - "Aproximou-se do chiqueiro das cabras, viu o bode velho fazendo um barulho feio com as ventas arregaçadas, lembrou-se do acontecimento da véspera." IV - "Minha vida é uma pobre rosa ao vento." V - "Não vi mais o acampo deles, as esporas tilintim." Assinale a alternativa INCORRETA quanto aos recursos estilísticos das respectivas frases. a) I - Polissíndeto b) II - Elipse do artigo c) III - Silepse d) IV - Metáfora e) V - Onomatopéia 24. (Mackenzie) "Ó mar salgado, quanto do teu sal são lágrimas de Portugal!" Há, nesses versos, uma convergência de recursos expressivos, que se realizam por meio de: I - metonímia; II - pleonasmo; III - apóstrofe; IV - personificação. Quanto às especificações anteriores, diz-se que: a) todas estão corretas. b) nenhuma está correta. c) apenas I, II e III estão corretas. d) apenas III e IV estão corretas. e) apenas I está incorreta 25. (Mackenzie) Apresentam-se, a seguir, trechos representativos da literatura barroca e figuras de linguagem a eles relacionadas. Aponte a alternativa em que a correspondência é INCORRETA. a) Agora que SE CALA O SURDO VENTOE o RIO ENTERNECIDO com meu prantodetém seu vagaroso movimento.prosopopéia b) As aves que eram do bosque,clarins DE PLUMAS ANIMADOSFaltandolhes a estrela da alvasuspendem tristes o canto.metáfora c) O PRAZER com a PENA se embaraça;porém quando um com o outro mais porfia,o gosto CORRE, a dor apenas PASSA.ANTÍTESE d) Ardor em firme coração nascido;pranto por belos olhos derramado;incêndio EM MARES DE ÁGUA DISFARÇADO;RIO DE NEVE EM FOGO CONVERTIDO.PARADOXO e) Porém, se ACABA o Sol, por que NASCIA?Se TÃO FORMOSA É A LUZ, POR QUE NÃO DURA?Como a beleza assim se transfigura?hipérbole 26. (Uel) "Cego me fazem já com ânsias vivas De teus olhos os sóis abrasadores, De meus olhos as águas sucessivas." Os versos anteriores ostentam os seguintes recursos retóricos, intensificados na poesia barroca: a) hipérboles e antíteses. b) apóstrofes e invocações. c) eufemismo e ironia. d) coloquialismo e anticlímax. e) elipses e pleonasmos. 27. (Ufal) Assinale como VERDADEIRAS as frases em que a FIGURA DE LINGUAGEM está corretamente classificada e como FALSAS aquelas em que isso não ocorre. ( ) As tropas eram comandadas pelo Marechal de Ferro - ANÁFORA ( ) O Rei do futebol ocupou o cargo de ministro - ANTONOMÁSIA ( ) A ignorância é a noite do espírito - METÁFORA ( ) Não sopra o vento; não gemem as vagas; não murmuram os rios - POLISSÍNDETO ( ) As árvores são imbecis; despem-se justamente quando chega o inverno - PROSOPOPÉIA 28. (Fei) "Em tristes sombras morre a formosura, em contínuas tristezas a alegria" Nos versos citados acima, Gregório de Matos empregou uma figura de linguagem que consiste em aproximar termos de significados opostos, como "tristezas" e "alegria". O nome desta figura de linguagem é: a) metáfora b) aliteração c) eufemismo d) antítese e) sinédoque GABARITO 1. a) Uma dentre as possibilidades a seguir: - Carnaval, minha missão de poeta onde que andou? - Carnaval, onde que minha missão de poeta andou? b) Vocativo. O poeta dialoga com o Carnaval, invocando-o como seu interlocutor. 2. Na reunião, houve uma surpresa: todos os membros do Conselho reconheceram os méritos do escritor. Há redundância em "surpresa inesperada" (toda surpresa é inesperada); e todos "unânimes". 3. A ironia é empregada para desmascarar atitudes e poses produzidas exclusivamente para as câmeras "A China detonou uma bomba": metáfora. - "Assim que abriu as portas": metáfora. O verbo ESFACELAR, aplicado a "poder de barganha", é também metafórico. 5. a) Porto, roteiro, continente, barco. b) Antítese:"onde o momento concorda/com ser eterno e findar" Hipérbole: "a mão do dia transborda/de coisas pra te dar" 6. a) Há repetições que inicia três orações pelo verbo TER, conhecidas por ANÁFORA. Ou elementos finais como SÓ, que marca a EPÍSTROFE. b) O personagem "35" tem a esperança de que no Dia do Trabalho haja uma confraternização proletária; por outro lado, há o Estado Novo oprimindo qualquer movimento, menos a que acontecia no Palácio das Indústrias. 7. a) A forma verbal "lularam" significa passar para o partido de Lula (atual Presidente do Brasil), ou seja, apoiar Lula. b) Seria um neologismo. O recurso usado para se criar esse neologismo é conhecido com o nome de derivação sufixal: lula + ar = lular. 8. [E] 9. [C] 10. [E] 11. [E] 12. [E] 13. [B] 14. [B] 15. [A] 16. [C] 17. [B] 18. [A] 19. [A] 20. [C] 21. [D] 22. [B] 23. [C] 24. [A] 25. [E] 26. [A] 27. F V V F V 28. [D]

