Estudo de Viabilidade

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estudo de Viabilidade"

Transcrição

1 Estudo de Viabilidade Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Silva Equipe (Ciência da Computação): Airton Sobral (asds) Alan Gomes (aga) Glauco Roberto (grps) Lucas Queiroz (lqlm) Recife, 20 de janeiro de 2013

2 Índice Índice Motivação Problema Soluções Alternativa 1 Alternativa 2 Alternativa 3 Viabilidade Operacional Análise da alternativa 1 Análise da alternativa 2 Análise da alternativa 3 Estudo da Viabilidade Técnica Alternativa 1 Alternativa 2 Alternativa 3 Estudo da Viabilidade de Cronograma Alternativa 1 Alternativa 2 Alternativa 3 Estudo da Viabilidade Econômica Alternativa 1 Alternativa 2 Alternativa 3 Conclusão Despesas únicas de hardware Despesas únicas gerais Despesas fixas mensais Custo Mensal da Solução Alternativa 1 Despesas únicas de hardware Despesas únicas gerais Despesas Fixas Mensais Despesas Fixas Mensais de Manutenção Análise de Retorno de Investimento Alternativa 2 Despesas únicas de hardware Despesas únicas gerais Despesas Fixas Mensais Despesas Fixas Mensais de Manutenção Análise de Retorno de Investimento Alternativa 3 Despesas únicas de hardware Despesas únicas gerais

3 Despesas Fixas Mensais Despesas Fixas Mensais de Manutenção Análise de Retorno de Investimento

4 Motivação Em tempos modernos, a utilização de shopping centers está cada vez mais crescente: as inovações tecnológicas são inúmeras, o poder aquisitivo é cada vez mais crescente e, como consequência disso, mais pessoas realizam compras e pedem por ainda mais lojas. Com esse cenário em mente, diversas construtoras estão atendendo a essa demanda e levantando novos centros de compras a cada dia, e além de oferecerem lojas e serviços confortáveis, elas também querem transmitir modernidade: os shoppings devem ser cada vez mais interativos. Os clientes querem se localizar em shoppings que são cada vez maiores, encontrar lojas por preços e temas, consultar horários de filmes no cinema, fazer pedidos de refeições à distância, entre outros. Atualmente, a criação de aplicativos para esses centros está crescente, e é uma área de mercado interessante a ser explorada. A Ubee quer prover uma solução que atinja o máximo de shopping centers possível. Figura 1 - Compras em shoppings

5 Problema O Ubee encara um problema relacionado à criação de aplicativos quando há diversos clientes diferentes. Como a tendência desses clientes é crescer, e cada um quer um aplicativo personalizado e com funcionalidades específicas, o retrabalho da empresa pode ser muito grande. Atualmente, aplicativo é usado por um cliente, e não há atualmente uma possibilidade de torná-lo escalável (facilmente integrado em outros shoppings). Por conta disso, criar aplicativos para outros clientes requisitaria um retrabalho total, desenvolvendo todos os componentes desde o início e construindo o aplicativo visando a satisfação de um shopping individual. A Ubee busca uma solução escalável, que possa atingir a maior quantidade possível de shopping centers.

6 Soluções Para esse problema apresentaremos três alternativas, descritas abaixo. Alternativa 1 Um Framework para criação de aplicações para shopping centers. O Framework conterá códigos comuns para criação e personalização rápida de um aplicativo mobile e um servidor hospedado nas nuvens para manter as informações do aplicativo. Nessa solução a empresa Ubee não se encarregaria de desenvolver um aplicativo para cada shopping delegando essa tarefa para os usuários do Framework. Alternativa 2 Um aplicativo contendo informações de todos os shopping centers de forma unificada. Esse aplicativo também contará com um servidor para manter as informações, mas essas informações serão acessadas por um único aplicativo agregador. Alternativa 3 Uma aplicativo para cada shopping center. Cada shopping center teria um aplicativo único, desenvolvido de forma personalizada para o shopping. Mas todos aplicativos utilizariam o mesmo servidor para manter as informações.

7 Viabilidade Operacional Nesta parte do documento será apresentada a viabilidade operacional das alternativas propostas acima. As soluções propostas serão avaliadas segundo a estrutura PIECES e levando em consideração a gerência e o usuário final (vide tabela 1). Abaixo segue uma explicação das métricas utilizadas nessa comparação. Alternativa 1 Alternativa 2 Alternativa 3 Performance *** ** * Informação ** * *** Economia ** *** * Controle ** *** * Eficiência *** ** * Serviços ** *** * Usuário Final ** ** ** Gerência ** * *** Tabela 1 - * = ruim, ** = bom, *** = excelente Análise da alternativa 1 Performance: Esta alternativa apresenta uma altíssima performance pois ela é mais eficiente para criar aplicativos para shoppings específicos. Como ela representa uma base de desenvolvimento, com tudo o que é comum a todos os shoppings, o desenvolvimento de aplicativos é acelerado por conta da redução de retrabalho, reduzindo o trabalho relacionado a definir apenas os requisitos específicos de cada cliente. Informação: O nível de personalização por shopping é elevado, pois o desenvolvedor trabalha na camada de personalização do aplicativo: a parte base já está implementada. Economia: Essa é uma das alternativas mais econômicas, pois, apesar de haver um custo inicial de desenvolver o framework, a longo prazo esse custo é bastante reduzido pois a base das aplicações já está feita. Controle: Há um bom controle pois essa alternativa provê uma base unificada de desenvolvimento e acesso a informações. Eficiência: A redução de perda de recursos nesta alternativa é fortemente elevada pelo mesmo motivo apresentado no quesito Controle. Se a empresa tivesse de desenvolver um aplicativo do zero, teria de desenvolver componentes que são comuns a todos os shoppings, e na criação de um aplicativo geral (alternativa 2), um problema que ocorresse em apenas um

