RESOLUÇÃO COMENTADA ITA /DEZ/2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "3013 5400 www.elitecuritiba.com.br RESOLUÇÃO COMENTADA ITA 2010-2011 16/DEZ/2010"

Transcrição

1 O ELITE CURITIBA aprova mais porque tem qualidade, seriedade e profissionalismo como lemas. Confira alguns de nossos resultados e comprove porque temos mais a oferecer. Elite Curitiba: 6 anos de existência, 6 anos aprovando no!!! alunos aprovados! TARCÍSIO AUGUSTO BONFIM GRIPP ( 00) ALLISON FAUAT SCHRAIER ( 00) LEONARDO FRISSO MATTEDI ( 009) JULIANO A. DE BONFIM GRIPP ( 008) LUCAS BRIANEZ FONTOURA ( 008) MAURICIO FLAVIO D. DE MORAES ( 008) CAMILA SARDETO DEOLINDO ( 007) VITOR ALEXANDRE C. MARTINS ( 007) GABRIEL KENDJY KOIKE ( 006) RICARDO ITIRO SABOTA TOMINAGA ( 006) YVES CONSELVAN ( 006) EDUARDO HENRIQUE LEITNER ( 00) FELLIPE LEONARDO CARVALHO ( 00) IME 0: 8 dos 0 aprovados do Sul. Só dá Elite! Bruna Morrone: ª do Sul! 00: Dos aprovados de Curitiba, 4 são ELITE, sendo os melhores colocados da ativa e os melhores da reserva!!! 009: Do SUL inteiro foram 8 aprovados, todos de Curitiba, e 6 do ELITE!!! 008: 0 aprovados ( primeiros da Ativa, º da Ativa e 6 entre os 0 ºs da Reserva) 007: dos 6 aprovados do Paraná, incluindo os 4 melhores da ativa e os 4 melhores da reserva 006: Os 4 únicos aprovados do Paraná 00: 7 aprovados e os únicos convocados do Paraná AFA 0: 7 Aprovados!!! Mais uma vez Elite é líder! Bruna Morrone:ª Região Sul e 0ª Nacional 00: convocados, sendo 9 entre os primeiros do Paraná! Destaque para Tarcísio Gripp: º do Sul, 0º do Brasil 009: aprovados entre os 0 do Paraná (incluindo os primeiros lugares) Leonardo Augusto Seki: º lugar nacional e º do Paraná! 008: aprovados ºs lugares do Paraná em todas as opções de carreira 007: 0 dos 4 convocados do Paraná 006: dos 8 convocados do PR, incluindo: º Lugar do Paraná (6 do Brasil) em Aviação º Lugar do Paraná (9º do Brasil) em Intendência ESPCEX 00: aprovados! 009: Dos 0 primeiros colocados do Paraná, são ELITE! E dos 6 aprovados no Paraná, 0 são ELITE! 008: 9 aprovados GUILHERME PAPATOLO CONCEIÇÃO º do Paraná e 9º do Brasil BRUNO TRENTINI LOPES RIBEIRO º do Paraná e º do Brasil 007: 9 convocados no Paraná 006: 9 convocados no Paraná (turma de 0 alunos) 00: 00% de aprovação! EPCAr 00: Jean Ricardo Ferrer 007: dos 4 convocados do Paraná 006: convocados 00: º lugar do Paraná EEAR 00: 6 aprovações 009: aprovações: MURILO R. MESQU ROMULO CORREA DA SILVA COSTA GUILHERME RODOLFO HALUCH CASAGRANDE 008: 4 aprovações (ºs lugares dos grupos e ) 006: convocados /DEZ/00 Resultados crescentes em MEDICINA nos últimos anos em universidades como UFPR, Evangélica e PUC-PR! Definitivamente o melhor curso! Escola Naval 00: Único a aprovar no PR e em SC! 009: Único a aprovar no PR e em SC! 008: 9 aprovados 007: 70% de aprovação na ª fase 00: 00% de aprovação! FUVEST 00: LETRAS - Taciane Domingues Ferreira ENG. MECÂNICA - Rafael Fernandes Domingues GEOLOGIA - Adrianna Virmond UNICAMP 00: ENG. MECÂNICA - Rafael Fernandes Domingues UFPR 00: 6 aprovados (Tânia Hadas em Medicina) 009: 7 aprovados 008: 9 aprovados 007: 70% de aprovação na ª fase 006: Lugar em Eng. Mecânica Lugar em Eng. Eletrônica 00: ºLugar Direito (matutino) ºLugar Relações Públicas UFTPR 00: 6 aprovados. Inverno 009: 6 aprovações nos cursos mais concorridos Inverno 008: º, º e 4º lugares Eng. Ind. Mecânica º e º lugares Eng. Eletrônica / Eletrotécnica º lugar Eng. de Computação Verão 008: aprovados 007: aprovados em vários cursos 006: Lugar em Eng. Mecânica Lugar em Eng. Eletrônica 00: 8% de aprovação em Engenharia, com dos 8 ºs colocados de Eng. Mecânica. UFSC 00 ENGENHARIA QUÍMICA Fernanda Brandalise Nunes Só no ELITE você encontra: Turmas pequenas de alto desempenho. Simulados semanais/quinzenais. A maior carga horária e os melhores professores! CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA - - (4)

2 00-0 6/DEZ/00 0. Dado z ( i) n +, então z é igual a 89 n 89 a) i. b) c) 0 d) e) Alternativa B 89 i 6 Como z cis, vamos separar os números de a 89 em três grupos. Desta forma teremos: 0 números da forma k+; 0 números da forma k+; 9 números da forma k. Assim, 9 z k 9 9 k 9 z k+ cis k0 9 z k+ 0 +.i cis 4 0.i k0 Logo, o somatório será dado por: 89 z n n 9 + i i 0. Das afirmações abaixo sobre números complexos z e z : I) z z z z II) z z z z III) Se z z ( cosθ + i senθ) 0, então z z ( θ i senθ) cos. é(são) sempre verdadeira(s) A apenas I B apenas II C apenas III D apenas II e III E todas. Alternativa C I Falsa É evidente (vide figura acima) que z z z z II Falsa z z z z seria mais apropriado. III Verdadeira A ª Lei de Moivre para expoentes inteiros negativos continua válida: z z cos( θ) + i sen( θ). Basta chamar z de z e lembrar da paridade das funções seno e cosseno. Uma demonstração mais completa partiria do fato de que z cosθ + i senθ ( cos ) ( cosθ i senθ) ( cos ) z θ + i senθ θ i senθ 0. A soma de todas as soluções da equação em C: z + z + iz 0 é igual a i A) B) C) 0 D) Alternativa E Fazendo z a + bi temos: E) i ( a + bi) (a + iz 0 + ( a + adi b ) + i( a + bi) 0 b ) + (ab + a) i 0 + ai b 0 CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA - - (4) z a + z + b + a + b A parte real e a parte imaginária da expressão do lado esquerdo são iguais a zero.

3 00-0 6/DEZ/00 a b 0 a(b + ) 0 Da segunda equação temos a 0 ou b /. Para a 0 : 0 b 0 b Para b / a ( ) 0 a a ± 4 Soluções da equação: i i S i; ; Soma das soluções: i i i + + i 04. Numa caixa com 40 moedas, apresentam duas caras, 0 são normais (cara e coroa) e as demais apresentam duas coroas. Uma moeda é retirada ao acaso e a face observada mostra uma coroa. A probabilidade de a outra face desta moeda também apresentar uma coroa é A 7/8 B /7 C /8 D / E /7 Não há alternativa correta Seja A o evento a face observada é coroa e B o evento a face oculta é coroa. P( A B) P( B A) Pede-se a probabilidade condicional P( A). P( A B) é a probabilidade de ser selecionada uma moeda 40 0 com duas coroas, ou seja, Há duas formas disjuntas de ocorrer o evento A: ª) Um moeda com duas coroas é selecionada, nesse caso a probabilidade é ª) Uma moeda normal é selecionada e a face observada é coroa, 0 nesse caso a probabilidade é P( A) + Logo, e P( A B) P( B A) 8 P( A) Sejam A e B conjuntos finitos e não vazios tais que A B e n ({C : C B / A}) 8. Então, das afirmações abaixo: I. n(b) n(a) é único; II. n(b) + n(a) 8; III. a dupla ordenada (n(a) n(b)) é única; É (são) verdadeira(s): a) apenas I. b) apenas II. c) apenas III. d) apenas I e II. e) nenhuma. Alternativa A : é o conjunto dos subconjuntos do conjunto ( B\A ). nb\a 7 n C: C B\A 8 n( B\A) 7 O conjunto { C C B\A} ({ }) I) VERDADEIRA A B n( B\A) n( B) n( A) 7 II) FALSA Contra-exemplo: Sejam os conjuntos A e B tais que A B, n( B) 68 e n( A) 6. Nesse caso, tem-se n( B\A) 7 e n( B) + n( A) > 8. III) FALSA Contra-exemplo: Sejam os conjuntos A e B tais que A B, n( B) 8 e n( A), nos quais n( B\A) 7. Logo, temos duas duplas ordenadas que satisfazem às condições,8 ( 6,68) e 06. x+ y+ z a O sistema y+ z b x y cz 0 A é possível, a, b, c IR 7b B é possível quando a ou c C é impossível quando c, a,b IR 7b D é impossível quando a, c IR 7b E é possível quando c e a Alternativa B x+ y+ z a Escalonando o sistema y+ z b, temos o sistema x y cz 0 x+ y+ z a y+ z b ( c) z 7b a, destaque para c z 7b a Tanto c quanto a nos levam a casos SPD ou SPI. CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA - - (4) b