20 INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS 1. (Fuvest) Reduit é leite puro e saboroso. Reduit é saudável, pois nele quase toda gordura é retirada, permanecendo todas as outras qualidades nutricionais. Reduit é bom para jovens, adultos e dietas de baixas calorias. (Texto em uma embalagem de leite em pó) a) No texto acima, a gordura pode ser entendida também como uma qualidade nutricional? Justifique sua resposta, transcrevendo do texto a expressão mais pertinente. b) As qualidades nutricionais de um produto, segundo o texto, sempre fazem bem à saúde? Justifique sua resposta. 2. (Fuvest) Se, como diz o ditado, ter um é pouco e dois é que seria o bom, quando se trata do Trio Beaux Arts, os três são demais. No melhor sentido da palavra ["O Estado de S. Paulo", 12/04/96,D4] a) Qual é "o melhor sentido da palavra" a que o autor se refere? b) Qual o contra-senso que ele evitou, ao acrescentar a ressalva "no melhor sentido da palavra"? 3. (Uff) Toda noite dá vontade de dizer: 'Esse é o verdadeiro Brasil'. Mas talvez seja mesmo ocioso procurar o país numa só pessoa e num só lugar. Ele é esse E aquele, não esse OU aquele. O que tem de melhor é a variedade. Ele é especial por ser diverso, é singular porque plural. VENTURA, Zuenir. Jornal do Brasil, Caderno B, 27/06/98. p. 10. Leia o fragmento de Mário de Andrade: Fale fala brasileira Que você enxerga bonito Tanta luz nessa capoeira tal e qual numa gupiara. Misturo tudo num saco, Mas gaúcho maranhense Que pára no Mato Grosso, Bate este angu de caroço Ver sopa de caruru ANDRADE, Mário de. "Poesias completas." São Paulo: Martins, p vocabulário capoeira - Terreno em que o mato foi roçado e/ou queimado para cultivo da terra ou para outro fim. gupiara - Depósito sedimentoso diamantífero nas cristas dos morros; gorgulho. ver - Como. caruru - Planta cujas folhas, verdes, são saborosas e nutritivas, e por isso muito usadas na culinária. Agora, formule até três frases completas, estabelecendo a relação entre as duas últimas frases do texto de Zuenir Ventura e o fragmento de Mário de Andrade. 4. (Uff) Compare as opiniões expressas nos textos abaixo e escreva um parágrafo de aproximadamente cinco linhas, estabelecendo relação entre a língua e a nacionalidade. I - A língua é a nacionalidade do pensamento como a pátria é a nacionalidade do povo. Da mesma forma que instituições justas e racionais revelam um povo grande e livre, uma língua pura, nobre e rica, anuncia a raça inteligente e ilustrada. ALENCAR, José de. Pós-Escrito. "Diva". Rio de Janeiro, Aguilar, 1965, V.I, p. 399, 400, 01. II - LÍNGUA É VIDA. Faz parte de toda a gama de nossos comportamentos sociais, como comer, morar, vestir-se, etc. Não é uma realidade à parte, algo que se esquece tão logo se saia da sala de aula, das provas, dos concursos. LUFT, Celso Pedro. "Língua & Liberdade". Porto Alegre: L&PM, p.74. III - O Movimento de 1922 não nos deu - nem nos podia dar - uma 'língua brasileira', ele incitou os nossos escritores a concederem primazia absoluta aos temas essencialmente brasileiros [...] e a preferirem sempre palavras e construções vivas do português do Brasil a outras, mortas e frias, armazenadas nos dicionários e nos compêndios gramaticais. CUNHA, Celso. "Língua portuguesa e realidade brasileira". Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, (Ufrj) MAPA-MÚNDI A facilidade de comunicações acabou com esses tanques em que floresciam as diferentes culturas. Quando antes se olhava o mapa-múndi e via-se cada país de um colorido diferente, podia-se tomar isso ao pé da letra. É verdade que o mundo continuou a ser uma colcha de retalhos; mas são todos da mesma cor. Bombaim, Roma Tóquio, que se escondiam, cada um com seu peculiar mistério, nos compartimentos estanques de sua própria civilização, agora, a julgar pelos filmes, estão perfeitamente padronizados, universalizados. E, no mundo de hoje, para desconsolo dos descendentes de Sindbad e de Marco Pólo, a única cor local das cidades famosas são os turistas. (QUINTANA, Mário. PROSA E VERSO. Compilação do autor. Porto Alegre: Globo, 1978.) "ANTES" "cada país de um colorido diferente" "DEPOIS" "Bombaim, Roma, Tóquio"[...] "a julgar pelos filmes, estão perfeitamente padronizados, universalizados" a) Os trechos anteriormente transcritos caracterizam um mundo de ANTES e um mundo de AGORA. Segundo o texto, essa transformação apagou todos os traços originais que individualizavam e distinguiam cada país e cada cultura? Retire do texto a frase que comprova sua resposta. b) Explique, então, o efeito expressivo obtido com o emprego do advérbio "perfeitamente" em "agora, a julgar pelos filmes, estão perfeitamente padronizados, universalizados.". 6. (Ufrj) Terra em chamas Com seu privilégio territorial, o Brasil jamais deveria ter o campo conflagrado. Existem 371 milhões de hectares prontos para a agricultura no país, uma área enorme, que equivale aos territórios de Argentina, França, Alemanha e Uruguai somados. Mas apenas 14% dessa terra, igual à Alemanha, tem algum tipo de plantação. Outros 48%, área quase igual à do México, destinam-se à criação de gado. O que sobra, uma África do Sul inteira, é o que os especialistas chamam de terra ociosa. Nela não se produz 1 litro de leite, uma saca de soja, 1 quilo de batata ou um cacho de uva. Por trás de tanta terra à-toa escondese outro problema agrário brasileiro. Quase metade da terra cultivável está nas mãos de 1 % dos fazendeiros, enquanto uma parcela ínfima, menos de 3%, pertence a 3,1 milhões de produtores rurais. É como se a população da cidade de Resende, no interior do Estado do Rio de Janeiro, fosse dona de três Franças, enquanto a população da Nova Zelândia tivesse apenas um Estado de Santa Catarina. (...) (...) Juntando tanta terra na mão de poucos e vastas extensões improdutivas, o Brasil montou o cenário próprio para atear fogo ao campo. É aí que nascem os conflitos, que nos últimos quinze anos, só em chacinas, fizeram 11 5 mortos. Daí surge a massa de semterra, formada tanto por quem perdeu seu pedaço para plantar como pela multidão de excluídos, desempregados ou biscateiros da periferia das grandes cidades, que são, de uma forma ou de outra, gente também ligada à questão da terra - porque perdeu a propriedade, porque não choveu, porque o pai vendeu a fazenda, porque ela foi inundada por uma represa. (VEJA. "Sangue em Eldorado". SP Editora Abril, Edição 1441/Ano29/N 17.24/04/96. p.40.) Atenção - vocabulário: conflagrado (1 período) - em agitação, em convulsão Um dos aspectos do problema tematizado em "Terra em chamas" está discutido no seguinte trecho: "O que sobra, uma África do Sul inteira, é o que os especialistas chamam de TERRA OCIOSA. Nela não se produz 1 litro de leite, uma saca de soja, 1 quilo de batata ou um cacho de uva. Por trás de tanta TERRA À-TOA esconde-se outro problema agrário brasileiro." a) Aponte a diferença de sentido entre "terra OCIOSA" e "terra À-TOA", no trecho destacado. b) O emprego da expressão "terra À-TOA", em confronto com a expressão "terra ociosa", manifesta a função emotiva (ou expressiva) da linguagem. Explique por quê. 7. (Ufrj) O utopista Ele acredita que o chão é duro Que todos os homens estão presos Que há limites para a poesia Que não há sorrisos nas crianças Nem amor nas mulheres Que só de pão vive o homem Que não há outro mundo.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação

TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação TIPO DE AVALIAÇÃO: Lista de Exercícios - Recuperação Nome: Nº 8º ano / Ensino Fundamental Turma: Disciplina(s): Português Data: Professor(a): Érica Beatriz Nota: Leia o texto de Clarice Lispector e veja

Leia mais

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos:

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos: Concordância Na aula de hoje, estudaremos os principais tipos e ocorrências de itens relacionados à concordância verbal cobrados nos vestibulares do país. Nesse sentido, é válido lembrar que serão observadas

Leia mais

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA

Equipe de Língua Portuguesa. Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA Aluno (a): Série: 3ª TUTORIAL 3B Ensino Médio Data: Turma: Equipe de Língua Portuguesa Língua Portuguesa SÍNTESE DA GRAMÁTICA TERMOS INTEGRANTES = completam o sentido de determinados verbos e nomes. São

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA...

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... Sumário PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... 3 1.1. Fonema...3 1.2. Classificação dos fonemas...4 1.3. Encontros vocálicos...5 1.4. Encontros consonantais...5 1.5. Dígrafos...6 1.6. Dífono...7 1.7.

Leia mais

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches

Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches 1 Nome: nº Data: 7º ano Profa.:Juliana Sanches Conteúdo: - Predicação Verbal; - Modo e Tempo Verbal; - Vozes Verbais. Trabalho para Recuperação 01. Leia a tira. a) Na oração Queria mandar um alô para o

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática O verbo O verbo O que é? Palavra variável em pessoa, número, tempo, modo e voz que exprime um processo, isto é, aquilo que se passa no tempo. Pode exprimir: Ação Estado Mudança de estado Fenômeno natural

Leia mais

Prazer em Conhecê-lo. APRENDA Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto

Prazer em Conhecê-lo. APRENDA Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto EU E VOCÊ Unidade 1 01 Prazer em Conhecê-lo Cumprimentos Dias da Semana Meses do Ano O Alfabeto 02 Frases: Afirmativa, Negativa, Interrogativa Artigos: Definidos e Indefinidos Substantivos e Adjetivos

Leia mais

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar

1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar 1. Porque eu te amo nunca será suficiente 2. Porque a cada dia você me conquista mais e de um jeito novo 3. Porque a ciência não tem como explicar nosso amor 4. Porque a gente discute nossos problemas