8 shopping poderia se estender para todos os shoppings. Serviços: A flexibilidade de mudanças é relativamente boa, pois, apesar de ser necessário alterar o framework e haver o trabalho de atualizá-lo em todos os desenvolvedores de shopping, a alteração é simples, consistindo numa simples instalação. Usuário: Não há como mensurar a diferença entre eles, pois os usuários finais das três alternativas são diferentes. Gerência: Para a gerência é bom, pois eles valorizam a redução de custos e economia de tempo. Análise da alternativa 2 Performance: Esta alternativa apresenta uma performance razoável pois para cada shopping center, a empresa Ubee deve cadastrar o shopping no servidor e prospectar o cliente pessoalmente diminuindo a razão shopping/tempo se comparada com a Alternativa 1. Informação: Por ser um único aplicativo não dá margem a personalizações, o que pode gerar uma falta de informações se um cliente, por exemplo, possuir informações específicas. Entre as alternativas é a que possui menor avaliação nessa comparação. Economia: Essa é a alternativa mais econômica, por se tratar de apenas um aplicativo, o custo de desenvolvimento e manutenção, no geral, é o mais baixo. Controle: Por ser um único aplicativo é a alternativa mais simples de manter controle e manutenção. Eficiência: A eficiência dessa alternativa é razoável pois para prospectar cada shopping há um custo adicional que a alternativa 1 consegue mitigar delegando o desenvolvimento do software a terceiros. Serviços: Os serviços providos por esta alternativa possuem maior flexibilidade, pois como tudo se concentra em um aplicativo só, ou seja, todas as alterações, quando efetuadas, estão prontamente disponíveis para todos os shopping centers disponíveis. Usuário: Não há como mensurar a diferença entre eles, pois os usuários finais das três alternativas são diferentes. Gerência: A gerência não se satisfaz muito com a alternativa 2 por conta da ausência de personalização: eles desejam adicionar marcas, fazer layouts, usar imagens, dentre outros.

9 Análise da alternativa 3 Performance: Esta alternativa apresenta uma performance baixíssima pois para cada shopping center a empresa ubee deve além de cadastrar no servidor e propectar o cliente, desenvolver todo o sistema personalizado. Tendo assim a menor razão shopping/tempo. Economia: Esta alternativa possui o maior custo pois a empresa ubee tem que demandar uma equipe de desenvolvimento para cada aplicativo. Controle: Considerando o número de aplicativos, um para cada shopping, o controle fica mais complicado devido quantidade de pessoal a ser gerenciado e a manutenção mais trabalhosa pois modificações na base do aplicativo teriam que ser replicadas para os demais. Eficiência: Essa alternativa é a menos eficiente pois o custo é por quantidade de shoppings. Para cada cliente teríamos um grande custo associado o que em alguns casos poderia até inviabilizar a produção do sistema. Serviços: A flexibilidade nesta alternativa é mínima, pois há a necessidade de se alterar os softwares exportados para todos os shopping centers para uma mudança ser efetivamente implementada. Usuário: Não há como mensurar a diferença entre eles, pois os usuários finais das três alternativas são diferentes. Gerência: A gerência se satisfaz com essa alternativa pois o aplicativo é completamente personalizável dado que é um aplicativo especifico para cada shopping. Estudo da Viabilidade Técnica Nesta etapa do documento um estudo da viabilidade técnica das três alternativas será apresentado. É comum a todas as alternativas a necessidade de treinamento dos desenvolvedores nas plataformas mobile mais utilizadas no mercado: ios, Android e Windows Phone. As soluções também precisam de um especialista em design da interação. Alternativa 1 Além do citado, também é necessário estudar como criar um framework para geração de código genérico e que tenha uma plataforma plugável. Para isso é necessário um especialista em arquitetura de software, podendo ser um Engenheiro de Software ou Arquiteto de Software. Essa alternativa é mais complicada em termos de viabilidade técnica, pois possui maior trabalho

10 a ser realizado. Alternativa 2 Nessa atividade, a parte em comum à todas elas (citada acima) já é o suficiente para concluí-la. Ela é a mais viável dessa lista, pois o treinamento de pessoal já é suficiente. Alternativa 3 Além do citado, também é necessário contratar um número maior de desenvolvedores e gerentes de acordo com o número de aplicativos que serão entregues. Por usar as tecnologias comuns às três, ela também é tecnologicamente viável.

11 Estudo da Viabilidade de Cronograma A etapa de treinamento de desenvolvedores em plataformas móveis e no serviço de design de interação requer um tempo de 1 mês e 2 semanas. Abaixo listam-se os tempos adicionais que seriam inclusos na adoção de cada uma das alternativas. Alternativa 1 Como aqui seria necessário um estudo adicional de criação e implementação de frameworks, esta alternativa levaria 2 mês de concepção e 9 meses de implementação, totalizando um total de 1 ano e 2 semanas. Alternativa 2 Esta alternativa requer um tempo de desenvolvimento de 5 meses, pois deve haver uma atenção maior na interação do sistema, totalizando em 6 meses e 2 semanas. Alternativa 3 Para cada shopping prospectado para essa implementação, 4 meses a mais serão necessários. A longo prazo, essa proposta custará 1 mês e 2 semanas acrescidos de 4 meses para cada shopping.

12 Estudo da Viabilidade Econômica Para prosseguir com o estudo de viabilidade geral, é necessário fazer um estudo econômico de todas as alternativas propostas no documento. Segue uma breve análise do estudo detalhado que se encontra no Apêndice A. Para o cálculo dos benefícios, a empresa assumiu como objetivo desenvolver aplicativos para 25 shoppings num prazo de 5 anos, valor que representa 4% dos shoppings brasileiros. Alternativa 1 Custos envolvidos: Licenças (Windows 8, Adobe Creative Suite,...) Hardwares (Computadores, Aparelho ios,...) Aluguel do Escritório Material de Limpeza Material de Escritório Salário dos Designers Salário dos Programadores Treinamento Salário do Arquiteto de Software Benefícios: Quantidade de shoppings cobertos aumentados em 100% Conclusão: Apesar de custos relativamente mais elevados, a longo prazo essa alternativa apresenta mais lucros. Esta alternativa apresenta um ROI de 306,82%, e resulta num payback de 1,67 anos. Em termos de custo, esta é a melhor alternativa, pois o retorno é elevado e o tempo de retorno é muito curto. Alternativa 2 Custos envolvidos: Licenças (Windows 8, Adobe Creative Suite,...) Hardwares (Computadores, Aparelho ios,...)