4 07. Considere as afirmações abaixo: I - Se M é uma matriz quadrada de ordem n >, não-nula e nãoinversível, então existe matriz não-nula N, de mesma ordem, tal que MN é matriz nula. II - Se M é uma matriz quadrada inversível de ordem n tal que det(m M) 0, então existe matriz não-nula X, de ordem n x, tal que MX X. III A matriz Destas, é(são) verdadeira(s) A apenas II. B apenas I e II. C apenas I e III. D apenas II e III. E todas. Alternativa E é inversível θ + k, k. I verdadeira Se M é não inversível, então detm 0, logo podemos afirmar que existe uma coluna de M que é combinação linear das outras. Assim, existem coeficientes k, k,...k n de modo que k.col + k.col +... k n.col n 0. Deste modo definimos a matriz k k N k,... k n de modo que é imediato perceber que MN é a matriz nula. II Verdadeira det(m M) det(m.(m-i)) detm.det(m-i) 0 Como M é inversível, det M 0, logo det (M-I) 0 e é autovalor de M. Assim, existe um auto-vetor não nulo X tal que M.X.X X III Verdadeira Para saber se a matriz é inversível precisamos calcular seu determinante /DEZ/00 Solução : Utilizando o dispositivo de Briot-Ruffini: 0 a b a+ a+b+ 4 a+6 Temos: a + b + 0 a a 6 e b a b ( 6) Solução : 4 Dado que é raiz de multiplicidade de x + x + ax + b 0, temos que é raiz de 4x + x + a 0, que é a derivada da equação original. Substituindo x por nas duas equações: + + a + b+ 0 a 6 e b a 0 a b ( 6) x x+ x O produto das raízes da equação é igual a: A) -. B) -. C). D). E). Alternativa A Sejam: e. O quadro de sinal dessas funções é: Então ao resolver a equação modular proposta, temos só duas possibilidades: Por Girard, o produto das duas primeiras soluções é: c/a 4 k, k Logo a matriz dada é inversível. 0, θ Se é raiz de multiplicidade da equação 4 x + x + ax + b 0, com a, b R, então a b é igual a A) -64 B) -6 C) -8 D) 8 E) 7 Alternativa C Por Girard, o produto das outras duas soluções é: c/a - Assim, o produto das 4 soluções possíveis, é: k ( x ak ) 0 Considere a equação algébrica k. Sabendo que x 0 é uma das raízes e que (a, a, a) é uma progressão geométrica com a e soma 6, pode-se afirmar que CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA (4)

5 a) a soma de todas as raízes é. b) o produto de todas as raízes é. c) a única raiz real é maior que zero. d) a soma das raízes não reais é 0. e) todas as raízes são reais. Alternativa A RESOLUÇÃO COMENTADA /DEZ/00. Com respeito à equação polinomial x 4 x x + 6x 0 é correto afirmar que A todas as raízes estão em Q. 4 k ( x ak) 0 k, então B uma única raiz está em Z e as demais estão em Q \ Z. 4 k ( ak) 0 ( a) + ( a) + ( a) 0 a + a a 0 k Como x 0 é uma das raízes de Seja q a a razão da P.G. e a, então q a e q. C duas raízes estão em Q e as demais têm parte imaginária Como a soma da P.G. é 6, temos: + q+ q 6 q + q 0 q q. não-nula. q a a a a + a a + 6 D ( 0 ) não é divisível por x. q a ;a 4 a 8 a + a a + E (( 4) ) uma 8única 0raiz está em Q \ Z e pelo menos uma das demais q a Logo, ;a 4 a 8. A equação algébrica do enunciado é está em \ Q. x a + x a + x a 0 x + x+ 4 + x 8 0 x x + x 0. Essa equação tem soma das raízes e produto das raízes 0. As raízes são 0 e ± i 9, onde a soma das raízes não reais é. Assim, a alternativa correta é A.. A expressão 4ex + 9ey 6ex 4ey + 6 0, com x e y reais, representa A o conjunto vazio B um conjunto unitário C um conjunto não-unitário com um número finito de pontos D um conjunto com um número infinito de pontos. E o conjunto {(x,y) IR/ (ex ) + (ey ) } Alternativa D Fazendo a troca de variável ex a e ey b: 4a + 9b 6a 4b Com os devidos complementos de quadrados, concluímos que ( a-) ( b-) +, equação que representa uma elipse de centro (;), eixo maior horizontal e a distância focal, portanto é uma figura composta por infinitos pontos. Alternativa E x4 x x + 6x 0 As possíveis raízes racionais são, -, / e -/. Por inspeção percebemos que é raiz. Baixando o grau por Briot- Ruffini: Também por inspeção, percebemos que / é raiz. Baixando o grau novamente: - -4 ½ A equação remanescente é x 4 0, cujas raízes são Assim há uma raiz inteira, uma racional não inteira, e duas irracionais.. CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA - - (4)

6 m Sejam m e n inteiros tais que n e a equação 6x + 6y + mx+ ny 0 representa uma circunferência de raio r cm e centro C localizado no segundo quadrante. Se A e B são os pontos onde a circunferência cruza o eixo Oy, a área do triângulo ABC, em cm, é igual a A 8. B 4. C. D 9. E 9. Alternativa D Reescrevendo a equação da circunferência na forma canônica (completando os trinômios quadrados perfeitos) obtemos: m n m + n + 44 x+ + y () Como do enunciado temos r cm, temos m + n () m Usando em () o fato de que n e que m > 0 e n < 0 (para o posicionamento de C no segundo quadrante) calculamos: m 4 e n 6. A equação da circunferência é agora desvelada x+ + y () As ordenadas dos pontos A e B são, de (), calculadas de x 0 y Aou B ± (4) Considerando as ordenadas em (4) temos o lado AB medindo: AB 4 A altura relativa a esse lado é ponto C), o que nos dá: (fato inferido pela abscissa do 4 S ABC /DEZ/00 S ABC 9 4. Entre duas superposições consecutivas dos ponteiros das horas e dos minutos de um relógio, o ponteiro dos minutos varre um ângulo cuja medida, em radianos, e igual a A / B /6 C 4/ D / E 7/ Alternativa C Para que o ponteiro dos minutos volte a se encontrar com o ponteiro das horas é necessário e suficiente que ele dê uma volta a mais que o ponteiro das horas. Equacionando θ θ + min w. t+ θ w. t+ θ + min 0min h 0h t w w min h h t horas Então θ w θ min min. min. t 4. Seja ABC um triângulo retângulo cujos catetos AB e BC medem 8 cm e 6 cm, respectivamente. Se D é um ponto sobre AB e o triângulo ADC é isósceles, a medida do segmento AD, em cm, é igual a a) 4. b) 6. c) 4. d) 4. e). Alternativa D Seja DE a altura do triângulo isósceles ADC, então AE EC. Seja ainda AD x, então CD x e BD 8 x. Aplicando o teorema de Pitágoras no triângulo retângulo BCD, temos: CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA (4)