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 9 o ano 1 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Responda às questões 1, 2 e 3, após a leitura de um fragmento do texto Homem no mar, de Rubem Braga. De minha varanda vejo,

Leia mais

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de Língua Portuguesa COMENTÁRIO GERAL: a prova compôs-se de três textos dois breves ensaios (artigo cuja temática é universal) e uma crônica. O conhecimento solicitado

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS

PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - PORTUGUÊS - 8º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================== BRINCADEIRA Começou

Leia mais

Problemas Notacionais da Língua

Problemas Notacionais da Língua Problemas Notacionais da Língua Problemas Notacionais da Língua Neste encontro, analisaremos algumas particularidades que nossa língua apresenta e, muitas vezes, devem ter deixado você com dúvidas. É muito

Leia mais

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa 01. Alternativa (E) Vestibular UFRGS 2013 Resolução da Prova de Língua Portuguesa Alternativa que contém palavras grafadas de acordo com o Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa - VOLP 02. Alternativa

Leia mais

Ano: 8 Turma: 8.1 e 8.2

Ano: 8 Turma: 8.1 e 8.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 2ª Etapa 2013 Disciplina:Português Professor (a): Cris Souto Ano: 8 Turma: 8.1 e 8.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO

LÍNGUA PORTUGUESA PROF. ALBERTO MENEGOTTO COMENTÁRIOS À PROVA DO TJRS OFICIAL DE JUSTIÇA Questão 01 Crase As três lacunas devem ser preenchidas exclusivamente com artigos definidos femininos. Observe-se cada caso: na primeira lacuna, o verbo contemplar

Leia mais

Língua Portuguesa RESOLUÇÃO

Língua Portuguesa RESOLUÇÃO PROCESSO SELETIVO/2009 CADERNO 2 Respostas da 2. a Fase Língua Portuguesa RESOLUÇÃO FGVS-2.ªFase/2.ºCad-Língua Portuguesa-Resolução-manhã 2 LÍNGUA PORTUGUESA Leia o texto para responder às questões de

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV

CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV CPV O Cursinho que Mais Aprova na GV FGV Economia 2 a Fase 13/Dezembro/2015 LÍNGUA PORTUGUESA 01. Leia a charge. Pancho. Gazeta do Povo, 03/09/2015 Na fala da personagem, a concordância verbal está em

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 7 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Sotaque mineiro: é ilegal, imoral ou engorda? Gente, simplificar é um pecado. Se a vida não fosse tão corrida, se não tivesse

Leia mais

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por:

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por: COLÉGIO DE APLICAÇÃO DOM HÉLDER CÂMARA AVALIAÇÃO: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES I DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR(A): ANA PAULA DA VEIGA CALDAS ALUNO(A) DATA: / / TURMA: M SÉRIE: 9º ANO DATA PARA ENTREGA:

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 8 Ọ ANO EM 2014 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. O MELHOR DE CALVIN /Bill Watterson MÃE, O

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando

Leia mais

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki

Page 1 of 7. Poética & Filosofia Cultural - Roberto Shinyashiki Page 1 of 7 Universidade Federal do Amapá Pró-Reitoria de Ensino de Graduação Curso de Licenciatura Plena em Pedagogia Disciplina: Filosofia Cultural Educador: João Nascimento Borges Filho Poética & Filosofia

Leia mais

1. Reescreva a fala do Cebolinha, no 1º quadrinho, de acordo com a norma gramatical. Em seguida circule os adjuntos adnominais.

1. Reescreva a fala do Cebolinha, no 1º quadrinho, de acordo com a norma gramatical. Em seguida circule os adjuntos adnominais. EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO DE PORTUGUÊS SERIE: 7 ANO TURMA: 3 BIMESTR DATA / /2010 PROFESSORA: CLAUDIA ALUNO (A): NOTA: Nº: Leia a tira com atenção. 1. Reescreva a fala do Cebolinha, no 1º quadrinho, de

Leia mais

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA

ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA ROTEIRO DE RECUPERAÇÃO FINAL DE LÍNGUA PORTUGUESA Nome: Nº 8º Data / / Professor: Nota: A INTRODUÇÃO Agora, você terá a oportunidade de recuperar os conteúdos do ano por meio de um roteiro de estudo. Leia

Leia mais

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013

Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso do DETRAN RS pela FUNDATEC Concurso ocorrido no dia 25 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Crase. No trecho... não existem referências

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES

Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES 1. Indique o período em que o sinal de dois-pontos está sendo usado com a mesma finalidade da que ocorre em: Ademilton praticou uma atividade

Leia mais

VISÃO GERAL DOS CONTEÚDOS 3ª CLASSE 4ª CLASSE 5ª CLASSE

VISÃO GERAL DOS CONTEÚDOS 3ª CLASSE 4ª CLASSE 5ª CLASSE VISÃO GERAL DOS CONTEÚDOS 19 Família : - a minha história A família: - tipos de família - membros da família e suas funções - regras de convivência na família - a minha infância A família do meu amigo,

Leia mais

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é

Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é Caro aluno! O CURSO AVANÇADO DE PORTUGUÊS (FGV) está voltado para o concursando que se destina a realizar as provas da banca FGV. Nossa estratégia é que o aluno NÃO DECORE NADA em Língua Portuguesa. Se

Leia mais

As palavras: QUE, SE e COMO.