13 Aluguel do Escritório Material de Limpeza Material de Escritório Salário dos Designers Salário dos Programadores Treinamento Manutenção mensal por shopping Benefícios: Quantidade de shoppings cobertos aumentados em 20%. Conclusão: Esta alternativa possui um custo reduzido. Apesar desta alternativa superar as expectativas da empresa, ela não apresenta benefícios tão superiores quanto a alternativa 1. Esta alternativa apresenta um ROI de % e um payback de 1.73 anos. Alternativa 3 Custos envolvidos: Licenças (Windows 8, Adobe Creative Suite,...) Hardwares (Computadores, Aparelho ios,...) Aluguel do Escritório Material de Limpeza Material de Escritório Salário dos Designers por shopping Salário dos Programadores por shopping Treinamento Manuntenção mensal por shopping Benefícios: Não há benefícios, pois a quantidade de shoppings cobertos é reduzida em 80% Conclusão: Esta alternativa apresenta um ROI de 0.67% e um payback de 4.23 anos. Além dela ser inferior as expectativas da empresa, apresenta o menor dos ROIs e demoraria muito tempo para ter todo o seu investimento recuperado, sendo inviável para a empresa. Observação: o custo variável mensal do servidor para as três alternativas é o mesmo.

14 Análise Final das Alternativas Para selecionar a melhor alternativa, resume-se o projeto numa tabela de matriz de viabilidade. Como os objetivos organizacionais tem bastante foco na área econômica, ela recebeu maior peso na avaliação. Viabilidades Pesos Alternativa 1 Alternativa 2 Alternativa 3 Operacional 10% 7,5 7,0 5,4 Técnica 10% 8,0 9,0 7,0 Cronograma 20% 7,5 8,0 7,0 Econômica 60% 10,0 8,0 5,0 Final 100% 9,05 8,00 5,64

15 Conclusão Este estudo de viabilidade visou, de acordo com os objetivos organizacionais, encontrar a melhor solução para se alcançar melhores lucros para a empresa. Depois de um estudo minucioso, levando em consideração fatores econômicos, temporais, técnicos e operacionais, foi escolhida a alternativa 1. Ela apresentou o menor trabalho a longo prazo e o melhor retorno sobre investimento (ROI). Além disso, mostrou uma maior facilidade de gerenciamento e aplicada a um modelo de negócio diferenciado ela pode conseguir um faturamento até maior do que o previsto, por um possível aumento no número de shoppings aderentes.

16 Apêndice A Abaixo seguem os custos detalhados comuns a todas as soluções. Despesas únicas de hardware Macmini , ,00 Computadores para , ,00 designers Aparelho Windows , ,00 Aparelho iphone , ,00 Aparelho Android 1 400,00 400,00 Aparelho Android 1 900,00 900,00 Aparelho Android , ,00 TOTAL PARCIAL ,00 Depreciação Anual ,00 (20%) DEPRECIAÇÃO MENSAL PARCIAL ,00 Despesas únicas gerais Lincença Windows 4 150,00 600,00 Lincença , ,00 desenvolvedor ios enterprise Adobe Creative Suite , ,00 Visual Studio 4 300,00 900,00 Treinamento , ,00 TOTAL PARCIAL ,00

17 Despesas fixas mensais Aluguel , ,00 Salário Programador , ,00 Salário Designer , ,00 Material de Escritório - 50,00 50,00 Material de Limpeza - 50,00 50,00 CUSTO MENSAL PARCIAL ,00 Custo Mensal da Solução Item Valor total (R$) Despesas Fixas ,00 Depreciação 330,00 TOTAL PARCIAL ,00 Nos tópicos seguintes, estão os custos detalhados extras de cada uma das soluções Alternativa 1 Despesas únicas de hardware TOTAL ,00 DEPRECIAÇÃO MENSAL TOTAL ,00 Despesas únicas gerais TOTAL PARCIAL ,00

18 Despesas Fixas Mensais Salário Arquiteto , ,00 CUSTO MENSAL ,00 PARCIAL CUSTO MENSAL TOTAL ,00 Despesas Fixas Mensais de Manutenção CUSTO MENSAL ,00 TOTAL Análise de Retorno de Investimento CUSTO FIXO ANUAL DESPESAS ÚNICAS DE HARDWARE DESPESAS ÚNICAS GERAIS CUSTO DE OPERAÇÃO E MANUNTENÇÃO FATOR DE DESCONTO (8%) CUSTOS CORRIGIDOS CUSTOS ACUMULADOS Ano 1 (R$) Ano 2 (R$) Ano 3 (R$) Ano 4 (R$) Ano 5 (R$) 227, , , , , , , , , , , , , , , , , , BENEFÍCIOS DO 80, , , , , SISTEMA FATOR DE

19 DESCONTO (8%) BENEFÍCIOS CORRIGIDOS BENEFÍCIOS ACUMULADOS RESULTADO ACUMULADO 80, , , , , , , , ,301, ,645, , , , , ,236, ROI % PAYBACK 1.68 Alternativa 2 Despesas únicas de hardware TOTAL ,00 DEPRECIAÇÃO MENSAL TOTAL ,00 Despesas únicas gerais TOTAL PARCIAL ,00 Despesas Fixas Mensais CUSTO MENSAL ,00 TOTAL Despesas Fixas Mensais de Manutenção

20 CUSTO MENSAL ,00 TOTAL Análise de Retorno de Investimento CUSTO FIXO ANUAL DESPESAS ÚNICAS DE HARDWARE DESPESAS ÚNICAS GERAIS CUSTO DE OPERAÇÃO E MANUNTENÇÃO FATOR DE DESCONTO (8%) CUSTOS CORRIGIDOS CUSTOS ACUMULADOS Ano 1 (R$) Ano 2 (R$) Ano 3 (R$) Ano 4 (R$) Ano 5 (R$) 95, , , , , , , , , , , , , , , , , , BENEFÍCIOS DO SISTEMA FATOR DE DESCONTO (8%) BENEFÍCIOS CORRIGIDOS BENEFÍCIOS ACUMULADOS RESULTADO ACUMULADO 80, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ROI % PAYBACK 1.73

21 Alternativa 3 Despesas únicas de hardware TOTAL ,00 DEPRECIAÇÃO MENSAL TOTAL ,00 Despesas únicas gerais TOTAL PARCIAL ,00 Despesas Fixas Mensais CUSTO MENSAL ,00 TOTAL Despesas Fixas Mensais de Manutenção CUSTO MENSAL ,00 TOTAL Análise de Retorno de Investimento Ano 1 (R$) Ano 2 Ano 3 (R$) Ano 4 (R$) Ano 5 (R$) (R$) CUSTO FIXO 95, , , , , ANUAL DESPESAS 19,