7 CD BD + BC x ( 8 x) + 6 x AD x cm Logo, /DEZ/00 A / B /4 C / D /8 E / Alternativa B 6. Sejam ABCD um quadrado e E um ponto sobre AB. Considere as áreas do quadrado ABCD, do trapézio BEDC e do triângulo ADE. Sabendo que estas áreas definem, na ordem em que estão apresentadas, uma progressão aritmética cuja soma é 00 cm, a medida do segmento AE, em cm, é igual a A 0/. B. C 0/. D /. E 0 Alternativa C Sendo l a medida do quadrado ABCD e AE l - x, segue do enunciado: Do enunciado α. Assim, o ângulo CBD é 4 e BD CD cm Logo: tgβ e tgδ BAC+ BMC β + δ + tgβ + tgδ tg( β + δ) tgβtgδ β + δ 4 8. PA(SABCD, SBEDC, SADE) SABCD l ( l ) +x. l SBEDC l x. l SADE SBEDC SABCD + SADE. ( l ) +x. l ( l ) l + x. l Um triângulo ABC está inscrito numa circunferência de raio cm. Sabe-se ainda que AB é o diâmetro, BC mede 6 cm e a bissetriz do ângulo AB ˆ C intercepta a circunferência no ponto D. Se α é a soma das áreas dos triângulos ABC e ABD e β é a área comum aos dois, o valor de α β, em cm, é igual a: a)4 b) c)6 d)7 e)8 Alternativa A x l/ SABCD + SBEDC + SADE 00. SBEDC 00 l(l + x) 400/ l(l + l/) 400/ l 0 e x 0/ Logo AE l - x 0 0/ 0/ 7. Num triângulo ABC o lado mede cm, a altura relativa ao lado mede cm, ângulo A C mede e M é o ponto médio de. Então a medida de B C + B C, em radianos, é igual a Do teorema da bissetriz interna no triângulo ABC temos d e 6 0 () Como d + e 8 (do teorema de Pitágoras no triângulo ABC) então, de (), segue que CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA (4)

8 00-0 6/DEZ/00 d e () Do teorema de Pitágoras no triângulo BCE temos a () Da potência do ponto E em relação à circunferência do problema temos, de (), que b (4) Do teorema de Pitágoras no triângulo ABD temos, de () e (4), que c () Dos resultados anteriores podemos calcular as áreas envolvidas no problema: SABC 6( d + e ) S ABC 4 (6) SABD c ( a+ b) S ABD 0 (7) SBCE 6 d SBCE 9 (8) De (6), (7) e (8) calculamos α S + S 44 ABC ABD β SABC SBCE de onde temos o resultado final: α β Uma esfera está inscrita em uma pirâmide regular hexagonal cuja altura mede cm e a aresta da base mede 0 / cm. Então o raio da esfera, em cm, é igual a A 0 / B / C /4 D E 0/ Alternativa E Seccionando a pirâmide por um plano perpendicular a base e que a divide ao meio (linha vermelha), encontramos um triângulo com uma circunferência inscrita. Temos então l h 0 h E encontramos o raio por semelhança entre os triângulos R R 60 R R R 0 0. Considere as afirmações: Existe um triedro cujas faces têm a mesma medida α 0 o. Existe um ângulo poliédrico convexo cujas faces medem, respectivamente, 0o, 4o, 0o, 0o e 70o. Um poliedro convexo que tem faces triangulares, face quadrangular, face pentagonal e faces hexagonais tem 9 vértices. A soma das medidas de todas as faces de um poliedro convexo com 0 vértices é 880o. Destas, é(são) correta(s) apenas A II. B IV. C II e IV. D I, II, IV. E II, III, IV. Alternativa C I FALSA A soma das faces de um triedo deve ser inferior a 60 o. II VERDADEIRA Os valores apresentados satisfazem às condições necessárias e suficientes para a existência do ângulo poliédrico convexo: CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA (4)

9 00-0 6/DEZ/ < 60 e > 70. III FALSA F Seja k o número de faces de gênero k. F F + F4 + F + F F + 4 F4 + F + 6 F6 A A A Pela relação de Euler, temos: V F A V IV VERDADEIRA o o S 60 V 60 ( 0 ) o 880. Analise a existência de conjuntos A e B, ambos não-vazios, tais que (A \ B) (B \ A) A. ( A\B) ( B\A) A ( B\A) A B B A A B A B A ( B A) ( B\A) ( B\A) A ( B A) A B ( B A) ( B\A) A B A B\A ( A\B) A ( A\B) A A B A A B B A B B Logo, não existem A e B que satisfazem as condições do enunciado.. Sejam n ímpar, z C \ {0} e z, z,..., zn as raízes de zn. Calcule o número de valores zi zj, i,j,,..., n, com i j, distintos entre si. As raízes n-ésimas da unidade pertencem tem afixos em uma circunferência de centro na origem e raio. Vamos considerar i, sem perda de generalidade. A simetria do problema nos garante isso. Os valores de zi zj a que o enunciado se refere são os comprimentos dos segmentos ZiZj. Note que da figura é fácil perceber que o segmento ZZ tem o mesmo comprimento de ZZn. Analogamente, o segmento ZZ tem o mesmo comprimento de ZZn-, e assim sucessivamente. Assim, são (n-)/ possíveis valores.. Sobre uma mesa estão dispostos livros de história, 4 de biologia e de espanhol. Determine a probabilidade de os livros serem empilhados sobre a mesa de tal forma que aqueles que tratam do mesmo assunto estejam juntos. Para o numero de resultados favoráveis as matérias história biologia e espanhol podem aparecer de P! maneiras. Podemos ordenar os livros de uma mesma matéria, para história de P! maneiras, para biologia de P 4! 4 maneiras e para espanhol de P! maneiras. O número de resultados possíveis vem da permutação dos livros P!. Então a probabilidade pedida é:!! 4!!! 4 P! ! 4. Resolva a inequação em IR: 6 < 4 ( x x+ ) log 9 f( x) log x x+ 9. O domínio de f(x) é IR, pois Seja, x x+ 9 é sempre positivo ( 49 7< 0). CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA (4)

10 Resolvendo, pois, a inequação proposta, temos: ( x x ) log + 9 < 4 4 > log ( x x+ 9) < x x+ 9 x x 6> 0 O que nos dá como solução o conjunto IR,. [ ] Determine todas as matrizes M Mx(R) tais que MN NM, N Mx(R) /DEZ/00 Determine todos os valores de m IR tais que a equação ( m) x + mx + m + 0 tenha duas raízes reais distintas e maiores que zero. Condição da existência de duas raízes reais distintas: > 0: 4m 4( + m)( m) > 0 m > 0 m < - ou m > (I) Raízes reais positivas: -m 0 - S x + x > 0 -m > m < 0 ou m > (II) m+ 0 - P x.x > 0 -m > - < m < (III) De I, II e III, conclui-se que: m < - ou < m < 7. Considere uma esfera Ω com centro em C e raio r 6 cm e um plano Σ que dista cm de C. Determine a área da intersecção do plano E com uma cunha esférica de 0 em Ω que tenha aresta ortogonal a Σ. a b x y M Sejam c d N z w e, então a b x y ax + bz ay+ bw MN c d z w cx+ dz cy+ dw x y a b ax + cy bx + dy NM z w c d az + cw bz + dw MN NM, N Μ ax+ bz ay+ bw ax+ cy bx+ dy cx+ dz cy+ dw az+ cw bz+ dw ax+ bz ax+ cy bz cy ay+ bw bx+ dy bx+ ( d a) y bw 0 b c 0 cx + dz az + cw cx + ( d a) z cw 0 a d cy+ dw bz+ dw cy bz λ 0 M ( λ ) λ Ι 0 λ As matrizes são Ι, onde é a matriz identidade de ordem. 6. Do enunciado CC e CA 6 No triângulo CC A, retângulo em C temos por T. Pitágoras que C A A área da interseção é a área de um setor circular de raio C A e ângulo central 0. Assim, A.( 8. )/ 8/ unidades de área CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA (4)

11 cos sen cos sen cos sen a) Calcule 0 0. sen cos b) Usando o resultado do item anterior, calcule 0. a) Usando as identidades trigonométricas típicas de arco duplo e soma de arcos podemos desenvolver a expressão dada como segue: cos sen cos sen cos sen 0 0 cos cos sen sen 0 0 cos + cos 0 0 De onde concluímos que a expressão é igual a ZERO. b) y cos sen Chamando 0 e levando em conta o item anterior temos que cos sen cos ysen 0 0 Usando a expressão acima, lembrando que e 0 são complementares e que 4 e são suplementares temos: cos cos cos sen y 0 y sen sen 4 sen sen y y 4sen 4sen y 4 9. Num triângulo AOB, o ângulo AÔB mede e os lados cm e de centro em O e raio igual à medida de no ponto C. Mostre que OÂB, mede Calcule o comprimento de. cm, respectivamente. A circunferência e, intercepta o lado /DEZ/00 LETRA A: Usando as lei dos senos no triângulo AOB, temos: Multiplicando por o numerador e denominador e realizando a fatoração do numerador: LETRA B: Da demonstração em na letra A, concluímos que: Se OC OB r, o triângulo COB é isóceles. Então. Assim, o ângulo também. Portanto, AC CO OB r 0. e o triângulo ACO é isóceles Considere um triângulo equilátero cujo lado mede cm. No interior deste triângulo existem 4 círculos de mesmo raio r. O centro de um dos círculos coincide com o baricentro do triângulo. Este círculo tangencia externamente os demais e estes, por sua vez, tangenciam lados do triângulo. a) Determine o valor de r. b) Calcule a área do triângulo não preenchida pelos círculos. c) Para cada círculo que tangencia o triângulo, determine a distância do centro ao vértice mais próximo. Seja o triângulo AOB, o círculo e as demais condições propostas representadas na figura abaixo: CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA - - (4)