As palavras: QUE, SE e COMO. As palavras: QUE, SE e COMO. Enfocaremos, nesse capítulo, algumas particularidades das referidas palavras. Professor Robson Moraes I A palavra QUE 1. Substantivo aparece precedida por artigo e exerce funções

Leia mais

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto

7 Tal pai, tal filho. Acabada a assembléia da comunidade de. Cenatexto JANELA A U L A 7 Tal pai, tal filho Cenatexto Acabada a assembléia da comunidade de Júpiter da Serra, em que se discutiu a expansão da mineradora, dona Ana volta para casa com o Samuel, seu garotinho.

Leia mais

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 9º Ano Profº: Clécio Oliveira Língua 65 Portuguesa Aluno (a):. No.

COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 9º Ano Profº: Clécio Oliveira Língua 65 Portuguesa Aluno (a):. No. COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 9º Ano Profº: Clécio Oliveira Língua 65 Portuguesa Aluno (a):. No. Trabalho Avaliativo Valor: 30 % Nota: Minhas Férias Eu, minha mãe, meu pai, minha irmã (Su) e meu cachorro

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br AMOSTRA DA OBRA www.editoraferreira.com.br O sumário aqui apresentado é reprodução fiel do livro 2ª edição. Eliane Vieira Análise Sintática Português é simples 2ª edição Nota sobre a autora Sumário III

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

Português- Prof. Verônica Ferreira

Português- Prof. Verônica Ferreira Português- Prof. Verônica Ferreira 1 Com relação a aspectos linguísticos e aos sentidos do texto acima, julgue os itens a seguir. No trecho que podemos chamar de silenciosa (l.15-16), o termo de silenciosa

Leia mais

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER Vejamos os exemplos de concordância do verbo ser: 1. A cama eram (ou era) umas palhas. Isto são cavalos do ofício. A pátria não é ninguém: são todos. (Rui Barbosa).

Leia mais

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor

Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Colégio dos Santos Anjos Avenida Iraí, 1330 Planalto Paulista www.colegiosantosanjos.g12.br A Serviço da Vida por Amor Curso: Nome do (a) Aluno (a): Ano: 3º Componente Curricular: Língua Portuguesa Professor

Leia mais

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo.

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. RESUMÃO 2º SIMULADO DE PORTUGUÊS Aula 05 Adjetivo e suas flexões Adjetivo = palavra que qualifica o substantivo. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. Os adjetivos

Leia mais

Ano: 9 Turma: 9.1 e 9.2

Ano: 9 Turma: 9.1 e 9.2 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 2ª Etapa 2014 Disciplina: Língua Portuguesa Professor (a): Cris Souto Ano: 9 Turma: 9.1 e 9.2 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013. Disciplina: PoRTUGUÊs

Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013. Disciplina: PoRTUGUÊs Nome: N.º: endereço: data: Telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA A 1 ạ SÉRIE DO ENSINO MÉDIO EM 2013 Disciplina: PoRTUGUÊs Prova: desafio nota: Texto para as questões 1 e 2. (Quino. Toda Mafalda. São

Leia mais

1. Assinale a alternativa em que os termos da oração dispõem-se na ordem direta.

1. Assinale a alternativa em que os termos da oração dispõem-se na ordem direta. LÍNGUA PORTUGUESA SINTAXE DO PERÍODO SIMPLES E DO PERÍODO COMPOSTO PROF. AGNALDO MARTINO 1. Assinale a alternativa em que os termos da oração dispõem-se na ordem direta. a) Sedosos eram seus cabelos. b)

Leia mais

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn.

Adjunto adnominal. Os dois primeiros colocados disputarão a medalha de ouro. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj. adn. adj: adn. Professor Jailton Adjunto adnominal é o termo da oração que sempre se refere a um substantivo que funciona como núcleo de um termo, a fim de determiná-lo, indeterminá-lo ou caracterizá-lo. adj. adn. adj.

Leia mais

Colocando os pronomes em seus lugares

Colocando os pronomes em seus lugares W N S E Colocando os pronomes em seus lugares Nós na Sala de Aula - Língua Portuguesa 6º ao 9º ano - unidade 10 Há pressupostos que ajudam, sobremaneira, a aprendizagem das regras de colocação pronominal

Leia mais

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica COMENTÁRIOS E RESPOSTAS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE NÍVEL MÉDIO PARA AGENTE ADMINSITRATIVO AUXILIAR PORTO ALEGRE DO CONCURSO DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE FEPS PROVA REALIZADA

Leia mais

Brasileiros esperam ganhar salário três vezes maior após fazer MBA

Brasileiros esperam ganhar salário três vezes maior após fazer MBA COLÉGIO SHALOM Ensino Fundamental 6º Ano Profª: Margareth Rodrigues Dutra Disciplina: Língua Portuguesa Aluno(a): TRABALHO DE RECUPERAÇÃO Data de entrega: 18/12/14 Questão 1- Leia o texto a seguir. Brasileiros