22 ÚNICAS DE HARDWARE DESPESAS ÚNICAS GERAIS CUSTO DE OPERAÇÃO E MANUNTENÇÃO FATOR DE DESCONTO (8%) CUSTOS CORRIGIDOS CUSTOS ACUMULADOS BENEFÍCIOS DO SISTEMA FATOR DE DESCONTO (8%) BENEFÍCIOS CORRIGIDOS BENEFÍCIOS ACUMULADOS RESULTADO ACUMULADO 8, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ROI 0.67% PAYBACK 4.23

Especificação dos Requisitos do Software. White Label

Especificação dos Requisitos do Software. White Label Ubee Especificação dos Requisitos do Software White Label Review 0.3 Autores: Airton Sampaio de Sobral (asds@cin.ufpe.br) Alan Gomes Alvino (aga@cin.ufpe.br) Glauco Roberto Pires dos Santos (grps@cin.ufpe.br)

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade PGE: Plastic Gestor Empresarial Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Recife, janeiro de 2013 Sumário 1. Motivação... 1 2. Introdução: O Problema Indentificado... 2

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco Centro de Informática Estudo de Viabilidade SorveTech (Sistema de Gerenciamento) Professora: Carla Silva Disciplina: Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco Ciência da Computação Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Taciana Lima Lourenço Silva Schuenemann Estudo de Viabilidade Clínica médica

Leia mais

Estudo de Viabilidade. GMon Sistema de Gerenciamento de Monitores. Curso: Ciências da Computação Professora: Carla Silva

Estudo de Viabilidade. GMon Sistema de Gerenciamento de Monitores. Curso: Ciências da Computação Professora: Carla Silva Estudo de Viabilidade GMon Sistema de Gerenciamento de Monitores Curso: Ciências da Computação Professora: Carla Silva Recife, 20 de Janeiro de 2012 1 Sumário 1. Motivação... 3 2. Problema identificado...

Leia mais

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir?

Objetivos. Engenharia de Software. O Estudo de Viabilidade. Fase do Estudo de Viabilidade. Idéias chave. O que Estudar? O que concluir? Engenharia de Software O Estudo de Viabilidade Objetivos O que é um estudo de viabilidade? O que estudar e concluir? Benefícios e custos Análise de Custo/Benefício Alternativas de comparação 1 2 Idéias

Leia mais

Estudo de Viabilidade Projeto de promoções dirigidas em shoppings

Estudo de Viabilidade Projeto de promoções dirigidas em shoppings UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE INFORMÁTICA GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Estudo de Viabilidade Projeto de promoções dirigidas em shoppings Professora: Carla Taciana (ctlls@cin.ufpe.br)

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade Projeto InfoSupply Professora: Carla Silva Recife, 28 de Outubro de 2012. Controle de Versões Versão Responsável pela modificação Modificação realizada Sumário 1. Motivação... 1 2.

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade Desenvolvimento de Sistema Web de Auxílio a Treinos Físicos (Personal Trainer Virtual) Curso de Ciência da Computação Centro de Informática - UFPE 23/10/2012 Prof. Carla Silva Sumário

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK)

ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) ESTUDO DE VIABILIDADE, PROJETO E IMPLANTAÇÃO DE UMA REDE VPN (VIRTUAL PRIVATE NETWORK) 1. VPN Segundo TANENBAUM (2003), VPNs (Virtual Private Networks) são redes sobrepostas às redes públicas, mas com

Leia mais

Estudo de Viabilidade CondoMine. Recife, outubro de 2012 Centro de Informática, Universidade Federal de Pernambuco

Estudo de Viabilidade CondoMine. Recife, outubro de 2012 Centro de Informática, Universidade Federal de Pernambuco Estudo de Viabilidade CondoMine Recife, outubro de 2012 Centro de Informática, Universidade Federal de Pernambuco SUMÁRIO Motivação... 4 1. Introdução... 5 2. Apresentação das Alternativas para o Sistema...

Leia mais

ESTUDO DE VIABILIDADE. Santander, Victor - Unioeste Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos

ESTUDO DE VIABILIDADE. Santander, Victor - Unioeste Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos ESTUDO DE VIABILIDADE Santander, Victor - Unioeste Aula de Luiz Eduardo Guarino de Vasconcelos Objetivos O que é um estudo de viabilidade? O que estudar e concluir? Benefícios e custos Análise de Custo/Benefício

Leia mais

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos

Clientes gerentes Usuarios finais do sistema Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos do sistema. Definicao de requisitos А А А А Definicao de de do software Clientes gerentes Usuarios finais Clientes engenheiros Gerentes contratantes Arquitetos Usuarios finais Clientes engenheiros Arquitetos Desenvolvedores de software Clientes

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Estudo de Viabilidade WorkerTraining Especificação de Requisitos e Validação de Sistemas Professora: Carla Silva Cynthia Raphaella, Húgaro Bernardino, Jéssica Barbalho e Wellton Thiago Recife, 20/01/2013

Leia mais

Plano de Parcerias BuenitStore

Plano de Parcerias BuenitStore Plano de Parcerias Agências, Desenvolvedores e Designers 18.03.2015 v.2 Objetivo Apresentar ao mercado de criação digital a nossa proposta de parceria e colaboração técnica para criação de projetos de

Leia mais

A necessidade de realizar pesquisas em PDF... 3. Desempenho e escalabilidade são essenciais... 6

A necessidade de realizar pesquisas em PDF... 3. Desempenho e escalabilidade são essenciais... 6 1 Sumário A necessidade de realizar pesquisas em PDF... 3 Visão geral sobre pesquisa e índice... 3 Arquitetura IFilter... 4 Desempenho e escalabilidade são essenciais... 6 Procure documentos PDF com o

Leia mais

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados

DIFERENCIAIS SERVIÇOS. 1. Desenvolvimento De Sites Personalizados DIFERENCIAIS Acredito que o desenvolvimento de soluções para Internet não é um trabalho qualquer, deve-se ter certa experiência e conhecimento na área para projetar sistemas que diferenciem você de seu

Leia mais

Gerencie a força de trabalho móvel, sem a complexidade e o custo de uma instalação on-premise

Gerencie a força de trabalho móvel, sem a complexidade e o custo de uma instalação on-premise de Soluções SAP SAP Afaria, edição para nuvem Objetivos Gerencie a força de trabalho móvel, sem a complexidade e o custo de uma instalação on-premise 2013 SAP AG ou empresa afiliada da SAP. Investimentos

Leia mais

Post excerpt to catch readers attention and describe the story in short

Post excerpt to catch readers attention and describe the story in short Post excerpt to catch readers attention and describe the story in short A explosão do número de usuários de smartphones está promovendo uma mudança rápida na cultura de vendas e atendimento aos clientes.