12 00-0 6/DEZ/00 Seja o triângulo equilátero ABC de lado cm. Como G é o baricentro do ABC, então BG GH, e BO BG OG r. OD BO r r BDO ~ BHG r GH BG r cm a) b) S SABC 4 Scírculo 4 ( ) cm 4 AO BO CO r cm c) CURSO PRÉ VESTIBULAR ELITE CURITIBA - - (4)

1 B 1 Dado z = ( 1 + 3 i), então z n é igual a

1 B 1 Dado z = ( 1 + 3 i), então z n é igual a MATEMÁTICA NOTAÇÕES : conjunto dos números naturais : conjunto dos números inteiros : conjunto dos números racionais : conjunto dos números reais : conjunto dos números complexos i: unidade imaginária:

Leia mais

A Matemática no Vestibular do ITA. Material Complementar: Prova 2014. c 2014, Sergio Lima Netto sergioln@smt.ufrj.br

A Matemática no Vestibular do ITA. Material Complementar: Prova 2014. c 2014, Sergio Lima Netto sergioln@smt.ufrj.br A Matemática no Vestibular do ITA Material Complementar: Prova 01 c 01, Sergio Lima Netto sergioln@smtufrjbr 11 Vestibular 01 Questão 01: Das afirmações: I Se x, y R Q, com y x, então x + y R Q; II Se

Leia mais

Obs.: São cartesianos ortogonais os sistemas de coordenadas

Obs.: São cartesianos ortogonais os sistemas de coordenadas MATEMÁTICA NOTAÇÕES : conjunto dos números complexos : conjunto dos números racionais : conjunto dos números reais : conjunto dos números inteiros = {0,,, 3,...} * = {,, 3,...} Ø: conjunto vazio A\B =

Leia mais

ITA - 2005 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

ITA - 2005 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR ITA - 2005 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Matemática Questão 01 Considere os conjuntos S = {0,2,4,6}, T = {1,3,5} e U = {0,1} e as afirmações: I. {0} S e S U. II. {2} S\U e S T U={0,1}.

Leia mais

2) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então a) 3 i b) 1 3i c) 3 i d) 3 + i e) 3 + i. ,será dado por: quando x = i é:

2) Se z = (2 + i).(1 + i).i, então a) 3 i b) 1 3i c) 3 i d) 3 + i e) 3 + i. ,será dado por: quando x = i é: Aluno(a) Nº. Ano: º do Ensino Médio Exercícios para a Recuperação de MATEMÁTICA - Professores: Escossi e Luciano NÚMEROS COMPLEXOS 1) Calculando-se corretamente as raízes da função f(x) = x + 4x + 5, encontram-se

Leia mais

NOTAÇÕES. +... + a n. , sendo n inteiro não negativo k =1. Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são cartesianos retangulares.

NOTAÇÕES. +... + a n. , sendo n inteiro não negativo k =1. Observação: Os sistemas de coordenadas considerados são cartesianos retangulares. MATEMÁTICA NOTAÇÕES : conjunto dos números reais : conjunto dos números complexos i: unidade imaginária, i = z: módulo do número z Re(z): parte real do número z Im(z): parte imaginária do número z det

Leia mais

Resolução da Prova da Escola Naval 2009. Matemática Prova Azul

Resolução da Prova da Escola Naval 2009. Matemática Prova Azul Resolução da Prova da Escola Naval 29. Matemática Prova Azul GABARITO D A 2 E 2 E B C 4 D 4 C 5 D 5 A 6 E 6 C 7 B 7 B 8 D 8 E 9 A 9 A C 2 B. Os 6 melhores alunos do Colégio Naval submeteram-se a uma prova

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ECONOMIA RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ECONOMIA RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 0 - FGV CURSO DE ECONOMIA Profa. Maria Antônia C. Gouveia QUESTÃO 0 Laura caminha pelo menos km por dia. Rita também caminha todos os dias, e a soma das distâncias diárias

Leia mais

ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA COLETÂNEA DE PROVAS DE MATEMÁTICA DO EXAME DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS.

ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA COLETÂNEA DE PROVAS DE MATEMÁTICA DO EXAME DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS. ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA COLETÂNEA DE PROVAS DE MATEMÁTICA DO EXAME DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO DE SARGENTOS ÁLGEBRA I: 003 a 013 Funções: definição de função; funções definidas por

Leia mais

ITA - 2003 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

ITA - 2003 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR ITA - 2003 3º DIA MATEMÁTICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Matemática Questão 01 Seja z. Das seguintes afirmações independentes: argumento de ω. é (são) verdadeira(s) A) todas. C) apenas II e III.

Leia mais

a = 6 m + = a + 6 3 3a + m = 18 3 a m 3a 2m = 0 = 2 3 = 18 a = 6 m = 36 3a 2m = 0 a = 24 m = 36

a = 6 m + = a + 6 3 3a + m = 18 3 a m 3a 2m = 0 = 2 3 = 18 a = 6 m = 36 3a 2m = 0 a = 24 m = 36 MATEMÁTICA Se Amélia der R$ 3,00 a Lúcia, então ambas ficarão com a mesma quantia. Se Maria der um terço do que tem a Lúcia, então esta ficará com R$ 6,00 a mais do que Amélia. Se Amélia perder a metade

Leia mais

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%) Probabilidade 10 (0,95%)

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%) Probabilidade 10 (0,95%) Distribuição das.08 Questões do I T A 9 (8,97%) 0 (9,9%) 69 (6,58%) Equações Irracionais 09 (0,86%) Equações Exponenciais (, 0 (9,6%) Geo. Analítica Conjuntos (,96%) Geo. Espacial Funções Binômio de Newton

Leia mais

GABARITO DE MATEMÁTICA ITA 2010 INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA

GABARITO DE MATEMÁTICA ITA 2010 INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA GABARITO DE MATEMÁTICA ITA 010 INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA Gabarito da prova de Matemática Realizada em 16 de Dezembro de 010 Matemática GABARITO ITA 010 GABARITO ITA 010 NOTAÇÕES : Conjunto dos

Leia mais

FUVEST VESTIBULAR 2005 FASE II RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA.

FUVEST VESTIBULAR 2005 FASE II RESOLUÇÃO: PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA. FUVEST VESTIBULAR 00 FASE II PROFA. MARIA ANTÔNIA GOUVEIA. Q 0. Para a fabricação de bicicletas, uma empresa comprou unidades do produto A, pagando R$9, 00, e unidades do produto B, pagando R$8,00. Sabendo-se

Leia mais

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%)

94 (8,97%) 69 (6,58%) 104 (9,92%) 101 (9,64%) 22 (2,10%) 36 (3,44%) 115 (10,97%) 77 (7,35%) 39 (3,72%) 78 (7,44%) 103 (9,83%) Distribuição das 1.048 Questões do I T A 94 (8,97%) 104 (9,92%) 69 (6,58%) Equações Irracionais 09 (0,86%) Equações Exponenciais 23 (2, 101 (9,64%) Geo. Espacial Geo. Analítica Funções Conjuntos 31 (2,96%)

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE. VESTIBULAR 2013 2 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFPE VESTIBULAR 0 a Fase Profa. Maria Antônia Gouveia. 0. A ilustração a seguir é de um cubo com aresta medindo 6cm. A, B, C e D são os vértices indicados do cubo, E é o centro da

Leia mais

PROVAS DE MATEMÁTICA DO VESTIBULARES-2011 DA MACKENZIE RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. 13 / 12 / 2010

PROVAS DE MATEMÁTICA DO VESTIBULARES-2011 DA MACKENZIE RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. 13 / 12 / 2010 PROVAS DE MATEMÁTICA DO VESTIBULARES-0 DA MACKENZIE Profa. Maria Antônia Gouveia. / / 00 QUESTÃO N o 9 Dadas as funções reais definidas por f(x) x x e g(x) x x, considere I, II, III e IV abaixo. I) Ambas

Leia mais

Assinale as proposições verdadeiras, some os valores obtidos e marque os resultados na Folha de Respostas.

Assinale as proposições verdadeiras, some os valores obtidos e marque os resultados na Folha de Respostas. PROVA APLICADA ÀS TURMAS DO O ANO DO ENSINO MÉDIO DO COLÉGIO ANCHIETA EM MARÇO DE 009. ELABORAÇÃO: PROFESSORES OCTAMAR MARQUES E ADRIANO CARIBÉ. PROFESSORA MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA QUESTÕES DE 0 A 08.