Leia mais

a) Dê o domínio da função f(x) = 2 + 3x Resolva a inequação: 1 x Resolução a) O domínio da função f definida por x 1 é o conjunto de todos os

a) Dê o domínio da função f(x) = 2 + 3x Resolva a inequação: 1 x Resolução a) O domínio da função f definida por x 1 é o conjunto de todos os MATEMÁTICA 1 a) Dê o domínio da função f(x) = x 1. x 7x + 1 b) + 3x Resolva a inequação: 1 x 4. a) O domínio da função f definida por f(x) = x 1 é o conjunto de todos os x 7x + 1 x 1 números reais tais

Leia mais

5 Sintaxe dos verbos haver e existir

5 Sintaxe dos verbos haver e existir 5 Sintaxe dos verbos haver e existir Há aspectos envolvidos em construções com haver e existir que são muito importantes, para encontrar as raízes das dificuldades que se apresentam no uso desses dois

Leia mais

Disciplina:Língua Portuguesa Professor (a): Cris Souto Ano: 8º Turmas: 8.1 e 8.2

Disciplina:Língua Portuguesa Professor (a): Cris Souto Ano: 8º Turmas: 8.1 e 8.2 Rede de Educação Missionárias Servas do Espírito Santo Colégio Nossa Senhora da Piedade Av. Amaro Cavalcanti, 2591 Encantado Rio de Janeiro / RJ CEP: 20735042 Tel: 2594-5043 Fax: 2269-3409 E-mail: cnsp@terra.com.br

Leia mais

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Certos verbos ou nomes presentes numa oração não possuem sentido completo em si mesmos. Sua significação só se completa

Leia mais

PRONOME. Pronome- palavra que substitui ou acompanha um nome. Pronome adjetivo Quando acompanha um substantivo Minha mãe foi ao supermercado.

PRONOME. Pronome- palavra que substitui ou acompanha um nome. Pronome adjetivo Quando acompanha um substantivo Minha mãe foi ao supermercado. Pronome- palavra que substitui ou acompanha um nome Pronome substantivo Substitui um substantivo Ana nasceu. Alguém nasceu. Pronome adjetivo Quando acompanha um substantivo Minha mãe foi ao supermercado.

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis

LÍNGUA PORTUGUESA. para o Exame de Suficiência do CFC. Bacharel em Ciências Contábeis LÍNGUA PORTUGUESA para o Exame de Suficiência do CFC Bacharel em Ciências Contábeis O livro é a porta que se abre para a realização do homem. Jair Lot Vieira con cursos con cursos LÍNGUA PORTUGUESA para

Leia mais

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas.

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. Língua Portuguesa O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. O rápido e grande avanço observado no ambiente da produção, por meio do surgimento

Leia mais

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor

Belo reparo. capítulo um. No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas. Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor capítulo um Belo reparo Hoje Nova York Apartamento de Cassandra Taylor No Japão, eles têm o kintsugi a arte de remendar porcelanas preciosas com ouro. O resultado é uma peça que nitidamente foi quebrada,

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul NÚMERO DA VAGA: 22 venho por meio deste pedir a anulação

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 08 19 25 A questão 08 do código 07, que corresponde à questão 19 do código 08 e à questão 25 do código 09 Assinale a alternativa incorreta em relação à regência nominal. a) São poucos os cargos

Leia mais

8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PORTUGUÊS GABARITO

8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PORTUGUÊS GABARITO 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PORTUGUÊS GABARITO 1. A alternativa que melhor completa a frase abaixo é: Até agora, você queria conhecer os das coisas existentes. Daqui para a frente, acrescente outra pergunta:

Leia mais

Leia o poema de Carlos Drummond de Andrade e a seguir responda à questão proposta.

Leia o poema de Carlos Drummond de Andrade e a seguir responda à questão proposta. Leia o poema de Carlos Drummond de Andrade e a seguir responda à questão proposta. Família Três meninos e duas meninas, sendo uma ainda de colo. a cozinheira preta, a copeira mulata, o papagaio, o gato,

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA. Observe a construção deste texto do poeta Pedro Xisto: cheio vazio cheio cheio vazio cheio cheio

LÍNGUA PORTUGUESA. Observe a construção deste texto do poeta Pedro Xisto: cheio vazio cheio cheio vazio cheio cheio LÍNGUA PORTUGUESA Observe a construção deste texto do poeta Pedro Xisto: vazio vazio As palavras que constroem o texto pertencem à classe dos. advérbios adjetivos substantivos pronomes artigos Assinale

Leia mais

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica:

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica: Revisão sobre: - Orações complexas: coordenação e subordinação. - Análise morfológica e análise sintáctica. - Conjugação verbal: pronominal, reflexa, recíproca, perifrástica. - Relação entre palavras.

Leia mais

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS

ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADJETIVAS ORAÇÕES SUBORDINADAS ADVERBIAIS ORAÇÕES SUBORDINADAS SUBSTANTIVAS As orações subordinadas substantivas são as palavras

Leia mais

Língua Portuguesa VERBO Parte I

Língua Portuguesa VERBO Parte I Língua Portuguesa VERBO Parte I Conceito geral: Verbo é a palavra que expressa ação, estado, mudança de estado ou indica fenômeno da natureza. Verbo Quando se pratica uma ação, a palavra que representa

Leia mais

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto.

