PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO"

Transcrição

1 CURSO DE ADMINISTRAÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 2012

2 2 AUTORIDADES ACADÊMICAS MANTENEDORA CAMPANHA NACIONAL DE ESCOLAS DA COMUNIDADE PRESIDENTE ALEXANDRE JOSÉ DOS SANTOS Faculdade Cenecista de Itaborai - DIRETOR ARTHUR CHRISPINO COORDENADOR ACADÊMICO MARCELO PEREIRA MARUJO

3 3 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO Políticas institucionais no âmbito do curso Políticas demandadas a partir do Plano de Melhorias 11 2 IDENTIFICAÇÃO 13 3 MANTENEDORA CNEC 14 4 A HISTÓRIA E A FUNÇÃO SOCIAL DA 16 5 ASPECTOS LEGAIS CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Denominação da Formação Característica da oferta Contexto Socioeconômico Educacional 19 6 ORGANIZAÇÃO DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Perfil do Egresso, Visão, Missão e Objetivos do Curso Perfil do egresso Visão Missão Objetivo Geral Objetivos Específicos Estrutura Curricular Estruturas Curriculares Distintas Conteúdos Curriculares Distribuição da Carga Horária Matriz Curricular Disciplinas Opatativas Mapa de Mobilidade Rizomática Sustentável Regulamentos Estímulo à Pesquisa e à Extensão A pesquisa e a divulgação A Extensão Metodologia do ensino Inter-relação das unidades de estudo Tecnologias da Informação e Comunicação Prática de Estágio Curricular Supervisionado Atividades Complementares Trabalho de Conclusão de Curso Ementas das Disciplinas Ementas das Disciplinas Optativas Adequação e atualização de ementas e programas de disciplinas Adequação e atualização da bibliografia AVALIAÇÃO 85

4 Avaliação da aprendizagem e do desempenho acadêmico Avaliação institucional Avaliação do curso GESTÃO DO CURSO Atuação do Cordenador do Curso Formação, Titulação e Experiência do Coordenador do Curso de 90 Administração Núcleo Docente Estruturante Colegiado do Curso CORPO DOCENTE Graduação e Titulação Regime de Trabalho Experiência na docência profissional Experiência profissional Implementação de políticas de capacitação no âmbito do curso Publicações e produções Atuação nas atividades acadêmicas ATENÇÃO AOS DISCENTES Interdisciplinaridade, Transversalidade e Transdisciplinaridade Relacionamento com Egressos Pós-Graduação Lato Sensu INSTALAÇÕES FÍSICAS Gabinetes de trabalho para Professores Espaço para Coordenanação dos Cursos Sala de Professores Salas de Aulas Acesso discente aos equipamentos de informática Biblioteca Bibliografia Básica Bibliografia Complementar Periódicos Especializados Laboratórios Informações Acadêmicas Espaços de Ensino-aprendizagem REFERÊNCIAS 111 ANEXOS 112

5 5 1 APRESENTAÇÃO O município de Itaboraí encontra-se em total expansão social e econômica, com a implantação do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (COMPERJ). Não obstante, a condição estratégica geográfica para tal empreendimento não comporta o expressivo desenvolvimento, afetando as variáveis sociais, econômicas, ambientais e educacionais da região. Itaboraí integra o Consórcio Intermunicipal do Leste Fluminense (Conleste), composto de mais 13 (treze) municípios, criado para prever e prover as políticas de desenvolvimento sustentável da região do entorno do COMPERJ. Itaboraí integra o Consórcio Intermunicipal do Leste Fluminense (CONLESTE), composto por mais 13 (treze) municípios, criado para prever e prover as políticas de desenvolvimento sustentável da região do entorno do COMPERJ. Em geral, sociedades pouco industrializadas, consequentemente com economias em crescimento, serviços sociais precários e um sistema de educação pública que não atende, de forma satisfatória a sua população. Em especial, Itaboraí, com seus atuais habitantes carece de um sistema político, social e educacional capaz de atender a uma demanda carente de formação profissional exigida pelo mercado atual e futuro. Em razão da expansão, a sociedade local vem demandando novas atividades profissionais necessárias ao provimento de mão de obra especializada para atendimento à indústria do petróleo e gás. Diante desse cenário, a Faculdade Cenecista de Itaboraí (Facnec), por meio do curso de Administração, apresenta novas propostas com a intenção de contemplar uma formação generalista, orientada pela perspectiva da sustentabilidade como condição promotora de responsabilidade socioambiental. O curso de Administração busca promover a formação de profissionais administradores capazes de converterem, estrategicamente, as problemáticas advindas da progressiva expansão industrial em oportunidades que favoreçam o desenvolvimento sustentável da sociedade local e global, assim beneficiando as gerações presente e futuras. Em 2011, a Facnec elaborou o novo Projeto Pedagógico do Curso (PPC) do curso de Administração tendo em vista o atendimento ao Plano de Desenvolvimento

6 6 Institucional (PDI) desta Instituição de Ensino Superior (IES) e às Diretrizes Curriculares Nacionais para os Cursos de Graduação em Administração (DCNCGA) por recomendação do Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso de Administração. Tal recomendação foi motivada pelo iminente desenvolvimento global e, sobretudo, local com o empreendimento do COMPERJ na cidade de Itaboraí - RJ, pelos resultados da auto-avaliação da Comissão Permanente de Avaliação (CPA), pela análise do currículo pelo NDE, pelas sugestões dos professores, pela análise e avaliação da realidade regional em relação à empregabilidade, pelos concursos públicos e pelo resultado do ENADE A reformulação foi conduzida pelo NDE com a autorização do Conselho Superior (CS) desta IES. Este PPC é o reflexo das necessidades de se acompanhar a evolução do mercado global/local diante das realidades que o originaram, do interesse da equipe profissional da Facnec em oferecer uma educação que contemple o perfil almejado do egresso de curso de administração, do compromisso institucional com as transformações sociais, ambientais e das ações implementadas após as reflexões sobre a realidade e necessidades do profissional e da sociedade contemporânea em consonância com a legislação em vigor. Nessa perspectiva, a proposição filosófica da Facnec consiste fundamentalmente em proporcionar formação e profissionalização humana, social e profissional de nível superior à população que busca e necessita empreender formas sustentáveis de sobrevivência e convivência com maior dignidade e bem-estar diante das novidades advindas do mundo globalizado. Dessa forma, a Facnec promove a construção do conhecimento e o desenvolvimento de competências e habilidades, atitudes, valores e ética por intermédio do ensino, da pesquisa e da extensão; a formação de profissionais; o diálogo entre a multiculturalidade e a inserção efetiva em seu meio, assumindo a sustentabilidade e a responsabilidade socioambiental como condições expressivas para o seu desenvolvimento. Para tanto, a verdadeira função, a profícua atividade da instituição é servir com responsabilidade e comprometimento os seus acadêmicos, expandindo, ao máximo, todas as suas potencialidades, e sempre provendo-os de uma desenvoltura satisfatória para atuarem no seu contexto social local e global. Afirma-se que o principal objetivo das organizações humanas é atender às necessidades do homem, na sua luta pela sobrevivência na sociedade contemporânea.