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2010 1 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 2010 1 a Fase. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UFBA VESTIBULAR 010 1 a Fase Profa Maria Antônia Gouveia QUESTÃO 01 Sobre números reais, é correto afirmar: (01) Se m é um número inteiro divisível por e n é um número inteiro divisível

Leia mais

Exercícios de Matemática Geometria Analítica - Circunferência

Exercícios de Matemática Geometria Analítica - Circunferência Exercícios de Matemática Geometria Analítica - Circunferência ) (Unicamp-000) Sejam A e B os pontos de intersecção da parábola y = x com a circunferência de centro na origem e raio. a) Quais as coordenadas

Leia mais

Prova de Matemática: 13/12/12 PROVA ITA

Prova de Matemática: 13/12/12 PROVA ITA Prova de Matemática: // PROVA ITA matemática Gabarito ITA Prova de Matemática: // matemática : conjunto dos números naturais : conjunto dos números inteiros : conjunto dos números reais M m x n ( ): conjunto

Leia mais

RESOLUÇÀO DA PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR DA FUVEST_2007_ 2A FASE. RESOLUÇÃO PELA PROFA. MARIA ANTÔNIA CONCEIÇÃO GOUVEIA

RESOLUÇÀO DA PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR DA FUVEST_2007_ 2A FASE. RESOLUÇÃO PELA PROFA. MARIA ANTÔNIA CONCEIÇÃO GOUVEIA RESOLUÇÀO DA PROVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR DA FUVEST_007_ A FASE RESOLUÇÃO PELA PROFA MARIA ANTÔNIA CONCEIÇÃO GOUVEIA Questão Se Amélia der R$3,00 a Lúcia, então ambas ficarão com a mesma quantia Se Maria

Leia mais

Aula 10 Triângulo Retângulo

Aula 10 Triângulo Retângulo Aula 10 Triângulo Retângulo Projeção ortogonal Em um plano, consideremos um ponto e uma reta. Chama-se projeção ortogonal desse ponto sobre essa reta o pé da perpendicular traçada do ponto à reta. Na figura,

Leia mais

Lista 1. Sistema cartesiano ortogonal. 1. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E

Lista 1. Sistema cartesiano ortogonal. 1. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E Sistema cartesiano ortogonal Lista. Observe a figura e determine os pontos, ou seja, dê suas coordenadas: a) A b) B c) C d) D e) E. Marque num sistema de coordenadas cartesianas ortogonais os pontos: a)

Leia mais

PROFº. LUIS HENRIQUE MATEMÁTICA

PROFº. LUIS HENRIQUE MATEMÁTICA Geometria Analítica A Geometria Analítica, famosa G.A., ou conhecida como Geometria Cartesiana, é o estudo dos elementos geométricos no plano cartesiano. PLANO CARTESIANO O sistema cartesiano de coordenada,

Leia mais

GAAL - 2013/1 - Simulado - 1 Vetores e Produto Escalar

GAAL - 2013/1 - Simulado - 1 Vetores e Produto Escalar GAAL - 201/1 - Simulado - 1 Vetores e Produto Escalar SOLUÇÕES Exercício 1: Determinar os três vértices de um triângulo sabendo que os pontos médios de seus lados são M = (5, 0, 2), N = (, 1, ) e P = (4,

Leia mais

Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa B. alternativa C. alternativa D. Os trabalhadores A e B, trabalhando separadamente,

Questão 1. Questão 3. Questão 2. alternativa B. alternativa C. alternativa D. Os trabalhadores A e B, trabalhando separadamente, Questão Os trabalhadores A e B, trabalhando separadamente, levam cada um 9 e 0 horas, respectivamente, para construir um mesmo muro de tijolos Trabalhando juntos no serviço, sabe-se que eles assentam 0

Leia mais

QUESTÕES de 01 a 08 INSTRUÇÃO: Assinale as proposições verdadeiras, some os números a elas associados e marque o resultado na Folha de Respostas.

QUESTÕES de 01 a 08 INSTRUÇÃO: Assinale as proposições verdadeiras, some os números a elas associados e marque o resultado na Folha de Respostas. Resolução por Maria Antônia Conceição Gouveia da Prova de Matemática _ Vestibular 5 da Ufba _ 1ª fase QUESTÕES de 1 a 8 INSTRUÇÃO: Assinale as proposições verdadeiras, some os números a elas associados

Leia mais

Matemática 2. 01. A estrutura abaixo é de uma casa de brinquedo e consiste de um. 02. Abaixo temos uma ilustração da Victoria Falls Bridge.

Matemática 2. 01. A estrutura abaixo é de uma casa de brinquedo e consiste de um. 02. Abaixo temos uma ilustração da Victoria Falls Bridge. Matemática 2 01. A estrutura abaixo é de uma casa de brinquedo e consiste de um paralelepípedo retângulo acoplado a um prisma triangular. 1,6m 1m 1,4m Calcule o volume da estrutura, em dm 3, e indique

Leia mais

Questão 2. Questão 1. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 2. Questão 1. Questão 3. Resposta. Resposta Instruções: Indique claramente as respostas dos itens de cada questão, fornecendo as unidades, caso existam. Apresente de forma clara e ordenada os passos utilizados na resolução das questões. Expressões

Leia mais

PROVA DO VESTIBULAR DA FUVEST 2002 2ª etapa MATEMÁTICA. RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DA PROFA. MARIA ANTÕNIA GOUVEIA.

PROVA DO VESTIBULAR DA FUVEST 2002 2ª etapa MATEMÁTICA. RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DA PROFA. MARIA ANTÕNIA GOUVEIA. PROVA DO VESTIBULAR DA FUVEST 00 ª etapa MATEMÁTICA. RESOLUÇÃO E COMENTÁRIO DA PROFA. MARIA ANTÕNIA GOUVEIA. QUESTÃO.01.Carlos, Luis e Sílvio tinham, juntos, 100 mil reais para investir por um ano. Carlos

Leia mais

Exercícios de Números Complexos com Gabarito

Exercícios de Números Complexos com Gabarito Exercícios de Números Complexos com Gabarito ) (UNIFESP-007) Quatro números complexos representam, no plano complexo, vértices de um paralelogramo. Três dos números são z = i, z = e z = + ( 5 )i. O quarto

Leia mais

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 4. Questão 2. Questão 3. alternativa D. alternativa A. alternativa D. alternativa C

TIPO DE PROVA: A. Questão 1. Questão 4. Questão 2. Questão 3. alternativa D. alternativa A. alternativa D. alternativa C Questão TIPO DE PROVA: A Se a circunferência de um círculo tiver o seu comprimento aumentado de 00%, a área do círculo ficará aumentada de: a) 00% d) 00% b) 400% e) 00% c) 50% Aumentando o comprimento

Leia mais

REVISÃO Lista 07 Áreas, Polígonos e Circunferência. h, onde b representa a base e h representa a altura.

REVISÃO Lista 07 Áreas, Polígonos e Circunferência. h, onde b representa a base e h representa a altura. NOME: ANO: º Nº: POFESSO(A): Ana Luiza Ozores DATA: Algumas definições Áreas: Quadrado: EVISÃO Lista 07 Áreas, Polígonos e Circunferência A, onde representa o lado etângulo: A b h, onde b representa a

Leia mais

POLINÔMIOS. x 2x 5x 6 por x 1 x 2. 10 seja x x 3

POLINÔMIOS. x 2x 5x 6 por x 1 x 2. 10 seja x x 3 POLINÔMIOS 1. (Ueg 01) A divisão do polinômio a) x b) x + c) x 6 d) x + 6 x x 5x 6 por x 1 x é igual a:. (Espcex (Aman) 01) Os polinômios A(x) e B(x) são tais que A x B x x x x 1. Sabendo-se que 1 é raiz

Leia mais

Produtos. 4.1 Produtos escalares

Produtos. 4.1 Produtos escalares Capítulo 4 Produtos 4.1 Produtos escalares Neste tópico iremos estudar um novo tipo de operação entre vetores do plano e do espaço. Vamos fazer inicialmente uma consideração geométrica, como segue. Seja

Leia mais

Matemática. Subtraindo a primeira equação da terceira obtemos x = 1. Substituindo x = 1 na primeira e na segunda equação obtém-se o sistema

Matemática. Subtraindo a primeira equação da terceira obtemos x = 1. Substituindo x = 1 na primeira e na segunda equação obtém-se o sistema Matemática 01. A ilustração a seguir é de um cubo com aresta medindo 6 cm. A, B, C e D são os vértices indicados do cubo, E é o centro da face contendo C e D, e F é o pé da perpendicular a BD traçada a

Leia mais

Geometria Plana Noções Primitivas

Geometria Plana Noções Primitivas Geometria Plana Noções Primitivas Questão 1 (CESGRANRIO-85) Numa carpintaria, empilham-se 50 tábuas, umas de 2 cm e outras de 5 cm de espessura. A altura da pilha é de 154 cm. A diferença entre o número

Leia mais

Soluções das Questões de Matemática da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ

Soluções das Questões de Matemática da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ Soluções das Questões de Matemática da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ 1º Exame de Qualificação 011 Questão 6 Vestibular 011 Observe a representação do trecho de um circuito elétrico entre

Leia mais

Prova Final 2012 1.ª chamada

Prova Final 2012 1.ª chamada Prova Final 01 1.ª chamada 1. Num acampamento de verão, estão jovens de três nacionalidades: jovens portugueses, espanhóis e italianos. Nenhum dos jovens tem dupla nacionalidade. Metade dos jovens do acampamento

Leia mais

no de Questões A Unicamp comenta suas provas

no de Questões A Unicamp comenta suas provas Cad no de Questões A Unicamp comenta suas provas 99 SEGUNDA FASE 4 de Janeiro de 998 Matemática 0 prova de Matemática do Vestibular Unicamp procura identificar nos candidatos um conhecimento crítico e

Leia mais

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência

Matemática. Resolução das atividades complementares. M20 Geometria Analítica: Circunferência Resolução das atividades complementares Matemática M Geometria Analítica: ircunferência p. (Uneb-A) A condição para que a equação 6 m 9 represente uma circunferência é: a), m, ou, m, c) < m < e), m, ou,

Leia mais

FUVEST 2008 2 a Fase Matemática RESOLUÇÃO: Professora Maria Antônia Gouveia.

FUVEST 2008 2 a Fase Matemática RESOLUÇÃO: Professora Maria Antônia Gouveia. FUVEST 008 a Fase Matemática Professora Maria Antônia Gouveia Q0 João entrou na lanchonete BOG e pediu hambúrgueres, suco de laranja e cocadas, gastando R$,0 Na mesa ao lado, algumas pessoas pediram 8

Leia mais

(A) 30 (B) 6 (C) 200 (D) 80 (E) 20 (A) 6 (B) 10 (C) 15 (D) 8 (E) 2 (A) 15 (B) 2 (C) 6 (D) 27 (E) 4 (A) 3 (B) 2 (C) 6 (D) 27 (E) 4

(A) 30 (B) 6 (C) 200 (D) 80 (E) 20 (A) 6 (B) 10 (C) 15 (D) 8 (E) 2 (A) 15 (B) 2 (C) 6 (D) 27 (E) 4 (A) 3 (B) 2 (C) 6 (D) 27 (E) 4 TEOREMA DE TALES. Na figura abaixo as retas r, s e t são (A) 0 (B) 6 (C) 00 (D) 80 (E) 0. Três retas paralelas são cortadas por duas Se AB = cm; BC = 6 cm e XY = 0 cm a medida, em cm, de XZ é: (A) 0 (B)

Leia mais

( ) = = MATEMÁTICA. Prova: 28/07/13. Questão 17. Questão 18

( ) = = MATEMÁTICA. Prova: 28/07/13. Questão 17. Questão 18 Prova: 8/07/13 MATEMÁTICA Questão 17 A equação x 3 4 x + 5x + 3 = 0 possui as raízes m, p e q. O valor da expressão m + p + q é pq mq mp (A). (B) 3. (C). (D) 3. Gabarito: Letra A. A expressão é igual a:

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA HABILIDADES CONTEÚDO METODOLOGIA/ESTRATÉGIA HORA/ AULA ANÁLISE GRÁFICA DE FUNÇÕES

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA HABILIDADES CONTEÚDO METODOLOGIA/ESTRATÉGIA HORA/ AULA ANÁLISE GRÁFICA DE FUNÇÕES CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIA DA NATUREZA, MATEMÁTICA E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: MATEMÁTICA I SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:.

Leia mais

1 C. Logo, A B = {c} e P(A B) = {Ø, {c}}

1 C. Logo, A B = {c} e P(A B) = {Ø, {c}} MATEMÁTICA NOTAÇÕES = {,,,,...} : conjunto dos números reais : conjunto dos números compleos [a, b] = { ; a b} (a, + ) = ]a, + [ = { ; a < < + } A\B = { A; B} A C : complementar do conjunto A i: unidade

Leia mais

Soluções das Questões de Matemática do Processo Seletivo de Admissão ao Colégio Naval PSACN

Soluções das Questões de Matemática do Processo Seletivo de Admissão ao Colégio Naval PSACN Soluções das Questões de Matemática do Processo Seletivo de Admissão ao Colégio Naval PSACN Questão Concurso 00 Seja ABC um triângulo com lados AB 5, AC e BC 8. Seja P um ponto sobre o lado AC, tal que

Leia mais

Prova 3 Matemática ... GABARITO 3 NOME DO CANDIDATO:

Prova 3 Matemática ... GABARITO 3 NOME DO CANDIDATO: Prova 3 QUESTÕES OBJETIIVAS N ọ DE ORDEM: NOME DO CANDIDATO: N ọ DE INSCRIÇÃO: IINSTRUÇÕES PARA A REALIIZAÇÃO DA PROVA 1. Confira os campos N ọ DE ORDEM, N ọ DE INSCRIÇÃO e NOME, que constam da etiqueta

Leia mais

Áreas e Aplicações em Geometria

Áreas e Aplicações em Geometria 1. Introdução Áreas e Aplicações em Geometria Davi Lopes Olimpíada Brasileira de Matemática 18ª Semana Olímpica São José do Rio Preto, SP Nesse breve material, veremos uma rápida revisão sobre áreas das

Leia mais

GUIA PARA AS PROVAS ( PO, AT E PG) E VESTIBULARES GEOMETRIA ANALÍTICA

GUIA PARA AS PROVAS ( PO, AT E PG) E VESTIBULARES GEOMETRIA ANALÍTICA GUIA PARA AS PROVAS ( PO, AT E PG) E VESTIBULARES GEOMETRIA ANALÍTICA PROF. ENZO MARCON TAKARA 05 - PLANO CARTESIANO ORTOGONAL Considere num plano a dois eixos x e y perpendiculares em O. O par de eixos

Leia mais

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 14.12.14

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 14.12.14 FGV Administração - 1.1.1 VESTIBULAR FGV 015 1/1/01 RESOLUÇÃO DAS 10 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA TARDE MÓDULO DISCURSIVO QUESTÃO 1 Um mapa de um pequeno parque é uma região em forma de quadrilátero,

Leia mais

1. Sendo (x+2, 2y-4) = (8x, 3y-10), determine o valor de x e de y. 2. Dado A x B = { (1,0); (1,1); (1,2) } determine os conjuntos A e B. 3. (Fuvest) Sejam A=(1, 2) e B=(3, 2) dois pontos do plano cartesiano.

Leia mais

Exercícios Triângulos (1)

Exercícios Triângulos (1) Exercícios Triângulos (1) 1. Na figura dada, sabe-se que r // s. Calcule x. 2. Nas figuras abaixo, calcule o valor de x. 5. (PUC-SP) Na figura seguinte, as retas r e s são paralelas. Encontre os ângulos

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta Questão Carlos, Luís e Sílvio tinham, juntos, 00 mil reais para investir por um ano. Carlos escolheu uma aplicação que rendia 5% ao ano. Luís, uma que rendia 0% ao ano. Sílvio aplicou metade de seu dinheiro

Leia mais

CIRCUNFERÊNCIA E POLÍGONOS. ROTAÇÕES

CIRCUNFERÊNCIA E POLÍGONOS. ROTAÇÕES B3 CIRCUNFERÊNCIA E POLÍGONOS. ROTAÇÕES Circunferência Circunferência é um conjunto de pontos do plano situados à mesma distância de um ponto fixo (centro). Corda é um segmento de recta cujos extremos

Leia mais

As assíntotas são retas que passam no centro da hipérbole e tem coeficiente angular m = b / a e m = b / a, logo temos:

As assíntotas são retas que passam no centro da hipérbole e tem coeficiente angular m = b / a e m = b / a, logo temos: Exercício 01. Dada à hipérbole de equação 5x 2 4y 2 20x 8y 4 = 0 determine os focos e as equações das assintotas. Escrevendo a hipérbole da maneira convencional teríamos 5[x 2 4x + 4 4] 4[y 2 + 2y + 1]

Leia mais

FUVEST 2008 1 a Fase Matemática RESOLUÇÃO: Professora Maria Antônia Gouveia.