QUESTÃO 1 Ortografia e parônimos. QUESTÃO 2 Semântica e interpretação de texto. Comentários e respostas às questões da prova de Língua Portuguesa do concurso da Polícia Civil para Escrivão e Inspetor de Polícia pela FDRH Concurso ocorrido no dia 18 de agosto de 2013 QUESTÃO 1 Ortografia

Leia mais

CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTO: CRASE SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA. 1. O que é crase? 2. Casos de crase obrigatória. 3. Casos de crase facultativa

CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTO: CRASE SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA. 1. O que é crase? 2. Casos de crase obrigatória. 3. Casos de crase facultativa CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTO: CRASE SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA 1. O que é crase? 2. Casos de crase obrigatória 3. Casos de crase facultativa 4. Casos de crase proibida 5. Exercícios 1. O que é crase?

Leia mais

PROVA DE SELEÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA SÉRIE: 8 ANO. Candidato (a):

PROVA DE SELEÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA SÉRIE: 8 ANO. Candidato (a): PROVA DE SELEÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA SÉRIE: 8 ANO Data: 12/01/2015 Candidato (a): Valor: 10 Obtido: Analise o cartaz da propaganda. QUESTÃO 1 (1 PONTO) - Observe o texto principal da propaganda. Que estratégia

Leia mais

PROFESSORA: Patrícia. ALUNO (a): Lista de Língua Portuguesa

PROFESSORA: Patrícia. ALUNO (a): Lista de Língua Portuguesa GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSORA: Patrícia DISCIPLINA: Português SÉRIE: 2º Ano ALUNO (a): NOTA: No Anhanguera você é + Enem Lista de Língua Portuguesa Leia com atenção texto abaixo: Disponível: www.chargesonline.com.br.

Leia mais

Data de entrega 16/03/2015 segunda-feira Frase, oração e período

Data de entrega 16/03/2015 segunda-feira Frase, oração e período Nome: Ano: 7 ano Disciplina: P.T. Textos Nº: Data: Professor: Valdeci Lopes Data de entrega 16/03/2015 segunda-feira Frase, oração e período 1. Leia a tirinha abaixo: Reescreva a frase nominal do quadrinho,

Leia mais

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL CONCORDÂNCIA VERBAL Regra geral O verbo e seu sujeito deverão concordar em número e pessoa: Eu Tu Ele Os alunos sujeito cheguei. chegaste. chegou. chegaram. verbo

Leia mais

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa.

A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Encontro com a Palavra Agosto/2011 Mês de setembro, mês da Bíblia 1 encontro Nosso Deus se revela Leitura Bíblica: Gn. 12, 1-4 A Bíblia seja colocada em lugar de destaque, ao lado de uma vela acesa. Boas

Leia mais

Convite. Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam.

Convite. Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam. Convite Poesia é brincar com palavras como se brinca com bola, papagaio, pião. Só que bola, papagaio, pião de tanto brincar se gastam. As palavras não: quanto mais se brinca com elas mais novas ficam.

Leia mais

RECADO AOS PROFESSORES

RECADO AOS PROFESSORES RECADO AOS PROFESSORES Caro professor, As aulas deste caderno não têm ano definido. Cabe a você decidir qual ano pode assimilar cada aula. Elas são fáceis, simples e às vezes os assuntos podem ser banais

Leia mais

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora

Aluno(a): Nº. Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE. Análise de textos poéticos. Texto 1. Um homem também chora Lista de Exercícios Aluno(a): Nº. Professor: Daniel Série: 9 ano Disciplina: Português Data da prova: 03/10/2014. P1-4 BIMESTRE Análise de textos poéticos Texto 1 Um homem também chora Um homem também

Leia mais

Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha:

Leia a letra da música Fico Assim Sem Você, de Claudinho e Buchecha: Leia a letra da música "Fico Assim Sem Você", de Claudinho e Buchecha: Avião sem asa, Fogueira sem brasa, Sou eu assim, sem você Futebol sem bola, Piu-piu sem Frajola, Sou eu assim, sem você... Porque

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA Questões Objetivas

LÍNGUA PORTUGUESA Questões Objetivas LÍNGUA PORTUGUESA Questões Objetivas As questões 1 a 7 referem-se ao texto 1. Texto 1 NÃO HÁ ESTRANHOS, APENAS AMIGOS. Susan Andrews Revista Época, 17 de setembro de 2007. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte II Período

Leia mais

XII SIMULADÃO 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL INFORMAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO SIMULADO LEIA COM ATENÇÃO

XII SIMULADÃO 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL INFORMAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO SIMULADO LEIA COM ATENÇÃO XII SIMULADÃO 9º ANO ENSINO FUNDAMENTAL INFORMAÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DO SIMULADO LEIA COM ATENÇÃO 1. O Simulado contém 40 questões, sendo 20 de Língua Portuguesa e 20 de Matemática; 2. Verifique se sua