Leia mais

RJMDocs ESTUDO DE VIABILIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA/ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA.

RJMDocs ESTUDO DE VIABILIDADE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA/ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA. UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA/ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA RJMDocs ESTUDO DE VIABILIDADE Equipe: Nome Esforço da Equipe (%) Assinatura Aline Medeiros 25% Bruno

Leia mais

Software para especificação de motores de indução trifásicos

Software para especificação de motores de indução trifásicos Instituto Federal Sul-riograndense Campus Pelotas - Curso de Engenharia Elétrica Software para especificação de motores de indução trifásicos Disciplina: Projeto Integrador III Professor: Renato Neves

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco - UFPE Centro de Informática - CIn Estudo de Viabilidade Congretz Recife, Novembro de 2013 1 Equipe Anderson Luiz (alfr) Eduardo Macedo (erbm) José Araújo (jasn) Rodolfo

Leia mais

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa

INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa INTEGRE Diversas fontes de informações em uma interface intuitiva que exibe exatamente o que você precisa ACESSE Informações corporativas a partir de qualquer ponto de Internet baseado na configuração

Leia mais

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile

Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile 393 Frameworks para criação de Web Apps para o Ensino Mobile Lucas Zamim 1 Roberto Franciscatto 1 Evandro Preuss 1 1 Colégio Agrícola de Frederico Westphalen (CAFW) Universidade Federal de Santa Maria

Leia mais

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP

Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP ERP Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com

Sistema Integrado de Gestão ERP. Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Sistema Integrado de Gestão ERP Prof: Edson Thizon ethizon@gmail.com Tecnologia da Informação. O que é TI? TI no mundo dos negócios Sistemas de Informações Gerenciais Informações Operacionais Informações

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE. Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE Introdução Modelos de Processo de Desenvolvimento de Software Os modelos de processos de desenvolvimento de software surgiram pela necessidade de dar resposta às

Leia mais

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Parceiros de serviços em nuvem gerenciada Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Implemente a versão mais recente do software da SAP de classe mundial,

Leia mais

10 Dicas para uma implantação

10 Dicas para uma implantação 10 Dicas para uma implantação de Cloud Computing bem-sucedida. Um guia simples para quem está avaliando mudar para A Computação em Nuvem. Confira 10 dicas de como adotar a Cloud Computing com sucesso.

Leia mais

Projeto 2.47 QUALIDADE DE SOFTWARE WEB

Projeto 2.47 QUALIDADE DE SOFTWARE WEB OBJETIVO GERAL Projeto 2.47 QUALIDADE DE SOFTWARE WEB Marisol de Andrade Maués Como objetivo geral, buscou-se avaliar a qualidade de produtos Web, tendo como base o processo de avaliação de qualidade descrito

Leia mais

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One.

Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Bem-vindo à apresentação do SAP Business One. Neste tópico, responderemos à pergunta: O que é o Business One? Definiremos o SAP Business One e discutiremos as opções e as plataformas disponíveis para executar

Leia mais

Apresentação ao Shopping

Apresentação ao Shopping Apresentação ao Shopping O GrupoM8 utiliza o formato Norte-americano na administração e comercialização de sua rede de franquias Você Sabia? Há trinta anos os Estados Unidos adotaram um modelo inovador

Leia mais

Retorno do investimento com aplicativos empresariais em celulares.

Retorno do investimento com aplicativos empresariais em celulares. Retorno do investimento com aplicativos empresariais em celulares. Introdução A simulação do retorno sobre o investimento (do inglês ROI return on investment) tem sido utilizada como importante ferramenta

Leia mais

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com

CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com CLOUD COMPUTING NAS EMPRESAS: NUVEM PÚBLICA OU NUVEM PRIVADA? nubeliu.com SUMÁRIO Introdução... 4 Nuvem pública: quando ela é ideal... 9 Nuvem privada: quando utilizá-la... 12 Alternativas de sistemas

Leia mais

Otimização de abastecimento de pedidos

Otimização de abastecimento de pedidos Otimização de abastecimento de pedidos Quando passar da separação com papel para zero papel automação 1 Otimização que de traz abastecimento resultados de pedidos Otimização de abastecimento de pedidos

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO GESTÃO DE PESSOAS PROFESSOR: Itair Pereira da Silva DISCENTES: Maria das Graças João Vieira Rafael Vitor ORGANOGRAMA PRESIDENTE GERENTE

Leia mais

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE

SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE SAM GERENCIAMENTO DE ATIVOS DE SOFTWARE Modelo de Otimização de SAM Controle, otimize, cresça Em um mercado internacional em constante mudança, as empresas buscam oportunidades de ganhar vantagem competitiva

Leia mais

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital

WHITEPAPER. Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital WHITEPAPER Guia de compra para câmeras IP: tudo o que você precisa saber antes de adquirir a sua solução digital Câmera IP ou câmera analógica? Se você está em dúvida sobre a aquisição de uma solução analógica

Leia mais

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE

UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CENTRO DE INFORMÁTICA UM FRAMEWORK PARA DESENVOLVIMENTO DE APLICATIVOS EM WINDOWS MOBILE. PROPOSTA DE TRABALHO DE GRADUAÇÃO Aluno:

Leia mais

Plano de Negócio. (Projeto de Viabilidade Econômica) Escritório de Contabilidade na Cidade de Marialva

Plano de Negócio. (Projeto de Viabilidade Econômica) Escritório de Contabilidade na Cidade de Marialva Plano de Negócio (Projeto de Viabilidade Econômica) Escritório de Contabilidade na Cidade de Marialva Caracterização do Empreendimento Trata o presente de análise de viabilidade de mercado e de viabilidade

Leia mais

ESCOLHA UM TESTE PARA EXECUTAR

ESCOLHA UM TESTE PARA EXECUTAR ESCOLHA UM TESTE PARA EXECUTAR Acompanhe o ritmo de aceleração dos ciclos de lançamento. Descubra a automatização com um toque humano EXECUTE UM TESTE 26032015 Com a Borland, tanto analistas de negócios

Leia mais

Desde que entrou no mercado de smartphones, em 2007, esse é o trunfo da Apple perante a concorrência.