7 7 Um serviço educacional de qualidade é aquele que atende, da maneira mais adequada, de forma confiável, acessível, segura e no tempo certo, às necessidades do alunado. Em vista disso, o projeto pedagógico do Curso de Administração ministrado pela Facnec estabelece-se, internamente, em algumas diretrizes, a saber: Sustentabilidade - proposição emergente e necessária para se prever e prover estratégias constantes e simultâneas nas perspectivas política, social, econômica, ambiental e educacional capazes de promover maior responsabilidade e comprometimento com o planeta e suas gerações (MARUJO, 2011); Responsabilidade Socioambiental - formar cidadãos mais responsáveis e compromissados com o desenvolvimento constante da sociedade global e local; Ambiente, compreensão de totalidade, ou seja, nós também somos parte ativa deste ambiente; Atualidade - entender as mudanças e as inovações como necessidades para se definir os rumos do Curso; Integração Horizontal e Vertical - gerando maior transdisciplinaridade e coerência da matriz curricular com as necessidades do mercado; Flexibilidade - sensível às eventualidades, às contingências, que serão inerentes ao Curso; Visão Holística - tendência de compreender as partes em totalidades; Pensamento Complexo - capacidade de compreender que as atividades devem ser tecidas juntas e entendidas que o processo conjunto torna-se necessário e mais interessante; Atratividade para os alunos - fazendo com que a aprendizagem seja um processo participativo e contínuo, especialmente, sempre agradável; Visão Sistêmica - considerando a relação entre partes e a consideração de que o Projeto Pedagógico é parte de um sistema maior, norteador da perspectiva filosófica formativa; Empregabilidade - considerando a busca incessante da formação complexa e sustentável como condição importante para inserção dos alunos no mercado de trabalho; Articulação - conciliar qualidade, ousadia, crescimento e inovação como condições para se desenvolver na dimensão da sustentabilidade, a fim de se promover a responsabilidade socioambiental.

8 8 O egresso da Facnec deverá estar habilitado a atuar na sociedade global/local em organizações, não só como um gestor, mas também, como um líder de pessoas, definindo estratégias e táticas, avaliando o desempenho individual e coletivo da organização, contribuindo para a formação e desenvolvimento dos talentos humanos sob seu comando mostrando a sua importância à sociedade. Se um dos objetivos do administrador de empresas é conduzir as organizações ao sucesso e à permanência e se o equilíbrio e a justiça sociais estão em íntimo diálogo com o mercado, torna-se oportuno e fundamental propor a sustentabilidade como premissa para o desenvolvimento presente e futuro. Assim, a ênfase nas competências, habilidades e valores supracitados pretende credenciar a Facnec como uma instituição formadora de agentes criativos, críticos, reflexivos, capazes de se empenhar para um redimensionamento dos horizontes da sociedade contemporânea. O presente projeto entrará em vigor no primeiro semestre de 2012 e a sua implementação e execução será acompanhada, analisada e avaliada, constantemente, pelo NDE do curso.

9 9 1.1 Políticas institucionais no âmbito do Curso O curso de Administração da Facnec vem promovendo a sensibilização e a conscientização sobre a importância da pesquisa à formação do administrador para que este seja capaz de atender às necessidades da sociedade local/global. Assim, ensejando providências para proporcionar uma maior capacitação e aptidão para que os futuros profissionais de administração compreendam melhor as questões científicas, técnicas, sociais, ambientais e econômicas intrínsecas às ciências administrativas tão relevantes para o desenvolvimento sustentável do mercado, consequentemente, da sociedade. Nesse dimensionamento, em consonância com o PDI e as Diretrizes Curriculares Nacional do Curso de Graduação em Administração, implementa políticas institucionais no sentido de tornar o curso mais orgânico e dinâmico, por meio da maior interação teoria e prática, com medidas tais como: - Iniciação Científica: desenvolvida desde o período inicial do curso, busca proporcionar ao graduando o entendimento sobre o conhecimento científico e do senso comum como condição necessária à promoção do conhecimento. Ainda, nesse mesmo período, os graduandos desenvolvem projetos no âmbito institucional que são convertidos em resumos, os quais são apresentados em eventos científicos da instituição. - Elaboração, avaliação e gerência de projetos: esta atividade é desenvolvida em dois períodos do curso (5º e 6º) e materializa o conhecimento teórico em práticas, a partir de situações reais, em distintas organizações. A elaboração do projeto surge da problemática real de uma organização, favorecendo o estreitamento da relação teoria e prática. No 5º período, o projeto é elaborado sobre uma área da empresa e no 6º período, sobre a empresa em sua totalidade. O seu processo constitutivo no ambiente acadêmico ocorre por meio de seminários onde se avalia o pré-projeto, o seu desenvolvimento e o projeto final. - Atividades Complementares: são desenvolvidas em todos os períodos do curso porquanto entender a sua condição complementar para o desenvolvimento do processo formativo, de maneira a promover uma formação pluridisciplinar.

10 10 - Estágio Curricular Supervisionado: é desenvolvido a partir da relação instituição/organização, com a finalidade de retrospectar conceitos e teorias de maneira a orientar o desenvolvimento de práticas administrativas. - Trabalho de Conclusão de Curso: converte-se no momento da materialização, através de artigo científico, de todos os conhecimentos adquiridos durante a formação e trabalhados em situações organizacionais reais. Considera-se que o TCC proveniente de trabalho de campo proporcione condições de aproximar os graduandos de situações que terão que administrar durante a efetiva ação profissional. - Extensão: a instituição vem articulando parcerias com o 1º, 2º e 3º setores da sociedade local e, em especial, sediando o Fórum da Agenda 21 de Itaboraí. Cabe registrar que os investimentos que serão demandados para o desenvolvimento de programas relacionados ao COMPERJ somente serão efetivados se os projetos estiverem sido desenvolvidos pelo referido fórum. Portanto a Facnec fará a gestão dos projetos por intermédio de sua Empresa Júnior. - Revista científica Contexto Itaboraí: este periódico favorece a publicação e a consequente socialização dos conhecimentos construídos pelos docentes e discentes do curso. Nessa dimensão, acredita-se que a consonância entre o PDI e o PPC do curso de administração vem sinergicamente se harmonizando para prover melhores condições de capacitação profissional à sociedade local e global, sempre com a finalidade de atender com proficiência sua emergente e crescente demanda.