FUVEST 2008 1 a Fase Matemática RESOLUÇÃO: Professora Maria Antônia Gouveia. FUVEST 008 a Fase Matemática Professora Maria Antônia Gouveia..0. Sabendo que os anos bissextos são os múltiplos de 4 e que o primeiro dia de 007 foi segunda-feira, o próximo ano a começar também em uma

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO - 2013 VP4 MATEMÁTICA 3 a ETAPA 6 o ao 9º Ano INTEGRAL ENSINO FUNDAMENTAL 1º E 2º ANOS INTEGRAIS ENSINO MÉDIO

ROTEIRO DE ESTUDO - 2013 VP4 MATEMÁTICA 3 a ETAPA 6 o ao 9º Ano INTEGRAL ENSINO FUNDAMENTAL 1º E 2º ANOS INTEGRAIS ENSINO MÉDIO 6 o ANO MATEMÁTICA I Adição e subtração de frações: Frações com denominadores iguais. Frações com denominadores diferentes. Multiplicação de um número natural por uma fração. Divisão entre um número natural

Leia mais

Álgebra Linear. Mauri C. Nascimento Departamento de Matemática UNESP/Bauru. 19 de fevereiro de 2013

Álgebra Linear. Mauri C. Nascimento Departamento de Matemática UNESP/Bauru. 19 de fevereiro de 2013 Álgebra Linear Mauri C. Nascimento Departamento de Matemática UNESP/Bauru 19 de fevereiro de 2013 Sumário 1 Matrizes e Determinantes 3 1.1 Matrizes............................................ 3 1.2 Determinante

Leia mais

MATEMÁTICA. Prova resolvida. Material de uso exclusivo dos alunos do Universitário

MATEMÁTICA. Prova resolvida. Material de uso exclusivo dos alunos do Universitário Prova resolvida Material de uso exclusivo dos alunos do Universitário Prova de Matemática - UFRGS/00 0. Durante os jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, os rasileiros perderam o ouro para os cuanos por

Leia mais

Geometria Analítica. Katia Frensel - Jorge Delgado. NEAD - Núcleo de Educação a Distância. Curso de Licenciatura em Matemática UFMA

Geometria Analítica. Katia Frensel - Jorge Delgado. NEAD - Núcleo de Educação a Distância. Curso de Licenciatura em Matemática UFMA Geometria Analítica NEAD - Núcleo de Educação a Distância Curso de Licenciatura em Matemática UFMA Katia Frensel - Jorge Delgado Março, 011 ii Geometria Analítica Conteúdo Prefácio ix 1 Coordenadas na

Leia mais

Se ele optar pelo pagamento em duas vezes, pode aplicar o restante à taxa de 25% ao mês (30 dias), então. tem-se

Se ele optar pelo pagamento em duas vezes, pode aplicar o restante à taxa de 25% ao mês (30 dias), então. tem-se "Gigante pela própria natureza, És belo, és forte, impávido colosso, E o teu futuro espelha essa grandeza Terra adorada." 01. Um consumidor necessita comprar um determinado produto. Na loja, o vendedor

Leia mais

115% x + 120% + (100 + p)% = 93 2 2. 120% y + 120% + (100 + p)% = 106 2 2 x + y + z = 100

115% x + 120% + (100 + p)% = 93 2 2. 120% y + 120% + (100 + p)% = 106 2 2 x + y + z = 100 MATEMÁTICA Carlos, Luís e Sílvio tinham, juntos, 00 mil reais para investir por um ano. Carlos escolheu uma aplicação que rendia 5% ao ano. Luís, uma que rendia 0% ao ano. Sílvio aplicou metade de seu

Leia mais

. Determine os valores de P(1) e P(22).

. Determine os valores de P(1) e P(22). Resolução das atividades complementares Matemática M Polinômios p. 68 Considere o polinômio P(x) x x. Determine os valores de P() e P(). x x P() 0; P() P(x) (x x)? x (x ) x x x P()? 0 P() ()? () () 8 Seja

Leia mais

EXAME NACIONAL DE QUALIFICAÇÃO 2013-2 GABARITO. Questão 1.

EXAME NACIONAL DE QUALIFICAÇÃO 2013-2 GABARITO. Questão 1. EXAME NACIONAL DE QUALIFICAÇÃO 0 - Questão. GABARITO Considere um triângulo equilátero de lado e seja A sua área. Ao ligar os pontos médios de cada lado, obtemos um segundo triângulo equilátero de área

Leia mais

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA

CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA CONTEÚDOS DA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA 6ºANO CONTEÚDOS-1º TRIMESTRE Números naturais; Diferença entre número e algarismos; Posição relativa do algarismo dentro do número; Leitura do número; Sucessor e antecessor;

Leia mais

Aula 12 Áreas de Superfícies Planas

Aula 12 Áreas de Superfícies Planas MODULO 1 - AULA 1 Aula 1 Áreas de Superfícies Planas Superfície de um polígono é a reunião do polígono com o seu interior. A figura mostra uma superfície retangular. Área de uma superfície é um número

Leia mais

Teste Intermédio Matemática. 9.º Ano de Escolaridade. Versão 1. Duração do Teste: 30 min (Caderno 1) + 60 min (Caderno 2) 21.03.

Teste Intermédio Matemática. 9.º Ano de Escolaridade. Versão 1. Duração do Teste: 30 min (Caderno 1) + 60 min (Caderno 2) 21.03. Teste Intermédio Matemática Versão 1 Duração do Teste: 30 min (Caderno 1) + 60 min (Caderno 2) 21.03.2014 9.º Ano de Escolaridade Indica de forma legível a versão do teste. O teste é constituído por dois

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2014 DA FUVEST-FASE 1. POR PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA

RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 2014 DA FUVEST-FASE 1. POR PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA RESOLUÇÃO DA PROVA DE MATEMÁTICA DO VESTIBULAR 014 DA FUVEST-FASE 1. POR PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA Q ) Um apostador ganhou um premio de R$ 1.000.000,00 na loteria e decidiu investir parte do valor

Leia mais

Lei dos Senos e dos Cossenos

Lei dos Senos e dos Cossenos Lei dos Senos e dos Cossenos 1. (G1 - cftrj 014) Considerando que ABC é um triângulo tal que AC 4 cm, BC 1 cm e  60, calcule os possíveis valores para a medida do lado AB.. (Ufpr 014) Dois navios deixam

Leia mais

XXXI Olimpíada de Matemática da Unicamp Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Universidade Estadual de Campinas

XXXI Olimpíada de Matemática da Unicamp Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica Universidade Estadual de Campinas Gabarito da Prova da Primeira Fase Nível Alfa 1 Questão 1 0 pontos Na Tabela 1 temos a progressão mensal para o Imposto de Renda Pessoa Física 014 01. Tabela 1: Imposto de Renda Pessoa Física 014 01. Base

Leia mais

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula

Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula Anexo B Relação de Assuntos Pré-Requisitos à Matrícula MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E CULTURA DO EXÉRCITO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO PREPARATÓRIA E ASSISTENCIAL RELAÇÃO

Leia mais

Geometria Métrica Espacial. Geometria Métrica Espacial

Geometria Métrica Espacial. Geometria Métrica Espacial UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE SINOP FACULDADE DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS CURSO DE ENGENHARIA CIVIL DISCIPLINA: FUNDAMENTOS DE MATEMÁTICA 1. Prismas Geometria Métrica

Leia mais

a soma dois números anteriores da primeira coluna está na segunda coluna: (3m +1) + (3n +1) = 3(m + n) + 2.

a soma dois números anteriores da primeira coluna está na segunda coluna: (3m +1) + (3n +1) = 3(m + n) + 2. OBMEP 01 Nível 3 1 QUESTÃO 1 ALTERNATIVA A Basta verificar que após oito giros sucessivos o quadrado menor retorna à sua posição inicial. Como 01 = 8 1+ 4, após o 01º giro o quadrado cinza terá dado 1

Leia mais

EXERCÍCIOS 3º ANO ENS. MÉDIO NÚMEROS BINOMIAIS e POLINÔMIOS.

EXERCÍCIOS 3º ANO ENS. MÉDIO NÚMEROS BINOMIAIS e POLINÔMIOS. EXERCÍCIOS º ANO ENS. MÉDIO NÚMEROS BINOMIAIS e POLINÔMIOS. 0 1. Dado o número binomial, temos: 18 a)190 b)180 c)80 d)0 e)n.d.a. 1. Dado o binômio x, determine o polinômio que representa sua solução:.

Leia mais

QUESTÕES OBJETIVAS. N ọ DE INSCRIÇÃO:

QUESTÕES OBJETIVAS. N ọ DE INSCRIÇÃO: Prova QUESTÕES OBJETIVAS N ọ DE ORDEM: NOME DO CANDIDATO: N ọ DE INSCRIÇÃO: INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA. Confira os campos N ọ DE ORDEM, N ọ DE INSCRIÇÃO e NOME, que constam na etiqueta fixada

Leia mais

O quadrado ABCD, inscrito no círculo de raio r é formado por 4 triângulos retângulos (AOB, BOC, COD e DOA),

O quadrado ABCD, inscrito no círculo de raio r é formado por 4 triângulos retângulos (AOB, BOC, COD e DOA), 0 - (UERN) A AVALIAÇÃO UNIDADE I -05 COLÉGIO ANCHIETA-BA ELABORAÇÃO: PROF. ADRIANO CARIBÉ e WALTER PORTO. PROFA. MARIA ANTÔNIA C. GOUVEIA Em uma sorveteria, há x sabores de sorvete e y sabores de cobertura.