Desde que entrou no mercado de smartphones, em 2007, esse é o trunfo da Apple perante a concorrência. 20/12/2011-07h51 Casamento entre sistema e aparelhos é o trunfo da Apple LEONARDO MARTINS COLABORAÇÃO PARA A FOLHA Apesar da importância cada vez maior do software, o bom casamento entre o sistema operacional

Leia mais

6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla

6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla 6/06/2012 09h26 - Atualizado em 26/06/2012 12h30 Boot to Gecko: o futuro celular da Mozilla O mercado brasileiro de dispositivos móveis em breve ganhará mais uma grande plataforma. Anunciado oficialmente

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Pós Graduação Engenharia de Software

Pós Graduação Engenharia de Software Pós Graduação Engenharia de Software Ana Candida Natali COPPE/UFRJ Programa de Engenharia de Sistemas e Computação FAPEC / FAT Estrutura do Módulo Parte 1 QUALIDADE DE SOFTWARE PROCESSO Introdução: desenvolvimento

Leia mais

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens

SOBRE A CALLIX. Por Que Vantagens Callix PABX Virtual SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens SOBRE A CALLIX Por Que Vantagens Por Que Callix Foco no seu negócio, enquanto cuidamos da tecnologia do seu Call Center Pioneirismo no mercado de Cloud

Leia mais

Gustavo Noronha Silva. Projeto de Pesquisa: Impactos do Software Livre na Inclusão Digital

Gustavo Noronha Silva. Projeto de Pesquisa: Impactos do Software Livre na Inclusão Digital Gustavo Noronha Silva Projeto de Pesquisa: Impactos do Software Livre na Inclusão Digital Universidade Estadual de Montes Claros / UNIMONTES junho / 2003 Gustavo Noronha Silva Projeto de Pesquisa: Impactos

Leia mais

EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV

EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV DATA CENTER VIRTUAL - DCV Em entrevista, Pietro Delai, Gerente de Pesquisa e Consultoria da IDC Brasil relata os principais avanços

Leia mais

Perfil do Franqueado. Procuramos empreendedores com o seguinte perfil: Experiência em varejo ou rede de negócio.

Perfil do Franqueado. Procuramos empreendedores com o seguinte perfil: Experiência em varejo ou rede de negócio. F R A N Q U I A Benefícios do Modelo Uma das marcas mais fortes e reconhecidas do país. A marca faz parte de um conglomerado que se consolida como um dos maiores do país (Alpargatas - Grupo Camargo Corrêa).

Leia mais

Análise Estruturada de Sistemas

Análise Estruturada de Sistemas Análise Estruturada de Sistemas Capítulo 3 Estudo de Viabilidade Definição das Necessidades Funcionais O propósito desta etapa é produzir um documento formal que contenha uma descrição detalhada da proposta,

Leia mais

7 tendências de tecnologia

7 tendências de tecnologia 7 tendências de tecnologia para o mercado segurador em 2016 O ano de 2016 deve impulsionar a evolução tecnológica direcionada ao mercado segurador. Isto porque, as seguradoras irão investir fortemente

Leia mais

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino

O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino O que sua escola precisa, agora bem aqui na sua mão! Responsabilidade em gestão de instituições de ensino Escolher o Sponte Educacional é escolher inteligente Sistema web para gerenciamento de instituições

Leia mais

A sociedade conectada: smartphone e tablet banking

A sociedade conectada: smartphone e tablet banking Perspectivas, impactos e desafios Nilton Omura (nilton.omura@br.ey.com) Abril, 2012 As condições estruturais para viabilizar a massificação de smartphones e tablets no Brasil estão criadas, e irão transformar

Leia mais

Resumo da solução SAP SAP Technology SAP Afaria. Gestão da mobilidade empresarial como vantagem competitiva

Resumo da solução SAP SAP Technology SAP Afaria. Gestão da mobilidade empresarial como vantagem competitiva da solução SAP SAP Technology SAP Afaria Objetivos Gestão da mobilidade empresarial como vantagem competitiva Simplifique a gestão de dispositivos e aplicativos Simplifique a gestão de dispositivos e aplicativos

Leia mais

Sistemas de Informações Gerenciais

Sistemas de Informações Gerenciais Conteúdo Gerenciais Direcionadores de Arquitetura de TI Tipologia dos sistemas da informação Prof. Ms. Maria C. Lage marialage.prof@gmail.com As preocupações corporativas Gerenciar Mudanças Crescimento

Leia mais

Excelência em Metodologia de Helpdesk

Excelência em Metodologia de Helpdesk Excelência em Metodologia de Helpdesk O IntraDesk foi desenvolvido com base nas melhores práticas conhecidas de Helpdesk, indicadas por organizações como o Gartner Group e o Helpdesk Institute, que, aliadas

Leia mais

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento

O que é o Virto ERP? Onde sua empresa quer chegar? Apresentação. Modelo de funcionamento HOME O QUE É TOUR MÓDULOS POR QUE SOMOS DIFERENTES METODOLOGIA CLIENTES DÚVIDAS PREÇOS FALE CONOSCO Suporte Sou Cliente Onde sua empresa quer chegar? Sistemas de gestão precisam ajudar sua empresa a atingir

Leia mais

Ricardo Scheurer Sonda Supermercado

Ricardo Scheurer Sonda Supermercado Tema: Apresentador: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Ricardo Scheurer Sonda Supermercado Objetivo desta palestra será resolver as seguintes questões: Porque fazer um PDTI? Quais os benefícios

Leia mais

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC

Governança de TI com COBIT, ITIL e BSC {aula #2} Parte 1 Governança de TI com melhores práticas COBIT, ITIL e BSC www.etcnologia.com.br Rildo F Santos rildo.santos@etecnologia.com.br twitter: @rildosan (11) 9123-5358 skype: rildo.f.santos (11)

Leia mais

Escolha os melhores caminhos para sua empresa

Escolha os melhores caminhos para sua empresa Escolha os melhores caminhos para sua empresa O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA MODALIDADE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (BOLSA PIC/FACIT/FAPEMIG)