11 Políticas demandadas a partir do Plano de Melhorias A Facnec envidou todos os esforços para promover melhorias consonantes ao seu plano de melhorias numa dimensão estratégica, física e pedagógica. Estas ações estão consonantes com seu comprometimento com uma formação da qualidade para seu alunado e, ainda, para apoiar uma sociedade local em total expansão social e econômica. Estrategicamente, a Facnec vem ampliando suas parcerias com o poder público da região (Conleste) e com as empresas privadas com a intenção de prever e prover projetos que inter-relacionem os conhecimentos produzidos na instituição em prol do favorecimento das necessidades sociais e profissionais dos municípios. Há tempos, a estrutura física da Facnec vem se redimensionando para atender uma clientela cada vez mais exigente. Dessa forma, a maioria das salas de aulas já estão climatizadas (as demais em processo), tal condição visa proporcionar para os corpos docente e discente um ambiente de aprendizagem mais agradável e confortável. A aquisição de kits multimídia e sua consequente instalação nas salas de aulas, ficando cada ambiente de aprendizagem com seu próprio projetor, é outro fator que contribui bastante para o maior dinamismo das referidas sessões. A reforma da biblioteca, sua reestruturação física, a melhoria na conexão para acesso à internet e a aquisição de mais livros também contribuiu bastante para subsidiar as pesquisas e atividades correlatas necessárias à construção de um processo formativo mais condizente com o que se espera de alunos que necessitam ser cada vez mais competitivos. A reformulação da secretaria propicia que as atividades administrativas se tornem mais eficazes e apropriadas, logo favorecendo o atendimento aos alunos. Ainda, as salas das coordenações de cursos também proporcionam uma maior assistência ao alunado, fator que pode ser considerado muito importante para o empreendimento do processo de formação capaz de atender, de forma mais interativa, às necessidades dos alunos. A reforma da Sala de Vídeo e o redimensionamento de sua capacidade e climatização também é outro fator que contribui para proporcionar ao público, tanto interno quanto externo, um maior conforto quando do momento da realização de suas variadas atividades.

12 12 A reforma da cantina e a ampliação do seu número de funcionários é um fator que proporcionou uma melhoria na qualidade da confecção dos alimentos, fator que favoreceu a higiene, a diminuição do tempo para a aquisição de seus produtos e a consequente satisfação no atendimento. A sala dos professores também sofreu algumas melhorias, como acesso à rede wi-fi, impressoras/copiadoras, espaço café e baias para estudo com internet para favorecer a confecção de aulas e, sobretudo, a pesquisa. Implantação de Empresa Júnior Facnec, a qual surge com o objetivo de promover o processo de formação dos alunos e que tem como missão a promoção de uma maior relação teoria e prática no próprio espaço de formação. Ainda, proporcionar um maior apoio às necessidades de mão de obra profissional do município e a criação e o empreendimento de Projetos de natureza socioambiental para atender à sociedade local/global. Os referidos espaços vêm sendo reestruturados no sentido de proporcionar melhores condições de higiene e limpeza, iluminação, acústica, ventilação/climatização, acessibilidade, conservação e comodidade. A reestruturação pedagógica do curso de administração tem a intenção de prover um curso mais sintonizado com as iminentes mudanças da sociedade global e local. Para tanto, o novo PPC busca, a partir de sua matriz curricular, o provisionamento de estratégias na perspectiva da sustentabilidade, de maneira a promover maior responsabilidade socioambiental, a partir de novas políticas de ensinoaprendizagem capazes de empreenderem um processo formativo possível de preparar profissionais para atender a tais necessidades emergenciais. Sendo assim, a partir do mapa de mobilização rizomática sustentável é possível integrar todas as disciplinas do curso de forma interdisciplinar e tranversalizada horizontalmente em cada período promovendo uma visão, necessariamente transdisiciplinar, de forma que a sustentabilidade integre vertical e horizontalmente todas disciplinas e períodos do curso de administração. As propostas do plano de melhorias e suas respectivas ações estão apresentadas de maneira mais detalhada no documento em atendimento a tais proposições que encontra-se à disposição na instituição.

13 13 2 IDENTIFICAÇÃO Dados da Instituição Mantenedora Mantenedora: CNEC Campanha Nacional de Escolas da Comunidade CNPJ: / Endereço: Avenida D. Pedro I, nº 426, Centro, João Pessoa/ PB Cep: Presidente: Deputado Alexandre Santos Superintendente Nacional da CNEC: Prof. Tarcísio Tomazzoni Escritório: SGAN, Quadra 608, Conjunto D, Brasília, DF Cep: Fone/Fax: (61) / / Endereço Eletrônico: Dados da Instituição Mantida Mantida: Faculdade Cenecista de Itaboraí CNPJ: / Endereço: Presidente Costa e Silva, 212, Centro Município: Itaboraí Estado: RJ CEP: Fone/fax: (21) Home Page: Diretor da : Prof. Arthur Chrispino Dados do Curso de Administração - Graduação. Autorização: Portaria MEC nº 785, de 27/07/1998. Início de funcionamento: 27 de julho de 1998 Reconhecimento: Portaria MEC nº 2874, de 14/10/2003. Coordenador: Prof. Dr. Marcelo Pereira Marujo