Leia mais

Prof. José Carlos Morilla

Prof. José Carlos Morilla 1 Cálculo Vetorial e Geometria Analítica Santos 009 1 CÁLCULO VETORIAL... 4 1.1 Segmentos Orientados... 4 1. Vetores... 4 1..1 Soma de um ponto com um vetor... 5 1.. Adição de vetores... 5 1..3 Diferença

Leia mais

O coeficiente angular

O coeficiente angular A UA UL LA O coeficiente angular Introdução O coeficiente angular de uma reta já apareceu na Aula 30. Agora, com os conhecimentos obtidos nas Aulas 40 e 45, vamos explorar mais esse conceito e descobrir

Leia mais

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma.

ATENÇÃO: Escreva a resolução COMPLETA de cada questão no espaço reservado para a mesma. 2ª Fase Matemática Introdução A prova de matemática da segunda fase é constituída de 12 questões, geralmente apresentadas em ordem crescente de dificuldade. As primeiras questões procuram avaliar habilidades

Leia mais

MÓDULO 29. Trigonometria I. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA. Fórmulas do arco duplo: 1) sen (2a) = 2) cos (2a) =

MÓDULO 29. Trigonometria I. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA. Fórmulas do arco duplo: 1) sen (2a) = 2) cos (2a) = Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias MATEMÁTICA MÓDULO 9 Trigonometria I Resumo das principais fórmulas da trigonometria Arcos Notáveis: Fórmulas do arco duplo: ) sen (a) = ) cos (a) = 3)

Leia mais

Atividade 01 Ponto, reta e segmento 01

Atividade 01 Ponto, reta e segmento 01 Atividade 01 Ponto, reta e segmento 01 1. Crie dois pontos livres. Movimente-os. 2. Construa uma reta passando por estes dois pontos. 3. Construa mais dois pontos livres em qualquer lugar da tela, e o

Leia mais

Vestibular 2ª Fase Resolução das Questões Discursivas

Vestibular 2ª Fase Resolução das Questões Discursivas COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD CONCURSO VESTIBULAR 010 Prova de Matemática Vestibular ª Fase Resolução das Questões Discursivas São apresentadas abaixo possíveis

Leia mais

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros

Conjuntos numéricos. Notasdeaula. Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming. Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Notasdeaula Fonte: Leithold 1 e Cálculo A - Flemming Dr. Régis Quadros Conjuntos numéricos Os primeiros conjuntos numéricos conhecidos pela humanidade são os chamados inteiros positivos

Leia mais

EXAME DE ACESSO PROFMAT - 2015 - SOLUÇÕES (B) 7 (E) 12

EXAME DE ACESSO PROFMAT - 2015 - SOLUÇÕES (B) 7 (E) 12 EXAME DE ACESSO PROFMAT - 015 - SOLUÇÕES 1. Se x é um número real tal que x + 1 x = 3, então x + 1 é igual a: x (A) 6 (D) 9 Resposta: B) (B) 7 (E) 1 (C) 8 Elevando ambos os membros da equação x + 1 = 3

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia.

PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 2012 2. RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia Gouveia. PROVA DE MATEMÁTICA DA UEFS VESTIBULAR 0 Profa. Maria Antônia Gouveia. Questão Em um grupo de 0 casas, sabe-se que 8 são brancas, 9 possuem jardim e possuem piscina. Considerando-se essa infomação e as

Leia mais

caderno Matemática Matemática e suas Tecnologias ELABORAÇÃO DE ORIGINAIS

caderno Matemática Matemática e suas Tecnologias ELABORAÇÃO DE ORIGINAIS Matemática Matemática e suas Tecnologias caderno de ELABORAÇÃO DE ORIGINAIS BETO PAIVA Professor e coordenador pedagógico em escolas de ensino médio e cursos pré-vestibulares há mais de 35 anos. LEO PAULO

Leia mais

Resolução comentada Lista sobre lei dos senos e lei dos cossenos

Resolução comentada Lista sobre lei dos senos e lei dos cossenos Resolução comentada Lista sobre lei dos senos e lei dos cossenos 1 1. A figura mostra o trecho de um rio onde se deseja construir uma ponte AB. De um ponto P, a 100m de B, mediu-se o ângulo APB = 45º e

Leia mais

. Para que essa soma seja 100, devemos ter 56 + 2x donde 2x = 44 e então x = 22, como antes.

. Para que essa soma seja 100, devemos ter 56 + 2x donde 2x = 44 e então x = 22, como antes. OBMEP 008 Nível 3 1 QUESTÃO 1 Carlos começou a trabalhar com 41-15=6 anos. Se y representa o número total de anos que ele trabalhará até se aposentar, então sua idade ao se aposentar será 6+y, e portanto

Leia mais

PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA OBJETIVA DE MATEMÁTICA VESTIBULAR 0 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Profa. Maria Antônia C. Gouveia. O PIB per capita de um país, em determinado ano, é o PIB daquele ano dividido pelo número de habitantes.

Leia mais

Álgebra Linear. André Arbex Hallack Frederico Sercio Feitosa

Álgebra Linear. André Arbex Hallack Frederico Sercio Feitosa Álgebra Linear André Arbex Hallack Frederico Sercio Feitosa Janeiro/2006 Índice 1 Sistemas Lineares 1 11 Corpos 1 12 Sistemas de Equações Lineares 3 13 Sistemas equivalentes 4 14 Operações elementares

Leia mais

Soluções de Questões de Matemática CEFET/RJ

Soluções de Questões de Matemática CEFET/RJ Soluções de Questões de Matemática CEFET/RJ de outubro 00 Esta apostila contém soluções comentadas das questões de matemática de provas de seleção para o Ensino Médio no Centro Federal de Educação Celso

Leia mais

Objetivas 2012. Qual dos números abaixo é o mais próximo de 0,7? A) 1/2 B) 2/3 C) 3/4 D) 4/5 E) 5/7 *

Objetivas 2012. Qual dos números abaixo é o mais próximo de 0,7? A) 1/2 B) 2/3 C) 3/4 D) 4/5 E) 5/7 * Objetivas 01 1 Qual dos números abaixo é o mais próximo de 0,7? A) 1/ B) /3 C) 3/4 D) 4/5 E) 5/7 * Considere três números, a, b e c. A média aritmética entre a e b é 17 e a média aritmética entre a, b

Leia mais

CPV O cursinho que mais aprova na fgv

CPV O cursinho que mais aprova na fgv O cursinho que mais aprova na fgv FGV economia a Fase 0/novembro/008 MTEMÁTI 0. umentando a base de um triângulo em 0% e reduzindo a altura relativa a essa base em 0%, a área do triângulo aumenta em %.

Leia mais

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA

MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA MATERIAL DE DIVULGAÇÃO DA EDITORA MODERNA Professor, nós, da Editora Moderna, temos como propósito uma educação de qualidade, que respeita as particularidades de todo o país. Desta maneira, o apoio ao

Leia mais

vestibular nacional UNICAMP 2ª Fase Matemática

vestibular nacional UNICAMP 2ª Fase Matemática vestibular nacional UNICAMP ª Fase Matemática INTRODUÇÃO A prova de matemática da segunda fase do vestibular da UNICAMP é elaborada de forma a identificar os candidatos com boa capacidade de leitura de

Leia mais

4.2 Produto Vetorial. Orientação sobre uma reta r

4.2 Produto Vetorial. Orientação sobre uma reta r 94 4. Produto Vetorial Dados dois vetores u e v no espaço, vamos definir um novo vetor, ortogonal a u e v, denotado por u v (ou u v, em outros textos) e denominado produto vetorial de u e v. Mas antes,

Leia mais

QUESTÃO 1 ALTERNATIVA D

QUESTÃO 1 ALTERNATIVA D OBMEP 015 Nível 3 1 QUESTÃO 1 Como,5 = 5 x 0,5, o tempo que o frango deve ficar no forno é 5 x 1 = 60 minutos. Logo, Paula deve colocar o frango no forno às 19 h, mas 15 minutos antes deve acender o forno.

Leia mais

TIPO DE PROVA: A. Questão 3. Questão 1. Questão 2. Questão 4. alternativa E. alternativa A. alternativa B

TIPO DE PROVA: A. Questão 3. Questão 1. Questão 2. Questão 4. alternativa E. alternativa A. alternativa B Questão TIPO DE PROVA: A Em uma promoção de final de semana, uma montadora de veículos colocou à venda n unidades, ao preço único unitário de R$ 0.000,00. No sábado foram vendidos 9 dos Questão Na figura,

Leia mais