PROJETO DE PESQUISA MODALIDADE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (BOLSA PIC/FACIT/FAPEMIG) PROJETO DE PESQUISA MODALIDADE INICIAÇÃO CIENTÍFICA (BOLSA PIC/FACIT/FAPEMIG) MONTES CLAROS FEVEREIRO/2014 COORDENAÇÃO DE PESQUISA PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA DISPOSITIVOS MÓVEIS INTELIGENTES ORIENTADOR:

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO DE RECURSOS HUMANOS DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DE CANOAS CANOASTEC Institui o Plano de Desenvolvimento de Recursos Humanos criando o Quadro

Leia mais

ALÉM DO BUG TRACKING : GERENCIANDO O SETOR DE SUPORTE COM O MANTISBT

ALÉM DO BUG TRACKING : GERENCIANDO O SETOR DE SUPORTE COM O MANTISBT ALÉM DO BUG TRACKING : GERENCIANDO O SETOR DE SUPORTE COM O MANTISBT Juliano Flores Prof. Lucas Plautz Prestes Centro Universitário Leonardo da Vinci - UNIASSELVI Gestão de Tecnologia da Informação (GTI034)

Leia mais

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio

Plano de Negócios. Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa. Modelo de Planejamento prévio Plano de Negócios Passo a passo sobre como iniciar um Plano de Negócios para sua empresa Modelo de Planejamento prévio Fraiburgo, 2015 Plano de Negócios Um plano de negócios é uma descrição do negócio

Leia mais

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP.

AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. AGILE ROLAP - UMA METODOLOGIA ÁGIL PARA IMPLEMENTAÇÃO DE AMBIENTES DE NEGÓCIOS BASEADO EM SERVIDORES OLAP. Luan de Souza Melo (Fundação Araucária), André Luís Andrade Menolli (Orientador), Ricardo G. Coelho

Leia mais

Gestão da Tecnologia da Informação

Gestão da Tecnologia da Informação TLCne-051027-P0 Gestão da Tecnologia da Informação Disciplina: Governança de TI São Paulo, Outubro de 2012 0 Sumário TLCne-051027-P1 Conteúdo desta Aula Abordar o domínio Adquirir e Implementar e todos

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Capítulo 12 REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 12.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar?

Leia mais

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012

Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Guia Rápido de Licenciamento do SQL Server 2012 Data de publicação: 1 de Dezembro de 2011 Visão Geral do Produto SQL Server 2012 é uma versão significativa do produto, provendo Tranquilidade em ambientes

Leia mais

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto

Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP com foco nas tecnologias de software livre / código aberto UFSC - Universidade Federal de Santa Catarina CTC Centro Tecnológico INE Departamento de Informática e Estatística INE5631 Projetos I Prof. Renato Cislaghi Resumo de TCC Desenvolvimento de um sistema ERP

Leia mais

TOTVS Vitrine Série 1 + Shopping Megafashion. Sua loja virtual totalmente integrada com a loja física

TOTVS Vitrine Série 1 + Shopping Megafashion. Sua loja virtual totalmente integrada com a loja física TOTVS Vitrine Série 1 + Shopping Megafashion Sua loja virtual totalmente integrada com a loja física Conteúdo! O mercado da moda! Vantagens da solução TOTVS + Megafashion! Layout da loja! Valores! Degustação!

Leia mais

Elaboração dos documentos

Elaboração dos documentos Estudo de Caso Área de conhecimento Gerência de Escopo Projeto Correspondência Eletrônica nos Correios S.A. A Presidência dos Correios vislumbrou a possibilidade da Empresa apresentar aos seus clientes

Leia mais

PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA. Profa. Reane Franco Goulart

PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA. Profa. Reane Franco Goulart PROFISSIONAIS DA ÁREA DE INFORMÁTICA Profa. Reane Franco Goulart Administrador de banco de dados O Administrador de banco de dados (DBA - DataBase Administrator) é responsável por manter e gerenciar bancos

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução O que são

Leia mais

DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA

DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA ÍNDICE INTRODUÇÃO O QUE É PAGAMENTO MÓVEL CONCLUSÃO PG. 3 PG. 4 PG. 6 PG. 17 INTRODUÇÃO Os meios de pagamento eletrônico estão cada vez mais fortes no Brasil.

Leia mais

Guia de Vendas STIKA STIKA SV-15. Departamento de Produtos Maio 2015

Guia de Vendas STIKA STIKA SV-15. Departamento de Produtos Maio 2015 Guia de Vendas STIKA STIKA SV-15 Departamento de Produtos Maio 2015 Stika SV-15 1 Introdução 2 Apresentação 3 Como funciona / Compatibilidade 4 Especificações 5 Software CutStudio 6 Painel de Operação

Leia mais

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral

Programa do Módulo 2. Processo Unificado: Visão Geral 9.1 Programa do Módulo 2 Orientação a Objetos Conceitos Básicos Análise Orientada a Objetos (UML) O Processo Unificado (RUP) Processo Unificado: Visão Geral 9.2 Encaixa-se na definição geral de processo:

Leia mais

Fone: 55 11 2384-7736 - www.wissenconsulting.com.br - atendimento@wissenconsulting.com.br

Fone: 55 11 2384-7736 - www.wissenconsulting.com.br - atendimento@wissenconsulting.com.br Nosso método de trabalho foi criado para atender VOCÊ A WISSEN CONSULTING têm como compromisso ajudá-lo a alcançar o sucesso na implementação de ferramentas de gestão e colaboração para que você possa

Leia mais

Introdução. 1. Introdução

Introdução. 1. Introdução Introdução 1. Introdução Se você quer se atualizar sobre tecnologias para gestão de trade marketing, baixou o material certo. Este é o segundo ebook da série que o PDV Ativo, em parceria com o Agile Promoter,

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

Otimismo desenvolvedoras de softwares

Otimismo desenvolvedoras de softwares Otimismo nas nuvens Ambiente favorável alavanca negócios das empresas desenvolvedoras de softwares, que investem em soluções criativas de mobilidade e computação em nuvem para agilizar e agregar flexibilidade

Leia mais

Processos de Desenvolvimento de Software

Processos de Desenvolvimento de Software Processos de Desenvolvimento de Software Gerenciamento de Projetos Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e