Leia mais

Orações subordinadas adverbiais. 9º ano Prof. Ana Santa Felicidade

Orações subordinadas adverbiais. 9º ano Prof. Ana Santa Felicidade Orações subordinadas adverbiais 9º ano Prof. Ana Santa Felicidade CAUSAL: causa, motivo. ** porque, visto que, já que Ex.: Viajaram ontem porque tinham tempo. COMPARATIVA: ideia de comparação. ** como,

Leia mais

GRAMÁTICA COMPLEMENTOS VERBAIS. DISPONÍVEIS NO SITE http://www.infoescola.com/portugues/analise-sintatica-e-analisemorfologica/exercicios/

GRAMÁTICA COMPLEMENTOS VERBAIS. DISPONÍVEIS NO SITE http://www.infoescola.com/portugues/analise-sintatica-e-analisemorfologica/exercicios/ GRAMÁTICA Profª. Gina Maciel COMPLEMENTOS VERBAIS DISPONÍVEIS NO SITE http://www.infoescola.com/portugues/analise-sintatica-e-analisemorfologica/exercicios/ 1. (UFMS 2010) Faça uma análise sintática da

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA 6º ano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

LÍNGUA PORTUGUESA 6º ano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES LÍNGUA PORTUGUESA 6º ano 3º Trimestre / 2015 BATERIA DE EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES Leia a tira a seguir: 1. Na tira, a personagem Meg e seu amigo participam de uma brincadeira. Que brincadeira é essa? 2.

Leia mais

TERCEIRA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

TERCEIRA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco TERCEIRA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Predicação Verbal e Complementos Verbais 1. Definição de Predicado. 2. Tipos de verbo no predicado: a) verbos transitivos; b) verbo intransitivo;

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos)

I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. (5 pontos) I. Complete o texto seguinte com as formas correctas dos verbos ser ou estar. Hoje. domingo e o tempo. bom. Por isso nós. todos fora de casa.. a passear à beira-mar.. agradável passar um pouco de tempo

Leia mais

ensino médio e pré-vestibular questão com resolução em vídeo/lplb

ensino médio e pré-vestibular questão com resolução em vídeo/lplb Onde queres comício, flipper-vídeo E onde queres romance, rock n roll Onde queres a lua, eu sou o sol E onde a pura natura, o inseticídio Onde queres mistério, eu sou a luz E onde queres um canto, o mundo

Leia mais

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal:

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal: 207. Complete com eu ou mim : CLASSES DE PALAVRAS PRONOME: - eles chegaram antes de. - há algum trabalho para fazer? - há algum trabalho para? - ele pediu para elaborar alguns exercícios; - para, viajar

Leia mais

Concordância Nominal. 1. Regra Geral. 2. Regras Especiais. 3. Exercícios. 1. Regra Geral

Concordância Nominal. 1. Regra Geral. 2. Regras Especiais. 3. Exercícios. 1. Regra Geral Aula 15 GRAMÁTICA Concordância Nominal 1. Regra Geral. 2. Regras Especiais. 3. Exercícios. 1. Regra Geral Já estudamos um pouco de concordância verbal em nossas aulas sobre oração sem sujeito, em relação

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

MATÉRIA: Língua Portuguesa. PROFESSOR: Karla Gomes. SÉRIE: 3º ano. TIPO: Trabalho de Recuperação - 2ª etapa

MATÉRIA: Língua Portuguesa. PROFESSOR: Karla Gomes. SÉRIE: 3º ano. TIPO: Trabalho de Recuperação - 2ª etapa MATÉRIA: Língua Portuguesa PROFESSOR: Karla Gomes SÉRIE: 3º ano TIPO: Trabalho de Recuperação - 2ª etapa QUESTÃO 01- (ITA SP) Leia com atenção a seguinte frase de um texto publicitário: Esta é a escola

Leia mais

EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES

EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES EMPREGO DE PALAVRAS E EXPRESSÕES ASPECTOS TEÓRICOS. POR QUE /POR QUÊ / PORQUE / PORQUÊ a) POR QUE: Equivale a POR QUAL MOTIVO ou a pelo qual e variações; vem também depois de EIS e DAÍ. b) POR QUÊ: Equivale

Leia mais

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as.

2- Nas frases a seguir estão destacadas quatro formas verbais de um mesmo verbo. Compare-as. FICHA DA SEMANA 5º ANO A / B Instruções: 1- Cada atividade terá uma data de realização e deverá ser entregue a professora no dia seguinte; 2- As atividades deverão ser copiadas e respondidas no caderno,

Leia mais

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula!

PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! PONTUAÇÃO: é preciso saber usar a vírgula! Bete Masini A pontuação é, sem dúvida, um dos principais elementos coesivos do nosso texto. Certamente, não podemos crer no que muitos já falaram (e ainda falam):

Leia mais

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema.

O Açúcar. Leia este poema de Ferreira Gullar. Com que adoço meu café esta manhã em Ipanema. 8 Gramática -Revisão 8º ano DATA: /09/15: Unidade Centro Aluno (a) Professora: MARIA DO CARMO Leia este poema de Ferreira Gullar. O Açúcar O branco açúcar que adoçará meu café Nesta manhã de Ipanema Não

Leia mais