14 14 3 A MANTENEDORA CNEC A Campanha Nacional de Escolas da Comunidade (CNEC) foi criada em 29 de julho de 1943 por Felipe Tiago Gomes, na cidade do Recife - Pernambuco, com o objetivo de oferecer um ginásio gratuito para estudantes carentes. A Entidade foi originalmente denominada de Campanha do Ginasiano Pobre CGC. Posteriormente, passou a ser Campanha dos Educandários Gratuitos (CNEG) e, atualmente, Campanha Nacional de Escolas da Comunidade - CNEC. Há mais de 60 anos, a CNEC vem prestando relevantes serviços à comunidade, especialmente na área educacional, atendendo, prioritariamente, aos alunos carentes de recursos financeiros. Representa, hoje, a maior organização de ensino do País com unidade de direção. Não é uma instituição de ensino particular, nem estatal. A CNEC procura reunir o que há de positivo nos dois modelos, resultando um terceiro gênero a Instituição Comunitária. Pelo parecer 3987/75, o Conselho Federal de Educação declara que Juridicamente a CNEC se enquadra como entidade particular, mas de fato tal categoria não se lhe pode aplicar, por lógica, nas circunstâncias em que se criam e se mantém seus estabelecimentos. Suas escolas surgem por iniciativa comunitária (...) e têm evidentemente, características muito peculiares. Prestam evidente serviço público e não são estabelecimentos oficiais. (CNEC, 1975) Formalmente, a CNEC é uma sociedade civil de fins educacionais, sem fins lucrativos, que visa promover o desenvolvimento comunitário, tendo sido declarada de utilidade pública pelo Decreto Federal nº /54. De acordo com o Art. 3º de seu Estatuto, as finalidades e objetivos institucionais da CNEC são: a) oferecer serviços educacionais avulsos, seriados e não-seriados, formais e nãoformais, em todos os níveis e modalidades de ensino, para crianças, jovens e adultos, enfatizando a geração e difusão de valores comunitários e a formação de uma sociedade democrática não excludente; b) promover, coordenar e executar ações, projetos e programas de assistência social, oferecendo oportunidades e meios para a melhoria das condições educacionais, culturais e a ascensão social de pessoas carentes ou em risco de exclusão social;

15 15 c) promover, coordenar e executar ações, projetos e programas de preservação do meio ambiente; d) promover, coordenar e executar ações, projetos e programas educacionais e culturais, em todas as suas formas de expressão; e) criar e manter Centros de Educação Profissionais nos níveis de Capacitação, Qualificação, Suprimento, Básico, Técnico e Tecnológico, oferecendo aos jovens e adultos as habilitações necessárias para o exercício de sua cidadania e para o seu desenvolvimento técnico, profissional e cultural. No que se refere aos recursos financeiros, os artigos 10 e 12 do Estatuto descrevem: Art. 10 (...) Parágrafo 1º - Os recursos da CNEC são aplicados, integral e exclusivamente no território nacionais e, rigorosamente, para atender suas finalidades estatutárias (...). Art. 12 A CNEC não remunera os integrantes de suas Diretorias e de seus Conselhos, em todos os âmbitos, não distribui lucros, vantagens ou bonificações a associados ou mantenedores sob nenhuma forma. Esses princípios e condições de organização do trabalho da CNEC aplicam-se a todos os cursos ofertados, ou seja, da Educação Infantil ao Ensino Superior. A experiência de educação comunitária nos diversos níveis da CNEC tem enriquecido o patrimônio comunitário no País. Atualmente, a CNEC conta com 236 unidades de ensino, sendo 213 (duzentas e treze) escolas de Educação Básica e 23 (vinte e três) de Ensino Superior. A Instituição congrega aproximadamente (onze mil e duzentos) funcionários, atendendo mais de (cento e nove mil e oitocentos e sessenta e um) alunos nos vários níveis de ensino, segundo dados estatísticos de A CNEC tem uma Diretoria Nacional com escritório em Brasília e as Diretorias Estaduais ou Regionais. A Mantenedora não tem nenhuma ingerência nas unidades, no que diz respeito às atividades de mérito acadêmico, a saber: ensino, pesquisa e extensão.

16 16 4 A HISTÓRIA E A FUNÇÃO SOCIAL DA A Facnec foi criada em 1998 e mantém suas atividades nas dependências do Colégio Cenecista Alberto Torres, situado à Rua Presidente Costa e Silva, 212, Centro Itaboraí RJ. Realizou seu 1º vestibular em 29 de agosto de 1998, iniciando a 1ª turma com 63 alunos, em sua maioria ex-alunos do CCAT. Na ocasião, contou com o curso de Bacharelado em Administração de Empresas, autorizado pela Portaria Ministerial nº. 785, do Ministério da Educação/MEC, publicada no Diário Oficial da União D.O.U. de 29/07/98. Foi reconhecido pelo MEC pela Portaria 2.784/03, de 13 de outubro de 2003, publicada no D.O.U no dia 14/10/2003. Esse curso formou dezesseis turmas, dando consistência e amadurecimento à Instituição. Posteriormente, a Facnec passou a oferecer o curso Normal Superior com habilitação em Educação Infantil e nos anos iniciais do Ensino Fundamental, autorizado pela Portaria nº 3.142/03, de 31/10/2003, publicada no D.O.U. de 14 de outubro de Foi reconhecido pela Portaria Min. 773/07, publicada no D.O.U de 14/09/2007. (Ver essa informação) O Curso Normal Superior foi transformado em PEDAGOGIA, conforme a Portaria nº. 942/06 - SESU/MEC, publicada no Diário de União de nº 224, de 23 de novembro de 2006, aguardando reconhecimento. Mais recentemente, foi autorizado pelo MEC o Curso de Graduação em Geografia, com Habilitação em Licenciatura Plena, Portaria/MEC - SESU nº 238/07, publicada no D.O.U no dia 23/03/2007. O Curso de Graduação em História, com Habilitação em Licenciatura Plena, foi autorizado pelo MEC, Portaria/MEC - SESU nº 237/07, publicada no D.O.U no dia 23/03/2007. Os cursos de Graduação em Geografia e História não puderam entrar em funcionamento, até o presente momento, em razão da não formação de turmas, por falta de demanda, embora tenham sido ofertados nos sucessivos concursos vestibulares.

17 17 O Curso de Graduação em Letras, com Habilitação em Português, Inglês e respectivas Literaturas foi autorizado pela MEC pela Portaria/MEC - SESU nº 236/07, publicada no D.O.U no dia 23/03/2007. O Curso de Matemática foi autorizado pela Portaria 748/MEC SESU publicada no D.O.U. de 04/09/07. A população dos cursos oferecidos pela Facnec é proveniente de Itaboraí e de municípios vizinhos: como: Tanguá, Cachoeiras de Macacu, Rio Bonito e São Gonçalo. Em 2005, a Facnec cadastrou junto ao INEP/MEC, onze cursos de Pós- Graduação Lato Sensu, a saber: Gestão Estratégica e Qualidade, Gestão de Recursos Humanos, Docência do Ensino Superior, Gestão em Turismo e Hotelaria, Educação Especial, Supervisão Escolar, Psicomotricidade, Psicopedagogia, Gestão Empresarial, Gestão Escolar e Gestão Urbana. Os cursos visam oferecer capacitação a profissionais de diferentes áreas, moradores e/ou trabalhadores da região de abrangência da Instituição, com vistas à melhoria da qualificação de recursos humanos para atender, entre outras prioridades, às necessidades do mercado de trabalho local e global. Os cursos de graduação da Facnec estão voltados ao contínuo aperfeiçoamento profissional, ao desenvolvimento da autoconfiança e à liderança, focando-se no pleno exercício das inúmeras carreiras nas áreas de Administração, Pedagogia, Letras, Matemática, História e Geografia. A proposta fundamental dos cursos da Facnec está na formação geral e humanística e de conhecimentos básicos e específicos. Propõe-se a formar profissionais comprometidos com a permanente construção das organizações e da comunidade, imbuídos de valores de responsabilidade social, justiça e ética profissional, capazes de responder às necessidades da cidadania e do desenvolvimento social, econômico, político e científico e habilitados para o exercício profissional nos diversos setores da sociedade, por meio de carreiras públicas e privadas, atendendo, principalmente, às necessidades locais e regionais.