Leia mais

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos

5 Plano Financeiro. Investimento total. investimentos fixos; capital de giro; investimentos pré-operacionais. 5.1 Estimativa dos investimentos fixos 5 Plano Financeiro Investimento total Nessa etapa, você irá determinar o total de recursos a ser investido para que a empresa comece a funcionar. O investimento total é formado pelos: investimentos fixos;

Leia mais

Medindo a Produtividade do Desenvolvimento de Aplicativos

Medindo a Produtividade do Desenvolvimento de Aplicativos Medindo a Produtividade do Desenvolvimento de Aplicativos Por Allan J. Albrecht Proc. Joint SHARE/GUIDE/IBM Application Development Symposium (October, 1979), 83-92 IBM Corporation, White Plains, New York

Leia mais

#Fluxo. da Mobilidade de Informação na. Indústria da Construção Civil: Pesquisa e resultados recentes

#Fluxo. da Mobilidade de Informação na. Indústria da Construção Civil: Pesquisa e resultados recentes #Fluxo da Mobilidade de Informação na Indústria da Construção Civil: Pesquisa e resultados recentes introdução Muitas foram as áreas da indústria que se beneficiaram dos avanços tecnológicos voltados ao

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE

ENGENHARIA DE SOFTWARE Pág. 1 0. ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...2 2. OBJETIVOS....2 3. ESTIMATIVAS DO PROJETO....4 4. RISCOS DO PROJETO....5 4.1. Identificação e Análise dos Riscos....5 4.1.1. Riscos de Projeto...6 4.1.2. Riscos Técnicos....6

Leia mais

Sistema Datachk. Plano de Projeto. Versão <1.0> Z u s a m m e n a r b e i t I d e i a s C o l a b o r a t i v a s

Sistema Datachk. Plano de Projeto. Versão <1.0> Z u s a m m e n a r b e i t I d e i a s C o l a b o r a t i v a s Plano de Projeto Versão Z u s a m m e n a r b e i t I d e i a s C o l a b o r a t i v a s 2010 2 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autores 07/04/2010 1.0 Criação da primeira versão do Plano

Leia mais

PROCESSOS DE CRIAÇÃO DE APLICATIVOS

PROCESSOS DE CRIAÇÃO DE APLICATIVOS PROCESSOS DE CRIAÇÃO DE APLICATIVOS Joaldo de Carvalho Wesley Oliveira Irlei Rodrigo Ferraciolli da Silva Rodrigo Clemente Thom de Souza INTRODUÇÃO O mundo está dominado pelos dispositivos móveis. A cada

Leia mais

Estratégias para o Desenvolvimento de Aplicações Móveis HP Enterprise Services CMT - Cloud, Mobility and Transformation Março, 2013

Estratégias para o Desenvolvimento de Aplicações Móveis HP Enterprise Services CMT - Cloud, Mobility and Transformation Março, 2013 Estratégias para o Desenvolvimento de Aplicações Móveis HP Enterprise Services CMT - Cloud, Mobility and Transformation Março, 2013 Copyright 2012 Hewlett-Packard Development Company, L.P. The information

Leia mais

Documento de Arquitetura

Documento de Arquitetura Documento de Arquitetura A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO #1 Pág. 1 de 11 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 28/10/2010 1 Elaboração do documento

Leia mais

Apresentação para Representantes. www.puro3d.com.br

Apresentação para Representantes. www.puro3d.com.br Apresentação para Representantes www.puro3d.com.br Puro 3D - Resumo Somos focados em desenvolver Games, Vídeos, Sites, Maquete Virtual, Transmídia, Produtos, Protótipos 3D, Design e Comerciais para Empresas

Leia mais

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO REPROJETO DA ORGANIZAÇÃO COM SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 1 OBJETIVOS 1. De que forma o desenvolvimento de um novo sistema poderia mudar a maneira de uma organização trabalhar? 2. Como uma empresa pode certificar-se

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

LÍDER EM DESENVOLVIMENTO NÓS SOMOS E-COMMERCE DE LOJAS VIRTUAIS EM ANOS MAGENTO

LÍDER EM DESENVOLVIMENTO NÓS SOMOS E-COMMERCE DE LOJAS VIRTUAIS EM ANOS MAGENTO BIS2BIS BIS2BIS LÍDER EM DESENVOLVIMENTO NÓS SOMOS E-COMMERCE DE LOJAS VIRTUAIS EM MAGENTO Somos um time de especialistas em E-commerce consultores, programadores, designers, atendimento e suporte. Apaixonados

Leia mais

Política de Software Seguro da empresa Produção S.A

Política de Software Seguro da empresa Produção S.A Política de Software Seguro da empresa Produção S.A 1 Índice 1.0 - Introdução ----------------------------------------------------------------------------------3 2.0 - Objetivo -------------------------------------------------------------------------------------4

Leia mais

Planejando o aplicativo

Planejando o aplicativo Um aplicativo do Visual FoxPro geralmente inclui um ou mais bancos de dados, um programa principal que configura o ambiente de sistema do aplicativo, além de uma interface com os usuários composta por

Leia mais

Módulo 12 Gerenciamento Financeiro para Serviços de TI

Módulo 12 Gerenciamento Financeiro para Serviços de TI Módulo 12 Gerenciamento Financeiro Módulo 12 Gerenciamento Financeiro para Serviços de TI Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a

Leia mais

Estudo de Viabilidade

Estudo de Viabilidade Universidade Federal de Pernambuco UFPE Centro de Informática CIn Estudo de Viabilidade Sistema de atendimento de Tele-Assistências NUTES (UFPE) Disciplina: Engenharia de Requisitos Professor: Jaelson

Leia mais

2009 Profits Consulting. Todos os direitos reservados. Módulo: Gestão de Horas

2009 Profits Consulting. Todos os direitos reservados. Módulo: Gestão de Horas Módulo: Gestão de Horas Sua empresa sob controle em tempo integral SAPROD (Sistema de Apoio PROcessual e Decisório), consiste em um sistema de gestão empresarial 100% web, desenvolvido pela Profits Consulting,

Leia mais

Indicadores de Desempenho do SGQ

Indicadores de Desempenho do SGQ Módulo 3: Indicadores de Desempenho do SGQ Instrutor: Henrique Pereira Indicadores de Desempenho do SGQ Partes interessadas: Quem são? Quais são suas necessidades? Como monitorar e medir os processos:

Leia mais