18 18 5. ASPECTOS LEGAIS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO O curso de administração foi autorizado pela Portaria Ministerial nº 785 de 27 de julho de 1998, publicada no D.O.U. de 29 de julho de 1998 com a denominação de Bacharelado em Administração. Reconhecido pela Portaria nº de 13 de outubro de 2003, publicada no D.O.U., de 14 de outubro de Seu funcionamento segue a preconização das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Administração (Resolução CNE/CES nº 4, de 13 de julho de 2005). 5.1 Denominação da Formação É atribuição do curso de Graduação em Administração prover um processo formativo capaz de favorecer as competências e habilidades, intrínsecas às ciências administrativas, de maneira a proporcionar uma atuação mais responsiva e, sobretudo, proativa condizente com um mercado emergente em constante expansão e cada vez mais preocupado com o futuro do planeta. 5.2 Características de Oferta Bacharelado em Administração Número total de vagas anuais: 100 (cem) Carga Horária total do curso: 3060 (três e mil e sessenta) horas Regime acadêmico: semestral Duração total do curso: 4 (quatro) anos ou 8 (oito) semestres Período integralização do curso: 8 (oito) a 16 (doze) semestres Turno de funcionamento: noturno

19 Contexto Socioeconômico e Educacional A expressiva expansão social e econômica de Itaboraí reflete-se no dimensionamento da infra-estrutura urbana e a atração e fixação de diversificadas empresas, sobretudo de comércio atacadista, de materiais de construção e também de médias e pequenas e também de indústrias, nos mais diferenciados setores que mostram constante evolução, assim favorecendo a ampliação das funções sóciourbanas do município e seu entorno. Ademais, a economia local conta com o apoio bancário financeiro de nove agências, sendo duas públicas e sete privadas. Mediante este quadro entende-se a necessidade da constante prospecção, tanto qualitativa quanto quantitativa, do sistema educacional intrínseco ao Ensino Superior. A cidade de Itaboraí até 2015 apresentará mudanças consideráveis no quadro empresarial e industrial. O perfil agrícola e de serviços já vem dando forma a uma nova vocação capitaneada pelo maior investimento da Petrobras em toda a sua história no Brasil. O COMPERJ será a maior planta da América Latina para transformar petróleo pesado em plástico, atraindo indústrias de terceira geração e contribuindo para a criação de centenas de milhares de empregos nas mais diversas especializações (www.comperj.com.br). Essa nova configuração empresarial de Itaboraí aponta para exigência de habilitação, qualificação e especialização inerentes às funções de administradores e gestores pelas razões do crescimento e da abertura de centenas de pequenas, médias e grandes empresas. Portanto, os empresários passaram a adotar concepções mais científicas, empresariais e mercadológicas como estratégias norteadas pela sustentabilidade de inserção favorável no mercado. As empresas de médio e grande porte, com maior complexidade e desafios, ao adotarem tais concepções tendem a consolidarem-se no mercado de forma a promover maior responsabilidade empresarial socioambiental. As microempresas carentes de requisitos para ações de planejamento, estudo de mercado, projeção de receitas, formação de recursos humano-operacional e domínio da legislação afim têm, na estratégia de adoção de novas concepções científico-empresarial-mercadológica, a possibilidade de permanecerem no mercado. O reforço e apoio para este segmento

20 20 empresarial é de grande importância na geração de emprego e renda para os contingentes de mão de obra de menor qualificação. Nessa perspectiva, a oferta de cursos de graduação por uma Instituição de Ensino Superior Comunitária e, em especial, o curso de administração que vem sendo redesenhado para acompanhar tal evolução mostra o quanto a Facnec se harmoniza com as tendências do mercado, de forma a prover de maneira oportuna uma adequação à moderna concepção de formação de capital humano e capital social local, como base fundamentada na sustentabilidade necessária para favorecer, simultânea e constantemente, o desenvolvimento político, social, econômico, ambiental e educacional de Itaboraí e municípios vizinhos. Sob outro prisma, diante da necessidade de se buscar a formação no ensino superior a Facnec vai ao encontro do crescimento populacional de região que desponta como o maior centro industrial e empresarial emergente atrativo de empregos e negócios da região e que apresenta uma população de jovens e adultos em busca de um melhor posicionamento no mercado de trabalho. Sendo assim, a Facnec reveste-se de caráter democrático e comunitário por abrir aos segmentos sociais de menor poder aquisitivo, a possibilidade de qualificar-se para competir e inserir-se em condições favoráveis, no prospectivo e eloquente mercado de trabalho. Na sequência, pode-se observar a proporção de habitantes em faixas etárias correspondentes à inserção na escolaridade superior, indicando haver demanda por escolaridade superior, no curto, no médio e no longo prazo na região, justificando dessa maneira a necessidade, não só da permanência da Facnec, bem como da sua ampliação e consolidação e, principalmente, em proporcionar cursos de qualidade à população. 75 a a 64 ria t á E 45 a 49 a ix a 30 a 34 F 15 a 19 0 a PIRÂMIDE ETÁRIA População

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO. Concepção do Curso de Administração CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Concepção do Curso de Administração A organização curricular do curso oferece respostas às exigências impostas pela profissão do administrador, exigindo daqueles que integram a instituição

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CENTRO DE ENSINO ATENAS MARANHENSE FACULDADE ATENAS MARANHESE DIRETORIA ACADÊMICA NÚCLEO DE ASSESSORAMENTO E DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO - NADEP PROGRAMA INSTITUCIONAL DE RESPONSABILIDADE SOCIAL SÃO

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO MONTESSORI DE IBIÚNA ESTÁCIO FMI SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO - BACHARELADO MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: TURISMO ( bacharelado) Missão Formar profissionais humanistas, críticos, reflexivos, capacitados para planejar, empreender e gerir empresas turísticas, adaptando-se ao

Leia mais

FACULDADE PASCHOAL DANTAS

FACULDADE PASCHOAL DANTAS FACULDADE PASCHOAL DANTAS PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO ÊNFASE GESTÃO DE PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS SÃO PAULO - SP NOVEMBRO DE 2008 ÍNDICE 1. Visão e Missão da FPD...3 2. ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO

D I R E I T O SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR SINAES AUTORIZAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Superior Sesu Departamento de Supervisão da Educação Superior - Desup Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO

1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO 1. IDENTIFICAÇÃO DO CURSO O Curso de Secretariado Executivo das Faculdades Integradas de Ciências Exatas Administrativas e Sociais da UPIS, reconhecido pelo MEC desde 1993, pela Portaria 905, de 24.06,1993,

Leia mais

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG

Curso de Graduação. Dados do Curso. Administração. Contato. Modalidade a Distância. Ver QSL e Ementas. Universidade Federal do Rio Grande / FURG Curso de Graduação Administração Modalidade a Distância Dados do Curso Contato Ver QSL e Ementas Universidade Federal do Rio Grande / FURG 1) DADOS DO CURSO: COORDENAÇÃO: Profª MSc. Suzana Malta ENDEREÇO:

Leia mais

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010

Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 Síntese do plano de atuação da CPA- ciclo avaliativo 2008/2010 O trabalho da CPA/PUCSP de avaliação institucional está regulamentado pela Lei federal nº 10.861/04 (que institui o SINAES), artigo 11 e pelo

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO

CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 MISSÃO DO CURSO SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS MISSÃO DO CURSO Formar profissionais de elevado nível de consciência crítica, competência técnica empreendedora, engajamento ético

Leia mais

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.

ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados. PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com. ENADE e CPC Como compreender seu desempenho e estratégias de melhoria de resultados PROF. AMÉRICO DE ALMEIDA FILHO aalmeidaf@yahoo.com.br CPC Conceito Preliminar de Curso 1 - Nota dos Concluintes no ENADE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação a Distância SEED Departamento de Regulação e Supervisão da Educação a Distância Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Bacharelados, Licenciaturas e Cursos Superiores de Tecnologia (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

Informações sobre o Curso de Administração

Informações sobre o Curso de Administração Objetivo Geral do Curso: Informações sobre o Curso de Administração Prover a sociedade de profissional dotado de senso crítico e comportamento ético-profissional qualificado. Um Administrador criativo,

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC 1 PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO - PPC O PPC, Projeto Pedagógico de Curso, é o instrumento de concepção de ensino e aprendizagem de um curso e apresenta características de um projeto, no qual devem ser definidos

Leia mais

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP

PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP PROGRAMA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL PRS-FACIIP Aprovado na Reunião do CONASU em 21/01/2015. O Programa de Responsabilidade Social das Faculdades Integradas Ipitanga (PRS- FACIIP) é construído a partir

Leia mais

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância)

Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação em Direito (presencial e a distância) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Inep Diretoria de Avaliação da Educação Superior DAES Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior Sinaes

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR

DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Graduação e Educação Profissional DIRETRIZES CURRICULARES PARA OS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR APROVADO PELA RESOLUÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*)

RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) RESOLUÇÃO Nº 6, DE 10 DE MARÇO DE 2004 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Ciências Contábeis, bacharelado, e dá outras providências. O Presidente da Câmara de Educação

Leia mais

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido)

PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS. (Resumido) FACULDADE DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ADMINISTRATIVAS DE CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM ES Curso de Administração reconhecido pelo Decreto Federal nº 78.951, publicado no D.O.U. de 16-12-1976 Curso de Ciências Contábeis

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004.

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. 1 CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO N 7, DE 31 DE MARÇO DE 2004. (*) (**) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física,

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim - ES PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Introdução O Programa Municipal de Educação Ambiental estabelece diretrizes, objetivos, potenciais participantes, linhas

Leia mais

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE

Faculdades Integradas do Vale do Ivaí Instituto Superior de Educação - ISE DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO 1 Do estágio curricular supervisionado A modalidade de Estágio Supervisionado é uma importante variável a ser considerada no contexto de perfil do egresso. A flexibilidade prevista

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 14 da Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004, resolve:

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 14 da Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004, resolve: >PORTARIA Nº 2.051, DE 9 DE JULHO DE 2004 Regulamenta os procedimentos de avaliação do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), instituído na Lei no 10.861, de 14 de abril de 2004.

Leia mais

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS.

GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. GRADUAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING CARACTERIZAÇÃO DO CURSO DENOMINAÇÃO: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING / ÁREA PROFISSIONAL: GESTÃO E NEGÓCIOS. DIPLOMA CONFERIDO: TECNÓLOGO DE

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015

Plano Estratégico do Programa de Mestrado em Direito da UniBrasil PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 PLANO ESTRATÉGICO 2010 2015 MAPA ESTRATÉGICO DO PROGRAMA DE MESTRADO EM DIREITO DA UNIBRASIL MISSÃO Promover, desenvolver e publicar pesquisas de qualidade, com sólida base jurídica e contextualização

Leia mais

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL

Regulamento Atividades Complementares. Faculdade da Cidade de Santa Luzia - FACSAL Regulamento Atividades Complementares Faculdade da Cidade de Santa Luzia - 2014 Regulamento das Atividades Complementares CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades

Leia mais

IESB / PREVE. CURSO DE DIREITO Núcleo de Prática Jurídica Escritório de Assistência Jurídica ORIENTAÇÕES GERAIS

IESB / PREVE. CURSO DE DIREITO Núcleo de Prática Jurídica Escritório de Assistência Jurídica ORIENTAÇÕES GERAIS IESB / PREVE CURSO DE DIREITO Núcleo de Prática Jurídica Escritório de Assistência Jurídica ORIENTAÇÕES GERAIS MISSÃO / IESB Proporcionar um espaço de contínua aprendizagem onde alunos, professores e colaboradores

Leia mais

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO

POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO POLÍTICAS DE EXTENSÃO E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS APRESENTAÇÃO A universidade vivencia, em seu cotidiano, situações de alto grau de complexidade que descortinam possibilidades, mas também limitações para suas

Leia mais

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO FACULDADE REDENTOR NUCLEO DE APOIO EMPRESARIAL CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Justificativa: As transformações ocorridas nos últimos anos têm obrigado as organizações a se modificarem constantemente e de forma

Leia mais

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ME FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA PRELIMINARES POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA Santa Maria, RS Junho - 2010 1 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO... 1 2. POLÍTICAS DE ENSINO

Leia mais

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014.

Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. Portaria Inep nº 249, de 02 de junho de 2014. Publicada no Diário Oficial da União em 04 de junho de 2014. O Presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO PARA ESTUDANTES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO PARA ESTUDANTES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CURSO DE SERVIÇO SOCIAL PLANO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO PARA ESTUDANTES DO CURSO DE SERVIÇO SOCIAL INTRODUÇÃO O estágio curricular obrigatório é aquele definido

Leia mais

Rodovia Washigton Luis km 173,3, s/n, Chácara Lusa Centro CEP: 13501600 - Rio Claro SP Inscr. Estadual: Isento CNPJ nº 05.143.

Rodovia Washigton Luis km 173,3, s/n, Chácara Lusa Centro CEP: 13501600 - Rio Claro SP Inscr. Estadual: Isento CNPJ nº 05.143. Sumário TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 1 CAPÍTULO I DA IDENTIFICAÇÃO INSTITUCIONAL... 1 TÍTULO II DO NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE (NDE)... 2 CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO... 2 CAPÍTULO II DOS OBJETIVOS...

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 13, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2006 (*) Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Turismo

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO FACULDADE SUMARÉ 2008 CAPÍTULO I DA CONCEPÇÃO E FINALIDADE Art. 1º. Respeitada a legislação vigente, as normas específicas aplicáveis a cada curso e, em

Leia mais

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO

CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO CHECK-LIST PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO Com a finalidade de otimizar o processo de elaboração e avaliação dos Projetos Pedagógicos do Cursos (PPC), sugere-se que os itens a seguir sejam

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas

Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Projeto Político-Pedagógico Estudo técnico de seus pressupostos, paradigma e propostas Introdução A Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional afirma que cabe aos estabelecimentos de ensino definir

Leia mais

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013

ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 ASSOCIACAO EDUCACIONAL DE ENSINO SUPERIOR UNIAO DAS FACULDADES DOS GRANDES LAGOS RELATÓRIO GERAL DE REPOSTA DE PROFESSORES. 2º SEMESTRE DE 2013 1.1 Organização Institucional Q1 Cumprimento da missão da

Leia mais

PARECER. Justificativa

PARECER. Justificativa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG - Campus Anápolis Departamento das Áreas Acadêmicas Parecer: Do:

Leia mais

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental;

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental; Portaria Normativa FF/DE N 156/2011 Assunto: Estabelece roteiros para elaboração de Plano Emergencial de Educação Ambiental e de Plano de Ação de Educação Ambiental para as Unidades de Conservação de Proteção

Leia mais

Bacharelado em Serviço Social

Bacharelado em Serviço Social Informações gerais: Bacharelado em Serviço Social Duração do curso: 04 anos (08 semestres) Horário: Vespertino e Noturno Número de vagas: 300 vagas anuais Coordenador do Curso: Profª Ms. Eniziê Paiva Weyne

Leia mais

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação

Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Diretrizes curriculares nacionais e os projetos pedagógicos dos cursos de graduação Curso de Atualização Pedagógica Julho de 2010 Mediador: Adelardo Adelino Dantas de Medeiros (DCA/UFRN) Diretrizes Curriculares

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO. Missão

SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO. Missão SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO CURSO: RELAÇÕES INTERNACIONAIS Missão A principal missão do Curso de Relações Internacionais é formar, a partir de pesquisa e desenvolvimento pedagógico próprios, mediante

Leia mais

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB.

Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Concepções e qualidade da Educação Superior a Distância : a experiência da Universidade Aberta do Brasil- UAB. Profa. Dra. Nara Maria Pimentel Diretora de Ensino de Graduação da UnB Presidente do Fórum

Leia mais

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS

DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS 1 DIRETRIZES DE FUNCIONAMENTO DO MOVIMENTO NACIONAL PELA CIDADANIA E SOLIDARIEDADE/ NÓS PODEMOS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E OBJETIVO DO MOVIMENTO 2 Artigo 1º O Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade/Nós

Leia mais

Al. dos Pamaris, 308 Moema São Paulo / SP - CEP: 04086-020 Fone: 11 5535-1397 Fax: 11 5531-5988 www.humus.com.br

Al. dos Pamaris, 308 Moema São Paulo / SP - CEP: 04086-020 Fone: 11 5535-1397 Fax: 11 5531-5988 www.humus.com.br PALESTRAS E CURSOS IN COMPANY PARA O ENSINO SUPERIOR ACADÊMICOS A Coordenação de Curso e sua Relevância no Processo de Competitividade e Excelência da IES Acessibilidade: requisito legal no processo de

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO TOCANTINS CURSO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Identificação do Curso Nome do Curso: Sistemas de Informação Titulação: Bacharelado Modalidade de ensino: Presencial

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior. ASSUNTO: Diretrizes para a elaboração, pelo INEP,

Leia mais

resgate de um processo pedagógico autônomo, de qualidade e que também podem somar-se às problematizações e às reflexões que se realizam nos

resgate de um processo pedagógico autônomo, de qualidade e que também podem somar-se às problematizações e às reflexões que se realizam nos RESUMO PDI PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL, PPI PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL E PPC PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO, ENTRE O DITO E O FEITO ESTUDOS DE CASO MÚLTIPLOS / IES/ RS BRASIL 2007/2008. Autora

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES NORMAS OPERACIONAIS PARA ACOMPANHAMENTO E REGISTRO DOS ESTUDOS COMPLEMENTARES O Parecer do CNE/CES nº 492/2001, assim define as atividades complementares:

Leia mais

Currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia

Currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia Currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia 1. Componentes curriculares O currículo do Curso de Licenciatura em Filosofia engloba as seguintes dimensões. 1.1. Conteúdos de natureza teórica Estes conteúdos

Leia mais

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO

APRESENTAÇÃO OBJETIVO DO CURSO 1 APRESENTAÇÃO Segundo Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Graduação em Design (2004), o curso de graduação em Design deve ensejar, como perfil desejado do formando, capacitação para a apropriação

Leia mais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais

TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Seção I Das Disposições Gerais TÍTULO V DOS NÍVEIS E DAS MODALIDADES DE EDUCAÇÃO E ENSINO CAPÍTULO II DA EDUCAÇÃO BÁSICA Seção I Das Disposições Gerais Art. 22. A educação básica tem por finalidades desenvolver o educando, assegurar-lhe

Leia mais

Cursos de Administração: qualidade necessária. XIV Fórum Internacional de Administração

Cursos de Administração: qualidade necessária. XIV Fórum Internacional de Administração Cursos de Administração: qualidade necessária XIV Fórum Internacional de Administração Rio de Janeiro, 18 de maio de 2015 ENSINAR, APRENDER, AVALIAR... TRAJETÓRIA DA AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO SUPERIOR CAPES avaliação

Leia mais

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Abril de 2012 Página 1 de 11 Sumário Introdução 3 Justificativa 5 Objetivos 6 Metodologia 7 Dimensões de

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME)

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) Palmas 2010 1. Apresentação O Núcleo de Apoio Didático e Metodológico NADIME é o órgão da Faculdade Católica do Tocantins responsável pela efetivação da

Leia mais

Área de Conhecimento. Laboratórios de informática Descrição e equipamentos. Informática, Pesquisas

Área de Conhecimento. Laboratórios de informática Descrição e equipamentos. Informática, Pesquisas Descrição da infraestrutura física destinada aos cursos, incluindo laboratórios, equipamentos instalados, infraestrutura de informática e redes de informação. Relação de laboratórios, oficinas e espaços

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social

ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social ORGANIZAÇÃO CURRICULAR do Curso de Serviço Social O Projeto pedagógico do Curso de Serviço Social do Pólo Universitário de Rio das Ostras sua direção social, seus objetivos, suas diretrizes, princípios,

Leia mais

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor

Gestão 2013-2017. Plano de Trabalho. Colaboração, Renovação e Integração. Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Gestão 2013-2017 Plano de Trabalho Colaboração, Renovação e Integração Eduardo Simões de Albuquerque Diretor Goiânia, maio de 2013 Introdução Este documento tem por finalidade apresentar o Plano de Trabalho

Leia mais

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II

PROPOSTA PEDAGOGICA CENETEC Educação Profissional. Índice Sistemático. Capitulo I Da apresentação...02. Capitulo II Índice Sistemático Capitulo I Da apresentação...02 Capitulo II Dos objetivos da proposta pedagógica...02 Capitulo III Dos fundamentos da proposta pedagógica...02 Capitulo IV Da sinopse histórica...03 Capitulo

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão.

MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES. Coordenação de Estágio e Trabalho de Conclusão. MANUAL DE ESTÁGIO CIÊNCIAS CONTÁBEIS Profa. LUCIANE ALVES FERNANDES Porto Alegre/RS 2014 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. O ESTÁGIO... 3 3. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DO ESTÁGIO... 3 4. OBJETIVOS DO ESTÁGIO... 3

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Lei n o 9.795, de 27 de Abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES PARECER CNE/CES 1.302/2001 - HOMOLOGADO Despacho do Ministro em 4/3/2002, publicado no Diário Oficial da União de 5/3/2002, Seção 1, p. 15. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO:

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre.

R E S O L U Ç Ã O. Artigo 2º - O Currículo, ora alterado, será implantado no início do ano 2000, para os matriculados no 1º semestre. RESOLUÇÃO CONSEPE 30/99 ALTERA O PLANO CURRICULAR E O REGIME DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO, DO CÂMPUS DE BRAGANÇA PAULISTA. O Presidente do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE, no uso da atribuição

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação?

PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? PÓS-GRADUAÇÃO CAIRU O QUE VOCÊ PRECISA SABER: Por que fazer uma pós-graduação? O mercado do trabalho está cada vez mais exigente. Hoje em dia, um certificado de pós-graduação é imprescindível para garantia

Leia mais

PUBLICIDADE E PROPAGANDA

PUBLICIDADE E PROPAGANDA PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nome IES: UNIVERSIDADE DE CUIABÁ - UNIC 1 CURSO: AGRONOMIA Dados de identificação da Universidade de Cuiabá - UNIC Dirigente da Mantenedora Presidente: Ed. Rodrigo Calvo Galindo

Leia mais

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) -

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) - CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Participar do processo de planejamento e elaboração da proposta pedagógica da escola; orientar a aprendizagem dos alunos; organizar as atividades inerentes ao processo

Leia mais

FORMULÁRIO PARA A CONSOLIDAÇÃO DAS QUESTÕES ABERTAS

FORMULÁRIO PARA A CONSOLIDAÇÃO DAS QUESTÕES ABERTAS 1 FORMULÁRIO PARA A CONSOLIDAÇÃO DAS ABERTAS COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇAO INSTITUCIONAL CPA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DE CONGONHAS Responderam a este primeiro grupo de questões abertas

Leia mais

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO:

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1. Profissionais da educação: formação inicial e continuada 1.1. Implantar

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Brasileira de Educação Familiar e Social UF: BA ASSUNTO: Recredenciamento da Faculdade Social da Bahia

Leia mais

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Letras e Linguística PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO

Leia mais

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa

Centro de Estudos Avançados em Pós Graduação e Pesquisa GESTÃO EDUCACIONAL INTEGRADA: Oferecendo 04 Habilitações: supervisão de ensino, orientação educacional, inspeção de ensino e administração escolar. JUSTIFICATIVA O Curso de Especialização em Gestão Educacional

Leia mais

DURAÇÃO DO CURSO O Curso de Ciências Contábeis, bacharelado poderá ser integralizado em um período de no mínimo 8 (oito) semestres e no máximo 16

DURAÇÃO DO CURSO O Curso de Ciências Contábeis, bacharelado poderá ser integralizado em um período de no mínimo 8 (oito) semestres e no máximo 16 DURAÇÃO DO CURSO O Curso de Ciências Contábeis, bacharelado poderá ser integralizado em um período de no mínimo 8 (oito) semestres e no máximo 16 (dezesseis) semestres. PERFIL DO EGRESSO O perfil desejado

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

Planejamento CPA Metropolitana 2013

Planejamento CPA Metropolitana 2013 Planejamento CPA Metropolitana 2013 1 Planejamento CPA Metropolitana Ano 2013 Denominada Comissão Própria de Avaliação, a CPA foi criada pela Legislação de Ensino Superior do MEC pela Lei 10.861 de 10

Leia mais

PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUS. Comissão Própria de Avaliação

PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUS. Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA FACULDADE DE TECNOLOGIA SAINT PASTOUS Comissão Própria de Avaliação Porto Alegre, março de 2005. 1 Diretora Vera Lucia Dias Duarte Coordenador do Curso Dr. Dakir Lourenço Duarte

Leia mais

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1

FACULDADE ESTÁCIO DE SANTO ANDRÉ SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 SÍNTESE DO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO 1 CURSO: CST em Gestão em Recursos Humanos MISSÃO DO CURSO A missão do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos da ESTÁCIO EUROPAN consiste em formar

Leia mais